Meu Feed

No mais...

Terry Crews expressa solidariedade à família de João Pedro

G1 Pop & Arte Ator americano gravou vídeo divulgado no Instagram. Ator Terry Crews presta solidariedade à família de João Pedro Em um vídeo divulgado no Instagram Favelas na Luta, o ator americano Terry Crews manifestou solidariedade à família do adolescente João Pedro, morto aos 14 anos durante operação policial em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, no dia 18 de maio. "Gostaria de demonstrar minha solidariedade para a família de João Pedro. Eu apoio todos vocês em sua luta por justiça e sua luta para terminar a brutalidade policial nos Estados Unidos e no Brasil. Eu apoio os ativistas negros brasileiros, o povo vivendo nas favelas, as mães das vítimas e todos que estão lutando contra o racismo e violência. Obrigado", diz o ator no vídeo. Terry Crews atuou em sucessos de bilheteria no cinema americano como "As branquelas" e na série ''Brooklyn 99". Rio tem manifestações contra Bolsonaro e contra o racismo Nesta segunda (8), a Polícia Civil adiou a reprodução simulada da operação das polícias Civil e Federal que terminou com a morte do adolescente. A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí tinha marcado a diligência do caso para esta terça-feira (9). A decisão foi tomada após a decisão do Supremo Tribunal Federal que proíbe operações policiais no Estado enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. Na última semana, a Defensoria Pública do Rio, que faz a defesa dos familiares de João Pedro, afirmou que a reprodução simulada, sem que os policiais fossem ouvidos pelo Ministério Público, seria "prematura". Veja Mais

CBF RETIRA CANDIDATURA À SEDE DA COPA DO MUNDO FEMININA DE 2023

CBF RETIRA CANDIDATURA À SEDE DA COPA DO MUNDO FEMININA DE 2023

Fox Sports Brasil Dificuldades financeiras e cenário atual com a pandemia foram motivos para a desistência. Durante o 'Debate Final', nossos comentaristas deram suas opiniões. Qual é a sua, torcedor? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #FIFA #CopadoMundo #Brasil Veja Mais

EXPEDIENTE FUTEBOL; NOVO PATROCÍNIO DO FLAMENGO, LISCA E AÍLTON; veja completo (09/06/2020)

EXPEDIENTE FUTEBOL; NOVO PATROCÍNIO DO FLAMENGO, LISCA E AÍLTON; veja completo (09/06/2020)

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Live #Entrevista #Futebol Veja Mais

Comissão debate atuação dos consórcios de saúde no combate à pandemia - 09/06/20

Comissão debate atuação dos consórcios de saúde no combate à pandemia - 09/06/20

Câmana dos Deputados Municípios ou estados que se unem pra trabalhar com mais eficiência na prestação de serviços públicos. São os chamados consórcios, que também existem na área da saúde pública. A contribuição desses consórcios no combate à pandemia da Covid-19 foi discutida nesta terça-feira na Câmara dos Deputados. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Coronavírus #Consórcios Veja Mais

"BALOTELLI É ASSUNTO ENCERRADO": Atacante é barrado em clube italiano

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! http://bit.ly/yt_cnbra ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Futebol #Balotelli #FOXSports Veja Mais

Maia defende que auxílio de R$ 600 seja prorrogado sem nova lei - 09/06/20

Maia defende que auxílio de R$ 600 seja prorrogado sem nova lei  - 09/06/20

Câmana dos Deputados O presidente da Câmara concorda com a prorrogação da ajuda emergencial para quem foi atingido pela crise do coronavírus, mas pondera que criar um novo projeto de renda mínima agora exige um esforço parlamentar maior e mais difícil neste momento de pandemia. Para Rodrigo Maia, o debate vai ser feito mais à frente. O comentário foi feito nesta terça-feira em entrevista coletiva. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #RodrigoMaia #Coronavírus Veja Mais

JBS obtém liminar para reabertura de frigorífico no RS

G1 Economia Empresa havia recebido determinação da Justiça do Trabalho para suspender atividades por 14 dias após casos de Covid-19 serem detectados entre os funcionários da unidade. Logo da JBS Paulo Whitaker/Reuters A JBS conseguiu nesta terça-feira (09) liminar para reabertura de fábrica de processamento de carne suína em Caxias do Sul (RS), que havia recebido determinação da Justiça do Trabalho na semana passada para suspensão das atividades por 14 dias após casos de Covid-19 serem detectados entre os funcionários da unidade. A liminar foi concedida pelo desembargador do Trabalho Roger Ballejo Villarinho, do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, que afirmou que "há a demonstração de que a empresa vem adotando uma série de medidas de prevenção e combate ao Covid-19, contando inclusive com consultoria especializada, do Hospital Albert Einstein, visando à implementação de protocolos de segurança". O desembargador ainda afirmou que a decisão anterior, de 5 de junho, que determinou o fechamento da fábrica foi "ilegal/abusiva, no quanto determina, de forma excessiva e sem suporte normativo o fechamento da unidade empresarial da impetrante pelo prazo de 14 dias". Segundo a ação aberta por procuradores que pediam o fechamento da fábrica, 21 dos 1.700 trabalhadores da unidade contraíram coronavírus e dois foram hospitalizados. No dia 1º, a Justiça liberou também reabertura de frigorífico da JBS em Ipumirim, no estado de Santa Catarina. Veja no vídeo abaixo: Justiça libera reabertura de frigorífico da JBS em Ipumirim Veja Mais

Plenário - Discussão e votação de propostas - 09/06/20 - 14:17

Plenário - Discussão e votação de propostas - 09/06/20 - 14:17

Câmana dos Deputados Tema: Sessão para a votação de propostas legislativas Local: Plenário da Câmara dos Deputados Início: 09/06/2020 às 14h18 Veja mais: https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/59670 -- O Plenário da Câmara dos Deputados pode votar hoje o Projeto de Lei 675/20, que suspende a inclusão de novos inscritos em cadastros negativos como Serasa e SPC durante a pandemia de Covid-19. A proposta foi aprovada pelos deputados no último dia 9 de abril e será novamente analisada porque foram feitas alterações no Senado. Segundo o texto do Senado, durante o estado de calamidade pública relacionada ao coronavírus (até 31 de dezembro de 2020), a inscrição de registros de informações negativas de consumidores relativas às obrigações de dívidas deverá ser apartada dos cadastros normais. Transcorrido esse período, o cadastro volta à situação normal, exceto se houver pedido de renegociação por parte do devedor. O texto estabelece que, durante o estado de calamidade pública, as inscrições de registros de informações negativas dos consumidores, inclusive aquelas anteriores à pandemia da Covid-19, não poderão ser usadas para restringir o acesso a linhas de crédito ou programas de fomento que visem ao enfrentamento das consequências econômicas da pandemia. Ficarão suspensas as execuções judiciais cíveis propostas contra consumidores por obrigações vencidas a partir de 1º de janeiro de 2020. Em caso de descumprimento das regras pelos cadastros de crédito, os valores arrecadados com multas serão destinados ao combate à Covid-19: aquisição de medicamentos, insumos, materiais e equipamentos. O texto do Senado também obriga os bancos públicos a disponibilizar linhas especiais de crédito de até R$ 10 mil para a renegociação de dívidas dos consumidores inscritos nos cadastros negativos. Além do PL 675/20, a pauta inclui outros sete projetos de lei e quatro medidas provisórias. São eles: PL 1079/20 - suspende, durante estados de calamidade sanitária, obrigações de pagamento por parte beneficiários do Fies. PL 1409/20 - obriga teste quinzenal para trabalhadores em contato com contaminados por doença contagiosa durante surto. PL 1562/20 - torna obrigatório o uso de máscara de proteção em locais públicos, como medida de enfrentamento ao coronavírus. PL 1291/20 - assegura medidas de combate e prevenção à violência doméstica durante o estado de calamidade pública; 1267/20 - visa ampliar a divulgação do Disque 180 enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. PL 1494/20 - permite o atendimento na modalidade telessaúde para fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais enquanto durar a pandemia de Covid-19. PL 2801/20 - dá natureza alimentar ao benefício emergencial de R$ 600, garantido por três meses a trabalhadores afetados pela Covid-19. MP 927/20 - permite que os contratos de trabalho sejam suspensos por até quatro meses, durante o período de calamidade pública provocado pela pandemia de Covid-19. MP 932/20 - corta 50% das contribuições ao Sistema S por três meses. MP 933/20 - suspende por 60 dias o reajuste de preços dos medicamentos. MP 944/20 - cria programa para financiar folha salarial de pequenas e médias empresas. Fonte: Agência Câmara de Notícias Veja Mais

ROBINHO TEM VAGA NO SANTOS? "Expediente Futebol" debate possível retorno

ROBINHO TEM VAGA NO SANTOS?

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Santos #Robinho Veja Mais

Câmara aprova urgência de projeto sobre transparência de dados da Covid-19

O Tempo - Política Pela proposta, o governo terá de divulgar informações com detalhes sobre casos, capacidade do sistema de saúde e uso de recursos públicos em um portal único na internet Veja Mais

Alexandre Kalil apresenta neta recém-nascida em post numa rede social

O Tempo - Política Prefeito de Belo Horizonte usa foto com Helena no colo, devidamente equipado com uma máscara Veja Mais

Maia sugere cortar salário dos três Poderes para prorrogar de auxílio de R$ 600

O Tempo - Política Presidente da Câmara afirma que redução de valor no benefício precisa passar pelo Congresso Veja Mais

PGR envia ao Congresso parecer contra adiamento das eleições municipais de 2020

O Tempo - Política Vice-procurador-geral eleitoral, Renato Brill de Góes, defendeu nesta terça-feira (9) a manutenção das datas Veja Mais

Governo da Argentina intervém em principal empresa exportadora de soja do país

G1 Economia Segundo presidente Alberto Fenández, medida busca "resgatar" a companhia, que é uma das maiores processadoras de soja do mundo e que está em recuperação judicial desde fevereiro. Caminhões descarregam soja em unidade de processamento na região do porto de Rosario, Argentina REUTERS/Nicolás Misculin O governo de Argentina publicou um decreto nesta terça-feira (9) que permite a intervenção estatal na processadora de soja Vicentin, principal exportadora de óleo e farelo do país, em um primeiro passo para a expropriação da companhia. O presidente Alberto Fernández anunciou na segunda-feira (8) a intervenção na companhia e sinalizou que enviará ao Congresso um projeto de lei para expropriar a empresa. A Vicentin está em recuperação judicial desde fevereiro, e o plano de Fernández é "resgatar" a empresa. Segundo ele, o principal objetivo é preservar empregos e proteger o setor exportador do país. A Argentina espera que seu projeto de intervenção possibilite obter uma maior fluidez no ingresso de divisas de que o país tanto necessita, mas a iniciativa pode afetar sua relação com os mercados. O país vizinho é o principal exportador mundial de ambos os derivados de soja (óleo e farelo), e em 2019 obteve receita de US$ 12,25 bilhões com as vendas dos produtos. A Vicentin pediu recuperação judicial em fevereiro, depois de entrar em "default" no final de 2019 (leia mais abaixo). A presença de uma empresa estatal no setor agroexportador "pode dar mais previsibilidade ao mercado de câmbio na oferta de dólares, e evitar esses movimentos tão disruptivos que tivemos na história. É mais uma ferramenta", disse o ministro do Desenvolvimento Produtivo argentino, Matías Kulfas, à Rádio Con Vos. Incerteza O anúncio da intervenção gerou surpresa no setor, bem como incerteza nos mercados. O Citi publicou em relatório que acredita que "a decisão das autoridades sem dúvidas afetará a percepção sobre a simpatia do país em relação às empresas privadas." A câmara de empresas agroexportadoras e processadoras da Argentina, CIARA-CEC, expressou que "é importante que a futura estatal siga as mesmas regras do jogo e tenha as mesmas condições que as demais empresas", embora tenha acrescentado que buscará articulação junto à companhia. O analista independente Guillermo Mouliá disse que, além do choque gerado pela notícia, a Vicentin provavelmente não operará no mercado de grãos até que sua situação possa ser resolvida, apenas na temporada 2020/21. Vicentin A Argentina é a maior exportadora de farelo de soja do mundo e a Vicentin uma das principais empresas fabricantes do produto no país. Fundada em 1929, a companhia chegou a ser a maior exportadora de soja processada da Argentina, além de carregar uma marca icônica no mercado doméstico de alimentos. A Vicentin deu calote ("default") em empréstimos bancários e fornecedores no início deste ano, antes mesmo de a terceira maior economia da América Latina começar a sofrer os efeitos da pandemia de coronavírus. A companhia possui uma joint venture com a Glencore chamada Renova, que é proprietária de uma grande unidade de processamento de soja na província de Santa Fe. A Renova permaneceu operacional durante o tumulto dos últimos meses. Fernández disse que não consultou a Glencore antes de decidir intervir na Vicentin. Ele classificou a medida como uma "decisão estratégica para a economia nacional". Veja Mais

Seguindo a tendência: Panasonic libera aplicativo para uso de suas câmeras como Webcams

tudo celular A iniciativa pretende atender a fotógrafos e outros usuários exigentes que não se satisfazem com a qualidade oferecida por webcams Veja Mais

Após Bolsonaro cobrar redução de salários no Congresso, Maia defende corte nos três poderes

G1 Economia Bolsonaro afirmou que, para prorrogar auxílio emergencial com R$ 600 mensais, parlamentares teriam que cortar o próprio salário. Maia defende esforço conjunto do funcionalismo federal. Rodrigo Maia sobre corte de salários dos parlamentares: ‘Não vejo problema em discutir’ O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira (9) que o parlamento estaria disposto a debater uma redução temporária nos salários de todo o funcionalismo público federal para bancar a prorrogação do auxílio emergencial nos moldes atuais – incluindo o valor de R$ 600. Pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que aceitaria manter os R$ 600 mensais, desde que deputados e senadores reduzissem os próprios salários para ajudar a financiar o programa. Segundo Rodrigo Maia, esse orçamento só seria coberto se, além do Legislativo, os poderes Executivo e Judiciário também fizessem o sacrifício. “Se todos os poderes topassem cortar um valor, que seja por 6 meses, 10%, ou um percentual maior por menos tempo para garantir os R$ 600, eu tenho certeza que o parlamento vai participar e vai defender. Não tem nenhum problema”, declarou Maia. O auxílio emergencial de R$ 600 pago a informais, desempregados e famílias mais afetadas economicamente pelo coronavírus. A lei aprovada prevê três pagamentos, e o governo federal diz que, para estender por mais dois meses, terá que reduzir o valor para R$ 300. Em entrevista nesta terça, Maia disse que a proposta de mexer nos rendimentos dos servidores públicos teve origem na própria Câmara mas, até o momento, não recebeu adesão suficiente para se concretizar. "Essa proposta, ela partiu da Câmara dos Deputados no início da pandemia. Nós defendemos muito, tenho certeza que o Senado também, a construção de condições para que a gente possa continuar transferindo renda para os brasileiros mais simples e mais vulneráveis", acrescentou. Guedes confirma prorrogação por dois meses do auxílio emergencial Custo dos poderes Segundo o presidente da Câmara, o custo da folha de pagamentos do Legislativo federal é bem inferior ao dos demais poderes. Por isso, diz, o corte nos salários de deputados e senadores não seria suficiente para cobrir o auxílio. Maia afirma que o gasto anual do poder Executivo com pessoal é de R$ 170 bilhões, e do Legislativo, R$ 5 bilhões. Para fazer esse corte geral, ele defende que os servidores da saúde que atuam diretamente no combate à Covid-19 tenham os salários preservados. “Se o debate for esse, não há nenhum problema que todo mundo participe para compensar a manutenção de dois meses, três meses, da renda mínima. Lembrando, claro que teremos de fazer um corte dos maiores salários”, afirmou. Segundo a área econômica, os três meses de repasses de R$ 600 já previstos na lei custam, em média, R$ 51,5 bilhões por mês. O total estimado é de aproximadamente R$ 152 bilhões, valor que não inclui a prorrogação do auxílio. Initial plugin text Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para 10 de junho; inscrições são apenas pela web

G1 Economia Há oportunidades nas funções de analista de RH, operador de caixa e repositor. Entre as vagas está o cargo de operador de caixa Ronald Zak/AP O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferta vagas de emprego para Macapá nesta quarta-feira (10). O atendimento ao público está suspenso na sede do órgão e os candidatos interessados devem encaminhar e-mail com currículo anexado (confira o endereço abaixo). As possibilidades de trabalho são voltadas para serviços considerados essenciais durante a quarentena no estado. As inscrições e cadastros devem ser feitas pela internet, pelo e-mail sinetrabalhador@sete.ap.gov.br. As vagas estão disponíveis apenas para o dia divulgado. O atendimento do Sine por e-mail já era feito para as empresas que ofertam as vagas e agora o órgão estendeu para os interessados em enviar currículos. A alternativa, que visa compensar o tempo em que o Sine ficou fechado, deve durar até o fim do decreto de isolamento. Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas, para esta quarta-feira: Cargo: analista de RH Júnior Requisitos: ensino superior completo em administração, psicologia, contabilidade e áreas afins. Cargo: repositor Requisitos: ensino médio completo Cargo: operador de caixa Requisitos: ensino médio completo Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá Veja Mais

Após dizer que 'Covid-19 idiotiza as pessoas', deputado contrai a doença

O Tempo - Política Daniel Silveira (PSL-RJ) fez o teste após constatar que não sentia mais o sabor dos alimentos Veja Mais

"MINHA CARREIRA PODERIA TER SIDO ALAVANCADA"; Aílton - Entrevista Completa

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Ailton #Zinho #Flamengo Veja Mais

A Voz do Brasil - 09/06/2020

A Voz do Brasil - 09/06/2020

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Confira nesta edição, entre outros assuntos: ✔️Maia defende transparência para resgatar credibilidade do Ministério da Saúde; ✔️Gestores cobram apoio federal para consórcios intermunicipais de saúde; ✔️Parecer da Secretaria Geral descarta intervenção militar constitucional. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #AVozDoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

Demanda por voos da Azul tem salto em maio; aérea prevê forte alta em julho

G1 Economia Procura por voos subiu 51,6% em relação a abril, enquanto a oferta da empresa subiu 44,8%. Empresa espera aumentar o número de voos de 115 decolagens diárias para 240 em julho. Avião da Azul Tv Integração/Reprodução A demanda de passageiros por voos seguiu aumentando em maio, puxada pela aviação doméstica, afirmou a nesta terça-feira (9) a companhia aérea Azul, que previu nova ampliação das operações em julho . A companhia citou alta de 51,6% na procura por voos no mês passado em relação a abril, enquanto a oferta da empresa subiu 44,8%. Com isso a taxa de ocupação das aeronaves da Azul no período ficou em 72%, alta de 3,2 pontos percentuais. Setor aéreo deve ter prejuízo de US$ 84 bilhões este ano, diz Iata Turismo tem prejuízo de R$ 62 bilhões e setor avalia que imagem do Brasil pode dificultar a retomada Na aviação doméstica, a demanda subiu 49,1% enquanto a oferta avançou 40,5%, um ganho de 4,3% na taxa de ocupação, que fechou maio em 74,1%, segundo a Azul. "Encerramos o mês com 115 voos diários em dias com maior demanda, para 38 cidades, e continuamos a ajustar nossa malha na medida em que a demanda se recupera, gerando um fluxo positivo de receita, que compensa nossos custos variáveis", disse o presidente da Azul, John Rodgerson, em comunicado. Em um documento separado, a Azul afirmou que espera aumentar o número de voos em julho para 240 decolagens diárias nos dias de maior demanda. Na sexta-feira, a rival Gol divulgou alta de 5% na demanda por voos domésticos em maio ante abril, mas na comparação ano a ano a procura mostrou um tombo de 92,7%. A oferta da empresa no Brasil subiu 12,1%, com a companhia elevando ampliando a malha aérea para 70 voos por dia. Veja Mais

Preços do petróleo sobem por cortes de oferta, apesar de novos temores com demanda

G1 Economia Petróleo Brent fechou em alta de 0,9%, a US$ 41,18 por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos (WTI) avançou 0,2%, para US$ 38,94 o barril. Barris de petróleo Reuters Os preços do petróleo avançaram nesta terça-feira (09), com o otimismo gerado pelo compromisso de grandes produtores com cortes de oferta compensando os temores relacionados a um novo aumento nos casos de coronavírus. O petróleo Brent fechou em alta de 0,38 dólar, ou 0,9%, a 41,18 dólares por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos (WTI) avançou 0,75 dólar, ou 0,2%, para 38,94 dólares o barril. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), a Rússia e outros produtores, que formam o grupo conhecido como Opep+, chegaram a um acordo no sábado para prorrogar cortes recordes de 9,7 milhões de barris por dia (bpd) até o final de julho. No entanto, Arábia Saudita, Kuweit e Emirados Árabes Unidos afirmaram que não vão manter reduções adicionais de oferta que chegam a mais de 1 milhão de bpd. Em movimento que deu suporte ao mercado, a Líbia declarou força maior para algumas exportações do campo de Sharara nesta terça-feira (09), após a produção ser interrompida brevemente por um grupo armado --poucos dias depois de ser retomada, na esteira de um bloqueio que durou meses. "Isso ajudou a mitigar novas quedas. Eles estavam no processo de retomada, algo que com certeza contribuiria para essa situação de excesso de oferta", disse Andrew Lipow, presidente da Lipow Oil Associates em Houston. Veja Mais

"LISCA DOIDO FICOU LÁ NO CEARÁ": Lisca participa do Expediente Futebol

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Futebol #Lisca #AméricaMG Veja Mais

Manifestante: Tinta vermelha no Planalto simboliza sangue de jovens brasileiros

O Tempo - Política Guilherme Cândido da Silva Neto, de 28 anos, é o responsável pelo ato da segunda-feira (8) Veja Mais

MG vai elaborar documento que justifique investimento da Vale em ferrovias

O Tempo - Política O documento será apresentado ao ministro do TCU Bruno Dantas; Estado quer que parte dos R$ 8,8 bilhões de investimentos na antecipação da concessão da Estrada de Ferro Vitória Minas seja aplicado em território mineiro Veja Mais

Ministro da Saúde defende mudança em números da Covid-19 - 09/06/20

Ministro da Saúde defende mudança em números da Covid-19 - 09/06/20

Câmana dos Deputados O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, falou hoje aos deputados que compõem a comissão externa de acompanhamento da ações contra o coronavírus. A principal cobrança feita ao ministro foi quanto à forma como o governo passou a divulgar o número de mortos na pandemia de Covid 19. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Pazuello #MinistroDaSaúde Veja Mais

Fitch diz que empresas que acompanha perderão US$ 5 trilhões em receita no ano

G1 Economia Perdas deverão ser maiores nos setores de óleo e gás, varejo, lazer, transporte e transformação. Fitch rebaixou nota do Brasil para o último patamar dentro do grau de investimento Reuters A agência de classificação de riscos Fitch Ratings calcula que o portfólio de empresas que acompanha em todo mundo deverá registrar perdas de receita de US$ 5 trilhões em 2020, na comparação com 2019, por conta dos efeitos da pandemia de covid-19 na economia. Em 2021, a situação não deverá melhorar, com perdas previstas de mais US$ 3 trilhões. As projeções foram feitas a partir da avaliação dos analistas que acompanham mais de 80 setores e subsetores pelo mundo. Os números são referentes às empresas acompanhadas pela agência, que respondem por US$ 14 trilhões dos US$ 74 trilhões de dívida emitida. Os cálculos da Fitch apontam que as perdas de receita serão mais intensas em cinco segmentos: óleo e gás, varejo, lazer, transporte e indústria de transformação. Estes setores representam 50% da receita do portfólio de empresas acompanhadas, mas serão responsáveis por 77% das perdas. O segmento de óleo e gás, em especial, deverá sentir os principais efeitos da crise da covid-19. A expectativa é de queda de 40% das receitas do setor neste ano, o que representa perdas de US$ 1,8 trilhão. Para a agência, apesar dos preços do petróleo terem se recuperado dos níveis historicamente baixos, eles ainda não estão em bons patamares. A Fitch ainda avalia que a demanda por petróleo permanecerá baixa mesmo após o fim das medidas de isolamento social. Plataforma de perfuração Óleo e Gás; setor deverá sentir os principais efeitos da crise da covid-19, com queda de 40% da receita no ano Divulgação Os setores de lazer e transportes representam conjuntamente por 3% da receita total agregada do portfólio da Fitch, mas deverão apurar queda de mais de US$ 440 bilhões na receita neste ano. A agência ressalta que, assim como as empresas de varejo, os dois segmentos tem poucas empresas avaliadas, especialmente fora dos Estados Unidos, o que significa que a projeção feita a partir do portfólio de companhias cobertas pode estar subrepresentando os efeitos da pandemia nesses segmentos. “Mais da metade da receita projetada para [os setores de] lazer e transporte em 2020 e 2021 é perdida dentro do nosso cenário base, e mesmo nossa estimativa de US$ 600 bilhões em destruição de receita subestima significativamente o real impacto [da covid-19], principalmente em lazer”, diz um trecho do relatório. Na indústria de transformação, o destaque negativo é o segmento automotivo, que deverá registrar a segunda maior queda de receita no ano. A Fitch projeta uma queda de 20% das vendas em todo mundo em 2020, mas com recuperação em 2021, com alta de 15%. Produção industrial tem a maior queda em 18 anos Veja Mais

O extraordinário motivo que acelerou a invenção dos telefones celulares

G1 Economia A primeira chamada foi feita em 1973 em Nova York pelo engenheiro Martin Cooper, conhecido como o pai do telefone celular. Poucas descobertas recentes mudaram tanto o nosso mundo como o telefone celular — pergunte aos donos dos 4,7 bilhões de aparelhos no planeta. É uma quantidade respeitável para um artigo que só foi ser utilizado pela primeira vez na história há cerca de meio século. A primeira chamada foi feita em 1973 em Nova York pelo engenheiro Martin Cooper, conhecido como o pai do telefone celular. Cooper escolheu telefonar para os concorrentes em sua primeira chamada Arquivo Pessoal/Marty Cooper/BBC "Para o público, parecia algo de ficção científica. Estávamos amarrados a um cabo em casa ou no escritório por cem anos", lembra Cooper, em entrevista à BBC. "No entanto, nós pensávamos que as pessoas eram fundamentalmente móveis e queriam estar conectadas em qualquer lugar que estivessem. Por isso precisaríamos criar um aparelho nunca feito antes... e tivemos que fazer isso em um prazo de três meses." Mudança profunda Há um boato de que foi um pequeno dispositivo portátil chamado "comunicador", utilizado por personagens da série Jornada nas Estrelas, que inspirou Cooper. Mas, na verdade, a primeira vez que ele se inspirou para criar um aparelho celular foi vendo um rádio pequeno usado no pulso do detetive Dick Tracy, da série de quadrinhos americanos. "Antes do celular, quando se fazia uma ligação, estávamos chamando um lugar. Agora, estamos chamando uma pessoa. E isso é uma mudança profunda." O protótipo do primeiro telefone portátil que Cooper e sua equipe apresentaram foi no hotel Hilton de Nova York, em abril de 1973. Ele era muito diferente e muito mais grosso do que o aparelho de Jornada das Estrelas ou o relógio futurista de Dick Tracy ou mesmo o celular em que você provavelmente está lendo esta reportagem. "Ele media 25 por 5 por 10 centímetros e pesava mais de um quilo. Só se podia falar nele por 20 minutos antes do fim da bateria. As pessoas riem hoje mas na época era o que melhor podíamos fazer." A primeira vez Cooper trabalhava para a empresa Motorola, que na época era uma pequena operadora do mercado americano de telecomunicações. "Dizíamos 'haverá um dia em que as pessoas receberão um número de telefone que poderão manter até o dia das suas mortes'. Sabíamos que no futuro todo mundo teria um telefone", diz ele. "O que nós não antecipamos é que o aparelho seria um supercomputador, uma câmera digital, com conexão na internet... nada disso existia em 1973." Cooper precisou enfrentar grandes lobistas para que o celular da Motorola fosse produzido Getty Images/BBC Foi no dia 3 de abril daquele ano que, na 6ª Avenida de Nova York, Cooper fez a primeira ligação. "Estávamos conversando com um jornalista de uma estação de rádio enquanto caminhávamos pela rua e eu realmente não tinha pensando em quem seria a primeira pessoa que eu ia chamar. Então, decidi ligar para Joel Engel, da AT&T." A AT&T era a gigante das telecomunicações nos Estados Unidos e no mundo na época. Os orçamentos da Motorola eram muito modestos em comparação. "Disquei o número dele e foi um milagre que ele próprio me respondeu. Eu o saudei e disse 'Sou Martin Cooper e estou ligando de um telefone celular: um telefone de bolso, portátil e pessoal'." Parecido, mas não igual A gigante AT&T também estava pensando no futuro dos telefones. Eles haviam sido pioneiros de uma nova tecnologia, a tecnologia celular, que transmite ligações por meio de uma rede de células usando frequências de rádio. Até então, o telefone precisava estar conectado por um cabo. Mas essa tecnologia celular permitia que os telefones fossem móveis. A ideia da AT&T era colocar mais telefones em carros, que eles achavam que seria o futuro da indústria, e não nas mãos das pessoas. Foram esses jovens inventores da Motorola que mostraram à AT&T que eles estavam equivocados. "A visão deles era ter cabos conectados em carros, mas para nós a ideia de companhias telefônicas amarrando cabos em nossos carros não fazia o menor sentido", diz Cooper. Davi e Golias Cooper e sua equipe sabiam que a AT&T estava pressionando a Comissão Federal de Comunicações, que regula as ondas aéreas nos Estados Unidos, para lhes outorgar direitos exclusivos no espectro de rádio necessário para se colocar telefones móveis em milhões de automóveis, utilizando a tecnologia celular. A Motorola sabia que se a AT&T ganhasse esse monopólio, a empresa perderia todas as possibilidades de usar a rede para o seu aparelho portátil. "A AT&T era a maior empresa do mundo. Eles tinham dois lobistas em Washington para cada pessoa da comissão federal fazendo lobby a seu favor", diz. Foi uma luta de Davi contra Golias. Cooper percebeu que para a Motorola ter qualquer chance de convencer a comissão ele precisaria de algo espetacular. Teria que mostrar a eles como seria o futuro. Teria que mostrar um telefone celular. "Havia 20 pessoas criando o telefone em si, e elas trabalhavam dia e noite. Mas perceba também que nós tínhamos que construir as estações de rádio e as células, com outras 20 a 30 pessoas encarregadas disso, enquanto nós preparávamos a apresentação em Nova York." Ele só tinha três meses para conseguir. A administração da Motorola deu respaldo e dinheiro a eles, mas o desafio era enorme. Brincadeira para ricos Quando Cooper foi fazer a grande revelação para a imprensa, ele levou dois protótipos, caso um tivesse algum problema. Não houve a presença muito grande da imprensa — apenas algo entre 15 a 20 jornalistas. Os primeiros aparelhos eram considerados um 'brinquedo para ricos' GETTY IMAGES/BBC "Certamente não nos deram muita atenção. Mas depois que fizemos a apresentação começaram a aparecer reportagens sobre um telefone com o qual se poderia falar de qualquer parte do mundo", lembra o engenheiro. "Havia uma jornalista australiana que perguntou se ela poderia ligar para sua mãe na Austrália, e nós respondemos: 'é claro', enquanto cruzamos os dedos, torcendo para dar certo. Quando a ligação funcionou, ela ficou encantada", conta. Ainda assim, foram necessários muitos anos — e até a intervenção do presidente americano Ronald Reagan (1981-1989) — para que os reguladores federais garantissem à Motorola acesso às frequências de rádio. Foi apenas em 1983 que a Motorola pode lançar seu primeiro telefone celular comercialmente. "A maioria das pessoas pensava que não poderia se dar ao luxo de ter um aparelho desses. Ele custava mais de US$ 4 mil e o serviço era extraordinariamente caro. No começo realmente era um brinquedo para ricos." Um sonhador que segue sonhando O aparelho que recebeu o apelido de "telefone sapato" virou um ícone. "Eu batizei ele de DynaTAC, abreviação de DYNamic Adaptive Total Area Coverage (cobertura dinâmica adaptativa de área total, em tradução livre)", diz Cooper. "O que o DynaTAC representava era o meu sonho de que o melhor telefone seria: um que pudesse ser usado sem importar onde a pessoa estivesse, que se adaptaria ao entorno e que permitiria conversar com outras pessoas como se não houvesse distância." "Ainda não conseguimos tudo isso, mas estamos bem perto de conseguir. Ser sonhador tem as suas vantagens." Cooper só percebeu a dimensão da mudança que sua invenção gerou anos depois "quando saíram no mercado outros modelos concorrentes, quando havia pessoas fazendo filas para comprá-los, quando vi que no Terceiro Mundo havia mais telefones móveis do que fixos". "Foi então que tivemos certeza de que tínhamos razão", diz. Quando perguntado sobre quanto ganhou com a invenção, ele responde que "em termos de satisfação, muitíssimo" mas em termos de dinheiro "nem tanto". "Quando comecei a trabalhar na Motorola, assinei um documento dizendo que todas as minhas criações eram propriedade da empresa, e por elas, eles me pagavam um dólar", conta Cooper. "Foi o melhor negócio que já fiz. A Motorola me tratou muito bem e o mundo tem sido muito legal comigo", disse ele ao programa BBC Click. Um mundo melhor Depois de tantos anos, quando hoje os telefones parecem conseguir fazer qualquer coisa, ainda há aspectos fundamentais da invenção que não saíram do papel. "A ênfase da indústria é em vender a novidade, mas ainda não temos uma cobertura sólida. Quando você não consegue fazer uma chamada, quando não consegue conexão, é porque se esgotou a capacidade do sistema", ele lamenta. "Existe tecnologia para incrementar esta capacidade e para solucionar esse problema e incidentalmente essa tecnologia até pouparia dinheiro, mas a ênfase segue sendo na novidade." Com mais de 90 anos de idade ele segue trabalhando e inventando em sua casa, na Califórnia. Ele sonha em criar um telefone pequeno o suficiente para ser levado apenas na orelha. E outro que examine a saúde do usuário, para entender irregularidades que se formam antes de elas virarem doenças. "Te dou um exemplo: uma das principais causas de morte no Ocidente é insuficiência cardíaca. E sabemos como antecipá-la, pois isso implica que a pessoa está acumulando fluidos nos pulmões." "Já existe uma forma de monitorar o nível dos fluidos nos pulmões e que se comunica com o telefone, de tal forma que é possível receber um alerta 6 horas antes de haver um ataque cardíaco, para que a pessoa tome um remédio e o evite." "Agora imagine isso com muitas outras doenças", diz Cooper, nos convidando a imaginar um mundo melhor. Veja Mais

Coronavírus interrompeu trajetória de saída da crise do mercado editorial

O Tempo - Diversão - Magazine O faturamento total do setor cresceu 6% no ano passado, somando as vendas para o governo e para o mercado Veja Mais

Mandetta relata a pessoas próximas o 'alívio' em ter deixado ministério

O Tempo - Política No Democratas, os dirigentes tem feito a mesma leitura, de que o ex-ministro saiu no momento certo e eleitoralmente isso vai render bons frutos Veja Mais

Grupo Boticário e Sequoia abrem vagas de emprego

G1 Economia Grupo Boticário está ampliando sua equipe na área digital da empresa; Sequoia seleciona auxiliares de manipulação e ajudantes. O Grupo Boticário e a empresa de logística e transporte Sequoia estão selecionando para vagas de emprego. Veja destalhes dos processos seletivos abaixo: Veja mais vagas de emprego pelo país Grupo Boticário O Grupo Boticário está ampliando sua equipe na área digital da empresa. São 48 vagas para postos de desenvolvedores e tech leads distribuídas em Curitiba e São Paulo e para squad leads para a capital paranaense. Os profissionais selecionados deverão colaborar no desenvolvimento de produtos digitais para toda a cadeia do Grupo Boticário, da indústria às lojas, incluindo apps para revendedoras e soluções para colaboradores e consumidores. Entre as vagas, cinco são exclusivas para pessoas com deficiência (todas as outras também estão abertas a PCDs). Os salários oferecidos são compatíveis aos oferecidos para vagas da área no mercado. Em virtude do isolamento social, todo o processo de seleção e as entrevistas serão conduzidas virtualmente. Para se inscrever, o interessado deve acessar o site www.eufacobonito.com.br e se candidatar até 30 de junho. Sequoia A Sequoia, empresa que oferece serviços de logística e transporte, realizará processo seletivo online de emprego para Auxiliar de Manipulação e Ajudante. As vagas serão para as regiões de Embu das Artes, Americana e Campinas, em São Paulo, e em Extrema, em Minas Gerais. O processo seletivo se iniciará por meio do TAQE, plataforma de empregos que capacita e recomenda pessoas para o mercado de trabalho. O app usa aulas e testes gamificados para simplificar e melhorar o processo de recrutamento, combinando perfil do usuário e das empresas. Os que se enquadrarem no perfil buscado pela Sequoia serão convidados para a entrevista presencial ou online. Os candidatos precisam ter mais de 18 anos, ter concluído o ensino médio, residir em regiões próximas das unidades e ter interesse em aprender e crescer profissionalmente. Dentre as atividades dos cargos estão a manipulação de produtos acabados no ato do recebimento, triagem pedidos por transportadora ou região de distribuição, zelar pela ordem, guarda e conservação dos materiais e equipamentos sob sua responsabilidade e organização o local de trabalho. O modelo de contratação é CLT, com carga horária de 44 horas semanais. A faixa salarial para auxiliar de contratação é R$ 1.226,29 , e para ajudante é R$ 1,124.58. As vagas também estão disponíveis para pessoas com deficiência auditiva. Para saber mais detalhes sobre as vagas, acesse: https://taqe.app.link/sequoia Para se candidatar, é necessário que os interessados acessem os links da vaga desejada pelo navegador do celular. Dessa forma, serão direcionados a baixar o aplicativo do TAQE no Google Play ou no App Store. Fazendo o download pelo link, o candidato realizará menos etapas para verificação do perfil com a vaga. Veja Mais

5G, home office e mais: pandemia gera novos impactos na tecnologia | Detetive TudoCelular

tudo celular Os efeitos da Covid-19 seguem no meio tech com perspectivas que prometem ser duradouras e outras que devem ser temporárias. Veja Mais

Honda é alvo de ataque hacker e suspende parte da produção, incluindo no Brasil

G1 Economia Empresa teria sido afetada por um vírus de resgate, que impediu a utilização de alguns sistemas computacionais. Fábrica de motos da Honda em Manaus (AM) Rafael Miotto/G1 A Honda suspendeu parte da produção global de automóveis e motocicletas, após ter sido alvo de um ataque hacker. Além de fábricas, a operação de serviços ao consumidor e serviços financeiros também foi afetada. O ataque aconteceu na noite de segunda-feira e forçou algumas das fábricas da montadora a interromper as operações, pois a empresa precisava garantir que seus sistemas de controle de qualidade não fossem comprometidos, de acordo com a agência Reuters. A praga foi do tipo ransomware, um vírus de resgate, que geralmente embaralha informações e arquivos dos computadores, impossibilitando o uso. Vírus de resgate são assim chamados porque exigem que a vítima desembolse uma quantia financeira para restaurar arquivos e o funcionamento de sistemas "sequestrados". Segundo informações do portal The Verge, não há evidências de que informações pessoais foram acessadas ou perdidas com a brecha. Por causa do problema, os serviços de pagamento aos consumidores foram afetados e usuários reclamaram em redes sociais sobre os sistemas, que estão fora do ar. Initial plugin text A produção foi retomada na maioria das fábricas nesta terça-feira (9), mas a principal fábrica nos Estados Unidos, em Ohio, bem como as da Turquia, Índia e Brasil, continuam paralisadas, pois o ransomware prejudicou os sistemas de produção da empresa, disse o porta-voz que falou com a agência Reuters. Veja Mais

Bolsonaro pediu dossiê sobre relação de Carlos Wizard com João Doria

O Tempo - Política Presidente não chegou a vetar a nomeação do empresário, mas ficou irritado com a suposta ligação dele com o governador de São Paulo Veja Mais

Carmen Zanotto comenta divulgação de dados sobre o coronavírus - 09/06/20

Carmen Zanotto comenta divulgação de dados sobre o coronavírus - 09/06/20

Câmana dos Deputados Com a mudança que o Ministério da Saúde fez na divulgação diária de números de casos e de mortes confirmadas pela Covid-19, os parlamentares tomaram medidas para garantir o acesso a esses dados, por considerarem essenciais para a gestão das políticas públicas de combate à pandemia. A Comissão Externa da Câmara que acompanha as ações de combate ao coronavírus já solicitou o envio diário à Câmara de todos os dados consolidados sobre o novo coronavírus. A relatora do colegiado, deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) explica como estão as negociações para que esses dados continuem disponibilizados, nesta edição do Palavra Aberta, pela internet. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Brasil tem 38.497 mortes por coronavírus, revela consórcio de veículos de imprensa; são 1.185 nas últimas 24 horas

Glogo - Ciência Levantamento feito por jornalistas de G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL junto às secretarias estaduais de Saúde mostra ainda que houve 31.197 novos casos de Covid-19 em um dia; são 742.084 no total. Apenas Mato Grosso não divulgou os dados a tempo de entrar no balanço. O Brasil teve 1.185 novas mortes registradas em razão do novo coronavírus nas últimas 24 horas, aponta levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde. Com isso, já são 38.497 óbitos pela Covid-19 no país até esta terça-feira (9). Veja os dados, consolidados às 20h: 38.497 mortes - eram 37.312 até as 20h de segunda-feira (8), uma diferença de 1.185 óbitos 742.084 casos confirmados; eram 710.887 até a noite de segunda Apenas Mato Grosso não divulgou os dados a tempo do balanço. Os dados foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. Personalidades do mundo político e jurídico, juntamente com entidades representativas de profissionais e veículos de imprensa, elogiaram a iniciativa. O objetivo é que os brasileiros possam saber como está a evolução e o total de óbitos provocados pela Covid-19, além dos números consolidados de casos testados e com resultado positivo para o novo coronavírus. Mato Grosso foi o único estado que não enviou os dados a tempo de o balanço ser fechado. Após a divulgação, o estado confirmou 9 novas mortes e 96 novos casos. Os dados entrarão no próximo balanço. Das 20 cidades com maior mortalidade no Brasil, 12 estão no Amazonas e só quatro fora da Região Norte. No ranking, aparecem cinco capitais, nesta ordem: Belém (2°), Fortaleza (5°), Recife (7°), Manaus (14°) e Rio de Janeiro (15°). Taxa de ocupação de leitos de UTI Acre – 82,6% em todo o estado em 4/6 Alagoas – 79% em todo o estado 4/6 Amapá – 98,84% em todo o estado em 4/6 Amazonas – 70% em todo o estado em 3/6 Bahia – 71% em todo o estado em 5/6 Ceará – 76,30% em todo o estado em 8/6 Distrito Federal – 69,5% na rede privada e 42,24% na rede pública em 29/5 Espírito Santo - 85,14% em todo o estado em 4/6 Goiás - 46,6% dos leitos de gestão estadual, em todo o estado em 3/6 Maranhão –96,25% na Grande São Luís, 80,85% no interior e 85,2% em Imperatriz em 2/6 Mato Grosso – 37,6% em todo o estado em 4/6 Mato Grosso do Sul – 5,4% em todo o estado em 8/6 Minas Gerais – 71% em todo o estado em 8/6 Pará – 79% em todo o estado em 3/6 Paraíba – 67% em todo o estado em 5/6 Paraná – 40% em todo o estado em 4/6 Pernambuco – 98% em todo o estado em 3/6 Piauí - 61% em todo o estado em 24/5 Rio de Janeiro – 90% no SUS em todo o estado em 5/6 Rio Grande do Norte – 84% na rede pública e 71% na rede privada em 5/6 Rio Grande do Sul – 71,9% em todo o estado em 5/6 Rondônia – 77,9% em todo o estado em 3/6 Santa Catarina – 61,7% do sistema público em todo o estado em 3/6 São Paulo – 71% em todo o estado em 5/6 Sergipe – 68,3% na rede pública e 85% na rede privada em todo o estado em 4/6 Tocantins – 60% dos leitos ocupados em 3/6 Roraima não divulga a lotação dos leitos de UTI do estado. Testes feitos pelos estados Número de testes de coronavírus feitos pelos estados Rio de Janeiro não divulga o número de testes. Pacientes recuperados Pacientes recuperados de Covid-19 nos estados Dados do Ministério da Saúde O Ministério da Saúde também divulgou dados nesta terça-feira (9). Segundo a pasta, houve 1.272 novos óbitos e 32.091 novos casos, somando 38.406 mortes e 739.503 casos desde o começo da pandemia. A parceria entre os veículos de comunicação foi feita em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de Covid-19. Mudanças feitas pelo Ministério da Saúde na publicação de seu balanço da pandemia reduziram a quantidade e a qualidade dos dados. Primeiro, o horário de divulgação – que era às 17h na gestão do ministro Luiz Henrique Mandetta (até 17 de abril) – passou para as 19h; depois, mudou para as 22h. Isso dificulta ou inviabiliza a publicação dos dados em telejornais e veículos impressos. “Acabou matéria no Jornal Nacional”, disse o presidente Jair Bolsonaro, em tom de deboche, ao comentar a mudança. A segunda alteração foi de caráter qualitativo. O portal no qual o ministério divulga o número de mortos e contaminados foi retirado do ar na noite da última quinta-feira (4). Quando retornou, depois de mais de 19 horas, passou a apresentar apenas informações sobre os casos “novos”, ou seja, registrados no próprio dia. Desapareceram os números consolidados e o histórico da doença desde seu começo. Também foram eliminados do site os links para downloads de dados em formato de tabela, essenciais para análises de pesquisadores e jornalistas, e que alimentavam outras iniciativas de divulgação. Entre os itens que deixaram de ser publicados estão: curva de casos novos por data de notificação e por semana epidemiológica; casos acumulados por data de notificação e por semana epidemiológica; mortes por data de notificação e por semana epidemiológica; e óbitos acumulados por data de notificação e por semana epidemiológica. Neste domingo (7), o governo anunciou que voltaria a informar seus balanços sobre a doença. Mas mostrou números conflitantes, divulgados no intervalo de poucas horas. Veículos de comunicação formam parceria para dar transparência a dados da Covid-19 Initial plugin text CORONAVÍRUS× Veja Mais

Unicef lança série de programas infantis sobre saberes da Amazônia

O Tempo - Diversão - Magazine Iniciativa busca contribuir para popularizar os saberes tradicionais Veja Mais

Duração e intensidade de crise do coronavírus impõe riscos a crescimento do Brasil em 2021, diz Fitch

G1 Economia Incertezas fizeram a agência de risco recalcular contração do PIB para 6% neste ano, ante previsão anterior de declínio de 4%. Para 2021, a expectativa é de crescimento de 3,2%. Fitch mantém nota de crédito do Brasil, mas coloca perspectiva negativa A agência de classificação de risco Fitch Ratings alertou nesta terça-feira (9) que a intensidade e duração incertas da crise do coronavírus no Brasil impõem riscos à projeção da agência de crescimento da economia e redução do déficit fiscal em 2021. A Fitch estima contração do PIB de 6% neste ano, ante previsão anterior de declínio de 4%, em grande parte por causa da crise do Covid-19 no país, que fez Estados adotarem medidas de isolamento social. Para 2021, a expectativa é de crescimento de 3,2%. O déficit deverá bater 14% do PIB em 2020, nas contas da agência, contra estimativa anterior de rombo de 13%. Em 2021, cairia para 6,5% do PIB, mas com contínuo crescimento da dívida pública -- de 92,3% do PIB para 93,5%, ante média de 56,3% de países classificados como "BB". "O Brasil tinha um equilíbrio fiscal relativamente fraco e baixo crescimento pré-pandemia", disse a Fitch em nota. "O grande estímulo mitigará o impacto econômico, mas a recuperação pode ser prejudicada por uma trajetória fiscal incerta, aumento da dívida pública e confrontos periódicos entre o Executivo e o Legislativo, nublando as perspectivas de reformas para conter gastos e melhorar as taxas de crescimento", acrescentou a agência. "Protestos periódicos nas ruas e tensão entre o governo e o Judiciário também afetaram negativamente o ambiente político", completou. Veja Mais

"THIAGO SILVA AINDA TEM MERCADO NA EUROPA"; Fluminense apresenta projeto para repatriar o zagueiro

Fox Sports Brasil Fluminense já apresenta projeto para repatriar o zagueiro, e nossos comentaristas analisaram a possibilidade da volta do jogador ao Tricolor. Qual é a sua opinião, torcedor? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Thiago #PSG #Fluminense Veja Mais

Lollapalooza dos EUA é oficialmente cancelado por causa da pandemia da Covid-19

G1 Pop & Arte Evento será on-line, entre os dias 30 de julho a 2 de agosto. No Brasil, festival foi remarcado para 4, 5 e 6 de dezembro de 2020, com Guns N' Roses, Travis Scott e Strokes. Fãs comemoram na chegada ao Lollapalooza Chicago 2017, nos EUA Divulgação/Greg Noire A versão americana do festival Lollapalooza foi oficialmente cancelada, por causa da pandemia da Covid-19. O anúncio foi feito nesta terça-feira (9) pelo governo de Chicago, onde aconteceria o evento. Segundo o comunicado, o Lolla americano será "um evento on-line durante o fim de semana" dos dias 30 de julho a 2 de agosto. A organização do festival também divulgou uma nota. "Estamos trabalhando nos bastidores para dar para Chicago uma espetacular celebração dos 30 anos de aniversário do Lollapalooza no verão de 2021", disse a produção. E o Lolla Brasil? O Lollapalooza Brasil, que aconteceria nos dias 3, 4 e 5 de abril no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, foi adiado para 4, 5 e 6 de dezembro de 2020 por causa do coronavírus. Guns N' Roses, Strokes e Travis Scott foram confirmados no line-up, após a mudança de datas. Veja Mais

Com Covid-19, expectativa de contratação para o 3º trimestre é a mais baixa em 11 anos

G1 Economia Setor de finanças é o único que prevê novas contratações nos próximos três meses, mas serviços é o mais otimista com uma recuperação rápida, diz pesquisa. Com o impacto da pandemia na economia do país, a projeção de contratação pelas empresas brasileiras caiu 29 pontos percentuais se comparada ao segundo trimestre deste ano. É o pior resultado desde 2009, quando a pesquisa começou a ser feita no Brasil. De acordo com uma pesquisa global feita pelo ManpowerGroup, apesar do cenário de incertezas, 61% dos empregadores não preveem reduzir o seu quadro de funcionários e 7% dos entrevistados pretendem contratar nos próximos três meses, enquanto outros 21% afirmam que irão reduzir o quadro de funcionários e 11% não responderam. Uma possível melhora nas perspectivas para o mercado de trabalho dependerá de como economia irá reagir com a retomada das atividades e de quando as pessoas voltarão a consumir. A Pesquisa de Expectativa de Emprego do ManpowerGroup para o terceiro trimestre de 2020 foi realizada entre os dias 15 e 28 de abril de 2020 e ouviu 34.600 empresas privadas e organizações públicas, em 43 países e territórios. No Brasil, foram entrevistados 456 empregadores. Veja as respostas: 61% não devem demitir 21% irão reduzir o quadro de funcionários 11% não responderam 7% pretendem contratar Pedidos de seguro-desemprego chegam a 960 mil em maio Setores O único setor com expectativa de contratação é o de finanças, com aumento de 3%, o que representa uma queda de 7 pontos percentuais em relação à previsão anterior, que era mais 10%. Já o setor de serviços foi o que mais sentiu o impacto da pandemia, com uma retração de 35 pontos percentuais em relação ao 2º trimestre de 2019. Apesar disso, serviços é que tem maior otimismo em relação a uma recuperação rápida. As empresas menores são as mais prejudicadas durante a crise econômica gerada pela pandemia. De acordo com as pesquisa, nas pequenas empresas a previsão de contratação aponta queda de 18%. Expectativa de emprego por tamanho das empresas: Grandes empresas: - 4% Micro empresas: -14% Médias empresas: -16% Pequenas empresas: -18% Cenário global No cenário global, todos os países sofreram retração de um trimestre para o outro. Ainda assim, alguns têm indicadores positivos. As melhores expectativas são apresentadas no Japão (+11%), Índia (+5%), China (+3%), Taiwan (+3%) e Estados Unidos (+3%). Por outro lado, Colômbia e Peru, com -19% cada, Costa Rica, com -21% e Cingapura, com -28%, indicam as previsões mais fracas para o 3º trimestre 2020. O ManpowerGroup entrevistou 34.601 empregadores em 43 países e territórios. Veja Mais

Coringa, Harry Potter e mais! Claro dá desconto de 50% no aluguel de filmes no NOW

tudo celular A lista revelada inclui alguns sucessos do cinema. Veja Mais

Ânimo dos investidores para investir em infraestrutura no Brasil piorou, diz pesquisa

G1 Economia Parcela de investidores pessimistas com o crescimento econômico no curto prazo do país subiu de 24,4% em 2019 para 84,4% neste ano, diz levantamento da Associação Brasileira da Infraestrutura (Abdib). O panorama para investimento em infraestrutura no Brasil teve uma piora significativa neste ano, uma vez que os efeitos econômicos devastadores da pandemia do coronavírus mudou a pauta dos investidores potenciais para assuntos mais urgentes, como reequilíbrio em contratos atuais, segundo pesquisa da Associação Brasileira da Infraestrutura (Abdib). De acordo com o levantamento semestral da Associação Brasileira da Infraestrutura, encomendado para a EY, a parcela dos investidores pessimistas com o crescimento econômico no curto prazo do país subiu de 24,4% em 2019 para 84,4% neste ano, com as previsões do mercado apontando para queda ao redor de 6% do PIB brasileiro neste ano. Como a projeção de crescimento econômico é chave para embasar a rentabilidade esperada para projetos de transportes, energia elétrica, telecomunicações, e saneamento básico, consequentemente aponta o nível de interesse de investidores em participar de concessões e PPPs. Brasil registra 40 mil internações por falta de saneamento no 1º trimestre Falta de saneamento impacta na ocupação de leitos do SUS Em 2019, o investimento na infraestrutura no Brasil apontou crescimento marginal sobre 2018, para 131,7 bilhões de reais. A previsão para este ano era de 143 bilhões de reais. Até vir a pandemia. Não bastasse a forte deterioração nas estimativas para a economia, o estudo divulgado nesta terça-feira mostra também que a crise trouxe outro elemento preocupante: a agenda de vários dos investidores para o curto prazo mudou. "O setor privado estará bastante centrado em definir reequilíbrios dos atuais contratos para preservar a sustentabilidade financeira das concessões", diz a Abdib no estudo. "Há centenas de contratos de concessão em várias áreas que demandam avaliações e cálculos individualizados." O advogado Fernando Marcondes, sócio do escritório L.O. Baptista Advogados, conta que já está trabalhando em vários processos de arbitragem de infraestrutura iniciadas após a pandemia. "Muitos outros conflitos virão e fundos de financiamento de litígios e arbitragem já estão sendo acionados...Os investidores estão direcionando recursos para sobreviver neste momento e precisarão de caixa", afirmou. A Abdib avalia que o investimento privado já não conseguirá liderar a retomada do investimento no curto prazo, como muitos economistas e o próprio governo previam até pouco tempo atrás. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, por exemplo, tem promovido o programa brasileiro de concessões, que pretende levantar cerca de 250 bilhões de reais em investimentos nos próximos anos. Ele tem participado com frequência de uma série de entrevistas e eventos online nas últimas semanas, em que sempre reafirma que o governo vai estudar eventuais reequilíbrios de contratos de concessionárias atingidas pela Covid-19 e que o governo tem recebido uma série de manifestações de interesse de investidores nacionais e estrangeiros em ativos que incluem milhares de quilômetros de ferrovias e rodovias. Investimentos O Brasil não tem conseguido manter uma taxa de formação bruta de capital fixo (fbcf, investimentos) ao redor de 25% do PIB, percentual tido como necessário para que a economia do país cresça em níveis de cerca de 3% ao ano de forma sustentável. Na verdade, a tendência recente tem piorado. No começo da década, a taxa era de ao redor de 20%. Com a recessão, caiu e nunca mais se levantou. No ano passado, o índice foi de 14,8%. Banco Mundial projeta queda de 8% no PIB do Brasil em 2020 Em meio a tantos sinais negativos, porém, o estudo mostrou alguns dados mais animadores. A expectativa de crescimento econômico do país até 2022 se manteve de otimismo para 40% dos entrevistados. Além disso, cortados por setores, o de saneamento básico teve ampliada a estimativa de investimentos no país nos próximos anos, com 65% dos entrevistados prevendo aumento das intenções nos próximos três anos. "Isso é resultado da aprovação do projeto de lei que moderniza o marco legal do saneamento e permite maior participação de empresas privadas no setor", afirmou a Abdib. Veja Mais

FOX SPORTS RÁDIO! Melhores clubes do mundo e crise no Corinthians I Programa completo (09/06/2020)

FOX SPORTS RÁDIO! Melhores clubes do mundo e crise no Corinthians  I  Programa completo (09/06/2020)

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #FoxSportsRádio #Futebol #Brasil Veja Mais

CBF ANUNCIA MEDIDAS DE APOIO AOS CLUBES

CBF ANUNCIA MEDIDAS DE APOIO AOS CLUBES

Fox Sports Brasil Confederação divulga linha de crédito de 100 milhões de reais para os clubes. O que achou da atitude, torcedor? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Futebol #Brasil #CBF Veja Mais

Três projetos que tratam de Covid-19 vão para sanção - 09/06/20

Três projetos que tratam de Covid-19 vão para sanção - 09/06/20

Câmana dos Deputados Nessa terça-feira, o plenário aprovou três matérias que voltaram à pauta depois de sofrer modificações no Senado, e que agora seguem pra assinatura do presidente Jair Bolsonaro. Incluindo o projeto que torna obrigatório o uso de máscara facial durante a pandemia. - Dep. Perpétua Almeida, PCdoB/AC – Líder do partido na Câmara - Dep. Vinicius Poit , Novo/SP Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Plenário Veja Mais

Governo brasileiro critica 'falta de independência e transparência' da OMS

O Tempo - Mundo Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, fez coro com o presidente Jair Bolsonaro Veja Mais

Auxílio já liberado pode ser cancelado se beneficiário descumprir requisitos

O Tempo - Política De acordo com a vice-presidente da Caixa, Tatiana Thomé, governo faz reanálise dos dados enviados Veja Mais

Covid-19: Maia diz que volta da confiança em dados do governo levará dias

O Tempo - Política Após ouvir o ministro interino Eduardo Pazuello, presidente da Câmara afirmou será preciso assimilar a seriedade do governo Veja Mais

Pazuello diz que decisão do STF sobre Covid-19 está 'cumprida automaticamente'

O Tempo - Política Interino da Saúde disse que todas as informações estarão na plataforma que será lançada pelo governo federal Veja Mais

Câmara aprova projeto que suspende por 90 dias inscrição de nomes em cadastros negativos - 09/06/20

Câmara aprova projeto que suspende por 90 dias inscrição de nomes em cadastros negativos - 09/06/20

Câmana dos Deputados O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (9) o Projeto de Lei 675/20, que suspende por 90 dias a inclusão de novos inscritos em cadastros negativos como Serasa e SPC. A matéria será enviada à sanção. Os deputados também aprovaram, e segue para sanção, o substitutivo do Senado para o Projeto de Lei 1562/20, do deputado Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA), que exige uso de máscara. Entre outras medidas, o texto passa a especificar que a obrigação de usar máscaras vale para táxis e para o transporte por aplicativos. Confira no vídeo outras matérias aprovadas na sessão desta terça-feira (09). Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Plenário #ProjetosAprovados Veja Mais

Moto G8 Power Lite tem nome e cara de linha G, mas alma de E | Análise / Review

tudo celular A versão Lite do Moto G8 Power faz sentido ou a Motorola deveria tê-lo lançado como membro da linha E6? É isso que você confere em nossa análise completa. Veja Mais

Câmara aprova projeto que suspende inclusão de pessoas em serviços de proteção ao crédito

G1 Economia Projeto foi aprovado em razão dos efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus. Texto segue para sanção do presidente Bolsonaro. A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (9) um projeto que suspende por 90 dias a inclusão de pessoas em serviços de proteção ao crédito, como o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e o Serasa. Como o texto já passou pelo Senado, seguirá para o presidente Jair Bolsonaro sancionar, integral ou parcialmente, ou vetar. A proposta foi aprovada em razão da crise na economia provocada pela pandemia do novo coronavírus. Entenda o projeto Serasa e SPC são exemplos de empresas privadas que concentram informações sobre o pagamento de compras pelos clientes, se eles estão em dia com as cobranças ou estão inadimplentes. Os bancos consultam o cadastro antes de conceder linhas de crédito. As lojas também usam os bancos de dados para realizar vendas a prazo. De acordo com o projeto, o prazo de suspensão é retroativo e começa a contar a partir de 20 de março. A regra poderá ser prorrogada por decisão da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), subordinada ao Ministério da Justiça. A fiscalização do cumprimento da lei deve ser regulamentada pelo Poder Executivo. Ainda segundo o texto, os valores de multas para quem descumprir esses requisitos serão usadas para o combate ao coronavírus. Na justificativa do texto, o relator, deputado Julian Lemos (PSL-RJ), afirmou que, com a crise na economia, são necessárias medidas que "evitem ainda maiores danos aos trabalhadores e empresários". Mudanças no Senado Os deputados rejeitaram alterações feitas pelos senadores no projeto, entre as quais a criação de um cadastro de inadimplência paralelo ao principal e a inclusão dos bancos de dados de cadastro positivo na norma. Segundo Lemos, as modificações feitas pelo Senado "não são adequadas ao projeto original". Além disso, o texto aprovado pelos senadores prorrogava o prazo até o fim do período de calamidade pública, isto é, até 31 de dezembro deste ano, e permitia a concessão de empréstimos a pessoas com cadastro negativo em bancos de dados como o Serasa e o SPC. Ao rejeitar o texto do Senado, o relator na Câmara também disse que a proposta dos senadores criava despesas para a União "face ao potencial aumento de gastos com subsídios em operações de crédito com risco para o Tesouro Nacional". Initial plugin text Veja Mais

Arquivos e museus estão em busca de relatos de experiências da pandemia

O Tempo - Diversão - Magazine Cápsulas do tempo devem contar ao futuro como enfrentamos o novo coronavírus Veja Mais

HyperX Cloud Alpha S Blackout Edition chega com nova cor e som surround 7.1

tudo celular A marca aumentou o seu portfólio de headsets, com uma nova cor para a série Cloud Alpha S. Veja Mais

Thiaguinho adia live por inflamação nas pregas vocais

O Tempo - Diversão - Magazine Apresentação online do cantor estava marcada para o próximo sábado (13); nova data ainda não foi definida Veja Mais