Meu Feed

No mais...

EXPEDIENTE FUTEBOL!; Volta do Carioca, convidado especial e muito mais [Completo 16/06/2020]

EXPEDIENTE FUTEBOL!; Volta do Carioca, convidado especial e muito mais [Completo 16/06/2020]

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Aovivo #Live #Entrevista Veja Mais

Criança vítima de racismo ganha livros da Câmara - 16/06/20

Criança vítima de racismo ganha livros da Câmara - 16/06/20

Câmana dos Deputados O garoto que se tornou conhecido nas redes sociais por gostar de livros e também por tornar público o ataque de racismo que sofreu ganhou livros das Edições Câmara. Reportagem especial de Cid Queiroz conta essa história e ainda mostra como tem aumentado a procura pelos livros publicados pela Câmara desde o início do período de distanciamento social. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Racismo #Criança Veja Mais

Globoplay virá pré-instalado em nova linha de TVs da Samsung

G1 Pop & Arte Com a parceria, público poderá ter melhor performance do aplicativo de streaming da Globo e uma nova experiência de consumo de conteúdo na TV aberta e na internet. O Globoplay, aplicativo de streaming da Globo, virá pré-instalado na nova linha 2020 de televisores da Samsung, lançada nesta terça-feira (16). Com a novidade, o público poderá usufruir de uma nova possibilidade de experiência entre o sinal da TV aberta e o da internet, além de melhor navegação, maior fluidez de streaming e som e imagem em altíssima definição – o UHD. Um botão no controle remoto dará acesso imediato a todo conteúdo Globo hoje presente no Globoplay. “A grande inovação dessa parceria é a construção de uma nova experiência de assistir TV. É o que chamamos de TV híbrida. Criamos uma ponte entre a transmissão de TV aberta da Globo, recebida pela antena, com o Globoplay, que está conectado na internet. Com isso começamos a derrubar a barreira existente entre o consumo linear de TV aberta e on demand do Globoplay, colocando de vez a Globo na mãos dos consumidores” diz Raymundo Barros, diretor de Tecnologia da Globo. Além da navegabilidade, a inciativa vai ao encontro da busca contínua por melhorarias na qualidade de imagem das produções Globo. Hoje, todas as séries e novelas das 21h já são produzidas em 4K. No futuro, nas novas TVs Samsung 4K e 8K, por exemplo, será possível ter esses conteúdos ao vivo em HD pelo ar e, utilizando o recurso da TV Hibrida no Globoplay, esse mesmo conteúdo estaria disponível em live streaming sincronizado em 4K ou 8K pela internet. Além da nova série de televisores Samsung, o Globoplay também já vem pré-embarcado em modelos selecionados de TVs TCL, Sony e Panasonic. O Globoplay é a maior plataforma brasileira de streaming, com oferta de conteúdo gratuito e exclusivo para assinantes. Com mais de 840 títulos publicados em 2019 e cerca de 100 milhões de horas de consumo por mês, o serviço reúne conteúdos originais Globo e do mercado audiovisual independente, filmes e séries internacionais renomadas, dentre elas produções exclusivas, que só serão exibidas online. Veja Mais

UM MONSTRO CHAMADO LEWANDOWSKI; Veja o primeiro gol da temporada 2019/20 e o do título do Bayern

UM MONSTRO CHAMADO LEWANDOWSKI; Veja o primeiro gol da temporada 2019/20 e o do título do Bayern

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Lewa #Bundesliga #Alemao Veja Mais

Maia chama ato contra STF de cena absurda causada por vândalos

O Tempo - Política Presidente da Cãmara afirmou que ato não pode ter sido realizado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro Veja Mais

Ex-Polegar se emociona com amigos em internação por Covid-19

O Tempo - Diversão - Magazine Tecladista do grupo, Alan Frank hoje é oftalmologista e enfrenta o novo coronavírus Veja Mais

Cientistas e médicos recomendam ao Congresso que eleições sejam adiadas

O Tempo - Política Grupo concorda que o ideal é que pleito fique para novembro ou dezembro em virtude da pandemia de coronavírus Veja Mais

A tensão econômica causada pela Covid-19 entre China e Austrália

G1 Economia O apelo da Austrália por uma investigação independente sobre a origem do coronavírus provocou raiva da China, que lançou uma série de medidas que alguns consideram 'retaliação econômica'. Austrália e China passam por momento turbulento nas relações por causa da pandemia Getty Images via BBC Primeiro, foram as tarifas sobre a cevada australiana, depois a carne de seus matadouros e agora o veto está chegando às universidades. A pandemia de coronavírus trouxe à tona uma disputa latente entre a China e a Austrália que ameaça um fluxo de dinheiro bilionário. "A China está usando o comércio para posicionar sua agenda política e mostrar seu descontentamento com a Austrália, mas há um forte elemento nacionalista no discurso da Austrália, que não quer demonstrar fraqueza", diz a jornalista australiana Rebecca Henschke, editora do Serviço Asiático da BBC. "Há muita preocupação sobre a direção que esta disputa está tomando e o aumento das tensões." O último episódio dessa tensão são as recentes declarações do primeiro-ministro australiano, Scott Morisson: "Nunca nos deixaremos intimidar por ameaças ou negociaremos nossos valores em resposta à coerção, venha de quem vier". Ele se referia à China, que lançou uma série de medidas de retaliação econômica por certas atitudes australianas, que considerou "discriminatórias", no contexto da pandemia. "Tanto a China quanto a Austrália agiram de maneira pouco racional em sua diplomacia e se expuseram muito", disse Kerry Brown, especialista em política chinesa do King's College e ex-diretor do Centro de Estudos da China da Universidade de Sydney, na Austrália, à BBC News Mundo, serviço em espanhol da BBC. "Você não pode falar de uma guerra comercial, embora obviamente muitas tensões diplomáticas estejam ocorrendo. Se houver um 'divórcio', a economia ditará como isso será resolvido", diz o analista. À beira da recessão Para a Austrália, é o pior momento possível para um confronto econômico com a China: exatamente quando se prepara para a reabertura após os confinamentos que colocaram o país à beira de sua primeira recessão em quase 30 anos. "A Austrália evitou a recessão até agora em grande parte graças ao seu relacionamento com a China, que é um ator fundamental em sua economia. Mas se a Austrália realmente entrar em recessão, ela agirá de forma mais pragmática", diz Brown. "O país depende da China, mas também dos Estados Unidos, seu parceiro na área de segurança, que ao mesmo tempo está em desacordo com a China. É um equilíbrio quase impossível." A chegada da pandemia levou o governo australiano a impor uma série de restrições e fechar comércio e escritórios para impedir a propagação do novo coronavírus. Ao mesmo tempo em que as limitações foram impostas, foram implementados pacotes de ajuda econômica e estímulo equivalentes a 13,3% do PIB. Com pouco mais de 7.300 casos e 102 mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins até terça-feira (16), as autoridades começaram a reabrir a atividade econômica com vistas à normalização em julho. Já a China sofreu uma queda nos relatos de transmissão local de novos casos, embora tenha continuado mantendo registros de casos "importados", a maioria deles cidadãos que retornam de áreas afetadas. Até segunda-feira (15), o país havia registrado mais de 84.338 casos e 4.638 mortes. Como a disputa começou? Um gatilho para a escalada atual pode ser encontrado no fato de que a Austrália solicitou a abertura de uma investigação internacional independente sobre as origens do novo coronavírus, algo que os Estados Unidos também haviam solicitado. "Centenas de milhares de mortes, milhões perderam seus empregos e bilhões viram suas vidas afetadas. O mínimo que o mundo pode esperar é uma investigação. E a Austrália não está sozinha (ao pedir essa investigação)", disse o ministro do Comércio, Turismo e Investimento da Austrália, Simon Birmingham, em maio. Essa atitude irritou Pequim, que respondeu alguns dias depois barrando parcialmente a importação de carne bovina da Austrália. Em seguida, impôs tarifas de 80% à cevada australiana, dizendo que o produto não cumpria regulamentos comerciais. Nesta semana, foi a vez das universidades. Mas o veto não é apenas para estudantes. Na semana passada, a China aconselhou todos os seus cidadãos a evitarem viajar para a Austrália, alertando que havia um "aumento significativo" em ataques racistas contra asiáticos. Educação e turismo são, respectivamente, o terceiro e quarto maiores mercados para estrangeiros da Austrália e contribuem significativamente para sua economia. A China fornece à Austrália um grande número de turistas e estudantes, que cresceu ao longo dos anos. Desde 2010, é o seu maior parceiro de negócios. "A China é um ator muito importante para a economia australiana e um de seus maiores importadores de carvão e carne bovina. Também é fundamental no setor de turismo e na educação, pois muitos chineses estudam na Austrália", explica Henschke. Os estudantes chineses representaram 28% dos mais de 750 mil estudantes estrangeiros na Austrália no ano passado, segundo estatísticas do governo. As universidades australianas tiveram dificuldades financeiras durante a pandemia, pois o fechamento das fronteiras atrapalhou os estudantes de fora. Várias instituições do país declararam estar enfrentando uma crise financeira. Eles podem perder US$ 8,3 bilhões nos próximos dois anos, se os estudantes chineses decidirem não estudar no país, disse Salvatore Babones, professor associado da Universidade de Sydney, à Australian Financial Review. "A China é o país mais importante para o comércio na Austrália", diz Brown. "E se estudantes e turistas chineses pararem de ir para a Austrália, será um desastre para sua economia." 'Incidentes discriminatórios' Essa reação também é uma resposta a restrições impostas pelo governo australiano nos estágios iniciais da pandemia de coronavírus, impedindo que milhares de estudantes chineses retornassem à Austrália. Mas as autoridades australianas negam que exista discriminação. Afirmam que o país é um dos mais seguros para estudantes estrangeiros e que é uma sociedade "bem-sucedida" e "multicultural" que fornece "educação de alto nível". No entanto, os centros acadêmicos australianos são acusados ​​há muito tempo por pesquisadores de não prestarem maior apoio aos estudantes de fora. Uma investigação realizada em 2018 pela ABC News, a televisão pública da Austrália, observou que "um grande número de estudantes estrangeiros diz ter dificuldade em se comunicar efetivamente em inglês, participar da aula ou concluir tarefas adequadamente". "Acadêmicos e especialistas em educação e emprego disseram à ABC que os padrões de inglês geralmente são baixos ou inexistentes e que os alunos enfrentam situações estressantes que os levam a trapacear [nas provas]", diz o relatório. Várias universidades negaram essas acusações. "Muitas universidades fizeram declarações fortes, garantindo que suas portas estão abertas para estudantes da China e de outras partes da Ásia", diz Henschke. "Mas também é fato que estão cientes de sua enorme dependência de estudantes estrangeiros, que representam grande parte de sua renda." 'Um jogo político' Na quarta-feira, o Grupo dos Oito, uma coalizão das principais universidades da Austrália, chamou o aviso da China de "decepcionante" e "injustificado". O grupo também disse que havia solicitado à Embaixada chinesa na Austrália exemplos de racismo, que não foram fornecidos a eles. "É preocupante que mais uma vez a educação internacional, e particularmente a China, seja o peão de um jogo político pelo qual não somos responsáveis", disse o diretor executivo da entidade, Vicki Thomson. Initial plugin text Entretanto, agências governamentais, grupos comunitários e a mídia relataram dezenas de ataques racistas e abusos contra asiáticos na Austrália desde o início da pandemia. Em um dos vários incidentes graves gravados em vídeo, uma mulher foi acusada de um ataque racista contra dois estudantes da Universidade de Melbourne, em abril. "Nos últimos anos, houve muitos episódios de racismo em relação aos asiáticos na Austrália, mas o problema não é novo. Há uma corrente subjacente de racismo na Austrália, e a visão da China como uma ameaça também é histórica", diz Henschke. A editora da BBC acredita que há "reações contraditórias" da sociedade australiana a essa situação de conflito com a China, que muitos consideram "muito arriscada" para a Austrália. "É improvável que a Austrália vença uma disputa contra a China. Por que arriscar tanto para ganhar tão pouco? A economia da Austrália já está entrando em recessão", diz Henschke. "Existe divisão na Austrália porque todo mundo sabe que o país precisa da China econômica e diplomaticamente. Mas, ao mesmo tempo, não quer passar uma imagem de fraqueza", acrescenta. "A Austrália se sente fraca e vulnerável contra a China", acrescenta Brown. "A China, que é muito mais forte e mais poderosa, e de muitas maneiras, vê a Austrália com paternalismo, como uma nação menor que precisa dela. E, em grande parte, isso ocorre porque não há alternativa óbvia à China para sua economia." Initial plugin text Veja Mais

Desktops para streamers: Corsair lança novos computadores com placa de captura embutida

tudo celular As linhas Vengeance e One trazem especificações potentes em opções equipadas com chips Intel e AMD Veja Mais

Rodrigo Maia defende aumentar tempo de TV na campanha eleitoral deste ano

O Tempo - Política Presidente da Câmara disse que se trata de uma "boa ideia" após se reunir com o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, e com médicos para avaliar a data do pleito Veja Mais

Jornalista Mariana Godoy deixa a RedeTV! para apresentar programa na Band

O Tempo - Diversão - Magazine Âncora foi contratada pela RedeTV! no fim de 2014, pouco depois de sair da rede Globo Veja Mais

Deputados comentam gastos do governo com Coronavírus - 16/06/20

Deputados comentam gastos do governo com Coronavírus - 16/06/20

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Gastos Veja Mais

FLAMENGO X BANGU NA QUINTA-FEIRA?; Veja detalhes da volta do futebol do Rio de Janeiro

FLAMENGO X BANGU NA QUINTA-FEIRA?; Veja detalhes da volta do futebol do Rio de Janeiro

Fox Sports Brasil Durante o 'Expediente Futebol', nossos comentaristas analisaram a volta do futebol do Rio em meio à pandemia do coronavírus. Qual é a sua opinião, torcedor? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Flamengo #Carioca #Futebol Veja Mais

A Voz do Brasil - 16/06/2020

A Voz do Brasil - 16/06/2020

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Confira nesta edição, entre outros assuntos: ✔️Para Maia, mais tempo de TV pode ajudar candidatos durante a pandemia ✔️Presidente do BNDES explica baixa execução do crédito para as empresas ✔️Vacina chinesa que será testada no Brasil aponta resultados positivos Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #AVozDoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

França repensa Cultura pós-pandemia, revê modelo econômico e relação com público

G1 Pop & Arte Setor emprega mais de um milhão de franceses e produz dividendos sete vezes maiores que a indústria automobilística do país. Homem usando máscara de proteção organiza livros na livraria La Sorbonne, na França Eric Gaillard/Reuters 6 mil cinemas, 3 mil livrarias, 2500 casas de show, 1200 museus e mais de mil 1000 teatros fechados. 2540 shows cancelados em festivais de verão do Hemisfério Norte, que tentam sobreviver a um prejuízo da ordem de 3 milhões de euros. A cultura na França acorda lentamente e com ressaca do torpor causado pela crise sanitária, tentando recuperar um setor que emprega mais de um milhão de franceses, e que produz dividendos sete vezes maiores que a indústria automobilística do país. Rumores de que o novo coronavírus trazia ameaças mais sérias do que "uma gripezinha" começaram a correr a França no dia 4 de março de 2020, quando as portas do museu mais visitado do mundo – o Louvre – foram fechadas para o público em plena temporada. Os franceses e parisienses começaram então a perceber que algo mais série se passava do ponto de vista sanitário. Essa percepção demorou para se consolidar. No dia 7 de março, o presidente da França, Emmanuel Macron, esteve na plateia de um espetáculo no tradicional teatro Bouffes du Nord, no décimo distrito de Paris. Mas o "coup de grâce", ou o golpe final para o setor cultural francês, veio no 13 de março, quando o primeiro-ministro, já em alerta pelo alcance da pandemia, mandava fechar à meia-noite daquele dia todas as estruturas de acolhimento do público que não fossem “essenciais para o país”. Além de casas de shows, ópera, teatro e dança, o que na França é conhecido como "spectacle vivant", também os museus, grande patrimônio francês, estão tendo que remodelar seus sistemas econômicos para a reabertura do país, que engata nova fase no dia 22 de junho com a abertura das salas de cinema. A questão se coloca de maneira dramática, uma vez que o atual modelo econômico dos grandes museus depende de uma frequência massiva do público para sobreviver. O centro de arte contemporânea de Paris – o Georges Pompidou – contabiliza um prejuízo atual de 2 milhões de euros e o Grand Palais perde cerca de 50 mil de euros por dia sem os visitantes. Qual seria a nova fórmula para sobreviver em tempos de pós-pandemia? Abrir e fechar mais tarde as salas, para diminuir o amontoamento do público? Mudar a relação com a apreciação da obra de arte, em espaços mais desfalcados de gente? Todas essas questões são passadas a limpo neste mês de junho na França. A ministra francesa da Cultura, Aurélie Filippetti, questiona se não seria a hora de mudar o modelo econômico que hoje sustenta os grandes museus. "Talvez seja o momento de investir mais nas coleções permanentes e menos nas grandes exposições temporárias temáticas, que chamamos de exposição-evento", argumentou Flippetti à televisão francesa. Foi anunciado em 6 de maio um plano de recuperação para o setor cultural na França, gravemente afetado pela pandemia e pela quarentena. Muito criticado pelo setor, que denunciava coletivamente um "esquecimento intencional da cultura", Macron anunciou na ocasião que manteria o sistema de remunerações dos artistas, produtores e técnicos das artes até agosto de 2021 e a criação de um "fundo de indenização" para todos os profissionais do audiovisual francês cujas produções fossem canceladas devido à crise do coronavírus. 'Crianças mimadas' "Para ser bem sincero, acredito que na França somos as crianças mimadas da cultura", diz o roteirista Jean-Marie Chavent, que assina séries de sucesso para a televisão francesa. "Quero dizer com isso que existe uma espécie de reclamação de que apenas 1% do orçamento francês seja destinado à cultura. Acredito que, no mundo, somos um dos países onde o orçamento destinado ao setor é um dos mais significativos, e isso nunca foi questionado”, argumenta. "Depois, há o estatuto dos 'intermitentes do espetáculo', pelo qual somos invejados por artistas do mundo inteiro", afirma Chavent. "Efetivamente, podemos dizer que existe um modelo a ser reinventado, mas, uma vez mais, minha percepção é de que somos privilegiados, seja no cinema, na televisão, ou nas chamadas 'exceções culturais' [mecanismo que obriga os canais de televisão a investir uma boa parte de seus lucros no cinema francês]", diz o roteirista. "Apesar de tudo, fazemos parte de um sistema bastante privilegiado e protegido. Podemos sempre reclamar a curto prazo, dizendo que [os efeitos da crise sanitária na cultura francesa] foram mal administrados, mas eu não acredito nisso", afirma. Chavent conta que as equipes de televisão já voltaram a gravar novos episódios na França, mas com algumas medidas de precaução. "Não existe nenhuma indicação sobre a idade [dos atores e da equipe]. No que diz  respeito aos roteiristas, o governo francês administrou bem a crise, algumas subvenções do Estado foram criadas, e também a categoria contou com isenção parcial de impostos. Ajudas de urgência foram disponibilizadas também pelo CNC [o Centro Nacional de Cinema da França]", relata. "Essas ajudas foram relativamente eficazes", avalia Chavent. O sistema da intermitência a que se refere o roteirista Jean-Marie Chavent é uma especificidade francesa que garante a sobrevivência de artistas e técnicos do espetáculo durante o período em que não estão em atividade na França. Para se ter direito a esta indenização especial e dedicada à classe artística, cada profissional deve cumprir e comprovar 507 horas de trabalho por ano, sem as quais não se consegue o subsídio. 'A incerteza é a materialização da cultura' Radicado na Europa há mais de 15 anos, o performer e artista brasileiro Wagner Schwartz hoje mora na França, onde já se apresentou em algumas das instituições culturais mais prestigiosas do país. O autor de "La Bête", obra que chocou a extrema direita brasileira e virou alvo de sites de fake news e milhares de ameaças anônimas, tem uma visão nada romântica do momento. "Artistas intermitentes estão furiosos, porque muitos pensam a cultura na França e não apenas em salvar a própria vida durante uma pandemia. Macron pensa em salvar a vida dos intermitentes durante a pandemia. Ele não se preocupa com vida dos artistas, com a cultura na França. O que, olhando de fora, não parece coerente, visto o grande número de festivais, teatros, centros de formação que este país construiu", afirma Schwartz. "Pensar a cultura local – que também é internacional – exigiria um investimento maior, porque ela não se reduz à arte institucionalizada, mas também ao que está ao redor dela: as produções intermitentes, que entram e saem das instituições. Garantir a sobrevida de uma estrutura, de uma tradição não significa problematizar o que as faz existir ainda hoje", garante. "Muitos artistas vivem a incerteza de um próximo trabalho e este estado de precariedade é também a França. Ele não pode ser ignorado. A incerteza faz parte do contexto de muitos trabalhos, peças, filmes apresentados na França. A incerteza é a materialização da cultura", diz o performer. "O investimento maior, do qual falava logo acima, não tem relação alguma com orçamento, mas com um compromisso intelectual, político: investir no assunto em detrimento do funcionamento dos estabelecimentos. Investir no assunto de hoje, na incerteza, dá trabalho, muito mais trabalho do que se possa imaginar. Contudo, é daí que surge um verdadeiro compromisso com a cultura local/internacional. Já dizia Woody Allen, 'a tradição é uma ilusão da permanência'", conclui o artista. O drama dos DJs Outra categoria cultural que sofreu bastante com a pandemia foram os DJs como o brasileiro Thy San, que assina algumas das noitadas mais disputadas de Paris, e que está há três meses de molho. "Acho que a nossa profissão é uma das que mais vai sofrer, porque será certamente o ultimo setor a retornar", avalia San. "Precisamos em nossa profissão obrigatoriamente do presencial. Geralmente as festas que faço aqui são bem cheias, entre 300 e 1.000 pessoas. Alguns lugares já começam a abrir esta semana, mas com música mais lounge, e não para dançar", conta o DJ. "Não sei quanto tempo isso vai durar, porque a verdade é que todo mundo começa a dançar num determinado momento. É impossível controlar isso", confessa o profissional. "Nos lugares que reabrem esta semana, propuseram que as pessoas permaneçam sentadas, e as casas poderão atuar apenas com 30% de sua capacidade de público. Além disso, as pessoas não podem beber de pé, apenas sentadas. Não sei muito bem como vai ser isso", diz. "Fomos atingidos muito fortemente pelos efeitos da crise sanitária. Eu tinha acabado de fazer diversas festas do Carnaval brasileiro, cheguei em Paris com várias datas pré-marcadas que foram canceladas. Não teve como recuperar isso, do dia para a noite tudo se perdeu", afirma. "Eu sou inscrito no estatuto de pequeno empresário ('autoentrepreneur') na França (que autoriza a receber cachês e emitir notas fiscais). Tivemos ajuda do governo para sobreviver nestes três meses, uma ajuda 'excepcional' para quem tem os documentos em dia. Eles estudam agora continuar essa ajuda até setembro, quando nossa atividade deve recomeçar de fato", afirma Thy San. "Acho bem legal a ajuda do governo francês a profissionais como DJs, sobretudo em comparação com o Brasil. Meus amigos no Brasil não tem acesso a essa ajuda, por exemplo. No começo deu um desespero, porque não houve uma resposta específica sobre a nossa categoria, mas agora está tudo bem", conclui o DJ. Veja Mais

Na mira do STF, Cabo Junio Amaral diz que não fez nenhuma doação a protestos

O Tempo - Política O ministro do Supremo Alexandre de Moraes determinou a quebra do sigilo bancário do mineiro e de outros parlamentares bolsonaristas Veja Mais

Denis Bezerra defende projeto de aluguel social para mulheres vítimas de violência - 16/06/20

Denis Bezerra defende projeto de aluguel social para mulheres vítimas de violência - 16/06/20

Câmana dos Deputados Mulheres de baixa renda vítimas de violência doméstica ou familiar podem ganhar mais uma proteção durante a pandemia do novo coronavírus. O deputado Denis Bezerra (PSB-CE) apresentou um projeto de lei que cria o aluguel social emergencial para essas mulheres (PL 2960/20). Pela proposta, o valor pago será de R$ 450. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Dinho Ouro Preto revela que teve edema nas cordas vocais após Covid-19

O Tempo - Diversão - Magazine Vocalista da banda Capital Inicial está em tratamento fonoaudiólogo após a doença Veja Mais

Discussão para implantar 5G no Brasil não será só técnica, mas também política, diz Braga Netto

G1 Economia Ministro-chefe da Casa Civil afirmou já ter recebido diretrizes do presidente sobre o assunto. Presidente da Câmara defende participação de empresas chinesas. O ministro da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto: "A discussão não será somente técnica, tá? Entra o lado político". TV Brasil/Reprodução A implantação no Brasil da tecnologia 5G, a quinta geração de internet móvel, não vai obedecer apenas critérios técnicos – questões políticas também serão levadas em consideração, segundo o ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Souza Braga Netto. "A discussão não será somente técnica, tá? Entra o lado político, avaliação... Exatamente neste pós-pandemia, isso não é um posicionamento nosso – é um posicionamento do mundo inteiro. O mundo inteiro está repensando essas parcerias e tudo mais, tá?  Eu não posso aprofundar muito com o senhor o assunto, mas eu garanto para o senhor. Já tenho, inclusive, diretrizes do próprio presidente no tocante a esse assunto. Mas não é exclusivamente técnica. Tá bom?", disse Braga Netto, durante um Webinar da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), na manhã desta terça-feira (16). O ministro afirmou também que já houve a primeira reunião sobre 5G. Segundo ele, do encontro participaram o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, o Gabinete de Segurança Institucional, o Ministério da Economia e Ministério das Relações Exteriores. Resistência americana Alguns países têm resistido à implantação de tecnologia de empresas chinesas de comunicação em território nacional. Em maio do ano passado, o governo americano baniu a empresa de tecnologia Huawei por temer a possibilidade de risco de espionagem chinesa. Em fevereiro deste ano, o diplomata-sênior dos Estados Unidos, Robert Strayer, pediu que a União Europeia use tecnologia 5G da Ericsson, Nokia e Samsung, em vez de material fabricado pela Huawei. Esse posicionamento provocou tensões com aliados como o Reino Unido, cujo primeiro-ministro, Boris Johnson, concedeu à empresa chinesa um papel limitado na construção de uma rede móvel 5G. Strayer disse que os EUA estão incentivando países europeus a pensar cuidadosamente sobre as implicações econômicas e de segurança de avançar com o uso da tecnologia da Huawei. "Não há como mitigar completamente qualquer tipo de risco, exceto o uso de fornecedores confiáveis de países democráticos", afirmou Strayer na ocasião. Infográfico explica o que é o 5G Fernanda Garrafiel/G1 Maia defende participação chinesa Rodrigo Maia Luis Macedo/Câmara dos Deputados O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse esperar que a concorrência para decidir quem fornecerá a estrutura de internet 5G no Brasil tenha o maior número de participantes possível. Mais cedo nesta terça, Maia defendeu a participação dos chineses no certame. A chinesa Huawei é uma das principais empresas fornecedoras deste tipo de tecnologia. O leilão opõe os chineses aos norte-americanos, que acusam a empresa de sofrer interferência do governo para coletar informações. Alinhado ao presidente Donald Trump, o presidente Jair Bolsonaro tem dito que a escolha de quem fornecerá a estrutura levará em conta interesses da política externa e segurança dos dados, em recado aos chineses. “Eu espero que o Brasil tenha uma concorrência com o maior número possível de participantes para que a gente garanta qualidade e preço”, afirmou o presidente da Câmara. “Esse embate ideológico eu acho que não é produtivo entre parte do governo e o embaixador chinês, e a China e o Brasil. Acho que isso atrapalha o Brasil não apenas nesse leilão, mas pode atrapalhar em outras áreas, principalmente no agronegócio”, disse Maia. Leilão aprovado A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, em fevereiro deste ano, a proposta de edital para o leilão da quinta geração de telefonia móvel, o 5G. Com a aprovação, o edital será submetido a consulta pública por 45 dias e a mais uma votação antes de ser publicado. No leilão, serão ofertadas quatro faixas de frequência: 700 MHz; 2,3 GHz; 26 GHz; e 3,5 GHz. As faixas de frequências são espectros usados para a oferta de telefonia celular e de TV por assinatura. A faixa de 3,5 GHz é a que desperta mais interesse das empresas de telefonia, por exigir menos investimento para a implantação da tecnologia. Segundo a Anatel, o início da oferta do 5G deve iniciar poucos meses após a assinatura dos contratos. A previsão dele é que o leilão ocorra ainda em 2020. O presidente destacou que a data depende do andamento da consulta e do prazo que novo relator precisará para analisar o processo, mas ele acredita que o leilão pode ocorrer em novembro deste ano. O 5G deve proporcionar velocidade muito maior de internet móvel. Um dos grandes pontos é a ampliação do serviço de internet das coisas (IoT na sigla em inglês). Atualmente, as operadoras conectam por exemplo máquinas de cartão, monitoraram caminhões e veículos, mas não há muito além disso. A ideia é que o 5G ofereça ferramenta para conectar outros produtos e a custos mais baixos. Veja Mais

MP abriu 500 inquéritos sobre falta de sistema de incêndio em museus e igrejas

O Tempo - Diversão - Magazine Levantamento inédito mostra que mais de 7.500 imóveis possuem tais medidas de segurança instaladas Veja Mais

Facebook amplia capacidade de chamadas de vídeo para até 50 pessoas em dispositivos Portal

tudo celular A empresa vai tentar acirrar ainda mais a concorrência com outras plataformas de videoconferência, como Zoom e Skype. Veja Mais

Prefeitura de BH recebe pedido para avaliar a reabertura de academias

O Tempo - Política Solicitação para que estabelecimentos possam abrir as portas foi entregue por vereador diretamente ao prefeito Alexandre Kalil Veja Mais

FOX SPORTS RÁDIO! Volta do Futebol no Rio de Janeiro; Polêmica no Palmeiras - Completo 16.06

FOX SPORTS RÁDIO! Volta do Futebol no Rio de Janeiro; Polêmica no Palmeiras - Completo 16.06

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Debate #AOVIVO #Live Veja Mais

Emmy 2020 é confirmado em setembro com Jimmy Kimmel como apresentador

G1 Pop & Arte Maior premiação da TV americana mantém data programada, mas não dá detalhes sobre como será cerimônia em época de isolamento social. Jimmy Kimmel apresenta o Emmy em 2016 Reuters A entrega dos prêmios Emmy para a televisão, um dos maiores eventos do calendário do showbusiness, irá ocorrer em setembro conforme planejado, com Jimmy Kimmel como apresentador, informou a emissora ABC nesta terça-feira (16). A ABC, da Walt Disney, não deu detalhes de como a cerimônia de entrega dos principais prêmios da televisão será produzida em uma época na qual a pandemia do novo coronavírus tem forçado o cancelamento de vários eventos ao vivo. "Não sei onde faremos isso ou como faremos isso ou mesmo por que estamos fazendo isso, mas estamos fazendo e estou apresentando", disse Kimmel em comunicado sobre o evento marcado para 20 de setembro. O Emmy Awards geralmente é realizado ao vivo em Los Angeles, diante de um público de estrelas e precedido pelo tapete vermelho. Não estava claro se a cerimônia iria adiante neste ano, em razão das restrições a grandes aglomerações e exigências de distanciamento social. O comunicado desta terça informou que detalhes de como a premiação será produzida serão anunciados em breve. Os cenários considerados incluem um evento completamente virtual ou uma combinação de elementos presenciais, trechos pré-gravados e aparições online, de acordo com a revista "Variety", que acompanha os bastidores de Hollywood. A epidemia do coronavírus interrompeu a produção de programas de televisão e filmes em todo o mundo em meados de março e levou ao cancelamento de festivais de cinema e apresentações ao vivo. Veja Mais

JORGE JESUS PODE TROCAR O FLAMENGO PELO BENFICA?

JORGE JESUS PODE TROCAR O FLAMENGO PELO BENFICA?

Fox Sports Brasil Notícia dos bastidores do time português agita o 'Debate Final', e nossos comentaristas deram suas opiniões. Será, torcedor? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Jesus #Flamengo #Benfica Veja Mais

Aprovada MP que reduz contribuição ao sistema S - 16/06/20

Aprovada MP que reduz contribuição ao sistema S - 16/06/20

Câmana dos Deputados O Plenário da Câmara aprovou nessa terça a Medida Provisória que reduz a contribuição das empresas para o sistema S em razão da pandemia de Covid-19. Por acordo, venceu o texto do relator e não o do Governo. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Plenário retoma análise da MP que flexibiliza regras trabalhistas nesta quarta

Plenário retoma análise da MP que flexibiliza regras trabalhistas nesta quarta

Câmana dos Deputados Partidos de oposição obstruíram a análise da Medida Provisória 927/20 no Plenário da Câmara dos Deputados. A MP altera normas trabalhistas durante a pandemia de Covid-19 para evitar a demissão dos contratados, como antecipação de férias e de feriados, concessão de férias coletivas, teletrabalho e banco de horas. O líder do PSB, deputado Alessandro Molon (RJ), disse que o partido não concorda com a negociação individual em vez da intermediada pelos sindicatos. “Divergimos totalmente desse ponto que nos é muito caro”, disse. O relator da MP, deputado Celso Maldaner (MDB-SC), destacou que o acordo individual tem o aval do Supremo Tribunal Federal (STF). “O pleno do Supremo Tribunal Federal, por maioria, considerou constitucional a parte que autoriza a suspensão do contrato de trabalho ou a redução da jornada de trabalho e, consequentemente, do salário por meio de acordo individual, independentemente de concordância sindical, durante o período da pandemia do coronavírus”, afirmou. Para a líder do Psol, deputada Fernanda Melchionna (RS), a medida tira direitos dos trabalhadores. “Essa MP convalida atos, desde fevereiro, feitos pelos patrões. É um cheque em branco do capital sobre o trabalho. O que nós estamos vendo aqui é a flexibilização”, criticou. O deputado Glauber Braga (Psol-RJ) disse que a negociação individual é uma imposição, já que trabalhador e empregado não estão em pés de igualdade na discussão. Esse ponto também foi criticado pelo deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), que apontou ainda a inconstitucionalidade declarada de dois pontos da MP 927: sobre a contaminação do empregado por coronavírus e a limitação ao trabalho de auditores fiscais do trabalho. “Essa MP vai colocar nas costas dos trabalhadores os custos da pandemia. É importante refletir”, afirmou. O deputado Alexis Fonteyne (Novo-SP) defendeu a medida. “Essa MP tem pontos importantes, como antecipação de férias, autorização de teletrabalho, medidas para fazer com que as empresas mantenham os trabalhadores e possam sobreviver”, disse. Fonte: Agência Câmara de Notícias Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Pedro Lucas explica proposta que institui Programa Seguro Família - 16/06/20

Pedro Lucas explica proposta que institui Programa Seguro Família - 16/06/20

Câmana dos Deputados O deputado Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA) é autor de uma proposta que institui o Programa Seguro Família, destinado a brasileiros que estejam desempregados ou, no caso dos autônomos, tenham sido afetados por uma crise sazonal (PL 2943/20). Mas não basta isso. A proposta estabelece um conjunto de condições. E é sobre essas condições que conversamos com o parlamentar, nesta entrevista ao Palavra Aberta realizada pela internet. Apresentação - Maristela Sant’Ana Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

"OS TIMES DO CATAR ESTÃO EM HOTÉIS, SÓ SAÍMOS PARA TREINAR": André Lima, prep. físico do Al Khor

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Futebol #ExpedienteFutebol Veja Mais

Alan Frank, ex-membro do Polegar, fala sobre recuperação da Covid-19: 'Reaprendendo a comer, falar, andar'

G1 Pop & Arte Ex-tecladista e vocalista, que hoje é oftalmologista, conta que não está mais entubado, mas ainda respira com ajuda de um catéter e se alimenta por sonda. Ele está internado em São Paulo. Alan Frank, ex-vocalista do Polegar Reprodução / Instagram Alan Frank, ex-tecladista e vocalista do grupo Polegar, divulgou um vídeo nesta terça-feira (19) em que ele fala sobre sua recuperação da Covid-19. O vídeo foi gravado no dia 12 de junho, e ele diz no post que ainda está internado e continua se recuperando. Alan está internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O músico, que fez parte do Polegar em todas as suas formações, em períodos entre 1989 e 2015, hoje trabalha como médico oftalmologista. Ele chegou a ficar em estado grave por causa do novo coronavírus. “Estou reaprendendo a comer, falar, andar. Mas graças a Deus e à toda equipe maravilhosa e atenciosa eu estou melhorando bastante", ele diz. Alan conta que não está mais entubado, mas ainda respira com ajuda de um catéter e se alimenta por sonda. "Valorizem a vida, a vida vale demais, gente." Veja o vídeo abaixo: Initial plugin text Semana Pop conta quais famosos têm ações concretas para combater coronavírus Veja Mais

Celso de Mello: Inconcebível que autoritarismo resista no Estado brasileiro

O Tempo - Política Em meio à crescente tensão entre Poderes, ministros do STF aproveitaram sessão desta terça (16) para mandar recados ao Executivo Veja Mais

Alexandre quebra sigilos de dez deputados e um senador, todos bolsonaristas

O Tempo - Política Decisão foi tomada no último dia 27 no âmbito da investigação que corre no STF para apurar atos antidemocráticos Veja Mais

Juiz arquiva inquérito sobre facada, mas diz que caso ainda pode ser reaberto

O Tempo - Política Bruno Savino, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, afirmou que se surgirem novos elementos investigação pode continuar Veja Mais

8 frigoríficos foram interditados em maio em função da Covid-19, diz Ministério da Agricultura

G1 Economia Paralisações ocorreram por causa do risco de transmissão da doença entre funcionários. Relatório mostra também que mais de 20 servidores de inspeção foram afastados por causa do novo coronavírus. Funcionários têm temperatura aferida antes de entrar no transporte, em uma das modificações implementadas pela empresa Divulgação/JBS Um relatório divulgado pelo Ministério da Agricultura nesta terça-feira (16) afirma que 8 frigoríficos foram interditados em maio por órgãos, como Secretaria da Saúde, Secretaria do Trabalho e Ministério Público do Trabalho (MPT), em função do risco de transmissão da Covid-19 entre funcionários. Coronavírus: o avanço silencioso da Covid-19 em frigoríficos do Brasil No mês, 47 abatedouros frigoríficos sob inspeção federal paralisaram suas atividades em 17 estados (Acre, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins). Destas paralisações, 39 foram por motivos não relacionados à transmissão do novo coronavírus, de acordo com o ministério. O governo não detalhou em quais estados e unidades houve problemas com a Covid-19. O G1 vem noticiando casos em frigoríficos desde o fim de abril. Em Rondônia, um frigorífico em São Miguel do Guaporé (RO) foi interditado pela Justiça no fim de maio por causa de contaminação em massa da Covid-19 entre os trabalhadores, denunciada pelo Ministério Público. Mais de 260 funcionários foram contaminados e as atividades retornaram no dia 9 de junho. Recentemente, em Goiás, um funcionário de frigorífico morreu por Covid-19. Ele tinha 36 anos e trabalhava na planta da empresa situada na cidade. Seu nome não foi revelado. A unidade parou as atividades e deve voltar às atividades na sexta-feira (19). Ainda segundo o Ministério da Agricultura, os abatedouros frigoríficos interditados por órgãos externos no mês de abril, 50% (3/6) retornaram às atividades de abate de aves, sendo dois deles localizados no Rio Grande do Sul e um no Paraná. No Rio Grande do Sul, os resultados da primeira etapa da pesquisa sobre a presença do coronavírus em Lajeado, estimam que as chances de contaminação de um funcionário de frigorífico da cidade é três vezes maior, ou cerca de 207%, do que demais trabalhadores. 22 servidores infectados Ainda de acordo com o relatório, até maio, 22 servidores do quadro de técnicos do Serviço de Inspeção Federal (SIF) tiveram diagnóstico confirmado para Covid-19, o que representa 0,8% (22/2.719) dos servidores que compõem o SIF, que é considerado atividade essencial. Segundo o governo, dos 22 servidores, 11 já se recuperaram e retornaram ao trabalho. Além disso, 45 servidores foram afastados de suas atividades por apresentarem suspeita da doença, sendo que 33 deles já retornaram ao trabalho. Veja Mais

Câmara aprova MP que reduz contribuição de empresas ao Sistema S

G1 Economia Texto prevê redução de 50% por dois meses, um a menos que o proposto pelo governo. Relator diz que MP assegura mais recursos para empresas durante crise na economia. A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (16) a medida provisória (MP) que reduz as contribuições obrigatórias de empresas para financiamento de serviços sociais autônomos, o Sistema S. Num primeiro momento da sessão, os deputados aprovaram o texto-base. Depois, passaram a votar os chamados destaques, propostas que visavam modificar a redação. Com a conclusão da votação, o texto seguirá para o Senado. Por se tratar de medida provisória, o texto tem força de lei desde que foi publicado no "Diário Oficial da União", em 31 de março. Para se tornar lei em definitivo, contudo, precisa ser aprovado pelo Congresso. O governo propôs redução de 50% por três meses (de abril a junho). Mas o relator, deputado Hugo Leal (PSD-RJ), modificou o texto, prevendo a redução por dois meses. Segundo Leal, a MP visa assegurar mais recursos para as empresas em meio aos efeitos da pandemia do coronavírus na economia. "Não podemos deixar de pontuar que o fim maior de todas essas medidas é justamente a preservação dos empregos", acrescentou. Alíquotas A medida provisória aprovada pela Câmara reduz em 50% a contribuição mensal compulsória destinada ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) nos meses de abril e maio. Nesses dois meses, as contribuições caem de 2,5% para 1,25%. Em junho, as contribuições retornam à porcentagem original. A contribuição é recolhida pela Previdência Social sobre o montante da remuneração paga a todos os empregados pelas cooperativas. A contribuição devida pelas empresas, transportadores autônomos e empresas rodoviárias a Sesi, Sesc e Senat também ficam reduzidas em 50% nos meses de abril e maio e voltam ao normal em junho. As alterações nas alíquotas nesses dois meses serão: Sesi, Sesc e Sest: de 1,5% passa para 0,75%; Senac, Senai e Senat: de 1% passa para 0,5%; Senar: de 0,2%, 0,25% ou 2,5%, conforme a atividade, passa para 0,1%, 0,125% e 1,25%; A MP não muda a alíquota de contribuição dos empregadores ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Contudo, determina que pelo menos metade do adicional de contribuição de abril, maio e junho seja destinada ao Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas. Setor empresarial marítimo O relator também incluiu no benefício as empresas do setor marítimo, que contribuem para o Fundo de Desenvolvimento do Ensino Profissional Marítimo. Até 1968, a contribuição dessas empresas também era feita às empresas do Sistema S. Como as contribuições de abril e maio já foram recolhidas, o relator propôs zerar as alíquotas de junho para essas empresas. O texto também prevê que empresas de administração de infraestrutura portuária, de operações de terminais e de agenciamento marítimo tenham suas contribuições destinadas ao Sest e ao Senat a partir de julho. Segunda tentativa de votação Essa é a segunda tentativa de se votar a medida provisória na Câmara. Na semana passada, os deputados começaram a analisar a proposta, mas a sessão foi interrompida após o relator anunciar que pretendia alterar um trecho do parecer em plenário, diferentemente do que havia sido acordado pelos líderes partidários. A alteração seria para permitir uma redução da contribuição também no terceiro mês, mas menor, de 25% - uma mudança feita a pedido do líder do PL, Wellington Roberto (PB), que contava com o apoio do governo. Nesta terça-feira, contudo, Hugo Leal voltou atrás em seu parecer e manteve a redução combinada com a maioria dos partidos. O líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), chegou a defender a versão original da MP que, segundo ele, reduziria em R$ 2,6 bilhões os gastos das empresas. Contudo, disse que o governo apoia a alteração feita pelo plenário, desde que a Câmara apoie a votação de outras propostas do Executivo. “O governo decidiu apoiar que o último mês não tivesse os 50% de redução, mas solicitando, fazendo um apelo, que nós consigamos avançar em outras pautas importantes não só para o governo, mas para o país”, disse Vitor Hugo, citando por exemplo a MP 922, que permite que servidores aposentados possam dar socorro ao INSS. Veja Mais

Em recado a Bolsonaro, Congresso vai retomar votação de vetos presidenciais

O Tempo - Política Davi Alcolumbre (DEM-AP), marcou para esta quarta-feira (17) a retomada das sessões, mesmo que de forma remota Veja Mais

Telecine exibe "Bacurau" de graça no YouTube nesta quinta (18)

O Tempo - Diversão - Magazine Elenco do filme dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles vai interagir com o público pelo chat Veja Mais

Covid-19 pode desencadear ou agravar diabetes, alertam especialistas

O Tempo - Mundo Pesquisadores descobriram uma relação bidirecional entre a doença e o novo coronavírus Veja Mais

Trump assina lei para estimular mudanças na polícia, mas resposta não agrada

O Tempo - Mundo Diretrizes, no entanto, não obrigam alterações de conduta nos departamentos Veja Mais

PC Siqueira apaga canal no YouTube após acusações e investigação

G1 Pop & Arte Canal maspoxavida ficou indisponível nesta terça-feira (16). Perfil no Twitter divulgou suposta conversa em que youtuber teria comentado foto de criança de seis anos nua. Canal maspoxavida, de PC Siqueira, antes de ficar indisponível Reprodução/Wayback Machine PC Siqueira apagou seu canal no YouTube, o maspoxavida, nesta terça-feira (16). O youtuber também deixou privado seu perfil no Instagram. Quem tenta acessar o canal, criado em 2010 na plataforma de vídeos, encontra o aviso que a página está indisponível. Ele é investigado pela polícia após o vazamento de supostas mensagens e acusações pedofilia. Na última semana, um perfil no Twitter compartilhou imagens de uma conversa em que Siqueira teria afirmado que recebeu fotos de uma criança de 6 anos nua. Por meio de comunicado, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo confirmou a investigação: "a 4ª Delegacia de Proteção à Pessoa, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), apura a denúncia feita por meio das redes sociais contra a pessoa citada". O crime seria de pornografia infantil. Após o vazamento do vídeo com a conversa, o youtuber publicou um longo texto nas redes sociais citando "articulação criminosa" para tentar acusá-lo de "algo terrível, que jamais cometi ou cometeria" Veja Mais

"TODO MUNDO QUERIA VER GARRINCHA E PELÉ"; Deni Menezes, ícone do rádio, no 'Expediente Futebol'

Fox Sports Brasil Deni Menezes, um dos grandes nomes do rádio, participou do Expediente Futebol e contou muitas histórias nesses 70 anos do Maracanã. Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #FoxSports #Maracanã #Futebol Veja Mais

Plenário aprova MP que reduz contribuições de empresas ao Sistema S - 16/06/20 - 15:15

Plenário aprova MP que reduz contribuições de empresas ao Sistema S - 16/06/20 - 15:15

Câmana dos Deputados Tema: Sessão para a votação de propostas legislativas Local: Plenário da Câmara dos Deputados Início: 16/06/2020 às 15h15 O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (16) a Medida Provisória 932/20, que reduz, em razão da pandemia de Covid-19, as contribuições devidas pelas empresas para financiar o Sistema S. A matéria será enviada ao Senado. A MP original determina um corte de 50% dessas contribuições nos meses de abril, maio e junho, mas o projeto de lei de conversão aprovado, de autoria do deputado Hugo Leal (PSD-RJ), restringe o corte aos meses de abril e maio, mantendo as contribuições no valor cheio em junho. A pretensão inicial do relator era manter o corte apenas para dois meses (abril e maio), sendo de 20% em maio. Entretanto, após negociações em Plenário, ele aceitou manter o corte de 50% também em maio. A medida alcança as contribuições cobradas pelas seguintes entidades: Sescoop (setor de cooperativas), Sesi e Senai (indústria), Sesc e Senac (comércio), Sest e Senat (transporte) e Senar (rural). Assim, para o Sescoop as empresas pagarão 1,25% em abril e maio; para o Sesi, Sesc e Sest, o devido será de 0,75% nesses dois meses; e para Senac, Senai e Senat, a alíquota será de 0,5% nesse período. O sistema O Sistema S reúne um conjunto de entidades privadas vinculadas ao sistema sindical patronal responsável por aplicar recursos na formação profissional e na prestação de serviços sociais aos trabalhadores. As entidades são mantidas pelas contribuições, pagas compulsoriamente pelos empregadores, que incidem sobre a folha de salários com alíquotas variadas. Quem recolhe as contribuições é a Receita Federal, mas o dinheiro é repassado às entidades, não entrando nas estatísticas de arrecadação federal. Em 2019, o Sistema S arrecadou quase R$ 18 bilhões. Fonte: Agência Câmara de Notícias Veja mais: https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/59675 #CâmaraDosDeputados #Plenário #Votações Veja Mais

Plenário da ALMG deve manter veto à recomposição da segurança pública

O Tempo - Política Deputados analisam vetos enviados pelo governador Romeu Zema (Novo) nesta quarta-feira (17); maior bloco da ALMG deve votar pela manutenção do veto Veja Mais

'PAREDÃO' BRASILEIRO É O NOME DO JOGO! Melhores momento de Aves x Porto pela Liga NOS

'PAREDÃO' BRASILEIRO É O NOME DO JOGO! Melhores momento de Aves x Porto pela Liga NOS

Fox Sports Brasil Fábio Szymonek, ex-Palmeiras, foi o responsável pelo tropeço do Porto na briga pelo título. O goleiro brasileiro defendeu uma cobrança de pênalti no primeiro tempo e teve papel importante ao longo da partida. O Benfica jogará amanhã contra o Rio Ave e pode empatar em número de pontos. Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Porto #Benfica #FOXSports Veja Mais

É CAMPEÃO! Lewandowski decide e Bayern de Munique vence seu oitavo título seguido da Bundesliga!

É CAMPEÃO! Lewandowski decide e Bayern de Munique vence seu oitavo título seguido da Bundesliga!

Fox Sports Brasil Bayern de Munique supera o Werder Bremen e garante mais um troféu. Teve Gol do Lewandowski! Veja os Melhores Momentos do jogo do título! Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #BayerndeMunique #Campeão #AlemãoFOXSports Veja Mais

É CAMPEÃO!; TEVE DE TUDO NA TEMPORADA 2019/20 DO BAYERN DE MUNIQUE

É CAMPEÃO!; TEVE DE TUDO NA TEMPORADA 2019/20 DO BAYERN DE MUNIQUE

Fox Sports Brasil Confira momentos marcantes da temporada 2019/20 dos Bávaros na Bundesliga! ✅ Estreia sofrida ✅ Lewandowski passeando ✅ Coutinho dando show ✅ Massacre no Borussia Dortmund ✅ Muitas goleadas ✅ Mais uma taça pra coleção É CAMPEÃO! Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Bayern #Lewa #Titulo Veja Mais

Pela segunda vez, Zema tenta derrubar lei que pune abusos do poder Executivo

O Tempo - Política O governador enviou um projeto à Assembleia Legislativa de Minas (ALMG) pedindo a revogação de uma lei que classifica como improbidade administrativa atos cometidos pelo Executivo que estão em desacordo à Constituição mineira Veja Mais

Maia comenta ajuda financeira para empresas na pandemia e adiamento das eleições - 16/06/20

Maia comenta ajuda financeira para empresas na pandemia e adiamento das eleições - 16/06/20

Câmana dos Deputados Nesta terça-feira o presidente da Câmara falou sobre a ajuda financeira para as empresas em função da pandemia de Covid-19, a possibilidade de um novo Refis e também sobre o provável adiamento das eleições municipais. O deputado Rodrigo Maia participou de reunião com o Tribunal Superior Eleitoral e de um debate virtual com empresários. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Livro acusado de pornografia infantil na internet tem venda suspensa pela Amazon

O Tempo - Diversão - Magazine "Anjos Proibidos", polêmica obra de 1991 e que retrata crianças e adolescentes nus, estava disponível para a venda Veja Mais

Ação do Serasa quita dívidas de até R$ 1 mil por R$ 100

G1 Economia Interessados podem consultar suas condições de crédito por meio do número do CPF. Feirão limpa nome online da Serasa, na versão de 2019 Celso Tavares/G1 Um programa de renegociação da Serasa permite que endividados até R$ 1 mil quitem suas dívidas por apenas R$ 100. O plano foi lançado pela Serasa Limpa Nome em parceria com a Ativos, em atenção especial a quem adquiriu dívidas desde o início da pandemia do novo coronavírus. A estimativa da empresa é de que a ação pode beneficiar mais de 1,5 milhão de consumidores, incluindo parcela da população que perdeu o emprego ou está em dificuldade para receber o Auxílio Emergencial, por exemplo. Atividade do comércio cai 31% no Dia das Mães, aponta Serasa Experian “O objetivo é ajudar ainda mais as pessoas endividadas, que estão sofrendo com desemprego ou redução de renda, o que dificulta conseguir crédito; mais uma oportunidade de retomar suas atividades e ter de volta serviços essenciais”, diz em nota Lucas Lopes, diretor do Serasa Limpa Nome. Qualquer interessado pode acessar o site do Serasa Limpa Nome (www.serasa.com.br) ou aplicativos para celular, e verificar sua situação de crédito por meio do número de CPF. O consumidor pode também regularizar seus débitos financeiros pelo Whatsapp, no número (11) 98870-7025. Serasa negocia dívidas com descontos de até 90% Veja Mais

Presidente do BNDES fala sobre ações de combate ao coronavírus - 16/06/20

Presidente do BNDES fala sobre ações de combate ao coronavírus - 16/06/20

Câmana dos Deputados Nesta terça-feira mais uma autoridade econômica ligada ao governo falou a deputados e senadores que compõem a comissão mista que acompanha a pandemia de Covid 19. O presidente do BNDES falou sobre recursos públicos, rolagem de dívidas e necessidade de crédito. A comissão também aprovou requerimento de convocação do ministro interino da Saúde. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Caixa começa a liberar crédito emergencial de R$ 3 bilhões para micro e pequenas empresas

G1 Economia Primeira fase será voltada a micro e pequenas empresas do Simples Nacional. Depois, bancos abrem prazos para empresas fora do Simples e, por fim, microempreendedores individuais. A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira (16) o início da liberação do crédito emergencial para as micro e pequenas empresas do país, no âmbito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). O dinheiro é voltado a reduzir os impactos da pandemia do cononavírus na economia. De acordo com o presidente da instituição, Pedro Guimarães, a previsão inicial é de liberar R$ 3 bilhões nessa linha de crédito. O governo federal dará garantia sobre 85% do valor a ser contratado em cada banco participante. "Esse é o volume da Caixa, sujeito a discussões. Podemos ampliar esse limite a partir da tomada pelas empresas. Se houver demanda muito forte, esses R$ 3 bilhões podem ser ampliados", acrescentou ele. Segundo Guimarães, as micro e pequenas empresas contempladas no Pronampe – aquelas com faturamento de até R$ 4,8 milhões no ano passado – poderão buscar a contratação do crédito pelo site da Caixa Econômica Federal. De acordo com a Caixa, a contratação será feita em fases: a partir desta terça-feira (16), poderão contratar o empréstimo as micro e pequenas empresas inscritas no Simples Nacional; a partir do dia 23 de junho, serão iniciados os empréstimos para micro e pequenas empresas que não estão inscritas no Simples Nacional; a partir do dia 30 de junho, começam a ser contratadas as operações para os microempreendedores individuais. Segundo Pedro Guimarães, 117 mil empresas já fizeram cadastro na instituição financeira para análise do crédito. "Estamos analisando outros caminhos que façam com que esse programa possa ser acelerado ainda mais", acrescentou. No crédito do Pronampe, a taxa de juros cobrada é a Selic (atualmente em 3% ao ano), mais 1,25% ao ano. As operações de crédito contam com carência de oito meses, após os quais começarão a pagar os valores em até 28 meses. Notificação da Receita Federal Saem primeiros empréstimos do programa de crédito pra pequenas empresas Para buscar o crédito na Caixa e nos outros bancos, as micro e pequenas empresas devem receber um comunicado da Receita Federal, confirmando que são elegíveis à linha emergencial do Pronampe. As notificações começaram a ser enviadas na semana passada. Os comunicados, no âmbito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), serão encaminhados por meio de postagem no Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN), para as optantes do Simples Nacional, e na caixa postal localizada no Portal e-Cac, para as não optantes. Veja "perguntas e respostas" listadas pela Receita Federal sobre o Pronampe "A partir do recebimento [do comunicado], as microempresas e empresas de pequeno porte poderão entrar em contato com as instituições financeiras e buscar a contratação do crédito", disse o secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto na semana passada. A linha de crédito corresponderá a no máximo 30% da receita bruta anual, calculada com base no exercício de 2019. No caso das empresas que tenham menos de um ano de atividade, a linha de crédito concedida corresponderá ao maior valor apurado, desde o início das suas atividades, entre: 50% do seu capital social, ou 30% da média de seu faturamento mensal. Segundo a Receita Federal, as empresas contratantes devem se obrigar contratualmente a manter ao menos o número de empregados existentes na data da publicação da Lei nº 13.999/2020 (19 de maio de 2020), até 60 dias após o recebimento da última parcela do empréstimo. Pelas regras, na concessão de crédito do Pronampe deverá ser exigida "apenas a garantia pessoal" do proponente em montante igual ao empréstimo contratado, acrescido dos encargos, salvo nos casos de empresas constituídas e em funcionamento há menos de um ano, cuja garantia pessoal poderá alcançar até 150% do valor contratado, mais acréscimos. 'É impossível' atender a toda a demanda por crédito na pandemia, diz presidente do BB Na última semana, governo anunciou regulamentação do programa de crédito para micro e pequenas empresas Veja Mais