Meu Feed

No mais...

Justiça prorroga a prisão temporária de Sara Giromini por mais cinco dias

O Tempo - Política O pedido pela continuidade da detenção dela e de mais quatro integrantes do grupo "300 do Brasil" foi feito pela Polícia Federal Veja Mais

Brasil passa de 50 mil mortes por coronavírus, mostra consórcio de veículos de imprensa

Glogo - Ciência Levantamento de consórcio de veículos de imprensa aponta que país tem 1.070.139 casos confirmados, sendo que 30.972 foram registrados nas últimas 24 horas. Brasil ultrapassa 50 mil mortos pelo coronavírus O Brasil teve 968 novas mortes registradas em razão do novo coronavírus em 24 horas, mostra levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde. Com isso, são 50.058 óbitos pela Covid-19 até este sábado (20) no país. Veja os dados, consolidados às 20h: 50.058 mortes; eram 49.094 até as 20h de sexta (19), uma diferença de 968 óbitos 1.070.139 casos confirmados; eram 1.039.167 até a noite de sexta, ou seja, houve 30.972 novos casos Apenas Rondônia não divulgou os dados a tempo de entrar no balanço. Depois de quatro dias consecutivos com 1,2 mil mortos por dia, o Brasil voltou a registrar menos de 1 mil óbitos em 24 horas. Os dados divulgados neste sábado (20) foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar de forma colaborativa desde o dia 8 para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. O objetivo é que os brasileiros possam saber como está a evolução e o total de óbitos provocados pela Covid-19, além dos números consolidados de casos testados e com resultado positivo para o novo coronavírus. Mortes por coronavírus no país Arte G1 Mortes por Covid-19 no Brasil e nos estados Arte G1 EXCLUSIVO G1: Veja taxa de ocupação nas UTIs, número de testes e pacientes recuperados da Covid-19 nos estados Brasil passa de 50 mil mortes por coronavírus Consórcio de veículos de imprensa A parceria entre os veículos de comunicação foi feita em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia da Covid-19. Personalidades do mundo político e jurídico, juntamente com entidades representativas de profissionais e da imprensa, elogiaram a iniciativa. Mudanças feitas pelo Ministério da Saúde na publicação de seu balanço da pandemia reduziram por alguns dias a quantidade e a qualidade dos dados. Primeiro, o horário de divulgação, que era às 17h na gestão do ministro Luiz Henrique Mandetta (até 17 de abril), passou para as 19h e depois para as 22h. Isso dificultou ou inviabilizou a publicação dos dados em telejornais e veículos impressos. “Acabou matéria no Jornal Nacional”, disse o presidente Jair Bolsonaro, em tom de deboche, ao comentar a mudança. A segunda alteração foi de caráter qualitativo. O portal no qual o ministério divulga o número de mortos e contaminados foi retirado do ar na noite da quinta-feira (4). Quando retornou, depois de mais de 19 horas, passou a apresentar apenas informações sobre os casos “novos”, ou seja, registrados no próprio dia. Desapareceram os números consolidados e o histórico da doença desde seu começo. Também foram eliminados do site os links para downloads de dados em formato de tabela, essenciais para análises de pesquisadores e jornalistas, e que alimentavam outras iniciativas de divulgação. Entre os itens que deixaram de ser publicados estão: curva de casos novos por data de notificação e por semana epidemiológica; casos acumulados por data de notificação e por semana epidemiológica; mortes por data de notificação e por semana epidemiológica; e óbitos acumulados por data de notificação e por semana epidemiológica. No domingo (7), o governo anunciou que voltaria a informar seus balanços sobre a doença. Mas mostrou números conflitantes, divulgados no intervalo de poucas horas. Apenas na terça (9) o ministério voltou a divulgar os dados completos, obedecendo a ordem do STF. Neste sábado (20), o órgão publicou um novo balanço. Segundo a pasta, houve 1.022 novos óbitos e 34.666 novos casos, somando 49.976 mortes e 1.067.579 casos desde o começo da pandemia – números menores que os apurados pelo consórcio. Initial plugin text Veja Mais

Nunca falei com Queiroz e também não sou o 'Anjo', diz advogado dos Bolsonaros

O Tempo - Política Em entrevista concedida à 'Folha de S.Paulo', Frederick Wassef se diz vítima de uma armação para incriminarem o presidente, nega que tenha abrigado Queiroz e que tenha mantido contatos com sua família Veja Mais

Covid-19: ao menos 461.665 pessoas morreram no mundo desde dezembro

O Tempo - Mundo O balanço feito pela agência pela AFP, e divulgado neste sábado (20), às 16h de Brasília, tem como base fontes oficiais, mas só reflete parte da totalidade de contágios Veja Mais

Dúvidas sobre o cargo que Weintraub vai ocupar no Banco Mundial? Otaviano Canuto, que passou 16 anos na instituição, explica

G1 Economia O economista Otaviano Canuto passou 16 anos no Banco Mundial, foi vice-presidente, staff e também esteve cinco anos no conselho, representando a cadeira encabeçada pelo Brasil como diretor executivo – cargo para o qual o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub foi indicado pelo governo brasileiro. Ele falou ao blog sobre a natureza do cargo que Weintraub ocupará e tirou dúvidas sobre as chances de ele não ser eleito pelos demais países da cadeira. Veja abaixo os principais trechos: O que faz o diretor-executivo da Constituency do Brasil, que inclui outros 8 países? Tenho uma base factual de quais são os requisitos para o cargo porque o ocupei por cinco anos e também porque atuei como staff (funcionário efetivo) e fui vice-presidente do Banco Mundial. O cargo está no Conselho de Administração do banco, mas há responsabilidades mais detalhadas que um board de outros bancos porque é um conselho residente, que acompanha e aprova centenas de operações. O peso de cada país e a força de sua voz refletem a parcela do capital do banco que você está representando. Os Estados Unidos, por exemplo, têm 18%. Países europeus, quando se juntam, chegam a 32%. Há um acordo entre EUA e Europa de que um americano preside o Banco Mundial e um indicado europeu preside o FMI. Japão, por exemplo, tem 9%. Alguns países têm cadeiras próprias, como França, Alemanha, Reino Unido e China. Outros se reúnem para ocupar uma das 25 cadeiras, de forma a representar os 189 membros. A constituency em que o Brasil está tem nove países: Brasil, Colômbia, Suriname, Trinidad e Tobago, Haiti, Filipinas, Panamá, Equador e República Dominicana. Juntos, têm menos de 4% do capital do banco. A cadeira reúne países não por região, mas pelo espaço que cada país pode ter e ser representado. A maneira da cadeira existir é congregar interesses suficientes para aglutinar países. A parcela do capital do Brasil na constituency representa mais de 50%. Então, ele sozinho elege o diretor-executivo. Há um acordo até 2028 dentro do grupo de que o Brasil sempre ocupa o cargo de diretor-executivo, até por ter mais de 50% do capital preponderante entre estes países, e as Filipinas ocupam sempre o de vice-diretor, ou alterno. O diretor-executivo é o braço direito dos governadores, papel exercido no Brasil pelo ministro da Economia. Cargo técnico ou diplomático? Tem um requisito técnico, já que você não conseguiria se posicionar sem o embasamento técnico. Mas o diretor-executivo da cadeira tem que ter a capacidade de somar, ampliar a voz, negociar. Ou aquele governo perde importância ou não terá importância nenhuma. Ele precisa ser parte de negociações e negociar para conseguir lograr as metas do seu país. Tem que ter um discurso de persuasão. Simpatia pessoal conta em muitos momentos. O lado diplomático é muito importante. No conselho, são 25 cadeiras representando 189 países, com visões divergentes em relação aos temas e com seus interesses. Um membro dessa cadeira não tem a capacidade de ditar o resultado do processo. Por isso, há uma cultura da busca do consenso sempre. Raríssimas vezes se vai para o voto aberto. Ao contrário do FMI, em que os temas são, em grande parte, econômicos, o Banco Mundial leva em suas salvaguardas temas como desigualdade entre gêneros, mudanças climáticas, educação, saúde, racismo e proteção de povos indígenas. Proteção de povos indígenas? O ministro falou que não "suporta" o termo em reunião recente. Está no conjunto de salvaguardas do Banco Mundial e, mesmo sem estar implícito, os projetos aprovados precisam estar de acordo, sem conflito com estes tópicos. Como uma espécie de "compliance". Recentemente, um ponto acertado, que foi bastante polêmico, é o que determinou apoio a projetos em que haja consulta prévia a povos indígenas que sejam impactados por um projeto. Não há como ser contra este ponto. O mandato termina em outubro ou novembro? O atual mandato começou em 2018 e termina agora. Em outubro, há uma nova eleição. Tenho a informação de que o Ministério da Economia enviou já a carta pedindo que os demais países aceitem o nome do novo indicado até outubro. Lá, ele manda uma nova carta pedindo que os países votem no nome indicado pelo Brasil para o novo mandato. Estes temas são, em geral, resolvidos internamente, como um "gentlemen's agreement". De qualquer forma, o Brasil teria mais de 50% do peso na votação. O que outros países insatisfeitos podem fazer é sair da constituency e se juntar a outra. A partir do momento em que é eleito, o diretor-executivo não pode ser removido pelo seu país. O posto passa a ser dele, até o final do mandato. Veja Mais

Solstício de verão em Stonehenge será transmitido on-line pela primeira vez

Glogo - Ciência Nascer e pôr do sol na data que marca dia mais longo do hemisfério norte estão alinhados com as pedras do monumento localizado na Inglaterra. Pandemia impediu que visitantes pudessem ver pessoalmente. Pessoas celebram o festival pagão do solstício de verão no Stonehenge, em Wiltshire, sul da Inglaterra. Riuais no local, que conta com enormes rochas dispostas em círculo, tiveram início milhares de anos atrás e comemoram o dia mais longo do ano, que marca o início do verão no Hemisfério Norte Chris J. Ratcliffe/AFP Todos os anos, milhares de pessoas vão até Stonehenge, na Inglaterra, para assistir ao solstício do verão no hemisfério norte, evento que marca o dia mais longo do ano e a noite mais curta. Mas, com a pandemia de coronavírus, o sítio arqueológico foi fechado para evitar aglomerações e, por isso, não haverá público durante o evento. Este ano, no entanto, será possível assistir ao solstício em Stonehenge on-line, a primeira vez que será transmitido. A English Heritage, fundação que ajuda a manter sítios arqueológicos no país, vai transmitir o nascer e o pôr do sol em Stonehenge em suas páginas no Facebook e no Youtube. Clique aqui para assistir. O pôr do sol será às 17h26 do horário de Brasília. Enquanto que o nascer do sol acontece mais tarde, às 00h52, do dia 21 de junho, também no horário de Brasília. Solstício de verão de Stonehenge será transmitido online pela 1ª vez O famoso monumento de pedras é um marco na história da humanidade: ele foi construído 2.500 anos antes de Cristo e ainda é um mistério como as pedras, que pesam entre 25 e 30 toneladas, foram alinhadas e arranjadas no círculo. As construção está em linha com o calendário astronômico e, todos os anos, durante os solstícios de inverno (em dezembro) e verão (em junho), o nascer e o pôr do sol ficam alinhados com uma série de pedras do monumento. Veja Mais

Senador da Rede diz que Weintraub é 'fugitivo internacional' e pede deportação

O Tempo - Política Randolfe Rodrigues diz que possível uso de passaporte diplomático para Weintraub entrar nos EUA foi ilegal e imoral Veja Mais

Moto G8 Power Lite vs Galaxy A30s: uma comparação com pouco sentido | Comparativo

tudo celular Em faixa de preço similar, você pode estar se perguntando se o lançamento da Motorola, o Moto G8 Power Lite, pode ser uma compra melhor do que o Galaxy A30s da Samsung, um pouco mais antigo. Venha... Veja Mais

Decisão do STF deve tirar foro especial de Carlos Bolsonaro

O Tempo - Política Filho do presidente é alvo de investigação criminal por supostamente ter empregado funcionários fantasmas em seu gabinete na Câmara Municipal do Rio de Janeiro Veja Mais

Brasil tem 49.156 mortes por coronavírus, mostra consórcio de veículos de imprensa (atualização das 13h)

Glogo - Ciência Levantamento de consórcio de veículos de imprensa aponta que país tem 1.043.168 casos confirmados. Na sexta, o balanço registrou mais 1,2 mil óbitos em 24 horas pelo 4º dia consecutivo. Foi a primeira vez que isso ocorreu desde o início da pandemia. Brasil chega a 49.156 mortes por coronavírus O Brasil tem 49.156 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h deste sábado (20), aponta um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. O consórcio divulgou na sexta-feira (19), às 20h, o 12º balanço, com os dados mais atualizados das secretarias estaduais naquele momento. Desde então, CE, DF, GO, MS, PE e RR divulgaram novos dados. Veja os dados atualizados às 8h deste sábado (20): 49.156 mortes 1.043.168 casos confirmados (Na sexta, 19, às 20h, o balanço indicou: 49.090 mortes, 1.221 em 24 horas; e 1.038.568 casos confirmados. O país teve, pelo 4º dia consecutivo, mais de 1,2 mil mortes registradas no período de 24 horas. É a 1ª vez que isso acontece desde o início da pandemia.) Os dados foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. O objetivo é que os brasileiros possam saber como está a evolução e o total de óbitos provocados pela Covid-19, além dos números consolidados de casos testados e com resultado positivo para o novo coronavírus. EXCLUSIVO G1: Veja taxa de ocupação nas UTIs, número de testes e pacientes recuperados da Covid-19 nos estados Parceria A parceria entre os veículos de comunicação foi feita em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia da Covid-19. Personalidades do mundo político e jurídico, juntamente com entidades representativas de profissionais e da imprensa, elogiaram a iniciativa. Mudanças feitas pelo Ministério da Saúde na publicação de seu balanço da pandemia reduziram por alguns dias a quantidade e a qualidade dos dados. Primeiro, o horário de divulgação, que era às 17h na gestão do ministro Luiz Henrique Mandetta (até 17 de abril), passou para as 19h e depois para as 22h. Isso dificultou ou inviabilizou a publicação dos dados em telejornais e veículos impressos. “Acabou matéria no Jornal Nacional”, disse o presidente Jair Bolsonaro, em tom de deboche, ao comentar a mudança. A segunda alteração foi de caráter qualitativo. O portal no qual o ministério divulga o número de mortos e contaminados foi retirado do ar na noite de 4 de junho. Quando retornou, depois de mais de 19 horas, passou a apresentar apenas informações sobre os casos “novos”, ou seja, registrados no próprio dia. Desapareceram os números consolidados e o histórico da doença desde seu começo. Também foram eliminados do site os links para downloads de dados em formato de tabela, essenciais para análises de pesquisadores e jornalistas, e que alimentavam outras iniciativas de divulgação. Entre os itens que deixaram de ser publicados estão: curva de casos novos por data de notificação e por semana epidemiológica; casos acumulados por data de notificação e por semana epidemiológica; mortes por data de notificação e por semana epidemiológica; e óbitos acumulados por data de notificação e por semana epidemiológica. No dia 7 de junho, o governo anunciou que voltaria a informar seus balanços sobre a doença. Mas mostrou números conflitantes, divulgados no intervalo de poucas horas. Na sexta (19), mais uma vez o Ministério da Saúde divulgou os dados completos, obedecendo a ordem do STF. Segundo a pasta, houve 1.206 novos óbitos e 54.771 novos casos, somando 48.954 mortes e 1.032.913 casos desde o começo da pandemia – números menores que os apurados pelo consórcio Initial plugin text Veja Mais

Prazos da ALMG não permitem aprovação da reforma até 31 de julho, diz Patrus

O Tempo - Política Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, uma das saídas possíveis é o fatiamento da proposta Veja Mais

Beyoncé lança 'Black Parade', nova música que estreia em data que marca o fim da escravidão nos EUA

G1 Pop & Arte Lucros da música serão destinados a fundo de apoio a negócios conduzidos por pessoas negras. Beyoncé no palco do Coachella Divulgação / Site oficial da cantora Beyoncé lançou uma nova música, chamada "Black Parade". A faixa estreou na sexta-feira (19), dia chamado de Juneteenth, que celebra o fim de mais de 200 anos de escravidão nos Estados Unidos. Ouça no vídeo abaixo. O que é o Juneteenth e o que tem a ver com os protestos após a morte de George Floyd? Veja fotos do Juneteenth Junto da música, Beyoncé também divulgou uma galeria digital, que mostra o trabalho de artistas e empreendedores negros. Os lucros de "Black Parade" serão redirecionados para o fundo BeyGOOD, de apoio a negócios conduzidos por pessoas negras. A data, 19 de junho de 1865, foi batizada dessa maneira pois "Juneteenth" é uma contração da palavra junho e do número 19 em inglês. Também é conhecida como o "Dia do Jubileu" ou o "Dia da Liberdade". Veja Mais

Justiça nega pedido de prisão domiciliar para Queiroz, ex-assessor de Flávio

O Tempo - Política Defesa do ex-assessor de Flávio Bolsonaro pediu prisão domiciliar alegando risco de contágio por ele estar no grupo de risco em meio à pandemia do novo coronavírus Veja Mais

Bolsonaro envia aliados para tentar trégua com Alexandre de Moraes

O Tempo - Política Ministro da Justiça, André Mendonça, e ministro da Secretaria Geral, Jorge Oliveira, se reuniram com o ministro do STF Veja Mais

EXPEDIENTE FUTEBOL; Carioca paralisado, Auxiliar do Palmeiras abrindo o jogo e mais [20/06/2020]

EXPEDIENTE FUTEBOL; Carioca paralisado, Auxiliar do Palmeiras abrindo o jogo e mais [20/06/2020]

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Entrevista #Futebol #Completo Veja Mais

Simpatizantes de Trump desafiam epidemia e marcam presença em comício em Tulsa

O Tempo - Mundo No comício, 19 mil pessoas passaram horas confinadas em um estádio na cidade de Tulsa, no Oklahoma, Estado em que os casos da Covid-19 têm disparado Veja Mais

"TEMOS QUE SAIR EVOLUÍDOS MENTALMENTE DESSA PANDEMIA" Renatinho, meia do CSA (Entrevista Completa)

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #CSA #Renato #Futebol Veja Mais

Três morrem em suposto ataque terrorista em Reading, cidade na Inglaterra

O Tempo - Mundo Segundo a imprensa local, as vítimas teriam sido esfaqueadas e levadas para um hospital; um homem foi preso Veja Mais

FUTEBOL BRASILEIRO: TUDO SOBRE A MP 984/2020 EDITADA POR BOLSONARO; Entrevista com Eduardo Calezzo

FUTEBOL BRASILEIRO: TUDO SOBRE A MP 984/2020 EDITADA POR BOLSONARO; Entrevista com  Eduardo Calezzo

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Futebol #Transmissão #Brasil Veja Mais

Flávio Bolsonaro diz em nota ser ‘vítima de grupo político’ e nega acusações

O Tempo - Política Senador e filho do presidente Jair Bolsonaro é Investigado por suposto esquema de "rachadinha" em seu gabinete à época em que era deputado no Rio de Janeiro e citado na ordem de prisão contra Fabrício Queiroz, preso na quinta (18) Veja Mais

Parte da equipe de Trump que organizou comício em Tulsa está com a Covid-19

O Tempo - Mundo Mais de 100 mil pessoas são esperadas na cidade, entre sexta (19) e sábado (20), para este, que é o evento eleitoral do presidente norte-americano; Estado de Oklahoma sofre um aumento nos casos do novo coronavírus Veja Mais

Bruno Engler ganha força como 'candidato de Bolsonaro' em Belo Horizonte

O Tempo - Política Pré-candidato a prefeito da capital, deputado estadual é o favorito para receber apoio do presidente Veja Mais

Hinge: o jovem que criou um aplicativo de paquera após perder um grande amor (e o recuperou sete anos depois)

G1 Economia Justin McLeod criou Hinge para se esquecer da namorada da faculdade, que considerava o amor de sua vida. Mas ele encontrou a motivação para reconquistá-la. Justin McLeod diz que criou o aplicativo para si mesmo, para ajudá-lo a encontrar uma novo parceira HINGE/BBC Justin McLeod estava se recuperando de um quadro de alcoolismo quando decidiu criar um aplicativo de namoro para ajudar a curar seu coração partido. Cinco anos antes, sua namorada da faculdade, a mulher que ele acreditava ser o amor de sua vida, havia se separado dele devido ao problema dele com a bebida. Depois disso, ele foi para a reabilitação e estava se recuperando com sucesso, mas não conseguiu seguir com sua vida romântica. Não se sentindo confortável com a ideia de ir a bares devido ao seu vício, ele começou a trabalhar no aplicativo, que batizou de Hinge, em 2011, para ajudá-lo a encontrar uma nova parceira. Na época, ele tinha 27 anos e cursava um MBA na Harvard Business School em Boston, nos Estados Unidos. "Estava com o coração partido e acreditava que nunca encontraria alguém como ela", diz ele. Mas pensou que o aplicativo lhe daria a chance de tentar. Justin e sua equipe de cerca de 100 pessoas trabalham em Nova York HINGE/BBC Naquela época, os serviços de paquera online para jovens estavam apenas começando. Nesse contexto, ele decidiu se concentrar no desenvolvimento de "um aplicativo acessível e fácil para pessoas mais jovens, que não estavam usando serviços de namoro na época", diz ele. "Eu não conseguia tirar a ideia da minha cabeça." Ele lançou o Hinge em 2012, no mesmo ano em que o Tinder, seu principal concorrente, foi fundado. Hoje, seu aplicativo tem cerca de 5,5 milhões de usuários em todo o mundo e registra receita anual de US$ 5,2 milhões. Mas Justin não encontrou um novo amor por meio do aplicativo. Pelo contrário, tudo isso encorajou-o a tentar reconquistar seu amor perdido, Kate Stern. A entrevista Essa cadeia de eventos começou em 2015, enquanto ele promovia o Hinge e foi entrevistado pela jornalista Deborah Copaken para um artigo no "The New York Times". No final da entrevista, a repórter perguntou se ele já havia se apaixonado. Justin falou sobre como ele havia amado e perdido Kate Stern quando ambos eram estudantes da Universidade Colgate, em Hamilton, Estado de Nova York, devido ao alcoolismo. Após a resposta, a própria jornalista contou a ele que tinha uma história semelhante de um amor perdido, mas que nunca havia feito nada a respeito e temia que fosse tarde demais para recuperá-lo. "A história dela me incentivou a tentar mais uma vez, apesar de já terem se passado sete anos (desde o término)", lembra ele. Encorajado, Justin voou para a Suíça, onde sua ex-parceira morava e trabalhava. Ela, que planejava se casar com outro homem em um mês, concordou em encontrá-lo. Em alguns dias, o casamento foi cancelado e Kate e Justin eram mais uma vez um casal. Uma coluna e um capítulo de televisão Logo depois, o empresário encontrou a jornalista Copaken novamente para contar o que havia acontecido e escreveu sobre isso no Modern Love, uma seção popular do "The New York Times", em novembro de 2015. "Quando o artigo foi publicado no 'The New York Times', eles disseram que foi uma das colunas mais compartilhadas e comentadas", diz Justin. "Eles até escreveram uma segunda parte sobre se as pessoas deveriam tentar recuperar seu amor perdido", diz ele. Quando Modern Love se tornou uma série de TV da Amazon Prime, em 2019, a história de Justin e Kate foi adaptada para um dos episódios. McLeod foi interpretado pelo ator britânico Dev Patel. Justin McLeod foi interpretado pelo ator britânico Dev Patel em uma adaptação televisiva de sua história. Getty Images/BBC 'Mais romântico' Justin diz que estar com Kate novamente o fez perceber que precisava repensar o aplicativo Hinge, que na época era baseado no mesmo modelo do Tinder. Ele queria que Hinge fosse "mais romântico", que fosse além de simplesmente conectar pessoas fisicamente atraídas uma pela outra. Ele queria que os usuários se conhecessem bem, queria encorajá-los a participar de namoros "como antigamente" e construir relacionamentos de longo prazo, em vez de algo fugaz. Desde a mudança, em 2016, o aplicativo solicita que os usuários concluam uma série de frases, como "Minha lista de desejos inclui ..." ou "O que surpreende as pessoas em mim é...". As respostas aparecem abaixo do perfil. O objetivo é ajudar os usuários a encontrar a personalidade que gostam e iniciar conversas. "Pareceu uma pequena mudança, mas realmente mudou o comportamento dos usuários do aplicativo", diz Justin. "Isso os tornou mais seletivos e mais ponderados sobre o que incluíam em seus perfis. Com o tempo, aprendemos que tipo de comentários levam a mais compromissos." Final feliz Saskia Nelson é fundadora da Hey Saturday, uma empresa de fotografia do Reino Unido e dos EUA. que se concentra em fotos para aplicativos de namoro. Ela diz que a Hinge cresceu em popularidade graças ao boca a boca. "É atraente porque coloca a qualidade antes da quantidade de correspondências (de perfis)", explica. A empresa Hinge agora tem mais de 100 funcionários em seu escritório em Nova York. Enquanto o serviço básico é gratuito, a empresa ganha dinheiro cobrando pela assinatura premium, que oferece aos usuários benefícios adicionais, como poder ver mais informações sobre as pessoas com quem eles poderiam sair. Em resposta ao coronavírus, no início de abril, o aplicativo introduziu um novo recurso chamado "encontro de casa", que permite aos usuários dizer que gostariam de ter um encontro pelo Zoom com alguém. Isso só é revelado à outra pessoa se ela também tiver feito essa opção. Justin diz que quer que os usuários do Hinge tenham o mesmo final feliz em suas histórias de amor que ele teve com Kate. O casal se casou em 2019 e teve seu primeiro filho recentemente. Veja Mais

QUAL É O LIMITE DA RIVALIDADE??? Jô gera polêmica com de tênis de treino

QUAL É O LIMITE DA RIVALIDADE??? Jô gera polêmica com de tênis de treino

Fox Sports Brasil Jô, que acertou com o Corinthians na última semana, foi criticado pela torcida do Timão na internet por causa da cor do tênis utilizado em treinos. Em debate no #FSRadioBrasil, Mano dispara: "Algumas coisas tradicionais não podem morrer". E aí, torcedor, foi vacilo do atleta? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #JogaEmCasa #Corinthians #Jô Veja Mais

Abraham Weintraub é exonerado do Ministério da Educação

O Tempo - Política Ato foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União Veja Mais

Farmacêutica suíça encerra estudo sobre hidroxicloroquina

Glogo - Ciência Empresa citou 'graves dificuldades de contratação dos participantes' como motivo do fim da pesquisa. Uso da substância contra Covid-19 é alvo de polêmicas. Foto mostra comprimidos de hidroxicloroquina, substância usada para tratar malária e algumas doenças autoimunes, como lúpus. John Locher/AP O grupo farmacêutico suíço Novartis anunciou o fim de um teste clínico sobre a hidroxicloroquina para tratar os pacientes de Covid-19. Segundo a empresa, o motivo é a falta de participantes, informou a agência France Presse. Em um comunicado, a Novartis explica que tomou a decisão de "deter e encerrar um teste clínico com hidroxicloroquina contra a Covid-19" pelas graves dificuldades de contratação dos participantes, o que tornou "impossível" finalizar o estudo. Em 20 de abril, o grupo anunciou um acordo com a agência americana de medicamentos, a Food and Drug Administration (FDA), para organizar testes clínicos de fase 3 da hidroxicloroquina em pacientes hospitalizados por Covid-19. Os testes tinham como objetivo avaliar o uso do tratamento em 440 enfermos em uma dezena de cidades nos Estados Unidos. Mas, em 15 de junho, as autoridades de saúde americanas retiraram a autorização do uso em caráter de urgência de dois tratamentos contra a Covid-19, a cloroquina e a hidroxicloroquina, que o presidente Donald Trump chegou a defender durante algum tempo. A FDA anunciou, em 28 de março, a autorização para a prescrição destes tratamentos contra a malária, apenas no hospital, a pacientes infectados pelo novo coronavírus. FDA revoga uso de cloroquina nos EUA para tratamento de coronavírus Polêmica A polêmica sobre a eficácia da hidroxicloroquina passou da área científica e entrou no debate político. A Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu pela segunda vez testes com este tratamento e chegou à conclusão de que o fármaco eficiente no tratamento contra a malária não reduz a taxa de mortalidade dos pacientes hospitalizados de Covid-19. OMS suspende pela segunda vez testes com hidroxicloroquina contra a Covid-19 No Brasil, o Ministério da Saúde informou que vai ampliar as orientações de uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para o tratamento precoce da Covid-19 em dois perfis de pacientes: crianças e grávidas. MP pede que TCU apure se houve superfaturamento na produção de cloroquina pelo Exército Questionada pelo G1 sobre se há novos estudos e evidências científicas que justificam a manutenção das orientações para uso do droga, a representante do Ministério da Saúde desqualificou a decisão dos EUA, afirmando que o FDA se baseou em trabalhos de "péssima qualidade". "Os trabalhos usados não podem ser referências utilizadas, são trabalhos de péssima qualidade metodológica, vamos continuar produzindo bons trabalhos no Brasil e vamos aguardar que o mundo produza evidências clínicas de nível A", disse a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro. Trump diz que continuará enviando hidroxicloroquina ao Brasil mesmo após EUA vetarem uso emergencial do medicamento VÍDEO Médicos relatam ameaças por não receitarem cloroquina PODCAST Initial plugin text Veja Mais

Filha de funcionário infectado com Covid-19 em frigorífico perdeu a mãe e avô para a doença: 'Não priorizam a vida'

G1 Economia Micheli Silva afirma que trabalhadores infectados não foram afastados do trabalho na empresa de Cabreúva (SP). Além do pai infectado, ela perdeu a mãe e o avô para o coronavírus. Vigilância Sanitária esteve em frigorífico de Cabreúva (SP) Reprodução/TV TEM A filha de um dos funcionários infectados com Covid-19 em um frigorífico de Cabreúva (SP) relatou que a empresa não afastou o pai dela após a confirmação da doença. O homem está bem, mas Micheli Silva perdeu a mãe e o avô para a doença. "É uma revolta, porque eles podiam, pelo menos, ter parado um pouco, priorizado os funcionários, feito os testes e afastado quem estava contaminado. Não priorizam a vida dos funcionários", diz. Vanuir Silva trabalha há cerca de 40 anos na empresa. Foi lá que ele conheceu a esposa, Renata, que morreu essa semana. Além deles, a filha Micheli e o pai de Renata, um idoso de 68 anos, também se infectaram. "É difícil. É sofrido ver uma pessoa que você ama sentindo dor, com febre, e você não poder nem chegar perto para socorrer", conta. Liminar determinou a suspensão das atividades por 14 dias Reprodução/Google Maps Uma liminar, divulgada na terça-feira (16), determinou a suspensão das atividades na empresa por 14 dias. A decisão veio após denúncias feitas pelo poder público. Nas vistorias foram constatadas diversas irregularidades dentro da empresa, como locais sem ventilação, aglomeração de funcionários, funcionários sem máscaras e acúmulo de pessoas nos banheiros. Além disso, de acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Cabreúva, a cidade registra 190 casos confirmados de Covid-19. Desses, 57 são funcionários da empresa. A fábrica tem, atualmente, um quadro de mais de 800 trabalhadores. "Ele não ia para outro lugar. Ele ia para a empresa e voltava para casa. Banco, mercado, era tudo eu que fazia e, quando chegava em casa, tomava banho e desinfetava tudo. Então, não tem como ele ter pego em outro lugar", reforça Micheli. Vigilância Sanitária deve enviar resultado de vistoria feita em frigorífico de Cabreúva Determinações A liminar expedida pelo MPT suspende as atividades por 14 dias e determina que o retorno de cada funcionário seja autorizado somente após o diagnóstico negativo da doença. Segundo a decisão, no período de suspensão de atividades, o contrato de trabalho dos empregados deve ser interrompido, sem prejuízo na remuneração, ficando autorizado o uso de "interrupção contratual válida", como férias coletivas, licença remunerada e etc. O frigorífico deve também fornecer equipamentos de proteção e insumos de higiene, como máscaras e álcool em gel, e acolher atestados médicos de afastamento por suspeita de Covid-19 ou por contato com pessoas que contraíram a doença. Vigilância Sanitária fez nova vistoria em frigorífico de Cabreúva Reprodução/TV TEM Flagrante Na quinta-feira (18), uma equipe da TV TEM esteve no local e registrou a movimentação em frente ao frigorífico. De acordo com funcionários que não quiseram se identificar, a determinação de manter apenas a quantidade mínima de pessoas trabalhando para conservar produtos e maquinários não está sendo cumprida. TV TEM flagrou diversos ônibus cheios entrando e saindo da empresa em Cabreúva Reprodução/TV TEM A reportagem também flagrou diversos ônibus lotados entrando e saindo da empresa. Apesar de todos usarem itens de proteção, do lado de fora era possível ver os trabalhadores aglomerados durante a troca de turno. A Vigilância Sanitária informou que fez uma nova vistoria no frigorífico na tarde de quinta-feira. As equipes estiveram no local para fazer um relatório detalhado, que vai ser enviado ao Ministério Público Em nota, a empresa Flamboiã informou que as informações serão prestadas ao juízo responsável pela condução da ação civil pública e os fatos serão devidamente esclarecidos.. Initial plugin text Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí Veja Mais

Brasil tem 49.101 mortes por coronavírus, mostra consórcio de veículos de imprensa (atualização das 8h)

Glogo - Ciência Levantamento de consórcio de veículos de imprensa aponta que país tem 1.039.119 casos confirmados. Na sexta, o balanço registrou mais 1,2 mil óbitos em 24 horas pelo 4º dia consecutivo. Foi a primeira vez que isso ocorreu desde o início da pandemia. Brasil registra 49.101 mortes por Covid-19 O Brasil tem 49.101 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h deste sábado (18), aponta um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. O consórcio divulgou na sexta-feira (19), às 20h, o 12º balanço, com os dados mais atualizados das secretarias estaduais naquele momento. Desde então, GO e RR divulgaram novos dados. Veja os dados atualizados às 8h deste sábado (20): 49.101 mortes 1.039.119 casos confirmados (Na sexta, 19, às 20h, o balanço indicou: 49.090 mortes, 1.221 em 24 horas; e 1.038.568 casos confirmados. O país teve, pelo 4º dia consecutivo, mais de 1,2 mil mortes registradas no período de 24 horas. É a 1ª vez que isso acontece desde o início da pandemia.) Os dados foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. O objetivo é que os brasileiros possam saber como está a evolução e o total de óbitos provocados pela Covid-19, além dos números consolidados de casos testados e com resultado positivo para o novo coronavírus. EXCLUSIVO G1: Veja taxa de ocupação nas UTIs, número de testes e pacientes recuperados da Covid-19 nos estados Parceria A parceria entre os veículos de comunicação foi feita em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia da Covid-19. Personalidades do mundo político e jurídico, juntamente com entidades representativas de profissionais e da imprensa, elogiaram a iniciativa. Mudanças feitas pelo Ministério da Saúde na publicação de seu balanço da pandemia reduziram por alguns dias a quantidade e a qualidade dos dados. Primeiro, o horário de divulgação, que era às 17h na gestão do ministro Luiz Henrique Mandetta (até 17 de abril), passou para as 19h e depois para as 22h. Isso dificultou ou inviabilizou a publicação dos dados em telejornais e veículos impressos. “Acabou matéria no Jornal Nacional”, disse o presidente Jair Bolsonaro, em tom de deboche, ao comentar a mudança. A segunda alteração foi de caráter qualitativo. O portal no qual o ministério divulga o número de mortos e contaminados foi retirado do ar na noite de 4 de junho. Quando retornou, depois de mais de 19 horas, passou a apresentar apenas informações sobre os casos “novos”, ou seja, registrados no próprio dia. Desapareceram os números consolidados e o histórico da doença desde seu começo. Também foram eliminados do site os links para downloads de dados em formato de tabela, essenciais para análises de pesquisadores e jornalistas, e que alimentavam outras iniciativas de divulgação. Entre os itens que deixaram de ser publicados estão: curva de casos novos por data de notificação e por semana epidemiológica; casos acumulados por data de notificação e por semana epidemiológica; mortes por data de notificação e por semana epidemiológica; e óbitos acumulados por data de notificação e por semana epidemiológica. No dia 7 de junho, o governo anunciou que voltaria a informar seus balanços sobre a doença. Mas mostrou números conflitantes, divulgados no intervalo de poucas horas. Na sexta (19), mais uma vez o Ministério da Saúde divulgou os dados completos, obedecendo a ordem do STF. Segundo a pasta, houve 1.206 novos óbitos e 54.771 novos casos, somando 48.954 mortes e 1.032.913 casos desde o começo da pandemia – números menores que os apurados pelo consórcio Initial plugin text Veja Mais

OITO ATLETAS E CINCO FUNCIONÁRIOS DO CORINTHIANS ESTÃO COM CORONAVÍRUS

OITO ATLETAS E CINCO FUNCIONÁRIOS DO CORINTHIANS ESTÃO COM CORONAVÍRUS

Fox Sports Brasil Durante o 'Debate Final', nossos comentaristas analisaram situação do Timão para retomada dos treinamentos em São Paulo. Qual é a sua opinião, torcedor? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Corinthians #Timao #Futebol Veja Mais

"LUXA É UM DOS MAIORES DA HISTÓRIA DO FUTEBOL BRASILEIRO' Maurício Copertino, auxiliar do Palmeiras

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Palmeiras #Verdao #Porco Veja Mais

FUTEBOL NO RIO DE JANEIRO É NOVAMENTE PARALISADO; Saiba todos os detalhes

FUTEBOL NO RIO DE JANEIRO É NOVAMENTE PARALISADO; Saiba todos os detalhes

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Rio #Flamengo #Vasco Veja Mais

Nathália Queiroz posta em uma rede social que está sentindo a falta do pai

O Tempo - Política Personal trainer é filha do ex-policial militar Fabrício Queiroz, investigado no suposto esquema de "rachadinha" no gabinete do então deputado Flávio Bolsonaro (Republicanos); ela também é investigada Veja Mais

Juiz dos EUA rejeita pedido do governo Trump de impedir venda de livro de Bolton

O Tempo - Mundo "The Room Where it Happened" (A Sala Onde Aconteceu) deve ser lançado na terça (23) e descreve o presidente norte-americano como corrupto e incompetente Veja Mais

Angela Ro Ro agradece ajuda depois de apelo nas redes sociais: 'Sou grata'

G1 Pop & Arte Cantora disse na sexta (19) que estava passando dificuldades financeiras. Samantha Schmutz, Marina Ruy Barbosa e outros artistas se mobilizaram para divulgar e pedir ajuda. Angela Ro Ro Murilo Alvesso Ângela Ro Ro agradeceu a ajuda que vem recebendo de seguidores no Instagram nas primeiras horas deste sábado (20). "Sou grata", escreveu. Na sexta-feira (19), a cantora fez um apelo nas redes sociais ao falar que estava passando por dificuldades financeiras. "Já tentei vender barato uma live, mas ninguém se interessa", ela acrescentou no post. Desde então artistas e músicos, como Samantha Schmutz e Marina Ruy Barbosa, compartilharam a mensagem e pediram doações para a cantora. Ângela Ro Ro completou 70 anos de idade em 2019. Ela fez uma turnê que comemorou os 40 anos do seu marcante disco de estreia. O Blog do Mauro Ferreira falou sobre a turnê e sua carreira - leia. Ângela Ro Ro postou o número de sua conta bancária e disse aos seguidores: "Quem puder depositar apenas R$ 10, agradeço". Veja Mais

Dias Toffoli diz que Forças Armadas não são poder moderador

O Tempo - Política Presidente do STF disse que o guardião da Constituição é o tribunal Veja Mais

Dennis DJ fala sobre live 4D e preconceito com a profissão: 'Não entendem todo o trabalho'

G1 Pop & Arte Em entrevista ao G1, artista fala sobre transmissão que acontece neste sábado (20) e diz que fãs comentam que preparam look especial para seus shows virtuais. 'É divertido'. Dennis DJ Divulgação Durante a quarentena, Dennis DJ já fez diversas lives direto de sua casa e contando com uma produção familiar. Mas neste sábado (20), o artista terá um cenário diferente para sua transmissão. Dennis fará uma live 4D. Mas como será isso? "Não precisa usar óculos, TV nova, nada disso. Vai todo mundo curtir de boa e de casa", garante o DJ, sem dar detalhes sobre o que vai levar ao ar a partir das 17h em uma transmissão em seu canal no YouTube. "O 4D pode ser representado de várias formas, é a teoria da relatividade e a 4ª dimensão. No meu show, é a 4ª dimensão onde eu entro num universo e tudo acontece em tempo real. É tudo que posso adiantar... movimentos de câmeras, efeitos... não posso falar muito", diz em entrevista ao G1. Dennis garante que, apesar de ser um projeto grandioso -- diferente das produções anteriores mais caseiras --, seguirá os cuidados para proteção de toda equipe por conta do coronavírus. "Não colocaremos a vida de ninguém em risco", diz. "Tudo está sendo muito bem monitorado, fizemos teste de Covid19, estamos todos higienizados e com equipe bem reduzida pra evitar aglomeração." Look especial E para quem for acompanhar, nada de curtir a live de pijama. Dennis conta que seus fãs constumam fazer uma produção especial no look para acompanhar as transmissões virtuais. "Isso já tem acontecido em todas as lives que faço. Os fãs mandam a semana toda que já separam os looks e, mesmo virtualmente, temos uma comunicação muito boa com o público. É legal ler comentários do tipo: 'Só o Dennis pra me fazer tirar a roupa de sair pra curtir um baile em casa', é divertido." Preconceito na profissão No início do mês, Dennis publicou um vídeo em que ensina a filha Tília a discotecar e, na legenda, escreveu um breve desabafo sobre o preconceito que acredita ainda existir com sua profissão: "Quando dizem que para ser DJ é só apertar o play". "Existe esse preconceito e pré-julgamento. Pelo DJ não ter uma banda ou alguns não cantarem, muita gente critica, mas não entende todo o trabalho que se tem por trás." "Quem vai ao meu show, vê que eu canto e tem toda uma performance, mas também tem aqueles DJs que só tocam e tá tudo certo." "Todo mundo se prepara, cada um de uma maneira. Não é fácil produzir, preparar o repertório, manusear o equipamento. Não é simplesmente tocar o start, tem todo um estudo." Initial plugin text O que aprendemos com a crise: Dennis DJ Veja Mais

GOLAÇO DE MATHEUS CUNHA! Melhores momentos de Hertha Berlin 2 x 0 Bayer Leverkusen pela Bundesliga

GOLAÇO DE MATHEUS CUNHA! Melhores momentos de Hertha Berlin 2 x 0 Bayer Leverkusen pela Bundesliga

Fox Sports Brasil O atacante brasileiro foi o destaque na vitória do Hertha Berlin contra o Bayer Leverkusen pela Bundesliga. Lukébakio completou o placar após jogada de Piatek. Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Bundesliga #BayerLeverkusen #HerthaBerlin Veja Mais

Adriano Nóbrega integrava 'núcleo' de grupo de Flávio Bolsonaro, diz MP

O Tempo - Política Segundo o Ministério Público, miliciano teria participado da elaboração de um plano de fuga da família do ex-assessor Fabrício Queiroz Veja Mais

Fotos dos leitores #313 - Motorola Moto X4 no Rio de Janeiro (RJ)

tudo celular Você pode enviar quantas fotos desejar para a nossa coluna, assim aumentará suas chances de ser escolhido. Veja Mais

Irmão de Weintraub diz que ex-ministro da Educação está nos EUA

O Tempo - Política Oposição havia pedido ao STF que impedisse que Abraham Weintraub deixasse o país pois é investigado em inquéritos no STF Veja Mais

Lives: Gilberto Gil é destaque neste sábado, que também tem Belo e Marcelo D2

O Tempo - Diversão - Magazine Shows online contemplam diversos ritmos e o internauta pode escolher entre rock, samba, pagode, funk, reggae, sertanejo e MPB Veja Mais

PREFEITO DO RIO SUSPENDE CARIOCA APENAS PARA FLUMINENSE E BOTAFOGO

PREFEITO DO RIO SUSPENDE CARIOCA APENAS PARA FLUMINENSE E BOTAFOGO

Fox Sports Brasil Durante o 'Debate Final', nossos comentaristas analisaram decreto de Marcelo Crivella na noite deste sábado. Qual é a sua opinião, torcedor? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Rio #Fluminense #Botafogo Veja Mais

Rodrigo Maia defende, em sua rede social, a prorrogação do auxílio emergencial

O Tempo - Política O benefício é destinado a trabalhadores informais e famílias de baixa renda como forma de abrandar os impactos negativos da pandemia do novo coronavírus Veja Mais

'Eu e o presidente viramos uma pessoa só', diz o advogado Frederick Wassef à TV

O Tempo - Política Em entrevista à CNN, ele afirmou que, em breve, dará provas de que não cometeu irregularidades Veja Mais

"ADRIANO IMPERADOR ERROU, MAS RECONHECEU"; Fierro, ex-Flamengo - Entrevista Completa

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Flamengo #Brasileiro #Fierro Veja Mais

Comediante D.L. Hughley é hospitalizado após desmaiar durante apresentação

G1 Pop & Arte Segundo assessoria, ele já está acordado e se sente melhor. O comediante D.L. Hughley Reprodução/Facebook O comediante D.L. Hughley foi hospitalizado na noite desta sexta-feira (19) depois de passar mal durante uma apresentação stand-up na cidade de Nashville, nos Estados Unidos. Segundo a revista "Variety", a assessoria de Hughley afirmou que ele "está acordado e se sente melhor". Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que o comediante se sente mal e desmaia durante a apresentação. Hughley, que tem 57 anos, é um veterano da comédia, com uma carreira que começou no início dos anos 1990. Initial plugin text Veja Mais

FLUMINENSE E BOTAFOGO DEVEM JOGAR NA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA? Veja debate no Fox Sports Rádio

FLUMINENSE E BOTAFOGO DEVEM JOGAR NA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA? Veja debate no Fox Sports Rádio

Fox Sports Brasil Os dois gigantes cariocas seguem em busca do adiamento dos jogos do Campeonato Carioca. As duas equipes têm partidas programadas para a próxima segunda-feira. Será que vão entrar em campo? Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #JogaEmCasa #Botafogo #Fluminense Veja Mais

O CAMPEÃO ATROPELOU MAIS UM! Veja os melhores momentos de Bayern 3 x 1 Freiburg na Bundesliga

O CAMPEÃO ATROPELOU MAIS UM! Veja os melhores momentos de Bayern 3 x 1 Freiburg na Bundesliga

Fox Sports Brasil Veja os melhores momentos de Bayern de Munique 3 x 1 Freiburg na Bundesliga. ✅ MARCA HISTÓRICA DE 48 GOLS DO LEWANDOWSKI ✅ POLÊMICA COM PÊNALTI ✅ SEQUÊNCIA DE GOLS INCRÍVEIS Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! http://www.foxsports.com.br Baixe o APP! https://bit.ly/3dhfI3I ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #JogaEmCasa #AlemaoFOXSports #Bayern Veja Mais

Senado deve votar na quarta-feira marco legal para o saneamento básico

O Tempo - Política Projeto tem potencial de impulsionar novos investimentos e auxiliar na retomada econômica do Brasil Veja Mais