Meu Feed

Últimos dias

Pinóquio: Tom Hanks deve viver Gepeto em filme live-action

Pinóquio: Tom Hanks deve viver Gepeto em filme live-action

Tecmundo De acordo com o Deadline, Tom Hanks pode estrelar a versão live-action de Pinóquio, próxima adaptação das clássicas histórias infantis pela Disney. No caso, ele viveria Gepeto, o simples e idoso entalhador responsável pela criação do boneco de madeira, que após conquistar consciência, deverá provar ser digno de se tornar um menino de verdade.O site também revela que, ao ler o roteiro, o ator procurou o diretor Robert Zemeckis (De Volta para o Futuro) para firmar seu interesse sobre o assunto. Apesar disso, outros veículos noticiaram que as negociações para a eventual participação ainda estariam em fase inicial. Por enquanto, as partes não confirmaram oficialmente as informações.Leia mais... Veja Mais

Lucro líquido da AES Tietê sobe 235,7% no segundo trimestre, comparado a 2019

G1 Economia Empresa diz que reforçou sua posição de caixa no início do trimestre para enfrentar a pandemia de coronavírus, mas que "esse cenário adverso não se materializou". Localizada em Iturama, Usina de Água Vermelha está na divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo AES Tietê/Divulgação A elétrica AES Tietê registrou lucro líquido de R$ 119 milhões no segundo trimestre de 2020, avanço de 235,7% na comparação com igual período do ano anterior, informou a empresa nesta quarta-feira. Os lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da companhia, controlada pela norte-americana AES Corp somaram R$ 275,6 milhões no período, alta de 21,8% no ano a ano. "Nosso trimestre foi marcado pelo forte resultado operacional e financeiro e pela forte geração de caixa, refletindo nossa estratégia de crescimento do nosso portfólio 100% renovável e estratégia comercial e financeira acertadas", disse em comunicado a diretora financeira da empresa, Clarissa Sadock. Ela destacou que a AES Tietê reforçou sua posição de caixa no início do trimestre para enfrentar a pandemia de coronavírus, mas que "esse cenário adverso não se materializou". Energia solar em Uberlândia gera investimento e empregos No final de julho, a AES Corp adquiriu uma fatia do BNDESPar na empresa e passou a deter participação de 42,9% na AES Tietê, depois de um imbróglio que envolveu também a Eneva, que visava combinar negócios com a companhia brasileira. "Esse movimento promoverá as melhores práticas de governança exigidas pelo Regulamento do Novo Mercado e o esperado aumento de liquidez de nossas ações", disse Sadock, mencionando o segmento da B3 para o qual a empresa migrará. A receita líquida da AES Tietê atingiu R$ 475,2 milhões no segundo trimestre deste ano, queda de 2%, enquanto a dívida líquida da empresa registrou variação negativa de 6,3%, a R$ 2,68 bilhões. Veja Mais

Facebook remove publicação de Trump pela primeira vez por violar política de fake news sobre a Covid-19

G1 Economia Empresa excluiu trecho de uma entrevista do presidente dos EUA à Fox News, em que ele diz que crianças são "quase imunes" ao coronavírus. O Facebook disse na quarta-feira (5) que removeu uma publicação do presidente dos EUA, Donald Trump, de um trecho de uma entrevista à Fox News, em que ele diz que as crianças são "quase imunes" ao coronavírus. "Este vídeo inclui falsas alegações de que um grupo de pessoas é imune à Covid-19, o que é uma violação da política sobre desinformação em relação à Covid", disse o porta-voz do Facebook, Andy Stone, segundo o jornal norte-americano The Washington Post. Um porta-voz do Facebook disse que foi a primeira vez que a empresa removeu um post de Trump por desinformação sobre o coronavírus, disse a Reuters. Facebook retira publicação de Trump pela primeira vez No vídeo removido, Trump afirma: "Se você olhar para crianças, as crianças são quase - e eu diria definitivamente -, quase imunes a esta doença". Segundo a Reuters, a Casa Branca foi procurada para comentar o assunto, mas ainda não se pronunciou. Pressão e boicote O Facebook - que também é dono do Instagram - vem sofrendo pressões de entidades civis e empresas para moderar melhor os seus conteúdos. No final de junho, mais de 100 empresas anunciaram uma pausa temporária nos anúncios pagos, para pressionar a rede social a tomar medidas mais rígidas contra postagens que contenham discursos de ódio. Veja empresas que pausaram anúncios em redes sociais Por que grandes empresas decidiram boicotar o Facebook Dias depois, o Facebook divulgou uma auditoria independente de direitos civis sobre a empresa, que concluiu que a rede social ainda precisa melhorar na maneira como lida com posts que contêm discursos de ódio. E critica, especificamente, o fato de o Facebook não ter derrubado, até aquele momento, posts polêmicos do presidente de Trump. Centenas de anunciantes aderem a boicote ao Facebook e outras redes de Zuckerberg Veja Mais

Microsoft quer zerar desperdícios em suas operações até 2030

Microsoft quer zerar desperdícios em suas operações até 2030

Tecmundo A Microsoft anunciou, ontem (4), uma meta bastante ambiciosa em relação a se tornar uma empresa mais alinhada com a proteção ao meio ambiente: alcançar zero desperdício até o ano de 2030, para as suas operações diretas, embalagens e produtos.Uma das iniciativas da gigante de Redmond para atingir tal objetivo é a criação de “Centros Circulares” em seus data centers. Eles permitirão a reutilização ou a reciclagem de pelo menos 90% dos equipamentos eletrônicos existentes nestes locais, como os servidores, em vez de enviá-los para terceiros.Leia mais... Veja Mais

Mercado editorial reage à reforma tributária: 'cidadão será prejudicado'

O Tempo - Política Proposta do Ministério da Economia abriu uma brecha legal para o retorno da tributação de livros; entidades do setor exigem isenção Veja Mais

Depois de Mulan, Disney fala sobre possibilidade de Viúva Negra no Disney+

canaltech Os fãs da Disney estão cheios de novidades nesta semana. A empresa anunciou na terça-feira (4) que o live-action de Mulan, inicialmente previsto para estrear no dia 27 de março antes do adiamento causado pela pandemia de COVID-19, perdeu o lançamento no cinema e agora será disponibilizado no catálogo do Disney+, serviço de streaming da companhia. Como se não bastasse essa notícia, também houve o comunicado de que a plataforma chegará à América Latina em novembro, um ano depois de seu lançamento oficial. Mulan terá estreia no streaming Disney+ na mesma data do lançamento para cinemas Disney+ chegará à América Latina em novembro A novidade deu margem para os fãs do Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês pedirem à Disney que o mesmo aconteça com Viúva Negra, que também teve a estreia adiada por conta das recomendações de segurança contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). O longa tinha lançamento previsto para o dia 30 de abril e agora está agendado para 29 de outubro no Brasil, com trama que se encaixa logo após os acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil na linha do tempo da Saga do Infinito. Reprodução/Marvel Studios Questionado nesta semana sobre a ideia durante uma teleconferência de resultados no terceiro trimestre, o CEO da Disney, Bob Chapek, negou a possibilidade de Viúva Negra estrear diretamente no Disney+, justificando que a disponibilização de Mulan no catálogo é uma "decisão pontual", mas que a companhia ficará de olho no desempenho da adaptação live-action. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- "Estamos muito satisfeitos por poder levar Mulan à nossa base de consumidores que está esperando há muito, muito tempo. Infelizmente tivemos que mudar nossa data teatral várias vezes", disse Chapek. "Temos a sorte de ter a oportunidade de trazê-lo para nossa própria plataforma direta ao consumidor, para que eles possam aproveitá-lo, mas estamos vendo a decisão como algo único, em vez de tentar dizer que há algum novo modelo de janela de negócios." Mulan chega ao Disney+ em setembro O live-action de Mulan chega no Disney+ no dia 4 de setembro, mesma data que a estreia mundial nas telonas, e, para assistir nas telinhas, será cobrada uma taxa de US$ 30 (cerca de R$ 159 na conversão direta), tanto para quem não assina o Disney+ quanto para quem já paga US$ 6,99 (R$ 37) mensais. Vale lembrar que não há informações de como isso funcionará no Brasil, visto que o serviço de streaming só estará disponível em novembro. Assine Amazon Prime por R$ 9,90/mês e ganhe frete grátis, catálogo de filmes e séries que compete com a Netflix, livros, músicas e mais! Teste 30 dias grátis! Viúva Negra, por sua vez, permanece com sua data de estreia adiada para o dia 29 de outubro nos cinemas brasileiros e pode ser modificada novamente caso a situação da doença não esteja controlada até lá. Vale lembrar também que todo o calendário de filmes da indústria foi impactado pela pandemia, e que Mulan não foi o primeiro título a perder a estreia nos cinemas e ir diretamente para o streaming. Quer saber mais? Confira o último episódio do podcast Porta 101. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quem teve resfriado comum pode ter imunidade à COVID-19, diz estudo Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Como pagar por QR Code com Mercado Pago

canaltech O Mercado Pago (Android | iOS | Web) é a uma das plataformas de pagamento mais populares do mercado no âmbito de pagamentos por aproximação. Com o aplicativo da carteira virtual, é possível pagar boletos, realizar pagamentos via QR Code ,transferir dinheiro e gerar links de cobrança, mas não é só isso, a plataforma tem como seu maior diferencial, ferramentas de gerenciamento de negócio como simular custos, analisar métricas de negócio e Cobrar com QR Code. Confira a seguir, como pagar e gerar QR Code com o Mercado Pago.  Mercado Pago: como usar o saldo para compras no Mercado Livre Como cobrar um amigo com o Mercado Pago Como transferir dinheiro do Mercado Pago para sua conta bancária O Tutorial a seguir foi realizado atráves do aplicativo do Mercado Pago que está disponível para Android e iOS.  Como ler e gerar QR Code com o Mercado Pago  Passo 1: na página inicial da aplicação, você poderá ver entre os recursos principais da carteira digital, as opções "Código QR" e "Cobrar com código QR"; -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- O que é pagamento por aproximação e como ele funciona Página inicial do Mercado Pago - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas)  Passo 2: com a primeira opção, você poderá ler Códigos QR para realizar pagamentos com facilidade, basta apontar a câmera de seu celular para o código e tocar na opção "Código QR", logo após ativada a aplicação fará a leitura visual do código e então será solicitada a confirmação do pagamento na tela de seu dispositivo; Toque em "Código QR" para ler um código - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 3: com a segunda opção, será possível gerar um Código QR de cobrança, ao tocar em "Cobrar com código QR", você poderá definir qual valor será cobrado quando usuários realizarem a leitura visual do código. Seu Código, poderá ser pago até mesmo através de capturas de tela, em outros dispositivos. O que pode ser muito interessante para comerciantes e trabalhadores autônomos, gerenciarem pagamentos virtuais;  Toque em "Cobrar com QR Code" para criar um código de pagamento - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Sendo assim, a proposta do Mercado Pago pode ser a solução ideal para seu negócio virtual. Mas, e você? Já é usuário da plataforma? Comente abaixo como você usa o Mercado Pago. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quem teve resfriado comum pode ter imunidade à COVID-19, diz estudo Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Raised by Wolves: trailer da série sci-fi de Ridley Scott no HBO Max

Raised by Wolves: trailer da série sci-fi de Ridley Scott no HBO Max

Tecmundo O HBO Max divulgou nesta quarta-feira (05) o primeiro trailer de Raised by Wolves, série de ficção científica de Ridley Scott (Blade Runner: O Caçador de Androides). Ambientado em um planeta misterioso, a trama terá como premissa a reconstrução de uma nova civilização após a destruição da Terra causada por uma grande guerra.Nesse contexto, os androides Mãe (Amanda Collin) e Pai (Abubakar Salim) ficarão encarregados da tarefa de criar crianças humanas e protegê-las de ameaças, ainda com propósitos desconhecidos. Os trechos intensos, repleto de cenas de ação e violência, oferecem o belo visual futurista da paisagem alienígena do local e faz um simbolismo da narrativa com o conto infantil “Os Três Porquinhos”.Leia mais... Veja Mais

Netflix quer produzir seu próprio "Star Wars" ou "Harry Potter"

canaltech A Netflix é a casa de várias produções originais de muito sucesso e que, com o tempo, acabaram se tornando aclamadas pela crítica. Somente no ano passado, a plataforma disponibilizou quase 400 títulos exclusivos e originais, incluindo filmes e séries. Porém, de acordo com Tendo Nagenda, vice-presidente dos filmes originais do streaming, ainda há muito o que explorar. Os melhores filmes de comédia disponíveis na Netflix Porta 101 | Filmes do Streaming que NÃO foram pro Cinema Segundo o produtor, a Netflix ainda está procurando abordar grandes aventuras em alguma produção original "de ampla audiência, alguma coisa na linha dos dois primeiros Harry Potter ou o primeiro Star Wars. Muitos live-actions de família, histórias de fantasia e espetaculares que consideramos grandes e que podem ser ótimos. Um tipo de história como Jumanji. Essa é a próxima fronteira", contou em entrevista ao The Hollywood Reporter. Quando questionado sobre isso colocar a empresa em um lugar de ainda mais competitividade com os estúdios, Nagenda respondeu que a empresa "olha para o que os estúdios não estão focados. Novas ideias. Queremos encorajar novos talentos a pensarem dessa forma", afirmou. "George Lucas criou Star Wars sem ser baseado em um livro. Se você possui esse tipo de imaginação, como as irmãs Wachowskis com Matrix, nós sentimos que estamos no lugar em que podemos arriscar esses tipos de ideias inovadoras". -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? A Netflix entrou no mundo das produções originais em 2013 com a série House of Cards, que acabou sendo o pontapé inicial para títulos de grande sucesso presentes atualmente na plataforma, como Stranger Things, Orange is the new Black, Dark entre muitos outros. No mundo dos longa-metragens, a empresa estreou com Beasts of no Nation, drama com Idris Elba que chegou a receber diversas indicações em premiações da crítica especializada, como o Globo de Ouro e o SAG Awards. E não parou por aí: na edição de 2020 do Globo de Ouro, a Netflix chegou a liderar as indicações por conta de produções como O Irlandês, História de um Casamento, Dois Papas e muito mais. Crítica | The Old Guard depende muito da disposição do espectador O último blockbuster da plataforma foi The Old Guard, com Charlize Theron, que a própria Netflix, chegou a impactar mais de 72 milhões de casas com quatro semanas de lançamento. O feito fez com que a produção entrasse para o Top 10 de filmes originais mais populares da marca. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Acabar com a pandemia não vai ser tão fácil assim, dizem cientistas Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Trump pode mesmo banir o Tik Tok dos EUA?

Trump pode mesmo banir o Tik Tok dos EUA?

Tecmundo Depois da Huawei e da ZTE, o alvo da vez do presidente norte-americano Donald Trump é o aplicativo Tik Tok, da empresa ByteDance, dentro da guerra comercial entre EUA e China. Trump vem dizendo há tempos que vai banir a popular rede social do país, mas, segundo advogados ouvidos pelo Business Insider, se não puder expulsar o Tik Tok, vai infernizar a vida da sua controladora chinesa um bocado.Para o professor de direito da Universidade de Detroit Kyle Langvardt, "ele pode interferir tanto nos negócios da plataforma que um clone americano da TikTok acabará surgindo para substituí-la".Leia mais... Veja Mais

Imunidade contra a Covid-19 por histórico de resfriados ainda é especulação, diz estudo na 'Science'

Glogo - Ciência Cientistas imaginam que o histórico pode influenciar na intensidade da doença, mas ainda não podem provar. Pesquisa identifica partes do novo coronavírus que podem ser reconhecidas pelo sistema de defesa do corpo mesmo que ele nunca tenha tido contato com a infecção, pela semelhança com vírus que causam resfriados. Homem passa por cartaz colado em caminhão que diz, em inglês, "por favor, vá para casa e fique em casa", em Melbourne, na Austrália, nesta quarta-feira (5). William West / AFP Uma pesquisa publicada na terça-feira (4) na revista científica "Science", uma das mais importantes do mundo, identificou partes do novo coronavírus (Sars-CoV-2) que podem ser reconhecidas pelo sistema de defesa do corpo mesmo que ele nunca tenha tido contato com a infecção, pela semelhança com alguns vírus que causam resfriados. Essa semelhança, entretanto, não significa que ter tido resfriados no passado dê alguma proteção contra a Covid-19. No estudo, os pesquisadores destacam que essa possibilidade é uma especulação que ainda precisa ser provada com ensaios clínicos. "A hipótese de imunidade cruzada entre Sars-CoV-2 e [vírus] HCoVs para resfriado comum ainda aguarda ensaios experimentais", afirmam os pesquisadores, de três universidades nos Estados Unidos e uma na Austrália. Eles já sabiam, de estudos anteriores feitos em vários países, que uma parte da população (entre 20% e 50%) era capaz de "reconhecer" pedaços do novo coronavírus mesmo sem ter tido contato com ele. Esse reconhecimento é feito com as células T, um tipo de célula de defesa do corpo que é responsável por, além de outras atividades, destruir células infectadas com vários tipos de vírus (não só o Sars-CoV-2). O que os cientistas não sabiam, entretanto, é como essas células T eram capazes de reconhecer o novo coronavírus sem nunca ter sido expostas a ele. IMUNIDADE: Na busca de imunidade contra a Covid, anticorpos deixam de ser único foco e ciência mira nas células T DEFESA: Na Suécia, estudo aponta eficácia das células T no combate ao novo coronavírus Para tentar desvendar esse mecanismo, eles mapearam 142 partes do novo coronavírus que, em indivíduos infectados, eram "reconhecidas" pelas células T. Depois, testaram, em laboratório, esses pedaços de vírus contra outras células T, retiradas de amostras de sangue colhidas antes do surgimento do novo coronavírus. Dessa forma, teriam certeza de que as células de defesa nunca teriam tido contato com o Sars-CoV-2. Nos testes, viram que houve reação dessas células a algumas partes do novo coronavírus. Com isso, demonstraram que as células tinham uma "memória cruzada", que conseguia identificar partes do vírus da Covid-19 que eram semelhantes às de vários outros vírus da família corona, causadores de resfriados. Por isso é que as células das amostras eram capazes de identificar esses pedaços, de outros vírus, no Sars-CoV-2. Foto microscópica mostra célula humana sendo infectada pelo Sars Cov-2, o novo coronavírus NIAID via Nasa "Eles mostraram o mecanismo: você vê a célula reconhecendo ou não", explica Natália Machado Tavares, pesquisadora de imunologia e patologia da Fiocruz Bahia. "Isso não quer dizer que quem teve um resfriado comum causado por um coronavírus está imune", esclarece. No estudo, os cientistas levantam essa hipótese: de que essa "memória" das células T pode ter relação com a gravidade com que uma pessoa desenvolve a Covid-19. Ou seja: poderia explicar por que algumas pessoas morrem enquanto outras têm apenas sintomas leves, ou nem sequer os apresentam. Mas isso não tem comprovação, frisam os autores. "Com base nesses dados, é plausível supor que a memória das células T que têm reação cruzada preexistente em alguns doadores possa ser um fator contribuinte para variações nos resultados da doença do paciente com Covid-19, mas, no momento, é altamente especulativo", frisam. Exposição A professora e pesquisadora de imunologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Daniela Santoro Rosa explica que o estudo, apesar de trazer várias possibilidades, não consegue dizer se essa exposição anterior a outros tipos de coronavírus vai influenciar na gravidade clínica da Covid-19. "O que a gente precisa saber é: o que isso causa para o indivíduo? Quem teve essa infecção com [outro] coronavírus, fez essa célula de memória e depois entrou em contato com o Sars-CoV-2, como foi a infecção pela Covid? Foi mais leve?", questiona a cientista. INTENSIDADE: Reação inicial do corpo à Covid-19 pode prever se a doença será grave, indica estudo liderado por brasileiros LONGO PRAZO: Imunidade contra a Covid-19 pode ser duradoura, sugere estudo publicado na Nature Por fim, ela lembra que nem todos os resfriados são causados por coronavírus (vírus da família corona), e, na maioria das vezes, as pessoas não sabem qual tipo de vírus é o causador. "Quando eles [cientistas] falam 'vírus do resfriado', eles falam do resfriado causado por coronavírus, porque existem outros vírus que causam resfriados: rinovírus, adenovírus", pondera Rosa. 'Imunidade de rebanho': o que é e quais os riscos de deixar a pandemia correr seu curso Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19 Initial plugin text 'Imunidade de rebanho': o que é e quais os riscos de deixar a pandemia correr seu curso Veja Mais

Provisões e câmbio levam Braskem a prejuízo de R$ 2,5 bilhões no segundo trimestre

G1 Economia Resultado foi melhor do que do primeiro trimestre deste ano, quando o prejuízo foi de R$ 4,06 bilhões. A petroquímica Braskem teve um prejuízo bilionário no segundo trimestre, refletindo a combinação de queda nas receitas devido à crise da Covid-19, despesas ligadas a um dano geológico em Alagoas e pressão financeira devido à alta do dólar. A companhia anunciou nesta quarta-feira que teve prejuízo líquido de R$ 2,5 bilhões de abril a junho, ante lucro de 57 milhões um ano antes. Ainda assim, o resultado foi melhor do que do primeiro trimestre deste ano, quando o prejuízo tinha sido de R$ 4,06 bilhões. Numa mão, o resultado financeiro foi negativo em R$ 2,42 bilhões, 164% pior do que um ano antes. A empresa tinha no fim de junho exposição líquida em moeda estrangeira no montante de 2,85 bilhões de dólares. Em outra frente, a Braskem fez provisão adicional de R$ 1,6 bilhão referente a um fenômeno de afundamento de solo em Maceió, onde a empresa tem operações. Copom volta a cortar taxa básica de juros de 2,25% para 2% ao ano Por último, a Braskem teve queda nas receitas em função da desaceleração econômica global desde março com a emergência da pandemia. A receita líquida da companhia no trimestre, de R$ 11,2 bilhões, foi 16% menor do que um ano antes. O resultado operacional da petroquímica medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recorrente somou R$ 1,65 bilhão, alta de 2% ano a ano. A Braskem disse que abriu apuração para identificar a origem de possíveis irregularidades envolvendo unidade no México. Veja Mais

Bolsonaro sanciona com vetos lei que dá 12 meses para reembolso de passagem aérea, diz Planalto

G1 Economia Secretaria-Geral informou que sanção será publicada nesta quinta (6) no 'Diário Oficial'. Congresso pode manter ou derrubar vetos presidenciais a trechos de projetos aprovados. A Secretaria-Geral informou nesta quarta-feira (5) que o presidente Jair Bolsonaro sancionou com vetos a lei que permite às companhias aéreas fazer o reembolso de passagens aéreas em até 12 meses. A lei tem origem em uma medida provisória editada pelo governo em razão da pandemia do novo coronavírus. O texto foi aprovado pelo Senado há cerca de três semanas e já havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados. Segundo a Secretaria-Geral, a sanção da lei será publicada no "Diário Oficial da União" nesta quinta (6). "A queda brusca na demanda por serviços de transporte aéreo, provocada pela pandemia, teve como consequência uma forte pressão sobre o fluxo de caixa das empresas do setor de aviação civil, que tiveram suas receitas consideravelmente reduzidas", informou a pasta. "Em virtude dessa situação, as empresas aéreas brasileiras têm enfrentado dificuldade para honrar seus compromissos, motivo pelo qual estão expostas ao risco de insolvência", acrescentou. Senado aprova MP que autoriza empresas aéreas a reembolsar passagens em até 12 meses Vetos De acordo com a Secretaria-Geral, Bolsonaro vetou a permissão para aeronautas e aeroviários titulares de conta vinculada ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) fazerem o saque mensal de recursos até o limite do saldo existente na conta vinculada. Segundo a Secretaria-Geral, "a medida pode acarretar em descapitalização do FGTS, colocando em risco a sustentabilidade do próprio fundo, o que prejudica não só os novos investimentos a serem contratados em habitação popular, saneamento básico e infraestrutura urbana, mas também a continuidade daqueles já pactuados, trazendo impactos significativos nas diretrizes de políticas de desenvolvimento urbano". "Outro ponto de destaque de veto foi o artigo que configurava uma compensação advinda de um juízo de conveniência por parte do Poder Legislativo, no sentido de suavizar os efeitos da crise da Covid-19 dada uma menor arrecadação no exercício de 2020. [...] De acordo com o veto presidencial, a proposta não atendeu ao disposto [...] na LDO 2020, que dispõe que somente poderão ser reputadas como medidas de compensação aquelas que impliquem em aumento de receita, proveniente da elevação de alíquotas, ampliação da base de cálculo, majoração ou criação de tributo ou contribuição", informou o Planalto. Associação prevê pior ano da história para o setor aéreo Próximos passos Vetos presidenciais a trechos ou íntegras de projetos aprovados pelo Poder Legislativo podem ser mantidos ou derrubados pelo Congresso Nacional. Cabe ao presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), convocar uma sessão para a análise. "Cabe destacar que o veto presidencial não representa um ato de confronto do Poder Executivo ao Poder Legislativo. Caso o presidente da República considere um projeto, no todo ou em parte, inconstitucional, deverá aplicar o veto jurídico para evitar uma possível acusação de crime de responsabilidade", afirmou a Secretaria-Geral. "Caso o Presidente da República considere a proposta, ou parte dela, contrária ao interesse público, poderá aplicar o veto político. Entretanto, a decisão final sobre esses vetos cabe ao Parlamento", acrescentou a pasta. Veja Mais

MPF ainda não concluiu análise e não deve assinar cooperação em acordos de leniência nesta quinta

G1 Economia Assinatura do pacto está marcada e envolve TCU, AGU, CGU e Ministério da Justiça, além do STF. MP diz ter estudo 'avançado', mas Aras só deve assinar após entendimento no órgão. O Ministério Público Federal (MPF) não deve assinar, nesta quinta-feira (5), o acordo de cooperação técnica entre diversos órgãos federais sobre acordos de leniência. A avaliação é de que os estudos internos não foram concluídos. Sem um entendimento consolidado entre os membros do Ministério Público, o procurador-geral da República, Augusto Aras, não poderá assinar o documento. Além do MP, a cooperação técnica deve reunir o Tribunal de Contas da União (TCU), a Advocacia-Geral da União (AGU), a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Em um ofício ao STF, o MP chegou a informar que a Câmara de Coordenação e Revisão e a Comissão Permanente de Assessoramento para Acordos de Leniência e Colaboração Premiada têm estudo "em estágio avançado" sobre o tema. O estudo foi informado à Comissão de Valores Mobiliários, ao Banco Central e ao Cade – três órgãos que não compõem a minuta (versão inicial) do STF para o acordo de cooperação. O procurador João Paulo Lordello Guimarães Tavares, que assina o ofício ao STF, diz que a minuta do acordo está em análise, e que não será possível concluir a avaliação até esta quinta. Apesar do posicionamento do Ministério Público, até a publicação desta reportagem, a cerimônia com os demais órgãos estava mantida. Assinatura prevista Governo e STF preparam projeto que tira poder do MPF em acordos de leniência Na sessão do TCU dessa quarta-feira, o presidente da corte, ministro José Múcio, anunciou a assinatura do acordo que permitirá o compartilhamento de informações sobre acordos de leniência. Segundo ele, a mudança vai permitir que todos os órgãos acompanhem os processos desde o início. “Por meio do acordo de cooperação, o TCU terá acesso às informações que permitirão calcular com celeridade o valor do dano ao erário, que poderá ser incluído nos termos do acordo de leniência para quitação do débito com a União”, informou Múcio em nota. Durante a sessão, o ministro Bruno Dantas afirmou que até agora os acordos de leniência eram "ficção", já que não havia segurança jurídica sobre o valor a ser imposto pelo TCU às empresas e nem disponibilidade das informações para basear decisões como essa. O acordo de leniência é uma espécie de delação premiada para empresas investigadas por atos contra a administração pública. O texto que deve ser assinado na quinta-feira estabelece que deve haver troca de informações entre órgãos de investigação, mas determina que a celebração do acordo caberá à CGU e a AGU. A avaliação de integrantes do MPF é que o órgão pode perder atuação. Atualmente, há um debate jurídico sobre a competência para fechar os acordos de leniência. A Lei Anticorrupção, de 2013, diz que é atribuição dos órgãos de fiscalização fechar esse tipo de acordo. O que acontece na prática é que os casos são fechados individualmente, e o próprio Ministério Público federal pode celebrar acordos sozinho. Pela proposta, o MPF e a Polícia Federal poderão participar da fase pré-acordo, com investigação e identificação de responsabilidades das empresas. Durante a sessão do TCU, o ministro André Luís de Carvalho afirmou que o acordo é um indicativo e que, a partir dele, o TCU terá que tomar outras medidas. “Eu cito, por exemplo, que o signatário do acordo é o ministro da Justiça e ele, em tese, trará algumas adesões a princípios de investigação pela Polícia Federal. Mas todos sabemos que a Polícia Federal atua de modo independente e autônomo em relação ao Ministério da Justiça, assim como o Ministério Público. E também destacando o caráter indicativo do acordo, porque o próprio presidente Toffoli, que assina o acordo em nome do Supremo em breve passará a presidência”. Associação de procuradores Na noite desta quarta, a Associação Nacional dos Procuradores da República divulgou a seguinte nota sobre o assunto: Brasília, 5 de agosto de 2020 - O acordo de leniência é importantíssimo instrumento de investigação de ilícitos praticados contra a Administração Pública e, portanto, deve ser fortalecido com a adoção de fórmula, como a do balcão único, que propicie segurança jurídica à empresa colaboradora, desde que não se prejudique uma atuação independente do Estado contra a corrupção. A proposta em discussão prioriza, entretanto, a atuação de órgãos de governo e do controle interno, não reconhecendo o papel de preponderância que a Constituição e a lei conferem ao controle externo e, especialmente, ao Ministério Público que, além de ser uma instituição independente dos governos, é a única com titularidade para propor ações penais decorrentes dos mesmos fatos apurados e também concentra, embora sem possuir titularidade exclusiva, mais de 90% das iniciativas nas ações de improbidade propostas. Alijar o Ministério Público dos acordos de leniência não atende ao interesse público, por não produzir os efeitos de segurança jurídica desejados, além de enfraquecer os esforços do país contra a corrupção. Vale destacar que os grandes acordos de leniência da Operação Lava-Jato, com companhias como o Grupo J&F e a Odebrecht, foram conduzidos inicialmente por membros do Ministério Público, para somente depois contarem com a adesão de órgãos ligados ao governo. Se acordos que apontem corrupção em atos do próprio governo forem coordenados por órgãos a ele mesmo vinculados, sempre haverá o risco de obtenção de informações privilegiadas que dificultem o aprofundamento das investigações. Por fim, apresenta-se incompreensível a atitude do Presidente do Supremo Tribunal Federal no sentido de acelerar a definição do referido assunto, sem a presença e participação de um dos órgãos mais importantes e independentes no combate à corrupção. Diretoria da Associação Nacional dos Procuradores da República Veja Mais

Câmara deixa caducar MP que garantia isenção de conta de luz para baixa renda

O Tempo - Política É o segundo dia seguido em que o governo utiliza a tática para evitar votação de uma Medida Provisória Veja Mais

'Tu-Dum': barulho da Netflix é de aliança e quase foi grito de cabra

'Tu-Dum': barulho da Netflix é de aliança e quase foi grito de cabra

Tecmundo Você muito provavelmente conhece e até já tentou imitar para alguém o barulho de abertura do aplicativo da Netflix e das produções originais da plataforma de streaming — que não tem um nome oficial, mas é carinhosamente citado em redes sociais pelo público como "Tu-dum".Em um episódio recente do podcast Twenty Thousand Hertz, o responsável pela criação desse barulho contou um pouco mais da sua origem, incluindo uma possibilidade bizarra que foi descartada pouco antes da aprovação do resultado final.Leia mais... Veja Mais

Bolsonaro sanciona lei que facilita renegociação de dívidas de empresas do Simples com a União

G1 Economia Texto autoriza 'transação tributária' para micro e pequenas empresas. Ferramenta jurídica foi regulamentada em medida provisória aprovada pelo Congresso neste ano. O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quarta-feira (05) um projeto de lei complementar que permite a micro e pequenas empresas inscritas no Simples Nacional aderir à transação tributária – uma modalidade de acordo com a Fazenda Pública – para extinguir dívidas com a União. A transação tributária, ferramenta jurídica prevista no Código Tributário Nacional (CTN), foi regulamentada em uma medida provisória enviada pelo governo no ano passado e convertida em lei pelo Congresso em abril deste ano (veja mais abaixo). “Já foram várias medidas propostas pelo governo desde o início da pandemia. Já que as atribuições das medidas restritivas, por exemplo, segundo o Supremo Tribunal Federal, couberam aos estados e municípios. Então aqui nós estamos fechando, basicamente, o leque para manutenção de empregos no Brasil”, disse Bolsonaro. O presidente assinou a sanção da lei durante uma transmissão em rede social. Ele estava acompanhado do senador Jorginho Mello (PL-SC), relator do projeto no Senado Federal, do deputado Gustinho Ribeiro (Solidariedade-SE), relator do projeto na Câmara, e do autor do projeto, Marco Bertaiolli (PSD-SP). “O micro[empreendedor] sempre estava fora. Agora toda e qualquer transação tributária que o governo resolver fazer, o micro está enquadrado. E isso é um ganho extraordinário”, afirmou Jorginho Mello. “É uma medida histórica das micro e pequenas empresas que poderão renegociar suas dívidas”, complementou Gustinho Ribeiro. O texto da medida provisória do governo, no entanto, vetava essa transação tributária no Simples Nacional até a aprovação de uma lei complementar – justamente o texto sancionado nesta querta. Medida provisória A medida provisória, convertida em lei em abril deste ano, prevê que a transação tributária seja usada na cobrança da dívida ativa da União e no contencioso tributário. Isto é, estimula a Fazenda Pública e o contribuinte a negociarem um acordo para extinguir a dívida. A lei determina como modalidades de transação as realizadas: na cobrança de créditos inscritos na dívida ativa da União, de suas autarquias e fundações públicas, ou cuja cobrança seja competência da Procuradoria-Geral da União; nos demais casos de contencioso judicial ou administrativo tributário; no contencioso tributário de pequeno valor. Para pessoa jurídica, a medida prevê descontos de até 50% sobre o crédito e parcelamento em até 84 meses. Já transação que envolva pessoa física, microempresa e empresa de pequeno porte, o desconto será de até 70% e o prazo para quitação será de 145 meses. Veja Mais

Claro dobra o número de queixas sobre serviço de banda larga NET

Claro dobra o número de queixas sobre serviço de banda larga NET

Tecmundo A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou, nesta terça-feira (04), o balanço de queixas do primeiro semestre de 2020. A Claro recebeu quase o dobro de reclamações sobre seu serviço de banda larga NET. Apesar deste aumento, a TIM Live continua ostentando a pior colocação.Com a pandemia, as pessoas têm ficado mais tempo em casa e consumido mais conteúdos e serviços pela internet. Esse aumento na demanda também gerou um aumento na quantidade de reclamações. Segundo a Anatel, as queixas sobre os serviços de banda larga fixa subiram 31,8% em comparação ao primeiro semestre de 2019.Leia mais... Veja Mais

Meteoro explode no céu sobre a região Sudeste; veja as imagens

Meteoro explode no céu sobre a região Sudeste; veja as imagens

Tecmundo Na última segunda-feira (3), um meteoro cruzou o céu sobre a região Sudeste do Brasil, sendo avistado em cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, de acordo com o UOL. Pouco tempo depois de aparecer, a bola de fogo explodiu no ar.O fenômeno foi registrado por várias câmeras de monitoramento da plataforma Clima ao Vivo e da Brazilian Meteor Observation Network (BRAMON). Os equipamentos que filmaram o astro celeste estavam instalados em municípios como Lagoa da Prata, Pedro Leopoldo e Santo Antônio do Monte (MG), além de São Paulo (SP) e de Rio Bonito (RJ), entre outros.Leia mais... Veja Mais

Bailarino da Mangueira recebe apoio de artistas após ser alvo de racismo

O Tempo - Diversão - Magazine Contas falsas no Twitter começaram a compartilhar fotos de Allan Bastos ridicularizando o cabelo do jovem e o chamando de macaco Veja Mais

Procuradoria estende inquérito sobre vazamento de operação para Flávio Bolsonaro

O Tempo - Política Ministério Público Federal prorrogou por mais 90 dias a apuração das declarações de Paulo Marinho, que afirma que o senador foi previamente informado sobre investigações envolvendo Fabrício Queiroz Veja Mais

Comissão debate estratégia nacional de vacinação - 05/08/20

Comissão debate estratégia nacional de vacinação - 05/08/20

Câmana dos Deputados A Comissão Externa do Coronavírus antecipa o debate sobre as estratégias de vacinação contra a pandemia. Os integrantes da comissão querem evitar atropelos na distribuição da vacina e outros impasses como os que ocorreram com respiradores e medicamentos necessários para entubar pacientes. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Vacina Veja Mais

Mario Frias pede a Cinemateca Brasileira que entregue as chaves na sexta

O Tempo - Política Secretário especial da Cultura enviou um ofício à associação que gere a instituição cultural que tem sede em São Paulo e enfrenta grandes dificuldades Veja Mais

Irmão de Ellen DeGeneres a defende e diz que ela 'é luz em um mundo sombrio'

O Tempo - Diversão - Magazine Vance DeGeneres desmentiu as acusações de que os bastidores no programa da artista seria tóxico, com relatos assédio moral e racismo de ex-funcionários Veja Mais

Quem teve resfriado comum pode ter imunidade à COVID-19, diz estudo

canaltech A COVID-19 ainda é sinônimo de muito mistério na área da medicina, e um estudo recente da University College de Londres, publicado na revista científica Science na última terça-feira (4), levantou uma questão pertinente sobre a doença: será que pessoas que contraíram vírus de resfriado comum podem ganhar imunidade?  Novo vírus da gripe com potencial pandêmico é encontrado em porcos na China COVID-19 | Imunidade de rebanho pode ser alcançada com até 20%, diz estudo Imunidade ao coronavírus pode ser maior do que a prevista, aponta pesquisa De acordo com um estudo anterior realizado na Alemanha, pessoas que nunca foram infectadas pelo vírus SARS-CoV-2, o causador da COVID-19, podem possuir imunidade contra esse patógeno caso já tenham sido infectadas por outros tipos de coronavírus que só causam resfriados mais amenos. Algumas das primeiras dicas de imunidade pré-existente vieram das células T, os glóbulos brancos que destroem as células infectadas no corpo ou ajudam outras partes do sistema imunológico a atingir um patógeno invasor. Dos 68 doadores saudáveis ​​que foram testados e que foram considerados negativos, 24 tinham um pequeno número de células T no sangue que reagiram quando expostas à proteína spike (S) — uma estrutura complexa de formato espinhoso que se projeta da superfície externa do vírus. O estudo explica que as células em questão produziam proteínas em suas superfícies, uma indicação de uma resposta imune.  -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Quem teve resfriado comum pode ganhar imunidade, diz estudo (Imagem: Gerd Altmann/Pixabay) Já esse estudo da Science, liderado pelo biólogo colombiano José Mateus, do Instituto de Imunologia de La Jolla, na Califórnia, descreve como amostras de sangue coletadas antes de 2019, quando o SARS-CoV-2 ainda não estava circulando, foram capazes de reagir contra este vírus. A resposta imune contra o patógeno foi do tipo celular, na qual linfócitos T, uma classe específica de células do sistema, atacam outras células infectadas. O estudo identificou que o mesmo mecanismo de ataque que já existe em algumas pessoas contra o SARS-CoV-2 se aplicava aos outros coronavírus de resfriado, especificamente os vírus OC43, 229E, NL63 e HKU1. Os responsáveis pelo trabalho apontam que a "memória" imune gerada por essas células pode ajudar a explicar por que o impacto da COVID-19 varia mesmo entre pacientes com mesma faixa etária e perfil, e defendem que a variedade de memórias de células T aos coronavírus que causam o resfriado comum pode estar por trás de pelo menos parte da heterogeneidade observada na COVID-19", escreveram os cientistas. Apesar da hipótese ter aquecido o debate sobre outros tipos de vírus desencadearem memória imunológica no organismo humano, ainda é cedo para ter certeza. "É necessário estudar pessoas antes e depois de terem sido infectadas", levanta Nina Le Bert, imunologista da Duke-NUS Medical School, em Singapura, que também estuda o processo de defesa do organismo ao novo coronavírus. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Acabar com a pandemia não vai ser tão fácil assim, dizem cientistas Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Guedes fala de reforma Tributária em Comissão Mista - 05/08/2020

Guedes fala de reforma Tributária em Comissão Mista - 05/08/2020

Câmana dos Deputados A Comissão Mista da Reforma Tributária realiza hoje audiência pública por videoconferência com o ministro da Economia, Paulo Guedes. A comissão foi criada para tentar unificar as propostas sobre reforma tributária que tramitam na Câmara dos Deputados (PEC 45/19) e no Senado (PEC 110/19). O Executivo também começou a apresentar suas propostas sobre o tema — no último dia 21, Paulo Guedes levou ao Congresso a primeira parte das sugestões do governo federal. O presidente do colegiado, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), acredita que a comissão conseguirá votar uma proposta de reforma tributária na primeira quinzena de outubro, para então enviar o texto para a Câmara e, em seguida, para o Senado. O relator da comissão é o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #ReformaTributária #PauloGuedes Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para 6 de agosto; inscrições são pela web

G1 Economia Entre as 20 oportunidades, têm funções de caseiro, pintor, salgadeiro, mestre doceiro, eletricista automotivo, ferreiro, técnico em edificações, entre outros. Sine oferece vagas para ajudante e conferente no setor de carga e descarga Marcos Sanches O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferta vagas de emprego em Macapá para esta quinta-feira (6). O atendimento ao público está suspenso na sede do órgão e os candidatos interessados devem encaminhar e-mail com currículo anexado. As inscrições e cadastros devem ser feitos pela internet, no e-mail sinetrabalhador@sete.ap.gov.br. As vagas estão disponíveis apenas para o dia divulgado. O atendimento do Sine por e-mail já era feito para as empresas que ofertam as vagas e agora o órgão estendeu para os interessados em enviar currículos. A alternativa, que visa compensar o tempo em que o Sine ficou fechado, deve durar até o fim do decreto de isolamento. Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas, para quinta-feira: ajudante de carga e descarga de mercadoria almoxarife auxiliar técnico de engenharia (técnico em edificações) carpinteiro caseiro conferente de carga e descarga eletricista eletricista automotivo ferreiro mecânico florestal mestre de obra mestre doceiro montador de móveis pedreiro pintor promotoras de vendas salgadeiro serralheiro técnico em refrigeração automotiva vidraceiro Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá Veja Mais

Covid-19: Brasil estará imunizado em fevereiro, diz governador de SP

Covid-19: Brasil estará imunizado em fevereiro, diz governador de SP

Tecmundo Em uma declaração otimista durante uma entrevista à Rádio Bandeirantes, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que a produção da vacina contra o novo coronavírus pelo Instituto Butantan deve ser iniciada em novembro e toda a população brasileira estará imunizada até fevereiro de 2021. Caso ocorra algum imprevisto com a chamada CoronaVac, o político complementou a informação acrescentando 1 ou 2 meses de atraso possível.A substância está em fase de testes humanos no país em uma parceria do instituto com a biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech. Ainda de acordo com Doria, protocolos semelhantes aos adotados em campanhas de imunização contra a gripe serão usados e devem seguir as mesmas regras. Inicialmente, pessoas do grupo de risco receberão as doses, seguidas por profissionais da saúde e forças policiais. Após esse procedimento será a vez do restante da população.Leia mais... Veja Mais

Bill Gates alerta: 'Mudanças climáticas podem ser piores que pandemia'

Bill Gates alerta: 'Mudanças climáticas podem ser piores que pandemia'

Tecmundo Bill Gates, que já destinou 250 milhões de dólares ao combate ao novo coronavírus, publicou uma carta em seu blog alertando sobre a necessidade da preparação mundial para futuras emergências. De acordo com o bilionário, "por mais terrível que seja a pandemia, mudanças climáticas podem ser ainda piores". E complementa: "Caso queira entender os danos dessa ameaça, observe os impactos da covid-19 e os estenda por um período muito maior".Dedicado a discussões sobre temas que envolvem o futuro da humanidade, Gates participou de um TED Talks em 2015, no qual falou sobre um número potencialmente impressionante de mortes que uma doença altamente infecciosa poderia criar. Desta vez, afirma: "Nos próximos 40 anos, o aumento da temperatura global tende a elevar taxas de mortalidade para 14 a cada 100 mil habitantes — a mesma enfrentada por nós neste momento". Segundo ele, se ações de contenção não forem executadas, as coisas podem ficar bem mais complicadas.Leia mais... Veja Mais

TCU suspeita de fraude em 130 mil acordos de redução ou suspensão da jornada

G1 Economia Programa prevê pagamento de benefício emergencial ao trabalhador que teve salário suspenso ou reduzido. Supostos pagamentos indevidos podem somar até R$ 151 milhões. Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) identificou a possibilidade de fraude no pagamento de mais de 130 mil acordos do Programa de Benefício Emergencial de Preservação de Emprego e Renda. O programa permite a suspensão ou redução da jornada de trabalho com uma compensação emergencial paga ao trabalhador pelo governo federal. Segundo o ministro Bruno Dantas, relator do processo, essas possíveis irregularidades podem ter levado ao pagamento indevido de mais de R$ 151 milhões em benefícios. Entre as possíveis irregularidades apontadas pela auditoria, está a identificação de 90,2 mil requerimentos duplicados feitos para o mesmo CPF na mesma empresa, o que pode representar o pagamento indevido de R$ 108 milhões. “Embora não haja vedação legal quanto ao número de vínculos que o empregado possa ter com uma mesma empresa, a equipe de fiscalização alertou que a concentração desse tipo de ocorrência em um estabelecimento ou em uma região geográfica pode indicar irregularidades ou falhas do sistema”, afirmou o ministro em relatório. A auditoria ainda aponta indícios de irregularidade no pagamento do benefício a 1,5 mil servidores públicos federais, estaduais e municipais e também o pagamento a 147 pessoas que morreram havia mais de seis meses. Até o último dia 31, segundo dados do relatório, foram feitos 13,4 milhões de acordos para beneficiar 12,4 milhões de trabalhadores, o que levou ao pagamento de R$ 18,6 bilhões em benefícios, 36% do total previsto para o programa que é de R$ 51,6 bilhões. O objetivo do programa era evitar a demissão de trabalhadores durante a crise provocada pela pandemia da Covid-19. Decreto amplia prazo para suspensão de contratos e redução de jornada e salário na pandemia Veja Mais

“Este ano está garantido”, diz microempresária que salvou negócio com financiamento coletivo

G1 Economia Ateliê que confecciona turbantes quase fechou as portas durante a pandemia. Plataforma de financiamento coletivo já direcionou R$ 7 milhões para empreendedores da periferia. A pandemia foi muito danosa para os empreendedores das periferias do Brasil. O ateliê de turbantes da empresária Michelle Fernandes quase fechou as portas. Mas foi salvo por uma plataforma de financiamento coletivo que já direcionou R$ 7 milhões para empreendedores. Todos são negócios da periferia, como o da Michelle, que fica no Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo. Antes da pandemia, Michelle recebia encomendas por mensagens e redes sociais. Até que a pandemia zerou as vendas e a empresária não conseguia mais pagar as contas de R$ 5 mil por mês. “Tinha cliente falando: ‘a gente tem que comprar comida, ninguém quer saber de turbante’. Nas primeiras semanas, pensei que era derradeiro, que ia fechar”, relata. Financiamento coletivo salvou ateliê de turbantes na periferia de SP Reprodução TV Globo Mas Michelle encontrou a saída na vaquinha virtual. “A gente identificou ali muita potência e a importância da manutenção e da existência desse negócio, que também tem a conexão com outras colaboradoras”, explica Wagner Silva, coordenador do Matchfunding Enfrente, que organiza o financiamento coletivo. Este tipo de financiamento coletivo tem uma característica diferente. O empreendedor faz um projeto e fica responsável por correr atrás de um terço do valor pedido. O restante, a plataforma completa e faz o “match”. Isto é: o dinheiro não precisa ser devolvido. “Os projetos que são apresentados pra plataforma Enfrente têm o valor entre R$ 10 e R$ 30 mil. E a cada R$ 1 captado pelo empreendedor, R$ 2 são doados pelo fundo colaborativo”, conta Wagner. Em 15 dias, Michelle arrecadou R$ 10 mil entre as pessoas que conhecia e gostavam da marca dela. A plataforma completou com mais R$ 20 mil. Ela usou parte do dinheiro para pagar as contas atrasadas e enxergou outra oportunidade de negócio na crise: fazer máscara de proteção e um kit com a peça combinando com o turbante. Em maio, a empresa vendeu mais de 140 kits de turbantes com máscaras e faturou R$ 9 mil. “Este ano está garantido. A gente vai continuar com as portas abertas, vai conseguir pagar o aluguel, vai ter um salário”, comemora a empresária. Veja a reportagem completa: Plataforma de financiamento coletivo garante sobrevivência de negócio da periferia de SP Veja Mais

Copom faz novo corte e taxa Selic cai para 2% ao ano

G1 Economia Decisão marca o nono corte seguido na taxa básica de juros. Com essa redução, taxa renova mínima histórica. Copom reduz taxa básica de juros da economia brasileira para 2% ao ano O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) decidiu nesta quarta-feira (5) reduzir a taxa básica de juros da economia brasileira de 2,25% para 2%. Esse foi o nono corte seguido na Selic. A decisão foi unânime. O corte renovou o menor patamar histórico para a taxa Selic desde 1999, quando entrou em vigor o regime de metas para a inflação. A redução na Selic seguiu a expectativa de analistas do mercado financeiro. Para eles, essa decisão encerra o ciclo de cortes iniciado em agosto de 2019. Em nota, o comitê informou que entende que a conjuntura econômica continua demandando estímulo monetário “extraordinariamente elevado”, mas reconheceu que, “devido a questões prudenciais e de estabilidade financeira, o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno”. Segundo o Copom, eventuais ajustes futuros no estímulo monetário dependerão da percepção sobre a trajetória fiscal. “O Copom avalia que perseverar no processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira é essencial para permitir a recuperação sustentável da economia. O Comitê ressalta, ainda, que questionamentos sobre a continuidade das reformas e alterações de caráter permanente no processo de ajuste das contas públicas podem elevar a taxa de juros estrutural da economia”, informa o comunicado. Cenário econômico Ao reduzir a taxa Selic, o BC estimula o nível de atividade. Isso ocorre em um momento de forte contração do PIB mundial, em razão da pandemia do novo coronavírus. Nas últimas semanas, indicadores apontaram para um princípio de recuperação da economia no Brasil. Em julho, o governo brasileiro manteve sua previsão para o tombo do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano em 4,7%, enquanto os economistas do mercado financeiro vêm melhorando recentemente suas estimativas. Na semana passada, previram uma queda de 5,66% para a economia neste ano. Com a forte queda da atividade econômica, a variação dos preços tem sido baixa. Em junho, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou inflação de 0,26%, após dois meses de deflação. Já em doze meses até junho, o índice subiu 2,13%. O Banco Central fixa a taxa básica de juros, a Selic, com base no sistema de metas de inflação. Para este ano, a meta central é de 4%. Pela regra vigente, o IPCA pode oscilar de 2,5% a 5,5% sem que a meta seja formalmente descumprida. Para 2021, a meta central de inflação é de 3,75% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2,25% a 5,25%. O mercado financeiro prevê que o IPCA ficará em 1,63% neste ano, isto é, abaixo do piso de 2,5% previsto pelo sistema de metas, e em 3% no ano que vem, abaixo da meta central mas dentro da banda permitida. Em análise assinada pelo seu economista-chefe, Mario Mesquita, o banco Itaú avaliou que o BC deve reduzir os juros para 2% ao ano nesta quarta-feira por conta, principalmente, de "dados recentes de inflação, que foram mais benignos do que o esperado". "O comitê [de Política Monetária do BC] deve continuar ressaltando que estamos diante de um ambiente particularmente incerto. Se, por um lado, os programas de estímulo creditício e de recomposição de renda podem mitigar a recessão, por outro, se continuarmos observando pressões desinflacionárias adicionais, isto implicará em uma tendência de redução das projeções de inflação", acrescentou. Banco Central do Brasil Reprodução Globo News Efeitos do corte de juros Operações de crédito: ao baixar o juro básico, o BC estimula redução dos juros bancários e alta no crédito. No primeiro semestre, os bancos repassaram o corte do juro básico para suas linhas de crédito e os empréstimos subiram (também influenciados pelas linhas emergenciais do governo, para combater a pandemia do novo coronavírus). Investimentos: uma eventual nova redução da Selic também afetará aplicações financeiras como a caderneta de poupança e os investimentos em renda fixa. Se o juro básico da economia recuar para 2% ao ano nesta semana, a correção da poupança seria de 70% desse valor – o equivalente a 1,4% ao ano, mais a Taxa Referencial. Gastos com juros: em um momento de forte alta da dívida pública, por conta de gastos extraordinários com o combate à pandemia e reflexos do tombo da atividade na arrecadação federal, o processo de corte da taxa Selic diminui os gastos do governo com os juros da dívida pública, impedindo uma alta maior no endividamento. Veja Mais

Os celulares Android mais potentes de julho de 2020

canaltech Um dos aplicativos mais populares para medir o desempenho de celulares, o AnTuTu divulgou seu tradicional ranking mensal dos celulares mais rápidos do mercado, especialmente para games. A lista é liderada pela fabricante chinesa Oppo, tanto na dos celulares premium quanto na categoria dos intermediários. Estas listas incluem tanto modelos disponíveis globalmente quanto aqueles vendidos exclusivamente na China. Os melhores celulares até R$ 1.500 em 2020 Os melhores celulares até R$ 2.000 em 2020 Os melhores celulares até R$ 2.500 em 2020 Celulares premium mais potentes Repetindo o resultado dos meses anteriores, a categoria dos smartphones topo de linha é dominada por aparelhos equipados com o processador Snapdragon 865, da Qualcomm. As duas versões do Oppo Find X2 lideram o ranking, seguidos do Redmi K30 Pro Zoom. O top 10 de julho inclui os seguintes modelos: -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- OPPO Find X2 Pro — 613.048 pontos; OPPO Find X2 — 606.490 pontos; Redmi K30 Pro Zoom — 601.706 pontos; Xiaomi Mi 10 Pro — 600.940 pontos; iQOO Neo3 — 596.141 pontos; Oppo Ace2 — 595.408 pontos; Vivo X50 Pro+ — 595.404 pontos; Realme X50 Pro Player — 588.837 pontos; Meizu 17 Pro — 587.483 pontos; iQOO 3 — 587.087 pontos. (Imagem: Reprodução/AnTuTu) Vale destacar que a chegada às lojas dos celulares equipados com a versão atualizada do processador que domina o top10, o Snapdragon 865+, deve mexer com as próximas edições da lista. Entre os aparelhos anunciados com o chip estão o Lenovo Legion, Asus ROG Phone 3 e o Nubia Red Magic 5S Celulares intermediários mais potentes Diferentemente dos celulares premium, a categoria dos intermediários apresenta uma disputa acirrada entre diferentes marcas e processadores. O ranking é liderado novamente pela Oppo, mas com um modelo equipado com a CPU MediaTek Dimensity 1000L. A lista inclui ainda aparelhos com os processadores Dimensity 820, HiSilicon Kirin 985 e 820, além do Snapdragon 768G, versão turbinada do chip 765/765G. OPPO Reno3 5G — 442.965 pontos; Redmi 10X 5G — 398.015 pontos; Redmi 10X PRO5G — 397.214 pontos; Honor 30 — 391.090 pontos; Huawei nova 7 Pro — 381.965 pontos; Huawei nova 7 — 380.670 pontos; Honor X10 — 362.648 pontos; Honor 30S — 358.362 pontos; Huawei nova 7 SE — 351.137 pontos; Redmi K30 5G Extreme — 346.715 pontos; (Imagem: Reprodução/AnTuTu) Como funciona o teste O AnTuTu é um aplicativo que avalia o desempenho de diferentes partes do celular. Além da CPU, o benchmark mede a velocidade da GPU em games, a taxa de transferência de dados para a memória e a experiência de uso do aparelho (UX). O ranking divulgado pela empresa é uma média dos aparelhos testados no app, o que explica a variação de pontos de um mês para o outro. Além disso, o resultado de diferentes versões não podem ser diretamente comparados. O aplicativo pode ser instalado no celular para comparar a nota de desempenho com os aparelhos listados acima. Baixar AnTuTu: Android | iOS Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quem teve resfriado comum pode ter imunidade à COVID-19, diz estudo Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Bolsas dos EUA fecham em alta nesta quarta-feira

G1 Economia Investidores se mostraram otimistas com um possível acordo em torno de um pacote de auxílio fiscal no combate ao coronavírus nos Estados Unidos. As ações norte-americanas avançaram nesta quarta-feira (5), na esteira de um surpreendente lucro trimestral da Disney e com investidores otimistas com um possível acordo em torno de um pacote de auxílio fiscal no combate ao coronavírus nos Estados Unidos. Números da Covid-19 começam a ficar mais estáveis na Califórnia, nos EUA As ações da Walt Disney Co saltaram 8,80%, figurando entre os maiores suportes tanto ao S&P 500 quanto ao Dow Jones. A ação registrou sua maior valorização percentual diária desde 24 de março, depois de a queda na receita de seus parques e das redes de mídia não ter sido tão ruim quanto o temido. O índice Dow Jones avançou 1,39%, para os 27.201,52 pontos, o S&P 500 registrou alta de 0,64%, aos 3.327,77 pontos e o Nasdaq valorizou-se 0,52%, para os 10.998,40 pontos. As ações da Square avançaram 7,7%, após a processadora de pagamento ter informado aumento de 64% na receita do segundo trimestre, à medida que consumidores aumentaram compras online e utilizaram sua plataforma de pagamentos Cash App, com tecnologia "peer-to-peer" (P2P), durante a pandemia. Com 384 empresas do S&P tendo informado seus balanços até a manhã desta quarta-feira, os resultados agregados estão 23,5% acima das expectativas, de acordo com dados do Refinitiv, a maior diferença já registrada, com base em dados a partir de 1994. Em Washington, a sexta-feira está sendo encarada como prazo final por um dos principais negociadores da Casa Branca e alguns republicanos do Senado para tratativas com democratas do Congresso sobre uma nova rodada de auxílio no combate ao coronavírus. Do contrário, as negociações serão descartadas. Veja Mais

Com 'Tapas e Beijos', Globo marca melhor audiência na noite de terça desde 2017

O Tempo - Diversão - Magazine Série estrelada por Fernanda Torres e Andrea Beltrão voltou ao ar nesta terça (4) e registrou 14 pontos no Ibope na Grande SP e 15 no Rio Veja Mais

Coronavírus já levou mais de 700 mil pessoas à morte em todo o mundo

canaltech Desde o aparecimento do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no final do ano passo, já se passaram oito meses e a COVID-19 foi classificada como uma pandemia — quando a doença é disseminada de forma global —, segundo a Organização mundial da Saúde (OMS). Nesta quarta-feira (5), o número total de mortos pelo vírus ultrapassou a marca dos 700 mil, segundo os dados da Universidade Johns Hopkins. Coronavírus em tempo real: mapa interativo mostra regiões mais afetadas do globo Não é vacina: laboratório norte-americano testa novo imunizante contra a COVID-19 Unicamp desenvolve novo teste que identifica o novo coronavírus a partir de fungos No ranking global, Estados Unidos (157 mil mortes), Brasil (95 mil mortes), México (48 mil mortes), Reino Unido (46 mil mortes) e Índia (39 mil mortes), lideram, de forma decrescente, a lista total de óbitos acumulados pelo novo coronavírus desde o aparecimento da COVID-19. São mais de 700 mil óbitos registrados pelo novo coronavírus no mundo todo (Imagem: Reprodução/ Johns Hopkins University) Entre os 10 países que mais registram casos do novo coronavírus, estão: Estados Unidos (4,7 milhões de casos); Brasil (2,8 milhões de casos); Índia (1,9 milhões de casos); Rússia (864 mil casos); África do Sul (521 mil casos); México (449 mil casos); Peru (439 mil casos); Chile (364 mil casos); Colômbia (334 mil casos); e Irã (317 mil casos). -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Epicentro nas Américas Américas lideram total de casos acumulados pelo novo coronavírus no mundo (Imagem: Reprodução/Organização Mundial da Saúde) Mesmo que a OMS descreva a situação da COVID-19 como "uma grande onda" que percorre todo o globo — e não como várias ondas independentes —, existem alguns epicentros bastante determinados do coronavírus. São as Américas, com os Estados Unidos na América do Norte e os países da América Latina, que está representada por cinco (Brasil, México, Peru, Chile e Colômbia) dos 10 países com mais casos do coronavírus.  Inicialmente, a pandemia atingiu de forma mais tardia a América Latina, que abriga cerca de 640 milhões de pessoas. Agora, as autoridades de saúde pública locais têm lutado para controlar a propagação do novo coronavírus por causa da pobreza de algumas regiões e de cidades densamente ocupadas. Segundo o Programa de Assentamentos Humanos das Nações Unidas, mais de 100 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe vivem em áreas precárias.  Além das Américas, a Índia (um dos países mais populosos do mundo) está vivendo, drasticamente, um crescimento no número de casos da COVID-19, isso porque registra mais 50 mil novos casos de coronavírus por dia nas últimas semanas e pode, inclusive, ultrapassar os casos totais do Brasil se mantiver essa tendência. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quem teve resfriado comum pode ter imunidade à COVID-19, diz estudo Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Crítica | Stargirl encerra temporada como melhor série de herói do ano até agora

canaltech Tudo bem que ainda estamos em agosto e há concorrentes fortes, como The Boys e Falcon and the Winter Soldier, mas já dá para cravar que, até agora, Stargirl é a melhor série de heróis na TV no ano. A atração da plataforma de streaming DC Universe é tão bem-sucedida que sua segunda temporada estava confirmada antes mesmo de seu primeiro episódio e agora Courtney Whitmore (Brec Bessinger) também faz parte do Arrowverse no canal CW. E o que fez de Stargirl tão especial? Stargirl | 2ª temporada é confirmada e série é oficializada no Arrowverse Stargirl | 13 easter eggs encontrados no 1º capítulo da nova série da DC Crítica | Stargirl tem ótima estreia e homenageia legado da Era de Ouro das HQs Stargirl começa quando Courtney e sua mãe Barbara Whitmore (Amy Smart), decidem se mudar da Califórnia para a cidade fictícia interiorana de Blue Valley, em Nebraska, na região central dos Estados Unidos. Após a morte do marido, Barbara juntou os trapos com Pat Dugan (Luke Wilson), que tem um filho, Mike (Trae Romano). Courtney, Barbara, Pat e Mike (Reprodução/CW) A contragosto, Courtney precisa se adaptar em um município pequeno, onde todo mundo conhece todo mundo. É aí que o cajado mágico do lendário herói Starman a escolhe como sua nova “dona”. E aí, uma escalada de revelações sobre heróis, vilões e sociedades secretas vêm à tona, juntamente com um terrível plano prevê a dominação das mentes de toda a população adulta dos Estados Unidos. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Atenção, a partir daqui há spoilers sobre toda a primeira temporada de Stargirl Fidelidade às HQs, legado e muitos easter eggs Mas como trazer histórias de heróis da “velha guarda” para audiências mais jovens? A resposta para isso vai de encontro com o núcleo do que a DC Comics representa: são histórias intrigantes, com um ar de mistério sombrio, mas lições familiares de legado e esperança. Foi justamente dessa forma que o roteirista Geoff Johns reintroduziu a Sociedade da Justiça nos quadrinhos dos anos 1990 e ele reproduz esse conceito na TV. Homem-Hora, Stargirl, Doutora Meia-Noite e Pantera (Reprodução/CW) A melhor forma de fazer isso, é replicar uma fórmula que a Netflix vem usando com sucesso em atrações como Stranger Things, Sex Education e Atypical: a de combinar personagens e plots interessantes em duas faixas etárias, apostando também em subtextos interessantes para os coadjuvantes — o que favorece a diversidade e o apelo a uma ampla audiência Stranger Things 3 | Nova temporada emociona, diverte e não decepciona Crítica | 2ª temporada de Sex Education volta a dar aula e a quebrar tabus Crítica | Atypical ganha temporada de decisões para Sam Assim, vemos os jovens sendo inconsequentes — como têm que ser — e os pais sendo os mentores (ou não) que a próxima geração precisa. E todas as vezes que há um questionamento sobre qual é a bússola moral que define as regras do bom-mocismo, estão lá as figuras dos heróis e vilões da Sociedade da Justiça (JSA, na sigla em inglês) e da Sociedade da Injustiça (ISA) para nos mostrar isso. Os Sete Cavaleiros da Vitória são citados durante a série (Reprodução/CW) Vale destacar a infinidade de citações às próprias revistas da JSA nos quadrinhos quanto ao universo da DC Comics. A presença de elementos dos Sete Cavaleiros da Vitória, por exemplo, traz referências que são um grande bônus para os fãs mais ardorosos da editora. Tudo isso em um tom leve e divertido, com cenas de ação e efeitos especiais bem produzidos Elenco certeiro e trama bem escrita Isso tudo é mostrado na forma de um dramédia colegial, em que Courtney precisa lidar com a adaptação na cidade pequena, ao passo que precisa se aproximar de seu padrasto, Dugan. Eles não se dão bem inicialmente, mas ao longo do tempo têm que ser acertar para se ajudarem no combate contra os vilões da ISA. Por outro lado, Dugan, também precisa lidar com o temperamento de Courtney, com sua relação com Barbara e com o fillho Mike, que começa a se sentir deslocado e sem a atenção do pai. Tudo bem que nem todo mundo vai tão bem na atuação, como os coadjuvantes, mas, em geral, o elenco é bom(Reprodução/CW) Toda a progressão dessa dinâmica familiar é muito interessante, pois é isso que realmente se conecta com os espectadores — coisas de nosso cotidiano. E a ambientação em uma cidade do interior dos Estados Unidos, em plenos 2010 mas com ares de 1950, ajuda os roteiristas a criar situações que valorizam as atuações de Bassinger, Wilson, Smart e Romano. E não para por aí: temos o jock Henry Kipng Jr. (Jake Aystin Walker), que aos poucos se arrepende de fazer bullying ao negar seguir os passos do pai, o vilão Brainwave (Christopher James Baker); a jovem carente que não tem amigos e sofre com a ausência dos pais, Beth Chapel (Anjelika Washington), que se torna a nova Doutora Meia-Noite; o rapaz que cresceu sem aceitar a morte de sua família, Rick Tyler (Cameron Gellman), e por aí vai — destaque para a brilhante interpretação de Neil Jackson como o vilão Geada/Jordan Mahkent. O vilão Geada é um dos destaques de Stargirl (Reprodução/CW) Como dá para notar, é uma série que aborda muito as relações familiares — você nunca viu tantas famílias em um mesmo lugar em uma atração do gênero. E esse “passar de bastão” oferece perspectivas tão distintas que Stargirl extrapola todos os estereótipos de heróis na medida certa, sem abandonar a tradição dos moldes clássicos da DC Comics. Vale a pena? Stargirl pode parecer um pouco estranho para quem não se acostuma muito com a ideia de adolescentes combatendo o crime, com situações de risco real, em meio a um dramédia colégio leve e divertido — ainda mais com uniformes tão cafonas, que, no final das contas, são bem fieis aos originais. Mas, ao longo dos episódios, isso acaba ofuscado pelos interessantes relacionamentos entre os personagens, especialmente no conflito entre gerações. Cada peça ali tem muitos elementos verossímeis, que tornam os heróis e vilões mais palpáveis e complexos. Reprodução/CW O maior pecado na série é a falta de originalidade (tem até um aparato que lembra exatamente o Cérebro dos filmes dos X-Men). Mas dá para entender que Stargirl não pretende “recriar a roda”, e sim trazer para outra mídia, da forma adequada, heróis e vilões e aventuras clássicas para uma atração de 40 minutos semanais em 12 episódios. E isso o título cumpre com mérito. Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! Já temos em andamento as boas novas temporadas de Doom Patrol e Umbrella Academy e ainda faltam as estreias de importantes séries, como The Boys e Falcon and the Winter Soldier, mas, até agora, não tem para ninguém: Stargirl é a melhor adaptação de heróis para a TV de 2020. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quem teve resfriado comum pode ter imunidade à COVID-19, diz estudo Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Rapper Takeoff, do grupo Migos, é processado e acusado de estupro

G1 Pop & Arte Autora da ação diz que foi atacada em festa em junho. Takeoff é acusado de estupro em processo Reprodução/Instagram/yrntakeoff O rapper Takeoff, do grupo Migos, foi processado e acusado de estupro nesta quarta-feira (5), de acordo com a revista "Variety". De acordo com a ação, a mulher foi atacada por ele em uma festa em junho. O advogado da autora do processo diz que ela não revela sua identidade por "medo de retaliação". O processo também afirma que ela buscou ajuda médica em um hospital após o ataque, e que a equipe "observou evidências físicas de estupro" e notificou a polícia de Los Angeles, que estaria investigando. Representantes do grupo Migos não responderam a perguntas da revista. Veja Mais

TCU arquiva ação contra ministro da CGU por obstruir fiscalização do acordo de leniência da Odebrecht

G1 Economia Corte também arquivou processo similar contra ex-advogada-geral da União Grace Mendonça, mas ainda vai apurar condutas. Acordo assinado em 2018 não passou pelo tribunal. O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu, nesta quarta-feira (5), arquivar processos contra o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner do Rosário, e a ex-advogada-geral da União Grace Mendonça. Eles eram acusados de atrapalhar a fiscalização, pelo TCU, do acordo de leniência entre o governo e a construtora Odebrecht. O acordo com a empreiteira foi assinado em 2018, e a área técnica do TCU chegou a pedir a suspensão das tratativas por conta da suposta sonegação de informações pela CGU e pela AGU. Mesmo rejeitando a cautelar, o TCU decidiu abrir um processo para apurar as obstruções ao trabalho dos auditores da corte de contas. O relator dos processos, ministro Bruno Dantas, afirmou que a decisão de arquivar o caso ocorreu porque o TCU assinará, nesta quinta (6), acordo com AGU, CGU e Ministério Público Federal para compartilhamento de dados dos acordos de leniência. O acerto deve permitir acesso do tribunal a todas as etapas dos processos. Odebrecht fechou acordo de leniência com a União em 2018 "Eu propunha a inabilitação da ex-AGU por 5 anos, tamanha a gravidade dos fatos, mas eu entendo que o ambiente agora é outro, é de construção, de relação cooperativa”, afirmou o ministro sobre o acordo que será assinado. Bruno Dantas disse ainda que, antes da assinatura do acordo de leniência com a Odebrecht, Rosário e Grace se comprometeram a não finalizar o acordo antes de o TCU tomar conhecimento dos termos. Ao fim, o acordo foi assinado sem que o TCU fosse sequer comunicado. “O acordo [de leniência da Odebrecht] foi uma quebra de confiança. No caso da CGU, foi ainda mais grave porque trata-se de um órgão parceiro”, afirmou Dantas. Veja Mais

'Golpe do Delivery' já rendeu R$ 600 mil em prejuízos em SP

'Golpe do Delivery' já rendeu R$ 600 mil em prejuízos em SP

Tecmundo O Procon de São Paulo emitiu um alerta sobre um novo golpe que está induzindo clientes de aplicativos como iFood e Rappi a pagarem valores mais altos do que o devido. Entre março e julho, o órgão de defesa do consumidor recebeu mais de 120 denúncias de paulistas que caíram no chamado "Golpe do Delivery", somando um prejuízo de quase R$ 600 mil.Segundo os relatos, o roubo pode acontecer de duas formas. Na primeira, o entregador utiliza uma máquina com tela danificada e insere um valor superior ao da compra sem que o consumidor perceba. Leia mais... Veja Mais

Próximo celular do Google pode vir com tela OLED de 120 Hz feita pela Samsung

canaltech Depois da oficialização do Pixel 4a na última segunda-feira (3), os próximos lançamentos já confirmados do Google para este ano são o Pixel 4a 5G e o Pixel 5, ambos com previsão de chegada em outubro deste ano junto com a versão estável do Android 11. Apesar de os rumores apontarem que os dispositivos serão postos no segmento intermediário, novas informações sugerem que um deles seguirá algumas tendências disponíveis nos modelos de ponta. Câmera do Pixel 5 deve ser equipada com um recurso de máquinas profissionais Google testa função que melhora (muito) a câmera de celulares baratinhos Google vendeu mais celulares Pixel em 2019, mas não tem muito o que celebrar De acordo com fundador e CEO da Display Supply Chain Consultants Ross Young, o próximo smartphone do Google, sem especificar o modelo, será lançado com uma tela de 6,67 polegadas fabricada pelas gigantes Samsung Display e BOE, primeira e terceira maiores fabricantes de telas OLED do mundo, respectivamente. Ou seja, ao que tudo indica, o modelo também manterá o painel OLED das gerações anteriores. Next new Google phone, the 5G version, will be 6.67” from Samsung Display and BOE. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- — Ross Young (@DSCCRoss) August 4, 2020 Além disso, o executivo sugere que o smartphone trará uma frequência de atualização de 120 Hz, mesma quantidade do recém-lançado Galaxy Note 20 Ultra. Dadas as características mais avançadas das especulações, as suspeitas apontam para o Pixel 5,provável principal lançamento do Google em celular para 2020. And it is 120Hz! — Ross Young (@DSCCRoss) August 4, 2020 A gigante de Mountain View não informou se haverá diferenças entre Pixel 4a 5G e Pixel 4a além do suporte a conexão mais rápida, mas é possível que a versão 5G tenha tela maior e chip Snapdragon 765G. No entanto, esse modelo também está previsto para equipar o Pixel 5, que, diferente das gerações anteriores, não deve se encaixar na faixa dos topo de linha. Vale lembrar que a Qualcomm tem um chip 5G intermediário ainda mais poderoso que o Snapdragon 765G, o 768G. As especificações técnicas não sofreram grandes alterações, mas, na prática, o processador mais recente promete desempenho 15% superior ao do 765G. Ou seja, pode ser que o Pixel 5 seja lançado com um modelo mais poderoso, até para justificar um preço mais elevado em relação ao 4a. O Google confirmou que o Pixel 4a 5G será vendido nos Estados Unidos por US$ 499 (cerca de R$ 2.660 em conversão direta), portanto se espera que o Pixel 5 chegue ao mercado custando em torno de US$ 649 (R$ 3.500). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Acabar com a pandemia não vai ser tão fácil assim, dizem cientistas Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Maioria das companhias aéreas estima reduzir o número de funcionários, diz Iata

G1 Economia Pesquisa realizada pela associação foi feita por meio de um questionário sobre a confiança dos dirigentes das empresas aéreas do mundo. Funcionária de companhia aérea em check in internacional do Aeroporto de Guarulhos Renata Bitar/G1 Grande parte das companhias aéreas quer reduzir seu quadro de funcionários nos próximos 12 meses, devido à incerteza sobre a recuperação do tráfego - informa uma pesquisa publicada nesta quarta-feira (5) pela Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata). "A maioria (55%) dos responsáveis pelas companhias aéreas consultadas espera reduzir seus funcionários nos próximos 12 meses", em função do tráfego que continuará fraco pela pandemia de coronavírus, relatou a Iata em um comunicado. A pesquisa se baseia em um questionário sobre a confiança dos dirigentes das empresas enviado para 300 companhias aéreas do mundo. De acordo com a sondagem, 45% dos executivos indicaram que já reduziram suas equipes, devido ao impacto da crise da COVID-19 no setor de transporte aéreo. Além disso, 57% esperam uma queda da receita nos próximos 12 meses e acham que os preços das passagens poderão cair, em função da lenta recuperação. Outros 19% apontam para um aumento progressivo das tarifas, quando o equilíbrio entre oferta e demanda for alcançado. A Iata, que agrupa 290 companhias aéreas, espera um retorno ao nível do tráfego aéreo antes da crise em 2024 e estima em 63% a queda do tráfego em 2020, na comparação com 2019 As perdas para o setor estão estimadas em US$ 419 bilhões. Ásia-Pacífico e Europa devem ser as primeiras regiões a recuperarem o nível de tráfego de 2019, enquanto na América do Norte e na América Latina isso acontecerá depois, segundo a Iata. Veja Mais

Ministério da Economia aprova US$ 230 milhões para AgroNordeste

G1 Economia Recurso do BID e do governo será voltado para ações de médio prazo, como inserção dos assentados da reforma agrária na produção agrícola familiar e nos mercados de venda. Cerimônia de assinatura do plano Agronordeste, do governo federal, em outubro de 2019 Divulgação O Ministério da Economia aprovou na terça-feira (4) US$ 230 milhões para financiar ações do AgroNordeste, programa da Agricultura lançado em outubro de 2019. Os recursos virão do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), sendo que US$ 40 milhões em contrapartidas da União, por um período de seis anos. O dinheiro será aplicado em ações de médio prazo para: Inserção de assentados da reforma agrária na produção agrícola familiar e nos mercados de venda Regularização fundiária e ambiental Melhoria das condições sanitárias das atividades agropecuárias (por exemplo, na fruticultura) Estudos em busca de inovações para os produtores rurais do Nordeste e do norte do Espírito Santo e de Minas Gerais A ministra Tereza Cristina considera a “aprovação do pleito do Mapa uma boa notícia e um passo importante para a obtenção do financiamento”. Lançado em outubro de 2019, o AgroNordeste tem como objetivo promover o aumento da competitividade da agricultura e da pecuária na Região Nordeste, norte do Espírito Santo e de Minas Gerais. Produtores rurais participam da apresentação do plano do Agronordeste Veja Mais

Sul América quase dobra lucro no segundo trimestre em comparação com ano passado

G1 Economia O lucro das operações continuadas totalizou R$ 398,7 milhões, aumento de 83,4%. A seguradora e gestora de recursos de terceiros Sul América quase dobrou o lucro do segundo trimestre, mesmo diante dos efeitos da pandemia da Covid-19, com o resultado refletindo a descontinuidade de negócios. A companhia anunciou nesta quarta-feira que teve lucro líquido após participação de não controladores de R$ 498,3 milhões de abril a junho, alta de 91% sobre um ano antes. Lucro líquido da AES Tietê sobe 235,7% no segundo trimestre, comparado a 2019 O lucro das operações continuadas totalizou R$ 398,7 milhões, aumento de 83,4%. A receita operacional da Sul América no trimestre teve alta bem menor, de 5%, a R$ 4,79 bilhões, com o aumento de 6,2% da principal linha de negócios ,saúde e odontológico, compensando o declínio em segmentos como gestão de recursos, previdência, e de vida e acidentes pessoais. Mercado de seguros cresce 12% em 2019 O resultado financeiro caiu 39%, a R$ 69,9 milhões, refletindo a queda da carteira de investimentos, fruto da queda do juro e dos ativos de renda variável. Um efeito da pandemia, as medidas de isolamento social, acabou tendo efeito momentaneamente positivo no resultado da empresa, a redução na sinistralidade "em função da temporária e significativa redução de frequência de procedimentos eletivos e não urgentes (consultas,exames e cirurgias)". O índice que mede a sinistralidade mostrou queda de 11,7 pontos percentuais, para 69,1%. A Sul América concluiu em julho a venda dos negócios de seguros de automóveis e massificados para o Grupo Allianz, por R$ 3,2 bilhões. Desta forma, essas operações foram reportadas e analisadas como operações descontinuadas no balanço do segundo trimestre. A Sul América calcula que a venda do negócio trará um lucro líquido extra de R$ 1,4 bilhão em 2020. Veja Mais

Pesquisadores enganam sistema de reconhecimento facial e fazem alerta

Pesquisadores enganam sistema de reconhecimento facial e fazem alerta

Tecmundo Uma equipe da McAfee conseguiu enganar um sistema de reconhecimento facial semelhante ao utilizado em aeroportos para verificação de passaportes e, por meio de técnicas de machine learning, fez com que o algoritmo identificasse uma pessoa diferente da que era exibida – o que permitiria a alguém embarcar em um voo estando registrado ou não.Para o ataque, foi utilizado um algoritmo de tradução conhecido como CycleGAN, capaz de mudar o estilo de fotografias com efeitos especiais, a exemplo de "tornar" o registro de um porto uma pintura de Monet ou transformar uma imagem de uma montanha no verão em um cenário de inverno. Mais de 1,5 mil fotos de dois membros do time foram "misturadas" umas às outras e, depois de centenas de tentativas, chegou-se a uma falsificada que parecia uma a olho nu e outra ao reconhecimento facial.Leia mais... Veja Mais

Senado aprova estender auxílio emergencial a agricultor familiar que não tiver recebido benefício

G1 Economia Pagamento estava previsto no projeto aprovado pelo Congresso que deu origem à lei do auxílio, mas Bolsonaro vetou. Novo texto segue para sanção e prevê cinco parcelas de R$ 600. O Senado aprovou nesta quarta-feira (5) o projeto que estende o auxílio emergencial de R$ 600 a agricultores familiares que ainda não tiverem recebido o benefício. O texto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados e segue para sanção presidencial. O pagamento estava previsto no projeto aprovado pelo Congresso Nacional que deu origem à lei do auxílio emergencial. O trecho, no entanto, foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. Pelo novo texto aprovado pelo Congresso, os agricultores familiares deverão receber cinco parcelas de R$ 600. Como previsto no auxílio emergencial "geral", a mulher agricultora familiar que cuidar sozinha dos filhos receberá duas cotas do benefício. O relator no Senado, Paulo Rocha (PT-PA), votou pela manutenção do texto aprovado pela Câmara, sem alteração. Acesso ao benefício Para ter acesso ao recurso, o agricultor familiar deve se encaixar nos seguintes requisitos, semelhantes aos critérios para a concessão do auxílio emergencial: cadastrar-se na entidade de assistência técnica e extensão rural credenciada à Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater); ter mais de 18 anos; não ter emprego formal ativo; ter renda familiar mensal per capita de até meio salário-mínimo ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos; não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, com exceção do Programa Bolsa Família e do seguro-desemprego recebido durante o período de defeso; não ter recebido, em 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70. Outros pontos O projeto prevê, ainda, a abertura automática de uma poupança social digital, por meio da qual pode ser feito o pagamento do benefício pelos bancos públicos federais. Os beneficiários que não tiverem acesso à internet podem fazer o saque do auxílio apresentando documento de identidade e CPF. Em caso de acesso irregular ao benefício, como por exemplo por meio de fraude ou informação falsa, o responsável deve restituir os valores, podendo também ser punido com ações civis e criminais. O texto também garante que esse apoio não descaracteriza a condição do agricultor familiar de segurado especial da previdência. Fomento a agricultores O projeto cria o Fomento Emergencial de Inclusão Produtiva Rural para apoiar a atividade produtiva de agricultores familiares durante o estado de calamidade pública. Pelo texto, o benefício pode ser concedido aqueles que se encontram em situação de pobreza e extrema pobreza, excluídos os benefícios previdenciários rurais. A proposta autoriza a União a transferir ao beneficiário do fomento R$ 2.500, em parcela única, por unidade familiar. Para a mulher agricultora familiar, a transferência será de R$ 3 mil. A proposta também prevê a transferência, por parte do governo, de recursos financeiros não reembolsáveis aos agricultores que aderirem ao fomento e se comprometerem a implantar as etapas previstas em um projeto de estruturação da unidade produtiva familiar, que deve ser elaborado pela Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). Se o projeto contemplar a implementação de cisternas ou tecnologias de acesso à água, a transferência poderá ser de até R$ 3.500 por unidade familiar. Mais detalhes Garantia-Safra: A proposta prevê concessão automática do benefício Garantia-Safra aos agricultores familiares aptos a receber o auxílio, após apresentação de laudo técnico de vistoria municipal comprovando a perda de safra; Linha de crédito: O texto autoriza o Conselho Monetário Nacional (CMN) a criar linhas de crédito rural, com condições especiais, no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Podem se beneficiar das medidas agricultores familiares com renda familiar mensal de até três salários mínimos. Entre as condições para a linha de crédito, estão a taxa de juros de 1% ao ano; prazo de vencimento mínimo de 10 anos, com cinco de carência; limite de financiamento de R$ 10 mil por beneficiário; e prazo para contratação até o fim de 2021. No caso da mulher agricultora familiar, a taxa de juros será menor, de 0,5% ao ano, e com bônus adicional de adimplência de 20% sobre os valores pagos até a data de vencimento; Abastecimento emergencial: Criação do Programa de Atendimento Emergencial à Agricultura Familiar (PAE-AF), que deve operar enquanto durar os impactos econômicos causados pela pandemia, para atender os agricultores familiares que não efetuaram transações no âmbito do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) nos últimos dois anos. O objetivo da medida é promover o abastecimento emergencial de pessoas em situação de insegurança alimentar. As aquisições anuais serão limitadas a R$ 4 mil por unidade familiar ou, no caso de mulher agricultora, de R$ 5 mil; Dívidas: O projeto faz mudanças em várias legislações que tratam de programa de crédito e renegociação de dívidas. O texto autoriza, por exemplo, a prorrogação, para um ano após a última prestação, do vencimento das parcelas vencidas ou a vencer em 2020 relativas a operações de crédito rural contratadas por agricultores familiares ou no âmbito do Programa Nacional de Crédito Fundiário, conhecido como Terra Brasil, que financia a compra da terra para trabalhadores rurais e investimentos em infraestrutura. Também reabre prazo de adesão ao Programa de Regularização Tributária Rural (PRR). Uso do salário-educação Também na sessão desta quarta-feira, o Senado aprovou um projeto que possibilita o pagamento de funcionários da rede pública de ensino com o dinheiro do salário-educação. O texto segue para a Câmara. A proposta foi aprovada em razão da pandemia do novo coronavírus. Uma lei de 1998 proíbe a utilização do dinheiro para quitar a folha de pagamento. A proposta inclui na legislação um dispositivo que viabiliza a opção somente enquanto vigorar o estado de calamidade pública (31 de dezembro). Segundo o autor do texto, Dário Berger (MDB-SC), a medida visa amenizar a crise causada pela pandemia. "Existe a questão de graves problemas de financiamento, pois resta claro que haverá, conforme já se pode perceber nos últimos meses, uma redução de grande monta nos recursos disponíveis, em função da perda de arrecadação decorrente da interrupção de atividades econômicas, advinda, por sua vez, do necessário isolamento social", argumentou. A Constituição estabelece que a educação básica da rede pública conta com uma "fonte adicional de financiamento", a contribuição social do salário-educação. Esse é cobrado sobre o total de remunerações pagas pelas empresas, com uma alíquota de 2,5%. Organizações culturais, entidades filantrópicas e outros ficam livres do recolhimento. A educação básica compreende a pré-escola (infantil) e os ensinos fundamental e médio. Os recursos da contribuição são divididos entre estados e municípios de acordo com o número de alunos matriculados. Do dinheiro arrecadado, 10% vão para o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), para aplicação em projetos e programas; 90% correspondem às cotas federal, estaduais e municipais. Os recursos são depositados automaticamente todo mês nas contas bancárias das secretarias dos estados e das cidades. O relator da proposta, Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), incluiu uma sugestão para deixar claro que os recursos serão destinados à "remuneração dos profissionais da educação básica pública em efetivo exercício". O pagamento dos salários dos professores, com dinheiro do salário-educação, só ocorrerá se não causar prejuízo dos serviços garantidos ao estudante, como transporte, alimentação e acesso ao material escolar. Veja Mais

Copom deixa abertura para novos cortes se governo mantiver agenda fiscal, dizem economistas

G1 Economia Com dificuldades do governo em conduzir as reformas no Congresso, expectativa dos analistas é e manutenção de juros no médio prazo. O economista Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central Pedro França/Agência Senado O comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom) desta quarta-feira (5) deixa, mais uma vez, a porta aberta para cortes na taxa básica de juros, dizem economistas ouvidos pelo G1. A Selic sofreu hoje corte de 0,25 pontos percentuais, passando para 2% ao ano. A particularidade da nova carta é que a bola está, agora, com o governo. Novas reduções, diz o comitê, dependem do prosseguimento da agenda de ajustes fiscais. Copom faz novo corte e taxa Selic cai para 2% ao ano "O Copom entende que a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas reconhece que, devido a questões prudenciais e de estabilidade financeira, o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno", diz o comunicado do comitê. E prossegue: "Consequentemente, eventuais ajustes futuros no atual grau de estímulo ocorreriam com gradualismo adicional e dependerão da percepção sobre a trajetória fiscal, assim como de novas informações que alterem a atual avaliação do Copom sobre a inflação prospectiva." Copom volta a cortar taxa básica de juros de 2,25% para 2% ao ano Para o economista-chefe da MB Associados, Sérgio Vale, o texto é uma isca para a equipe econômica, em busca de uma sinalização mais consistente do caminho das reformas fiscais. "Como o governo não está lidando bem com esse trâmite no Congresso, a política de juros deve permanecer igual por um bom tempo", diz Vale. "O Copom deve esperar o restante desse semestre, ver como será a discussão do orçamento para 2021 e como a inflação vai estar encaminhada", afirma. "Ao menos, sinalizou que não pretende subir juros no curto, médio prazo." Dólar fecha em leve alta em dia de Copom Outro ponto importante observado pelo mercado neste momento é se o governo vai cumprir o teto de gastos. É ele que limita o crescimento das despesas da União (poderes Executivo, Legislativo e Judiciário federais) à inflação do ano anterior. Uma alteração desse regime, segundo analistas, pode provocar uma piora da percepção de risco dos investidores com a economia brasileira e alterar a política monetária. E, com a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, houve um intenso aumento de gastos governamentais para mitigar os efeitos da crise. O teto, então, passou a ser questionado. Parte dos economistas defende uma revisão da regra para que o governo consiga aumentar os investimentos públicos, incluindo o colchão de proteção social em meio à crise. Conselho Monetário define em 3,25% meta de inflação de 2023 “A preocupação dele (BC) é o teto de gastos. Como a gente está discutindo o teto, isso acaba sendo fundamental para manter o viés de mais cortes”, diz o economista-chefe da Garde Asset Management, Daniel Weeks. Um novo corte, de acordo com os economistas, não necessariamente teria de ocorrer na próxima reunião, em setembro. No comunicado desta quarta, o Copom afirma que “eventuais ajustes futuros no atual grau de estímulo ocorreriam com gradualismo adicional”, o que pode indicar que uma redução pode se dar apenas nas reuniões seguintes, a depender do quadro da economia. “O BC não ganharia nada em fechar a questão e afirmar com todas as letras de que não faria nenhum movimento de juros”, diz a estrategista da Mag Investimentos, Patricia Pereira. “A gente leu esse gradualismo adicional como um movimento que não precisa vir na próxima reunião, não precisa ser um ciclo contínuo como ele vinha fazendo.” Mercado prevê último corte pelo BC, e juros devem baixar para novo piso histórico de 2% Para Solange Srour, economista-chefe da ARX Investimentos, o mesmo vale para o caminho contrário. A permanência da estabilidade financeira não só é condição para um possível corte, como também para manutenção da Selic em patamares baixos. "É uma novidade a intenção de subir os juros se não houver a manutenção do regime fiscal e ancoragem das expectativas de longo prazo. Chamou atenção para como uma eventual quebra do regime fiscal ou um estado de calamidade ampliando poderiam ensejar alta de juros.", diz a economista. O mercado pode precificar um pequeno corte, diz ela, mas que o movimento para por aqui. "O Copom vai ser mais conservador diante da piora do cenário fiscal", diz Solange. Veja Mais

Ator mineiro Gésio Amadeu morre, aos 73 anos, vítima de Covid-19

O Tempo - Diversão - Magazine Internado há dois meses, ele contraiu coronavírus em uma consulta médica e acabou não resistindo; artista ficou conhecido por seus trabalhos nos palcos, cinema e televisão Veja Mais

Receita Federal lança canal no Telegram para consultas sobre CPF

Receita Federal lança canal no Telegram para consultas sobre CPF

Tecmundo Desde a última segunda-feira (3), a Receita Federal tem um novo canal de atendimento online funcionando no Telegram, para serviços relacionados ao Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). A novidade utiliza um chatbot para prestar informações aos usuários, simulando conversação por meio de chat.Segundo o órgão, o atendimento pelo app de mensagens busca dar maior agilidade à resolução de uma série de demandas do cidadão, como a atualização ou a alteração de dados cadastrais do CPF, por exemplo, sem a necessidade de conversar com um funcionário.Leia mais... Veja Mais

Pazuello recebe defensores de aplicação retal de ozônio para tratar Covid-19

O Tempo - Política Prática ganhou notoriedade após defesa feita pelo prefeito de Itajaí de aplicação do tratamento, que ainda não tem comprovação científica Veja Mais

STF forma maioria para obrigar governo a adotar ações contra Covid entre índios

O Tempo - Política Todos os ministros que já votaram defenderam a manutenção da decisão liminar (provisória) de Luís Roberto Barroso de 8 de julho Veja Mais

Misteriosos raios são captados na atmosfera de Júpiter

Misteriosos raios são captados na atmosfera de Júpiter

Tecmundo Um mistério que sempre intrigou astrofísicos é a (aparente) falta de amônia em Júpiter. A sonda Juno, em órbita do planeta desde 2016, achou a resposta ao detectar um novo tipo de raio por lá: ela está presa no interior de bolas de lama (mushballs) congeladas (visíveis no centro da imagem acima).Desde que a missão Voyager da NASA detectou relâmpagos jovianos em 1979, pensou-se que eles se formavam como na Terra: água líquida e gelo interagindo e acumulando carga elétrica. Mas os raios observados pela Juno mostraram que eles se formam na atmosfera alta de Júpiter, que é fria demais para ter água líquida.Leia mais... Veja Mais

Maia fala sobre relação com Bolsonaro, comando da Câmara e eleição - 05/08/20

Maia fala sobre relação com Bolsonaro, comando da Câmara e eleição - 05/08/20

Câmana dos Deputados Relação com presidente da República, sucessão no comando da Câmara e quarentena para quem quer se candidatar a cargo público. Todos esses temas foram abordados pelo presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, em uma série de eventos virtuais nesta quarta-feira. Acompanhe os principais trechos das entrevistas. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #RodrigoMaia Veja Mais

ESG: o que é e por que as big techs estão de olho nisto?

canaltech Se você acompanha as notícias do mercado financeiro já teve ter ouvido falar de ESG, mas se nunca ouviu o termo, fique tranquilo, vamos explicar. Estas três siglas têm sido utilizadas por consultores financeiros, bancos e fundos de investimento para avaliar empresas de acordo com seus impactos e desempenho em três áreas: Meio Ambiente, Social e Governança Corporativa, ou, em inglês: Environment, Social and Governance (ESG). Microsoft anuncia compromisso global de zerar suas emissões de carbono até 2030 Apple assume compromisso de neutralizar toda sua emissão de carbono até 2030 Amazon anuncia compromisso na redução da emissão de carbono até 2040 Os critérios do ESG abastecem o mercado com mais informações sobre as companhias. As métricas ambientais ajudam a entender o relacionamento da empresa com o mundo natural e a sua dependência de recursos naturais. As sociais revelam potenciais preocupações com os direitos humanos, relações trabalhistas, comunidades e público. E a boa governança tornam as empresas mais confiáveis e menos propensas a ceder a corrupção ou coerção. "O ESG está ligado a processos e não a produtos. São processos que uma empresa cria para ter uma melhor governança, cuidar do meio ambiente e da sociedade - seja dentro ou fora da companhia. É uma cultura que se estabelece da porta para dentro da empresa e que não pode se restringir ao conselho ou diretoria da corporação", explica Fabio Alperowitch, diretor da FAMA Investimentos. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- E o que isso tem a ver com tecnologia, você deve estar se perguntando. Bom, como mencionado acima, investidores, especialmente de fora do Brasil, têm olhado para esses atributos em uma empresa antes de alocar seu dinheiro nelas e, portanto, companhias de capital aberto estão se engajando nestas áreas para atrair mais investimentos. Sendo assim, as empresas de tecnologia não estão ficando para trás. Vale lembrar que as cinco maiores empresas do setor – Apple, Microsoft, Amazon, Google e Facebook – juntas representam hoje cerca de 25% do S&P500, índice composto por ativos das bolsa de valores NYSE (Nova Iorque) e NASDAQ, que reúne as 500 maiores empresas dos Estados Unidos. Amazon investe US$ 2 bi em fundo para eliminar as emissões de carbono SAP quer 100% de energia renovável em seus data centers ainda em 2014 SAP, HP e Microsoft possuem as melhores práticas de diversidade, segundo guia Sendo assim, nos últimos anos, especialmente nos últimos meses, as big techs têm surfado a onda ESG e anunciado compromissos globais com o meio ambiente, iniciativas para ajudar a comunidade a sua volta, e metas para aumentar a diversidade de seus colaboradores. Isso demonstra que o setor de tecnologia está empenhado em aplicar práticas e a cultura ESG em suas operações. Apple e Microsoft, por exemplo, anunciaram nas últimas semanas que querem se tornar neutras em carbono até 2030. A Amazon declarou que, até 2040, não irá mais emitir CO2 e terá até 2025 para substituir toda energia de suas operações para renováveis. A Intel pretende ter 40% de mulheres em posições técnicas até 2030 e a SAP quer ter 30% de mulheres em cargos de liderança em cinco anos. HP, Dell, Google, IBM e outras também se mostraram engajadas com os temas, cada uma a sua maneira. Especial | Executiva da Intel fala sobre diversidade na tecnologia Intel pretende ter 40% de mulheres em posições técnicas até 2030 Mulheres no poder | 10 executivas tech internacionais que merecem destaque Velho Capitalismo x Novo Capitalismo Antigamente o que era visto como uma boa empresa para se investir era uma corporação que apenas maximizava os lucros e o instrumento para isso era apertar os fornecedores, reduzir custos, colocar o colaborador para trabalhar mais e etc. Contudo, a maneira como as empresas tentavam aumentar os ganhos onerava todos a sua volta e uma hora o modelo se esgotou. "O turnover [substituição] de funcionários era grande, a relação com o fornecedor era ruim. Tudo aquilo que parecia ser redutor de lucro se mostrou justamente o contrário. Com menos trocas de funcionários, havia mais produtividade, os clientes e fornecedores ficavam mais felizes e o lucro aumentava. Eles entenderam que esse jogo é mais bem jogado", ressalta o gestor. Assim, aos poucos foram surgindo empresas que antagonizam com o capitalismo tradicional. As corporações começaram a entender que, ao contemplar todos os stekeholders [todas as partes interessadas na empresa], tudo melhora, especialmente os resultados. "ESG é sobre treinar pessoas, tratar clientes, fornecedores e colaboradores bem, ajudar a comunidade a sua volta, criar um bom ambiente de trabalho, não comprometer a natureza. É uma virada de chave que muda da velha economia para a nova", completa. O comentário de Fabio corrobora com um estudo realizado pela Nielsen, feito há cinco anos. A consultoria entrevistou cerca de 30 mil pessoas de 60 países diferentes e descobriu que 66% dos entrevistados estavam dispostos a pagar mais por produtos e serviços de companhias responsáveis - seja em relação ao meio ambiente ou social. Quer dizer, não são somente os investidores que estão cobrando as companhias por mais engajamento, mas a demanda vem dos próprios clientes. "O consumidor tem o maior poder. E com a troca geracional esse poder será ainda maior. O poder das redes sociais, da conversa… Se a escuta das empresas for genuína, se a área pública conseguir escutar as demandas, vai entender o que deve ser feito. E se a empresa não escutar os consumidores já é prenúncio de que não entenderam muito bem", finaliza o gestor. Para explorar mais esta tendência que veio para ficar, o Canaltech falou com grandes empresas do setor e vai apresentar, em uma série inédita, os projetos de cada uma delas nos segmentos mencionados (Meio Ambiente, Social e Governança). Não deixe de nos acompanhar para conhecer mais profundamente as estratégias das companhias que fazem parte do nosso dia a dia. No primeiro episódio, mostraremos as propostas da SAP. Até lá! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Quem teve resfriado comum pode ter imunidade à COVID-19, diz estudo Celular 5G mais barato do mundo tem tela de 90 Hz e custa menos de R$ 1.200 Blaneta? Pesquisa mostra que mundos podem se formar ao redor de buracos negros Conjunção entre Lua, Saturno e Júpiter dá show no céu noturno; veja fotos! Parabéns, Curiosity! Rover da NASA comemora 8 anos explorando o planeta Marte Veja Mais

Guedes diz ao Congresso que não tem aumento de tributo - 05/08/20

Guedes diz ao Congresso que não tem aumento de tributo - 05/08/20

Câmana dos Deputados O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala à comissão mista do Congresso que analisa as propostas de reforma tributária. O ministro garantiu aos representantes do Legislativo que a proposta enviada pelo governo não eleva a carga tributária. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #PauloGuedes Veja Mais

Samsung lança novo Galaxy Note para enfrentar Huawei e Apple

G1 Economia O aparelho começa a ser vendido em 21 de agosto em cerca de 70 países, com a versão básica custando US$ 999. G1 apurou que modelo ainda não tem data para chegar ao Brasil. Novo Samsung Note lançado 05 de agosto Divulgação A Samsung Electronics lançou nesta quarta-feira (5) o novo modelo do Galaxy Note, na esperança de recuperar terreno contra as rivais Huawei e Apple. O celular premium anterior da Samsung anterior foi o S20, lançado em fevereiro, mas desde então a companhia perdeu a liderança no mercado de smartphones para a Huawei, já que as pessoas estão optando por aparelhos mais baratos diante da queda da renda causada pelo isolamento social. O novo Note 20 possui tela maior e conectividade 5G, além de recursos avançados de escrita com a caneta S-Pen e acesso a mais de 100 jogos de consoles e computador através de uma conexão com serviço de nuvem do Xbox, da Microsoft. O aparelho começa a ser vendido em 21 de agosto em cerca de 70 países, com a versão básica custando US$ 999, em comparação aos US$ 949 dólares de seu antecessor. O G1 apurou que modelo ainda não tem data para chegar ao Brasil. "É um momento incerto para lançar um novo dispositivo premium, considerando os ambientes competitivos e econômicos desafiadores", disse Paolo Pescatore, analista da PP Foresight Tech. Ele acrescentou que o preço alto pode ser um obstáculo para alguns consumidores. Competição É pouco provável que usuários da Apple mudem para o novo modelo da Samsung, já que o iPhone 5G será lançado ainda este ano, dizem analistas. A Samsung teve queda anual de 29% nas vendas de smartphones no segundo trimestre, a maior retração entre as principais empresas do setor, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado IDC. A Apple, que lançou o iPhone SE no período, teve alta de 11% nas vendas no ano, enquanto a Huawei teve queda de 5%. O mercado global de smartphones encolheu cerca de 16% em relação ao ano anterior no segundo trimestre devido às medidas de isolamento social e cautela dos consumidores, uma contração maior do que a registrada no primeiro trimestre. Segundo a IDC, uma leve recuperação pode ocorrer neste semestre. Veja Mais