Meu Feed

No mais...

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para 11 de setembro; inscrições são pela web

G1 Economia Há oportunidades para almoxarife, analista de RH, caseiro, pintor de obras, serviços gerais, entre outros. Uma das vagas ofertadas no Sine Amapá é para a função de almoxarife Aurélio de Freitas/ TV Gazeta O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferta vagas de emprego em Macapá para sexta-feira (11). O atendimento ao público está suspenso nas sedes do órgão e os candidatos interessados devem encaminhar e-mail com currículo anexado. As inscrições e cadastros devem ser feitos pela internet, através do endereço de e-mail sinetrabalhador@sete.ap.gov.br. As vagas estão disponíveis apenas para o dia divulgado. O atendimento do Sine por e-mail já era feito para as empresas que ofertam as vagas e agora o órgão estendeu para os interessados em enviar currículos. A alternativa, que visa compensar o tempo em que o Sine ficou fechado, deve durar até o fim do decreto de isolamento. Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas, para sexta-feira: almoxarife aplicador de adesivo (veículos) ajudante de motorista analista de RH carpinteiro caseiro cobrador externo conferente de carga e descarga costureiro em geral empregado doméstico nos serviços gerais encanador mecânico de máquinas pesadas mecânico de veículos automotores (diesel) operador de empilhadeira operador de escavadeira operador de pá carregadeira operador de trator de esteira pedreiro pintor de obras salgadeiro servente de obras serviços gerais técnico em refrigeração (instalação) vendedor interno vendedor pracista Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá Veja Mais

Google vai parar de sugerir buscas que beneficiem candidatos políticos

canaltech As redes sociais e as plataformas online possuem um papel importantíssimo para o exercício da democracia — ademais, também sabemos que esses canais podem ser usados para influenciar a opinião pública, o que pode ser algo bem perigoso especialmente em tempos de eleições presidenciais. Pensando nisso, o Google anunciou, nesta quinta-feira (10), algumas novidades interessantes em seu buscador. Twitter vai “etiquetar” perfis de políticos e jornais ligados a governos Novas diretrizes da Google proíbem debates políticos em ambiente de trabalho Cansado de política no Facebook? Veja como acabar com isso A partir de agora, o recurso “autocompletar” não vai mais sugerir a pesquisa por termos ou frases que possam influenciar o internauta em sua escolha por determinado candidato, partido ou até mesmo ideologia política. Também serão retiradas frases que façam menção ao processo de votação, como “você pode votar pelo celular” ou “você não pode votar pelo celular”. A companhia não deixou claro se a alteração é momentânea ou definitiva, mas enfatizou que nenhum resultado de busca será removido — você vai continuar podendo encontrar conteúdos sobre um candidato normalmente, mas eles não poderão mais abusar do autocompletar (que é gerado de acordo com o volume de buscas similares) para influenciar os seus potenciais eleitores. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- “Estamos perfeitamente cientes de que, com as próximas eleições, as pessoas têm opiniões fortes e, dado o pano de fundo da COVID-19, há muitas perguntas sobre as informações de votação e como isso pode funcionar no contexto da pandemia”, explica David Graff, diretor sênior de políticas e padrões globais do Google. Segundo David, a manobra não é uma nova política, mas sim uma extensão das ideologias existentes da companhia. Por mais que a Gigante das Buscas não tenha comentado sobre a mudança em outros países, é bem provável que algo similar ocorra em outras praças eleitorais neste ano, como no próprio Brasil, que também sofre de complexas campanhas online de influência digital. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que celulares não estão conseguindo captar fotos do “céu apocalíptico”? Primeiras análises avaliam Surface Duo como uma boa ideia ainda em andamento Cobra Kai | 3ª temporada vai explorar o passado dos antigos mentores 50 anos depois, essa pode ser a explicação para a massa do Fluxo de Magalhães Sol tem "cavidades ressonantes" de ondas magnéticas acima das manchas solares Veja Mais

FIFA 21: lista dos melhores jogadores é revelada; Messi no topo

FIFA 21: lista dos melhores jogadores é revelada; Messi no topo

Tecmundo Estamos a poucas semanas do lançamento oficial de FIFA 21, e a EA acabou de nos agraciar com a lista dos melhores jogadores. Sem muitas surpresas, Lionel Messi se mantém como o mais "forte" do ranking — o atacante do Barcelona soma 93 pontos.Cristiano Ronaldo (Juventus) vêm em segundo na lista, com 92 pontos. Na sequência, o top 5 tem Robert Lewandowski (Bayern de Munique), Kevin De Bruyne (Manchester City) e Neymar Jr. (Paris Saint-Germain), os três com 91 pontos.Leia mais... Veja Mais

Eleitor deverá levar caneta e usar máscara para votar

O Tempo - Política Determinação do TSE ainda engloba o distanciamento e tem como objetivo evitar a disseminação do novo coronavírus durante a votação Veja Mais

Caso de peste suína em javali na Alemanha coloca exportações em risco

G1 Economia País confirmou caso nesta quinta-feira (10). Coreia do Sul, segundo maior comprador do país europeu, já anunciou veto às importações alemãs de carne. Ministra da Agricultura da Alemanha, Julia Kloeckner, falou à imprensa nesta quinta (10). Kay Nietfeld/AP A Alemanha confirmou nesta quinta-feira (10) que encontrou peste suína africana (PSA) em um javali morto nas proximidades da fronteira com a Polônia, ameaçando as exportações de carne suína para a China do maior país produtor da proteína na Europa, avaliadas em 1,2 bilhão de dólares no ano passado. Autoridades no Estado alemão de Brandemburgo colocaram em quarentena uma área de 15 quilômetros na qual o javali foi encontrado para buscar mais animais mortos, enquanto também restringiram o movimento de animais em fazendas. A Coreia do Sul, segundo maior comprador de carne suína da Alemanha fora da União Europeia, anunciou rapidamente um veto às importações de carne suína alemã após a notícia. Embora a doença não seja perigosa para seres humanos, ela é fatal para porcos. Um surto massivo na China, maior produtor de carne suína do mundo, levou ao sacrifício de centenas de milhões de animais. "A atenção agora está sobre se países importadores, especialmente a China, vão impor restrições às compras de carne de porco alemã", disse Andre Schaefer, da corretora de commodities Kaackterminhandel. "A China, especialmente, é uma cliente vital para a Alemanha. Se houver vetos às importações, poderemos ver os preços da carne suína sob pressão na Alemanha", afirmou. Nos primeiros quatro meses de 2020, a Alemanha exportou à China 158 mil toneladas de carne suína, no valor de 424 milhões de euros, o dobro do montante no mesmo período do ano passado, segundo estatísticas oficiais do país. Sem pânico A ministra da Agricultura, Julia Kloeckner, disse que Berlim manteve contato durante a noite com a China. A Alemanha não tem um acordo formal com a China sobre a doença, "portanto, estamos em diálogo permanente", afirmou. A Alemanha está enfatizando "o princípio da regionalidade" no caso, disse ela. Isso significaria eventual imposição de restrições às importações apenas para partes do país atingidas pela doença, acrescentou. A Alemanha construiu centenas de quilômetros de cercas ao longo da fronteira com a Polônia na tentativa de impedir que a doença se espalhe entre javalis. Kloeckner disse ainda esperar que as exportações de carne suína alemã para outros países europeus continuem. O caso "não é motivo para pânico", disse ela, acrescentando que as autoridades estão avaliando intensamente quais medidas precisam ser tomadas para combater a doença e evitar que ela se espalhe para fazendas comerciais de suínos. "É o caso de um javali de uma área", disse a ministra. VÍDEOS: Veja mais notícias sobre economia Veja Mais

Governo aumenta salários e policiais desmobilizam protestos na Argentina

Valor Econômico - Finanças O governador da província de Buenos Aires anunciou que, além do aumento de salário, equipamentos serão comprados para os policiais, atendendo a parte das reivindicações Depois de quatro dias, o protesto da polícia da província de Buenos Aires se dissipou na tarde desta quinta-feira (10), com o anúncio do governador Axel Kicillof de que haveria um aumento de salário e compras de equipamentos, atendendo, assim, a parte das reivindicações. Na quarta-feira (9), os policiais chegaram a rodear, armados, a residência oficial de Olivos, onde vive o presidente Alberto Fernández. Também realizaram atos em outros pontos da região metropolitana de Buenos Aires. A decisão do governo nacional, porém, de autorizar Kicillof a oferecer esse aumento, ocorre com uma contrapartida: a de que a verba usada para o benefício fosse transferida da cidade de Buenos Aires (que tem status de província) à província. Trata-se de 1% dos repasses nacionais à capital federal, que agora irão à província. No início da noite desta quinta, o chefe do Executivo da cidade, Horacio Rodríguez Larreta, anunciou que levará o caso à Justiça, porque defende que a transferência dos recursos é inconstitucional. O caso reativou as fricções entre peronistas (governo nacional e da província) e macristas (governo municipal), que voltaram a trocar críticas por meio de parlamentares e comunicados nas redes sociais. Em seu anúncio, na manhã de hoje, Kicillof disse que nenhum oficial que participou dos atos seria punido e pediu que as forças voltassem às ruas para não deixar a população desprotegida. Logo após suas declarações, grupos de policiais organizaram assembleias em vários pontos da cidade, uma vez que não possuem uma liderança única e, por lei, não podem se sindicalizar. Um dos porta-vozes dos grupos, Carlos Agustín Fernández, afirmou que as tropas voltariam ao trabalho, mas que as outras reivindicações deveriam ser ouvidas. Entre elas, está a equiparação dos salários dos oficiais da província com relação aos da capital, e também que tenham direito ao mesmo plano de saúde. Até a reivindicação, o salário dos policiais era de 37 mil pesos (R$ 2.633). Kicillof anunciou que, num primeiro momento, parte da tropa passaria a receber 44 mil pesos (R$ 3.131) e logo haveria um cronograma para que todos tivessem o salário reajustado. Porém, não foram estabelecidos prazos, e a categoria espera maiores detalhes. Também foi anunciada a contratação de novos oficiais, a abertura de hospitais que atenderão exclusivamente os agentes e a melhoria da manutenção de armas e uniformes. Um dos locais que ainda tem manifestações é Adrogué, onde grupos de policiais permaneciam reunidos até a noite, tocando bumbos e bloqueando ruas. Ali, havia também um rodízio de oficiais que subiam em um carro para discursar usando um alto-falante. Em La Matanza, foco principal dos protestos, a situação havia se tranquilizado no começo da noite. Outra demanda dos policiais é a renúncia do ministro de segurança, Sergio Berni, a quem eles acusam de utilizar a força pública para propaganda pessoal e de se opor ao reajuste de salários. Kicillof não mencionou a possibilidade de Berni deixar o cargo. Tanto Kicillof quanto o ministro são protegidos políticos da vice-presidente Cristina Kirchner. Por fim, os policiais pedem que o aumento seja maior para compensar as horas extras que estão fazendo para garantir o cumprimento das medidas de quarentena, o que os impede de fazer "bicos" em empresas de segurança –prática que lhes permitia complementar a renda. O pedido de Rodríguez Larreta para que a transferência de verbas da cidade para a província de Buenos Aires seja revista será apresentado à Corte Suprema, afirmou ele em pronunciamento na noite desta quinta. Larreta diz ter sido avisado por Fernández da retirada da verba por meio de mensagem de WhatsApp. "Vamos à Corte em defesa de nosso direito de preservar os recursos da cidade", afirmou. Veja Mais

Jane Fraser é escolhida para liderar Citigroup

Valor Econômico - Finanças Jane Fraser vai se tornar a primeira mulher a comandar um grande banco de Wall Street, pois vai substituir Michael Corbat no cargo de executivo-chefe do Citigroup quando ele se aposentar, em fevereiro. No ano passado, o Citi havia escolhido Fraser para atuar como presidente e CEO global de seu negócio de banco de varejo, iniciativa que a posicionou como favorita para suceder Corbat. Mas o momento da aposentadoria de Corbat surpreendeu, já que a expectativa era de que permanecesse como executivo-chefe até 2022. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Suzano e Embraer captam no exterior

Valor Econômico - Finanças Duas empresas brasileiras, Suzano e Embraer, fizeram emissões de títulos de dívida no mercado externo. Cada uma delas levantou US$ 750 milhões. Ambas vão reforçar o caixa e usar parte dos recursos para recomprar bônus de prazo mais curto. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Copom deve manter Selic em 2%

Valor Econômico - Finanças Depois de nove reduções consecutivas na taxa básica de juros, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central deve manter a Selic inalterada na mínima histórica de 2% anuais na próxima semana. Essa visão é praticamente unânime entre as 79 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor. Dessas, 78 projetam estabilidade do juro básico na semana que vem. Apenas uma casa, a Oxford Economics, acredita em um corte de 0,25 ponto percentual. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Bolsonaro admite que autorizou notificação de supermercados sobre alta de preços

Valor Econômico - Finanças A notificação aos empresários foi feita na quarta-feira (9) pela Secretaria Nacional do Consumidor, subordinada ao Ministério da Justiça O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta quinta-feira (10) que foi consultado pelo ministro da Justiça, André Mendonça, e o autorizou a notificar supermercados para que expliquem o aumento do preço de itens da cesta básica. A notificação aos empresários foi feita ontem pela Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), subordinada à pasta de Mendonça. “Ele falou comigo antes de notificar os supermercados”, confirmou, durante sua live semanal transmitida em redes sociais. O presidente argumentou que a ação ajudará a entender quem é responsável pelo aumento. “Ao chegar a resposta, pode ser que o errado somos nós, daí o governo toma uma providência”, completou. O presidente repetiu, porém, que não irá tabelar preços. As ações do governo, afirmou, respeitarão as regras de mercado. “Não posso tabelar, eu não vou interferir no mercado, tem que valer a lei da oferta e da procura”, garantiu. “A gente sabe que, uma vez interferindo, desaparece (o produto) da prateleira.” Auxílio emergencial, dólar & exportações O presidente justificou que o aumento de alguns produtos, como o arroz, está relacionado ao maior poder de compra da população de baixa renda, em função do pagamento do auxílio emergencial, e do aumento das exportações, com cenário de desvalorização do real frente ao dólar. “Eu converso sempre com os ministros, com o presidente do Banco Central para saber o que a gente pode fazer para o dólar não subir tanto. Legalmente, obedecendo as regras de mercado”, afirmou, sem dar detalhes de que medidas estuda sobre o câmbio. Na transmissão, o presidente também afirmou que não irá prorrogar o auxílio emergencial pago em função da pandemia de covid-19 para o ano que vem e disse que as pessoas que reclamam da redução do benefício, que passará de R$ 600 para R$ 300, deveriam abrir mão do valor. "Quem está reclamando poderia não pegar (o auxílio)", afirmou. ”Tem que pedir o auxílio para quem mandou você ficar em casa (durante a pandemia).” Ao lado de Bolsonaro na live, o secretário de Pesca, Jorge Seif Júnior, afirmou que o governo não irá alterar as regras do seguro-defeso e que o benefício não fará parte do Renda Brasil, como já fora divulgado por integrantes do governo. Veja Mais

Bolsonaro foi consultado por Mendonça e autorizou notificação a supermercados

O Tempo - Política Secretaria Nacional do Consumidor notificou supermercados pela alta de preços de alimentos da cesta básica após presidente autorizar medida. Veja Mais

Bolsonaro contesta pena maior para maus-tratos a animais e diz que fará enquete

O Tempo - Política A pena passaria para cinco anos de reclusão seguindo texto aprovado pelo legislativo Veja Mais

Embraer chega a acordo com engenheiros sobre demissões

G1 Economia Fabricante se comprometeu a manter nível atual desses trabalhadores, da ordem de 3 mil profissionais, até abril de 2021. Vista da sede da Embraer, em São José dos Campos, interior de SP Luis Lima Jr./Futura Press/Estadão Conteúdo O Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo assinou nesta quinta-feira (10) acordo coletivo com a Embraer, ampliando os benefícios para os engenheiros que foram desligados da fabricante de aeronaves em 3 de setembro. Nessa data, a companhia anunciou 900 demissões, que se somaram a 1,6 mil desligamentos via programa de demissão voluntária. Demissões na Embraer causam preocupação nas outras empresas do setor aeronáutico De acordo com a companhia, o acordo prevê a manutenção do nível atual de engenheiros, da ordem de 3 mil profissionais, até abril do ano que vem. Com a extensão dos benefícios, o plano de saúde familiar passa a ser válido até junho de 2021, assim como o vale alimentação de R$ 450 por mês. A proposta foi analisada em assembleia virtual e, de acordo com o sindicato, 83% dos votos válidos foram favoráveis. Veja Mais

Países com instabilidade política e extremismo religioso tendem a confiar menos nas vacinas, aponta estudo global

Glogo - Ciência Pesquisa destacou ainda que a desconfiança com os imunizantes também está presente em países laicos e com democracias estáveis. Manifestantes antimáscaras protestam também contra a obrigação da vacinação, em Roma Vincenzo Pinto/AFP Um estudo publicado nesta quinta-feira (10) na revista científica "The Lancet" mostrou que países que enfrentam instabilidade política e extremismo religioso tendem ter maior desconfiança em relação à segurança, eficácia e importância das vacinas. O estudo destaca o caso da Indonésia como uma das maiores quedas na confiança pública em todo o mundo entre 2015 e 2019: a percepção de segurança caiu 14 pontos percentuais (de 64% para 50%); a importância caiu 15 pontos percentuais (de 75% para 60%), e a eficácia caiu 12 pontos percentuais (de 59% para 47%). Os autores atribuem as quedas na Indonésia às atitudes de líderes muçulmanos que questionaram a segurança de vacinas contra sarampo, caxumba e rubéola, alegando que tais imunizantes continham ingredientes derivados de porcos e, por isso, representavam o pecado. Ao mesmo tempo, curandeiros locais promoviam alternativas à vacinação. Movimento antivacina é criminoso, diz Drauzio Varella Boris Johnson diz que os antivacinas estão 'malucos' Situação no Brasil O Brasil é citado entre os países onde a porcentagem da população que diz acreditar fortemente nos três benefícios das vacinas (importância, segurança e eficácia) fica acima de 50%. Apesar disso, houve queda na confiança dos brasileiros entre 2015 e 2019, com diminuição de 73% para 63% na parcela da população que acredita fortemente que as vacinas são seguras; de 75% para 56% que elas são eficazes; de 92,8% para 88% que elas são importantes. Vale notar que, no último item, a questão para os entrevistados era sobre a importância das vacinas para as crianças. Em entrevista para a BBC News, Clarissa Simas, pesquisadora da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, uma das autoras da publicação, disse que os níveis antes bastante altos de confiança vistos na América Latina podem estar mudando. "Para o Brasil, tivemos dados apenas de 2015 e 2019, então os modelos (matemáticos) ficam muito sensíveis (a variações). Não dá para ter certeza estatística da queda. Mas os resultados sugerem, sim, que há um problema. É um sinal de que precisamos monitorar e coletar mais dados, inclusive qualitativos, sobre a confiança em vacinas no país", diz Clarissa Simas. "A América Latina, e o Brasil inclusive, foi vista por muito tempo como tendo uma blindagem à desconfiança em vacinas. Mas sabemos que a confiança em vacinas é algo muito volátil, e esse perfil vem mudando", explica a pesquisadora, que trabalha no Vaccine Confidence Project ("Projeto Confiança em Vacinas", sigla VCP) na Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres. "Se os responsáveis não prestarem atenção, isso pode se reverter em queda na cobertura vacinal." Oriente Médio A instabilidade política e/ou extremismo religiosos também fez aumentar a desconfiança nos programas de vacinação no Oriente Médio, com destaque para: Azerbaijão: 2% em 2015 discordavam fortemente que vacinas são seguras, aumentando para 17% em 2019 Paquistão: 2% em 2015 discordavam fortemente que vacinas são seguras, aumentando para 4% em 2019 Sérvia: 4% em 2015 discordavam fortemente que vacinas são seguras, aumentando para 7% em 2019 Conduzido por cientistas da Universidade John Hopkins e da Escola de Medicina Tropical de Londres, a pesquisa ouviu mais de 284 mil pessoas com 18 anos ou mais, de 149 países, entre 2015 e 2019. Em cada entrevista, os cientistas perguntavam a opinião dos participantes em relação à segurança, importância e eficácia das vacinas. Por outro lado, o estudo destaca que, entre os países que tiveram a maior proporção de entrevistados que concordam que é importante vacinar as crianças, aparecem Iraque (95% concordam), Libéria (93%) e Senegal (92%). A pesquisa descobriu que os entrevistados do sexo masculino, assim como os menos escolarizados, apresentaram uma menor chance de se vacinarem. Brasil não atinge meta de vacinação em crianças de até um ano União Europeia: realidades distintas Os cientistas também destacam que a desconfiança e a descrença com as vacinas também está presente em países laicos e/ou relativamente estáveis da União Europeia. Na Polônia, por exemplo, houve uma queda na confiança recentemente: enquanto 64% concordavam em novembro de 2018 que as vacinas são seguras, o número caiu para 53% em dezembro de 2019, refletindo o crescente impacto de um movimento anti-vacina local. Declínio da vacinação de rotina em crianças pode ser mais prejudicial do que o coronavírus, alerta OMS 'Vacinas salvam vidas', diz OMS sobre afirmação de Bolsonaro sobre não poder 'obrigar ninguém' a se vacinar Por outro lado, a confiança nos programas de imunização estão aumentando na Finlândia, França, Itália e Reino Unido. Na França, onde a confiança nas vacinas já foi, segundo os pesquisadores, relativamente baixa, houve um aumento na confiança, de 22% em novembro de 2018, para 30% em dezembro de 2019. No Reino Unido, a confiança nas vacinas aumentou de 47% em maio de 2018 para 52% em novembro de 2019 Natália: ‘Movimento antivacina é forte e pode comprometer sucesso da imunização’ Questão de saúde global Os pesquisadores apontam a confiança pública na imunização como uma questão de saúde global cada vez mais importante, uma vez que a desconfiança leva a uma recusa em se vacinar, contribuindo para surtos de doenças que até pouco tempo já haviam sido controladas, como o sarampo, a poliomielite e a meningite. Com a esperança de aprovação de uma vacina eficaz contra o coronavírus nos próximos meses, os cientistas do estudo alertam que é preciso fazer um trabalho de informação e de conscientização da população sobre a importância dos programas nacionais de vacinação. "O público parece geralmente entender o valor das vacinas, mas a comunidade científica e os profissionais da saúde pública precisam fazer muito mais para construir a confiança da população na segurança das vacinas, particularmente com a esperança de conseguirmos uma vacina contra a Covid-19", diz uma das autoras do estudo, Clarissa Simas, da Escola de Medicina Tropical de Londres, no Reino Unido. Initial plugin text Veja Mais

Notificação a supermercados não significa tabelar preços, diz ex-Senacon

Valor Econômico - Finanças Segundo Luciano Timm, cabe ao órgão ouvir todos os elos da cadeia para saber se houve aumento abusivo de preço A notificação feita pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) a supermercados e distribuidoras de alimentos por causa do aumento de preço do arroz nas prateleiras não deve ser interpretada como proibição de reajustes ou tabelamento de preços, segundo Luciano Timm, ex-secretário do órgão e nomeado para integrar o Conselho Nacional de Defesa do Consumidor, criado em julho deste ano pelo governo federal. “A Senacon está agindo de forma racional e não está desalinhada com o que foi feito junto como Ministério da Economia no começo da pandemia da covid-19. Foi apenas uma turbulência mal interpretada”, avalia Timm. Segundo ele, cabe ao órgão ouvir todos os elos da cadeia para saber se houve aumento abusivo de preço. No começo da pandemia, quando Timm estava à frente da Senacon, o órgão publicou nota técnica orientando a interpretação de dispositivo legal do Código de Defesa do Consumidor sobre aumento abusivo de preços em meio à crise sanitária. Segundo ele, foram avaliadas as questões de preços do álcool em gel, das máscaras e do leite, por exemplo. Quanto ao preço do arroz, o ex-presidente da Senacon diz que houve racional econômico para o aumento. O grande impulso ao preço foi a demanda da China, que retomou as atividades mais rápido e começou a fazer estoques de alguns produtos, bem como o dólar mais alto também estimulou a exportação. Além disso, o auxílio emergencial aumentou a demanda interna, avalia Timm. Ainda de acordo com ele, a questão em torno do preço do arroz mostra que o ambiente mais propício para uma discussão estrutural, a médio prazo, é o Conselho Nacional de Defesa do Consumidor. “Eu diria que a Senacon não vai tabelar, mas alguns Procons vão tentar fazer isso. Alguns deles são ocupados por políticos e é um jogo interessante, para quem quer ser candidato, multar todo mundo ou ser um xerifão de mercado, ainda que isso seja revertido depois no Poder Judiciário, onerando o contribuinte. Essa foi a lição que tivemos quando vimos na pandemia alguns dos 900 Procons fazendo o que queriam, sem respeitar um entendimento comum”, disse Timm. O integrante do conselho diz que é preciso estimular a concorrência para favorecer o consumidor. Ainda sobre o preço do arroz, Timm diz que as possibilidades do governo são mesmo zerar a alíquota da importação do produto e coibir abusos como a atuação de comerciantes que estejam fazendo estoques para vender a preços mais altos. Por fim, cabe ao consumidor pesquisar preços e substituir o ingrediente por outros similares. Getty Images Veja Mais

Brasil passa dos 4,2 milhões de casos de covid-19 e mortes se aproximam dos 130 mil

Valor Econômico - Finanças De acordo com o balanço desta quinta (10), fechado às 20h, foram registradas 922 mortes pela doença, de ontem pra hoje, e 40.431 casos O Brasil registrou 40.431 casos de covid-19 nas últimas 24 horas elevando o total de infectados a 4.239.763, segundo levantamento desta quinta-feira (10) feito pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde do país. A média móvel de casos foi de 27.659 por dia, um recuo de 29% em relação aos casos registrados em 14 dias. De acordo com o balanço de hoje, fechado às 20h, foram registradas 922 mortes pela doença de ontem pra hoje, chegando ao total de 129.575 óbitos provocados pelo novo coronavírus. A média móvel de novas mortes no Brasil na última semana foi de 692 por dia, uma queda de 21% em relação aos dados registrados em 14 dias. Os dados divulgados pelo consórcio de imprensa foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL, que passaram a trabalhar de forma colaborativa desde o dia 8 de junho para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. Dados do governo Segundo dados do Ministério da Saúde, foram registradas 983 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim da pasta desta quinta. Com isso, o total de óbitos provocados pela doença chegou aos 129.522, segundo as estatísticas oficiais. De acordo com o órgão foram contabilizados 40.557 novos casos de covid-19 de ontem para hoje, elevando o número de infectados para 4.238.446. Segundo ainda a pasta, o último balanço, fechado às 18h30, aponta 3.497.337 pacientes recuperados da doença e 611.587 sob acompanhamento. São Paulo é o Estado com mais mortes (32.104) e casos confirmados (874.754) de covid-19. A Bahia é o segundo Estado com mais casos (277.327) e o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos (16.871). Veja Mais

Vendas de vinil superam receitas de CDs pela primeira vez desde 1980

O Tempo - Diversão - Magazine Os fãs de música gastaram cerca de 232,1 milhões de dólares em discos no primeiro semestre de 2020, ultrapassando os 129,9 milhões gastos em CDs Veja Mais

São Paulo: Convenção vai oficializar candidatura de Márcio França nesta sexta

O Tempo - Política França é o único pré-candidato além do atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), que conseguiu montar uma coligação. Veja Mais

Orçamento emergencial tem R$524 bilhões autorizados - 10/09/20

Orçamento emergencial tem R$524 bilhões autorizados - 10/09/20

Câmana dos Deputados Deputados que acompanham a gestão governamental da crise do novo Coronavírus avaliam como têm sido empregados - ou não - os recursos do orçamento especial criado para dar conta dos gastos com a pandemia. Veja os números, todos na casa das centenas de bilhões de reais. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Auxilioemergencial #Orçamento Veja Mais

Microsoft alerta para invasões russas nas campanhas de Trump e Biden

O Tempo - Política De acordo com a empresa os ciberataques foram conduzidos por três entidades. Veja Mais

Vacina contra tuberculose será testada no combate à covid-19

Vacina contra tuberculose será testada no combate à covid-19

Tecmundo A vacina que protege contra a tuberculose vai começar a ser testada no Brasil como uma alternativa para combater o novo coronavírus, a partir de outubro. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (10) pela Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), que será a responsável por comandar o ensaio clínico com os voluntários brasileiros.O imunizante contra o bacilo Calmette-Guérin (BCG), aplicado no país desde 1976, possui a capacidade de provocar uma resposta imunológica ampla. Como estudos recentes sugerem que ele poderia aumentar a proteção contra a covid-19, isso será verificado no estudo.Leia mais... Veja Mais

App usa recursos do celular para prever contágio por covid-19

App usa recursos do celular para prever contágio por covid-19

Tecmundo A startup MAMBA Labs desenvolveu o aplicativo Dycovid, para smartphones, que usa os recursos do aparelho para determinar se o usuário teve contato com pessoas infectadas pelo novo coronavírus, alertando-os sobre um possível contágio. O app Dycovid possui uma funcionalidade chamada de “contact tracing” ou rastreamento de contatos, que utiliza os recursos de Bluetooth, GPS, Wi-Fi, e o som do celular para identificar se houve contato entre dois ou mais usuários da aplicação.Leia mais... Veja Mais

Mind The Sec São Paulo terá edição 100% online e gratuita em 2020

Mind The Sec São Paulo terá edição 100% online e gratuita em 2020

Tecmundo A edição 2020 do Mind The Sec São Paulo, que começa dia 14 de setembro, será 100% online, seguindo as orientações de distanciamento social por conta do novo coronavírus, e disponibilizará acesso gratuito. O evento reunirá, ao longo de cinco dias, especialistas e empresários que irão debater a Segurança da Informação.Chegando à sua sexta edição, a conferência terá stands virtuais, reuniões 1:1 e de negócios, diretório de profissionais e empresas, disponibilização de conteúdos permanentes e atualizados semanalmente. Também haverá a presença de alguns dos maiores especialistas em cibersegurança do mundo, profissionais de empresas nacionais e representantes do poder público.Leia mais... Veja Mais

Loja virtual japonesa teria revelado data de lançamento do PlayStation 5

canaltech A Microsoft decidiu abrir o jogo de vez e nesta semana revelou as duas versões de seu console de nova geração, o Xbox Series X e o Xbox Series S, a US$ 499 (R$ 2,655 na conversão direta e sem taxas) e a US$ 299 (R$ 1.591). As pré-vendas começam no dia 22 deste mês e a distribuição está prevista para 10 de novembro. Agora fica a pergunta: quando a Sony vai revelar os detalhes para aquisição do PlayStation 5? PlayStation 5 | Capas de jogos vazam e dão indícios de que pré-venda está perto Xbox Series X e Series S | Tudo o que sabemos sobre os sucessores do Xbox One Nintendo Switch no Brasil: saiba quando e quanto custará o console no lançamento Nesta quinta-feira (11), a Amazon japonesa pode ter revelado sem querer a data de lançamento do cobiçado videogame da Sony. Entre as imagens captadas por vários usuários e postadas na web, estão uma lista de acessórios, como o controle, fones de ouvido e o carregador do console. Todas estavam com a disponibilidade para 20 de novembro. Logo depois, o anúncio foi retirado do ar. PS5コントローラ用充電スタンドPS5用ヘッドセットPS5コントローラ用アタッチメント・・・この商品の発売予定日は2020年11月20日です。この商品の発売予定日は2020年11月20日です。この商品の発売予定日は2020年11月20日です。https://t.co/A3GArnN32A11月20日発売なんですか。 pic.twitter.com/XPppeIhDhr -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- — れんか (@Renka_schedule) September 9, 2020 Já houve erro de listagens de produtos em lojas varejistas envolvendo o PS5 no passado e as capturas não trazem especificamente a oferta do consolve, mas, desta vez, essa data vai de encontro com evidências recentes. Nesta semana, por exemplo, imagens de capas de possíveis títulos também chegaram à web — o que pode indicar um iminente lançamento. Além disso, outros vazamentos nos meses anteriores também já chegaram a cravar 20 de novembro. Oficialmente, a Sony diz que o PS5 estará disponível nas festas de final de ano e que alguns mercados devem receber a novidade semanas antes de outros. Portanto, mesmo que essa seja mesmo a janela de estreia para o Japão, possivelmente a venda deve começar mais tarde em outras praças. Assine o Xbox Live Gold aqui para jogar multiplayer no seu console e ainda ter acesso a ofertas exclusivas Sobre o preço, também não há confirmação, embora vários sites já tenham abordado algo perto dos US$ 450 (R$ 2.395) para a versão sem drive para mídia física e US$ 565 (R$ 3.007) para o modelo completo — e há até anúncios em martketplaces brasileiros aceitando encomendas por valores que vão de R$ 5.200 a R$ 10 mil. Mas, claro, nada disso tem o aval da Sony, que não divulgou oficialmente quanto o produto vai custar. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que celulares não estão conseguindo captar fotos do “céu apocalíptico”? Primeiras análises avaliam Surface Duo como uma boa ideia ainda em andamento Cobra Kai | 3ª temporada vai explorar o passado dos antigos mentores 50 anos depois, essa pode ser a explicação para a massa do Fluxo de Magalhães Sol tem "cavidades ressonantes" de ondas magnéticas acima das manchas solares Veja Mais

Salic fará injeção de R$ 400 milhões na Minerva com conversão de opções

Valor Econômico - Finanças Fundo saudita ampliará participação na empresa, antecipou site e confirmou o Valor O fundo soberano da Arábia Saudita, Salic, vai converter opções de compra de ações da Minerva de forma antecipada no valor de R$ 400 milhões, que serão injetados na companhia. A informação foi antecipada pelo site "Brazil Journal" e confirmada pelo Valor com fontes próximas à empresa. A Minerva não se manifestou até o momento. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Medida do governo para crédito não amplia número de tomadores, diz estudo

Valor Econômico - Finanças Apesar de as medidas adotadas pelo governo para ampliar o acesso ao crédito durante a crise terem ajudado a aumentar o volume de empréstimos concedidos às empresas, o número de tomadores continuou praticamente o mesmo, mostra levantamento do Sebrae obtido pelo Valor. A avaliação é que a liberação dos recursos no período mais agudo da crise acabou ficando concentrada em clientes que já têm mais facilidade de acesso ao crédito, não atingindo de forma significativa novos negócios, principalmente pequenos. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Canabidiol pode ser incorporado ao SUS em fevereiro de 2021, diz minstério

Valor Econômico - Finanças O Ministério da Saúde prevê que a decisão sobre a incorporação do canabidiol, produzido a partir da erva cannabis sativa, à lista de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) pode sair em fevereiro de 2021. Nesta quinta-feira (10), o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do ministério, Hélio Angotti Neto, descreveu as etapas de análise que precisarão ser cumpridas. O trabalho foi iniciado no último dia 3, com elaboração do “parecer técnico científico e estudos econômicos” sobre o medicamento. “Temos algumas doenças raras em que os pacientes se beneficiam do uso do canabidiol. Precisamos avaliar quais são as evidências e como isso impacta economicamente o orçamento do Ministério da Saúde”, disse a jornalistas. Ele informou que, no dia 20 de novembro, será enviado o relatório técnico à Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do SUS (Conitec), que se reunirá nos dias 1º e 2 de dezembro. Em seguida, será aberta uma consulta pública para discutir o tema com o setor e entidades interessadas, entre 9 e 18 de dezembro. O secretário acrescentou que o Conitec voltará a se reunir, em 3 e 4 de fevereiro, para discutir e decidir, por meio de votação, se fará a recomendação ao Ministério da Saúde. Finalmente, deve sair uma publicação oficial da decisão no dia 10 de fevereiro. “Não podemos dar certeza dessa incorporação. Podemos dar certeza do empenho do Ministério da Saúde para avaliar as evidências científicas e o impacto orçamentário”, comentou Angotti. Mais cedo, o ministro interino, Eduardo Pazuello, afirmou que os medicamentos à base de cannabis estão em processo de regulamentação para serem incorporados ao SUS e que a pasta não se opõe ao fornecimento na rede pública. Veja Mais

Presidente da AstraZeneca: vacina da Oxford pode ser concluída até o fim do ano

O Tempo - Mundo Anúncio foi dado em uma entrevista nesta quinta-feira (10), dois dias após a empresa anunciar a pausa do estudo Veja Mais

Decisão do Supremo exige certidão fiscal de empresa em recuperação

Valor Econômico - Finanças Entendimento do atual presidente, ministro Luiz Fux, contraria jurisprudência Uma decisão do ministro Luiz Fux, que assumiu ontem a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), caiu como uma bomba no mercado de recuperações judiciais. Ele afirma que a empresa precisa estar em dia com as suas obrigações fiscais para que o processo de recuperação seja aceito na Justiça. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

A Voz do Brasil - 10/09/2020

A Voz do Brasil - 10/09/2020

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #AVozDoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

Estudo mapeia 'polos de desconfiança' em vacinas no mundo; Brasil tem sinal de queda no apoio a elas

Glogo - Ciência Publicação no periódico científico "The Lancet" traz dados globais inéditos sobre a confiança sobre a importância, a eficácia e a segurança da imunização. 'Por muito tempo, América Latina foi vista como tendo uma blindagem à desconfiança em vacinas. Mas sabemos que confiança em vacinas é algo muito volátil', diz pesquisadora Getty Images/via BBC O mesmo mundo que vive em compasso de espera por uma vacina contra o novo coronavírus abriga também países onde o percentual de pessoas que concordam que imunizações são importantes pode variar dos 26% na Albânia a 95% no Iraque. Estes e outros números sobre a confiança em vacinas em 149 países foram publicados nesta quinta-feira (10) no periódico científico "The Lancet", com base em uma pesquisa com 284 mil adultos sobre a importância, segurança e eficácia das vacinas. Países com instabilidade política e extremismo religioso tendem a confiar menos nas vacinas, aponta estudo global O trabalho lembra que, em 2019, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a hesitação sobre as vacinas como uma das dez maiores ameaças para a saúde global. História mostra que houve fake news e resistência a vacinas em outras epidemias Ela se reflete no atraso ou recusa à imunização, muitas vezes motivados por boatos e notícias falsas. Esses comportamentos estão associados a surtos recentes de doenças que podem ser prevenidas com vacinas, como sarampo, poliomielite e meningite. O Brasil aparece no grupo dos países em que o percentual de pessoas que acredita fortemente nestes três benefícios das vacinas (importância, segurança e eficácia) fica acima de 50%. Entretanto, em todos esses indicadores, houve declínio na confiança entre 2015 e 2019, com queda de 73% para 63% na parcela da população brasileira que acredita fortemente que as vacinas são seguras; de 75% para 56% que elas são eficazes; de 92,8% para 88% que elas são importantes (neste caso, a pergunta aos entrevistados menciona especificamente a importância das vacinas para crianças). Acompanhando o perfil da América Latina, o país historicamente apresenta níveis bastante altos de confiança nas vacinas na comparação com outras partes do mundo, explica Clarissa Simas, pesquisadora da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, uma das autoras da publicação no Lancet e brasileira. Entretanto, há sinais de que isto pode estar mudando, ela diz — ressaltando, porém, que são necessários mais dados para confirmar o que seria um aumento da desconfiança em vacinas no país. "Para o Brasil, tivemos dados apenas de 2015 e 2019, então os modelos (matemáticos usados na pesquisa) ficam muito sensíveis (a variações). Não dá pra ter certeza estatística da queda. Mas os resultados sugerem, sim, que há um problema. É um sinal de que precisamos monitorar e coletar mais dados, inclusive qualitativos, sobre a confiança em vacinas no país", diz Simas, graduada em psicologia na Universidade de Brasília (UnB) e mestre em antropologia médica na Universidade College London. Ela acredita que no Brasil, particularmente, o acesso gratuito a uma ampla variedade de vacinas, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Programa Nacional de Imunizações (PNI), pode ter contribuído para a construção da confiança ao longo do tempo, que no entanto está agora sob alerta. "A América Latina, e o Brasil inclusive, foi vista por muito tempo como tendo uma blindagem à desconfiança em vacinas. Mas sabemos que a confiança em vacinas é algo muito volátil, e esse perfil vem mudando", explica a pesquisadora, que trabalha no Vaccine Confidence Project ("Projeto Confiança em Vacinas", sigla VCP) na Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres. Vacina contra tuberculose vai ser testada contra Covid-19 "Se os responsáveis não prestarem atenção, isso pode se reverter em queda na cobertura vacinal." Problemas com vacina de dengue nas Filipinas e de HPV no Japão Esta é uma preocupação que se estende a outras partes do mundo. A pesquisa associa à instabilidade política e ao extremismo religioso a situação de seis países em particular com aumento significativo da parcela de pessoas que discordam fortemente da segurança das vacinas: Azerbaijão (2% em desacordo com a segurança em 2015 versus 17% em 2019); Afeganistão (2-3%); Indonésia (1-3%); Nigéria (1-2%); Paquistão (2-4%) e Sérvia (4-7%). Também são relatados episódios polêmicos envolvendo vacinas que foram depois sucedidos por queda em vacinações. Foi o que ocorreu nas Filipinas, quando a farmacêutica Sanofi anunciou em 2017 que sua recém-disponibilizada vacina Dengvaxia, contra a dengue, colocava em risco pessoas que não tinham tido contato com o vírus anteriormente. Isto gerou pânico e revolta na população, levando o projeto VCP a acompanhar a situação mais de perto. Foi constatado que o país asiático saiu do grupo dos dez países com maior confiança em geral nas vacinas (considerando tanto segurança, importância e eficácia) em 2015 para aparecer na 70ª posição mundial em 2019. O Japão figura entre os países com a menor confiança em vacinas no mundo, o que, segundo os autores, pode ter sido impulsionado pelo medo da imunização contra o HPV que tomou conta do país em 2013. Iniciado após relatos não confirmados de reações adversas em crianças, o temor levou o governo a suspender a vacinação, o que é criticado no relatório: "A forma como a crise da vacina contra o HPV foi abordada pelas autoridades de saúde, bem como um surto contínuo de rubéola no Japão, indicam problemas contínuos com o programa de vacinação japonês que precisam ser resolvidos". Por outro lado, em alguns países onde a confiança em vacinas tem sido persistentemente baixa, houve melhoras — como na França, onde o percentual de pessoas concordando fortemente com a segurança de vacinas passou de 22% em novembro de 2018 para para 30% em dezembro de 2019. Clarissa Simas brinca que a confiança e desconfiança em vacinas são "democráticas", ocorrendo em grupos e lugares com perfis sociais, econômicos e culturais distintos. Ao mesmo tempo, a pesquisa constatou a partir de dados qualitativos que ser homem ou ter menos anos de escolaridade estão associados com chance menor de vacinação; enquanto a confiança em profissionais de saúde, mais do que na família ou amigos, foi associada à maior chance de vacinação. Segundo os autores, o estudo publicado no Lancet é o maior de que se tem notícia sobre a confiança em vacinas a nível global, permitindo comparações entre diferentes países e alterações ao longo do tempo. Fundado há uma década, o projeto Vaccine Confidence Project (VCP) monitora as opiniões e comportamentos do público sobre vacinas — no caso desta pesquisa publicada, usando entrevistas com amostras da população e depois modelos estatísticos. Assinam o artigo no Lancet pesquisadores da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres e do Imperial College London, no Reino Unido; Universidade de Washington, nos EUA; e Universidade da Antuérpia, na Bélgica. Expectativa de vacina contra a Covid-19 Especialistas acreditam que vacina contra covid-19 estará pronta no ano que vem Arte/BBC Diante da pandemia de coronavírus, a pesquisadora lembra que já há grupos antivacinas se mobilizando contra uma eventual imunização para covid-19. Nos últimos dias, o próprio presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, manifestou ressalvas a vacinas em potencial. Ele defendeu que pessoas possam escolher se imunizar ou não e afirmou, na terça-feira (8), que "a gente não pode injetar qualquer coisa nas pessoas e muito menos obrigar". O relatório publicado no Lancet aponta para a importância da divulgação, por governos, empresas e profissionais de saúde, de informações sobre a segurança das vacinas. Na atual corrida por uma imunização contra a Covid-19, Clarissa Simas destaca a iniciativa de nove diretores de farmacêuticas que publicaram, também na terça-feira, uma carta aberta se comprometendo a solicitar registro de uma vacina a órgãos sanitários apenas "após a demonstração de segurança e eficácia em estudo clínico de fase 3". VÍDEOS: veja reportagens com as novidades sobre a vacina Initial plugin text Veja Mais

NASA vai contratar empresas interessadas em minerar a Lua

NASA vai contratar empresas interessadas em minerar a Lua

Tecmundo Falando nesta quinta durante a Cúpula para Sustentabilidade do Espaço, o administrador da NASA, Jim Bridenstine, anunciou que empresas privadas vão ser contratadas para coletar e entregar regolito lunar (o material que recobre a superfície da Lua, formado basicamente por rocha pulverizada pelo impacto de meteoritos por centenas de milhares de anos) à agência espacial americana.Amostras do regolito lunar foram trazidas pelas missões Apolo (na foto, o astronauta John Young recolhe a poeira lunar).Leia mais... Veja Mais

Maia cria grupo de juristas para discutir mudanças na lei da lavagem de dinheiro

Valor Econômico - Finanças Expectativa é que um anteprojeto de lei com atualizações sobre o tema seja apresentado em até 90 dias O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nomeou nesta quinta-feira uma comissão de juristas para estudar mudanças na lei de lavagem de dinheiro. A intenção é discutir se esse crime se aplica a doações eleitorais, se é continuado ou na data do ato de ocultação e se pode ser enquadrado se o dinheiro foi parar numa conta do próprio acusado. O grupo terá 90 dias para apresentar um anteprojeto, que será então debatido pelos deputados. O prazo só se encerra em dezembro, tornando mais provável que a discussão fique sob a gestão do próximo presidente da Câmara, que assume em fevereiro. A última atualização dessa lei ocorreu em 2012, junto com a criação do instituto da delação premiada. No ato de criação, Maia diz que o projeto deve definir os limites do crime de lavagem de dinheiro para evitar decisões contraditórias da Justiça. O texto afirma que “decisões judiciais têm promovido um alargamento do tipo objetivo do crime de lavagem contrário à lei [...], promovendo condenações em casos que extrapolam a previsão legislativa”. Maia nomeou comissão de juristas para avaliar lei da lavagem de dinheiro Luísa Macedo/Câmara dos Deputados - 11/8/2020 O documento que deu base à comissão aponta que há decisões contraditórias sobre se a mera ocultação de valores recebidos de forma ilegal serve para caracterizar o crime ou se é preciso de fato “lavar o dinheiro”, permitindo que possa ser usado depois como se fosse lícito. Ou se receber dinheiro de ilícito em fundo no exterior em nome próprio configura esse crime. Outra questão que será tratada é se o crime é permanente, enquanto durar a ocultação do patrimônio, ou instantâneo, contado a partir da data do ato ilegal. Esse debate é relevante para a prescrição. Ao condenar o ex-prefeito de São Paulo Paulo Maluf, o Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que o crime durou todo o período em que os bens ficaram escondidos. No documento que embasou a criação da comissão, esse entendimento é criticado: “A matéria reclama tratamento legislativo, até porque o entendimento referido poderá equiparar a lavagem em delito praticamente imprescritível, o que não se admite no ordenamento brasileiro, salvo as exceções constitucionalmente estabelecidas”. O texto também critica as decisões que condenaram políticos por lavagem de dinheiro em crimes de caixa dois eleitoral. “Em tempos de criminalização da política, observa-se preocupante inciativa dos aplicadores do Direito pela caracterização do caixa 2 eleitoral como modalidade de lavagem de capitais, nas hipóteses em que o crime antecedente seja a corrupção passiva”, diz o documento. Atualização A deputada Margarete Coelho (PP-PI), única parlamentar no grupo de juristas, disse ao Valor que é preciso atualizar a lei. “Como é um tipo de crime que se reinventa muito, é preciso que façamos uma atualização para incluir as novas modalidades de branqueamento”, disse a parlamentar, que foi coordenadora do grupo de trabalho que analisou o pacote anticrime. Para a advogada Maria Claudia Bucchianeri Pinheiro, outra das integrantes, a lei precisa ser aperfeiçoada porque a jurisprudência foi avançando em temas que não estavam claros na lei e isso causa muitas prescrições e nulidades nos processos. “A lei hoje gera muitas dúvidas e inseguranças, o que gera anulações no futuro”, destacou. Ela afirmou que, como todas as alterações na legislação penal, parte das mudanças que forem favoráveis aos réus pode retroagir, mas que isso dependerá do que for aprovado. “Muitas vezes o aperfeiçoamento não passa nem por abrandar a lei nem recrudescer, mas por aclarar, dar segurança, incorporar alguns critérios que a jurisprudência já construiu, mas ainda estão muito fluidos para o aplicador do direito e causam divergências”, disse. A comissão será coordenada pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Reynaldo Fonseca, com relatoria de Ney Bello, desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). O grupo é composto ainda por outros magistrados, advogados e integrantes do Ministério Público. Além de uniformizar o entendimento sobre o crime, a comissão também pretende aperfeiçoar a legislação para incluir novas formas de lavagem de dinheiro, como por meio de criptomoedas, operações com trusts (espécie de fundo, que se tornou famoso com o uso pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha) e sucessivas transação internacionais. Veja Mais

Itaú já soma R$ 1,3 bi em crédito atrelado à poupança para incorporadoras

Valor Econômico - Finanças Outros R$ 650 milhões estão em fase de negociação avançada e devem ser fechados até o fim deste ano ou no início do próximo Lançado em abril, o financiamento indexado pela poupança para incorporadoras deverá se tornar, ainda neste ano, a principal linha de crédito imobiliário para pessoa jurídica no Itaú Unibanco. Em quatro meses, o volume concedido ou em processo de contratação na modalidade soma R$ 1,3 bilhão. Outros R$ 650 milhões estão em fase de negociação avançada e devem ser fechados até o fim deste ano ou no início do próximo. “Dentre as alternativas que oferecemos, essa foi a que ganhou mais tração e a gente espera que a linha se torne o carro-chefe até o fim do ano”, afirmou Thales Silva, diretor de crédito imobiliário a pessoa jurídica do Itaú BBA, ao Valor. A linha era uma demanda das incorporadoras diante da queda da Selic. Ao mesmo tempo, é positiva para o banco por casar melhor o funding da poupança com a taxa de financiamento dos projetos. Hoje, o banco deu um novo passo ao lançar o crédito indexado pela caderneta também para pessoas físicas. De acordo com Silva, foi uma demanda das próprias empresas do setor, que veem na linha uma possibilidade de impulsionar as vendas, já que a taxa para o cliente final é mais baixa, hoje, que as oferecidas no crédito atrelado à TR. “Ajuda a suportar a agenda de crescimento dos nossos clientes”, disse. As linhas tradicionais do Plano Empresário, baseadas na TR, continuam sendo oferecidas às incorporadoras e algumas ainda preferem a modalidade, com a qual estão mais familiarizadas. A ideia, afirmou Silva, é oferecer alternativas. Segundo Miltom D’Avila, superintendente de crédito imobiliário do Itaú BBA, o crédito imobiliário a pessoas jurídicas está sendo retomado, depois de ter parado logo no início da crise, e as empresas começam a desengavetar projetos. O atendimento ao setor imobiliário para pessoas jurídicas foi transformado em uma área de negócios do Itaú BBA no fim do ano passado, responsável pelo atendimento a esses clientes não apenas no crédito, mas também, por exemplo, em operações no mercado de capitais. Getty Images Veja Mais

Embraer chega a acordo com engenheiros sobre desligamentos

Valor Econômico - Finanças Fabricante se comprometeu a manter nível atual desses trabalhadores, da ordem de 3 mil profissionais, até abril de 2021 O Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo assinou hoje acordo coletivo com a Embraer, ampliando os benefícios para os engenheiros que foram desligados da fabricante de aeronaves em 3 de setembro. Nessa data, a companhia anunciou 900 demissões, que se somaram a 1,6 mil desligamentos via programa de demissão voluntária. Conforme a companhia, o acordo assinado hoje prevê a manutenção do nível atual de engenheiros, da ordem de 3 mil profissionais, até abril do ano que vem. Com a extensão dos benefícios, o plano de saúde familiar passa a ser válido até junho de 2021, assim como o vale alimentação de R$ 450 por mês. A proposta foi analisada em assembleia virtual realizada hoje e, de acordo com o sindicato, 83% dos votos válidos foram favoráveis. Edilson Dantas/Agência O Globo Veja Mais

Onze mineiros são finalistas do Concurso Internacional de Canto Linus Lerner

O Tempo - Diversão - Magazine No total em dinheiro, oportunidades de performance e bolsas de estudos Veja Mais

Websérie #Quarentemas”, com direção de Inês Peixoto, estreia nesta quinta

O Tempo - Diversão - Magazine Este eixo do Teatro EmMov Digital consiste em episódios protagonizados por artistas, a maioria, mineiros, como Kayete e Teuda Bara Veja Mais

Redução de danos: como se proteger da Covid-19 no ônibus, no trem e no metrô

Glogo - Ciência Em meio a uma pandemia que já causou mais de 128 mil mortes no país e cuja curva de transmissão continua subindo, milhões de brasileiros são obrigados a pegar o transporte público para ir trabalhar. É possível reduzir os riscos nesse cenário? Passageiros usam máscara protetora facil ao entrarem em metrô em São Paulo Amanda Perobelli/Reuters Em meio a uma pandemia que já causou mais de 128 mil mortes no país e cuja curva de transmissão continua subindo, milhões de brasileiros são obrigados a pegar o transporte público para ir trabalhar. Quem não tem o privilégio de poder trabalhar de casa ou de morar perto do trabalho precisa enfrentar todos os dias ônibus, trens e metrôs frequentemente lotados, correndo risco de se contaminar com o coronavírus. SINTOMAS: Covid persistente: os sintomas e as sequelas mais comuns e que duram semanas VACINAS: Brasil está entre os países que teve queda na confiança nas vacinas Conforme os locais que aderiram à quarentena vão flexibilizando as medidas de isolamento, o uso do transporte público aumenta ainda mais. O uso do carro, embora seja uma opção mais segura para quem tem, coletivamente pode levar a um caos urbano ainda maior em cidades nas quais o trânsito já é extremamente problemático, como São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis. "Os carros são muito ineficientes no uso da infraestrutura urbana. Se todos nós andarmos de carro, ninguém se mexe", diz o engenheiro Carlo Ratti, diretor do laboratório de cidades no MIT, nos EUA. Para quem não tem escolha e precisa usar o transporte público, há medidas que podem ser tomadas para se proteger e ajudar na "redução de danos". Algumas são mais óbvias e outras nem tanto — entenda quais são elas e porque elas são importantes. Diarreia e vômito podem ser sintomas de Covid-19 em crianças Cuidados básicos O ponto essencial para a proteção de todos, segundo a Fiocruz, é que todos os passageiros e funcionários estejam usando máscaras. Embora não haja uma lei nacional, a maioria dos Estados tornou o uso do item obrigatório em espaços públicos, incluindo no transporte. O uso por todos é importante porque as máscaras funcionam como "uma barreira para gotículas potencialmente infecciosas", segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). "Com a força da tosse ou do espirro, as gotículas voam longe. A máscara cirúrgica não filtra o vírus, mas ajuda a impedir que essas gotículas se espalhem demais, contaminando pessoas e superfícies", explica o virologista Jonatas Abrahão, da Sociedade Brasileira de Virologia e professor da Universidade Federal de Minas Gerais. É por isso que é fundamental que, além de usar máscara o tempo todo, se mantenha o máximo de distância possível caso veja alguém sem máscara. A máscara é a medida mais básica necessária no transporte durante a pandemia, mas há outras que estão entre as mais essenciais, orientadas pela Fiocruz e também por empresas de transporte, como a SPTrans, que regula a circulação em São Paulo. São elas: Não coloque as mãos no rosto durante o trajeto (mantenha-as especialmente longe dos olhos, boca e nariz) Ande com álcool em gel e aplique nas mãos durante a viagem se o trajeto for longo Assim que chegar ao destino, lave as mãos antes de fazer qualquer outra coisa — inclusive antes de tirar a máscara E limpe com álcool em gel os objetos pessoais que tocar durante o trajeto (como chaves e o celular) Dê preferência de pagamento por cartões magnéticos (como o Bilhete Único, em São Paulo), já que o uso de dinheiro ajuda a propagar a transmissão Se tossir ou espirrar, cubra o rosto com o antebraço Ao chegar em casa, coloque as roupas imediatamente para lavar Circulação de ar Há também uma série de outras medidas que devem ser tomadas por quem consegue, segundo pesquisas que se debruçam sobre a relação entre o uso de meios de transporte e a transmissão de doenças. Se você tiver a opção de planejar mais de uma rota diferente ao trabalho (como ir de ônibus + metrô; só de ônibus; de trem) é preferível sempre escolher a rota menos lotada. Se o nível de lotação for o mesmo, dê preferência para o meio que vá ter mais circulação de ar, explica Nick Tyler, pesquisador de transporte da University College London, que modelou a maneira como o vírus se propaga nos ônibus. "Ao ar livre, as gotas se dissipam no ar e no vento", explica. "Uma vez dentro de algum ambiente, você tem muito menos movimento." Apesar dos metrôs nas cidades brasileiras empurrarem o ar horizontalmente e formarem grande corredores de vento, o ar que circula neles é essencialmente o mesmo, não se dissipa. Por esse motivo, a circulação de ar nos trens do metrô é mais difícil do que em ônibus ou em trens de superfície. De acordo com um estudo de 2018 realizado por Lara Gosce na University College London, as pessoas que usavam o metrô de Londres regularmente eram mais propensas a sofrer sintomas de gripe do que aquelas que não o faziam. Portanto, se você tem a opção de circular somente de ônibus em vez de usar o metrô, e a lotação de ambos os meios for a mesma, o ônibus é preferível. Médico brasileiro que teve Covid-19 nos EUA dá dicas de prevenção Onde sentar Há um conselho muito comum para o metrô de Nova York: "nunca entre em um vagão de metrô vazio". A ideia é que você não quer descobrir por que todo mundo evitou aquele vagão — na melhor das hipóteses, um cheiro ruim; na pior das hipóteses, você pode ser assaltado. Esse conselho ainda vale para muitos — se você for uma mulher que precisa se deslocar à noite, por exemplo —, mas, na pandemia, evitar multidões é prudente, se possível. No Brasil, no entanto, nem sempre as pessoas têm sequer a opção de escolher pegar o próximo ônibus ou escolher onde ficar no metrô, já que a oferta de transporte público não costuma ser abundante. Se você estiver entre os que têm o privilégio de poder escolher o seu lugar, há uma série de coisas que pode fazer. Um estudo chinês recente observou como a proximidade dos assentos afetava o risco de transmissão nos trens. Ao rastrear as viagens e lugares sentados de mais de 2 mil pessoas com o vírus na rede ferroviária de alta velocidade da China entre dezembro de 2019 e março de 2020, eles foram capazes de ver como o vírus se moveu entre os passageiros. Sentar na mesma fileira, especialmente ao lado, carregava o maior risco neste ambiente específico. Aparentemente os encostos entre as fileiras do tipo de trem que eles examinaram — um trem intercidades chinês de alta velocidade — podem ter fornecido uma espécie de barreira. Trajetos mais longos, talvez sem surpresa, aumentaram o risco, mesmo para aqueles sentados a algumas fileiras de distância. Depois de duas horas, uma distância de menos de 2,5 m sem máscara era insuficiente para evitar a transmissão, descobriram os pesquisadores. Um fato um tanto tranquilizador descoberto pela pesquisa é que usar o mesmo assento anteriormente ocupado por uma pessoa com coronavírus não aumentou significativamente o risco de contraí-lo. Evite comer e evite conversar dentro de ônibus, metrôs e trens. Essas são duas das orientações da SPTrans para os usuários do transporte público na pandemia que dão uma pista de onde escolher sentar ou ficar de pé, se tiver opção. Ambientes barulhentos, onde as pessoas devem se inclinar e gritar para serem ouvidas, apresentam maior risco do que espaços mais silenciosos. Acredita-se que essa seja uma das razões pelas quais boates, bares ou frigoríficos tiveram altos níveis de contágio. Portanto, se puder escolher seu lugar no transporte, fique longe de grupos de pessoas conversando e de pessoas comendo — que precisam retirar a máscara para fazê-lo. O que vem pela frente Embora viajar regularmente no transporte público envolva um aumento no risco para os indivíduos, no momento não está claro exatamente quanto. Christina Goldbaum relatou recentemente para o jornal "The New York Times" que o rastreamento de contatos no Japão, na França e Áustria não encontrou ligações entre os surtos e as redes de transporte público — a situação do transporte nesses países, no entanto, é bem diferente da brasileira. E não há uma pesquisa do tipo publicada no Brasil. Alguns modelos matemáticos também sugerem que o transporte público bem ventilado com o uso de máscara é menos arriscado do que alguns outros ambientes internos, como um bar lotado e abafado. O momento aumenta ainda mais a necessidade de o poder público priorizar a questão do transporte, ampliando a oferta e o alcance das redes municipais. Como passageiros, o que podemos fazer é exigir essas mudanças das autoridades, seguir as medidas de segurança e esperar chegarmos a um ponto melhor. Initial plugin text Veja Mais

Traton aumenta oferta de aquisição da Navistar para US$ 3,6 bilhões

Valor Econômico - Finanças Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Novo levantamento confirma liderança de Medioli

O Tempo - Política Pesquisa do Instituto CP2 entrevistou 1.400 eleitores em Betim e também perguntou sobre a intenção de voto para prefeito Veja Mais

Zulu é escolhido pré-candidato do PCB

O Tempo - Política Produtor cultural teve o nome aprovado em convenção para disputa da Prefeitura de Betim Veja Mais

Betim deverá ter mais de 3.700 mesários para atuar nas eleições

O Tempo - Política Justiça Eleitoral está convocando voluntários; pessoas do grupo de risco podem pedir dispensa Veja Mais

Rio Grande do Sul prevê alta de 69% na safra de soja 2020/21; infraestrutura limita avanço do arroz

G1 Economia A área semeada com arroz no estado, principal produtor brasileiro, foi estimada em 967,5 mil hectares, aumento de 1,7% ante a temporada anterior. Contudo, produtividade será 4% menor. Cooperada soja - Cotrijal Divulgação Cotrijal/Divulgação A safra 2020/21 de soja no Rio Grande do Sul, terceiro maior produtor do grão no país, deve saltar 69%, a 18,95 milhões de toneladas, enquanto o arroz pode ter o avanço limitado pela infraestrutura de irrigação, apesar dos preços favoráveis à cultura, disse a Emater-RS nesta quinta-feira (10). O desempenho esperado para a oleaginosa vem na esteira de uma recuperação, após fortes perdas causadas pela seca na temporada anterior. A produtividade média estimada para a soja gaúcha foi de 3.119 kg por hectare, alta de 65,6% na comparação anual. A área plantada deve alcançar 6,07 milhões de hectares em 2020/21, alta de 1,55% em relação à safra anterior, apontou a Emater em sua primeira projeção para o novo ciclo. Arroz Arroz em casa antes de passar pelo beneficiamento, ou seja, ser descascado e limpo antes de ser embalado Paulo Lanzetta/Embrapa A área semeada com arroz no Rio Grande do Sul, principal produtor brasileiro do cereal, foi estimada em 967,5 mil hectares para 2020/21, alta de 1,7% ante a temporada anterior. Entretanto, baseada na média histórica, a Emater vê uma produtividade cerca de 4% menor, o que resultará em uma queda na produção total de 2%, para 7,6 milhões de toneladas. Uma produção maior no Estado seria importante para aumentar a oferta no país, que registrou preços recordes para o produto, diante da forte demanda e um câmbio favorável a exportações. Tarifa zero do arroz garante menos de um mês de consumo, mas governo prevê queda nos preços 'nas próximas semanas' Não é só o arroz: os preços de alimentos vão continuar subindo nos próximos meses? Nesta quarta-feira (10), o indicador do arroz em casca Esalq/Senar-RS fechou cotado a 105,81 reais por saca de 50kg, alta de 12,54% na variação mensal e mais que o dobro dos 45,39 reais registrados um ano antes. A situação levou o governo a zerar tarifa de importação para cota de 400 mil toneladas de arroz até o fim do ano. "O arroz é uma cultura muito estável, depende de água e estrutura para irrigação. Não é simples assim, subiu o preço e o produtor aumenta a área...não é uma relação tão direta assim...é uma decisão de médio e longo prazo", disse à Reuters o diretor técnico da Emater-RS, Alencar Rugeri. Segundo ele, neste momento os produtores gaúchos estão se organizando para começar o plantio de 2020/21 e verificando questões como o volume de água disponível nas barragens, que será fornecida para irrigação. Sobre a estimativa de queda na produtividade, Rugeri disse que revisões ainda podem ser feitas de acordo com as condições climáticas que forem se consolidando ao longo da safra, já que esta primeira projeção é feita com base em dados históricos. "É um cálculo matemático, um ponto de partida", acrescentou. Bolsonaro nega intenção de tabelar o preço do arroz Veja Mais

Juros baixos e competição levam a inovações no financiamento imobiliário

Valor Econômico - Finanças O ambiente de juros baixos e o aumento da competição têm proporcionado uma série de inovações no crédito imobiliário, que passa a contar com opções variadas para quem constrói ou está em busca da casa própria. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Questão fiscal será decisiva para rating brasileiro em 2021, diz Fitch

Valor Econômico - Finanças A questão fiscal — em especial o destino do teto de gastos — será decisiva para o rating brasileiro em 2021, sinalizou a diretora-gerente de ratings soberanos para as Américas da Fitch, Shelly Shetty. Durante evento on-line realizado pela agência de classificação de risco, a executiva apontou fortes pressões para um aumento de despesas pelo governo no ano que vem e riscos de abandono da principal âncora fiscal do país. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Showrunner de The 100 fala sobre morte chocante no episódio 7x13

Showrunner de The 100 fala sobre morte chocante no episódio 7x13

Tecmundo Atenção, spoilers à frente!Em The 100 7x13, presenciamos um dos momentos mais chocantes da série até então. No episódio, lançado recentemente, vemos o conflito entre Bellamy e Clarke crescer, afinal, ele é devoto a Bill e vai contra o posicionamento de Clarke, que visa proteger Madi e o caderno no qual estão as lembranças envolvendo a Chama.Leia mais... Veja Mais

Dia do Cerrado: Webinar sugere equilíbrio, preservação e produção - 10/09/20

Dia do Cerrado: Webinar sugere equilíbrio, preservação e produção - 10/09/20

Câmana dos Deputados Ambientalistas, sociedade e parlamentares discutem os desafios para a preservação de um dos principais biomas brasileiros. Nesta sexta-feira, 11 de setembro, é comemorado o Dia do Cerrado. Veja também as propostas de legislação que podem proteger essa parte essencial do meio ambiente no país. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #DiadoCerrado #Webinar Veja Mais

Riqueza per capita de 2015 só volta à América Latina daqui a 5 anos, diz CAF

Valor Econômico - Finanças Neste ano, a estimativa do Banco de Desenvolvimento da América Latina é de uma contração de até 9% na economia regional O Banco de Desenvolvimento da América Latina (conhecido pela sigla CAF) prevê uma nova "década perdida" na região como consequência da pandemia. A instituição projeta que apenas em 2025 o PIB per capita latino-americano voltará ao patamar verificado em 2015. Neste ano, a estimativa é de uma contração de até 9% na economia regional — com alguma perspectiva de queda mais leve graças ao desempenho menos negativo do que o esperado no Brasil. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Economia pede ao Ministério da Justiça informações sobre notificação a supermercados

G1 Economia Secretaria de Advocacia da Concorrência e Competitividade, do Ministério da Economia, pediu informações ao Ministério da Justiça sobre 'monitoramento de preços de produtos básicos'. Presidente Jair Bolsonaro diz que não vai tabelar preço do arroz O Ministério da Economia informou nesta quinta-feira (10) que a Secretaria de Advocacia da Concorrência e Competitividade enviou ofício ao Ministério da Justiça pedindo informações referentes ao "monitoramento de preços de produtos básicos". O oficio foi enviado depois que a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça e Segurança Pública notificou representantes de supermercados e produtores de alimentos para pedir explicações sobre o aumento no preço dos alimentos da cesta básica. Nesta quarta-feira (9), a Senacon informou que os notificados terão cinco dias para explicar a alta nos preços do arroz, entre outros alimentos. No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro recebeu o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), João Sanzovo Neto. Sanzovo disse que os supermercados "não são vilões". A alta no preço de alimentos da cesta básica tem preocupado o governo, especialmente o arroz que teve alta de 19,2% no ano. Nesta quarta-feira, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu reduzir a zero — até 31 de dezembro deste ano — a alíquota do imposto de importação para o arroz em casca e beneficiado. O objetivo é aumentar a oferta de arroz para reduzir o preço. Em transmissão ao vivo por uma rede social nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o ministro da Justiça, André Mendonça, falou com ele antes de notificar os supermercados sobre a alta no preço do arroz. “O ministro André Mendonça falou comigo: 'Posso botar a Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor para investigar, perguntar para supermercados por que o preço subiu?' Falei: 'Pode'. E ponto final”, afirmou Bolsonaro. O presidente afirmou ainda que o governo não vai tabelar o preço do arroz. “Ninguém quer tabelar nada, interferir em nada, isso não existe. A gente sabe que, uma vez interferindo, tabelando, isso desaparece da prateleira e depois a mercadoria aparece no câmbio negro muito mais cara”, disse. Segundo a TV Globo apurou, o tema foi objeto de debate entre os ministros e o presidente na reunião ministerial da última terça-feira (8). Na reunião, o ministro Paulo Guedes, da Economia, alertou sobre o risco de se querer fazer controle de preços de produtos agrícolas, e o ministro André Mendonça, da Justiça, ao qual a Senacon está subordinada, manifestou preocupação com a possibilidade de abusos nos preços do arroz e formação de cartel. Bolsonaro quis o anúncio de alguma medida a fim de que o governo sinalizasse que está alerta em relação ao problema. Guedes apresentou então a proposta de reduzir a zero o imposto de importação para uma cota de 400 mil toneladas de arroz a serem adquiridas nos Estados Unidos, a fim de estabilizar os preços no mercado interno. Preço do arroz subiu 19%, em média, de acordo com o IBGE Explicações para a alta de preços Em nota divulgada na última quinta-feira (3), a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), afirmou que o setor tem sofrido forte pressão de aumento nos preços, de forma generalizada, repassados pelas indústrias e fornecedores. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a pandemia fez os brasileiros comprarem mais alimentos, o que forçou preços para cima antes mesmo das altas provocadas pela entressafras. Além disso, a disparada do dólar em relação ao real encareceu os insumos da agropecuária. “Com o câmbio mais elevado, o fertilizante está mais caro. O farelo de soja e de milho que é utilizado na ração de animais tem regiões com mais de 50% de aumento de custos de produção”, explicou Bruno Lucchi, superintendente-técnico da CNA. O Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socieconômicos (Dieese) afirma que o dólar alto também estimula os produtores a vender para os outros países. “Quando se exporta um produto, você manda para fora, o produtor recebe em dólar, e na hora em que ele transforma em real ele ganha mais. Então, uma taxa de câmbio desvalorizada, estimula a exportação. Você tem um impacto muito grande das exportações no volume de produtos ofertados no mercado interno. Quando eles [os produtos] chegam em menor quantidade, [há] uma redução da oferta interna e eles chegam mais caros para as famílias”, explica a economista sênior do Dieese Patrícia Costa. Veja Mais

TRF mantém autuação milionária contra banco

Valor Econômico - Finanças Banco Inter recorreu ao Judiciário contra julgamento do Carf finalizado por meio do voto de qualidade Uma decisão do desembargador Marcos Augusto de Sousa, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, manteve uma cobrança de Cofins no valor atualizado de R$ 33 milhões do Banco Inter. A instituição financeira havia sido derrotada no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) por voto de qualidade — na época, o voto de desempate por representante do Fisco — e recorreu ao Judiciário. Cabe recurso. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Imagem de satélite mostra grande nuvem de fumaça causada por incêndio na Califórnia

Glogo - Ciência Nuvens formadas por fumaça de queimadas podem chegar a 8 mil metros de altura. Queimadas continuam a destruir casas no oeste dos EUA. Satélite flagra nuvem de fumaça causada por incêndio florestal na Califórnia em 9 de setembro Pierre Markuse/Copernicus Uma fotografia capturada por satélite mostra uma grande nuvem de fumaça gerada por um dos incêndios florestais que atingem a Califórnia, nos Estados Unidos, nesta semana. Pela imagem, é possível ver que a fumaça se espalha em um raio de quase 20 km. No meio, onde está o foco do incêndio, uma grande coluna se levanta. Imagem tratada mostra focos de incêndio na Califórnia perto de coluna de nuvem de fumaça Pierre Markuse/Copernicus A foto foi capturada pelo satélite Copernicus Sentinel-2, do Programa de Observação da Terra da União Europeia. Em outra imagem, tratada com fotografia infravermelha, é possível localizar onde estão os maiores focos da queimada. Veja na FOTO acima. Nuvens do tipo causadas por incêndios recebem o nome de pirocúmulos e podem alcançar 8 mil metros de altura, de acordo com a Nasa. Incêndios nos EUA Fogo consome parte do condado de Butte, no norte da Califórnia, EUA. Região foi afetada por um grande incêndio em 2018 que devastou a cidade de Paradise e deixou 85 mortos Noah Berger/AP O fogo deixou três mortos na Califórnia e levou destruição ao norte do estado. Na região da cidade de Paradise, a mesma destruída por incêndios florestais há dois anos, as chamas voltaram a causar danos. As fumaças deixaram o céu na região da Baía de San Francisco com tom alaranjado. Pontual: ‘Califórnia está devastada por incêndios florestais’ Incêndios florestais destroem 5 cidades no estado americano do Oregon Além da Califórnia, o fogo preocupa os estados de Oregon e Washington, que também fazem parte da Costa Oeste dos Estados Unidos. Ventos secos e o calor da época do ano ajudam a alastrar as chamas. Do outro lado das Montanhas Rochosas, porém, os americanos viveram dias de tempo atípico: em pleno verão, as temperaturas baixaram para perto de 0°C em estados como Montana e Colorado. Chegou inclusive a nevar em algumas áreas. Veja Mais

Breve Festival anuncia nova data

O Tempo - Diversão - Magazine Ney Matogrosso, Djonga, Pitty, Céu com Tropkillaz e até um dos mais relevantes nomes da música latina, Orishas, estão na programação do evento que será todo presencial Veja Mais

Justiça dos EUA reprova financiamento de US$ 2,45 bilhões à Latam

Valor Econômico - Finanças Negativa se deu por avaliação de que a opção de converter a dívida em ações com desconto daria aos acionistas um tratamento diferenciado em relação aos outros credores Após semanas de espera, o juiz James L. Garrity, do tribunal de falências do Distrito Sul de Nova York, rechaçou a proposta de financiamento ao grupo Latam, no âmbito da recuperação judicial, no valor de US$ 2,45 bilhões. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Verba para enfrentamento da pandemia já é de R$ 174 bilhões, diz Saúde

Valor Econômico - Finanças Segundo o secretário executivo da pasta, deste total, R$ 83,9 bilhões foram repassados para Estados e municípios O Ministério da Saúde divulgou nesta quinta-feira (10) que a ação de enfrentamento da pandemia da covid-19 já conta com a dotação orçamentária de R$ 174,8 bilhões neste ano. O secretário executivo da pasta, Élcio Franco, explicou que uma parte está definida na Lei Orçamentária Anual (LOA) e a outra em créditos extraordinários previstos especialmente em medidas provisórias (MPs). Foram dez MPs editadas para garantir os repasses para o enfrentamento da covid-19. Juntas elas somam R$ 41,7 bilhões. A última medida, a MP-994/20, viabilizou a compra antecipada da vacina do laboratório AstraZeneca, que conduz pesquisa em parceria com a universidade de Oxford, no Reino Unido. Franco afirmou que, ao todo, R$ 83,9 bilhões foram repassados para Estados e municípios. O técnico disse que, ontem, o saldo em conta dos fundos que abastecem o caixa de municípios e Estados era de R$ 31,2 bilhões. Até agora, o Ministério da Saúde contabiliza a distribuição de 10.857 ventiladores pulmonares e a habilitação de 13.288 leitos de UTI exclusivos para tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. Entre os equipamentos de proteção individual (EPIs) foram repassados 255,4 milhões de unidades. O secretário informou que o atendimento básico contou com o reforço de R$ 1,081 bilhão de investimento federal. Ao todo, 14,5 milhões de testes foram distribuídos, sendo que 13,1 milhões já foram aplicados. Do total de testes distribuídos, 6,5 milhões são do tipo RT-PCR e outros 8 milhões de testes rápidos. Em defesa do presidente Integrantes do ministério voltaram a rebater as críticas direcionadas ao presidente Jair Bolsonaro por defender publicamente o uso da cloroquina no tratamento da covid-19 sem que haja estudos conclusivos sobre sua eficácia. Tal postura do presidente levou à saída de dois ministros com formação na área de saúde. "Normalmente, o que se usou para criticar o nosso presidente, o Ministério da Saúde, o nosso ministro [interino Eduardo Pazuello] ou foram trabalhos baseados em dados falsos, que, inclusive, sujaram o nome de revistas internacionais, ou trabalho que usaram doses [de cloroquina] muito altas em pacientes graves, numa fase tardia da doença", disse o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, Hélio Angotti Neto. A declaração foi dada, em entrevista a jornalistas, ao ser questionado sobre a queda na demanda por medicamentos usados em internações em leitos de UTI, o que seria um sinal de que estaria havendo uma redução do número de pacientes em estado grave. Os técnicos do ministério se referiam à cloroquina ou à substância da mesma família, a hidroxicloroquina, sem mencionar o nome do medicamento. Para Angotti, não há efeitos colaterais da substância sobre o aparelho cardiovascular dos pacientes infectados pelo novo coronavírus. Ao contrário, disse ele, os estudos sugerem “um efeito protetor”. O próprio presidente, após testar positivo para a covid-19, dizia publicamente que usava o medicamento regularmente. A assessoria informava, no entanto, que ele era submetido a exames cardíacos duas vezes por dia, o que não está disponível à população brasileira de modo geral. "São trabalhos que foram utilizados em contexto totalmente diferente de quando falamos em tratamento precoce. Praticamente, todas as evidências que existem hoje no mundo falam a favor do efeito benéfico do uso dessa medicação, da combinação desse medicamento para tratamento precoce", disse Angotti. Sem indicar a fonte da informação ou compartilhar qualquer um desses estudos que atestariam a eficácia dos medicamentos, o secretário afirmou que a cloroquina, no tratamento precoce, é capaz de reduzir a mortalidade relacionada à covid-19 de 30% a 50%. Em posicionamento semelhante, o secretário executivo da pasta também defendeu o protocolo adotado desde a chegada do ministro interino Eduardo Pazuello. O órgão recomenda, por decisão do médico e do paciente, o uso da cloroquina na fase inicial do tratamento. “Negar a eficiência desses medicamentos associados ao tratamento precoce isso, sim, é negar a ciência", afirmou Franco. Veja Mais

Câmara promove debate virtual de combate ao suicídio – 10/09/20

Câmara promove debate virtual de combate ao suicídio – 10/09/20

Câmana dos Deputados Frente Parlamentar de Combate ao Suicídio e Automutilação chama atenção para o setembro amarelo, criado para alertar a população para as estatísticas das pessoas que tiram a própria vida. Nesta quinta-feira, um debate virtual discutiu o tema difícil, que se torna ainda mais grave em período marcado por uma pandemia. Cartilhas com orientações para prevenção estão sendo lançadas pela frente parlamentar. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Suicidio Veja Mais

Tráfego de passageiros da Azul sobe 26,4% em agosto

Valor Econômico - Finanças Crescimento foi em relação ao mês de julho deste ano; em comparação ao mesmo mês de 2019, houve recuo de 68,7% O tráfego de passageiros consolidado da Azul aumentou 26,4% em agosto, na comparação com julho. Em relação ao mesmo período de 2019, ele recuou 68,7%. A companhia registrou crescimento de 33,3% na capacidade em agosto ante o mês anterior. Em base anual, houve recuo de 65,6%. A taxa de ocupação encerrou o mês passado em 75,5%, queda de 4,1 pontos percentuais na comparação com julho. Em agosto de 2019, a taxa de ocupação era de 83%. O tráfego de passageiros nos voos domésticos cresceu 29,8% e a capacidade, 36,2%, em base mensal. A taxa de ocupação caiu de 79,4% para 75,7%. Já na rota internacional, o tráfego caiu 4,3% e a oferta de voos avançou 6,6%. A taxa de ocupação diminuiu 8,3 pontos percentuais, para 72,7%. “Em agosto voamos mais de 40% da capacidade doméstica comparada com o mesmo período no ano passado. Além disso, durante o mês tivemos uma melhora significativa nas tarifas e na receita, o que reforça nossa confiança no aumento sequencial de nossa capacidade”, disse, em nota, o diretor-presidente da Azul, John Rodgerson. Mais cedo, a Gol informou que suas vendas brutas somaram R$ 500 milhões em agosto, um aumento de 34% ante julho, e que a taxa de ocupação das aeronaves foi em média de 79,4%. Projeção de decolagens diárias A aérea informou que espera operar 505 decolagens diárias nos dias de maior demanda em outubro para 89 destinos. Segundo a empresa, a capacidade total no período representará aproximadamente 55% da oferta de voos apurada em outubro do ano passado e a capacidade doméstica representará 60% oferta doméstica, na mesma base de comparação. “Com base nos dados de demanda mais recentes, que também incluem uma melhora significativa na nossa tarifa média e receita, estamos confiantes de estarmos no caminho certo para alcançar nossa projeção de capacidade para o final do ano”, disse, em nota, o vice-presidente de receitas da Azul, Abhi Shah. Veja Mais

Casio lança relógio G-Shock retrô inspirado em relâmpagos vulcânicos

Casio lança relógio G-Shock retrô inspirado em relâmpagos vulcânicos

Tecmundo Uma nova edição do relógio G-Shock foi lançada pela Casio e tem tudo para se tornar um item exclusivo. Com valor sugerido de US$ 1.100 (aproximadamente R$ 5,8 mil, em conversão direta), ela traz um visual retrô inspirado em relâmpagos vulcânicos – e seu design se diferencia, e muito, dos encontrados em equipamentos inteligentes mais famosos no mercado, como o Apple Watch e o Samsung Galaxy Watch.Banhada a íon com efeito de arco-íris, a moldura de cada unidade a torna única, já que apresenta diferenças sutis na gradação de cores e impede que duas peças sejam idênticas. Em seu painel, é possível encontrar ponteiros vermelhos, brancos e azuis em uma face preta, sendo que o anel de discagem é graduado de roxo a azul. Leia mais... Veja Mais

BNDES aprova financiamento de R$ 14,8 milhões para empresa mineira de adubos e rações

Valor Econômico - Finanças Multitécnica está modernizando e expandindo produção em Sete Lagoas (MG) O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um financiamento de R$ 14,8 milhões para a modernização e a expansão da unidade de produção de fertilizantes e ração animal da mineira Multitécnica Industrial. O investimento total no projeto da empresa é calculado em R$ 19,6 milhões. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Bolsas de NY fecham em forte queda; ações de tecnologia voltam a cair

Valor Econômico - Finanças O índice tecnológico Nasdaq fechou em queda de 1,99%, devolvendo parte da recuperação anotada na quarta (9); o S&P 500 recuou 1,76% e o Dow Jones caiu 1,45% Os índices acionários de Nova York fecharam em queda acentuada nesta quinta-feira (10), com as ações de tecnologia voltando a ceder terreno após a interrupção, de ontem, da onda de vendas (sell-off) do setor. O índice tecnológico Nasdaq fechou em queda de 1,99%, a 10.919,59 pontos, devolvendo grande parte da recuperação anotada na quarta (9). O S&P 500, por sua vez, recuou 1,76%, a 3.339,19 pontos, enquanto o Dow Jones caiu 1,45%, a 27.534,58 pontos. O Nasdaq entrou em correção na terça-feira (8), após perder mais de 10% em apenas três sessões, prejudicado pelo sell-off das ações de tecnologia. As novas quedas de hoje renovam as preocupações de que o mercado acionário americano subiu rápido demais e pode estar prestes a encarar um período de forte volatilidade. Apesar da correção, o Nasdaq ainda acumula ganhos de 21,7% em 2020. "O mercado se adiantou demais no setor de tecnologia e ainda está adiantado", disse à Dow Jones Newswires David Bahnsen, chefe de investimentos da empresa de gestão de fortunas Bahnsen Group. Ele observou que o Nasdaq havia disparado mais de 60% desde a baixa de março. A recente correção "não significa que toda a espuma se desfez", disse. Bahnsen disse ainda que reduziu as participações de seus clientes na Apple Inc. durante o verão americano e está se preparando, pela primeira vez em uma década, para sair totalmente da Apple. Ele disse acreditar que a Apple está supervalorizada e seus dividendos, insignificantes. Ele afirmou ainda que o dinheiro de seus clientes poderia encontrar melhor valor em outro lugar. Depois de subirem 3,35% ontem no S&P 500, as ações de tecnologia voltaram a cair hoje, recuando 2,28% na sessão e levando o acumulado do mês a -7,97%. A ação da Apple fechou em queda de 3,26%, apagando quase toda a recuperação de 3,90% apurada na sessão de ontem. As ações da Microsoft (-2,80%), Amazon (-2,86%), Alphabet (-1,37%) e Facebook (-2,06%) também anotaram perdas significativas hoje, ainda que nenhuma delas tenha caído tanto quanto a da Apple. As ações de tecnologia tiveram a segunda pior performance do dia no índice amplo de Wall Street, com apenas as ações do setor de energia cedendo mais terreno nesta quinta e anotando perdas de 3,67%, em um dia de fortes quedas nos preços do petróleo. O contrato do petróleo Brent para novembro fechou em queda de 1,78%, a US$ 40,06 por barril, na ICE, em Londres, enquanto o contato do petróleo WTI recuou 1,97%, a US$ 38,05 por barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York. O Departamento de Energia dos EUA (DoE) informou, mais cedo, que os estoques de petróleo do país aumentaram em 2,033 milhões de barris, na semana encerrada em 4 de setembro, depois de seis quedas semanais consecutivas. O resultado contrariou a expectativa de queda de 1,2 milhões de barris de especialistas consultados pelo "Wall Street Journal". Veja Mais

Pesquisa CP2 indica quem mais transfere votos em Betim

O Tempo - Política Estudo realizado com 1.400 entrevistados apontou a influência dos prefeituráveis junto aos eleitores Veja Mais

Mulher-Maravilha 1984 pode ser adiado de novo

canaltech Com a pandemia de COVID-19 impactando diretamente no calendário de estreias, há alguns filmes que estão esperando o mundo e a rotina dos fãs de cinema voltarem ao normal para terem a recepção esperada. É o caso do novo 007 - Sem Tempo para Morrer, que marca a despedida de Daniel Craig no papel de James Bond e Viúva Negra, filme solo de Natasha Romanoff muito pedido pelos fãs desde a primeira aparição da agente da SHIELD na Saga do Infinito do Marvel Studios, em Homem de Ferro 2. Reabertura dos cinemas: será que está na hora? O Canaltech conferiu de perto Oscar muda regras e permitirá participação de filmes lançados só no streaming Tom Cruise já assistiu Tenet — e conta como foi ver um filme no cinema novamente A previsão de disponibilidade da vacina contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2) ainda está incerta, o que está fazendo alguns estúdios adiarem diversas vezes o lançamento de seus filmes. De acordo com o Deadline, Mulher-Maravilha 1984, que anteriormente tinha previsão para chegar aos cinemas em junho deste ano, deve ser reagendado do dia 2 de outubro para novembro ou dezembro. Isso faria com que Duna tivesse a estreia prorrogada para algum momento de 2021 — vale destacar que essa programação se refere ao calendário internacional. O novo longa de Christopher Nolan seria outra razão para mais um adiamento do filme da super-heroína. Com fontes afirmando que Nova York e Los Angeles não abrirão os cinemas até o início de outubro, Tenet precisa ter seu momento de sucesso nas bilheterias dessas cidades, e o lançamento de Mulher-Maravilha 1984 dificultaria isso, dividindo a atenção da audiência. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Trailers recentes do novo Mulher-Maravilha não deram uma data de lançamento específica (Imagem: Reprodução/Warner Bros) Filmes, Séries, Musicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias Os mais recentes trailers de Mulher-Maravilha 1984 e o primeiro de Duna, liberado na quarta-feira (9), não mostraram uma data específica de lançamento, o que flexibiliza a decisão dos estúdios de adiar novamente a estreia. Esses diversos reagendamentos de filmes planejados para 2020 causaram a disponibilização direta em serviços de streaming, pulando a exibição nas telonas. É o caso de Trolls 2, SCOOBY! O Filme, Greyhound, Artemis Fowl: O Mundo Secreto e o mais recente que chocou diversos fãs no mundo, Mulan. Ao que tudo indica, ir direto para as plataformas de conteúdo sob demanda está fora de cogitação para o novo capítulo na história de Diana Prince. Mulher-Maravilha 1984 traz Gal Gadot revivendo a heroína, junto a Chris Pine, Pedro Pascal e Kristen Wiig. Quem assume a direção é a cineasta Patty Jenkins. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que celulares não estão conseguindo captar fotos do “céu apocalíptico”? Primeiras análises avaliam Surface Duo como uma boa ideia ainda em andamento Cobra Kai | 3ª temporada vai explorar o passado dos antigos mentores 50 anos depois, essa pode ser a explicação para a massa do Fluxo de Magalhães Sol tem "cavidades ressonantes" de ondas magnéticas acima das manchas solares Veja Mais

Apple One: empresa pode lançar pacote com assinatura de todos os seus serviços

canaltech A Apple possui uma série de serviços premium que podem ser contratados mediante o pagamento de uma mensalidade — podemos citar aqui o Music (plataforma de música similar ao Spotify), o TV+ (canal de streaming de vídeo com conteúdos originais) e até mesmo o Arcade (marketplace de jogos por assinatura). Gerenciar tantas contratações assim é algo difícil, logo, a companhia pode estar prestes a propor uma solução. Easter egg da Apple traz pista de dispositivo que será lançado no dia 15 iPhone 12 a caminho? Apple agenda evento para 15 de Setembro Apple adia sistema que deixa usuário impedir uso de seus dados para publicidade Tudo indica que a Maçã deseja criar um “bundle”, ou seja, um pacote contendo vários — ou todos — os seus serviços premium em uma só assinatura unificada. A novidade foi flagrada após uma análise minuciosa do código-fonte da nova compilação do app oficial do Apple Music para dispositivos Android. O software faz diversas menções a algo chamado “Apple One”, que, concordemos, seria um ótimo nome para tal projeto. Os parâmetros confirmam que o Apple Music estaria incluso no pacote e que a assinatura do kit só poderia ser feita em um iPhone, um iPad, uma Apple TV ou um Mac. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Vale lembrar que tudo isso é apenas uma especulação com base em parâmetros encontrados “escondidos” em um aplicativo, não existindo qualquer indício oficial da Apple de que esse serviço existirá. Porém, se o Apple One estiver mesmo nos planos da companhia, é provável que ele seja revelado no evento marcado para o dia 15 de setembro. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que celulares não estão conseguindo captar fotos do “céu apocalíptico”? Primeiras análises avaliam Surface Duo como uma boa ideia ainda em andamento Cobra Kai | 3ª temporada vai explorar o passado dos antigos mentores 50 anos depois, essa pode ser a explicação para a massa do Fluxo de Magalhães Sol tem "cavidades ressonantes" de ondas magnéticas acima das manchas solares Veja Mais

Call of Duty: Black Ops Cold War roda em 120 fps no PS5 e Xbox Series X

Call of Duty: Black Ops Cold War roda em 120 fps no PS5 e Xbox Series X

Tecmundo A co-desenvolvedora de Call of Duty: Black Ops Cold War, Treyarch, acaba de confirmar que o game terá incríveis 120 fps no PS5 e no Xbox Series X — a maior taxa de quadros da história da franquia. Isso sem mencionar o Ray Tracing, que também terá suporte na nova geração.Apesar da ambiciosa empreitada com 120 fps, a Treyarch não ofereceu mais detalhes. Todavia, é importante ressaltar que esse recurso provavelmente será limitado ao multiplayer — mas também é possível que seja compatível com todos os modos do jogo.Leia mais... Veja Mais

Linha indexada à poupança avança para incorporadoras

Valor Econômico - Finanças Lançado em abril, o financiamento indexado pela poupança para incorporadoras deverá se tornar, ainda neste ano, a principal linha de crédito imobiliário para pessoa jurídica no Itaú BBA. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Juros têm dia de estresse com megaleilão do Tesouro

Valor Econômico - Finanças A oferta de quase 45 milhões de títulos prefixados pelo Tesouro Nacional gerou um dia de estresse no mercado de juros futuros nesta quinta. O maior leilão de títulos públicos do ano se somou a questões fiscais e a dados de inflação e fez com que as taxas dos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) encerrassem o dia em alta expressiva, especialmente os de prazo mais longo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Borat 2: sequência abordará relação entre Trump e Epstein

Borat 2: sequência abordará relação entre Trump e Epstein

Tecmundo Depois de alguns rumores, a produção de Borat 2 foi não apenas confirmada, mas já está concluída. De acordo com o Collider, o protagonista Sacha Baron Cohen já finalizou o filme e realizou uma primeira exibição para um público bastante restrito.Sequência de Borat: O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América, desta vez o filme abordarará a relação entre o presidente Donald Trump e o criminoso sexual Jeffrey Epstein. Há alguns meses, surgiram alguns vídeos na internet que mostravam o que parecia ser a gravação do filme, alimentando os boatos sobre a produção.Leia mais... Veja Mais

PDT e PSB fecham aliança para disputar eleição em Fortaleza

Valor Econômico - Finanças Aliança foi referendada por Ciro Gomes (PDT) e o governador do Ceará, Camilo Santana (PT) O PDT e o PSB fecharam nesta quinta-feira (10) uma aliança para disputar as eleições em Fortaleza. A chapa será encabeçada por José Sarto (PDT), presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, e terá como vice Élcio Batista (PSB), figura muito próxima ao governador Camilo Santana (PT). O principal adversário a ser batido é Capitão Wagner (Pros). Nome de confiança do ex-ministro Ciro Gomes (PDT), Sarto terá sua candidatura referendada ainda na noite desta quinta, durante convenção virtual no partido. A aliança entre PDT e PSB é uma demonstração de força do governador Camilo Santana (PT), cria política dos Ferreira Gomes no Ceará, que defende uma aliança do PT com o PDT. Há resistência de parte do PT local, que defende uma candidatura própria do partido a ser encabeçada pela ex-prefeita Luizianne Lins. A definição sobre a candidatura do PT ficará para última hora. Marcada inicialmente para o dia 13, a convenção petista foi adiada para o dia 16. Veja Mais

Madden 21, Rugby 20 e Diablo 3 terão fim de semana grátis no Xbox

Madden 21, Rugby 20 e Diablo 3 terão fim de semana grátis no Xbox

Tecmundo A Microsoft confirmou que assinantes Xbox Live Gold e Xbox Game Pass Ultimate terão acesso gratuito e limitado a Madden NFL 21, Rugby 20 e Diablo 3: Reaper of Souls - Ultimate Edition a partir de hoje, dia 10, até as 23h59 do domingo, dia 13. Dessa forma, todos os recursos offline e online dos games estarão totalmente acessíveis para os jogadores que os experimentarem no período.Madden 21, Rugby 20, and Diablo 3 free to play this weekend with Xbox Live Gold and Game Pass Ultimate.https://t.co/O6u87ksw8Q pic.twitter.com/UNRtZAkUTeLeia mais... Veja Mais

Lucro da Oracle vai a US$ 2,2 bilhões no primeiro trimestre fiscal

Valor Econômico - Finanças A empresa reportou que montante equivale a uma alta de 5% em relação ao mesmo período do ano fiscal passado A Oracle informou que o lucro líquido no primeiro trimestre do ano fiscal de 2021, encerrado em 31 de agosto, foi de US$ 2,2 bilhões (US$ 0,72 por ação), alta de 5% em relação ao mesmo período do ano fiscal passado. A receita subiu 2%, para US$ 9,3 bilhões. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

The Boys 2x4: preview mostra briga entre Stormfront e Homelander

The Boys 2x4: preview mostra briga entre Stormfront e Homelander

Tecmundo A 2ª temporada de The Boys chegou recentemente ao Amazon Prime Video para a felicidade dos fãs e tem conseguido atender ao alto padrão visto anteriormente na série.Agora, foi divulgado o preview de The Boys 2x4, episódio que estará disponível na plataforma de streaming no dia 11 de setembro, e mostra o confronto a ser desencadeado entre Tempesta (ou Stormfront) e Capitão Pátria (Homelander), cuja autoridade é desafiada em rede pública para que todos vejam. Leia mais... Veja Mais

Ministério da Economia pede explicação sobre notificar supermercados

Valor Econômico - Finanças Notificação foi feita pelo Ministério da Justiça O Ministério da Economia pediu explicações ao Ministério da Justiça sobre a decisão de notificar os supermercados pela alta de preços do arroz e outros itens da cesta básica. O ofício foi enviado ontem e é assinado pelo secretário de Acompanhamento Econômico da pasta, Geanluca Lorenzon. O texto elenca uma série de razões para a cobrança de explicações. Uma delas diz: “Considerando que ameaçar os agentes econômicos por elevar seus preços em tal situação, impondo-lhes o ônus de demonstrar a justeza da sua conduta, quando inexistem critérios objetivos para tais justificações (nem pode haver), equivale a produzir um incentivo para que os agentes econômicos não imbuídos de uma atitude oportunista se intimidem e temam ser acusados e processados”. Em outro ponto, o texto declara que “medidas de controle, restrição ou direcionamento de preços exercem efeitos prejudiciais sobre a reputação da economia brasileira e de suas instituições”. E levanta também a avaliação de “que qualquer medida de controle, restrição ou direcionamento de preços resultará no encaminhamento de agentes econômicos para o mercado informal, gerando inclusive escassez ao consumidor ordinário”. O ofício lembra ainda a importância da flutuação de preços para o equilíbrio dos mercados e o suprimento das cadeias de produção e as “consequências nefastas, para o consumidor, decorrentes de controles de preços praticados no passado no Brasil”. O documento da pasta comandada pelo ministro Paulo Guedes começa com uma epígrafe do economista Friedrich Hayek, prêmio Nobel de Economia em 1974 e um dos ícones do liberalismo econômico: “Quanto mais o Estado planeja, mais difícil se torna para o indivíduo traçar seus próprios planos.” Hayek escreveu o livro “O Caminho da Servidão”, em que ataca o modelo econômico socialista, e vez ou outra Guedes usa a expressão “caminho da prosperidade” para defender seu programa liberal, em uma clara referência à obra do economista. O vazamento do ofício criou um tumulto no governo. A ação do Ministério da Justiça foi destaque no noticiário de ontem e hoje e vem na sequência de um posicionamento do presidente Jair Bolsonaro, que pediu explicações para o setor de supermercados e que estes pudessem reduzir suas margens de lucros para coibir altas de preços. A ação tanto do presidente como da Justiça são mais políticas, tentando tirar do governo o custo político da alta da inflação de alimentos, que tem peso maior no orçamento da grande maioria das famílias brasileiras, em especial as mais pobres. Nesse contexto, o ofício da Economia acaba sendo um contraponto político, uma sinalização de comprometimento com as regras de mercado para formação de preços, ainda que fontes argumentem que o documento não era para ter vazado. Pixabay Veja Mais

Black Friday 2020 deve agitar setor de eletrônicos e celulares

Black Friday 2020 deve agitar setor de eletrônicos e celulares

Tecmundo Mesmo com a alta do dólar, e em meio a pandemia de COVID-19, a expectativa do varejo é que a Black Friday 2020 seja um período aquecido do mercado, principalmente nos setores de smartphones e eletrônicos. Setores que oscilaram bastante em 2020.A pandemia fez o habito de consumo dos brasileiros mudar, mas com a flexibilização nas medidas de isolamento e retorno das atividades comerciais, especialistas indicam que o já tradicional evento de compras do fim do ano deve movimentar bastante o mercado.Leia mais... Veja Mais

Estados Unidos aprovam primeiro reator nuclear 'em miniatura'

Estados Unidos aprovam primeiro reator nuclear 'em miniatura'

Tecmundo A Comissão Reguladora Nuclear dos Estados Unidos (NRC, na sigla em inglês) recentemente aprovou um projeto de reator nuclear "miniaturizado" da empresa NuScale, após uma série de análises de segurança que consideraram o modelo adequado para uso em escala. O Small Modular Reactor (SMR), ou “reator modular pequeno” em tradução livre para o português, é o primeiro do gênero nos Estados Unidos. Apesar de ser compacto, com apenas 23 m de altura e 5 m de largura, o equipamento gera até 50 megawatts de eletricidade e funciona como um reator comum, fervendo água através da fissão nuclear.  Leia mais... Veja Mais

Fux elogia Lava Jato e diz que STF não será subserviente a outros Poderes

O Tempo - Política Ministro tomou posse como presidente do STF e afirmou que a harmonia entre os Poderes não se confunde com 'contemplação ou subserviência' Veja Mais

ONGs querem reforço em fronteiras sanitárias para indígenas - 10/09/20

ONGs querem reforço em fronteiras sanitárias para indígenas - 10/09/20

Câmana dos Deputados Com uma memória imunológica diferente do conjunto dos brasileiros, especialmente aqueles que vivem em grandes cidades, as comunidades indígenas são naturalmente mais vulneráveis à ação e transmissão do novo coronavírus. Atentos a essa realidade, organizações não governamentais e setores políticos ligados às causas indígenas pedem maior proteção pra aldeias e reservas onde essa população se concentra. A polêmica já começa com os números da pandemia entre os indígenas. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais