Meu Feed

No mais...

Parque temático da Nintendo revela data de inauguração

canaltech Depois de atrasos ocasionados por conta da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), a Nintendo finalmente estabeleceu a janela de inauguração do Super Nintendo World, seu primeiro parque temático, que está localizado em Osaka, no Japão. De acordo com a Big N, o empreendimento iniciará suas atividades na primavera de 2021 (outono brasileiro), antes dos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 em Tóquio. Nintendo vence processo milionário contra loja que fazia desbloqueio do Switch Análise | Super Mario 3D All-Stars revive clássicos, mas quase não os celebra Filme de Super Mario tem estreia confirmada pela Nintendo Separadamente, a Nintendo também abrirá um café temático e uma loja na área de Hollywood do Universal Studios Japan na próxima semana, mais precisamente em 16 de outubro. A empresa, inclusive divulgou algumas imagens do local e do que será servido — tudo, claro, muito bem tematizado com características dos jogos e personagens da companhia. Assine já: Xbox Game Pass Ultimate é um pacotão que inclui o Live Gold, biblioteca com mais de 100 jogos de Xbox e PC, além de descontos exclusivos! No menu, inclusive, há sanduíches com o tema Mario e Luigi, uma bebida Super Mushroom em uma garrafa tropical e refrigerantes de frutas com bigode. A Nintendo também venderá outros produtos no local, como camisetas, mochilas, bonecos e almofadas. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Imagem: Divulgação/ Nintendo O Super Nintendo World é a maior e mais recente tentativa da Nintendo de licenciar seus produtos para além dos limites dos videogames. O parque, além de toda essa temática, terá tecnologias interessantes, e que complementarão o entretenimento dos visitantes com itens como as pulseiras inteligentes que, em uso com um aplicativo, permitem aos visitantes participar de um metagame para coletar moedas. Haverá, também, corridas de kart como os carrinhos de Mario Kart. Imagem: Divulgação/ Nintendo O Universal Studios e a Nintendo devem abrir parques em outros locais, como Orlando, Hollywood e Singapura. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Como ver a velocidade da sua internet pelo celular e PC

canaltech Ao contratar um plano de internet fixa, ou móvel, é muito importante ficar atento e verificar se as operadoras estão oferecendo o serviço adequadamente. Para fazer esta verificação, é possível utilizar inúmeros sites e plataformas de testes de velocidade disponíveis na internet. Internet mais lenta do que o normal? Veja como medir a velocidade da sua conexão Velocidade da Internet: Teste sua conexão, entenda métricas e descubra as causas Como testar se seu provedor está diminuindo a velocidade da sua conexão? Porém, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em parceria com a Entidade Aferidora da Qualidade da Banda Larga (EAQ), criada em 2011, oferecem uma plataforma gratuita que pode ser utilizada para medir as velocidades da sua internet. Ela pode ser acessada através do site e de um app para dispositivos Android e iOS. Confira abaixo o passo a passo para utilizá-la! -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Como ver a velocidade da sua internet pelo celular e PC Pelo celular Passo 1: acesse o aplicativo Brasil Banda Larga (Android | iOS) através do seu celular. Ao abri-lo pela primeira vez, role os termos de uso até o final e clique em “Aceito os termos”. Em seguida, clique em “Conceder permissão” e permita que o app acesse sua localização e redes de internet. Abra o app e clique em "Aceito os termos" para poder prosseguir (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: na aba “Velocímetro”, clique em “Iniciar teste”. Na aba "Velocímetro", clique em "Iniciar teste" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: espere o app medir a velocidade de download. Espere o app avaliar os valores de download (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: espere o app medir a velocidade de upload. Caso queira interromper o processo, clique em “Cancelar teste”. Espere o app avaliar os valores de upload (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 5: assim que o teste for finalizado, você terá acesso a um relatório dos valores coletados pelo app. Assim que o teste for finalizado, você terá acesso a um relatório dos valores coletados (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 6: na aba “Resumo”, no menu inferior, você pode acessar a média de todos os valores coletados e compará-los com o melhor resultado. Acesse a aba "Resumo" no menu inferior para ver uma média e o melhor valor coletado (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 7: na aba “Histórico”, você pode acessar todos os testes que foram realizados no app. Acesse a aba "Histórico" para ver todos os testes que você realizou (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 8: acessando a aba “Ajustes”, você poderá limpar o histórico de medições, zerar consumo de dados utilizados e até medir a quantidade de dados móveis utilizados. Na aba "Ajustes", você pode limpar o histórico, zerar consumo e até medir a quantidade de dados móveis (Captura de tela: Matheus Bigogno) Pelo PC Passo 1: acesse o site Brasil Banda Larga e, na aba “Velocímetro”, clique em “Iniciar teste”. No site do Brasil Banda Larga, clique em "Iniciar teste" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: espere alguns instantes enquanto a plataforma realiza a análise das velocidades de download e upload. Assim que o teste for finalizado, você terá acesso a um relatório dos valores coletados. Espere alguns segundos para a plataforma gerar os resultados (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: acesse a aba “Histórico de Resultados” para acessar todos os testes que foram realizados. Caso queira, você pode baixar um relatório em um arquivo do tipo CSV. Na aba "Histórico de resultados", você pode ver todos os testes que realizou e até baixar um relatório (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: na aba “Média de Resultados”, você pode acessar a média de todos os valores coletados, comparados com o melhor resultado. Na aba “Média de Resultados”, você pode acessar uma média de todos os valores coletados (Captura de tela: Matheus Bigogno) Pronto! Agora você pode utilizar o app e a plataforma da Anatel para medir a velocidade da sua internet pelo celular e pelo PC. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Exportação de carne de frango do Brasil cai 2,3% em setembro, diz ABPA

G1 Economia Por outro lado, embarques avançaram 1,3% no acumulado do ano. Principal cliente, a China importou 514,1 mil toneladas desde janeiro, alta de 28%. Paraná é um dos líderes na produção nacional de frangos Giuliano Gomes/PR Press As exportações totais de carne de frango do Brasil recuaram 2,3% em setembro ante mesmo mês do ano anterior, totalizando 345 mil toneladas, informou nesta quarta-feira (7) a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Segundo a entidade, que não forneceu justificativas detalhadas para o resultado, a receita obtida com os embarques do produto (in natura e processado) no mês passado somou 479 milhões de dólares, recuo de 18,4% em relação a setembro de 2019. No acumulado dos nove primeiros meses deste ano, porém, as exportações da proteína seguem à frente do registrado em igual período de 2019, com o volume de 3,178 milhões de toneladas representando alta de 1,3%. As receitas entre janeiro e setembro, por sua vez, somaram 4,619 bilhões de dólares, retração de 12,1% na comparação anual, acrescentou a ABPA. Apesar da queda de setembro, a associação indicou que a média de embarques no segundo semestre permanece à frente dos dados de 2019, projetando resultados positivos para as vendas. "A média de exportações registradas neste segundo semestre estão acima do obtido no mesmo período em 2019, um indicativo de que as vendas seguirão positivas. Isso, sem impactar na oferta de produtos para o consumidor brasileiro, que também aumentou este ano", disse em nota o presidente da ABPA, Ricardo Santin. Principal cliente do Brasil, a China importou 514,1 mil toneladas de carne de frango entre janeiro e setembro de 2020, alta de 28% no ano a ano, disse a entidade, que também mencionou vendas firmes para países como Cingapura, Coreia do Sul, Rússia, Vietnã, Jordânia e Líbia. "Considerando apenas as vendas de setembro, também são destaques as exportações para a África do Sul, com 23 mil toneladas (+38% em relação a setembro de 2019), Iêmen, com 11 mil toneladas (+73%), Emirados Árabes, com 25,9 mil toneladas (+11%), União Europeia, com 21,2 mil toneladas (+15%)", acrescentou a ABPA em comunicado. Vídeos: tudo sobre o agronegócio Veja Mais

Prof Dorinha fala da importância da prevenção no tratamento do câncer - 07/10/20

Prof Dorinha fala da importância da prevenção no tratamento do câncer - 07/10/20

Câmana dos Deputados A campanha de prevenção ao câncer de mama, o Outubro Rosa, tem um desafio a mais neste ano, incentivar os exames preventivos, mesmo durante o período de pandemia. Na Câmara, a bancada feminina promove uma série de atividades para lembrar o movimento internacional de conscientização para o controle da doença. Nesta edição do Palavra Aberta, conversamos com a coordenadora da Secretaria da Mulher da Câmara, deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) Apresentação: Regina Assumpção Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Ministro Celso de Mello critica autoridades que 'ignoram limites do poder'

O Tempo - Política A declaração foi dada após receber homenagem dos colegas em sua penúltima sessão como juiz da corte Veja Mais

Senado aprova projeto que institui canal contra maus-tratos a idosos

O Tempo - Política Serão considerados maus-tratos quaisquer atos ou omissões praticados contra a pessoa com idade igual ou maior que 60 anos Veja Mais

Trailer de Free Guy atinge 55 milhões de views em 24 horas

Trailer de Free Guy atinge 55 milhões de views em 24 horas

Tecmundo Estrelado por Ryan Reynolds, o recente trailer de Free Guy conquistou a atenção do público na internet. Lançada na última segunda-feira (5), a prévia cheia de ação e humor teve mais de 55 milhões de visualizações.Com isso, ela superou a marca do primeiro trailer do filme apresentado durante a CCXP em dezembro de 2019. Na época, o vídeo teve 40 milhões de views no primeiro dia de divulgação.Leia mais... Veja Mais

Comissão estuda adesão do Brasil ao Covax Facility – 07/10/20

Comissão estuda adesão do Brasil ao Covax Facility – 07/10/20

Câmana dos Deputados Deputados questionam custo de adesão à consórcio internacional de vacinas. O custo para fazer parte do grupo de 168 países com garantia de acesso à vacina contra Covid-19 será de 830 milhões de reais. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #Vacinas #Consorcios #Covax Veja Mais

A Voz do Brasil - 07/10/2020

A Voz do Brasil - 07/10/2020

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Confira nesta edição, entre outros assuntos: ✔️Maia pede união para aprovar reformas e volta a defender o teto de gastos; ✔️Oposição anuncia obstrução de votações em defesa do auxílio de R$ 600; ✔️Secretarias municipais pedem transposição de verbas da Covid para 2021. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canais #CâmaraDosDeputados #AVozDoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

Small Axe: série antológica com John Boyega ganha data de estreia

Small Axe: série antológica com John Boyega ganha data de estreia

Tecmundo Small Axe, a antologia de drama criada e dirigida por Steve McQueen, vencedor do Oscar por 12 Anos de Escravidão, finalmente ganhou uma data de estreia. A minissérie de 5 capítulos foi produzida em 2014 e somente agora, 6 anos depois, chegará à BBC e ao serviço de streaming Amazon Prime Video.(BBC/Turbine Studios/Reprodução)Leia mais... Veja Mais

Nobel de Química: descobridoras da edição de genes CRISPR ganham prêmio

Nobel de Química: descobridoras da edição de genes CRISPR ganham prêmio

Tecmundo Em 2011, a microbiologista e imunologista francesa Emanuelle Charpentier se encontrou fortuitamente com a bioquímica e bióloga molecular norte-americana Jennifer Doudna em um café em Porto Rico. As duas estavam participando de uma conferência, e ali nasceu a parceria que, 1 ano depois, apresentou ao mundo a tesoura genética CRISPR-Cas 9 e deu às duas o Nobel de Química de 2020 anunciado pelo comitê sueco do prêmio nesta quarta-feira (07).Emmanuelle Charpentier (à esquerda) e Jennifer Doudna (à direita), descobridoras do CRISPR.Leia mais... Veja Mais

Eleições em BH: Áurea Carolina visita o Quilombo Souza, no Santa Tereza

O Tempo - Política Em agenda na tarde desta quarta-feira, a candidata conversou com as famílias que moram no local há mais de 100 anos e lutam pelo reconhecimento da propriedade Veja Mais

Kalil propõe manter mudanças na Feira Hippie e no Mercado Central pós-pandemia

O Tempo - Política Ele considerou que alterações melhoraram a feira e disse que adiantou à diretoria da associação de comerciantes que "praia dos mineiros" vai continuar se for reeleito Veja Mais

Vai correr? Pesquisa descobriu as músicas favoritas de quem pratica o esporte

canaltech Britney Spears, Calvin Harris, Eminem e The Weeknd estão entre os artistas preferidos de quem tem a corrida como esporte. Foi o que revelou uma pesquisa liberada pelo site SportsShoes, um varejista especializado em tênis, roupas e artigos esportivos, que analisou as faixas e músicos que mais aparecem em playlists do Spotify voltadas para a prática. Especial | Como a pandemia afetou a indústria musical [parte 1] 5 youtubers brasileiros que ensinam tudinho sobre música Spotify ou Youtube Music: qual streaming é melhor para você? Entre as músicas, Britney Spears levou o maior número de menções, com sua canção Work B**ch sendo a mais popular, seguida de Blinding Lights, de The Weeknd, e Roses, de SAINt JHN, em um remix do DJ Imanbek. Todas, também, apresentam uma característica em comum, com batidas que ficaram acima dos 122 bpm, sendo que a segunda colocada tem o total mais alto de todo o levantamento, 171 bpm. Os números têm uma explicação e, também, evidenciam a preferência dos corredores por nomes do hip hop, música eletrônica e pop. Faixas com batidas marcantes, bem cadenciadas e, principalmente, aceleradas, ajudam a manter o ritmo durante a prática dos exercícios, reduzindo os tempos de percurso, gerando maior gasto de calorias e, claro, mantendo o ânimo lá em cima do começo ao fim dos treinos. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Entre os artistas, Calvin Harris aparece com o maior número de músicas presentes, com Eminem em segundo e David Guetta na terceira colocação. O levantamento da SportsShoes foi feito a partir da análise de mais de 30 mil faixas presentes em 750 playlists disponíveis no Spotify, entre as curadas pelo serviço ou criadas pelos usuários, contendo tags como “corrida”, “cooper” e “esteira” nos títulos e descrições. O varejista espera que o estudo sirva não apenas como inspiração para quem quer praticar ou já e adepto do esporte, mas também como guia para a composição de listas de reproduções para isso. A ideia é que os usuários criem playlists que compreendam todo o treino e pensem em uma crescente, começando com músicas mais lentas, que vão acelerando e, na sequência, voltem a apresentar um ritmo menor na medida em que o corredor se aproxima do final de seu percurso. Confira a lista completa de faixas e artistas preferidos dos corredores: Work B**ch, de Britney Spears, é a faixa preferida dos praticantes de corrida; Calvin Harris é o artista favorito dos atletas (Imagem: Divulgação/Sony Music) Músicas Work B**ch, Britney Spears - 128bpm; Blinding Lights, The Weeknd - 171 bpm; Roses (Imanbek Remix), SAINt JHN - 122 bpm; Eye of the Tiger, Survivor - 109 bpm; Titanium (feat. Sia), David Guetta - 126bpm; Can’t Hold Us (feat. Ray Dalton), Macklemore & Ryan Lewis - 146 bpm; CAN’T STOP THE FEELING!, Justin Timberlake - 113 bpm; Uptown Funk (feat. Bruno Mars), Mark Ronson - 115 bpm; This Is What You Came For (feat. Rihanna), Calvin Harris - 124 bpm; Lose Yourself, Eminem - 171 bpm. Artistas Calvin Harris; Eminem; David Guetta; Drake; Kanye West; Lady Gaga; Rihanna; Avicii; Ed Sheeran; Pitbul. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Marte fica o mais perto possível da Terra nesta terça (6); depois, só em 2035 O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Análise | FIFA 21 é a melhor edição dos últimos anos Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Mortal Kombat 11 terá novidades amanhã (8), diz Ed Boon

Mortal Kombat 11 terá novidades amanhã (8), diz Ed Boon

Tecmundo Através de suas redes sociais, Ed Boon, diretor da Nether Realm, compartilhou uma misteriosa postagem informando que teremos um novo anúncio para Mortal Kombat 11 nesta quinta-feira (08), às 10h (horário de Brasília). Confira a seguir:Leia mais... Veja Mais

Aprovação de Jorge Oliveira ao TCU é vista como tranquila no Congresso

Valor Econômico - Finanças Nome do ministro é bem recebido até por parlamentares da oposição Preterido para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), o nome do ministro Jorge Oliveira, atual ministro da Secretaria-Geral, é bem avaliado no Senado e a sua indicação ao Tribunal de Contas da União (TCU) deve ser aprovada com facilidade, avaliam parlamentares de diferentes correntes políticas ouvidos pela reportagem. De acordo com os relatos, Oliveira não terá resistência nem mesmo da oposição. A vaga no TCU será aberta com a aposentadoria de José Mucio Monteiro. Um dos principais lideranças do centrão, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) afirmou que a aceitação ao nome de Oliveira é "total" e que o assunto parece esclarecido dentro da Casa. O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), afirmou que Oliveira tem "excelente receptividade". "Tanto no senado como também no TCU! Deve receber uma expressiva votação", comentou Bezerra . A senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da Comissão e Constituição e Justiça (CCJ), também avalia que a indicação "passa com tranquilidade". "Ele (Jorge Oliveira) sempre foi muito atencioso com senadores. Só depende dele se sair bem na sabatina", declarou a parlamentar. Na oposição, o sentimento é de que não deve haver resistência. Parlamentares de partidos como o PT pretendem usar a sabatina, marcada para o dia 20 de outubro, para reforçar o discurso político contra o governo, mas votar de forma favorável. Um dia depois, está prevista a sabatina do indicado do presidente Jair Bolsonaro ao STF, Kassio Marques. A possibilidade de Oliveira ser indicado ao Supremo nos últimos meses fez com que os parlamentares já estivessem mais preparados para questioná-lo. Por isso, a estratégia segue a mesma: pressioná-lo na sabatina, mas validar a sua indicação. O movimento do governo de encaminhar o nome de Oliveira em conjunto ao de Kassio Marques, que tem o apoio da oposição, também serviu para facilitar ainda mais a tramitação para o atual ministro da Secretaria-Geral. Nos próximos dias, como é de praxe, ele também deve entrar em contato e se reunir com parlamentares para garantir a aprovação. O líder do Podemos, senador Alvaro Dias (PR), por sua vez, questiona o modelo de indicação atual ao TCU. Para ele, sem a aplicação de concurso público para a vaga, "o presidente nomeia um advogado de defesa e não um fiscal das contas públicas". "Tenho projeto que substitui a indicação política pela meritocracia. Meu projeto não anda. Institui concurso público para os cargos de ministros do TCU. Enquanto não instituirmos o concurso público haverá sempre suspeição sobre qualquer indicado. E nenhum deles será rejeitado", disse Dias. Jorge Oliveira, ministro da Secretaria-Geral, foi indicado ao TCU pelo governo Bolsonaro Denio Simoes/Valor Veja Mais

Eleições em BH: Wanderson Rocha defende estatização de hospitais filantrópicos

O Tempo - Política Candidato do PSTU diz que pandemia escancarou 'opção capitalista' do governo por priorizar socorro às empresas Veja Mais

Commodities: Preços do trigo atingem maior patamar desde 2015 em Chicago

Valor Econômico - Finanças Cotações de milho e soja também subiram As cotações do trigo voltaram a subir na sessão desta quarta-feira na bolsa de Chicago, impulsionadas pelo clima seco na Rússia, nos EUA e na Argentina. Segundo cálculos do Valor Data, atingiram, assim, o maior patamar desde julho de 2015. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Pedido de Trump por estímulos fragmentados impulsiona bolsas de NY

Valor Econômico - Finanças O Dow Jones encerrou o dia em alta de 1,91%, enquanto o S&P 500 fechou a sessão com ganhos de 1,74% e o índice eletrônico Nasdaq subiu 1,88% A reviravolta no comportamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu impulso às ações em Wall Street nesta quarta-feira (7), que fecharam o dia em forte alta, revertendo totalmente as perdas observadas na véspera. Na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), o Dow Jones encerrou o dia em alta de 1,91%, aos 28.303,46 pontos, enquanto o S&P 500 fechou a sessão com ganhos de 1,74%, aos 3.419,45 pontos. O índice eletrônico Nasdaq subiu 1,88%, aos 11.364,60 pontos. Na véspera, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq recuaram 1,34%, 1,40% e 1,57%, respectivamente. Trump encerrou subitamente as negociações com democratas ontem, causando um forte movimento de aversão ao risco nos mercados. Horas depois, no entanto, o presidente americano disse que assinaria imediatamente medidas de estímulo individuais, incluindo uma rodada de US$ 1.200 para pessoas, um pacote de US$ 25 bilhões em folha de pagamento de companhias aéreas e US$ 135 bilhões para o programa de proteção a pequenas empresas. "Se o presidente Trump deseja que os americanos estejam em uma posição melhor antes que votem, ele precisa ceder aos democratas. Uma solução de estímulo fragmentada não fará o trabalho para ele; ele precisa concordar com um pacote de estímulo de cerca de US$ 2 trilhões. Essas conversas de estímulo podem ser o último ato de Trump", afirmou o analista-sênior de mercados da Oanda, Edward Moya. As ações das companhias aéreas tiveram ganhos consistentes, impulsionadas pela publicação de Trump. A United Airlines avançou 4,30%, a American Airlines subiu 4,31% e a Delta Air Lines teve ganhos de 3,51% e a SouthWest Airlines ganhou 2,69%. As empresas de tecnologia, por sua vez, estiveram no centro das atenções hoje, depois que o Subcomitê Antitruste da Câmara divulgou um relatório argumentando que empresas como Apple, Amazon e Alphabet usaram seu domínio para reprimir a concorrência. Não se espera que o relatório leve a ações imediatas, mas pode influenciar a forma como um novo governo em Washington abordará o setor após a eleição. Mesmo assim, a Apple subiu 1,70% e a Amazon ganhou 3,09%. Depois de recuar mais cedo, a Alphabet subiu 0,56% e o Facebook recuou 0,21%. Já as ações da Eli Lilly subiram 3,35%, após a empresa ter solicitado autorização para a fabricação de um remédio de anticorpos contra a covid-19, após resultados positivos de testes clínicos. Os ganhos setoriais foram amplos hoje, e os 11 segmentos do S&P 500 terminaram a quarta-feira em alta. Os destaques positivos foram os setores de materiais (+2,62%) e de consumo discricionário (+2,47%). Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para 8 de outubro

G1 Economia Há oportunidades para cuidador de idoso, empregada doméstica, instrutores de cursos de manutenção de celular e de informática básica, entre outros. Uma das vagas ofertadas pelo Sine Amapá é para cuidador de idoso em Macapá Fotógrafo PMJ/Divulgação O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece oportunidades de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Após meses ofertando apenas atendimento on-line devido às restrições pela pandemia de Covid-19, o órgão retornou com os serviços presenciais seguindo todas as medidas de segurança contra o novo coronavírus. A partir de 8h até as 12h, os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital. Sine-AP retoma suas atividades presenciais seguindo os protocolos de segurança da Covid-19 Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: cuidador de idoso empregada doméstica farmacêutico gerente de secretaria instrutor de curso em manutenção de celular instrutor de curso de informática básica lavador de carro mecânico de automóvel pedreiro secretária supervisor de operações na área de controle de produção tapeceiro técnico de refrigeração e instalação técnico em informática trabalhador rural vendedor externo Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP: Veja Mais

Morre aos 77 anos o prêmio Nobel mexicano Mario Molina

Glogo - Ciência Engenheiro químico ganhou notoriedade como um dos descobridores das causas do aparecimento de buracos na camada de ozônio. José Mario Molina Reuters/Gerardo Garcia O mexicano Mario Molina, que ganhou o Prêmio Nobel de Química nos anos 1990, morreu nesta quarta-feira (7) aos 77 anos. O engenheiro químico ganhou notoriedade como um dos descobridores das causas do aparecimento de buracos na camada de ozônio. Em 1995, Molina se tornou o primeiro -- e até agora o único-- mexicano a receber o Prêmio Nobel de Química.  Junto do holandês Paul J. Crutzen e do norte-americano Frank Sherwood Rowland, Molina conquistou o prêmio por seu papel em elucidar as ameaças à camada de ozônio da Terra causadas em parte pelos gases cloro, bromo e dióxido de carbono. "Lamento profundamente o falecimento do dr. Mario Molina Henriquez, prêmio Nobel mexicano, cientista comprometido e capaz. Abraço solidário a seus familiares e amigos. Descanse em paz", escreveu o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, em sua conta no Twitter. As pesquisas de Molina, que nasceu no México em 19 de março de 1943, levaram à elaboração do Protocolo de Montreal da Organização das Nações Unidas (ONU), o primeiro tratado internacional que enfrentou com eficiência um problema ambiental de escala global.  "O Dr. Mario Molina se vai sendo um mexicano exemplar, que dedicou sua vida a investigar e a trabalhar a favor da proteção do nosso meio ambiente. Será sempre lembrado com orgulho e agradecimento", disse em nota o Centro Mario Molina, uma associação civil criada para dar continuidade ao seu trabalho.  Vídeos mais assistidos do G1 Veja Mais

INSS sugere telemedicina para auxílio-doença, que concentra cerca de 90% das perícias

G1 Economia Protocolo entregue ao TCU restringe o atendimento remoto a funcionários de empresas que tenham convênio com o INSS. Será exigida a presença de um médico junto com o trabalhador. O Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) propôs ao Tribunal de Contas da União (TCU) que as perícias médicas com o uso de telemedicina sejam feitas apenas nos casos de auxílio por incapacidade temporária para o trabalho, conhecido como auxílio-doença. Esses pedidos respondem por cerca de 90% das perícias feitas pelo instituto. A fila de beneficiários no aguardo de algum tipo de perícia tem mais de 750 mil pessoas. A proposta foi feita em resposta à decisão do ministro do TCU Bruno Dantas, que havia dado prazo para o INSS elaborar um protocolo das perícias médicas à distância, com o auxílio da internet. Setecentos e cinquenta mil pessoas estão à espera de perícia médica no INSS O projeto piloto proposto pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho restringe o uso da telemedicina a empresas que, atualmente, já têm convênio com o INSS para requerimento desses auxílios. Em geral, são grandes empresas que têm médicos contratados ou que recorrem a algum serviço terceirizado para atendimento médico. A proposta prevê que o funcionário autor do pedido de auxílio-doença deve estar acompanhado pelo médico da empresa no momento da perícia por telemedicina. Neste caso, o trabalhador ficará dispensado de ir a uma agência do INSS. Segundo o documento entregue ao TCU, uma experiência piloto será realizada entre os dias 3 de novembro e 31 de dezembro. Projeto piloto restrito Ainda de acordo com a proposta, entregue nesta quarta pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, a experiência de telemedicina não poderá ser usada para: prorrogação de auxílio por incapacidade temporária para o trabalho; conversão do auxílio por incapacidade temporária em aposentadoria por incapacidade permanente, ou elegibilidade para o serviço de reabilitação profissional. Atendimento presencial em disputa No último dia 18, o governo determinou que os peritos voltassem ao trabalho presencial. A Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP) se posicionou contra esse retorno. A associação argumentou que as agências do INSS, reabertas depois do fechamento em razão da pandemia do novo coronavírus, ainda não cumpriam as especificações de segurança sanitária. Parte dos peritos do INSS ainda não voltou a trabalhar; veja reportagem Balanço recente do governo mostra que, dos pouco mais de 1.137 peritos que estão aptos a trabalhar presencialmente, 910 estão indo às agências do INSS. Na segunda-feira (5), foram realizadas 8.801 perícias. No total, 792 médicos peritos permanecem em teletrabalho. Outros 1.571 estão lotados em agências que ainda não passaram por vistoria e/ou não estão liberadas para o retorno ao atendimento presencial. Veja Mais

High School Musical: The Musical terá especial de Natal no Disney+

canaltech O Disney+ está chegando com tudo por aqui e vai pegar os fãs de High School Musical pelo coração… no Natal! A plataforma preparou um especial de final de ano com o elenco da já amada série High School Musical: A Série: O Musical. Zac Efron entra para o elenco do remake de Três Solteirões e um Bebê 7 filmes ou séries que se passam na sala de aula Disney+ chega em novembro e empresa remove atrações dos concorrentes brasileiros O anúncio foi feito por meio da página oficial do Disney+ no Twitter, que veio com a seguinte mensagem: “Apresentando nosso presente a vocês: o elenco de #HSMTMTS está de volta para espalhar a alegria das festas do final de ano em High School Musical: The Musical: The Holiday Special! O especial estreia no streaming em 11 de dezembro e também inclui uma prévia da segunda temporada da série original”. Presenting our gift to you: The #HSMTMTS cast is back to spread some holiday cheer in High School Musical: The Musical: The Holiday Special! ???? Start streaming the special on Dec. 11 because it also includes a special sneak peek of the Original Series’ second season. #DisneyPlus pic.twitter.com/OPr4uBaXkC -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- — Disney+ (@disneyplus) October 7, 2020 Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Em declaração oficial, o produtor e diretor Tim Federle disse que “os feriados nos lembram da importância universal da família e dos entes queridos". "O elenco de High School Musical: The Musical: The Series é seu próprio tipo de família e estamos muito satisfeitos por ter a oportunidade de compartilhar suas músicas e tradições favoritas das festas de final de ano com nossos telespectadores”, complementou. High School Musical: The Musical: The Holiday Special terá 45 minutos de duração com o elenco original da série no Disney+. No especial, eles irão cantar suas canções favoritas de Natal, Hanukkah e Ano Novo, contemplando uma gama maior de fãs. Com uma estreia programada para 11 de dezembro, é provável que os espectadores brasileiros possam acompanhar o lançamento internacional, já que a plataforma chega por aqui em 17 de novembro. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Eleições 2020: candidato a prefeito prende suspeito de assalto durante campanha

O Tempo - Política Presença do assaltante no ônibus foi alertada pelo condutor do coletivo que tentava chamar a atenção de uma viatura de polícia no sentido contrário da via Veja Mais

Anvisa aprova norma para rotulagem de alimentos com aviso em destaque sobre excesso de açúcar, gordura e sódio

Glogo - Ciência Mudanças entram em vigor em um prazo de dois anos. Tabela nutricional também deverá ser branca com letras pretas para facilitar a leitura. Rótulo de embalagensde alimentos vão ter novo modelo A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quarta-feira (7) uma nova norma para a rotulagem de alimentos. Uma consulta pública foi aberta em novembro de 2019 e, desde então, as mudanças têm sido discutidas pelos técnicos e especialistas. Conheça os 'selos saudáveis' colocados nos alimentos no Chile, e que o Brasil estuda adotar Anvisa propõe rótulos de alimentos com alertas sobre alto teor de açúcar, gordura e sódio Veja alguma das mudanças: As tabelas com o conteúdo dos alimentos precisam ser brancas com letras pretas para facilitar a leitura; Na parte frontal da embalagem, precisam ter avisos em caso de excesso de açúcar, gordura satura e sódio; Proposta de aviso para excesso de açúcar, sódio e gordura saturada Anvisa As quantidades e a tabela nutricional não poderão ficar em locais "escondidos", exceto em produtos com área de rotulagem inferior a 100 cm². Todas as exigências entrarão em vigor em um prazo de dois anos. De acordo com Alessandra Bastos, diretora relatora da Anvisa, o objetivo "não é impor nenhuma escolha", mas sim "possibilitar a compreensão, respeitando a liberdade de escolha de todas as pessoas que vivem no nosso território". Veja Mais

Google Docs terá recurso que permite "@mencionar" contatos em documentos

canaltech Recentemente, o Google anunciou que a sua plataforma de ferramentas profissionais para equipes corporativas — a G Suite — ganharia um redesign e passaria a se chamar Google Workspace. Agora, a companhia está aos poucos revelando novos recursos que vão chegar aos produtos que compõem a suíte, e uma delas diz respeito ao Google Docs — o “rival” do Microsoft Word. GSuite vira Google Workspace e ganha novo visual e mais integração entre apps Novo ícone do Gmail é revelado pelo Google; confira Pacote G Suite do Google ultrapassa os 2 bilhões de usuários Em breve, os usuários corporativos do Docs poderão mencionar — usando o clássico caractere arroba, ou “@” — outro profissional que faça parte de sua equipe dentro de um documento qualquer. Ao fazê-lo, outros leitores poderão clicar na menção para obter mais informações sobre aquele contato, incluindo seu endereço de email e número de telefone (se disponível). Imagem: Divulgação/Google Até então, a única forma de mencionar alguém dentro de um documento do Docs era por meio de comentários, recurso que costumava ser usado para apontar revisões em trabalhos colaborativos. Com o update, o processo fica muito mais simples e aumenta a integração entre diferentes produtos, já que seria possível — por exemplo — enviar um email para alguém ou marcar uma reunião do Meet a partir dessa citação. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- O Google ainda oferece mais alguns detalhes sobre a novidade: o simples ato de mencionar alguém não lhe criará uma notificação; e, ao citar um usuário que não tenha acesso ao documento, o Docs emitirá um aviso sugerindo que você realize tal compartilhamento. O recurso será disponibilizado gradualmente a partir desta quarta-feira (7) para domínios do plano de atualizações rápidas; para os demais, deve chegar a partir do próximo dia 29. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Luísa Barreto pretende incorporar espírito de startups para avanços tecnológicos

O Tempo - Política Candidata enxerga possibilidades em áreas como saúde, educação e transporte público Veja Mais

Matéria do Canaltech conquista prêmio de jornalismo em cibersegurança da ESET

canaltech Em 2018, nosso redator Ramon de Souza alcançou uma grande conquista ao receber menção honrosa regional na América Latina pelo Prêmio ESET de Jornalismo em Segurança Cibernética, que reconhece o árduo e minucioso trabalho de especialistas em um tema tão importante — especialmente nos tempos atuais, em que a conscientização sobre segurança digital é, a cada dia, mais relevante. Neste ano, Ramon está de volta à equipe do Canaltech, e seu retorno não poderia ser melhor: emplacou mais uma incrível matéria nessa seara e… foi premiado novamente no mesmo evento. Se na ocasião anterior ele abordava questões de privacidade envolvendo os dados de CPF cadastrados em lojas físicas, desta vez Ramon reuniu informações para contar a peculiar e curiosa trajetória de VandaTheGod, o maior defacer brasileiro e um dos mais renomados do mundo. Além de revelar o “currículo” desse deus do cibercrime, Ramon detalhou como funcionavam os delitos e o modus operandi; e como as autoridades conseguiram rastrear e apreender um expert em invasões e desfiguração de sites. Com isso, Ramon conquistou com sua matéria do Canaltech a categoria Imprensa Digital no Prêmio ESET de Jornalismo em Segurança Cibernética 2020 — um reconhecimento ainda mais relevante que sua menção anterior. Temos o prazer de anunciar essa vitória e celebrar mais uma vez o conteúdo tão rico de informações, pesquisas, apuração de dados e primor narrativo. Não esqueça de ler ou conferir mais uma vez: Deus do Cibercrime: a ascensão e a queda do maior defacer do Brasil. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Os resultados foram divulgados na tarde desta quarta-feira (7), no Twitter da ESET. ????Prensa Digital: @Ramon_Rain (Brasil) de @canaltech, con la nota "Deus do Cibercrime: a ascensão e a queda do maior defacer do Brasil" ➡️ https://t.co/f8pJwobozt ???? — ESET Latinoamérica (@ESETLA) October 7, 2020 Outros premiados O prêmio principal foi para os colegas do TecMundo, Felipe Payão e Renan Pagliarusi, pelo documentário Realidade Violada — Débito ou Crédito? Três outras seleções são as mais importantes do concurso. Ramon levou a de Imprensa Digital. Já a de Impressa Gráfica foi conquistada Juan Pablo Carranza (Argentina), pelo artigo Detectan fallas de seguridad en el DNI digital, no periódico La Voz. E o de Imprensa Multimídia ficou com Camila Inés Zuluaga (Colômbia), por Apretando botones en lugar de golpear rostros, pela Blu Radio. Além dessas categorias, a premiação reconhece outras matérias com alta pontuação, de acordo com a região. Estes foram os selecionados com a menção honrosa desta edição: Brasil: Bruna Bezerra Damasceno Santos, do jornal O Povo, de Fortaleza, com Riscos e golpes cibernéticos aumentaram durante a pandemia; México: Christopher Holloway, da Netmedia, com El estado de la seguridad IT en 2020: Las superficies de ataque se amplían y las personas nunca fueron tan importantes para la defensa; Região Andina: Sofía Pichihua (Peru), da Agência Andina, com Estafas y fraudes online: ¡Cuidado con las falsas ofertas de trabajo en redes sociales!; Região Rio-platense: Irina Sternik (Argentina), do La Nacion, com Le robaron su Gmail, reclamó por el acceso a sus archivos y sentó un precedente local; Região da América Central: Thania Urías (El Salvador), do El Diario de Hoy, com El cibercrimen Le cuesta a américa latina unos $ 90,000 millones al año; Região do Caribe: Mayreth Casanova (Venezuela), da El Pitazo TV, Enamorar por internet: la nueva estafa que busca víctimas extranjeras desde Cabimas. Os trabalhos foram avaliados de acordo com a relevância social do tema abordado, além de quesitos como a originalidade da pesquisa, o tratamento das informações, a qualidade da narrativa e o uso correto da terminologia técnica. Todos os vencedores, incluindo os de edições anteriores, podem ser conferidos no site da premiação — que logo deve ser atualizado com a lista deste ano. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Calor 'insuportável' matou 39 migrantes vietnamitas na Inglaterra

O Tempo - Mundo 'Mãe, pai, amo muito vocês. Estou morrendo, não consigo mais respirar', foi a mensagem que uma das vítimas mandou para familiares antes de morrer Veja Mais

Celso de Mello é homenageado pelo plenário do STF

O Tempo - Política Durante a sessão solene, todos os ministros e demais autoridades ligadas ao Judiciário prestaram suas homenagens ao decano da Corte Veja Mais

Eleições em BH: Bruno Engler quer armar toda a Guarda Municipal

O Tempo - Política Outra proposta do candidato é integrar a inteligência da corporação municipal com as polícias civil e militar Veja Mais

Equipe econômica estuda privatização para bancar obras e programa social

O Tempo - Política Objetivo é reduzir as resistências no Congresso à venda dessas empresas e ganhar apoio dentro do governo Veja Mais

Batalha sobre impostos de Donald Trump pode voltar à Suprema Corte

O Tempo - Mundo Presidente tenta impedir a apresentação de documentos que podem compor uma investigação contra ele de suspeita por fraudes fiscal e de seguros além de manipulação financeira Veja Mais

Governador do Ceará testa positivo para covid-19

O Tempo - Política Camilo Santana é o 15º governador a testar positivo para covid-19. Veja Mais

Confira trechos da entrevista com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB)

Valor Econômico - Finanças “Disputa em SP não é primeiro turno de 2022”, diz Covas Veja Mais

Aéreas dos EUA sobem com possível auxílio do governo

Valor Econômico - Finanças Papéis do setor aéreo se recuperaram com a declaração de Donald Trump sobre um possível pacote de US$ 25 bilhões em auxílio para o setor As ações das principais companhias aéreas americanas consolidaram o movimento de alta registrado hoje com os indícios de um novo pacote de estímulo do governo dos Estados Unidos. Acumularam ganhos os papéis da JetBlue (+6,78%), cotados a US$ 12,29, seguidos por American Airlines (+4,31%), com ações cotadas a US$ 13,07, United Airlines (+4,30%), a US$ 36,38, Delta (+3,51%) a US$ 32,15, e Southwest (+2,69%) a US$ 38,59. Após registrarem forte queda ontem, os papéis do setor aéreo se recuperaram com a declaração de Donald Trump sobre um possível pacote de US$ 25 bilhões em auxílio para o setor. Em seu Twitter, o presidente dos Estados Unidos também defendeu um auxílio às pequenas empresas e aos cidadãos americanos, contrariando o tom de ruptura visto ontem em relação ao parlamento do país. Mike Fuentes/Bloomberg Veja Mais

Governo lança programa para simplificar aviação e propõe fim da renovação anual de brevês

G1 Economia Programa tem como foco a aviação geral, que representa 97% das aeronaves registradas no país, e também prevê treinamento diferente para copilotos. Anac ainda votará alterações. O governo federal lançou nesta quarta-feira (7), em cerimônia no Palácio do Planalto, um programa para simplificar procedimentos da aviação geral. A proposta é baratear atividades aéreas de pequeno porte, usadas para táxi aéreo, transporte de carga e operações agrícolas, por exemplo. As mudanças incluem o fim do prazo de validade para a habilitação dos pilotos e a simplificação de treinamento para copilotos. O diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Juliano Noman, afirmou no discurso de lançamento do programa que atualmente os pilotos precisam se submeter a um processo burocrático na agência, todos os anos, para ter a carteira validada. “Não vai ter validade porque não faz sentido, ele treina todo ano. A renovação era apenas para ganhar dinheiro”, declarou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas. Essas alterações ainda passarão por consulta pública e, em seguida, a avaliação final caberá à diretoria da Anac. Segundo o governo, a primeira parte do programa será feita por decretos e resoluções da agência, sem necessidade de envio ao Congresso. Além de tornar a operação mais barata, o governo diz que a iniciativa pode aumentar a conectividade aérea de regiões mais remotas. A proposta, no entanto, tem causado divergências no setor, e há especialistas que questionam se essa simplificação de procedimentos pode impactar a segurança dos voos. Segundo o governo, o treinamento diferenciado tem como objetivo reduzir o custo e dar mais oportunidade a pilotos em início de carreira. Em todo o mundo, 2019 foi um dos anos mais seguros da história da aviação; veja os dados Mais alterações Ainda nas novas regras para pilotos, o programa prevê a validação de certificados médicos estrangeiros que, hoje, não são aceitos no Brasil. O governo também pretende ampliar o intervalo de treinamento em simuladores, que passaria a ser feito a cada dois anos – hoje, a exigência é anual. O governo diz que o pacote de ações, nomeado "Voo Simples", também deve simplificar o processo de fabricação, importação e registro de aeronaves. "Atualmente o processo demanda muitas fases, podendo levar meses para se importar e registrar um avião no país. Com essa simplificação, as empresas de pequeno porte e que atendem localidades remotas terão mais agilidade na prestação do serviço”, diz material divulgado pelo Palácio do Planalto. Outra mudança refere-se à manutenção de aeronaves usadas no agronegócio. A manutenção poderá ser feita por um auxiliar de mecânico, sob supervisão remota. Veja Mais

Oi começa a testar 5G em projeto-piloto na cidade de Brasília

canaltech A operadora Oi está vivendo momentos conturbados — passando por um processo de recuperação judicial, ela costuma ser uma das teles menos lembradas quando vislumbramos a corrida brasileira no setor de telecomunicações. Porém, impressionando muita gente, a marca iniciou nesta quarta-feira (7) um projeto-piloto de operação de sua rede 5G com exclusividade na cidade de Brasília. Oi tem prejuízo de R$ 3,4 bi no segundo trimestre de 2020 5G: o que podemos esperar dessa tecnologia no Brasil Casa TIM 5G: como a operadora imagina a 5º geração de internet móvel no Brasil A provedora vai usar um espectro exclusivo para a tecnologia, mesmo antes do leilão oficial da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para definir o uso das frequências para a próxima geração de redes móveis. Segundo a companhia, o serviço prestado na capital do país pode atingir velocidades de até 500 Mbps e poderá ser usufruído por qualquer cliente da Oi que possua um aparelho compatível. “Este lançamento tem um significado muito importante para nós. Não só por começarmos a disponibilizar a nossos clientes a mais nova geração de internet móvel e por demonstrar a continuidade do pioneirismo e capacidade técnica da Oi em todos os seus produtos, incluindo a operação móvel, mas também porque o tráfego do nosso 5G em Brasília passará pela rede de transporte de fibra ótica que a Oi tem e é inigualável, com cerca de 400 mil quilômetros de extensão”, explica Rodrigo Abreu, presidente da marca. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- A estratégia adotada pela Oi é conhecida como refarming — utiliza uma infraestrutura de fibra óptica para ancorar a rede em uma banda dedicada na faixa dos 2,100 GHz. Esse método já havia sido empregado para testar o 4.5G e também em eventos pontuais no Rio de Janeiro, como a Conferência Rio2C, a GameXP, o Rock in Rio e a Comic Con Experience (CCXP). “Essa rede será fundamental para escoar o tráfego do 5G do mercado como um todo quando a nova tecnologia for plenamente implementada no Brasil, após o leilão do espectro. Como o 5G vai requerer muito mais antenas e como elas precisarão estar conectadas a uma rede de fibra para dar conta da capacidade colossal de dados que o 5G requer, nossa rede nacional de transporte de dados é que terá as melhores condições de atender todos os players, viabilizando conectividade para grandes ou pequenas operadoras”, conclui o executivo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Este app do Google transforma o seu rosto em obras de artistas famosos

canaltech Qual amante das artes visuais não amaria ser retratado pelo pintor holandês Vincent van Gogh? Bom, o Google acaba de tornar isso possível — quer dizer, mais ou menos. O que o Gigante das Buscas fez foi inaugurar um novo recurso no aplicativo móvel oficial de seu projeto Google Arts & Culture para permitir que você transforme suas fotos em obras de artes famosas — e o autorretrato do lendário artista europeu é uma delas. Como usar o Google Arts and Culture para ''visitar'' museus no mundo todo Como transformar suas fotos em obras de arte com o Google Arts & Culture App do Google exibe criaturas primitivas em realidade aumentada; veja como fazer Para brincar com a feature, basta se certificar de que o software esteja devidamente atualizado e clicar no ícone da câmera com um arco-íris que aparece na região inferior da interface. O serviço utiliza os algoritmos de machine learning (aprendizado de máquina) da companhia para trabalhar em sua imagem e adaptá-la para uma série de pinturas renomadas e até mesmo colocar objetos históricos usando realidade aumentada. Imagem: Divulgação/Google Além de se transformar em van Gogh, é possível fazer de si próprio(a) Frida Kahlo, transformar-se na Moça com Brinco de Pérola (de Johannes Vermeer), ou até mesmo vestir um tradicional capacete de samurai ou um colar de faiança — um adorno que era popular no Antigo Egito e barato de se produzir, podendo ser considerado um antecessor às “bijuterias” que fazem sucesso nos dias de hoje. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- “Graças aos parceiros desse projeto, que toparam colocar coleções espetaculares na internet, conseguimos criar cinco filtros educativos e divertidos, modelados em 3D e baseados em Realidade Aumentada. São filtros que recriam pinturas, objetos e acessórios conhecidos em todo o mundo”, explica o Google, no comunicado oficial de lançamento da ferramenta. O recurso já está disponível tanto para Android quanto para iOS. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Dunas em região de Marte podem guardar informações sobre o passado do planeta

canaltech A descoberta recente de campos de dunas em bom estado de preservação traz novas informações sobre as condições climáticas que fizeram parte do passado de Marte. Matthew Chojnacki, pesquisador e cientista do instituto Planetary Science, pontua em um novo estudo que o mapeamento dos depósitos de rochas sendimentares em Valles Marineris, uma região do Planeta Vermelho, indica evidências que costumam ser ligadas às dunas, mas que estão claramente relcionadas aos processos de litificação e sedimentos soterrados. Nereidum Montes: sonda Mars Express registra imagens dos "Alpes de Marte" Dunas com formato do logo da Frota Estelar, de Star Trek, são vistas em Marte Grandes ondas de areia se movendo em Marte são detectadas pela primeira vez As dunas recentes e outras estruturas esculpidas pela ação do vento são comuns na superfície de Marte e de outros planetas, mas a maior parte dos depósitos de sedimentos acabam destruídos pela erosão. Assim, Chojnacki aponta que os campos de dunas estudados possuem idade aproximada de 1 bilhão de anos. “Nós identificamos e mapeamos campos de dunas extensos nos cânions de Valles Marineris, com evidências claras da litificação e enterro de sedimentos”. A litificação é o processo pelo qual os sedimentos passam até formarem rochas. Dunas modernas em Marte (Imagem: Reprodução/NASA/JPL/University of Arizona) Ele ressalta que, devido à ação da erosão e do movimento tectônico, este nível de preservação costuma ser raro nas dunas da Terra. Assim, com base na relação entre os depósitos de dunas a outras unidades geológicas e taxas de erosão modernas, é possível estimar que estas formações tenham cerca de um bilhão de anos. As formas destas dunas e a disposição delas não é muito diferente dos equivalentes modernos que existem hoje, de modo que os pesquisadores consideram que a pressão atmosférica e climática tenha sido similar àquela que Marte tem atualmente. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Além disso, o pesquisador destaca também que a erosão da superfície e a evolução da paisagem são processos que ocorrem de diferentes formas na Terra e Marte: “a água e o movimento tectônico que vão mudando a superfície da Terra não são fatores atuais em Marte; mesmo assim, é possível aprender com os registros geológicos presentes no Planeta Vermelho”. Os antigos campos de dunas em Valles Marineris têm diversas formas com diferente complexidade, grau preservação e contexto de formação, que revelam a riqueza da geologia marciana. “Estes resultados nos mostram que a areia transportada pelo vento, depósito e litificação são processos recentes em Marte, e mostram as diferenças na evolução da paisagem em relação à Terra”.  O estudo foi publicado na revista Journal of Geophysical Research. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Associação de acionistas minoritários vai à Justiça contra B3

G1 Economia Abradin alega prejuízos causados pela liquidação de corretoras de valores e pede indenização de cerca de R$ 60 milhões. Ibobespa - Fachada do prédio da B3, a bolsa brasileira, no Centro de São Paulo Rahel Patrasso/Reuters A Abradin, associação que representa acionistas minoritários, entrou com um ação na Justiça do Rio de Janeiro contra a B3 alegando prejuízos causados a investidores com a liquidação de corretoras de valores e pedindo indenização de cerca de R$ 60 milhões. A ação civil pública foi protocolada no mês passado e distribuída essa semana. Além da B3, a BSM, órgão de supervisão do mercado ligado à companhia, também é alvo da ação. Segundo a Abradin, a liquidação de algumas corretoras causou muitos danos aos investidores e ao mercado de capitais. A ação civil cita a liquidação de corretoras como Walpires, Gradual, Alpes, Corval, Um Investimentos e outras. "Perceberam os prejudicados a necessidade de uma ação coletiva para se ter mais eficácia na proteção aos investidores do mercado de capitais e, também, para chamar a atenção para um problema que, mesmo sendo possível de ser evitado, continua gerando prejuízos e descredibilidade a quem opta por investir na bolsa", diz um trecho do documento. A ação destaca o papel da B3 na regulação e fiscalização do mercado de capitais e lembra que nenhuma negociação de ações ou de contratos futuros ocorre, no Brasil sem intermediação da B3. O presidente da Abradin, Aurélio Valporto, questionou custos que considera elevados para operar na B3 e que isso só acontece por que não há concorrência no Brasil. "É essencial que haja concorrência à B3, não somente para forçar uma redução nas tarifas abusivas, mas principalmente para conduzir a uma postura moral mais elevada, com maior responsabilidade perante os investidores", declarou Valporto. A B3 informou que não foi notificada da ação. "B3 e BSM desconhecem a existência de ação ajuizada pela Abradin e não foram citadas ou notificadas a esse respeito", afirmou. Vídeos: veja mais notícias de economia Veja Mais

Duas mulheres ganham Prêmio Nobel de Química por técnica de edição de DNA

canaltech Pela primeira vez, duas cientistas mulheres, Emmanuelle Charpentier e Jennifer Doudna, compartilham a vitória do Prêmio Nobel de Química, sendo reconhecidas pelos seus trabalhos com a edição de genoma e o desenvolvimento de ferramentas para editar DNA. As duas irão dividir um prêmio em dinheiro de US$ 1.110.400. Vírus de planta parece ser arma promissora na luta contra o câncer Três cientistas ganham Nobel de Física por seus estudos sobre buracos negros Quais as diferenças entre dengue, zika e chikungunya? A descoberta das cientistas é chamada de Crispr-Cas9 e consiste em uma técnica que fazalterações específicas em DNAs existente em células vivas. Sua finalidade não é apenas de pesquisa simples como também para o futuro tratamento de doenças hereditárias.  Emmanuelle Charpentier, professora do departamento Max Planck para a ciência de patógenos, conta que receber o prêmio foi um momento muito importante de sua carreira e que, quando se recebe a notícia, nada parece real. A cientista comemora também a conquista de ser a primeira vez em que o prêmio será dividido entre duas mulheres por um projeto sem o envolvimento de um homem. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- "Eu espero que isso passe uma mensagem positiva especialmente para jovens garotas que gostariam de seguir o caminho da ciência... e mostrar que mulheres na ciência também podem ter um impacto na pesquisa que estão conduzindo", diz a pesquisadora. "Não é só para mulheres, mas vemos uma clara falta de interesse em seguir o caminho científico, o que é muito preocupante", completa. A pesquisa Imagem: Reprodução/Alexander Heinl/AP Tudo começou quando Charpentier estava estudando a bactéria Streptococcus pyogenes, responsável por infecções como faringite bacteriana e escarlatina. Então, ela descobriu uma molécula desconhecida até então chamada tracrRNA, com seu trabalho mostrando que essa molécula faz parte do sistema de defesa imunológica do organismo, conhecido como Cripr-Cas, que desarma o vírus fazendo a clivagem (o corte) do seu DNA, como se fosse uma "tesoura genética". No mesmo ano em que esse trabalho foi publicado, em 2011, a professora começou a colaborar com Jennifer Doudna, da Universidade da Califórnia em Berkeley, também professora. Juntas, elas conseguiram recriar essa tesoura genética da bactéria em um tubo de ensaio, além de simplificar os componentes moleculares da tesoura para que ela se tornasse mais fácil de usar. Naturalmente, a tesoura bacteriana é capaz de reconhecer o DNA dos vírus, mas a dupla provou ser possível reprogramá-la para cortar qualquer molécula de DNA de um ambiente pré-determinado. A descoberta foi publicada em um artigo ainda em 2012 e, desde então, o uso da técnica vem contribuindo para diversas outras descobertas em pesquisas simples, mas também na medicina em experimentos em terapias contra o câncer. A tecnologia descoberta pela dupla de cientistas também pode ajudar no tratamento ou cura de doenças hereditárias. Atualmente, ela vem sendo investigada para possivelmente tratar uma doença no sangue chamada anemia falciforme, que pode gravemente obstruir o fluxo sanguíneo.  Uma das preocupações dos cientistas é que o uso não regulamentado da técnica possa ser usado para a edição genética de bebês, que acarreta em problemas éticos e para o futuro da humanidade. Algo parecido aconteceu no ano passado, quando o cientista chinês He Jiankui foi condenado a três anos de prisão por criar bebês humanos modificados geneticamente com o intuito de protegê-los contra o vírus HIV.  Cientista que modificou gene de bebês também pode ter aumentado inteligência   Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

PSN caiu? Veja como voltar a ficar online

PSN caiu? Veja como voltar a ficar online

Tecmundo Na noite de hoje (07), muitos usuários têm reportado que a PSN - PlayStation Network - está offline e não é possível acessar à loja, funcionalidades online ou jogar multiplayer. Mas fique tranquilo! Parece que se trata de uma atualização nos termos e condições do serviço e é possível restaurá-la rapidamente. Confira a seguir:Menu de Configurações do PS4Leia mais... Veja Mais

Trump promete dar de graça coquetel experimental que tomou contra Covid-19

O Tempo - Mundo Entre outros medicamentos, o republicano tomou o coquetel REGN-COV2, produzido pela farmacêutica Regeneron Veja Mais

BNDES prepara venda de debêntures da Vale

G1 Economia Banco espera concluir a venda de cerca de R$ 2 bilhões em títulos de crédito da mineradora até o início do próximo ano. Logotipo da Vale em sede da empresa no Rio de Janeiro Ricardo Moraes/Reuters O BNDES espera concluir a venda de cerca de R$ 2 bilhões em debêntures da Vale até o início do próximo ano, disse um executivo do banco de fomento nesta quarta-feira (7). Em setembro, o BNDES informou que contratou bancos para coordenar a oferta, como parte de sua estratégia para se desfazer dos títulos por seu braço de investimentos, BNDESPar, e focar principalmente em pequenas empresas e infraestrutura. O governo federal também vai se juntar ao BNDESPar na venda das chamadas "debêntures participativas" da Vale, em uma oferta que pode chegar a R$ 6 bilhões, disse em entrevista o diretor-gerente de privatizações, Leonardo Cabral. O banco vendeu R$ 42 bilhões em ações da empresa até agora em 2020. O BNDES levantou R$ 6,91 bilhões na semana passada com a venda de sua participação na Suzano. O banco teve lucro de cerca de R$ 2 bilhões com a venda das ações, que detinha há décadas. No início do ano, o BNDES também vendeu ações da Vale e da Petrobras. Cabral disse que o banco está monitorando o apetite do mercado em vender fatias adicionais na Petrobras e na Vale, mas acrescentou que há prazo claro para isso. A meta do BNDES é vender R$ 90 bilhões de sua carteira de títulos até o fim de 2022 e já vendeu metade disso até agora. Algumas empresas do portfólio podem demorar mais para serem vendidas, acrescentou. O banco está pedindo a outros investidores do JSB que apóiem ​​uma ação coletiva contra executivos da empresa e acionistas controladores em busca de indenização por danos causados ​​por esquema de suborno. Os acionistas decidirão se apoiarão o BNDES em assembleia de acionistas marcada para 30 de outubro. O BNDES não venderá sua participação na empresa antes de colher os ganhos potenciais da ação, disse Cabral. Vídeos: veja mais notícias de economia Veja Mais

Theo Becker deverá se desculpar com Marcos Mion nas redes sociais

O Tempo - Diversão - Magazine O ator fechou um acordo para encerrar o processo movido pelo apresentador contra ele devido a ofensas proferidas Veja Mais

Bolsonaro diz que Lava Jato acabou porque governo não tem mais corrupção

O Tempo - Política Declaração foi dada durante cerimônia de lançamento de medidas de desburocratização do setor aéreo Veja Mais

Bolsonaro indica o ministro Jorge Oliveira para o Tribunal de Contas da União

O Tempo - Política A vaga será aberta com a aposentadoria de José Mucio Monteiro Veja Mais

Eleições em BH: enfrentamento ao racismo é prioridade para Áurea Carolina

O Tempo - Política Candidata propõe que a prefeitura tenha paridade raça na administração e implemente ações afirmativas para corrigir as desigualdades raciais Veja Mais

Quais as diferenças entre dengue, zika e chikungunya?

canaltech É muito provável que você já tenha ouvido falar do Aedes aegypti, um mosquito sinônimo de muitas preocupações para a população brasileira. Isso porque ele é responsável por transmitir três doenças diferentes: dengue, zika e chikungunya. Justamente por serem transmitidas pelo mesmo mosquito, são de difícil discernimento. Por isso, o Canaltech conversou com um especialista para entender a diferença entre cada uma delas. Quem teve dengue pode ser mais resistente ao coronavírus, sugere estudo Por que o mosquito da dengue tem preferência por seres humanos? Mosquitos podem transmitir o novo coronavírus? De acordo com dados do Ministério da Saúde, entre janeiro e dezembro de 2019, foram confirmados 10.319 casos de dengue e 141 mortes. Para chikungunya, foram 65.840 casos confirmados e 36 mortes. Com menor incidência, a zika teve 3.625 casos confirmados e 4 mortes. Dengue Dengue é transmitida pelo Aedes Aegypti e possui quatro tipos (Imagem:  shammiknr/Pixabay) A dengue é considerada uma doença febril grave. Basicamente, existem quatro tipos de vírus de dengue (sorotipos 1, 2, 3 e 4). Cada pessoa pode ter os 4 sorotipos da doença, mas a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele. Todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis à dengue, porém as pessoas mais velhas têm maior risco de desenvolver uma forma mais grave da doença, além de outras complicações que podem levar à morte.  -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- De acordo com o Dr. Celso Granato, infectologista do Grupo Fleury, os sintomas da dengue são muito variados: a maior parte das pessoas tem uma forma muito leve da doença: febre e mal estar. Já uma parte das pessoas tem muita dor de cabeça, febre alta, olhos vermelhos e dor muscular. Enquanto isso, uma parcela muito pequena tem a forma grave da doença, associada com sangramento.  Não existe tratamento específico para a dengue, mas ela tem cura espontânea depois de dez dias. A principal complicação é o choque hemorrágico, que é quando se perde cerca de 1 litro de sangue, o que faz com que o coração perca capacidade de bombear o sangue necessário para todo o corpo, levando a problemas graves em vários órgãos e colocando a vida da pessoa em risco. Também não há uma vacina completamente eficaz, por enquanto. O Instituto Butantan atualmente desenvolve uma vacina de dose única contra os quatro tipos de dengue. Neste momento o estudo encontra-se na fase III, com a vacinação em 17 mil voluntários. Segundo o infectologista, a doença está longe de ser controlada. "É muito dificil de se controlar, porque o Brasil é muito quente, úmido, e chove bastante. Tanto é que você vê que onde tem mais dengue é no Nordeste e no Centro-Oeste". Zika zika também é transmitido pelo Aedes Aegypti, mas é uma doença diferente das outras (Imagem: 4330/Pixabay) Assim como dengue, zika também é um arbovirus. Apareceu como uma novidade em 2015. Até então, nunca tinha tido essa doença. Esse vírus está tendo mutações e está tendo uma abrangência geografica maior do que costumava ter. É como uma forma mais leve do que dengue. No começo, quando surgiu no brasil, no nordeste, o pessoal achava que era uma forma mais leve de dengue, só que as pessoas apontavam negativo pra dengue. Uma das principais diferenças, em relação a dengue, é que zika também pode ser transmitido através de sexo, ou de mãe para feto. Os sintomas mais comuns são febre (que costuma ter duração de três a sete dias, geralmente sem complicações graves) e olhos vermelhos, além de mal estar. "Do ponto de vista clínico, é muito dificil de distinguir dengue de zika. Não é toda dengue que é intensa", diz Dr. Celso. No entanto, há registro de mortes e manifestações neurológicas. Além disso, ela pode causar microcefalia em bebês. O tratamento é feito de acordo com os sintomas, com o uso de analgésicos, antitérmicos e outros medicamentos para controlar a febre e a dor. No caso de sequelas mais graves, como doenças neurológicas, deve haver acompanhamento médico para avaliar o melhor tratamento a ser aplicado. Esss sequelas são tratadas em centros multi-profissionais especializados. Também não temos uma vacina para zika, vale dizer. "Não sei se a gente vai vir a ter, porque é um vírus muito localizado, e que 'desapareceu', então não há interesse em desenvolver, porque talvez nunca mais venha a precisar", opina o infectologista. Chikungunya Chikungunya se caracteriza pelas dores causadas nas articulações (Imagem: Nuriyah/Pixabay) Não é apenas no nome difícil que chikungunya se destaca em relação às outras doenças: a infecção por Chikungunya começa com febre, dor de cabeça, mal estar, dores pelo corpo e muita dor nas juntas (joelhos, cotovelos, tornozelos, etc), em geral, dos dois lados, podendo também apresentar, em alguns casos, manchas vermelhas ou bolhas pelo corpo. O quadro agudo dura até 15 dias e a cura é espontânea. "Chikungunya é muito mais intensa, e quem costuma cuidar é reumatologista, porque a pessoa acha que é alguma doença de articulação", conta o dr. Celso. Segundo ele, o problema prático da chikungunya é que em grande parte dos casos, não há cura em curto prazo. "Dengue fica uma semana e passa, zika menos ainda. No caso de chikungunya, a pessoa pode ficar com dor muitos meses e anos. É muito prolongado", explica o infectologista.  Assim como nos outros casos, o tratamento da chikungunya se limita ao uso de analgésicos, antitermicos e antinflamatórios para aliviar febre e dores. Em casos de sequelas mais graves, e sob avaliação medica conforme cada caso, pode ser recomendada a fisioterapia. O Ministério da Saúde faz alguns alertas para evitar agravamento da chikungunya: não utilizar AINH (Anti-inflamatório não hormonal) na fase aguda, pelo risco de complicações associadas às formas graves de chikungunya (hemorragia e insuficiência renal), não utilizar corticoide na fase de aguda da viremia, devido ao risco de complicações; e não usar medicamentos a base de ácido acetilsalicílico (AAS), devido ao risco de hemorragia. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Marte fica o mais perto possível da Terra nesta terça (6); depois, só em 2035 O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Análise | FIFA 21 é a melhor edição dos últimos anos Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

'Clique e Retire' dos Correios agora está em todas as agências

'Clique e Retire' dos Correios agora está em todas as agências

Tecmundo Os Correios vão ampliar o recurso Clique e Retire, possibilitando o uso do CEP de uma agência próxima de casa (mesmo que ela não ofereça diretamente o serviço) como endereço de recebimento de compras feitas pela internet. O serviço atende principalmente quem mora em casa e está ausente durante o horário comercial.Segundo os Correios em comunicado, “o objetivo da mudança é fornecer ao usuário a possibilidade de optar por esta modalidade de entrega independentemente da oferta e da integração do site em que realizar a compra. Cada agência terá um código postal específico para recebimento dos objetos, a ser informado pelo cliente”.Leia mais... Veja Mais

Bradesco faz acordo com Cade para encerrar investigação contra GuiaBolso

G1 Economia Pelo acordo, o banco vai pagar cerca de R$ 23,8 milhões e parar de dificultar acesso a dados pedidos por clientes para uso pelo aplicativo da fintech. A Brigada Militar informou que três homens armados atacaram o Bradesco na Avenida Farrapos, próximo da Avenida São Pedro. Reprodução/RBS TV O Bradesco fechou nesta quarta-feira (7) acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para encerrar investigação sobre supostas práticas anticompetitivas contra o aplicativo de finanças pessoais GuiaBolso. Pelo acordo, o banco vai pagar cerca de R$ 23,8 milhões e parar de dificultar acesso a dados pedidos por clientes para uso pelo GuiaBolso, cujos serviços concorrem com parte dos oferecidos por bancos. Segundo o presidente do Cade, Alexandre Barreto, o acordo "gerará efeitos potencialmente benéficos e pró-competitivos no mercado de serviços financeiros" com "incremento da concorrências”, afirmou, em despacho. A investigação começou em julho de 2018, após uma secretaria (Seprac) do Ministério da Fazenda, hoje Ministério da Economia, detectar que clientes do GuiaBolso tinham facilitado acesso a dados de suas contas em bancos, ao incluir suas senhas no aplicativo, enquanto no Bradesco exigia uma senha aleatória adicional para o acesso. Segundo o presidente e fundador do GuiaBolso, Thiago Alvarez, essa dificuldade praticamente inviabiliza o uso do aplicativo por correntistas do Bradesco, público que o executivo estima em cerca de 1,5 milhão de pessoas. A base de clientes da fintech hoje é de 6 milhões de clientes. Consultado, o Bradesco afirmou em nota que o acordo firmado com o Cade endereça preocupações com a segurança das informações de seus clientes, incluindo o consentimento para portabilidade dos dados e que isso "não representa nenhuma assunção de culpa em relação aos temas discutidos". As ações do banco fecharam em queda de 1,1%, enquanto o Ibovespa encerrou com alta de 0,16%. Vídeo: Veja mais notícias de economia Veja Mais

Ex-policial que sufocou George Floyd é libertado após pagar fiança de US$ 1 mi

O Tempo - Mundo Derek Chauvin é alvo de um processo por homicídio com intenção de matar; assassinato de Floyd gerou uma onda de fortes protestos pelo mundo Veja Mais

Receita com exportações de carne de frango caiu 18,4% em setembro

Valor Econômico - Finanças Diminuição reflete a desvalorização dos preços da carne de frango no mercado internacional As exportações brasileiras de carne de frango renderam US$ 479 milhões em setembro, queda de 18,4% na comparação com os US$ 587,2 milhões obtidos no mesmo período do ano passado, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Bradesco firma acordo com Cade em investigação contra GuiaBolso

Valor Econômico - Finanças Para órgão de concorrência, formato criado pelo banco dificultou o acesso dos usuários da fintech e feriu a livre iniciativa O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) firmou acordo nesta quarta-feira com o Bradesco em investigação de supostas práticas anticompetitivas contra o GuiaBolso. O órgão homologou um Termo de Compromisso de Cessação (TCC) por meio do qual o banco se compromete a interromper as condutas investigadas e a pagar aproximadamente R$ 23,8 milhões em contribuição pecuniária. O acordo foi firmado em processo administrativo que apura suposto abuso de posição dominante e recusa de contratar pelo Bradesco, em desfavor do Guiabolso, o que prejudicaria o exercício de atividade econômica da empresa e, consequentemente, a livre concorrência no mercado de serviços financeiros. Procurado, o Bradesco afirma que firmou o acordo endereçando suas preocupações com a segurança das informações de seus clientes, entre elas Consentimento para Portabilidade dos Dados e Manutenção do Segundo Fator de Autenticação, e afirma que “não representa nenhuma assunção de culpa em relação aos temas discutidos”. Para o Tribunal do Cade, o acordo proposto pelo Bradesco soluciona os problemas identificados, pois facilita a portabilidade ao GuiaBolso dos dados dos clientes do banco que desejarem e declararem de maneira expressa. “Entendo que o presente acordo, ao viabilizar uma solução acordada e imediata, anterior à plena vigência do open banking no Brasil, gerará efeitos potencialmente benéficos e pró-competitivos no mercado de serviços financeiros brasileiro”, afirmou o presidente, Alexandre Barreto, em despacho. A investigação do caso teve início em julho de 2018, a partir de representação da Secretaria de Promoção da Produtividade e Advocacia da Concorrência (Seprac), do então Ministério da Fazenda, atual Ministério da Economia. A Seprac apontou que o GuiaBolso depende das informações controladas pelo Bradesco para oferecer a seus usuários o serviço de auxílio de gestão financeira. Além disso, ao viabilizar a oferta de crédito por diversas instituições financeiras em sua plataforma, o GuiaBolso disponibiliza serviços complementares que concorrem com parte dos serviços oferecidos pelo banco. O Cade apurou, durante a investigação, que os usuários do GuiaBolso que são clientes de outras instituições financeiras autorizam o acesso a suas informações bancárias inserindo as respectivas senhas no aplicativo. Os clientes do Bradesco, por sua vez, não conseguiam inserir diretamente seus dados na plataforma, porque o banco instituiu uma senha randômica adicional para o acesso a suas contas-correntes. Para o Cade, havia evidências de infração à ordem econômica, tendo em vista que a prática do Bradesco restringiria a oferta de serviços por fintechs que dependam de dados bancários de seus usuários, em prejuízo à livre iniciativa e à livre concorrência. Veja Mais

Do tamanho de um refri: engenheiro cria MacBook Mini usando Raspberry Pi

canaltech Você se lembra de Michael Pick, o engenheiro maluco que causou comoção na web após criar uma versão em miniatura do iMac usando um Raspberry Pi? Pois bem — parece que ele curtiu o “esporte” e resolveu inovar mais uma vez, só que agora ele criou o MacBook Mini, que é justamente o que o nome propõe: uma edição miniaturizada da linha de laptops da Apple, também projetada com base na diminuta máquina da RS Components. Engenheiro usa Raspberry Pi para criar “o menor iMac do mundo”. Assista ao vídeo Esta alternativa ao Raspberry Pi é tão barata e melhor do que o original O que é Raspberry Pi? Menor do que uma garrafinha de refrigerante, o gadget também foi fabricado por meio do processo de impressão 3D e possui teclado e touchpad totalmente funcionais — até mesmo um conector magnético para o cabo de alimentação elétrica (MagSafe). Por fim, possui uma porta USB 3.0 para inserção de periféricos ou uso de mídias de armazenamento removíveis.   Para o sistema operacional, Pick usou o iRaspbian, que é um software dedicado para o Raspberry Pi e emula com perfeição o visual do clássico Mac OS X lançado em 2011. Além da interface convincente, o inventor demonstra que seu brinquedinho é capaz de rodar programas simples para tarefas rotineiras — incluindo o navegador Google Chrome e até mesmo Minecraft! -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Como de praxe, o engenheiro gravou todo o processo de construção do gadget e publicou no YouTube. Caso você tenha interesse em ver o procedimento e, quem sabe, tentar repetir o feito em sua própria casa, vale a pena conferir o vídeo completo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Windows 10 chega a 61% do mercado e Windows 7 tem supreendente alta

canaltech Dados do último mês de agosto continuam a mostrar o domínio do Windows 10 no mercado de computadores, com um market share de 61,26% em contínuo crescimento, mas também mostram que o antecessor do sistema operacional continua popular. Por mais que a Microsoft não queira, já tenha encerrado o suporte ao produto e realize constantes promoções de upgrade, o Windows 7 segue com uma parcela de mais de 1/5 do setor. 10 ótimas dicas para otimizar o Windows 10 e deixar o PC mais rápido Será verdade? Suposto código-fonte do Windows XP é publicado em fórum Internet Explorer é citado em estudo como a principal dor de cabeça da internet Para piorar, os dados apresentaram aumento (pequeno, é verdade) no último mês, saltando de 22,31% em julho para 22,77%. Isso, vale a pena lembrar, em um sistema operacional que teve o fim de seu suporte decretado em janeiro deste ano e não recebe mais, nem mesmo, atualizações de segurança, algo que acaba, também, levantando um ponto de preocupação para a Microsoft e para os próprios usuários. Enquanto a Microsoft exibe pop-ups na plataforma e realiza ofertas periódicas que envolvem até mesmo o upgrade gratuito para o Windows 10, a parcela dominada pelo 7 parece não estar muito disposta a se mover. A ideia dos especialistas responsáveis pelo levantamento é que boa parte desse total pertence a usuários finais com máquinas mais antigas, temerosos que a plataforma mais recente não rode tão bem; ou empresas com infraestrutura desatualizada, representando, por mais de um motivo, o problema de segurança proposto pela falta de atualizações — não somente na plataforma, como em todo o restante do parque tecnológico. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Essa, por muito tempo, foi a história também do Windows XP, mas com o passar dos anos, a Microsoft conseguiu reverter a situação, apesar de a plataforma ainda aparecer na lista. O sistema operacional com mais de uma década de existência ainda acumula 0,78% do mercado, enquanto outras edições antigas como o Windows 8.1 (2,99%) e Windows 8 (0,43%) também aparecem entre as 10 plataformas mais usadas do cenário atual. O macOS X 10.15 completa a lista dos três sistemas operacionais mais usados do mundo, com um market share de 5,11%. Aqui, vale a pena citar, estamos falando da situação contrária à da Microsoft, com a maior parte dos dispositivos da Apple que aparecem no estudo da NetMarketShare rodando a mais recente versão do sistema operacional, lançada no final de setembro. Mais abaixo no ranking está o macOS X 10.14, com 1,91%, e a edição anterior, 10.13, com 1,29%. O Linux aparece na sétima colocação, com diferentes distribuições somadas para atingir um total de 1,14% do market share de computadores. Confira a lista completa dos sistemas operacionais mais usados em setembro de 2020: Windows 10 (61,26%); Windows 7 (22,77%); macOS X 10,15 (5,115)’ Windows 8.1 (2,99%); macOS X 10.14 (1,91%); macOS X 10.13 (1,29%); Linux (1,14%); Windows XP (0,78%); macOS X 10.12 (0,49%); Windows 8 (0,43%). Os dados da NetMarketShare são obtidos a partir da análise de dispositivos usados para acesso em dezenas de milhares de sites, com telemetria anônima sendo coletada para obtenção de informações como sistema operacional, tipo de aparelho e navegadores mais utilizados. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Eleições em BH: Agenda dos candidatos a prefeito nesta quinta-feira (08)

O Tempo - Política 15 candidatos estão na disputa pela prefeitura de Belo Horizonte Veja Mais

COVID | Drones acompanham aglomerações em praias do RJ — que seguem aumentando

canaltech No combate à COVID-19 pelo mundo, os drones foram (e ainda são) uma peça chave para o controle de contágio do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Cidades chinesas viralizaram com o uso dessas aeronaves não tripuladas para desinfectar grandes áreas, enquanto a Coreia do Sul e o estado de Recife aproveitaram os equipamentos para conscientizar a população. Agora, eles denunciam aglomerações em diferentes pontos do globo, inclusive nas praias do Rio de Janeiro, onde os casos voltam a aumentar. Coronavírus: drones desinfetam cidades na China e cobrem mais de 6 milhões de m² Coreia do Sul faz show de drones para conscientizar o povo sobre a COVID-19 Coronavírus: drones alertam população sobre isolamento em Recife; confira Mesmo que o Brasil apresente quedas seguidas nas médias móveis dos números de casos da COVID-19 e de óbitos — de acordo com o levantamento diário do Conass —, o coronavírus ainda circula, de forma ativa, no país. Por isso, as medidas de isolamento, mesmo que mais flexíveis, são importantes. Entretanto, drones revelaram aglomerações de banhistas na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, um final de semana recente, o que não está autorizado pela prefeitura. Drones denunciam aglomerações em praias do Rio de Janeiro (Imagem: Reprodução/ Buda Mendes/ Getty Images) Fotojornalistas, drones e aglomerações Para entender os desafios da cobertura por drones das aglomerações e da situação da COVID-19 na cidade do Rio de Janeiro, o Canaltech conversou com o fotojornalista Buda Gomes, do time da Getty Images — um dos maiores bancos de imagens do mundo —, morador da cidade e, em tempos "normais", especializado na cobertura de eventos esportivos. Inclusive, são do fotógrafo Gomes as imagens que ilustram esta matéria. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Pode parecer inusitado e impactante ver a cidade de cima — e foi exatamente por isso que Buda começou a explorar os novos ângulos que essas aeronaves não tripuladas permitiam. "A ideia de usar os drones surgiu para mostrar uma dimensão mais macro da pandemia da COVID-19. Em um primeiro momento, estava tudo vazio. Então, você mostrar uma cidade como o Rio de Janeiro, com os seus pontos turísticos completamente vazios, era muito mais interessante quando vista de cima do que através de um plano normal, de onde não se criaria esse impacto", conta Mendes. Entretanto, o uso de drones não é, definitivamente, para amadores, já que são exigidas experiência de voo e até registro prévio do percurso, segundo o fotógrafo. "Por voar com o drone, temos também um estudo para entender se aquela área é liberada ou não para voo. Depois, existe todo um trabalho prévio de solicitação de voo, em que enviamos um mapa de voo para que seja aprovado pelos órgãos competentes", explica Buda. Se hoje há aglomerações em Copacabana, durante o início da COVID-19, em março, a área ficava vazia (Imagem: Reprodução/ Buda Mendes/ Getty Images) Além disso, é preciso ter responsabilidade e ações que garantam a proteção, evitando uma queda do equipamento, por exemplo. "Num primeiro momento, voávamos em locais completamente vazios [como nas imagens da mesma praia de Copacabana, feitas em março deste ano]. Agora, a gente voa em locais completamente cheios [quando se cobre aglomerações, como as da praia]", relata o fotógrafo. É preciso incluir nos preparativos, também, o acompanhamento das condições de tempo e ficar atento à perda do sinal do drone. Se de um lado há desafios técnicos para levantar voo com os drones, existem também algumas questões para quem pilota esses equipamentos, em terra firme. De acordo com Buda, muitos perguntam sobre qual é a finalidade dessas imagens e demonstram receio com a atividade. Entretanto, um dos maiores riscos é o de furto ou roubo. "Qualquer profissional que trabalha assim é muito sujeito a isso, porque todo mundo sabe os valores dos equipamentos. Somos muito visados", alerta. Fotógrafo usa drones para denunciar prias lotadas durante quarentena da COVID-19 (Imagem: Reprodução/ Buda Mendes/ Getty Images) No entanto, os riscos da cobertura compensam por mostrar a realidade do enfrentamento da COVID-19 na região. "Quando você faz um comparativo do material produzido (...) é triste. Primeiro, por ver a cidade vazia [nos primeiros meses da chegada do coronavírus], por conta da pandemia. Hoje, entristece ver a irresponsabilidade das pessoas. Eu ainda acredito que existam muitas pessoas conscientes", afirma Mendes. Inclusive, o fotógrafo conta, a partir dos comentários em seu Instagram, que essas imagens chocam as pessoas e os usuários escrevem que "não pode escolas, mas pode a praia lotada". Além das redes sociais, as fotos de Buda já ganharam o mundo e também foram publicadas por grandes veículos internacionais, como a BBC e o The Guardian. "No futuro, essas imagens serão imagens históricas, porque a gente não precisou de uma guerra para poder dizimar parte da população. Num momento, lá na frente, espero que esse conteúdo produzido ajude novas gerações", reflete. "Meu papel como fotojornalista é ser imparcial e mostrar o que realmente está acontecendo", defende Buda. "Lógico que em determinados momentos a verdade vai doer, mas não posso me omitir, não mostrar [a realidade]. Se a praia estiver vazia, vou mostrar que as praias estão vazias e as pessoas em suas casas, colaborando com a redução da COVID-19. Se a praia estiver lotada, vou mostrar como está e que as pessoas estão sendo irresponsáveis. Não tem como deturpar a verdade", completa. Pode fazer aglomerações nas praias? De acordo com o Plano de Retomada - Programa Rio de Novo, disponível no site oficial da prefeitura, ainda estão restritas aglomerações nas praias. De acordo com a última atualização divulgada no dia 1º de outubro, a cidade se encontra na Fase 6B — na qual aglomerações nas praias, com cadeiras, cangas, guarda-sóis e bolsas térmicas ainda não são permitidas. De acordo com o plano de reabertura do Rio, praias não deveriam estar lotadas (Imagem: Reprodução/ Prefeitura do Rio de Janeiro) Nesse estágio de flexibilização, "praias (areia e mar) permitidas a prática de atividades esportivas individuais diariamente. Permitido o banho de mar, vedada a permanência na areia com cadeiras, cangas, guarda-sóis e caixas/bolsas térmicas e a prática de quaisquer atividades não autorizadas. Esportes coletivos (de segunda a sexta) em quadras nas praias e lagoas, vedadas as atividades de entretenimento", pontua o plano municipal (imagem acima). Sendo assim, as fotografias aéreas feitas por Buda, no 13 de setembro, não deveriam revelar o que revelaram. Rio de Janeiro e a COVID-19 Nas últimas semanas, as taxas de ocupação dos leitos de UTI para a COVID-19 atingiram níveis críticos na cidade do Rio. Inclusive, o percentual de leitos ocupados nas redes de saúde (estadual, municipal e federal) chegou a 90% há cinco dias, segundo a Associação de Hospitais do Estado do RJ, na última segunda-feira (28). Por enquanto, o aumento da gravidade da situação parece afetar apenas a capital do estado. Esses novos dados apontam para a necessidade de atenção das autoridades públicas para a situação da região, explica a pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Margareth Portela, para o jornal Folha de S. Paulo. Inclusive, a flexibilização das medidas de distanciamento social pode ser um fator que aumente a demanda por atendimento médico. Coronavírus ainda circula no Brasil e aglomerações ainda podem representar risco para a saúde pública (Imagem: Reprodução/ Buda Mendes/ Getty Images) “O vírus ainda está circulante. Com aglomerações, podemos ter aumentos rapidamente. A gente está vendo isso acontecer na Europa. Apesar de reconhecer que passou a fase de pico, estabilizamos ainda num patamar alto”, comenta Portela. Em outras palavras, ainda é necessária atenção contra o coronavírus e iniciativas que demonstrem descaso com a prevenção, como as fotos via drones das aglomerações, são importantes. Para acompanhar os cliques aéreos (ou planos) do Buda Mendes, o fotógrafo mantém perfil atualizado nas redes sociais, que pode ser acessado aqui. Em seus registros, Buda comanda um Mavic Pro e leva um Spark como backup de emergência. Ambos são da marca chinesa DJI. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie iPhone de 2021 deve manter o polêmico notch, mas com uma boa novidade O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Comandante do primeiro voo espacial tripulado da Boeing desiste do posto Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Eleições em BH: Wendel Mesquita promete atividades de lazer na orla da Pampulha

O Tempo - Política A proposta do candidato é fechar o local para o trânsito de carros aos domingos e oferecer atrativos lúdicos para todas as idades Veja Mais

Eleições em BH: Wendel Mesquita mostra planos voltados para a terceira idade

O Tempo - Política Candidato cita ampliação do número de academias ao ar livre, casas de apoio e transporte público Veja Mais

Eleições 2020: saúde é o tema mais falado no Twitter

Eleições 2020: saúde é o tema mais falado no Twitter

Tecmundo Na primeira semana do período eleitoral, entre os dias 28 de setembro e 4 de outubro, a hashtag #Eleições2020 inundou o Twitter e o tema mais falado na rede social foi saúde. Diante do cenário pandêmico atual, não é nenhuma surpresa que este tópico esteja rondando a mente da população.Aliás, este foi justamente o segundo assunto mais debatido entre os usuários do Twitter: a covid-19. Na sequência, educação, economia, direitos humanos, questão ambiental, corrupção, violência, habitação e desemprego, fecham a lista dos dez mais comentados.Leia mais... Veja Mais

Governador Romeu Zema testa negativo para coronavírus

O Tempo - Política Suspeita de contaminação foi informada pela assessoria do governo depois que uma pessoa com a qual Zema teve contato foi infectada Veja Mais

Vacina universal contra gripe está 'mais próxima', informa MIT

Vacina universal contra gripe está 'mais próxima', informa MIT

Tecmundo Cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) deram um importante passo para o desenvolvimento de uma vacina universal contra a gripe. Uma mudança de foco na criação de imunizantes contra várias variações do vírus influenza poderia gerar vacinas bem mais eficientes contra as mudanças sazonais do agente infeccioso.A pesquisa apresentada pelos cientistas do MIT demonstrou que os anticorpos do ser humano tendem a focar no combate a cabeça da Hemaglutinina (HA) — proteína que compõe o vírus; contudo, essa resposta imunológica não é tão eficiente, considerando que a maior parte das modificações do vírus estão restritas a essa região. Cada reação contra a gripe, portanto, exige o desenvolvimento de novos anticorpos específicos para uma “versão” do agente.Leia mais... Veja Mais

Estado de São Paulo registra maior temperatura de sua história

Estado de São Paulo registra maior temperatura de sua história

Tecmundo Nesta quarta-feira (07), a estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) no município de Lins registrou a temperatura mais alta da história do Estado de São Paulo. Por volta das 14h (horário de Brasília), os termômetros chegaram a medir 43,2 °C, um recorde para a região, com base nas informações coletadas pelo INMET desde 1933.Ainda segundo o INMET, essa temperatura poderia subir mais com o passar das horas, chegando a um patamar ainda mais incomum.Leia mais... Veja Mais

Suprema Corte dos EUA segue dividida no caso Google vs. Oracle; entenda

canaltech Nesta quarta-feira (7), a Suprema Corte dos Estados Unidos escutou os argumentos tanto do Google quanto da Oracle — via teleconferência devido à pandemia da COVID-19 — sobre a disputa de direitos autorais que marca o Vale do Silício por uma década. Agora, os juízes decidirão se o Google estará protegido (ou não) do processo em que é acusado de infringir direitos autorais da Oracle para construir o sistema operacional Android. Google vs. Oracle: Suprema Corte dos EUA decide nesta quarta quem tem razão Justiça dos EUA define data de audiência sobre banimento do TikTok no país TikTok e Oracle | 5 questões para entender o negócio A recepção do tribunal para a possível infração de direitos autorias do Google foi mista. Alguns dos oito juízes demonstraram preocupação com o fato da companhia ter, simplesmente, copiado o código da Oracle, no lugar de desenvolver um código próprio para os seus dispositivos móveis. Na sessão, foi também questionada a eventual concentração de poder na mão dos desenvolvedores de software, o que pode ser, potencialmente, prejudicial para todo o setor de tecnologia. Suprema Corte dos EUA decidirá sobre o caso do Google e Oracle (Imagem: Reprodução/ Inactive_account_ID_249/ Pixabay ) Google, Oracle e direitos autorais Essa decisão da Suprema Corte será histórica para o setor e, por isso, todo cuidado é pouco. Segundo o advogado do Google, Thomas Goldstein, o código Java em disputa não deveria receber proteção de direitos autorais. Isso porque era “a única maneira” para se desenvolver novos programas que usassem a mesma linguagem. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Com foco nesse argumento, o juiz Neil Gorsuch perguntou se o Google não teria apenas se aproveitado da inovação da Oracle. De forma mais direta, Gorsuch questionou: "O que fazemos com o fato de que os outros concorrentes — Apple e Microsoft — foram, de fato, capazes de criar telefones que funcionam perfeitamente sem se envolver neste tipo de cópia?". Por outro lado, o grupo de juízes também expressou preocupações sobre os impactos de um posicionamento a favor da Oracle, já que isso centralizaria o poder junto dos desenvolvedores de software. Isso permitira que eles registrassem qualquer código usado para alguns comandos simples, sem necessariamente apresentarem uma solução inovadora e criativa. Nesse sentido, o Google argumentou que sua versão foi “sem dúvida transformadora”, porque resultou em “uma plataforma de smartphone inteiramente nova”. “Existem milhares de maneiras de se organizar as coisas que a primeira pessoa que as desenvolveu, você está dizendo, poderia ter direitos autorais e impedir que qualquer outra pessoa as usasse”, comentou a juíza Elena Kagan ao advogado da Oracle, Joshua Rosenkranz, sobre a questão. Outro ponto levantado foi as consequências de uma decisão favorável à Oracle na Suprema Corte. Na visão do Google, elas seriam terríveis. Afinal, o que os juízes decidirem promete reformular as proteções legais para software, especialmente as interfaces que permitem a comunicação de programas e dispositivos entre si. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Marte fica o mais perto possível da Terra nesta terça (6); depois, só em 2035 O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Análise | FIFA 21 é a melhor edição dos últimos anos Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie Vazamento de ar na ISS parece ser mais intenso do que se esperava Veja Mais

Ibovespa sofre com ruído político e fecha em leve queda

Valor Econômico - Finanças O dia foi marcado pelo susto com a notícia de que o estado de calamidade seria estendido para o ano que vem, possibilidade descartada por Guedes O Ibovespa enfrentou hoje um dia de instabilidade e movimentos sem grande convicção, diante dos ruídos e incertezas que pairam sobre o cenário fiscal. O dia foi marcado pelo susto com a notícia de que o estado de calamidade seria estendido para o ano que vem. No entanto, a possibilidade foi descartada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Ainda assim, a cautela permaneceu no radar durante todo o pregão. Após ajustes, o Ibovespa fechou em queda de 0,09%, aos 95.526 pontos, com giro de R$ 18,3 bilhões – abaixo da média diária no ano, de R$ 20,5 bilhões. Gerd Altmann/Pixabay Veja Mais

Viúva de Tio Wilson, baterista do Lagum, posta vídeo sobre sua gravidez

O Tempo - Diversão - Magazine Nas cenas mostradas, o casal chega os valores de referência do resultado do exame até constatar que sim, Ellen estava de fato esperando o primeiro filho deles Veja Mais

Por que Saturno tem um hexágono no polo norte? Modelo 3D pode ajudar a descobrir

canaltech Astrônomos podem se especializar em muitas áreas de pesquisa. Alguns, por exemplo, se dedicam à busca por outros planetas ainda desconhecidos; outros, se tornam caçadores de tempestades interplanetárias. E mundos gigantes como Júpiter e Saturno são ótimos lugares para isso. Em Júpiter, por exemplo, os cientistas encontraram um novo ciclone por mero acaso, enquanto tentavam proteger a sonda Juno. Agora, um novo estudo pode finalmente explicar uma das tempestades mais incríveis de Saturno. Telescópio espacial Hubble tira mais uma foto incrível de Saturno Novo mapa de Titã revela que a lua de Saturno é coberta por material orgânico 20 novas luas são descobertas em Saturno, que supera Júpiter no Sistema Solar Essa tempestade é um grande vórtice em forma de hexágono que fica no polo norte do planeta. Trata-se de um fenômeno atmosférico que intriga os cientistas desde sua descoberta, nos anos de 1980. Cada lado dessa figura geométrica tem cerca de 13.800 km de comprimento — mais que o diâmetro da Terra. Tudo isso é cercado por faixas de ventos que chegam a mais de 480 km/h. Dois caçadores de tempestades alienígenas, Jeremy Bloxham e Rakesh K. Yadav, publicaram um artigo no PNAS para descrever algumas descobertas sobre as origens do vórtice. "Vemos tempestades na Terra regularmente e elas estão sempre em espiral, às vezes circulares, mas nunca algo com segmentos de hexágono”, disse Yadav, reafirmando o quanto isso é “impressionante e completamente inesperado”. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.-   Como esse sistema tão gigantesco de tempestade se formou? E como ele continua lá, com o formato hexagonal inalterado, durante todo esse tempo? Essas são algumas das perguntas que os cientistas tentam responder e, para isso, criaram um modelo de simulação em 3D da atmosfera saturniana. O resultado foi descrito no artigo, e revela que o furacão estranho surge por causa de fluxos em altitudes mais inferiores da atmosfera de Saturno. Esses fluxos criam vórtices grandes e pequenos (ciclones) que cercam um jato horizontal, que por sua vez vem do oriente e sopra rumo ao polo norte, e também tem uma série de tempestades dentro dele. As tempestades menores interagem com o sistema maior e confinam o jato no topo do planeta. É esse processo que forma o hexágono, segundo a dupla de cientistas. Como explica Yadav, "este jato está dando voltas e mais voltas ao redor do planeta e tem que coexistir com essas tempestades localizadas [menores]". A pressão que as tempestades externas exerce sobre as camadas internas de ciclone faz com que a coisa toda seja “achatada” em vários lados. “Esse anel central vai ser comprimido por alguns centímetros e gerar alguns forma estranha com um certo número de arestas”, disse o pesquisador. “Temos essas tempestades menores e elas estão basicamente comprimindo as tempestades maiores na região polar e, como precisam coexistir, precisam encontrar um espaço para alojar cada sistema”. O resultado é esta forma geométrica. Além disso, o modelo 3D sugere que a tempestade tem milhares de quilômetros de profundidade, ou seja, poderíamos entrar nas nuvens de Saturno em uma nave e viajar para dentro do planeta em alta velocidade, e demoraríamos muito tempo para sair da tempestade — se é que sairíamos. Elas se estendem muito abaixo da camada de Saturno que enxergamos nas imagens das sondas espaciais. Infelizmente, o modelo não foi tão eficaz assim em reproduzir a tempestade hexagonal. É que o resultado obtido foi um polígono de nove lados que se move mais rápido do que os ventos reais de Saturno. Ainda assim, o estudo serve como um pontapé inicial para estabelecer uma tese geral sobre os mecanismos que formam essa tempestade fascinante. É um ótimo resultado, considerando que os polos do planeta são muito difíceis de observar, por permanecerem muito tempo no escuro, longe da iluminação solar. Além disso, as nuvens por lá são tão densas que a luz não consegue penetrar muito dentro da atmosfera do planeta. Ainda será necessário obter mas dados atmosféricos de Saturno para refinar o modelo 3D e comprovar que, de fato, a tempestade é tão profunda quanto os cientistas sugerem. Isso será de grande importância para a ciência planetária, já que “a atmosfera é muito importante para determinar a rapidez com que um planeta esfria”, segundo Yadav. “A motivação científica é basicamente entender como Saturno surgiu e como ele evolui com o tempo.” Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Marte fica o mais perto possível da Terra nesta terça (6); depois, só em 2035 O céu (não) é o limite | Marte perto da Terra, polêmica sobre Vênus e mais! Enquanto segue para Marte, nave chinesa Tianwen-1 tira sua primeira selfie Análise | FIFA 21 é a melhor edição dos últimos anos Teoria de Einstein fica mais difícil de ser contestada com foto de buraco negro Veja Mais

Bezerra: Prorrogação do auxílio emergencial não está em radar nenhum

Valor Econômico - Finanças O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), disse ao Valor hoje que o governo não trabalha com a possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial em 2021. Bezerra rechaçou qualquer possibilidade neste sentido e disse que, caso o Renda Cidadã não seja aprovado até o fim do ano, o governo manterá apenas o programa Bolsa Família. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais