Meu Feed

No mais...

PIB da China acelera e cresce 4,9% ao ano no terceiro trimestre

Valor Econômico - Finanças A economia chinesa cresceu 4,9% no terceiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, superando a alta de 3,2% registrado no segundo trimestre, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS) da China. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Crítica | Por Uma Vida Melhor alerta sobre tráfico de mulheres e prostituição

canaltech   Aviso de gatilho: violência, exploração sexual, assassinato Filmes jornalísticos costumam trazer verdades à tela de uma forma transparente para que o espectador entenda a gravidade da situação em uma narrativa explicativa, consciente e sem dar margem para uma romantização do problema em questão. Em Spotlight: Segredos Revelados (2015), o diretor Tom McCarthy teve que lidar com um assunto muito mais delicado envolvendo escândalos de pedofilia por padres, e apesar do filme trazer um retrato duro na totalidade, é possível afirmar que a cena mais chocante são os créditos finais, em que o público se depara com uma enorme lista de todas as cidades do mundo que registraram ocorrências de abuso entre padres e crianças. 15 filmes dirigidos por mulheres que você precisa assistir 10 filmes inspirados em mulheres reais para você assistir no streaming As melhores séries de investigação criminal para maratonar na Netflix Atenção! A partir daqui, a crítica contém spoilers sobre Òlòtūré - Por Uma Vida Melhor. Leia por sua conta e risco. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Sharon Ooja, Omoni Oboli, Beverly Osu, Kemi Lala Akindoju são algumas das atrizes nigerianas que estrelam Òlòtūré - Por Uma Vida Melhor (Imagem: Divulgação / Netflix) Em Òlòtūré - Por Uma Vida Melhor, novidade nigeriana de Nollywood (considerada a terceira maior indústria de produção de cinema do mundo) comprada pela Netflix que chegou a desbancar o sucesso de Enola Holmes por alguns dias no Top 10 brasileiro, não há essa preocupação de poupar o espectador à realidade retratada na tela. Logo nos primeiros minutos, o diretor Kenneth Gyan traz um plano sequência que acompanha a jornalista Òlòtūré (Sharon Ooja) nas ruas de Lagos sob o disfarce de uma prostituta chamada Ehi. O espectador assiste a protagonista discutir com outras garotas de programa até entrar num bordel e ser escolhida por um cliente bêbado, que deseja pagar por seus serviços e a leva para o quarto. Crítica | Enola Holmes mostra que Sherlock não é o único detetive da família A fotografia nessa cena funciona de diversas maneiras, tanto para retratar os minúsculos ambientes em que essas garotas trabalham para conseguir dinheiro até o momento em que Òlòtūré sobe as escadas do bordel, como se o espectador fosse um mero intruso no local, assistindo escondido ao desespero da jornalista em escapar da situação. Essa cena funciona como um breve resumo do que virá nos próximos 90 minutos quando se trata do uso da câmera. A direção de fotografia de Malcolm Mclean é o grande elemento responsável por provocar diversas sensações no público, algumas até difíceis de continuar assistindo. Sob o disfarce de Ehi, Òlòtūré entrega uma experiência imersiva no mercado de prostituição, vivendo numa espécie de república com outras garotas de programa (Imagem: Divulgação / Netflix) Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? É somente aos 15 minutos de filme que o espectador é apresentado à premissa de Òlòtūré, uma corajosa jornalista que está disposta a entregar uma reportagem imersiva e reveladora sobre a dura realidade das prostitutas nigerianas. Não é a toa que a tradução literal do seu nome (que dá o título ao filme) significa resiliência. Em encontros com seu editor, que se passa por um cliente, a repórter divide sua vontade de permanecer sob o disfarce com o objetivo de descobrir mais segredos e informações da cruel rotina dessas mulheres cujos corpos não são mais sua propriedade. O filme peca um pouco nesse aspecto. Em nenhum momento a jornalista é vista tomando notas ou entrevistando informalmente outras garotas de programa, o que deixa esse fator jornalístico da trama em segundo plano e aparentemente é esse o intuito da direção de Gyan. Òlòtūré - Por Uma Vida Melhor acaba funcionando muito mais como um documentário baseado em fatos sobre a prostituição e o tráfico de mulheres nigerianas. O público é apresentado a diversos arcos além do da personagem que dá nome ao filme, explorando tanto o abuso e violência doméstica entre uma das prostitutas e seu cafetão, a denúncia do abuso de poder dos políticos do país, os acordos ilícitos entre a polícia e os traficantes e às pobres condições que essas mulheres são colocadas para venderem seus corpos. O ator Ikechukwu Onunaku e a atriz Kemi Lala Akindoju retratam uma dependência abusiva e violenta entre a garota de programa Blessing e o cafetão Chuks (Imagem: Divulgação / Netflix) "Essa história não é mais sua, é minha", diz Òlòtūré ao seu editor após ser drogada e estuprada por um dos mais poderosos políticos da Nigéria. O filme não poupa o público da brutalidade da situação, mostrando a cara do agressor durante o ato de maneira quase caricatural e focando em partes do corpo de Ehi em sua mais vulnerável situação. A partir desse momento a história acaba tomando um tom muito mais urgente e chocante, retratando com detalhes cenas de violência doméstica, assassinato a sangue frio e uma longa espécie de iniciação que as prostitutas são sujeitas para ter a oportunidade de saírem da Nigéria e irem para a Europa, tendo partes do corpo cortadas por outros homens enquanto estão sem roupa, além de serem abusadas sexualmente na frente de todo o resto das mulheres. Òlòtūré - Por Uma Vida Melhor retrata em sua mais pura e mais explícita forma como funciona o tráfico de mulheres e a prostituição, dois mercados criados por homens e para homens movimentados por uma economia capitalista que mata cada vez mais vítimas e tira dessas jovens a liberdade de seus próprios corpos. Ponto para o filme também por não sugerir em nenhum momento que a prostituição é uma escolha de profissão. Em final aberto, o diretor Kenneth Gyan deixa para a imaginação do espectador criar o desfecho (Imagem: Divulgação / Netflix) Os lançamentos da Netflix em outubro de 2020 Os lançamentos do Amazon Prime Video em outubro de 2020 Os lançamentos do Globoplay em outubro de 2020 Em um final que funciona como um baque, a última cena abre para a mente do espectador criar seu próprio desfecho, dando a amarga sensação de um filme difícil de se engolir. Òlòtūré - Por Uma Vida Melhor coloca no dedo na ferida ao escrever na tela que o tráfico de pessoas é um nome moderno que deram à escravidão. Essa indústria movimenta US$ 150 bilhões globalmente, enquanto US$ 99 milhões são gerados apenas da exploração sexual. Ao permitir que a protagonista tenha sua inocência assassinada por essa realidade cruel vivida diariamente por milhares de mulheres ao redor do mundo, o diretor Kenneth Gyan denuncia a urgência e preocupação necessária a dar para essa situação em que o mundo insiste em fechar os olhos. Por meio da ficção em 114 minutos difíceis de serem esquecidos, Òlòtūré faz esse retrato sem deixar de mencionar todos os nomes, profissões e órgãos públicos envolvidos nesses crimes. Necessário e com sua posição no Top 10 merecida, Por uma Vida Melhor está disponível no catálogo da Netflix. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Receita Federal e Anatel apreendem mais de 243,7 mil aparelhos irregulares Este é o novo Gerenciador de Tarefas do Windows 10 para gamers A Maldição da Mansão Bly | 11 easter eggs e referências que você não viu As 10 fotos microscópicas mais incríveis de 2020 Os 10 filmes mais pirateados da semana (18/10/2020) Veja Mais

Eleições em BH: Wendel Mesquita quer criar escola municipal de artes

O Tempo - Política Foco seria oferecer estudo gratuito para crianças de baixa renda Veja Mais

Fluxo para emergentes perde força

Valor Econômico - Finanças Cenário para renda fixa local fica mais desafiador com investidor externo cauteloso Se já não bastasse o ambiente doméstico conturbado e com riscos elevados à sustentabilidade das contas públicas, uma onda externa de aversão ao risco deu as caras nos últimos dias e deixou o cenário ainda mais desafiador para os ativos brasileiros, em especial na renda fixa, segmento em que a cautela já predominava. Esse movimento se fez bastante claro no fim da semana passada, quando o tom externo negativo se somou a preocupações com a rolagem da dívida pública e impôs alta forte aos juros futuros. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Teresa Cristina é voz que ninguém derruba após série de lives que já estão na história cultural do Brasil

G1 Pop & Arte Teresa Cristina deixa legado com lives temáticas feitas de 26 de março a 15 de outubro Reprodução / Facebook Teresa Cristina ♪ ANÁLISE – Qualquer que seja o desfecho do imbróglio entre Teresa Cristina e o Instagram, ninguém – nem a rede social e muito menos hackers e haters – conseguirá derrubar a voz dessa cantora carioca que se fez ouvir em um dos momentos mais tensos e tristes da história da humanidade. A cantora interrompeu em 15 de outubro a série de acalentadoras lives diárias que vinha fazendo no Instagram desde 26 de março com a alegação de que a conta da artista nessa rede social vinha sendo invadida. A plataforma informa que investiga a ocorrência. Só que, qualquer que seja o desfecho aguardado para esta semana, Teresa Cristina já está na história do Brasil por ter sobressaído com lives noturnas que viraram polos de resistência em momento em que a cultura do país vem sendo minimizada por autoridades oficiais. Teresa fez das lives uma plataforma independente para a exposição de ideias e de ideais, apresentados com trilha sonora cantada ao vivo que expôs, por si só, a riqueza da música do Brasil. O conhecimento musical de Teresa Cristina é enciclopédico. Mas nenhuma informação foi passada de forma ostensiva, de cima para baixo. A artista conseguiu criar um espaço democrático em que todos se sentiam bem, como se estivessem ao redor da mesa de um bar virtual, jogando conversa dentro. Todos os participantes eram importantes. Ícones da MPB, como Caetano Veloso e Chico Buarque, para citar somente dois dos muitos nomes que por lá passaram, eram tratados com justa reverência por Teresa. Mas outros cantores, pouco ou ainda nada conhecidos pelo público, também recebiam tratamento vip nas lives temáticas de Teresa Cristina. Quando a pandemia for vencida e quando historiadores forem fazer o inventário social e cultural do Brasil neste tempo de incertezas e solidões, as lives da artista terão que ser obrigatoriamente lembradas pelo serviço que Teresa Cristina prestou de forma voluntária, sem ser remunerada, a quem estava sedento de cultura e de companhia (mesmo que virtual). Teresa Cristina fez história, a ponto de muita gente ter tentado pegar carona no sucesso da artista. Resta torcer para que essa história continue a ser feita, no Instagram ou em outra plataforma. Contudo, nada apaga o legado deixado pela artista de 26 de março a 15 de outubro. Teresa Cristina – cabe enfatizar para deixar bem claro – já está na história da cultura do Brasil. Veja Mais

No Rio, candidatos focam em propostas para a saúde

Valor Econômico - Finanças Dia do médico motivou concorrentes a postarem mensagens sobre necessidade de mudanças na gestão da saúde na capital Os candidatos que lideram as pesquisas de intenção de voto na cidade do Rio de Janeiro reduziram a intensidade da campanha de rua neste domingo. Ativos em suas redes sociais, porém, privilegiaram a discussão sobre a rede municipal de saúde, com sugestões e críticas à atual gestão da pasta pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos). Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Bases de cálculo justificam diferentes decisões

Valor Econômico - Finanças A conta fica mais alta para o contribuinte quando o tributo é por dentro O sistema tributário brasileiro é complexo. Há permissão para que um imposto seja cobrado sobre ele mesmo — o chamado “cálculo por dentro”. Mas, ao mesmo tempo, é proibida a cobrança de um tributo dentro de outro, como no caso do ICMS na conta do PIS e da Cofins. A explicação para essa aparente contradição, dizem os tributaristas, são as diferenças das bases de cálculo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Influenciador fitness morre de Covid-19 após duvidar da doença

O Tempo - Mundo Dmitriy Stuzhuk fez um post há três dias para contar aos seus seguidores que havia contraído o novo coronavírus Veja Mais

Recurso novo do Android 11 está prejudicando o uso do Google Fotos

canaltech Se você usa o Google Fotos com frequência, atualizou para o Android 11 e seu celular não faz parte da família Pixel, temos más notícias para você. Uma mudança em uma das APIs do sistema operacional — que deveria ser benéfica para os usuários — está arruinando a experiência de quem utiliza o serviço de armazenamento de imagens do próprio Google; a não ser, novamente, que seu aparelho seja fabricado pela marca. Android 11 lançado! Conheça todas as novidades da nova versão Google Fotos está repaginado e conta agora com mapa interativo de fotos e vídeos Google Fotos facilita compartilhamentos no Android; confira a novidade Vamos explicar. A mais nova compilação do SO possui uma funcionalidade chamada de Scoped Storage (ou armazenamento em escopo, em uma tradução livre), que foi implementada para impedir que qualquer aplicativo tenha acesso completo à memória de seu celular e faça alterações em arquivos sem a sua devida permissão. Isso, na teoria, lhe traz segurança de que apps maliciosos não vão lhe espionar ou apagar documentos. Na prática, porém, essa política rígida está atrapalhando o funcionando do próprio Google Fotos. O armazenamento em escopo só não aplica suas políticas rígidas com o aplicativo-padrão para determinado recurso do smartphone, mas o Gigante das Buscas resolveu que o aplicativo-padrão para visualizar e gerenciar fotografias sempre será a galera nativa pré-instalada pela fabricante do gadget. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Imagem: Reprodução/AndroidPolice Isso significa que, ao tentar apagar uma série de arquivos pelo Fotos, o sistema operacional vai “pipocar” um monte de janelas popup pedindo que você autorize o software a fazer isso. O mesmo ocorrerá caso você use a ferramenta em mais de um dispositivo — ao editar uma imagem pelo navegador, por exemplo, o Android vai requerer uma confirmação de que a fotografia deve ser modificada assim que você abrir o aplicativo no smartphone. Como dissemos anteriormente, trata-se de uma mudança estrutural feita para proteger a privacidade dos usuários e, infelizmente, não há muito o que fazer sobre isso. Até que o Google resolva consertar o problema, os únicos sortudos que não serão incomodados com tais popups serão os donos de smartphones Pixel — que, por serem fabricados pelo Gigante das Buscas, têm como app-padrão de galeria o próprio Google Fotos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung faz piada com retirada do carregador do iPhone 12 As 10 fotos microscópicas mais incríveis de 2020 80% dos pacientes com COVID-19 têm sintomas neurológicos, segundo estudo Nintendo lança Mario Kart com Realidade Aumentada e esquece de avisar os gatos Deuses da astronomia | Como incas interpretavam os astros Veja Mais

Eleições em BH: Rodrigo Paiva participa de caminhada pelo 'Outubro Rosa'

O Tempo - Política Evento aconteceu na Pampulha, onde o candidato do Novo também aproveitou para visitar área onde Niemeyer teria projetado a construção de um hotel Veja Mais

Auditoria vê deficiências nos controles do Grupo Mateus

Valor Econômico - Finanças Lançamentos "off book" e registro de estoques são mencionados; rede diz que falhas são moderadas e sem efeito O Grupo Mateus, varejista alimentar responsável pela maior oferta pública inicial de ações do ano (IPO, da sigla em inglês), relatou em documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que auditores identificaram deficiências de grau moderado nos seus controles internos, conforme antecipou na sexta-feira o Valor Pro, serviço de informação em temo real do Valor. A Grant Thornton, auditoria da varejista, identificou 21 falhas, todas citadas nos formulários de referência de 5 e 9 de outubro, e faz recomendações para a redução desses riscos. Nos documentos, a empresa diz que os pontos apresentados não causam distorções significativas nas informações das demonstrações financeiras anuais, mas admite que precisa tornar seus controles mais eficazes. Procurada na sexta-feira, a empresa disse que, em respeito a fase atual de período de silêncio, decidiu não fazer adendos aos seus comentários sobre as falhas, já feitos no formulário. Após a publicação da informação pelo Valor Pro, a empresa apresentou fato relevante no sábado em que reafirma que não há ressalva, qualificação ou modificação do relatório emitido pelo auditor sobre as suas demonstrações financeiras. Ainda diz que não é obrigada a divulgar deficiências moderadas, apesar de tê-lo feito em seu formulário, e a divulgação desses dados ocorreu “tempestivamente”, no curso regular do processo de registro da oferta e antes do processo de formação do preço das ações. A notícia fez fundos e gestores passarem o fim de semana buscando informações junto à família controladora e assessores da oferta. “São falhas muito “picadas”, de R$ 50 mil, R$ 190 mil, e somadas, ficam perto de R$ 1 milhão. Não é algo material, mas joga um sinal amarelo sobre a discussão dos controles internos”, disse ontem um gestor a par das conversas. Especialista em controladoria ouvido chama a atenção para falhas como lançamentos “off book” (não registrados contabilmente) e a ausência de evolução dos custos do estoque de 2018 a 2020. Entre as deficiências citadas ainda estão a inexistência de provisão dos juros a transcorrer dos empréstimos. A auditoria também menciona a “ausência de tratamento fiscal” do imposto de renda (IRPJ) e da contribuição social sobre lucro líquido dos aluguéis no Mateus Supermercados e no Armazém Mateus em 2019 e 2020, dentro da norma contábil IFRS 16. Sobre empregados do grupo, a auditoria menciona risco de fiscalização da Justiça do Trabalho relativo aos acordos com autônomos e diaristas. Os autônomos tem importância no modelo do Mateus. O braço de atacado tem 1.872 representantes autônomos que atendem 770 cidades e 19.415 pontos. Com o trabalho dos representantes, faturou R$ 2,2 bilhões em 2019, de um total de R$ 9,9 bilhões faturados no ano. Maior varejista brasileira de alimentos, com 30 mil empregados, o grupo provisionava R$ 15 milhões para riscos cíveis, trabalhistas e tributários em junho, mesma soma de 2019. Para todas as deficiências apontadas, a rede faz comentários no relatório. Sobre os autônomos, informa que está fazendo levantamento para a regularização. Também afirma que vai passar a provisionar juros de empréstimos e tomará medidas em relação à questão fiscal dos alugueis. A respeito dos lançamentos “off-book”, a Grant Thornton não abre detalhes, mas recomenda que a companhia evite a prática, “efetuando o máximo de lançamentos contábeis possíveis, possibilitando o rastreio e memória de todas as movimentações dos saldos contábeis”. A empresa respondeu que “irá tomar as medidas possíveis para adequar-se”. Para a data de 30 de junho de 2020, diz que os ajustes serão realizados nos sistemas. Análise O Valor apurou que essas lançamentos são registros de relações entre as redes do grupo (“intercompany”). Há registros que estão contabilizados individualmente, mas não no consolidado, porém o efeito seria imaterial, diz fonte. Outro aspecto são as operações entre partes relacionadas com saldos relevantes já vencidos “há longa data”, sem a devida baixa, diz o formulário. A auditoria orienta que se quite os saldos no vencimento, e o grupo diz que projetou quitação para os próximos anos. Na avaliação de Eduardo Belli, gerente de controladoria e planejamento financeiro da consultoria Hesselbach Company, 17 das 21 falhas chamam mais a atenção. “Por exemplo, a questão dos autônomos e diaristas para operações de varejo é sempre sensível, e eles têm peso importante na empresa. Uma fiscalização hoje poderia ter impacto na provisão e nos resultados”, diz. “Sobre estoques, se eles não têm evolução de custo histórico do estoque desde 2018, então eles não têm ideia de seu custo médio de estoque. Os auditores sugerem que a empresa utilize um módulo no sistema, para visualizar isso, indicando, então que esse módulo não existe” , afirma. O grupo informa que está avaliando implementar ações de controle na área. A questão reforça a necessidade de avançar no debate dos controles internos, especialmente em negócios com governança recém implementada, e com aberturas de capital recentes. “Os formulários têm dezenas de informações vitais nas análises e que nem sempre recebem a devida atenção do investidor”, diz Belli. Procurada, a Grant Thornton informa que não comenta casos de clientes. Os pareceres dos auditores nas demonstrações de 2019 e 2020 não mencionam as falhas. Sobre a questão, Octavio Zampirollo, sócio líder de auditoria na Grant Thornton Brasil, disse “não haverá ressalva ou ênfase no parecer se o auditor vê que isso não gerou uma distorção material passível de qualificação”, afirma ele, reforçando que não comentaria o caso específico do grupo. Zampirollo disse que anualmente, as auditorias encaminham cartas de recomendação sobre riscos e controles às empresas abertas em 45 dias da data de assinatura do parecer das demonstrações anuais — o que no Mateus ocorreu na metade de agosto. Uma fonte ouvida diz que o Mateus recebeu a carta dos auditores em 2 de outubro, sexta-feira — mesmo dia da queda das prateleiras em uma loja do grupo, que matou um funcionário. O formulário de referência subiu nos dias 5 e 9 de outubro. O início do período de reserva das ações da oferta foi 25 de setembro e o término, 7 de outubro. Oferta de ações com forte demanda entre fundos e gestores (a oferta teve mais de cinco vezes a demanda), o grupo fez a sua estreia em pregão na B3 na terça-feira passada. A ação, porém, saiu a R$ 8,97, no piso da faixa de preço indicativa, e registra queda de 4,7% no acumulado da semana até sexta-feira, após um movimento mais forte de venda de papéis por bancos já a partir da quarta-feira, apurou o Valor. Ainda no fato relevante publicado no sábado, a companhia diz que continuamente faz estudos e análises relativos aos seus processos e controle, e está comprometida com seu aprimoramento. Foi implantando neste ano um comitê de auditoria, que a auxiliará a supervisionar a implementação das recomendações dos auditores, diz no formulário. Veja Mais

Samsung Galaxy S21 tem imagens e data de lançamento vazadas

Samsung Galaxy S21 tem imagens e data de lançamento vazadas

Tecmundo O Samsung Galaxy S21 (ou Galaxy S30) será lançado em janeiro de 2021, de acordo com o leaker Steve Hemmerstoffer, conhecido pelo seu perfil @OnLeaks, no Twitter.De acordo com as informações divulgadas, a nova família de smartphones premium da marca deve chegar em três versões: Galaxy S30, Galaxy S30 Plus e Galaxy S30 Ultra. O modelo padrão terá uma tela flat de 6,2 polegadas com uma câmera frontal, enquanto o Ultra contará com display curvo entre 6,7 e 6,9 polegadas.Leia mais... Veja Mais

Eleições em BH: Wanderson Rocha escuta demandas de feirantes do São Geraldo

O Tempo - Política Candidato afirma que grupo reclama da falta de demarcação de espaço da feira e de processo licitatório; uma reunião com os feirantes deverá ser marcada para discutir outras propostas Veja Mais

Casos de coronavírus atingem novos níveis na Itália

Valor Econômico - Finanças O número de contaminações confirmadas na Itália sobe para novos recordes, atingindo 11.705 nas últimas 24 horas O número de casos positivos confirmados de coronavírus na Itália continuou a subir para novos recordes no domingo, atingindo 11.705 nas últimas 24 horas. Muitos mais testes estão sendo realizados do que durante o pico de março-abril, quando apenas os muito doentes eram testados, mas os médicos alertaram que o vírus novamente está infectando pacientes mais vulneráveis e os hospitais estão cada vez mais sob estresse. Um total de 750 pacientes estavam em terapia intensiva no domingo, 45 a mais em relação ao dia anterior, enquanto mais de 7.000 pessoas foram hospitalizadas, de acordo com estatísticas do Ministério da Saúde. A pressão foi especialmente grave na Lombardia, onde 110 leitos de UTI foram preenchidos e mais de 1.000 pacientes de covid-19 foram hospitalizados. A Itália registrou um total de 36.543 mortes na pandemia, 69 nas últimas 24 horas. As pessoas esperavam que o governo anunciasse restrições adicionais, já tendo tornado as máscaras obrigatórias ao ar livre, banido os esportes casuais e tornado obrigatório o fechamento de bares e restaurantes à meia-noite em uma tentativa de conter o contágio. Suíça Após uma reunião especial no domingo, o governo suíço decidiu que, a partir de segunda-feira, serão exigidas máscaras em todas as áreas internas acessíveis ao público, incluindo todas as estações ferroviárias e aeroportos, paradas de ônibus e bonde, escolas, creches, shoppings, bibliotecas, locais de culto e hotéis, entre outros locais.Reuniões de mais de 15 pessoas também não são permitidas. O número de novos casos no país alpino tem aumentado rapidamente recentemente, atingindo um novo recorde diário de 3.105 na sexta-feira. No geral, a Suíça relatou 74.422 infecções e 1.823 mortes. Praga Já a polícia tcheca teve que usar gás lacrimogêneo e um canhão de água para dispersar centenas de manifestantes violentos, em Praga, contra as restrições do governo para retardar a disseminação de infecções por coronavírus. As restrições incluem a proibição de competições esportivas, fechamento de bares e restaurantes e reuniões públicas de mais de seis pessoas também são proibidas. Veja Mais

Senadores pressionam para limitar mandato no STF em dez anos

Valor Econômico - Finanças PEC também restringiria o poder de escolha do presidente da República para as vagas Na trilha da escolha do novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), um grupo de congressistas pressiona para que seja posta em apreciação uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita em dez anos o mandato dos futuros integrantes da Corte. A PEC também restringiria o poder de escolha do presidente da República para as vagas. Na quarta-feira (21), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado vai sabatinar o juiz federal Kassio Nunes, indicado por Jair Bolsonaro (sem partido) para a vaga de Celso de Mello. A proposta, de autoria do senador Lasier Martins (Podemos-RS), tramita na Casa desde 2015 e está pronta para ser apreciada pela CCJ. Depois disso, poderá ser levada para votação em plenário. Além de estabelecer limite de dez anos para o mandato, o projeto determina que a escolha dos novos integrantes da Corte seja feita por meio de uma lista tríplice. Os escolhidos seriam apontados por um colegiado formado por presidentes de cortes superiores, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Procuradoria-Geral da República (PGR). A escolha do chefe do Executivo se daria entre os nomes que compuserem a relação. Hoje, a Constituição determina que a definição cabe exclusivamente ao presidente da República. O nome selecionado precisa passar por uma sabatina na CCJ do Senado e uma posterior aprovação no plenário da Casa, antes que possa assumir o cargo. Essas duas regras seriam mantidas pela PEC. "A vitaliciedade do cargo traz vários riscos à estabilidade institucional. Por essa regra, alguns ministros ocupam a vaga por poucos anos, outros poderão exercer o cargo por décadas", afirmou o autor da proposta. Desde que foi protocolada na Casa, a PEC já recebeu dez pareceres, de dois senadores diferentes: Ana Amélia Lemos (PP-RS), que não exerce mais o mandato, e Antonio Anastasia (PSD-MG), responsável pelo mais recente relatório. O texto está pronto desde outubro de 2019, aguardando apreciação na CCJ. Favorável à proposta, Anastasia fez apenas uma alteração no texto, permitindo que, caso aprovada, as mudanças na forma de escolha passariam a valer apenas para o novo mandato presidencial. "Coloquei um dispositivo para que só se aplique [a regra] para o próximo presidente. Não podemos retirar competência do presidente da República durante o seu mandato. Se aprovada, seria só a partir de 2022", disse o senador. Além da escolha de Kassio Nunes para a vaga de Celso de Mello neste ano, Bolsonaro deverá indicar um substituto para Marco Aurélio Mello em 2021, quando ele se aposentará compulsoriamente ao completar 75 anos. O presidente disse que será um nome "terrivelmente evangélico". Apesar de estar com o relatório pronto, a PEC não tem previsão de ser colocada em apreciação. Com a pandemia causada pelo novo coronavírus, a CCJ está atuando só em caso de convocações extras, e não há previsão de análise de PECs. Na quarta-feira, os 27 membros titulares do colegiado terão a missão de sabatinar Kassio Nunes. Celso de Mello se aposentou na terça-feira (13). Líderes partidários do Senado afirmam que o governo federal já dá como certa e fácil a aprovação do juiz federal à vaga no STF. Apesar dos questionamentos em torno da formação acadêmica de Kassio nos últimos dias, os congressistas aliados do governo contabilizam uma ampla margem na votação. Mesmo assim, alguns defendem a limitação do tempo de mandato. "A cada dia está ganhando mais força no Senado essa PEC. Os mandatos em qualquer cargo têm de ter prazo, não podem ser eternos", disse o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), que é da base do governo. Além da proposta que limita o tempo de mandato dos integrantes da Corte, senadores trabalham em outra linha de frente, captando assinaturas para uma PEC para limitar os poderes do STF. De autoria do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), a proposta quer impedir que ministros, com base em liminar e decisão monocrática, possam interferir em processos em andamento e também ações de outros Poderes da República. Essa será a segunda tentativa de aprovação da proposta. Ela já foi rejeitada em plenário em 2019. Na tarde de sexta-feira (16), a PEC tinha 21 assinaturas favoráveis — 6 a menos do que o número necessário. Guimarães espera conseguir as 27 assinaturas até esta segunda-feira. Veja Mais

A Maldição da Mansão Bly | 11 easter eggs e referências que você não viu

canaltech Após dois anos de espera, A Maldição da Mansão Bly, sequência de A Maldição da Residência Hill, finalmente está entre nós. A série desembarcou na Netflix no último fim de semana e logo chamou a atenção dos saudosos da antecessora, além de conquistar novos fãs em potencial. Crítica | A Maldição da Mansão Bly cria horror com responsabilidade psicológica Os lançamentos da Netflix em outubro de 2020 Os lançamentos do Amazon Prime Video em outubro de 2020 Porém, apesar de ser uma sequência, as histórias não estão diretamente relacionadas, sendo a única conexão entre elas o uso de quase todo o mesmo elenco, a nova trama contar com o mesmo criador e, claro, ser uma história sobrenatural que se passa em uma grande mansão. Além disso, a estreia conta com algumas referências à produção de 2018, que precisam de muita atenção para serem flagradas. Imagem: Divulgação/Netflix Entre mensagens, sonhos, caretas e desesperos, são algumas as referências de A Maldição da Mansão Bly à Residência Hill, e o Canaltech selecionou uma parte delas, veja quais são: -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- 1. Casa eterna O termo "forever house", ou "casa eterna", na tradução literal, é citada em ambas as temporadas. Em Mansão Bly, o personagem Peter (Oliver Jackson-Cohen) convence as crianças Flora e Miles a convidar ele e a Miss Jessel (Tahirah Sharif) a possuírem seus corpos. Com isso, ele promete que quando eles estiverem definitivamente em sua possessão, poderão viver na casa eterna, onde seus pais ainda estariam por lá. Já em Residência Hill, o termo é usado para uma casa projetada por Olivia Crain (Carla Gugino) com a intenção de viver com a sua família assim que tiverem dinheiro para consertar e vender a casa amaldiçoada. Infelizmente, a casa acabou sendo eterna para a personagem, pois o local em que ela morre. A Maldição da Residência Hill/Mansão Bly (Montagem: Screenrant) 2. "Volte para casa" A mensagem "volte para casa" também é vista em ambas as séries. Em A Maldição da Mansão Bly, no segundo episódio, vemos alguns flashbacks de quando Miles (Benjamin Evan Ainsworth) foi estudar em um colégio interno para garotos, com ele recebendo uma carta de Flora que pede para que ele volte para casa. O mesmo aconteceu em Residência Hill, com a mensagem sendo escrita atrás de um papel de parede para a personagem Nell. 3. "Nada de ruim vai acontecer" Ainda no momento em que Peter pede para possuir Miles, ele promete também que, com isso, nada de ruim irá tocá-lo novamente. Essa mesma frase foi usada em A Maldição da Residência Hill, como justificativa de Olivia na tentativa de matar seus filhos. Ela diz a Hugh que, assim que eles se juntarem a ela na morte, nunca mais algo de ruim vai acontecer com eles. Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? 4. Sonhando com assassinato Anos depois de Dani (Victoria Pedretti) ter convidado o espírito de Viola para possuir seu corpo, assim salvando todas as outras almas que estavam presas na mansão e evitando mais mortes, ficou a cada vez mais difícil para a babá controlar a "fantasma do lago" dentro dela. Ela sempre soube que chegaria o momento em que precisaria se sacrificar para não colocar as pessoas ao seu redor em risco, principalmente Jamie (Amelia Eve), sua namorada e quase esposa. Porém, um dia ela sonhou que havia estrangulado Jamie e logo entendeu que chegaria o momento de seu sacrifício. O mesmo aconteceu com Olivia, que um dia acordou de um sono de perturbação e percebeu que estava em cima de seu marido, com uma chave de fenda em sua garganta. Imagem: Divulgação/Netflix 5. "Eu estava aqui o tempo todo" Em A Maldição da Residência Hill, Nell, ainda quando criança, desaparece na casa e ninguém da família consegue encontrá-la. Depois de uma intensa busca, ela é encontrada ainda na entrada da casa, visivelmente triste e dizendo que estava ali o tempo todo, que ficou gritando para que todos a vissem, mas que isso não aconteceu. Já em A Maldição da Mansão Bly, quando Miss Jessel lamenta a suposição de que Peter a abandonou, quando na verdade ele estava morto, um diálogo parecido acontece. Quando ele consegue aparecer para ela na forma de fantasma, ele disse que estava lá o tempo todo, mas que ela não conseguia ver ele. 6. A careta de Victoria Pedretti Em A Maldição da Residência Hill, Victoria Pedretti interpreta Nell Crain, a irmã mais nova da família Crain junto a seu irmão gêmeo, Luke, interpretado por Oliver Jackson-Cohen, que em Mansão Bly é Peter Quint. Na série de 2018, o fantasma de Nell, logo após a sua morte, assusta o irmão com um grito e uma careta bem de frente ao seu rosto. Essa careta é replicada na trama que acabou de estrear, quando Dani mostra para Miles e Flora que escovou os dentes. A Maldição da Residência Hill/Mansão Bly (Montagem: Netflix) 7. Edmund Orme Em mais uma referência a Henry James, dessa vez a trama usa o ex-noivo de Dani, Edmund, que morreu momentos depois de a jovem ter terminado o relacionamento, com seu fantasma a atormentando onde quer que ela esteja. As visões que tem do rapaz estão relacionadas à história do livro Sir Edmund Orme, que também conta o caso de uma mulher que é incomodada pelo fantasma de um homem que morreu logo após ela ter partido o seu coração. Referências externas Mas A Maldição da Mansão Bly também faz algumas referências externas bem interessantes, confira quais são elas: 1. Os títulos dos episódios Cada um dos episódios de A Maldição da Mansão Bly é o nome de uma história de Henry James, escritor norte-americano e britânico que viveu no século XIX. O episódio 6, por exemplo, chamado The Jolly Corner, em que o personagem Henry é atormentado por sua versão fantasma, é baseado em uma história em que um homem retorna para a sua família e encontra uma outra versão de si mesmo vivendo lá, representando como seria a sua vida se ele tivesse tomado outras decisões. 2. O sobrenome de Dani A protagonista de Mansão Bly se chama Danielle Clayton, fazendo referência ao diretor do filme Os Inocentes, Jack Clayton. O filme é baseado no livro The Turn of the Screw, de Henry James, contando uma história de fantasma envolvendo o governo lançada em 1961 com Deborah Kerr no protagonismo. 3. O Willow Waly A música O Willow Waly, em A Maldição da Mansão Bly, faz parte do relacionamento de Rebbeca Jessel e Peter Quint, com a letra contando a história de uma pessoa que está de luto pela morte de um grande amor e que está no local onde eles costumam ficar juntos. Mas a canção original foi composta para o filme Os Inocentes, fazendo mais uma ligação direta dom Henry James.   4. Owen Wingrave A Maldição da Mansão Bly conta com referências também à história Owen Wingrave, de Henry James, claro. O livro é contado sob a perspectiva de um tutor que está preparando o jovem Owen para uma carreira militar, como a sua maior aposta. Porém, o garoto avisa que não vai se alistar e deixa todo mundo chocado, principalmente por seu histórico de família militar. Imagem: Divulgação/Netflix Toda a história do livro conta com referências na série, desde o cozinheiro se chamar Owen, a família ter sobrenome Wingrave ou ainda a presença de um soldado fantasma fazendo uma ponta em algumas cenas. A Maldição da Residência Hill e A Maldição na Mansão Bly estão disponíveis completas na Netflix. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung faz piada com retirada do carregador do iPhone 12 As 10 fotos microscópicas mais incríveis de 2020 80% dos pacientes com COVID-19 têm sintomas neurológicos, segundo estudo Receita Federal e Anatel apreendem mais de 243,7 mil aparelhos irregulares Nintendo lança Mario Kart com Realidade Aumentada e esquece de avisar os gatos Veja Mais

Passeata com milhares de pessoas presta homenagem a professor decapitado

O Tempo - Mundo Homem foi assassinado após mostrar charges do profeta Maomé em sala de aula Veja Mais

Chefe do FMI diz que ação 'muito mais decisiva' é necessária para lidar com problema de dívida

G1 Economia Ela pediu que credores e devedores comecem os processos de reestruturação o quanto antes. Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva Reuters A chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) pediu neste domingo (18) medidas significativas para lidar com o peso da dívida cada vez mais insustentável de alguns países, exortando credores e devedores a iniciar os processos de reestruturação o quanto antes. A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, disse que uma extensão de seis meses do congelamento dos pagamentos bilaterais oficiais - acertado na semana passada pelo G20, grupo das 20 principais economias do mundo - ajudaria, mas medidas mais urgentes são necessárias. Essas afirmações foram feitas em um evento online organizado pelo grupo G30 de ex-formuladores de políticas e acadêmicos. "Estamos ganhando tempo, mas temos que enfrentar a realidade de que há ações muito mais decisivas pela frente", disse ela, instando credores e devedores a começar a reestruturar sem demora níveis de dívida insustentáveis de alguns países. Assista a mais notícias de Economia: Assista a mais notícias internacionais: Veja Mais

A mulher com autismo que aprendeu com os gorilas as regras do comportamento humano

Glogo - Ciência Dawn Prince-Hughes conta como uma ida ao zoológico mudou sua vida, levando-a a se tornar uma respeitada antropóloga especializada em etologia e primatologia. Ao ver os gorilas pela primeira vez, Prince-Hughes conta que teve uma epifania Jo Fidgen/BBC Dawn Prince-Hughes diz que aprendeu a ser humana com os gorilas. Ela tem Síndrome de Asperger, uma forma branda de autismo, e desde criança apresentava dificuldade de interação social. À medida que crescia, foi vítima de bullying na escola, se envolveu com drogas e acabou indo morar na rua, se tornando dançarina de shows eróticos para sobreviver. Em entrevista à jornalista Jo Fidgen, do programa de rádio Outlook, da BBC, Prince-Hughes conta como uma ida ao zoológico mudou sua vida. Autismo: as descobertas recentes que ajudam a derrubar mitos sobre o transtorno 'Como escondi o meu autismo por décadas para me encaixar na sociedade' Ela não só aprendeu com os gorilas as regras sociais do comportamento humano, como acabou se tornando uma respeitada antropóloga especializada em etologia e primatologia, autora de vários livros. Aos 36 anos, a americana Dawn Prince-Hughes foi diagnosticada com Síndrome de Asperger, condição também conhecida como autismo de alto desempenho. Embora tenha as habilidades intelectuais preservadas, quem tem Asperger pode apresentar dificuldade de interação social - sobretudo, de interpretar o comportamento de outras pessoas. O diagnóstico dela pode ter sido tardio, mas desde a infância Prince-Hughes teve que lidar com os desafios impostos pela condição, como a sensibilidade sensorial. Prince-Hughes foi diagnosticada com Síndrome de Asperger aos 36 anos Jo Fidgen/BBC "Tudo era mais intenso para mim do que para as outras pessoas. A luz era mais brilhante; o som mais alto; o toque, doloroso; minhas roupas arranhavam, embora o tecido fosse macio." Ela também apresentava padrões repetitivos de comportamento: "Eu queria que as coisas fossem muito previsíveis, a gente tinha que fazer tudo num determinado horário, pegar um determinado caminho para a escola", relembra. E acabou se tornou um alvo fácil para outras crianças que praticavam bullying na escola. "Eles pensavam que eu era uma aberração. E entrei em uma espécie de espiral decadente, à medida que me sentia cada vez mais rejeitada. Quanto mais estranha eu me tornava, mais eles me rejeitavam." O fato é que o bullying foi se tornando mais agressivo, o que levou Prince-Hughes a beber como forma de lidar com a situação - ela conta que tomava vinho entre uma aula e outra. 'Os gorilas me deram meu lado humano', diz Prince-Hughes Jo Fidgen/BBC "Eu bebia muito. As coisas se tornaram perigosas para mim na escola. As pessoas começaram a me atacar fisicamente, ameaçando me matar." Foi assim que, aos 16 anos, ela acabou largando os estudos e indo morar na rua. "Eu simplesmente comecei a vagar por aí, ia para qualquer lugar com qualquer pessoa que tivesse uma casa ou me oferecesse drogas e álcool", conta. "Eu só queria ficar drogada ou chapada. Era tudo o que eu queria fazer até morrer. Só ficava olhando meu relógio esperando a hora de morrer." E por cinco anos, essa foi sua vida. Até que foi convidada para ser dançarina de um Peep Show. "As pessoas colocavam moedas em uma máquina, e uma janela se abria - por 25 centavos você teria, sei lá, 20 segundos, para ver as dançarinas nuas no palco", explica. "Eu era a mulher selvagem. Costumava usar peles de animais, um biquíni micro e corria como um animal selvagem; me lembro de saltar pelo palco." E, quando recebeu seu primeiro pagamento, ela decidiu ir ao zoológico. "Eu estava apavorada. Para alguém com Asperger, a ideia de pegar um ônibus, receber o troco certo, interagir com outras pessoas - todas essas pequenas coisas são aterrorizantes. Mas consegui chegar ao zoológico." Ela só não podia imaginar que sua vida estava prestes a dar uma grande guinada. Ao avistar os gorilas pela primeira vez, ela conta que teve uma epifania. 2 de setembro - Um gorila-das-montanhas chamado Segasira é visto enquanto descansa embaixo de uma árvore no Parque Nacional Vulcões, em Ruanda Felipe Dana/AP "Imediatamente percebi que eram seres que me entenderiam, e que eu os entenderia. Ali, perto deles, com todas as informações sensoriais chegando, o som que era muito alto, a luz demasiado brilhante - tudo apaziguou. E eu descansei pela primeira vez na minha vida", revela. Prince-Hughes percebeu que tinha algo em comum com os gorilas: "Eles são muito lentos. Fazem tudo de forma deliberada. A comunicação humana acontece rápido demais, e não há nada de frenético em relação aos gorilas." "Sempre achei difícil o contato visual porque quando você olha realmente para alguém, a quantidade de informação que vai e volta é uma experiência intensa. Quando vi os gorilas pela primeira vez, eles ficavam apenas olhando para mim por cima do ombro. Era nessa velocidade que eu precisava ir", afirma. Depois daquele dia, Prince-Hughes voltaria ao zoológico sempre que podia. E começou a devorar toda informação que encontrava sobre gorilas. "Eu só queria estar com eles. É engraçado porque as pessoas que estão no espectro (do autismo), quando se interessam por algo, precisam saber tudo sobre aquilo. É por isso que deve ter tantos professores dentro do espectro que não foram diagnosticados", brinca. Gorila resgatado pelo Centro de Vida Selvagem de Limbe, em Camarões Reprodução/Instagram/@limbewildlifecentre Logo, ela começaria a trabalhar como voluntária no zoológico. E foi por meio da observação dos gorilas que ela diz ter aprendido as regras sociais da convivência humana: "Eu senti, observando os gorilas, que a interação social podia ser muito significativa. Tive essa sensação de repente de querer compartilhar mais com outras pessoas. E copiei o que os gorilas faziam." "Por exemplo, quando vi que um gorila estava triste, e outro gorila veio e deu um tapinha nas costas dele. Só isso bastou, e ele foi embora. Eu copiei esse comportamento e usei em uma situação na minha vida, funcionou muito bem. Foi a primeira vez que me senti realmente confortável estendendo a mão e tentando confortar alguém, fazendo esse tipo de contato", explica. E um dos momentos mais marcantes da sua relação com os gorilas a pegou de surpresa. Ela conta que estava concentrada colocando morangos na jaula para alimentá-los, quando de repente um dos animais - chamado Congo - tocou seu dedo. "Foi simplesmente o momento mais mágico da minha vida. Senti que o toque era algo maravilhoso e essencial, e até então eu não gostava. Soube naquele momento que era possível apreciar o toque de outro ser vivo." Foi assim que um mundo novo se abriu para Prince-Hughes - um mundo em que o contato com outros humanos e regras sociais não parecia mais tão aterrorizante. Ao mesmo tempo, seu profundo conhecimento sobre o comportamento dos gorilas começou a chamar atenção. E o diretor de pesquisa do zoológico a procurou para saber quais eram seus planos para o futuro: "O futuro? Meus planos? Eu nunca tinha pensado nisso. E ele disse: 'Você deveria ir para a escola'. Minha reação imediata foi muito negativa. Eu nunca voltaria para a escola, aquele lugar horrível e cruel." "Mas ele falou: 'Vamos ver o que podemos fazer. Por que você não faz alguns cursos básicos? Sem compromisso, só para ver como vai ser'. E com a ajuda dele, comecei a faculdade", relembra. Prince-Hughes é hoje doutora em Antropologia, especializada em etologia e primatologia. Ela escreveu ainda vários livros sobre seu trabalho com os gorilas e a experiência de ser diagnosticada com autismo. "É engraçado que fui acusada de antropomorfizar gorilas. Mas acho que, na verdade, o que fiz foi atribuir características dos gorilas aos seres humanos. Eu não via todos esses atributos maravilhosos nos seres humanos até enxergá-los nos gorilas", avalia. "Os gorilas me deram meu lado humano." VÍDEOS mais vistos da semana Veja Mais

Windows 10 está instalando web apps do Office sem permissão do usuário

canaltech Não é novidade alguma que a Microsoft faz tudo o que estiver ao seu alcance para promover seus próprios produtos, com um destaque especial para a suíte de produtividade Office — a companhia até começou a emitir propagandas que tentam lhe convencer a adquirir uma assinatura do pacote de softwares. Desta vez, porém, parece que ela foi longe demais e começou a instalar as versões web app da suíte sem autorização dos usuários. Como remover a notificação "Obter Microsoft Office" no Windows 10 Microsoft atualiza o Office Web Apps para aparelhos touchscreen Microsoft troca nome do Office Web Apps e muda site do serviço Um web app, vale lembrar (antes de mais nada), é um aplicativo executado na nuvem, através do navegador, não sendo necessário efetivamente “instalá-lo” no seu computador: tudo o que você pode guardar localmente na máquina é um atalho que te leva para o site onde o programa é acessado online. A suíte Office possui, há tempos, uma versão gratuita web app bem simplificada em comparação com a edição instalada localmente. Pois bem. Diversos usuários e veículos de mídia internacionais relataram que, ao longo deste fim de semana, membros do programa Insider — que recebem compilações beta do sistema operacional — receberam uma atualização súbita que forçou a reinicialização de seus computadores sem aviso algum. Após ligar a máquina, eles perceberam que atalhos haviam sido criados para o Word, Outlook, PowerPoint e Excel. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Imagem: Reprodução/AndroidHeadlines O mais bizarro é que, ao que tudo indica, a instalação “sorrateira” dos aplicativos ocorreu como uma atualização solitária — a Microsoft não aproveitou qualquer correção de bugs ou patch de segurança para pelo menos ter a desculpa de adicionar esse bônus. Ademais, embora a maior parte dos relatos seja de membros do programa Insider, também há registros de reclamações de usuários de builds estáveis sofrendo com o problema. A companhia foi procurada pelo Engadget para comentar o caso, mas não se pronunciou. Vale observar que tal prática, além de incômoda e até mesmo desleal, pode desestimular o usuário a instalar atualizações do sistema operacional — um hábito que já é raro e tem consequências diretas na segurança do internauta, que deixa de obter patches corretivos para vulnerabilidades que possam afetar a proteção de seus dados pessoais. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung faz piada com retirada do carregador do iPhone 12 As 10 fotos microscópicas mais incríveis de 2020 80% dos pacientes com COVID-19 têm sintomas neurológicos, segundo estudo Receita Federal e Anatel apreendem mais de 243,7 mil aparelhos irregulares Nintendo lança Mario Kart com Realidade Aumentada e esquece de avisar os gatos Veja Mais

Eleições em BH: Bruno Engler intensificará agendas de rua a partir desta semana

O Tempo - Política Candidato realizou panfletagem na região centro-sul neste domingo (18) e destacou que uma eventual gestão sua será pautada pelo diálogo Veja Mais

Kleiton & Kledir lançam no Brasil o álbum em espanhol gravado pela dupla em 1984

G1 Pop & Arte Até então inédito no mercado nacional, o disco tem participações dos cantores argentinos León Gieco e Mercedes Sosa. ♪ Em 1984, Kleiton & Kledir ainda viviam período de auge artístico e comercial – iniciado em 1980, ano de formação da dupla gaúcha – quando gravaram e lançaram dois álbuns de forma quase simultânea. A capa era a mesma, mas o conteúdo era diferente. Um LP era o quarto álbum de estúdio e de músicas inéditas dos irmãos Kleiton Ramil e Kledir Ramil, naturais de Pelotas (RS). O outro LP era um disco em espanhol direcionado para a América Latina. O álbum Kleiton & Kledir en español era inédita coletânea de sucessos da dupla, vertidos para o idioma de países vizinhos do Rio Grande do Sul, como Argentina e Uruguai. Até então inédito no mercado fonográfico do Brasil, o álbum Kleiton & Kledir en español ganha a primeira edição nacional na sexta-feira, 23 de outubro. Capa do álbum 'Kleiton & Kledir en español', de 1984 Reprodução O disco tem a participação da cantora argentina Mercedes Sosa (1935 – 2009) na música Siembra. Trata-se de versão em espanhol – feita pelo escritor mexicano Edmundo Font – de Semeadura (Vitor Ramil e José Fogaça, 1981), composição apresentada por Kleiton & Kledir no segundo álbum da dupla. Na época, os irmãos gaúchos já extrapolavam as fronteiras do Brasil e faziam shows em Buenos Aires, capital da Argentina, o que facilitou aproximações com artistas portenhos como Mercedes Sosa e o cantor e compositor argentino León Gieco. Não por acaso, Gieco também participa do disco em espanhol da dupla, figurando em Estrella, estrella, versão em espanhol de Estrela, estrela (1981), canção que deu o impulso inicial à carreira do compositor da música, Vitor Ramil, irmão de Kleiton e Kledir. Também não por acaso, no quarto álbum para o Brasil, produzido por Marco Mazzola juntamente com o disco para a América Latina, Kleiton & Kledir gravaram Só peço a Deus, versão em espanhol (de Kledir Ramil) de Solo le piedo a Dios (1978), uma das músicas mais conhecidas do cancioneiro de León Gieco. Além das conexões portenhas com Mercedes e Gieco, o álbum Kleiton & Kledir en español alinhou versões em espanhol de sucessos como Maria fumaça (Kleiton Ramil e Kledir Ramil, 1980), Deu pra ti (Kleiton & Kledir Ramil, 1981), Paixão (Kledir Ramil, 1981) e Tô que tô (Kleiton Ramil e Kledir Ramil, 1982), intituladas Ferrocarril, Para mi basta ya, Pasión e No, eso no, respectivamente. Veja Mais

Filme Epidemia: o que nos ensina e as similaridades com a pandemia

Filme Epidemia: o que nos ensina e as similaridades com a pandemia

Tecmundo O cinema constantemente nos entrega obras de ficção que acabam se aproximando da realidade em alguns momentos. Filmes sobre hackers, desastres ambientais, crises políticas e problemas sanitários já lotaram salas de cinema e, em alguns momentos, quase pareceram proféticos. E as mais recentes obras que embarcam nesse grupo são aquelas que falam sobre pandemias virais.Contágio, Os 12 Macacos, Guerra Mundial Z e tantos outros filmes já trabalharam com a temática, mostrando diferentes tipos de vírus e suas possíveis consequências — que vão muito além de altas taxas de mortalidade. E entre eles, Epidemia foi uma das produções que voltou a ganhar destaque, se tornando um dos mais assistidos na Netflix nos últimos meses. Mas, por que esse filme se tornou tão emblemático? E seria possível aprender alguma coisa com ele?Leia mais... Veja Mais

Japão: exportações recuam 4,9% ao ano em setembro

Valor Econômico - Finanças As exportações do Japão caíram em um ritmo muito mais lento em setembro em relação a agosto, refletindo uma recuperação na demanda da China. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

One Piece: saiba quais são os arcos do anime que chegou à Netflix

One Piece: saiba quais são os arcos do anime que chegou à Netflix

Tecmundo One Piece é um dos animes mais famosos já lançados até hoje — e também um dos mais grandiosos em quantidade de episódios. Desde 1999, quando estreou, até hoje, os espectadores podem conferir as aventuras de Luffy e seu grupo, conhecido também como Tripulação do Chapéu de Palha. Recentemente, o anime foi adicionado ao catálogo da Netflix. Mas até que a próxima temporada chegue ao streaming, há muitos episódios para serem conferidos por lá. Leia mais... Veja Mais

Com mais 195 mortes em 24h, Brasil tem 153.885 óbitos por covid-19, diz consórcio de imprensa

Valor Econômico - Finanças O Brasil registrou 195 novas mortes pela covid-19 e 8.874 casos da doença neste domingo (18). O país, com isso, chegou a 153.885 óbitos e a 5.232.541 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Brasil e EUA devem formalizar acordo de facilitação

Valor Econômico - Finanças Medida abrange simplificação aduaneira, padronização de regras para comércio eletrônico, adoção de boas práticas regulatórias e definição de normas anticorrupção O desembarque nesta semana da delegação americana chefiada pelo presidente do Conselho de Segurança Nacional (CSN), o embaixador Robert O´Brien, lança expectativas sobre a conclusão das negociações com o Brasil em torno do acordo de facilitação do comércio entre os dois países. As tratativas dos governos visam agilizar trâmites aduaneiros e reduzir custos das empresas. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Indicado ao Supremo é contra tributo sobre tributo

Valor Econômico - Finanças Kassio Nunes Marques votou no TRF a favor das empresas Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para substituir Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal (STF), Kassio Nunes Marques, se confirmado para a vaga, poderá se aliar às empresas em uma das discussões mais importantes na esfera fiscal: a incidência de tributo sobre tributo. Como desembargador, no Tribunal Regional Federal da (TRF) 1ª Região, ele tem julgado o tema de forma favorável ao contribuinte. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Influenciador nega doença e depois morre vítima de COVID-19

em - Internacional O preparador físico foi infectado após uma viagem à Turquia Veja Mais

5 séries de fantasia para quem ama O Senhor dos Anéis

5 séries de fantasia para quem ama O Senhor dos Anéis

Tecmundo A trilogia O Senhor dos Anéis revolucionou o gênero de fantasia no audiovisual. Mesmo que a jornada de Frodo (Elijah Wood) para destruir o Anel na Montanha da Perdição tenha começado há 19 anos com o lançamento de A Sociedade do Anel, a obra ainda é uma fonte de inspiração para várias produções. É por isso que os fãs sempre querem mais do universo criado por J.R.R. Tolkien. Não é para menos que a Amazon deu o sinal verde para a produção de uma série baseada em um tempo anterior aos acontecimentos de O Senhor dos Anéis. Leia mais... Veja Mais

Stadia: como funciona o sistema de streaming de jogos do Google

canaltech O Google anunciou seu serviço de streaming de jogos Stadia no ano passado com pompa e circunstância. Mas o lançamento e evolução da plataforma não acompanharam a importância que a empresa parecia dar para ela. Prestes a completar um ano de funcionamento, a quantas anda o ambicioso sistema de jogos online? É o que contamos a seguir. Conheça o Stadia, novo serviço da Google para jogatina pesada sem consoles xCloud terá lista gigantesca de jogos disponíveis já no lançamento; veja quais Amazon anuncia Luna para competir com streaming de games Stadia e xCloud Primeiras impressões Indo direto ao assunto — caso queira saber ler sobre o serviço, o processo de criação de conta, requisitos e o ambiente de teste, é só continuar lendo — o Stadia funcionou bem como uma alternativa para quem está acostumado a jogar em consoles. Jogadores que não largam seus PCs para nada e não abrem mão de recursos como 120 FPS (ou mais), suporte a mods e configurações gráficas avançadas não terão motivos para trocar de plataforma. No Stadia, as opções para ajustar os gráficos ficam praticamente por conta do servidor, o jogador geralmente tem apenas controle sobre a resolução da transmissão de vídeo (720p, 1080p ou 4K, este último exclusivo para assinantes do Stadia Pro) e ajustes de brilho. Assim como nos consoles, é responsabilidade do desenvolvedor encontrar um conjunto de opções que funcionem bem — neste caso ao serem executados nos servidores do Google. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Durante a avaliação do serviço, tanto gráficos quanto controles, os pontos mais críticos para quem joga, funcionaram bem. A qualidade de imagem não é impecável ao ver capturas de tela estáticas, mas em movimento os gráficos se saíram bem. A exceção foram alguns momentos curtos em que foi possível notar macroblocos, não muito diferente de quando a qualidade de streaming oscila em serviços de vídeos online e parte das imagens fica quadriculada. Já os controles ainda dividem opiniões. Ao jogar é possível notar um pequeno atraso nas respostas — que precisam sair do dispositivo, ir até os computadores do Stadia onde são processados e depois devolvem a resposta em forma de vídeo — mas nada que estrague a jogabilidade. Em pouco tempo acabamos nos acostumando com ele e “compensando” a latência sem pensar.   No caso do game Destiny 2, além do input lag esperado de um serviço na nuvem, ações como pular e agachar incluem animações extras que passam a impressão de um atraso maior do que o normal. Já em games com respostas mais diretas, como o Bomberman Online R, o resultado dos comandos foi quase imediato. A simplicidade do jogo, no qual o personagem se move em quatro direções e tem um conjunto limitado de ações, pode ter influenciado a sensação. Neste ponto é possível notar como diferentes tipos de jogadores avaliam a experiência oferecida pelo Stadia de maneira distinta. Amigos com monitores de 144 Hz ou acostumados a configurar os games para obter o máximo de desempenho acharam o tempo de resposta dos controles ruins. Quem está acostumado a jogar na televisão da sala — especialmente aqueles que não conhecem ou se dão ao trabalho de ajustar a TV para o modo de baixa latência — provavelmente não irá se incomodar. Na prática, apesar de ter notado um tempo de resposta maior do que o dos jogos nativos, o funcionamento do Stadia agradou. Mais importante do que isso, a transmissão dos comandos e dos gráficos não pareceu afetar o resultado nas partidas. Enquanto isso, no celular... O mesmo não pode ser dito da experiência encontrada ao usar a plataforma com um smartphone. Apesar de seguir a recomendação de conexão a rede Wi-Fi de 5 GHz, o Stadia exibiu alguns alertas de problemas de estabilidade de comunicação com o servidor, que eram acompanhados de engasgos nas imagens e controle. Stadia no celular depende muito de conexão estável (Imagem: Divulgação/Google) Ao normalizar a conexão, porém, o serviço funcionou de maneira satisfatória, mesmo utilizando um Dual Shock 4 via Bluetooth com o celular. Ao jogar Destiny 2, até mesmo as referências visuais dos botões no game se adaptaram ao gamepad do PlayStation, exibindo legendas apropriadas para os comandos (triângulo, quadrado, círculo, X, Option, gatilhos, etc). Upgrades terceirizados Com a chegada da nova geração de consoles e o suporte nativo a recursos como taxa de atualização a 120 Hz e a promessa de redução da latência dos comandos, o Stadia pode ficar para trás. Mas sempre há a possibilidade de o Google aumentar a taxa de quadros por segundo da transmissão (para quem possui uma TV, monitor ou smartphone com alta taxa de atualização) para melhorar o desempenho da plataforma, com a contrapartida de um maior custo de processamento nos servidores e maior consumo de banda. Da mesma maneira, apesar de oferecer instâncias com placas de vídeo com 10 teraflops de potência que serão superadas pelo Xbox Series X, nada impede que o Stadia receba upgrades de GPU sem que os usuários precisem gastar dinheiro ou tempo para fazer a troca do componente. Stadia supera o desempenho gráfico dos consoles, por enquanto (Imagem: Reprodução/Google) Em resumo, o Stadia não será a plataforma de jogadores competitivos ou que usam termos como “PCMR“, pelo menos não no estágio atual do serviço. Mas eles não parecem ser o público que o Google procura. Por outro lado, o enorme grupo de jogadores casuais, especialmente os que estão entre os consoles e os celulares, podem encontrar vantagens na abordagem do serviço, mas... Muito a melhorar Na sua forma atual, o Stadia possui algumas características que dificultam recomendá-lo, a começar pelo modelo de negócios. Ter que comprar os jogos (ou mais precisamente uma licença de uso) impõe uma etapa que afasta o serviço de jogadores casuais, e novamente, o histórico do Google de abandonar produtos não inspira confiança para adquirir um título “AAA”. Além disso, o número de jogos oferecidos pelo serviço ainda é limitado, apesar de alguns bons títulos. Nem mesmo a quantidade de games incluídos com a assinatura Pro — 29, na data de publicação do texto — ajuda na comparação com o streaming do Xbox Game Pass. Além de contar com mais de 100 jogos, a assinatura da Microsoft inclui a estrela do catálogo do Stadia Pro, Destiny 2. E, *spoilers*, as mesmas dificuldades enfrentadas pelo Google devem ser encontradas pela Amazon com seu serviço Luna. A falta de títulos leva a um clássico problema de “ovo e galinha”. Com poucos jogos fica difícil atrair mais jogadores, o que complica conquistar o apoio de editoras como Electronic Arts (FIFA) e Activision (Call of Duty). E com poucos jogadores surge outro ponto fraco do Stadia, os jogos multiplayer exclusivos. Em games como Bomberman, a falta de jogadores na plataforma causa longas esperas em lobbies para reunir a quantidade necessária para uma partida, superiores a um minuto na média do período de avaliação. O problema é minimizado em títulos cross-play, mas estes não ajudam a vender a plataforma. Recurso Crowd Play permite entrar em uma partida no meio da transmissão (Imagem: Divulgação/Konami) Outro problema causado pela falta de jogadores é que isso não incentiva o uso de recursos exclusivos prometidos no anúncio do serviço, alguns deles até hoje não lançados ou subaproveitados. Um exemplo disso é a opção de se juntar à partida de um streamer no meio da transmissão, batizado de Crowd Play. O sistema está disponível apenas em caráter de testes para um número reduzido de títulos: Mortal Kombat 11, Dead by Daylight e Super Bomberman R, mas não foi possível testar o recurso durante o período de avaliação. Nesse ponto também, a falta de jogadores não incentiva os estúdios a incluir o recurso. No caso de algumas transmissões com o Crowd Play, os influenciadores distribuíram licenças dos jogos e recomendaram o registro no período de testes para aumentar a base de jogadores para as partidas. Apenas um investimento maior do Google para que mais jogos suportem o sistema e mais influenciadores utilizem os recursos exclusivos da plataforma pode atrair uma base de jogadores ao Stadia. O que é o Stadia O serviço do Google oferece jogos que são executados nos servidores da empresa, que recebem os comandos do celular ou computador do jogador e retornam os gráficos e sons do game. Como o processamento é feito remotamente, não é preciso ter um aparelho potente para jogar, podendo ser usado até mesmo um simples Chromebook. Serviço requer um investimento inicial baixo (Imagem: Divulgação/Google) Para referência, testamos o serviço usando um PC já defasado, com processador Intel Core i5-3450, 16 GB de memória RAM DDR3L-1600 e placa de vídeo GeForce GTX 1070. Jogos como Destiny 2 até rodam bem na configuração (que passa raspando pelos requisitos de sistema recomendados), mas pedem uma redução nas opções gráficas para garantir o mesmo desempenho oferecido pelo Stadia. Diferentemente do Amazon Luna ou do serviço de streaming do Xbox Game Pass — antigo xCloud — o Stadia não exige uma assinatura para jogar. Ou seja, não é bem um Netflix de games, comparação que se aplica aos rivais, nos quais uma mensalidade fixa libera todo o catálogo de jogos. Por outro lado, no Stadia é necessário comprar os títulos caso o jogador queira usá-los, ou então aproveitar os games incluídos na assinatura Stadia Pro. O plano pago oferece alguns jogos para acesso imediato que mudam a cada mês, 29, na data de publicação do texto, mas ao cancelar a assinatura o usuário perde o direito de jogá-los, assim como acontece na PSN Plus ou Games with Gold. A assinatura dá ainda descontos na compra de jogos selecionados e a opção de resolução 4K HDR e som surround 5.1. O acesso sem o Stadia Pro em jogos adquiridos é limitado à resolução Full HD, com som estéreo. O modelo de negócios do Stadia levanta algumas dúvidas na hora de comprar os games, especialmente para quem acompanha a quantidade de serviços cancelados a cada ano pelo Google. A parte chata: criação de perfil Depois de selecionar seu perfil de usuário no Google — não são aceitas contas profissionais — o cadastro irá perguntar se você comprou o kit Founders Edition, pedir para aceitar os termos de uso (ainda não disponível em português), criar um perfil na plataforma — semelhante ao perfil na Live ou PSN, com avatar e apelido — e configurar uma infinidade de opções de privacidade Durante a criação de um usuário no Stadia, o processo deixa claro que a troca de avatar é liberada, mas os apelidos não (pelo menos até o Google mudar de ideia), então é bom pensar duas vezes para não se arrepender daqui há alguns anos. O nome usado não pode conter caracteres especiais, o que para um serviço norte-americano significa que letras com cedilha ou acentos não são aceitos... Cadastro no Stadia usa o perfil do Google (Rubens Eishima/Canaltech) Stadia possui termos de serviço próprios (Rubens Eishima/Canaltech) Avatar pode ser trocado posteriormente (Rubens Eishima/Canaltech) Nome de perfil é definitivo e não aceita cedilha ou acentos (Rubens Eishima/Canaltech) Stadia não oferece opção para troca de apelido (Rubens Eishima/Canaltech) Controles de privacidade ajustam visibilidade de perfil, lista de amigos e atividades (Rubens Eishima/Canaltech) Mensagens por e-mail poderiam ser substituídas por notificações no aplicativo (Rubens Eishima/Canaltech) Período de teste requer cadastro de forma de pagamento, mas inclui alguns jogos para teste (Rubens Eishima/Canaltech) Serviço está disponível para computadores e smartphones (Rubens Eishima/Canaltech) Terminados os passos, a página finalmente oferece a opção para iniciar o período de teste do serviço pago. O processo exige o cadastramento de um cartão de crédito, que pode ter sido emitido no Brasil, e não cobra o valor da mensalidade durante os dias da avaliação. É possível cancelar a assinatura do serviço antes do fim do período de avaliação, o procedimento evita a cobrança em caso de esquecimento e mantém os 30 dias de teste do Stadia Pro. Requisitos Antes de testar o Stadia, o Google sugere que o usuário verifique a velocidade de conexão à internet. A empresa recomenda pelo menos 10 mbps (megabits por segundo) de velocidade, ou no mínimo 35 mbps para resolução 4K. A documentação do serviço sugere esta página para testar a conexão do dispositivo, e recomenda o uso de uma boa rede Wi-Fi (de preferência usando a frequência de 5 GHz) ou, se possível, um cabo de rede no modem de acesso. É possível usar o Stadia com conexão celular, mas é importante destacar que a opção consome muitos gigabytes de dados — até 4,5 GB/hora em resolução padrão, 12,6 GB/hora em FullHD e 20 GB/hora em 4K — o que afeta planos de internet com limite de franquia. Teste de velocidade recomendado pelo Stadia não avalia upload ou latência (Imagem: Rubens Eishima/Canaltech) A avaliação foi realizada com um desktop com ligação via powerline a um roteador com conexão de fibra óptica. O teste de velocidade sugerido pelo Google indicou uma conexão suficiente, com mais de 59 mbps. Já o tempo de resposta com os servidores do Google foi de aproximadamente 40 milissegundos, medida com o uso de uma ferramenta independente, que testa a latência com diferentes regiões do serviço Google Cloud. Conclusão Como tecnologia, o Stadia tem vários pontos a seu favor. O sistema simplifica tarefas chatas como atualizações de sistema, instalação de correções de jogos, gerenciamento do armazenamento do PC/console e tem o potencial de upgrades gráficos sem que o jogador gaste dinheiro. O serviço funcionou bem e não restringiu ou atrapalhou a experiência nos jogos testados. Quem possui uma conexão e dispositivo que atende aos requisitos do serviço, além de morar em uma região próxima a um servidor do Google, poderia muito bem usar o Stadia sem precisar do alto investimento inicial necessário para jogar no PC ou em um console. Por outro lado, o modelo de negócios da plataforma e a limitação do catálogo não inspiram confiança para investir nos jogos oferecidos pelo Stadia. Até mesmo a não inclusão do serviço no novo Chromecast levanta dúvidas sobre o comprometimento do Google com seu sistema. E a mesma desconfiança causada nos jogadores acaba afetando os estúdios de games, que acabam não convertendo sucessos de público como FIFA, PES, Grand Theft Auto, Overwatch e Call of Duty. Apesar de oferecer um gamepad oficial, sistema funciona com controles de Xbox e PS4, dependendo do dispositivo usado (Imagem: Divulgação/Google) Mesmo assim, quando o Stadia eventualmente chegar ao Brasil vale a pena aproveitar o período de teste para ver se as coisas mudaram. Na situação atual — e lembrando da distribuição de data-centers do Google — fica difícil recomendar a assinatura do serviço. O período de avaliação do Stadia deixa uma sensação de que a empresa perdeu a chance de marcar território antes do lançamento do PlayStation 5 e Xbox Series X|S. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung faz piada com retirada do carregador do iPhone 12 As 10 fotos microscópicas mais incríveis de 2020 80% dos pacientes com COVID-19 têm sintomas neurológicos, segundo estudo Receita Federal e Anatel apreendem mais de 243,7 mil aparelhos irregulares Nintendo lança Mario Kart com Realidade Aumentada e esquece de avisar os gatos Veja Mais

Isadora Basile, apresentadora do Xbox News, é demitida após sofrer ameaças

canaltech Uma polêmica caiu no colo da comunidade gamer brasileira na última sexta-feira (16). A criadora de conteúdo Isadora Basile, que atuava como apresentadora do programa Xbox News (dentro do canal XboxBR, o oficial da linha de consoles no país), foi demitida de forma súbita pela empresa — supostamente para aplacar as constantes ameaças que a própria sofria desde que topou o cargo, em setembro deste mesmo ano. #CPBR9 - Cyberbullying e violência contra mulheres nos games é tema de debate Game 'Dead or Alive Xtreme 3' é acusado de incentivar violência sexual Plataformas de vídeos e streaming estão com problemas para controlar conteúdo? Isadora só teve tempo de gravar sete vídeos antes de anunciar, através do Twitter, o seu desligamento. “Quando anunciei meu novo trabalho, sofri ataques de todos os tipos, desde pessoas falando que eu não jogava jogo X ou Y e por isso não era ‘digna’ do meu cargo, até ameaças de estupro, morte e julgamentos por expor situações mais tensas”, revelou em nota oficial. “Devido a esses ataques, a Microsoft encontrou como melhor opção me desligar do cargo de apresentadora para que eu não esteja mais exposta a situações como essas que se passaram. Respeito a decisão pela marca. Meu amor pela Xbox/Microsoft continua firme, como sempre esteve”, finaliza. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Não sou mais apresentadora da Xbox Brasil. pic.twitter.com/pytwIRhMIE — Isadora Basile (@IsadoraBasile) October 16, 2020 Após a repercussão do caso, a Microsoft afirmou, em nota, que a demissão estaria relacionada, na verdade, com uma "algumas mudanças em nossas estratégia de conteúdo original de Xbox no Brasil", o que resultaria em menos canais e consequentemente no extermínio do quadro Xbox News. "O portal Xbox Wire passa a ser nossa única fonte de notícias e conteúdo de alto impacto. O canal XboxBR continuará experimentando novas maneiras de entreter os gamers brasileiros", garante a marca. pic.twitter.com/zSsiUMalHc — XboxBR (@XboxBR) October 17, 2020 Caso semelhante Naturalmente, a decisão causou uma divisão entre a comunidade gamer — especialmente nos seguidores da marca em questão. Alguns criticaram a companhia por “solucionar” um problema estruturalmente machista demitindo a vítima em vez de lhe oferecer proteção policial e/ou jurídica; outros garantiram que as reclamações sobre Isadora eram técnicas, direcionadas à sua capacidade de apresentação, sem qualquer teor misógino. Muitos também se lembraram de um caso similar que ocorreu em 2019 — em julho do ano passado, a youtuber Gabi Catuzzo teve seu contrato como embaixadora da Razer no Brasil quebrado precocemente após se envolver em uma polêmica parecida. Ela passou a ser vítima de ameaças de morte após responder a comentários ofensivos em seu próprio perfil no Instagram. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung faz piada com retirada do carregador do iPhone 12 As 10 fotos microscópicas mais incríveis de 2020 80% dos pacientes com COVID-19 têm sintomas neurológicos, segundo estudo Receita Federal e Anatel apreendem mais de 243,7 mil aparelhos irregulares Nintendo lança Mario Kart com Realidade Aumentada e esquece de avisar os gatos Veja Mais

Europa passa dos 250 mil mortos pelo novo coronavírus

O Tempo - Mundo Continente tem mais de 7 milhões de casos; Reino Unido é o país com mais óbitos (43 mil) Veja Mais

Contestações contra Bolsonaro aumentam na OIT

Valor Econômico - Finanças O governo brasileiro já ameaçou sair da convenção 169, que trata dos direitos dos povos indígenas O número de reclamações apresentadas na Organização Internacional do Trabalho (OIT) contra o governo de Jair Bolsonaro aumentou nas últimas duas semanas e ameaça provocar uma nova colisão entre o governo e a entidade, conforme o Valor apurou. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Estas são as primeiras imagens vazadas do Galaxy S21 Ultra

canaltech O mercado de smartphones está cada vez mais frenético, com lançamentos consecutivos atingindo as prateleiras. A família Galaxy S20, da Samsung, foi lançada em fevereiro deste ano, mas já estamos cercados de rumores a respeito da própria geração de gadgets top de linha da gigante sul coreana. E, neste domingo (18), surgem na web aquelas que seriam as primeiras renderizações oficiais do Galaxy S21 Ultra, que também poderá se chamar S30. Samsung deve antecipar lançamento da série Galaxy S21 Galaxy S21 pode ter suporte para a S Pen e indica possível fim da linha Note Chip próprio do Galaxy S21 será inferior ao Snapdragon 875, aposta informante Se as imagens divulgadas pelo perfil @OnLeaks (famoso por vazar informações sobre lançamentos de dispositivos móveis) forem verdadeiras, o produto não vai trazer grandes revoluções em seu design, assemelhando-se bastante ao S20 Ultra que já está disponível nas gôndolas. Seu display, que deve medir entre 6,7 a 6,9 polegadas, possui bordas levemente curvadas, além de um “furo” no topo para a câmera frontal. Imagem: Reprodução/@OnLeaks A maior diferença fica na traseira, que traz um habitáculo ainda maior para comportar as quatro lentes do conjunto de câmeras (além do flash, é claro). Embora seja impossível dizer com exatidão, podemos imaginar que o kit seja composto por duas lentes telefoto, uma lente wide e uma ultrawide, permitindo assim o registro de imagens distantes e com um grande ângulo de captura. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Imagem: Reprodução/@OnLeaks Ademais, temos os botões power e de volume na lateral direita do gadget e uma porta USB Tipo C na região inferior (junto com o microfone). Embora não seja possível visualizar a área superior do modelo, não há motivos para acreditar que ele possua um conector P2 para fones de ouvido, visto que esse tipo de saída de áudio já não é mais empregada desde o S20 (tal como na maioria dos flagships do mercado). E a S Pen? Quem acompanhou os rumores a respeito do S21/S30 Ultra sabe que uma das supostas novidades da próxima linha é o suporte à caneta S Pen, o que, na teoria, acabaria com a família Note (uma das poucas reminiscentes da categoria “phablet”). Porém, pelas renderizações, podemos observar que o gadget não terá um slot para guardar tal periférico; isso significa que ou o boato era falso ou a compatibilidade existe, mas você terá que guardar a sua stylus em outro lugar. Imagem: Reprodução/@OnLeaks O anúncio dos novos aparelhos Galaxy deve ocorrer no comecinho de 2021, possivelmente já no mês de janeiro. A ideia é que seu chipset seja um novo modelo fabricado pela própria Samsung no processo de 5 nanômetros, o que trará maior autonomia energética para o modelo — vale lembrar que um dos pontos mais criticados do S20 Ultra é justamente a baixa duração de sua bateria. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung faz piada com retirada do carregador do iPhone 12 As 10 fotos microscópicas mais incríveis de 2020 80% dos pacientes com COVID-19 têm sintomas neurológicos, segundo estudo Receita Federal e Anatel apreendem mais de 243,7 mil aparelhos irregulares Nintendo lança Mario Kart com Realidade Aumentada e esquece de avisar os gatos Veja Mais

Idosos abandonam Trump e aumentam vantagem de Joe Biden nas eleições dos EUA

O Tempo - Mundo Segundo levantamento do Wall Street Journal/NBC News, presidente fica atrás de adversário democrata por 10 pontos no grupo etário Veja Mais

Kalil ganha direito de resposta dentro da propaganda de João Vítor Xavier

O Tempo - Política Justiça Eleitoral acatou argumento da equipe do prefeito de que o candidato do Cidadania estava veiculando informações falsas sobre número de mortos em decorrência das chuvas Veja Mais

Câmara tenta votar MP que facilita empréstimos a empresas

Valor Econômico - Finanças Pelo menos 80% do programa serão direcionados a empresas menores, com receita bruta anual de até R$ 100 milhões A Câmara dos Deputados retoma as atividades virtuais terça-feira, a partir das 13h55, para analisar a Medida Provisória 992/20, que cria o Programa de Capital de Giro para Preservação de Empresas (CGPE). A medida propicia às microempresas e empresas de pequeno e médio portes melhores condições para a obtenção de crédito nas instituições financeiras em razão da pandemia de covid-19. Em regulamentação aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), o crédito concedido pelas instituições credoras do CGPE será destinado exclusivamente ao capital de giro das empresas, tendo prazo mínimo de 36 meses, bem como carência mínima de seis meses para o início da amortização da dívida. Pelo menos 80% do programa serão direcionados a empresas menores, com receita bruta anual de até R$ 100 milhões. Também está na pauta a MP 993/20, que renova 27 contratos de pessoal do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) até 28 de julho de 2023. Outro projeto em análise será o PL 4199/20, que libera progressivamente o uso de navios estrangeiros na navegação de cabotagem (entre portos nacionais), sem a obrigação de contratar a construção de embarcações em estaleiros brasileiros. Obstrução Líderes de partidos de oposição anunciaram que continuarão a obstruir os trabalhos até que seja pautada a Medida Provisória 1000/20, que prorroga o auxílio emergencial até dezembro com o valor de R$ 300 mensais. A oposição tem articulado para que o governo mantenha o valor de R$ 600 até o fim do ano. "Estamos entrando em obstrução política. O governo faz tudo para deixar a medida provisória caducar porque ela já está com seus efeitos sendo realizados. O governo não quer votar a medida provisória. Não aceitaremos votar nada se não entrar em pauta a MP 1000, do auxílio emergencial, em respeito ao país", disse o líder da minoria, José Guimarães (PT-CE). Na sessão anterior, no início do mês, os trabalhos já haviam sido inviabilizados pela obstrução. Na ocasião, partidos da base também aderiram ao recurso por ainda não ter sido instalada a Comissão Mista de Orçamento (CMO). Essa instalação tem sido adiada em busca de um acordo sobre a distribuição de vagas entre os deputados, a pedido de líderes partidários da Câmara. Ainda não há data para a eleição do presidente do colegiado e para a indicação dos relatores dos projetos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLN 9/2020) e da Lei Orçamentária Anual (PLN 28/2020). Veja Mais

Saiba como cuidar das orquídeas mesmo enquanto não florescem

G1 Economia Orquídea precisa ser regada de forma abundante, de duas a três vezes por semana. Ela também precisa de claridade para florescer e de adubação. Saiba como cuidar das orquídeas mesmo enquanto não florescem O tipo de orquídea dendrobium floresce a cada 9 a 12 meses. Mas enquanto as flores não nascem, é preciso cuidar da planta do mesmo jeito. É necessário regar a orquídea de forma abundante, pelo menos duas a três por semana. Assista a todos os vídeos do Globo Rural “O solo tem que estar sempre molhadinho, mas nunca com água acumulada, não pode ficar encharcado”, diz o agricultor Tommy Van Noije. Além de água na medida certa, as orquídeas também precisam de outros cuidados. Não podem ficar em ambiente escuro, podem ter luz direta do sol até as 10h e é recomendado que sejam adubadas a cada 15 dias, de acordo com as instruções do fabricante, indica Van Noije. Se nada disso resolver, é indicado verificar as raízes da planta. O ideal é que estejam brancas ou verdes. Saiba mais no vídeo acima. Veja mais vídeos do Globo Rural Veja Mais

Assassinatos crescem no país, apesar da pandemia

Valor Econômico - Finanças Os assassinatos cresceram no Brasil nos primeiros seis meses de 2020 mesmo com a restrição na circulação de pessoas imposta pela pandemia da covid-19, de acordo com levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Em 14 Estados, o aumento da violência foi superior à média nacional, com destaque para o Ceará, que viveu uma crise de segurança durante 13 dias em fevereiro. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Eleições em BH: Kalil diz que fechará gabinete de vice-prefeito se for reeleito

O Tempo - Política Candidato a vice na chapa dele, Fuad Noman voltaria a atuar como secretário de Fazenda Veja Mais

Britânicos poderão fazer saques em lojas

Valor Econômico - Finanças Medida do Tesouro prevê que não seja mais necessário realizar compras para usar esse tipo de serviço As pessoas poderão sacar dinheiro de suas contas bancárias gratuitamente nos caixas de lojas sem serem obrigadas a fazer uma compra, de acordo com proposta do governo do Reino Unido para ajudar a proteger o futuro do dinheiro vivo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Como utilizar o Spotify Web no PC

Como utilizar o Spotify Web no PC

Tecmundo Em algum momento você já desejou abrir o Spotify no computador, mas não quis baixar o app para Windows 10 ou macOS por alguma razão? Saiba que é possível curtir músicas e podcasts do serviço direto do navegador e de forma bastante simples.A plataforma web do Spotify pode ser acessada por meio da página oficial. Para isso, abra o link da plataforma no seu navegador favorito (Chrome, Edge, Safari, Firefox ou qualquer outro) e clique no botão "Abrir o web player" para acessar a opção alternativa.Leia mais... Veja Mais

Pelosi diz à Casa Branca que tem até terça para chegar a um pacote de ajuda antes da eleição

Valor Econômico - Finanças A presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi (Califórnia), disse à Casa Branca que a próxima terça-feira (20 de outubro) é o prazo para se chegar a um acordo para o pacote de estímulos trilionário para famílias e empresas em dificuldades devido à pandemia. Depois disso, diz ela, será impossível uma negociação por causa da eleição presidencial de 3 de novembro. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Maior tubarão já existente tinha 18 metros e 45 toneladas

Maior tubarão já existente tinha 18 metros e 45 toneladas

Tecmundo Em 2016, a mais assustadora entre as criaturas marinhas que habitaram os oceanos primitivos da Terra recebeu o nome científico de Otodus megalodon, mas desde a descoberta de dentes fossilizados desse tubarão gigante, em 1875, seu tamanho jamais havia sido cientificamente determinado – até agora. Um grupo de paleontobiólogos determinou as dimensões daquele que é carinhosamente chamado de “Meg” por roteiristas de Hollywood.O estudo, publicado na revista Scientific Reports, mostrou que o icônico tubarão tinha entre 15 e 18 metros de comprimento e pesava 45 toneladas. Ele é considerado estatisticamente um ponto fora da curva.Leia mais... Veja Mais

Marcelo Segreto, cantor da Filarmônica de Pasárgada, versa sobre a (des)união da América Latina em EP solo

G1 Pop & Arte ♪ Cantor, compositor e idealizador da Filarmônica de Pasárgada, grupo de música experimental criado em 2008 na cidade de São Paulo (SP), Marcelo Segreto versa sobre a (des)união da América Latina nas três músicas que compõem o repertório autoral do EP América, América, lançado na quinta-feira, 15 de outubro, com capa que expõe arte de Manuela Eichner. Primeiro título da discografia solo de Segreto, o EP América, América é produto resultante da participação do artista em concurso ibero-americano de composição de canção popular. Gravado em fevereiro deste ano de 2020, com produção musical de Tó Brandileone e direção artística de Marcus Preto, o EP apresenta as três músicas – 1492, Tordesilhas e América, América – inscritas por Segreto no concurso, cujo tema era justamente a integração dos países da América Latina. As faixas foram arranjadas em 2019, antes da gravação feita no estúdio de Tó Brandileone na cidade de São Paulo (SP). Capa do EP 'América, América', de Marcelo Segreto Arte de Manuela Eichner Com letra escrita com mistura delirantes de fatos históricos, a composição 1492 é caracterizada pelo autor como “retrato onírico” do Brasil e da América Latina. Tordesilhas, faixa gravada com a cantora argentina Lili Molina, parte do Tratado de Tordesilhas para fazer analogia entre uma relação amorosa e a relação de distanciamento que o Brasil tem com os países vizinhos da América Latina. A música-título América, América dá continuidade a essa analogia, reiterando a separação que isola o Brasil do restante da América Latina. Veja Mais

Supermercado oferece descontos no mês de aniversário e pede calma a clientes

Valor Econômico - Finanças Durante todo o período promocional, haverá um rodízio de produtos com abatimentos para que os clientes possam adquirir o que considerarem necessário Por conta da pandemia do novo coronavírus, um dos principais eventos do varejo fluminense não acontecerá este ano: o Aniversário Guanabara. A informação foi antecipada pelo colunista do Globo, Ancelmo Gois. A rede considerou que os preços arrasadores colocariam clientes, colaboradores e funcionários em perigo, por dificultar o cumprimento de todas as normas determinadas pelos órgãos de saúde. Mas para não deixar a população órfã de descontos, a empresa fará, a partir da próxima terça-feira, dia 20, e ao longo de 30 dias, a campanha 'Show de Ofertas'. “Até pouco tempo atrás achávamos que a pandemia seria resolvida e o Aniversário fosse acontecer. A vacina não chegou e ficou inviável a realização. Só que esse é o momento que devolvemos aos clientes, em forma de ofertas, o carinho que recebemos ao longo do ano e, por isso, criamos a Show de Ofertas”, conta o diretor de marketing do Supermercados Guanabara, Albino Pinho. O diretor pontua ainda que foram realizadas várias reuniões com fornecedores de todo o Brasil para que conseguissem chegar neste formato de campanha. Haverá descontos em produtos de todos os segmentos, como: cereais, carnes, bebidas, enlatados, produtos de beleza, limpeza e infantil. Diante do “novo normal”, a campanha de marketing também será diferente este ano. Produzida em casa, numa espécie de live e estrelada por Ivete Sangalo, o conceito da ação é informar que o Guanabara tem ofertas, mas que os clientes terão tempo para aproveitar com toda segurança e cuidado. Durante todo o período promocional, haverá um rodízio de produtos com abatimentos para que os clientes possam adquirir o que considerarem necessário. A rede pede que os clientes não façam estoques. Ainda que se dirijam às lojas com calma, usando máscara, mantenham o distanciamento de 1,5 m e priorizem que um membro apenas da família vá ao mercado. A rede garante que segue todas as medidas de higienização e segurança em suas lojas, incluindo sanitização dos carrinhos, limpeza constante dos salões e áreas de trabalho, além de utilizar álcool gel e produto sanitizante à base de quaternário de amônia em todos os caixas. Todos os clientes têm sua temperatura aferida na entrada. A empresa também afirma que disponibilizou equipamentos de proteção individual para todos os funcionários, incluindo dois tipos de máscaras, uma de proteção facial e a outra faceshield, além de proteção de acrílico em todos os caixas e marcação de distância nos pisos. O Aniversário Guanabara, considerado um marco no varejo, atraía pessoas de vários Estados do Brasil e chegou a ter repercussão na imprensa internacional. Em 2019, o evento mobilizou 23 mil pessoas diretamente e vendeu, em apenas dez dias, mais de 15 milhões de lata de cerveja, cerca 8 milhões unidades de leite condensado e quase 7 milhões de unidades de sabonete. Ao todo, a rede ofereceu descontos em 2 mil produtos de 550 fornecedores. Foram colocados à disposição dos clientes 45 mil carrinhos de compras, além de sorteio diários de um automóvel e vale-compras. Apenas no primeiro dia do evento ano passado, cerca 450 mil pessoas passaram pelas 26 lojas da rede. Veja Mais

Bolívia vai às urnas pela primeira vez em 20 anos sem Morales como candidato

O Tempo - Mundo Socialista Luis Arce e o ex-presidente centrista Carlos Mesa devem disputar o segundo turno Veja Mais

Anistia Internacional critica governo federal por espionagem na Cúpula do Clima

O Tempo - Política Entidade afirmou que 'técnicas de vigilância e monitoramento de opositores' foram práticas da ditadura mlitar Veja Mais

Eleições em BH: João Vítor Xavier propõe modelo de gestão descentralizada

O Tempo - Política O candidato também não descarta a possibilidade de mudanças na quantidade de secretarias, mas diz que 'não é secretaria a mais ou a menos que dá perfil de gestão diferente' Veja Mais

Eleições em BH: Luísa Barreto conversa com feirantes na Feira Hippie

O Tempo - Política Candidata do PSDB estava acompanhada do deputado estadual João Leite e de seu candidato a vice, Juvenal Araújo Veja Mais

China testa enxames de drones suicidas

China testa enxames de drones suicidas

Tecmundo Da traseira de um caminhão de combate adaptado, são lançados mísseis que, já no ar, se transformam em drones: é isso o que se vê no vídeo divulgado esta semana pela Academia Chinesa de Eletrônica e Tecnologia da Informação (CAEIT). Em outra parte do vídeo de demonstração, os drones são lançados de um helicóptero. Do solo, os alvos são identificados em um tablet, que também serve para direcionar os mísseis a seu alvo.Segundo uma fonte do Exército de Libertação do Povo disse ao South China Morning Post, “eles ainda estão no estágio inicial de desenvolvimento e os problemas técnicos ainda precisam ser resolvidos. Uma das principais preocupações é o sistema de comunicações e como evitar que ele trave no meio de uma operação. Os militares descobriram que a inteligência artificial usada é muito lenta para reagir”.Leia mais... Veja Mais

Morre o presidente da cooperativa Aurora Alimentos

Valor Econômico - Finanças Sob a gestão de Mário Lanznaster, a companhia se consolidou como um conglomerado produtor e exportador de grãos e proteína animal Morreu na madrugada deste domingo aos 80 anos o presidente da cooperativa Aurora Alimentos, Mário Lanznaster, vítima de um câncer no fígado que descobriu em 2018. O empresário estava em seu quarto mandato à frente do conglomerado agroindustrial catarinense. Lanznaster foi presidente também da Cooperalfa, em Chapecó (SC), por três mandatos, entre 1997 e 2009. Na Aurora, maior cooperativa do agronegócio no país, assumiu a presidência  em 2007. Apesar do quadro de saúde fragilizado, o empresário trabalhou normalmente até o último domingo, 11 de outubro. Acostumado estar de pé antes do nascer do sol, o executivo atuou desde 1984 na criação de porcos e na produção de milho, feijão, soja e trigo na região de Chapecó, onde mantinha uma granja há 46 anos. Graduou-se em agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 1967, e em engenharia de segurança do trabalho, pela Universidade Federal de Santa Catarina, em 1975. Iniciou a carreira como extensionista rural (uma espécie de consultor técnico) em Chapecó nos anos 1960. Sob sua gestão, a Aurora se consolidou como um conglomerado produtor e exportador de grãos e proteína animal. Em 2019, a cooperativa fundada em 1969 teve receita bruta de R$ 10,9 bilhões. Ao todo, são 11 cooperativas associadas, 30 mil empregados diretos e outros 10 mil indiretos. Além de presidir a Aurora, Lanznaster era também vice-presidente para assuntos estratégicos do agronegócio da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc). O empresário deixa esposa, quatro filhos e seis netos. Veja Mais

Aulas presenciais retornam em 18 municípios do Estado do Rio

Valor Econômico - Finanças O retorno deve acontecer em 420 escolas estaduais, que juntas, somam 63 mil alunos As aulas presenciais para as turmas da 3ª série do Ensino Médio, nas modalidades regular, técnico e de Educação de Jovens e Adultos (EJA - Fase IV) serão retomadas amanhã (19), em 18 municípios, incluindo a capital, Niterói e Duque de Caxias, segundo o governo estadual do Rio de Janeiro. No restante do Estado, as atividades pedagógicas serão exclusivamente remotas, por decisão das prefeituras ou por causa da classificação laranja de contágio (risco moderado), como é o caso da região centro-sul fluminense. Mesmo sem aulas presenciais, todas as escolas da rede ficarão abertas para que os estudantes retirem o material didático, além do kit alimentação, informou o governo do estado. O retorno deve acontecer em 420 escolas estaduais. Juntas, essas unidades somam 63 mil alunos que poderão optar por voltar às aulas presenciais na segunda-feira. Os municípios que aderiram à flexibilização são Carapebus, Casimiro de Abreu, Duque de Caxias, Italva, Itatiaia, Macaé, Macuco, Mesquita, Miracema, Natividade, Nilópolis, Niterói, Piraí, Rio de Janeiro, São Francisco de Itabapoana, São Pedro da Aldeia, Seropédica e Trajano de Morais. Entretanto, nos municípios que vão retornar, 27 escolas não iniciarão suas aulas presenciais com as demais, pois suas equipes de direção declararam fazer parte do grupo de risco da covid-19. O Executivo estadual informou que, ao longo da semana, a Secretaria de Educação providenciará uma solução administrativa para a retomada das atividades. Todos os estudantes de escolas públicas da rede estadual de educação do Rio de Janeiro serão aprovados em 2020. A decisão foi publicada no último dia 14 pela Secretaria Estadual de Educação no Diário Oficial. Pela resolução, independentemente do resultado obtido pelos estudantes, excepcionalmente este ano, não haverá reprovações. Veja Mais

Morre Mário Lanznaster, presidente da Aurora Alimentos

G1 Economia Com 80 anos, ele estava internado em Chapecó. Governo de Santa Catarina e Prefeitura de Chapecó decretam luto oficial de três dias. Mário Lanznaster presidia a Aurora Alimentos desde 2007 e morreu neste domingo em Chapecó MB Comunicação/Reprodução O presidente da Aurora Alimentos, Mário Lanznaster, morreu neste domingo (18) em Chapecó, no Oeste catarinense. Ele estava internado e desde 2018 tinha a saúde debilitada por causa de um tumor no fígado. O Governo de Santa Catarina e a Prefeitura de Chapecó decretaram luto oficial de três dias. Entidades lamentaram a morte do empresário, que também era vice-presidente para assuntos estratégicos do agronegócio da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc). Lanznaster tinha 80 anos e trabalhou até 11 de outubro. Depois, ele foi internado para assistência médica e morreu às 4h23 deste domingo no Hospital da Unimed de Chapecó. Ele será velado a partir do início da tarde no Ginásio de Esportes da unidade Frigorífico Aurora Chapecó, no Bairro SAIC. Trajetória Mário em 2015 na Fiesc Marcos Campos/Divulgação O catarinense da cidade de Presidente Getúlio deixa a mulher e quatro filhos, além de outros familiares e amigos. Lanznaster estava no quarto mandato como presidente da Aurora, cargo que ocupa desde 2007. Na década de 1960 ele já trabalhava na área, sendo extensionista rural e depois assessor técnico que auxiliou na implantação dos programas de incentivo à suinocultura em Santa Catarina. Além de suinocultor, foi produtor de milho, feijão, soja e trigo. “Lanznaster nos deixa o exemplo da dedicação ao trabalho, liderou com bravura o empreendimento cooperativo que administrou, colocando-o entre os maiores conglomerados do setor alimentício brasileiro”, informou em nota o presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar. Além da Aurora e da Fiesc, a Associação Catarinense de Avicultura (Acav), o Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado de Santa Catarina (Sindicarne), a Associação das Indústrias de Carnes e Derivados em Santa Catarina (Aindcadesc), a Associação Catarinense de Supermercados (Acats) e a Associação Chapecoense de Futebol emitiram notas de pesar lamentado o falecimento e destacando o legado deixado por Mário. Presidente da Aurora Alimentos morreu neste domingo MB Comunicação/Reprodução Covid-19: Aurora fecha acordo com MPT para fazer testes em cerca de 11 mil empregados em SC Veja os vídeos do NSC Notícias: Veja outras notícias do estado no G1 SC Veja Mais

Aniquilação: conheça a saga das HQs que pode inspirar os filmes da Marvel

canaltech A Marvel Comics sempre teve um “cantinho cósmico” interessante, principalmente devido ao talento de Jack Kirby, Jim Starlin, Stan Lee e outros no passado. Contudo, após os anos 1990, que foi uma década ingrata com todos os quadrinhos de super-heróis em geral, esse lado da editora ficou meio de lado, enquanto os Vingadores eram reformulados e estavam envolvidos em questões mais mundanas, como Guerra Civil. Quadrinhos e super-heróis | Confira os destaques da Marvel e DC em setembro As 10 melhores histórias em quadrinhos do Pantera Negra Os 10 vírus mais letais nas histórias em quadrinhos da Marvel Comics Foi então que, em 2006, uma dupla britânica que já havia trabalhado junto em vários títulos de sucesso veio para salvar a lavoura e reacender o interesse do público. Dan Abnett e Andy Lanning se dão tão bem juntos que até mesmo têm um apelido: DnA. Eles aproveitaram toda a experiência do veterano Keith Giffen, que orquestrou a odisseia e deu aos mais jovens a chance de brilhar. E foi assim que nasceu a saga Aniquilação, que basicamente reuniu os principais heróis cósmicos e revitalizou as aventuras espaciais da Casa das Ideias. Imagem: Reprodução/Marvel Comics Essa trama foi tão importante que muitos de seus elementos se tornaram a base para que James Gunn pudesse criar sua versão dos Guardiões da Galáxia para o Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês). E não para por aí: ao que tudo indica, com a chegada de Nova, poderemos ver ainda mais inspirações dos quadrinhos nas telonas. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Mas do que se trata Aniquilação? E quem estava envolvido? Calma lá que o Canaltech conta para você logo abaixo. Caminho para a Aniquilação Antes de, efetivamente, chegarmos à saga principal, é preciso listar aqui a preparação para que ela acontecesse. Isso porque, como essa canto cósmico estava renascendo, a Marvel preferiu lançar tudo em formato de minisséries, em vez de espalhar um crossover em dezenas de títulos mensais — que é seu modus operandi padrão. Inicialmente, um prólogo assinado por Keith Giffen, Scott Kolins, Ariel Olivetti e June Chung trouxe de volta o Annihilus, um clássico vilão do Quarteto Fantástico. Na história, ele lidera uma armada de soldados insetóides vorazes através do ponto focal entre o Universo Marvel e a Zona Negativa. Apelidados de "Onda de Aniquilação", os invasores devastam tudo em seu caminho, incluindo Xandar e a Tropa Nova. Apena o Nova humano, Richard Rider, sobrevive. Imagem: Reprodução/Marvel Comics A partir daí a história se dividiu em quatro minisséries, que colocaram vários outros personagens importantes na jogada. A dupla DnA ficou responsável por mostrar os passos seguintes de um enfurecido e mais poderoso Nova, que herdou toda energia da Tropa Nova e buscou a aliança de Drax, o Destruidor. Giffen e Chung ficaram responsáveis pela trama do Surfista Prateado, que lidera seus companheiros ex-arautos de Galactus justamente para proteger seu mestre e evitar que o Poder Cósmico caísse nas mãos dos inimigos. O escritor Javier Grillo-Marxuach e o ilustrador Gregory Titus mostraram os esforços do Super-Skrull e o Império Skrull contra a Onda de Aniquilação. E na última minissérie, escritor Simon Furman se juntou ao ilustrador Jorge Lucas para contar a história de Ronan, o Acusador, enfrentando alegações de traição por parte dos Kree, antes de se juntar a Gamora. Super Nova e a Aniquilação Em seguida veio a minissérie principal, comandada por Keith Giffen, em que o agora Super Nova lidera uma resistência contra o poder esmagador da Onda de Aniquilação. Esse grupo conta com Gamora, Drax e Peter Quill, que, nesta época, era bem diferente do Senhor das Estrelas que apareceu no filme Guardiões da Galáxia. Aliás, esta equipe não era formada por esses três citados — isso é algo que o longa de Gunn realmente mudou nos quadrinhos. De qualquer forma, o diretor foi bastante inspirado pelo que aconteceu por aqui. Bem, voltando… Em uma subtrama, vemos a transformação de Phyla-Vell como a nova Quasar, ao herdar os braceletes quânticos de Wendell Vaughn. E, em meio a tudo isso, é revelado que Thanos havia feito uma aliança com Annihilus para atacar e vencer Galactus e o Surfista Prateado. O vilão consegue dizimar o grupo liderado pelo Super Nova — e, assim como vimos em Guardiões da Galáxia, Drax promete matar Thanos pessoalmente. Imagem: Reprodução/Marvel Comics No final, Annihilus é surpreendido pela traição de Thanos, que acaba morto pelas mãos de Drax. Um renascido Galactus libera seu Poder Cósmico para obliterar a maior parte da Onda de Aniquilação e, com seu poder minado, Annihilus enfrenta Nova. A luta coloca o herói em desvantagem, mas, com a ajuda de Quasar e dos braceletes quânticos roubados do próprio vilão, ele destroi Annihilus. O que aconteceu após Aniquilação? Um epílogo chamado de Os Arautos de Galactus, que deu a Nova e ao próprio canto cósmico da Marvel um frescor e mais possibilidade, algo que não se via há anos, especialmente quando a editora passou a se dedicar mais para as tramas ligadas à Saga do Infinito. Com Aniquilação, todos os principais personagens espaciais ganharam motivações e coadjuvantes atualizados. Imagem: Reprodução/Marvel Comics O evento foi tão bem-sucedido que a Marvel Comics repetiu a dose um ano depois, com Aniquilação: Conquista, que trouxe de volta Adam Warlock. E, aí sim, vimos uma formação moderna dos Guardiões da Galáxia que realmente se aproxima mais da inspiração de James Gunn para seu filme na Marvel. E, ao que o próprio Gunn já comentou e com o que vimos em Capitã Marvel, parece que Aniquilação terá mais importância ainda nos próximos anos, especialmente com a chegada de Nova, Galactus e o Surfista Prateado. Tenha acesso a mais de 1 milhão de livros digitais com o Amazon Kindle Unlimited! O jeito é aguardar e esperar que esses personagens e essa história também aparecem com a mesma grandeza nos cinemas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung faz piada com retirada do carregador do iPhone 12 As 10 fotos microscópicas mais incríveis de 2020 80% dos pacientes com COVID-19 têm sintomas neurológicos, segundo estudo Receita Federal e Anatel apreendem mais de 243,7 mil aparelhos irregulares Nintendo lança Mario Kart com Realidade Aumentada e esquece de avisar os gatos Veja Mais

Investimento direto americano e chinês sobem neste ano e francês despenca, mostram dados do BC

Valor Econômico - Finanças Os Estados Unidos elevaram em quase 38% o volume de investimento direto no Brasil, para US$ 3,4 bilhões No primeiro semestre deste ano, os dados do Banco Central mostram que os Estados Unidos elevaram em quase 38% o volume de investimento direto (IDP) no Brasil, para US$ 3,4 bilhões. Por outro lado, os investimentos franceses despencaram, passando de US$ 2,4 bilhões de janeiro a junho de 2019 para US$ 500 milhões no período. A China, que em termos de fluxo não aparece entre os maiores investidores, ampliou seu movimento de US$ 37 milhões para US$ 80 milhões na mesma base de comparação. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Melhores aplicativos para baixar música no celular

Melhores aplicativos para baixar música no celular

Tecmundo Ouvir música baixada direto no celular, embora já um pouco incomum, ainda não é coisa do passado. O método permite que as faixas sejam escutadas de qualquer lugar, mesmo que o celular não tenha um plano de dados ativo, e é especialmente útil para longas viagens por localidades sem cobertura.Confira uma seleção dos melhores apps para download de músicas para ouvir offline.Leia mais... Veja Mais

Com insultos e ataques, Trump e Biden intensificam campanhas neste domingo

O Tempo - Mundo Os dois candidatos à Casa Branca viajaram para estados-chave na véspera de uma semana crucial para a campanha Veja Mais

Chile: Manifestantes encapuzados incendeiam igreja em Santiago

O Tempo - Mundo A pequena igreja foi o segundo templo a ser atacado durante este dia de protestos na capital chilena Veja Mais

Crivella fará campanha na Linha Amarela dois dias antes de julgamento sobre a pista no STJ

Valor Econômico - Finanças A agenda de campanha à reeleição do atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), para esta segunda-feira (19), traz um único compromisso: uma visita aos trabalhos de manutenção da Linha Amarela no início da manhã. A pista de 17,4 quilômetros, que liga as zonas Oeste e Norte da cidade, é alvo de disputa judicial entre a prefeitura e a concessionária Linha Amarela S.A (Lamsa), controlada pela Invepar. O litígio terá desfecho em 21 de outubro, dois dias após a atividade eleitoral de Crivella, com julgamento no plenário no Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Eleições em BH: Cabo Xavier ouve demandas de moradores de bairros onde morou

O Tempo - Política Postulante percorreu quatros bairros da capital: Cabana Pai Tomás, Caiçara, Goiânia e Planalto Veja Mais

Eleições em BH: Wadson Ribeiro faz reunião virtual com médicos apoiadores

O Tempo - Política Encontro ocorre na mesma data em que é comemorado o dia do médico; propostas para a área da saúde foram discutidas Veja Mais

Profissionais seguem otimistas com emprego e renda, mas temem riscos do trabalho presencial

G1 Economia Confiança do trabalhador subiu pela terceira vez seguida, mostra pesquisa realizada pelo LinkedIn. Profissionais que têm saído de casa para trabalhar estão preocupados com questões de saúde e segurança. Os profissionais seguem otimistas em relação ao futuro - apesar da pandemia. A confiança do trabalhador subiu pela terceira vez seguida, segundo a 4ª edição da pesquisa realizada pelo LinkedIn. O índice subiu de 57 em agosto para 60 pontos em setembro, dentro de um intervalo que vai de -100 a +100. Desemprego diante da pandemia bate recorde e atinge mais de 14 milhões de brasileiros, diz IBGE Mas, apesar da alta no otimismo com o emprego e a renda, os profissionais que têm saído de casa para trabalhar estão preocupados com questões de saúde e segurança. Na análise dos três componentes do índice de confiança, houve alta de 6 pontos na segurança quanto ao próprio emprego; aumento de 4 pontos nas perspectivas financeiras; e queda de 3 pontos nas chances de progressão na carreira. IBGE: cresce número de desempregados durante a pandemia A alta geral do índice foi puxada principalmente pelos funcionários de grandes corporações (mais de 10 mil funcionários), que estão apresentando uma confiança crescente frente às finanças e progressão na carreira. Já os profissionais de pequenas empresas (até 50 funcionários) tiveram, mais uma vez, queda na expectativa de melhoria. Foram entrevistadas 2.681 pessoas entre os dias 24 de agosto e 20 de setembro. Preocupações com trabalho presencial Sobre a volta ao ambiente de trabalho, 44% dos trabalhadores que estão atuando presencialmente temem ficar expostos a outras pessoas que não levam as diretrizes de segurança a sério. Outras preocupações incluem a falta de apoio do empregador para políticas de home office e licença por doença (36%), exposição a aglomerações em reuniões e espaços compartilhados (34%) e falta de higienização adequada do espaço de trabalho (32%). Preocupações com trabalho presencial na pandemia Divulgação O levantamento também aponta que 41% das pessoas que seguem trabalhando remotamente têm uma maior preocupação com uma jornada de trabalho mais extensa, 35% estão se sentindo mais sozinhos ou socialmente isolados nesta modalidade e 31% estão com dificuldade para equilibrar vida pessoal e profissional. Futuro do home office De acordo com o levantamento do LinkedIn, as grandes empresas são mais adeptas do trabalho remoto (41%) em comparação com as pequenas empresas (25%). Por outro lado, pequenas empresas têm mais chance de adotar um modelo híbrido em um cenário pós-pandemia: 46% delas esperam que parte dos funcionários volte a frequentar o escritório algumas vezes por semana, enquanto os demais farão home office permanente. Entre negócios de maior porte, a taxa cai para 29%. Dificuldades por gerações de profissionais A pesquisa mostra ainda que os "baby boomers" (pessoas que têm 55 anos ou mais) contam com a maior probabilidade de terem suas rendas reduzidas por conta do coronavírus, além de serem a geração que possui a maior taxa de redução de horas de trabalho devido à pandemia. Já a "geração Z" (menos de 25 anos) registra um acúmulo maior de dívidas, sendo que 33% não pagaram ou não pagarão em breve alguma conta. A "geração X" (entre 40 e 54 anos) tem o maior índice de demissão devido à Covid, seguida pelos "millenials" (entre 25 e 39 anos). Veja no quadro abaixo: Dificuldades financeiras entre as gerações de profissionais Economia G1 Assista à live 'Agora é Assim?' sobre o trabalho pós-pandemia: Veja Mais

American Airlines planeja retomar voos com Boeing 737 Max até fim do ano

G1 Economia Companhia aérea depende de certificação, mas disse que operará um voo diário 737 Max entre Miami e Nova York de 29 de dezembro a 4 de janeiro, com voos disponíveis para reserva a partir de 24 de outubro. Funcionário trabalho próximo a um Boeing 737 MAX em Renton, nos EUA, em 16 de dezembro de 2019 Reuters/Lindsey Wasson O American Airlines Group planeja retomar o uso de jatos Boeing 737 Max em serviço de voos de passageiros até o final deste ano, dependendo da certificação da aeronave pela Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês), informou a empresa neste domingo (18). A companhia aérea disse que operará um voo diário 737 Max entre Miami e Nova York de 29 de dezembro a 4 de janeiro, com voos disponíveis para reserva a partir de 24 de outubro. "Continuamos em contato com a FAA e a Boeing sobre o processo de certificação e continuaremos atualizando nossos planos com base na data de certificação da aeronave", disse a empresa em comunicado Acionistas da Boeing processam o conselho de administração por gestão do 737 MAX Acidentes do 737 MAX são resultado de falhas da Boeing e da FAA, diz relatório do Congresso dos EUA Cancelamentos de Boeing 737 Max chegam a quase 400 aeronaves em 2020 Neste domingo a FAA reiterou em comunicado que não tem prazo para aprovar o retorno da aeronave ao serviço e disse que "suspenderá a ordem de aterramento somente depois que os especialistas em segurança da FAA estiverem satisfeitos com a conclusão de que a aeronave atende aos padrões de certificação." O Boeing 737 MAX está parado desde março de 2019, depois que dois acidentes fatais mataram 346 pessoas. A FAA esperava reverter sua ordem de suspensão em meados de novembro, disseram à Reuters anteriormente fontes informadas sobre o assunto, mas a data ainda pode ser descartada. A American Airlines disse que avisará aos clientes que estão voando em um 737 MAX. A FAA no início de outubro emitiu relatório preliminar sobre os procedimentos de treinamento revisados ​​para o MAX, que está aberto para comentários públicos até 2 de novembro. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias Veja Mais

Candidato do partido de Evo Morales ataca tribunal, mas diz que respeitará resultado

Valor Econômico - Finanças A dois dias de completar um ano desde a eleição presidencial de 2019, os bolivianos voltaram às urnas para tentar colocar fim a um complexo processo de sucessão O candidato de esquerda Luis Arce, do partido do ex-presidente da Bolívia Evo Morales, o Movimento ao Socialismo (MAS), líder nas pesquisas de intenção de voto, afirmou que a decisão do tribunal eleitoral do país de não divulgar os resultados da contagem preliminar neste domingo é "irresponsável" e que "desgasta a imagem do país no exterior". Ainda assim, afirmou que o MAS não pretende polemizar nem estimular protestos, e sim que aguardará de modo "pacífico e respeitoso" o resultado final da eleição. O tribunal, por sua vez, estima que este será divulgado apenas na próxima sexta-feira (23). A dois dias de completar um ano desde a eleição presidencial de 2019, os bolivianos voltaram às urnas para tentar colocar fim a um longo, violento e instável processo de sucessão. Sorridente e despreocupado, Arce afirmou em uma entrevista coletiva que está tranquilo quanto ao resultado e sem temor de que haja distúrbio social. "Os bolivianos somos pacíficos e estamos votando para recuperar nossa democracia, isso é uma boa notícia e temos de manter a calma." Ele recebeu jornalistas estrangeiros na manhã deste domingo, na sede do MAS em La Paz, logo depois de votar. "Nós temos o nosso sistema de contagem próprio, e somos o único partido que tem presença nacional. Temos delegados em todas as mesas do país, são mais de 80 mil pessoas fiscalizando as eleições, portanto estamos confiantes de que podemos garantir uma observação plena da votação." O candidato afirmou, ainda, que o MAS começará a divulgar sua contagem própria a partir das 20h deste domingo (21h no Brasil), horário a partir do qual é permitido. Também a partir deste momento serão divulgadas bocas-de-urna de meios de comunicação e institutos privados. "Ou seja, haverá disparidade e um monte de resultados esta noite. Uma confusão. Só não vamos ter nada de oficial, ou seja, é uma irresponsabilidade da parte deles, quem sai desmoralizado é o tribunal", acrescentou. Ainda sobre este tema, Arce disse: "Se nós fizemos quatro simulações nacionais de voto nos últimos meses e estamos seguros de que podemos divulgar resultados preliminares, porque o tribunal não fez seu trabalho e só descobriu ontem, no fim do dia, que o sistema deles não tem como ser eficaz? Que não aguenta carregar todos os dados? Creio que simplesmente faltou responsabilidade, faltou preparar-se, como nós estamos nos preparando. Lembrem-se de que essa eleição era para ocorrer em maio, eles deveriam ter tudo isso pronto em maio. E não descobrir um dia antes que há falhas técnicas de seu sistema". E complementou: "O presidente do tribunal, Salvador Romero, disse que essas eleições são muito importantes, e que por isso não divulgariam preliminares. Mas, se são tão importantes, em vez de dizer isso, deveriam ter trabalhado para que não tivéssemos esse problema de última hora". Arce reforçou que o MAS não apoiaria manifestações violentas nos próximos dias. "Nós nunca chegamos ao poder com armas e com sangue, sempre foi com o voto. E vai ser assim agora, também. Se querem colocar obstáculos, provocar-nos, nós não vamos cair nesse jogo". Grande parte dos institutos sugere que o resultado da votação levará a um segundo turno entre Arce, ex-ministro da economia de Evo, e seu principal rival, o ex-presidente Carlos Mesa. A divulgação ágil do resultado é essencial para dar credibilidade ao processo, mas isto não ocorreu em 2019. Primeiro, o hoje ex-presidente Evo concorria de modo controverso a um quarto mandato, contra o que diz a Constituição boliviana e contra um referendo popular que ignorou. Segundo, depois de as urnas serem fechadas, a contagem rápida dos votos foi suspensa no momento em que a apuração, em 80% do total, apontava para um segundo turno entre Evo e Mesa. O órgão eleitoral só voltou a contar no dia seguinte, com outro método, que deu vitória em primeiro turno ao então presidente. Na noite deste sábado, o tribunal eleitoral boliviano decidiu que não seria realizada a contagem rápida. A Corte alegou que somente haverá a contagem voto a voto, que "gera mais certeza". Veja Mais

Covid-19 impõe mudanças na mobilidade urbana dos subúrbios

Covid-19 impõe mudanças na mobilidade urbana dos subúrbios

Tecmundo A pandemia de covid-19 trouxe desafios que grande parte dos países nunca se preparou para enfrentar, e isso inclui nações desenvolvidas. A doença e o isolamento social geraram queda na demanda de transporte público, já que muitos funcionários estão atuando de casa. Com isso, vários trabalhadores, principalmente moradores dos subúrbios, foram negativamente afetados pela baixa na oferta desse serviço essencial.No Brasil, companhias de ônibus reduziram a frota durante o pico da pandemia, já que o isolamento social foi obrigatório na maioria das cidades. E a diminuição parece ter sido acima do ideal, pois eram comuns as notícias sobre a longa espera por ônibus e outros meios de transporte, sem falar na superlotação.Leia mais... Veja Mais

Eleições em BH: Nilmário Miranda participa de carreata em Venda Nova

O Tempo - Política Candidato visitou intervenções feitas na região durante a gestão do PT em Belo Horizonte Veja Mais

PGR contesta decisão de Lewandowski que mandou 16 suspeitos à prisão domiciliar

O Tempo - Política Organização criminosa foi denunciada na operação Lavosier Veja Mais

Conheça a Poimo, uma bicicleta elétrica inflável e modular

Conheça a Poimo, uma bicicleta elétrica inflável e modular

Tecmundo Pesquisadores da Universidade de Tóquio, no Japão, desenvolveram uma bicicleta elétrica com estrutura totalmente inflável. Batizada de "Poimo" (sigla em inglês para Mobilidade Portátil e Inflável), a invenção tem como objetivo atender particularidades físicas de cada usuário em um formato portátil. O projeto foi desenvolvido em parceria com a organização de pesquisa mercari R4D, criada pela companhia japonesa Mercari Inc. Em uma declaração ao Digital Trends, o diretor da equipe desenvolvedora, Hiroki Sato, afirmou que "a maior vantagem da mobilidade inflável é que ela pode ser pequena quando você não a está usando e grande quando você está”. Leia mais... Veja Mais

Cessar-fogo entre Armênia e Azerbaijão termina em poucas horas

Valor Econômico - Finanças Centenas de pessoas foram mortas desde o início do pior conflito em décadas entre os países em torno da região de Nagorno-Karabakh, há três semanas Um cessar-fogo entre o Azerbaijão e a Armênia já estava em frangalhos horas após entrar em vigor, com ambos os lados trocando acusações de violações na manhã deste domingo. Esta é a segunda trégua intermediada pela Rússia este mês que não conseguiu conter a violência. Centenas de pessoas foram mortas desde o início do pior conflito em décadas entre os países em torno da região de Nagorno-Karabakh, há três semanas. As forças armênias disseram que 673 soldados e 36 civis morreram desde o início dos combates em setembro, 27. O Azerbaijão não divulgou os números de mortes de militares e diz que 47 civis foram mortos. O Ministério da Defesa do Azerbaijão disse que a Armênia violou "grosseiramente" o cessar-fogo que entrou em vigor à meia-noite, bombardeando posições Azeris no distrito de Cabrayil, ao sul de Nagorno- Karabakh. A porta-voz do Ministério da Defesa da Armênia, Shushan Stepanyan, disse que as forças armadas do Azerbaijão violaram a trégua com uma barragem de artilharia ao sul do enclave. O Azerbaijão está pronto para permitir a retirada de corpos de alguns soldados armênios na fronteira do distrito de Tovuz, disse a Cruz Vermelha Internacional em um comunicado. Já o Ministério das Relações Exteriores da Armênia disse que o Azerbaijão rejeitou uma oferta da Cruz Vermelha para retirar soldados feridos do campo de batalha, uma afirmação que o Azerbaijão negou. A entrega dos corpos e a transferência dos feridos é uma "tarefa humanitária urgente", disse Zara Amatuni, porta-voz do Comitê Internacional da Cruz Vermelha na Armênia, “mas as garantias de segurança deveriam estar em vigor para que a operação seja implementada”. Os armênios assumiram o controle de Nagorno-Karabakh e de sete distritos vizinhos do Azerbaijão durante uma guerra em meio ao colapso da União Soviética. Esse conflito inicial foi interrompido por uma trégua intermediada pela Rússia em 1994. Esforços de mediação desde então pela Rússia, França e EUA não conseguiram resolver a disputa. A Rússia tem lutado para tomar as rédeas do mais recente surto de violência em uma área vista como de sua esfera de influência, em parte devido ao apoio ativo da Turquia à campanha militar do Azerbaijão. Veja Mais

Eleições em BH: Em visita à Feira Hippie, Áurea propõe medidas para os indígenas

O Tempo - Política Candidata também conversou com feirantes e artesãos sobre os impactos da pandemia e fez panfletagem Veja Mais

7 aplicativos de fotos vintage para iPhone

7 aplicativos de fotos vintage para iPhone

Tecmundo Opções de editores de imagem não faltam por aí, mas, se você quer explorar as possibilidades criativas do estilo vintage, aquele que recria a experiência visual proporcionada por equipamentos analógicos mais antigos, separamos uma seleção de aplicativos voltados ao iOS que vale a pena experimentar.Efeitos de luz, foco e formatação variados, além de recriações de dispositivos específicos, fazem parte destas soluções, e muitas delas oferecem funcionalidades gratuitas que não deixam a sensação de estar faltando algo. Leia mais... Veja Mais

Fundador da Qualicorp lança plano de saúde

Valor Econômico - Finanças O QSaúde chega ao mercado com uma rede credenciada enxuta, com médicos e hospitais de primeira linha Um ano após deixar a corretora de planos de saúde que fundou, a Qualicorp, o empresário José Seripieri Filho voltou a empreender. Desta vez, Junior, como é conhecido, está lançando uma operadora de convênio médico, o QSaúde, que já demandou investimentos de mais de R$ 120 milhões. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Sem horário de verão, usuários afirmam que celulares novamente adiantaram hora

G1 Economia Ajuste automático aconteceu também em outubro. Horário de verão brasileiro deveria acontecer entre este sábado (17) e domingo (18), mas foi revogado por Bolsonaro em 2019. Horário de verão: medida foi revogada pelo governo Bolsonaro, mas relógios de alguns smartphones alteraram neste domingo Arte/G1 O horário de verão voltou a ser assunto nas redes sociais neste domingo (18). Usuários relatam que seus celulares adiantaram o relógio em 1 hora nesta madrugada, mesmo com o cancelamento da medida em 2019. A medida foi revogada por Jair Bolsonaro no início de seu mandato e o mesmo problema de alteração automática de smartphones aconteceu em outubro. À época, o Google havia publicado um anúncio oficial em seu blog recomendando que usuários de Android no Brasil alterassem as configurações automáticas de data e hora; saiba como fazer isso. Veja abaixo como corrigir no seu celular. Saiba corrigir Nos aparelhos Android Toque no ícone "Configurar"; Toque na opção "Data e hora"; Desmarque a opção "Data e hora automáticas" Configure manualmente a hora correta No iPhone Acesse a tela principal e toque na opção "Ajustes" Toque na opção "Geral" Toque na opção "Data e Hora" Desabilite a opção de configuração do relógio "Automaticamente" Configure manualmente o horário correto #horáriodeverão Às 11h, a #horáriodeverão era um dos assuntos mais falados do Twitter. Boa parte dos usuários comentavam sobre a falta que sentem da medida ou em apoio à mudança. Veja relatos dos usuários. Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text r Initial plugin text Horário de verão No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase seis meses, vigorando de 3 de outubro de 1931 a 31 de março de 1932. No verão seguinte, a medida foi novamente adotada, mas, depois, começou a ser em períodos não consecutivos. Primeiro, entre 1949 e 1953, depois, de 1963 a 1968, voltando em 1985 até abril de 2019, quando foi revogado por decreto. O período de vigência do horário de verão era variável, mas, em média, durava 120 dias. No mundo, o horário diferenciado é adotado em 70 países — e atinge cerca de um quarto da população mundial. O horário de verão é adotado em países como Canadá, Austrália, México, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai. Veja Mais

5 séries distópicas para quem ama a franquia Jogos Vorazes

5 séries distópicas para quem ama a franquia Jogos Vorazes

Tecmundo Jogos Vorazes é uma das maiores franquias do entretenimento dos últimos tempos e ainda hoje emociona e engaja os fãs. Baseada na trilogia literária de Suzanne Collins, a história se passa em um futuro distópico e acompanha a jornada de Katniss (Jennifer Lawrence) quando ela aceita participar dos Jogos Vorazes no lugar da sua irmã, mesmo sabendo que só uma pessoa poderá sair viva da competição. Leia mais... Veja Mais

ASUS VivoBook Flip 14 é anunciado com Intel Core Tiger Lake e GPU DG1

tudo celular Novo ASUS VivoBook Flip 14 é o primeiro do mercado a trazer GPU Intel DG1 e oferece processadores Core de 11ª geração Veja Mais