Meu Feed

Últimos dias

Novos casos de covid na Alemanha sobem em mais de 10 mil pela primeira vez

Valor Econômico - Finanças O número de mortos relatado aumentou em 30, para 9.905, mostrou a contagem do Instituto Robert Koch (RKI) O número de casos confirmados de coronavírus na Alemanha aumentou em mais de 10 mil em um único dia pela primeira vez, segundo dados do Instituto Robert Koch (RKI) para doenças infecciosas divulgados nesta terça-feira. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Nvidia confirma mais jogos que serão compatíveis com Ray Tracing; Veja lista

canaltech A Nvidia anunciou mais uma leva de jogos que receberão suporte ao DLSS, sua técnica de otimização de resolução por meio de inteligência artificial; e ao tão esperado Ray Tracing — metódo avançado de composição de imagens tridimensionais com uso de poderoso algoritmo. Usuários das placas GeForce RTX capazes de efetuar esses recursos poderão desfrutar de imagens mais realistas e com desempenho superior em uma boa quantidade de jogos já em seus respectivos lançamentos — além de títulos já disponíveis. Assassin’s Creed Valhalla | Trailer revela campanhas de DLC na Irlanda e França Among Us | Como explicar o sucesso dois anos depois do lançamento? Nintendo lança Mario Kart com Realidade Aumentada e esquece de avisar os gatos Entre os jogos anunciados pela Nvidia, estão os aguardados Cyberpunk 2077, Watch Dogs: Legion e Call of Duty: Black Ops Cold War, que chegarão entre o final de outubro e metade de novembro, além de outros jogos que já nos próximos dias, como Pumpkin Jack, Ghostrunner e Xuan-Yuan Sword VII. Assine já: Xbox Game Pass Ultimate é um pacotão que inclui o Live Gold, biblioteca com mais de 100 jogos de Xbox e PC, além de descontos exclusivos! Vale lembrar que jogos como Minecraft, Fortnite e outros títulos já estão com tanto com o DLSS quanto com o Ray Tracing ativos. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.-   Veja abaixo a lista completa de novos jogos com Ray Tracing e DLSS: Jogos que ainda serão lançados Ghostrunner (27/10) - com reflexos e sombras em Ray Tracing e com DLSS Pumpkin Jack (23/10) - com reflexos e sombras em Ray Tracing, iluminação melhorada e DLSS Xuan-Yuan Sword VII (28/10) - com iluminação em Ray Tracing e DLSS Watch Dogs: Legion (29/10) - com reflexos em Ray Tracing e DLSS Call of Duty: Black Ops Cold War (13/11) - com Ray Tracing e DLSS Cyberpunk 2077 (19/11) - com reflexos, oclusão de ambiente, sobras e iluminação difusa em Ray Tracing, assim como o DLSS Jogos já disponíveis e que serão atualizados Edge of Eternity - já disponível em acesso antecipado, receberá suporte ao DLSS Mortal Shell - com sombras em Ray Tracing e DLSS Mount & Blade II: Bannerlord - com DLSS World of Warcraft: Shadowlands - com sombras em Ray Tracing Jogos que terão acesso antecipado Enlisted - o beta fechado que começa em novembro já terá iluminação global em Ray Tracing e DLSS Ready or Not - reflexos, sombras e oclusão de ambiente em Ray Tracing e DLSS estarão disponíveis no acesso antecipado do jogo ainda este ano Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil

canaltech A nova linha iPhone 12 já está oficialmente pronta para ser comercializada em nosso país, visto que, nesta quarta-feira (21), a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) finalmente emitiu o Certificado de Conformidade Técnica para o iPhone 12 Pro Max. Tratava-se do último modelo a ser homologado pela agência reguladora, visto que a edição primária e as variantes mini e Pro já haviam recebido sinal verde. Certificação do iPhone 12 Pro Max revela bateria menor do que a do 11 Pro Max Por que o iPhone 12 tem bateria menor e mesma autonomia? Anatel explica iPhone 12: primeiras análises elogiam construção e desempenho das câmeras Embora o documento em questão não cite exatamente o nome comercial do gadget, ele se refere ao A2411 — que, conforme a própria página de especificações técnicas da Apple, é o código pertencente ao modelos mais poderoso da nova família. O relatório lista todas as frequências nas quais o smartphone está apto a operar e tal listagem bate com as bandas especificadas em sua página oficial no site da Maçã. Imagem: Captura de Tela/Canaltech Ademais, o certificado ressalta que, embora o 12 Pro Max tenha sido testado com uma fonte de alimentação de código A2465 (um carregador de 20W que foi homologado em agosto), ele não virá com um carregador incluso em sua caixa — algo que, infelizmente, todos nós já sabíamos desde o anúncio do produto. Por fim, é interessante citar que o documento lista as unidades fabris do smartphone e cita que poderão ser comercializadas unidades oriundas da China, da Índia e da própria fábrica do Brasil. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- A homologação, vale lembrar, é essencial para que qualquer dispositivo seja vendido em terras brasileiras — é ela que atesta a conformidade do aparelho com as normas técnicas estabelecidas pela Anatel. Apesar de as certificações já terem sido emitidas, não sabemos exatamente quando os novos aparelhos serão lançados por aqui. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar Celular robusto Samsung Galaxy XCover Pro é lançado no Brasil por R$ 2,8 mil Veja Mais

Senador Arolde de Oliveira morre vítima da covid-19 aos 83 anos

Valor Econômico - Finanças Ele estava internado desde o dia 4 de outubro, quando seu estado de saúde piorou O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu na noite desta quarta-feira vítima de falência múltipla dos órgãos em consequência da covid-19. Ele estava internado desde o dia 4 deste mês no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul do Rio. Com 83 anos, o político teve uma série de complicações no seu quadro de saúde nos últimos dias.  Ele será substituído no Senado pelo advogado Carlos Portinho, seu primeiro suplente. Com liderança entre os evangélicos e longa trajetória na política fluminense, Arolde Oliveira chegou ao ápice de sua carreira política ao se eleger senador em 2018, na esteira da onda bolsonarista. Ele fez “dobradinha” com Flávio Bolsonaro (Republicanos) na disputa que levou dois senadores para Brasília. Arolde ficou em segundo lugar, com 2.382.265 votos, o equivalente a 17,06% dos votos válidos, derrotando nomes tradicionais da política do Rio, como Cesar Maia (DEM), Lindbergh Farias (PT) e Chico Alencar (PSOL). O parlamentar foi fundador do Grupo MK que reúne, entre outras empresas do segmento gospel, a rádio 93 FM, no Rio, que mantém programação religiosa. Político com plataforma conservadora, chegou a negar os riscos da covid-19, alinhando seu discurso com o do presidente Jair Bolsonaro. Em uma postagem no Twitter em 11 de agosto, ironizou o perigo que representa o novo coronavírus. "Efeito covidão? Total de óbitos de abril a julho em 2019, 437.433, e em 2020, 491.336, aumento de 53.903. Como se os inimigos do Brasil comemoraram 100.000 mortes só pelo vírus chinês? Acho que muita gente vai responder por crime de corrupção e até de homicídio. Aguardemos...", postou. Em abril, o senador questionou na mesma rede social a eficácia do isolamento social. "Os números do vírus chinês no mundo e no Brasil demonstram a inutilidade do isolamento social. Autoridades, alarmistas por conveniência, destruíram o setor produtivo e criaram milhões de desempregos. O Presidente @jairbolsonaro, isolado pelo STF, estava certo desde o início." Arolde também esteve envolvido nas investigações do assassinato do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis (PSD-RJ). Segundo informações do jornal "Extra" de 22 de janeiro deste ano, o celular do pastor foi conectado ao wi-fi da casa do senador Arolde, na Barra da Tijuca (RJ), horas depois do assassinato. Anderson foi morto em 16 de junho de 2019. De acordo com a reportagem, o aparelho foi ativado com um chip em nome da empresária Yvelise de Oliveira, mulher de Arolde. O inquérito da Polícia Civil aponta ainda que, após ter sido usado no Rio, o celular seguiu para Brasília, conforme revelou a TV Globo. Arolde nasceu no Rio Grande do Sul. Cursou a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) e depois se formou como engenheiro pelo Instituto Militar de Engenharia (IME). A especialização foi na área de Telecomunicações. Em sua trajetória na vida pública, o senador do PSD foi nove vezes deputado federal e ocupou os cargos de secretário de Transporte do município do Rio e secretário de Trabalho e Renda do Estado do Rio. Na campanha ao Senado, Arolde de Oliveira destacou três pontos para conquistar o voto conservador, em especial os evangélicos. O primeiro deles foi a defesa da família em que ele ressaltava ser contra a legalização do aborto, das drogas e dos jogos de azar. Também afirmou ser contra a ideologia de gênero e sexualização das crianças e a favor da escola sem partido. Após ser eleito, em entrevista a "O Globo", Arolde, que era casado com Yvelise de Oliveira, afirmou que era o momento de os conservadores reverterem a “revolução cultural” imposta pelo PT no país. Com essa intenção, ele assumiu a presidência da Frente Parlamentar mista em Defesa da Cultura e do Desenvolvimento Social. Para o parlamentar, obras que tratam de ideologia de gêneros deveriam ser controladas para o público infanto-juvenil. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, decretou luto oficial em homenagem à memória do senador. "Infelizmente, mais um brasileiro perdeu a vida por consequência desse vírus que já ceifou mais de 150 mil pessoas do nosso País (...) Um dia triste para esta Casa. Um dia triste para os seus eleitores, admiradores, amigos e, especialmente, os seus familiares. Que Deus o receba em sua infinita misericórdia e console sua família neste momento de dor", disse Alcolumbre, em nota. Pelas redes sociais, o PSD divulgou nota sobre a morte de Arolde. A postagem foi aberta com um Salmo: “Preciosa e à vista do Senhor a morte dos seus santos”. O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, também decretou luto de três dias na cidade pelo falecimento do parlamentar. "Hoje, 21/10, nos lares do Rio de Janeiro, há uma lágrima em cada olhar e em cada coração, um sentimento de saudade e tristeza. Perdemos o nosso senador Arolde Oliveira, que  honrou e dignificou os votos que recebeu em sua brilhante e imaculada carreira política. Foi  também deputado constituinte e secretário de transportes de nossa cidade, sempre com uma trajetória digna e honesta. Eu e minha família estamos orando para que Deus conforte seus familiares, amigos e admiradores. Amanhã, 22/10, será decretado luto oficial de três dias no município do Rio de Janeiro, em memória a este grande líder que partiu." Em nota, o governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, também lamentou a morte de Arolde de Oliveira. "Recebo com profundo pesar a notícia do falecimento do senador Arolde de Oliveira, na noite desta quarta-feira (21/10), vítima da Covid-19. Seu trabalho na política e na comunicação do Brasil deixam um legado social em prol da população, em especial dos fluminenses. Minha solidariedade aos familiares e amigos, assim como a todos aqueles que perderam entes queridos nesta pandemia. O Governo do Estado decreta luto oficial de três dias." Primeiro suplente de Arolde de Oliveira, Carlos Portinho assumirá a vaga no Senado. Também filiado ao PSD, Portinho foi secretário de Habitação na gestão do ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) e é muito próximo do deputado federal Hugo Leal (PSD-RJ) e do ex-deputado Indio da Costa (PSD). Hoje, Portinho faz campanha nas redes sociais pela candidatura de Luiz Lima (PSL-RJ) à prefeitura do Rio. Aliados de Paes atribuem a Portinho o vazamento de um vídeo no qual o prefeito usa palavras de baixo calão ao entregar uma casa popular a uma beneficiária. O conteúdo foi utilizado por adversários na campanha ao governo estadual em 2018 e tem sido usado na campanha à prefeitura este ano. Veja Mais

Serviço de streaming Quibi será encerrado

Serviço de streaming Quibi será encerrado

Tecmundo O serviço de streaming Quibi, focado em vídeos com duração reduzida, será encerrado pouco mais de seis meses após a sua estreia. O fim da plataforma foi revelado pelo The Wall Street Journal, nesta quarta-feira (21), e confirmado pelo fundador da companhia Jeffrey Katzenberg.De acordo com o veículo, a plataforma, que surgiu com a ideia de revolucionar a forma de consumir entretenimento, vem enfrentando uma série de dificuldades, incluindo audiência abaixo do esperado, mesmo tendo conseguido atrair grandes nomes de Hollywood e levantar um investimento inicial de US$ 1,75 bilhão.Leia mais... Veja Mais

Tok&Stok e Oba reforçam ofertas de ações do varejo

Valor Econômico - Finanças Apesar de turbulências recentes nos mercados, que levou a alguns cancelamentos de ofertas públicas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) em setembro, uma nova onda de operações ganhou força neste mês, inclusive com ofertas que estavam fora do radar de investidores e outras que já eram aguardadas. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Juro longo sobe nos EUA à espera de vitória democrata

Valor Econômico - Finanças Enquanto as discussões sobre um novo pacote de estímulos à economia dos EUA continuam a dominar o humor dos agentes financeiros em águas internacionais, o mercado de Treasuries mostrou comportamento distinto, com alta consistente dos rendimentos de mais longo prazo. A menos de duas semanas para as eleições, os investidores precificam um cenário em que uma “onda azul”, com vitória democrata na disputa pela Casa Branca e maioria na Câmara e no Senado, se concretize. Nesse caso, a indicação, para os investidores, estaria clara: mais gastos à frente. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Acordo entre Vale e Estado pode gerar valorização para acionistas

O Tempo - Política É possível que ocorra um acordo histórico nos próximos dias que livre a Vale de um desgaste internacional sem precedente e permita ao Estado de Minas Gerais injetar recursos em seus cofres Veja Mais

Quibi morreu: streaming dedicado a celulares durou pouco mais de 6 meses

canaltech A proposta de uma “Netflix” para conteúdo produzido especificamente para ser consumido em celulares até chegou a seduzir muitos fãs e investidores do Quibi. Contudo, a plataforma parece não ter conseguido se posicionar em um mercado que já possui concorrentes audiovisuais de peso no cenário mobile, como YouTube e TikTok. O resultado, segundo o The Wall Street Journal, é que o Quibi, com pouco mais de seis meses de operação, está fechando as portas. Quibi: novo serviço de streaming de vídeos de curta duração já está disponível Quibi: como baixar e usar o streaming de vídeos de curta duração Quibi enviou dados de novos usuários a diversas empresas de publicidade Entre as razões dessa “morte precoce” seria não somente a rivalidade com YouTube e TikTok, mas também um mau momento para o lançamento, justamente quando os usuários passaram a ficar mais tempo em casa, por conta do distanciamento social causado pela pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Como a proposta é de um streaming mobile, o apelo comercial do Quibi caiu em relevância. Além disso, faltaram atrações que realmente agregassem um valor inovador à plataforma. Ou seja, por que você usaria um serviço de streaming pago dedicado aos celulares, sendo que o conteúdo não traz assim grandes diferenças ou títulos exclusivos de grande apelo? Pois é, essa é uma das perguntas que ficaram ecoando nos últimos meses à frente do Quibi no mercado. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Imagem: Reprodução/Quibi Não está claro o que acontecerá com a programação da empresa para os programas originais e curtas-metragens e repletos de estrelas que vinham cogitados. Mas os indícios de que a plataforma vinha caindo já apareciam ultimamente: segundo informações de bastidores, o cofundador Jeffrey Katzenberg ofereceu o Quibi para Apple, Facebook e WarnerMedia, sem sucesso. Em uma segunda negociação, ele teria tentado vender o conteúdo do Quibi para a NBCUniversal e para o Facebook, mas isso também não teria dado certo. Trajetória curta O Quibi foi lançado em 6 de abril de 2020, há pouco mais de seis meses, com dois planos: com anúncios, a US$ 4,99 (R$ 28 na conversão direta); ou sem publicidade, a US$ 7,99 (R$ 44,80). A empresa procurou se posicionar exclusivamente no streaming para dispositivos móveis, com um sistema inovador de produção: cada programa foi gravado e editado tanto no formato retrato como paisagem, permitindo a sua visualização em qualquer orientação num smartphone. Sem opção gratuita, os consumidores só podiam conhecer a plataforma via um período de degustação com pagamento posterior. Até recentemente, o Quibi também não tinha um app compatível com Apple TV, Android TV ou Fire TV. Apesar dos 1,75 bilhão de dólares que Katzenberg e a cofundadora e CEO Meg Whitman levantaram, o Quibi chegou a ter certo prestígio, após vencer dois prêmios Emmy com suas atrações originais em setembro. As atrações exclusivas do Quibi até conquistaram bastante fãs (Imagem: Reprodução/Quibi) Mas um relatório da empresa de rastreamento de aplicativos Sensor Tower em julho afirmou que o Quibi perdeu mais de 90% de seus assinantes após o término do teste inicial de três meses. Apenas 72 mil dos cerca de 910 mil usuários que haviam se registrado no lançamento permaneceram como assinantes — embora o Quibi conteste esses números. Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! O Quibi, então, embora premiado e com uma premissa interessante, está morto — pelo menos por enquanto. A companhia ainda não emitiu um comunicado oficial. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Borat 2: confira o que os críticos estão dizendo

Borat 2: confira o que os críticos estão dizendo

Tecmundo Borat 2 chega ao catálogo do Amazon Prime Video nesta sexta-feira (23) e coloca Sacha Baron Cohen de volta em um de seus papeis mais conhecidos. A sequência foi gravada ao longo de 2020 em segredo e alguns críticos de cinema já tiveram a oportunidade de conferir o filme. Confira abaixo o que as reviews estão falando sobre o Borat 2.'Borat 2' estreia no dia 23 de outubroLeia mais... Veja Mais

A Voz do Brasil - 21/10/2020

A Voz do Brasil - 21/10/2020

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canaisConfira nesta edição, entre outros assuntos: ✔️ Auxílio emergencial e disputa pelo Orçamento travam votações do Plenário; ✔️ Oposição insiste em pautar MP para manter valor do benefício em R$ 600; ✔️ Câmara avalia modelos de reforma administrativa adotados por #CâmaraDosDeputados #AVozDoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

Mesmo após conserto, ar continua vazando de rachadura em módulo russo na ISS

canaltech O vazamento de ar que ocorre na Estação Espacial Internacional (ISS) desde o ano passado não parece querer dar descanso para os astronautas: depois que descobriram que o problema estava acontecendo em uma rachadura no compartimento de intersecção do módulo russo Zvezda, os cosmonautas a selaram com fita. Mesmo assim, o vazamento continua, e agora parece ter ficado mais intenso. Cosmonautas encontram a origem do vazamento de ar na ISS e tentam solução Tripulação está tentando encontrar origem de vazamento de ar na ISS com confetes Astronautas saem do confinamento em módulo russo após vazamento de ar na ISS No início da semana, o cosmonauta Ivan Vagner informou que o vazamento foi consertado temporariamente. Segundo uma fonte na indústria, a rachadura em questão tinha cerca de 2,5 cm, e a tripulação a cobriu com fita Kapton, que é resistente a temperaturas extremas. Entretanto, de acordo com informações fornecidas pela tripulação na terça-feira (20), a pressão do módulo continua caindo mesmo com a tentativa de conserto — inclusive, parece até cair mais rapidamente do que ocorria antes de os astronautas a selarem.  O módulo russo Zvezda (Imagem: Reprodução/NASA) Anatoly Ivanishin, também cosmonauta, informou que a pressão atual no módulo é de 670 milímetros, e comentou também que observou a existência de algumas partículas sob a fita. Mais cedo, antes de as escotilhas serem fechadas, o módulo tinha pressão igual à do resto da estação, mas acabou perdendo 63 mm durante a noite mesmo com o conserto. Antes disso, o valor era de 50 milímetros. Assim, a tripulação recebeu a recomendação de aplicar mais camadas de fita na próxima tentativa.  -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- O vazamento foi identificado pela primeira vez em 2019, mas foi em 2020 que a intensidade da saída de ar apresentou aumento. Desde então, os tripulantes da Expedição 63 precisaram se confinar algumas vezes no segmento russo da estação para a realização de buscas do vazamento que, no fim, era pequeno, o que dificultava as buscas, e encontrava-se justamente no módulo russo.  É importante lembrar, entretanto, que a estação sempre tem algum vazamento de ar acontecendo por não ser completamente hermética e, além disso, os astronautas são treinados para lidarem com imprevistos dessas. Somado a um problema recente no suprimento de oxigênio também do módulo russo, os inconvenientes sinalizam o desgaste dos equipamentos russos, que já chegam aos 20 anos de uso. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

América Móvil, dona da Claro, reduzirá investimentos de US$ 8 bi para US$ 6 bi em 2020

Valor Econômico - Finanças Presidente do grupo diz que o isolamento provocado pela pandemia mostrou que as suas redes são fortes e foram capaz de aguentar o aumento do tráfego O isolamento total (“lockdown”) provocado pela pandemia de covid-19 mostrou ao grupo mexicano América Móvil, dono da Claro no Brasil, que suas redes de telecomunicações são muito fortes e que foi possível gerenciar o aumento do tráfego em todos os países. No entanto, a crise dificultou a execução de operações, contribuindo para redução entre 25% e 30% dos investimentos previstos para 2020 em relação ao valor originalmente previsto. Com isso, em vez de US$ 8 bilhões, o grupo deverá investir US$ 6 bilhões. As informações são de Daniel Hajj, presidente da América Móvil, que conversou com analistas por teleconferência para explicar os resultados do terceiro trimestre fiscal. O executivo acrescentou que projetos desnecessários no momento sofrerão um atraso. Daniel Hajj, presidente da América Móvil, diz que pandemia acelerou a muito o processo digital Susana Gonzalez/Bloomberg Hajj não quis revelar qual o volume de investimento que está sendo planejado para 2021, mas afirmou que será certamente maior do o de 2020. O executivo considerou interessante que muitos fornecedores estão reduzindo preços e seguindo para novas tecnologias, o que tem ajudado o grupo mexicano na sua contenção de recursos. “Não perdemos nada [...], não vamos parar de crescer, não estamos perdendo qualidade, não estamos limitando a capacidade, não vamos interromper, o que é muito importante, todas as coisas digitais que estamos fazendo na companhia”, afirmou, sobre o encolhimento do capex. De acordo com o executivo, a resiliência das redes em meio à forte expansão do tráfego é resultado dos investimentos que o grupo vem fazendo ao longo dos últimos três anos na infraestrutura e no trecho final das redes que chegam no domicílio dos clientes. Hajj disse que não sabe o que vai acontecer em 2021, mas que telecomunicação se tornará cada vez mais importante na vida das pessoas e que o “lockdown” acelerou muito o processo digital. “E isso está sendo atendido pelo capex”, afirmou. Indagado por um analista se a companhia vai se afastar de fornecedores tradicionais de rádio (estação radiobase), como Nokia, Ericsson e Huawei, preferindo Fujitsu, por exemplo, o executivo disse que essa mudança talvez não ocorra com rádio, mas em outras linhas, pois estão surgindo novos fornecedores para novas tecnologias. Explicou que rádio é uma parte pequena do investimento, enquanto se emprega muito em backbone e sistemas digitais. Desempenho no 3º tri Nos resultados divulgados na noite de ontem, o grupo anunciou receita de 260 bilhões de pesos mexicanos (US$ 11,77 bilhões pela cotação média de setembro) no terceiro trimestre de 2020. O resultado representa crescimento de 4,7% na moeda mexicana frente a igual período de 2019, enquanto a receita de serviços avançou 5,4%. À taxa de câmbio constante, a receita de serviços aumentou 1,5%. A receita de serviços foi impulsionada pelos ganhos com serviços pré-pagos, que tiveram alta de 2,5%, depois da queda de 2% no trimestre anterior. O lucro operacional cresceu 18,4%, para 45,1 bilhões de pesos (US$ 2,04 bilhões), ajudando o lucro líquido aumentar 44,6%, para 18,9 bilhões de pesos no terceiro trimestre (US$ 855,34 milhões). O desempenho foi obtido mesmo com os custos financeiros de 22,4 bilhões de pesos terem crescido 82% em base anual, destacou o grupo mexicano. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi de 86,5 bilhões de pesos, com uma alta de 10,1% na moeda mexicana. Pela taxa de câmbio constante, o Ebitda cresceu 7,2%, mais de duas vezes que no trimestre anterior, segundo a companhia. Brasil lidera O grupo encerrou setembro com 281 milhões de assinantes de serviços móveis, após adições líquidas (o saldo entre ganho e perda de clientes) de 3,2 milhões. A base pós-paga cresceu 5,7% operacionalmente. Na rede fixa são 81 milhões de usuários, o que perfaz um total de 362 milhões de linhas de acesso. A América Móvil informou que o Brasil lidera o grupo em termos de crescimento do pós-pago, com 1,8 milhão de assinantes, seguido pela Áustria (241 mil) e Colômbia (142 mil). No encerramento do trimestre, a base pré-paga tinha 186 milhões de assinantes, após adicionar 1,2 milhão no México, cerca de 300 mil na Colômbia e igual número no Equador, e 237 mil no Peru. Na rede fixa, o grupo conquistou 446 mil novos clientes de banda larga. Contudo, no segmento de TV por assinatura, houve 243 mil desligamentos no trimestre, sendo que em telefonia fixa a queda foi de 242 mil. Em relação ao desempenho do grupo Claro no Brasil, a controladora informou que as receitas subiram 1,1%, para R$ 9,8 bilhões ante um ano antes, com as receitas de serviços praticamente estáveis em 0,3%. Já as receitas dos serviços móveis cresceram 8,1% no período, enquanto na telefonia fixa caíram 5,1%. As receitas de serviço móvel foram impulsionadas pela forte recuperação das receitas pré-pagas, que saíram de queda de 1,0% no segundo trimestre para alta de 5,1% no terceiro, e pela continuação do desempenho aquecido das receitas pós-pagas, que tiveram alta de 9% no trimestre. Ainda sobre os resultados no Brasil, o grupo mexicano destacou que, na plataforma de telefonia fixa, as receitas de banda larga continuaram crescendo no mesmo ritmo do segundo trimestre (9,9%). Mas em TV paga, a tendência de queda nas receitas se acelerou para 13,6% (era 11,7% trimestre anterior), acompanhando a redução de acessos em TV por assinatura. Veja Mais

Análise: Tok&Stok busca IPO após prejuízo recorde na pandemia

Valor Econômico - Finanças No acumulado de 2020, até setembro, a perda líquida de R$ 50 milhões, relatada na minuta do prospecto apresentado na terça (20), é a maior para os últimos dez anos A Tok&Stok busca a abertura de capital dentro da tese de que, por meio do crescimento orgânico, após oferta de ações, pode ser uma consolidadora do mercado de móveis e decoração, altamente fragmentado no país. Pelos números divulgados, nos últimos anos essa expansão que o grupo menciona, no entanto, tem sido na faixa de um dígito, 8% ao ano desde 2017, e a oferta pública inicial de ações (IPO, da sigla em inglês) deve ocorrer com a empresa no vermelho, após ter sido afetada pela atual crise que fechou lojas. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

TCU cobra plano estratégico do Ministério da Saúde para combate à pandemia da Covid-19

G1 Economia Ministro relator alertou para necessidade de o país estar pronto para eventual 'segunda onda'. Sobre compra de vacinas, disse que critérios devem ser 'técnicos, científicos e objetivos'. Relatório aprovado nesta quarta-feira (21) pelo Tribunal de Contas da União (TCU) aponta "falta de planejamento" no enfrentamento à pandemia de Covid-19 pelo governo federal. Segundo o documento, sete meses após ter reconhecido o estado de calamidade pública diante da pandemia, o Ministério da Saúde ainda não tem um plano de estratégia de enfrentamento à crise sanitária do novo coronavírus. O relatório, apresentado pelo ministro Benjamin Zymler, aponta falta de planejamento para compra de insumos, medicamentos e equipamentos e alerta que, apesar de a pandemia no Brasil dar sinais de enfraquecimento, a experiência internacional aponta o risco de uma "segunda onda" – ou até uma "terceira". No acórdão, o TCU determinou que o Ministério da Saúde apresente em 15 dias um plano estratégico de combate à pandemia. O documento deve listar, entre outros pontos, ações para garantir e monitorar o estoque de medicamentos usados para tratamento de casos suspeitos e confirmados de Covid-19. O G1 entrou em contato com o Ministério da Saúde e aguarda retorno. Em julho, TCU apontou baixa execução do orçamento voltado ao combate da Covid-19 “Em um primeiro momento, o cenário era de imprevisibilidade, o que impossibilitava uma melhor definição das ações a serem implementadas. No entanto, assim como foi possível definir o orçamento, atualmente no valor de R$ 43,74 bilhões, era de se esperar uma definição dos objetivos e ações em nível macro correspondentes ao valor alocado e, com uma maior assimilação do cenário, o detalhamento das atividades ou dos projetos a serem desenvolvidos”, afirmou o ministro no processo. Zymler também determinou que o Ministério da Saúde apresente, no mesmo prazo, um plano de testagem que inclua: quantidade de testes a serem adquiridos; o público-alvo dessa testagem; a frequência de realização dos testes. Segundo o ministro, a falta de testagem faz com que haja uma subnotificação de casos, o que provoca distorções no índice de mortalidade. Zymler citou como exemplo o Rio de Janeiro – que, segundo ele, tem baixo índice de casos confirmados mas alta mortalidade ligada à Covid-19, o que poderia ser um indício de déficit nos testes. Em junho, TCU já tinha cobrado diretrizes mais claras do governo no combate à pandemia; relembre CoronaVac Benjamin Zymler também comentou, durante a leitura do voto, a polêmica no governo sobre a vacina CoronaVac. Na terça-feira (20) o Ministério da Saúde anunciou um protocolo de intenções de compra de 46 milhões de doses da vacina que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan e pela farmacêutica chinesa Sinovac. Nesta quarta, no entanto, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que mandou cancelar o acordo – e o Ministério da Saúde fez mudanças no anúncio do dia anterior. "Nem de longe, o tribunal pretende adentar no terreno de avaliação política. Existe um aspecto político que compete apenas aos agentes públicos eleitos, mas o que se espera é que as decisões sejam feitas com critérios técnicos, científicos e objetivos, já que estamos tratando do principal bem jurídico que é a vida humana", afirmou o ministro. Governo federal voltou atrás nesta quarta sobre compra da CoronaVac, vacina desenvolvida na China Ainda no tema, o TCU determinou que o Ministério da Saúde inclua dados oficiais sobre as iniciativas relacionadas às vacinas no site da pasta. E que diga, junto com essas informações, qual o papel do ministério em cada uma das iniciativas. As determinações fazem parte de uma auditoria do TCU que avalia a atuação do Ministério da Saúde no combate ao novo coronavírus. Veja Mais

Dropbox lança plano “Família” com espaço e recursos para até seis pessoas

canaltech Quem paga licenças para dois ou mais usuários em uma mesma residência no Dropbox agora pode economizar um pouco ao assinar o novo plano Family (ou Família, em português), que foi anunciado nesta quarta-feira (21) pela plataforma de armazenamento em nuvem. Por enquanto, infelizmente, a novidade pareça ser restrita aos usuários dos EUA, visto que não encontramos a opção no site brasileiro do serviço. Dropbox lança aplicativo para gerenciamento de senhas OneDrive para PC ganha modo escuro e novo limite de upload Comparativo: os principais serviços de armazenamento na nuvem O pacote Family nada mais é do que uma licença única para seis usuários, sendo que cada um terá todos os recursos do plano Plus (incluindo um “cofre” privado protegido por senhas para arquivos sensíveis e um gerenciador de passwords). O espaço de armazenamento total é de 2 TB e existe um espaço no qual todos os membros da família podem compartilhar arquivos entre si — o chamado Family Room. “Com a maioria das pessoas vivendo, trabalhando e estudando em casa, nossas vidas se complicaram quase que da noite para o dia. Não podemos reunir todos para algumas risadas na sala da família, mas estamos fazendo a nossa parte para ajudar você e sua família a organizar suas vidas digitais com a introdução de nosso novo plano Família”, explica a companhia. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Vale observar que a novidade já estava sendo testada com um número diminuto de usuários selecionados pela própria plataforma, e só agora foi liberada ao público. O plano custa US$ 19,99 (cerca de R$ 112 na cotação direta) por mês ou US$ 203,88 (R$ 1,1 mil) para uma licença anual. Trata-se de um investimento salgado, mas que ainda assim vale mais a pena do que pagar três ou quatro mensalidades Plus separadamente, por exemplo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Dona da Puket, Imaginarium e MinD protocola pedido de IPO

Valor Econômico - Finanças Oferta será em parte primária, com os recursos indo para o caixa da empresa, e parte secundária, com recursos destinados aos sócios da companhia O grupo Uni.Co, dono das marcas Imaginarium, Puket e MinD, protocolou hoje na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). Conforme antecipou o Valor, a oferta será em parte primária, com os recursos indo para o caixa da empresa, e parte secundária, com recursos destinados aos sócios da companhia. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Documento da Apple revela janelas de lançamentos com modem 5G da Qualcomm

canaltech Talvez você já tenha se esquecido, mas, durante anos, a Apple e a Qualcomm travaram uma batalha judicial ferrenha pelo uso de tecnologias de captação para redes de dados móveis. No fim, o embate acabou em abril de 2019, quando as companhias chegaram a um acordo “amigável” — a Maçã pagaria uma quantia misteriosa de dinheiro à fabricante de semicondutores e assinaria um contrato de uso de seus chips por pelo menos seis anos. Acordo com a Apple concedeu à Qualcomm tudo o que ela exigiu durante o processo Qualcomm anuncia modem 5G Snapdragon X60: o que esperar dos novos celulares Qualcomm apresenta o Snapdragon X55, modem 5G mais rápido e fino do mundo Embora tal fato tenha passado batido durante o anúncio da nova família de smartphones, os novos iPhone 12 e suas derivações já são fruto desse acordo — a linha inteira utiliza o modem 5G Snapdragon X55. Agora, como bem notado por alguns internautas, o documento que descreve o fechamento da disputa judicial serve para analisarmos um pouco mais o roadmap da Apple para o futuro. Segundo o acordo, a companhia de Tim Cook deve usar o mais moderno Snapdragon X60 entre junho de 2021 e maio de 2022, possivelmente na versão 13 do iPhone (ou, porque não, em sua próxima geração de MacBooks). Também ficou definido que os modelos X65 e X70 — que ainda sequer foram anunciados pela Qualcomm — serão utilizados nos anos subsequentes, garantindo assim uma parceria até 2024. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Embora a adição do X55 no iPhone 12 já seja uma grata surpresa, vale observar que o Snapdragon X60 — que é fabricado no processo de 5 nanômetros — é muito mais eficiente, sendo menor e tendo uma autonomia energética superior. Porém, visto que a própria Qualcomm prometeu que os primeiros smartphones com o modem só chegariam em 2021, o roadmap da Maçã parece estar de acordo com o planejado entre ambas as marcas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Veto de Bolsonaro à prorrogação da desoneração da folha será votado no dia 4, diz Alcolumbre

G1 Economia Presidente do Congresso convocou sessão para a primeira semana de novembro. Parlamentares já aprovaram manter desoneração de 17 setores até 2021, mas Bolsonaro vetou medida. O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), anunciou nesta quarta-feira (21) que pretende colocar em votação no próximo dia 4 o veto do presidente Jair Bolsonaro à prorrogação, até 2021, da desoneração da folha de pagamento. Bolsonaro vetou em julho o dispositivo que prorrogava até o ano que vem a desoneração da folha das empresas de 17 setores da economia e que empregam mais de 6 milhões de pessoas. A prorrogação até 2021 foi incluída pelo Congresso na medida provisória que permitiu a redução da jornada de trabalho e do salário em razão da pandemia do novo coronavírus. Com o veto, a desoneração acaba no final deste ano — a não ser que o Congresso derrube o ato do presidente. "A votação na sessão no Congresso prevê a votação do veto da desoneração. Então, dia 4 de novembro, eu pretendo colocar todos os PLNs que estão pendentes na pauta e todos os vetos”, disse Alcolumbre. Na terça, trabalhadores voltaram a pedir derrubada do veto à prorrogação da desoneração da folha O presidente do Senado confirmou a agenda durante a sessão que aprovou a indicação do desembargador Kassio Marques para o Supremo Tribunal Federal (STF). Ao fim, em entrevista, Alcolumbre reafirmou a data. Os PLNs citados pelo senador são projetos de lei do Congresso – em geral, autorizações para o governo incluir gastos no orçamento do ano atual. Eles só podem entrar em votação se não houver vetos presidenciais pendentes "trancando" a pauta. O veto à prorrogação das desonerações, por exemplo, está trancando a pauta do Congresso desde o início de agosto. Alcolumbre disse acreditar que, mesmo com a proximidade das eleições municipais, conseguirá reunir o número mínimo de deputados e senadores para realizar a sessão do Congresso. Será permitida a participação virtual dos parlamentares. A desoneração Lei sancionada em 2018 pelo então presidente Michel Temer estabeleceu a reoneração da folha de pagamento de 39 setores da economia que antes tinham esse benefício fiscal. No entanto, na ocasião, foi mantida a desoneração até o fim de 2020 para empresas de 17 segmentos. O prazo foi estendido pelo Congresso Nacional em texto incluído na medida provisória que reduziu a jornada de trabalho. As empresas desses setores, em vez de contribuírem para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) sobre a folha de pagamento com alíquota de 20%, pagam um percentual – até 4,5% a depender do setor – sobre o valor da receita bruta. Comissão de Orçamento Davi Alcolumbre também disse que espera conseguir resolver, na mesma semana, o impasse que impede os trabalhos da Comissão Mista de Orçamento, a fim de destravar a discussão do orçamento de 2021. O esforço concentrado na primeira semana de novembro deve incluir, ainda, uma tentativa de votar o projeto que prevê autonomia do Banco Central. Senadores chegaram a pedir que o tema entrasse na pauta desta quarta, mas houve discordância entre os líderes partidários e a votação foi adiada. "Será uma agenda muito importante do ponto de vista da economia. Especialmente, posso falar da votação importantíssima que ficou definida hoje, que é a autonomia do Banco Central", disse. Kassio Marques Alcolumbre avaliou que a aprovação do desembargador Kassio Marques para o STF, com 57 votos a favor e 10 contrários, ocorreu graças à biografia do jurista e as conversas que ele manteve com senadores para se apresentar. Indicação de Kassio Marques para o STF é confirmada pelo Senado "Acho que foi uma votação expressiva pela biografia e pela história do desembargador Kassio, e pela honrosa missão que terá agora de fazer parte da Suprema Corte", disse. Marques foi a primeira indicação de Bolsonaro para o STF. Ele foi sabatinado nesta quarta e aprovado pelo plenário para substituir o ministro Celso de Mello, que se aposentou. Chico Rodrigues Alcolumbre também comentou o pedido de licença do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado pela Polícia Federal com dinheiro na cueca. Senador Chico Rodrigues pede licença de 121 dias "A licença é a autonomia que cada parlamentar tem de escolher o momento de se licenciar do mandato, todos fazem isso", disse Alcolumbre. Quem deve assumir o mandato é o primeiro suplente, Pedro Arthur Ferreira Rodrigues, filho do parlamentar. O ex-vice-líder do governo no Senado foi flagrado com R$ 33 mil na cueca na semana passada, durante uma operação que cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do parlamentar. Veja Mais

Instituto Butantan diz se espantar com fala de Bolsonaro sobre vacina chinesa

Valor Econômico - Finanças O instituto e a Secretaria de Saúde SP disseram que a "postura vai na contramão de todos os avanços conquistados até aqui nas negociações", que contaram com reuniões presenciais com Pazuello Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desautorizar o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em relação à compra de 46 milhões de doses da vacina CoronaVac pelo Ministério da Saúde na manhã desta quarta-feira (21), a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e o Instituto Butantan se pronunciaram e disseram receber com "surpresa e indignação" a declaração por parte do governo federal. Em nota enviada à imprensa, as entidades disseram que a "postura vai na contramão de todos os avanços conquistados até aqui nas negociações", que contaram com reuniões presenciais entre Pazuello, Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde de São Paulo, Dimas Tadeu Covas, diretor do Butantan, e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). A pasta informa ainda que o acordo teve o apoio de 24 governadores para disponibilizar a "vacina a todos os brasileiros". O texto lembra que o próprio ministro da Saúde afirmou que "a vacina do Butantan será a vacina brasileira". "A frase é clara e sequer dá margem para interpretações divergentes, sendo descabida a afirmação do ministério de que houve 'uma interpretação equivocada'", diz a nota. Ainda na nota, a pasta afirmou que a "vacina é mais segura em comparação às outras", com menor percentual de efeitos colaterais nos ensaios clínicos até então, e espera que o governo federal honre seu compromisso. "O compromisso do governo do Estado de São Paulo é disponibilizar aos brasileiros uma vacina comprovadamente segura, após a conclusão de todos os ensaios clínicos e as devidas aprovações nos órgãos regulatórios, como a Anvisa." Como mostrou a "Folha de S.Paulo", Pazuello enviou, no dia 19 de outubro, um ofício a Dimas Covas em que confirma a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, e Bolsonaro sabia da intenção da compra desde o último fim de semana. Mesmo assim, o presidente recuou após pressão de apoiadores nas redes sociais e disse que a vacina da Sinovac não será comprada. Após a reação de Bolsonaro, o Ministério da Saúde apagou de sua página no Twitter a mensagem em que dizia claramente que o ministro Eduardo Pazuello, que comanda a pasta, anunciou, na terça, "a assinatura de protocolo de intenções para adquirir 46 milhões de doses da Vacina Butantan-Sinovac/Covid-19, e desenvolvimento pelo @butantanoficial". Em entrevista à imprensa no Congresso Nacional, em Brasília, Doria disse que não é razoável o presidente não respeitar a decisão de Pazuello. "Não há razão para recriminar um ministro da saúde por ter agido corretamente em nome da ciência e da vida", declarou o tucano. Gorinchteyn disse, também no Congresso, que o "coronavírus veio para ficar" e que "se não tivermos vacinas não poderemos proteger vidas e voltar ao normal." O secretário de Saúde de São Paulo defendeu ainda o compromisso histórico do Butantan na produção de imunobiológicos ao SUS. O instituto é responsável, juntamente com a Fiocruz (Bio-manguinhos), por 75% das vacinas que integram o Programa Nacional de Imunização (PNI). Dimas Covas afirmou que os frascos das vacinas da CoronaVac terão a inscrição "Ministério da Saúde/Instituto Butantan/PNI". "Nós vamos produzir essa vacina no Butantan, temos mais de 2.500 funcionários trabalhando dia e noite para que essa vacina chegue o mais rápido possível a toda a população." O diretor afirmou ainda que, caso não haja o financiamento oficial do governo federal, o instituto vai buscar arrecadar financiamento para a vacina de outras fontes, incluindo a privada, e poderá até mesmo doá-la integralmente ao PNI, como já fez no passado com outras vacinas. Como não houve a apresentação dos dados da covid-19 no Estado, no Palácio dos Bandeirantes, os dados da pandemia do novo coronavírus em São Paulo foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde na tarde desta quarta-feira (21). Segundo a pasta, 4.299 novos casos foram registrados nas últimas 24 horas e houve 125 novos óbitos nesse período. As taxas de ocupação de leitos de UTI, tanto no Estado quanto na Grande São Paulo, estão em 40,5%. O Estado de São Paulo tem, até o momento, 1.073.261 casos confirmados de covid-19 e 38.371 óbitos. Veja Mais

Magnetis entra no segmento de private banking

Valor Econômico - Finanças A compra de uma participação na Magnetis pela Julius Baer Family Office no ano passado começa a dar os primeiros frutos. A gestora digital vai incorporar à sua oferta modalidades de investimentos antes restritas a famílias endinheiradas atendidas pelo grupo suíço no Brasil. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Novo Acer Chromebook Spin 513 vem com Snapdragon 7c e bateria que dura 14 horas

canaltech Tudo indica que, para o futuro, a tendência é que o mercado de laptops abandone as arquiteturas de processamento tradicionais em prol da ARM (que nasceu para uso em smartphones), criando assim modelos leves e altamente portáteis. A Microsoft já usa esse tipo de chip na linha Surface e a Apple deve adotá-la em seu futuro Apple Silicon, que estreará na próxima geração da família MacBook. Conhecendo o Chrome OS: entenda o sistema operacional do Google O que é um processador ARM? Macs com CPUs próprias da Apple devem ser anunciados em novembro Porém, se um Surface ou um MacBook forem caros demais para o bolso, saiba que a Acer acaba de anunciar uma alternativa bem mais acessível e que usufrui dessa nova tendência tecnológica. Estamos falando do Chromebook Spin 513, um conversível que roda o sistema operacional Chrome OS e é baseado na plataforma de computação Qualcomm Snapdragon 7c (revelada em dezembro de 2019).   Por conta desse “coração” moderno, o modelo possui compatibilidade com redes 4G, sendo possível usar um chip de dados para conectá-lo à internet mesmo quando estiver longe de um roteador WiFi. Ademais, visto que o Snapdragon 7c possui uma excelente autonomia energética, a bateria do laptop pode durar até 14 horas. São duas características que o tornam perfeito para o profissional “móvel” dos tempos atuais. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Com design similar ao de um MacBook Air, o Spin 513 conta com chassi de alumínio e um display de 13,3 polegadas com resolução Full HD e vidro Gorilla Glass. Será possível encontrá-lo com até 8 GB de memória RAM (o que é mais do que o suficiente para rodar o sistema operacional baseado em nuvem do Google) e 128 GB de armazenamento interno. O gadget passará a ser vendido nos EUA a partir de fevereiro de 2021, custando a partir de US$ 399 (cerca de R$ 2,2 mil na conversão direta). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

FT: Com arrecadação recorde, campanha de Biden investe milhões em propaganda

Valor Econômico - Finanças Em dois meses, a arrecadação de fundos de sua campanha levantou US$ 493,8 milhões, um recorde, e elevou sua arrecadação total em 2020 para US$ 761,2 milhões Joe Biden está gastando à vontade: um comercial de TV de 60 segundos na World Series de beisebol narrado pelo ator Sam Elliott; aluguel de um trem Amtrak no valor de US$ 250 mil para uma turnê de campanha por seis cidades de Ohio e Pensilvânia; uma campanha publicitária de TV de quase US$ 4 milhões no Texas. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Embaixada da China defende CoronaVac e diz que vacinas do país estão avançadas

O Tempo - Mundo Bolsonaro desautorizou o chefe da Saúde na manhã desta quarta (21) e disse que o governo não comprará o que chamou de "vacina chinesa" Veja Mais

Ibope: Candidatos do MDB e do PSD lideram disputa pela prefeitura em Goiânia

Valor Econômico - Finanças Disputa está entre o ex-senador Maguito Vilela (MDB) e o senador Vanderlan Cardoso (PSD), aponta pesquisa Pesquisa Ibope encomendada pela TV Anhanguera mostra disputa pela liderança da corrida pela Prefeitura de Goiânia (GO) entre o ex-senador Maguito Vilela (MDB) e o senador Vanderlan Cardoso (PSD). Vilela tem 28% das intenções de voto, e Cardoso, 27%. Os dois estão, portanto, tecnicamente empatados. Na sequência, com 11% da preferência do eleitorado, aparece a deputada estadual Delegada Adriana Accorsi (PT). Em comparação com a pesquisa Ibope anterior, de 2 de outubro, Vilela cresceu oito pontos e Cardoso, seis. Adriana manteve-se no mesmo patamar. Nessa pesquisa mais recente, Elias Vaz (PSB) tem 5%; Alysson Lima (SD), 4%; Major Araújo (PSL), 3%; e Virmondes Cruvinel (Cidadania), 2%. Dra. Cristina (PL), Gustavo Gayer (DC) e Samuel Almeida (Pros) têm 1% cada um. Os brancos e nulos foram de 13% para 9%; e os indecisos, de 9% para 7%. O levantamento ouviu 602 eleitores da cidade de Goiânia entre 19 e 21 de outubro. A margem de erro é de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança, de 95%. O número de identificação da pesquisa na Justiça Eleitoral é GO-07340/2020. Veja Mais

Tesla supera expectativas e apresenta quinto trimestre consecutivo de lucros

canaltech A Tesla divulgou nesta quarta-feira (21) seus resultados financeiros relativos ao terceiro trimestre de 2020. E as notícias foram boas: além de apresentar lucros pelo quinto trimestre consecutivo, a montadora elétrica apresentou os três meses mais lucrativos da sua história e segue firme para atingir seu primeiro ano no azul. Carro da Tesla com traje espacial da SpaceX fez sua 1ª aproximação com Marte Tesla diz que pode baratear custos de bateria sem perder qualidade; como? Tesla | Hacker revela que câmeras dos carros monitoram hábitos do motorista Em apresentação ao mercado, a empresa registrou ganhos de US$ 0,76 por ação nos três meses que terminaram em 31 de setembro, além de receitas de US$ 8,77 bilhões. Esses números superaram a expectativa de analistas de Wall Street ouvidos pela Bloomberg. Eles esperavam US$ 0,55 de lucro por ação e US$ 8,26 bilhões em receita. Tesla apresentou o melhor resultado trimestral da sua história (Imagem: CNBC) A Tesla também revelou que ganhou US$ 397 milhões com a venda de créditos fiscais regulatórios para outras montadoras. Essas vendas vêm aumentando nos últimos anos e representam grande porcentagem das margens de lucro da empresa. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Energia solar Energia solar e armazenamento, uma grande parte da recente apresentação da Tesla aos investidores em seu "Battery Day", realizado em setembro, também registraram ganhos substanciais nos últimos trimestres. A empresa disse que implantou 57 megawatts (MW) de equipamentos de geração solar, um aumento de 33% em relação ao ano anterior. Os pacotes de armazenamento de energia tiveram um aumento de 59% ano a ano, para 759 MWh. "Continuamos a ver um interesse crescente em nossos carros, armazenamento e produtos solares e continuamos focados na eficiência de custos, enquanto aumentamos a capacidade o mais rápido possível", disse a empresa em um comunicado à imprensa. Em uma teleconferência com investidores e analistas que acontecerá ainda nesta quarta-feira, Elon Musk, cofundador e CEO da Tesla, junto com outros executivos, provavelmente serão questionados sobre seu plano para atingir 500 mil entregas de automóveis este ano. Em setembro, a montadora disse que vendeu 139 mil carros este último trimestre. Para atingir a meta de meio milhão, que reafirmou na divulgação do balanço, a empresa precisará entregar 181 mil nos últimos três meses do ano - um ganho de 30% em relação ao terceiro trimestre. Elon Musk: o CEO da Tesla será questionado sobre a capacidade de entregar 500 mil carros da marca até o final de 2020 (Imagem:JD Lasica / Wikimedia) "Embora atingir essa meta tenha se tornado mais difícil, entregar meio milhão de veículos em 2020 continua sendo nossa meta", disse o comunicado da Tesla. "Alcançar essa meta depende, principalmente, de aumentos trimestre a trimestre na produção do Modelo Y e também em nossa fábrica em Xangai, bem como melhorias adicionais na logística e eficiência de entrega em níveis de volume mais altos." Outro desafio da Tesla passa em encontrar esse crescimento em um mercado cada vez mais congestionado de veículos elétricos. A Volkswagen revelou planos para vender um modelo do gênero para o mercado de massa, com um alcance ligeiramente menor do que o Modelo 3, da Tesla, a um preço mais barato. E no segmento de luxo, uma série de carros esportivos movidos a bateria e SUVs de alto desempenho devem chegar ao mercado nos próximos anos, oferecendo novas opções para consumidores adeptos de práticas ecológicas e, claro, com um bolso recheado. O preço das ações da empresa subiu cerca de 3% no final do pregão após a divulgação dos resultados. Os papeis da montadora subiram quase 400% este ano, com os investidores clamando por uma parcela do crescimento da Tesla na forma de distribuição de dividendos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

São Paulo orienta sobre ITCMD em integralização de imóvel

Valor Econômico - Finanças Secretaria da Fazenda entende que incide o imposto se a operação não tiver propósito negocial Contribuintes que usam imóveis na integralização de capital de sociedade limitada podem ser tributados em São Paulo. A Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado (Sefaz) entende que incide Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) se a operação não tiver propósito negocial. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Total de mortes por covid-19 no Brasil passa de 155 mil, aponta consórcio de imprensa

Valor Econômico - Finanças De acordo com o balanço de hoje, foram registrados 25.832 novos casos de covid-19 de ontem para hoje, chegando ao total de 5.300.649 de infectados no país O Brasil registrou 571 mortes provocadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos provocados pela doença para 155.459, segundo levantamento desta quarta-feira (21) feito pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde do país. A média móvel de novas mortes no Brasil na última semana foi de 526 por dia, uma queda de 14% em relação aos dados registrados em 14 dias. De acordo com o balanço de hoje, fechado às 20h, foram registrados 25.832 novos casos de covid-19 de ontem para hoje, chegando ao total de 5.300.649 de infectados no país. A média móvel de casos foi de 22.736 por dia, um recuo de 12% em relação aos casos registrados em 14 dias. Os dados divulgados pelo consórcio de imprensa foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL, que passaram a trabalhar de forma colaborativa desde o dia 8 de junho para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. Dados do governo Segundo o Ministério da Saúde, o país registrou 566 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim do Ministério da Saúde de hoje. Com isso, o total de óbitos provocados pela doença chegou aos 155.403, segundo as estatísticas oficiais. De acordo com o órgão, foram contabilizados 24.818 novos casos de covid-19 de ontem para hoje, elevando o número de infectados para 5.298.772. Segundo a pasta, o último balanço, fechado às 17h30, aponta 4.756.489 pacientes recuperados da doença e 386.880 sob acompanhamento. São Paulo é o Estado com mais mortes (38.371) e casos confirmados (1.073.261) de covid-19. Minas Gerais é o segundo Estado com mais casos (340.502) e o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos (19.945). Veja Mais

Chile vai desinfetar com nanopartículas de cobre locais de votação no domingo

O Tempo - Mundo Serão higienizadas mais de mil mesas de votação, que receberão 337.288 eleitores da comuna de Santiago, segundo o governo Veja Mais

‘Noturnos’: série traz adaptações dos textos mais sombrios de Vinicius de Moraes

O Tempo - Diversão - Magazine Produção em seis capítulos estreia nesta quarta-feira (21) no Canal Brasil e traz no elenco nomes como Ícaro Silva e Marjorie Estiano Veja Mais

Jared Leto volta a encarnar o personagem Coringa para a HBO Max

O Tempo - Diversão - Magazine O ator, que interpretou o personagem em 2016, junta-se à equipe formada por Zack Snyder, que já conta com nomes como Amber Heard Veja Mais

Black Friday: Samsung libera link com pré-registro para ofertas

Black Friday: Samsung libera link com pré-registro para ofertas

Tecmundo A Samsung lançou nesta quarta-feira (21) uma página especial com pré-registro para informações sobre ofertas de Black Friday. No link, é possível selecionar qual categoria de dispositivos são mais interessantes para o usuário e há a presença de uma ferramenta que auxilia a escolha de um modelo de celular Galaxy de acordo com a demanda do consumidor. Os modelos Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra estão entre os dispositivos mais potentes da marca. (Fonte: Samsung / Reprodução)Leia mais... Veja Mais

STF definirá qual Estado pode cobrar ICMS-Importação da Petrobras

Valor Econômico - Finanças Unidade da companhia em Corumbá (MS) foi autuada pelos Estados de São Paulo e Rio Grande do Sul O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar quem pode cobrar ICMS sobre gás natural importado da Bolívia por meio da Petrobras em Corumbá (MS). O Mato Grosso do Sul alega ser o destinatário da mercadoria e vem cobrando o imposto. Mas os Estados de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul querem cobrar o tributo por receberem o produto. Na sessão de hoje foram realizadas só as sustentações orais. Amanhã o julgamento será retomado com o voto do relator, ministro Gilmar Mendes. A ação é importante para a arrecadação dos Estados e também para a Petrobras. A empresa foi autuada pelos Estados por causa do recolhimento no Mato Grosso do Sul. Com relação ao Estado de São Paulo, os prejuízos chegaram a R$ 15 bilhões em 2019, segundo o procurador do Estado, Pedro Luiz Tiziotti, afirmou na sustentação oral. Na ação, o Estado de Mato Grosso do Sul alega que a Petrobras realiza desde o início do funcionamento do gasoduto, em 1999, tanto a importação do gás natural quanto as operações subsequentes nas quais se inclui a distribuição do gás a diversos Estados, entre eles os três que entraram com ação no STF (ACO 854, 1076 e 1093). Para o governo do Mato Grosso do Sul, o ICMS incidente sobre a importação deve ser cobrado pelo Estado onde está a empresa que fez o ingresso do produto no país. Cita o artigo 155 da Constituição, segundo o qual o critério para incidência de ICMS na importação é a destinação do bem importado, assim, quando a Constituição fala do destinatário seria o local onde está o importador. A arrecadação com a Petrobras em Corumbá corresponde a 13% da arrecadação mensal do Estado do Mato Grosso do Sul, segundo afirmou na sustentação oral o procurador Ulisses Viana. “Não estamos tratando de uma mercadoria normal”, afirmou. “O que é relevante é a disponibilidade jurídica, ainda que exista uma transferência simbólica”, afirma. A Petrobras deve escolher seu domicílio, segundo o procurador, e Corumbá é o primeiro território brasileiro onde entra o gás. “É uma posição estratégica”, diz. Depois que entra no território brasileiro, o gás boliviano é tributado pelo ICMS sobre a mercadoria e não ICMS-Importação. O vice procurador-geral da República Humberto Jacques de Medeiros também considerou em sustentação oral que se quem importou foi a Petrobras e ela recebeu o produto na fronteira, ali é o local de tributação. Autuações Por causa da disputa entre os Estados, a Petrobras já foi autuada. Juntos, São Paulo e Rio Grande do Sul cobram R$ 2,58 bilhões da empresa. Além das três ações no Supremo, a questão envolve processos nas esferas judicial e administrativa, segundo informa a empresa em seu Formulário de Referência de 2020. “É indiferente para a Petrobras o recolhimento no Mato Grosso do Sul ou em outros Estados”, segundo afirmou seu advogado, Frederico Ferreira, na sustentação oral. Mas foram concedidas liminares nessas ações mantendo a cobrança no Mato Grosso do Sul, o que a Petrobras vem cumprindo há quase 14 anos. O impacto de R$ 2,58 bilhões pode ser maior se consideradas as autuações que deixaram de ser feitas, segundo Ferreira. Por isso, ele pediu que a decisão tenha validade a partir do julgamento, respeitando os valores já pagos ao MS. Além do desembaraço aduaneiro, é por meio do estabelecimento em Corumbá que a Petrobras vende o gás natural conforme a demanda dos outros Estados, disse o advogado. São Paulo A empresa prefere pagar para o Mato Grosso do Sul por causa de incentivos fiscais, segundo o procurador do Estado de São Paulo, Pedro Luiz Tiziotti, afirmou na sustentação oral. “É uma cortesia com o chapéu alheio. O Mato Grosso do Sul concede benefício de tributos devidos a outros”, diz. Ainda segundo Tiziotti, o critério adotado pelo STF é da destinação jurídica da mercadoria. “A sede fiscal é o Rio de Janeiro, em Corumbá só existe uma lojinha comercial”, diz. No caso do gás, cerca de 60% da mercadoria é destinada ao Estado de São Paulo e só 6% da mercadoria é destinada ao Mato Grosso do Sul, segundo o procurador. Só no Estado de São Paulo, os prejuízos com a prática chegam a R$ 15 bilhões, segundo o procurador. Veja Mais

Cadastro de chaves do PIX é alvo de golpistas, alerta Febraban

Cadastro de chaves do PIX é alvo de golpistas, alerta Febraban

Tecmundo As chaves do PIX continuam sendo motivo de preocupação para muitos usuários. Depois das denúncias de cadastro sem autorização no Nubank e outros bancos, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou, nesta quarta-feira (21), um alerta de golpes envolvendo a nova ferramenta de pagamentos instantâneos.Conforme a entidade, criminosos estão enviando links falsos por meio do WhatsApp, SMS, e-mail e redes sociais, se passando pelas instituições bancárias e solicitando aos clientes que façam um suposto cadastro da chave PIX. Porém, os links levam a sites falsos de bancos ou à instalação de apps maliciosos, que roubam dados pessoais e financeiros.Leia mais... Veja Mais

Oleoplan, produtora de biodiesel, protocola pedido de IPO na CVM

Valor Econômico - Finanças A companhia é a segunda maior do país em capacidade instalada de produção de biodiesel A Oleoplan - Óleos Vegetais Planalto protocolou hoje na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). A oferta será em parte primária, com os recursos indo para o caixa da empresa, e parte secundária, com recursos destinados aos sócios da companhia e terá o Itaú BBA como coordenador líder e a XP Investimentos como agente estabilizador. Outros coordenadores serão o BTG Pactual, o Bradesco BBI, o UBS Brasil, o Citigroup e o Banco ABC Brasil. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Genética não causa disparidades de mortalidade por covid-19, diz relatório

Valor Econômico - Finanças Relatório britânico conclui que viver em áreas com alta densidade populacional e em domicílios superlotados são os principais fatores que contribuem para desfechos mais graves para minorias étnicas As políticas para reduzir a mortalidade por covid-19 entre as minorias étnicas no Reino Unido devem ter como objetivo reduzir a privação, em vez de fatores biológicos, de acordo com um novo relatório que refuta a ideia de que as diferenças genéticas contribuem para taxas de mortalidade mais altas do vírus. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

#PorOndeAnda Michael C. Hall, o Dexter Morgan da série Dexter

#PorOndeAnda Michael C. Hall, o Dexter Morgan da série Dexter

Tecmundo Michael C. Hall foi um dos nomes mais comentados dos anos 2010 devido a sua ascensão na série Dexter, porém, o ator tem caído cada vez mais no esquecimento, levando os fãs a se perguntarem #PorOndeAnda o ator de Dexter!Aqui, fazemos um levantamento sobre como anda a vida do ator desde que ele sumiu da mídia, logo após o fim de Dexter, em 2013, no auge de sua carreira. Descubra agora o que aconteceu com Michael C. Hall!Leia mais... Veja Mais

Among Us com Alexandria Ocasio-Cortez reúne quase 450 mil usuários na Twitch

canaltech A Twitch deixou há tempos de ser somente uma plataforma de exibição de jogatinas para ser também um ambiente de streaming ao vivo para diversos outros eventos. Tanto é que vários políticos norte-americanos vêm usando o serviço para promover seus comícios e planos de governo. E eis que a deputada democrata Alexandra Ocasio-Cortez, que costuma usar abordagens mais próximas de seus jovens eleitores, decidiu usar um game popular em uma mistura de campanha política com live. E o resultado deu certo: sua participação em uma sessão de Among Us reuniu quase 450 mil espectadores. Deputada novaiorquina “frita” Zuckerberg em audição no Congresso dos EUA DC anuncia nova HQ com Beyoncé (e outras mulheres reais) como Mulher-Maravilha Among Us | Como explicar o sucesso dois anos depois do lançamento? O objetivo de Ocasio-Cortez era encorajar os eleitores estadunidenses a planejar sua votação para as próximas eleições presidenciais dos Estados Unidos. A transmissão inaugural desse projeto teve um pico de 439 mil espectadores, tornando-a a política mais assistida na plataforma de jogos até o momento, conforme relatado pela empresa de dados Stream Hatchet. Last night, @AOC hopped on @Twitch for the first time to play Among Us with popular streamers like @pokimanelol, @TSM_Myth, @hasanthehun and more!Her inaugural stream produced a peak of 439K viewers - by far the highest ever peak of any politician on the platform! pic.twitter.com/uFH7qx2yIY -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- — Stream Hatchet (@StreamHatchet) October 21, 2020 Durante a sessão, a Ocasio-Cortez jogou com uma variedade de streamers da Twitch, incluindo o popular streamer Myth, que também lembrou aos seus quase sete milhões de seguidores na Twitch e outros 2,3 milhões de fãs no Twitter para votarem na próxima eleição. Thank you so much for joining, Myth! I’m so excited this is your first time voting!I had a blast. Thanks @IlhanMN, @pokimanelol, @hasanthehun, @DisguisedToast, @mxmtoon, @Jack_Septic_Eye, @Hbomberguy, @DrLupo, @Valkyrae, @Gusbuckets, @Corpse_Husband, @MoistCr1TiKaL & @israhirsi https://t.co/L02lZwWpjz — Alexandria Ocasio-Cortez (@AOC) October 21, 2020 Ocasio-Cortez aproveitou para discutir questões sociais, como saúde, e essa conversa também alcançou o Twitter, com Brennan Murphy compartilhando o trecho da jogatina em que a congressista discute a diferença entre saúde gratuita e privada com seus seguidores. AOC talks healthcare with @Hbomberguy, who is from the UK, where healthcare is free. pic.twitter.com/3wMUZXpuF7 — Brennan Murphy (@brenonade) October 21, 2020 Bem, independente de posicionamento político, todos os eleitores e rivais têm que elogiar Ocasio-Cortez: em vez de usar as plataformas digitais e redes sociais para espalhar fake news, ela usou sua popularidade junto a de um game do momento para posicionar suas ideias em um serviço de streaming amplamente utilizado por sua base eleitoral. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Bolsa e câmbio acompanham cena externa

Valor Econômico - Finanças A indefinição sobre o pacote de estímulos fiscais nos Estados Unidos resultou em mais um pregão arrastado nos mercados brasileiros nesta quarta. Sem noticiário relevante na cena doméstica, o dólar comercial zerou a queda registrada pela manhã e passou a maior parte da tarde oscilando perto da estabilidade. Já o Ibovespa desacelerou os ganhos ao longo do pregão, depois de tocar a marca de 101 mil pontos mais cedo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

América Móvil reduzirá investimentos de US$ 8 bilhões para US$ 6 bilhões em 2020

G1 Economia Presidente do grupo, dono da Claro, diz que isolamento provocado pela pandemia mostrou que as redes são fortes e foram capaz de aguentar o aumento do tráfego. América Móvil é dona da Claro G1 O isolamento total (“lockdown”) provocado pela pandemia de Covid-19 mostrou ao grupo mexicano América Móvil, dono da Claro no Brasil, que suas redes de telecomunicações são muito fortes e que foi possível gerenciar o aumento do tráfego em todos os países. No entanto, a crise dificultou a execução de operações, contribuindo para redução entre 25% e 30% dos investimentos previstos para 2020 em relação ao valor originalmente previsto. Com isso, em vez de US$ 8 bilhões, o grupo deverá investir US$ 6 bilhões. As informações são de Daniel Hajj, presidente da América Móvil, que conversou com analistas por teleconferência para explicar os resultados do terceiro trimestre fiscal. O executivo acrescentou que projetos desnecessários no momento sofrerão um atraso. Hajj não quis revelar qual o volume de investimento que está sendo planejado para 2021, mas afirmou que será certamente maior do o de 2020. O executivo considerou interessante que muitos fornecedores estão reduzindo preços e seguindo para novas tecnologias, o que tem ajudado o grupo mexicano na sua contenção de recursos. “Não perdemos nada [...], não vamos parar de crescer, não estamos perdendo qualidade, não estamos limitando a capacidade, não vamos interromper, o que é muito importante, todas as coisas digitais que estamos fazendo na companhia”, afirmou, sobre o encolhimento do capex. De acordo com o executivo, a resiliência das redes em meio à forte expansão do tráfego é resultado dos investimentos que o grupo vem fazendo ao longo dos últimos três anos na infraestrutura e no trecho final das redes que chegam no domicílio dos clientes. Hajj disse que não sabe o que vai acontecer em 2021, mas que telecomunicação se tornará cada vez mais importante na vida das pessoas e que o “lockdown” acelerou muito o processo digital. “E isso está sendo atendido pelo capex”, afirmou. Indagado por um analista se a companhia vai se afastar de fornecedores tradicionais de rádio (estação radiobase), como Nokia, Ericsson e Huawei, preferindo Fujitsu, por exemplo, o executivo disse que essa mudança talvez não ocorra com rádio, mas em outras linhas, pois estão surgindo novos fornecedores para novas tecnologias. Explicou que rádio é uma parte pequena do investimento, enquanto se emprega muito em backbone e sistemas digitais. Desempenho no 3º trimestre Nos resultados divulgados na noite de ontem, o grupo anunciou receita de 260 bilhões de pesos mexicanos (US$ 11,77 bilhões pela cotação média de setembro) no terceiro trimestre de 2020. O resultado representa crescimento de 4,7% na moeda mexicana frente a igual período de 2019, enquanto a receita de serviços avançou 5,4%. À taxa de câmbio constante, a receita de serviços aumentou 1,5%. A receita de serviços foi impulsionada pelos ganhos com serviços pré-pagos, que tiveram alta de 2,5%, depois da queda de 2% no trimestre anterior. O lucro operacional cresceu 18,4%, para 45,1 bilhões de pesos (US$ 2,04 bilhões), ajudando o lucro líquido aumentar 44,6%, para 18,9 bilhões de pesos no terceiro trimestre (US$ 855,34 milhões). O desempenho foi obtido mesmo com os custos financeiros de 22,4 bilhões de pesos terem crescido 82% em base anual, destacou o grupo mexicano. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi de 86,5 bilhões de pesos, com uma alta de 10,1% na moeda mexicana. Pela taxa de câmbio constante, o Ebitda cresceu 7,2%, mais de duas vezes que no trimestre anterior, segundo a companhia. Brasil lidera O grupo encerrou setembro com 281 milhões de assinantes de serviços móveis, após adições líquidas (o saldo entre ganho e perda de clientes) de 3,2 milhões. A base pós-paga cresceu 5,7% operacionalmente. Na rede fixa são 81 milhões de usuários, o que perfaz um total de 362 milhões de linhas de acesso. A América Móvil informou que o Brasil lidera o grupo em termos de crescimento do pós-pago, com 1,8 milhão de assinantes, seguido pela Áustria (241 mil) e Colômbia (142 mil). No encerramento do trimestre, a base pré-paga tinha 186 milhões de assinantes, após adicionar 1,2 milhão no México, cerca de 300 mil na Colômbia e igual número no Equador, e 237 mil no Peru. Na rede fixa, o grupo conquistou 446 mil novos clientes de banda larga. Contudo, no segmento de TV por assinatura, houve 243 mil desligamentos no trimestre, sendo que em telefonia fixa a queda foi de 242 mil. Em relação ao desempenho do grupo Claro no Brasil, a controladora informou que as receitas subiram 1,1%, para R$ 9,8 bilhões ante um ano antes, com as receitas de serviços praticamente estáveis em 0,3%. Já as receitas dos serviços móveis cresceram 8,1% no período, enquanto na telefonia fixa caíram 5,1%. As receitas de serviço móvel foram impulsionadas pela forte recuperação das receitas pré-pagas, que saíram de queda de 1,0% no segundo trimestre para alta de 5,1% no terceiro, e pela continuação do desempenho aquecido das receitas pós-pagas, que tiveram alta de 9% no trimestre. Ainda sobre os resultados no Brasil, o grupo mexicano destacou que, na plataforma de telefonia fixa, as receitas de banda larga continuaram crescendo no mesmo ritmo do segundo trimestre (9,9%). Mas em TV paga, a tendência de queda nas receitas se acelerou para 13,6% (era 11,7% trimestre anterior), acompanhando a redução de acessos em TV por assinatura. Veja Mais

La Révolution: série da Netflix traz terror em meio à revolução francesa

La Révolution: série da Netflix traz terror em meio à revolução francesa

Tecmundo Não é à toa que La Revolutión já estreou no top 10 de séries mais assistidas da Netflix. Afinal, o seriado aborda a Revolução Francesa de uma forma diferente, misturando fantasia e aventura para chamar a atenção do espectador. Na sinopse, uma doença misteriosa toma conta do país, incentivando conflitos entre rebeldes e aristocratas. Confira o review completa a seguir!Leia mais... Veja Mais

Como conectar o Spotify à Alexa

canaltech A Alexa (Android | iOS) é uma assistente virtual desenvolvida pela Amazon que está presente em modelos de alto-falantes como o Amazon Echo e Echo dot. Além de atender a comandos de voz dos usuários, a assistente também pode tocar músicas de serviços de streaming como o Spotify. Como apagar o histórico de voz da Alexa 250 comandos de voz para usar com a Alexa que você precisa conhecer Como o Google Assistente e Alexa podem te ajudar durante a pandemia A assistente virtual possui inúmeros comandos para interagir com a plataforma de streaming de música, sendo sua conexão feita de forma rápida e prática no app para celular. Confira abaixo o passo a passo para conectá-las! Como conectar o Spotify à Alexa Passo 1: abra o app da Alexa em seu celular e clique em “Mais” no canto inferior direito. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Abra o app da Alexa em seu celular e clique em "Mais" à direita do menu inferior (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: na aba seguinte, selecione o item “Configurações”. Na ab seguinte, selecione o item "Configurações" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: clique em “Música”. Selecione o item "Música" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: com a aba “Música” aberta, clique no ícone mais “+” em “Vincular novo serviço”. Clique no ícone "+" do item "Vincular novo serviço" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 5: clique em “Spotify” para poder conectar a Alexa à plataforma. Clique em "Spotify" para poder prosseguir (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 6: clique em “Ativar para uso” para poder prosseguir. Na aba seguinte, clique em "Ativar para uso" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 7: efetue o login com a sua conta do Spotify utilizando um dos métodos disponíveis e clique em “Aceito” na aba seguinte. Efetue o login com a sua conta do Spotify e clique em "Aceitar" na aba seguinte (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 8: a sua conta foi vinculada com sucesso, portanto, clique em “Fechar” no canto inferior. Clique em "Fechar" no canto inferior (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 9: caso você queira utilizar o Spotify como serviço padrão da Alexa, faça os ajustes na aba de "Configurações". Para fazer isso, clique em "Acessar configurações de música". Clique em "Acessar configurações de música" para colocar o Spotify como app padrão (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 10: dentro da seção “Minha biblioteca padrão”, marque a opção “Spotify”. Você também pode selecionar a plataforma como “Estação padrão”. Marque o Spotify dentro da seção "Minha biblioteca padrão" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Pronto! Agora você pode conectar a sua conta do Spotify à Alexa e pedir à assistente virtual para tocar suas músicas favoritas na plataforma de streaming de música. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Justiça determina reintegração de bancários demitidos na pandemia

Valor Econômico - Finanças Decisões levam em conta anúncio de bancos de que não haveria afastamentos A Justiça do Trabalho tem concedido liminares para reintegrar bancários demitidos durante a pandemia. Um dos principais argumentos considerados nos processos é o fato de os três maiores bancos privados do país terem assumido o compromisso público de não demitir no período. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Gmail libera ferramenta que facilita compartilhamento do Drive direto do e-mail

canaltech A Workspace — antigo G Suite — é uma das suítes de produtividade em nuvem mais famosas que existem. Se a sua empresa também a utiliza, você certamente já passou por tal situação: elaborou um documento no Docs e, após compartilhá-lo com o restante da equipe, passou a receber diversas notificações em seu email de indivíduos solicitando acesso para visualizá-lo. GSuite vira Google Workspace e ganha novo visual e mais integração entre apps Rumor | Google Meet sairá do G Suite para concorrer com Zoom Gmail: veja funções do serviço de e-mails que você nem devia saber que existiam Isso acontece porque nem sempre nos lembramos de conceder tal acesso manualmente através do menu de compartilhamento da plataforma. Felizmente, o Gigante das Buscas resolveu acabar com tal dor de cabeça ao anunciar, nesta quarta-feira (21), que a partir de agora será possível compartilhar arquivos do Drive diretamente através dos e-mails de solicitação enviados automaticamente pela plataforma. Imagem: Divulgação/Google Workspace As tais notificações agora incluem um campo interativo no qual o internauta consegue especificar se o solicitante poderá editar, comentar ou apenas ler o documento em questão, salvando tal configuração diretamente pela interface do Gmail, sem precisar ter que abrir uma nova guia e se embaralhar no menu de compartilhamento do Docs. A mudança é simples, mas com certeza dará maior agilidade às equipes de trabalho. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Vale ressaltar que a novidade só é válida para usuários corporativos (G Suite/Workspace) do Drive/Gmail — os usuários finais ainda precisarão conceder acessos manualmente ao compartilhar algo com alguém. A funcionalidade começou a ser disponibilizada gradualmente desde a última terça-feira (20) e será distribuída para todas as contas ao longo dos próximos 15 dias. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Caixa atinge R$ 25 bi em recursos para micro e pequena empresa na pandemia

Valor Econômico - Finanças No Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), já foram contratados R$ 12 bilhões desde 16 de junho A Caixa Econômica Federal atingiu hoje a marca de R$ 25 bilhões disponibilizados para micro e pequenas empresas nas principais linhas de crédito durante a pandemia da covid-19. No Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), já foram contratados R$ 12 bilhões desde 16 de junho, quando a Caixa começou a operar a linha. Já o Fundo Garantidor para Investimentos (FGI) emprestou R$ 10,5 bilhões. Essa linha oferece taxa de juros a partir de 0,63% ao mês. O cliente tem até 60 meses para quitar o empréstimo e ainda conta com uma carência nos pagamentos que varia de seis a 12 meses. Entre as principais linhas de crédito para o setor, está o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), que conta com a parceria do Sebrae. O Fampe disponibilizou R$ 2,5 bilhões. Essa linha pode garantir, de forma complementar, até 80% de uma operação de crédito contratada, dependendo do porte empresarial do solicitante e da modalidade de financiamento. Com esse resultado, segundo a assessoria de imprensa do banco, a Caixa lidera o ranking de instituições financeiras que mais ajudaram o setor. Ao todo, cerca de 200 mil empresas fecharam contratos com taxas e condições especiais para enfrentar os efeitos que a pandemia. Marcelo Camargo/Agência Brasil Veja Mais

Diversidade importa: fundador do Orkut fala sobre a inclusão na tecnologia

canaltech *Por Nathan Vieira e Natalie Rosa Um assunto que tem conquistado cada vez mais espaço ao longo do tempo é a diversidade, e isso também se estende ao ramo da tecnologia. Com isso em mente, na próxima quinta-feira (22), no evento de inovação e transformação digital Silicon Valley Web Conference, haverá uma palestra sobre diversidade no Vale do Silício, ministrada por Orkut Büyükkökten, o engenheiro de software responsável pela lendária rede social que levava o seu nome. E a equipe do Canaltech conversou com o próprio Orkut para ter um vislumbre do assunto. 15 anos do Orkut, a rede social que ensinou a uma geração o que é a internet Dia do orgulho LGBT | 10 líderes tech que representam diversidade Orkut aposta em 5 superpoderes para construir redes sociais mais saudáveis Orkut: uma presença marcante no Brasil Antes de entender a proposta de Orkut Büyükkökten, é preciso entender quem ele é e o que representa na área da tecnologia. O engenheiro de software turco é um veterano de 11 anos do Google com um mestrado e doutorado em Ciência da Computação pela Stanford University, na Califórnia, onde lançou a primeira de suas três redes sociais de sucesso: a Club Nexus, em 2001. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- (Imagem: Divulgação/Hello) “Na Turquia, a engenharia de software é uma área bastante popular, assim como a engenharia elétrica. As faculdades de ciência da computação são tão boas que quando eu cheguei ao Google fiquei surpreso em ver a boa educação que eu tive lá”, relembra Orkut, em entrevista ao Canaltech. Mas foi em 2004 que ele criou e lançou o Orkut.com, uma rede social que reuniu mais de 300 milhões de usuários em todo o mundo e, em seu auge, foi responsável por mais de 50% das visualizações de página do Google, sendo, naquela época, o website líder na Índia e no Brasil. Para se ter uma noção, a sede da rede social ficava na Califórnia até agosto de 2008, quando o Google anunciou que o Orkut.com seria operado no Brasil devido à grande quantidade de usuários brasileiros. Não é segredo para ninguém que a rede social foi um marco para nosso país, com um sucesso que nenhuma outra conseguiu atingir por aqui. Se foi da sua época, é muito provável que você se lembre até hoje das comunidades, que serviam para reunir diversas pessoas com gostos em comum, ou dos depoimentos, em que se deixava registrado o carinho que se tinha por alguém (diferente dos scraps, que eram mais dinâmicos). “Nós vemos muitos relacionamentos autênticos e genuínos acontecendo em redes sociais, em que as pessoas fazem amigos, arranjam empregos e até mesmo arranjam namorados e namoradas. Uma das minhas memórias do Brasil é de quando alguém chegou para mim e disse 'eu conheci minha esposa no Orkut', e eles têm dois filhos e até me mostraram fotos deles no celular”, conta o criador da rede social. O Orkut.com teve seu fim em 2014 e, dois anos depois, o engenheiro de software lançou uma nova rede social, chamada Hello. O site pode ser personalizado em três idiomas: inglês, francês e português. Em agosto de 2016, o Hello já estava disponível nos EUA, Canadá, França, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Irlanda e Brasil, tanto no iOS quanto no Android. Hello, a rede social mais recente de Orkut (Imagem: Divulgação/Hello) Saúde mental nas redes sociais É indiscutível que a rede social em questão abriu portas para o que hoje está tão presente em nosso cotidiano. “Depois da visibilidade do Orkut.com, eu tenho visto muitas respostas de como a engenharia turca construiu uma rede social que conseguiu ter visibilidade global e que também encorajou muitos adolescentes de lá a terem escolhido a tecnologia como uma profissão”, analisa. No entanto, principalmente com o passar do tempo, as redes sociais têm chamado atenção para uma questão delicada: a saúde mental. “As redes sociais de hoje tem se tornado um lugar de assédio e abuso quando a questão é a diversidade. Muitas pessoas vêm sofrendo assédio devido aos seus posicionamentos políticos, sua aparência física ou o seu gênero, então vemos o efeito oposto. As redes sociais estão encorajando as pessoas a serem todas iguais e isso acaba criando problemas com a sociedade, onde as pessoas estão se sentindo mais inseguras, sozinhas e infelizes”, observa o engenheiro de software. Orkut explica que as empresas começaram a priorizar renda, marketing e propaganda em vez de usuários. Há tanta tecnologia por trás disso, como o aprendizado de máquina e inteligência artificial, que automatizam algoritmos para que as pessoas usem mais os seus produtos e passem mais tempo neles, e isso na verdade acabou separando mais as pessoas, criando estresse, ansiedade, solidão e infelicidade. “Com a tecnologia, você pode criar e desenvolver o serviço para diferentes propósitos que você tenha em mente. E se o seu propósito é unir as pessoas e deixá-las felizes, então é válido tentar, mas se o seu propósito for fazer as pessoas passarem o maior tempo nelas possível e fazer dinheiro, então o efeito será oposto. Se você observar as redes sociais, você sempre vê seus amigos e família, eles estão sempre em festas, viajando pelo mundo, sempre parecem tão fabulosos, e você olha para estes posts e você acha que nunca vai ser tão bom quanto eles e isso cria uma insegurança que as pessoas acreditam que o que veem online é real, mas tudo tem filtro”, afirma. “Então se você olhar para as redes sociais hoje, você acha que ter uma vida daquelas vai te deixar feliz, e que felicidade vem do número de seguidores ou números de likes, mas a felicidade vem de nossas amizades e das experiências que compartilhamos uns com os outros. Hoje, as redes sociais estão fazendo as pessoas passarem menos tempo pessoalmente com as outras e ter essas experiências, e fazem as pessoas postarem conteúdo apenas para obterem mais engajamento”, o engenheiro acrescenta. Por outro lado, Orkut reflete que é muito importante ter essas discussões sobre o valor da diversidade e como usar empresas populares e redes sociais para garantir que as pessoas sejam mais aceitas. “Se você ver a diversidade hoje, as empresas sempre falam sobre quantas pessoas negras são contratadas, quantos latinos e gays são contratados, mas essa discussão precisa ir mais adiante, afinal a diversidade não é só sobre as pessoas que você contrata, mas também em como você as aceita e as empodera”, conclui. (Imagem: Divulgação/Hello) A diversidade no mundo da tecnologia O Canaltech também conversou com Orkut sobre o cenário da diversidade no Vale do Silício, que abriga uma grande parte das maiores empresas de tecnologia do mundo, e como vem sendo essa realidade atualmente, o que é tema do evento que irá participar. De acordo com o executivo, a região já é conhecida por ser bem aberta e diversa, e ele diz que foi bem sortudo. "Quando eu me formei em Stanford e comecei a trabalhar no Google, eles já tinham uma força de trabalho bastante diversa. Eles têm ainda um nome para os seus funcionários da comunidade LGBTQ+ chamada de Gayglers", conta. O termo Gayglers foi criado ainda em 2006 e começou a ser usado de brincadeira para classificar os funcionários gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros da companhia, sendo uma junção das palavras "Googler" + "gay". Orkut contou ainda que lá no começo do Google, a representatividade era maior de homens e de pessoas brancas, mas que os números foram caindo significativamente conforme a empresa foi crescendo. O entrevistado ainda diz que, segundo dados do ano passado, houve um aumento de pessoas negras, por exemplo, na indústria da tecnologia como um todo, o que é um ponto positivo. Perguntamos também a Orkut como ele viu o impacto das redes sociais a favor de ajudar minorias a se encontrarem, conversarem com pessoas pertencentes a uma mesma comunidade e compartilhar suas experiências. Ele contou que o Orkut.com já foi criado pensando nisso, o que já era visto na criação de um perfil, quando era possível definir a sua orientação sexual, além de crenças e religiões, políticas e governos, e que a sua intenção sempre foi fazer com que as pessoas se sentissem pertencentes, em casa e sempre bem-vindas. "Por exemplo, eu conheci este rapaz no Brasil no ano passado, que me contou que cresceu em uma cidade pequena e que sempre se sentiu atraído por garotos quando era jovem, mas não tinha nenhum modelo ou amigos gays", conta Orkut. "Então, ele disse que se sentia triste, até que entrou no Orkut.com e viu várias comunidades LGBTQ+, entrou nelas e começou a fazer amigos. Ele disse que essa experiência salvou a sua vida. Isso mostra o impacto das redes sociais na sociedade em relação à aceitação e diversidade", completa. Página inicial do Orkut.com (Imagem: Divulgação) Mas para uma empresa ser inclusiva, não é preciso "apenas" começar a contratar pessoas mais diversas, como Orkut nos revelou. Para ele, as companhias não devem mostrar a inclusão em números, em quantas pessoas, negras, gays ou latinas são contratadas, mas também através de ações. "Elas (as empresas) têm que mostrar que respeitam as opiniões, experiências e crenças das pessoas, e também fazer mudanças que tornem a vida de seus funcionários melhores", diz o entrevistado. Ele conta ainda que existe uma visão errônea sobre o tratamento concedido às pessoas que fazem parte de minorias. "Hoje, muitas pessoas acham que o que eles (os contratantes) querem é o que todo o resto quer, e que devem tratar as pessoas do jeito que eles querem ser tratados, mas isso é completamente errado, você precisa tratar as pessoas da forma que elas querem ser tratadas. Cada pessoa é diferente, cada pessoa tem uma paixão diferente, crenças e pontos de vista. Nós temos que garantir que somos inclusivos não só na questão de número de pessoas contratadas, como também na aceitação e respeito", conta. Orkut, que hoje toma conta da rede social Hello, encerrou a entrevista contando que, no Vale do Silício, em grandes companhias como a Apple ou o Alibaba, as empresas mais diversas também são as mais bem sucedidas, e que isso as torna grandes exemplos para as outras. "Porém, ainda temos um longo caminho a seguir porque homens brancos ainda são a maioria na indústria", finaliza. Palestra Orkut Buyukkokten irá se apresentar nesta quinta-feira (22) no evento Silicon Valley Web Conference (SVWC), debatendo a questão da diversidade nas empresas de tecnologia, principalmente do Vale do Silício e também nas redes sociais. O objetivo do evento é trazer para os participantes uma amostra do que é Vale do Silício, que hoje é referência mundial em tecnologia e inovação. O SVWC vem acontecendo desde o dia 1° de outubro e chega ao fim no dia 30, totalizando 100 horas de debate de 10 temas diferentes: agro, mobilidade, financeiro, saúde, construção, varejo, RH/pessoas, educação, jurídico e inteligência artificial. O fundador do extinto Orkut.com e da rede social Hello vai palestrar a partir das 18h30 (horário de Brasília) do dia 22 de outubro. As inscrições podem ser feitas no site oficial do evento. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

TCU recomenda ao BC que avalie efeito das reservas cambiais sobre a dívida pública

Valor Econômico - Finanças País possui estoque de US$ 357 bilhões atualmente O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou hoje uma recomendação para que o Banco Central (BC) passe a realizar avaliações periódicas sobre a relação custo benefício da manutenção das reservas cambiais do país, atualmente em US$ 357 bilhões. Conforme antecipado pelo Valor, a área técnica do TCU emitiu um alerta sobre o elevado peso que as reservas internacionais exercem sobre o endividamento do país. O entendimento dos auditores, ratificado hoje pelo plenário, é de que as reservas têm grande importância em termos de credibilidade e segurança econômica, mas que seus custos não podem ser ignorados. O levantamento mostra que em 2018 a contribuição das operações com reservas internacionais para a dívida bruta era de 11,5%, número duas vezes maior do que os 5,7% registrados em 2007. O grande salto foi observado até 2011 e desde então essa participação vem se mantendo no patamar dos 11%, considerado elevado. Sempre que o BC emite reais para comprar dólares — e aplica esses recursos em títulos do Tesouro americano —, em seguida realiza operações compromissadas para enxugar a liquidez no mercado. Nessas transações, o BC entrega títulos do Tesouro Nacional que estão em sua carteira com o compromisso de recompra-los no futuro, mediante pagamento de juros bem superiores aos que recebe com os papeis americanos. Com a explosão da dívida pública, que se aproxima de 100% do Produto Interno Bruto (PIB), o TCU acredita que o papel das reservas deve ser olhado com maior atenção. Não se trata de determinar, ou mesmo recomendar, aumento ou redução do estoque, mas de analisar um patamar ideal. Pixabay Veja Mais

Coringa desprezado de Jared Leto estará no Snyder Cut da Liga da Justiça

canaltech Como todos os fãs de filmes de super-heróis sabem, Zack Snyder finalmente conseguiu o sinal verde para realizar seu tão sonhado corte de Liga da Justiça — inclusive com um aporte milionário de US$ 30 milhões da WarnerMedia para ser finalizado como série de quatro episódios no HBO Max em 2021. Com grana a mais, o diretor vem realizando novas gravações, inclusive com Gal Gadot e Ben Affleck, que retornam como Mulher-Maravilha e Batman, respectivamente; e, possivelmente, Ray Fisher, o Ciborgue. Agora, novas informações dão conta de que o insistente — além de polêmico e desprezado — Coringa de Jared Leto também fará parte do longa. Zack Snyder responde a críticas sobre "momento Martha" em Batman vs Superman Zack Snyder prefere explodir Liga da Justiça a usar filmagens de Joss Whedon 6 mudanças que o trailer do Snyder Cut já traz em relação a Liga da Justiça De acordo com o Hollywood Reporter, Jared Leto viverá a mesma versão que apresentou no Esquadrão Suicida de David Ayer, de 2016. Ele deve se juntar aos outros atores nas regravações previstas para acontecer este mês. Por enquanto não há muitas informações sobre o que isso representará na trama de Zack Snyder’s Justice League, como é chamado oficialmente o Snyder Cut da Liga da Justiça. Imagem: Reprodução/Warner Bros Entre as novidades já confirmadas estão novos visuais e designs de produção, personagens e sequências excluídos da versão de Joss Whedon, participação efetiva de Darkseid como vilão, entre outras coisas. É bem possível que Snyder aproveite a oportunidade de concluir algumas subtramas apresentadas em Homem de Aço e Batman vs Superman: A Origem da Justiça. E mais tomadas com o Batman e o Coringa podem deixar tudo ainda mais interessante. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Assine Amazon Prime por R$ 9,90/mês e ganhe frete grátis, catálogo de filmes e séries que compete com a Netflix, livros, músicas e mais! Teste 30 dias grátis! Por enquanto, não há uma previsão de estreia, mas a expectativa é de que Zack Snyder’s Justice League chegue ao HBO Max nos primeiros meses de 2021. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Processo contra o Google nos EUA: veja o que se sabe

G1 Economia Empresa é acusada de abuso de poder e concorrência desleal por causa do seu sistema de buscas. Especialistas comentam possíveis desdobramentos. Veja 5 pontos sobre do processo contra o Google nos EUA O Google é alvo de um processo aberto pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, acusado de usar seu poder de mercado para impedir a concorrência. A ação, iniciada na última terça-feira (20), está relacionada ao domínio do sistemas buscas na internet da companhia. Segundo o processo, o Google abusa do seu poder ao pagar outras empresas – como fabricantes de celulares e operadoras – para manter seu sistema como o padrão. E, assim, também detém o monopólio no mercado de anúncios nessas páginas. A companhia diz que a ação é falha e nega irregularidades. É o maior processo do tipo em 20 anos nos EUA, e pode levar anos para chegar ao fim. Veja o que se sabe até agora sobre a ação. Do que o Google é acusado? A ação se baseia nas leis antitruste, que existem para manter uma concorrência de mercado de um modo saudável, sem que empresas façam uso de poder econômico para gerar monopólios artificiais. Na prática, essas regras evitam distorções nos preços e garantem estímulo à inovação das empresas, explicam especialistas ouvidos pelo G1. Para os procuradores americanos, o Google abusa do seu poder ao pagar outras companhias – como fabricantes de telefones celulares, operadoras e navegadores web – para manter seu sistema de buscas como o padrão. O Departamento de Justiça considera que se trata de uma rede ilegal de acordos comerciais exclusivos e interligados que excluem concorrentes. A Apple, fabricante do iPhone, é citada no processo como uma das empresas que fazem parte desses acordos. No processo, os procuradores afirmam que a companhia é tão dominante que "Google" não é somente um substantivo para identificar a companhia e seu motor de buscas, mas também um verbo que significa fazer buscas na internet. As práticas do Google também teriam permitido à empresa manter um monopólio no mercado de publicidade nas buscas, com o "poder de cobrar mais do que poderia e reduzir a qualidade do serviço", de acordo com o Departamento de Justiça. O mercado de publicidade digital é a principal fonte de receitas da companhia. Monopólio é ilegal? A liderança da empresa no mercado, por si só, não é ilegal, explica Luciana Martorano, secretária geral da comissão de defesa da concorrência da OAB-SP, ao G1. "O monopólio é uma situação econômica, não é um ilícito, já que ele pode ser atingido pela eficiência de uma empresa. O que é ilegal é o abuso do poder de mercado", disse a advogada. Maria Cibele Crepaldi, especialista em direito das relações econômicas, reforça esse caráter de abuso. “No caso do Google, a acusação é que estão pagando para que o produto deles seja sempre o escolhido; o produto deles monopolizaria o mercado porque eles estão pagando”, afirma. Para as autoridades americanas, essas práticas impedem o surgimento "do novo Google". "Se não aplicarmos as leis antimonopólio, que permitem a competição, podemos perder a próxima onda de inovação. E se isso acontecer, os americanos podem nunca chegar a ver o próximo Google", disse Jeffrey Rosen, número 2 do Departamento de Justiça, ao Jornal Nacional. O Google é o buscador mais usado pelas pessoas nos celulares nos EUA: 95% das pesquisas passam pelo sistema da companhia, segundo a empresa de análise StatCounter. Nos computadores, esse percentual é de 81%. O Departamento de Justiça aponta que 60% das buscas em geral passam por "acordos exclusionários", e que quase a metade das pesquisas restantes são realizadas por produtos da própria empresa, como o navegador Chrome. Além dele, o Google também desenvolve sistemas operacionais para celulares, o Android, usado na maioria dos aparelhos vendidos no mundo. O que diz o Google A gigante da tecnologia se defendeu dizendo que o processo é profundamente falho e não vai ajudar os consumidores porque, "ao contrário, ofereceria artificialmente alternativas de baixa qualidade, elevaria o preço dos telefones e dificultaria o acesso aos serviços de busca que as pessoas querem usar". "As pessoas usam o Google porque querem - não porque são forçadas ou porque não conseguem encontrar alternativas", disse a empresa. Outro argumento de defesa da gigante da tecnologia foi que “como inúmeras outras empresas”, o Google pagaria para promover os seus serviços. “Outros mecanismos de pesquisa, incluindo o Bing, da Microsoft, competem conosco por esses acordos. E nossos contratos foram avaliados por repetidas avaliações antitruste”, disse o Google. Para Maria Cibele Crepaldi, isso não é uma garantia de que a companhia não tenha realizado práticas ilegais. “O fato de outras empresas fazerem o mesmo não quer dizer nada”, afirma. "Talvez a forma como as outras empresas façam podem não implicar na forma de concorrência. Tudo tem que ser verificado. Da mesma forma como o Departamento de Justiça vai ter que mostrar (que acusações se sustentam)”, acrescentou. Quem encabeça a ação contra o Google? A ação foi movida pelo Departamento de Justiça dos EUA, um órgão equivalente a um ministério, e que está ligado à Presidência daquele país. Os procuradores, por exemplo, possuem partido. E, embora o processo tenha sido aberto sob a tutela do procurador republicano William Barr, durante o mandato de Donald Trump, a ação também tem apoio dos democratas. Arkansas, Carolina do Sul, Flórida, Geórgia, Indiana, Kentucky, Louisiana, Mississippi, Missouri, Montana e Texas, os 11 estados que aderiram à ação até agora, têm procuradores-gerais republicanos. Os procuradores democratas de Nova York, Colorado e Iowa disseram que devem concluir suas próprias investigações sobre o Google nas próximas semanas. Departamento de Justiça dos Estados Unidos abre processo contra o Google O Google já sofreu processos parecidos? A gigante da tecnologia já sofreu ações parecidas na União Europeia. Em 2018, o bloco multou a empresa em 4,3 bilhões de euros por abusar da posição de liderança do Android, seu sistema para celulares e tablets, com o objetivo de garantir a hegemonia de seu serviço de busca on-line. Não foi a única vez que a Europa puniu o Google, que também sofreu multas em 2017 e 2019 por práticas que afetavam o mercado da concorrência. A companhia também está sob o escrutínio de parlamentares americanos. Em julho de 2020, o presidente-executivo da Alphabet (empresa dona do Google), Sundar Pichai, foi interrogado pelo Congresso dos EUA ao lado de Mark Zuckerberg (Facebook), Jeff Bezos (Amazon) e Tim Cook (Apple). No início do mês, uma comissão da Câmara dos Deputados dos EUA concluiu uma investigação sobre possíveis práticas anticompetitivas de Apple, Amazon, Facebook e Google. Saiba mais: Comissão do Congresso dos EUA aponta práticas anticompetitivas de Apple, Amazon, Facebook e Google De acordo com os parlamentares, as empresas “se tornaram os tipos de monopólios vistos pela última vez na era dos barões do petróleo e magnatas das ferrovias”. A ação atual não está relacionada com as conclusões dessa comissão. O que pode acontecer com o Google? Processos como esse podem levar anos até serem concluídos, e há um longo caminho até que as consequências fiquem claras. "Tudo depende da proporção que a investigação vai tomar, por se tratar de uma empresa relevante, e de uma ação que vai ter uma repercussão imensa, acredito que vá ser um processo demorado, no mínimo de um ano", disse a especialista Luciana Martorano. Para o advogado e economista Renato Opice Blum, especialista em direito digital e proteção de dados, as possíveis punições para o Google podem ser variadas. "Desde a aplicação de multa até a separação de empresas, restrição de atuação em ramos das empresas e daí por diante", disse. É possível que o Departamento de Justiça determine a divisão do Google, mas essa hipótese ainda não foi mencionada com clareza por procuradores. Questionado em uma coletiva de imprensa sobre essa possibilidade, Ryan Shores, do Departamento de Justiça, disse somente que “nada está fora de cogitação”. Ele destaca que existe uma tradição nos EUA sobre esses processos contra grandes empresas. Uma alternativa de acordo também é possível, como aconteceu com a Microsoft em 2001. Atualmente, o Google tem mais de US$ 120 bilhões em caixa, e sua avaliação de mercado está em mais de US$ 1 trilhão. "O desmembramento poderia ser aplicado, mas acho que a autoridade teria sérias dificuldades para fazer essa condenação parar de pé na Justiça dos EUA", afirmou Luciana Martorano. Pode haver repercussão no Brasil? De acordo com os especialistas, os princípios das leis antitruste americanas são parecidas com as do Brasil. "As diferenças principais ocorrem na parte procedimental e na estruturação dos órgãos de proteção à concorrência", explica Opice Blum. Por esse motivo, ações que foram abertas nos EUA e na Europa motivaram ações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), mas acabaram arquivadas. É o caso daquela em que o Google teria colocado a função "shopping" em posição privilegiada dentro dos resultados de seu buscador na internet, encerrada pela autoridade brasileira em 2019. A advogada Luciana Martorano ressalta, no entanto, que há uma comunicação entre o Cade com outras autoridades antitruste do mundo, principalmente quando empresas multinacionais estão envolvidas. Para a especialista Maria Cibele Crepaldi, é possível que o processo do Departamento de Justiça tenha repercussão no Brasil. “A partir do momento que você tem os mesmos atores (Google e Apple) no Brasil, e se for identificado pelas autoridades, o Cade poderia ingressar com uma ação aqui”, disse. Maior ação em 20 anos nos EUA Essa é a maior ação antitruste em 20 anos nos EUA. Ela é comparável ao processo contra a Microsoft, movido em 1998 – o caso é citado como um precedente pelos procuradores. Na época, o processo estava relacionado com a prática da empresa de forçar fabricantes de computadores tornarem o navegador Internet Explorer o padrão em suas máquinas. Em 2001, o Departamento de Justiça dos EUA decretou a divisão da Microsoft em duas empresas, mas a companhia recorreu, fechando um acordo que determinou o compartilhamento de interfaces de programação do Windows com outras empresas. Veja os vídeos mais assistidos do G1 Veja Mais

Os principais lançamentos de novembro 2020

Os principais lançamentos de novembro 2020

Tecmundo Novembro está absurdo e cheio de lançamentos! E para ajudar vocês, resolvemos nos adiantar um pouco e mostrarmos a lista do que vem por aí no mês que vem, então fiquem ligados e confiram tudo no vídeo abaixo ou na nossa lista!Leia mais... Veja Mais

Marcelo Souza e Silva propõe mutirão para tratar de moradores em situação de rua

O Tempo - Política Candidato do Patriota afirma que assunto será a prioridade na política social da prefeitura Veja Mais

Câmara antecipa eleição para CNJ e Conselho do Ministério Público

Valor Econômico - Finanças Mário Maia, filho de ministro do STJ, é o favorito para o Conselho Nacional de Justiça, responsável por fiscalizar juízes de todo o país A Câmara dos Deputados tende a indicar na próxima semana o advogado Mário Maia, filho do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Napoleão Maia, como representante para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), responsável por fiscalizar os juízes de todo o país e que conta com apoio dos maiores partidos para a eleição que ocorrerá na terça-feira em plenário. Napoleão Maia se aposentará compulsoriamente no final do ano e ficou conhecido por ser o primeiro a se manifestar contra a cassação da chapa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e de seu vice Michel Temer (MDB) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por abuso de poder político e econômico. O PSDB alegava que a delações premiadas apontavam que milhões de reais foram usados em caixa dois e para compra de apoio político de outros partidos. O então ministro do TSE criticou as delações premiadas durante esse julgamento e se disse também vítima de mentiras de delatores. “Alguém pode ser solicitado a denunciar alguém em troca de uma benesse e [esse] alguém que amargure pelo resto da vida”, afirmou, desejando que sobre seus acusadores recaia a “ira do profeta” Maomé e fazendo com as mãos o gesto de cortar a garganta de alguém. Para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a tendência é a reeleição do professor da Universidade de São Paulo (USP) Otávio Luiz Rodrigues Júnior, eleito em 2018 para um mandato de dois anos. O atual conselheiro é apontado por parlamentares como alguém ligado aos ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Mário Maia e Rodrigues Júnior não são os únicos candidatos a representar a Câmara no CNJ e CNMP, mas são apontados pelos deputados como os favoritos por contarem com o apoio do maior bloco partidário, liderado por PP e PL. Apesar de os cargos só ficarem vagos em meados de 2021, quando acaba o mandato dos atuais conselheiros indicados pela Câmara, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), convocou a eleição para terça-feira. A antecipação tem sido comum nas últimas disputas. Em 2018, os deputados aceleraram a eleição e fizeram o pleito em 12 de dezembro, para evitar que o presidente Jair Bolsonaro e seus aliados influenciassem na escolha. Ministro Napoleão Nunes Maia Filho, do STJ, se posicionou contra a cassação da chapa Dilma-Temer Roberto Jayme/Ascom/TSE Veja Mais

NBC está produzindo seriado inspirado no filme Agarra-me Se Puderes

NBC está produzindo seriado inspirado no filme Agarra-me Se Puderes

Tecmundo Se você é fã de filmes dos anos 1970 e 1980, provavelmente conhece a comédia norte-americana Smokey and The Bandit, conhecida no Brasil como Agarra-me Se Puderes. A mais recente informação conta que a NBC Universal já começou os trabalhos para a produção de uma série inspirada neste filme. (Fonte: Universal Pictures/Reprodução)Leia mais... Veja Mais

Google testa extinguir comando “Ok, Google” em dispositivos da família Nest

canaltech É impossível negar a utilidade dos assistentes virtuais como a Siri, a Alexa e o Google Assistente — porém, ao mesmo tempo, não podemos desmerecer os debates a respeito de o quão respeitosas são as tais inteligências artificiais a respeito da privacidade do usuário. Quando incorporadas em smart speakers, a maior preocupação é o controle de o quanto os gadgets estão ouvindo (e registrando!) conversas que não deveriam ser ouvidas. Google redesenha radicalmente sua interface para smart displays Saiba como mudar a voz padrão do Google Assistente 5 coisas que o Google Assistente faz e poucos conhecem Atualmente, para que um speaker da família Home ou um smart display da linha Nest passe a “lhe dar ouvidos”, é necessário ativá-los pelo bom e velho comando “Ok, Google” (ou “Hey, Google” em países que falam a língua inglesa). Mas o Gigante das Buscas está experimentando eliminar a necessidade de tal palavra-chave, fazendo com que o assistente consiga “sentir” a presença do usuário automaticamente. A situação é a seguinte: o youtuber Jan Boromeusz, que é viciado nos gadgets Nest e comumente encontra novos recursos antes que eles sejam lançados, encontrou mais uma ferramenta secreta que está no forno e pôde ser ativada para testes. Batizada de Blue Steel, a novidade experimental usa a câmera do Nest Hub Max para identificar que existe um usuário nas redondezas e ativar o microfone automaticamente. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.-   O vídeo postado por Jan comprova que o sistema funciona bem e dispensa a necessidade de dizer “Ok, Google” antes de cada comando. Porém, é difícil não ficar com várias dúvidas sobre o projeto. E se o usuário estiver longe demais para que a câmera o encontre? E se ele estiver perto do aparelho e não quiser ordenar algo ao Assistente? E, já que o Hub Max é o único Nest dotado de uma câmera, como ficam os outros smart displays da linha? De qualquer forma, vale lembrar que o recurso encontrado pelo youtuber é experimental e pode nem sequer ser disponibilizado ao público final. Resta aguardar um posicionamento da companhia e ver como os usuários vão reagir a tal recurso que pode ser útil, mas que também pode simbolizar uma ameaça à sua privacidade. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Como transferir dinheiro no PayPal

canaltech O PayPal (Android | iOS | Web) pode ser a escolha que faltava em seu negócio. Usuários da plataforma, podem abrir uma conta para gerenciar e receber pagamentos online de maneira totalmente gratuita, assim, a plataforma se torna uma boa alternativa para receber pagamentos na internet. Como cadastrar e usar um cartão de débito no PayPal pelo celular Como adicionar saldo em sua conta do PayPal Como pagar jogos da Steam com sua conta PayPal Atualmente muitos serviços utilizam o PayPal como método de pagamento. Além disso, você também pode utilizar o PayPal como uma carteira digital, sendo possível realizar transferências de valores com ausência de taxas. O que é o PayPal? Saiba tudo sobre a plataforma de pagamentos Como usar o PayPal para pagar corridas no Uber Como usar o PayPal no Uber Eats A seguir em nossa matéria aprenda como transferir dinheiro no PayPal. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Como transferir dinheiro no PayPal Passo 1: ao acessar sua conta no PayPal, clique em "Transferir saldo"; Clique em "Transferir saldo" - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 2: em seguida, será necessário adicionar para qual conta ou cartão a transferência será realizada, toque em "Adicionar um banco" e depois em "Avançar"; Clique em "Adicionar um banco" - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 3: insira os dados referentes a conta na qual a transferência será enviada, depois clique em "Concordar e adicionar"; Clique em "Concordar e adicionar" - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 4: então selecione a conta adicionada e toque em "Avançar"; Selecione a conta adicionada - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 5: logo após, insira o valor de sua transferência, então clique em "Avançar"; Insira qual será o valor de sua transferência - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 6: então basta revisar as informações de sua transferência e caso esteja tudo certo, clique em "Transferir R$ [X] agora"; Clique em "Transferir R$ [X] agora" - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 7: por fim, sua transferência terá sido realizada com sucesso. Então sua transferência terá sido realizada com sucesso - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Pronto! Agora você sabe como transferir dinheiro no PayPal. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Bolsonaro aprova Marco Legal das Startups e envia lei ao Congresso

Bolsonaro aprova Marco Legal das Startups e envia lei ao Congresso

Tecmundo A Presidência da República finalizou na última segunda-feira (19) a revisão do projeto de lei 249/2020, conhecido como Marco Legal das Startups. Essa lei tem como objetivo estabelecer bases para a inovação no país e definir regras para o funcionamento de empresas que se caracterizam como startups — ou seja, companhias novas e ainda de pequeno porte com modelo de negócios inovador e voltado para o setor da tecnologia.Leia mais... Veja Mais

Google Stadia ganha jogo de Pac-Man em battle royale para 64 jogadores

canaltech O Google está fazendo um evento de três dias especial para mostrar novidades do Stadia, a sua plataforma de jogos por nuvem. No primeiro deles, a companhia teve como destaque Pac-Man Mega Tunnel Battle, uma versão em battle royale para 64 jogadores em competitivo. Assassin’s Creed Valhalla | Trailer revela campanhas de DLC na Irlanda e França PlayStation 5 | Sony irá otimizar ventoinhas via atualizações online Xbox Game Pass receberá Rainbow Six Siege ainda em outubro O título pega carona em outros games com o Tetris 99 e Mario 35, em que vários jogadores competem para serem os melhores. No caso de Pac-Man, a competição acontece contra outros 63 jogadores.   O título foi desenvolvido pela Bandai Namco em parceria com a Heavy Iron Studios. A ideia é que você posa invadir o ambiente do seu adversário e eliminar seu concorrente. Ganha quem for o último a sobreviver no título. A versão ainda traz novos modos de jogo, habilidades e um visual atualizado com personalizações que você vai adquirindo enquanto joga. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Assine o Game Pass e turbine seu Xbox com uma biblioteca que inclui mais de 100 jogos para você baixar a qualquer momento A game não será um exclusivo do Stadia, mas chega primeiro para a plataforma em 17 de novembro, pelo preço de US$ 20, equivalente a R$ 110. Contudo, o serviço tem uma versão demo que já pode ser jogada gratuitamente. O evento do streaming de jogos do Google também vai oferecer demos de Humankind e Immortals Fenyx Rising, a partir de 21 e 22 de outubro, respectivamente. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Samsung registra patente de celular com uma curiosa tela destacável Naves poderiam chegar a Titã, lua de Saturno, em apenas 2 anos com este motor Xiaomi cutuca Apple e diz que vai reduzir uso de plástico e manter o carregador Chuva de meteoros Orionídeas terá pico nesta madrugada; saiba como observar iPhone 12 Pro Max é homologado pela Anatel e já pode ser vendido no Brasil Veja Mais

Senador Arolde de Oliveira morre vítima de complicações da Covid-19

O Tempo - Política Político tinha 83 anos e lutava na UTI contra sequelas respiratórias do coronavírus Veja Mais

Estrangeiro volta a comprar ações em outubro

Valor Econômico - Finanças Depois da saída recorde de capital externo da bolsa nos últimos meses, os investidores estrangeiros parecem ter identificado uma oportunidade de compra no Brasil e voltaram a alocar recursos em ações listadas por aqui. Em outubro até o último dia 19, o fluxo está positivo em R$ 2,55 bilhões, de acordo com dados do mercado secundário da B3, que considera ações já listadas na bolsa. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Depósito voluntário deve ter efeito limitado na dívida

Valor Econômico - Finanças Os depósitos voluntários, um novo instrumento que o Banco Central (BC) quer criar para gerenciar o volume de dinheiro em circulação na economia, poderá ter efeitos limitados para reduzir a dívida bruta e melhorar a percepção de solvência do governo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Eleições 2020: Prefeito tenta reeleição e quer eleger filho em cidade vizinha

O Tempo - Política Emanuel Pinheiro, prefeito de Cuiabá, participou da articulação que contrariou o próprio partido com a candidatura do filho à Prefeitura de Várzea Grande Veja Mais

Busca por Among Us subiu quase 6000% nos últimos meses

Busca por Among Us subiu quase 6000% nos últimos meses

Tecmundo O sucesso de Among Us em 2020 é inegável e não parece que vai diminuir tão cedo, com uma pesquisa da empresa de consultoria Decode apontando que somente entre agosto e setembro, o título indie da InnerSloth teve um aumento de buscas no Google de 5.900%!Segundo as informações reveladas pela empresa, 69% dos gamers aproveitando esta aventura são mulheres, e no total, 76% tem até 18 anos, 13% tem de 19 e 24 anos e 9% tem de 25 a 34 anos. Leia mais... Veja Mais

Eleições em BH: Agenda dos candidatos a prefeito nesta quinta-feira (22)

O Tempo - Política 15 candidatos estão na disputa pela prefeitura de Belo Horizonte Veja Mais

Em novo filme, Borat põe seguidores de Trump e seu advogado na mira

O Tempo - Diversão - Magazine "Borat Subsequent Moviefilm" (ainda sem título em português) estreia nesta sexta-feira na plataforma Amazon Prime, e segue o primeiro longa do comediante britânico, lançado em 2006 Veja Mais

Uma imitação de Monet feita por Banksy é vendida por quase US$10 milhões

O Tempo - Diversão - Magazine A tela, feita com tinta a óleo, é intitulada "Show me the Monet" (Mostre-me o Monet) e é uma imitação ímpar da "Lagoa das Ninfeias" Veja Mais

Ancine aprova só um projeto em 10 meses e Ministério Público pede explicação

O Tempo - Diversão - Magazine O ofício do procurador Sergio Gardenghi Suiama diz que é "evidente a necessidade do estabelecimento de metas concretas para efetiva conclusão e contratação dos projetos" Veja Mais

Líderes se dividem sobre autonomia do BC e Alcolumbre adia votação para novembro

Valor Econômico - Finanças O presidente do Senado decidiu adiar para o dia 3 de novembro a votação do projeto que prevê a autonomia formal do Banco Central O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), decidiu adiar para o dia 3 de novembro a votação do projeto que prevê a autonomia formal do Banco Central. O governo estava trabalhando para construir um acordo que possibilitasse a apreciação da matéria ainda nesta quarta-feira (21), mas, segundo Alcolumbre, o assunto dividiu os líderes partidários. Diante do impasse, o presidente do Senado sugeriu marcar a discussão para o início do próximo mês. O presidente do Senado explicou que partidos como PT e DEM somente aceitavam votar a autonomia do Banco Central se, na mesma sessão, fosse apreciado também um texto que possibilita ao BC substituir operações compromissadas pelo depósito voluntário remunerado das instituições financeiras. A razão é que as duas matérias foram fruto de acordo entre governo Jair Bolsonaro e oposição. Por outro lado, legendas como PSL, Podemos e Cidadania se recusavam a tratar das chamadas operações compromissadas porque o parecer da proposta, elaborado pela senadora Kátia Abreu (PP-TO), ficou pronto há apenas algumas horas. "Havia o encaminhamento de votar hoje três projetos. Só que o líder do PT fez um compromisso de que votaria [a autonomia do BC] desde que nós votássemos também o projeto de lei dos depósitos voluntários. Era uma conciliação. Isso era o que estava construído. Qual o impasse? O impasse é que vários líderes entenderam que só daria para votar hoje a autonomia do Banco Central. Cinco líderes se manifestaram favoravelmente à votação [da autonomia do BC] e cinco contra. Como presidente eu tenho que decidir. Vou colocar os projetos na pauta do dia 3 de novembro e quem quiser votar sim, vota sim. Quem quiser votar não, vota não", explicou Alcolumbre. Como mostrou o Valor, o Senado está negociando novos termos em relação à autonomia formal do Banco Central. No texto mais recente, elaborado pelo relator Telmário Mota (Pros-RR), o BC mantém missão de assegurar a estabilidade monetária, mas passa a também perseguir, “na medida de suas possibilidades”, o fomento ao pleno emprego no país. Veja Mais

Pelosi diz que ainda há perspectiva para um pacote de auxílio nos EUA

G1 Economia Nesta quarta-feira (21), a presidente da Câmara dos Estados Unidos seguiu em negociação com o secretário do Tesouro, Steve Mnuchin. Acordo pode sair depois da eleição presidencial. A presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, disse nesta quarta-feira (21) que ainda há a perspectiva de um acordo sobre mais auxílio em resposta à Covid-19, apesar da resistência dos republicanos do Senado, e acrescentou estar otimista de que um consenso será alcançado, mas disse que isso pode não acontecer antes das eleições. Pelosi, que atualmente ocupa o mais alto cargo entre os democratas eleitos, continuou as tratativas com o secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, na tarde desta quarta-feira, e um porta-voz da presidente afirmou que eles estavam mais perto de "colocar tinta no papel", em referência à elaboração de um texto legislativo. Mais cedo, em entrevista à MSNBC, Pelosi afirmou querer que o projeto fosse aprovado antes das eleições de 3 de novembro, embora o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, não tenha sido um entusiasta apoiador. "Estou otimista, porque mesmo com o que Mitch McConnell diz -'Não queremos fazer isso antes das eleições' - vamos continuar trabalhando para que possamos fazer isso depois das eleições", disse ela à MSNBC. "Queremos isso antes, mas, novamente, quero que as pessoas saibam, a ajuda está a caminho." O presidente Donald Trump, que está atrás nas pesquisas nacionais de intenção de votos a apenas dias da data das eleições, tem cada vez mais pedido por medidas, mas uma proposta de alívio abrangente tem encontrado resistência entre os republicanos do Senado. Joe Biden lidera intenções de voto com margem de 9 pontos percentuais sobre Trump Pacote de trilhões Pelosi e Mnuchin estão acertando detalhes de um pacote de alívio que pode ficar na casa dos US$ 2,2 trilhões, montante pelo qual os democratas têm pressionado por meses. McConnell não quer apresentar ao Senado um grande projeto de alívio relacionado ao coronavírus antes das eleições, disse um assessor republicano, enquanto tenta confirmar a nomeação da indicada de Trump para a Suprema Corte, Amy Coney Barrett. Um homem passa por uma loja que está fechando devido à crise provocada pela pandemia de coronavírus em Winnetka, Illinois, nos EUA, em foto de junho de 2020 Nam Y. Huh/AP O chefe de gabinete de Trump, Mark Meadows, afirmou nesta quarta-feira que a Casa Branca agora mira US$ 1,9 trilhão em alívio. Meadows conversou com a Fox News após almoçar com senadores republicanos, os quais, segundo ele, estão preocupados com política, bem como com o custo de um novo pacote. "Não acho que nossas chances melhoram após a eleição", disse Meadows à Fox. Alguns republicanos do Senado também disseram nesta quarta-feira que pode ser mais difícil conseguir que um pacote de alívio seja aprovado após as eleições. "Se vamos fazer isso neste ano, acho que é agora ou nunca", disse o senador Roy Blunt. Outros republicanos continuaram a expressar preocupação com as propostas em discussão. O senador Steve Daines, que está numa acirrada campanha por reeleição pelo Estado de Montana, disse que um "grande ponto de discórdia" são os gastos propostos pelos democratas em ajuda aos governos estaduais e locais e que se opõe à ideia de que alguns Estados com problemas orçamentários sejam "resgatado" por outros. "Queremos que algo seja aprovado, mas fazer com que os contribuintes de Montana salvem a Califórnia e Nova York não é a coisa certa a se fazer." Os republicanos do Senado propuseram um auxílio menor e direcionado para ajudar uma economia que ainda se recupera da pandemia, que infectou 8,3 milhões de norte-americanos. Mas os democratas parecem igualmente determinados a não concordar com propostas de auxílio direcionado, à medida que um acordo abrangente mais amplo parece próximo. Um plano de auxílio republicano de US$ 500 bilhões não conseguiu superar uma obstrução processual no Senado nesta quarta-feira, quando os democratas votaram para bloqueá-lo. O porta-voz de Pelosi, Drew Hammill, escreveu no Twitter que Pelosi e Mnuchin conversariam novamente na quinta-feira. Depois de aprovar rapidamente mais de US$ 3 trilhões em alívio meses atrás, com o objetivo de enfrentar o grave dano humano e econômico causado pela pandemia de Covid-19, o Congresso não passou nenhuma nova medida desde abril para responder a uma doença que matou mais de 221 mil norte-americanos. Trump insiste que um acordo bipartidário entre Pelosi e Mnuchin receberia o número de votos necessários para a aprovação no Senado, onde os republicanos detêm uma maioria de 53 a 47. Com pesquisas de opinião mostrando eleitores culpando Trump pela forma como tem lidado com a pandemia, os republicanos também correm o risco de perder a maioria no Senado. Isso fez com que alguns membros voltassem às tradicionais preocupações republicanas sobre disciplina fiscal. Eleição nos EUA 2020: como Trump ainda pode ganhar a disputa pela Presidência Veja as últimas notícias de economia Veja Mais

Voluntário brasileiro que participava dos testes de Oxford tomou placebo, não a vacina

Glogo - Ciência TV Globo confirmou informação com fontes ligadas aos testes. Voluntário brasileiro que participava de testes de vacina morre por complicações da Covid João Pedro Feitosa, que teve morte confirmada nesta quarta-feira (21) e participava dos testes da vacina de Oxford no Brasil, tomou o placebo - ou seja, não recebeu uma dose do imunizante em desenvolvimento. As informações foram enviadas por fontes da TV Globo. O que se sabe sobre o caso Voluntário tinha 28 anos e era médico recém-formado Ele morreu devido a complicações da Covid-19 Após avaliação de comitê independente, testes não foram suspensos AstraZeneca e Oxford alegam cláusulas de sigilo para não divulgar mais detalhes do caso Desenvolvedores dizem que comitê não viu preocupações de segurança relacionadas ao caso Anvisa disse que processo permanece em avaliação, mas não determinou suspensão do estudo A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou ter sido notificada do óbito em 19 de outubro, e que foi informada que o comitê independente que acompanha o caso sugeriu o prosseguimento do estudo. "O processo permanece em avaliação", disse a agência (veja íntegra da nota abaixo). Voluntário era ex-aluno da UFRJ; centro acadêmico lamenta vazio e saudades Estudos mantidos Tanto os desenvolvedores (AstraZeneca e Universidade de Oxford) quanto os envolvidos na aplicação dos testes (Unifesp e IDOR) ressaltam que estão impedidos de dar mais detalhes por questões éticas, mas ressaltaram que não houve indicação para suspensão do estudo. Além disso, lembraram que a pesquisa é baseada em um "estudo randomizado e cego, no qual 50% dos voluntários recebem o imunizante produzido por Oxford". Em nota, a Universidade de Oxford ressaltou que os incidentes com participantes do grupo controle são revisados por um comitê independente e que a "análise cuidadosa" não trouxe preocupações sobre a segurança do ensaio clínico. A farmacêutica AstraZeneca informou ao G1 que também não pode fornecer detalhes extras por causa das cláusulas de confidencialidade, mas ressaltou que todos os processos de revisão foram seguidos. "Essas avaliações não levaram a quaisquer preocupações sobre a continuidade do estudo em andamento", informou a empresa em nota. 'Pode não ter absolutamente nada a ver com a vacina', diz Natália Pasternak A microbiologista Natália Pasternak diz que é preciso ter cautela e analisar com tranquilidade o ocorrido. "Pessoas que participam dos testes clínicos são pessoas, elas podem morrer pelas mais diversas causas. Pode não ter absolutamente nada a ver com vacina", explicou a cientista, que ainda apontou que a investigação do caso pode ser demorada e levar dias. Segundo Pasternak, a decisão de abrir as informações fica a critério do pesquisador e do patrocinador de cada pesquisa. O comitê independente, que recebe e analisa as informações sobre os testes, pode recomendar se vai abrir ou não dados sobre o caso. "Por enquanto, é um efeito grave, lógico que morte é um efeito grave, mas isso é normal em testes clínicos e precisa ser avaliado", completou. Testes e acordo no Brasil A vacina desenvolvida em parceria entre o laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford é a principal aposta do governo federal para uma futura campanha de vacinação contra o novo coronavírus. O estudo está na fase 3 dos testes, e eles começaram no Brasil em junho. Nesta fase, a eficácia da vacina é verificada a partir do monitoramento de milhares de voluntários. No país, 8 mil voluntários já participam do estudo. Antes da fase 3, sua segurança foi verificada em pesquisas com um número menor de voluntários e nenhuma reação grave foi verificada, somente reações leves (leia mais abaixo). O Ministério da Saúde prevê o desembolso de R$ 1,9 bilhão para o projeto AstraZeneca/Oxford, e espera oferecer 100 milhões de doses no primeiro semestre da vacina, caso os estudos confirmem sua eficácia e segurança. Além disso, prevê produzir mais 165 milhões de doses no Brasil no segundo semestre. Segurança da vacina de Oxford Um estudo com resultados preliminares da vacina de Oxford (AZD1222) foi publicado em 20 de julho, na revista científica "The Lancet". A pesquisa cita reações consideradas leves e moderadas e não fala sobre efeitos colaterais graves: Dor após a vacinação: 67% sem paracetamol; 50% com paracetamol. Fadiga: 70% sem paracetamol; 71% com paracetamol. Dor de cabeça: 68% sem paracetamol; 61% com paracetamol. Dor muscular: 60% sem paracetamol; 48% com paracetamol. Os testes iniciais, das fases 1 e 2, foram realizados na Inglaterra, com 1.077 voluntários, divididos em dois grupos: 543 pessoas receberam a vacina experimental, e outras 534 receberam uma vacina de meningite (o grupo controle) – 56 participantes da vacina experimental receberam paracetamol profilático. Nota da Anvisa sobre a morte do voluntário Abaixo, veja a íntegra do posicionamento divulgado pela Anvisa: "Em relação ao falecimento do voluntário dos testes da vacina de Oxford, a Anvisa foi formalmente informada desse fato em 19 de outubro de 2020. Foram compartilhados com a Agência os dados referentes à investigação realizada pelo Comitê Internacional de Avaliação de Segurança. É importante ressaltar que, com base nos compromissos de confidencialidade ética previstos no protocolo, as agências reguladoras envolvidas recebem dados parciais referentes à investigação realizada por esse comitê, que sugeriu pelo prosseguimento do estudo. Assim, o processo permanece em avaliação. Portanto, a Anvisa reitera que, segundo regulamentos nacionais e internacionais de Boas Práticas Clínicas, os dados sobre voluntários de pesquisas clínicas devem ser mantidos em sigilo, em conformidade com princípios de confidencialidade, dignidade humana e proteção dos participantes. A Anvisa está comprometida a cumprir esses regulamentos, de forma a assegurar a privacidade dos voluntários e também a confiabilidade do país para a execução de estudos de tamanha relevância. A Agência cumpriu, cumpre e cumprirá a sua missão institucional de proteger a saúde da população brasileira." VÍDEOS: novidades sobre a vacina Initial plugin text Veja Mais

CNJ institui política de prevenção e enfrentamento ao assédio

O Tempo - Política Pela resolução, os comitês deverão adotar políticas de prevenção ao assédio moral e sexual nas dependências dos tribunais, além de fiscalizar o cumprimento das medidas Veja Mais

Acer apresenta seis novos monitores gamer com alta taxa de atualização

canaltech A Acer apresentou seis novos monitores com foco em games. Isso quer dizer que eles chegam com tecnologia IPS e alta taxa de atualização de quadros, acima dos 170 Hz, colaborando com o tempo de resposta para jogos. Mas, antes de falarmos sobre cada um dos novos modelos, é preciso compreender como funcionam as nomenclaturas da Acer. A marca conta com duas linhas para gamers: a Predator, voltada para tecnologia de ponta, e a Nitro, que funciona como a versão mais básica das duas (embora ainda com alto nível). Predator A linha conta com quatro novos aparelhos. Abaixo, você confere do mais potente para o menos, diferenciando suas especificações. É importante ter em mente que a linha toda conta com G-Sync da Nvidia e IPS, garantindo alta taxa de resposta. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Predator X 34 GS Foto: Divulgação/Acer O aparelho chega com tela IPS de 34 polegadas e ultra-wide em definição QHD (3440 x 1440). Segundo a empresa, o modelo pode alcançar até 180 Hz de atualização e é compatível com VESA DisplayHDR 400. O monitor ainda tem caixas de som de 7 W. Este novo Predator deve ser lançado em dezembro deste ano nos Estados Unidos por US$ 1.100, equivalente a R$ 6.150. Predator XB323U GX Foto: Divulgação/Acer Esta versão é muito parecida com a anterior. Ele mantém o modelo com QHD, mas sem ser ultra-wide. Assim, é uma tela de 32 polegadas que consegue alcançar até 270 Hz de atualização. Com tempo de resposta de 0,5 ms, é compatível também com o G-Sync. O modelo tem lançamento agendado para janeiro de 2021 por US$ 900, equivalente a R$ 5.050. Predator XB273U NV Foto: Divulgação/Acer Ainda em modelos com QHD IPS, este aparelho é menor, com 27 polegadas. Ele alcança 170 Hz contando com 1ms de resposta. Ainda, o monitor chega com o sistema VisionCare 4.0, sensor capaz de ajustar automaticamente brilho e temperatura de cor de acordo com o ambiente. Ele está tem lançamento previsto para janeiro de 2021 custando US$ 550, equivalente a R$ 3.070. Predator XB253Q GW Foto: Divulgação/Acer Por fim, este é o modelo mais básico da linha. É o único dos quatro a alcançar apenas 1080p em sua tela IPS de 24,5 polegadas, atingindo atualização de 280 Hz, que é ideal para jogos com alta demanda de resposta. O modelo tem lançamento marcado para janeiro de 2021 por US$ 430, equivalente a R$ 2.400. LINHA NITRO Agora, vamos para os modelos gamer de entrada. Aqui, há duas versões muito similares, ambos com 27 polegadas: XV272U KV Foto: Divulgação/Acer Este monitor IPS de 27 polegadas conta com definição em QHD, alcançando até 170 Hz de atualização e tempo de resposta de 1ms. Ele também chega com a tecnologia VisionCare 4.0 de ajuste automático ao ambiente. O aparelho custa US$ 400 (equivalente a R$ 2.250), com lançamento em dezembro. XV272 LV Foto: Divulgação/Acer Por fim, o modelo mais básico apresentado pela Acer é este aqui. Ele conta com definição de 1080p em sua tela IPS, com taxa de atualização de 165 Hz. A empresa não deu mais informações sobre o dispositivo, por enquanto. Este monitor deve chegar ao mercado também em dezembro, por US$ 280, equivalente a R$ 1.570. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Celular robusto Samsung Galaxy XCover Pro é lançado no Brasil por R$ 2,8 mil O céu (não) é o limite | Enorme tubo de lava descoberto em Marte, e muito mais! Windows 10 October Update: confira todas as novidades da nova versão Primeiro celular compatível com carregador sem fio da Apple não é um iPhone Supercomputador mostra como o coronavírus se espalha em mesa de restaurante Veja Mais