Meu Feed

No mais...

Cuidado! Golpes de phishing aumentam em 80% com a proximidade da Black Friday

canaltech Estamos nos aproximando dos dois eventos mais importantes para o comércio global: a Black Friday e a Cyber Monday, que ocorrerão, respectivamente, nos dias 27 e 30 de novembro. Como de praxe, os criminosos cibernéticos estão se aproveitando de tais datas comemorativas para enganar usuários desatentos, personificando marcas famosas e disparando campanhas de phishing com falsas promoções sedutoras. BLACK FRIDAY | Dicas para comprar com segurança e não cair em golpes Redes sociais podem ser processadas por golpe de anúncio falso da Black Friday? Compras online: evite golpes e dores de cabeça! Segundo especialistas da Check Point, houve um aumento de 80% na incidência desse tipo de golpe nas duas primeiras semanas de novembro — isto é, em comparação com a média registrada em outubro. A companhia afirma que, analisando as últimas seis semanas, um em cada 826 e-mails disparados ao redor do mundo inteiro é um phishing, o que representa um volume 13% maior do que o mesmo período em outubro. No geral, a tática dos meliantes segue o padrão vislumbrado nos anos anteriores: as mensagens fraudulentas usam e abusam de palavras-chave como “especial”, “oferta”, “venda”, “barato” e “% de desconto” — ou seja, os criminosos registram domínios maliciosos, criam páginas falsas idênticas às de lojas virtuais famosas e disparam e-mails convidando as vítimas a comprar itens que nem sequer existem. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- “Acreditamos que haverá uma atividade recorde de cibercriminosos visando compradores online neste período de final de ano, começando pelas datas da Black Friday e da Cyber Monday. Estamos percebendo um foco incomum e determinado de atacantes em ‘ofertas especiais’ neste mês de novembro”, alerta Omer Dembinsky, gerente de inteligência de dados da Check Point. Exemplo de página falsa personificando a marca Pandora. Imagem: Reprodução/Check Point Como exemplo, a companhia cita uma campanha identificada personificando a grife de joias Pandora. O remetente usava um endereço de e-mail fazendo menção à Amazon (para passar mais confiança ao destinatário) e direcionava os alvos para os sites wellpand.com e wpdsale.com; em ambos os casos, tratavam-se de reproduções altamente fiéis à loja virtual verdadeira da marca de luxo. “Essas campanhas de phishing podem ser extraordinariamente enganosas, e os consumidores podem facilmente confundi-las com ofertas reais. Estamos vivendo em uma época em que todos os e-mails em nossas caixas de entrada devem ser tratados com cautela. Recomendo veementemente a todos os consumidores que pensem duas vezes ao visualizar uma ‘oferta especial’ de sua marca favorita”, finaliza Omer. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

VASCO NÃO SAI DO 0 A 0 COM O FORTALEZA, MAS FOGE DO Z4 | Debate Final

VASCO NÃO SAI DO 0 A 0 COM O FORTALEZA, MAS FOGE DO Z4 | Debate Final

Fox Sports Brasil Jogando em casa, o time de Ricardo Sá Pinto e o Tricolor do Pici ficaram no empate sem gols, em jogo atrasado da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Vasco chegou na 16ª colocação, com 23 pontos. O Fortaleza ocupa a 12ª posição, com 25 pontos. Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! https://www.espn.com.br/ ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Vasco #Fortaleza #Brasileirão Veja Mais

Crítica | Vem Brincar renova os clichês do terror com protagonista autista

canaltech   Vem Brincar inicia com o que parece ser mais uma chuva de obviedades: uma criança mexendo no celular sem supervisão dos pais, enquanto estes discutem em algum lugar longe do quarto. O menino, então, sai para ver o que está acontecendo, descobrimos que algo o observa de dentro do celular. A respiração desse algo, que soa como entidade maligna dentro de um escafandro, não nos deixa levar tudo muito a sério a princípio. Crítica | A Casa do Terror é como rastejar de vergonha Amazon divulga trailers dos primeiros filmes de coletânea de terror da Blumhouse Os 5 piores filmes de terror que você precisa assistir Logo em seguida a história começa a ganhar outras camadas, como as discussões sobre maternidade e, por causa do protagonista, todas as dificuldades de tratar um problema sobrenatural centrado em uma criança autista. Nesse sentido, a fotografia é excelente ao adotar os tons de azul que remetem ao autismo e, ao mesmo tempo, ajuda a criar a atmosfera de solidão que será trabalhada ao longo do filme. Vem Brincar está longe de ser um filme genial de terror. Mas ser perfeito não é necessário. Tampouco é uma completa desgraça. Esse é daqueles filmes que são apenas muito bons, com alguns defeitos e alguns momentos em que enxergamos os mecanismos de roteiro nos conduzindo de um lado para o outro, mas nada que chegue a prejudicar a experiência de se divertir com o terror. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Imagem: Reprodução/Focus Features  Atenção! A partir daqui, a crítica pode conter spoilers. Espectro A inserção de uma criança portadora de autismo é representatividade, claro, mas vai muito além disso. Com todas as características do espectro de Oliver (Azhy Robertson), o filme ganha novas possibilidades de lidar com a criatura que se esconde na dimensão paralela, tornando o terror menos previsível. É interessante também ver o autismo sendo abordado em um filme de gênero, já que na maioria dos casos o tema aparece em dramas. Vem Brincar aborda uma pluralidade enorme de assuntos que se transpassam e o resultado é que nenhum dos pontos é profundamente explorado. Com isso, alguns diálogos, para trazer as reflexões à tona, são bastante artificiais e soam forçados, como os momentos em que, quase ao final do filme, a mãe de Oliver grita pedindo que ele seja normal por apenas um momento para logo em seguida pedir desculpas por isso. Imagem: Reprodução/Focus Features Enquanto, em termos de roteiro, esses momentos chegam a ser quase desconfortáveis para quem assiste, assuntos sérios e pouco debatidos são jogados nos espectadores que não têm para onde fugir e são obrigados a incorporar essas reflexões, o que não é de todo ruim. Boas intenções inseridas em uma história de qualidade capenga é quase um mimo para os fãs de terror que não se importam com isso e, se forçarmos um pouco a imaginação, quase soa como um Ed Wood. "Smart-terror" Não sei se por saudosismo exacerbado ou por não saber como inserir a tecnologia nas antigas fórmulas, mas a questão é que os filmes de terror demoraram muito para começar a inserir os smartphones e todas as suas possibilidades de interação nos filmes. É difícil, hoje, pensarmos em alguém correndo perigo sem fazer uma ligação ou pelo menos uma live com a entidade. Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Enquanto muitos filmes optam por deixar os personagens sem acesso aos celulares, seja por algum acordo, seja porque não há sinal ou porque a bateria acabou, Vem Brincar vai no sentido contrário e incorpora diversos usos do celular ao roteiro do filme. O que é útil para ajudar Oliver a interagir com o mundo ou para assistir a Bob Esponja, pode ser também reflexo de um isolamento social exacerbado que já nos assombra desde muito antes da pandemia. Imagem: Reprodução/Focus Features Vem Brincar cai em muitos clichês e abusa dos jump scares em momentos desnecessários, mas consegue fazer bom uso da tecnologia na sua trama. Mesmo o recurso mais popular dos smartphones em filmes de terror é feito de uma forma diferente neste filme: enquanto a maioria usa o recurso de reconhecimento facial (que nos possibilita usar filtros) apenas para mostrar onde está alguma entidade, Vem Brincar consegue unir isso a um jump scare que, apesar de ser um recurso que já saturou os fãs do gênero, ainda assim soa fresco pelo modo como foi inserido na cena. Larry O título do livro é excelente: “Monstros incompreendidos”. Ao longo do filme acabamos descobrindo que Larry é fruto da solidão das pessoas que se apegam cada vez mais às telas dos celulares, tablets e afins. Larry pode até não existir, mas acaba sendo uma representação visual de um problema bastante real e que pode ser o responsável pelos números impressionantes de disfunções mentais, como depressão e ansiedade, que têm acometido as pessoas em diversos lugares. Larry não é exatamente um monstro. Nenhum monstro é apenas um monstro. A ideia é compreender que pessoas tornam-se más pelas circunstâncias às quais são submetidas. Larry deixa claro que não tem intenção de machucar, mas sim de fazer amizade, o que pode até mesmo ser sincero e demonstrar que ele talvez nem saiba que está sendo tão mau. Ao final, a mãe reconhece que ele também queria proteger Oliver, alguém que ele viu tanto tempo sozinho no celular. Imagem: Reprodução/Focus Features Acontece, no entanto, que não há ruindade intrínseca no smartphone. Com Oliver podemos ver que esses equipamentos são, na verdade, ferramentas. O que irá diferenciar algo bom de algo ruim é justamente o seu uso. Como terror, Vem Brincar está longe de ser muito memorável, mas pontualmente é um filme bastante interessante e que usa recursos muito bons, o que demonstra uma tremenda criatividade do diretor e roteirista Jacob Chase, que já havia surpreendido com o tema no curta que deu origem ao longa. Advinha o nome do curta? Larry. *Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Canaltech. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

EUA: Biden detém liderança na Geórgia após recontagem manual

Valor Econômico - Finanças O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, permaneceu à frente na Geórgia após uma recontagem manual dos 5 milhões de votos presidenciais do Estado, disse o secretário de Estado nesta quinta-feira. Com a auditoria manual concluída, Biden está um passo mais perto de vencer oficialmente a Geórgia. O secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, ainda precisa certificar os resultados, o que ele deve fazer até sexta-feira. A Associated Press não cravou a vitória porque disse que a margem apertada significa que ela pode estar sujeita a uma recontagem pós-certificação de acordo com a lei estadual da Geórgia. De acordo com a lei da Geórgia, depois que uma eleição é certificada, um candidato pode solicitar uma recontagem se a margem de vitória for inferior a 0,5%. Uma recontagem na Geórgia deve ser solicitada dentro de dois dias úteis após a certificação. O presidente Trump e seus apoiadores brigaram publicamente com Raffensperger, um colega republicano, sobre a gestão da eleição. A campanha de Trump alegou irregularidades significativas. Raffensperger defendeu a eleição do Estado como segura e transparente. "Não vimos nenhuma fraude eleitoral generalizada", disse ele na quarta-feira. Se uma campanha solicitar uma recontagem após a certificação, não seria manual, mas seria uma nova varredura das cédulas por meio de máquinas, de acordo com as regras estaduais. Os condados teriam que pagar por uma recontagem, mas o Estado está procurando maneiras de ajudar a cobrir os custos, disse a repórteres Gabriel Sterling, gerente de implementação do sistema de votação no gabinete do secretário de Estado. Antes da auditoria, Biden estava à frente por pouco mais de 14 mil votos na Geórgia. A revisão manual levou a algumas mudanças nos resultados, já que alguns condados corrigiram o que as autoridades disseram ser erros humanos. Mas essas mudanças não foram grandes o suficiente para reverter a liderança de Biden no Estado. Funcionários de quatro condados encontraram lotes de votos anteriormente não contados, que serão refletidos na contagem oficial, disse Sterling anteriormente. Em todo o país, nenhuma recontagem semelhante entre 2000 e 2019 reverteu uma liderança tão grande quanto Biden atualmente detém na Geórgia, de acordo com um estudo da FairVote, um grupo de reforma eleitoral. Historicamente, as recontagens mudaram as margens em uma média de 430 votos, disse a FairVote. Veja Mais

Google Stadia estará disponível para iOS nas próximas semanas

Google Stadia estará disponível para iOS nas próximas semanas

Tecmundo Contornando as rígidas políticas da App Store, a Google anunciou nesta quinta-feira (19) que os usuários de iOS poderão, finalmente, ter acesso à plataforma de jogos em nuvem Stadia proximamente. Em comunicado, a Gigante da Web anunciou que o Stadia iniciará uma fase de testes públicos no iOS “daqui a algumas semanas”.Segundo o site 9TO5Google, a empresa ainda não definiu uma data de lançamento exata sobre a disponibilidade do Stadia em aparelhos com sistema iOS. A empresa se limitou a informar que é a “primeira fase de nosso aplicativo da Web progressivo para iOS”.Leia mais... Veja Mais

Bolsonaro ‘não tem que se intrometer na eleição de São Paulo’, diz Covas

Valor Econômico - Finanças O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), afirmou na noite desta quinta-feira (19) que o presidente Jair Bolsonaro “não tem que se intrometer na eleição para prefeito de São Paulo”. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Ipea aumenta projeção para IPCA em 2020 de 2,3% para 3,5%

Valor Econômico - Finanças De acordo com os pesquisadores do órgão, vinculado ao Ministério da Economia, a mudança na previsão veio após uma alta no preço dos alimentos acima da esperada O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) reviu a estimativa da inflação pelo IPCA em 2020 de 2,3% para 3,5%. De acordo com os pesquisadores do órgão, vinculado ao Ministério da Economia, a mudança na previsão veio após uma alta no preço dos alimentos acima da esperada. Eles também acusam, em nota técnica, a retomada do consumo de bens combinada com a desvalorização do câmbio e com a alta recente dos preços internacionais de commodities. O acréscimo de 1,2 ponto percentual na estimativa, entretanto, não muda a avaliação do Ipea: órgão ainda considera o cenário inflacionário "benigno", uma vez que a taxa projetada ainda está abaixo da meta de 4,0%, estipulada para 2020 pelo Banco Central. "No caso dos alimentos, o nosso modelo não conseguiu captar que haveria altas tão fortes nos dois últimos meses. Quando as taxas de setembro e outubro entram, já fazem subir o resultado anual e geram previsões maiores para novembro e dezembro", diz a economista do Ipea Maria Andreia Lameiras. Para alimentos no domicílio, a expectativa para 2020, agora, é alta de 16,2%, bem acima dos 11% projetados anteriormente. Segundo os pesquisadores, "o câmbio desvalorizado e a manutenção externa dos preços internacionais devem manter a pressão inflacionária sobre esses produtos". A tendência, afirma o Ipea, é que este grupo seja responsável por mais de 60% da variação do índice de preços ao consumidor amplo em 2020. O Ipea destaca que a inflação dos alimentos começou o segundo semestre do ano com variação de 9,2% em 12 meses, índice que chegou, em outubro, a 18,4%. Embora tenha ocorrido de modo disseminado entre todos no segmento, esse encarecimento foi significativamente mais intenso no caso dos cereais (59%), tubérculos (22%), carnes (36%) e óleos (50%). Segundo Lameiras, entretanto, esses preços ainda não estão próximos de arrefecer ou se acomodarem. Isso porque a alta de alimentos no varejo ainda está abaixo do observado no atacado, "sinalizando que, diante de uma demanda aquecida, ainda há margem para novos reajustes nos próximos meses". O Ipea também aponta uma inflação no ano maior para os demais bens de consumo, com aumento da previsão de 1,0% para 2,5%. Isso, diz Lameiras, se deve à melhora na demanda interna, resultado da reabilitação da economia ante um isolamento social cada vez menor e ao retorno gradual da renda no momento em que o governo ainda paga o auxílio emergencial. O contexto, diz ela, começa a permitir um repasse, "ainda que contido", dos preços ao produtor ao varejo e deste ao consumidor. Preços industriais Para os preços industriais em si, pesam, além da escassez de matérias-primas no mercado doméstico, o aumento do nível de utilização da capacidade instalada e o baixo nível de investimento. "Há dificuldades com fornecedores, houve demissões ou adiamento de investimentos e ainda há muita incerteza sobre a pandemia. Isso impede uma reação mais rápida da oferta a uma demanda que já se mostra crescente ou, pelo menos, estável. Isso também rebate no preço final ao consumidor", afirma Lameiras. Serviços Com relação aos chamados serviços livres, com exceção da educação, as projeções do Ipea indicam uma taxa de inflação anual de 1,5% e não mais 0,7%. Para estes preços, dizem os pesquisadores, a retomada da circulação de pessoas se mostra mais consequente. E, como parcela importante dos serviços também estão ligados à alimentação fora do domicílio, este pode ser mais um fator de pressão sobre os preços dos alimentos. Finalmente, no caso dos preços administrados, há queda na previsão da inflação de 1,0% para 0,8%, justificada pela postergação de reajustes nos preços de medicamentos e planos de saúde, além da estabilidade dos preços da energia e das tarifas de transporte público. Veja Mais

Odin: Valhalla Rising ganha trailer mostrando mundo aberto

Odin: Valhalla Rising ganha trailer mostrando mundo aberto

Tecmundo Fãs de jogos online certamente devem estar de olho na G-Star, evento focado em games online e mobile que acontece na Coreia do Sul. A edição deste ano trouxe diversas novidades, e entre elas está a divulgação de dois vídeos de Odin: Valhalla Rising.Os vídeos que você confere abaixo trazem conteúdos variados. Enquanto o primeiro dá uma ideia dos personagens que estarão presentes na aventura, o outro dá visão geral do mundo do jogo, com direito a biomas que foram cada área, suas populações e outros detalhes.Leia mais... Veja Mais

Apple alfineta Facebook e promete app de transparência de rastreio para 2021

canaltech Uma das novidades mais bacanas apresentadas pela Apple em junho deste ano foi a App Track Transparency (ATT ou Transparência de Rastreio de App, em português), um recurso que seria implementado no iOS 14 para avisar os usuários caso algum aplicativo pretendesse rastrear sua navegação entre outros softwares e websites. Ao receber o popup de alerta, o internauta poderia impedir tal detecção, bloqueando os scripts em questão. Associações europeias criticam Apple por excesso de transparência Apple adia sistema que deixa usuário impedir uso de seus dados para publicidade 10% dos computadores com macOS foram atacados por adware em 2019 A funcionalidade chamou atenção por tentar dar mais privacidade aos cidadãos no mundo cibernético, mas, após diversas reclamações da indústria, a Maçã resolveu postergar sua inauguração e o iOS 14 acabou indo ao ar sem essa feature tão aguardada. A decisão enfureceu instituições ativistas e ONGs de direito digital, e, para acalmar os ânimos, a companhia publicou uma carta aberta reafirmando seu compromisso com a ATT. Segundo o comunicado, que foi divulgado nesta quinta-feira (19) e que leva a assinatura de Jane C. Horvath (diretora sênior global de privacidade da Apple), a marca pretende lançar o recurso “no começo de 2021”. A executiva afirma que o adiamento pretende “dar aos desenvolvedores o tempo que eles indicaram que precisam para atualizar adequadamente seus sistemas e práticas de dados”. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Imagem: Reprodução/Unity Jane também aproveita parte do comunicado para alfinetar o Facebook, que, recentemente, afirmou que a funcionalidade poderia ser danosa aos pequenos empreendedores. Para ela, redes de publicidade que não dependem do uso de informações pessoais sempre existiram e poderão continuar a existir. “Publicidade que respeita a privacidade não é apenas possível, era o padrão até o crescimento da Internet. Algumas empresas que prefeririam que a ATT nunca fosse implementada disseram que essa política onera exclusivamente as pequenas empresas ao restringir as opções de publicidade, mas, na verdade, a atual corrida armamentista de dados beneficia principalmente as grandes empresas com conjuntos de big data”, explica. As provocações prosseguem com fortes críticas ao método de uso de dados pessoais na empresa de Zuckerberg. “Os executivos do Facebook deixaram claro que sua intenção é coletar o máximo de dados possível em produtos próprios e de terceiros para desenvolver e monetizar perfis detalhados de seus usuários, e esse desrespeito pela privacidade do usuário continua a se expandir para incluir mais de seus produtos”, finaliza Jane. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos

canaltech Em 15 de agosto de 1977, o Big Ear Radio Telescope detectou um sinal forte vindo do espaço, com duração de 72 segundos. Foi algo realmente sem precedentes, e que nunca mais se repetiu. Alguns pesquisadores sugeriram que poderia ser um sinal vindo de uma civilização alienígena tecnologicamente evoluída, mas ninguém conseguiu encontrar a fonte dessa emissão — até agora, talvez. Nenhum sinal de tecnologia alienígena foi encontrado em 10 milhões de estrelas Pesquisadores buscam sinais de vida em candidato a planeta semelhante à Terra Pode ser que existam formas estranhas de vida dentro de estrelas O sinal era tão poderoso e incomum que Jerry Ehman, o astrônomo que analisou a detecção, anotou o papel onde os dados foram impressos com a palavra “Wow!”, (ou “Uau!”, em português). Isso acabou fazendo com que o fenômeno fosse apelidado de “WoW! Signal”, ou "Sinal Wow!". O diretor do observatório, John Kraus, usou esse termo ao escrever sobre o assunto para Carl Sagan, na época. Astrônomos procuraram incansavelmente por um outro sinal parecido, mas jamais encontraram. O que é uma pena, pois o sinal era tao forte e peculiar que talvez revelasse algo ainda desconhecido pela humanidade — ao menos foi o que muitos cientistas cogitaram. Kraus e outros procuraram também por estrelas semelhantes ao Sol que pudessem ser a fonte do sinal, mas nenhuma foi encontrada na área de onde o sinal veio. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Porém, um astrônomo amador utilizou dados de um mapa espacial 3D para refazer a busca, e pode ser que o mistério tenha sido resolvido. O mapa em questão foi produzido com os dados do Gaia, um observatório espacial da Agência Espacial Europeia (ESA) cuja missão é revelar a composição, formação e evolução de nossa galáxia em um mapa tridimensional. Ele já cobriu quase 1,7 bilhão de estrelas, o que permitiu inclusive o rastreamento de asteroides novos e até mesmo alguns "perdidos". (Imagem: Reprodução/ Big Ear Radio Observatory/North American Astrophysical Observatory) A tarefa da missão Gaia é simples: criar o mapa galáctico mais detalhado já feito. Dois conjuntos de dados já foram publicados pela equipe, um em 2016 e outro em 2018. Juntos, eles já revolucionaram o estudo da Via Láctea, permitindo milhares de pesquisas sobre a estrutura e os movimentos que ocorrem ao longo da galáxia. Pois bem, o astrônomo amador Alberto Caballero decidiu usar o banco de dados do Gaia para buscar uma possível fonte do Sinal Wow!. Nesse impressionante mapa da galáxia, ele procurou novamente por estrelas parecidas com o Sol na região do céu de onde o sinal teria vindo. A pesquisa retornou apenas uma candidata: a estrela 2MASS 19281982-2640123, localizada na constelação de Sagitário, a uma distância de 1.800 anos-luz. Essa estrela é idêntica ao nosso Sol, com a mesma temperatura, raio e luminosidade. Isso não significa que esta seja a fonte do Wow!, mas prova que o Gaia encontrou uma estrela nessa região que os catálogos anteriores não conheciam. Por isso Kraus e outros astrônomos não encontraram nada semelhante ao Sol por ali. De acordo com Caballero, seu trabalho mostra que, naquela região, há muitas estrelas que são muito fracas para serem incluídas nos catálogos. E uma delas pode ser a fonte do sinal misterioso. Inclusive, há cerca de 66 outras estrelas no mapa do Gaia que Caballero identificou como candidatas potenciais, mas com menos evidências porque os dados sobre a luminosidade e raio desses objetos estão incompletos. Mapa da Via Láctea criado pelo Gaia contendo o posicionamento de quase 1,7 bilhão de estrelas (Imagem: Reprodução/ESA) Mas por que procurar estrelas semelhantes ao Sol? É que, assim, os cientistas podem apontar para elas seus telescópios para tentar descobrir se existem planetas em suas órbitas. Se o Sinal Wow! foi, de fato, produzido por uma civilização alienígena, essa é uma boa maneira de procurar. E, mesmo se tal sinal tiver sido produzido por algum outro tipo de fenômeno cósmico, a pesquisa de Caballero é útil para mostrar que, de fato, o Gaia conseguiu registrar estrelas que não existiam nos catálogos anteriores. Pode ser que, no futuro, o telescópio espacial da ESA — ou futuros observatórios ainda mais poderosos — volte a analisar aquela região com mais atenção, e acabe encontrando outras coisas interessantes por lá. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Este motor termonuclear pode levar astronautas a Marte em apenas 3 meses Veja Mais

Acordo prevê MP que dividirá entre consumidores de todo o país custo de apagão no Amapá

G1 Economia Eletronorte diz que geradores termelétricos devem começar a funcionar no sábado (21) no Amapá O governo federal decidiu editar uma medida provisória a fim de permitir que a isenção de tarifa de energia para os consumidores de energia afetados pelo apagão que atingiu o Amapá seja financiada pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), um fundo destinado a políticas públicas do setor elétrico. Com isso, o custo — estimado por especialistas em R$ 69 milhões — será compartilhado por todos os consumidores brasileiros, que pagarão com acréscimos na conta de energia elétrica. Há 17 dias, o Amapá enfrenta uma crise de energia elétrica provocada por um apagão que atingiu todo o estado. Na noite desta quinta-feira (19), o Senado aprovou um projeto que prevê crédito extraordinário na conta de luz dos consumidores do Amapá em razão do apagão. O projeto ainda terá de passar pela Câmara. Se aprovado, garantirá um crédito a consumidores residenciais, rurais, industriais ou comerciais que tenham sido afetados pelo incidente na subestação de Macapá no dia 3 de novembro. A edição da medida provisória é resultado de um acordo entre o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Nesta quinta-feira (19), Alcolumbre se reuniu separadamente com Bolsonaro e com Guedes. A equipe econômica de Guedes concordou com a proposta. A medida provisória vai prever o uso de recursos da CDE para ressarcir os amapaenses neste mês de novembro, mas o prazo pode ser prorrogado se a crise energética do estado levar mais tempo para ter uma solução. Além da isenção do pagamento da tarifa de energia, o acordo também prevê a decretação de estado de calamidade pública pelo governo estadual do Amapá. Com isso, o governo federal poderá antecipar pagamentos de seguro-desemprego, de beneficios previdenciários e de abono salarial — com a crise energética, a atividade econômica no Amapá foi afetada e muitos habitantes do estado perderam renda. O acordo é uma resposta política que Davi Alcolumbre pretende dar para a crise. No encontro com Bolsonaro, ele convidou o presidente para visitar o Amapá, possivelmente no próximo sábado. O irmão do presidente do Senado, Josiel Alcolumbre (DEM), é um dos candidatos a prefeito de Macapá. Em razão do apagão, a eleição na capital do Amapá foi adiada para os dias 6 (primeiro turno) e 20 (se houver segundo turno) de dezembro. Entenda o apagão no Amapá em 7 pontos Veja Mais

COVID-19: imunidade pode durar anos, segundo novo e complexo estudo

canaltech Para os pesquisadores especializados em COVID-19, a imunidade ainda é uma das grandes questões que envolve o coronavírus SARS-CoV-2. Agora, o maior estudo já realizado sobre o tema aponta que as defesas do organismo contra o vírus da COVID-19 permanecem robustas por até oito meses depois da infecção. Somente em seguida é que essa proteção começa a declinar, mas de forma lenta, de acordo com análise feita por pesquisadores de diferentes institutos norte-americanos. Vida deve voltar ao normal no fim de 2021, estima cofundador da BioNTech Temos vacina contra a COVID-19? Pfizer completa testes com 95% de eficácia Brasil já enfrenta segunda onda da COVID-19, alerta pesquisador da USP “Esta quantidade de memória [imunológica contra o coronavírus] provavelmente evitará, durante muitos anos, que a grande maioria das pessoas sofra um caso da COVID-19 grave que exija hospitalização”, afirma um dos principais autores da pesquisa, o médico e imunologista norte-americano Shane Crotty, para o jornal The New York Times. Imunidade contra o coronavírus deve ser prolongada (Imagem: Reprodução/ Tore F/ Unsplash) “As pessoas estavam começando a dizer que os anticorpos desapareciam, que as defesas não durariam tanto, que seria preciso revacinar. Pois parece que não. O lógico é que a resposta dure e proteja”, comenta Marcos López Hoyos, presidente da Sociedade Espanhola de Imunologia, para o jornal El País. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Embora animadores, os resultados sobre a imunidade de pacientes que se recuperaram da COVID-19 ainda são preliminares. O estudo foi publicado na plataforma bioRxiv, mas ainda aguarda revisão de outros pesquisadores.   Estudo sobre imunidade da COVID-19 Até o momento, a maioria dos estudos sobre imunidade avaliavam a presença de anticorpos contra a COVID-19 e, de certa forma, era esperado que o número deles reduzissem ao longo das semanas de recuperação. De maneira inédita, o estudo avaliou os quatro principais componentes da memória imunológica contra o coronavírus: os anticorpos neutralizantes (proteínas que se unem ao coronavírus e o inutilizam); os linfócitos B (fábricas de anticorpos); e dois tipos linfócitos T (responsáveis por destruir as células já contaminadas). Para isso, foram investigadas amostras de 185 pacientes nos EUA, com idades entre 19 e 81 anos. Depois de cinco meses de acompanhamento, 90% dos pacientes ainda apresentavam pelo menos três componentes dessa memória imunológica contra o coronavírus. Com essa análise, é possível pressupor que a proteção pós-infecção “poderia durar anos”, aponta Hoyos. Após infecções de outros coronavírus, os pesquisadores já observavam a capacidade do organismo em oferecer uma resposta imune duradoura. Entre eles, está o vírus da síndrome respiratória aguda grave (SARS), que surgiu na China em 2020. Estudos apontam para uma imunidade duradoura contra infecções do novo coronavírus (Imagem: Reprodução/ Fernando Zhiminaicela/ Pixabay ) Entretanto, a imunologista Carmen Cámara, do hospital La Paz, de Madri, pede cautela com os resultados, já que anida não é possível assegurar uma imunidade tão duradoura, apenas supor. “Passaram-se 11 meses e parece que a imunidade aguenta, porque as reinfecções que estão sendo comunicadas são absolutamente pontuais. Então sabemos que 11 meses ela dura. Quanto mais durará? Teremos que ver”, pondera Cámara. De maneira direta, a imunologista explica: "Para confirmar que a memória imunológica dure 10 anos, será preciso esperar 10 anos". Análise dos linfócitos B na imunidade Outro destaque do novo estudo sobre a imunidade contra o coronavírus é que este é um dos poucos a analisar os linfócitos B de memória. Isso porque eles são, literalmente, as fábricas de anticorpos específicos do organismo e também possuem capacidade de lembrar da "receita" contra o invasor. Dessa forma, a queda do número de anticorpos contra o coronavírus, dificilmente, seria um problema, já que novos poderiam ser produzidos. Por outro lado, a pesquisa norte-americana demonstra que os linfócitos B específicos contra o coronavírus aumentam ao longo do tempo. “Pode ser que estas células se autorregulem quando começa a haver menos anticorpos. Se você vir que as balas estão acabando, tem que começar a abrir as fábricas de armas”, reflete a imunologista. No caso da varíola, por exemplo, esses linfócitos podem durar por até 60 anos depois da vacinação, segundo estudos da área. Dentro da pesquisa, os autores destacam que há uma enorme variabilidade entre as pessoas e, por isso, as respostas imunológicas são diferentes. Nesse sentido, é importante lembrar que há casos documentados de reinfecção pelo vírus da COVID-19, mas não são regra e, sim, exceção. Uma das explicações, segundo os cientistas, é que uma baixa carga viral no momento da infecção poderia ajudar a explicar este fenômeno de perda rápida de imunidade. Para acessar o preprint do estudo, publicado no bioRxiv, clique aqui. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

Cantor carioca Douglas Camppos dá voz ao tema de abertura do especial 'Falas negras'

G1 Pop & Arte Assinada por Wilson Simoninha, a trilha sonora do programa também destaca tema do grupo Höröyá gravado pela atriz Naruma Costa. ♪ Idealizado por Manuela Dias e dirigido por Lázaro Ramos, o especial Falas negras – programado pela TV Globo para ir ao ar na noite de sexta-feira, 20 de novembro, Dia da Consciência Negra – dá voz a 22 pessoas negras que se destacaram na luta contra o racismo e a favor da liberdade, da igualdade e da justiça. Em sintonia com os textos organizados por Manuela Dias e interpretados por 22 atores, a trilha sonora do especial – assinada por Wilson Simoninha – evidencia e exalta a musicalidade afrodescendente. Aposta de Simoninha e do diretor Lázaro Ramos, o cantor e compositor carioca Douglas Camppos é o intérprete da música de abertura do programa, Cor, composição de autoria do artista de 26 anos, feita em 2017. Outro destaque da trilha sonora de Falas negras é a música Terra berra, já ouvida nas chamadas do especial. Trata-se de composição de Naruma Costa lançada pelo grupo Höröyá, formado por músicos do Brasil e do Senegal. Terra berra é ouvida em Falas negras em gravação feita pela própria Naruma Costa, atriz convidada a interpretar no especial a professora e ativista norte-americana Angela Davis. Além de temas instrumentais compostos por Simoninha com a equipe do artista para acompanhar os 22 depoimentos, a trilha sonora de Falas negras inclui a música (também instrumental) Banzo – da Orkestra Rumpilezz, grupo baiano de percussão e sopros criado pelo maestro, compositor e arranjador Letieres Leite – e Cota não é esmola, composta por Bia Ferreira e incluída pela cantora no álbum Igreja Lesbiteriana – Um chamado (2019). Veja Mais

Apple pode economizar US$ 2,5 bi com chips M1 em 2020

Apple pode economizar US$ 2,5 bi com chips M1 em 2020

Tecmundo Uma análise baseada em uma série de estimativas realizada por Sumit Gupta, executivo da IBM, sugere que a Apple pode economizar, em 2020, até US$ 2,5 bilhões com a adoção dos chips M1. A partir do momento em que ocorrer a transição de toda a linha de Macs, os valores serão ainda maiores, aponta.De acordo com Gupta, considerando que cada processador custe, em média, de US$ 40 a US$ 50 – um valor muito menor que o cobrado pelo Core i5 dual-core, utilizado no MacBook Air (de US$ 175 a US$ 200), ou pelo i5 quad-core, em MacBooks Pro básicos (de US$ 225 a US$ 250), ambos da Intel – e que sejam vendidos 8,6 milhões de MacBooks Pro de 13" e 5,4 milhões de MacBooks Air, chegaria-se ao investimento de US$ 697 milhões apenas nesses novos componentes, bem mais modestos que os US$ 3,2 bilhões das alternativas.Leia mais... Veja Mais

Cowboy Bebop: Netflix anuncia seis novos membros do elenco da nova série

Cowboy Bebop: Netflix anuncia seis novos membros do elenco da nova série

Tecmundo O live-action do anime Cowboy Bebop está ganhando cada vez mais forma. A Netflix anunciou seis novas adições ao elenco da série.Geoff Stults, Tamara Tunie, Mason Alexander Park, Rachel House, Ann Truong e Hoa Xuande se juntam aos membros anunciados anteriormente pelo streaming, John Cho, Mustafa Shakir, Daniella Pineda, Alex Hassell e Elena Satine.Leia mais... Veja Mais

Petrovita: mineral recém descoberto pode permitir a criação de baterias de sódio

canaltech Na Rússia, pesquisadores acabaram de descobrir um mineral que pode ser o "salvador da pátria" para o mercado tecnológico. Batizado de petrovita, este mineral pode ser útil para a criação de baterias de sódio, com potencial de serem muito mais eficientes e duráveis — deixando, talvez, as baterias de lítio no passado. Pesquisadores criam bateria de sódio que pode ser mais eficiente que de lítio Baterias de grafeno já são realidade e podem ser fabricadas em massa Por que as baterias perdem sua capacidade de armazenamento? O mineral, até então desconhecido, foi encontrado tanto no cone quanto nos fluxos de lava do vulcão Tolbachik, que fica na Península de Kamchatka (região oriental da Rússia). Este vulcão entrou em erupção entre os anos de 1975 e 1976, e depois entre 2012 e 2013. O nome petrovita veio em homenagem ao geólogo e cristalógrafo Tomas Petrov, professor da Universidade de São Petersburgo, com a descoberta sendo devidamente publicada na revista Mineralogical Magazine. (Imagem: Reprodução/Universidade de São Petesburgo) Com fórmula química Na10CaCu2(SO4)8, a petrovita se apresenta em aglomerados globulares azuis, formados por cristais e, por ser repleta de gases em seu interior, acaba sendo um mineral poroso e pouco denso. Em seus espaços "vazios", os átomos de sódio acabam circulando, e tal condutividade iônica faz com que o mineral tenha potencial de ser usado como um material ideal para a criação de baterias de íons de sódio. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Contudo, há um desafio a ser superado antes que a petrovita seja definida como o futuro das baterias. Conforme explica Stanislav Filatov, um dos autores da descoberta, "o maior problema para este uso é a pequena quantidade de um metal de transição — o cobre — na estrutura cristalina do mineral", mas "isso pode ser resolvido sintetizando um composto com a mesma estrutura da petrovita em laboratório". Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Chinesa Vivo anuncia nova skin do Android com visual semelhante ao do iOS 14 Realme 7 5G é lançado com o lema de “5G para todos” e tela de 120 Hz NASA e ESA lançam o maior satélite observador da Terra no próximo sábado (21) Este motor termonuclear pode levar astronautas a Marte em apenas 3 meses Cosmonautas selam novamente vazamento de ar na Estação Espacial Internacional Veja Mais

BNDES vai iniciar estudos para privatização da Companhia Docas da Bahia

G1 Economia A expectativa da pasta é que a primeira privatização de porto do país ocorra no próximo ano. BNDES vai iniciar estudos para privatização da Companhia Docas da Bahia Reprodução/JN O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai iniciar estudos sobre a privatização da Companhia Docas do Estado da Bahia (Codeba), afirmou nesta quinta-feira (19) o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em seminário online. O ministro não deu detalhes sobre o processo de desestatização da Codeba durante o seminário, que tratou de competitividade do setor de infraestrutura, mas afirmou que o banco aceitou fazer a estruturação do projeto de privatização da companhia. A expectativa da pasta é que a primeira privatização de porto do país, a Companhia Docas do Espírito Santo, ocorra no próximo ano, junto com uma leva de outros projetos de infraestrutura com os quais o governo espera contratar investimentos da ordem de R$ 100 bilhões, algo que inclui também aeroportos, rodovias e ferrovias. Freitas afirmou que se reuniu nesta quinta-feira (19) com investidores estrangeiros interessados no projeto de construção da Ferrogrão e que o encontro foi "excelente", mas não deu detalhes. O projeto da ferrovia de mais de 900 quilômetros, projetada para levar produtos agrícolas do Centro-Oeste até os canais de exportação ao norte do país, enfrenta questionamentos do Ministério Público Federal e organizações da sociedade civil. "Hoje de manhã tivemos uma conversa excelente com investidores estrangeiros sobre a Ferrogrão, que é um projeto extremamente desafiador", disse o ministro. "Criamos alguns mecanismos financeiros para mitigação de risco que tornam o projeto financiável e atrativo", afirmou, se referindo aos riscos de eventuais frustração de demanda, aumento de custos ambientais e necessidade de adequação de investimentos. "Criamos reequilírio econômico-financeiro com um colchão que já nasce atrelado à concessão e este colchão vai ser alimentado por valores de outorgas que ainda temos das prorrogações antecipadas dos contratos de concessão que estão em andamento", disse Freitas. O ministro aproveitou a ocasião para criticar o processo que extinguiu a concessão da Linha Amarela, via expressa do Rio de Janeiro que era operada por concessionária da Invepar. Uma liminar que determinou a extinção do contrato e a retomada do ativo pela prefeitura do Rio foi concedida em setembro, pelo ministro do STJ, Humberto Martins. "Temos a tradição de respeito a contrato, apesar do que ocorre hoje na Linha Amarela, que obviamente tem uma repercussão negativa", disse Freitas. "O investidor estrangeiro, porém, está sabendo separar as instâncias...O que temos hoje nas concessões federais é completamente diferente", acrescentou o ministro, afirmando que confia no "bom senso do judiciário...esperamos que prevaleça o contrato". O ministro afirmou ainda que os reequilíbrios dos contratos de concessão aeroportuária "já estão quase prontos", depois que o setor de turismo foi um dos mais atingidos pela pandemia. Veja Mais

Persona 5 Scramble pode chegar ao Ocidente em 2021

Persona 5 Scramble pode chegar ao Ocidente em 2021

Tecmundo Já faz algum tempo que a comunidade está de olho em notícias referentes ao lançamento de Persona 5 Scramble: The Phanton Strikers no Ocidente, e se algumas lojas asiáticas servirem de indicação, ele pode chegar do lado de cá do globo em algum momento de 2021.A informação em questão surgiu no perfil de um usuário do Twitter conhecido como @LocalizeP5S, e na mensagem ele menciona que várias lojas da Ásia estão trazendo esse dado em suas páginas, entre elas a PS Enterprise, da Indonésia, e a Toyr or Game, do Paquistão.Leia mais... Veja Mais

Elenco de Você ganha atores de O Mundo Sombrio de Sabrina e Vampire Diaries

canaltech A série You, ou Você, no bom português, acaba de ganhar 13 novos atores no elenco da terceira temporada, que deve estrear na Netflix ainda no ano que vem. A principal aquisição que fará companhia a Penn Badgley e Victoria Pedretti, que recentemente foi destaque em A Maldição da Mansão Bly, será a atriz Michaela McManus, conhecida pela personagem Jules de Vampire Diaries, interpretando Natalie, a vizinha de Joe que aparece brevemente no final do último episódio. Você | Relembre os principais acontecimentos para maratonar a temporada 2 Crítica | Você mostra Joe tentando controlar seus instintos na temporada 2 Série "You" serve de alerta para os riscos na exposição virtual De acordo com informações do site TV Line, Natalie é uma mulher profissional e bem sucedida que acaba chamando a atenção do criminoso, possivelmente sendo a sua nova vítima, fatal ou não. Também entra na trama o ator Dylan Arnold, como o estudante de faculdade Theo, que enfrenta alguns problemas com a família. Michaela McManus em Vampire Diaries (Imagem: Divulgação/CBS) Outro rosto conhecido no novo elenco de Você é Tati Gabrielle, de O Mundo Sombrio de Sabrina, que vai interpretar a séria bibliotecária Marienne, que não só esconde seus próprios segredos como está de olho nas atividades de Joe na vizinhança. Entra na trama ainda o personagem Dante, também funcionário da biblioteca, que será interpretado por Ben Mehl, de The Good Wife, e Shannon Chan-Kent que será Kiki, uma mulher casada, mãe, coach de vida e milionária. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Tati Gabrielle em O Mundo Sombrio de Sabrina (Imagem: Divulgação/Netflix) Chris O'Shea chega no elenco como Andrew, um pai dono de casa casado com o advogado Jackson, papel de Bryan Safi, além de Dr. Chandra, interpretada por Ayelet Zurer, de O Demolidor, que será a terapeuta de casal de Love e Joe. Falando no protagonista, a sua infância será retratada em flashbacks por Jack Fisher, de Agents of SHIELD. Também estão no elenco os atores Saffron Burrows, a mãe de Love, Christopher Sean como Brandon, o marido de Kiki, Mackenzie Astin como o professor Gil, e o jovem Mauricio Lara. Na trama, Penn Badgley interpreta o personagem Joe, um psicopata disfarçado de homem comum que é extremamente controlador com suas namoradas, cometendo crimes disfarçados de "amor". Na segunda temporada, o tiro saiu pela culatra e ele se vê na mesma cilada em que coloca as suas vítimas. Você está disponível na Netflix em duas temporadas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

Invasores de terra indígena cercam base, incendeiam ponte e ameaçam fiscais do Ibama

Valor Econômico - Finanças Vídeos mostram um grupo de homens hostilizando a equipe de fiscalização e incendiando uma ponte de madeira que dá acesso à terra indígena Apyterewa, no sul do Pará Um grupo de invasores da terra indígena Apyterewa, no sul do Pará, cercou uma base de fiscalização utilizada por equipes do Ibama, Funai e Força Nacional. Vídeos mostram um grupo de homens hostilizando a equipe de fiscalização e incendiando uma ponte de madeira que dá acesso à terra indígena. No início da tarde desta quinta-feira (19), o juiz federal de Redenção (PA) Francisco Antonio de Moura Junior acolheu pedido do MPF (Ministério Público Federal) e ordenou a retirada do bloqueio no entorno da base e uma multa de R$ 20 mil por hora em caso de descumprimento. Ele requisitou apoio da Polícia Militar e da Polícia Federal do Pará. O juiz escreveu que "a existência da turbação resta devidamente comprovada" e os indícios mostram que a base "é objeto de turbação ou ameaça de turbação, [...] com iminente possibilidade de ser esbulhada". Barricada Uma barricada com pneus e madeira foi feita na frente da base e os invasores ameaçam fazer um incêndio para impedir que os fiscais continuem seu trabalho. A coluna apurou que foi solicitado a Brasília um reforço urgente da Força Nacional. O clima é de tensão e os servidores públicos temem pela sua segurança física. O UOL apurou que os servidores estão impedidos de entrar e sair da base, e não podem mais receber mantimentos e combustíveis, um quadro que evoluiu "de obstrução da fiscalização para cárcere privado", segundo servidores que pediram para não ter os nomes divulgados. Desmatamentos A equipe está na região para reprimir desmatamentos dentro da terra indígena. Na vizinha terra indígena Trincheira-Bacajá, os fiscais conseguiram conter os focos de desmate. Na terça-feira (17), contudo, a equipe passou a receber ameaças de que a base será invadida e os carros da fiscalização serão queimados. Ao tentar passar por uma ponte, os fiscais sofreram "uma emboscada", com tiros para o alto, possivelmente de espingardas, e os invasores incendiaram a ponte e serraram um dos pilares. A equipe teve que retornar à base. O cerco ocorre na frente da base São Francisco, que integra o plano de proteção territorial da empresa Norte Energia como parte das condicionantes para a obra da hidrelétrica de Belo Monte, e atualmente é cedida ao Ibama. "Vocês tá trabalhando pro Lula ainda, é? O Lula já foi, rapaz", diz um morador à equipe do Ibama, conforme registrado em vídeo. Um policial armado se aproxima e pede para as pessoas se afastarem, mas não é atendido. "Não vamos recuar, não. Eu sou trabalhador", diz um dos manifestantes. Um outro vídeo mostra invasores dizendo que vão erguer um barraco na frente da base. Ocupação ilegal A terra indígena Apyterewa, no município de São Félix do Xingu (PA), fica a cerca de 1.000 km de Belém (PA). Reconhecida como território tradicional dos índios parakanãs desde 1982, é, hoje, ocupada ilegalmente por mais de 1.500 não indígenas, segundo estimativas. A retirada dos invasores era uma condicionante judicial para que a União obtivesse a licença ambiental de construção da usina hidrelétrica de Belo Monte. A usina foi inaugurada pela então presidente Dilma Rousseff (PT) em 2016, mas a retirada dos invasores nunca foi cumprida integralmente. O governo de Michel Temer (2016-2018) iniciou, mas depois abandonou, o plano de retirada. Efeito Bolsonaro A partir de janeiro do ano passado, segundo os indígenas, a ocupação ilegal recrudesceu porque os invasores viram no governo de Jair Bolsonaro uma oportunidade de tentar rever a demarcação do território, de 770 mil hectares. O advogado e procurador do município de São Félix do Xingu (PA), Igor Franco, que defende o que ele considera "3.000 famílias de produtores rurais" que ocupam a terra indígena, disse que "nós estamos em contato com ministra Damares [Mulher, Família e Direitos Humanos] para relatar os acontecimentos e buscando apoio do presidente da República [Jair Bolsonaro] para ver o que ele pode ajudar". O advogado afirmou que "os ânimos estão exaltados e o governo precisa olhar pelo lado dos direitos humanos". Ele disse que "o pessoal do Ibama está chegando juntamente com a Força Nacional batendo no povo, queimando as casas, teve uma casa queimada com um cachorro dentro". "Os produtores rurais são pessoas de bem que querem a paz acima de tudo", disse Franco. Nos vídeos enviados à coluna pelo advogado, contudo, não aparece nenhuma agressão física dos fiscais do Ibama contra os moradores nem casas sendo queimadas com animais dentro. Indígenas afirmam não ter sido informados sobre decisão do STF que afeta terras. A posição dos não indígenas que ocupam ilegalmente a terra indígena ganhou mais força no último mês de maio, quando o ministro do STF Gilmar Mendes acolheu um pedido da prefeitura de São Félix do Xingu sobre uma suposta "conciliação" entre indígenas e invasores. Um mandado de segurança tramitava no tribunal desde 2007 e os limites atuais da demarcação já haviam sido reconhecidos em diversas outras decisões judiciais. Porém, agora no governo Bolsonaro, com apoio decisivo da AGU (Advocacia Geral da União), as famílias de invasores e a prefeitura obtiveram a decisão favorável de Mendes, que autorizou o envio do processo para um certo "núcleo de conciliação" — não explicou qual núcleo, mas seria uma referência a um setor da AGU —, informando que há "predisposição dos entes públicos litigantes para uma provável conciliação". Mendes mandou intimar a União. Com a decisão, ficou adiado o julgamento do processo, que chegara a ser marcado para ocorrer virtualmente no STF no dia 24 de abril. Os indígenas não são parte do processo e só descobriram a decisão casualmente, porque indigenistas monitoram a movimentação dos processos no STF que afetam direitos dos índios. Em carta aberta divulgada em junho, os parakanãs repudiaram a decisão do STF e disseram que "atos de conciliação" são "redução da terra indígena, atendendo os interesses de não indígenas que vêm invadindo, desmatando e garimpando ilegalmente o território". Batata quente Procurada para falar sobre a tensão registrada na terra indígena, a Funai respondeu: "Recomendamos entrar em contato com o Ibama, que é responsável pela operação". A Secretaria de Comunicação da Presidência informou que "este assunto é de competência do Ministério da Justiça e Segurança Pública, órgão responsável pela Funai". O ministério de Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) também afirmou que "o tema é tratado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, órgão responsável pela Funai. Por favor, envie a demanda para a assessoria de comunicação daquele órgão". O Ibama informou que sua atividade na terra indígena está ligada ao cumprimento de uma decisão judicial, mas outros detalhes não foram divulgados. A Vice-Presidência, ocupada pelo general Hamilton Mourão, que coordena o CNAL (Conselho Nacional da Amazônia Legal), disse que "a Vice-Presidência está acompanhando a questão. Os planejamentos e ações a serem adotados estão a cargo dos Ministérios competentes". Procurado desde o fim da manhã, o Ministério da Justiça e da Segurança Pública não havia se manifestado até o momento. Veja Mais

YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores

canaltech Na última quarta-feira (18), o YouTube anunciou uma atualização em seus Termos de Serviço, que começa nos EUA e deve entrar em vigor em todas as regiões até o final de 2021. Com a atualização em questão, a plataforma agora apresentará anúncios antes de vídeos criados por usuários que ainda não são membros de seu Programa de Parceria, mas não compartilhará a nova receita que recebe com esses usuários. YouTuber profissional explica como ganhar dinheiro com o YouTube YouTube dá novas opções de monetização e organização de conteúdo a criadores 3 dicas para ganhar dinheiro no YouTube Na atualização de seus Termos de Serviço, o YouTube anunciou que agora apresentará anúncios antes de vídeos criados por usuários que ainda não são membros de seu Programa de Parceria, mas não compartilhará a nova receita que recebe com esses usuários. Basicamente, Programa de Parcerias do YouTube permite que usuários com maior número de seguidores (normalmente mais de 1.000 inscritos) recebam uma parte da receita gerada por anúncios exibidos antes de seus vídeos. Mas a decisão envolve não pagar uma porcentagem da receita de publicidade aos criadores com menos seguidores. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- "Você concede ao YouTube o direito de monetizar seu Conteúdo no Serviço (e tal monetização pode incluir a exibição de anúncios no Conteúdo ou dentro dele ou a cobrança de uma taxa de acesso dos usuários). Este Acordo não dá direito a nenhum pagamento. A partir de 18 de novembro de 2020, quaisquer pagamentos que você possa ter direito a receber do YouTube sob qualquer outro contrato entre você e o YouTube (incluindo, por exemplo, pagamentos no âmbito do Programa de parceria do YouTube, Clubes do canal ou Super Chat) serão tratados como royalties. Se exigido por lei, o Google reterá os impostos de tais pagamentos", consta a nova seção dos termos de serviço do YouTube. YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores (Imagem:  Christian Wiediger /Unsplash) Na ocasião, a equipe por trás da plataforma de vídeos afirmou, para canais que ainda não estão no Programa de Parcerias do YouTube: "Adicionamos esta nova seção para que você saiba que, a partir de hoje, começaremos lentamente a lançar anúncios em um número limitado de vídeos de canais que não estão no YPP [O programa de parcerias do YouTube]. Isso significa que, como um criador que não está no YPP, você pode ver anúncios em alguns de seus vídeos". Assine a Disney+ aqui e assista a títulos famosos da Marvel, Star Wars e Pixar quando e onde quiser! A equipe ainda acrescentou: "Como você não está no YPP no momento, não receberá uma parte da receita desses anúncios, embora ainda tenha a oportunidade de se inscrever no YPP como faria normalmente depois de cumprir os requisitos de qualificação. Você sempre pode verificar seu progresso em relação à qualificação na guia de monetização do YouTube Studio". O YouTube finaliza dizendo que também atualizou os Termos de Serviço para mencionar que todos os pagamentos do YouTube para criadores dos EUA serão considerados "royalties" de uma perspectiva fiscal dos EUA. "Alguns criadores podem ser obrigados a enviar informações fiscais no Google AdSense e podem ser sujeito aos impostos retidos na fonte dos EUA, se exigido por lei. Os criadores dos EUA geralmente não serão afetados por esses impostos retidos na fonte, desde que forneçam documentação válida. Se você tiver mais perguntas, procure aconselhamento fiscal profissional", concluiu. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio Este motor termonuclear pode levar astronautas a Marte em apenas 3 meses Veja Mais

A Fux, governador do ES diz que Estados já conversam sobre divisão de royalties do petróleo

Valor Econômico - Finanças Em reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, o governador do Espírito Santo (ES), Renato Casagrande, afirmou que os Estados já iniciaram uma espécie de prévia à conciliação que será coordenada pela Corte sobre a divisão dos royalties do petróleo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

HBO Max anuncia detalhes sobre a adaptação dos quadrinhos de DMZ

canaltech Em outubro, o HBO Max anunciou que uma adaptação do épico da guerra civil americana DMZ estava em desenvolvimento, com Ava DuVernay como diretora e produtora, ao lado de Roberto Patino. Nesta quinta-feira (19), a plataforma de streaming adiantou que a série limitada original terá quatro episódios. Sandman na Netflix: o que esperar da adaptação da melhor obra de Neil Gaiman Alan Moore detesta heróis, mas revela qual ator interpretou o melhor Batman Máfia dos Tigres terá adaptação em HQ neste mês; veja as primeiras páginas Em um comunicado, Patino disse: "Não poderia estar mais empolgado em trazer este épico para a tela com meus parceiros inovadores na WBTV e HBO Max, um elenco sublime liderado por Rosario [Dawson] e Benjamin [Bratt], e minha parceira e amiga, a inimitável e sempre inspiradora Ava DuVernay".   Imagem: Reprodução/DC Comics "DMZ oferece um playground explosivo que, mais do que qualquer outra coisa, exalta a resiliência da comunidade e o espírito humano. Mal posso esperar para dar as boas-vindas aos fãs obstinados dos quadrinhos e aos novos espectadores neste inebriante, assustador e inspirador mundo", completou Patino. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Por apenas R$ 9,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! A série de quadrinhos, publicada pelo selo adulto Vertigo da DC, foi publicada de 2005 a 2012, com roteiros de Brian Wood e arte de Wood e Riccardo Burchielli. Situado no futuro, DMZ gira em torno de uma segunda guerra civil americana entre os Estados Unidos América e as forças separatistas dos Estados Livres da América. Os dois lados mantêm um acordo de paz na ilha de Manhattan, onde estabeleceram uma zona desmilitarizada — chamada de DMZ. Confira a sinopse: Em um futuro próximo, a América está envolvida em uma amarga guerra civil, deixando Manhattan uma zona desmilitarizada (DMZ), destruída e isolada do resto do mundo. Saindo das páginas das populares histórias em quadrinhos, DMZ narra a jornada angustiante da destemida e feroz médica Alma Ortega (Rosario Dawson), que parte em uma jornada angustiante para encontrar o filho que perdeu na evacuação da cidade de Nova York no início do conflito. Jogando gasolina nas chamas desse conflito está Parco Delgado (Benjamin Bratt), o popular — e mortal — líder de uma das gangues mais poderosas da DMZ. Ele quer governar este novo mundo — e nada o impedirá de garantir esse resultado. Neste drama expansivo cheio de adrenalina que examina uma divisão política e cultural gritante na sociedade americana, Alma deve lutar com as gangues, milícias, demagogos e senhores da guerra que controlam esta terra sem lei de ninguém. Ao fazer isso, ela se torna a fonte improvável do que todos aqui perderam… a esperança. Dirigido por Ava DuVernay e escrito por Roberto Patino, a série DMZ é estrelada por Rosario Dawson, Benjamin Bratt, Hoon Lee, Freddy Miyares e Jordan Preston Carter. A data de estreia ainda não foi oficialmente anunciada. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

NASA e ESA lançam neste sábado (21) o sentinela do nível do mar

NASA e ESA lançam neste sábado (21) o sentinela do nível do mar

Tecmundo O lançamento que ocorrerá no próximo sábado (21) a partir da Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia (EUA), é um marco para a ciência e, por tabela, para o estudo das mudanças climáticas e de seus efeitos no planeta. A bordo de um foguete Falcon 9, da SpaceX, subirá ao espaço o satélite Sentinel-6 Michael Freilich, da parceria da NASA com a Agência Espacial Europeia (ESA).Esse é o primeiro de dois satélites idênticos que vão monitorar, entre outras coisas, o nível dos oceanos pelas próximas 2 décadas na missão Sentinel-6 / Jason-CS (Continuity of Service), que, por sua vez, integra o Copernicus, o programa da União Europeia de observação da Terra.Leia mais... Veja Mais

Termômetros: conheça as diferenças entre eles e saiba como usar

canaltech Um velho conhecido de todos nós, o termômetro tornou-se um item indispensável na farmacinha particular de cada um. Seja na gaveta ou na caixinha de remédios, ter um termômetro em casa já era algo bem comum antes da pandemia da COVID-19. Depois que o coronavírus se alastrou com tanta força em 2020, as buscas por termômetros deram um salto considerável a partir de março, quando a epidemia da doença se tornou tão intensa aqui no Brasil. E, ainda assim, muitas pessoas não sabem exatamente como usar o aparelho corretamente. Neste guia, vamos apresentar diferentes tipos de termômetros, falar um pouquinho sobre o funcionamento do instrumento e mostrar, de maneira bem clara e prática, como cada um deles deve ser utilizado — seja para aferir febre pela COVID-19, seja para manter medidas profiláticas e de segurança dentro da sua casa ou de seu estabelecimento. Temperatura do corpo humano diminuiu nos últimos 200 anos, dizem cientistas COVID-19: dispositivo indica quem está com febre em empresas ou instituições Coronavírus "morre" em temperaturas acima de 36°C: mito ou verdade? O que é termômetro? Para que serve? Bom, antes de começarmos a falar sobre os tipos, vamos antes entender o que é e o que faz um termômetro para medir temperatura corporal. O aparelho é um dos primeiros itens a serem utilizados em primeiros socorros, seja em hospitais, seja em casa. Ele conta com sensores analógicos ou digitais que servem para indicar se há algum tipo de infecção no organismo — e, consequentemente, febre —, dando um norte para médicos e pacientes.  -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Se você estiver com febre, o termômetro vai acusar pelo resultado da aferição. São vários os locais do corpo que podem ser utilizados como referência, sendo o mais comum as axilas. Mas, também, é possível usar o termômetro por via retal, oral e até mesmo no ouvido. Se a temperatura estiver acima de 37,4 ºC, é provável que você esteja com febre. Nosso corpo tem uma variação de temperatura entre 36 ºC e 36,7 ºC, que é considerada normal. Apesar de o foco deste guia ser em termômetros que medem a temperatura do corpo humano, os mais modernos conseguem, ainda, captar a temperatura ambiente. Outros, ainda mais sofisticados, podem ser usados até na culinária. Alguns termômetros vendidos atualmente conseguem medir tanto a temperatura do corpo quanto a do ambiente (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Tipos de termômetros Existe uma ampla variedade de tipos de termômetros comercializada atualmente aqui no Brasil, e outros que, apesar de ainda presentes nas residências e consultórios, já não são mais encontrados nas farmácias. Vamos, abaixo, conhecer os principais. Analógicos Apesar de muitos conhecerem e até sentirem fata do velho termômetro analógico de mercúrio (aquele fininho, de vidro, que precisávamos sacudir antes de começar a aferição), o instrumento foi retirado de circulação em 2018 pela Anvisa por conter o metal, que é potencialmente nocivo, caso entre em contato com feridas na pele. Com a medida, a agência evitou que o mercúrio fosse acidentalmente inalado ou aspirado, pois, já que os termômetros de mercúrio eram feitos de vidro, eram frágeis o suficiente para quebrar e espalhar o líquido metálico por toda parte.  Antigo termômetro de vidro, com coluna de mercúrio, já retirado de circulação (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Digitais Com a evolução da tecnologia, equipamentos médicos, dos mais simples aos mais complexos, também foram beneficiados — e, a partir de então, uma variedade de marcas, tipos e modelos de novos termômetros começou a surgir para substituir o velho termômetro de mercúrio. Hoje em dia, podemos contar com a praticidade de termômetros mais rápidos e precisos, sem metais nocivos à saúde, usando tecnologias que variam de sensores simples de temperatura a componentes que usam raios infravermelhos para aferir sem precisar de contato com o corpo. Termômetros de farmácia são confiáveis? Para sair da fase de conceito e chegar até as prateleiras, o processo é longo, até porque termômetro é um item que precisa responder a várias regras de compliance. O Canaltech conversou com Pedro Henrique Abreu, Gerente de Marketing e Produtos da G-Tech, para entender melhor como isso funciona. Segundo Pedro Henrique, "termômetros Infravermelhos, de contato ou sem contato, não possuem regulamentação do INMETRO para sua parte metrológica, apenas relativa à segurança elétrica do uso do produto. Em relação à aprovação da Anvisa, esta é requerida para todos os tipos de termômetros e é a forma mais segura de identificar se o produto passou por testes e possui qualidade e segurança", explica.  Termômetros: como saber se o que você está comprando é preciso e confiável? (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) No entanto, com os números da COVID-19 crescendo no Brasil, a agência reguladora pegou mais leve com as regras, segundo o executivo. "Durante o período de pandemia, a Anvisa afrouxou as regras para registro, permitindo que diversas marcas, com produtos de qualidade e origem duvidosa entrassem no mercado", alerta. Mas, então, como saber que você está adquirindo um produto confiável? Pedro dá uma dica de ouro: "A forma mais segura de o consumidor se resguardar é procurar marcas tradicionais, que possuam outros produtos para saúde em seu portfólio. Além disso, marcas desconhecidas muitas vezes não possuem embalagem e manual em português, o que é um indicativo da pouca preocupação com a qualidade do produto." Termômetro digital comum É o mais encontrado nas farmácias, o mais acessível. Trata-se de um instrumento pequeno, que pode ser utilizado por via axilar, oral ou retal, que conta com uma telinha simples em seu corpo e emite sinais sonoros para indicar hora da aferição e seu resultado. Alguns deles, mais modernos, ainda possuem funções básicas, como registro das últimas temperaturas aferidas. Esses instrumentos têm bom nível de precisão e são acessíveis, com preços na casa dos 30 reais, em média. Eles precisam de uma bateria tipo botão para funcionar e o resultado da medição sai em um prazo de 1 a 5 minutos, dependendo do modelo. Alguns, mais caros, levam menos tempo — cerca de 10 segundos, mas a medição pode não ser tão precisa. Para usá-lo, basta zerar a temperatura pressionando o botão. A maioria traz o indicativo "Lo" (mínimo, em tradução literal) na tela, que mostra o momento de colocar a parte metálica do aparelho no corpo, preferencialmente na axila, e aguardar o sinal sonoro para que o resultado seja mostrado na tela. Enquanto isso, a pessoa precisa ficar parada, aguardando a aferição. Após o bip, você pode retirar o termômetro e checar se existe febre. Alguns, inclusive, emitem um sinal sonoro semelhante ao de um despertador quando detectam que o paciente está com febre. Depois de usá-lo, basta desligar e guardar na caixinha. Você pode, aliás, usar o termômetro em si mesmo. Termômetro digital comum com ponteira metálica: pode levar até cinco minutos para dar o resultado (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Aliás, alguns termômetros digitais têm ponteira flexível — o que é ideal para acompanhar temperatura basal de mulheres no ciclo menstrual, que aumenta durante a ovulação. Apesar de não terem mercúrio, ainda são itens sensíveis que devem ser manipulados com cuidado. É ideal higienizar a ponta metálica deles após o uso, com algodão embebido em um pouco de álcool. Termômetro de testa (infravermelho/sem contato) Cada vez mais comuns nas farmácias, consultórios, pronto-socorros e residências, os termômetros sem contato também marcam presença em locais públicos, lojas, escolas, estabelecimentos comerciais, igrejas, shoppings, clubes, etc. Tratam-se de aparelhos também precisos que, de maneira muito simples e higiênica, aferem a temperatura com rapidez — cerca de 1 segundo. Precisam de pilhas comuns (AA ou AAA) para funcionar. Os termômetros infravermelhos são mais tecnológicos que os digitais comuns, por trazerem sensores que mostram se um paciente tem febre ou está febril apenas ao apontá-lo para a testa. Mas, por que a testa? A região tem temperatura similar à da boca, uma das áreas mais confiáveis para medir a temperatura de um paciente. Ao pressionar o botão "start", os sensores infravermelhos, localizados no interior da lente, que fica na ponta da sonda do termômetro, iniciarão o rastreamento para captar a temperatura do paciente com boa precisão (e alguns também conseguem medir a temperatura ambiente e possuem luz de rastreio). O resultado é prontamente indicado em uma telinha, no corpo do aparelho. Ideais para crianças pequenas, os termômetros infravermelhos não precisam encostar na pele (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) No entanto, é necessário entender algumas normas antes de fazer a medição: A testa precisa estar limpa, sem cabelos, sem suor ou maquiagem, pois isso pode interferir no resultado; A lente do termômetro também precisa estar limpa; O paciente precisa estar em condições estáveis, ou seja, sem ter tomado banho, sem ter ingerido bebida alcoólica, sem ter amamentado ou feito exercícios físicos por, pelo menos, meia hora; Não ultrapassar a distância de 5 cm entre a lente do termômetro e a testa do paciente. De acordo com a G-Tech, empresa que comercializa produtos médicos no Brasil, "termômetros infravermelhos são destinados para uso em um ambiente eletromagnético nos quais perturbações por irradiações por radiofrequência são controladas". Isso quer dizer que, na hora de fazer a medição, é importante se manter longe de aparelhos que emitem ondas de RF que possam interferir no resultado, como rádio, roteadores Wi-Fi, microondas, celulares, telefones sem fio, etc.  Se você estiver sozinho em casa e quiser medir sua própria temperatura, ao usar o termômetro de testa, é melhor se levantar e ir para a frente do espelho, pois assim você vai conseguir "mirar" a sonda no local exato e a uma distância apropriada. Infravermelhos: pode medir temperatura no braço ou pulso? Segundo as normas da Anvisa, medir temperatura na testa ou no pulso depende das especificações de cada termômetro. Em nota, no entanto, a agência determinou que os termômetros infravermelhos sejam apontados para a testa, a fim de garantir uma medição precisa. "Medir a temperatura corporal em outra parte do corpo pode levar a erro de leitura, a não ser que tal procedimento seja explícito no manual do produto", diz a nota. Os manuais dos termômetros infravermelhos são categóricos ao instruir que os aparelhos devem ser direcionados para o centro da testa do paciente (alguns, inclusive, requerem rastreio até as têmporas). "Os termômetros são calibrados para medir a temperatura no local especificado na embalagem/manual. Como cada local do corpo pode apresentar variação de temperatura, o ajuste do termômetro é feito para compensar e indicar a temperatura correta. Logo, se o termômetro for utilizado em local diferente, pode haver variação entre o resultado apresentado e a real temperatura corporal", acrescenta Pedro Henrique. Na grande maioria dos casos, os termômetros infravermelhos devem ser apontados para a testa; o que vale é seguir as instruções do manual (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Recentemente, a própria Anvisa desmentiu que termômetro infravermelho faz mal. Depois da circulação da fake news de que termômetros de testa fariam mal à glândula pineal, localizada na parte mais central do cérebro e responsável por regular vários hormônios, muitas pessoas ficaram "cabreiras" com o fato de apontar um termômetro para a testa. Só que os produtos NÃO emitem radiação e são inofensivos — eles somente captam o calor emitido pelo corpo na forma de radiação infravermelha. "A tecnologia infravermelha usada na medição utiliza frequência e potência extremamente baixas, que não causam qualquer problema para o organismo. Os termômetros regularmente registrados possuem essa garantia, uma vez que são ensaiados em diversos testes para garantir a segurança", esclarece o executivo da G-Tech. Aliás, um bônus: você sabia que cada local de medida apresenta uma temperatura discretamente diferente? É considerado febre quando, nas axilas, a temperatura passa dos 37,4 ºC; na boca, passa dos 37,5 ºC; no ouvido, acima de 37,6 ºC; e no reto, acima de 38 ºC. Como escolher o termômetro ideal? Se você ainda não tem um bom termômetro ou quer fazer um upgrade no termômetro da sua farmacinha doméstica, aqui vão algumas dicas sobre como escolher e qual escolher. Já adiantamos: termômetros de mercúrio já são defasados, além de apresentarem riscos à saude caso o metal vaze numa queda. Esqueça-os, caso esteja querendo comprar um usado em um site de desapego. Então, investir em um digital já é um bom primeiro passo. 1. Certificações Como agora você já sabe como cada tipo de termômetro funciona, a primeira coisa é verificar se o aparelho tem o selo do INMETRO e registro junto à Anvisa. Esses indicadores servem para que o consumidor saiba que está adquirindo um produto de qualidade e que traz resultados confiáveis. 2. Locais de medição Leve em consideração o local de medição. As axilas são o ponto mais comum, mas, com o advento dos termômetros infravermelhos, a testa também é um excelente lugar para se aferir a temperatura do corpo. 3. Conforto e praticidade Quer rapidez, conforto, praticidade na hora de realizar suas medições? Os termômetros sem contato (de testa, infravermelhos) são os mais indicados — afinal, trazem resultados em cerca de um segundo e não encostam na pele. São ideais para quem tem criança pequena, precisa realizar várias medições durante o dia (em uma ou mais pessoas, mesmo que esporádicas e não todos os dias) e quer resultados rápidos, com higiene — o que o torna ideal para compartilhar com mais pessoas que moram na sua casa. Aliás, por falar em criança, existem até termômetros de boca em formato de bico/chupeta! "A grande vantagem dos infravermelhos é a velocidade da medição, sendo muito indicados para o uso em bebês e crianças, que ficam incomodados ao usar os termômetros tradicionais. Em uso comercial, é mandatório que sejam os infravermelhos sem contato, primeiro por evitar encostar na pele, e, segundo, pela velocidade das medições", orienta Pedro. Atualmente, temos termômetros precisos e seguros que medem a temperatura em apenas um segundo (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Se você estiver monitorando a temperatura de alguém na sua casa, como um idoso ou uma criança, e quer evitar acordar a pessoa durante o sono, alguns termômetros sem contato trazem telas LCD retroiluminadas, ou seja: elas acendem no escuro — e você não vai precisar acender a luz do quarto de madrugada, por exemplo. Existem termômetros de contato impermeáveis. Apesar de serem um pouco mais caros, podem ser higienizados após o uso (com um paninho umedecido). O ideal, além de limpar o corpo desses aparelhos, é sempre higienizar as ponteiras com álcool antes de guardá-lo na caixa, com cuidado para não danificar a sonda (por onde a radiação passa). Dica: antes de escolher seu termômetro, verifique se ele emite sinal sonoro quando terminar a medição. A grande maioria conta com esse recurso. Outra função legal, só para comparação, é o registro de temperaturas passadas: assim, você consegue monitorar melhor a evolução da pessoa que está doente. 4. Preço Claro que, quanto mais sofisticado o termômetro, mais caro ele será. Portanto, se o orçamento estiver apertado, vale a pena investir em um termômetro digital comum, que apita depois de um certo tempo em contato com a área de medição — geralmente, a axila. Um desses custa em torno de 20 a 60 reais nas farmácias — dependendo dos recursos oferecidos. Marcas como G-Tech, Omrom e Incoterm estão entre as melhores e mais conhecidas do Brasil, mas sempre vale aquela máxima: mesmo se não conhecer a marca, procure pelo selo do INMETRO e o registro da Anvisa na caixinha. Agora, se você pode gastar mais em um termômetro infravermelho, faça isso. A praticidade de poder medir a temperatura sem contato, pela testa, vale o preço que você paga. Existe uma gama enorme de termômetros do tipo nas lojas e farmácias brasileiras, com várias formas e tamanhos. Alguns parecem uma pistolinha. Outros, um bastão. O que importa é ter praticidade e precisão — além, claro, de segurança. Os preços, nesses casos, variam ainda mais: de R$ 70 a mais de R$ 400, dependendo da marca, dos recursos, etc. Em tempos de COVID-19, nada melhor que evitar o contato com a pessoa que estiver com (suspeita de) febre. E ajuda muito, tanto para bebês, como crianças maiores e adultos. Pedro Henrique acrescenta, ainda, que o consumidor deve procurar por marcas de qualidade, pois elas garantem precisão e segurança. "Além disso, ele deve analisar qual vai ser uso do termômetro, se vai ser residencial ou, muito comum, agora, 'uso comercial' [na porta de estabelecimentos]. Sendo uso residencial, pode escolher entre os termômetros digitais tradicionais, que ainda têm o inconveniente de levar aproximadamente 60 segundos para apresentarem o resultado, ou os infravermelhos, com ou sem contato com a pele." Onde comprar termômetros online? Os termômetros usados neste guia e uma ampla variedade de outros modelos estão disponíveis na internet. Apenas lembrando que os preços variam de acordo com a quantidade de recursos. O Canaltech utilizou, além do antigo termômetro analógico (hoje fora de circulação), modelos sem contato da G-Tech e da Premium, além de um termômetro digital comum da Incoterm. Você encontra todos eles no marketplace do Magalu. Principais "mancadas" ao medir a temperatura Não basta comprar o melhor termômetro da loja. Se você não ler o manual e não souber operá-lo de acordo com as normas do fabricante, suas medições podem vir com erros. Então, tome cuidado para não cometer erros crassos, como os listados abaixo: Não esperar o tempo necessário, suficiente para que o aparelho capte e meça a temperatura; Não limpar a região de medição; cerúmen no ouvido ou suor/maquiagem na testa interferem nos resultados; Pilhas ou baterias fracas: observe a situação da energia do equipamento. Alguns termômetros avisam o nível de energia remanescente, outros ficam com o mostrador apagado; troque pilhas ou baterias fracas imediatamente; Não respeitar a distância adequada: de nada adianta você estar com pressa e apontar um termômetro para muito perto ou muito longe do local de medição; Insistir em medir a temperatura em locais "nada a ver": se o manual pede para usar o termômetro na axila, é na axila que você vai usar; se for apontado para a testa, não adianta querer apontar para o braço. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

Chicago Fire 9x2: Brett descobre a verdade sobre Casey (RECAP)

Chicago Fire 9x2: Brett descobre a verdade sobre Casey (RECAP)

Tecmundo O momento que esperamos por duas temporadas finalmente chegou no episódio 9x2 de Chicago Fire! Porém, o momento passou muito rápido e o final do episódio teve um clima agridoce, seguindo a intensidade do lançamento da temporada. Confira o recap completo a seguir!Leia mais... Veja Mais

Jogos de loteria poderão ser pagos com PIX, diz Banco Central

G1 Economia Disponibilidade do pagamento vai depender dos estabelecimentos estarem preparados para receber este formato de transação. Jogos de loteria poderão ser pagos com PIX Marcelo Brandt/G1 A partir desta quinta-feira (19), quem quiser pagar jogos de loteria, como a Mega Sena, poderá utilizar o PIX, novo sistema de pagamentos instantâneos que começou a funcionar na segunda-feira (16), informou o Banco Central (BC). Para que este tipo de pagamento pudesse ser realizado, o BC diz ter integrado as lotéricas entre as instituições habilitadas a receber os pagamentos instantâneos. A disponibilidade do pagamento, contudo, vai depender dos estabelecimentos estarem preparados para receber este formato de transação, destacou a autarquia. freme vídeo entenda o pix Reprodução O Banco Central afirmou também que aprovou um período de seis meses para "ajustes pontuais" nas plataformas que se conectam ao PIX. "Nesse tempo, as instituições estarão isentas de aplicação de multa caso aconteça alguma operação errada se tomarem medidas para evitar a reincidência do erro", garantiu o BC. Entre as infrações previstas no regulamento estão o descumprimento dos níveis de serviço, como tempo máximo de processamento superior ao estabelecido pelo BC, e a falta de cumprimento dos procedimento tecnológicos, operacionais e de segurança requeridos pela autarquia. Veja Mais

Bolsas dos EUA fecham em alta com esperanças por pacote de estímulo

G1 Economia Investidores também seguem preocupados com o aumento de casos de infecção por Covid-19. Os mercados de ações nos Estados Unidos encerraram em alta nesta quinta-feira (19), com novas esperanças de estímulo impulsionando o sentimento do investidor ao fim de uma sessão repleta de preocupações com crescentes fechamentos de negócios e dispensas devido ao aumento de taxas de infecção por Covid-19. Todos os três principais índices acionários receberam impulso depois de o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, afirmar que o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, concordou em retomar negociações para elaborar um novo pacote de alívio fiscal. Covid-19 nos EUA: Número de mortes aumenta 42% em quatro semanas O Dow Jones subiu 0,15%, para 29.483,23 pontos, o S&P 500 ganhou 0,39%, para 3.581,87 pontos, e o Nasdaq Composite teve alta de 0,87%, para 11.904,71 pontos. "Já vimos este manual antes, em que os investidores migram para a segurança de (ações do setor de) tecnologia e de crescimento quando a economia mostra sinais de desaceleração", disse Ryan Detrick, estrategista sênior de mercado da LPL Financial, em Charlotte, Carolina do Norte. "Mas tudo muda agora que há esperança para o próximo plano de estímulo. Claramente, os mercados estão se recuperando com esse otimismo." Mesmo assim, as taxas crescentes de infecção de Covid-19 direcionaram investidores para ações de crescimento, as líderes de mercado que mostraram resiliência à pandemia. O índice Philadelphia para semicondutores, que prosperou durante a crise da saúde, superou com folga o desempenho do mercado mais amplo, com alta de 1,6%. O número de trabalhadores norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego aumentou inesperadamente na semana passada, com os dados pintando um quadro sombrio de demissões cada vez mais elevadas, à medida que o aumento de casos de coronavírus e subsequentes fechamentos de negócios continuam a prejudicar o mercado de trabalho. O número recorde de infecções fez com que as hospitalizações de pacientes com Covid-19 disparassem 50% e levaram escolas e empresas a fechar mais uma vez, impedindo a recuperação da maior economia do mundo da recessão mais profunda desde a Grande Depressão. Vídeos: Últimas notícias de economia Veja Mais

Ex-deputado do Ceará é preso com R$ 2 milhões escondidos em caixas de televisão

O Tempo - Política Investigação aponta que organização criminosa forjava concorrência em licitações com o uso de laranjas Veja Mais

STF começa a julgar se crença religiosa de candidato pode levar a mudança na data de concursos

G1 Economia Plenário avalia se fiéis como os adventistas, que guardam o sábado, têm direito a remarcar provas. Análise foi interrompida após votos divergentes de Toffoli e Fachin. O Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar, nesta quinta-feira (19), ações que discutem a possibilidade de mudar a data ou o local das provas de um concurso público para candidatos que, em razão de crenças religiosas, consideram o sábado um dia sagrado. O relator de uma das ações, ministro Dias Toffoli, defendeu nesta quinta que não existe o direito de candidatos à mudança na data das provas. O ministro Edson Fachin divergiu, votando a favor da possibilidade. Os demais ministros ainda devem votar. No caso julgado, um candidato adventista foi aprovado na prova objetiva, mas recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) para realizar o teste de aptidão física em dia diverso, em razão da religião. O pedido foi concedido pelo TRF-1, mas a União recorreu alegando violação ao princípio da igualdade. O governo também defendeu que não existe lei que autorize ou determine a aplicação de provas em horário diferenciado para beneficiar adeptos de religião, seita religiosa, grupos ou associações de qualquer natureza. Em outra ação, julgada no mesmo pacote e que tem Edson Fachin como relator, o debate é sobre o dever do administrador público de oferecer obrigação alternativa a um servidor que, em estágio probatório, não possa cumprir deveres funcionais em razão da crença. Ambos os casos têm repercussão geral – ou seja, a decisão do STF deve ser seguida pelas demais instâncias do Judiciário. Em janeiro de 2019, como um dos primeiros atos após a posse, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que permite que estudantes da rede pública e privada faltem a provas ou aulas por motivos religiosos. Em alguns editais de provas e concursos, há previsão de que alunos adventistas iniciem os testes após o por do sol de sábado. Quando era aplicado aos sábados, por exemplo, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deixava os estudantes confinados durante a tarde, para que não tivessem contato com a prova e só começassem a resolver as questões após o pôr do sol. Alunos adventistas faziam Enem só após o por do sol; relembre na reportagem Votos No voto, o ministro Dias Toffoli afirmou que o concurso público "deve obedecer ao princípio da igualdade em todas as fases, evitando-se assim tratamento diferenciado a qualquer inscrito, salvo os casos previstos em lei ou situações excepcionais". "No meu entender, reconhecer a possibilidade de remarcação da data do teste de aptidão física para candidato praticante de adventismo vai de encontro aos valores igualitários e democratizantes da Constituição, além de violar o princípio laico de estado", afirmou Toffoli. O ministro disse ainda que outras religiões teriam que ser levadas em conta nessa diferenciação e que o estado é laico. "Não há para mim direito subjetivo direito à remarcação da prova com base na crença religiosa." O ministro Edson Fachin discordou de Toffoli. O ministro afirmou que vários estados editaram normas para assegurar esse direito. "Há, inerente ao direito à liberdade de religião, uma dimensão pública", afirmou. "Ninguém pode ser privado de direito por convicção religiosa." "O estado deve proteger a diversidade em sua mais ampla dimensão, dentre as quais incluo a liberdade religiosa e o direito de culto", complementou. Para o ministro, a mudança de data deve ser permitida e o administrador público deve oferecer condições para isso. Na ação sobre o estágio probatório, Fachin também votou para que o administrador forneça as condições para a sua realização. Veja Mais

Projeto de imposto sobre grandes fortunas avança na Argentina

O Tempo - Mundo Cidadãos com patrimônio superior ao equivalente a R$ 130 milhões pagarão taxa de até 5% para ajudar nos gastos com a pandemia Veja Mais

Among Us revela teaser de novo mapa em seu Twitter oficial

Among Us revela teaser de novo mapa em seu Twitter oficial

Tecmundo Among Us foi um dos jogos mais comentados do ano, chegando a beliscar duas indicações ao The Game Awards 2020. Aproveitando o bom momento, a desenvolvedora Innersloth soltou hoje um primeiro teaser do novo mapa de jogo. Confira:Leia mais... Veja Mais

Polônia e Hungria mantêm veto que impede aprovação de fundo de recuperação da UE

Valor Econômico - Finanças Angela Merkel explicou que há consenso entre os países do bloco sobre o orçamento, mas que permanece o impasse sobre o mecanismo que prevê o respeito aos princípios do Estado de Direito Polônia e Hungria decidiram nesta quinta-feira (19) manter um veto que impede a aprovação do novo orçamento da União Europeia (UE), que inclui um fundo de recuperação de 750 bilhões de euros para estimular a economia do bloco após a pandemia de covid-19. Líderes da UE não conseguiram resolver o impasse durante uma reunião virtual realizada hoje, apesar dos pedidos de vários países para que o orçamento fosse aprovado o mais rápido possível. Polônia e Hungria se opõem a uma cláusula incluída no projeto, que vincula o repasse de recursos do bloco ao respeito de valores democráticos. Em entrevista coletiva concedida após o fim da reunião, a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, que ocupa a presidência rotativa da UE, afirmou que não houve acordo para que os dois países suspendessem o veto. Merkel explicou que há consenso entre os países do bloco sobre o orçamento, mas que permanece o impasse sobre o mecanismo que prevê o respeito aos princípios do Estado de Direito. Segundo ela, as conversas vão continuar nos próximos dias para encontrar uma solução para o problema. Veja Mais

Trailer de We Can Be Heroes mostra um pouco de Sharkboy e Lavagirl; veja!

Trailer de We Can Be Heroes mostra um pouco de Sharkboy e Lavagirl; veja!

Tecmundo A Netflix divulgou hoje um trailer do filme We Can Be Heroes. Em português, Pequenos Grandes Heróis. O longa-metragem é uma espécie de continuação de As Aventuras de Sharkboy e Lavagirl em 3D, um sucesso dos anos 2000. Com o vídeo lançado, os fãs ficaram nostálgicos com os personagens e os efeitos especiais de CGI.Leia mais... Veja Mais

Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio

canaltech Imagens da região marciana de Pyrrhae Regio, produzidas a partir de dados coletados em agosto pela câmera High Resolution Stereo Camera (HRSC) da missão Mars Express, da agência espacial europeia ESA, revelam sinais de processos variados que atingiram Marte no passado. Essa missão mapeia o Planeta Vermelho desde o início de 2004, e as novas fotos mostram o resultado da queda de um pedaço de terreno, um sinal do passado agitado e dinâmico da superfície marciana. Missão Mars Express descobre um antigo trio de crateras em Marte Nereidum Montes: sonda Mars Express registra imagens dos "Alpes de Marte" Água líquida em Marte: descobertas mais reservas no polo sul do Planeta Vermelho A parte do Planeta Vermelho exibida na imagem abaixo indica a ocorrência de diversos processos: no lado esquerdo da foto, existem crateras causadas por impactos de corpos que vieram do espaço e atingiram a superfície do planeta. Já o interior de uma das maiores bacias se estende por cerca de 40 quilômetros, e contém fraturas e marcas que se formaram após a cratera. Para os pesquisadores, rochas quentes e derretidas devem ter sido jogadas durante a formação da cratera e, após esfriarem, elas resultaram nessas formações parecidas com cicatrizes. Perspectiva do terreno caótico, que se formou com o colapso da superfície (Imagem: Reprodução/ESA/DLR/FU Berlin) Apesar do terreno acidentado, existe uma parte da superfície que, por algum motivo, é relativamente macia — embora seja possível perceber o caminho traçado por dois canais que se formaram conforme a água correu por sedimentos e produziu uma rede natural de drenagem. O final desses canais chega a um terreno afundado e irregular, conhecido como “terreno caótico” — um nome bastante adequado, por sinal. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Nesta área, o terreno se torna uma superfície irregular que deve ter se formado conforme o gelo sob a superfície e sedimentos começaram a derreter. Esse derretimento pode ter ocorrido por fatores diversos, como fluxos de lava vulcânica e mudanças climáticas, por exemplo. Essa camada em transformação fez com que a superfície acima dela entrasse em colapso, em um processo que pode ocorrer de forma rápida e catastrófica conforme a água correu rapidamente pela terra e poeira marcianas. Esse terreno conteve gelo que se derreteu, e a água resultante fluiu para longe. Nisso, “blocos” quebrados foram deixados para trás — hoje, esses blocos são cavidades vazias que tiveram gelo no passado, e o interior delas chega a alguns quilômetros de profundidade abaixo do solo próximo às crateras. Ao pensarmos na área onde Pyrrhae Regio fica, esses eventos não surpreendem; a oeste do local, está o sistema de cânions de Valles Marineris, uma das formações mais extremas do Sistema Solar que também é uma cicatriz deixada em Marte, e deve ter se formado conforme a crosta do planeta se estendia pela atividade vulcânica. Esse processo fez com que a superfície se rompesse antes de entrar em colapso e formar o que vemos atualmente. Além disso, a região guarda evidências do passado do planeta. A missão Mars Express foi lançada em 2003 pela ESA e já passou todos esses anos produzindo imagens da superfície marciana, também estudando a composição da atmosfera e analisando como fenômenos naturais interagem com o ambiente marciano. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Este motor termonuclear pode levar astronautas a Marte em apenas 3 meses Veja Mais

Será? Amazon pode ter revelado remasterização de Red Dead Redemption

canaltech Sucessor espiritual de Red Dead Revolver, o jogo de ação com ares de Velho Oeste Red Dead Redemption foi lançado em 2010 pela Rockstar Games e conquistou uma legião de fãs no PlayStation 3 e no Xbox 360. A obra até ganhou uma sequência — Red Dead Redemption 2, disponibilizado em 2018 —, mas o enredo original continua sendo o predileto para os fãs da franquia. Nada mais justo do que um remaster, não é mesmo? Red Dead Redemption pode ganhar remasterização para PS4, Xbox One e PC Red Dead Redemption 2 já tem data para chegar ao PC Análise | Mais do que um jogo, Red Dead Redemption 2 é uma experiência magistral Pois bem: a Amazon pode ter acabado de revelar que, de fato, haverá uma versão aprimorada do clássico para a nova geração de consoles. Membros de uma lista de discussão dedicada à série perceberam que, ao pesquisar “red dead redemption remaster” no Google, um dos primeiros resultados a aparecer é um link do marketplace para uma suposta página de pré-venda de Red Dead Redemption Remastered. Imagem: Reprodução/reddit Imagens que circulam em tal lista mostram ainda que a descrição da página comenta que “tal item será lançado em 10 de dezembro de 2020”, para Xbox One, por US$ 49,94 (cerca de R$ 265 na conversão direta). O Canaltech tentou reproduzir a aparição da página e, de fato, conseguimos visualizar o título “Read Dead Redemption Remastered” na Amazon, mas fomos incapazes de encontrar a descrição (tanto no computador quanto em dispositivos móveis). -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Assine já: Xbox Game Pass Ultimate é um pacotão que inclui o Live Gold, biblioteca com mais de 100 jogos de Xbox e PC, além de descontos exclusivos! Vale lembrar que uma remasterização do título é aguardada desde 2016; naquele ano, o Canaltech relatou que, segundo um jornal sul-coreano, a Rockstar estaria planejando uma versão aprimorada da obra para PS4, XOne e computadores. Porém, desde então, nada mais foi comentado a respeito do assunto. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

O que é e como funciona o EA Play

canaltech EA Play é o serviço de assinatura de jogos da EA para PC, PlayStation 4, Xbox One e Xbox Series S/X. O serviço disponibiliza jogos do catálogo da EA, incluindo a EA Sports, além de oferecer benefícios exclusivos, acesso antecipado a lançamentos e descontos em títulos e materiais adicionais dos jogos publicados pela empresa. O que é o Xbox Game Pass? O que é e como funciona a PlayStation Plus O serviço, inicialmente chamado de EA Access, foi lançado em 2014 para Xbox One. Em 2019, chegou ao PlayStation 4 e, em agosto desse ano, foi introduzido na Steam. O catálogo do EA Play também passou a ser incluso na assinatura do Xbox Game Pass Ultimate, mas pode ser assinado de forma avulsa nos consoles da Microsoft. Saiba mais! EA Play: como funciona O EA Play funciona através de assinatura, que pode ser cobrada em planos mensais e anuais. Vinculando a assinatura com seu console ou PC, é possível ter acesso aos jogos do catálogo gratuitamente. Esses títulos podem ser instalados e jogados de forma ilimitada enquanto a assinatura continuar ativa. Além disso, o progresso é mantido: caso cancele o serviço e decida comprar o jogo avulso, é possível continuar seu progresso. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- PlayStation 5 ou Xbox Series X e S: qual comprar? Além do catálogo, o EA Play ainda oferece outros benefícios. Na versão para consoles, por exemplo, jogadores possuem acesso a um período de testes de 10 horas de novos jogos – essa versão de testes, inclusive, é liberada até mesmo antes da data de lançamento oficial. O serviço ainda disponibiliza conteúdos exclusivos para jogos e desconto de 10% em compras digitais de produtos da EA, incluindo jogos, DLCs e moedas virtuais. EA Play: catálogo Simuladores de esporte e jogos da franquia Star Wars são destaques (Imagem: André Magalhães/Captura de tela) A biblioteca do EA Play traz os principais títulos dos estúdios da empresa, incluindo franquias como FIFA, Madden, NHL, UFC, Battlefield, Star Wars e Need For Speed. No PlayStation 4, o catálogo é um pouco mais limitado, com apenas 42 títulos. Já no Xbox One, o catálogo apresenta 82 jogos diferentes, incluindo games de gerações anteriores. A biblioteca para PC é maior, com mais de 100 games disponíveis, incluindo jogos indies como Dead Cells e Furi. É importante notar, porém, que a assinatura do EA Play não garante os títulos mais recentes na data de lançamento. Durante a produção dessa matéria, FIFA 21, Madden 21 e Star Wars: Squadrons ainda não faziam parte da biblioteca. Caso queira jogar algum deles sem gastar mais, as opções são utilizar o teste de 10 horas ou aguardar alguns meses para que sejam disponibilizados no acervo. EA Play: valores O EA Play possui dois tipos de assinatura: mensal ou anual, com os mesmos valores para todas as plataformas. O plano mensal é vendido por R$ 19,90, enquanto a versão anual é disponibilizada por R$ 109,90, ambos com renovação automática. Para assinantes do Xbox Game Pass Ultimate, o EA Play está incluso no catálogo, sem cobrança extra. O serviço de assinatura para PC ou Xbox pode ser assinado por R$ 44,90. Em dezembro, o acervo da EA também será disponibilizado para o Xbox Game Pass para PC, vendido a R$ 29,99 por mês. Assine já: Xbox Game Pass Ultimate é um pacotão que inclui o Live Gold, biblioteca com mais de 100 jogos de Xbox e PC, além de descontos exclusivos! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

STF forma maioria para derrubar lei do Rio que suspendeu cobrança de consignado

Valor Econômico - Finanças A lei estadual do Rio de Janeiro, em razão da pandemia, suspendeu por 120 dias a cobrança das parcelas de empréstimos consignados O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para derrubar lei estadual do Rio de Janeiro que, em razão da pandemia, suspendia por 120 dias a cobrança das parcelas de empréstimos consignados. O julgamento ocorre em plenário virtual e deve ser concluído até as 23h59. Por ora, os ministros Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia, Rosa Weber, Marco Aurélio Mello e Edson Fachin acompanharam o relator, Ricardo Lewandowski. Para esses magistrados, não cabe ao Estado legislar sobre direito civil — que abarca a relação obrigacional estabelecida entre as instituições de crédito e os tomadores de empréstimos — ou sobre política de crédito, pois essas são competências exclusivas da União. Em seu voto, Lewandowski lembrou que outras leis semelhantes do Maranhão e do Rio Grande do Norte já haviam sido declaradas inconstitucionais pelo plenário do Supremo, de modo que a do Rio deveria ter o mesmo destino. "O Estado do Rio de Janeiro não poderia substituir-se à União para determinar a suspensão do cumprimento de obrigações financeiras, ainda que mediante lei estadual e em período tão gravoso, como o do atual surto do novo coronavírus, que atinge a todos indiscriminadamente", escreveu. Ainda faltam votar os ministros Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli, Kassio Nunes Marques e Gilmar Mendes, além do presidente da Corte, ministro Luiz Fux. Veja Mais

Justiça rejeita pedido de liminar do Itaú contra aditamento ao plano de recuperação da Oi

Valor Econômico - Finanças Em recurso apresentado no fim de outubro, o banco pedia a suspensão do cumprimento das disposições contidas no aditamento A desembargadora Mônica Maria da Costa, da 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, negou nesta quinta-feira (19) pedido de liminar apresentado por advogados que representam o Itaú Unibanco contra a decisão que homologou o aditamento (acréscimo) ao plano de recuperação judicial da Oi. Em recurso apresentado no fim do mês passado, o banco pedia a suspensão do cumprimento das disposições contidas no aditamento, além do bloqueio de recursos provenientes de futuros leilões de ativos da operadora. No texto da sua decisão, datada de hoje, a desembargadora ressalta que “não há como ser acolhido o pedido de efeito suspensivo formulado, nesse momento processual, sob pena de que a pretensão do recorrente [Itaú Unibanco], dissociada da vontade maioria dos credores, amplie o prejuízo social e econômico, culminando em um cenário pior para todos os sujeitos envolvidos neste processo.” Além do pedido do Itaú Unibanco, foram rejeitados nesta semana pela Justiça pedidos de liminares apresentados por Banco do Brasil e Santander, credores da Oi que também tentavam suspender os leilões judiciais de ativos ou bloquear os valores oriundos dessas operações. Os primeiros leilões, de torres de telecomunicações e de data centers, da Oi estão marcados para a próxima semana. Veja Mais

MateStation B515 | Huawei trabalha em desktop com processador ARM próprio

canaltech Há quem ainda não tenha percebido, mas estamos vivenciando o início de uma tendência no mercado de computação pessoal: o uso de processadores ARM próprios por conta das marcas que montam e comercializam computadores. Começou com a Microsoft e seus SQ1 e SQ2 (utilizados na linha de conversíveis Surface), e, recentemente, a Apple resolveu aderir à moda ao apresentar sua nova geração de MacBook e Mac mini com o chip M1. Huawei Mate 40 deve ser o último celular com processador Kirin; saiba por quê Huawei anuncia chip intermediário HiSilicon Kirin 820 5G Huawei Mate 40 tem GPU de 24 núcleos identificada Mas parece que teremos, em breve, mais um player nessa briga de CPUs proprietárias: a chinesa Huawei. Há tempos a internet circula rumores a respeito do MateStation, um suposto computador de mesa da companhia asiática, mas só agora temos um vazamento com imagens e informações mais concretas a respeito do assunto. A série MateStation é um projeto real, e seu primeiro “filho” deve ser o desktop B515. Segundo imagens publicadas na rede social local Weibo, o MateStation B515 será um PC equipado com um processador ARM Huawei HiSilicon Kunpeng 920, que será fabricado pela TSMC no processo de 7 nanômetros. Ele poderá ter quatro ou oito núcleos sempre trabalhando a 2,6 GHz; em conjunto à CPU, o gabinete tem quatro slots para memórias RAM DDR4, seis conexões SATA 3.0 (para HDs) e duas M.2 (para SSDs). -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- MateStation B515 (Reprodução/Weibo) MateStation B515 (Reprodução/Weibo) MateStation B515 (Reprodução/Weibo) MateStation B515 (Reprodução/Weibo) MateStation B515 (Reprodução/Weibo) Isso significa que o cliente poderá montar um computador com até 64 GB de memória RAM, três discos rígidos e mais duas unidades de armazenamento em discos sólidos (o que te dá a possibilidade de ter muitos terabytes para guardar arquivos). Além de várias portas USB (2.0 e 3.0) e uma entrada ethernet, o MateStation B515 acompanha ainda um monitor de 23,8 polegadas com resolução Full HD (1920x1080 pixels). Como você pode imaginar, por conta de tal modularidade e especificações robustas, o modelo dificilmente será comercializado ao público final, sendo projetado com foco no uso corporativo para tarefas que exigem alto desempenho; porém, nada impede que a Huawei crie uma versão derivada para o consumidor comum em um futuro próximo. A companhia ainda não se pronunciou a respeito das imagens vazadas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

Star Trek: Discovery 3x6: despedida de Burnham e Saru? (RECAP)

Star Trek: Discovery 3x6: despedida de Burnham e Saru? (RECAP)

Tecmundo O episódio 3x6 de Star Trek: Discovery marcou um dos finais que os fãs talvez não estivessem prontos para lidar. Embora conturbada, a relação de Saru e Burnham como aliados e mentor/aprendiz foi um dos marcos mais importantes da série. Portanto, ver os dois quebrarem a aliança não é tão fácil quanto parece. Confira o recap completo a seguir!Leia mais... Veja Mais

Banco Central dá 6 meses para que instituições façam "ajustes pontuais" no PIX

G1 Economia Instituições que fornecerem o serviço ficarão livres de multas até 15 de maio. pix Jornal Nacional/ Reprodução As instituições que fornecerem o serviço do PIX ficarão livres de multas até 15 de maio, comunicou o Banco Central (BC) nesta quinta-feira (19). A ideia é que elas usem esse período para "fazer ajustes pontuais em suas respectivas plataformas". "Embora o PIX esteja funcionando plenamente, alguns acertos pontuais podem ser necessários a fim de melhorar a experiência do usuário. Como esses ajustes são normais para um sistema da complexidade e magnitude do PIX, determinados apontamentos podem não ser configurados como infrações", disse a autoridade monetária, em comunicado. No entanto, a ideia é que as instituições que forem alvo de reclamações ou avisos adequem "tempestivamente sua atuação" e tomem "as medidas necessárias para evitar reincidência do apontamento". "O cometimento reiterado de condutas passíveis de penalidade será punido normalmente, na forma do regulamento do PIX e do manual de penalidades", afirmou. O BC também incluiu "as contas das lotéricas na lista de contas habilitadas a receber pagamentos instantâneos". "A partir de agora, sempre que o cliente quiser pagar um jogo lotérico, ele terá o Pix como opção de pagamento para jogos da Sena, de loteria esportiva e afins", afirmou, destacando que "a novidade atende à demanda do mercado que solicitava integração das lotéricas ao Pix, na qualidade de permissionárias da Caixa Econômica Federal". Para o BC, as novas funcionalidades "mostram o caráter multipropósito" do sistema. "Isso significa que ele deve ser capaz de acomodar todos os tipos de transação de varejo, envolvendo pessoas, empresas e governo", afirmou, lembrando que o PIX poderá ser usado para que empregadores façam depósitos no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Veja Mais

Senado aprova crédito na conta de luz para consumidores do Amapá afetados pelo apagão

G1 Economia Objetivo da proposta é conceder ‘ressarcimento mínimo’ aos moradores do estado, que estão há mais de duas semanas sem garantia de eletricidade constante. Texto vai à Câmara. O Senado aprovou nesta quinta-feira (19) um projeto de lei para incluir um "crédito" nas contas de luz dos consumidores de energia elétrica do Amapá. O estado passou por um apagão elétrico no início de novembro e, passados 17 dias, ainda não há garantia de fornecimento constante para a maior parte dos moradores. Na prática, deve ser retirada da conta do consumidor amapaense apenas a tarifa cobrada mensalmente pela distribuição de energia. A conta de luz é uma soma dos processos de transmissão, distribuição e comercialização da energia. Na tarifa, há a discriminação de cada uma dessas operações técnicas. Segundo o autor da proposta, senador Lucas Barreto (PSD-AP), o objetivo do texto é conceder um “ressarcimento mínimo” aos consumidores pela prestação irregular do serviço de energia elétrica. Justiça afasta diretoria da Aneel e do ONS após crise energética no Amapá Para virar lei, o projeto ainda precisa ser analisado pela Câmara dos Deputados e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro. Nesta quinta, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se reuniu com Bolsonaro e com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tratar dos problemas no Amapá. As eleições municipais na capital do estado, Macapá, precisaram ser adiadas em decorrência do fornecimento inadequado de energia elétrica. Nesta quinta, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou novas datas para primeiro e segundo turno, previstos agora para os dias 6 e 20 de dezembro. O Amapá vive uma crise no fornecimento de energia desde o último dia 3, depois que um incêndio atingiu a principal subestação do estado. O problema afeta diversos serviços. Na terça-feira (17) o estado enfrentou um novo apagão. Veja a cronologia da crise de energia elétrica TSE confirma nova data para eleições municipais em Macapá, AP A proposta Se sancionada, a lei garantirá o crédito a consumidores residenciais, rurais, industriais ou comerciais que tenham sido afetados pelo incidente na subestação de Macapá no dia 3 de novembro. O valor creditado será equivalente ao cobrado na fatura mensal pela empresa distribuidora, no intervalo entre a data do incidente e o mês em que se der o restabelecimento total dos serviços. Natuza Nery: autoridades brasileiras relegam Amapá à própria sorte Pelo texto, esse "restabelecimento total" será considerado quando forem instalados equipamentos que assegurem a estabilidade do sistema. O projeto diz ainda que a empresa de distribuição de energia “se ressarcirá automaticamente do valor cobrado pelas empresas geradoras no montante dos créditos concedidos, cabendo à Aneel a adoção de mecanismos”. Governo promete MP O líder do governo na Casa, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), informou que a Presidência da República deve publicar, até essa sexta (20), uma medida provisória com conteúdo semelhante ao do projeto. Medidas provisórias têm validade imediata e, por isso, entram em vigor assim que são publicadas pelo governo – diferentemente de projetos, cuja tramitação é mais lenta. A Presidência do Senado divulgou ainda uma nota segundo a qual Alcolumbre convidou Bolsonaro para uma viagem ao Amapá. Segundo a nota, a expectativa é de que o presidente chegue no estado neste sábado (21). Initial plugin text Busque pelo título do caso Veja Mais

Senado aprova texto que obriga governo a instalar internet em todas as escolas públicas até 2024

G1 Economia Projeto regulamenta uso do Fust, fundo criado para universalizar serviços de telecomunicações. Educação deve receber 18% dos recursos; infraestrutura em áreas pobres também é prioridade. O Senado aprovou nesta quinta-feira (19), por 69 votos a um, projeto que determina como deverá ser aplicado o dinheiro do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust). O texto segue para sanção presidencial. A proposta obriga a implementação de internet banda larga, em "velocidades adequadas", em todas as escolas públicas do país, principalmente aquelas localizadas fora das cidades. Conforme o projeto, o poder público tem até 2024 para cumprir a meta. Pelo texto de autoria do ex-senador Aloizio Mercadante (PT-SP), o recurso deve ser destinado à redução de desigualdades regionais e ao desenvolvimento de tecnologias de conectividade para amenizar essas distorções. O projeto estabelece que os recursos do fundo vão cobrir, nas regiões com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): custos de ações para serviços de telecomunicações; políticas de inovação tecnológica, principalmente na zona rural, e o financiamento de projetos para ampliar o acesso da população aos diversos meios de comunicação. A lei que institui o Fust diz que do total de recursos do fundo, ao menos 18% serão aplicados em educação, nas escolas públicas. A versão do projeto que saiu da Câmara retirava essa previsão. O relator no Senado, Diego Tavares (PP-PB), retomou o ponto e o manteve na legislação. Pandemia expôs falta de internet nas escolas de alunos com menor renda; veja O fundo O Fust foi criado em 2000 com o objetivo de universalizar, e tornar acessíveis, serviços de comunicação (internet, telefonia, rádio e TV), especialmente para a população de baixa renda. As empresas do setor deixam de investir em regiões mais pobres, habitadas por poucas pessoas e cuja infraestrutura é inadequada, pois não recebem um retorno financeiro compensatório. O fundo, então, tenta compensar as companhias que decidirem investir nessas localidades. "Conclui-se que os serviços devem ser colocados à disposição dos usuários, independentemente dos custos que se apresentem. Esses serviços deverão atender a população excluída do mercado, primordialmente nas áreas de educação, de saúde, de segurança e as bibliotecas e regiões remotas e de fronteira, priorizando, principalmente, o acesso de portadores de necessidades especiais. Com esse objetivo, foi instituído o Fust, fundo financeiro que visa suportar, total ou parcialmente, os serviços supracitados", diz esclarecimento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Conselho O Fust vai ser administrado, segundo a proposta, por um conselho gestor ligado ao Ministério das Comunicações. O grupo será formado por membros de diversas pastas do governo e também contará com um representante da Anatel, dois das prestadoras de serviços de telecomunicações (uma sendo de pequeno porte) e mais três integrantes da sociedade civil. O colegiado será responsável por definir e aprovar os detalhes dos projetos assim como as regiões contempladas com o dinheiro, e também fiscalizar a aplicação desses investimentos. O conselho poderá escolher ainda se a efetuação das políticas públicas se dará por meio de licitação. A fiscalização também caberá à Anatel. As parcerias, para execução dos projetos, poderão acontecer entre a União e a iniciativa privada, cooperativas, escolas públicas, organizações da sociedade civil e escolas sem fins lucrativos que atendem pessoas com deficiência. A proposta esclarece que o dinheiro do Fust vai ser distribuído de três formas: apoio não reembolsável, em que a empresa parceira não precisará devolver os recursos recebidos ao governo. O projeto, entretanto, diz que do montante total do fundo, apenas metade pode ser gasto dentro dessa modalidade; apoio reembolsável, em que a entidade prestadora do serviço devolve o dinheiro à União; e garantia, em que o acordo é firmado diante de condições de cumprimento das atividades do contrato. Pelo texto aprovado pelos deputados, as redes criadas com verbas do fundo, na modalidade não reembolsável, teriam de ser compartilhadas ao público. Um exemplo seria a rede de internet wi-fi de algum bairro aberta a todos os moradores. Todavia, o relator Diego Tavares excluiu essa obrigação do parecer. Senadores concordaram com o colega e o texto irá à sanção sem esse trecho. Redução de imposto A proposta permite reduzir, até a metade, o valor de um imposto cobrado das empresas de comunicação. Para isso, elas terão de utilizar recursos próprios na realização de programas e atividades aprovados pelo conselho gestor do Fust. O tributo é uma contribuição de 1% sobre a receita operacional bruta da companhia, excluídos alguns impostos federais e estaduais, pela prestação de serviços de telecomunicações nos regimes público e privado. Isso se dá porque o estado, por meio de uma concessão ou permissão, autoriza as empresas a explorarem plataformas de comunicação, como os canais abertos de TV. Essa contribuição dada pelas empresas, junto de outras fontes como as transferências de recursos provenientes do Fundo de Fiscalização das Telecomunicações (Fistel), compõem o Fust. Lei atual A proposta exclui da lei em vigor vários objetivos do Fust como, por exemplo, atendimento a locais com menos de 100 habitantes, redução da conta de serviços de telecomunicações de escolas e bibliotecas e implantação de telefonia rural. Em seu relatório, Tavares argumentou que os recursos do fundo não vinham sendo aplicados adequadamente. Ele citou parecer de 2017 do Tribunal de Contas da União (TCU) que expôs que o dinheiro estava servindo para cobrir outras despesas como o pagamento de benefícios previdenciários e da dívida pública mobiliária interna. "Segundo a Corte, dos R$ 20,5 bilhões arrecadados entre 2001 e 2016, o montante efetivamente aplicado para a universalização dos serviços de telecomunicações, razão de ser do Fundo, correspondia a R$ 341 mil, ou seja, menos de 0,002% dos recursos arrecadados. Cerca de R$ 15,2 bilhões do Fust foram desvinculados e utilizados para outras despesas", explicou o parlamentar. Empréstimos por bancos públicos Durante a sessão desta quinta, o Senado também aprovou o projeto que dispensa pessoas e empresas de cumprirem uma série de requisitos na hora de solicitar empréstimo a bancos públicos. O texto segue para a Câmara dos Deputados. A proposta valerá para contratos firmados até 31 de dezembro ou enquanto durar o estado de calamidade pública no Brasil. Pelo texto, os bancos públicos não precisarão exigir os seguintes documentos para concessão de empréstimos: certidão de entrega de documento, pela empresa, com a relação de funcionários contratados; quitação eleitoral; certidão negativa de inscrição de dívida ativa da União; certificado de regularidade do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); Certidão Negativa de Débito (CND); comprovante de pagamento do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) equivalente aos últimos cinco anos; consulta prévia do nome da empresa no Cadastro Informativo de créditos não quitados do setor público federal (Cadin). Segundo o projeto, de autoria do senador Paulo Rocha (PT-PA) e do líder do governo Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), os bancos terão de encaminhar à Receita Federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, a cada três meses, a relação nos contratos estabelecidos por meio das novas regras que envolvam recursos públicos. Veja Mais

Como cientistas querem fazer 'viagem no tempo' por meio do olfato

Glogo - Ciência Uma equipe de acadêmicos europeus embarca em um projeto de três anos para identificar e recriar cheiros de séculos atrás, como parte de um esforço para preservar o patrimônio olfativo do continente. Equipe de pesquisadores vai identificar e recriar os cheiros que chegaram ao nariz dos europeus há séculos Rijksmuseum via BBC Pinturas como a Mona Lisa atraem milhões de visitantes todos os anos a museus em todo o mundo. Imagine se, junto ao impacto visual da obra-prima de Leonardo da Vinci, eles também pudessem sentir o cheiro da cena pintada na Itália do início do século 16. Tornar a visita a um museu muito mais divertida é apenas um dos objetivos de uma equipe de acadêmicos europeus que, nos próximos três anos, vão identificar os cheiros mais importantes no continente desde o século 16 até o início do século 20. Financiado pela União Europeia, o projeto Odeuropa custará cerca de US$ 3,3 milhões (R$ 17,5 milhões) e envolverá cerca de 20 especialistas, incluindo historiadores de odores, perfumistas, químicos e cientistas da computação. Eles pretendem criar uma Enciclopédia da Herança do Olfato. Ela vai trazer cheiros que atualmente podem existir apenas em descrições literárias, mas que serão recriados com a ajuda da tecnologia. Especialistas esperam recriar cheiros como do ar das cidades britânicas durante a Revolução Industria Getty Images via BBC A biblioteca poderia incluir de tudo: desde o perfume de Maria Antonieta até o ar de fábrica de metais da revolução industrial. Arqueologia do cheiro "O objetivo do projeto é encontrar informações sobre nosso passado olfativo", disse à BBC o historiador cultural holandês Inger Leemans, que lidera o projeto Odeuropa. "Os cheiros moldam a nossa experiência de mundo, mas temos muito poucas informações sensoriais sobre o passado", acrescenta. "Além disso, os cheiros são muito voláteis e tendem a ser esquecidos muito rápido. Portanto, precisamos pensar em como preservá-los." O trabalho começará em janeiro e especialistas vão explorar referências a cheiros em livros, documentos históricos, obras de arte e coleções de museus com a ajuda de um algoritmo que analisa menções em sete idiomas. William Tullett, historiador do olfato da Anglia Ruskin University, no Reino Unido, que também está envolvido no projeto, diz que a importância do sentido olfativo ficou clara com a pandemia de covid-19. "O olfato é essencial para nossas vidas diárias. Vimos isso na pandemia, em que as pessoas perdem o olfato após contrair covid-19", disse ele à BBC. "O que queremos fazer é reconhecer que o cheiro é uma parte fundamental da experiência humana e captar isso." Mas como resgatar cheiros do passado? Aromas de uma cidade Leemans explica que existem maneiras diferentes de fazer isso: os especialistas em química têm técnicas para descobrir informações sobre o cheiro de objetos históricos, extraindo partículas deles e analisando sua estrutura química. Existe também uma forma interpretativa pela qual as condições históricas de um lugar são levadas em consideração, para que os especialistas determinem como ele cheirava em um determinado momento. "Você pode ir de um aroma muito específico, como lavanda, ao cheiro do ar de uma cidade", diz o acadêmico holandês. Esse conhecimento facilitará a última etapa do projeto Odeuropa, quando especialistas em química e perfumaria recriarão aromas e odores de outros tempos que serão utilizados por uma série de museus europeus em exposições especiais. Uma das pesquisadoras envolvidas no projeto é a holandesa Caro Verbeek, historiadora da arte. Ela é especialista em história sensorial e foi curadora de experiências olfativas nos últimos 20 anos, sendo a mais recente no renomado Rijksmuseum em Amsterdã em 2015. Em parceria com os perfumistas Birgit Sijbrands e Bernardo Fleming, Verbeek desenvolveu cheiros para várias obras famosas do museu, incluindo a Batalha de Waterloo de Jan Willem Pieneman (1824). "No caso de A Batalha de Waterloo, tínhamos cheiros de pólvora misturados com lama, cavalo e couro, que as pessoas podiam sentir usando bastões perfumados", explica Verbeek à BBC. "Isso mudou totalmente a forma como o público percebia as obras de arte e também foi uma forma mais inclusiva de as pessoas apreciarem-nas — pense nos cegos, por exemplo". Verbeek acredita que o projeto da Odeuropa vai ampliar essa experiência. "Cada vez mais pessoas poderão sentir o cheiro da história", acredita ela. "A mudança dos cheiros nos dá uma herança frágil; não podemos imaginá-los. Agora é hora de capturá-los e reproduzi-los." Veja Mais

Gmail ganha widget para iOS 14 com funções limitadas

Gmail ganha widget para iOS 14 com funções limitadas

Tecmundo A versão atualizada do app do Gmail para iOS 14, lançada nessa quarta-feira (18), ganhou o seu próprio widget para a tela inicial do sistema operacional da Apple. A novidade chega oferecendo acesso rápido e facilitado a algumas funções do serviço de e-mail da Google, mas com algumas limitações.Por meio do novo elemento, o usuário pode fazer pesquisas dentro da sua caixa de entrada, escrever uma nova mensagem para seus contatos e conferir a quantidade de e-mails não lidos que possui naquele momento, direto na tela do iPhone e do iPad, sem precisar abrir o app.Leia mais... Veja Mais

WhatsApp bane mais de 1 mil contas por disparos em massas nas eleições 2020

O Tempo - Política Denúncias encaminhadas pelo Tribunal Superior Eleitoral permitiram o banimento de contas em desacordo com os termos da rede social Veja Mais

Datafolha: Em Recife, Marília Arraes (PT) tem 41% e João Campos (PSB), 34%

Valor Econômico - Finanças Vantagem da candidata do PT está fora da margem de erro, de 3 pontos percentuais A deputada Marília Arraes (PT) largou na frente do primo, o deputado João Campos (PSB), no segundo turno da eleição pela prefeitura do Recife. Levantamento do Datafolha, o primeiro após a votação no domingo, aponta Marília com 41% das intenções de voto, contra 34% de Campos, uma vantagem fora da margem de erro, de três pontos percentuais. Considerando apenas os votos válidos (excluindo indecisos, brancos e nulos), Marília tem 55% e Campos, 45%. Os primos Marília Arraes (PT) e João Campos (PSB) Reprodução / Facebook Entre o eleitorado que declarou ter votado no terceiro colocado no primeiro turno, o ex-ministro Mendonça Filho (DEM), 28% pretendem agora votar em Marília e 27% em Campos. Nesse grupo, 40% declarou que agora votará em branco ou nulo. Entre os eleitores da Delegada Patrícia (Podemos), candidata que teve o apoio do presidente Jair Bolsonaro, 17% agora estão com a petista, 24% com o candidato do PSB, enquanto 57% declararam voto em branco ou nulo. A pesquisa foi encomendada pela Rede Globo em parceria com o jornal “Folha de S.Paulo”. As entrevistas foram realizadas entre os 17 e 18, com 924 pessoas. O nível de confiança é de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo PE-067661/2020. Veja Mais

iOS 14.2.1 é lançado com correções para os novos iPhone 12

canaltech Você é sortudo o suficiente para já ter um iPhone 12 — seja a versão tradicional, a mini, a Pro ou a Pro Max? Então saiba que a Apple liberou, nesta quinta-feira (19), a atualização iOS 14.2.1 (compilação 18B121) que é específica para a nova família de smartphones da marca. Já é possível baixar e instalar o patch através da janela de configurações do próprio dispositivo ou com a ajuda de um Mac/MacBook. Apple lança iOS 14.2 e iPadOS 14.2 com reconhecimento musical e novos emojis 10 novas funções do iOS 14 para você testar hoje mesmo Apple libera o iOS 14: essas são as novidades do novo sistema O update 14.2.1 foi projetado especificamente para corrigir alguns problemas encontrados pelos usuários nesses dispositivos. Um dos mais graves é do iPhone 12 mini; em alguns momentos, a tela de bloqueio se tornava irresponsiva, impossibilitando que o utilizador desbloqueie e utilize seu próprio celular. Graças a esta nova atualização, o bug está corrigido e você não passará mais por esse aperto. A compilação também resolveu alguns erros de recebimento de mensagens multimídia (Multimedia Messages Services ou MMS) e problemas de conectividade de aparelhos auditivos com a certificação Made for iPhone, que estavam apresentando baixa qualidade de áudio. Tais gadgets são usados por deficientes auditivos, então trata-se de um bug realmente inconveniente para o cotidiano do usuário. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Novamente, vale ressaltar que o iOS 14.2.1 é exclusivo para os novos modelos da linha iPhone 12; caso seu smartphone seja mais antigo, a atualização não será disponibilizada para download. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

Black Friday da Amazon oferece descontos de até 70%

Black Friday da Amazon oferece descontos de até 70%

Tecmundo Entrando no clima de Black Friday, a Amazon deu início a uma semana que, de acordo com a empresa, oferecerá milhares de ofertas, sendo que muitas delas durarão por tempo limitado. Fazem parte da ação itens para casa e cozinha, brinquedos, roupas, cosméticos, livros, eletrônicos, entre outros.Aqueles que realizarem suas compras pelo site e pelo app poderão parcelá-las em até 10 vezes sem juros (ou em 12 vezes, no caso de dispositivos Amazon). Além disso, consumidores que fizerem o primeiro pedido ganharão frete grátis para produtos comercializados pela companhia. Quem faz parte do programa Prime, por sua vez, garante entrega gratuita e agilidade de envio.Leia mais... Veja Mais

One Chicago: séries da franquia retornam apenas em 2021

One Chicago: séries da franquia retornam apenas em 2021

Tecmundo As séries Chicago Med, Chicago Fire e Chicago PD vão retornar à grade de programação da NBC apenas em 2021. A informação foi relatada pela própria emissora.Por conta da pandemia do coronavírus, as séries da franquia One Chicago foram duramente afetadas. A decisão tomada pela NBC vem após a exibição de apenas dois episódios de cada uma das séries. Leia mais... Veja Mais

Brasil perde 'uma reforma da Previdência' por ano em impostos não pagos por milionários e empresas

G1 Economia Esse valor faz do Brasil o quinto país do mundo que mais perde impostos devido ao uso de manobras lícitas para evitar o pagamento de taxas, impostos e outros tributos. Brasil arrecadou cerca de R$ 1,5 trilhão em tributos em 2019 MARCELO CAMARGO/AG. BRASIL O Brasil deixa de arrecadar por ano em impostos não pagos por multinacionais e milionários o equivalente à economia média anual esperada pelo governo com a reforma da Previdência, aponta estudo inédito divulgado na quinta-feira (19/11) pela Rede de Justiça Fiscal (Tax Justice Network). Segundo o levantamento, são US$ 14,9 bilhões (cerca de R$ 79 bilhões ao câmbio atual) em impostos que deixam de ser recolhidos pelo país por ano. A economia estimada pelo governo com a reforma da Previdência é de R$ 800,3 bilhões em uma década, o que resulta em uma média anual de R$ 80 bilhões. Esse valor faz do Brasil o quinto país do mundo que mais perde impostos devido à elisão (uso de manobras lícitas para evitar o pagamento de taxas, impostos e outros tributos) e evasão fiscal por multinacionais e pessoas ricas, atrás apenas dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e França, conforme o estudo. Em todo o mundo, são US$ 427 bilhões (R$ 2,3 trilhões) em impostos perdidos, sendo US$ 245 bilhões devido à transferência legal ou ilegal de lucros de multinacionais para paraísos fiscais e US$ 182 bilhões não pagos por milionários que escondem ativos e rendimentos não declarados no exterior. Os dados fazem parte da primeira edição do relatório "Estado Atual da Justiça Fiscal", que passará a ser divulgado anualmente. O estudo foi possível pois, pela primeira vez, em julho deste ano, a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) disponibilizou ao público os dados dos chamados relatórios país a país, colhidos pela entidade nos últimos cinco anos como parte da iniciativa Beps (Erosão da base tributária e transferência de lucros tributáveis, na sigla em inglês). Nesses relatórios, todos as multinacionais com sedes em países da OCDE e lucro acima de 750 milhões de euros (R$ 4,7 bilhões) por ano são obrigadas a reportar seus registros financeiros, com dados para cada país em que a empresa atua. "É evidente que existe um problema de desequilíbrio das contas públicas no Brasil e um ajuste fiscal precisa ser feito, mas as propostas sempre focam no lado do corte de despesas", afirma Gabriel Casnati, coordenador de projetos internacionais da ISP (Internacional de Serviços Públicos), entidade parceira da Rede de Justiça Fiscal na realização do estudo. "O que os dados mostram é que há espaço para se pensar o ajuste através de melhorias na arrecadação", diz Casnati. "Os dois eixos principais para isso são reformas tributárias progressivas a nível nacional — porque hoje, no Brasil, os mais pobres pagam mais impostos, e benefícios fiscais para grandes empresas poderiam ser revistos —, e o combate à evasão e elisão fiscal, que são problemas globais, cuja solução exige coordenação internacional." Propostas de reforma tributária em discussão focam apenas em impostos que incidem sobre o consumo FABIO RODRIGUES POZZEBOM/AG. BRASIL via BBC Segundo o coordenador da ISP, o esforço de aumentar a arrecadação se torna ainda mais relevante no mundo pós-pandemia, onde os países enfrentam forte aumento de suas dívidas e déficits fiscais, devido às despesas em resposta ao coronavírus. No Brasil, o Ministério da Economia estima que o déficit primário (diferença entre a arrecadação e os gastos do governo, sem contar despesas com juros da dívida pública) deve chegar a 12,7% do PIB (Produto Interno Bruto) ou R$ 905,4 bilhões em 2020. Já a dívida bruta deve ir a 96% do PIB este ano, superando os 100% do PIB até 2026. "Diversos países da América Latina, e também o Brasil, já tinham um problema fiscal muito grave antes", diz Casnati. "A pandemia acelerou a crise, ao obrigar os Estados a gastarem mais. Governos de esquerda e direita tiveram que aumentar o gasto público emergencialmente, ao mesmo tempo em que a arrecadação caiu muito." "O grande debate para todos os países nos próximos anos será como pagar essa conta", avalia. "Nesse sentido, é fundamental colocar na agenda do dia que grandes corporações e os 0,1% mais ricos utilizam mecanismos legais e ilegais para transferir dinheiro para fora e isso drena recursos do país. Independentemente da ideologia, os políticos deveriam estar preocupados em resgatar esse dinheiro, como forma de que a população pague menos a conta da crise." A título de comparação, o estudo estima que a perda de arrecadação do Brasil com impostos não pagos por multinacionais e milionários são equivalentes a 20% do orçamento do país destinado à saúde ou ao salário anual de mais de 2 milhões de enfermeiros. Assim, a Rede de Justiça Fiscal e seus parceiros na elaboração do relatório fazem algumas recomendações para que esse quadro de perda de arrecadação possa ser mitigado. A primeira delas é que seja introduzido pelos governos um imposto sobre multinacionais que estão obtendo ganhos considerados "excessivos" durante a pandemia, como as gigantes digitais globais. Dívida pública bruta deve chegar a 96% do PIB neste ano Getty Images por BBC Uma segunda recomendação é a introdução de um imposto sobre a riqueza para financiar o combate à covid-19 e tratar as desigualdades de longo prazo exacerbadas pela pandemia. Por fim, as entidades defendem que a discussão sobre um padrão internacional para a tributação de empresas, além de medidas de cooperação e transparência fiscal, devem se dar no âmbito da ONU (Organização das Nações Unidas) e não da OCDE, já que esta entidade reúne apenas os países mais ricos. Casnati defende ainda que o projeto Beps de combate à erosão da base tributária deveria ser ampliado, para que as multinacionais reportem seus dados fiscais não só para seus países-sede, mas também para os países onde suas filiais operam. Para ele, a declaração de registros financeiros deveria incluir mais empresas, e não somente aquelas com lucros acima de 750 milhões de euros por ano. As multinacionais também deveriam, na sua opinião, ser tributadas como entidades únicas, posto que atualmente muitas têm suas operações internacionais consideradas como entes independentes. E, por fim, para encerrar a guerra fiscal internacional, o analista avalia que seria desejável a criação de uma taxação mínima para empresas a nível global. "Isso impediria o que acontece hoje, um leilão ao contrário em que quem dá menos [exige menos impostos] ganha e todos os países perdem arrecadação", diz Casnati. Em junho deste ano, o ICRICT (Comissão Independente para a Reforma da Taxação Internacional de Empresas, em tradução livre) — grupo formado por nomes de peso da economia como o americano Joseph Stiglitz, os franceses Thomas Piketty e Gabriel Zucman, a indiana Jayati Ghosh e o colombiano José Antonio Ocampo — lançou um documento propondo, entre outras medidas, uma taxação mínima global de 25% sobre as companhias para evitar que elas busquem países de menor tributação. À época, a proposta teve sua viabilidade questionada por alguns especialistas em tributação, diante do pesado esforço multilateral que seria necessário para colocar uma medida do tipo em prática. Veja Mais

Governo recorre de decisão que afastou diretores da Aneel e do ONS

G1 Economia Decisão foi tomada pela Justiça do AP e busca evitar eventual interferência na apuração dos motivos da crise de energia no estado. Para o governo, decisão não resolve o problema. Justiça Federal no Amapá afasta diretorias da Aneel e do ONS O governo federal recorreu nesta quinta-feira (19) da decisão da Justiça Federal do Amapá que afastou os diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O recurso foi apresentado ao Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), com sede em Brasília. O afastamento dos diretores dos dois órgãos foi determinado nesta quinta pela Justiça do Amapá e busca evitar eventual interferência na apuração dos motivos da crise de energia no estado. O Amapá enfrenta problemas no fornecimento de energia desde que um incêndio atingiu a principal subestação do estado, no último dia 3. O ONS é responsável pela coordenação e pelo controle da operação de geração e transmissão de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN) e pelo planejamento da operação dos sistemas isolados. O operador é fiscalizado pela Aneel, criada para regular o setor elétrico. Em relação à Aneel, o governo afirma que o afastamento dos diretores só é possível juridicamente se ficar provado que eles podem interferir para prejudicar a instrução do processo. Para o governo, o afastamento de diretores representa medida "extrema" e que irá "instabilizar" a organização e o funcionamento da Aneel e do ONS. "Afastar a diretoria colegiada da Aneel em absolutamente nada contribui para o pronto restabelecimento do suprimento energético do estado do Amapá", argumentou o governo. "Muito pelo contrário, retira todo o poder decisório do órgão regulador que, consequentemente, não poderá determinar as medidas urgentes e necessárias para que os agentes responsáveis pelo apagão naquele estado restabeleçam a prestação do serviço público essencial à população", acrescentaram os advogados da União. Entenda o apagão no Amapá Auxílio emergencial O governo também recorreu da decisão da Justiça Federal do Amapá que determinou a prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600, por mais dois meses, para os cidadãos dos 13 municípios atingidos pelo apagão. A União argumenta que o pagamento causará "grave lesão à ordem" pública jurídica, administrativa e social e à economia pública e que não se pode criar um novo benefício social por decisão judicial. "Não se pode simplesmente pressupor a omissão da União – sem evidências – e, por essa razão, determinar-se a criação de um novo benefício social pela via judicial", argumentou o governo. Para o governo, o pagamento do auxílio irá onerar os cofres públicos, na medida em que resultará em um custo estimado superior a R$ 418 milhões, sem que haja, no momento, previsão orçamentária específica. Initial plugin text Veja Mais

PGR investiga interferência do governo em apuração do MP do Rio contra Flávio

Valor Econômico - Finanças De acordo com Augusto Aras, a petição protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF) pela deputada Natália Bonavides (PT-RN) trouxe indícios concretos da possibilidade da prática de crimes A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu um procedimento de investigação preliminar sobre um suposto auxílio do presidente Jair Bolsonaro, por meio de órgãos do governo federal, para barrar as apurações do Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro contra seu filho mais velho, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), pelo esquema de desvios de salários conhecido como “rachadinha”. De acordo com o procurador-geral, Augusto Aras, a petição protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF) pela deputada Natália Bonavides (PT-RN) trouxe indícios concretos da possibilidade da prática de crimes. A investigação inicial vai, segundo ele, “viabilizar a apuração inicial dos fatos narrados e suas circunstâncias, em tese, na esfera penal”. A parlamentar acionou o STF depois de uma reportagem da revista “Época”, publicada em outubro. A publicação revelou que os advogados de Flávio se reuniram com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Augusto Heleno, e com o diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, para discutir as investigações contra Flávio, denunciado por integrar esquema de corrupção na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), quando era deputado estadual. “A situação é escandalosa”, alegou a petista. “Estamos diante do possível uso de instituições de Estado para produção de provas em favor do filho do presidente da República. Tamanha subversão das instituições não pode ficar sem a devida apuração e sem a responsabilização cabível.” Para a deputada, “há uma indiscutível violação da impessoalidade, princípio que deve nortear qualquer instituição republicana”. Ela alega que está caracterizada a prática de crimes de advocacia administrativa ou tráfico de influência. Após o requerimento, o relator do caso no Supremo, ministro Ricardo Lewandowski, enviou a notícia crime à PGR. O procedimento é uma praxe processual, já que cabe ao órgão decidir sobre a abertura ou não de uma investigação formal. Flávio é acusado de organização criminosa, lavagem de dinheiro e peculato. A denúncia relata desvios de cerca de R$ 6 milhões dos cofres da Alerj, por meio de servidores “fantasmas” que eram obrigados a devolver parte de seus salários, em esquema operado pelo seu então assessor Fabrício Queiroz. A promotoria apontou “enriquecimento ilícito” do senador, destacando a incompatibilidade entre as suas fontes declaradas de renda e a evolução de seu patrimônio. Defesa nega irregularidades A defesa de Flávio nega irregularidades. Em nota, disse ter procurado o presidente apenas para comunicá-lo sobre “o cometimento de um crime contra um membro da sua família por órgãos públicos, e não para pedir auxílio de quem quer que seja”. O “crime” seria o compartilhamento de informações da Receita Federal com o MP, que a defesa considera ilícitas por não terem contado com aval prévio da Justiça, mas que já foram validadas pelo STF, em julgamento concluído em dezembro de 2019. A equipe jurídica do senador sustenta que a investigação surgiu a partir de uma “mobilização de órgãos públicos que deveriam estar a serviço dos cidadãos, para atingir o presidente e seus familiares gratuita e infundadamente, para a satisfação de interesses particulares e inconfessáveis”. Veja Mais

Grammy Latino: Emicida, Paula Fernandes e Céu vencem em categorias brasileiras; veja lista

G1 Pop & Arte João Bosco, Mariana Aydar, Aline Barros e Toninho Horta também venceram categorias em português, mas brasileiros não levaram prêmios gerais, concorrendo com hispânicos. Emicida Divulgação Emicida, Paula Fernandes e Céu estão entre os vencedores das categorias específicas para música brasileira do Grammy Latino de 2020. No entanto, os músicos brasileiros não venceram nenhuma categoria geral do prêmio, em que concorriam com músicos hispânicos. A categoria de maior destaque com brasileiros indicados era a de Melhor Canção Urbana, em que "Rave De Favela", de Mc Lan, Anitta, Beam e Major Lazer, concorria. Mas a ganhadora foi "Yo X Ti, Tu X Mi", de Rosalía e Ozuna. Entre os outros brasileiros vencedores de prêmios para música em português estão João Bosco, Mariana Aydar, Aline Barros e Toninho Horta. Veja lista de categorias com brasileiros indicados ao Grammy Latino 2020, com os vencedores em negrito: Melhor Canção "Urban" Adicto - Anuel Aa Y Ozuna Muchacha - Gente De Zona Y Becky G Rave De Favela - Mc Lan, Anitta, Beam E Major Lazer Rojo - J Balvin Yo X Ti, Tu X Mi - Rosalía & Ozuna Melhor Álbum De Engenharia De Gravação Aire - Jesse & Joy Apká! - Céu Quimera - Alba Reche Sublime - Alex Cuba 3:33 - Debi Nova Melhor Vídeo Musical Versão Curta Saci - Baianasystem & Tropkillaz Rojo - J Balvin Cubana - Bivolt Para Ya - Porter Tkn - Rosalía & Travis Scott Melhor Álbum Instrumental Plays Daniel Figueiredo - Leo Amuedo Cartografias - Caetano Brasil Sotavento - Compasses Festejo - Yamandu Costa Featuring Marcelo Jiran Terra - Daniel Minimalia Melhor Canção Em Língua Portuguesa A Tal Canção Pra Lua - Vitor Kley & Samuel Rosa Abricó-De-Macaco - João Bosco Amarelo - Emicida Feat Majur & Pabllo Vittar) Libertação - Elza Soares & Baianasystem Feat Virgínia Rodrigues Pardo - Céu Melhor Álbum De Música De Raízes Em Língua Portuguesa Veia Nordestina - Mariana Aydar Aqui Está-Se Sossegado - Camané & Mário Laginha Acaso Casa Ao Vivo - Mariene De Castro E Almério Targino Sem Limites - Targino Gondim Obatalá - Uma Homenagem A Mãe Carmen - Grupo Ofa Autêntica - Margareth Menezes Melhor Álbum De Música Sertaneja #Isso É Churrasco - Fernando & Sorocaba Origens - Paula Fernandes Livre - Vol. 1 - Lauana Prado Churrasco Do Teló Vol. 2 - Michel Teló Por Mais Beijos Ao Vivo - Zé Neto & Cristiano Melhor Álbum De Música Popular Brasileira O Amor No Caos Volume 2 - Zeca Baleiro Belo Horizonte - Toninho Horta & Orquestra Fantasma Bloco Na Rua - Ney Matogrosso Planeta Fome - Elza Soares Caetano Veloso & Ivan Sacerdote - Caetano Veloso & Ivan Sacerdote Melhor Álbum De Samba/Pagode Mangueira - A Menina Dos Meus Olhos - Maria Bethânia Martinho 8.0 - Bandeira Da Fé: Um Concerto Pop-Clássico - Martinho Da Vila Samba Jazz De Raiz, Cláudio Jorge 70 - Cláudio Jorge Fazendo Samba - Moacyr Luz E Samba Do Trabalhador Mais Feliz - Zeca Pagodinho Melhor Álbum De Rock Ou De Música Alternativa Em Língua Portuguesa Amarelo - Emicida Little Electric Chicken Heart - Ana Frango Elétrico Letrux Aos Prantos - Letrux Universo Do Canto Falado - Rapadura Na Mão As Flores - Suricato Melhor Álbum De Pop Contemporâneo Em Língua Portuguesa N - Anavitória Enquanto Estamos Distantes - As Bahias E A Cozinha Mineira Apká! - Céu Guaia - Marcelo Jeneci Eu Feat Você - Melim Melhor Álbum De Música Cristã (Língua Portuguesa) Catarse: Lado A - Daniela Araújo Reino - Aline Barros Profundo - Ministério Mergulhar Maria Passa À Frente - Padre Marcelo Rossi Memórias Ii - Eli Soares Veja Mais

Simulador de PS5: que tal fingir que tem o console novo no seu PC?

Simulador de PS5: que tal fingir que tem o console novo no seu PC?

Tecmundo o PS5 foi lançado nessa quinta-feira (19) no Brasil. Mas, se você não conseguiu adquirir o consoles, na Steam há uma opção gratuita de amenizar o seu sofrimento: um jogo que simula o recebimento do PlayStation 5 na sua casa. Embora simples demais, o game chama atenção pela criatividade. Nele, o objetivo é abrir a caixa do seu videogame, e instala-lo na TV do seu quarto virtual. Mas para isso, é preciso ter muito cuidado para não realizar uma conexão errada ou até mesmo deixar o aparelho cair no chão. Leia mais... Veja Mais

POCO M3: renderização com traseira em duas cores vaza dias antes de anúncio

canaltech Mais um celular da POCO será anunciado em breve na Europa, confirmado para o dia 24 de novembro. Quase nada foi revelado oficialmente sobre o POCO M3, além do nome, data de anúncio e mote da campanha, que é “mais do que você espera”. Redmi Note chega à marca de 140 milhões de unidades vendidas Xiaomi Mi 11 Pro pode reacender a corrida dos megapixels com novo recorde Sobre especificações e design, apenas vazamentos dão alguma pista. Considerando as fontes, podemos ter uma boa dose de confiança nas informações, mas rumor é sempre aquela história: melhor levar em conta com o pé atrás. As supostas renderizações do POCO M3 foram trazidas por Ishan Agarwal, ao passo que as possível especificações são oferecidas por Mukul Sharma. Sobre o visual do aparelho, podemos ver que a subsidiária da Xiaomi faz uma aposta até ousada. O módulo de câmera não pega apenas a parte onde ficam os sensores e flash, mas boa parte da porção superior traseira. O aparelho lembra um pouco o Google Pixel 3, que tinha dupla tonalidade na parte de trás. A diferença é que o modelo da POCO tem o módulo de câmeras na cor preta e o restante pode ser preto, amarelo ou azul. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Suposta renderização do POCO M3 (Imagem: Reprodução/Ishan Agarwal/91Mobiles) Com relação às especificações técnicas, é possível que o M3 tenha tela de 6,3 polegadas Full HD com notch em gota, plataforma Qualcomm Snapdragon 662 (mesma do Moto G9 Play) e 4 GB de memória RAM. No departamento de energia, uma bateria de 6.000 mAh com suporte à recarga de 18 W de potência, que deve garantir umas boas horas de uso em poucos minutos na parede. Em câmeras, o conjunto traseiro triplo que podemos ver nas renderizações deve incluir uma principal de 48 MP. O dipositivo ainda deve ter leitor de impressão digital lateral. Outras informações sobre o aparelho podem aparecer nos próximos dias. Saberemos tudo oficialmente na próxima terça-feira (24), em um evento marcado para as 10h (em Brasília). Uma vez que foi divulgado pela POCO Global, podemos ter esperanças de vê-lo aqui no Brasil. I don’t know about you, but I truly miss the feeling of waiting for a new POCO to be revealed. ????Introducing POCO M3, Our MOST ???? yet! ????#POCOM3 Is #MoreThanYouExpect pic.twitter.com/pQKQoGbFSe — POCO (@POCOGlobal) November 17, 2020 Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Microfone no rover Perseverance grava sons da viagem rumo a Marte; ouça! Sinal Wow! | Esta estrela pode ser a fonte do sinal que nos intriga há 43 anos Missão Mars Express revela o terreno caótico e irregular na região Pyrrhae Regio YouTube atualiza termos e fica com 100% da receita em anúncios de canais menores Veja Mais

A Voz do Brasil - 19/11/2020

A Voz do Brasil - 19/11/2020

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: http://www2.camara.leg.br/participacao/saiba-como-participar/institucional/canaisConfira nesta edição, entre outros assuntos: #CâmaraDosDeputados #AVozDoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

Preços do petróleo caem com preocupação por disparada em casos de coronavírus

G1 Economia Mundo tem registrado aumento de casos da doença nas últimas semanas. Os preços do petróleo recuaram nesta quinta-feira (19), com as esperanças de uma vacina contra o coronavírus sendo ofuscadas pelo salto no número de casos da doença em todo o mundo, o que elevou preocupações com as perspectivas de demanda pela commodity. O petróleo Brent fechou em queda de 0,14 dólar, a US$ 44,20 por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos(WTI) recuou 0,08 dólar, para US$ 41,74 o barril. EUA chegam a 250 mil mortos por COVID-19 O contango no preço do Brent, uma estrutura de mercado na qual os barris para entrega mais próxima são mais baratos do que os para meses mais distantes, sugerindo sobreoferta no momento, atingiu o menor nível em quatro meses. Isso sugere que as preocupações com um excesso de oferta estão diminuindo. "A Covid está pressionando o mercado, definitivamente", disse Bob Yawger, diretor de Futuros de Energia do Mizuho em Nova York. Para o petróleo, especificamente, há risco de que uma nova guerra de preços na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) possa surgir, segundo ele. "Acho que eles (membros da Opep) vão chegar a um acordo, mas 24 horas atrás parecia um negócio fechado", afirmou. A Opep+, que reúne membros da Opep e outros países, terá reuniões para discutir suas políticas em 30 de novembro e 1° de dezembro. Fontes dizem que o grupo caminha para postergar um plano de aumento da oferta em 2 milhões de bpd a partir de janeiro. Vídeos: Últimas notícias de economia Veja Mais

YouTube irá exibir informações sobre vacinas contra covid-19

YouTube irá exibir informações sobre vacinas contra covid-19

Tecmundo O portal CNET divulgou na última terça-feira (17) uma importante ferramenta introduzida pelo YouTube nos seus painéis informativos sobre a pandemia do coronavírus, criados no princípio do ano: trata-se de um link conduzindo os usuários para informações confiáveis sobre o desenvolvimento das vacinas covid-19.Os dois links no painel de compartilhamento de vídeos direcionam os usuários para informações de autoridades de saúde locais, como o Ministério da Saúde no Brasil, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças nos Estados Unidos, e também a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, o link das vacinas ainda não está disponível.Leia mais... Veja Mais

Realidade virtual revira moléculas e pode ajudar a combater COVID-19 e leucemia

canaltech É muito provável que, a essa altura, você já tenha ouvido falar da realidade virtual. Trata-se de um ambiente virtual no qual o usuário pode se inserir como se estivesse mesmo ali, mas tudo não passa de um sistema computacional. A tecnologia induz efeitos visuais e sonoros, permitindo total imersão no ambiente simulado virtualmente. Mas você sabia que essa tecnologia tem sido uma aliada para a área da saúde? Em uma palestra do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio) realizada nesta terça (18), o pesquisador sênior do Novartis Institutes for BioMedical Research, Dr. Wilian Cortopassi, trouxe à tona como a realidade virtual tem contribuido para tratamentos de COVID-19 e leucemia. O que é realidade virtual? Conheça esta tecnologia que pode mudar o mundo Realidade Virtual e Aumentada | Diferenças, possibilidades e aplicações Realidade virtual ajuda médicos britânicos na luta contra a COVID-19 Antigo aluno do Departamento de Química da PUC-Rio, Cortopassi apresentou o seminário "Uso de realidade virtual para entendimento de estruturas tridimensionais com aplicação biológica". A palestra levantou detalhes de como é aplicada a realidade virtual no estudo de possíveis tratamentos para a leucemia e para a COVID-19. A apresentação foi focada, principalmente, em um trabalho feito na Universidade da Califórnia, em que se usa a realidade virtual para entender o comportamento de proteínas relacionadas ao câncer e para buscar novos medicamentos. Com isso em mente, o olhar dessa pesquisa é voltado, principalmente, para mutações nas chamadas proteínas quinase (que modificam outras proteínas adicionando quimicamente fosforilação, que normalmente resulta numa alteração funcional da proteína alvo) e o papel dessas mutações na resistência de medicamentos que estão em fase final de aprovação ou que já estão aprovados. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Realidade virtual ajuda a analisar mutações em proteínas (Imagem: Reprodução/USCF School of Pharmacy) "Tem sido uma experiência enorme usar a química computacional para tentar responder perguntas que os médicos estão vivenciando no dia a dia clínico. O principal da realidade virtual para o planejamento de fármacos, eu diria, é a possibilidade de seguir para um ambiente virtual onde se está dentro da célula, focando em uma forma imersiva", diz Dr. Wilian. Segundo o pesquisador, focar no ambiente tridimensional do problema foi significativo para que conseguisse testar hipóteses que fizessem sentido e tirar a prioridade de hipóteses que não faziam sentido, e avançar com as pesquisas de grande importância para um contexto clínico. Dr. Wilian conta que em muitos casos de pacientes com câncer, há certas mutações em proteínas. Essas mutações afetam o funcionamento das proteínas, e os pesquisadores levantam as hipóteses de que isso está relacionado com alguns tipos de câncer. Então cada tipo de câncer teria uma mutação específica. "Nesses casos que os medicamentos estão sendo investigados. A gente sabe que alguns pacientes vão ter essas mutações, e tenta prever quais mutações poderiam afetar a eficácia de alguns medicamentos". O especialista menciona que os estudos são feitos in vitro, ou seja, não são em pacientes. Trata-se de um entendimento de mecanismos. "A gente tem resultados in vitro que mostram que, se há uma mutação secundária, isso pode afetar os fármacos, mas de formas bem diferentes. É bem difícil mostrar a representação das estruturas em 2D. Por isso que a parte da realidade virtual é muito importante, para entender como as interações são diferentes entre os medicamentos", Dr. Wilian reitera. "A gente espera que, com o tempo, à medida que esses medicamentos são administrados para pacientes, comecemos a ver se estão tendo as mutações secundárias, se aqueles medicamentos estão perdendo a eficácia, e se há a necessidade de novos medicamentos. É um passo a passo que demora anos, às vezes décadas, para fazer esse link entre a química de laboratório e o que os pacientes vivenciam no dia a dia, mas a gente precisa começar. E é nesse sentido que a realidade virtual tem um papel primordial", completa. Realidade virtual possibilita avanços na área da saúde, principalmente no que se trata do câncer, por exemplo (Imagem: Minh Pham/Unsplash) De acordo com o pesquisador, a maioria das modificações que podem ser feitas pela realidade virtual também poderiam ser feitas no computador em modelo 2D, mas ele reafirma que a diferença proposta pela realidade virtual é a questão imersiva. "Em 2D, é muito difícil ter aquela experiência de realmente navegar dentro da proteína, olhar ao redor e ver onde aquela mutação está afetando as interações entre o fármaco e a proteína. Você vai para um ambiente em que olha para um lado e para o outro, e só tem a proteína. Não tem mais nada. Você está focado na proteína, na estrutura tridimensional". Para o pesquisador, essa parte imersiva, colaborativa da realidade virtual, permite insights que uma tela 2D não possibilitaria. "É possível fazer modificações em realidade virtual, aproximando, andando pela proteína, escolhendo um certo aminoácido, clicando nesse aminoácido e vendo qual que é o efeito nessa mutação. Pelo menos em um modelo inicial", explica. O pesquisador conta que, na instituição em que está envolvido atualmente, a Novartis, também há a utilização da realidade virtual para fins direcionados à área da saúde. Em especial, nesse caso, contra potenciais crises futuras, tendo em mente a pandemia que tem tomado conta da população em 2020. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Chinesa Vivo anuncia nova skin do Android com visual semelhante ao do iOS 14 Realme 7 5G é lançado com o lema de “5G para todos” e tela de 120 Hz NASA e ESA lançam o maior satélite observador da Terra no próximo sábado (21) Este motor termonuclear pode levar astronautas a Marte em apenas 3 meses Cosmonautas selam novamente vazamento de ar na Estação Espacial Internacional Veja Mais

Ator de Homem-Formiga fala sobre gravações do terceiro filme acontecerem em 2021

canaltech Homem-Formiga 3 não tem data de estreia oficial, nem teve sua agenda divulgada, mas Bobby Cannavale, que interpreta o padrasto de Cassie Lang nos dois primeiros filmes, acredita que a produção pode começar em 2021. Rumor | Vilã de Homem-Formiga e a Vespa podem retornar no terceiro filme Roteirista de Rick and Morty escreverá Homem-Formiga 3 O ator diz que adoraria reprisar seu papel como Paxton, mas ele mesmo ainda não tem informações oficiais sobre o que está por vir: “Acho que o Homem-Formiga 3 vai [começar] ano que vem e espero estar nisso”, disse o ator em entrevista ao Fandom. "É melhor eu estar nisso. Eu tenho que pegar meu telefone e ligar para Paul [Rudd] agora mesmo...” Judy Greer como Maggie Lang e Bobby Cannavale como Paxton (Imagem: Reprodução/Marvel) Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Pouco se sabe sobre o próximo Homem-Formiga e, até o momento, a Marvel não se pronunciou sobre os detalhes da sequência. Tudo o que se sabe é que há esperanças de que Paul Rudd, Evangeline Lilly, Michael Peña, Michael Douglas e Michelle Pfeiffer retornem todos sob a direção de Peyton Reed, mas mesmo isso ainda carece de confirmação. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- As novidades giram em torno da escolha de Jonathan Majors, que provavelmente será o vilão do novo filme como o viajante temporal Kang, o Conquistador, o que trouxe diversas especulações sobre os prováveis rumos do Universo Cinematográfico Marvel (MCU) — a exemplo da possível reunião de uma nova equipe de Vingadores e o início do grupo que um dia será os Jovens Vingadores. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Chinesa Vivo anuncia nova skin do Android com visual semelhante ao do iOS 14 Realme 7 5G é lançado com o lema de “5G para todos” e tela de 120 Hz NASA e ESA lançam o maior satélite observador da Terra no próximo sábado (21) Este motor termonuclear pode levar astronautas a Marte em apenas 3 meses Cosmonautas selam novamente vazamento de ar na Estação Espacial Internacional Veja Mais

Commodities: Demanda por óleo para biodiesel eleva preço da soja em Chicago

Valor Econômico - Finanças Cotações de milho e trigo recuaram O avanço nos preços do óleo de soja sustentaram as cotações do grão na bolsa de Chicago nesta quinta-feira. Os contratos futuros da soja para janeiro subiram leves 0,15% (1,75 centavo de dólar), para US$ 11,775 por bushel, enquanto os lotes para março registraram valorização de 0,06% (0,75 centavo de dólar) e fecharam a US$ 11,755 o bushel. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

CoronaVac cria anticorpos em 97% dos voluntários, segundo estudo

canaltech A candidata à vacina contra a COVID-19 CoronaVac produziu anticorpos em 97% dos voluntários saudáveis testados e é segura, de acordo com um estudo publicado na última terça-feira (17) na revista especializada The Lancet Infectious Diseases. Na publicação, os resultados das fases 1 e 2 mostram que o nível de anticorpos gerados é menor do que em pessoas recuperadas da doença. São Paulo anuncia chegada de 120 mil doses da CoronaVac ao Brasil CoronaVac | Governo de SP amplia testagem da vacina contra a COVID-19 Anvisa e Butantan prestam esclarecimentos sobre o caso da vacina CoronaVac Atualmente, a vacina, que é fabricada pela empresa chinesa Sinovac, encontra-se na fase 3 de testes em diversas regiões do Brasil, em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo. As informações divulgadas na publicação da revista especializada vêm dos resultados de testes clínicos feitos na China em abril e maio. Esses testes contaram com 744 voluntários de 18 a 59 anos, e revelaram que as respostas de anticorpos podem ser induzidas dentro de 28 dias após a primeira imunização, administrando duas doses da vacina com 14 dias de intervalo. Em contrapartida, os níveis de anticorpos produzidos pela CoronaVac foram mais baixos do que os observados em pessoas que foram infectadas e se recuperaram da COVID-19, e os cientistas alegaram que a persistência dos anticorpos gerados ainda deve ser verificada para determinar quanto tempo dura a proteção contra o vírus. Os especialistas ainda mencionaram que as descobertas da fase 3 serão cruciais para determinar se a resposta imunológica gerada pela CoronaVac é suficiente para proteger contra uma infecção pelo Sars-CoV-2. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- A pesquisa em questão identificou a dose ideal para gerar as respostas imunológicas mais altas e observou os efeitos secundários. Basicamente, eles foram leves e desapareceram em 48 horas. De acordo com o pesquisador Fengcai Zhu, do Centro Provincial de Controle e Prevenção de Doenças de Jiangsu, na China, o resultado já alcançado torna a vacina adequada para uso de emergência durante a pandemia. De qualquer forma, os próprios autores reconhecem algumas limitações no estudo, como o fato de o teste da fase 2 não ter avaliado as respostas das chamadas células T (células do sistema imunológico). CoronaVac cria anticorpos em 97% dos voluntários, segundo estudo publicado na revista especializada The Lancet (Imagem: Ake/Rawpixel) Sobre a CoronaVac Em sua fórmula, o imunizante é composto a partir de fragmentos do coronavírus inativados (quando o vírus está "morto") e a imunização completa é feita em duas doses, segundo as pesquisas preliminares. O Butantan tem acordo para transferência de tecnologia e aquisição de 46 milhões de doses do imunizante para vacinação.  No início de novembro, o estudo clínico da vacina em questão foi interrompido. A causa, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), foi um "evento adverso grave" ocorrido com um dos voluntários envolvidos nos testes. Posteriormente, o caso se mostrou um evento adverso grave sem relação com o imunizante, segundo o presidente do Butantan, Dimas Covas. O laudo do óbito do voluntário, feito pelo IML, apontou como causa da morte o suicídio. Após receber novas evidências sobre o estudo clínico envolvendo a vacina CoronaVac, a Anvisa autorizou a retomada dos testes do imunizante contra a COVID-19.  Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Chinesa Vivo anuncia nova skin do Android com visual semelhante ao do iOS 14 Realme 7 5G é lançado com o lema de “5G para todos” e tela de 120 Hz NASA e ESA lançam o maior satélite observador da Terra no próximo sábado (21) Este motor termonuclear pode levar astronautas a Marte em apenas 3 meses Cosmonautas selam novamente vazamento de ar na Estação Espacial Internacional Veja Mais