Meu Feed

No mais...

Agência dos EUA autoriza tratamento com anticorpos monoclonais contra a Covid-19

Glogo - Ciência Tratamento foi usado, ainda em fase experimental, pelo presidente Donald Trump quando ele se infectou com o novo coronavírus. Aprovação tem caráter emergencial. Imagem de célula infectada pelo coronavírus Sars-Cov-2 Cynthia Goldsmith e Azaibi Tamin/CDC A FDA — agência regulatória dos Estados Unidos semelhante à Anvisa — autorizou neste sábado (21) o uso de anticorpos monoclonais para o tratamento da Covid-19. A aprovação tem caráter emergencial, e as autoridades americanas ainda acompanharão mais testes. Esse tratamento foi aplicado no presidente Donald Trump quando ele se infectou com o novo coronavírus no início de outubro. O republicano, que perdeu as eleições presidenciais deste mês, chegou a passar três dias internado no hospital. ANTICORPOS MONOCLONAIS: Entenda o que são e como combatem o coronavírus De acordo com a FDA, os medicamentos casirivimab e imdevimab poderão ser administrados juntos no tratamento de casos leves a moderados de Covid-19 em adultos com risco de desenvolver quadros graves da doença, como idosos ou pessoas com condições médicas crônicas. O requisito mínimo é ter mais de 12 anos e ao menos 40 kg. A FDA não autoriza o uso em pacientes que já estejam hospitalizados com Covid-19 ou que estejam recebendo oxigênio por causa da doença. Isso porque os medicamentos não demonstraram benefícios no tratamento desses quadros mais severos. Laboratório Regeneron produz anticorpos monoclonais em testes contra a Covid-19 Brendan McDermid/Arquivo/Reuters Entenda como funcionam os anticorpos monoclonais neutralizantes: Cientistas buscam os linfócitos B de pacientes que já tiveram a Covid-19; Depois, eles identificam os anticorpos e fazem vários estudos para descobrir qual deles consegue neutralizar o vírus e, assim, evitar que ele entre nas células humanas; No caso do tratamento de Trump, uma dupla de anticorpos foi utilizada. Os cientistas usam os genes dos anticorpos neutralizantes e inserem em uma célula padronizada, chamada de célula CHO; Com isso, os pesquisadores tentam criar um coquetel com os anticorpos isolados do coronavírus para uso preventivo ou durante a evolução da doença; No Brasil, o Instituto Butantan estuda um medicamento com a mesma metodologia. Ana Maria Moro, coordenadora do projeto, disse que as pesquisas da Regeneron estão entre as mais avançadas no mundo, nas últimas etapas de estudos. Reino Unido avança em testes Tratamento para Covid-19 entra na fase 3 de testes no Reino Unido Cientistas no Reino Unido anunciaram que vão começar, neste sábado (21), a terceira e última fase de testes de um possível tratamento contra a Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Segundo os pesquisadores, o tratamento, que usa anticorpos monoclonais, pode ajudar quem não puder ser vacinado contra a doença. A intenção dos cientistas é que ele seja usado rapidamente em locais onde houver surtos, como casas de repouso e navios de cruzeiro. Isso também será testado posteriormente. VÍDEOS: novidades sobre as vacinas contra a Covid-19 Initial plugin text Veja Mais

Empresa de segurança do supermercado onde João Alberto foi morto tem sócia PM

Valor Econômico - Finanças Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirmou que iniciou na tarde deste sábado “uma apuração rigorosa no quadro societário e de funcionários da empresa" O Grupo Vector, empresa terceirizada responsável pela segurança da unidade do Carrefour em que João Alberto Freitas foi espancado até a morte na noite da última quinta-feira em Porto Alegre, tem entre seus sócios-administradores ao menos uma policial militar de São Paulo, o que é vedado pela legislação paulista. João Alberto, que era negro, foi morto por dois seguranças na saída do supermercado. O caso, que tem sido visto como um ato racista, gerou revolta e protestos em todo o país. Espancado no supermercado Carrefour de Porto Alegre, João Alberto morreu por asfixia, informação antecipada pelo jornal Folha de S.Paulo e confirmada pelo GLOBO. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirmou que iniciou na tarde deste sábado “uma apuração rigorosa no quadro societário e de funcionários da empresa Vector Segurança Patrimonial para apurar infrações” ao estatuto do funcionalismo público estadual e ao Regulamento da Polícia Militar (PM). A empresa tem sede na capital paulista. “Todos os casos [de irregularidades] que forem constatados terão a abertura imediata de procedimentos administrativos”, diz o documento. A cabo da PM Simone Aparecida Tognini aparece como sócia e administradora da Vector na ficha cadastral da empresa na Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp). Ela detém 5,26% do capital da empresa, e o restante pertence, de acordo com o documento, a Adelcir Geusemin. Por nota, a Vector contradiz o documento oficial que consta na Jucesp, e afirma que seus sócios policiais são cotistas da empresa, o que é permitido por lei. No sistema da Receita Federal, o nome de Simone Tognini também aparece no quadro societário da empresa, mas ali Geusemin aparece como administrador da Vector. A empresa tem mais de 2.000 funcionários e atua em 13 Estados. Além do Carrefour, a empresa afirmava em seu site já ter atendido as redes varejistas Extra, Lojas Americanas, além das joalherias Vivara e HStern. A Vector retirou o nome das clientes de seu site neste sábado. Segundo a Folha de S.Paulo, a Vector teria 11 sócios. Além de Sandra Tognini, o jornal cita mais dois sócios policiais, um civil e um militar. Procurada pelo GLOBO, a empresa negou-se a esclarecer quantos sócios tem e quais deles são policiais, ativos ou inativos. Em nota enviada à reportagem, no entanto, a Vector cita “sócios que possuem vínculo com a polícia”, no plural. Também não respondeu por que em seus documentos oficiais constam apenas dois sócios. Segundo a Vector, esses sócios são cotistas da empresa, o que é permitido pelo regulamento disciplinar da PM de São Paulo. A regra proíbe os policiais na ativa de “exercer (...) o comércio ou tomar parte na administração ou gerência de sociedade comercial com fins lucrativos ou dela ser sócio, exceto como acionista, cotista ou comanditário”. A Vector afirma na nota que um de seus sócios “é licenciado da corporação de maneira não remunerada”. O GLOBO também questionou a Vector sobre por que a empresa empregava Giovane Gaspar da Silva, policial da ativa da Brigada Militar do Rio Grande do Sul preso pela morte de João Alberto Freitas. Por lei, os policiais gaúchos não podem exercer qualquer outra atividade remunerada fora de suas atribuições. A companhia não respondeu ao questionamento. Disse em nota que “todos os colaboradores (...) são regularizados de acordo com as funções que atuam. No entanto, a função desempenhada pelos colaboradores, especificamente naquela unidade do supermercado era a de ‘fiscal de piso’, que não exige a Carteira Nacional de Vigilante”. Sobre quantos policiais emprega, a empresa informou apenas que “o quadro de aproximadamente 2 mil colaboradores da Vector reúne profissionais não só ocupando as mais diversas funções, mas também diferentes etnias, orientações sexuais e religiões”. Disse ainda que todos os que atuam como vigilantes possuem registro na Polícia Federal, o que é exigido por lei. Segundo Sandro Cabral, professor do Insper, o uso de policiais por empresas de segurança é comum, embora irregular. “Tem um conflito de interesses claro aí. O sujeito tem acesso a informações do Estado e pode usá-las em privilégio de quem contrata os serviços de sua empresa. Ainda gera uma cooptação de policiais que querem trabalhar”, afirma. Além da fiscalização por parte de órgãos de controle do Estado, como o Ministério Público, Cabral afirma que grandes empresas deveriam ser pressionadas para vetarem a contratação de companhias de segurança que tenham policiais como sócios ou vigilantes. “A pressão deve ser feita sobre as empresas, que são as clientes. Os órgãos de compliance (governança corporativa) de grandes companhias precisam vetar a contratação de empresas sem policiais”, ressalta. Veja Mais

Total de casos da covid-19 nos EUA chega a 12 milhões

Valor Econômico - Finanças O número de novos casos ultrapassou 100.000 todos os dias desde 3 de novembro, de acordo com dados da Johns Hopkins O total de casos confirmados de coronavírus nos Estados Unidos ultrapassou 12 milhões neste sábado, enquanto a disseminação inabalável do vírus leva o Estado e as autoridades locais a impor novas medidas de contenção. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

O universo é realmente escuro? Sonda que viaja além de Plutão ajuda a responder

canaltech O espaço do céu noturno entre as estrelas é bem escuro. Faz sentido pensar que toda a luz vem de estrelas e galáxias, e que sem esses objetos brilhantes o universo seria completamente negro. Mas será mesmo? Será que se removermos todas as coisas conhecidas por emitir luz visível, o próprio cosmos emitiria algum brilho? Ou tudo ficaria imerso no mais completo e absoluto breu? Qual a idade do universo? Novo método de medição confirma quando tudo começou Gases do universo estão 10 vezes mais quentes do que eram há 10 bilhões de anos Qual a porcentagem total de matéria no universo? Essa pode ser a resposta! Por mais estranha que pareça, a pergunta é de fato uma dúvida dos astrônomos, que tentam respondê-la há décadas. Agora, um grupo de pesquisadores publicou um novo estudo, usando uma sonda da NASA que está viajando rumo aos limites do Sistema Solar, bem longe do Sol, para encontrar uma resposta. O artigo foi aprovado para publicação no The Astrophysical Journal. A pequena nave New Horizons foi a primeira a estudar Plutão de perto, mas, depois de passar por lá em 2015, acabou indo além. Ela atualmente se encontra a quase 50 vezes a distância entre o Sol e a Terra. Ou seja, bem longe dos raios solares, que atrapalhariam a detecção de qualquer pequena luminosidade que houver por lá. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Então, a equipe analisou uma série de fotos capturadas pela sonda. Provavelmente um trabalho bem chato, pois não havia nada além de algumas estrelas muito distantes e uma vasta escuridão. Bem, isso não era o suficiente. Os pesquisadores queriam fotos de uma área sem a interferência de nenhuma estrela ou objeto que emite luz. Se o próprio universo emitir um brilho muito fraco, esse brilho seria facilmente ofuscado por qualquer fonte mais luminosa a anos-luz de distância. Conceito da New Horizons (Imagem: Reprodução/NASA) Mas não havia imagens assim, então eles processaram as fotos existentes para remover todas as fontes de luz visível — ou seja, todas as estrelas. Depois que eles subtraíram essas estelas, removeram também a luz que a própria Via Láctea espalha por toda a parte. Em seguida, eliminaram a luz que poderia vir de galáxias próximas, mesmo que elas não aparecessem nas fotos — afinal, uma galáxia é uma fonte de incrível luminosidade. Surpreendentemente, ainda havia luz naquelas imagens escuras. Mas o que isso significa? Como interpretar essa informação? Estas são novas perguntas muito difíceis de responder, por enquanto. A quantidade de luz vinda de fontes desconhecidas era quase igual a toda a luz que vinha das galáxias conhecidas, de acordo com Marc Postman, astrônomo do Space Telescope Science Institute. Será que o universo, ou algum tipo de matéria estranha, estaria emitindo brilho? Para Postman, é mais provável que existam galáxias não identificadas, cuja luminosidade atingiu as lentes da New Horizons. “Ou alguma outra fonte de luz que ainda não sabemos o que é”, disse ele. Pensar assim faz sentido, do ponto de vista científico. Será necessário eliminar todas as explicações mais plausíveis para restringir as possibilidades antes de dizer que o universo, em si, emite alguma luz. Conceito da New Horizons (Imagem: Reprodução/NASA) Essa não é a primeira vez que a New Horizons é usada para esse mesmo tipo de pesquisa. Há alguns anos, Michael Zemcov, astrofísico do Rochester Institute of Technology, reuniu uma equipe para usar algumas imagens da sonda da NASA e fazer uma medição — um pouco menos precisa do que a nova pesquisa, é verdade, mas ainda assim os resultados foram parecidos. Entretanto, Zemcov não parece nada convencido de que o cosmos emite alguma luz por si só. Ele está mais propenso a admitir que a comunidade astronômica perdeu algum detalhe. Cerca de metade da luz visível daquela região vem de uma fonte desconhecida. Poderia ser uma galáxia, ou um grupo galáctico, não muito longe da Via Láctea, ainda aguardando para ser descoberto. Pelo menos, talvez haja uma boa desculpa para que os astrônomos não tenham visto essas fontes luminosas em todos esses anos de observação detalhada do céu. Pode ser que se trate de galáxias anãs, muito pequenas e fracas, de modo que os demais vizinhos galácticos da Via Láctea as tenham ofuscado. Isso poderia explicar como nossos telescópios não podem detectá-las. Mesmo que ainda não possamos responder se o universo emite algum brilho, o estudo mostra que é muito difícil nos livrarmos da luz, seja onde estivermos. Por mais que viajemos o mais longe possível de qualquer estrela, ainda haverá alguma luz chegando até nós. Ainda assim, depois dessa análise, ao descobrir uma luminosidade por ora inexplicável, “o espaço é escuro", Lauer conclui. "Ainda é muito escuro”. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Os melhores lançamentos de filmes e séries para assistir online (21/11/2020) Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (14/11 a 20/11/2020) Veja Mais

Liminares reduzem contribuição ao ‘Sistema S’ para grupos de empresas

Valor Econômico - Finanças Decisões limitam base de cálculo da cobrança a 20 salários mínimos Entidades empresariais começam a obter decisões judiciais coletivas para limitar a 20 salários mínimos a base de cálculo das contribuições ao “Sistema S”. Em média, o peso total dessas contribuições sobre a folha de pagamentos é de 5,8% ao mês. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Como acessar arquivos baixados no seu celular Android

canaltech O Android é um dos sistemas operacionais mais populares para dispositivos móveis. Apesar de inúmeros celulares utilizarem o sistema operacional do Google, muitas fabricantes optam por modificá-lo, criando suas próprias UIs. Confira 10 dicas para manter o seu smartphone seguro e longe de problemas Saiba como diminuir o tamanho dos aplicativos na tela do Android Aprenda a reduzir o consumo de dados móveis no Android Se você baixou um arquivo em seu celular Android e quer encontrá-lo, saiba que o procedimento é rápido e prático. Confira a seguir o passo a passo! 10 recursos de acessibilidade do Android para você usar Como acessar os arquivos baixados no seu celular Android Passo 1: localize dentre os seus apps do Android 10 o “Files” e abra-o. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Localize o app "Files" e abra-o (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: role a aba seguinte até encontrar a seção “Downloads” e clique em um dos itens exibidos. Role a aba seguinte até encontrar a seção "Downloads" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: ao acessar a próxima aba, você pode visualizar os arquivos que baixou. Com a aba "Downloads" aberta, você pode visualizar os arquivos que baixou (Captura de tela: Matheus Bigogno) Em dispositivos Samsung Como a Samsung utiliza uma UI própria, chamada One UI, desenvolvida com base no Android, alguns passos divergem da seção anterior. Passo 1: localize o app “Meus arquivos” e abra-o. Localize o app "Meus Arquivos" e abra-o (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: em seguida, clique em “Downloads” no menu superior. Em seguida, clique em "Downloads" no menu superior (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: ao acessar a próxima aba, você pode visualizar os arquivos que baixou. Com a aba aberta, você pode visualizar os arquivos que baixou (Captura de tela: Matheus Bigogno) Em dispositivos Xiaomi Como a Xiaomi também utiliza uma UI própria, chamada MIUI, desenvolvida com base no Android, alguns passos divergem das seções anteriores. Passo 1: localize o app “Gerenciador de Arquivos” e abra-o. Localize o app "Gerenciador de Arquivos" e abra-o (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: em seguida, clique em “Downloads” no menu superior. Em seguida, clique em "Downloads" no menu superior (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: ao acessar a próxima aba, você pode visualizar os arquivos que baixou. Com a aba aberta, você pode visualizar os arquivos que baixou (Captura de tela: Matheus Bigogno) Pronto! Agora você pode acessar os arquivos baixados no seu celular Android. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Instrutor de academia com COVID-19 não infectou nenhum aluno; descubra o porquê Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Veja Mais

Baixaki: 3 apps novos mais baixados na semana (14-21/11)

Baixaki: 3 apps novos mais baixados na semana (14-21/11)

Tecmundo Confira abaixo quais foram os apps novos mais baixados entre 14 e 21 de novembro no Baixaki. Depois de bastante expectativa, o Disney+ chegou ao Brasil na última quarta-feira (17) e funciona como um serviço de assinatura. Uma das formas de aproveitar o catálogo variado do novo serviço de streaming é por meio do app, compatível com diversos dispositivos.Leia mais... Veja Mais

Little Hope acerta na cartilha do terror: da magnificência ao final fraco

Little Hope acerta na cartilha do terror: da magnificência ao final fraco

Tecmundo Depois do grande sucesso de Until Dawn, a desenvolvedora Supermassive Games decidiu lançar um projeto super interessante: The Dark Pictures Anthology, uma série de jogos de terror no estilo cinematográfico com tramas independentes.O primeiro, Man of Medan, chegou em agosto de 2019, abrindo muito bem o caminho para a franquia com uma história de terror envolvendo adolescentes e recheada de sustos que fazem até o “coração chegar a bater”.Leia mais... Veja Mais

Presidente Donald Trump vai jogar golfe em plena cúpula virtual do G20

O Tempo - Mundo Pouco antes ele discursou na abertura da reunião e afirmou ter feito "um trabalho absolutamente incrível durante sua gestão' Veja Mais

Go SMS Pro para Android expõe fotos e mensagens de usuários

Go SMS Pro para Android expõe fotos e mensagens de usuários

Tecmundo O Go SMS Pro, um dos mais populares aplicativos de SMS para Android, foi pego expondo fotos, vídeos e arquivos enviados pelos seus usuários. Totalizando mais de 100 milhões de downloads, conversas pessoais de milhares de usuários estão vulneráveis a atacantes, segundo pesquisadores do grupo TrustWave.Mensagens SMS comuns não permitem o envio de mídia, troca de arquivos, vídeos ou acima de 140 caracteres. Contudo, o Go SMS Pro oferece esses recursos como uma “vantagem exclusiva”,  através de um método controverso: ao enviar algum conteúdo muito grande, ele é enviado para os servidores do app, que encaminham um link de acesso para o destinatário.Leia mais... Veja Mais

Saiba quando a ISS passa por sua cidade e como encontrá-la no céu

canaltech Diariamente, a Estação Espacial Internacional (ISS) se move ao redor do nosso planeta a mais de 27 mil quilômetros por hora. São 15,54 órbitas por dia — ou seja, os astronautas que ali estão assistem o Sol nascer e se pôr 15 vezes em apenas 24 horas. E, enquanto eles têm uma visão privilegiada da Terra vista do espaço, nós também podemos avistar a passagem da ISS no céu a partir da superfície. Quando observada a olho nu, a ISS se parece com um ponto brilhante se movendo bem rápido no céu, de modo que as aparições não duram mais do que alguns minutos. Saiba tudo sobre a Estação Espacial Internacional ISS abriga humanos no espaço há duas décadas. E agora, qual o futuro da estação? Conheça todas as estações espaciais já lançadas à órbita da Terra Se quiser ver a ISS passando por entre as estrelas, você precisa descobrir exatamente quando ela passará no céu da sua região e, claro, fazer a observação em uma noite com céu limpo. Mas descobrir isso é fácil: a NASA mantém um site de acesso gratuito que mostra onde a ISS está no momento, bem como quando ela estará na região que você pesquisar. Nesta matéria, você aprende como descobrir quando a ISS passa pela sua cidade, e como encontrá-la no céu noturno! -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Spot the Station  A NASA desenvolveu o site Spot the Station para que seja fácil e rápido descobrir o paradeiro da ISS. Logo na página inicial, já é possível ver um mapa com um campo de busca. Preencha ali o nome da cidade desejada ou, se sua localização não aparecer, opte por algum local próximo que esteja indicado com uma marcação em azul. Em seguida, clique em "View sighting opportunities". Mapa do Spot the Station (Imagem: Captura de tela) Na tela seguinte, você verá uma tabela com uma lista mostrando as próximas datas e horários em que a ISS passará pela cidade pesquisada. A tabela também informa outros detalhes relevantes: a coluna "Visible" mostra o período máximo pelo qual a estação poderá ser observada, enquanto a "Max Height" mostra a altura máxima da passagem ISS em relação ao horizonte. Para se orientar, utilize as informações de "Appears", que indicam a primeira localização da ISS em relação ao horizonte e às direções da bússola — exemplo: "11º above S" significa que a ISS vai passar num ângulo de 11 graus acima do horizonte no sentido sul. Já a coluna "Disappears" mostra a localização onde a ISS sairá do campo de visão. Informações para visualizar a ISS no céu (Imagem: Captura de tela) Para ficar por dentro das próximas oportunidades de observação na sua cidade, você ainda pode clicar no botão azul onde está escrito "Sign Up for Alerts Now!". Um formulário se abrirá na mesma página para que você escolha se quer receber os alertas por e-mail ou por SMS. E onde a ISS está agora? O mesmo site Spot The Station te dá a resposta! Na página inicial, você vê outra seção chamada "Live ISS Tracking Map". (Imagem: Captura de tela) Clique na imagem para, então, abrir o mapa ao vivo, que usa dados fornecidos pela Agência Espacial Europeia (ESA). Ali, você descobre exatamente onde a ISS está no momento, e acompanha seu trajeto percorrido nos últimos 90 minutos (a linha marcada com a indicação "-1.5 hr"), bem como nos 90 minutos seguintes (a linha onde há a indicação "+1.5 hr"). A parte escura do mapa informa onde, neste momento, é noite. (Imagem: Captura de tela) Agora que você já sabe como descobrir quando a ISS aparecerá no céu de sua cidade, é só marcar os dias e horários na agenda e se programar! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Novo estudo mapeia as semelhanças entre o cérebro humano e o universo Veja Mais

Dirigente do PSOL sofre atentado em Guarulhos durante campanha de Elói Pietá

O Tempo - Política Anselmo Pires é bastante conhecido no bairro onde aconteceu o fato e a motivação pode ter sido por batalhas por moradia anteriormente Veja Mais

MP do Rio descobriu que Flávio Bolsonaro omitiu da RF R$ 90 mil em ações

O Tempo - Política As operações foram reveladas posteriormente pelo próprio senador, ao entrar com ação judicial reparatória depois de perder todo o capital investido Veja Mais

Na reta final, Covas esbarra em jovens; e Boulos, entre pobres e desempregados

O Tempo - Política Os candidatos precisam ultrapassar algumas barreiras antes do segundo turno que acontecem no próximo dia 29 Veja Mais

Os melhores Bots de música para Discord

Os melhores Bots de música para Discord

Tecmundo Além de permitir jogar em chat com os seus amigos, o Discord é um aplicativo que pode ser aprimorado ao adicionar bots personalizados. Depois de encontrar os melhores servidores e entrar em um canal de voz, você pode colocar qualquer música para tocar nele!Nos links acima você encontra nossos tutoriais para instalar bots e entrar em novos servidores, e agora trazemos cinco sugestões dos melhores bots de música para você agitar ainda mais as suas conversas, lembrando que você pode encontrar todos eles no site Discord Bot List. Confira a nossa seleção a seguir:Leia mais... Veja Mais

Vacina Pfizer: empresas solicitam autorização emergencial nos EUA

Vacina Pfizer: empresas solicitam autorização emergencial nos EUA

Tecmundo Nesta sexta-feira (20), a Pfizer e a BioNTech entraram com pedido de autorização de uso emergencial da vacina contra covid-19 desenvolvida por elas nos Estados Unidos.  As companhias pretendem iniciar a aplicação nos grupos de alto risco em dezembro, no país, se a solicitação for aprovada pela Food and Drug Administration (FDA).Primeira imunização contra o novo coronavírus a buscar a liberação nos EUA, a vacina Pfizer se mostrou 95% eficaz na prevenção da doença, além de não apresentar efeitos colaterais graves. Os dados estão nos resultados do estudo clínico de fase 3, divulgados esta semana.Leia mais... Veja Mais

Em discurso no G20, Bolsonaro critica protestos contra o racismo pelo país

Valor Econômico - Finanças Diante dos líderes das maiores potências econômicas do mundo, presidente também reiterou a defesa de reforma da OMC e a não obrigatoriedade de vacinação contra a covid-19 O presidente Jair Bolsonaro abriu seu discurso na cúpula do G20, neste sábado (21), criticando a onda de protestos contra o racismo pelo país, após o assassinato de um homem negro por seguranças de uma unidade do Carrefour em Porto Alegre. Para Bolsonaro, o caso traz “busca de poder” com “tentativas de importar para o nosso território tensões alheias à nossa história”. Diante dos líderes das maiores potências econômicas do mundo, Bolsonaro também reiterou a defesa de reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC) e a não obrigatoriedade de vacinação contra a covid-19. Antes de adentrar aos temas discutidos no encontro, Bolsonaro afirmou que precisaria fazer uma introdução sobre garantia da “defesa do caráter nacional brasileiro”, por ocasião dos protestos realizados desde sexta-feira (20). “O Brasil tem uma cultura diversa, única entre as nações. Somos um povo miscigenado”, afirmou. “Foi a essência desse povo que conquistou a simpatia do mundo. Contudo, há quem queira destruí-la, e colocar em seu lugar o conflito, o ressentimento, o ódio e a divisão entre raças, sempre mascarados de ‘luta por igualdade’ ou ‘justiça social’. Tudo em busca de poder”. Em discurso semelhante ao que havia publicado em redes sociais no fim da noite passada, Bolsonaro disse que defende um povo "soberano e unido". “Como homem e como presidente, enxergo todos com as mesmas cores: verde e amarelo! Não existe uma cor de pele melhor do que as outras. O que existem são homens bons e homens maus; e são as nossas escolhas e valores que determinarão qual dos dois nós seremos. Aqueles que instigam o povo à discórdia, fabricando e promovendo conflitos, atentam não somente contra a nação, mas contra nossa própria história”, complementou. Na sequência, Bolsonaro lembrou o compromisso estabelecido entre os líderes do G20, no início da pandemia, para manutenção dos fluxos de comércio e das cadeias produtivas globais. Para o presidente brasileiro, embora “longe do ideal”, houve êxito nas iniciativas. Combate à pandemia Bolsonaro também garantiu que o Brasil está alinhado aos esforços internacionais na busca de vacinas eficazes e seguras contra a covid-19 e adota o tratamento precoce no combate à doença. “Apoiamos o acesso universal, equitativo e a preços acessíveis aos tratamentos disponíveis. É com esse objetivo que participamos de diferentes iniciativas voltadas ao combate à doença”, explicou. “No entanto, é preciso ressaltar que também defendemos a liberdade de cada indivíduo para decidir se deve ou não tomar a vacina. A pandemia não pode servir de justificativa para ataques às liberdades individuais.” Ao destacar as principais medidas na área econômica adotadas internamente por seu governo, como auxílio emergencial e repasses a Estados e municípios, Bolsonaro opinou que a injeção de recursos pelas principais economias do mundo contribuiu para “assegurar a devida liquidez aos mercados e conferir alívio fiscal aos países mais vulneráveis”. OMC Na linha do que já havia dito nesta semana em encontro do Brics, Bolsonaro prometeu levar adiante reformas estruturais internas e reivindicou mudanças na Organização Mundial do Comércio. “A reforma da OMC, que já se fazia necessária antes da pandemia, torna-se, agora, elemento-chave para a recuperação da economia mundial. O Brasil defende avanços nos três pilares da OMC: negociações; solução de controvérsias; e monitoramento e transparência”, afirmou. “Também esperamos que o Órgão de Apelação possa voltar à plena operação o mais rápido possível.” Bolsonaro voltou a argumentar que a OMC precisa equiparar a ambição de reduzir os subsídios para bens agrícolas à promoção do comércio de bens industriais. A reforma precisa contemplar, segundo o presidente, o estímulo aos investimentos e a criação de condições justas e equilibradas para o comércio internacional, não só de bens, mas também de serviços. “Por isso, proponho que nossos ministros debatam e compartilhem melhores práticas sobre como lidar com esse tema, evitando-se cair na armadilha de subsídios e políticas que distorçam o comércio internacional”, finalizou o presidente. A cúpula do G20, organizada neste ano pela Arábia Saudita, ocorre pela primeira vez de forma virtual, em função da pandemia. O presidente Jair Bolsonaro também deve participar de outras etapas do encontro amanhã. Veja Mais

IMPERDÍVEL | iPhone 12 Mini pelo menor preço do varejo no Magazine Luiza

canaltech *IMPORTANTE: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços e promoções estão sujeitos à disponibilidade de estoque e duração da oferta, que tem tempo limitado. Alterações de preço podem ocorrer a qualquer momento, sem prévio aviso do varejista. O preço ou valor total do produto poderá ser alterado de acordo com a localidade considerando frete e possíveis impostos interestaduais. Os produtos exibidos aqui foram selecionados pela nossa equipe de ofertas. Logo, se você comprar algo, o Canaltech talvez receba alguma comissão de venda. Os novos modelos de iPhone chegaram ao Brasil, trazendo tudo o que você espera dos celulares da Apple. Neste ano, foram quatro modelos criados pela empresa. São eles: iPhone 12 mini, iPhone 12, iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max. A nova linha promete trazer opções para agradar desde quem procura por um smartphone com tela pequena até aos que optam pelo celular mais poderoso possível. Para deixar tudo ainda mais animador, o Magalu está fazendo uma promoção com o modelo compacto da nova família de smartphones da Maçã, o iPhone 12 Mini. Confira os detalhes a seguir! -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Sobre o iPhone 12 mini   Feito especialmente para quem não está nada feliz com o crescimento das telas dos celulares nos últimos anos, o iPhone 12 mini é um dos menores smartphones já feitos pela Apple recentemente. Ele consegue ter um tamanho inferior até mesmo em relação ao iPhone 8 e ao iPhone SE (2020), modelos que já se destacavam por serem menores que a média do mercado atual. E por seguir a tendência do design com bordas mínimas, ele consegue incluir um visor de 5,4 polegadas nesse espaço, maior que os dois modelos citados anteriormente. O tamanho é a única grande mudança do iPhone 12 mini, que traz as mesmas câmeras, chipset e tela Super Retina XDR do iPhone 12. Ele de fato traz tudo o que você espera de um iPhone novo em formato compacto. iPhone 12 Mini 64 GB de R$ 6.999 por R$ 5.759 à vista | 12x de R$ 533 iPhone 12 Mini 128 GB de R$ 7.499 por R$ 6.119 à vista | 12x de R$ 566 Black Friday é no Canaltech Ofertas Está chegando a época com as melhores promoções do ano! A Black Friday 2020 vai acontecer no dia 27 de novembro e promete grandes descontos em várias categorias cobiçadas pelos brasileiros, como smartphones, smart TVs, notebooks, smartwatches, pulseiras inteligentes, monitores e muitos outros eletrônicos. Para ajudá-lo a encontrar os menores preços da internet, o Canaltech Ofertas fará a cobertura em tempo real da Black Friday, e você pode receber os descontos diretamente no seu celular ao entrar em nossos grupos de WhatsApp e Telegram. Não deixe para se preparar em cima da hora, clique no link abaixo e comece a economizar imediatamente! Entre no grupo de WhatsApp e Telegram do Canaltech Ofertas Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Novo estudo mapeia as semelhanças entre o cérebro humano e o universo Veja Mais

The Boys: 10 diferenças de Homelander dos quadrinhos para a série

The Boys: 10 diferenças de Homelander dos quadrinhos para a série

Tecmundo O Homelander, ou Capitão Pátria, com certeza é um dos personagens mais odiados em séries de super-heróis, tanto pelo público de The Boys quanto pelo próprio grupo liderado por Billy Butcher.Na série do Amazon Prime Video, ele é um verdadeiro vilão, sem escrúpulos, que não se importa verdadeiramente com ninguém. Exatamente ao contrário do que ele aparenta ser para a população dos Estados Unidos.Leia mais... Veja Mais

Brasil registra 354 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas

Valor Econômico - Finanças Nove Estados apresentaram alta na média móvel de mortes: RS, SC, ES, MG, RJ, SP, GO, AP, RR O país registrou 354 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 169.016 óbitos desde o começo da pandemia. A informação é do novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa da situação da pandemia de coronavírus no Brasil feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h deste sábado (21). Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 478. A variação foi de +47% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nas mortes por covid. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados. Nove Estados apresentaram alta na média móvel de mortes: RS, SC, ES, MG, RJ, SP, GO, AP, RR Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 6.052.143 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 34.538 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 29.149 novos diagnósticos por dia, uma variação de +76% em relação aos casos registrados em duas semanas. A partir desta semana, o problema ocorrido no sistema nacional de registros de mortes e casos de covid-19 do Ministério da Saúde, que teve início no dia 6 de novembro, terão reflexo nos percentuais indicativos de tendência de alta, estabilidade ou baixa nas mortes, nos percentuais da tendência nacional nas mortes e nos novos diagnósticos. Diversos Estados relataram dificuldades de acesso ao e-SUS e divulgaram dados incompletos ou até mesmo ficaram sem atualizações diárias durante alguns dias. Foi o caso de São Paulo, Estado mais afetado pela pandemia em números absolutos, que não teve mortes registradas durante 5 dias seguidos. Veja Mais

Os melhores lançamentos de filmes e séries para assistir online (21/11/2020)

canaltech Nesta semana tivemos a chegada do Disney+ ao Brasil e, com isso, a estreia de todo o catálogo da plataforma, mas não se preocupe, porque a lista de melhores lançamentos de filmes e séries para assistir online não será dominado por esses títulos. Para quem estava esperando por indicações do que assistir no Disney+, aguenta só mais um pouquinho porque estamos preparando algumas listas muito especiais para vocês. A nossa seleção da semana tem alguns títulos para já ir entrando em clima de Natal, lançamentos que são verdadeiras estreias de 2020, uma das produções mais aclamadas do cinema brasileiro e muitas opções para assistir em família. Dessa vez, trouxemos ainda uma nova série brasileira e a segunda temporada de uma série de ficção científica e aventura adaptada de uma famosa trilogia literária. Embora sempre tenha um pouco de drama aqui e eli, a lista desta semana é para entreter com qualidade, dando aquela sensação de que o tempo foi muito bem aproveitado. 15 filmes, documentários e séries para assistir no Disney+ Ficou curioso para saber que filmes e séries são esses? Então dá uma olhada nas nossas dicas do que assistir online neste final de semana. Para facilitar ainda mais a sua vida, o Canaltech sempre acrescenta trailer e uma pequena descrição de cada produção, além de incluir os links para os serviços em que elas estão disponíveis, assim o seu trabalho é basicamente apenas apertar o play. Veja quais te agradam, prepare a sala, reúna toda a família e divirta-se! -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Os lançamentos da Netflix em novembro de 2020 Os lançamentos do Amazon Prime Video em novembro de 2020 Lançamentos da Netflix na semana (20/11/2020) 10. Colossal   Imagine que existe um monstro gigante destruindo uma cidade. Ok, já estamos acostumados com isso depois de tantos Godzillas, King Kongs e aquelas séries tokusatsu. A novidade de Colossal é inserir uma personagem, interprtada por Anne Hathaway, que tem uma estranha conexão com o monstro. Não demora muito para que ela descubra que são seus os movimentos do monstro e que, consequentemente, é ela quem está destruindo a cidade. De 2016, o filme só chegou no Brasil no ano seguinte e passou meio despercebido, de modo que ainda é um filme bastante divertido que muita gente não viu, porque acabou sendo ofuscado pelos grandes sucessos do cinema. Colossal é escrito e dirigido por Nacho Vigalondo, o que é outra indicação de que o filme não é exatamente pop e pode até soar um pouco estranho para quem está acostumado apenas com blockbusters. De qualquer modo, a ideia de Colossal é tão bizarra, engraçada e interessante que vale qualquer esforço. Colossal está disponível para streaming no Looke, onde também pode ser comprado ou alugado. Nas plataformas de VOD, o título pode ser encontrado para aluguel ou compra na Play Store, na iTunes e na Microsoft Store. Leia também: Dez filmes sensacionais de ficção científica que não são tão conhecidos assim 10 filmes independentes que você precisa assistir 9. Transhood   Se transsexualidade é praticamente um tabu na sociedade contemporânea, o que dizer da transsexualidade na infância? A HBO, com seu já reconhecido selo de qualidade, entrou de cabeça no assunto com um documentário sobre as vivências de quatro crianças e suas famílias ao longo de cinco anos, acompanhando de perto tudo o que envolve o tema. O resultado foi reunido no documentário Transhood, que tem a direção de Sharon Liese, estreante em longas-metragens. O título é inédito e acabou de chegar ao Brasil, ou seja, é uma excelente opção para os viciados em documentários e que estavam sedentos por novos títulos. Em termos de conteúdo, é interessante também que Transhood reúna crianças de diferentes idades para falar sobre transexualidade, com entrevistados de 4, 7, 12 e 15 anos de idade, o que torna o documentário ainda mais completo e interessante. Original HBO, Transhood pode ser assistido pelos assinantes do HBO Go. Leia também: Representatividade de pessoas transexuais e não-binárias nos games importa! Uma reflexão sobre a transexualidade e o tratamento de gêneros nas redes sociais Os 10 melhores documentários disponíveis na Netflix 8. O Estranho Mundo de Jack   Novembro é aquele meio-termo da sensação de que acabamos de sair do Halloween enquanto estamos nos encaminharmos para o Natal. Imagine misturar as duas festividades e você terá um pouco da premissa de O Estranho Mundo de Jack, que traz o rei do Dia das Bruxas em uma crise de identidade depois de descobrir o Natal. O título original The Nightmare Before Christmas faz uma alusão ainda melhor àquilo que podemos esperar com essa animação. Quem é fã de Tim Burton já viu que esse filme tem a cara dele e não é a toa: Burton criou os personagens e a história, ainda que a animação tenha sido dirigida por Henry Selick, de outras produções estranhas como James e o Pêssego Gigante e Coraline e o Mundo Secreto. Embora pareça muito assustador, não se preocupe, porque a mensagem do filme é belíssima. Quer uma garantia disso? A Walt Disney Pictures é uma das produtoras. O Estranho Mundo de Jack está nos catálogos do NOW e do Disney+. Leia também: As 10 melhores animações de todos os tempos 10 animações que venceram o Oscar para ver na maratona de Carnaval na Netflix 13 filmes e séries de terror para assistir no Halloween 7. Eles Não Usam Black-Tie   Eis o título que, lá em cima, eu disse ser uma das produções mais aclamadas do cinema brasileiro. Dirigido por Leon Hirszman, um dos nomes mais importantes da nossa cinematografia, Eles Não Usam Black-Tie traz um conflito pessoal e dramático no centro de um conturbado cenário histórico e político. Com um elenco recheado de nomes de peso como Fernanda Montenegro, Gianfrancesco Guarnieri, Carlos Alberto Riccelli, Bete Mendes, Lélia Abramo, Anselmo Vasconcelo, Milton Gonçalves e outros, Eles Não Usam Black-Tie foi vencedor em três categorias do Festival de Veneza em 1981, sendo até hoje um dos filmes que mais representa o nosso cinema internacionalmente. Eles Não Usam Black-Tie está disponível para streaming apenas no Looke, onde também podeser comprado ou alugado. Leia também: Os 10 melhores filmes brasileiros da década #DiadoCinemaBrasileiro | Os melhores filmes nacionais para assistir na Netflix Dia do Cinema Brasileiro | Como é fazer filmes no Brasil? 6. The Mandalorian   Um dos títulos mais aguardados do Disney+ foi a série spin-off de Star Wars que estrou ano passado, mas só está chegando por aqui agora, com o lançamento da plataforma no Brasil. The Mandalorian, antes mesmo de demonstrar sua qualidade, já conquistou corações com o trailer que mostrava o personagem que ficou conhecido como “Baby Yoda”. A verdade é que ninguém queria nem saber sobre o que era a série, só queriam saber do Baby Yoda. Aí The Mandalorian estreou na gringa e nos deixou tristes, porque parecia que realmente era muito bom. Tão bom, que o hype pela segunda temporada tem gerado todo tipo de especulação e rumor em torno dos personagens que já fazem parte da série e daqueles que podem vir a aparecer, isso sem contar os personagens inéditos que sempre surgem a cada produção Star Wars. Está esperando o que para assistir? The Mandalorian pode ser assistido pelos streamers do Disney+. Leia também: O Mandaloriano: prepare-se para a 2ª temporada com este guia de personagens The Mandalorian | Disney+ finalmente revela quem é a personagem de Sasha Banks O Mandaloriano | Teoria traz de volta personagem de O Despertar da Força 5. Ursos Sem Curso - O Filme   Ursos Sem Curso é daquela leva de desenhos animados que estão muito preocupados e interessados em transmitir ideias saudáveis para as crianças, sobretudo sobre amizade, tolerância e convivência, tudo isso com um elenco de personagens bastante inclusivo. Mas não se deixe enganar, porque para os adultos também tem muitas mensagens escondidas, ou melhor, para todas as idades há algo que possa ser aprendido. Para melhorar, a série animada acabou de ganhar um filme de origem dirigido por Daniel Chong que, além de ser o roteirista de Ursos Sem Curso, trabalhou também fazendo storyboards de animações como O Lorax, em Busca da Trúfula Perdida e Bons de Bico. Quem resolver assistir ao filme ainda terá a oportunidade de brincar com os easter eggs incríveis que o longa traz, como a aparição da Máquina de Mistério de Scooby-Doo ou a presença de diversos pets famosos, como Grumpy Cat e o meme Sax Seal. Ursos Sem Curso - O Filme chegou à internet apenas com a opção de compra, o que pode ser feito através da Play Store, da iTunes e da Microsoft Store. Leia também: Diablo e Overwatch vão ganhar séries animadas na Netflix Meninas Superpoderosas terá série live-action com versões adultas Tiny Toon Adventures terá reboot em nova animação do HBO Max 4. A5 Five   No Brasil, o Disney+ chegou fazendo parceria com o Globoplay e, nesta semana, tivemos um especial de apresentação dessa parceria. Na ocasião, o Globoplay aproveitou para divulgar sua nova série para jovens adultas, A5 Five, que acompanha o reencontro de cinco amigas. Há seis anos sem se verem, elas redescobrem seus laços na fase de transição para a vida adulta, quando todas estão envolvidas com conflitos pessoais distintos. Tem um gostinho de Malhação? Claro, porque é um spin-off da famosa série teen, mas o público alvo e os objetivos são bastante diferentes. Derivada da temporada Viva a Diferença, a nova série é uma criação de Cao Hamburger, roteirista de O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias, Xingu, Castelo Rá-Tim-Bum e Disney CRUJ, além de, claro, ter escrito vários episódios de Malhação, mostrando que o profissional de audiovisual brasileiro pode ter muita versatilidade. A5 Five está disponível com exclusividade no catálogo do Globoplay. Leia também: 10 séries brasileiras que mostram que o país não sabe só fazer novela Assine a Disney+ aqui e assista a títulos famosos da Marvel, Star Wars e Pixar quando e onde quiser! 3. A Verdadeira História de Ned Kelly   Imagine um filme de época, ambientado em um importantíssimo momento histórico da Austrália dos anos 1870. Quem não gosta de filmes assim, pode ficar tranquilo e se deixar interessar por Verdadeira História de Ned Kelly, já que este filme recusa qualquer vibe de filme histórico romantizado e monótono. Aqui, o longa ganha ares de indie europeu e os personagens parecem punks que se perderam em algum lugar do passado. Com isso, temos um filme que lembra muito o jeito moderninho do Maria Antonieta de Sofia Coppola. De repente, a história conflituosa da Austrália ficou bem mais atrativa e interessante de se ver. Ah, vale lembrar que A Verdadeira História de Ned Kelly é dirigido por Justin Kurzel, de Macbeth: Ambição e Guerra, que também dividiu opiniões pelo estilo. A Verdadeira História de Ned Kelly está disponível para streaming no NOW, mas também pode ser comprado ou alugado no Looke e na Play Store. Leia também: 7 melhores filmes de guerra inspirados em histórias reais 10 dos filmes mais subestimados do século XXI 2. Gremlins   Natal chegando e, aproveitando a popularidade que os filmes dos anos 1980 e 1990 têm adquirido entre as novas gerações, eis que surge Gremlins na nossa lista. Lançado em 1984, Gremlins entrou para o imaginário de muitas pessoas e segue criando novos fãs depois de tantas décadas, ganhando, inclusive, produtos nas lojas mais populares do Brasil, o que demonstra que a memória dos monstrinhos segue muito viva. Gremlins é um bom filme de Natal, porque incorpora a ideia de que a data não é igualmente linda e icônica para todos. Além disso, é esteticamente maravilhoso ver como a produção aproveitou a neve e as luzes, dois elementos típicos das festas de final de ano estadunidenses, para criar uma atmosfera ainda melhor para a história. É interessante ver ainda como Gremlins não se tornou um amontoado de defeitos visuais e o título segue tendo uma qualidade altíssima, ao ponto de sequer cogitarmos um remake com um Gizmo de CGI. Gremlins pode ser assitido no NOW, além de estar disponível para aluguel ou compra na iTunes, na Play Store e na Microsoft Store. No Looke, o título pode ser apenas alugado. Leia também: 10 filmes clássicos imperdíveis para assistir online Os 10 melhores filmes de fantasia disponíveis na Netflix Os 10 personagens mais fofos de 2019 1. His Dark Materials - 2ª Temporada   His Dark Materials, que chegou no Brasil com o título Fronteiras do Universo, é uma série que adapta a famosa trilogia homônima de Philip Pullman. Não reconheceu ainda? Isso porque você provavelmente lembra do título do primeiro livro, A Bússula de Ouro, que chegou a ser adaptado para o cinema em 2007. Mais uma série com o selo de qualidade HBO, His Dark Materials entrou na sua segunda temporada agora em novembro, o que significa que é mais uma série fresquíssima para acompanhar. Com uma produção em parceria com a BBC e com a New Line Cinema, a HBO conseguiu trazer um gostinho britânico e qualidade cinematográfica para série. Quer mais? His Dark Materials é estrelada por Dafne Keen, de Logan, como Lyra Belacqua e por James McAvoy, de Fragmentado, como Lord Asriel. His Dark Materials pode ser assistido em HD pelos assinantes do HBO Go e, sem ser em HD, no NOW. Leia também: As melhores séries baseadas em livros para assistir no streaming Os 10 melhores filmes de fantasia disponíveis na Netflix A que distância fica a fronteira do universo — se é que ela existe? A lista dessa semana está recheada de aguardadas novidades, estreias que não podem passar despercebidas e clássicos obrigatórios, tudo isso em clima de lançamento do Disney+ e misturando com aquela sensação de que o Natal está chegando Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: O universo é realmente escuro? Sonda que viaja além de Plutão ajuda a responder Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (14/11 a 20/11/2020) Veja Mais

Cida Moreira enche 'Um copo de veneno' com agudos, atitude e teatralidade

G1 Pop & Arte Cantora lança álbum com onze gravações extraídas da trilha sonora de programa exibido pelo Canal Brasil. Resenha de álbum Título: Um copo de veneno Artista: Cida Moreira Edição: Kuarup Cotação: * * * * ♪ Poucas cantoras seriam capazes de irmanar e ressignificar, ao longo de 11 faixas que totalizam menos de meia hora, músicas de universos tão díspares como Cida Moreira faz (bem) no álbum Um copo de veneno. À vontade na atmosfera de cabaré em que ambientou parte expressiva da discografia, a cantora paulistana expõe no disco – para citar somente um exemplo da sagacidade da intérprete – o link que pode haver entre o cancioneiro do compositor e dramaturgo alemão Bertolt Brecht (1898 – 1956) e a obra dos parceiros Lenine e Lula Queiroga. A exposição desse improvável elo salta aos ouvidos na abordagem de Rosebud (O verbo e a verba) (Lenine e Lula Queiroga, 2001), destaque desse álbum que perpetua onze gravações extraídas da trilha sonora do programa Um copo de veneno, exibido de janeiro a março pelo Canal Brasil em dez episódios idealizados e dirigidos por Murilo Alvesso. Remasterizadas com precisão pelo DJ Zé Pedro (mentor do disco), as gravações geram álbum à altura da obra fonográfica de Cida Moreira. Eram doze músicas na concepção original do disco, mas ficaram onze na seleção final. Das onze músicas, dez são inéditas na voz da dama do cabaré. A exceção é Singapura (1981), composição de Eduardo Dussek que versa sobre cantora decadente sem os agudos e o sucesso de outrora. No auge da potência vocal, Cida já havia gravado a música no segundo álbum, Abolerado blues (1983). No álbum Um copo de veneno, Singapura ressurge no piano Rhodes – único instrumento que, tocado pela própria artista, conduz Cida nessa viagem por repertórios e mundos musicais alheios. Cida Moreira canta versão em português de música do grupo porto-riquenho de rap Calle 13 Murilo Alvesso / Divulgação Por serem feitas por senhora cantora de tons teatrais, as gravações resistem bem no disco, fora do trilho dramatúrgico dos dez episódios que compuseram o programa de TV. Há algumas músicas que ressurgem em tom próximo dos registros originais e, por isso, impactam menos. É o caso sobretudo de Efêmera (Tulipa Ruiz e Gustavo Ruiz, 2010), canção que há uma década abriu alas para a voz da cantora e compositora paulistana Tulipa Ruiz. Retrato da ansiedade humana, Efêmera soa – fora do roteiro do programa – como veículo para a exposição dos atuais agudos de Cida. Em contrapartida, há composições que adquirem novo sentido no canto da saloon singer brasileira. É o caso sobretudo de Avisa, música de autoria de Ricardo Cruz, o Tato, vocalista e compositor do grupo Falamansa. Lançada há 20 anos no primeiro álbum do grupo, Deixa entrar (2000), em gravação naturalmente feita em clima de forró, Avisa ganha densidade no registro de Cida, em interpretação que evidencia letra que versa sobre sofrimento, sinalizando desespero. Há também ressignificação na interpretação de trecho do funk Eu sou a diva que você quer copiar (André Vieira, Leandro Pardal e Wallace Viana, 2014). O batidão do sucesso de Valesca Popozuda é transposto para o piano e aclimatado no cabaré da dama, quebrando pré-conceitos. A teatralidade de Cida Moreira capacita a cantora a interpretar a entrega, a loucura e o drama de amor que pautam os versos de Você me vira a cabeça (Me tira do sério) (Chico Roque e Paulo Sérgio Valle, 2001), balada propagada na voz de Alcione. A seleção de repertório do disco Um copo de veneno é inteligente. É impressionante como Prezadíssimos ouvintes (Itamar Assumpção e Domingos Pellegrini, 1983) – música do repertório de Itamar Assumpção (1949 – 2003), lançada no álbum Sampa Midnight – Isso não ficar assim (1983) – se ambienta com naturalidade no cabaré, com direito a cacos postos na letra pela cantora, que cita até o Canal Brasil. Cida Moreira encarna novamente a dama do cabaré no álbum 'Um copo de veneno' Murilo Alvesso / Divulgação Essa mesma naturalidade é percebida em Private dancer (Mark Knopfler, 1984), composição que batizou o álbum que, nos anos 1980, deu novo fôlego à carreira da cantora norte-americana Tina Turner. E é interessante notar o diálogo sutil entre Prezadíssimos ouvintes e Private dancer, já que ambas as letras versam sobre a sobrevivência do artista, seja um cantor ou uma dançarina. Música mais surpreendente do disco, Floradas do amor (2009) é parceria de Douglas Germano com Kiko Dinucci que versa sobre fetiches sexuais em clima noturno. Cida Moreira sorve com prazer os venenos desta música lançada há 11 anos pelo Duo Moviola no álbum O retrato do artista quando pede (2009). Marcha macia (Siba, 2015) segue na cadência politizada do cabaré em sintonia com o arremate do álbum Um copo de veneno. É quando Cida Moreira dispara a certeira A bala – versão em português (presumivelmente inédita) de La bala (Rene Perez, Eduardo Cabra e Rafael Ignacio Arcaute, 2010), música do grupo porto-riquenho de rap Calle 13. A bala alveja o ouvinte com explosivo discurso político em que a dama do cabaré derrama toda a atitude e a teatralidade que a tornaram uma das cantoras mais relevantes do Brasil nos últimos 40 anos. Veja Mais

Disney+ Brasil: as 10 melhores séries para assistir no streaming

Disney+ Brasil: as 10 melhores séries para assistir no streaming

Tecmundo Finalmente, a espera acabou. Agora, temos o Disney+ disponibilizado no Brasil desde o dia 17 de novembro. Com ele, chegaram várias séries e filmes clássicos da Disney, mas também algumas outras produções exclusivas do novo streaming.No Disney+ Brasil, temos as produções da própria Disney, do universo da Marvel, de Star Wars, da Fox, as animações da Pixar e também os docs da National Geographic. São diversos seriados para assistir.Leia mais... Veja Mais

Microsoft Teams ganha chamadas em vídeo gratuitas de até 24 horas

canaltech A guerra das plataformas de comunicação e videoconferência é ferrenha. No começo da pandemia, com a aplicação de políticas de isolamento social, o Zoom virou a ferramenta de escolha dentro de ambientes corporativos — não demorou muito, porém, para que o Google resolvesse aplicar algumas melhorias no Meet e transformá-lo em um competidor à altura (focando não apenas no público profissional, mas também no usuário comum). Microsoft anuncia uma série de novos recursos para o Teams. Confira quais são Microsoft Teams receberá ferramenta para engajar mais as reuniões Microsoft Teams agora exibe até 49 participantes e inclui modo “auditório” Mas há um terceiro concorrente na jogada: o Microsoft Teams, que, embora tenha nascido para brigar com o Slack (ou seja, com foco em bate-papos em texto), também passou a receber algumas funcionalidades para enriquecer suas chamadas de vídeo. Uma delas é o modo Juntos (ou Together Mode, em inglês), que coloca a câmera de até 50 participantes simultâneos em um formato de auditório para aumentar a sensação de interatividade. Agora, a companhia acaba de anunciar que as chamadas de vídeo do Teams terão o maior limite de tempo da categoria: será possível conversar com seus amigos e familiares sem parar durante 24 horas, sem pagar nada por isso. Vale lembrar que o Zoom tem um limite de 40 minutos para chamadas gratuitas, enquanto o Google Meet oferece 60 minutos para usuários finais. O Cisco Webex fica no meio-termo, com 50 minutos. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- É bem provável que, para tal iniciativa, a Microsoft tenha levado em conta a proximidade de datas comemorativas como Ação de Graças, Natal e Ano Novo. Estamos falando de um período historicamente marcado pela união de familiares, mas que, por conta da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), terá de ser remontado com reuniões exclusivamente digitais visando a segurança de todos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Instrutor de academia com COVID-19 não infectou nenhum aluno; descubra o porquê Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Veja Mais

Bolsonaro critica protestos contra o racismo em discurso na Cúpula do G20

O Tempo - Política Presidente não citou o crime contra o soldador João Alberto, ocorrido na última quinta-feira, em Porto Alegre Veja Mais

Bruno Covas faz primeira agenda pública com Marta Suplicy

Valor Econômico - Finanças Covas afirmou que o apoio de Marta não foi condicionado a cargos; ex-prefeita Marta lamentou a morte de Beto Freitas, em Porto Alegre O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição Bruno Covas (PSDB) fez sua primeira agenda pública com a ex-prefeita Marta Suplicy neste sábado em Parelheiros, bairro no extremo da zona sul da capital paulista. O evento gerou uma aglomeração de cerca de 300 pessoas e foi a estreia do "Martamóvel", o veículo projetado para que a ex-prefeita de 75 anos possa participar de atos de campanha sem se expor a multidões e ao risco de contágio do coronavírus. Covas chegou ao local no veículo acompanhado por Marta e pelo vice da chapa, o vereador Ricardo Nunes (MDB). Ao chegarem ao local de concentração do evento, a praça Julio Cesar de Campos, Covas e Nunes desceram do veículo e fizeram uma caminhada de aproximadamente 250 metros em meio a apoiadores pelo comércio local. O veículo de Marta, um caminhão envidraçado similar ao papamóvel, seguiu a caminhada. A ex-petista, que governou São Paulo entre 2001 e 2005, tem bons níveis de popularidade no bairro, e deve participar de outros eventos de campanha na tentativa de angariar votos para o tucano nas periferias. “Fico triste de não poder estar aí com vocês dando abraços, mas estou aqui para trabalhar com Bruno, que é um prefeito que tem sensibilidade. Parelheiros mora no meu coração”, disse a ex-prefeita em um breve discurso de dentro do Martamóvel. Marta também lamentou a morte de  Beto Freitas, homem negro de 40 anos que foi espancado por seguranças de uma unidade do Carrefour em Porto Alegre. O caso tem sido relacionado a racismo e tem gerado protestos contra a rede varejista em todo o país. “Ontem foi muito difícil [lidar com] o que aconteceu com Beto Freitas. O racismo em nosso país é estrutural mesmo se alguém ainda tinha dúvida. É importante que as escolas ensinem o respeito à mulher, ao negro e ao índio”, disse ela. Questionado sobre a possibilidade de a ex-prefeita ter espaço em seu eventual segundo mandato, Covas afirmou que o apoio de Marta não foi condicionado a cargos. “Nenhum apoio foi negociado com espaço para a próxima administração. Não tem sentido negociar espaço na administração se ela nem existe. Vamos esperar o resultado das urnas e depois a gente conversa com todos os aliados”, disse Covas. A maioria das pessoas estava de máscara durante o evento, previsto para ter início às 10h, mas que começou com uma hora de atraso. Alguns apoiadores chegaram ao local do ato às 8h30 para poder ver Covas e Marta de perto. O vereador Milton Leite (DEM), reeleito com a segunda maior votação, participou do ato usando uma máscara no queixo na maior parte do tempo. O parlamentar tirou selfies com eleitores e abraçou dezenas de pessoas. Covas e Nunes utilizaram corretamente suas máscaras durante toda a caminhada. Veja Mais

Crítica | O Limite da Traição fica na margem da preguiça

canaltech   O roteirista e diretor Tyler Perry (de Um Funeral em Família — lançado em 2018) comentou sobre ter filmado O Limite da Traição em somente cinco dias. Sabendo disso antes de assistir ao filme, pode existir duas sensações opostas: a primeira é de admiração, porque manter a organização em um set não é fácil — ainda mais em se tratando de um longa-metragem com múltiplos personagens —; a segunda é de obviedade, porque apenas com tão pouco tempo para construir algo tão sem personalidade. Durante as quase duas horas de filme, pode ser que ambas as conclusões lutem e, no fim, o peso maior caiba ao espectador — o que é ótimo. Ainda assim, pode ser complicado acompanhar uma história que, além de estar presa à falta de um conceito bem definido, fica estacionada em outras tantas dualidades — que vão se dissolvendo até a chegada de um final previsível (hipérbole das maiores). Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Atenção! Esta crítica contém spoilers sobre o filme! -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Na sombra de uma peneira Desde o princípio, há um foco no mínimo estranho nas atuações, como se elas pudessem salvar o todo. É um desequilíbrio que não estaria justificado nem mesmo se o elenco fosse imbatível. Acontece que Perry utiliza closes constantes e planos que expõem suas atrizes e seus atores solitários na cena, enfatizando quase que ininterruptamente suas expressões faciais, seus gestuais e o modo que falam. Aliás, o timing das falas soa como se não tivesse liga de vez em quando, ressaltando que tudo não passa de texto decorado. 10 filmes importantes para refletir sobre racismo e Consciência Negra A mistura estética proposta por Perry ganha corpo com a debilidade da fotografia de Terrence Laron Burke (de The Most Dangerous Man). A iluminação é monótona, não aproveitando nem mesmo o dualismo implícito de luz e sombra. O diretor dá a impressão de estar confiante demais em seu roteiro, este que, semelhante a uma espécie de afrodisíaco puritano, talvez sirva mais para divertimento próprio de quem pouco consegue oferecer. Os 5 filmes mais picantes disponíveis na Netflix O afrodisíaco puritano dos vagalumes falsos. (Imagem: Reprodução/Netflix) Mas o pior — ou o melhor — é que O Limite da Traição consegue empolgar em alguns momentos. A crescente situação de Grace (Crystal Fox) é bem alimentada por uma história que, de tão recorrente, pode causar identificação fácil. Cada nova descoberta, mesmo quando ela (Grace) tapa o sol com a peneira e não percebe o criminoso que é Shannon (Mehcad Brooks), fomenta uma raiva para com o antagonista que pode funcionar bem, dada a aparente segurança inabalável daquele homem. Sem qualquer responsabilidade emocional, ele é a ilustração da violência psicológica extrema, fazendo-a duvidar da própria memória, percepção e até sanidade — um exemplo claro de gaslighting. Por outro lado, Perry não parece comprometido nem mesmo nessa questão, virando a chave da personalidade de Shannon abruptamente, acabando com as chances de criar um personagem complexo para além do seu valor de crítica social. Denúncia de machismo de palestrante da Campus Party gera movimento #MeuLugarEmTI Quando a chave vira, o peitoral aparece. (Imagem: Reprodução/Netflix) Baixo orçamento não é sinônimo de preguiça O Limite da Traição chega, aos minutos finais, munido de uma revelação previsível sim, guiada pela personagem de Phylicia Rashad (Sarah). Mas não sem trazer um lampejo de loucura e, finalmente, de algo para além da realidade pouco inspirada. A narração de Grace, que comenta passo a passo os dois primeiros atos do filme em suas conversas com Jasmine (Bresha Webb), dá lugar à ação de fato, aos acontecimentos mais instigantes. Nesse sentido, existe um segundo filme quando o que se vê passa a ser o presente e não mais flashbacks narrados. É uma pena, portanto, que os crimes mostrados nos instantes finais — em especial a exibição de Sarah como uma sequestradora em série — tenham, na prática, segundos em cena. Se, desde o início, a inocência de Grace era evidente, deveria estar claro que não é muito proveitoso investir em um suspense-de-obviedade sem ter um domínio da forma. Alerta: golpes com chaves e cadastros no Pix envolvem até sequestro relâmpago O limite da preguiça. (Imagem: Reprodução/Netflix) No final das contas, O Limite da Traição pode até ser interessante em suas abordagens mais ácidas sobre as relações — especialmente as que envolvem o homem (o sexo masculino mesmo) —, mas merecia mais tempo de filmagem, mais foco, mais personalidade. Só torço para que os cinco dias comentados por Terry tenham se transformado em não mais do que cinco horas de pós-produção, porque, assim, existe alguma justificativa para a montagem tosca de Larry Sexton (também do citado Um Funeral em Família) — que tem seu ápice de preguiça nas elipses durante o julgamento. *Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Canaltech. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Novo estudo mapeia as semelhanças entre o cérebro humano e o universo Veja Mais

Na reta final de campanha, Covas esbarra em jovens; e Boulos, entre pobres e desempregados

Valor Econômico - Finanças Candidatos à Prefeitura de São Paulo precisam furar algumas bolhas e reforçar algumas vidraças na disputa A cadeira está lá, no 5º andar do Edifício Matarazzo, no centro de São Paulo, mas quem quiser ocupá-la a partir de 1º de janeiro do ano que vem ainda precisa transpor algumas barreiras. A pouco mais de uma semana do segundo turno, Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) precisam furar algumas bolhas e reforçar algumas vidraças na disputa para o cargo de prefeito. Pesquisa Datafolha aponta que, em votos válidos (que excluem brancos e nulos), Covas tem 58% e Boulos, 42%. Mostra também que Boulos, por exemplo, ainda não rompeu a barreira da parcela da população que promete focar. Ele tem menos de metade da preferência entre quem estudou apenas até o ensino fundamental do que seu adversário, Bruno Covas (PSDB). A pesquisa mostra que 59% de quem tem esse nível de escolaridade diz votar em Covas, e 28%, em Boulos (a margem de erro nessa faixa é de 6 pontos percentuais). O tucano tem performance melhor também entre os que ganham até dois salários mínimos –50% dizem votar nele e 34%, no adversário (margem de erro de 5 pontos). Boulos vai melhor e empata com o adversário (dentro da margem de erro) entre os mais escolarizados e os mais ricos. A pesquisa mostra que o psolista, que começou a carreira política no movimento sem-teto, tem tido dificuldade de furar a bolha progressista que o levou ao segundo turno. O atual prefeito e candidato à reeleição Bruno Covas, por outro lado, fica numericamente atrás do adversário entre os mais jovens, com até 24 anos (46% a 31%) e os que têm entre 25 e 34 anos (44% a 38%). O prefeito precisa correr para conquistar essa parcela do eleitorado. Sua vantagem maior se dá entre os mais velhos, com 60 anos ou mais (65% a 23%), faixa que, por fazer parte do grupo de risco da Covid-19, pode ter mais resistência a sair de casa para votar em meio à pandemia. Além de furar suas bolhas eleitorais, os candidatos ainda têm calos que devem ser mais apertados nessa reta final. Nesta semana, Covas voltou a ser atacado pela escolha de seu candidato a vice, o vereador Ricardo Nunes (MDB), nome da bancada religiosa da Câmara escolhido em uma articulação do governador João Doria (PSDB), que busca apoio do MDB para uma candidatura à Presidência em 2022. Reportagens da Folha de S.Paulo revelaram que Nunes, de base eleitoral na zona sul, mantém uma teia de influência sobre administradoras de creches terceirizadas na região e é alvo de inquérito da polícia sobre a relação de políticos com essas entidades gestoras. A Folha de S.Paulo também revelou que ele foi acusado pela esposa de violência doméstica, ameaça e injúria em 2011. Ela prestou queixa, mas não seguiu com o processo. Os dois continuam casados e hoje ela nega ter sido agredida. Os casos têm sido explorado por Boulos e seus partidários na internet, em entrevistas e no debate da Band. Covas tem defendido o vice dizendo que ele não responde a nenhum processo, que não há indício de favorecimento a ele e que sua proximidade com empresas na região é natural do cargo de vereador. Outra quebradiça vidraça de Covas é seu padrinho político João Doria. O Datafolha aponta que 60% dos paulistanos dizem que jamais votariam em alguém apoiado pelo governador. Covas só virou prefeito porque entrou em uma chapa como vice de Doria, que deixou o cargo após 15 meses para disputar o governo. Doria ficou escondido no primeiro turno da campanha e foi ignorado na propaganda de TV, o que foi questionado por todos os adversários do prefeito – ele se defendeu dizendo que Doria não poderia largar a funções de governador para entrar na campanha. Como resposta às críticas, no entanto, Doria estava ao lado de Covas no primeiro discurso após o resultado do primeiro turno, no domingo (15). A ligação com Doria se tornou mais desconfortável agora que Boulos tem explorado o BolsoDoria, slogan que o governador usou para se eleger em 2018, quando se colocou como representante do bolsonarismo em São Paulo. Boulos tem recuperado esses momentos, e seus partidários resgataram foto que o prefeito tirou ao lado de Bolsonaro. Na quinta, o prefeito reagiu e afirmou: "Bolsonaro que trate do Rio de Janeiro, não tem nada que se envolver aqui em São Paulo, não tem candidato aqui que seja alinhado ideologicamente a ele". O candidato do PSOL, por sua vez, também tem sido atacado pelo apoio que recebeu de Lula, condenado por corrupção, e do PT. O Datafolha aponta que 54% dos paulistanos não votariam em um candidato apoiado pelo ex-presidente, de quem Boulos se aproximou especialmente nas mobilizações contra a prisão do petista em 2018 – isso tem sido usado por Covas, que já afirmou não ter subido no palanque para defender Bolsonaro da prisão. O apoio do PT também jogou no colo de Boulos questionamentos sobre a gestão do partido no governo federal e sobre a administração Fernando Haddad (2013-2016) na prefeitura, usados por Covas no debate da Band. O tucano questionou o psolista sobre por que o PT acabou com o programa Mãe Paulistana e disse que Boulos poderia "retroceder para o jeito de governar do PT", que criou 40 estatais no governo federal. O prefeito criticou ainda a falta de menções do programa de Boulos à Operação Delegada, da Polícia Militar – espécie de bico oficial feito por convênio com a prefeitura, em que agentes patrulham as ruas mesmo na folga. Segundo Covas, a única menção à PM é para chamá-la de genocida. Outra vidraça do psolista é a atuação do MTST em protestos, que por vezes acabaram em depredações – como à sede da Fiesp em ato contra a PEC do teto dos gastos, em 2016. Além disso, o próprio Boulos é réu sob acusação de vandalismo na desocupação do Pinheirinho, terreno em São José dos Campos, em 2012. Veja Mais

DESFALQUES TIRAM O FAVORITISMO DO PALMEIRAS CONTRA O DELFÍN-EQU? | Especial Libertadores

DESFALQUES TIRAM O FAVORITISMO DO PALMEIRAS CONTRA O DELFÍN-EQU? | Especial Libertadores

Fox Sports Brasil Com 17 jogadores contaminados pelo coronavírus, o time alviverde vai para o Equador enfrentar o Delfín com o elenco reduzido. A galera do Especial Libertadores analisou o primeiro confronto do Palmeiras nas oitavas de final. Delfín-EQU x Palmeiras, quarta-feira, ao vivo e exclusivo, às 19h, no FOX Sports! Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! https://www.espn.com.br/ ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Palmeiras #Delfin #Libertadores Veja Mais

FLAMENGO VAI CONSEGUIR SAIR DA CRISE CONTRA RACING? | Especial Libertadores

FLAMENGO VAI CONSEGUIR SAIR DA CRISE CONTRA RACING? | Especial Libertadores

Fox Sports Brasil Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes! https://www.espn.com.br/ ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Torcemos Juntos! #Flamengo #Racing #Libertadores Veja Mais

7 coisas que podem encarecer o seu frete na Black Friday

7 coisas que podem encarecer o seu frete na Black Friday

Tecmundo Novembro é o grande mês para o e-commerce, já que na última sexta-feira acontece a Black Friday, principal data comercial do varejo online. Dentre as maiores preocupações de quem costuma aproveitar o período está o valor do frete. Assim como acontece com o preço dos produtos, o frete também é cuidadosamente estudado semanas antes pelos consumidores. Mas, afinal, o que interfere no valor do frete?Para tirar todas as dúvidas, Stefan Rehm, CEO da Intelipost, empresa de tecnologia inteligente para logística, explica o que pode influenciar no valor do frete no país. Confira:Leia mais... Veja Mais

'Vou apoiar qualquer coisa contra Bolsonaro', diz Felipe Neto

O Tempo - Política Youtuber disse que, em 2022, pretende ir "para a luta como nunca antes na vida" Veja Mais

Rússia bate recorde diário de casos e mortes por covid-19

Valor Econômico - Finanças País registrou, nas últimas 24 horas, 24.882 novos casos da doença e 467 óbitos A Rússia relatou, neste sábado (21), um novo recorde de infecções diárias por covid-19 e mortes causadas pela doença. Nas últimas 24 horas, foram confirmados 24.882 novos casos – quarta vez em uma semana que esse número é superado, de acordo com o grupo nacional de trabalho sobre o novo coronavírus. Além disso, 467 pessoas morreram em decorrência do vírus, acrescentaram as autoridades. O aumento nas infecções está saturando o vasto, mas subfinanciado, sistema de saúde da Rússia, com relatos de pacientes que tiveram de, por conta própria, procurar leitos vazios. No total, desde o início da pandemia, a Rússia registrou mais de 2 milhões de diagnósticos de covid-19 e 35.778 mortes. Veja Mais

Como vincular a conta do Free Fire com o Google

canaltech Free Fire (Android | iOS) é um game lançado em 2017 que tem estilo battle royale, foi desenvolvido pela 11dots Studio e publicado pela Garena. Além de possuir mais de 450 milhões de jogadores ativos no mundo, o game foi um dos jogos mais baixados nas lojas mobiles no início de 2020. Como vincular o Free Fire com o Booyah! para receber benefícios exclusivos Como habilitar o microfone do celular para jogar Free Fire Free Fire | Conheça as principais gírias e jargões do jogo Se você quer garantir uma maior segurança da sua conta e facilitar o acesso ao game, você pode vinculá-lo à sua conta Google. O processo é rápido, prático, e pode ser feito diretamente na aba de “Configurações” do game. Confira abaixo o passo a passo! O que é Battle Royale? Saiba como vincular a conta do Free Fire com o Google Passo 1: abra o Free Fire eu seu celular e clique no ícone de “Engrenagem” no canto superior direito. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Abra o Free Fire em seu celular e clique no ícone de "Engrenagem" no canto superior direito (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: com a aba de “Configurações” aberta, acesse a aba “Básica” no menu esquerdo, role-a até o final e clique em “Vincular Google”. O procedimento funcionará mesmo que você utilize uma conta de convidado. Acesse a aba "Básica", role-a até o fim e clique em "Vincular Google" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: na pop-up exibida em seguida, selecione o e-mail que você quer utilizar ou efetue o login com a sua conta. Escolha uma conta Google ou, caso necessário, faça o login em uma (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: caso você queira encerrar a sua sessão, basta acessar a mesma aba no menu de "Configurações" e clicar em "Sair". Para encerrar a sua sessão, acesse a mesma aba e clique em "Sair" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Pronto! Agora você pode vincular a sua conta do Free Fire com a do Google. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Novo estudo mapeia as semelhanças entre o cérebro humano e o universo Veja Mais

Carrefour diz que 20 de novembro foi o dia mais triste de sua história, e presidente global ordena revisão de treinamento dos funcionários

G1 Economia Rede no Brasil divulgou nota prometendo apoio aos familiares de João Alberto Silveira Freitas, morto por seguranças brancos em Carrefour de Porto Alegre Grupo faz protesto em frente ao Carrefour no Rio de Janeiro após a morte de homem negro em Porto Alegre Twitter/Marcelo Adnet O presidente global do Grupo Carrefour, Alexandre Bompard, se pronunciou dizendo que a morte de João Alberto Silveira Freitas foi um "ato horrível" e que repudia a intolerância. João Alberto, cidadão negro, foi espancado e morto por dois seguranças brancos em uma loja Carrefour em Porto Alegre (RS), na última quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra. Em uma rede social, na última sexta (20) Bompard pediu para que a rede de supermercados no Brasil faça “uma revisão completa das ações de treinamento dos colaboradores e de terceiros, no que diz respeito à segurança, respeito à diversidade e dos valores de respeito e repúdio à intolerância”. Ele informou que esta revisão será acompanhada de um plano de ação definido por empresas externas para garantir independência no trabalho. 'Me sinto de alma lavada', diz pai de João Alberto sobre a repercussão da morte do filho Corpo de João Alberto, morto após ser espancado em unidade do Carrefour, é velado em Porto Alegre FOTOS: Veja imagens das manifestações pela morte de João Alberto Bompard também informou ter pedido para que as equipes do grupo no Brasil colaborem com a Justiça e as autoridades para que “os fatos deste ato horrível sejam trazidos à luz”. Morte brutal de João Alberto, negro espancado no RS, provoca protestos pelo Brasil Ao afirmar que medidas foram tomadas em relação à empresa de segurança contratada, o executivo apontou que “essas medidas são insuficientes”. Na sexta-feira, o Carrefour no Brasil já havia informado que romperia o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. “Meus valores e os valores do Carrefour não compactuam com racismo e violência”, disse o presidente global da rede de supermercados. No Brasil, o Carrefour divulgou uma nota neste sábado (veja a íntegra abaixo) dizendo que o dia 20 de novembro foi "o mais triste da história" da empresa e anunciando que, todo o resultado das vendas do último dia 20 das lojas Carrefour Hipermercados, será doado para entidades ligadas à luta pela consciência negra. O empresário Abílio Diniz, acionista e conselheiro do Carrefour, também se mostrou "profundamente triste e indignado" com a morte de João Alberto, o que ele chamou de "uma tragédia e uma enorme brutalidade". Diniz pediu à empresa para que "não meça esforços e trabalhe incansavelmente" para que casos como este não se repitam. "E mais, que o Carrefour se organize para ser um agente transformador na luta contra o racismo estrutural no Brasil e no mundo", completou o empresário. Veja a íntegra da nota do Carrefour divulgada neste sábado: O dia 20 de novembro, que deveria ser marcado pela conscientização da inclusão de negros e negras na sociedade, foi o mais triste da história do Carrefour. Palavras não expressarão nossa angústia com a brutalidade. Daremos todo o apoio à família de João Alberto Silveira Freitas e, em respeito a ele, nossa loja de Passo D’Areia fechou ontem e permanecerá fechada hoje. Além disso, todo o resultado das vendas do dia 20 de novembro das lojas Carrefour Hipermercados será doado para entidades ligadas à luta pela consciência negra. Hoje, abrimos mais tarde para reforçarmos o treinamento antirracista com todos os nossos funcionários e terceiros. Continuaremos com nossa transparência, informando os próximos passos. Nada trará a vida de João Alberto de volta, mas estamos certos de que este momento de profundo pesar se converterá em ações concretas que impedirão que tragédias como essa se repitam. Initial plugin text Veja Mais

Melhor celular top de linha para comprar | Guia Black Friday 2020

tudo celular Qual o melhor celular top de linha para comprar? Listamos as melhores opções no mercado nacional com modelos da Samsung, Motorola, Apple e ASUS. Confira! Veja Mais

6 séries parecidas com Supernatural para assistir após o final da série

6 séries parecidas com Supernatural para assistir após o final da série

Tecmundo Nesta quinta-feira (19), o público se despediu de Supernatural após 15 anos de histórias macabras, um certo humor ácido e personagens extremamente cativantes. A série de terror sobrenatural da The CW teve diversos momentos marcantes ao longo de suas temporadas e episódios repletos de conflitos emocionantes.Supernatural contou com o protagonismo dos irmãos Winchester, Sam e Dean, interpretados, respectivamente, por Jared Padalecki e Jensen Ackles. O elenco ainda teve  a participação de Misha Collins, Mark Sheppard e Alexander Calvert.Leia mais... Veja Mais

Zé Neto & Cristiano apresentam cinco músicas inéditas em EP de voz e violão

G1 Pop & Arte ♪ Acústico de novo. O título do EP lançado por Zé Neto & Cristiano em janeiro de 2019 bem poderia ter sido repetido no EP Voz & violão, disponibilizado na sexta-feira, 20 de novembro, pela gravadora Som Livre. Como o título já explicita, José Toscano Martins Neto (o Zé Neto) e Irineu Vaccari (o Cristiano) gravaram disco em formato acústico de vozes e violão. Sob produção musical de Dudu Oliveira, a dupla sertaneja de origem paulista – cuja trajetória alcançou pico de popularidade entre 2016 e 2018 – registrou cinco músicas inéditas. Esses vícios (Flavinho Tinto, Douglas Mello, Nando Marx e Cristhyan Ribeiro), Marcha de núpcias (Rodrigo Reys, Ricardo Vismark e Ronael), Vida noturna (Philipe Pancadinha, Victor Hugo, Flavinho Tinto, Nando Marx e Douglas Mello), Imagina pra ela (Flavinho Tinto, Douglas Mello, Nando Marx, Gustavo Henrique e Kleber Paraíba) e Atentado pessoal (Philipe Pancadinha, Gabriel Agra, De Angelo, Thales Lessa, Junior Gomes e Victor Hugo) são as músicas que compõem o repertório inédito de Voz & violão, EP que sucede o álbum ao vivo Por mais beijos ao vivo (2019 / 2020) na discografia de Zé Neto & Cristiano. Veja Mais

O que é URL e qual a sua função?

O que é URL e qual a sua função?

Tecmundo Quem usa a internet com frequência provavelmente já se deparou com a sigla “URL” em algum momento da vida e pode até ter uma breve ideia da função dela. No entanto, tudo começa a fazer mais sentido quando a gente descobre o significado real dessas três letras juntas e o porquê de a sigla ainda ser um padrão web até hoje. Falando de forma bem simples, a URL é o endereço de qualquer site na internet, mas há mais a ser explicado logo adiante.A sigla URL é uma abreviação de Uniform Resource Locator, ou "Localizador Uniforme de Recursos" (em tradução livre). Na prática, a URL é o endereço do site que você precisa digitar na barra de endereços de um navegador web. Sem ele, o acesso ao site ou à página é dificultado, uma vez que será necessário fazer uma busca online até que você encontre o que procura por meio de links.Leia mais... Veja Mais

ONU Brasil diz que assassinato de Beto Freitas evidencia racismo no país

Valor Econômico - Finanças A organização também afirma que o debate sobre a eliminação do racismo é “urgente e necessário” A Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil divulgou uma nota pública em que contradiz a negação da existência de racismo no Brasil feita pelo vice-presidente Hamilton Mourão após o assassinato de Beto Freitas por seguranças do Carrefour em Porto Alegre. A nota começa com uma manifestação de solidariedade à família da vítima e, em seguida, aponta que a morte de Freitas “é um ato que evidencia as diversas dimensões do racismo e as desigualdades encontradas na estrutura social brasileira”. A publicação segue dizendo que “milhões de negras e negros continuam a ser vítimas de racismo, discriminação racial e intolerância, incluindo suas formas mais cruéis e violentas”. A organização também afirma que o debate sobre a eliminação do racismo é “urgente e necessário”. No Dia da Consciência Negra, Mourão lamentou a morte de Freitas, mas não viu racismo na ação e negou a existência de racismo no Brasil, atribuindo o caso ao despreparo dos seguranças. Neste sábado, o presidente Jair Bolsonaro contestou, durante a cúpula do G20, o debate sobre racismo no país dizendo que há quem queira alimentar o conflito e o ódio entre a população. Ele não comentou especificamente sobre o assassinato de Beto Freitas. “O Brasil tem uma cultura diversa, única entre as nações. Somos um povo miscigenado”, afirmou Bolsonaro. “Foi a essência desse povo que conquistou a simpatia do mundo. Contudo, há quem queira destruí-la, e colocar em seu lugar o conflito, o ressentimento, o ódio e a divisão entre raças, sempre mascarados de 'luta por igualdade' ou 'justiça social'. Tudo em busca de poder”, disse. Ao final da nota, a ONU "insta as autoridades brasileiras a garantirem a plena e célere investigação do caso e clama por punição adequada aos responsáveis, por reparação integral a familiares da vítima e pela adoção de medidas que previnam que situações semelhantes se repitam". Leia a íntegra da nota da ONU: A ONU Brasil manifesta solidariedade à família de João Alberto Silveira Freitas, que foi brutalmente agredido na noite de 19 de novembro de 2020 e veio a óbito em seguida, na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. A violenta morte de João, às vésperas da data em que se comemora o Dia da Consciência Negra no Brasil, é um ato que evidencia as diversas dimensões do racismo e as desigualdades encontradas na estrutura social brasileira. Milhões de negras e negros continuam a ser vítimas de racismo, discriminação racial e intolerância, incluindo as suas formas mais cruéis e violentas. Dados oficiais apontam que a cada 100 homicídios no país, 75 são de pessoas negras. O debate sobre a eliminação do racismo e da discriminação racial é, portanto, urgente e necessário, envolvendo todas e todos os agentes da sociedade, inclusive o setor privado. A proibição da discriminação racial está consagrada em todos os principais instrumentos internacionais de direitos humanos e também na legislação brasileira. A ONU Brasil insta as autoridades brasileiras a garantirem a plena e célere investigação do caso e clama por punição adequada dos responsáveis, por reparação integral a familiares da vítima e pela adoção de medidas que previnam que situações semelhantes se repitam. Convida também toda a sociedade brasileira, a partir da Campanha Vidas Negras, a participar ativamente da construção de uma sociedade igualitária e livre do racismo. Vidas negras importam e não podem ser deixadas para trás. Veja Mais

Coden Ambiental reabre inscrições de concurso público para preenchimento de 13 vagas em Nova Odessa

G1 Economia Segundo a companhia de Nova Odessa, inscrições feitas entre 19 de fevereiro e 25 de março continuam valendo; remuneração básica varia de R$ 1,5 mil a R$ 9,4 mil. Veículo da Coden Ambiental, em Nova Odessa Divulgação/ Coden Ambiental A Coden Ambiental, empresa responsável pelos serviços de água, esgoto e manejo de resíduos sólidos em Nova Odessa (SP), reabre na próxima terça-feira (24) inscrições para o concurso público que vai selecionar profissionais para preenchimento de 13 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior, além de cadastro de reserva. O edital de reabertura foi publicado na edição desta quinta (19) do DOE (Diário Oficial Eletrônico do Município). O processo de seleção está sendo organizado pela Fundação Vunesp, e a remuneração básica varia de R$ 1.544,44 a R$ 9.449,54. As inscrições serão abertas às 10h da terça, se estenderão até as 23h59min de 17 de dezembro e deverão ser feitas no site da Vunesp. A taxa de inscrição custa R$ 45 para cargos de ensino fundamental, R$ 57 para médio e R$ 83 para ensino superior. A companhia de saneamento ressalta que as 4.061 inscrições efetivadas entre os dias 19 de fevereiro e 25 de março continuam valendo. Durante o período inicial de inscrições, o cargo de escriturário foi o mais procurado, com 1.528 inscritos para uma única vaga, que correspondem a 37,6% do total de inscrições. Isenção Desempregados moradores de Nova Odessa e doadores de sangue podem pedir isenção da taxa de inscrição. Para isso, o candidato deverá acessar a página do concurso público no site da Fundação Vunesp, das 10h do dia 24 de novembro às 23h59min do dia seguinte, clicar no link do requerimento e seguir as instruções. As provas objetivas para todos os cargos e a prova prático-profissional para advogados - inicialmente marcadas para 17 de maio e canceladas em função da pandemia - estão previstas para 21 de fevereiro, em dois horários: às 9h e às 14h30. Os mais bem classificados nos cargos de ajudante geral, encanador, operador de máquinas e pedreiro serão convocados para prova prática, cujas datas ainda serão definidas. Cargos Conforme o edital, os postos de trabalho estão distribuídos entre os seguintes cargos: Ajudante-geral para serviços pesados Encanador Motorista de veículos pesados Operador de máquinas Pedreiro Escriturário Técnico de informática Técnico em saneamento Advogado Assistente social e engenheiro químico Engenheiro especializado nas áreas civil ou sanitária Almoxarife (cadastro de reserva) Eletricista (cadastro de reserva) Mecânico de manutenção (cadastro de reserva) Motorista - administração (cadastro de reserva) Técnico em segurança do trabalho (cadastro de reserva) Contador (cadastro de reserva) Salários Os aprovados serão contratados com os seguintes salários: ajudante geral (R$ 1.544,44), encanador (R$ 1.996,57), motorista de veículos pesados (R$ 2.206,33), operador de máquinas (R$ 2.426,96), pedreiro (R$ 2.206.33), escriturário (R$ 3.309,47), técnico de informática (R$ 3.539,96), técnico em saneamento (R$ 3.223,74), advogado (R$ 9.449,54), assistente social (R$ 3,4 mil), engenheiro e engenheiro químico (R$ 5.207,99). Além do site da Vunesp e do Diário Oficial, que pode ser acessado na página da Prefeitura de Nova Odessa, o edital com todas as informações do concurso também está disponível na página oficial da Coden. O concurso será acompanhado pela Comissão Fiscalizadora instituída pela companhia por meio de ato administrativo. Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba Veja Mais

Carrefour é desligado de Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial

Valor Econômico - Finanças Segundo Raphael Vicente, coordenador da iniciativa, forma como a empresa lidou com o ocorrido “é inaceitável” A Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, que reúne 73 organizações signatárias, informou neste sábado (21) que desligou o Carrefour da lista de empresas parceiras. Entre as signatárias, estão Ambev, Coca-Cola, GPA e Petrobras. Na noite de quinta-feira (19), João Alberto Silveira Freitas, homem negro de 40 anos, foi morto por dois seguranças da rede de supermercados após fazer compras em uma unidade localizada em Porto Alegre. “A grande questão da exclusão do Carrefour tem a ver com fato de serem reincidentes”, disse Raphael Vicente, coordenador da iniciativa, uma plataforma de articulação entre empresas e instituições que se comprometem a melhorar a inclusão, promoção e valorização da diversidade étnico-racial. O Grupo Carrefour Brasil anunciou, em nota (leia íntegra abaixo), que romperá o contrato com a empresa responsável pelos seguranças, além de demitir o funcionário responsável pela loja na hora do ocorrido. Na noite de sexta, exibiu comunicado após a novela das 21h, na Globo. Procurada pela reportagem para comentar a exclusão da iniciativa, a empresa não se manifestou até a publicação do texto. Vicente diz que a forma como a empresa lidou com o ocorrido “é inaceitável”. “Eles emitiram uma nota se eximindo da culpa e da responsabilidade. Vamos continuar conversando para que tenhamos uma resposta clara e objetiva do Carrefour”, afirmou. Segundo ele, o presidente do grupo no Brasil deveria ter feito o que o presidente global fez: ir a público e dizer que tomariam medidas drásticas para evitar esse tipo de tragédia novamente. No início da noite desta sexta-feira (20), o presidente do Grupo Carrefour, Alexandre Bompard, se manifestou em sua conta no Twitter sobre o assassinato. O francês pediu a revisão do treinamento de funcionários e de terceiros, “no que diz respeito à segurança, respeito à diversidade e dos valores de respeito e repúdio à intolerância”. “Está explícito que tem um problema, que não é do gerente, da loja, do vigia ou da empresa terceirizada. O presidente tinha que ter vindo a público e afirmar que os processos seriam revistos, medidas duras seriam tomadas”, afirma Vicente. Qualquer empresa pode ser signatária da Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, diz o coordenador. “É preciso apenas que ela se comprometa publicamente com os compromissos da iniciativa”, afirma. O caso brutal na unidade gaúcha é o mais recente de uma sequência de relatos sobre discriminação, descaso e violência sob diferentes aspectos no Brasil, com alguns casos obtendo grande repercussão. Em 2009, um vigia e técnico em eletrônica, também negro, foi agredido por seguranças de uma unidade em Osasco (SP), acusado de tentar roubar o próprio carro no estacionamento da loja. Em dezembro de 2018, também em Osasco, um cão foi envenenado e espancado por um segurança da rede, causando enorme comoção na comunidade. No caso mais recente, um promotor de vendas terceirizado da rede morreu enquanto trabalhava em uma unidade do grupo, em Recife, em agosto deste ano. O corpo foi coberto com guarda-sóis e cercado por caixas enquanto a loja seguiu em funcionamento. O IML (Instituto Médico Legal) só fez a remoção após quatro horas. Ainda assim, a rede segue como destaque em alguns indicadores que são utilizados como atestado de boas práticas corporativas em questões sociais e ambientais. Íntegra da nota do Carrefour Após a lamentável e brutal morte do senhor João Alberto Silveira Freitas na loja em Porto Alegre, no bairro Passo D'Areia, o Carrefour informa que: - Definiu que todo o resultado de lojas Carrefour no Brasil nesta sexta-feira, 20 de novembro, será revertido para projetos de combate ao racismo no país. O valor será destinado de acordo com orientação de entidades reconhecidas na área. Essa quantia, obviamente, não reduz a perda irreparável de uma vida, mas é um esforço para ajudar a evitar que isso se repita; - amanhã, 21/11, todas as lojas do Grupo em todo o Brasil abrirão duas horas mais tarde para que neste tempo possamos reforçar o cumprimento das normas de atuação exigidas pela empresa a seus funcionários e empresas terceirizadas de segurança; - estamos buscando contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário neste momento difícil; - a loja do bairro Passo D'Areia será mantida fechada; Todas essas ações complementam as decisões já anunciadas de rompimento de contrato com a empresa que responde pelos seguranças envolvidos no caso e de desligamento do funcionário que estava no comando da loja no momento do ocorrido. Reiteramos que, para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que ocorreu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais. Veja Mais

PSICOLOGIA E GAMES - JOGANDO FALL GUYS COM O PSICÓLOGO FELIPE EPAMINONDAS

PSICOLOGIA E GAMES - JOGANDO FALL GUYS COM O PSICÓLOGO FELIPE EPAMINONDAS

 Minutos Psíquicos Powered by Restream https://restream.io/ Veja Mais

Candidato do Psol e bolsonarista estão empatados em Belém, diz Ibope

Valor Econômico - Finanças No primeiro turno, Edmilson Rodrigues (Psol) conseguiu vantagem de 11 pontos percentuais O ex-prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (Psol) e o delegado federal Everaldo Eguchi (Patriotas) estão estatísticamente empatados na disputa pela prefeitura de Belém, de acordo com pesquisa divulgada hoje pelo Ibope, com margem de erro de quatro pontos percentuais. Edmilson, que reuniu em torno de si o PT e o PDT, está com 45%; e Eguchi, que no segundo turno recebeu o apoio do presidente Jair Bolsonaro, conseguiu 43%. No primeiro turno, Edmilson conseguiu vantagem de 11 pontos percentuais. Teve 34% dos votos totais, ante 23% de Eguchi. O terceiro colocado, José Priante, do MDB, teve 17%. Parente do governador Helder Barbalho, do mesmo partido, Priante não declarou apoio a ninguém no segundo turno. Edmilson foi prefeito de Belém entre 1997 e 2004, pelo PT. Desde então, não tem tido sucesso em suas tentativas de voltar ao cargo. Em 2012 e 2016 perdeu as eleições no segundo turno para Zenaldo Coutinho, do PSDB. Eguchi tentou ser deputado federal em 2018 pelo PSL, mesmo partido de Bolsonaro na eleição de então. A pesquisa Ibope, com 602 entrevistas, foi feita entre os dias 18 e 20 de novembro, com o número de registro PA-08277/2020. Veja Mais

Boulos rebate Mourão por fala sobre racismo e diz que vai recriar secretaria em SP

Valor Econômico - Finanças Boulos afirmou que se eleito adotará medidas contra práticas racistas e criará secretaria para tratar do tema O candidato do PSOL na corrida eleitoral paulistana, Guilherme Boulos, rebateu a afirmação do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, de que não há racismo no Brasil e disse que vai recriar a secretaria de igualdade racial na capital paulista. Em campanha na zona sul na manhã deste sábado (21), Boulos falou sobre o caso de João Alberto Silveira Freitas, que morreu aos 40 anos após ser espancado por seguranças de uma unidade do Carrefour de Porto Alegre. “Eu ouvi o vice-presidente da República dizendo que não tem racismo no Brasil. Alguém consegue imaginar aquela cena com uma pessoa branca engravatada naquele mercado? Isso é racismo puro”. Boulos afirmou que se for eleito vai adotar medidas contra práticas racistas e criar uma secretaria para tratar do tema. “Nós vamos combater o racismo nas forças de segurança e nas políticas públicas. Vamos recriar a secretaria de igualdade racial na cidade de São Paulo, que o Doria e o Bruno Covas acabaram com ela. É uma vergonha que em pleno século 21 se reproduzam práticas de racismo estrutural no Brasil”, disse. O candidato estava acompanhado da vice na chapa, Luiza Erundina, que usou o “Erundinamóvel”, pequeno caminhão adaptado com parede de acrílico, semelhante ao veículo usado por papas em viagens internacionais, conhecido como papamóvel. Veja Mais

Eleições 2020: Boulos rebate Mourão por fala sobre racismo

O Tempo - Política Psolista, candidato a prefeito de São Paulo. diz que vai recriar secretaria de igualdade racial na capital paulista Veja Mais

Em evento no G20 sobre covid-19, Argentina é único da América Latina a falar

Valor Econômico - Finanças Alberto Fernandez, presidente da Argentina, disse que a vacina de Oxford será produzida também em seu país e defendeu um grande pacto de solidariedade global Um evento paralelo de líderes do G20 sobre a necessidade de resposta coordenada contra a pandemia do covid-19 e melhor preparação global para enfrentar futuras pandemias contou com a Argentina entre os oradores, num encontro que parece ter sido diplomaticamente desenhado para ter representantes de cada região. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Bolsonaro vai ao Amapá acompanhar situação no Estado

Valor Econômico - Finanças No dia 3 de novembro, um transformador pegou fogo e deixou 14 das 16 cidades do Estado sem luz O presidente Jair Bolsonaro embarcou neste sábado (21) para o Amapá, Estado que vive uma crise no fornecimento de energia elétrica desde o início do mês. A viagem foi confirmada pelo Palácio do Planalto após reunião entre Bolsonaro e o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, parlamentar eleito pelo estado do Norte do país. Durante a conversa, Alcolumbre relatou as dificuldades que a população do Amapá está enfrentando e reforçou o pedido para o pagamento de um auxílio social à população atingida pelo apagão, além de outras providências do governo federal para resolver o problema. Bolsonaro deve chegar a Macapá, capital do Estado, no início da tarde. No dia 3 de novembro, um transformador pegou fogo e deixou 14 das 16 cidades do Estado sem luz. Dos outros dois equipamentos no local, um também acabou danificado e outro já estava inoperante. Com isso, o Amapá ficou mais de 80 horas sem energia elétrica e até agora a situação não foi totalmente restabelecida. A população tem fornecimento de energia limitado, em sistema de rodízio. Na última terça-feira (17), um novo blecaute voltou a afetar o Estado. Segundo o governo federal, mais de 765 mil pessoas já foram atingidas pelos apagões, o que corresponde a 90% da população do Amapá. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, está na capital amapaense monitorando pessoalmente a religação de transformadores e subestações de energia do estado. Após a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o uso de duas usinas termelétricas no Estado, Albuquerque acionou, na sexta-feira (20), o gerador de uma delas. Além do uso das usinas em caráter excepcional, o Ministério de Minas e Energia já havia autorizado a instalação de 22 unidades emergenciais de geração de energia na região. A subestação Santa Rita recebeu 13 geradores, enquanto a subestação Santana recebeu nove geradores. Veja Mais

Instrutor de academia com COVID-19 não infectou nenhum aluno; descubra o porquê

canaltech Imagine estar exposto ao coronavírus, com outras dezenas de pessoas, e ninguém ficar doente? Foi o que aconteceu em uma academia em Blacksburg, cidade do estado norte-americano da Virginia. Velvet Minnick, de 44 anos, dona da academia de crossfit chamada 460 Fitness, descobriu que um dos professores de uma das unidades do local foi diagnosticado com a COVID-19, e logo temeu pelos seus alunos. Vida deve voltar ao normal no fim de 2021, estima cofundador da BioNTech Como o Google Trends pode ajudar especialistas a prever focos de COVID-19? Temos vacina contra a COVID-19? Pfizer completa testes com 95% de eficácia Porém, felizmente, nenhum dos cinquenta atletas que foram expostos ao SARS-CoV-19 contraíram a doença, isso porque Minnick seguiu todos os padrões de prevenção, principalmente se preocupando com a ventilação do local. A adaptação segura para o novo cenário só foi possível graças a uma consultoria feita com uma das alunas, Linsey Marr, que frequenta a academia há dois anos. O distanciamento entre as áreas é de três metros (Reprodução: Velvet Minnick/CNN) Professora de engenharia civil e de meio-ambiente da universidade Virginia Tech, também especialista em nanotecnologia, qualidade do ar e transmissão de vírus aerotransportada, Marr usou o seu conhecimento para manter seus colegas de academia seguros. "Eu sabia que o vírus era transmitido, principalmente, pelo ar, então achei que fosse realmente importante ter uma boa ventilação para que todos evitassem respirá-lo", explica a especialista à CNN. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Então, além da higienização de equipamentos, das mãos e do uso de máscaras, a estratégia de circulação do ar foi muito bem planejada. Foram criadas estações para os atletas perto das portas, cada uma delas com três metros de distanciamento, um metro a mais que a recomendação, todas com marcações no chão feitas com fita laranja e com todos os equipamentos necessários ali dentro. O local conta com diversas portas para a circulação do ar (Imagem: Reprodução/Linsey Marr/CNN) "Eu fiz os cálculos sobre o quão grande é o espaço, qual era a velocidade típica do vento na área, e, se as portas estivessem abertas, qual seria o resultado da ventilação", contou Marr. Então, ela descobriu que o espaço ainda oferecia mais ar fresco do que era requerido pela organização American Society of Heating, Refrigerating and Air-Conditioning Engineers, que nos Estados Unidos traz recomendações para a ventilação de ambientes. Marr ainda se preocupou em conversar com especialistas para chegar ao nível de ventilação que, realmente, cortaria todo o risco de transmissão do vírus em um ambiente fechado. Então, de acordo com a especialista, é possível até fechar as portas da academia um pouco mais e ainda assim estar de acordo com os padrões de ventilação, graças ao uso de um monitor de dióxido de carbono, que pode dar uma ideia, pelo ar exalado pelas pessoas, sobre potenciais vírus circulando pelo ar, deixando os alunos mais tranquilos durante os treinos. Monitor de dióxido de carbono no ar (Imagem: Reprodução/Linsey Marr/CNN) COVID-19 "não se cansou" e medidas de proteção ainda são necessárias, diz OMS Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Novo estudo mapeia as semelhanças entre o cérebro humano e o universo Veja Mais

Bolsonaro embarca para Macapá (AP) na companhia de Alcolumbre

O Tempo - Política Visita à capital que enfrenta uma crise no fornecimento de energia atende a um convite do presidente do Senado Veja Mais

Eleições 2020: com aumento dos casos de Covid-19, saúde é foco no Rio

O Tempo - Política Programa eleitoral de Paes e Crivella tocou no tema neste segundo turno na corrida pela prefeitura Veja Mais

Youtuber de 17 anos destrói supercarro avaliado em R$ 18 milhões

O Tempo - Mundo Jovem se envolveu em um acidente ao pilotar o raríssimo Pagani Huayra Roadster, que pertencia ao pai Veja Mais

15 filmes, documentários e séries para assistir no Disney+

canaltech O Disney+ chegou nesta semana ao Brasil e trouxe a tiracolo um catálogo que, por enquanto, ainda não apresenta um grande volume de séries originais. Contudo, com a aquisição da Fox, a quantidade de títulos clássicos, documentários e séries modernas, além dos hits do cinema, fazem a experiência valer a pena — estamos falando de produções do quilate da Marvel, Star Wars, Pixar, National Geographic e da própria Disney. Testamos o Disney+ | O que você deveria saber antes de assinar o serviço Disney+ deve incluir mais títulos premium no catálogo Lançamentos da Netflix na semana (20/11/2020) Confira abaixo algumas sugestões da equipe do Canaltech para você que acabou de assinar e quer passar o final de semana curtindo filmes e séries exclusivos do catálogo da plataforma de streaming da Casa do Mickey: Dicas de Claudio Yuge - Editor Mickey Mouse Curtas   Para quem gosta daqueles clássicos da Disney, essa série é uma boa para conferir a atualização de icônicos personagens — como Mickey, Pato Donald e Minnie — em uma narrativa moderna. Os traços são estilizados e os cenários usam uma técnica parecida com a de Samurai Jack, com um cuidado especial na pintura artesanal, para dar um ar mais “vintage” às histórias, que não passam de seis minutos. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Não é tão legal quanto àqueles curtas sem diálogos que a Disney fazia no passado, mas é uma diversão e tanto, especialmente para ver com as crianças de uma geração que talvez não conheça direito Mickey e sua turma. Veja Mickey Mouse Curtas (não confunda com O Mundo Maravilhoso de Mickey Mouse) neste link. Cosmos   A sequência contemporânea da série oitentista homônima apresentada por Carl Sagan traz o físico Neil deGrasse Tyson abordando detalhes muitas vezes perdidos na história da ciência. Os assuntos vão desde o Big Bang e o futuro de nosso universo até as minúcias de “bastidores” sobre descobertas e invenções da humanidade. ENTREVISTA: Ann Druyan sobre Cosmos, exploração espacial e o mundo onde vivemos Aliás, estes são os momentos mais interessantes, quando há o apoio de animações e gente famosa dublando cientistas famosos de nossa história, a exemplo de Kirsten Dunst fazendo a voz da astrônoma e astrofísica britânica Cecilia Payne-Gaposchkin; e Patrick Stewart interpretando o astrônomo e compositor alemão naturalizado inglês William Herschel. Imperdível para os fãs do gênero. Somente a primeira temporada da versão recente de Cosmos está disponível na plataforma nacional, neste link. The Hero Project   A série original da Marvel New Media seleciona jovens que superam suas próprias limitações para inspirar e ajudar suas comunidades, a partir de sua bravura e altruísmo. Ao final de cada episódio, eles são homenageados com um kit da Casa das Ideias, que vem com uma história em quadrinhos baseada nessas pessoas. É muito bom ver a reação dos protagonistas quando eles recebem seus kits e percebem o quão importante são para suas comunidades — e, agora, para o mundo também. Difícil não suar os olhos vendo esse documentário. Crítica | Restaure a sua fé na humanidade com Projeto Heróis Marvel no Disney+ Os 20 episódios da primeira temporada de Projeto Heróis Marvel estão todos disponíveis na plataforma nacional neste link. Dicas de Beatriz Vaccari - Redatora High School Musical: The Musical: The Series   High School Musical: The Musical: The Series é ambientada no East High, mesmo colégio que foi cenário dos filmes da trilogia que originou a série. A história acompanha um grupo de alunos nos dias atuais de uma forma não ficcional que, pela primeira vez, resolvem fazer um musical inspirado no primeiro High School Musical para o espetáculo de inverno — recriando as coreografias e regravando as canções originais, com faixas inéditas. High School Musical: The Musical terá especial de Natal no Disney+ Dessa vez, a produção é dividida em dez episódios de curta duração que apostam na diversidade do elenco e não economiza nas referências aos filmes originais. A história mistura comédia e drama adolescente de uma forma documental, já que conta com depoimentos dos personagens falando diretamente com a câmera no decorrer da história. A primeira temporada de High School Musical: The Musical: The Series está finalizada com os episódios sendo lançados aos poucos no catálogo brasileiro do Disney+. Assista neste link. A Dama e o Vagabundo   O live-action de A Dama e o Vagabundo entrou na roda de adaptações cinematográficas dos clássicos da Disney, mas diferente de outros filmes, pulou a estreia nos cinemas para ser disponibilizado exclusivamente no streaming no dia do lançamento oficial nos Estados Unidos. Crítica | Animação hiper-realista de O Rei Leão é linda, mas muito sem graça Ao contrário de O Rei Leão, a equipe responsável pelo remake de A Dama e o Vagabundo optou por utilizar cachorros reais ao invés de computadorizados. Além disso, os estúdios apostaram em fortes nomes para compor o elenco de voz original, como Tessa Thompson, Janelle Monáe, Yvette Nicole Brown entre outros. A versão live-action de A Dama e o Vagabundo está disponível neste link. Família Radical   Família Radical é uma das apostas do Disney+ para conquistar os assinantes pela memória afetiva, afinal, a série animada marcou diversas gerações que acordavam cedo e saiam correndo para a frente da televisão acompanhar um novo episódio da família Proud. Com uma pegada que vai agradar qualquer fã de sitcoms, Família Radical ganha pelo humor e representatividade protagonista, já que a série é uma das poucas produções animadas cuja trama é centrada numa família afro-americana. Além disso, a Disney anunciou em fevereiro deste ano que a Família Radical ganhará um reboot com os personagens mais crescidos com assuntos mais modernos, mas enquanto isso não chega, vale a pena maratonar a série no streaming. Famíia Radical possui duas temporadas disponíveis neste link. Dicas de Natalie Rosa - Redatora Aladdin (2019)   Sempre acompanhando a tecnologia lado a lado, uma das últimas tendências da Disney é recriar suas histórias mais clássicas em live-action, e uma de suas últimas obras foi Aladdin, que estreou nos cinemas em 2019. Sob direção de Guy Ritchie, o longa conta a história de 1992 com atores de verdade, incluindo Will Smith como o Gênio, o que fez muita gente torcer o nariz quando as primeiras fotos da produção começaram a surgir. Crítica | Aladdin: tão bom quanto estranho Porém, o resultado foi completamente positivo, trazendo um filme que não é só é agradável visualmente, dando vida a uma cultura diferente da ocidental e que conta com elementos coloridos e brilhosos, como também diverte e entretém tão bem quando a animação original. A adaptação live-action de Aladdin está disponível neste link. Black is King   Beyoncé, desde muito antes de sua carreira solo, já era vista como uma inspiração, e a forma na qual levou a sua carreira a fez se tornar um ícone de representatividade, que foi firmado com a chegada do disco Lemonade, lá em 2016, abordando pautas de empoderamento e libertação da mulher negra. A artista é tão boa nisso que, neste ano, lançou outro álbum audiovisual chamado Black is King, inspirado na temática do Rei Leão, aproveitando o lançamento de mais um live action da Disney. Black is King é uma obra prima da modernidade que traz elementos culturais africanos e pautas importantes em forma de música, cenário, figurino, danças e expressões, fazendo com que as pessoas que se sentem representadas por ela sintam orgulho de suas raízes. O documentário Black is King está disponível neste link. Vale dos Reis: Tesouros do Egito Imagem: Reprodução/National Geographic O Disney+ chegou também com vários documentários incríveis do National Geographic Channel, e um deles é Vale dos Reis: Tesouros do Egito, uma evolução das aulas de história sobre o Antigo Egito. Crítica | Os Segredos de Saqqara é uma breve aula de história sobre o Egito A série documental conta com uma temporada com seis episódios que mostram a exploração de arqueólogos em busca ossos e objetos que trazem mais descobertas sobre os nossos antepassados, que viveram há milhares de anos atrás, quando uma civilização igual a nossa era inimaginável. O documentário Vale dos Reis: Tesouros do Egito está disponível neste link. Dicas de Sihan Felix - Crítico de cinema Bao   Bao é um dos raros filmes com o dedo da Pixar que colocam a experiência à frente da história contada de um jeito muito evidente. A possibilidade de assistir a esse curta-metragem e ficar pensando “Que lindo! Mas... É o quê?!” é grande e o melhor, nesse caso, pode ser deixar sem explicação mesmo. Aproveitar a experiência proposta pela roteirista e diretora Domee Shi é como vivenciar, de maneira super condensada, a jornada de altos e baixos da paternidade. E tem tudo aqui: amor, carinho, saudade... até a chegada de um clímax emocional que, enfim, é a marca registrada da subsidiária da Disney. Assine a Disney+ aqui e assista a títulos famosos da Marvel, Star Wars e Pixar quando e onde quiser! Você pode assistir a Bao neste link. Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível   É bonito ver o cinema respeitando a história, o público e a si mesmo. E é interessante demais perceber a inteligência de uma direção ao adentrar no universo infantil sem menosprezar a inteligência e a percepção das crianças enquanto, ao mesmo tempo, constrói um conto de muito bom gosto recheado de significados para adultos. Em um mundo no qual “somos todos iguais — e tão desiguais”, sempre é bom ter contato com uma perspectiva que faz sorrir o coração. É tanta sensibilidade que há um espaço tranquilo para paralelos nítidos do que cada personagem representa. São representações criadas há quase um século e que, aqui, demonstram nitidamente o quanto o poder da empatia pode ser enorme. Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível é um abraço quentinho na alma e está disponível neste link. O Mundo Segundo Jeff Goldblum   Não sei como demorou tanto para alguém ter a ideia de dar a Jeff Goldblum um programa próprio. Esse homem consegue passear em qualquer gênero de filme ou série, de A Mosca a Glee: Em Busca da Fama; de Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros a Independence Day, com a mesma personalidade simpática, atrevida e, acima de tudo, carismática. Parece ter nascido para ser apresentador de televisão. Nessa série documental, o ator explora vários fenômenos: a história e a inovação dos sorvetes, jeans, tatuagens, bicicletas, tênis, entre outros. Ele conhece todo tipo de pessoa pelo caminho e nunca deixa de ser, aparentemente, ele mesmo. O desafio, no final das contas, é assistir ao primeiro minuto e não querer acompanhar o restante. Basta um olhar, um sussurro, uma ronronada ou um sorriso de Goldblum, logo no início, para a produção da National Geographic conquistar. O documentário O Mundo Segundo Jeff Goldblum está disponível neste link. Dicas de Laísa Trojaike - Redatora Amphibia   No mesmo nível de qualidade de outro sucesso animado da Disney, o excelente Gravity Falls, Amphibia é uma série animada que atinge em cheio as crianças, claro, mas não deixa de ser uma obra profunda para o adulto que ousar olhar para as entrelinhas. Amphibia é uma criação de Matt Braly, roteirista de Steven Universo, o que já é uma indicação de que estamos diante de um desenho animado preocupado em ensinar para as crianças (para seus pais e toda sorte de público que encontrar) lições importantíssimas sobre relações interpessoais e, como de praxe, com um foco na amizade. Com uma belíssima paleta de cores, o fantástico mundo dos anfíbios é repleto de referências que vão de Smurfs a Senhor dos Anéis e Alien, deixando cada episódio ainda mais rico. Além disso, a representatividade é incrível ao inserir uma heroína de ascendência tailandesa e que pode gerar outras identificações para o público infantil. Amphibia consegue ser genial ao fazer humor com as quebras necessárias de estereótipos, tornando-se uma série responsável e superdivertida, o que tem sido marca da Disney há algum tempo. Os 20 episódios da primeira temporada de Amphibia estão disponíveis para os assinantes da plataforma neste link. Hamilton   Quando Hamilton estreou em julho deste ano, surgiu um enorme boca-a-boca que colocava o filme entre os prováveis grandes vencedores da próxima edição do Oscar. Essa expectativa foi cortada pela raiz quando os fãs descobriram que Hamilton não era elegível para a premiação, mas tudo bem. O hype segue e este é um dos títulos Disney mais aguardados do ano no Brasil, junto a The Mandalorian e Black is King, todas produções que tiveram grande repercussão internacional e que só com a chegada do Disney+ ganharam sua estreia oficial por aqui. Hamilton é um clássico da Broadway há anos, mas só agora se tornou ainda mais popular por sua versão gravada, que nos permite ver a peça de qualquer lugar. Embora tenha um tema histórico ao acompanhar Alexander Hamilton, um dos principais responsáveis pela sedimentação das bases do capitalismo estadunidense, Hamilton está longe de ser uma obra enfadonha. Musical, Hamilton é uma fusão estupenda da Broadway (enquanto estilo) com movimentos como o hip-hop e gêneros como Jazz e R&B. Hamilton pode ser assistido neste link e, quem quiser saber mais sobre, ainda pode assistir aos especiais Hamilton: History Has Its Eyes on You e The Undefeated Presents Hamilton In-Depth. Garfinho Pergunta   Rápido, leve, aparentemente besta, mas igualmente impactante, filosófico, complexo e profundo. Esse spin-off de Toy Story 4 é o perfeito reflexo do motivo pelo qual amamos muitas produções Disney: a capacidade desses artistas de criar obras que são ao mesmo tempo acessíveis para crianças ainda muito novas e que trazem reflexões dignas de grandes filósofos. Duvida? Tente encontrar um pensador que tenha dado uma definição tão certeira sobre o que é arte como foi a resposta do Espeto. E em apenas três minutos, deixando tempo de sobra para dar exemplos e rejeitar qualquer ideia de que a arte não é para todos. Tudo isso em apenas três minutos. Crítica | Toy Story 4: "Os seus problemas são meus também" O Garfinho, por sua própria natureza, tem licença para ser curioso e distraído, quase que simultaneamente sério e brincalhão, como uma criança, o que permite que o personagem não sature a paciência dos adultos que se aventurarem a aprender sobre assuntos sérios com Toy Story. Para as crianças, o aprendizado acontece em forma de entretenimento e, mesmo que os temas sejam muito complexos, o roteiro trata de deixar o assunto leve o suficiente para não dar chance para o tédio. Para os pais, Garfinho Pergunta é um oásis diante do desespero de ter que responder perguntas complexas sem saber qual é a melhor abordagem com crianças muito novas. Sem nem mesmo tocar no assunto, Garfinho Pergunta consegue tocar em questões sensíveis como o estresse da vida adulta e crises existenciais. Dizer que essa série é genial pode ser até um eufemismo. Garfinho Pergunta é uma das Coleções do Disney+ e tem seus 10 episódios da primeira temporada disponíveis neste link. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Sistema do Google rival do WhatsApp, RCS é lançado globalmente Análise | Nokia 5.3, intermediário competente e com Android "puro" Perda inestimável: Observatório de Arecibo será desativado para evitar desastre Novo estudo mapeia as semelhanças entre o cérebro humano e o universo Veja Mais

Pfizer prevê implantação de vacina contra covid-19 na América Latina

O Tempo - Mundo Empresa norte-americana pediu aos EUA autorização para uso emergencial do produto Veja Mais

Candidatura de Boulos recebe apoio de organizações do movimento negro

O Tempo - Política O manifesto fez críticas e acusações duras contra as gestões do prefeito Bruno Covas (PSDB), que tenta a reeleição, e do governador João Doria (PSDB) Veja Mais

Biden pede doações após Trump bloquear recursos para transição

Valor Econômico - Finanças A decisão do republicano, inédita na história americana, impede que Biden tenha acesso a milhões de dólares para a preparação do novo governo O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, está pedindo doações a apoiadores para financiar sua equipe de transição após Donald Trump se recusar a reconhecer a derrota nas eleições deste mês. A decisão do republicano, inédita na história americana, impede que Biden tenha acesso a milhões de dólares que seriam usados para pagar salários e despesas do processo de preparação do novo governo. Em uma mensagem publicada em uma rede social na sexta (20), o democrata disse que Trump estava postergando a transição. “Temos que financiá-la nós mesmos e precisamos de sua ajuda”, escreveu. O governo Trump também bloqueou o acesso da equipe de transição a dados e documentos oficiais. Nos EUA, assim que um novo presidente é eleito, a Administração de Serviços Gerais (GSA, na sigla em inglês) autoriza de maneira formal o início da transição. A liderança da agência assina uma carta que libera recursos para pagamento de salários e apoio administrativo aos novos funcionários, além do acesso à burocracia americana -neste ano, o valor total é estimado em US$ 9,9 milhões (R$ 52,97 milhões). O processo funciona assim desde 1963, quando a Lei de Transição Presidencial foi promulgada e, até agora, começava sempre horas ou dias depois de um novo presidente ser declarado eleito. Trump insiste, sem apresentar provas, que a eleição foi fraudada. Apesar da pressão que tem sofrido por parte de aliados, o presidente continua dificultando a transferência do cargo -e promete novas ações judiciais para contestar a eleição. Veja Mais

Twitter vai transferir conta de presidente dos EUA para Biden

G1 Economia Mudança será feita em 20 de janeiro, dia da posse de Joe Biden. A @POTUS é a conta oficial do chefe do poder executivo dos Estados Unidos, diferente da página @realDonaldTrump, que Donald Trump usa para tuitar. Twitter vai transferir conta de presidente dos EUA para Biden Reprodução/Twitter O Twitter informou neste sábado (21) que irá transferir o controle da conta @POTUS para a administração de Joe Biden no dia 20 de janeiro, dia da posse no presidente eleito. A @POTUS é a conta oficial do presidente dos Estados Unidos, diferente da página @realDonaldTrump que o presidente Donald Trump usa para tuitar. "O Twitter está se preparando ativamente para apoiar a transição das contas institucionais do Twitter da Casa Branca em 20 de janeiro de 2021. Como fizemos na transição presidencial em 2017, este processo está sendo feito em estreita consulta com os Arquivos e Registros Nacionais", confirmou a empresa no sábado. A rede social também entregará outras contas institucionais da Casa Branca, como @FLOTUS, @VP e @whitehouse, no dia da posse de Biden. Segundo o site "Politico", a transferência da conta @POTUS não requer compartilhamento de informações entre as equipes de Trump e Biden. O Twitter também irá se reunir com funcionários do grupo de transição de Biden e Kamala Harris, nos próximos meses, para discutir os detalhes de como a nova administração usará a conta. VÍDEOS: Veja mais notícias de tecnologia Veja Mais

'Black Lives Matter' critica Mourão por dizer que ‘no Brasil não existe racismo’

O Tempo - Política Movimento convida manifestantes a boicotar a rede francesa de supermercados onde ocorreu o assassinato Veja Mais

Obra do Cura em BH enfrenta embate judicial e corre risco de ser apagada

O Tempo - Diversão - Magazine Morador do edifício Chiquito Lopes, localizado no centro da capital, entrou com ação na Justiça pedindo que a pintura fosse apagada; Abaixo assinado foi criado para impedir que isso ocorra Veja Mais

No Amapá, Bolsonaro assinará MP que isenta consumidores de pagar por energia

Valor Econômico - Finanças Acordo firmado pelas autoridades também abre a possibilidade de o governo federal antecipar pagamentos de seguro-desemprego, abono e benefícios previdenciários O presidente Jair Bolsonaro assinará hoje, durante visita ao Amapá, uma Medida Provisória (MP) que prevê isenção no pagamento de energia pelos moradores do Estado, que sofre há três semanas com um apagão. O recurso para bancar 30 dias de gratuidade, retroativos à data de assinatura, será pago pela União. Inicialmente, havia previsão de que a despesa seria rateada entre os consumidores do restante do país. Mas a minuta do texto, a qual o Valor teve acesso, permite o empenho de R$ 60 milhões do Tesouro para este fim. O recurso será operacionalizado pela Conta de Desenvolvimento Energética (CDE), fundo para políticas públicas que reúne todas as despesas e receita do setor elétrico. O Amapá enfrenta uma crise de energia elétrica desde 3 de novembro, após explosões e incêndio em uma subestação de energia em Macapá, capital do Estado. Quase 90% da população foi afetada. Hoje, após pressão de autoridades e cobrança maciça de internautas, Bolsonaro decidiu ir ao Estado. Ele visitará duas subestações. Durante a semana, o presidente discutiu alternativas para o apagão junto ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Além da MP, o acordo firmado pelas autoridades também prevê apoio à decretação de estado de calamidade pública pelo governo do Amapá, o que abre a possibilidade de o governo federal antecipar pagamentos de seguro-desemprego, abono e benefícios previdenciários. Veja Mais

Robô coloca e retira lentes de contato dos olhos das pessoas

Robô coloca e retira lentes de contato dos olhos das pessoas

Tecmundo O inventor norte-americano Craig Hershoff desenvolveu um robô capaz de colocar e retirar as lentes de contato do usuário de forma rápida e segura, bastando dar um comando de voz para a máquina. A novidade pode chegar ao mercado em 2021, atendendo às pessoas que têm dificuldade para manusear o produto.Chamado Cliara Lens Robot, o dispositivo utiliza ventosas nas quais as lentes são acopladas, capazes de medir a quantidade necessária de força para colocá-las e removê-las dos olhos. Há também uma câmera no conjunto, que permite ver, em um monitor, como todo o processo ocorre.Leia mais... Veja Mais

Justiça decreta prisão preventiva de ex-deputado flagrado com R$ 1,9 mi no CE

O Tempo - Política Adail Carneiro foi um dos principais alvos da investigação que mira fraudes na contratação de serviços de locação de veículos e motocicletas Veja Mais

Possível tratamento para Covid-19 entra na última fase de testes no Reino Unido

Glogo - Ciência Cientistas dizem que o tratamento, com os chamados anticorpos monoclonais, pode beneficiar pessoas que não podem ser vacinadas. Tratamento para Covid-19 entra na fase 3 de testes no Reino Unido Cientistas no Reino Unido anunciaram que vão começar, neste sábado (21), a terceira e última fase de testes de um possível tratamento contra a Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Segundo os pesquisadores, o tratamento, que usa anticorpos monoclonais, pode ajudar quem não puder ser vacinado contra a doença. Anticorpos monoclonais: entenda o tratamento experimental que Trump recebeu contra a Covid O tratamento será testado em mil pessoas no Reino Unido e outras 4 mil ao redor do mundo. Foi desenvolvido pela farmacêutica AstraZeneca – que também trabalha, em parceria com a Universidade de Oxford, em uma vacina para a Covid-19, que tem previsão de ser fabricada no Brasil pela Fiocruz. Nos testes em solo britânico, metade dos pacientes vai receber o medicamento experimental e a outra metade, um placebo (substância inativa). Inicialmente, o estudo vai avaliar se o medicamento protege as pessoas de se infectarem com o Sars-CoV-2. Depois, vai investigar se o remédio serve como tratamento logo no início da infecção. A intenção dos cientistas é que ele seja usado rapidamente em locais onde houver surtos, como casas de repouso e navios de cruzeiro. Isso também será testado posteriormente. Benefício Os anticorpos monoclonais podem dar ao paciente uma "imunidade passiva" contra uma doença. Diferente das vacinas – cujo objetivo é estimular o sistema imune a produzir seus próprios anticorpos – os anticorpos monoclonais já entram no corpo da pessoa "prontos" para combater o vírus. O método tem pontos em comum com a terapia de plasma (que também ainda é experimental). O estudo dos monoclonais demanda, entretanto, mais tempo, por ter uma seleção de genes que garante um produto específico contra o vírus. O que são os anticorpos monoclonais, possível alternativa até que se encontre a vacina contra Covid-19 Entenda proposta do Butantan para tratamento com anticorpos de pacientes curados “As vacinas funcionam em pessoas que têm um sistema imunológico funcional", explicou Kate Bingham, chefe da força-tarefa de vacinas do Reino Unido, ao jornal britânico "The Guardian". "Se você está imunossuprimido e está passando por transplantes de medula óssea ou tratamentos que realmente reduzem sua capacidade de montar uma resposta imunológica, então esta é basicamente a única forma atual de fornecer essa imunidade passiva de curto prazo”, esclareceu. O custo, porém, é alto. Duas empresas, Regeneron e Eli Lilly, que produziram coquetéis de anticorpos para tratar pessoas em hospitais, definiram seus preços em US$ 600 (cerca de R$ 3,2 mil) a US$ 1 mil (cerca de R$ 5,4 mil) a dose, segundo o "The Guardian". O número de pessoas no mundo que receberiam o coquetel de anticorpos em vez da vacina seria, entretanto, relativamente pequeno, disse ao jornal britânico o vice-presidente executivo de biofarmacêuticos da AstraZeneca, Mene Pangalos. “São milhões de doses, contra bilhões”, afirmou. Vacina Como as vacinas funcionam? A AstraZeneca e Oxford ainda não divulgaram, diferente de outras empresas (veja mais abaixo), nenhum resultado preliminar da eficácia de sua vacina experimental contra a Covid-19. "Estamos no caminho certo para ainda ter dados antes do final do ano ou antes do Natal. Acho que ainda esperamos poder dosar, se mostrarmos que a vacina é segura e eficaz, no final do ano", disse ao "The Guardian" o vice-presidente executivo de biofarmacêuticos da AstraZeneca, Mene Pangalos. Vacinas que Brasil avalia comprar chegam às últimas etapas de testes; veja o que já se sabe sobre cada uma Nas últimas semanas, laboratórios como a Pfizer, a Moderna e o Instituto Gamaleya, na Rússia, divulgaram resultados iniciais de fase 3 sobre a taxa de eficácia de suas vacinas ainda em desenvolvimento. Nenhuma publicou, até agora, estudo científico com os dados. Vacinas contra coronavírus: o que sabemos sobre eficácia e sobre quando poderão estar disponíveis A taxa de eficácia representa a proporção de redução de casos entre o grupo vacinado comparado com o grupo não vacinado. Na prática, se uma vacina tem 90% de eficácia, isso significa dizer que 90% das pessoas que tomam a vacina ficam protegidas contra aquela doença. Os dados iniciais divulgados pelas empresas apontaram as seguintes taxas de eficácia para suas vacinas em desenvolvimento. Os índices ainda podem mudar: Pfizer: 95% de eficácia Moderna: 94,5% de eficácia Instituto Gamaleya (Rússia): 92% de eficácia A FDA, agência regulatória dos Estados Unidos equivalente à Anvisa no Brasil, já anunciou que qualquer vacina deve comprovar 50% de eficácia antes de ser liberada nos EUA. VÍDEOS: veja novidades sobre a vacina contra a Covid-19: Veja Mais

Montadoras nos EUA ganharão incentivo a carro elétrico com Biden

Valor Econômico - Finanças O plano divulgado por Biden prevê a criação de 1 milhão de empregos na indústria automotiva americana, com foco no desenvolvimento e na produção de veículos elétricos Joe Biden gosta, e muito, de carros. Suas fotos ao volante do Corvette 1962 que ganhou do pai são a prova disso, e há uma turma interessada em compartilhar essa paixão da juventude. Logo após o democrata ser confirmado vencedor das eleições, as três grandes montadoras americanas parabenizaram o novo presidente. A General Motors foi a que mostrou estar mais atenta à agenda apresentada na campanha, com foco na eletrificação. "Estamos ansiosos para trabalhar com a nova administração em políticas que apoiem clientes, revendedores e funcionários, ajudem a fortalecer nossa presença de manufatura nos EUA e avancem nossa visão de um futuro totalmente elétrico e com emissões zero", disse a porta-voz da montadora, Jeannine Givivan, em um comunicado. 1 milhão de empregos O plano divulgado por Biden prevê a criação de 1 milhão de empregos na indústria automotiva americana, com foco no desenvolvimento e na produção de veículos elétricos. O pacote inclui investimentos em infraestrutura e em 500 mil novas estações de recarga. Uma das metas mais ambiciosas é, em um intervalo de 10 anos, eletrificar todos os ônibus que circulam nos EUA. O número inclui os 500 mil veículos utilizados no transporte escolar, cuja pintura em preto e amarelo é reconhecida mundo afora. Menções aos sindicatos aparecem diversas vezes no texto da campanha, sempre associados a empregos de qualidade. "Biden garantirá que esses investimentos criem bons empregos sindicais que expandam a classe média. Os trabalhadores devem construir a infraestrutura americana e fabricar os materiais que a compõem, e todos devem ter a opção de se filiar a um sindicato e negociar coletivamente", diz um dos trechos. O discurso agrada às montadoras, que estão aceitando qualquer ajuda para bancar os investimentos em eletrificação. É um caminho sem volta, mas ainda distante da consolidação nos EUA. "Não se pode desconsiderar o fato de que não haverá um desligamento da indústria tradicional por completo de uma hora para outra, com foco irrestrito nos elétricos. Haverá coexistência inclusive na busca pelos incentivos governamentais e, nesse sentido, as montadoras estão mais alinhadas aos interesses do Biden", diz Milad Kalume, gerente de desenvolvimento de negócios da Jato Dynamics Brasil. Para essas empresas tradicionais, é a chance de receber ajuda para encarar o fenômeno Tesla, empresa que segue absoluta no segmento após se tornar a marca automotiva mais valiosa do mundo. Concorrência com Tesla É uma incongruência dos nossos tempos: Elon Musk se tornou conselheiro de primeira hora e um dos principais aliados de Donald Trump. O empresário prosperou nos últimos quatro anos, embora as políticas adotadas pelo presidente republicano não contemplassem incentivos à mobilidade limpa. Agora há a possibilidade de outras marcas crescerem e se tornarem concorrentes de verdade da Tesla, que há tempos não está mais só. Audi, Jaguar, Porsche e Mercedes já oferecem produtos capazes de rivalizar com os carros mais sofisticados de Elon Musk, tanto em desempenho como em autonomia. A Ford apresentou o Mustang Mach E, enquanto a Chevrolet confirmou a picape Hummer elétrica – bem mais palatável que a exótica Tesla Cybertruck. Mas Elon Musk pode converter essa concorrência em clientela. Um de seus negócios mais promissores é o fornecimento de baterias para outras empresas, ponto crítico de qualquer fabricante de veículos elétricos. A Tesla também pode oferecer tecnologias e voltar a ser proativa na busca por estímulos ao setor. Com a proximidade do fim do mandato de Trump, Musk volta a falar sobre políticas de incentivo à mobilidade limpa. Zero Emission Transportation A Tesla faz parte da recém-criada Zero Emission Transportation, que surge para fazer lobby em prol dos veículos elétricos. A criação da entidade, que tem a Uber entre as associadas, foi anunciada poucos dias após o desfecho das eleições americanas. Falta, agora, Musk controlar sua aversão aos sindicatos, algo que as grandes montadoras fazem há décadas. O presidente-executivo da Tesla já foi acusado diversas vezes de tentar impedir a sindicalização de funcionários na Califórnia. Essa atitude, manifestada em tuítes e declarações polêmicas, vai contra a Lei Nacional das Relações de Trabalho. Mas com as rivais ganhando espaço no segmento de carros elétricos e motivadas por uma política governamental disposta a conceder subsídios, é provável que surja o "Elon Musk paz e amor". Veja Mais

Plástico não é a única ameaça ao meio ambiente, alertam especialistas

Plástico não é a única ameaça ao meio ambiente, alertam especialistas

Tecmundo Em novo alerta, especialistas ambientais destacam que o combate rigoroso contra o uso de plástico pode estar desviando a atenção de outros perigos urgentes para o meio ambiente. Um painel composto por 13 profissionais afirma que a guerra contra os plásticos é uma importante campanha, mas não deve ser tratada como única e deve ser convertida em mudanças de hábitos de consumo.Um artigo científico publicado na revista WIREs Water destacou uma enorme negligência vivida pelo mundo atualmente: o problema está muito além do plástico. É fato que os microplásticos afetam consideravelmente a vida marinha, demoram centenas de anos para se decompor, tem pouco valor agregado para catadores de lixo que colaboram na coleta seletiva e tem baixo potencial de reutilização enquanto não tratados, mas não são eles os únicos problemas.Leia mais... Veja Mais

Frente contra bolsonaristas em eleição avança, mas Belém é exceção

Valor Econômico - Finanças Em Fortaleza e no Rio, a construção de frentes amplas contra candidatos ligados ao presidente avança A construção de frentes amplas contra candidatos ligados ao presidente Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições municipais avançou em capitais como Fortaleza e Rio de Janeiro, mas empacou em Belém. Nestas três capitais, o segundo turno terá candidatos apoiados publicamente por Bolsonaro. Marcelo Crivella (Republicanos), no Rio, e Capitão Wagner (Pros), em Fortaleza, receberam o apoio já no primeiro turno. Nesta semana, Bolsonaro estendeu seu apoio ao candidato Eguchi (Patriota), delegado da Polícia Federal que superou nomes tradicionais da política paraense. Em Fortaleza, o segundo turno vai opor Capitão Wagner a José Sarto (PDT), apoiado pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT) e pelo governador Camilo Santana (PT). Disputando a prefeitura da capital pela segunda vez, Wagner é deputado federal e ficou conhecido por liderar um motim de policiais no Estado. Apesar do apoio de Bolsonaro, tem evitado associar a candidatura ao presidente. No primeiro turno, teve apoio de nove partidos, incluindo uns do campo conservador como o Podemos e o PSC. Agora não conseguiu ampliar o arco de alianças. Nem o PSL, que cresceu no Estado em 2018 com Bolsonaro, endossou sua candidatura. O deputado federal Heitor Freire, que terminou no primeiro turno em sétimo lugar, declarou neutralidade. "Mantenho independência por não enxergar em nenhuma das candidaturas a defesa dos valores de direita e conservadores que acredito", disse. Já Sarto Nogueira (PDT) tem apoio dos demais candidatos derrotados no primeiro turno, incluindo Luizianne Lins (PT), Heitor Férrer (Solidariedade) e Renato Roseno (PSOL). Assim, recebeu apoios que vão de partidos de centro-direita, como DEM ou PSDB, até esquerda, como PSOL e UP. Ao anunciar apoio a Sarto, o candidato derrotado Célio Studart (PV) disse que não poderia se acovardar e deixar de se posicionar. "O outro projeto representa o avanço do bolsonarismo. Bolsonaro ganhar em Fortaleza é fazer daqui um palanque para sua reeleição." Rio No Rio, o presidente apoia o atual prefeito e candidato à reeleição Marcelo Crivella, contra o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM). Neste segundo turno, Crivella não teve sua candidatura endossada por nenhum partido. Paes obteve o apoio crítico do PT de Benedita da Silva e do PSOL de Renata Souza. O candidato derrotado Paulo Messina (MDB) recomendou voto contra Crivella, como o PSB. "No Rio, importante é derrotar Crivella: além de ser o pior prefeito que o Rio já teve, é candidato de Bolsonaro. Primeiro turno é voto, segundo turno é veto: Crivella não", disse o deputado federal Alessandro Molon (PSB). O PDT, que disputou o primeiro turno com a Delegada Martha Rocha, ficou neutro. O candidato Luiz Lima (PSL), que no primeiro turno atraiu parte dos bolsonaristas, declarou neutralidade. Belém Em Belém, onde o segundo turno opõe o ex-prefeito e deputado federal Edmílson Rodrigues (PSOL) e o Delegado Eguchi (Patriota), a tentativa de formar uma frente ampla contra o candidato bolsonarista não tem funcionado. Eguchi foi uma das principais surpresas no primeiro turno. Disputando a primeira eleição para o Executivo e com pouco tempo de TV, ele conseguiu superar adversários como José Priante (MDB) e Thiago Araújo (Cidadania). Agora, o terceiro colocado, Priante, declarou neutralidade. Já Thiago Araújo (PSDB), não se posicionou. Eguchi segue linha parecida com a de Bolsonaro em 2018. Na campanha, prometeu gestão "sem viés ideológico", secretariado técnico, disse não fazer parte da "velha política" e tem como principal bandeira o combate à corrupção. Edmilson, que foi prefeito de Belém entre 1997 e 2004, quando era do PT, destaca sua experiência e reitera um discurso de que a cidade não deve embarcar em uma aventura. Com o apoio de partidos como o PT e PDT desde o primeiro turno, ele deve receber o apoio do PSB, mas ainda não conseguiu respaldo de partidos ou candidatos derrotados do campo da centro-direita. Vitória e Cuiabá Em outras duas capitais, Vitória e Cuiabá, o segundo turno tem candidatos alinhados com as ideias de Bolsonaro, mas que não tiveram sinalização pública do presidente. Em Vitória, o deputado estadual Delegado Pazolini (Republicanos), disputa o segundo turno contra o ex-prefeito João Coser (PT). De perfil moderado, Coser teve apoio do PSOL e do PC do B, e negocia o apoio do PSB. O Cidadania não sinalizou quem apoiará. Pazolini ganhou notoriedade na defesa de pautas de costumes e ficou conhecido ao invadir um hospital um dia depois de Bolsonaro ter estimulado a população a filmar oferta de leitos. Na campanha, contudo, tem buscado se mostrar ponderado e procurou não se associar ao presidente. Neste segundo turno, recebeu o apoio da candidata derrotada Neuzinha de Oliveira (PSDB). Em Cuiabá, o candidato bolsonarista Abílio Júnior (Podemos) enfrenta o prefeito Emanoel Pinheiro (MDB) e recebeu apoio do governador Mauro Mendes (DEM) e do ex-prefeito Roberto França (Patriota), que ficou em quarto colocado na disputa. Veja Mais

Acusado de matar manifestantes antirracistas é solto após fiança de R$ 10,8 mi

O Tempo - Mundo Não ficou claro de onde veio o dinheiro, mas os advogados do jovem branco organizaram uma campanha para arrecadar doações Veja Mais

Aéreas precisam de outros US$ 80 bi para sobreviver, diz IATA

Valor Econômico - Finanças “Quanto mais tempo a crise durar, maior será o risco de pedidos de recuperação judicial”, disse Alexandre de Juniac, no Paris Air Forum Companhias aéreas globais precisam de outros US$ 80 bilhões em apoio dos governos para enfrentar as perdas crescentes e ajudá-las a superar a nova onda da pandemia de covid-19, de acordo com o diretor-geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês). “Quanto mais tempo a crise durar, maior será o risco de pedidos de recuperação judicial”, disse Alexandre de Juniac, no Paris Air Forum ontem. O financiamento será necessário durante os próximos meses e se somaria aos US$ 160 bilhões já concedidos, disse Juniac, acrescentando que “as empresas não sobreviverão” sem os novos recursos. As novas restrições impostas pelos governos para controlar a propagação do novo coronavírus dificultaram qualquer recuperação esperada das viagens aéreas e levaram a IATA a aumentar a estimativa de perdas aéreas combinadas, disse o o diretor-geral da Iata. O número pode se aproximar de US$ 100 bilhões em 2020, acima da previsão anterior de US$ 87 bilhões, afirmou ele. O cenário sombrio traçado pela Iata coroa uma semana difícil para as companhias aéreas europeias durante a qual a Norwegian Air Shuttle pediu proteção contra credores. A concorrente europeia Air France-KLM também sinalizou que negocia financiamento adicional com seus acionistas dos governos francês e holandês. A pandemia obrigou companhias aéreas à suspensão das operações e demissões. O mercado transatlântico no qual a Norwegian se especializou foi particularmente afetado devido às restrições de viagens entre os Estados Unidos e a Europa e à política de quarentena do Reino Unido. “As companhias aéreas estão em modo de sobrevivência”, disse Juniac. A IATA estima que o tráfego corresponda a 33% dos níveis de 2019 no final deste ano e “esperançosamente” entre 50% e 60% no fim de 2021. Veja Mais

Arábia Saudita abre G20 cobrando resultados para restaurar esperança

Valor Econômico - Finanças O rei Salman bin Abdulaziz Al Saud, na presidência do G20, disse confiar em “resultados significativos e decisivos” que levarão à adoção de políticas econômicas e sociais nesse cenário de pandemia O rei Salman bin Abdulaziz Al Saud, da Arábia Saudita, abriu neste sábado (21) a cúpula de líderes das maiores economias desenvolvidas e emergentes manifestando o desejo de que o encontro apresente “resultados significativos que vão restaurar a esperança e a confiança das pessoas em todo o mundo”. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais