Meu Feed

No mais...

Venda de vacinas falsas contra COVID-19 cresce na dark web e preços impressionam

canaltech Todos nós já sabíamos que isso aconteceria — o crime cibernético iria se aproveitar do desespero popular para comercializar vacinas falsas contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Essa foi, inclusive, a previsão de Jürgen Stock, secretário-geral da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), no início de dezembro. Ao que tudo indica, ele estava certo. Crime organizado vai tentar contrabandear vacina contra COVID-19, diz Interpol Hackers estão atacando distribuidores da vacina da COVID-19 COVID: Anvisa alerta sobre vacinas falsas vendidas na web e pede denúncias De acordo com especialistas da Check Point, já era possível encontrar anúncios de medicamentos de origem duvidosa contra a COVID-19 na dark web desde o ano passado; porém, nas últimas semanas, o volume de itens comercializados e o valor requisitado pelos golpistas aumentaram exponencialmente. Os pesquisadores acreditam que tal fenômeno provém do fato de que muita gente não quer esperar na fila dos programas de vacinação. No início de dezembro de 2020, a Check Point encontrou apenas oito páginas de resultados ao pesquisar vacinas contra a COVID-19 na dark web; agora, ela identificou 34 páginas e um total de 340 anúncios. Ademais, se antes o preço médio de uma dose era de US$ 250 (R$ 1,3 mil na conversão direta), agora, é necessário desembolsar valores que variam de US$ 500 (R$ 2,6 mil) a US$ 1 mil (R$ 5,2 mil) por doses não especificadas. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Imagem: Reprodução/Check Point Os golpistas também não tinham a preocupação de especificar a fabricante da tal vacina, limitando-se a dizer que ela era “oriunda da China”. Agora, com diversos imunizantes sendo certificados ao redor do globo, os estelionatários passaram a usar marcas específicas como Sinovac, Pfizer e AstraZeneca. Obviamente, os pagamentos são sempre realizados via Bitcoin, que é um método de pagamento difícil de se rastrear. Para testar a audácia dos criminosos, os pesquisadores da Check Point abordaram um vendedor pelo Telegram e compraram supostas duas doses de vacina por US$ 750 (R$ quase R$ 4 mil); o perfil do golpista foi apagado dias depois e a encomenda jamais chegou ao endereço fornecido. Os especialistas encontraram até mesmo quem prometesse fornecer vacinas a granel, com um fornecedor teoricamente capaz de entregar 10 mil frascos por US$ 30 mil (R$ 158 mil). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Biden pede Senado para priorizar agenda do novo governo apesar de impeachment

O Tempo - Mundo Votação de processo contra Donald Trump no Senado deve começar somente depois que democrata assumir o poder Veja Mais

Doria promoverá almoço com Baleia e deputados tucanos para evitar evasão

Valor Econômico - Finanças Para evitar que o almoço seja esvaziado, Doria estaria considerando a possibilidade de convidar parlamentares de São Paulo filiados ao DEM e ao Cidadania O governador de São Paulo, João Doria, entrará em campo para tentar conter o aumento das dissidências de parlamentares do PSDB na disputa pelo comando da Câmara. Um almoço no Palácio dos Bandeirantes reunirá deputados do PSDB e o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), candidato à presidência da Casa, na próxima sexta-feira. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Senado dos EUA vai analisar indicação de Yanet Yellen para o Tesouro em 19 de janeiro

G1 Economia Se confirmada para o governo de Biden, economista se tornará a primeira mulher a ocupar o cargo. Janet Yellen, indicada pelo presidente eleito Joe Biden para comandar o Tesouro dos Estados Unidos Reuters O Comitê de Finanças do Senado americano anunciou nesta quarta-feira (13) que começará a analisar a nomeação da economista Yanet Yellen como secretária do Tesouro no governo de Joe Biden em 19 de janeiro, um dia antes da mudança de comando na presidência. Se confirmada por uma câmara onde Biden tem maioria mínima, Yellen se tornará a primeira mulher a ocupar o cargo, e o fará em meio às dificuldades que o país enfrenta devido à pandemia da Covid-19. 20 mil soldados vão reforçar a segurança na posse de Biden "Estamos enfrentando grandes desafios como país neste momento. Para nos recuperar, devemos restaurar o 'sonho americano' — uma sociedade em que cada pessoa possa atingir seu potencial e sonhar ainda mais alto para seus filhos", disse Yellen, após receber a indicação de Biden, em novembro passado. Dez meses após o início da pandemia, os últimos dados oficiais revelam que a economia perdeu empregos em dezembro e o total semanal de demissões continua acima dos recordes do pior momento da crise financeira global de 2008-2010. Biden, que derrotou o presidente Donald Trump nas eleições de novembro passado, tomará posse em 20 de janeiro e deverá enviar ao Congresso um projeto de lei para um investimento maciço para ajudar a recuperação da economia. Vídeos: Últimas notícias de Economia Veja Mais

Corretora Ideal vai atender cliente de varejo

Valor Econômico - Finanças A corretora Ideal, que surgiu há dois anos com investimentos em tecnologia de ponta e foco no investidor institucional, inicia na próxima semana a oferta de seus serviços para o cliente do varejo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Juíza suspende processo sobre expulsão de deputado que apalpou colega em SP

O Tempo - Política Processo da comissão de ética do Cidadania, recomendou sua expulsão da sigla por ter apalpado a deputada Isa Penna (PSOL) no plenário da Alesp Veja Mais

Há 40 aberturas de capital em andamento, segundo Anbima

Valor Econômico - Finanças Os dois principais segmentos do mercado de capitais brasileiro andaram em direções opostas em 2020. Se por um lado as oferta de ações brilharam no melhor desempenho desde 2010, a renda fixa e instrumentos híbridos observaram uma queda de 26,9% quando comparados a 2019. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Trump pede aos americanos que fiquem "unidos" e não menciona impeachment

O Tempo - Mundo No discurso gravado no Salão Oval, Trump pediu "a todos os americanos que superem as paixões do momento e se unam como um só povo americano Veja Mais

União Africana obtém 270 milhões de vacinas contra Covid-19 para o continente

O Tempo - Mundo Pelo menos 50 milhões dessas vacinas estarão disponíveis entre abril e junho e serão fornecidas pelos laboratórios Pfizer-BioNTech, AstraZeneca e Johnson & Johnson Veja Mais

Anúncio de fechamento de agências do BB antes de eleições no Congresso irrita Bolsonaro

G1 Economia Ana Flor: 'Bolsonaro avalia trocar presidente do Banco do Brasil' A pressão de aliados políticos do presidente Jair Bolsonaro levou o Palácio do Planalto a reagir contra a restruturação do Banco do Brasil e pode resultar na saída do atual presidente da instituição, André Brandão. Desde segunda-feira, quando foram anunciadas as mudanças – fechamento de mais de 200 agências e um programa de demissão voluntária com o objetivo enxugar 5 mil vagas – Bolsonaro passou a receber telefonemas e pedidos de audiência de políticos. Eles reclamam que suas cidades deixariam de ter agências do banco. A principal irritação de Bolsonaro é motivada pelo anúncio das medidas antes da definição das presidências da Câmara e Senado — as eleições estão previstas para fevereiro. “Cada agência que fecha em um município, é uma base eleitoral de algum político que fecha com ela”, disse ao blog um experiente conhecedor do banco. As reclamações incluem o fato de Brandão receber poucos políticos, uma ação institucional que sempre faz parte da agenda dos presidentes dos dois bancos com controle acionário do governo — o outro é a Caixa Econômica Federal. O Banco do Brasil é uma empresa de economia mista, mas a maior parte das ações (pouco acima de 50%) com direito a voto pertencem ao governo. O banco tem ações em bolsa, e atualmente 20% do capital é estrangeiro. Um assessor próximo ao presidente Bolsonaro afirmou que no início da noite desta quarta-feira a situação de Brandão não estava resolvida e que Bolsonaro pensava ainda em manter Brandão, indicado para o cargo pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Dentro do governo, há a visão de que Brandão é um "outsider", que, apesar de muito conhecimento no mundo financeiro, não entende a função institucional do cargo, que inclui uma relação próxima com lideranças políticas. VÍDEOS: notícias de economia Veja Mais

'Não há chance de julgamento justo antes de Trump deixar o cargo', diz McConnell

O Tempo - Mundo Mitch McConnell é líder da maioria republicana na Câmara; Trump foi indiciado nesta quarta-feira pela Câmara e enfrentará um processo de impeachment no Senado Veja Mais

Telegram conquista mais de 25 milhões de usuários em 72 horas

Telegram conquista mais de 25 milhões de usuários em 72 horas

Tecmundo Nessa terça-feira (13), o Telegram decidiu compartilhar com seu público como anda a adesão à plataforma. Segundo mensagem enviada pelo próprio aplicativo, a solução conta, agora, com mais de 500 milhões de usuários ativos – sendo que ao menos 25 milhões deles teriam entrado somente nas 72 horas anteriores ao comunicado.A recente polêmica envolvendo o WhatsApp explica a chegada de tanta gente à concorrência. Recentemente, foi divulgado que, a partir do dia 8 de fevereiro, aqueles que desejarem continuar utilizando a ferramenta deverão aceitar os novos termos de serviço e da política de privacidade, que contemplam, entre outras ações, o compartilhamento de dados com o Facebook. Leia mais... Veja Mais

Série O Senhor dos Anéis deve ter vilão conhecido dos fãs; veja trama!

Série O Senhor dos Anéis deve ter vilão conhecido dos fãs; veja trama!

Tecmundo A série O Senhor dos Anéis, que está sendo produzida pelo Amazon Prime Video, está deixando os fãs extremamente ansiosos e preocupados com o resultado final. Pouca coisa se sabe sobre o seriado e, para aumentar o hype, a plataforma de streaming tem soltado informações aos poucos. A mais recente novidade, que foi anunciada nesta quarta-feira (13), é de que a série irá contar com um vilão que é um velho conhecido dos fãs da saga de filmes. Leia mais... Veja Mais

Sinditabaco: Receita com exportações de tabaco recua 23,4% em 2020

Valor Econômico - Finanças Embarques renderam US$ 1,6 bilhão; volume enviado ao exterior caiu 6,31% Em 2020, a receita com as exportações brasileiras de tabaco caiu 23,4% em relação ao ano anterior, para US$ 1,6 bilhão em 2020, e o volume embarcado recuou 6,31%, ficando em 514,3 mil toneladas, segundo dados do Ministério da Economia divulgados hoje pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco). A receita foi de US$ 2,14 bilhões em 2019 e o volume, de 549 mil toneladas. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Snapchat anuncia que vai banir permanentemente a conta de Trump

tudo celular A rede social se junto a uma gama de plataformas que realizaram a mesma ação. Veja Mais

Virgin Orbit marca para domingo o seu primeiro voo aeroespacial

Virgin Orbit marca para domingo o seu primeiro voo aeroespacial

Tecmundo Após sofrer dois atrasos consecutivos, a Virgin Orbit estabeleceu para o próximo domingo (17) o Launch Demo 2, sua segunda tentativa de entrar em órbita com seu foguete LauncherOne. O lançamento, agora agendado entre 15h e 19h, horário de Brasília, deveria ter sido realizado no último dia 13, mas a missão passou por uma revisão, ainda não explicada pela empresa.  Se tudo correr como planejado, o avião porta-aviões Cosmic Girl decolará do Porto Espacial e Aéreo de Mojave, na Califórnia, levando o LauncherOne sob uma asa. Ao atingir uma altitude de 10,7 mil metros, o LauncherOne se desprenderá e cairá livremente para iniciar seu voo até a órbita terrestre, impulsionado pelo seu próprio motor.Leia mais... Veja Mais

Hogwarts Legacy | Game de mundo aberto de Harry Potter é adiado para 2022

canaltech A Warner Bros Interactive, divisão de games da WarnerMedia, chegou a ser oferecida no mercado no ano passado, já que a conglomerado vem revendo seus ativos e buscando verba para investir em conteúdo original para o HBO Max. Um dos títulos que salvaram a subsidiária foi Hogwarts Legacy, que, após anunciado, animou os investidores e aumentou a projeção de alta em sua ações. O game de mundo aberto baseado no universo de Harry Potter foi revelado em um trailer, que anunciava o lançamento para 2021. Hogwarts Legacy | Game de mundo aberto de Harry Potter é finalmente anunciado Entenda como a Liga da Justiça de Snyder expõe uma guerra interna na Warner Eis que o ano virou e, agora, a Warner Bros Interactive, que provavelmente teria adiantado a apresentação justamente para ganhar mais tempo de produção, afirma que a estreia foi adiada para 2022. O anúncio foi feito na conta oficial do Twitter. pic.twitter.com/9zqii6DZLm -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- — Hogwarts Legacy (@HogwartsLegacy) January 13, 2021 "Gostaríamos de agradecer aos fãs de todo o mundo pela tremenda reação ao anúncio do Hogwarts Legacy de nosso selo Portkey Games. Criar a melhor experiência possível para todo o Mundo Mágico e fãs de jogos é fundamental para nós, por isso estamos dando ao jogo o tempo de que ele precisa", diz o texto. Assine o Live Gold por apenas R$ 29/mês e divirta-se com seus amigos no modo multiplayer do Xbox e tenha acesso a descontos exclusivos! Hogwarts Legacy acontece antes dos eventos vistos na série do bruxinho, em 1800. O game deve chegar ao PC Windows 10, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X|S. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Séries da Marvel no Disney+ não vão cansar público, diz Kevin Feige

Séries da Marvel no Disney+ não vão cansar público, diz Kevin Feige

Tecmundo De acordo com Kevin Feige, em uma entrevista recente ao portal Screenrant, as séries da Marvel no Disney+ não vão cansar o público de nenhuma forma. Muito pelo contrário. O presidente do estúdio de super-heróis acredita, inclusive, que o conteúdo a ser lançado diretamente para streaming pode ajudar a combater uma espécie de fadiga no público.Os filmes de super-herói, sobretudo da Marvel, têm dominado as bilheterias desde que tiveram uma ascensão a alguns anos atrás. E Feige desempenhou um papel fundamental nesse processo. A indústria cinematográfica continua a apostar no gênero, tentando se renovar e trazer novidades aos espectadores.Leia mais... Veja Mais

Como fazer enquetes no Telegram

canaltech Certamente você já deve conhecer o Telegram (Android | iOS | Desktop | Web) o famoso serviço de mensagens instantâneas baseado em nuvem. Atualmente, por conta de sua multifuncionalidade o mensageiro tem adquirido cada vez mais popularidade entre usuários, isso acontece porque o aplicativo oferece um dos serviços mais completos de seu segmento. Como usar a versão para a web do Telegram Como usar duas contas do Telegram em um celular Como usar o Telegram para regularizar seu CPF com a Receita Federal Como um usuário do Telegram você pode criar canais de mensagens, fazer chamadas de vídeo em grupo, enviar fotos e figurinhas, aproveitar o serviço dos bots interativos e muito mais. Telegram: como criar um canal para fazer transmissão de conteúdo 10 bots para Telegram que todos deveriam usar Como assistir animes pelo Telegram Uma outra funcionalidade que pode ser interessante na rede social é o recurso das enquetes. Ao participar de grupos em canais de chat, você pode criar enquetes para promover questões, tomar decisões em conjunto ou apenas se divertir com os amigos. Em nossa matéria saiba como fazer enquetes no Telegram. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Como fazer enquetes no Telegram Passo 1: ao acessar uma conversa em grupo no app do Telegram, toque no ícone de "Anexo" simbolizado pelo clips para acessar opções adicionais; Toque no ícone de "Anexo" para acessar opções adicionais - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 2: em seguida, toque em "Enquete"; Toque em "Enquete" - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 3: feito isso, basta definir qual será a pergunta realizada em sua enquete e quais são as respostas possíveis para votação; Defina qual será a questão levantada e então determine as possíveis respostas para sua enquete - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 4: também é possível determinar algumas regras adicionais na categoria "Configurações". Você pode definir a votação como Anônima, permitir múltiplas respostas e até mesmo ativar o "Modo Quiz"; Você também pode definir configurações adicionais - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 5: por fim, toque em "Criar" para publicar sua enquete no grupo do Telegram. Por fim, sua enquete terá sido publicada com sucesso - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Pronto! Agora você sabe como criar enquetes no Telegram. Já é usuário da plataforma? Comente logo abaixo sua experiência. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Juiz federal do DF anula fase da Lava-Jato e determina desbloqueio de bens de investigados

Valor Econômico - Finanças O juiz Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal do Distrito Federal, também negou pedido do Ministério Público Federal para compartilhar as provas com outras investigações O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal do Distrito Federal, anulou uma das fases da “Operação da Lava-Jato” que investigava o suposto pagamento de propina pela Odebrecht aos ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega. Com isso, ele também determinou o desbloqueio de bens que havia sido determinado contra parte dos investigados, entre eles o executivo Maurício Ferro, da Odebrecht. Bastos também negou pedido do Ministério Público Federal (MPF) para compartilhar as provas com outras investigações. A 63ª fase da Lava-Jato, chamada “Carbonara Chimica”, foi autorizada pelo juiz Luiz Antonio Bonat, que substituiu Sergio Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba. Mas, em 2019, por decisão do ministro Gilmar Mendes, o caso foi transferido para o DF porque a investigação não tinha relação com a Petrobras, foco da Lava-Jato. Em dezembro de 2020, o juiz de Brasília rejeitou a denúncia contra Palocci, Mantega e demais investigados no caso. Maurício Ferro também solicitou o desbloqueio de R$ 28,9 milhões. Já o advogado Nilton Serson, outro alvo da operação, pediu o desbloqueio de suas contas bancárias no Brasil e no exterior, a restituição de tudo que foi apreendido e a devolução do passaporte. Como a denúncia já havia sido rejeitada, o juiz federal de Brasília avaliou, agora, que "os bens, objetos e valores apreendidos não interessam mais ao feito" e que "a manutenção das constrições patrimoniais, à toda evidência, constitui constrangimento ilegal". Bastos determinou ainda a devolução do passaporte de Nilton Serson. O pedido de compartilhamento das provas feito pelo MPF foi negado pelo magistrado porque ele entendeu que elas são ilegais. Isso porque foram produzidas por ordem de um juiz — Bonat, da Lava-Jato de Curitiba — que, depois, foi desautorizado a continuar à frente do processo. Veja Mais

BC estenderá prazo de adaptação a norma de recebíveis de cartão

Valor Econômico - Finanças O Banco Central (BC) deve anunciar nesta quinta a extensão do prazo para registradoras, credenciadoras e bancos se declararem prontos para atuar sob a nova norma de recebíveis de cartões, segundo apurou o Valor. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Japão faz acordo com a NASA e fornecerá recursos à estação orbital lunar Gateway

canaltech Nesta semana, a NASA comunicou ter fechado um novo acordo com o governo japonês para o fornecimento de recursos destinados à futura estação Gateway, que ficará na órbita lunar. A estação será construída com o apoio de parceiros comerciais e internacionais, e o novo acordo mostra mais um dos esforços que os Estados Unidos vêm empregando para trabalhar junto de parceiros internacionais na exploração lunar espacial com o programa Artemis, que busca levar a primeira mulher e o próximo homem para a Lua em 2024. Montagem da estação espacial Gateway começará em 2023 na órbita da Lua NASA começa a testar cinco protótipos de habitats para estação lunar Gateway Conheça duas mulheres que trabalham no desenvolvimento da estação Gateway O acordo sinaliza as intenções da agência espacial de dar oportunidades para astronautas japoneses irem à estação, mas ainda haverá discussões futuras para definir melhor essa questão. Jim Bridenstine, administrador da NASA, comentou a satisfação da agência com a novidade: “estamos honrados em anunciar o mais novo acordo com o Japão apra dar suporte à exploração humana de longo prazo na Lua como parte do programa Artemis”, disse, reforçando também a importância das parcerias internacionais para o sucesso das metas de exploração lunares. A montagem da estação Gateway deverá ser iniciada em 2023 (Imagem: Reprodução/NASA) Com o acordo, o Japão vai fornecer recursos para o módulo International Habitation (I-Hab) da estação, que terá os suprimentos necessários de suporte para a tripulação viver, trabalhar e realizar pesquisas científicas durante as missões do programa. A JAXA, a agência espacial japonesa, tem também algumas contribuições planejadas para o módulo, como controle ambiental e sistemas de suporte à vida, baterias e controle térmico e componentes de imagem. Estes componentes serão integrados pela Agência Espacial Europeia (ESA). -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Para Dan Hartman, gerente do programa da estação na NASA, os recursos japoneses serão essenciais para que as tripulações possam viver e trabalhar por mais tempo nos ambientes internos da Gateway. "Com os sistemas de suprote de vida do Japão, as missões de longa duração para as tripulações do programa vão poder ser realizadas com demandas menores de reabastecimento de logística", comenta. Por meio do acordo firmado com a empresa Northrop Grumman, o Japão vai fornecer baterias para a Habitation and Logistics Outpost (HALO), a cabine tripulada para astronautas visitantes da estação. No momento, o país estuda a possibilidade de aprimorar a nave cargueira HTV-X para utilizá-la na logística de abastecimento dos suprimentos da estação. A estação Gateway deverá ser menor do que a Estação Espacial Internacional, mas terá papel importante para os astronautas que viajarem à órbita lunar com a nave Orion e até à superfície do nosso satélite natural. Ainda, equipes de até quatro astronautas serão treinadas na estação para simular viagens a Marte. Desta forma, a NASA e seus parceiros poderão aproveitar a Gateway como um ponto de apoio para futuras missões robóticas e humanas no Planeta Vermelho. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Pais de alunos das redes privada e pública protestam a favor da retomada das aulas em SP

Valor Econômico - Finanças Com carro de som, o grupo de manifestantes realiza protesto em frente à casa do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), na noite desta quarta-feira (13) Manifestantes do movimento "Escolas Abertas", a favor da abertura das instituições de ensino, realizam protesto em frente à casa do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), na noite desta quarta-feira (13). Cerca de 50 pais de alunos das redes pública e privada, cuja abertura também depende da aprovação dos governos locais, pedem pela volta às aulas presenciais. Hoje, o secretário de Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, informou que as escolas estaduais retomarão as aulas no dia 1º de fevereiro, mas vários municípios ainda não decidiram se seguirão esse calendário. Covas deve realizar uma coletiva nesta quinta (14) para informar se haverá uma retomada das aulas na capital. A Federação Nacional das Escolas Privadas (Fenep) está realizando um chamamento aos sindicatos regionais para que as aulas sejam retomadas no dia 1º de fevereiro, independente da aprovação das prefeituras. “Estamos há 10 meses sem aulas, com grandes impactos aos alunos. Cada escola define como será o retorno, depende da estrutura que cada uma possui. Aqueles do grupo de risco continuam em casa”, disse Ademar Pereira, presidente da Fenep. Manifestantes a favor da retomada das aulas fazem protesto em frente à casa de Bruno Covas Veja Mais

Universo Marvel: onde paramos na Fase 3 e as questões em aberto no MCU

Universo Marvel: onde paramos na Fase 3 e as questões em aberto no MCU

Tecmundo Em 2020, a Marvel daria início à Fase 4 do MCU, apresentando novos personagens e expandindo ainda mais o seu universo cinematográfico. Porém, com a pandemia, os planos acabaram se atrasando para 2021 e começarão no Disney+ com a estreia de WandaVision.Porém, ao mesmo tempo que avança para contar novas histórias, algumas produções também terão que responder a algumas perguntas que ficaram abertas com o encerramento da Fase 3.Leia mais... Veja Mais

CES 2021 | Acer atualiza notebooks Predator Helios 300, Aspire 5 e 7 e Nitro 5

canaltech A Acer anunciou uma atualização nas suas principais linhas de notebooks para o ano de 2021, sendo elas a Predator Helios 300, Aspire 5 e 7 e Nitro 5. Os novos laptops praticamente só trazem hardware mais recente, mantendo praticamente o mesmo visual dos modelos antecessores. CES 2021 | Nvidia apresenta linha RTX 3000 para notebooks CES 2021 | AMD apresenta Ryzen 5000 para notebooks com até 4,8 GHz Entre as melhorias está a presença de processadores Intel Core de 11ª geração, novas GPUs e até aumento na taxa de atualização da tela dos notebooks gamers. Veja todas as novidades abaixo. Predator Helios 300 Novo Acer Predator Helio 300 não muda muito visualmente (Imagem: Divulgação/Acer) A linha gamer da Acer agora pode ter a placa gráfica RTX 3080, da Nvidia, e a tela passa a permitir taxa de atualização de até 240 Hz, com resolução Full HD. O consumidor pode escolher versão com até 32 GB de memória RAM e processador Intel Core i7-10750H. O notebook traz ainda suporte ao Wi-Fi 6 e Bluetooth 5.0, além de bateria de 58 Wh. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- O Acer Helios 300 traz três conectores USB-A 3.2, 1 USB-C 3.2, uma porta P2, LAN e HDMI, e possui dimensões de 363,4 x 225 x 22,9 mm, podendo chegar a até 2,5 kg. O visual do modelo é o mesmo do antecessor, mudando apenas o que está dentro, com hardware mais recente. Nos EUA, o preço inicial do novo modelo será de US$ 1.250 (cerca de R$ 6.625 na conversão direta e sem taxas). Nitro 5 Acer Nitro 5 agora tem hardware de última geração (Imagem: Divulgação/Acer) Um modelo gamer um pouco mais acessível, a linha Nitro 5 também foi atualizada com a possibilidade de usar a GPU RTX 3080 da NVIDIA. O consumidor pode escolher entre um processador AMD Ryzen 9 5900 HX, que vem com a GPU mais potente, ou um da série Intel Core H35, que viria com uma GPU da série GTX da NVIDIA. Qualquer modelo pode ter até 32 GB de memória RAM e traz espaço para dois SSDs M.2 PCIe/SATA. A diferença fica para a tela: taxa de atualização de até 144 Hz no modelo com processador Intel e 165 Hz para quem optar por uma variante com o Ryzen 9. Ambos ainda contam com Wi-Fi 6. O Nitro 5 tem dois tamanhos de tela, de 15,6 ou 17 polegadas, e o preço parte de US$ 750 (cerca de R$ 3.980) pelo modelo mais em conta. Aspire 5 e Aspire 7 Acer Aspire 5 traz processador AMD e GPU Radeon (Imagem: Divulgação/Acer) Já os modelos mais acessíveis, mas ainda potentes, trazem poucas diferenças entre si. Os Acer Aspire 5 e 7 possuem processador AMD Ryzen 5000, mas enquanto o primeiro tem GPU AMD Radeon RX 640, o segundo traz a placa gráfica NVIDIA GTX 1650. Ambos possuem tela de 15,6 polegadas na resolução Full HD e com taxa de atualização padrão (60 Hz). E já trazem suporte ao Wi-Fi 6 para conectividade sem fio. O Aspire 5 tem preço inicial sugerido de US$ 550 (R$ 2.900) nos EUA, enquanto o Aspire 7 vai custar a partir de US$ 750 (cerca de R$ 3.980). A previsão de chegar às lojas é março. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Secult divulga cronograma de pagamentos restantes da Lei Aldir Blanc

O Tempo - Diversão - Magazine Segundo comunicado da secretária, das 7.080 pessoas físicas e jurídicas contratualizadas, quase 50% já receberam pagamentos até 31/12/2020 Veja Mais

Estação Espacial Internacional vai receber seis novos painéis de energia solar

canaltech A Estação Espacial Internacional (ISS) vai receber algumas novidades em breve: a Boeing, por meio de um contrato com a NASA, irá levar seis novos painéis solares para o laboratório orbital, que irão produzir de 20% a 30% mais energia — nos últimos quinze anos, a ISS vem obtendo energia elétrica a partir de oito deles. Com os novos componentes, será possível aumentar tanto as pesquisas por lá quanto as oportunidades comerciais. Conheça todas as estações espaciais já lançadas à órbita da Terra ISS abriga humanos no espaço há duas décadas. E agora, qual o futuro da estação? Qual o futuro da ISS? NASA anuncia novidades e parceria com o setor privado John Mulholland, vice-presidente da ISS e gerente de programa na Boeing, ressaltou em um comunicado que a estação está chegando ao seu ponto máximo atualmente. “Esses painéis, além de outras atualizações no sistema de energia da estação e velocidade de transferência de dados, vão garantir que a ISS se mantenha uma incubadora e modelo de negócios nas próximas décadas”, comentou, destacando também que o acesso ao laboratório vai ser compensado conforme os pesquisadores seguem estudando os desafios da exploração espacial. Segundo a Boeing, a ISS pode se manter operando para além de 2030, se a NASA e parceiros decidirem continuar. Funcionários da Deployable Space Systems e painéis solares ao fundo (Imagem: Reprodução/Reprodução/Deployable Space Systems) Os novos painéis serão posicionados sobre seis dos que já estão lá. Apesar de serem menores, eles vão usados em combinação com os originais e o conjunto deverá contribuir para um aumento geral de performance e maximizar as capacidades da estação para os próximos anos, com energia que irá sustentar os sistemas e equipamentos da ISS. A Boeing vai fornecer os novos painéis pela soma de US $103 milhões. Tony Mueller, presidente da Deployable Space Systems, subsidiária responsável pelas novas células solares, explica que as células XJT são bem mais eficientes do que qualquer antecessora delas. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Os oito painéis instalados atualmente conseguem gerar até 160 quilowatts de energia durante o dia orbital, sendo que quase metade dessa quantia é armazenada nas baterias para ser usada enquanto a estação está na sombra da Terra e, portanto, sem receber luz solar. Agora, cada painel novo vai poder produzir mais de 20 quilowatts de eletricidade, o que totaliza 120 quilowatts de energia a mais durante o dia orbital. A ideia aqui é que, na verdade, ocorra um funcionamento conjunto, porque os novos painéis serão conectados ao mesmo sistema de energia para aumentar o que já é produzido. Boa parte dos sistemas da ISS, incluindo baterias e equipamentos científicos, já foram atualizados desde o ano 2000, quando começou a presença humana contínua por lá. Embora funcionem bem, os painéis de energia solar atuais já dão sinais de desgaste — o conjunto vem operando desde quando foram instalados pelas tripulações dos ônibus espaciais, o que ocorreu entre 2000 e 2009. O primeiro deles já produz energia há duas décadas, o que significa cinco anos a mais do que é esperado. Além disso, conforme novos módulos foram incorporados à estação, a tripulação no interior dela e as atividades realizadas aumentaram. Os novos painéis serão levados em pares com naves Dragon, da SpaceX, ao longo de três missões de abastecimento. A primeira deverá ser lançada em maio, apenas alguns meses antes de o segundo par de painéis completar quinze anos em órbita. Para a instalação, será necessário que astronautas realizem duas caminhadas espaciais: uma para preparar o local com um kit de modificações e outra para a instalação propriamente dita. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

8 aplicativos leves para celular com pouca memória

canaltech O consumo de memória em disco é um fator que exige muita atenção. Caso o seu aparelho ainda sofra com a falta de espaço após remover fotos e outros arquivos de mídia, uma alternativa é trocar aplicativos populares por versões mais leves: há uma grande quantidade de aplicativos "Lite", ou seja, versões que ocupam menor espaço e possuem menor consumo de dados. Como liberar espaço no celular apagando arquivos do WhatsApp Como descobrir a quantidade de memória RAM do seu celular Nesses apps, as funções principais são mantidas, mas o consumo de recursos é menor. Além do download ser mais rápido, o número de processos executados pelo aplicativo é reduzido, exigindo menor capacidade da memória RAM e dos processadores. Como ver o espaço ocupado por aplicativos e arquivos na MIUI 12 O Google, por exemplo, disponibiliza o Android Go, versão do sistema operacional para celulares com até 1,5 GB de memória. Alguns desses apps podem ser baixados individualmente em outros aparelhos e trazem as mesmas vantagens na economia de espaço. Confira a lista com sugestões! -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- 1. Spotify Lite (Android) Controle o uso de dados pelo streaming (Imagem: André Magalhães/Captura de tela) A versão Lite do Spotify promete uma navegação mais rápida entre o catálogo do aplicativo, com fácil acesso aos álbuns, playlists e podcasts mais escutados pelo perfil na plataforma. A área de biblioteca é substituída com uma aba "Favoritos", mas armazena os mesmos conteúdos salvos. Além disso, há um recurso para determinar a quantidade de dados móveis que poderá ser gasta com o app. 2. Uber Lite (Android) App possibilita pedir corridas ocupando pouco espaço na memória (Imagem: André Magalhães/Captura de tela) O Uber Lite é uma boa opção para quem precisa solicitar um carro em um lugar com fraca conexão de internet. O arquivo de download pesa apenas 5 MB, e o consumo de dados móveis é menor: dessa forma, o pedido pode ser mais rápido. A interface é simplificada e algumas funções são removidas, como o mapa em tempo real, mas é possível realizar viagens através do aplicativo. 3. Facebook Lite (Android) Utilize os recursos do Facebook em app mais leve (Imagem: André Magalhães/Captura de tela) A versão leve do Facebook pode ocupar 1,6 MB em alguns aparelhos Android. Apesar disso, traz as principais funções da rede social, permitindo publicar atualizações com fotos e vídeos, seguir páginas, receber notificações e interagir em grupos. Segundo a descrição na Play Store, o aplicativo pode ser usado a partir de conexões 2G. 4. Messenger Lite (Android) Envie e receba mensagens pelo aplicativo (Imagem: André Magalhães/Captura de tela) Assim como o Facebook, o Messenger também possui a sua função Lite. O app precisa de menos de 10 MB de espaço livre para download e traz todas as funcionalidades do mensageiro. Isso inclui envio de mensagens, conversas em grupo e chamadas de áudio e vídeo. Para usá-lo, basta conectar a conta do Facebook e acessar a lista de contatos. 5. Opera Mini (Android) Navegador é otimizado para consumir menor quantidade de dados (Imagem: André Magalhães/Captura de tela) O Opera pode não ser a primeira opção na escolha do navegador, mas chama a atenção pela quantidade de versões disponíveis na Play Store. Uma delas é o Opera Mini, que prioriza a navegação com maior velocidade, mesmo usando quantidades menores de dados. O app traz diversos recursos da Opera, como bloqueador de anúncios, gerenciador de uso de dados e a opção de salvar páginas no Wi-Fi para leitura offline. Quais são os navegadores mais leves para celular 6. Google Go (Android) Aplicativo do Google concentra muitos recursos (Imagem: André Magalhães/Captura de tela) O Google Go reúne diversos recurso em um só app. Além do mecanismo de pesquisas, traz sugestões de acordo com os interesses do usuário, acesso ao Google Lens, indicações de outros apps e até mesmo uma lista de games para quem quer passar o tempo no celular. De acordo com seus desenvolvedores, é otimizado para reduzir em até 40% o consumo de dados. 7. Maps Go (Android) Acesse suas rotas pelo Maps (Imagem: André Magalhães/Captura de tela) O Google Maps Go utiliza o Google Chrome para executar o aplicativo de navegação. Fornece acesso rápido a rotas e endereços de acordo com cada meio de transporte, além de informações sobre o transporte público na região. Caso queira acompanhar o trajeto pelo tradicional passo a passo com GPS, é necessário baixar o Navegação do Google Maps Go (Android). Nesse caso, o usuário pode escolher por baixar um aplicativo apenas para a função desejada. 8. YouTube Go (Android) Baixe vídeos em diferentes qualidades (Imagem: Divulgação/YouTube) O YouTube Go é outro aplicativo que faz parte do Android Go e pode ser baixado pela Play Store. Permite que os usuários escolham entre assistir ao vídeo no momento ou baixá-lo para reprodução posteriormente, oferecendo opções de qualidades com diferentes tamanhos. Cada vídeo salvo exibe a quantidade de espaço disponível no celular e ajuda no gerenciamento da memória. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

This Is Us 5x6: conheça a mãe biológica de Randall (Recap)

This Is Us 5x6: conheça a mãe biológica de Randall (Recap)

Tecmundo A 5ª temporada de This Is Us conseguiu um feito que nem todas as séries são capazes: dedicar um episódio inteiro a uma personagem desconhecida até o momento. Porém, o capítulo se tornou um dos mais dramáticos da temporada. Isso porque o 6° episódio mergulhou no passado de Laurel, a mãe biológica de Randall. Confira o recap completo a seguir!Leia mais... Veja Mais

Declaração de Macron sobre soja mostra completo desconhecimento, diz Agricultura

O Tempo - Política Presidente francês afirmou que "continuar a depender da soja brasileira seria ser conveniente com o desmatamento da Amazônia" Veja Mais

Impeachment de Trump é aprovado pela Câmara dos Deputados nos EUA

O Tempo - Mundo Pedido foi feito após invasão do Congresso americano por apoiadores do atual presidente Veja Mais

Nintendo 3DS superou Xbox em vendas no Japão em 2020

Nintendo 3DS superou Xbox em vendas no Japão em 2020

Tecmundo Não há dúvidas de que a Nintendo é bastante popular no Japão, e uma prova disso é o fato de que, olhando o acumulado ao longo de 2020, o Nintendo 3DS ficou à frente de diversos concorrentes, incluindo nessa lista a família Xbox.Segundo dados divulgados pela revista Famitsu, todos os modelos do portátil somados venderam 62.761 no ano anterior (chegando à marca de 24.558.908 unidades comercializadas desde que o Nintendo 3DS foi lançado). No caso da família Xbox, foram adquiridas 31.424 unidades dos novos modelos X/S e 3.585 do One em 2020, e no total o console da Microsoft teve 114.831 unidades comercializadas.Leia mais... Veja Mais

Receita das exportações de carne suína de Santa Catarina cresceu 35% em 2020

Valor Econômico - Finanças Valor chegou a US$ 1,2 bilhão; volume de embarques cresceu 26%, para 523 mil toneladas A receita com as exportações de carne suína de Santa Catarina aumentou 35% em 2020, chegando a US$ 1,2 bilhão. O volume embarcado foi de 523,3 mil toneladas, crescimento de 25,6% em relação ao ano passado, quando os embarques alcançaram 416,6 mil toneladas. Os dados foram divulgados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa). Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

DarkMarket, a maior loja ilegal da dark web, acaba de ser fechada pela Europol

canaltech Um dos maiores marketplaces da dark web foi fechado nesta última terça-feira (12) pela Europol, em uma operação coordenada que contou com a ajuda da Alemanha, Austrália, Dinamarca, Moldávia, Ucrânia, Reino Unido e Estados Unidos. O site em questão era conhecido como DarkMarket e comercializava diversos artigos ilícitos: entorpecentes, cédulas falsas, cartões de crédito clonados e outras informações de cunho pessoal. Polícia britânica prende 21 suspeitos de comprar senhas vazadas na web Página da Deep Web anuncia drogas em sites como Facebook e YouTube Traficante usou a dark web para comprar 100 quatrilhões em moeda do Zimbábue De acordo com a própria polícia europeia, a loja virtual contava com pelo menos 50 mil usuários e mais de 2,4 mil vendedores, tendo registrado cerca de 320 mil transações desde a sua inauguração. No total, o DarkMarket serviu como palco para movimentar mais de R$ 902 milhões em criptomoedas — era possível usar bitcoins ou monero para adquirir os itens ilegais, graças à dificuldade de se rastrear tais tokens. Além de fechar o site, a operação também culminou na prisão de um cidadão australiano que vivia na Alemanha e acredita-se ser o responsável pelo marketplace. Também foram apreendidos 20 servidores, que serão investigados posteriormente para tentar rastrear os vendedores e compradores que negociavam itens ilegais. As máquinas permanecerão em posse da equipe cibernética da Europol. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- “Uma das iniciativas da Europol é criar uma abordagem coordenada de aplicação da lei para combater o crime na dark web. Isso envolve agências de aplicação da lei dentro e fora da União Europeia e outros parceiros e organizações relevantes, como a Eurojust. Para atingir esse objetivo, o Centro Europeu de Cibercrime da Europol estabeleceu uma equipe dedicada para trabalhar em conjunto com parceiros e agentes da lei em todo o mundo para reduzir o tamanho desta economia ilegal clandestina”, explica o órgão. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

CES 2021 | ASUS anuncia novos ZenBook Duo e até um Chromebook "gamer"

canaltech A Asus não está para brincadeiras e demonstrou uma série de novos produtos durante a CES 2021. Um dos destaques é o par de laptops que formam a atualização da excêntrica linha Duo — estamos falando do ZenBook Pro Duo 15 e do ZenBook Duo 14, que chamam atenção por contarem com não apenas uma, mas sim duas telas para facilitar ainda mais a sua vida na hora de trabalhar com múltiplas tarefas simultaneamente. CES 2021 | Lenovo anuncia ThinkBook Plus Gen 2 com tela e-ink ainda maior CES 2021 | Razer Blade 2021 ganha telas mais rápidas e aumenta poder das GPUs CES 2021 | Nvidia apresenta linha RTX 3000 para notebooks Visualmente falando, os modelos são praticamente iguais, tendo diferenças apenas no tamanho e nas especificações técnicas. No Pro Duo 15, temos uma tela OLED primária de 15,6 polegadas e secundária de 14,09 polegadas (ambas com resolução 4K, ou seja, 3840x2160 pixels); já no Duo 14, o display primário é de um IPS 14 polegadas e o secundário é de 12,6 polegadas, sendo ambos com resolução Full HD (1920x1080 pixels).   Com maior poder de fogo, o ZenBook Pro Duo 15 será vendido com processadores Core i7 e Core i9 de 10ª geração, pareados com até 32 GB de memória RAM, um chip gráfico NVIDIA RTX 3070 e até 1 TB de armazenamento interno em M.2 PCIe NVMe SSD. Tudo isso em um chassi que pesa 2,4 quilos— não é exatamente seu notebook mais portátil, já que seu uso é mais focado em tarefas de alta complexidade. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/-   Muito mais leve (1,6 kg), o ZenBook Pro Duo 14 possui processadores Core i5 e Core i7 de 11ª, até 32 GB de armazenamento interno, chips gráficos NVIDIA MX450 (ou Iris Xe, da Intel) e também até 1 TB de armazenamento interno em SSD. Ambos os modelos contam com sistema de áudio assinado pela Harman-Kardon, portas Thunderbolt 4, conexões USB-A 3.2 e HDMI, além de compatibilidade com o Wi-Fi 6. Promissor, não é mesmo? Infelizmente, a ASUS não divulgou a data de lançamento e tampouco os preços sugeridos para tais gadgets. Vale lembrar, porém, que a primeira geração do ZenBook Duo é vendido por aqui por R$ 18 mil. Chromebooks: para ir à guerra e para jogar… Pesado? Além da série Duo, a ASUS também anunciou dois novos Chromebooks para quem prefere encarar o dia-a-dia com o Chrome OS, sistema operacional baseado em nuvem da Google. O primeiro deles é o Chromebook CX9, que possui um chassi reforçado e certificação militar MIL-STD 810H — na prática, isso se traduz em um gadget muito mais resistente do que outros laptops semelhantes disponíveis no mercado. Embora seu corpo seja reforçado, ele é bem leve (16 milímetros de espessura) e usa processadores Intel Core de 11ª geração (sendo possível configurá-lo até com o Core i7). A tela é de 14 polegadas e, curiosamente, a companhia não revelou a quantidade de memória RAM ou a capacidade de armazenamento interno. Imagem: Divulgação/ASUS Por fim, temos o Chromebook Flip CM5, que é um conversível com tela de 15,6 polegadas e bateria com 10 horas de duração. Seu processador é um AMD Ryzen 5 3500C pareado com até 16 GB de memória RAM e 512 GB de armazenamento interno. O mais curioso é que o teclado do modelo conta com as teclas “WASD” destacadas, algo comum em máquinas com uma pegada gamer. Imagem: Divulgação/ASUS É um pouco estranho pensar em um Chromebook focado na execução de jogos, mas, se levarmos em conta o fato de que a plataforma Steam pode ser lançada em breve para o Chrome OS, tal possibilidade deve ser considerada. De qualquer forma, nenhum dos novos Chromebooks tiveram seu preço ou data de lançamento divulgadas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

CES 2021 | Novo Chromebox Fanless da ASUS é potente e silencioso

canaltech Soluções para ajudar o profissional que se vê obrigado a trabalhar remotamente são um dos destaques da CES 2021, e, dentro dessa categoria, a Asus anunciou o interessantíssimo Chromebox Fanless. Trata-se, como o nome sugere, de um Chromebox (desktop equipado com Chrome OS) desprovido de um cooler interno. Com isso, a peça se torna extremamente silenciosa, visto que não há um ventilador resfriando os componentes. CES 2021 | LG apresenta cinco novos notebooks leves da família Gram CES 2021 | Novos Lenovo ThinkPad priorizam colaboração remota do "novo normal" CES 2021 | Asus ROG traz notebook com tela mais rápida do mundo A dissipação do calor é feita de forma bastante engenhosa através do próprio design: o gadget é construído com um chassi em alumínio extrudado que ajuda a resfriá-lo de forma natural. Seu design, aliás, parece mais com o de um roteador do que um computador de mesa — e, falando em conectividade sem fio, o modelo chama atenção por ser compatível com o novo padrão de redes wireless Wi-Fi 6. Imagem: Divulgação/ASUS O Chromebox Fanless será comercializado em uma grande gama de opções de hardware — a ASUS cita desde a linha de processadores Intel Celeron até a décima geração da Intel Core. A quantidade máxima de memória RAM é de 16 GB, sendo possível escolher entre 64 GB de armazenamento interno em eMMC ou até 256 GB em SSD. Nas conexões, temos HDMI, DisplayPort, uma USB-C 3.2 Gen 1 e uma USB 3.2 Gen 2 Type-A. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Claro, também temos uma porta ethernet para cabos de rede, entrada para cartões micro SD e até mesmo uma antiquada conexão RS-232. O Chromebox Fanless deve começar a ser vendido em fevereiro pelo preço inicial de US$ 399 (cerca de R$ 2,1 mil) pela versão mais básica. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Telefónica vende negócio de torres por 7,7 bilhões de euros

Valor Econômico - Finanças A American Tower já era a maior detentora de torres no Brasil, seguida pela SBA, Telxius e GTS. A Claro é a operadora que possui mais torres, pois nunca vendeu Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Sierra Nevada adia primeira missão do avião espacial Dream Chaser para 2022

canaltech Parece que o avião espacial Dream Chaser, da empresa Sierra Nevada Corporation, não irá “esticar” suas asas tão cedo: devido aos impactos causados pela pandemia do novo coronavírus, a empresa comunicou que a primeira missão do veículo ficará para 2022, sendo que poderia ocorrer ainda neste ano conforme o cronograma anterior. Contudo, executivos da empresa informaram que, apesar dos atrasos, continuam com o foco no plano de longo prazo com versões tripuladas e de transporte de cargas com o avião. Sierra Nevada Corporation espera iniciar transporte de cargas à ISS até 2021 Primeiro avião espacial que levará cargas à ISS ganha nome: Tenacity Estas são as naves que um dia levarão turistas e astronautas ao espaço O Dream Chaser é um veículo de transporte de cargas que foi selecionado pela NASA para, futuramente, ajudar no abastecimento da Estação Espacial Internacional (ISS) — isso junto da nave Dragon, da SpaceX, e das cápsulas Cygnus, da Northrop Grumman. No cronograma inicial, era planejado que o avião fizesse seu primeiro de seis voos para o transporte de cargas para a estação orbital no final deste ano. Muito da mudança veio em função da pandemia: “a COVID definitivamente teve seu papel no atraso”, explicou Steve Lindsey, vice-presidente sênior de estratégia na empresa. Um exemplo apontado por ele foram os testes estruturais do módulo de carga nas instalações da empresa em San Diego, que não puderam ser acompanhados pelos engenheiros devido às restrições locais para conter o avanço da doença. Futuramente, a Sierra Nevada tem planos para tornar o avião tripulado (Imagem: Reprodução/NASA/Sierra Nevada Corp.) Então, eles desenvolveram um sistema para que os testes pudessem ser acompanhados remotamente — que trouxe o inconveniente de demorar de três a quatro vezes mais do que deveria. Lindsey também apontou problemas envolvendo os fornecedores, que acabaram suspendendo as operações devido a surtos da doença nas instalações. Mesmo assim, se mostrou otimista: “vamos continuar lutando através dos desafios da COVID, construir o avião e colocá-lo para voar assim que pudermos fazer isso com segurança”, disse. Agora, o teste vai ficar para o ano que vem, embora a empresa ainda não tenha decidido nenhuma data específica, já que vai depender tanto do desenvolvimento do veículo quanto do “modelo de tráfego” da NASA para veículos visitantes. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Além disso, a Sierra Nevada segue também com planos para levar humanos para a Lua e, eventualmente, Marte. Neeraj Gupta, diretor de programa na empresa, comentou que a Sierra Nevada tem uma forte visão de futuro com a tecnologia que vem trabalhando: “o que realmente vemos é essa economia espacial vibrante se desenvolvendo”. Vale lembrar que a nave Dream Chaser foi desenvolvida para tornar as viagens espaciais mais acessíveis, porque pode pousar em qualquer pista que comporte um Boeing 737. O primeiro Dream Chaser recebeu o apelido de Tenacity e já está com desenvolvimento caminhando para o fim; outro veículo também está em produção, e ambos deverão realizar 15 missões. Além de reutilizável, o avião também tem características modulares que permitem levar e trazer cargas variadas, que seriam facilmente acessadas depois do pouso. Com o contrato com a NASA para realizar missões na ISS, a empresa precisa manter o compromisso com o projeto, mas também está atenta a possíveis clientes que possam aparecer: “acreditamos que a demanda de mercado existe”, finaliza Lindsey. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

EUA proíbem importação de produtos derivados de algodão e tomate da região chinesa de Xinjiang

G1 Economia Medida se aplica a produtos de vestuário e tecidos produzidos com algodão cultivado na região, bem como aos alimentos à base de tomate e sementes. Agência americana alega uso de trabalho escravo na produção chinesa. Os Estados Unidos anunciaram nesta quarta-feira (13) a proibição de importação produtos derivados de algodão e tomate provenientes da região de Xinjiang, no oeste da China. A agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP, na sigla em inglês) alegou que existe uso de trabalho forçado de muçulmanos uigures na região. A medida se aplica a fibras, produtos de vestuário e tecidos produzidos com algodão cultivado em Xinjiang, bem como aos produtos alimentícios à base de tomate e sementes da região. A proibição também envolve produtos processados ou fabricados em outros países, afirmaram representantes da CBP em entrevista coletiva. Policial em patrulha, em Yining, na região chinesa de Xinjiang. Imagem é de 2018 Thomas Pete/Reuters A agência, que faz parte do Departamento de Segurança Interna (DHS, na sigla em inglês), estima que cerca de US$ 9 bilhões em produtos de algodão e US$ 10 milhões em produtos de tomate foram importados pelos EUA no ano passado. O subsecretário interino do DHS, Kenneth Cuccinelli, disse que a ordem passa aos importadores a mensagem de que o órgão "não vai tolerar trabalho forçado de qualquer tipo", e que as empresas devem erradicar os produtos de Xinjiang de suas cadeias de suprimento. Em dezembro, o Congresso norte-americano aprovou a Lei de Prevenção ao Trabalho Forçado de Uigures, que pressupõe que todos os produtos de Xinjiang são fabricados com trabalho forçado e, portanto, estão barrados pela Lei de Tarifas de 1930, a menos que a CBP certifique o contrário. EUA x China A medida é a mais recente do governo de Donald Trump, em seus últimos dias de mandato, para endurecer a posição dos EUA contra Pequim, impondo restrições econômicas que gerariam dificuldades para que o presidente eleito Joe Biden alivie as tensões sino-americanas após sua posse, em 20 de janeiro. A China nega maus tratos a uigures e afirma que os campos são centros de treinamento vocacional necessários no combate ao extremismo. O governo chinês refutou alegações de trabalho forçado, chamando-as de "notícias falsas". Vídeos sobre Agronegócios Veja Mais

Morre dom Eusébio Scheid, arcebispo emérito do Rio, vítima da covid-19

Valor Econômico - Finanças Arcebispo emérito do Rio de Janeiro e primeiro bispo da Diocese de São José dos Campos, ele estava internado no Hospital São Francisco, em Jacareí (SP) Morreu nesta quarta-feira (13), aos 88 anos, o cardeal dom Eusébio Oscar Scheid, vítima da covid-19. Arcebispo emérito do Rio de Janeiro e primeiro bispo da Diocese de São José dos Campos, ele estava internado no Hospital São Francisco, em Jacareí (SP). Segundo o hospital, a causa da morte foi Insuficiência respiratória aguda, decorrência da covid-19. Dom Eusébio foi sepultado nesta quarta na catedral São Dimas, local escolhido por ele, ainda em vida, por ter sido a primeira diocese em que foi bispo. Em nota, a Diocese de São José dos Campos informou que, devido à pandemia do novo coronavírus, não haverá velório e missa abertos ao público. "Na luta contra a covid-19, e também enfrentando uma forte pneumonia, chega ao fim a missão de dom Eusébio", diz a nota. O arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, às 9h de sábado (16) celebrará, na catedral do Rio, uma missa com padres e fiéis da arquidiocese. Na terça-feira (19), haverá uma missa de sétimo dia na Candelária. Trajetória Nascido em Luzerna (SC), dom Eusébio cursou o ensino fundamental e o ensino médio no Seminário dos Padres do Coração de Jesus, em Corupá. Religioso da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, estudou Filosofia em Brusque (1954) e na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, Itália (1955-1957), onde também estudou Teologia (1957-1964). Foi ordenado presbítero em julho de 1960, em Roma. Continuou os estudos de pós-graduação e recebeu os títulos no grau de mestre e doutor em cristologia. Em fevereiro de 1981 foi nomeado como primeiro bispo da Diocese de São José dos Campos, onde ocorreu a sua ordenação episcopal em 1º de maio de 1981. Em 23 de janeiro de 1991, foi transferido para a Arquidiocese de Florianópolis. Em 2001, para a Arquidiocese do Rio de Janeiro. Tornou-se cardeal em 21 de outubro de 2003, quando o papa João Paulo 2º presidiu o Consistório Ordinário Público para a criação de 30 novos Cardeais. Tornou-se arcebispo Emérito em abril de 2009 e atualmente residia em São José dos Campos. No Vaticano foi conselheiro da Pontifícia Comissão para a América Latina, em 25 de novembro de 2002, e membro do Pontifício Conselho de Comunicação Social, em 29 de novembro de 2003. Na CNBB, foi membro do Conselho Permanente, membro da Comissão Episcopal para o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e presidente regional. Dom Eusébio participou do conclave que elegeu o papa Bento 16. Também foi membro do Conselho de Cardeais para o estudo dos problemas organizacionais e econômicos da Santa Sé em 17 de janeiro de 2007. Dom Eusébio possui os seguintes livros publicados: “Tese de Láurea sobre a Cristologia de Ubertino da Casale em seu Contexto Histórico”; “Preparação para o Casamento e para a Vida Familiar; Introdução à Pastoral Familiar”; e “Ministério do Acolhimento”. Bispo da diocese de Mogi das Cruzes, dom Pedro Luiz Stringhini lembra que dom Eusébio viveu por muito tempo em São Paulo por integrar a congregação Dehonianos, com uma das sedes em Taubaté, no Vale da Paraíba. "Foi nomeado em 1981 primeiro bispo de São José dos Campos, diocese que está completando 40 anos. Ele é uma grande referência para o episcopado de São Paulo. Era uma pessoa muito preparada intelectualmente, muito incisivo e de temperamento muito forte", lembra. Ex-prefeito de São José dos Campos, Carlinhos de Almeida (PT) conta ter conhecido dom Eusébio nos anos 1980 quando era um seminarista em Taubaté. Segundo o ex-prefeito, o arcebispo tinha um laço afetivo muito grande com a cidade por ter sido o primeiro bispo da diocese de São José dos Campos. "O momento de criação da diocese marcou bastante. Ele fez questão de conversar muito com os seminaristas. São José pertencia à diocese de Taubaté e éramos muitos no seminário em Taubaté. Ele tinha uma preocupação muito grande com a formação dos futuros padres", diz o petista. Veja Mais

Crítica | A Assistente e o cotidiano cinzento das produtoras de cinema

canaltech   Em 2019, tivemos a estreia de O Escândalo, atração do Amazon Prime Video em que vimos como três mulheres, jornalistas de status e funções diferentes, conseguiram expor casos de assédio que aconteciam dentro da emissora em que trabalhavam. Isso é o que acontece quando há alguém com poder suficiente envolvido. No caso de A Assistente, vemos o outro lado dessa mesma moeda, a do abuso, dos ambientes de trabalho tóxicos e de uma vida que vai se apagando apesar das vontades e dos sonhos, mas dessa vez sem poder algum para mudar o que está acontecendo. Crítica | Mulher-Maravilha 1984 é bonito, mas se perde em roteiro frágil Crítica | The Stand traz fantasia pós-apocalíptica em adaptação de Stephen King Crítica | Vida Após a Morte debate o tema misturando ceticismo com o paranormal A Assistente é desses filmes que não nos propõe um desenvolvimento rebuscado, com definidas e claras marcações de início, meio e fim, e alguma espécie de redenção ao final. Muito mais próximo de uma ideia de recorte da realidade, A Assistente exige também que o espectador esteja atento aos detalhes e que se surpreenda com sutilezas: a opressão sofrida pela assistente não chega em grandes e notáveis doses, mas sim bastante diluída, às vezes até mesmo disfarçada de ajuda. Imagem: Reprodução/Bleecker Street Media Atenção! A partir daqui, a crítica pode conter spoilers. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- O grande sonho A diretora Kitty Green, apesar de estar lançando seu primeiro longa de ficção, chega com uma filmografia bastante interessante após ter realizado três documentários que abordam figuras femininas em contextos completamente diferentes. Em A Assistente, Green consegue relatar a enfadonha, tensa, cansativa e sem graça vida dos assistentes de cinema. Ainda que não seja exatamente real, o filme traz em si um certo realismo através da ficção, sobretudo para quem sabe que, de perto, essas empresas (e não apenas as do ramo do cinema) funcionam mais ou menos dessa forma. Assim, A Assistente soa um pouco como uma mistura de Mad Man e Mr. Robot: hábitos retrógrados que se perpetuaram filmados de modo a garantir que o espectador também se sinta, em alguma medida, incomodado e isolado como a protagonista Jane (Julia Garner). Não precisamos trabalhar nos EUA, em uma produtora de cinema, para vermos que certos abusos são normais: as assistentes e secretárias brasileiras provavelmente se identificarão bastante com diversas das situações expostas por A Assistente, que também acaba funcionando como uma denúncia da sobrecarga desse trabalho. Imagem: Reprodução/Bleecker Street Media Trabalhar em uma produtora, em Manhattan, certamente parece um sonho e esse é um dos conflitos mais tristes de Jane: o filme todo é sobre a rotina absurda a qual uma jovem trabalhadora é submetida, o que contrasta com a imagem externa que se tem do ofício (inclusive no contexto do inocente apoio familiar): os assistentes não são pessoas que estão ao lado dos profissionais estabilizados e reconhecidos para obter conhecimento e ter um certo direcionamento em seu desenvolvimento. Pelo contrário, os auxiliares tendem a ser tratados como empregados de seus superiores e seus conhecimentos específicos acabam se tornando apenas algo mais a ser explorado. O sonho de um expediente em Hollywood parece ter muito mais chances de ser um pesadelo. Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Mulheres O que Jane passa no cargo de assistente é intensificado pelo fato de ela ser uma mulher, fator agravante nesse ambiente de trabalho: somente ela é responsável pela limpeza e organização de algumas coisas, mesmo havendo uma equipe dedicada à limpeza; enquanto isso, os colegas, outros homens que parecem estar no mesmo patamar corporativo, se impõem como superiores e chegam a ditar inclusive o que ela deve dizer e afirmando sua submissão aos caprichos do chefe. A impotência de Jane diante dos claros casos de abuso de poder e assédio, inclusive sexual, marcam muito A Assistente e um dos ápices é justamente o momento em que ela tenta levar adiante alguma forma de denúncia e acaba sendo claramente manipulada. Garner está excelente no papel justamente por conseguir entregar as nuances de pensamento da sua personagem apenas com pequenas mudanças em suas expressões faciais, o que é potencializado pelos planos mais fechados da direção. Imagem: Reprodução/Bleecker Street Media É interessante como Green cria um ambiente bastante morto, com cores bastante secas e tons de cinza, o que mostra a indústria cinematográfica muito mais como apenas uma indústria e a afasta de ambientes mais criativos, como seria de se esperar de qualquer coisa que trabalhe com arte. Mesmo a citada série Mad Men, que também expõe os abusos machistas sofridos por suas funcionárias, mostrava personagens com gostos estéticos distintos, enquanto a direção de arte de A Assistente demonstra como a triste padronização e opressão dos funcionários de cinema é sufocadora. A Assistente, enfim, é um corajoso filme sobre o beco sem saída em que vivem muitos profissionais: um trabalho que não apenas limita as possibilidades de vida, mas que ainda força as pessoas a serem coniventes e até mesmo criarem desculpas para viverem de forma mais confortável com atitudes que são obrigadas a ter. É trágico, inclusive, como outras mulheres da produtora espelham o futuro de Jane como uma pessoa cansada, estressada e cujas preocupações são bastante egocêntricas. Herdeiro dos punhos erguidos do movimento Me Too, A Assistente revela o quanto a união e a conexão entre as profissionais do cinema é não apenas necessário como urgente para que enfim acabem práticas absurdas como o abuso sexual, moral e as nada inocentes “trocas de favores” que continuam sendo operadas entre as quatro paredes de muitas produtoras e outras empresas. Um filme interessantíssimo para os cinéfilos que acompanham os bastidores das produções, mas também um chamado para todos aqueles que se identificam com Jane. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Sem entusiasmo, mercado prefere Câmara com Lira

Valor Econômico - Finanças Na acirrada disputa pela sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ) na presidência da Câmara, em que a indefinição tem pesado sobre os ativos locais neste início de ano, gestores, economistas e consultores ouvidos pelo Valor creem que um nome concentra as preferências do setor financeiro. Por ser o candidato do governo, Arthur Lira (PP-AL) seria melhor recebido porque significaria menos ruído no dia a dia. Essa escolha, no entanto, não é feita com entusiasmo, dizem, mas baseada apenas em um “cálculo de risco”, de olho na sustentabilidade fiscal e na agenda de reformas. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Gavião Arqueiro: Vera Farmiga aparece em vídeo de bastidores da série

Gavião Arqueiro: Vera Farmiga aparece em vídeo de bastidores da série

Tecmundo Na última terça-feira (12), a atriz Vera Farmiga aproveitou um momento de pausa nas gravações da série Gavião Arqueiro, da Marvel, para compartilhar, por meio dos stories do Instagram, um vídeo no qual aparece comendo um biscoito com a marca da série. A publicação foi compartilhada também pelo Twitter em perfis de notícias da Marvel.Essa é a primeira vez em que a atriz aparece caracterizada como Eleanor Bishop, a mãe de Kate Bishop (Hailee Steinfeld), parceira direta de Clint Barton (Jeremy Renner) na série. Nos quadrinhos, a personagem possui uma narrativa bastante interessante e a expectativa é de que isso se mantenha na produção do Disney+.Leia mais... Veja Mais

Sete Estados podem não ter seringa para vacinação inicial, diz Ministério da Saúde

Valor Econômico - Finanças Informação foi encaminhada ao STF e cita Acre, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina Sete Estados correm risco de não ter, em seus estoques, agulhas e seringas em quantidade suficiente para atender à demanda inicial de aplicação das vacinas contra a covid-19, segundo informou o próprio Ministério da Saúde ao Supremo Tribunal Federal (STF). A pedido do ministro Ricardo Lewandowski, a pasta informou que Acre, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina não terão insumos o bastante caso o governo concretize o objetivo de obter 30 milhões de doses de diferentes vacinas até o fim do mês. Contudo, o Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do ministério afirma que a hipótese mais provável é que esse abastecimento ocorra de forma gradativa, de modo a não prejudicar a meta inicial de vacinação às mais de 49 milhões de pessoas que integram os grupos prioritários. "Atualmente, o quantitativo disponível no conjunto dos Estados é suficiente para o início da campanha de vacinação contra a covid-19, em janeiro e fevereiro, uma vez que o fornecimento e a distribuição das vacinas serão realizados de forma gradual, de acordo com a disponibilidade dos laboratórios", diz o texto. De acordo com o documento enviado ao STF, somados os estoques dos Estados, são 80 milhões de seringas e agulhas disponíveis para o início da campanha de imunização, prevista para ter início ainda neste mês de janeiro, conforme anunciado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Em relação à União, a área técnica do ministério diz que o governo federal não tem um estoque próprio, atuando apenas como um regulador dos materiais disponíveis nos Estados, já que a compra dos insumos necessários à vacinação cabe aos governadores. Pixabay Veja Mais

Lira emerge como favorito na disputa pela presidência da Câmara, apura Eurasia

Valor Econômico - Finanças A última pesquisa da consultoria sugere que muitos deputados que manifestam apoio ao candidato Baleia Rossi (MDB-SP) irão virar a casaca e votar para eleger Arthur Lira (PP-AL) Faltando menos de três semanas para a eleição da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados (a ser realizada em 1º de fevereiro), o candidato apoiado pelo governo federal, Arthur Lira (PP-AL), parece aumentar sua vantagem contra Baleia Rossi (MDB-SP), de acordo com consultas feitas pelo Eurasia Group junto a líderes de partidos, parlamentares e funcionários do Congresso nos últimos dias. Apesar de a coalizão de Rossi contar com mais partidos endossando formalmente sua candidatura (são 11 agremiações, além do apoio do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia, do DEM-RJ), esses apoios não são vinculativos. A última pesquisa da consultoria sugere que muitos deputados que manifestam apoio ao emedebista irão virar a casaca e votar para eleger Lira. Embora seja difícil prever exatamente como cada partido vai votar, uma vez que o pleito é secreto, Lira poderia ter votos suficientes para vencer em uma disputa no primeiro turno. Uma maioria absoluta (257 votos) é necessária para garantir a vitória e a coalizão do governo tem, segundo levantamentos atuais, 260 votos seguros, número que pode passar de 300 se a expectativa de sua vitória se espalhar na Câmara, levando ao aumento das deserções ao nome de Rossi. As deserções dentro do campo de Rossi parecem ser generalizadas. No espectro da esquerda, metade dos 30 deputados federais do PSB parece estar fechada com Lira, além de pelo menos nove dos 26 deputados do PDT. Entre os partidos de centro que apoiavam formalmente Rossi, quase metade do PSDB (14 de 33) pode apoiar Lira, e alguns dirigentes partidários sugerem que mais da metade dos 29 deputados dentro do próprio partido de Rodrigo Maia (DEM-RJ) também poderia estar com ele. Efeito bola de neve A consultoria Eurasia acredita que a vantagem de Lira cresceu desde dezembro e agora o vê como um claro favorito para vencer, com a coalizão formal de Lira crescendo ainda mais, com os apoios do PSL e potencialmente até do DEM de Maia mudando de lado, em um efeito bola de neve. Vários fatores são responsáveis ​​pela crescente força de Lira na disputa da Câmara, observa a Eurasia. Primeiro, ele começou sua campanha cedo, o que lhe deu uma vantagem para fazer incursões junto a deputados federais em partidos de centro e esquerda, cuja liderança anunciou seu apoio à coalizão de Rossi. Enquanto a liderança desses partidos quer apoiar uma coalizão que se identifique como anti-Bolsonaro, a base está supostamente insatisfeita com as negociações feitas por líderes do partido. Em segundo lugar, há muita insatisfação na Câmara com o atual presidente, Rodrigo Maia. Ele demorou muito para decidir qual candidato seu grupo apoiaria — potencialmente de olho em um autorização da Suprema Corte para concorrer a outro mandato, o que não aconteceu —, criando muita animosidade entre os candidatos potenciais dentro de seu espectro político. Lira desenvolveu uma reputação no Congresso como um político que cumpre o que promete — uma moeda muito valiosa na classe política do Brasil. Veja Mais

Ministério não determina data da vacinação contra Covid, mas diz que campanha só começa quando vacina chegar a todas as capitais

Glogo - Ciência Avião para buscar 2 milhões de doses de vacina da AstraZeneca na Índia decola nesta quarta e deve chegar no sábado, segundo ministro. Outras 6 milhões de doses da CoronaVac importadas da China estão em depósito do Butantan em São Paulo. Vacinas aguardam aprovação de uso emergencial da Anvisa, que deve ser decidida neste domingo. Ministro da Saúde diz que vacinação contra a Covid no país começa em janeiro O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, disse nesta quarta-feira (13) que a campanha de vacinação contra a Covid-19 deverá começar ao mesmo tempo em todas as capitais, sem privilegiar os estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, onde ficam o Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), instituições que irão produzir as vacinas do Plano Nacional de Imunização (PNI). Avião para buscar 2 milhões de doses de vacina na Índia decola nesta quarta, diz Pazuello "Eu não posso esperar chegar a 5 mil municípios, 38 mil salas de vacinação, para então startar a vacinação. Então, vai começar quando chegar nas capitais. É essa a ideia." explicou. Por enquanto, o governo federal não definiu uma data para o início da imunização nacional. A reunião da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para definir a autorização emergencial das vacinas do Butantan e da Fiocruz está prevista para este domingo (17). No sábado (9), a agência informou que aceitou a documentação enviada pela Fiocruz, mas pediu mais informações para o Instituto sobre a CoronaVac. "É uma equação com várias variáveis. O primeiro aspecto é a aprovação da Anvisa. Estamos aguardando ansiosamente a aprovação das duas vacinas solicitadas, Butantan e AstraZeneca. Vamos começar a vacinação simultaneamente nos 26 estados e no DF. Não vamos começar por um estado só, vai começar em todos ao mesmo tempo". Dezenas de países já começaram a vacinação contra o coronavírus. O Brasil, apesar de ter contrato com a vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz, ainda não conseguiu aprovar o produto e iniciar a imunização. Nesta quarta-feira, em visita a Manaus, o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, disse que um avião irá decolar para buscar 2 milhões de doses prontas da vacina na Índia. Anvisa se reúne neste domingo (17) para definir autorização emergencial das vacinas Pazuello no Amazonas Ainda durante a visita ao Amazonas, o ministro disse que, em janeiro, o governo terá 8 milhões de doses de dois tipos de vacina contra a Covid-19. Serão 6 milhões de doses da CoronaVac, imunizante produzido pelo Butantan em parceria com o laboratório Sinovac, e outras duas milhões de doses da vacina de Oxford, as mesmas que o avião deverá trazer da Índia. Pazuello afirmou ainda que vai levar de 3 a 4 dias para iniciar a distribuição do imunizante ao estados após a aprovação da Anvisa. "A Anvisa vai se pronunciar no dia 17. Se a Avisa se alongar, para o dia 21 ou 22, botem os números pra frente, mas é janeiro [que começa a vacinação]", afirmou Avião para buscar 2 milhões de doses de vacina na Índia decola nesta quarta, diz Pazuello Previsão anterior No final de dezembro, Élcio Franco havia dito que a vacinação começaria entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro. "Na melhor hipótese, nós estaríamos começando a vacinação a partir do dia 20 de janeiro. Num prazo médio, entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro. E no prazo mais longo, a partir de 10 de fevereiro", disse o secretário-executivo. "Nós precisamos que os fabricantes obtenham o registro junto à Anvisa, e que eles entreguem doses suficientes para que sejam distribuídas. Se o distribuidor obter o registro e eventualmente não tiver dose para distribuir... entenda. O Ministério da Saúde enquanto Ministério da Saúde tem feito a sua parte, fizemos o plano [nacional de imunização], estamos com a operacionalização pronta, nos preparando para esse grande dia, mas precisamos que os laboratórios solicitem o registro". Profissional de saúde prepara dose da vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech. Gil Cohen-Magen/AFP Memorando de intenções Em 10 de dezembro, o Ministério da Saúde anunciou que assinou o "memorando de intenções" para a compra de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer em parceira com a alemã BioNTech. Segundo a farmacêutica americana, uma reunião foi realizada com a Anvisa quatro dias depois, em 14 de dezembro. Devido à quantidade de documentos exigidos para o pedido de uso emergencial, a Pfizer informou que o formato de submissão contínua parece ser mais rápido. No mesmo dia em que anunciou o "memorando de intenções" para a compra da vacina da Pfizer, o Ministério da Saúde informou que também há um acordo semelhante para uso da CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan. A vacina tem contrato de fabricação já firmado com o Governo do Estado de São Paulo, de João Doria. Na última quinta (7), o Butantan confirmou que assinou um contrato com o Ministério da Saúde para a aquisição de doses da CoronaVac. O documento prevê o fornecimento de 46 milhões de doses, em quatro entregas até o dia 30 de abril. Há ainda a possibilidade de o órgão federal adquirir do instituto outras 54 milhões de doses, totalizando 100 milhões. Butantan divulga eficácia geral da CoronaVac: 50,38% Veja VÍDEOS com novidades sobre as vacinas contra a Covid-19 Initial plugin text Veja Mais

A Voz do Brasil - 13/01/2021

A Voz do Brasil - 13/01/2021

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA - Confira nesta edição, entre outros assuntos: ✔️Bancadas do PT na Câmara e no Senado defendem adiamento do Enem; ✔️Eleição para presidente da Câmara em fevereiro poderá ser presencial; ✔️Maioria dos projetos aprovados em 2020 são relacionados à covid-19. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: http://www.facebook.com/camaradeputados http://www.twitter.com/camaradeputados Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #AVozDoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

Como a tecnologia de chatbots trouxe resultados a um serviço público essencial

canaltech Quando falamos de chatbots, logo nos vêm à cabeça aqueles atendimentos automatizados, que interagem com os consumidores por meio de aplicativos de mensagens como o WhatsApp, o Facebook Messenger e o DM do Twitter e Instagram. No entanto, mesmo apresentando bons resultados nesse setor, essa tecnologia vai muito mais além. E vem imprimindo eficiência em uma área essencial do Brasil: a de serviços públicos. Um ótimo exemplo do uso inteligente de chatbots no setor público vem da Caern, a Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte. Com mais de 50 anos no mercado, a empresa implantou chatbots de texto com a Alldesk, através do seu braço tecnológico, a SCIO Tech. O objetivo da parceria é potencializar resultados e trazer melhorias no atendimento ao cliente. Um dos grandes destaques do uso do chatbot da Alldesk / SCIO Tech no ecossistema da Caern, é que eles não se restringem apenas a atendimentos mais simples, como emitir a segunda via de um boleto, por exemplo. A solução inclui serviços bem mais complexos, como o registro de falta de água no estado potiguar, a existência de vazamentos, a necessidade de desobstrução de esgoto e ainda a avaliação da necessidade de enviar funcionários na casa do cliente. Tudo isso feito através do envio de fotos e evidências através do bot. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Desafogo, mais eficiência e ganho de performance O resultado disso é que os robôs da Alldesk / SCIO Tech conseguem desafogar os operadores humanos, permitindo que eles se concentrem em demandas mais complexas e que exigem um olhar mais apurado e técnico. Dessa forma, os clientes da empresa têm um atendimento mais ágil e mais eficiente e, claro, em maior quantidade. Isso porque o chatbot consegue realizar um número maior de atendimentos simultâneos. Chatbot da Caern: ganho de eficiência e redução no tempo de espera no atendimento em 20% A implantação dos chatbots se iniciou no final de agosto do ano passado e, já nos meses seguintes, foi possível observar um crescimento exponencial nos resultados da empresa quando falamos de melhorias de atendimento. Isso porque, em três meses de chatbot, a quantidade de atendimentos quadruplicou, mas apresentando uma redução no tempo de espera do atendimento de 20%. “Isso demonstrando que as pessoas estão procurando cada vez mais o atendimento online e comprovando que, através de tecnologias como essa, é possível reduzir o fluxo nas agências e centrais de atendimento, além de reduzir custos das companhias.”, afirmou Afonso Lage, Diretor de Inovação da Alldesk / SCIO Tech. Atualização constante e multiplataforma O chatbot da Alldesk / SCIO Tech para a Caern é atualizado semanalmente com novas palavras e novas árvores de atendimento para lidar com assuntos cada vez mais complexos e oferecer mais eficiência no diálogo com os clientes. Atualmente, o bot está com 13 serviços disponíveis que, anteriormente, eram feitos por humanos, em diversos canais da empresa, como WhatsApp, Telegram, redes sociais e chat do site. Com isso, é possível identificar a relevância do uso de ferramentas inovadoras que refletem diretamente na evolução de resultados e no crescimento de grandes empresas como a Caern. E para saber mais sobre o projeto da Caern e fazer uma experiência personalizada com as soluções inteligentes e digitais da SCIO Tech, clique neste site e veja o que as nossas tecnologias podem fazer para ajudar a sua empresa a ser ainda mais eficiente. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Mito ou verdade: enxaguante bucal brasileiro ajuda a eliminar o coronavírus?

canaltech Para a maioria das pessoas, um enxaguante bucal deve combater a formação de placas bacterianas, promover uma limpeza profunda e manter as gengivas saudáveis, às vezes, com um sabor agradável de menta. Desde a descoberta do novo coronavírus (SARS-CoV-2), pesquisadores discutem a eficácia ou não do produto para a higiene bucal contra o vírus da COVID-19. Agora, uma marca brasileira anuncia o primeiro antisséptico bucal antiviral do mercado. Roupas antivirais: entenda como funciona a proteção extra contra a COVID-19 COVID: Anvisa alerta sobre vacinas falsas vendidas na web e pede denúncias Saco de lixo "made in Brazil" é capaz de eliminar o coronavírus Com a evolução de casos da COVID-19 e a expansão da doença pelo mundo, uma enxurrada de fake news foi compartilhada, sendo que um dos principais temas é a eficácia de produtos para a prevenção da infecção do coronavírus. Nesse sentido, é válido se perguntar se um enxaguante bucal, que pode inativar o vírus, seria mais um mito ou verdade. Em questão, está o enxaguante Detox Pro, da marca nacional Dentalclean. Pesquisadores indicam que enxaguante bucal pode inativar o coronavírus (Imagem: Reprodução/ Dentalclean) Pensando na lógica da infecção, a boca pode ter um papel significativo no processo de transmissão do coronavírus, já que é responsável pela disseminação de pequenas gotículas, podendo conter o vírus da COVID-19. Além disso, as mucosas oral e orofaríngea também seriam alvos "fáceis" para o vírus, por exemplo, ao inalar de partículas do ambiente. Por isso, algo que rompesse essa lógica tanto de transmissão quanto de contaminação seria tão interessante. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Enxaguante bucal contra a COVID-19? Segundo a empresa responsável pelo seu desenvolvimento, o Detox Pro conseguiu comprovar, clinicamente, a redução da carga viral do coronavírus presente na boca dos usuários, durante a higienização diária. Inclusive, o produto já foi registrado e aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), sendo até comercializado em drogarias pelo país. No entanto, é importe frisar que a fórmula não possui ação terapêutica e também não substitui tratamento médico. Para o desenvolvimento da fórmula, três universidades brasileiras —  a Universidade de São Paulo (Instituto de Ciências Biológicas e Faculdade de Odontologia de Bauru), a Universidade Estadual de Londrina e o Instituto Federal do Paraná —  desenvolveram estudos que relacionam a fórmula do enxaguante com a inativação do coronavírus, ainda nem todos publicados. Em especial, um grupo de pesquisadores foi liderado pelo cirurgião dentista sanitarista e doutor em Biologia Oral pela USP, Fabiano Vilhena.  Marca brasileira desenvolve enxaguante que pode inativar o coronavírus, após bochecho (Imagem: Reprodução/ Fernando Zhiminaicela/ Pixabay ) Uma das conclusões é de que o antisséptico promove a formação de oxigênio reativo a partir do oxigênio molecular, presente na saliva, na hora de realizar o bochecho. Isso o transforma em um agente de combate a microrganismos, já que o oxigênio reativo pode inativar a camada de proteção externa do vírus.  “A higiene oral com um antisséptico bucal antiviral inativa o vírus na saliva através de um composto que ativa o oxigênio molecular. Ao inativar o vírus, o mesmo para de se espalhar pelo organismo", explica Vilhena. Segundo o pesquisador, "a tecnologia Phtalox [presente no produto] faz um bloqueio químico na orofaringe e impede a progressão da doença", dependendo do estágio. Para entender, este é um corante funcional bioativo que promove a produção contínua de oxigênio reativo na presença de oxigênio molecular. “Em todas as fases de pesquisa, o antisséptico bucal Phtalox demonstrou atividade antimicrobiana (incluindo atividade virucida) associada à regeneração dos tecidos moles e redução do sangramento gengival”, completa Vilhena.  Entre os estudos relacionados ao produto, está o artigo publicado na revista científica International Journal of Odontostomatology. Na análise, os pesquisadores também sugerem que o produto auxiliaria no tratamento de ulcerações de mucosa associadas ao coronavírus. "Com base na rápida recuperação das úlceras bucais observadas, sugerimos que Phtalox seja eficaz como tratamento oral complementar para úlceras associadas a COVID-19", afirmam os autores da pesquisa. Além do enxaguante, devem ser apresentados, ainda no primeiro trimestre deste ano, um spray bucal e um gel dental com a mesma tecnologia. No entanto, é importante destacar que o Centro de Pesquisa e Inovação da Dentalclean investiu mais de R$ 10 milhões entre pesquisas, desenvolvimento de produto, ampliação da fábrica e aquisição de equipamentos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Agora você pode baixar todos os documentos da CIA sobre OVNIs; veja como Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Veja Mais

IMBATÍVEL | O poderoso Galaxy Note 20 está com preço incrível para Cliente Ouro

canaltech *IMPORTANTE: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços e promoções estão sujeitos à disponibilidade de estoque e duração da oferta, que tem tempo limitado. Alterações de preço podem ocorrer a qualquer momento, sem prévio aviso do varejista. O preço ou valor total do produto poderá ser alterado de acordo com a localidade considerando frete e possíveis impostos interestaduais. Os produtos exibidos aqui foram selecionados pela nossa equipe de ofertas. Logo, se você comprar algo, o Canaltech talvez receba alguma comissão de venda. Esta matéria é fruto de uma parceria com o Magazine Luiza e traz uma oferta especial para os leitores do Canaltech. Saiba tudo sobre a loja Magazine Você no vídeo que gravamos na sede do Magalu:   Um dos melhores celulares da Samsung lançados no último ano, o Galaxy Note 20 traz tudo o que os fãs da linha mais gostam, incluindo a querida caneta S Pen, especificações de ponta e um tela gigante de 6,7 polegadas. Ele está em promoção para quem é Cliente Ouro do Magazine Luiza. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Como aproveitar a promoção É fácil conseguir aproveitar essa promoção e levar o produto por um preço bem mais baixo que o de mercado. Ela vale para quem for Cliente Ouro do Magazine Luiza. Se você costuma fazer compras na loja, tem grandes chances de já ser parte do programa. É necessário apenas fazer três compras diferentes em um período de dois anos para participar. Como virar Cliente Ouro no Magazine Luiza Seguindo as instruções acima, você pode aproveitar esse ótimo preço na compra o Galaxy Note 20: Compre o Samsung Galaxy Note 20 por R$ 3.654 [APP + CLIENTE OURO] Sobre o Galaxy Note 20   Principal característica da linha Galaxy Note, a S Pen agora está mais inteligente e precisa, além de ser capaz de reconhecer mais gestos e ter maior integração com outros aplicativos da Samsung. A maior novidade dessa nova geração é a latência de apenas 26 ms, o que ainda é quase 50% mais preciso na comparação com os 42 ms da geração passada. Por dentro, o celular está equipado com o processador Exynos 990, o mesmo presente na linha Galaxy S20. O Note 20 vem com 8 GB de RAM e opções com 128 ou 256 GB de memória interna. Em relação à bateria, o modelo mais chega ao mercado com capacidade de 4.300 mAh, o que deve ser mais do que suficiente para garantir um dia inteiro longe da tomada, mesmo quando você fizer um uso mais intenso. A tela grande de 6,7 polegadas é ótima para fazer anotações, desenhos ou mesmo navegar na interface usando a caneta S Pen. Ela também vai ser útil na hora de visualizar as fotos capturadas com o conjunto triplo de sensores traseiros, incluindo um principal de 12 MP, um ultrawide também de 12 MP e um de 64 MP para fotografar objetos distantes sem perder a qualidade. Aproveite a promoção para Cliente Ouro Se você é Cliente Ouro do Magazine Luiza, pode aproveitar a promoção abaixo e levar um dos celulares mais potentes lançados no ano passado por um ótimo preço. Compre o Samsung Galaxy Note 20 por R$ 3.654 [APP + CLIENTE OURO] *O Canaltech Ofertas tem como objetivo informar seus leitores e publicar as melhores ofertas encontradas no varejo brasileiro. Entretanto, não nos responsabilizamos por alterações posteriores nos preços informados, uma vez que as ofertas aqui apresentadas podem ter diferentes períodos de vigência. Recomendamos aos nossos leitores que sigam nossas publicações e participem do nosso grupo de descontos no WhatsApp para receber as melhores indicações de ofertas assim que elas forem publicadas. O que é o Magazine Você? Acessou os links e não entendeu o que é o Magazine Você? Trata-se do canal de divulgação das ofertas do site Magazine Luiza, conforme consta em comunicado oficial. Somos um dos parceiros oficiais de divulgação e nossa loja chama-se Magazine Canaltechbr. Todo o processo de cobrança, faturamento e logística é feito pelo próprio Magazine Luiza que, além do site, possui mais de 800 lojas físicas espalhadas pelo Brasil. Uma dúvida comum de nossos leitores é o motivo dos preços em nossa loja serem muitas vezes diferentes dos anunciados no site principal do Magazine Luiza. O motivo é que o Magazine Você recebe ofertas exclusivas que não são divulgadas no site principal. Então aproveite as promoções e acesse nossa loja para garantir ofertas exclusivas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Agora você pode baixar todos os documentos da CIA sobre OVNIs; veja como Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Veja Mais

Como excluir a conta do WhatsApp

Como excluir a conta do WhatsApp

Tecmundo Muitas pessoas começaram a optar por outros apps de mensagem quando o WhatsApp anunciou, na última quarta-feira (6), a obrigatoriedade do compartilhamento de dados com o Facebook. Mesmo após a plataforma se explicar, dizendo que as mudanças afetarão apenas a comunicação com empresas, a debandada dos usuários continua.Conforme o Android Police, o Signal apresentou uma grande procura nas lojas oficiais de apps do Android e do iOS nos Estados Unidos, na Europa e no Oriente Médio, liderando a lista de downloads nos últimos dias e aparecendo em alta também no Brasil.Leia mais... Veja Mais

Evo Morales testa positivo para Covid-19

O Tempo - Mundo "Ele está estável e recebendo atendimento médico", diz nota divulgada pelo gabinete do ex-presidente da Bolívia; texto não detalha sintomas Veja Mais

Posse de Biden vai ter reforço de 20 mil soldados da Guarda Nacional

O Tempo - Mundo Objetivo da medida é evitar a repetição das cenas da última quarta (6), quando apoiadores de Donald Trump invadiram o Capitólio, deixando 5 mortos Veja Mais

Bolsonaro recebe embaixador argentino e garante compra de trigo

O Tempo - Política Governo argentino diz que Brasil garantiu manter volume de trigo importado, apesar da decisão de comprar o grão, com taxa zero, de países fora do Mercosul Veja Mais

Windows 10 tem 83 brechas de segurança corrigidas em atualização

Windows 10 tem 83 brechas de segurança corrigidas em atualização

Tecmundo O Windows 10 recebeu mais um pacote de atualização nesta terça-feira (12). A atualização corrige falhas “zero-day” do Windows Defender, dezenas de vulnerabilidades para execução de códigos em produtos do Microsoft 365 e dá fim à um exploit que permitia a elevação de privilégio de usuários para execução de códigos maliciosos como administrador.No total, foram 83 bugs e vulnerabilidades corrigidas em vários produtos do ecossistema da Microsoft — incluindo falhas do próprio sistema operacional. Uma das alterações mais notáveis foi a correção da falha conhecida pela companhia como “CVE-2021-1647”; antes do patch, a correção possibilitava a execução de código remotamente (processo conhecido como “RCE”), o que poderia levar usuários a acessarem arquivos maliciosos e, por consequência, ter sua máquina e arquivos comprometidos.Leia mais... Veja Mais

Indefinição sobre taxa dificulta Pix no varejo

Valor Econômico - Finanças O desconhecimento sobre a utilização por parte dos empresários e seus funcionários, a falta de clareza com relação à cobrança de tarifas nas operações e a ausência de uma integração aos sistemas de software dos estabelecimentos comerciais devem atrasar a popularização do Pix no varejo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Vacinação nacional contra COVID-19 pode começar no dia 21, segundo fonte

canaltech No combate ao novo coronavírus (SARS-CoV-2), o Brasil ainda não definiu uma data oficial para o início da vacinação, em massa, contra a COVID-19. Nesta quarta-feira (13), circulou a informação de que o Ministério da Saúde avaliava promover a imunização de um profissional de saúde e uma pessoa idosa, grupos considerados prioritários, durante um evento no Palácio do Planalto, em Brasília, na próxima terça (19). A vacina escolhida para isso seria a de Oxford.  COVID: Anvisa alerta sobre vacinas falsas vendidas na web e pede denúncias COVID-19 | Hospital Albert Einstein bate recorde de internações; saiba como está SP Mito ou verdade: enxaguante bucal brasileiro ajuda a eliminar o coronavírus? Além do evento onde os primeiros brasileiros seriam imunizados, existe uma alta expectativa quanto ao início da vacinação nacional contra a COVID-19. Nesse sentido, uma fonte do governo afirmou que o Ministério da Saúde pretende iniciar a vacinação, em massa e em todos os estados, no próximo dia 21 de janeiro, segundo apurou o jornal Valor Econômico.  De forma nacional, vacinação contra a COVID-19 pode começar no dia 21 de janeiro (Imagem: Reprodução/ Maksim Goncharenok/ Pexels) Isso porque não haveria tempo hábil para a organização de uma estrutura capaz de atingir todos os estados e distribuir as vacinas em apenas seis dias. Para entender a situação, as doses do imunizante contra a COVID-19 não chegaram ao país. Na quinta-feira (14), um avião brasileiro deve decolar rumo a Mumbai, na Índia, para importar as duas milhões de doses do imunizante contra o coronavírus, já adquiridas pelo Ministério da Saúde.   -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Depois da chegada das doses, ainda será preciso inspecionar, reembalar e fazer outros procedimentos com as vacinas desenvolvidas pela farmacêutica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, importadas da Índia. Além disso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também precisará aprovar, de forma emergencial, a vacina de Oxford.  Devido a essa complexa logística envolvida, é importante ressaltar que tais informações se tratam apenas de previsões para o início da vacinação contra a COVID-19 no Brasil.  Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

Senhor dos Aneis | Amazon revela sinopse da nova série de TV

canaltech [ATUALIZADO]: A própria Amazon confirmou a sinopse que anteriormente vinha sendo tratada como vazamento de bastidores. Já faz três anos que o Amazon Prime Video anunciou uma série derivada de Senhor dos Aneis. Nesse tempo todo, pouca coisa foi divulgada e, durante o ano de pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), os trabalhos de produção, que já pareciam devagar, aparentemente pararam. Mas eis que informações de bastidores, vazadas nesta quarta-feira (13), indicam que o projeto segue em seu desenvolvimento. Amazon promete seguir à risca o universo de O Senhor dos Anéis em sua nova série Série de O Senhor dos Anéis terá Sauron em forma humana Série do Senhor dos Anéis na Amazon agora tem elenco completo e mais detalhes De acordo com a descrição da sinopse divulgada pelo site TheOneRing.Net, teremos personagens “familiares e também novos” em locais importantes da Terra-Média, a exemplo das Montanhas Nebulosas e a capital dos Elfos de Lindon e a ilha de Númenor. Anteriormente, relatos de bastidores já haviam cravado que as tramas abordarão eventos anteriores aos mostrados em The Hobbit e A Sociedade do Anel. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- A ilha de Númenor (Reprodução/Plano Aberto) "A vindoura série da Amazon Studios levará às telas, pela primeira vez, os lendários heróis da Segunda Era da Terra Média. O drama épico se passa milhares de anos antes dos eventos de O Hobbit e O Senhor dos Anéis, de J.R.R. Tolkien, e levará os espectadores à uma era em que grandes poderes foram forjados, reinos ascenderam à glória e caíram em ruínas, improváveis heróis foram testados, a esperança esteve por um fio e o maior vilão que já saiu da caneta de Tolkien ameaçava cobrir todo o mundo em escuridão”, diz a página. “Iniciando-se em um tempo de relativa paz, a série segue uma série de personagens, tanto familiares quanto novos, enquanto eles confrontam um mal histórico que ressurgiu na Terra Média. Das profundezas das Montanhas Nebulosas, até as florestas majestosas da capital elfa de Lindon, e a magnífica ilha do reino de Númenor até o fim do mapa, estes reinos e personagens deixarão legados que permanecerão muito além de suas vidas." Galadriel, interpretada nos cinemas por Cate Blanchett, voltará na pele de Morfydd Clark(Reprodução/New Line Cinema) Ainda não dá para saber de quem serão os “rostos familiares”, mas Morfydd Clark estará de volta no papel da elfa Galadriel. Elrond também deve participar da trama, contudo, a escalação de Hugo Weaving, que viveu o personagem nos cinemas, não está confirmada. Completam o elenco Tom Budge, Ismael Cruz Córdova, Ema Horvath, Markella Kavenagh, Joseph Mawle, Tyroe Muhafidin, Sophia Nomvete, Megan Richards, Dylan Smith, Charlie Vickers e Daniel Weyman. Assine a Disney+ aqui e assista a títulos famosos da Marvel, Star Wars e Pixar quando e onde quiser! A Amazon não comentou essa suposta sinopse e ainda não há previsão de lançamento. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

CT News - 13/01/2021 (Netflix promete estrear um filme por semana em 2021)

canaltech No CTN de hoje: Netflix promete estrear um filme por semana em 2021; veja a lista até agora; Muito além de smartphones: Foxconn produzirá carros para outras montadoras; Realme Race deve ser lançado com carregador superpotente de 125 W e mais. Ouça ao podcast. Veja Mais

Retorno de Dexter não será ambientado em Miami — e nem no Oregon

canaltech Quem acompanhou a série, viu Dexter se desdobrando entre suas personalidades (trabalho, família, serial killer) pelas ruas de Miami, até que, ao final, o vemos lenhador no Oregon. A nona temporada, no entanto, não acontecerá nesses lugares. Dexter | Vazamento revela detalhes sobre o que aconteceu após a 8ª temporada Dexter | Showrunner revela como novos episódios serão ligados à série original Depois de Dexter, que outras séries merecem ser revividas? O canal Showtime, que produz a série, revelou que Dexter Morgan encontrará seu novo inimigo na pequena cidade fictícia Iron Lake que, segundo informações do TVLine, é localizada no estado de Nova York. As filmagens dos novos episódios, no entanto, acontecerão em Massachusetts, onde a equipe deve começar os trabalhos de produção em fevereiro. Como já sabíamos, o produtor original da série, Clyde Phillips, que foi responsável pelas primeiras quatro temporadas da série, retornará como showrunner, assim como Michael C. Hall retornará como personagem título. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Imagem: Reprodução/Showtime Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 9,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? Phillips, que reconhece o desgosto dos fãs com as últimas temporadas e, em especial, com os rumos que os personagens tomaram na sétima e oitava temporadas, já deixou claro em outra ocasião que os novos episódios não irão negar os acontecimentos já vistos: “Não estamos desfazendo nada”, explicou. “Não vamos trair o público e dizer ‘Opa, foi tudo um sonho.' O que aconteceu nos primeiros oito anos aconteceu nos primeiros oito anos." Até o momento, há poucos detalhes sobre a trama da nova temporada, mas alguns nomes já foram confirmados no elenco. Clancy Brown será o antagonista de Dexter e líder da pacata Iron Lake; Julia Jones (de The Mandalorian) interpretará a primeira chefe de polícia nativo-americana de Iron Lake; e Alano Miller (de Jane, A Virgem) aparecerá como sargento do departamento de polícia e treinador assistente de luta (wrestling) na escola local. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Mais poderoso que o Hubble: o que esperar do telescópio Nancy Grace Roman? Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias Veja Mais

CDPR explica problemas de Cyberpunk e promete grandes melhorias

CDPR explica problemas de Cyberpunk e promete grandes melhorias

Tecmundo Cyberpunk 2077 teve um lançamento conturbado, especialmente nos consoles da velha geração (PS4 e Xbox One) e disso ninguém duvida. Mas por que isso aconteceu? A CD Projekt Red resolveu ser franca com os fãs e soltou um vídeo de cinco minutos em suas redes explicando por que o lançamento foi desastroso e o que aconteceu durante o desenvolvimento para que as coisas chegassem onde chegaram, assim como detalharam quais melhorias os fãs podem esperar no futuro breve.De acordo com Marcin Iwinski, co-fundador da empresa, a CD Projekt Red quis tornar Cyberpunk 2077 uma experiência épica nos PCs e, a partir daí, adaptar a experiência para os videogames da oitava geração – mesmo sabendo de suas limitações. Segundo o executivo, as coisas começaram relativamente fáceis, mas quanto mais camadas de complexidade o game recebia, mais difícil ficava a otimização (o que envolve mecânicas, sistemas interativos, ambientes, streaming de informações em HDs antigos etc). Contudo, em certo ponto do desenvolvimento, a equipe viu melhorias significativas e julgou que daria tempo de arrumar tudo até o lançamento.Leia mais... Veja Mais

Volkswagen triplica venda de carros elétricos em 2020

Volkswagen triplica venda de carros elétricos em 2020

Tecmundo Mesmo com a pandemia da covid-19 afetando diversos setores da indústria mundial em 2020, a Volkswagen conquistou uma marca e tanto. Na última terça-feira (12), a montadora anunciou que a venda de seus veículos elétricos triplicou no período em comparação com os números apresentados em 2019. No total, foram comercializadas 134 mil unidades – contra 45 mil no ano anterior.Considerando que o lançamento do compacto ID.3 se deu antes do endurecimento de regras ambientais aplicadas pela União Europeia, é possível que o avanço da fabricante seja ainda mais expressivo a partir de agora. A Alemanha, por exemplo, de acordo com o HT Auto, já está com uma demanda muito maior por carros do tipo.Leia mais... Veja Mais

COVID | Hospital Albert Einstein bate recorde de internações; saiba como está SP

canaltech Nos últimos dias, o estado de São Paulo registrou piora nos indicadores do novo coronavírus (SARS-CoV-2) tanto na rede pública de saúde quanto na privada. Nesse cenário, o número de pacientes internados por COVID-19, no hospital Albert Einstein, localizado na capital, é o maior desde o primeiro caso diagnosticado ainda em fevereiro de 2020. Vale lembrar que foi a instituição a identificar e tratar o primeiro paciente brasileiro. Amazonas vive situação crítica durante segunda onda da COVID-19 CoronaVac tem eficácia geral de 50,38%, segundo Instituto Butantan Mundo registra recorde histórico de óbitos da COVID-19 em 24h “A curva é crescente, e a situação vai piorar”, apontou o presidente do hospital, Sidney Klajner, para o jornal Folha de São Paulo. “A situação é preocupante. Temos que seguir nos distanciando. Sair, só o estritamente necessário. Refeições em ambientes fechados, por exemplo, nem pensar”, defendeu Klajner. Ainda na capital paulista, alguns hospitais da rede pública e privada já estão com taxa de ocupação acima dos 90%, segundo apuração do G1. Estado de SP registra aumento nas internações da COVID-19 e deve retroceder no plano de flexibilização (Imagem: Reprodução/ Anna Shvets/ Pexels) Atualmente, o hospital Albert Einstein conta com 140 pacientes diagnosticados com a COVID-19 em tratamento. Em abril do ano passado, o mês de pico da epidemia da COVID-19 no Brasil, eram 138 pessoas sendo tratadas no Einstein. Em decorrência desse alto volume de internações, o hospital não recebe mais pacientes de outros estados. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Um dos motivos para o aumento de casos, no hospital, foram as festas de fim de ano. Em dezembro, o número de pacientes atendidos pela instituição oscilava entre 108 e 110. Na virada do ano, subiu para 120. Agora, está em 140. Desse total de pacientes, 35% estão em UTI, sendo que 26 dependem de ventilação mecânica. Reclassificação de SP contra a COVID-19 Com a piora dos dados sobre a COVID-19 em São Paulo, o governo antecipará para esta sexta-feira (15) a reclassificação no plano de flexibilização econômica. Dessa forma, novas medidas devem ser anunciadas para a contenção do contágio do coronavírus em todo o estado. O anúncio foi feito nesta quarta (13). Atualmente, a média móvel de mortes está acima de 200 óbitos há cinco dias. Segundo as últimas informações divulgadas, o estado de SP registra 13.490 pacientes internados em decorrência da COVID-19 em toda rede hospitalar. Vale comentar que este valor é o maior desde o dia 2 de agosto do ano passado, quando eram contabilizadas 13.775 internados. Essa situação vem pressionando o sistema de saúde e interfere no atendimento de outras doenças. Na semana passada, o governo paulista já retrocedera no plano de flexibilização de quatro regiões do estado (Sorocaba, Presidente Prudente, Marília e Registro) que foram para fase laranja. Nessa fase, atividades, como salões de beleza, academias e parques, ainda são permitidas. No entanto, o atendimento presencial em bares é proibido, por exemplo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Agora você pode baixar todos os documentos da CIA sobre OVNIs; veja como Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Veja Mais

Em campanha por Lira, Bolsonaro recebe em um só dia 8 deputados federais

O Tempo - Política O deputado Fred Costa (Patriotas-MG) também constava na agenda, mas ele disse não ter comparecido ao encontro Veja Mais

Análise | Blue Yeti X: um excelente microfone com poder absurdo de configuração

canaltech Em janeiro, a gente analisou, aqui no Canaltech, um dos microfones da Blue mais cobiçados por youtubers e podcasters, o Blue Yeti Nano. Se, naquela época (em que o mundo ainda não dimensionava o tamanho do problema que viria a encontrar com a pandemia da COVID-19) a procura por um bom microfone de mesa para gravar e fazer transmissões ao vivo já era alta, imagine agora, em tempo de lives e vídeos a pleno vapor! A Blue conseguiu melhorar ainda mais o que trouxe nos modelos Yeti e Yeti Nano, lançando agora o parrudo Yeti X — um microfone com um nível de configuração e personalização absurdo para quem busca detalhes na hora de fazer conteúdo na web. Vamos, agora, falar tudo o que achamos dele. Design A família Yeti já é uma boa conhecida de produtores de conteúdo, sejam streamers do YouTube, gamers, podcasters ou músicos. Os modelos da marca trazem uma construção sólida e muito robusta, além, claro, de qualidade que se destaca entre as opções disponíveis por cada categoria. São microfones que dispensam aquele emaranhado de fios e placas de áudio para trabalhar diretamente via USB, oferecendo a opção de retorno por um mini-DAC embutido no próprio microfone. Com isso, a Blue consegue colocar sobre a sua mesa um modelo imponente, com visual bastante clean e bastante resistente. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Nós recebemos o Yeti X na cor preta (Blackout), e a sensação que dá ao tirá-lo da caixa é de um produto feito para durar. Com uma base maciça feita de metal pesado e revestida por um aro de aço inox, o microfone é parrudo o suficiente para não gerar ruídos indesejados por esbarrões enquanto você estiver gravando ou transmitindo. Aliás, metal é o que mais tem, aqui: o corpo todo do Yeti X é feito de metal, bem como o suporte que vem nele. As quatro cápsulas (!) são revestidas por uma tela metálica reforçada, com um tecido adjacente que protege os componentes. Dentro desse cara aqui nós podemos contar com o poderio de quatro cápsulas, que trabalham de diferentes modos (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) O visual é lindão, com uma pegada retrô e ao mesmo tempo moderna, além, claro, de bastante imponente: vai ficar bem bacana para aparecer nos seus vídeos, inclusive. Seguindo a tradição da Blue de colocar metais foscos e brilhantes no corpo dos microfones, apostando na discrição de detalhes e nível premium de acabamento. Há dois logos da Blue, em grafite brilhante: um atrás, no suporte (que pode estar virado para a câmera, por exemplo), e um na frente do microfone, virado para o locutor. Além deles, há também dois botões: um traseiro, pelo qual você muda os padrões do aparelho, e um dial dianteiro, pelo qual você controla ganho e volume de retorno nos headphones. Um detalhe bacana (e funcional) que a Blue integrou no novo modelo é o medidor LED em alta definição, que serve para mostrar se o tom de voz está muito alto ou baixo, além dos tradicionais indicadores de ganho e volume do fone de ouvido, todos iluminados. O suporte permite que você gire o microfone sempre no mesmo eixo, podendo direcionar as cápsulas na angulação desejada, conforme mostra a imagem abaixo. Para prender o microfone na posição desejada, basta apertar as tarrachas laterais. O suporte dá peso e estabilidade suficientes para qualquer ocasião de gravação ou live (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Se você preferir prender o microfone em uma aranha (o famoso shock mount, que evita que esbarrões na mesa se transformem em ruídos de trovão na gravação), vai fundo: o suporte tem porcas nas laterais que você pode desatarrachar para ter a liberdade de usar o Yeti X como quiser. O microfone vem com rosca na parte inferior se você preferir montá-lo em um braço, estilo boom, ou até mesmo em um pedestal. Apesar de ser imponente o suficiente para dar vontade de começar a gravar no mesmo segundo em que você tira o microfone da caixa, ele não vem com pop filter ou, se quiser algo mais baratinho, uma espuma (windshield) — e a gente recomenda fortemente que você providencie um dos dois filtros para narrativas. A sua dicção vai ficar mais limpa com eles, principalmente se o foco for podcast ou música, já que eles filtram o ruído natural das consoantes B, P, S, T e, além disso, protegem as cápsulas do seu microfone de gotículas de saliva, que não devem entrar em contato com as partes metálicas nem com os componentes internos do produto. O Yeti X vem nas cores preta, dourada, azul e vermelha. Funcionalidades Como mencionado anteriormente, temos no Blue Yeti X dois botões: um traseiro, pelo qual você escolhe o padrão desejado, e um dianteiro, que te deixa definir ganho, volume e realizar outras funções. Como ele é um microfone condensador, precisa ser alimentado com energia elétrica (USB). Condensadores são conhecidos pela alta sensibilidade, e, consequentemente, alta definição, nitidez e qualidade de áudio. Por isso, é bacana você usá-lo em ambientes controlados, sem muita barulheira. A Blue colocou no Yeti X quatro cápsulas de captação que te deixam gravar praticamente o que você quiser. Por exemplo: Estéreo: para experiências imersivas, como gravações ASMR ou captação de instrumentos musicais Omnidirecional: para teleconferências e captação de voz, instrumentos ou debates estilo "mesa redonda" Cardioide: mais versátil para uma pessoa só, indicado para podcasts, streaming de vídeo, lives, reuniões online e gameplays Bidirecional: para entrevistas em podcasts (uma pessoa de frente com a outra e o microfone no centro) Padrões de captação, simbologias e ilustrações (Imagem: Reprodução/Blue) Para selecionar ou alternar entre os padrões, basta pressionar o botão Pattern, nas "costas" do microfone. Assim, você escolhe o melhor modo para sua gravação. Conforme você pressiona, um indicador em LED aparece no corpo do aparelho, na parte frontal, mostrando, com cores variadas, o padrão de captação atual. Parte traseira do Yeti X, com o botão Pattern (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) O bacana disso é que é fácil alternar entre os padrões, e também fica mais fácil reduzir no áudio captado ruídos indesejados, como o barulho do teclado enquanto você estiver digitando ou jogando. Basta pressionar o botão traseiro (Pattern) até chegar no tipo desejado de captação. Por padrão, ele já fica setado na segunda posição (cardioide). As quatro modalidades ficam marcadas na traseira do microfone, com LEDs. Pelo knob dianteiro, você consegue controlar ganho e volume de várias formas, e ainda ter um feedback de saturação, como nas placas de áudio profissionais. Quanto mais alto você fala (ou quanto mais alto você toca um instrumento), os LEDs coloridos vão ficando com tonalidades mais quentes. Laranja está quase clipando, e vermelho está no limite — ou seja, sua voz está estourando no áudio. Os indicadores piscam o tempo todo enquanto você estiver falando. Se algum ruído ambiente, como o do aparelho do ar condicionado, estiver interferindo na sua captação, você vai saber pelos LEDs: em nossos testes, os três primeiros LEDs verdes ficaram permanentemente acesos enquanto o ar estava ligado. Isso é muito bacana para que você consiga visualizar, bem ali na sua frente, se o som da sua voz está "rachando" na live, por exemplo. Construção sólida, controles fáceis: e ainda por cima é bonito, o bichinho (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) O mesmo botão também controla o volume do que você escuta nos fones de ouvido (dá para ligar seus fones direto no Yeti X, o que confere mobilidade e praticidade no mesmo aparelho). Basta pressionar o botão uma vez por 1 segundo: os LEDs ficam brancos para indicar que o áudio controlado é o do fone, bem como o nível do volume. Se você pressionar por menos de um segundo, o aro do botão fica vermelho, indicando que o microfone está no modo Mudo — ou seja, não capta sua voz. Essencial para reuniões online hoje em dia, ou para momentos diversos dos vídeos (como sobe-som da trilha), gameplays e lives. Note que o botãozinho fica com o aro verde quando o som está sendo captado e o microfone está ativo. "Ah, mas eu quero controlar o ganho do microfone e o retorno ao mesmo tempo, tem jeito?" Tem! Quando você pressiona novamente e segura por um segundo o botão frontal, ele divide o marcador de LED em dois: à esquerda, você controla o ganho do microfone; à direita, o volume do fone de ouvido. Os LEDs, nessa função, ficam cor-de-rosa. Com isso, a Blue conseguiu inserir um botão inteligente e multifuncional que, além de comandar parâmetros básicos de ganho e volume, ainda mostra para o podcaster, gamer ou produtor de conteúdo um "feedback" do que está rolando em tempo real. Isso tem um valor imensurável nas lives, tão comuns hoje em dia. Para alterar entre os modos, basta pressionar o botão e verificar os indicadores que aparecem acesos ali mesmo, no corpo do microfone. Conectividade: botando para funcionar O Yeti X é um microfone completo, poderoso e com alta sensibilidade, que promete satifazer a galera mais exigente dentre streamers, podcasters e até músicos que precisam de praticidade/mobilidade para gravar ou transmitir conteúdo de áudio mono ou stereo. O mic conta com suporte a amostragens de até 24 bits e 48 kHz e resposta de frequência padrão (20 Hz a 20 kHz). Não gera latência, porque o output de monitoramento sai direto do aparelho, dispensando placas e mesas externas — é só plugar no PC ou Mac, abrir um software de gravação/captação e começar a falar. O modelo não trabalha com processamento de sinal digital (DSP), captando sua voz de maneira limpa e sem recursos de compressão/equalização no momento da gravação. Então, certifique-se de deixar o ganho em níveis suficientes para que sua voz seja captada de maneira alta e clara. Graças aos LEDs indicadores no corpo do microfone, você vai ter uma boa noção disso enquanto fala. Leds super fortes e que indicam vários parâmetros; basta pressionar o botão central (Imagem: Luciana Zaramela/Canaltech) Portanto, ele funciona somente via USB (PC e Mac). Nada de tentar ligá-lo em mesas de som, amplificadores ou na entrada de áudio do seu computador — ele precisa ser alimentado e toda a comunicação se dá via USB, mesmo. O cabo vem incluso na caixa. Aliás, pensamos que a Blue fosse trazer conectividade USB-C desta vez, mas ainda manteve o Yeti X com o padrão micro USB dos modelos anteriores. Além da entrada USB, ele conta com uma saída de 3,5 mm para fones de ouvido. Ou seja: seu fone precisa ser cabeado para que você monte um sistema tudo-em-um sem latência. Para captar e gravar o áudio, você pode eleger qualquer software de sua preferência — como GarageBand, Logic Pro X e Studio One Artist, Audacity, Adobe Audition, Sherpa (da própria Blue) etc. Para começar a usar o Yeti X, o processo é bem simples: Posicione o microfone na mesa; Plugue o cabo USB no microfone e no computador; Configure nas preferências/conigurações de áudio do seu sistema operacional; Abra o software de sua preferência e comece a gravar. Sherpa: o aplicativo dedicado da Blue A Blue disponibiliza um aplicativo bem direto ao ponto para quem quer usar os microfones da marca e configurá-los em termos de ganho e playback. Esse app é o Sherpa, disponível na página oficial da marca para Windows e Mac, e gratuito. É um app bem simples e basicamente te deixa "setar" pelo computador os níveis de ganho e monitoramento direto (nos fones de ouvido), além de alternar entre os padrões omnidirecional e cardioide. Também é possível selecionar o formato (qualidade/amostragem), emudecer o playback e fazer updates de firmware. Interface do Sherpa, o app dedicado da Blue (Imagem: Captura/Luciana Zaramela/Canaltech) Blue VO!CE Outra compatibilidade bacana do Yeti X é com o VO!CE, que dá acesso a configurações profissionais para quem está produzindo conteúdo, como redução de ruído, compressão, expansão, limiter, de-esser, equalizador e efeitos para vozes, como modernos, quentes, vintage e vários outros. O VO!CE é uma tecnologia (um software) da Blue que é compatível com os modelos premium da marca. No Yeti X, você pode abrir o app para controlar níveis de ruído, clareza da voz, ajustar efeitos que se assemelham aos de uma DAW de gravação (aqueles programas que os produtores musicais usam em seus estúdios). Seja jogando, seja gravando ou seja apresentando um vídeo ou podcast ao vivaço, você vai poder controlar tudo em tempo real. Isso dá uma ferramenta a mais para quem está produzindo de casa e precisa cortar ruídos indesejados de vizinhos ou até mesmo do movimento natural da casa (ou da rua). Blue Yeti X à prova Em nossos testes, usamos em um Mac o software de captação GarageBand, sempre a 24 bits e 48 kHz (volume a 0 dB) para todas as etapas, com o microfone montado no suporte original, sobre uma mesa, no mesmo ambiente, sem pop filter. Não utilizamos os apps da Logitech/Blue para não gerar interferências nos resultados. O ganho esteve na posição de meio-dia na maioria dos testes, exceto na captação de mesa redonda, que tivemos de aumentá-lo para 75%. Não fizemos nenhum processamento posterior às gravações. Hora de botar o mic para trabalhar: como ele se sai em diferentes ocasiões? (Foto: Luciana Zaramela/Canaltech) Primeiro teste: podcast A gravação de podcasts com o Yeti X é simples, prática e funcional. Testamos o microfone em modo cardioide, com uma pessoa narrando um texto a 30 cm e a 20 cm de distância, além de testá-lo com e sem pop filter. O resultado foi uma narrativa clara, cristalina que praticamente dispensa edição. Por que praticamente? Porque em nosso ambiente de testes, houve um pequeno reverb, e talvez isso possa incomodar. No nosso caso, não foi problema algum: a locução saiu tão clara e com tanta presença que não precisamos alterar nenhum parâmetro de equalização ou efeitos — e isso sem usar os apps fornecidos pela Blue. Na pós-produção, resolvemos colocar editar o áudio um bocadinho para sentir a diferença (imagema baixo). Os testes foram feitos exclusivamente no GarageBand, em um Mac. A melhor performance foi a mais ou menos 20 cm da cápsula, usando um pop filter. Sem qualquer efeito, a qualidade de captação do Yeti X é excelente. Na imagem, editamos o áudio um pouquinho no Garage Band para sentir se realmente há essa necessidade — e, na maioria das vezes, não há. A faixa pode ser gravada e exportada diretamente ou com pouquíssimos ajustes (Imagem: Captura/Luciana Zaramela/Canaltech) Segundo teste: mesa redonda/conferência Para não gerar nenhum viés nos testes, mantivemos o GarageBand e o Yeti X plugado diretamente no software para gravar uma entrevista (estilo mesa redonda) com duas pessoas a mais ou menos 50 cm da cápsula, porém usando o modo omnidirecional do microfone. Para isso, foi necessário aumentar um pouquinho o ganho de captação no próprio Yeti X (deixamos em 75%), para que as duas pessoas ficassem à vontade enquanto conversavam. Dependendo do ambiente (quanto maior a sala ou quanto menos proteção acústica, mais reverb você terá), você pode conseguir resultados incríveis sem precisar quebrar a cabeça com pós produção. Mas caso aconteça de seu áudio sair um pouco aquém do desejado, seja pela distância entre os interlocutores e o microfone, as condições da sala e ruídos indesejados, como do aparelho de ar condicionado, basta editar o áudio final no software de gravação (no nosso caso, na DAW/GarageBand) ou no app da Logitech, o VO!CE. Nossos resultados foram bem bacanas: um leve reverb, natural pelo ambiente escolhido para gravação, que inclusive deu mais ambiência à voz. Não houve discrepância significativa entre as vozes (masculina e feminina), ambas saíram com volume bem equilibrado e o microfone captou com nitidez toda a conversa. Se essa entrevista fosse virar um off para um podcast, por exemplo, era só jogar uma trilha sonora como background e publicar, sem muito melindre. Terceiro teste: stereo   Para a galera da música ou aquela turma mais experimental, fazer um som diferente com o Yeti X também dá certo. A gente testou captação de uma música tocada no violão para gravar uma trilha no GarageBand e, além disso, também brincamos de fazer um som estilo ASMR (binaural). Os resultados foram incríveis para ambas as investidas — o que faz com que o Yeti X seja um microfone tão versátil a ponto de atender músicos e produtores de áudio que gostam de gravar e/ou divulgar, com praticidade, seus sons. Com o violão: usando um violão de nylon em um ambiente fechado, sem muito tratamento acústico, porém com pouquíssimo eco, o resultado foi claro e surpreendente. Poderia, inclusive, ser um microfone para captação de instrumentos acústicos para gravação de músicas em home studio, afinal, ele é prático o suficiente para eliminar ruídos indesejados e é fácil configurar suas cápsulas para captar aquilo que realmente interessa. A gente prefere aplicar efeitos na pós produção, mas isso vai depender de cada um. É só ajustar o ganho de entrada no próprio corpo do microfone e pronto — e você ainda pode se ouvir tocando enquanto capta seu instrumento. Duas pessoas cantando: simulamos um teste de brincadeira tentando cantar Águas de Março, como Elis Regina e Tom Jobim, a duas vozes, uma masculina, outra feminina, de cada lado do microfone. O efeito panorâmico/stereo é imediato: se você estiver monitorando em tempo real, vai ouvir "é peroba do campo" de um lado, e "é o nó da madeira" do outro. Isso porque nos posicionamos um de cada lado (direito e esquerdo) do microfone, brincando como se fôssemos Elis & Tom no clipe da música. O resultado é muito, mas muito bacana mesmo — e dispensa pós-processamento, a menos que você seja muito exigente. "Binaural": antes de qualquer coisa, vale dizer que o Blue Yeti X não é, de fato, um microfone binaural (que precisa de todo um posicionamento estratégico considerando a distância entre os ouvidos da pessoa que escuta o som gravado), mas sim um microfone capaz de captar em stereo e em modo omnidirecional. No modo estéreo, o efeito que ele causa é o de abrir dois canais de captação para que, com fones de ouvido, a pessoa que escuta tenha a impressão de que está ouvindo a voz, o ruído ou o instrumento gravado a certa profundidade à sua direita, ao centro ou à sua esquerda. Ele simula o ASMR dessa maneira, não sendo, de fato, um microfone dotado dessa tecnologia. Nos nossos testes, deu para brincar um pouco com isso, gerando a ilusão de um áudio ASMR, mas não existe a profundidade gerada pelo posicionamento direto de microfones no pavilhão auditivo, onde geralmente são colocados os microfones para gerar o efeito exato de distância entre fonte sonora e ouvinte. Dá para brincar, porém: você pode "passear" pelo efeito panorâmico nos canais estéreo do Yeti X e criar músicas ou gravações com efeitos de direta e esquerda, mas não binaurais ao pé da letra. Efeito stereo (e não binaural): na imagem, em um take só, você percebe a mudança de canais sem pós-processamento, usando apenas o modo stereo do Blue Yeti X (Imagem: Captura/Luciana Zaramela/Canaltech) Em tempo: um exemplo de microfone binaural é o Hooke Verse (vídeo abaixo), que é posicionado exatamente sobre cada orelha para criar um campo acústico com profundidade e espaço praticamente idênticos ao posicionamento dos dois ouvidos humanos. Dessa forma, é possível ter não só profundidade e volume, como também distância e direção do áudio. Bem diferente de colocar duas cápsulas dentro de um microfone de mesa para captarem em dois canais, não é mesmo?   Quarto teste: gravação de chamada no celular Usamos o Blue Yeti X para gravar uma entrevista feita pelo celular. Colocamos o telefone no viva-voz sobre a mesa a uma distância de 15 cm da cápsula, em modo cardioide, com o microfone inclinado para o alto-falante do celular, de modo a eliminar ao máximo ruídos externos que pudessem interferir na captação, ao mesmo tempo que fosse possível evitar efeitos indesejados, como microfonia e ruídos de radiofrequência. O resultado foi incrivelmente bom: dada a sensibilidade o microfone condensador, basta saber posicionar direitinho o celular em um ângulo bom para captação em modo cardioide (ou estéreo, ou ominidirecional, dependendo do seu objetivo) para ter um voiceover bem fácil de compreender, e com um ganho bem bacana para decupagem ou até mesmo edição para podcasts ou entrevistas por telefone. Nesse teste, aumentamos o ganho de captação para 75% — enquanto nos demais, mantivemos o dial em meio-dia. Quinto teste: live Com esses quatro modos de captação e a possibilidade de controlar ganho de entrada direto do microfone, o Blue Yeti X te abre um leque enorme de possibilidades também para fazer lives. Quer fazer streaming sozinho no seu canal do YouTube? Basta posicionar o microfone a uma distância bacana, testar o ganho antes de começar, ouvir sua voz num fone de retorno e pronto, é só começar. Vai ter mais gente participando? Coloque o microfone no centro, captando a galera no modo omnidirecional. E deixa a criatividade rolar… o som, certamente, sairá alto e claro. Games Se você possui mais aparelhos do ecossistema da Logitech e quer integrá-los de modo mais inteligente à sua jogatina, basta baixar o Logitech Hub. Por lá, você controla parâmetros e configura teclados, mouses, microfones e fones de ouvido. O Yeti X, por exemplo, é reconhecido pelo software e pode ser controlado por lá — e você pode gerar um ambiente de fala translúcido enquanto joga, com zero delay de retorno enquanto ouve. Para transmitir uma uma gameplay ao vivo na Twitch, por exemplo, é tudo plug-and-play. Se você preferir usar aplicativos dedicados, como o Streamlabs ou Xsplit, vai curtir o resultado, já que a voz soa cristalina e você não terá absolutamente nenhuma latência. Basta montar o sisteminha tudo-em-um no próprio microfone, conectando-o ao PC e plugando seu fone de ouvido no Yeti X. Pode fazer isso para gameplays ou mesmo para trocar ideia com seus amigos enquanto joga Among Us, por exemplo. Usando o Game Experience, da Nvidia, o Yeti X passou no teste de primeira: no modo cardioide, que é o padrão para jogatinas, a qualidade do áudio e a sensibilidade do microfone são excelentes, tanto para narrar quanto para conversar in-game. Deixamos o microfone posicionado a uma distância de aproximadamente 30 cm da boca, sobre a mesa, sem pop filter nem espuma. O resultado é um áudio muito equilibrado. Já a sensibilidade você consegue ajustar posicionando o microfone e alterando o ganho. Como existe o controle de ganho e volume bem na parte frontal do microfone, talvez você nem sinta necessidade de usar os apps da Logitech (Sherpa e G HUB). Mas, caso queira, ele vai te ajudar a definir parâmetros como qualidade e amostragem, além de controlar pela interface tudo o que você controla nos botões físicos do mic. G HUB Como o Yeti X também é voltado para gamers, com a hub que integra os produtos da Logitech, você pode carregar um perfil com todos os jogos que tem no seu computador e definir uma série de parâmetros (para teclado, mouse, fones de ouvido, microfones) e sincronizar a cor de todo o seu ecossistema.   Falando especificamente do Yeti X, você pode controlar detalhes de nível profissional, aplicando filtros como compressor, limitador, expansor e equalizador sobre a sua voz. Assim, fica muito mais fácil fazer com que sua fala soe cristalina e nítida, ao mesmo tempo em que os ruídos do ambiente sejam cortados para deixar a transmissão bem limpa. Você pode eliminar ruídos como conversas indesejadas, barulho da rua ou do ar condicionado, ou até mesmo das teclas do teclado, caso queira. E apertar o botão central para deixar o microfone no mudo quando você não estiver falando é bem fácil e prático, também. Especificações DIMENSÕES Peso 1729g 15.03g Comprimento Primária 16.10cm Master 67.20cm Largura Primária 16.20cm Master 34.20cm Altura/profundidade Primária 25.10cm Master 28.30cm Caixa Primária 1 Master 0 n/a Caixa Master 8 Master 1 REQUISITOS DE SISTEMA PC: Windows® 10, Windows® 8 (incluindo 8.1), Windows® 7. MAC: macOS 10.10 ou superior. USB 1.1 / 2.0 / 3.0. MICROFONE Consumo/necessidade de energia: 62 mA – 203 mA. Taxa de amostragem/bits: 48 kHz, 24 bits. Cápsulas: 4 cápsulas condensadoras de 14 mm de propriedade da Blue. Padrões polares: cardioide, omnidirecional, bidirecional e estéreo. Resposta de frequência: 20 Hz – 20 kHz. SPL máximo: 122 dB. AMPLIFICADOR DE FONE DE OUVIDO Impedância: 13 ohms min, 16 ohms típicos. Potência de saída (RMS): 72 mW RMS por canal. THD: 70 dB (0,03%). Resposta em frequência: 20 Hz - 20 kHz. Sinal-ruído: 100 dB. Dimensões (estendidas no suporte): 11 cm x 12,2 cm x 28,9 cm (4,33 "x 4,80" x 11,38"). Peso (microfone e suporte):1,28 kg (2,8 lb). Peso (somente microfone): 0,519 kg (1,14 lb). O que vem na caixa Microfone Blue Yeti X Suporte (shock mount) Cabo USB (2 m) Guia rápido Preço e onde comprar Você encontra o Blue Yeti X por R$ 1.450 na KaBuM!, e também na loja oficial da Logitech aqui no Brasil. O preço é salgado, sim, afinal de contas, pagar R$ 1.500 em um microfone não é nem um pouco acessível para a grande maioria dos produtores de conteúdo. Mas, levando em conta os concorrentes na mesma faixa de preço, o nível de construção do microfone e sua versatilidade, é um investimento a se considerar na hora da compra. Veredicto Para quem busca um microfone condensador que seja pau para toda obra, seja para gravar podcasts, fazer entrevistas, gravar vídeos, jogar no PC ou até mesmo gravar trilhas de músicas, o Blue Yeti X dá um show de configurações e com a vantagem de trazer extras em aplicativos, como o Sherpa e o Logitech HUB. A sensibilidade do microfone é bem bacana, e o melhor é poder contar com um controle estilo dial bem à frente do corpo do aparelho para poder calibrar, em tempo real, o ganho de captação. Isso pode ser útil tanto em gravações quanto em takes ao vivo, desde que você use um fone de ouvido cabeado como retorno. Vale comentar que o microfone não usa processamento de sinal digital (DSP) durante a captação, o que te deixa mais livre para gravar, já que o sinal é mais limpo (livre de compressores e equalizadores). Em outras palavras, ele capta sua voz de maneira bem natural. Dada a versatilidade do modelo, podemos garantir que o resultado vai ser satisfatório para gamers, produtores de conteúdo em streaming (como podcasts, videos ou programas ao vivo, com direito a lives nas mais variadas plataformas), jornalistas e até músicos. Nos nossos testes, o microfone se saiu bem em todas as esferas, inclusive brincando de mesa redonda, podcast e música (com o modo stereo ligado, aliás). Esses recursos fazem valer a pena um upgrade, caso você tenha em casa um Yeti ou Yeti nano, por exemplo. AInda que sejam bons mics condensadores, se você pretende deixar o som da sua voz ainda mais cristalino e quer ampliar seus horizontes com música e entrevistas, o Yeti X é o cara para tudo isso e muito mais. Tanto a qualidade de captação quanto o ganho para retorno direto no fone de ouvido são bem bacanas, e isso se une à facilidade de uso do aparelho. É muito prático e intuitivo ter, além do controle no próprio corpo do microfone, aplicativos como Sherpa, VO!CE e Logitech HUB para te auxiliar nas suas principais necessidades em relação à captação de voz. Algumas considerações finais: Apesar de trabalhar bem sem pop filter por ter, ao redor das cápsulas, espuma suficiente para "barrar" consoantes e sons sibilantes, usar um pop filter é sempre uma boa ideia para manter sua oratória/narração impecável; Cuidado para não saturar as cápsulas; é legal ter um norte pelos LEDs indicadores, mas lembre-se: microfones condensadores são super sensíveis, portanto confie nos seus ouvidos e monitore bem sempre que for gravar, evitando, assim, sobrecarregar qualquer uma das cápsulas e estorurá-las; Os detalhes e a clareza da voz existem graças à excelente captação de médios-agudos e agudos do microfone, o que confere mais brilho, presença e ambiência. Apesar disso, médios-graves também soam legais, e o som tanto para vocais femininos quanto masculinos sai rico o suficiente para pouco ou nenhum pós processamento depois do trabalho feito, principalmente se compararmos o Yeti X com o Yeti Nano, que testamos aqui no Canaltech; Este é o primeiro modelo da Blue sem DSP — então, se você adora uma compressãozinha ou um som já equalizado direto do microfone, melhor escolher outro modelo — ou aprender a usar uma DAW para tratar o áudio após a captação. O Yeti X está sendo vendido no Brasil por um valor que não é lá dos mais amigáveis, principalmente devido à alta do dólar. Mas, levando em conta o investimento, se você é produtor de conteúdo e precisa de um equipamento bom o suficiente para durar bons anos, vale a pena considerá-lo, principalmente pela gama de configurações que ele oferece. A qualidade de gravação é transparente e bem limpa, e a facilidade dos comandos te deixa no controle de tudo em tempo real — isso é, realmente, um excelente diferencial do produto. Fora a facilidade: basta ligar e gravar, ou simplesmente, transmitir ao vivo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Adeus ao WhatsApp? Veja dicas para escolher um novo mensageiro mais seguro Agora você pode baixar todos os documentos da CIA sobre OVNIs; veja como Astrônomos observam uma galáxia no fim de sua vida pela primeira vez Gigante gasoso encontrado pelo telescópio espacial Kepler tem órbita de 218 dias WhatsApp prepara novidade que promete um pouco de paz aos usuários Veja Mais

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre ganha novo trailer

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre ganha novo trailer

Tecmundo Um trailer inédito de Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre foi divulgado pela Netflix nesta quarta-feira (13). A prévia apresenta Lara Jean Covey (Lana Condor) aproveitando a viagem para a Coreia poucos meses antes de sua formatura no colegial.Então, a protagonista do romance teen começa a avaliar como será sua relação com a família e os amigos quando deixar a escola. Ao mesmo tempo, ela precisa lidar com o futuro incerto do relacionamento com o namorado Peter (Noah Centineo).Leia mais... Veja Mais