Meu Feed

No mais...

Fenômeno das ações da GameStop está no fim, afirma analista

canaltech A alta meteórica das ações da GameStop e outras empresas consideradas acabadas, que monopolizou o noticiário de economia na última semana, pode estar perto do fim. Pelo menos, essa é a visão de Craig Erlam, analista de mercado da OANDA Europe, apontando uma perda de 72% do valor dos papeis neste começo de semana como um indicador de que a febre já está passando. Como o Reddit valorizou as ações da GameStop e enlouqueceu Wall Street? Hollywood quer produzir filme sobre alta nas ações da GameStop Em novo recorde, Apple atinge valor de mercado de US$ 2,3 trilhões Nesta quinta-feira (04), os papeis da antiga gigante do varejo de jogos eletrônicos da América do Norte são negociados com queda de quase 11%, e contando. As cotas saem a cerca de US$ 82, um valor ainda superior ao que era negociado antes do frenesi, quando ela estava na casa dos US$ 20, mas igualmente longe das centenas de milhares de dólares acumulados na última semana, enquanto um movimento iniciado pela rede social Reddit levou muitos investidores independentes a lucrarem algo enquanto fundos de investimento amargavam perdas. Essa balança, é claro, não soou bem para Wall Street, com apps voltados a day traders impedindo a compra e venda de ações da GameStop e outras empresas, como a rede de cinemas americana AMC. Enquanto isso, o barulho levou também a um escrutínio do governo dos Estados Unidos, que inclusive, deve se debruçar sobre o caso nesta quinta. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Após alta meteórica, ações da GameStop passaram a última semana em queda constante. Para analistas, febre pode estar no fim, enquanto o governo americano investiga a possibilidade de manipulação irregular (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech) A secretária do tesouro, Janet Yellen, deve se encontrar com membros da Comissão de Valores Mobiliário e outros reguladores e representantes do mercado financeiro para entender se existem indícios de ilegalidade e manipulação no movimento combinado de valorização das ações da GameStop. Há pressão de investidores e fundos de investimento pelo que alegam ser uma distorção que vai contra a transparência exigida do setor, mas pelo menos por enquanto, o governo ainda estuda o caso e não falou em possíveis irregularidades. No caso da AMC, a perda de valor chega à casa dos 56% ao longo dos últimos dias, com os papeis também iniciando o pregão desta quinta com baixa de mais de 6%. O preço dos papeis, é menor, e eles são negociados na casa dos US$ 8, após chegarem a um pico de US$ 20 em meados da última semana. Com tudo isso, as restrições para evitar a suposta manipulação começam a ser removidas pelos apps de day trading, apesar de postagens nas redes sociais ainda falarem em um movimento de resistência, incluindo pedidos para que os papeis da GameStop e AMC não sejam vendidos. Erlam não acredita em uma sustentação da valorização ou uma repetição do caso no curto prazo, mas não descarta que movimentos semelhantes, mas relacionados a outros papeis, possam acontecer no futuro próximo. Tudo, claro, vai depender das conclusões do governo americano e, também, dos movimentos econômicos de fundos de investimento que são citados como os antagonistas de toda essa história. Fora das expectativas, entretanto, uma coisa já é dada como certa: o mercado, que já passou por isso uma vez, deve ter uma reação mais rápida caso a situação comece a se repetir. Por um motivo ou outro, o caso GameStop será lembrado por muito tempo e, também, se tornou parte da história. No dia 28 de janeiro, no auge das negociações, foi registrado o maior volume de transações da história da Bolsa de Valores americana, bem como a terceira maior movimentação de dólares desde que tais dados sobre o pregão começaram a serem computados. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Cientistas encontram raro caso de gêmeos de pais diferentes na Colômbia

Glogo - Ciência Fenômeno, chamado de superfecundação heteroparental, é possível quando dois óvulos da mesma mãe no mesmo ciclo menstrual são fecundados por homens diferentes. Fachada da Faculdade de Medicina da Universidade Nacional da Colômbia Google Street View Um caso raro, mas possível: a Universidade Nacional da Colômbia registrou em 2018 a descoberta de gêmeos de pais biológicos diferentes. O caso foi relatado na edição de dezembro da revista científica "Biomédica" e recebe o nome de superfecundação heteroparental. Trata-se de um fenômeno relativamente comum em algumas espécies de animais, como em cães, mas muito raro em seres humanos. A descoberta foi feita quando uma mulher, os filhos, e o pai biológico de uma das crianças fizeram um teste de DNA. O exame deu probabilidade máxima de paternidade para um deles, mas não para outro. Por ética médica, a identidade da família foi mantida em sigilo. Em um primeiro momento, a equipe do laboratório pensou se tratar de um engano. Mas outro exame, feito a partir de marcadores genéticos, comprovou que a outra criança tinha outro pai biológico. Fenômeno raro O fenômeno é raro porque são poucos os casos em que uma mulher libera dois óvulos em um mesmo ciclo menstrual. Quando isso ocorre e há fecundação, geralmente a fecundação é feita pelo mesmo homem — e, então, formam-se gêmeos bivitelinos. No caso reportado na Colômbia, os cientistas detectaram que houve duas fecundações diferentes por dois homens diferentes em duas relações sexuais diferentes. Segundo os pesquisadores, fenômenos do tipo só foram relatados em três de 39 mil testes de paternidades incluídos na literatura científica. De acordo com os pesquisadores, o estudo reforça a necessidade de aplicar os exames nos dois gêmeos em casos de testes de paternidade em bivitelinos, ainda que seja um fenômeno raro. VÍDEOS: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias Veja Mais

Ford dobra investimentos em veículos elétricos em Michigan

G1 Economia Cerca de US$ 7 bilhões serão destinados a carros autônomos. Sede da Ford em Dearborn, nas proximidades de Detroit, nos Estados Unidos Divulgação Superada pelas concorrentes, a Ford passou nesta quinta-feira (4) à ofensiva no desenvolvimento de veículos elétricos, ao anunciar que dobrará seus investimentos destinados a este segmento, considerado o futuro do automóvel. A gigante de Dearborn, perto de Detroit, em Michigan, destinará mais de US$ 22 bilhões à produção de veículos elétricos para 2025. Cerca de US$ 7 bilhões extra serão destinados a carros autônomos, acrescentou em um comunicado. Metalúrgicos de Taubaté rejeitam proposta de indenização da Ford para fechar fábrica A empresa informou, ainda, que a escassez de semicondutores que afeta atualmente a indústria automotiva custará entre US$ 1 e US$ 2,5 bilhão em suas contas de 2021. O grupo americano, cujas fábricas já são afetadas — em particular as que fabricam a caminhonete F-150, que viram sua produção reduzida — estima que a falta de semicondutores diminuirá sua produção entre 10% e 20% no primeiro trimestre atual. Vídeos: Últimas notícias de Economia Veja Mais

Nave de carga é rebatizada para homenagear Katherine Johnson, matemática da NASA

canaltech Em 20 de fevereiro, a Northrop Grumman lançará a nave cargueira Cygnus com destino à Estação Espacial Internacional (ISS). O lançamento será feito com o foguete Antares, e terá o objetivo de levar suprimentos e experimentos ao laboratório orbital. Então, para celebrar o trabalho de Katherine Johnson, famosa matemática da NASA, além do Mês da História Negra, a empresa decidiu renomear a nave como S.S. Katherine Johnson. Esses cientistas negros deixaram sua marca na história Telescópio da NASA muda de nome e homenageia Nancy Grace Roman, "mãe do Hubble" Pela primeira vez na história, metade dos astronautas da NASA é feminina Em um comunicado, a Northrop Grumman explica que faz parte da tradição nomear as naves Cygnus com nomes de pessoas que tiveram papel essencial nos voos espaciais tripulados: “em celebração do Mês da História Negra, a Northrop Grumman anuncia o nome da nave NG-15 Cygnus como uma honra a Katherine Johnson, matemática da NASA que superou barreiras de raça e gênero”, diz a publicação. A nave NG-15 Cygnus, que agora leva o nome de Katherine Johnson, durante monstagem nas instalações da empresa (Imagem: Reprodução/Northrop Grumman) Assim, a S.S. Katherine Johnson será lançada por um foguete Antares e levará mais de 3 toneladas de experimentos científicos, suprimentos e hardware para a tripulação da Expedição 64. Após passar dois meses acoplada à estação, a nave vai decolar e deixar alguns pequenos satélites na órbita antes de seguir para a reentrada na atmosfera da Terra. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Johnson faleceu aos 101 anos em fevereiro de 2020, e foi uma das mulheres que trabalhou como um “computador humano” para a National Advisory Committee for Aeronautics, a agência que antecedeu a NASA, na tarefa de realizar os cálculos necessários para os engenheiros avançarem no trabalho aeronáutico. Após a fundação da NASA, ela passou a atuar no Space Task Group para calcular as trajetórias orbitais e suborbitais para os primeiros voos espaciais tripulados dos Estados Unidos — tanto que a data do lançamento da Cygnus coincide com a marca dos 59 anos do lançamento da missão Mercury, quando o astronauta John Glenn se tornou o primeiro norte-americano a orbitar a Terra — algo que só foi possível com o notável trabalho de Johnson. Katherine Johnson (Imagem: Reprodução/NASA) Ela foi, ainda, a primeira mulher da área creditada por um relatório de pesquisa e, após se aposentar, foi homenageada com as medalhas Presidential Medal of Freedom e Congressional Gold Medal, além de ter seu nome também nas instalações de pesquisa computacionais da NASA. “O trabalho dela na NASA literalmente levou os americanos para o espaço, e seu legado inspira jovens mulheres negras todos os dias”, finaliza o comunicado. Essa é a segunda nave Cygnus que recebe o nome de algum pioneiro espacial negro: a primeira foi a S.S. Robert Lawrence, que leva o nome do primeiro americano negro a ser selecionado como astronauta. O lançamento da S.S. Robert Lawrence ocorreu em fevereiro de 2020. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Bolsonaro diz que discutirá preço dos combustíveis com Petrobras

Valor Econômico - Finanças Pressionado por caminhoneiros sobre a alta no preço do diesel, ele defendeu transparência sobre a composição dos preços e prometeu cobrar explicações também de Castello Branco O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje que vai discutir com ministros e o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, a possibilidade de apresentar um projeto ao Congresso tornando fixo o percentual de ICMS sobre combustíveis. Pressionado por caminhoneiros sobre a alta no preço do diesel, ele defendeu transparência sobre a composição dos preços e prometeu cobrar explicações também de Castello Branco. "Gostaríamos que Congresso aprovasse lei dizendo que ICMS vai incidir sobre preço do diesel na refinaria ou tenha valor fixo", afirmou Bolsonaro, durante live em redes sociais. Mudanças na tributação dos combustíveis que acarretem queda no preço final estão entre as reivindicações de caminhoneiros, que nos últimos dias ameaçaram entrar em greve. "Toda vez que aumenta o diesel os governadores ganham mais, é justo?", questionou Bolsonaro. O assunto será discutido amanhã no Planalto. Na agenda do encontro marcado para as 9h estão previstas as presenças dos ministros Paulo Guedes (Economia), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Braga Netto (Casa Civil) e Secretaria de Governo (Luiz Eduardo Ramos), além de Castello Branco. “Amanhã tem que sair [da reunião] proposta para preço fixo do ICMS”, bradou. Durante a transmissão, Bolsonaro repetiu que está disposto a tentar zerar a incidência de PIS/Cofins sobre o diesel, mas tem dificuldade em reduzir impostos por exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal de compensar a perda de receita. Ao se referir sobre o preço nas refinarias, ele disse que também cobrará explicações de Castello Branco pois não aceita o argumento de que o combustível no Brasil é barato, na comparação com demais países do G-20 e do Brics, e acha que é necessário haver “previsibilidade” sobre o preço do diesel. "Não dá para caminhoneiro pegar uma carga e no meio do caminho aumentar o preço [do diesel]", disse. Bolsonaro chegou a questionar em sua fala o futuro da Petrobras como estatal. “Petrobras é uma empresa importante, tem que ser privatizada ou não? Qual a sua opinião?”, afirmou, sem esclarecer se o tema está, de fato, em pauta. Antônio Barra Torres, presidente da Anvisa, acompanhou live de Jair Bolsonaro Reprodução Veja Mais

JBL Tune chega ao Brasil por R$ 229 e 16 horas de bateria

JBL Tune chega ao Brasil por R$ 229 e 16 horas de bateria

Tecmundo A JBL, marca da Harman famosa por suas caixas de som, lançou no Brasil o fone de ouvido Bluetooth Tune 215BT, novo modelo focado em custo-benefício que promete combinar autonomia de bateria e versatilidade. Segundo a empresa, o acessório entrega até 16 horas de uso por carga.O produto utiliza o padrão Bluetooth 5.0 para se conectar com outros aparelhos, o que garante baixo consumo de energia. A bateria de 130 mAh pode ser alimentada via cabo USB-C e a recarga completa leva menos de duas horas. Segundo a fabricante, apenas 10 minutos na tomada já garantem uma hora de funcionamento.Leia mais... Veja Mais

Gol tem alta na demanda por voos domésticos em janeiro, em relação a dezembro

G1 Economia Na comparação ano a ano, porém, a procura ainda mostra queda de 27,9%. Avião da Gol Paulo Whitaker/Reuters A Gol teve alta de 8% na demanda doméstica em janeiro ante dezembro, de acordo com dados prévios sobre o tráfego da companhia aérea divulgados nesta quinta-feira (4). Na comparação ano a ano, porém, a procura ainda mostra queda de 27,9%. A oferta de voos da Gol no mês passado cresceu 5% em relação a dezembro, mas ainda está 26% abaixo do desempenho do mesmo mês de 2020, antes do agravamento da pandemia de Covid-19 no país. Nesse cenário, a taxa de ocupação da Gol ficou em 83,2% no primeiro mês de 2021, de 85,4% um ano antes. A companhia disse que não realizou voos internacionais durante o mês. Vídeos: Últimas notícias de Economia Veja Mais

Como bloquear SMS da Rappi no seu celular

canaltech A Rappi (Android | iOS) é uma plataforma que oferece serviços de entregas e ainda conta com cardápios de restaurantes, itens de supermercado e outros tipos de lojas. Ao criar a sua conta, é possível inserir dados como número de celular e endereço de e-mail, só que esses dados podem ser utilizados para que o app mande para você notificações com promoções. Como funciona o Rappi, o aplicativo para entrega de qualquer coisa? Descubra como conseguir cupom de desconto no aplicativo do Rappi Como usar o Rappi para pedir remédio em farmácias 24 horas No entanto, não são todos os usuários que querem receber este tipo de aviso fora da plataforma e, se você quer bloquear SMS ou outras notificações da Rappi, saiba que este procedimento é bastante rápido e prático. Confira abaixo o passo a passo! Cupom de desconto exclusivo da Rappi. Acesse agora! Como bloquear SMS da Rappi Passo 1: abra o app da Rappi em seu celular e clique em “Meu perfil” no canto inferior direito. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Abra o app da Rappi em seu celular e clique em "Meu perfil" no menu inferior (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: com o menu lateral esquerdo aberto, localize e clique em “Centro de Notificações”. No menu aberto em seguida, clique em "Centro de notificações" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: na aba seguinte, desabilite o item SMS ou outros métodos de notificação. Desabilite a opção "SMS" e outros métodos de notificação (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: finalizados os ajustes, clique em “Salvar” no canto inferior para ser redirecionado à tela inicial do app. Finalizados os ajustes, clique em "Salvar" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Pronto! Agora você pode bloquear SMS ou outras notificações da Rappi. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Bradesco deve voltar a lucro pré-pandemia

Valor Econômico - Finanças O Bradesco prevê voltar neste ano aos níveis de lucro e rentabilidade de antes da pandemia, apoiado na retomada da economia e em medidas de corte de custos. Uma recuperação em “V” parece estar se concretizando para o banco, afastando as incertezas que rondaram o setor em 2020. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Nova debênture de infraestrutura quer atrair PJ

Valor Econômico - Finanças Atrair recursos de investidores pessoa jurídica, como fundos de pensão, além de recursos externos, é o objetivo do governo ao incluir entre suas prioridades na pauta do Congresso a aprovação do projeto de lei (PL) 2646/2020, que cria um novo tipo de debênture de infraestrutura. “Queremos acessar outros bolsos”, disse ao Valor o coordenador de reformas microeconômicas do Ministério da Economia, Leandro Monteiro. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Tempo Assist troca CEO e terá nova fase após acordo com a Caixa

Valor Econômico - Finanças A Tempo Assist vai trocar de comando. Após dez anos na diretoria da companhia, Gibran Marona vai deixar o dia a dia e ir para o conselho de administração, enquanto Roberto Rittes chega para liderar o novo momento da empresa de assistência emergencial. Em janeiro, a Tempo assinou um contrato para ter exclusividade no balcão da Caixa por 20 anos, pelo qual pode pagar até R$ 70 milhões. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Senado aprova MP que agiliza autorização emergencial para uso de novas vacinas no Brasil

Glogo - Ciência Texto dá prazo de até cinco dias para Anvisa autorizar vacinas que já tenham aval de, pelo menos, uma entre nove agências internacionais. Proposta vai à sanção de Bolsonaro. Senado aprova MP que estabelece prazo de cinco dias para Anvisa aprovar de forma emergencial vacinas que já tenham aval de outros países O Senado aprovou nesta quinta-feira (4) a medida provisória que estabelece prazo de até cinco dias para que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorize o uso emergencial no Brasil de vacinas contra a Covid-19 que já tenham aval internacional. O texto segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro, que pode confirmar ou vetar mudanças feitas na versão original da MP. O prazo de cinco dias é uma dessas alterações feitas no Congresso. O G1 e a TV Globo pediram posicionamento à Anvisa sobre a versão final da MP, mas a agência informou que não comentaria o assunto nesta quinta. Segundo o relator da MP na Câmara, deputado Geninho Zuliani (DEM-SP), a medida pode agilizar a importação, a distribuição e o uso da vacina Sputnik V, por exemplo – desenvolvida pelo instituto russo de pesquisa Gamaleya. Eficácia da vacina Sputnik V para Covid-19 é de 91,6%, apontam resultados preliminares publicados na 'The Lancet' O texto diz também que a aquisição de vacinas pela iniciativa privada para enfrentamento da Covid-19 dependerá de prévia autorização da Anvisa e do Ministério da Saúde, desde que assegurados o monitoramento e a rastreabilidade. Anvisa anunciou mudanças para facilitar aprovação emergencial de vacinas contra Covid-19 A medida prevê que a Anvisa deverá conceder autorização temporária de uso emergencial, em até cinco dias, se a vacina em análise já tiver sido autorizada por uma das seguintes autoridades: Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos; European Medicines Agency (EMA), da União Europeia; Pharmaceuticals and Medical Devices Agency (PMDA), do Japão; National Medical Products Administration (NMPA), da China; Health Canada (HC), do Canadá; The Medicines and Healthcare Products Regulatory Agency (MHRA), do Reino Unido; Korea Disease Control And Prevention Agency (KDCA), da Coreia do Sul; Ministério da Saúde da Rússia; Administración Nacional De Medicamentos, Alimentos Y Tecnología Médica (ANMAT), da Argentina. As regras em vigor, no momento, são um pouco diferentes: estabelecem prazo de 72 horas para a análise da Anvisa, mas consideram uma lista mais restrita de agências internacionais (apenas as quatro primeiras acima). Segundo a Anvisa, atualmente, esse prazo só começa a contar se essas agências derem registro definitivo para as vacinas. Autorizações emergenciais, como as que o Brasil deu para a Coronavac e a vacina de Oxford, não contam para as regras atuais. A MP prevê que registros emergenciais também passem a ser considerados, mas a mudança só entrará em vigor se o presidente Jair Bolsonaro sancionar esse trecho nos próximos dias. Na versão aprovada pelo Senado, o trecho é escrito assim: "Art. 5º A Anvisa concederá autorização temporária de uso emergencial para a importação, a distribuição e o uso de qualquer vacina contra a covid-19 pela União, pelos Estados, pelo Distrito Federal e pelos Municípios, em até 5 (cinco) dias após a submissão do pedido, dispensada a autorização de qualquer outro órgão da administração pública direta ou indireta, e desde que pelo menos uma das seguintes autoridades sanitárias estrangeiras tenha aprovado a vacina e autorizado sua utilização, em caráter temporário emergencial ou definitivo, em seus respectivos países." O texto também diz que essas regras valem enquanto durar a Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin) da Covid-19. Ela foi estabelecida em fevereiro de 2020, sem prazo de validade – só será extinta quando o Ministério da Saúde assim definir. Rússia e Argentina, que foram incluídas na lista pelo Congresso, já aprovaram o uso da Sputnik V. Segundo resultados preliminares publicados na última terça-feira (2) na revista científica "The Lancet", uma das mais respeitadas do mundo, a vacina da Rússia teve eficácia de 91,6% contra a doença. Nesta quarta (3), o Ministério da Saúde disse que se reunirá nesta sexta (5) com representantes do instituto russo Gamaleya, fabricante da Sputnik V, e do laboratório indiano Bharat Biotech, fornecedor do imunizante Covaxin. A pasta negocia a aquisição de 30 milhões de doses dessas vacinas. "Nós estamos reconhecendo, por exemplo, que a aprovação pela agência russa da Sputnik dará à agência brasileira a possibilidade de ter um caminho rápido para podermos ter a liberação da Sputnik V", afirmou em plenário o senador Eduardo Braga (MDB-AM), ao defender a aprovação da MP. Anvisa já autorizou por unanimidade uso emergencial das vacinas Coronovac e de Oxford O anúncio do MS foi feito após a Anvisa retirar a obrigatoriedade do estudo de fase 3 para empresas que desejarem solicitar a autorização para uso emergencial do imunizante. A "fase 3" é o estudo em larga escala, com milhares de voluntários, para testar a segurança e eficácia do imunizante. Com a mudança, a agência diz que, nos casos em que isso ocorrer, o prazo de análise do pedido de uso emergencial será de até 30 dias. Termo de consentimento A proposta aprovada também afirma que os imunizantes autorizados em caráter emergencial e experimental pela Anvisa estão isentos do "termo de consentimento livre e esclarecido" durante o período declarado de emergência em saúde pública. Esse termo de consentimento era defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, de forma que o próprio vacinado se responsabilize sobre os efeitos do imunizante. Especialistas criticaram a fala do presidente e ressaltaram que a assinatura do termo "não faz sentido" e prejudica o combate à pandemia. Após a polêmica, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a dizer que o termo seria exigido apenas para as vacinas em uso emergencial – ou seja, sem registro definitivo da Anvisa. Quem se vacina atualmente no Brasil não precisa assinar documentos desse tipo. Flávia Oliveira sobre termo de consentimento para vacina: 'Bomba de fumaça' Proposta Inicialmente, a MP foi editada pelo governo para garantir a participação do Brasil na Covax Facility, programa coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para impulsionar o desenvolvimento e garantir a compra de vacinas contra o novo coronavírus. Os outros temas, como a ampliação da lista de agências internacionais consideradas e a isenção do termo de responsabilidade, foram incluídos já durante a tramitação na Câmara. O projeto diz que o governo, por intermédio do Ministério da Saúde, deve comprar e distribuir as vacinas registradas pela Anvisa, com preferência para as que sejam: produzidas no Brasil, produzidas por empresa brasileira sediada no estrangeiro, ou por empresas que invistam em pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no País. O texto aprovado reforça que cabe ao Ministério da Saúde coordenar o programa de imunização e, caso haja omissão ou irregularidades nesse processo, os estados ficam autorizados a adotarem medidas necessárias para imunizar suas respectivas populações, “cabendo à União a responsabilidade por todas as despesas incorridas para essa finalidade”. A MP também permite que o governo celebre contratos para comprar insumos e vacinas, antes mesmo do registro sanitário ou da autorização temporária para uso emergencial dos produtos. Além destas, a compra de bens e serviços de logística, tecnologia da informação, comunicação e treinamentos destinados à vacinação também não precisarão seguir as normas impostas a licitações e contratos da administração pública. Transparência A MP aprovada exige ainda que o Ministério da Saúde publique em seu site informações sobre: quantitativo de vacinas adquiridas; o laboratório de origem; os custos despendidos; os grupos elegíveis; a região onde ocorreu ou ocorrerá a imunização; informação e percentual sobre o atingimento da meta de vacinação; dados sobre aquisição, estoque e distribuição dos insumos necessários à aplicação das vacinas. Coordenação O projeto determina que a imunização contra a Covid-19 será coordenada pelo Ministério da Saúde, ouvindo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Pela proposta, o plano nacional de operacionalização da vacinação contra a Covid-19 deve garantir: a logística de aquisição de insumos, o sistema de informações; a definição das estratégias de monitoramento e a avaliação da campanha; a distribuição prioritária às unidades da federação seguindo critérios epidemiológicos; o acesso aos grupos de risco definidos em ato do Ministério da Saúde, aos profissionais de saúde, de segurança pública e de educação; a imunização segura, eficaz e gratuita da população que puder ser vacinada. Initial plugin text Veja Mais

Windows 10 ganha atualização e corrige falha que travava jogos e outros apps

canaltech Uma recente falha que travava os jogos no Windows 10 sempre que utilizados no modos de tela cheia acaba de ser corrigido com uma nova atualização no sistema operacional. A Microsoft, no entanto, disponibilizou esse update de modo não obrigatório, ou seja, você precisará visitar o Windows Update para obte-la. Microsoft pode realizar eventos de games, nuvem e Windows nos próximos meses Próxima atualização do Windows 10 será simples e chegará em breve Microsoft Authenticator agora pode importar senhas de navegadores e outros apps De acordo com a Microsoft, o patch KB459829 corrige esse problema mesmo que a esmagadora maioria dos usuários nem o percebam. Afinal, não é todo mundo que joga no PC. Por isso, talvez, a empresa tenha aproveitado essa atualização para ajustar outras inconsistências. Além da falha com os games, esse pacote conserta defeitos de sistemas que foram afetados pelo bugbear, o que significa que eles são desconectados de aplicativos e sites após reiniciarem a máquina, de modo que são forçados a fazer login repetidamente, novamente. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Também são fornecidas soluções para problemas com Alt-Tabbing (em que a ordem dos aplicativos com guias muda inesperadamente) e um problema em que um dispositivo sai da hibernação e mostra uma tela de bloqueio em branco. Algumas pessoas também enfrentaram problemas que os impediam de abrir um documento na área de trabalho, algo que também foi corrigido. Para a lista completa de correções do Windows 10 que chegou no pacote KB459829, basta acessar a postagem oficial. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

A Voz do Brasil - 04/02/2021

A Voz do Brasil - 04/02/2021

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #AVozDoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

CT News - 03/02/2021 (Xiaomi e a limitação de apps do Google em seus celulares)

canaltech No CTN de hoje: Xiaomi esclarece limitação de apps do Google em celulares chineses; Após polêmica, Pornhub contrata empresa terceirizada para verificar envios; China vai botar 5 mil caminhões autônomos para rodar sozinhos no país e mais. Ouça ao podcast. Veja Mais

Snap reduz prejuízo em 53% no quarto trimestre

Valor Econômico - Finanças A Snap Inc., dona do aplicativo Snapchat, registrou prejuízo de US$ 113 milhões (ou US$ 0,08 por ação) no quarto trimestre de 2020. O montante representa uma retração de 53%, em relação ao mesmo trimestre de 2019, quando a empresa reportou uma perda de US$ 240,7 milhões (US$ 0,17 por ação). No ano, o prejuízo recuou 9%, de US$ 1 bilhão para US$ 944,8 milhões. Por outro lado, a receita da companhia avançou 62%, para US$ 911 milhões, nos últimos três meses do ano, ante o mesmo intervalo de 2019. No ano, a receita alcançou R$ 2,5 bilhões, alta de 46% na comparação com o ano anterior. Na análise trimestral, a empresa também registrou elevação de 291% no lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação ajustado (Ebitda, na sigla em inglês), de US$ 42,3 milhões para US$ 165,6 milhões. A Snap afirmou que entregou, pela primeira vez , um ano completo de lucratividade de Ebitda ajustado. O número de usuários ativos diariamente no aplicativo (DAUs, na sigla em inglês) chegou a 265 milhões no quarto trimestre de 2020, um aumento 22% no comparativo anual. De acordo com a empresa, em média, os usuários abriram a plataforma 30 vezes por dia no período. Para o primeiro trimestre de 2021, a companhia estima uma receita entre US$ 720 milhões e US$ 740 milhões, em comparação aos US$ 462 milhões registrados no primeiro trimestre de 2020. Já o Ebitda ajustado deverá ficar entre US$ 70 e US$ 50 milhões, em comparação com os US$ 81 milhões do primeiro trimestre de 2020. Veja Mais

Tratamento de resíduos gera crédito de Cofins

Valor Econômico - Finanças Empresas podem pedir administrativamente os créditos dos últimos cinco anos A Receita Federal admitiu, pela primeira vez, a possibilidade de tomada de créditos de PIS e Cofins, pelas empresas no regime não cumulativo, sobre os gastos com tratamento de efluentes, resíduos industriais e águas residuais, considerados indispensáveis à viabilização da atividade empresarial. O entendimento está na Solução de Consulta nº 1, editada em janeiro pela Coordenação-Geral de Tributação (Cosit), que vincula toda a fiscalização. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Lua de Marte pode revelar passado do Planeta Vermelho

Lua de Marte pode revelar passado do Planeta Vermelho

Tecmundo Quando pensamos em Marte, é comum visualizarmos uma região desolada, na qual existem apenas poeira e rochas. Ainda que a água esteja por lá, a quantidade da substância detectada é ínfima comparada à presente na Terra, espalhada somente em camadas de gelo próximas aos polos ou em locais subterrâneos. Por enquanto, a inexistência de vida em qualquer forma é praticamente certa, já que a fina atmosfera não protege a superfície das ações destrutivas do espaço nem mantém elementos essenciais ao surgimento de organismos em suas camadas inferiores. Entretanto, é possível que há alguns bilhões de anos as coisas tenham sido diferentes, revela um artigo recém-publicado pela NASA. De acordo com ele, Fobos, satélite natural do Planeta Vermelho, é capaz de dar indícios de um passado nada parecido com que vemos em nosso presente.Leia mais... Veja Mais

Universitário descobre que tem aulas online com professor morto desde 2019

O Tempo - Mundo Quando se matriculou, o aluno e o restante da turma não receberam nenhum aviso que o curso seria ministrado postumamente Veja Mais

IoT | “Ransomware das Coisas” já é uma realidade e sequestra smart devices

canaltech O ransomware é uma ameaça que evolui constantemente. Podemos dizer que esse tipo de malware começou a se proliferar em 2017 com a variante WannaCry, que sequestrou computadores de centenas de empresas ao redor do mundo; já ao longo de 2020, vislumbramos o nascimento do ransomware de dupla extorsão, que também roubam dados das máquinas afetadas e ameaça publicar as informações caso o resgate não seja pago. Cibersegurança | Especialista aponta tendências e previsões de ameaças para 2021 Não são só benefícios! Entenda as ameaças do 5G para a segurança cibernética Cibercriminoso sequestra cinto de castidade e tenta “prender” usuário Agora, segundo pesquisadores da Check Point, estamos prestes a enfrentar uma nova “mutação” de tal vírus — estamos entrando na era do ransomware das coisas (ransomware-of-things ou RoT, em inglês). É exatamente isso que você está pensando: códigos maliciosos que sequestram não computadores, mas sim dispositivos inteligentes diversos, impedindo seu uso ou atrapalhando seu correto funcionamento. “Apesar da informação continuar sendo o principal objetivo dos criminosos como ‘refém’ para exigir um resgate financeiro, é cada vez mais comum que seus ataques se concentrem em todos os tipos de dispositivos além dos computadores. Por isso, essa ameaça está se ampliando, já que não é mais um risco voltado somente às empresas, mas pode colocar toda a sociedade em xeque”, diz Claudio Bannwart, country manager da empresa. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- De acordo com a Check Point, esse tipo de ataque cresceu em 160% no terceiro trimestre de 2020, afetando nada menos do que 8% das empresas globais. Parte da culpa está no fato de que, naturalmente, dispositivos de Internet das Coisas (Internet of Things ou IoT, no original em inglês) não costumam ser seguros, já que são projetados “às pressas” por empresas que adotam um nível nulo de boas práticas de proteção cibernética. Imagem: Reprodução/Jorge Ramirez (Unsplash) Além dos danos corporativos (afinal, dispositivos inteligentes podem ser cruciais em plantas industriais, consultórios médicos e afins), vale ressaltar que a tendência também ameaça o consumidor final. É cada vez mais comum vermos carros com conectividade no mercado e um eventual sequestro de um veículo inteligente pode ter consequências catastróficas — imagine só não poder ligar seu automóvel ou ficar preso dentro dele? Aliás, um exemplo recente desse tipo de ameaça foi o episódio no qual cintos de castidade inteligentes (brinquedo sexual conectado à internet e relativamente famoso entre os praticantes de BDSM) estavam sendo sequestrados por conta de uma vulnerabilidade em seu software. Felizmente, não há relatos de usuários que tiveram o aparelho invadido durante o uso, já que o criminoso requisitava um alto valor em criptomoedas para liberar a genitália alheia. “As novas gerações de ciberameaças se destacam por serem muito sofisticadas, mas também por usarem recursos antigos, como o ransomware, de uma forma muito nova para contornar as medidas de segurança tradicionais. O ‘ransomware das coisas’ é um exemplo claro, pois aproveitando o fato de que a conectividade é o motor do mundo, eles lançam seus ataques contra dispositivos móveis para tirar proveito de sua falta de proteção”, conclui Bannwart. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Guedes admite novo auxílio emergencial, mas para metade dos contemplados em 2020

Valor Econômico - Finanças Ministro quer em contrapartida o ajuste fiscal e a decretação de estado de calamidade ou emergência pelo Congresso O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou na noite desta quinta-feira, após reunião com o novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que um novo auxílio emergencial, caso necessário, deve alcançar cerca de metade dos 64 milhões de beneficiários contemplados no ano passado. Guedes admitiu a possibilidade mediante alguns compromissos. “O auxílio emergencial, se nós dispararmos as cláusulas necessárias, em um ambiente fiscal robusto, já mais focalizadas, em vez de 64 milhões, pode ser a metade disso, porque a outra metade já retorna aos programas sociais já existentes e isso vamos nos entender rapidamente”, afirmou. O ministro salientou que o novo auxílio se daria em um contexto de excepcionalidade. “A pandemia nos atacando de novo, temos o protocolo. Se o Congresso aciona o estado de emergência ou calamidade, temos condições de reagir”. O Brasil já vive uma segunda onda da pandemia, com o número de mortes confirmadas diariamente permanecendo acima de mil casos. Ontem, foram apuradas 1291 mortes nas últimas 24 horas. “Se apertarmos o botão da calamidade pública, podemos atender algumas coisas, travando outras”, reiterou Guedes. Pacheco deixou claro ao ministro que o atendimento aos mais vulneráveis tem amplo apoio do Congresso Nacional. “O Auxílio emergencial foi muito importante. A pandemia continua e vim externar a preocupação do Congresso com um socorro emergencial a uma camada mais vulnerável. Senti do ministro Paulo Guedes sensibilidade. Está entregue ao ministro a preocupação sobre este tema em específico e ele buscará caminhos”. Guedes procurou ainda demonstrar otimismo com a nova configuração do poder no Legislativo, após a eleição dos novos presidentes. “Houve uma vitória expressiva de um novo conjunto de forças políticas de centro-direita que tem uma pauta muito afinada conosco e vão agora acelerar as reformas. As privatizações devem andar, a independência do Banco Central”. Veja Mais

Após rumores de vazamento de dados, Dataprev demite gerente de segurança

canaltech A Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) emitiu, nesta última quarta-feira (3), um comunicado oficial a respeito das notícias veiculadas recentemente sobre um suposto vazamento de dados oriundo do órgão. Segundo a instituição, “não há registros de incidentes de segurança e nem indícios de vazamento de dados por ataques cibernéticos nos bancos e bases de informações sob a guarda da Dataprev”. Vazamento de dados pode ter exposto CPF de quase toda a população brasileira Será que vazou? Descubra se seu CPF foi comprometido por cibercriminosos Dados de 40 mil brasileiros já circulam na internet após megavazamento Tudo começou na última terça-feira (2), quando o site CISO Advisor publicou uma reportagem alegando que um banco de dados contendo 270 milhões de registros da Dataprev estaria sendo oferecido por um cibercriminoso em determinado fórum da web. O Canaltech acessou a comunidade em questão e encontrou o anúncio citado; porém, é crucial ressaltar que o golpista nem sequer disponibilizou uma amostra do “vazamento”. Tudo o que o cibercriminoso — identificado como “Ettone” — afirma é que os dados foram extraídos em julho de 2020 e que estão sendo devidamente organizados para venda posterior. Após ser pressionado por outros membros da comunidade, Ettone disponibilizou uma amostra que contém alguns nomes, datas de nascimento e CPFs; uma base muito similar àquela que foi exposta recentemente no mesmo fórum de forma gratuita. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Imagem: Captura de Tela/Canaltech Em resposta às alegações, o Dataprev afirmou que “os quantitativos de dados e bases relatados pelo portal CISO Advisor não coincidem com as informações hospedadas” pela companhia e que “após avaliação interna dos especialistas, foi verificado que os logs de segurança da empresa e do tráfego de informação não apresentam anomalias, inclusive, no período de vazamento informado”. “Cabe destacar que a Dataprev conta com um Centro de Operação de Segurança (Security Operation Center – SOC) com especialistas dedicados 24 horas, sete dias por semana — que monitoram e atuam em ocorrências ou ameaças de quebra de segurança, que conta com um perímetro com diversas camadas e soluções de proteção em sua infraestrutura”, concluiu a estatal. Profissional é desligado Por mais que a Dataprev tenha sido firme em seu posicionamento, curiosamente, a companhia demitiu seu coordenador de segurança da informação, Gustavo Oliveira Hoyer, poucas horas após publicar a nota de esclarecimento. Em uma Comunicação de Serviço (CS) vazada, a própria presidência do órgão oficializa a dispensa de Hoyer, que iniciou sua jornada na empresa em 2011 como analista de TI. Imagem: Reprodução/Capital Digital Ainda não se sabe se tudo não passa de uma grande coincidência ou se o executivo realmente se tornou o bode expiatório para o incidente. O Canaltech tentou entrar em contato com Hoyer e atualizaremos esta reportagem caso ele nos dê um retorno. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Como compartilhar sites usando o gerador de QR Code do Vivaldi

canaltech Uma novidade muito interessante acaba de chegar para os usuários do Vivaldi. O navegador, recebeu grandes atualizações com novos recursos em sua versão 3.6.2165.34. Entre esses recursos, o aplicativo agora possuí tanto um leitor, quanto um gerador de QR Code, ambos integrados ao Vivaldi. Agora usuários podem compartilhar links da internet gerando e fazendo a leitura de QR Code’s em seus dispositivos. Vivaldi (Android | Desktop) é um dos navegadores de internet com o pacote de recursos mais completo do mercado. O navegador, lançado oficialmente em 2015 é uma plataforma gratuita e de código aberto que foi desenvolvida a base de Chromium. Como usar o navegador Vivaldi no seu celular Android 4 funções do navegador Vivaldi que você precisa conhecer Como usar o Vivaldi para habilitar o modo escuro de qualquer site Ainda que o Vivaldi seja uma plataforma relativamente “nova”, quando comparado a outros navegadores como Google Chrome e Microsoft Edge. Sua proposta possuí um olhar inovador sobre a experiência do usuário na internet. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- 4 motivos para você usar o Microsoft Edge como navegador principal Mozilla Firefox ou Google Chrome: qual navegador é melhor? Como baixar e usar o DuckDuckGo no celular Um dos principais diferenciais do Vivaldi, é a quantidade de recursos que são oferecidos ao usuário. Você pode personalizar até mesmo os mínimos detalhes da plataforma em aspectos como proteção contra rastreadores, bloqueio de anúncios, agrupamento de abas e sincronização, além de contar diversas opções de aparência e temas customizáveis. Em nossa matéria, saiba como compartilhar sites usando o gerador de QR Code do Vivaldi. Como compartilhar sites através do gerador de QR Code do Vivaldi Passo 1: para gerar QR Code's no Vivaldi é necessário ativar a função nas configurações de seu navegador. Para isso, clique no ícone de "Configurações"; Acesse as "Configurações" do navegador - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 2: em seguida, na categoria "Barra de endereços", marque a opção "Gerador de QR Code"; Marque a opção "Gerador de QR Code" - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 3: feito isso, ao acessar um website, o ícone do gerador de QR Code aparecerá na barra de pesquisa. Ao clicar sobre o ícone, um QR Code será carregado em sua tela. Você também pode copiar o código compartilhável ou salvar a imagem em sua pasta de Downloads; Para gerar um QR Code, basta tocar sobre o ícone - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 4: a versão mobile do Vivaldi, disponível para dispositivos Android também possuí um leitor de QR Code que facilita o rápido acesso a esse tipo de compartilhamento. Para usá-lo, toque sobre o ícone de "QR Code" na barra de pesquisa; Para fazer leitura de um QR Code no Vivaldi toque sobre o ícone do leitor - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 5: feito isso, basta posicionar a câmera de seu dispositivo sobre a marca d'água para fazer a leitura do código; Então basta posicionar o código de barras/QR sobre a marca d'água - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Passo 6: por fim, você será redirecionado automaticamente para o link do código gerado. Então você será redirecionado automaticamente para o link do código - (Captura: Canaltech/Felipe Freitas) Pronto! Agora você sabe como compartilhar sites usando o gerado de QR Code do Vivaldi. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Lira e Guedes se reúnem para tratar da pauta de reformas – 04/02/21

Lira e Guedes se reúnem para tratar da pauta de reformas – 04/02/21

Câmana dos Deputados O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), reuniu-se nesta quinta-feira (4) com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir o cronograma de votação das reformas na Câmara e no Senado. Antes, Lira havia tratado do tema com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que também vai se encontrar separadamente com Guedes. Fonte: Agência Câmara de Notícias Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #PautaEconômica Veja Mais

Anvisa diz que mudança em processo não reduz segurança das vacinas

Valor Econômico - Finanças Presidente da agência ainda afirmou que tomará a vacina assim que estiver disponível de forma ampla O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, garantiu hoje que a flexibilização de exigências para pedidos de uso emergencial de vacinas contra covid-19 não reduzirá a segurança dos imunizantes. Em live nas redes sociais ao lado do presidente Jair Bolsonaro, que já colocou a segurança de imunizantes em dúvida e afirmou que não irá se imunizar, Barra Torres assegurou que tomará a vacina assim que estiver disponível de forma ampla. “Podemos reduzir uma série de procedimentos regulatórios, mas nunca abrindo mão da segurança”, afirmou. Na decisão mais recente, a agência retirou a regra de que somente vacinas com estudos da fase 3 realizados no Brasil poderiam ser avalizadas. A medida pode ajudar a União Química, parceira na vacina russa Sputnik V, que não passou por estudos no país, a conseguir a autorização, mas também outros laboratórios. “Pode agilizar a aprovação de qualquer vacina que se submeta à nossa análise, seja a Sputnik ou qualquer outra, é uma medida ampla que entendemos que tornará mais fácil o caminho da aprovação”, ressaltou Barra Torres. “Nosso guia de uso emergencial é um processo dinâmico, flexibilização vai beneficiar vários laboratórios.” Bolsonaro afirmou durante a transmissão que “agência [reguladora] não pode sofrer interferência de maneira alguma” e que a Anvisa “tem mais que um nome a zelar, tem vidas a zelar”. Ao final da transmissão, o presidente da Anvisa afirmou que todas as vacinas certificadas pela agência são confiáveis e, quando estiver autorizado, vai tomar a vacina. "Com certeza, quando houver possibilidade do uso amplo, estarei lá numa fila, num posto de saúde, para tomar a vacina", disse Torres. "Tomarei qualquer vacina que estiver no posto, certificada pela Anvisa." Surpreso com a declaração, Bolsonaro afirmou: “Eu vou ver você ser vacinado, vou ser testemunha”. "Já é um caminho", disse Torres a ele, que costuma dizer que não tomará a vacina por já ter contraído a doença. Antônio Barra Torres e Jair Bolsonaro Reprodução Veja Mais

Guedes diz que nova cúpula do Congresso gera confiança na retomada de reformas

O Tempo - Política Presidentes do Senado e da Câmara foram apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro Veja Mais

Riverdale 5x3: muitas emoções tomam a formatura de Riverdale High (Recap)

Riverdale 5x3: muitas emoções tomam a formatura de Riverdale High (Recap)

Tecmundo ATENÇÃO: SPOILERS À FRENTE!Finalmente, o episódio da formatura chegou em Riverdale. Antes do salto temporal de 7 anos prometido para a próxima semana, a série trouxe momentos emocionantes numa graduação que estava prevista como o enredo da finale da 4ª temporada, mas, por conta da pausa nas filmagens, foi realocado.Leia mais... Veja Mais

Investimento de venture capital bate o de private equity

Valor Econômico - Finanças Fundos de private equity e de venture capital investiram R$ 23,6 bilhões em empresas brasileiras em 2020. É o segundo maior volume de investimentos desse tipo de fundo desde o início da série histórica, em 2011, com a atual metodologia — apenas 7% menor que o montante de 2019, quando houve pico de investimentos. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Mutação ou variante? Veja a estratégia britânica para "adaptar vacinas" da COVID

canaltech Se o coronavírus é responsável pela preocupação dos especialistas, as variantes desse vírus acabam gerando ainda mais. Entre as que chamam mais atenção dos cientistas, estão as que foram encontradas no Reino Unido, na África do Sul e aqui no Brasil, uma vez que parecem se espalhar mais rapidamente do que as outras. De acordo com o ministro britânico responsável pela distribuição de vacinas, Nadhim Zahawi, há cerca de 4 mil variantes. Caso de coinfecção com duas variantes do coronavírus é identificado no BR Mais resistentes a vacinas, variantes podem prolongar pandemia da COVID-19 Empresa anuncia primeiro teste capaz de detectar variantes do coronavírus Segundo Zahawi, as atuais vacinas contra a COVID-19 provavelmente não protegem tanto as pessoas contra as novas variantes, mas isso precisaria ser monitorado de perto. “É muito improvável que a vacina atual não seja eficaz nas variantes, especialmente quando se trata de doença grave e hospitalização”, declarou o ministro. “Todos os fabricantes, Pfizer-BioNTech, Moderna, Oxford-AstraZeneca e outros, estão procurando maneiras de melhorar suas vacinas para garantir que estamos prontos para qualquer variante. Existem cerca de 4.000 variantes de COVID em todo o mundo atualmente", ressaltou. No entanto, Ravi Gupta, professor de microbiologia da Universidade de Cambridge, apontou que Zahawi se referia a mutações individuais, não variantes. “O número de mutações tem pouca relevância real, pois muitas mutações surgem e desaparecem continuamente. Os cientistas estão usando 'variantes' para descrever vírus com mutações que se transmitem na população em geral, e não há 4 mil”, disse. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Há cerca de 4 mil variantes do coronavírus, segundo ministro britânico; professor desmente (Imagem:  Gerd Altmann/Pixabay) O ministro completou que se tem cerca de 50% da indústria mundial de sequenciamento de genoma e estão mantendo uma biblioteca de todas as variantes para que estejamos prontos para responder a qualquer desafio que o vírus possa apresentar e produzir a próxima vacina. A Grã-Bretanha lançou na quinta-feira um teste para avaliar as respostas imunológicas geradas se as doses das vacinas da Pfizer e AstraZeneca forem combinadas em um esquema de duas doses. Os dados iniciais sobre as respostas imunológicas devem ser gerados em junho. Variantes do coronavírus já vêm surgindo desde o início da pandemia, como a 614G, detectada pela primeira vez no leste da China, ainda em janeiro de 2020, que depois se espalhou rapidamente pela Europa e pela cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos. Em dezembro de 2020, o secretário de Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, anunciou uma nova cepa que seria a responsável pelo aumento de casos da COVID-19. No Brasil, também encontraram variantes, como em São Paulo no fim do ano de 2020 e em Manaus no início de 2021. Ainda no início do ano, Matt Hancock anunciou que a versão sul-africana do vírus é a mais preocupante. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Mudanças climáticas preocupam metade dos brasileiros, aponta Ibope

Mudanças climáticas preocupam metade dos brasileiros, aponta Ibope

Tecmundo O Ibope revelou nesta quinta-feira (4), o resultado da pesquisa de opinião com brasileiros sobre as mudanças climáticas. O estudo foi encomendado pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS-Rio) em parceria com a Universidade de Yale dos EUA.O levantamento entrevistou 2,6 mil pessoas de todas as cinco regiões do Brasil. Dessa maneira, o estudo colheu opiniões sobre diferentes temas, como as queimadas na Amazônia e a preservação do meio ambiente.Leia mais... Veja Mais

Diablo 4 e Overwatch 2 chegam só em 2022, diz relatório da Blizzard

Diablo 4 e Overwatch 2 chegam só em 2022, diz relatório da Blizzard

Tecmundo A Activision Blizzard revelou hoje (04) os seus mais recentes resultados financeiros, com algumas notícias bem interessantes para os seus fãs. Em conversa com o site Yahoo Finance, Bobby Kotick, o CEO da empresa, disse que "tivemos o nosso melhor ano em 30 anos de história!"Leia mais... Veja Mais

Taco, Felps e os enviados de Deus estreiam com o pé direito na Europa | Matchmaking

Taco, Felps e os enviados de Deus estreiam com o pé direito na Europa | Matchmaking

Fox Sports Brasil A primeira semana de fevereiro reservou e ainda reserva muitos sentimentos para os fãs do Esports! A primeira delas e a mais positiva é a bela estreia da nova equipe de Taco e amigos, a GODSENT, porém o fim de semana ainda reserva mais emoções e grandes desafios para a LOUD no CBLoL. Tudo isso e mais informações no Matchmaking com Felipe Felix e Rodrigo Guerra! Quer saber tudo sobre o melhor do esporte? Acesse nossas redes e inscreva-se no nosso canal! https://www.espn.com.br/ ➡ Facebook: http://facebook.com/foxsportsbrasil ➡ Twitter: http://twitter.com/foxsportsbrasil ➡ Instagram: http://instagram.com/foxsportsbrasil Juntos na torcida! #EsportsNaESPN #FOXSports Veja Mais

Senado aprova MP que remaneja verbas do setor elétrico para reduzir tarifas de energia até 2025

G1 Economia Medida já está em vigor, mas perderia validade se não fosse analisada até a próxima terça. Texto permite que recursos que empresas destinariam à pesquisa irriguem fundo setorial. O Senado aprovou nesta quinta-feira (4) uma medida provisória que viabiliza a transferência de recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) – fundo do setor elétrico – com objetivo de reduzir o valor da conta de luz para os consumidores até 2025. A medida, que está em vigor e perderia a validade na próxima terça-feira (9) caso não fosse analisada no Congresso, segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro. A CDE é abastecida normalmente pelas tarifas de energia. É uma conta usada para, por exemplo, subsidiar descontos na conta de luz de quem faz irrigação ou para consumidores de baixa renda. Também serve para financiar a geração de energia em áreas isoladas. Hoje, as empresas que prestam serviço público de distribuição de energia são obrigadas por lei a aplicar uma parte das suas receitas em pesquisa e desenvolvimento do setor. Governo criou socorro ao setor elétrico em 2020, e conta de luz pode aumentar este ano A proposta permite que parte desse dinheiro, reservado à pesquisa, ao desenvolvimento e à inovação, vá para a CDE. A expectativa é de que, adicionando mais uma fonte de recursos à CDE, o fundo não impacte tanto a conta de luz, o que pode reduzir os reajustes. O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, afirmou que a aprovação da medida garante as reduções de tarifas em todo o país, sobretudo na região Norte. “A MP 998 traz mais racionalidade ao setor elétrico, cortando, para futuros empreendimentos, subsídios como o das fontes incentivadas, que hoje custam para todos os consumidores cerca de R$ 4,2 bilhões por ano e cresceriam 1/3 por ano se não fosse a medida”, disse. O relator da MP no Senado, Marcos Rogério (DEM-RO), ressaltou que os consumidores "reclamam com razão" do alto custo das tarifas de energia. "É pertinente destinar para o abatimento dos custos da CDE aqueles recursos que as empresas do setor elétrico deveriam alocar em projetos de P, D & I [Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação] e de eficiência energética, mas que não conseguem aplicar no montante total exigido pela legislação", avaliou. Rogério apontou que R$ 3,4 bilhões estão travados nas empresas e podem ser aportados na CDE, sem prejudicar a pesquisa e a inovação. Já a Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou um valor maior, disse que estariam represados R$ 4,6 bilhões, que podem ir para a CDE com a aprovação da proposta. O senador Jean Paul Prates (PT-RN) criticou pontos da MP. Para ele, apesar de a medida auxiliar as distribuidoras em relação à perda de faturamento que tiveram, o texto também tira dinheiro da ciência e da tecnologia. "Há um grande contraditório nisso aí: tirar de quem trabalha com eficiência energética para dar a quem vende energia [...] É como se fizessem uma lista de problemas com urgência, aproveitassem oportunística e insuficientemente, a meu ver, uma medida provisória para passar o trator aqui em cima, com um monte de coisas desconexas", ponderou. Conta de reversão A Conta de Reserva Global de Reversão (RGR) é um encargo pago à União pelas empresas concessionárias de energia (geração, transmissão e distribuição). A RGR serve para financiar projetos de aperfeiçoamento e expansão, em benefício das empresas do setor. As companhias podem, portanto, pegar empréstimos com o dinheiro dessa conta para realizar investimentos. A proposta isenta as empresas do pagamento dos empréstimos concedidos em determinadas circunstâncias, o que também impactará positivamente nas taxas cobradas aos consumidores dessas companhias. Pelo projeto, recursos da RGR serão destinados ao pagamento de ativos, desde que esses não tenham sofrido redução, de distribuidoras de energia que foram privatizadas. A medida provisória também prevê que o montante da RGR cubra parte das despesas da Conta de Desenvolvimento Energético. Regiões O relator Marcos Rogério explicou que os moradores do Acre e de Rondônia hoje pagam uma cota mais cara da CDE do que os habitantes de outros estados da Região Norte. Segundo o parlamentar, a medida repara essa distorção. O texto também impede o aumento de tarifas de consumidores de estados atendidos por distribuidoras que eram da Eletrobras, mas que foram privatizadas. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) fez uma estimativa do eventual aumento no valor da conta de luz em estados das Regiões Norte e Nordeste caso a medida não vire uma lei definitiva. A projeção traz as seguintes previsões de acréscimo na tarifa: Acre (12,04%); Amazonas (8,67%); Amapá (0,42%); Pará (0,33%); Rondônia (11,85%); Roraima (14,78%); Alagoas (1,2%) e Piauí (4,17%). Energia limpa De acordo com o texto aprovado, valores das distribuidoras também reservados à pesquisa e inovação poderão ser destinados ao armazenamento de energia renovável, como a solar, a eólica e a de biomassa. Diante disso, a energia gerada será usada em prédios públicos, sedes de órgãos do governo. Se houver excedente na produção, a energia deverá abastecer os consumidores aptos a integrar o programa da tarifa social, que dá desconto na conta de luz para pessoas com baixa renda. Pela MP, as companhias devem priorizar iniciativas de pesquisa e inovação nacionais. Angra 3 A proposta possibilita a exploração da usina nuclear de Angra 3 por parte da iniciativa privada, sob o regime de autorização. O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) será o órgão responsável por conceder a outorga de autorização, por até 50 anos prorrogáveis por mais 20 anos. Também é responsabilidade da CNPE: autorizar os contratos de comercialização de energia produzida na usina - que pode substituir o contrato de energia vigente; aprovar o preço da energia desse contrato, calculado com base em estudo feito pela Eletronuclear e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ao editar a MP, o Executivo afirma que as mudanças devem “possibilitar a estruturação financeira do empreendimento para a sua viabilização e conclusão”. Veja Mais

Sputnik V é a única vacina que teve pedido para ser usada no Brasil, diz Anvisa

Valor Econômico - Finanças O levantamento exclui as vacinas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Instituto Butantan, que já foram aprovadas para uso emergencial A vacina Sputnik V é a única que já teve apresentado pedido formal para ser usada no Brasil, de acordo com levantamento da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitado pelo Valor. Outras cinco vacinas estão em diferentes estágios para serem usadas no país, mas em nenhum desses casos a empresa responsável por cada uma delas entrou com o pedido formal. O levantamento exclui as vacinas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Instituto Butantan, que já foram aprovadas para uso emergencial. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Investidores retomam alta e índices em Nova York têm novos recordes

G1 Economia Resultados ocorreram por melhora no mercado de trabalho americano e pelas expectativas de novos estímulos fiscais nos Estados Unidos. Índices de Wall Street retomaram alta nesta quinta-feira (4) AP Photo/Richard Drew As perspectivas de que o crescimento econômico deve acelerar nos próximos meses, embasadas pela melhora no mercado de trabalho americano e pelas expectativas de novos estímulos fiscais nos Estados Unidos, voltou a embalar as ações globais nesta quinta-feira (4). O Dow Jones terminou o dia em alta de 1,08%, aos 31.055,86 pontos. O S&P 500 subiu 1,09%, a 3.871,74 pontos, em novo recorde histórico. O Nasdaq subiu 1,23%, a 13.777,74 pontos, também em nova máxima de fechamento. Do outro lado do Atlântico, o índice Stoxx 600 Europe subiu 0,56%, a 409,54 pontos. Pedidos de seguro-desemprego caem pela terceira semana seguida nos EUA De acordo com o Departamento do Trabalho, os pedidos iniciais de seguro-desemprego nos EUA somaram 779 mil na semana passada, uma queda de 33 mil em relação à semana imediatamente anterior, e registraram a menor leitura desde a semana encerrada em 28 de novembro. O número também foi menor que a expectativa de economistas consultados pelo “Wall Street Journal”, que esperavam 830 mil novas solicitações. A melhora nos indicadores do mercado de trabalho ocorre no momento em que o país acelera sua campanha de vacinação e que congressistas voltam a discutir estímulos fiscais para impulsionar o crescimento da economia e ajudar famílias e empresas atingidas pela pandemia de Covid-19. Vídeos: Últimas notícias de Economia Veja Mais

Trump não testemunhará no julgamento de impeachment, diz assessor

O Tempo - Mundo Recusa de Trump pode ser usada pelos promotores do caso como prova da culpa do ex-presidente dos EUA, alertou o congressista democrata Jamie Raskin Veja Mais

Descubra se seu CPF foi vazado

Descubra se seu CPF foi vazado

Tecmundo Nas últimas semanas grandes vazamentos expuseram informações pessoais de milhões de brasileiros. Para auxiliar na verificação de possíveis dados vazados, na semana passada entrou no ar o site FuiVazado. Nesta quinta-feira (04) uma outra página que promete fazer essa análise foi lançada.Chamado de “Vazou?”, o site foi criado pelo programador Rodrigo Laneth. De acordo com uma publicação feita por ele, a intenção da plataforma é ajudar a garantir que as pessoas possam saber se foram ou não expostas.Leia mais... Veja Mais

86% dos usuários 3G brasileiros nunca se conectaram ao 4G

86% dos usuários 3G brasileiros nunca se conectaram ao 4G

Tecmundo Um relatório divulgado nessa quarta-feira (3) pela OpenSignal mostra os três principais fatores pelos quais muitos usuários de telefone celular no Brasil nunca se conectaram ao 4G, ficando totalmente dependentes das antigas redes 3G, o que pode dificultar a futura migração para o 5G.De acordo com o levantamento feito pela empresa britânica entre os dias 1º e 30 de outubro do ano passado, 86,6% dos usuários que ainda se conectam à internet via 3G nunca utilizaram uma conexão 4G, mais rápida e moderna. E por um motivo bem simples: eles não têm um plano 4G.Leia mais... Veja Mais

Justiça nega pedido de minoritários para impedir voto da Gol em assembleia da Smiles

Valor Econômico - Finanças A Juíza Renata Mota Maciel, da 2ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, indeferiu pedido de liminar feito pelos fundos Samba Theta e Centauro para impedir que a Gol vote em assembleia da Smiles que acontece nesta sexta-feira (5). Esse encontro de acionistas vai deliberar sobre a abertura de uma ação de responsabilidade contra os integrantes do conselho da Smiles que aprovaram uma operação de compra antecipada de passagens da controladora. A transação, no valor de R$ 1,2 bilhão, foi feita logo no início da pandemia e, no entender desses acionistas, serviu apenas para transferir recursos do caixa da Smiles para a Gol em plena crise da covid-19. A Gol tem a participação na Smiles dentro de fundos que têm como cotistas a família Constantino, fundadora da empresa aérea. Constantino de Oliveira Junior, Joaquim Constantino Neto e Ricardo Constantino, além de controladores indiretos, são também conselheiros da Smiles e aprovaram a operação de antecipação de passagens. Por conta disso, os fundos foram buscar a liminar, apontando que se eles votassem na deliberação de abertura de ação de responsabilidade contra eles mesmos estariam fazendo isso para defender interesses pessoais, em conflito de interesses da companhia. Os dois fundos já iniciaram um procedimento arbitral para discutir a operação de antecipação de passagens. Conforme a juíza relata na decisão, esse processo já está em estágio avançado - na próxima semana deverá ser instalado o tribunal arbitral. Diante disso, a juíza não vê urgência no pedido dos fundos e entende que, se a arbitragem definir que a Gol agiu em conflito de interesses com a Smiles, a Lei das S.A. contém mecanismos que preveem que a Gol poderá ser processada por um eventual voto na assembleia desta sexta-feira em situação de conflito. Nas palavras da juíza, conceder a liminar “seria o mesmo que conceder aos acionistas minoritárias, titulares de aproximadamente 5% do capital social, o direito de decidir pela Smiles qual seria seu melhor interesse neste momento em relação à pertinência da propositura da ação de responsabilidade contra os administradores, quando a estrutura societária aponta para a prevalência da regra da maioria, ao mesmo tempo em que prevê diversos deveres aos controladores, os quais, sem nenhuma dúvida, ao exercerem seu direito de voto em situações como a presente, sabem perfeitamente do risco de responsabilização em caso de abuso de poder”, destacou ela. Veja Mais

Guedes diz que auxílio emergencial pode voltar para metade dos beneficiários

G1 Economia Ministro fez afirmação após reunião com Rodrigo Pacheco e disse que retomada depende de 'cláusulas necessárias'. Presidente do Senado defendeu ajudar 'camada mais vulnerável'. Paulo Guedes: 'Novo comando do Congresso é afinado conosco' O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (4) que o auxílio emergencial pode voltar a ser pago, mas, desta vez, para metade dos beneficiários que receberam o pagamento em 2020. Guedes deu a declaração ao fazer um pronunciamento no Ministério da Economia ao lado do recém-eleito presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). O ministro também disse que a retomada do auxílio depende do acionamento de "cláusulas necessárias". O auxílio emergencial foi pago no ano passado a trabalhadores informais, em razão da pandemia do novo coronavírus, em parcelas de R$ 600 e, depois, de R$ 300. Rodrigo Pacheco e Arthur Lira se encontram com Guedes e debatem possível volta do auxílio Ao se dirigir à imprensa, ao lado do ministro, Rodrigo Pacheco afirmou: "A pandemia continua e agora eu vim ao ministro da Economia, Paulo Guedes, externar o que é a preocupação do Congresso Nacional [...], que é uma preocupação em relação à assistência social, a um socorro que seja urgente, emergencial, para poder ajudar a camada mais vulnerável." Paulo Guedes, na sequência, declarou: "O auxílio emergencial, se nós dispararmos as cláusulas necessárias, dentro de um ambiente fiscal robusto, já mais focalizado – em vez de 64 milhões, pode ser a metade disso, porque a outra metade retorna para os programas sociais já existentes –, isso nós vamos nos entender rapidamente porque a situação do Brasil exige essa rapidez." Ana Flor: 'Congresso e Executivo tentam afinar propostas' Situação fiscal No pronunciamento à imprensa, Pacheco disse ter sentido que Guedes quer buscar uma solução para o tema, mas que é preciso ter responsabilidade fiscal. "Fazer isso com cautela, com prudência, com observância de critérios para evitar que as coisas piorem. Mas, obviamente, nós temos que ter a sensibilidade humana e eu vim como senador e presidente do Congresso Nacional externar essa sensibilidade política de que nós temos que socorrer essas pessoas", declarou. 'Protocolo' de crise Antes de se reunir com Pacheco, Paulo Guedes recebeu o novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). Após a reunião com Lira, o ministro da Economia disse que o governo federal já sabe como lidar com os efeitos econômicos da pandemia da Covid-19 e pediu que o Congresso retome a agenda de reformas. "Temos o protocolo da crise. Se a pandemia nos ameaçar, nós sabemos como reagir", afirmou Guedes. "Vamos retomar as reformas ao mesmo tempo [em que ocorre a vacinação contra a Covid] porque a saúde e a economia andam juntas", acrescentou. Veja Mais

Teles veem barreira à Huawei como assunto superado, mas apontam incertezas no edital do 5G

Valor Econômico - Finanças Com o modelo de edital revelado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) na última segunda-feira, as operadoras de telefonia dão como superado o imbróglio em torno do impedimento à compra de equipamentos da Huawei para construção das redes de quinta geração (5G). A avaliação é da Conexis Brasil, entidade que reúne as maiores prestadoras de serviço de telefonia do país. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Vacina de Oxford: matéria-prima para produção na Fiocruz deve chegar no sábado

canaltech Até o momento, o Brasil apenas importava doses da vacina de Oxford, desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. Agora, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) deve iniciar a produção do imunizante contra a COVID-19 com a chegada de insumos no país. Nesta quinta-feira (4), o Ministério da Saúde confirmou que o primeiro lote chegará neste sábado (6).   Quando a Fiocruz vai começar a produção da vacina contra COVID-19? Covaxin: Instituto Albert Einstein deve coordenar testes de Fase 3 no Brasil Brasil receberá 10,6 milhões de doses da vacina AstraZeneca pela Covax Facility O primeiro lote do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), fabricado na China, estava previsto inicialmente para ser entregue em janeiro, mas ocorreram atrasos na liberação do insumo. Independente disso, a Fiocruz mantém a previsão de produzir 100 milhões de doses da vacina até o fim de julho. Matéria-prima para produção da vacina de Oxford deve chegar no sábado (Imagem: Maksim Goncharenok/ Pexels) Com essa primeira carga de insumos, a Fiocruz poderá produzir, nacionalmente, até 7,5 milhões de doses do imunizante contra o coronavírus. Além dessa importação, outras 13 remessas estão previstas no acordo com a farmacêutica e devem ser entregues em sequência. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Matéria-prima para a vacina de Oxford Os insumos sairão de Xangai, na China, às 20h35 desta quinta-feira, no horário de Brasília, e devem chegar ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (RIOGaleão), às 17h50, do sábado. Na sexta-feira (5), o governo brasileiro deve divulgar mais detalhes. Isso porque o lote ainda deve ser vistoriado, antes do início da produção nacional do imunizante de Oxford.  Segundo a Fiocruz, a fábrica poderá, em sua capacidade máxima, produzir até 1,4 milhão de doses por dia. No entanto, a estrutura não deve alcançar essa quantidade, por enquanto — já que os insumos ainda não serão produzidos no Brasil. Quando a transferência de tecnologia for concluída, será possível ampliar a produção para essas quantidades. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Morre Fernando Barboza, fundador do Barbatuques, aos 49 anos

O Tempo - Diversão - Magazine O grupo surgiu em 1995 e ganhou destaque por trabalhar com a percussão corporal Veja Mais

Guedes diz ter 'protocolo' para lidar com a crise e pede que Congresso vote reformas

G1 Economia Ministro se reuniu com presidente da Câmara. Deputado Arthur Lira disse estar 'absolutamente sintonizado' com Ministério da Economia. Após reunião com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira (4) que o governo federal já sabe como lidar com os efeitos econômicos da pandemia da Covid-19 e pediu que o Congresso retome a agenda de reformas. O ministro teve rápida reunião com Lira no início da noite desta quinta, no Ministério da Economia. Na saída, ambos falaram à imprensa sobre a retomada da agenda de reformas. "Temos o protocolo da crise. Se a pandemia nos ameaçar, nós sabemos como reagir", afirmou. "Vamos retomar as reformas ao mesmo tempo [em que ocorre a vacinação contra a Covid] porque a saúde e a economia andam juntas", afirmou. "Estamos absolutamente sintonizados com o Ministério da Fazenda [antigo nome do Ministério da Economia], com o governo federal, com a pauta das reformas, com a solidificação da nossa economia, com previsibilidade e com harmonia", afirmou Lira na saída do encontro. Além de defender a vacinação em massa da população, Guedes disse que conversou com o presidente Jair Bolsonaro sobre a antecipação do 13º dos mais idosos aposentados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), medida que, segundo ele, não causaria impacto fiscal - isto é, não exigiria gastos adicionais do governo. O ministro acrescentou ainda que o Ministério da Economia está "100% à disposição" dos parlamentares. "Eu sempre disse que quem comanda o andamento, o ritmo, das reformas é a política. Então, a politica é que acelera, espera a hora, a oportunidade certa, e estamos seguros de que isso vai ser retomado agora", disse. De acordo com Lira, ficou acertado na reunião que o Senado priorizará as PECs do Pacto Federativo, dos fundos e emergencial. Na Câmara, a prioridade será votar a reforma administrativa. Juntas, as duas Casas agilizariam os trâmites da reforma tributária na comissão especial. VÍDEOS: notícias de política Veja Mais

Johnson & Johnson pede autorização de uso emergencial de vacina à FDA

Valor Econômico - Finanças A Johnson & Johnson anunciou hoje que pediu à agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) autorização para o uso emergencial de sua vacina contra covid-19. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Guedes se diz confiante na agenda de reformas após mudança no comando do Congresso

Valor Econômico - Finanças O ministro da Economia, Paulo Guedes, recebeu na noite desta quinta feira o novo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Guedes comemorou a troca no comando do Congresso e se disse esperançoso na retomada da agenda de reformas. "Estou parabenizando o deputado Arthur Lira. Foi uma vitória expressiva, importante, que nos deixa esperançosos e até confiantes na retomada da agenda de reformas. Vamos trabalhar juntos. Estamos 100% à disposição do Congresso para trabalharmos juntos". Guedes pontuou que o governo agora avalia estar preparado para lidar com a pandemia. "Já temos o protocolo de enfrentamento da crise e o Brasil demonstrou capacidade de se ajustar. A economia voltou em V, digitalizamos 64 milhões de brasileiros, ajudamos a proteger. Se a pandemia nos ameaçar, sabemos como reagir." Guedes fez um breve aceno à possibilidade de serem tomadas medidas para a população economicamente mais vulnerável, mas sem detalhes. "A saúde e economia andam juntas. Vacinação em massa, proteção aos mais vulneráveis. Há medidas que não têm efeito fiscal, como antecipação para os mais frágeis, idosos, antecipação do décimo terceiro, enquanto retomamos as reformas, PEC do pacto federativo, independência do Banco Central, reforma administrativa. Estamos retomando essas agendas em perfeita harmonia". Lira procurou seguir a mesma linha de harmonia. "Temos boas notícias, o governo está com tudo programado, já tem a receita de como combater os efeitos da pandemia. Estaremos à disposição com muito diálogo. Estamos absolutamente sintonizamos com o Ministério e a agenda das reformas". Veja Mais

Reforma e fiscal são essenciais para nota do Brasil, diz Fitch

Valor Econômico - Finanças A codiretora de ratings soberanos para Américas da Fitch, Shelly Shetty, afirmou que manter a credibilidade fiscal e avançar com as reformas estruturais é algo essencial para alterar a perspectiva negativa atribuída para o rating “BB-” do Brasil em maio do ano passado. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Vivest terá R$ 9 bilhões em caixa com vencimento de título indexado ao IGP-M

Valor Econômico - Finanças Com o vencimento das extintas NTN-Cs — títulos públicos atrelados ao IGP-M, que não são emitidos desde 2007 — em 1 de abril, a Vivest (ex-Funcesp) vai receber mais de R$ 9 bilhões em seu caixa. Agora, precisa decidir qual será a destinação desses recursos. Mas ainda não tem uma posição definitiva. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Lira troca relator de projeto sobre autonomia do Banco Central

Valor Econômico - Finanças Ele tirou o deputado Celso Maldaner (MDB-SC) da relatoria do projeto e nomeou o deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) O novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), substituiu nesta quinta-feira o deputado Celso Maldaner (MDB-SC) da relatoria do projeto que dá autonomia para o Banco Central e nomeou o deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE). A informação foi confirmada pelo líder do partido, deputado Hugo Motta (PB), e pelo próprio relator. Silvio Costa Filho disse ao Valor que foi designado na noite de quinta-feira e que se reunirá com o ministro da Economia, Paulo Guedes, com o presidente do BC, Roberto Campos Neto, com os presidentes da Câmara e do Senado e com líderes partidários entre segunda-feira e terça-feira para discutir o projeto e que tentará aprova-lo na próxima semana. “Quero trabalhar para avançar o quanto antes. O projeto já foi aprovado no Senado e vou tentar apresentar o relatório para votar na próxima semana”, disse. “Esse é um projeto que está na ordem do dia há tempos, mas nunca avançou. Vamos aprovar para dar um sinal muito positivo para o mercado nacional e internacional de que a agenda econômica começou a avançar”, afirmou. A mudança na relatoria atende a uma questão eleitoral. Maldaner foi escolhido pelo ex-presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) e fez campanha pela candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP). Já o Republicanos foi um dos principais partidos da campanha de Lira. Mais cedo, na reunião de líderes partidários, ficou definido que o projeto será um dos primeiros da pauta. O presidente da Câmara, Arthur Lira Pablo Valadares/Câmara dos Deputados Veja Mais

Startup chinesa iSpace falha em segundo lançamento de satélite e perde a carga

canaltech Depois de alguns atrasos ocorridos no ano passado, nesta segunda-feira (1º) a empresa privada chinesa iSpace tentou repetir o feito de lançar um satélite para a órbita terrestre com o foguete Hyperbola-1, mas não teve sucesso: o veículo apresentou uma falha poucos segundos após decolar do Jiuquan Satellite Launch Center, no deserto de Gobi. O foguete levava o satélite Fangzhou-2 (Ark-2), que acabou perdido. Nave chinesa reutilizável e "secreta" pousa após passar dois dias em órbita China deve iniciar a construção de sua terceira estação espacial no ano que vem Mas já? China envia primeiro satélite 6G à órbita do planeta De acordo com informações da Xinhua, a agência de notícias chinesa, o foguete voou com uma anomalia que resultou na falha da missão. As imagens do lançamento publicadas em redes sociais sugerem que o problema surgiu pouco depois de o veículo sair da plataforma; nelas, é possível ver uma fumaça saindo da parte frontal do foguete, que foi também a parte que se desintegrou instantes depois, resultando em uma chuva de detritos no deserto.  Confira imagens do lançamento: -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Well, this one clearly didn't went in the correct direction right after launch....China's private LSPs are perplexing easy to get to the pad and beyond, but seemingly just as difficult to get to orbit.(https://t.co/RduRvgBOJi) pic.twitter.com/3Q50PuMtcH — Cosmic Penguin (@Cosmic_Penguin) February 1, 2021 A falha ocorreu 18 meses após a iSpace se tornar a primeira empresa privada do país a alcançar a órbita com o foguete: naquela missão, o Hyperbola-1 alcançou altitude de 300 km e levou pequenos satélites para a órbita para o monitoramento do clima, locais de desastres e pesquisas sobre a Terra. O sucesso veio após as empresas Landspace e Onespace também tentarem realizar lançamentos em 2018 e 2019, respectivamente, mas sem sucesso.  O foguete Hyperbola-1 é formado por três estágios alimentados por propelente sólido, junto de um quarto que contém propelente líquido. Com altura de 20,8 m e massa de aproximadamente 30 toneladas métricas no momento da decolagem, o foguete utilizado neste lançamento parece ter passado por algumas mudanças significativas em relação ao seu antecessor.  A missão Hyperbola-1 foi a terceira tentativa de lançamento neste ano, e vem seguida dos lançamentos do satélite de comunicação Tiantong-1 e do grupo de satélites de reconhecimento Yaogan-31, ambos lançados em janeiro. Agora, a empresa está trabalhando em um teste de estágio do Hyperbola-2 para utilizá-lo em testes de “saltos” de alguns metros de altitude, 1 km e 100 km ao longo deste ano. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Law & Order: Organized Crime - NBC divulga data de estreia da série

Law & Order: Organized Crime - NBC divulga data de estreia da série

Tecmundo A NBC finalmente definiu uma data oficial de estreia para a série Law & Order: Organized Crime, derivada da famosa Law & Order: Special Victims Unit. Protagonizada pelo personagem Elliot Stabler (vivido pelo ator Christopher Meloni), a produção investigativa vai estrear no dia 1º de abril no canal.Como parte de um crossover entre as duas séries, Olivia Benson (interpretada por Mariska Hargitay) fará uma participação especial logo no primeiro episódio. Na grade de programação, Law & Order: SVU será exibida às 21h nos Estados Unidos, seguido por Law & Order: Organized Crime.Leia mais... Veja Mais

Lira mantém indicação de Bia Kicis à CCJ para evitar crise com Bolsonaro e STF

O Tempo - Política Os ministros do STF interpretaram o acordo de Lira com Kicis como uma primeira sinalização ruim da sua gestão no comando da Câmara Veja Mais

Chicago Fire 9x5: Cruz e Hermann ficam presos em elevador (Recap)

Chicago Fire 9x5: Cruz e Hermann ficam presos em elevador (Recap)

Tecmundo Conforme a 9ª temporada de Chicago Fire avança, cada vez mais vemos como os bombeiros da série são corajosos em situações de vida ou morte. Além disso, o companheirismo que acompanha o esquadrão revela como eles são próximos uns dos outros, trabalhando juntos para salvar a todos e se apoiando até na vida pessoal. Confira o recap completo a seguir!Leia mais... Veja Mais

BV tem lucro 6% maior no quarto trimestre

G1 Economia Banco afirmou que o resultado refletiu a recuperação da demanda por crédito. BV teve lucro líquido de R$ 347 milhões no quarto trimestre Divulgação O BV, controlado pelo Banco do Brasil e pelo Grupo Votorantim, anunciou nesta quinta-feira (4) que teve lucro líquido de R$ 347 milhões no quarto trimestre, alta de 6% ante mesmo período de 2019. Em nota, o banco afirmou que o resultado refletiu a recuperação da demanda por crédito, cresceu 6% em 12 meses, para R$ 70,3 bilhões, com avanço de 6,5% no segmento de varejo e de 5% na de empresas. O custo de crédito caiu 16,3% em relação ao trimestre anterior. A inadimplência encerrou dezembro em 3,5%, ante 4,2% no trimestre anterior. No fim de 2020, o saldo da carteira renegociada do BV era de R$ 13,9 bilhões e não havia mais saldo em período de carência no varejo. O retorno sobre o patrimônio líquido recorrente no trimestre foi de 13%, ante 13,1% um ano antes. Ex-Banco Votorantim, o BV retomou em agosto passado os planos de listagem na Bovespa por meio de uma oferta inicial de recibos de ações (units), operação que havia sido cancelada em março, um mês após iniciada, devido aos efeitos da Covid-19. Vídeos: Últimas notícias de Economia Veja Mais

Popular extensão The Great Suspender é tirada do Chrome por malware

Popular extensão The Great Suspender é tirada do Chrome por malware

Tecmundo Uma extensão do navegador Google Chrome que há anos é bastante divulgada como solução para um dos maiores problemas do serviço foi removida da loja digital da plataforma.Trata-se da ferramenta The Great Suspender, até pouco tempo vista como uma solução para reduzir o consumo de RAM pelo Chrome. De forma resumida, ela suspendia as abas que não estavam sendo usadas pelo usuário após um determinado tempo, só acionando cada uma na medida em que você clica para acessá-las.Leia mais... Veja Mais

Microsoft sugere que usuários de Outlook e Hotmail paguem por espaço

Microsoft sugere que usuários de Outlook e Hotmail paguem por espaço

Tecmundo Um alerta enviado pela Microsoft a usuários de seu serviço de e-ail causou certa revolta nas redes sociais. Tanto os que mantêm endereços Hotmail quanto aqueles que migraram para o Outlook (ou já possuíam uma conta relacionada a ele) receberam um aviso de que deveriam excluir conteúdo ou pagar por espaço extra, no caso de terem ultrapassado o limite de 15 GB gratuitos, para continuarem aproveitando os recursos da plataforma.A política está de acordo com o que outras empresas praticam atualmente, a exemplo da Google. Entretanto, o fato de que muitas dessas pessoas possuem uma longa relação com a Microsoft e, portanto, guardam coisas há muito tempo impossibilita a utilização das ferramentas da mesma maneira com a qual estavam acostumadas.Leia mais... Veja Mais

WatchOS 7.4 Public Beta chega com recurso que desbloqueia o iPhone com máscara

tudo celular Primeira versão de testes pública do watchOS 7.4 chega poucos dias após a liberação do Developer Beta. Veja mais no artigo. Veja Mais

Marvel: Edgar Wright disse que se reaproximou de Kevin Feige

Marvel: Edgar Wright disse que se reaproximou de Kevin Feige

Tecmundo Edgar Wright (Em Ritmo de Fuga) e o presidente do Marvel Studios, Kevin Feige, voltaram a se aproximar, após seis anos. Durante uma entrevista à Empire, o cineasta revelou que se reaproximou de Feige enquanto fazia a curadoria da edição especial da revista Greatest Cinema Moment Ever.Wright comentou que os dois estavam sem se falar desde a sua saída da direção de Homem-Formiga, por diferenças criativas. Apesar disso, o diretor comentou que não havia um clima pesado entre eles.Leia mais... Veja Mais

Rumor: óculos VR da Apple podem custar US$ 3 mil — e hardware impressiona

canaltech Não param de surgir novos boatos a respeito dos óculos de realidade mista (virtual e aumentada) da Apple. Desta vez, quem resolveu palpitar a respeito do misterioso dispositivo foi o jornal The Information — que afirma ter obtido, aliás, um desenho conceitual do gadget em um de seus protótipos prematuros. Apesar de toda a empolgação, o produto só deve ser lançado em 2022 e pode custar US$ 3 mil (cerca de R$ 16,2 mil). Apple pretende lançar óculos AR em 2022 para substituir smarphones Apple deve lançar óculos de realidade aumentada em 2022, prevê analista Óculos VR da Apple serão caros e de altíssima qualidade, afirma jornal É um valor realmente alto, especialmente se levarmos em conta que o “queridinho” do mercado, o Oculus Quest 2, é vendido por apenas US$ 299 (R$ 1,6 mil). O custo exacerbado, porém, deve ser justificado com um hardware de ponta, já que os óculos da Apple podem contar com duas telas com resolução 8K e “mais de uma dúzia” de câmeras e sensores diferentes, incluindo o LiDAR. O processamento deve ficar a cargo de um chipset próprio da série Apple Silicon (possivelmente um descendente do atual M1). Para otimizar a experiência e reduzir a carga computacional, o dispositivo contará com um tecnologia de rastreamento ocular e só usará a resolução máxima dos displays para os pontos nos quais o usuário estiver olhando — uma técnica conhecida como renderização otimizada ou foveated rendering, em inglês. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Imagem: Reprodução/The Information A arte conceitual divulgada pelo The Information não revela muito sobre o design final do equipamento, mas aponta uma certa “inspiração” em outros produtos da Maçã, incluindo o Apple Watch e o AirPods Max. Ao que tudo indica, a tira que manterá os óculos presos à cabeça do usuário poderão ser trocadas (tal como as pulseiras do relógio) e serão feitas da mesma malha utilizada na tiara do headset sem fio. Novamente, é importante ressaltar que todas essas informações são rumores e não há sequer como confirmar a autenticidade da imagem supostamente vazada. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Chicago PD 8x5: Burgess e Ruzek conversam sobre o futuro (Recap)

Chicago PD 8x5: Burgess e Ruzek conversam sobre o futuro (Recap)

Tecmundo A 8ª temporada de Chicago PD assume caminhos mais pessoais enquanto Burgess pondera sobre adotar ou não Makayla. Aliás, ela começa o episódio bêbada e ficando com Ruzek e termina o novo capítulo como uma mãe adotiva. Ou seja, muita coisa pode acontecer em apenas um dia! Confira o recap completo a seguir.Leia mais... Veja Mais

ONG questiona selo sustentável de títulos de dívida da Amaggi

Valor Econômico - Finanças Empresa captou US$ 750 milhões com os papéis, emitidos em janeiro A organização The Chain Reaction Research, um think-tank voltado ao combate ao desmatamento em cadeias produtivas de commodities, questionou o selo “sustentável” dos bonds emitidos no mês passado no exterior pela Amaggi, trading e produtora de grãos. A empresa captou US$ 750 milhões com os papéis. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Cobra Kai: Card Fighter leva a rivalidade para o Android em game com cartas

canaltech Não pôde se divertir com Cobra Kai: The Karate Kid Saga Continues, jogo inspirado no seriado homônimo que foi lançado no fim de 2020 para consoles de mesa? Sem problemas. A Boss Team Games anunciou, nesta quinta-feira (4), a obra Cobra Kai: Card Fighter, uma obra específica para dispositivos móveis que será lançada para Android no dia 19 de março. Você já pode fazer o pré-registro na Play Store para ser notificado no lançamento. Netflix libera treino inspirado em Cobra Kai para fazer em casa; assista Cobra Kai | Vídeo revela 23 easter eggs que você perdeu na 3ª temporada Cobra Kai atinge audiência surpreendente com terceira temporada Diferente do título para consoles, que é um beat ‘em-up de progressão lateral, Card Fighter é — como seu nome sugere — um jogo de batalha de cartas, bem ao estilo Hearthstone. Você escolhe qual dojo pretende representar (Cobra Kai ou Miyagi-Do Karate) e monta seu deck colecionando cartas referentes a golpes e power-ups. Todos os personagens do seriado, naturalmente, devem aparecer como cartas raras.   Card Fighter será free-to-play, o que significa que você poderá baixá-lo de graça; anotações da Play Store, porém, já deixam claro que o título contará com compras in-app e é difícil estimar o quanto você precisará desembolsar para ter vantagem nos campeonatos online contra outros internautas. O medo aqui é que o jogo adote o famoso formato “pay-to-win” — ou seja, vence mais quem investe mais. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Game Pass para PC dá acesso a mais de 100 jogos e também inclui o Xbox Live Gold para você se divertir no multiplayer com amigos Aliás, é interessante notar que a Gamaga, estúdio responsável pelo desenvolvimento da novidade, possui experiência com joguinhos um tanto diferentes da proposta de Cobra Kai: Card Fighter, o que aumenta as preocupações a respeito da qualidade da obra. De qualquer forma, resta aguardar até o dia 19 de março para brincar com o game — por enquanto, não foi confirmado que haverá uma versão para o sistema iOS. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

ONU lança eleição de secretário-geral para o período de 2022 até 2026

O Tempo - Mundo Mandato é aspirado pelo atual chefe da organização, António Guterres, mas, Honduras exige candidaturas femininas para o cargo Veja Mais

Bancos privados veem queda no risco de crédito

Valor Econômico - Finanças O risco de crédito dos grandes bancos privados brasileiros dá sinais de volta à normalidade em 2021, depois de ter disparado no ano passado com as incertezas trazidas pela pandemia. A melhora se vê não só nas projeções feitas pelas instituições financeiras para as despesas com provisões (PDD), mas também nas indicações dos principais executivos do setor de que a inadimplência subirá menos e mais lentamente do que se imaginava. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Dólar deveria estar perto de R$ 4,80, diz Azevedo

Valor Econômico - Finanças De acordo com as métricas tradicionais de paridade, que levam em conta os termos de troca e o risco-país, o dólar deveria estar mais próximo do patamar de Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Dólar tem firme alta em dia negativo para emergentes

Valor Econômico - Finanças Em um dia que novos ruídos apareceram na seara política com o presidente Jair Bolsonaro prometendo novas medidas sobre combustíveis, o Ibovespa voltou a cair e interrompeu uma sequência de três pregões de alta. A cautela também prevaleceu nos mercados de câmbio e de juros, que viram firme alta do dólar e das taxas futuras, em um movimento que contou ainda com fortalecimento global da divisa americana. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Empresa de tecnologia eleitoral dos EUA processa Fox News em US$ 2,7 bilhões

canaltech Empresa especializada em tecnologia eleitoral, a Smartmatic abriu um processo no valor de US$ 2,7 bilhões contra a Fox News. A companhia alega que o canal de notícias - de viés mais conservador - empreendeu uma campanha de desinformação sobre as eleições presidenciais nos EUA em novembro do ano passado e no qual ela forneceu a plataforma para a realização. Donald Trump está permanentemente banido do Twitter Twitter, Facebook, Instagram e outras redes bloqueiam Donald Trump Donald Trump assina a proibição do Alipay e de outros 7 apps chineses nos EUA Ainda de acordo com a Smartmatic, as inúmeras fake news propagadas pelo canal prejudicaram irreparavelmente a empresa e "danificou a democracia em todo o mundo". Em um comunicado à imprensa, seus executivos afirmam: "Em novembro e dezembro de 2020, a Fox News transmitiu vários relatórios afirmando e sugerindo que a Smartmatic havia manipulado e fraudado as eleições de 2020. Eles repetiram as falsas alegações e acusações no ar e em artigos e publicações nas redes sociais que foram vistas, juntas, por milhões [de pessoas] nos Estados Unidos e ainda mais em todo o mundo". -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- O processo da Smartmatic contra a Fox News é um calhamaço de 285 páginas e foi aberto no estado de Nova York. A ação aponta como réus os âncoras de diversos programas da emissora, como Lou Dobbs, Maria Bartiromo e Jeanine Pirro. Eles convidaram Sidney Powell e Rudy Giuliani para seus programas, onde os mesmos - que também são réus na ação - propagavam que as eleições haviam sido fraudadas. Sem nunca terem apresentado provas disso. Teorias da conspiração Após a derrota do presidente Donald Trump em novembro, Powell e Giuliani se tornaram os principais promotores da teoria da conspiração infundada de que a Smartmatic e a Dominion Voting Systems, uma empresa rival de tecnologia eleitoral, fraudaram a eleição presidencial de 2020. Entre as diversas - e fantasiosas - teorias da conspiração, Powell e Giuliani alegaram que uma série complicada de acordos secretos e inovações tecnológicas permitiram que as empresas trocassem secretamente os votos de Trump para Joe Biden. Powell usou a teoria como base para uma série de processos judiciais em tribunais federais que buscavam anular o resultado da eleição. Todos foram indeferidos pelos magistrados norte-americanos. Ainda no processo aberto, a Smartmatic disse que os anfitriões ofereceram a Powell e Giuliani uma plataforma e endossaram suas fake news: "Esses réus são as principais fontes de muitas das informações falsas. Suas acusações infundadas foram repetidas por outros meios de comunicação, jornalistas, blogueiros e influenciadores em todo o mundo." Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Administrador da NASA se preocupa com desenvolvimento do foguete Starship Moto G100 é homologado na Anatel com 5G e bateria de 5.000 mAh Xiaomi pergunta se fãs pagariam US$ 1.500 em um celular da marca "Relógio do Apocalipse" que prevê o fim do mundo não avançou, mas isso não é bom Veja Mais

Manifest, Good Girls e mais; NBC define retornos de suas séries!

Manifest, Good Girls e mais; NBC define retornos de suas séries!

Tecmundo Recentemente, a NBC divulgou as datas de retorno de diversas produções importantes de sua grade. Dessa forma, a emissora inicia a programação de primavera com muitas novidades. Entre elas, estão as tão aguardadas novas temporadas de Manifest e Good Girls.A produção protagonizada pelas atrizes Christina Hendricks, Retta e Mae Whitman estará de volta com sua 4ª temporada no dia 7 de março, um domingo. De acordo com a descrição oficial da nova leva de novos episódios, Beth, Ruby e Annie vão enfrentar desafios cada vez mais eletrizantes.Leia mais... Veja Mais

Coronavírus pode ter mais de 4 mil variantes em todo o mundo

Coronavírus pode ter mais de 4 mil variantes em todo o mundo

Tecmundo Podem existir mais de 4 mil variantes do novo coronavírus em todo o mundo no momento, conforme o alerta dado nesta quinta-feira (4) pelo ministro britânico do Desenvolvimento de Vacinas Nadhim Zahawi em entrevista ao canal Sky News.Essas milhares de variações do Sars-CoV-2 foram surgindo à medida que o causador da covid-19 se espalhou pelo planeta e sofreu mutações na sua replicação, processo que afeta praticamente qualquer tipo de vírus, como o da gripe — eles buscam formas de evoluir geneticamente e se tornarem mais resistentes aos medicamentos, entre outras possibilidades.Leia mais... Veja Mais

Presidente da Anvisa rebate críticas de líder do governo sobre exigência de documentos para uso emergencial das vacinas

Glogo - Ciência Deputado Ricardo Barros disse, em entrevista ao jornal 'O Estado de S.Paulo', que iria 'enquadrar' a agência reguladora devido a 'falta de percepção sobre o momento de emergência'. Presidente da Anvisa comenta ataques do líder do governo na Câmara: 'Tiveram impacto muito ruim' O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, respondeu nesta quinta-feira (4) a críticas feitas pelo líder do governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros, que disse que irá "enquadrar" o órgão regulador devido à "falta de percepção sobre o momento de emergência". Em resposta, Torres rebateu as declarações e explicou que a acusação "não se sustenta". Barros diz que 'enquadrar' Anvisa é 'vontade do Congresso' de definir regras para agilizar vacinas Um dia após mudanças nas exigências para liberação de uso emergencial, Barros concedeu a entrevista ao jornal "O Estado de S.Paulo" sobre o tema. A Anvisa deixou de exigir os estudos de fase 3 com voluntários brasileiros para as vacinas contra a Covid-19 (leia mais abaixo), uma medida que poderá beneficiar a aprovação das vacinas Sputnik, da Rússia, e Covaxin, da Índia. Barros, no entanto, disse que, mesmo que a agência tenha retirado a exigência de fase 3, foi incluído "um monte de exigências" e que os pedidos apresentados à Câmara para "enquadrar" a Anvisa serão "feito um rojão". "Eles não entenderam ainda. Estão fora da casinha, não sabem que estamos numa pandemia, que precisamos de coisas urgentes, que precisamos facilitar a vida das pessoas. É só exigência. Não é possível que tenha 11 vacinas aprovadas em agências no mundo inteiro e nós só temos duas, e eles não estão nem aí com o problema", disse ao jornal. Em resposta, em entrevista à Globo News, Torres disse que as declarações "tiveram um impacto muito ruim, principalmente no corpo de servidores da Anvisa" e afirmou que as vacinas são "prioridade máxima do trabalho da agência". (Assista ao vídeo no início da reportagem com entrevista completa). “Lamentavelmente hoje, eu tenho aqui uma coletividade profundamente entristecida por ameaças de enquadramento, não conseguimos entender bem que tipo de enquadramento, e também pela frase de que não estamos nem aí para a pandemia. Uma frase que não se sustenta tendo em vista as últimas entregas feitas”. “Nós lamentamos muito, tem sido um dia muito ruim, é fruto do que aconteceu. E, é claro, repelimos com força, fortemente, essas colocações feitas pelo deputado Ricardo Barros”, completou. Mudanças no procedimento O gerente de medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes, explicou nesta quarta-feira que o guia para uso emergencial que trata do tema passou a citar que o estudo de fase 3 deve ser apenas "preferencialmente" conduzido também no Brasil. Anvisa retira obrigação da fase 3 de testes de vacinas no Brasil Segundo Mendes, quando a empresa optar por não conduzir, deve atender outros critérios: Acompanhamento dos participantes para a avaliação de eficácia e segurança dos participantes do estudo por pelo menos 1 ano; ​Garantia de acesso aos dados gerados em sua totalidade; ​Demonstração que estudos pré-clínicos e clínicos foram conduzidos conforme as diretrizes aceitas nacional e internacionalmente. No caso de estudos de fase 3 não conduzidos no Brasil, a Anvisa coloca como condição para a empresa: Comprometer-se a concluir o desenvolvimento da vacina em todos os aspectos, apresentar e discutir os resultados com a Anvisa; Prazo de análise para vacinas sem estudo desenvolvido aqui no Brasil será de até 30 dias. O gerente disse ainda que é importante destacar que a empresa que não teve desenvolvimento clínico no Brasil deve se comprometer a pedir o registro sanitário no país. Impacto no portfólio de vacinas A decisão pode facilitar importação de vacinas como a Sputnik V e a da Moderna, que têm estudos de fase 3 com resultados publicados em revistas científicas, mas conduzidos fora do país. Antes, a agência exigia que qualquer fabricante de vacinas conduzisse testes de fase 3 no Brasil para que pudesse pedir o uso emergencial. Quatro desenvolvedores fizeram testes no país: a Pfizer, a Johnson, Oxford e a Sinovac. Até agora, apenas as vacinas de Oxford e da Sinovac foram aprovadas emergencialmente e estão sendo aplicadas na população. Dessas duas, só Oxford publicou resultados preliminares em uma revista científica de seus testes de fase 3 – que é quando a vacina é testada em larga escala, com milhares de voluntários, para avaliar sua segurança e eficácia. A Pfizer, que publicou os resultados e fez testes no Brasil, ofereceu doses ao país, mas ainda não teve aprovação de uso emergencial da Anvisa e as negociações com o governo federal têm enfrentado obstáculos. A Johnson só divulgou seus resultados recentemente, mas ainda sem publicá-los em revista. A publicação em uma revista científica significa que os dados da vacina foram avaliados e validados por outros cientistas. Já a Moderna e o Instituto Gamaleya, que desenvolveu a Sputnik V, publicaram os dados, mas, por não terem tido testes no Brasil, não podiam solicitar o uso emergencial de suas vacinas. Vídeos: novidades sobre vacinas contra a Covid Veja Mais

Bayer fecha acordo de US$ 2 bilhões para casos futuros de câncer que envolvam o agrotóxico Roundup

G1 Economia Valor será liberado por quatro anos para cobrir tratamento médico de pessoas diagnosticadas com o linfoma não-Hodgkin e que estiveram expostas ao produto, que é o agroquímico mais vendido no Brasil e no mundo. Agrotóxico Roundup, da Monsanto, comprada pela Bayer, é visto em prateleira de varejista próximo a Bruxelas Yves Herman/Reuters A Bayer fechou um acordo de US$ 2 bilhões para resolver casos futuros que envolvam alegações de que seu herbicida Roundup causa câncer, disse a empresa alemã nesta quarta-feira (4). O produto é feito à base do glifosato, o agrotóxico mais vendido no Brasil e no mundo. No final do ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu manter, com restrições, o uso do agroquímico no Brasil. Segundo a Reuters, a Bayer vinha trabalhando para concluir o acordo relacionado às alegações de que o Roundup e outros herbicidas à base de glifosato causariam o linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer. Em março de 2019, inclusive, um júri de São Francisco (EUA) decidiu, por unanimidade, que o agrotóxico contribuiu para o desenvolvimento desta doença em Edwin Hardeman, um homem de 70 anos, que vive na Califórnia. Ele usou o herbicida com regularidade de 1980 a 2012. Agrotóxico usado na Guerra do Vietnã está destruindo videiras no RS O acordo desta quarta prevê a cobertura de futuras reivindicações apresentadas por pessoas diagnosticadas com o linfoma não-Hodgkin e que estiveram expostas ao Roundup antes do diagnóstico. O acordo também inclui benefícios para pessoas que, tendo sido expostas ao Roundup, desenvolvam o câncer no futuro. Pelo plano proposto, a Bayer vai desembolsar US$ 2 bilhões por quatro anos para compensações e cobertura de assistências diagnósticas. Reclamantes futuros poderão receber até US$ 200 mil com o acordo. As partes podem concordar em estender o período de vigência do pacto. O acordo terá de ser aprovado pelo juiz Vince Chhabria, da Corte Distrital de São Francisco, nos EUA. Herança da Monsanto A Bayer herdou a disputa legal com a aquisição da Monsanto, em 2018, empresa que criou o herbicida Roundup. A empresa disse que décadas de estudos mostraram que o Roundup e o glifosato são seguros para uso humano. O Roundup, que a Monsanto levou ao mercado pela primeira vez em 1974, é amplamente usado por agricultores nos Estados Unidos e no Brasil, em lavouras geneticamente modificadas para resistir ao seu efeito herbicida. O glifosato permanecerá no mercado. A Bayer concordou em buscar permissão da Agência de Proteção Ambiental dos EUA para acrescentar um link referencial nos rótulos, para que os consumidores possam encontrar estudos científicos sobre o herbicida. O ano de 2020 bate recorde de liberação de agrotóxicos e componentes industriais Glifosato no mundo Na União Europeia, a Áustria e Alemanha, decidiram banir o uso do glifosato. Já o Ministério da Agricultura da França afirmou, em dezembro do ano passado, que irá conceder auxílio financeiro a agricultores que concordarem em interromper a aplicação do químico nas lavouras. No México, o governo anunciou, no final de 2020, que o uso do agrotóxico será eliminado até 2024 e que ele será substituído por uma alternativa “sustentável e culturalmente apropriada”. Durante o período de transição, o glifosato não será usado em nenhum programa do governo mexicano. Os Estados Unidos usam o agrotóxico, mas, por lá, ele é alvo de uma série de processos contra a empresa alemã Bayer, que chegou a fechar um acordo bilionário para encerrar as ações na Justiça em junho de 2020. O que é o glifosato e para que serve? Trata-se de um princípio ativo, isto é, uma molécula desenvolvida na fabricação de produtos químicos. Inicialmente, o glifosato surgiu na indústria farmacêutica e também chegou a ser usado para limpar metais. Porém, se popularizou nos herbicidas da Monsanto, que hoje pertence à Bayer. Ele serve para matar as plantas silvestres que estão na área antes do plantio de uma safra. A predominância desse pesticida, segundo agrônomos, se deve à sua eficácia, maior que qualquer outro produto de sua categoria (herbicida). O glifosato pode controlar mais de 150 espécies de plantas daninhas, em diversas culturas. Não é comum ele ser usado durante o ciclo de produção porque pode afetar o cultivo principal. Mas uma exceção é na soja, maior cultura agrícola do Brasil. Isso porque as plantas transgênicas possuem resistência, então é possível utilizar o agrotóxico durante todo o ciclo. Por outro lado, as ervas daninhas também aumentaram a resistência ao pesticida, o faz com que o glifosato esteja sendo misturado a outros, para funcionar melhor. O Brasil autoriza seu uso no plantio de algodão, ameixa, arroz, banana, cacau, café, cana-de-açúcar, citros, coco, feijão, fumo, maçã, mamão, milho, nectarina, pastagem, pera, pêssego, seringueira, soja, trigo e uva. Como reduzir a chance de ingerir agrotóxicos nos alimentos VÍDEOS: veja mais notícias sobre o agronegócio N Veja Mais

Lucro do banco BV atinge R$ 347 milhões no trimestre

Valor Econômico - Finanças O BV (ex-Banco Votorantim) teve lucro líquido de R$ 347 milhões no quarto trimestre, crescimento de 26,3% em relação aos três meses imediatamente anteriores e de 6% ante igual período de 2019. De acordo com comunicado da instituição financeira, o resultado é reflexo da recuperação da demanda por crédito e financiamento no varejo, reforçada pelo financiamento de veículos. A carteira de crédito total mostrou crescimento anual de 6% no último trimestre de 2020, ao atingir R$ 70,3 bilhões, com destaque para a expansão tanto no varejo quanto no atacado. Na comparação com o terceiro trimestre, a carteira total teve a alta de 4,3%. A carteira do varejo avançou 6,5% na comparação anual, alcançando R$ 47 bilhões, com expansão em todos os segmentos. “Além do contínuo e consistente crescimento na carteira de financiamento de veículos, que cresceu 7,0% em relação ao mesmo período de 2019, o BV vem ampliando suas áreas de atuação. O financiamento de placas solares, por exemplo, foi novamente destaque no período, com expansão de 333% na mesma comparação”, apontou o banco no comunicado. A carteira do atacado (CIB) registrou expansão de 5% sobre o mesmo período de 2019, atingindo R$ 23,3 bilhões. O destaque foi o crescimento no segmento corporate que permitiu a maior pulverização do risco da carteira e melhora da rentabilidade do portfólio. Ainda segundo o BV, também contribuiu para a melhora no lucro no quarto trimestre a queda no custo de crédito em razão do menor nível de inadimplência, influenciado pela retomada da atividade econômica e pela iniciativa de renegociação das parcelas de financiamento durante os meses iniciais da pandemia. O custo de crédito recuou 16,3% em relação ao trimestre anterior, refletindo a melhora gradual dos indicadores de inadimplência. A inadimplência encerrou o trimestre em 3,5% (ante 4,2% no terceiro trimestre de 2020). A redução foi explicada por uma prudência nas políticas de concessão, com maior monitoramento do risco de crédito, assim como por estratégias de renegociações e revisões nos limites de crédito. Apesar da queda, a inadimplência ainda tem o benefício dos efeitos das renegociações do varejo no contexto da pandemia. As iniciativas impactaram mais de 830 mil clientes, com cerca de R$ 18 bilhões renegociados, sendo 78% via canais digitais. Ao final do último trimestre de 2020, o saldo da carteira renegociada era de R$ 13,9 bilhões e não havia mais saldo em período de carência no varejo, sendo que, do total renegociado, apenas 3,6% estavam com inadimplência acima de 90 dias. Não houve volume relevante renegociado na carteira do atacado. O NIM (na sigla em inglês de Net Interest Margin, ou margem de juros líquida) encerrou o último trimestre de 2020 em 9,9%, alta de 0,5 ponto percentual sobre os três meses imediatamente anteriores, com menor impacto das iniciativas de flexibilização de pagamento de parcelas adotadas na pandemia. O índice de eficiência encerrou o ano de 2020 em 32,3%, estável em relação a 2019. A performance refletiu, segundo o BV, no controle sobre a base de despesas, que, em meio à crise, ajudou a amenizar o efeito da menor geração de receitas no período pela “momentânea” retração da demanda por novos financiamentos. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE recorrente) no quarto trimestre foi de 13%, expansão de 2,4 pontos percentuais sobre o terceiro trimestre, quando atingiu 10,6%. Na comparação com um ano antes (13,1%), o ROE permaneceu em linha. “Apesar dos impactos da covid-19 na demanda por crédito e qualidade creditícia, os resultados já apresentam melhora consistente, ao passo que o balanço se mantém sólido, com robustez de capital, liquidez e cobertura para inadimplência.” O índice de cobertura alcançou 252% no trimestre, uma alta de 18 pontos percentuais sobre o terceiro trimestre de 2020. O índice de Basileia ficou em 14,6% em dezembro de 2020, com capital principal em 11,7%, bem acima do mínimo regulatório. O indicador de liquidez (LCR) atingiu 226%, ante 199% do trimestre anterior e acima dos 100% exigidos pelo Banco Central. Veja Mais

Reformas são prioridade na volta dos trabalhos - 04/02/21

Reformas são prioridade na volta dos trabalhos - 04/02/21

Câmana dos Deputados Temas como reforma tributária e retomada da Comissão Mista de Orçamento marcam os primeiros dias da gestão do deputado Arthur Lira no comando da Câmara dos Deputados. Nesta quinta-feira, houve reunião com relatores da reforma e a primeira reunião de líderes. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #ReformaTributária #Orçamento Veja Mais

Cientistas da UCLA conseguem reanimar cérebros de pessoas em coma

canaltech Em 2016, uma equipe da University of California, Los Angeles (UCLA) teve sucesso ao reanimar o cérebro de um homem de 25 anos que estava se recuperando de um coma. No último dia 27, a equipe realizou o mesmo procedimento em mais três pacientes com lesões cerebrais graves. Cientistas conectam cérebro humano a um computador através das veias Novo estudo mapeia as semelhanças entre o cérebro humano e o universo COVID-19 afeta cérebro e células nervosas, segundo estudo brasileiro De acordo com os cientistas, os pacientes estavam há muito tempo num estado de consciência mínima, e dois dos novos pacientes fizeram progressos por meio dessa técnica, baseada em ultrassom. De acordo com os próprios pesquisadores, os novos resultados foram mais significativos porque os pacientes crônicos eram muito menos propensos a se recuperar sem a ajuda da técnica. E por falar na técnica, ela se chama ultrassom focalizado de baixa intensidade, que usa estimulação sônica para estimular os neurônios no tálamo (estrutura localizada no diencéfalo, entre o córtex cerebral e o mesencéfalo, formada fundamentalmente por substância cinzenta). Acontece que, segundo os co-autores, depois de um coma, a função do tálamo se torna tipicamente enfraquecida. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Cientistas da UCLA conseguem reanimar cérebro de pessoas em coma (Imagem: Alina Grubnyak / Unsplash) “Eu considero este novo resultado muito mais significativo porque esses pacientes crônicos eram muito menos propensos a se recuperar espontaneamente do que o paciente agudo que tratamos em 2016 — e qualquer recuperação normalmente ocorre lentamente ao longo de vários meses e, mais tipicamente, anos, não ao longo de dias e semanas, como mostramos. É muito improvável que nossas descobertas sejam simplesmente devido à recuperação espontânea", declarou Martin Monti, professor de psicologia e neurocirurgia da UCLA e co-autor sênior do novo artigo. O co-autor revela que com novos casos, é muito improvável que suas descobertas se devam à recuperação espontânea. O artigo menciona as três pessoas que receberam o tratamento. O único que não se beneficiou foi um homem de 58 anos, que sofreu um acidente de carro cinco anos e meio antes e estava com a consciência mínima. Um dos outros participantes era um homem de 56 anos que havia sofrido um derrame que resultou em um estado de consciência mínima, o que o deixou incapaz de se comunicar por mais de 14 meses. Após seus dois primeiros tratamentos, o homem foi capaz, pela primeira vez, de responder a dois comandos distintos e conseguiu segurar e soltar uma bolinha, além de olhar para fotos diferentes de parentes quando seus nomes fossem mencionados. O paciente ainda foi capaz de balançar a cabeça para indicar sim ou não diante de algumas perguntas. Nos dias que se seguiram a um segundo tratamento, o homem demonstrou pela primeira vez desde o derrame a capacidade de usar uma caneta no papel, levar uma garrafa à boca e se comunicar e responder a perguntas. Monti afirma que esses comportamentos são marcadores diagnósticos para o surgimento de um distúrbio de consciência. O outro paciente era uma mulher de 50 anos que estava em um estado menos consciente por mais de dois anos e meio após a parada cardíaca. Poucos dias após o primeiro tratamento, ela conseguiu reconhecer um lápis, um pente e outros objetos. Ambos os pacientes também entendiam a fala. Técnica se chama ultrassom focalizado de baixa intensidade, e usa estimulação sônica para estimular os neurônios no tálamo(Imagem: Robina Weermeijer/Unsplash) “Notamos que ambos exibiram respostas significativas poucos dias após a intervenção. Isso é o que esperávamos, mas é impressionante ver com seus próprios olhos. Ver dois de nossos três pacientes que estavam em uma condição crônica melhorar muito significativamente dentro de alguns dias do tratamento é um resultado extremamente promissor", declarou o pesquisador ao portal da universidade, a UCLA Newsroom. Embora os cientistas estejam empolgados com os resultados, eles enfatizam que a técnica ainda é experimental e provavelmente não estará disponível ao público por pelo menos alguns anos. Por enquanto, há pouco que pode ser feito para ajudar os pacientes a se recuperarem de uma lesão cerebral grave que resulta em um estado vegetativo crônico ou um estado minimamente consciente. Vale ressaltar que a equipe está planejando estudos adicionais para aprender exatamente como o ultrassom talâmico modifica a função cerebral, e espera iniciar esses ensaios clínicos assim que os pesquisadores e pacientes estiverem seguros da COVID-19. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Por que especulam que o Oumuamua seria uma nave alienígena? Eis o que sabemos Senhas de LinkedIn, Netflix e outros estão em maior vazamento da história Xiaomi abre fase beta da MIUI 12.5 global para 24 celulares; saiba quais Fique esperto! Versão falsa do WhatsApp para iOS quer roubar seus dados Os lançamentos do Amazon Prime Video em fevereiro de 2021 Veja Mais