Meu Feed

Últimos dias

Essa webcam bizarra se parece com um olho humano e segue movimentos das pessoas

canaltech Todos nós sabemos que, antes que pudéssemos perceber, a tecnologia se tornou tão integrada à nossa vida que estamos rodeados de dispositivos capazes de nos rastrear, nos ouvir e nos observar. Temos smart speakers cujos microfones estão (quase) sempre ligados, webcams capazes de identificar o nosso rosto, celulares que nos reconhecem através de características biométricas e assim por diante. Pensar em tudo isso é algo assustador, mas o designer Marc Teyssier resolveu levar a discussão para um novo nível. "Vigilância digital dos governos está em ascensão", afirma Google Sistema de reconhecimento facial é considerado ilegal por corte do Reino Unido 4 maneiras de enganar sistemas de identificação facial Ele projetou a Eyecam; uma câmera que se assemelha e se comporta como um olho humano. O dispositivo — que possui um visual altamente realista — consegue olhar para cima, para os lados, seguir seus passos e até piscar. Ele também é equipado com um algoritmo de reconhecimento facial para identificar seu “dono”, sendo capaz até mesmo de esboçar emoções como irritação e decepção. É praticamente a fábula do Grande Irmão (do livro 1984, de George Orwell) em sua mais assustadora encarnação. “Contato visual. Os olhos humanos são cruciais para a comunicação. Através do olhar, podemos perceber felicidade, raiva, tédio ou cansaço. Os olhos se movem quando alguém está curioso e o leva direto para manter o foco”, diz Marc. “Embora as webcams compartilhem o mesmo propósito do olho humano — ver —, elas não são expressivas, não transmitem afeto como os olhos humanos. A Eyecam traz de volta os aspectos afetivos do olho na câmera”, complementa o artista. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.-   Relação entre homem e máquina Ficou assustado? Pois saiba que era exatamente essa a intenção — a Eyecam não é um produto comercial e não será fabricado em massa. Trata-se de um experimento social justamente para levantar questões relacionadas com a vigilância em massa (especialmente em tempos de crise de COVID-19, na qual muitos profissionais são obrigados a manter suas câmeras ativas a maior parte do tempo para que a diretoria tenha certeza de que eles estão trabalhando). “O objetivo deste projeto é especular sobre o passado, o presente e o futuro da tecnologia. Estamos cercados por dispositivos sensores. A câmera de vigilância nos observa na rua, os alto-falantes do Google ou da Alexa nos ouvem e a webcam em nosso laptop está olhando constantemente para nós. Eles estão se tornando invisíveis, se misturando à nossa vida diária, até um ponto em que não temos consciência de sua presença e paramos de questionar como eles se parecem, sentem e agem”, explica. Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Projeto da Eyecam (Divulgação/Marc Teyssier) Por outro lado, Marc resolveu disponibilizar todo o conteúdo necessário caso você queira fabricar sua própria Eyecam — incluindo as esquemáticas da estrutura em plástico, o código-fonte de seu software e a lista de materiais necessários para que, bem, a coisa toda fique parecendo com um olho humano. Embora o inventor esteja devendo um guia passo-a-passo para construção, todos esses documentos já podem ser encontrados em um repositório no GitHub oficial do criador. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Warner confirma que lançamentos em 2022 serão exclusivamente nos cinemas

canaltech Godzilla vs Kong já é considerado um sucesso de bilheterias mesmo estando há pouco tempo em cartaz. O longa chegou a ultrapassar o lucro de Mulher-Maravilha 1984 em apenas cinco dias e isso não passou despercebido para a Warner Bros., cuja decisão que determinava o lançamento simultâneo de seus próximos filmes acabou sendo repensada após a grande audiência teatral no meio de uma pandemia. Powerpuff: live-action das Meninas Superpoderosas começa a ser gravado Netflix fecha acordo para distribuir filmes da Sony após estreias no cinema Em dezembro, quando a empresa bateu o martelo nas estreias híbridas tanto nas telonas quanto no HBO Max, diversos cineastas e estrelas reprovaram a decisão, sem contar que não havia uma previsão exata de quando os cinemas abririam as portas novamente. Cinco meses depois, os Estados Unidos já bate a marca de 3 milhões de vacinados por dia, introduzindo uma outra realidade ao país e, consequentemente, aos estúdios. (Imagem: Divulgação / Warner Bros.) O CEO da WarnerMedia, Jason Kilar, declarou recentemente no podcast Recode Media da Vox que os grandes filmes da Warner previstos para estrearem em 2022 serão exibidos exclusivamente nos cinemas antes de chegarem ao streaming. "Eu acho que é muito justo dizer que um grande, você sabe, digamos um grande filme DC. É muito justo dizer que isso iria exclusivamente para os cinemas primeiro, e então estrearia no streaming depois", declarou. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- O novo posicionamento dos estúdios pode presumir que The Batman, Adão Negro e The Flash, por exemplo, serão lançados na grande tela antes de serem disponibilizados no streaming. A decisão pode impactar também outros longas que contam com altas expectativas do público, como Space Jam 2 e Duna. A fala complementa uma informação dada há apenas algumas semanas, em que a Cineworld anunciou que os filmes da WarnerMedia teriam um intervalo de 45 dias de exclusividade na rede de cinemas da Regal Entertainment Group a partir de 2022, mas de acordo com Kilar, isso pode valer para todas as salas a partir do ano que vem. (Imagem: Divulgação / Warner Bros.) "Não há dúvida de que estava turbulento no início de dezembro do ano passado", revelou Kilar quando a decisão da Warner foi anunciada juntamente ao lançamento de Mulher-Maravilha 1984. "Se eu tivesse a chance de fazer tudo de novo, acho muito justo dizer que levaríamos mais alguns dias para ver se poderíamos ter tido ainda mais conversas do que fomos capazes de ter." Assine a Disney+ aqui e assista a títulos famosos da Marvel, Star Wars e Pixar quando e onde quiser! É precipitado, no entanto, afirmar que estreias simultâneas ou até mesmo pagas como o Premier Access do Disney+ possam desaparecer após o fim do período pandêmico no mundo. As empresas de entretenimento ainda modificam seus calendários de estreias para se adequar ao momento, algumas vendendo seus títulos para o streaming ou adiando as datas no calendário. (Imagem: Divulgação / Warner Bros.) Assine Amazon Prime por R$ 9,90/mês e ganhe frete grátis, catálogo de filmes e séries que compete com a Netflix, livros, músicas e mais! Teste 30 dias grátis! Sabe-se, por exemplo, que a Disney dedicará algumas estreias apenas para o streaming da empresa, como aconteceu com Soul e acontecerá com Luca, Pinóquio e Peter Pan. Porém, audiências como a de Godzilla vs Kong mostram que o mundo está preparado para voltar às salas de cinema assim que a pandemia de COVID-19 estiver mais controlada, sendo um alívio tanto para as bilheterias das redes quanto para os próprios cineastas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Em TV da Itália, Lula pede desculpas por não ter extraditado Cesare Battisti

Valor Econômico - Finanças O ex-presidente brasileiro pediu desculpas à população italiana por não ter extraditado o ex-membro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo, condenado na Itália por assassinato e que se refugiou no Brasil O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu desculpas à população italiana por não ter extraditado Cesare Battisti, ex-membro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo, que foi condenado na Itália por assassinato e se refugiou no Brasil. "Peço desculpas ao povo italiano, pensei que ele não era culpado, mas depois de sua confissão, só posso me desculpar", disse o petista, em entrevista concedida na tarde desta sexta-feira (9) à TG2 Post. "Enganei-me ", disse Lula, que já havia demonstrado arrependimento anteriormente em relação ao caso."Tomei a decisão baseado em uma orientação do Ministério da Justiça", afirmou, em referência à equipe do então ministro Tarso Genro. "E pensei que era uma decisão correta porque achei que era inocente", completou. Lula concede entrevista ao canal italiano TG2 Post, nesta sexta-feira (9) Reprodução Battisti foi entregue à Itália pelo governo de Jair Bolsonaro. No último dia de seu mandato, em 2010, o petista concedeu asilo ao italiano, que foi preso na Bolívia em janeiro de 2019 e extraditado para a Itália, onde cumpre prisão perpétua. Em agosto do ano passado, Lula afirmou em um programa de debates da TV Democracia que se arrependeu de ter defendido Battisti. "Hoje, acho que, assim como eu, todo mundo da esquerda brasileira que defendeu Cesare Battisti aqui ficou frustrado, ficou decepcionado. Eu não teria nenhum problema de pedir desculpas à esquerda italiana e às famílias do Battisti", disse Lula, na ocasião. Enganou "muita gente no Brasil" O ex-presidente alegou que seu então ministro Tarso Genro, assim como outros líderes da esquerda brasileira, estavam convencidos da inocência de Battisti, acrescentando que o italiano enganou "muita gente no Brasil". "Não sei se enganou muita gente na França, mas, na verdade, muita gente achava que ele era inocente. Nós cometemos esse erro, pediremos desculpas", declarou Lula, que lamentou que o caso tenha "comprometido" suas boas relações com o governo italiano e "com toda a esquerda italiana e a esquerda europeia". Tarso já havia cobrado uma autocrítica do Brasil depois que Battisti admitiu, em março de 2019, a participação em quatro homicídios cometidos no final dos anos 1970, quando era expoente de um dos tantos grupos armados da esquerda (havia também os de direita) que se insurgiram contra o Estado. Nesta sexta, Lula também pediu desculpas ao "camarada Napolitano" durante a entrevista à TV italiana. Após a prisão de Battisti, o petista foi alvo de muitas críticas de seu aliado histórico, o ex-presidente italiano Giorgio Napolitano, ícone da centro-esquerda e que conhece Lula desde os anos 1980. "Tenho muitos amigos na política italiana, nos sindicatos, na igreja", afirmou Lula. O ex-presidente criticou ainda a gestão do governo Bolsonaro em relação à pandemia de covid-19 no Brasil, que já matou mais de 340 mil pessoas e está em sua fase mais dura, atingindo mais de 4.000 mortes diárias. Veja Mais

She-Hulk: Renée Elise Goldsberry entra para o elenco da série

She-Hulk: Renée Elise Goldsberry entra para o elenco da série

Tecmundo A criação do elenco para a série She-Hulk, próxima série da Marvel a ser produzida para o Disney+, está começando a crescer cada vez mais. O novo nome a entrar para a produção do MCU é Renée Elise Goldsberry, que foi coprotagonista no musical Hamilton. Renée Elise Goldsberry em Hamilton. (Fonte: Disney/Reprodução)Leia mais... Veja Mais

Xiaomi divulga preço e mais detalhes sobre o seu carro elétrico

canaltech A Xiaomi sempre foi uma empresa com um portfólio de produtos, digamos, um tanto diversificado. Através de suas inúmeras submarcas, a companhia vende de tudo — de guarda-chuvas a sensores de alagamento. Porém, a marca deu um passo histórico na terça-feira passada (30) ao anunciar sua entrada em um segmento difícil de competir: o de carros elétricos. A ideia, é óbvio, é bater de frente com os modelos da Tesla (que fazem razoável sucesso na China), além de ameaçar o futuro Apple Car. Xiaomi entra no mercado de carros elétricos com investimento bilionário Apple Car | Tudo o que sabemos sobre o possível carro da Apple Foxconn vai fabricar carros elétricos, mas não espere pelo Apple Car Na manhã desta sexta-feira (9), Lei Jun, CEO da companhia, hospedou uma sessão de bate-papo interativa através da Douyin, rede social asiática similar ao TikTok. Na apresentação, ele aproveitou para compartilhar os resultados de algumas pesquisas levantadas no Weibo (outro serviço chinês) e que serão levados em conta na hora da empresa desenvolver seu primeiro possante. A primeira enquete diz respeito à carroceria, afinal, que tipo de carro a Xiaomi deve fabricar? “O primeiro carro deve ser ou um sedã ou um SUV, e definitivamente não um carro esportivo ou um motorhome”, garantiu o executivo, antes de revelar que 40% dos entrevistados votaram pelo utilitário esportivo e 45% preferem um três-volumes. Cerca de 15 mil pessoas participaram desse quiz. Novamente citando resultados de pesquisas, Jun garantiu que o automóvel deve ter um preço final de venda variando entre 100 mil e 300 mil renminbi, o que equivale a algo entre R$ 86 mil e R$ 260 mil. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Imagem: Reprodução/TechRadar Sim, é uma faixa bastante ampla para termos em mente, mas o CEO garantiu que seus consumidores querem “carros elétricos de nível médio a nível alto”; logo, não podemos esperar algo acessível. Para fins comparativos, um Tesla Model 3 custa o equivalente a R$ 216 mil na China, enquanto um dos veículos eletrificados mais acessíveis do país (o Hongguang Mini EV, que é um tanto diminuto e focado especificamente para uso em trajetos urbanos) pode ser adquirido por “míseros” R$ 26 mil. Não há sequer um carro a combustão por esse valor no Brasil. Por fim, outro detalhe discutido durante a sessão é a respeito da marca — Jun não tem certeza se deve criar outra companhia para vender seus automóveis ou se eles devem ostentar o mesmo logotipo “Mi” que encontramos em celulares, notebooks e televisores da marca. Uma curiosidade bacana que foi revelada é que a empresa demorou apenas 75 dias para decidir entrar nesse segmento — embora, como todos nós sabemos, ela já “flertava” com o setor há anos, sendo investidora de montadoras como Xpeng e Nilo. Infelizmente, ainda deve demorar dois ou três anos para que os carros da Xiaomi estejam rodando pelo asfalto, mas as novas informações não deixam de ser bastante animadoras. Lei Jun, CEO da companhia, hospedou uma sessão ao vivo e interativa na rede social chinesa Douyin para responder dúvidas dos fãs; além de revelar quanto o automóvel pode custar, ele também pediu ajuda para decidir se o modelo deve ser um sedã ou um SUV Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

IBGE: Marise Ferreira assume presidência após saída de Susana Guerra

O Tempo - Política Corte de 96% no orçamento do Censo Demográfico previsto para este ano foi o motivo da saída da presidente ainda em exercício Veja Mais

Crítica | Chorão: Marginal Alado presenteia fãs com homenagem íntima e saudosa

canaltech   Existem artistas que sempre serão lembrados pelas suas músicas e artistas que serão lembrados não só pela carreira musical, como também pela personalidade. Esse é o caso de Chorão, apelido de Alexandre Magno Abrão, vocalista da banda Charlie Brown Jr. Chorão nos deixou em março de 2013, mas as letras e melodias de suas músicas são lembradas até hoje com bastante carinho pelos fãs, refletindo quem ele era e no que acreditava. Crítica | Framing Britney Spears humaniza uma celebridade afetada pelo sexismo Crítica | Billie Eilish: The World's a Little Blurry e o nascimento de um ídolo Crítica | Demi Lovato: Dancing with the Devil é documentário frágil e necessário Uma breve história sobre a vida de Chorão é tema do documentário Chorão: Marginal Alado, que estreou para compra e aluguel online na quinta-feira, dia 8 de abril. A produção, dirigida por Felipe Novaes, se concentra em homenagear a memória do músico, mas sem expor demais as fragilidades que levaram à sua morte. Durante pouco mais de uma hora, conferimos depoimentos de amigos, familiares e pessoas que conviviam com Chorão, além de cenas do início e do auge da carreira do Charlie Brown Jr. Imagem: Divulgação Atenção: esta crítica contém spoilers do documentário Chorão: Marginal Alado! -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Chorão: Marginal Alado começa mostrando que o skate sempre foi a grande paixão de Chorão, o que o levou a explorar o universo musical relacionado ao esporte, que consiste nos gêneros rock e rap. A paixão acabou revelando que o artista tinha talento para a composição e também um perfil de líder, e não demorou muito para que a criação da banda o fizesse ser reconhecido em todo o Brasil. O documentário mostra as duas facetas da personalidade de Chorão: uma pessoa sensível e "casca grossa", sendo a segunda a mais envolvida em polêmicas. A mídia, no geral, sempre soube que Chorão nunca aceitou desaforos e criou diversas desavenças no mundo da música e da televisão, incluindo com o músico e apresentador João Gordo e com Marcelo Camelo, da banda Los Hermanos, que acabou levando um soco e uma cabeçada do vocalista do Charlie Brown Jr. em um caso famoso que aconteceu em um aeroporto. Essas encrencas chegam a ser apresentadas no documentário, mas não são aprofundadas de uma forma que possa comprometer a imagem de Chorão agora que ele não está mais em vida. Todos os sentimentos do cantor, explosivos ou não, se tornam um gancho para essa questão, mas também não são usados como uma justificativa completa. Imagem: Divulgação O documentário não economiza em mostrar discursos, pequenas falas e conversas que mostram quais eram os princípios de Chorão, com uma cena em questão sendo, provavelmente, a mais sincera e tocante de toda a produção. Em uma conversa rápida com uma fã, ele dentro de um veículo e ela na janela, ele diz à garota para que ela enxergue as coisas boas que vê nele também dentro dela, revelando que pessoas como ela são o que o motiva a continuar. Ele pede também para que ela não gaste dinheiro comprando CDs nem DVDs, mas sim que baixe o que ela quer ouvir. "Ame as pessoas e use as coisas. O máximo que tu puder", disse Chorão à fã. Chorão: Marginal Alado também mostra que o sucesso de Charlie Brown Jr. se deve ao fato de Chorão nunca esconder o descontentamento com a sociedade, dizendo que sempre esteve à margem dela, justificando o termo "marginal alado" tão falado pela banda, reforçando que não se refere a uma pessoa criminosa. As letras das canções retratavam justamente isso, com esses discursos sendo mesclados em meio a algumas temáticas de relacionamentos.  Imagem: Divulgação É inevitável falar sobre a intimidade mais profunda de Chorão, com o documentário apresentando, brevemente, a evolução do seu vício em cocaína, mostrando que a necessidade cada vez maior de estar entorpecido o controlava para conseguir suportar a vida como ela é e a pressão da sociedade, a qual tanto criticava. O artista, inclusive, preferia esconder o problema da própria esposa, Graziela Gonçalves, com quem foi casado por 10 anos, para evitar discussões. A dependência, infelizmente, foi o que provocou a morte precoce de Chorão, com a sua vida e carreira se tornando história muito cedo. Ainda que o foco da produção seja nas questões positivas da sua vida, é impossível não sentir tristeza com a forma em que Chorão nos deixou. A morte do vocalista foi impactante de uma forma mais brutal para o baixista Champignon, com quem teve conflitos ao longo dos anos, chegando a deixar a banda. O músico é mostrado gravando depoimentos para o documentário poucos meses após a morte de Chorão, sem saber que, semanas depois, cometeria suicídio. São imagens raras que marcam as emoções sentidas e provocadas pela história da banda. Imagem: Divulgação O filme não deixa de lado os defeitos de Chorão, mas tem o objetivo de valorizar sua memória e suas músicas e não deixar o seu legado se apagar, ainda que as canções nunca tenham sido esquecidas durante esses oito anos. Chorão: Marginal Alado traz o artista em sua forma mais humana e vulnerável, que é sustentada com as declarações de quem esteve ao seu lado, mas sem que suas questões sejam interpretadas negativamente.  Chorão: Marginal Alado pode ser comprado no YouTube, Google Play, Vivo Play e Looke. *Se você está passando por momentos difíceis e precisa conversar com alguém, o Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. O contato pode ser feito pelo telefone 188 ou e-mail e chat no site do Centro de Valorização da Vida. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Como fazer a bateria do iPad durar mais tempo

canaltech Ao longo dos anos, o iPad tem evoluído tecnologicamente para se tornar centro das atenções e tomar o espaço dos computadores de mesa tradicionais. O popular tablet da Apple conta com diversos recursos para quem precisa de um dispositivo com tela maior sem abrir mãos das funcionalidades de maior apelo do iPhone, além de aceitar conexão com mouse, teclado e outros dispositivos externos. Novo iPad Pro chega com chip tão rápido quanto o Apple M1, diz informante Como baixar dicionários no iPhone e no iPad Mesmo com a crise da COVID-19, Apple bate recorde de vendas de smartphones Apesar disso, o iPad não está livre de apresentar problemas principalmente em relação à saúde da bateria. Neste artigo, vamos te dar dicas essenciais que vão te ajudar a fazer a bateria do iPad durar mais tempo sem afetar bruscamente sua experiência de uso. Dicas para preservar a bateria do iPad Desligue os dados móveis quando não precisar Estar conectado em qualquer lugar que tenha sinal via dados móveis ajuda muito para diversas situações. Porém, este também é um dos grandes vilões de consumo da bateria. Se o seu iPad conta com este recurso, mantenha ativado apenas quando estiver usando. Além de poupar bateria, você também economiza consumo do plano contratado. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Para desativar, basta deslizar no canto superior direito da sua tela para acessar a “Central de Controle” e tocar no ícone verde correspondente. Toque no ícone correspondente aos dados móveis para desativá-lo. - Captura de tela: Thiago Furquim (Canaltech) Desligue o Bluetooth se não estiver usando O Bluetooth é um excelente recurso para conectar acessórios externos: teclado, fone de ouvido, mouse e outros dispositivos. Porém, assim como os dados móveis, manter este recurso ativado diminui bastante a vida útil da bateria. Se você precisa manter o Bluetooth disponível para utilizar o Apple Pencil e recursos de continuidade do ecossistema da Maçã, você pode deixá-lo em modo otimizado. Aprenda a fazer isso seguindo os passos abaixo: Manter o Bluetooth no modo otimizado Abra a “Central de Controle” e toque no ícone do Bluetooth. O ícone deve ficar cinza-claro, como na imagem abaixo. Toque no ícone do Bluetooth para ativar o modo otimizado. - Captura de tela: Thiago Furquim (Canaltech) Desativar o Bluetooth Para desligar totalmente o Bluetooth, abra o aplicativo de “Ajustes” do seu iPad, entre na seção “Bluetooth” e toque no botão para desativar. Dentro do app "Ajustes", encontre a seção "Bluetooth" e toque para desativar. - Captura de tela: Thiago Furquim (Canaltech) Está escuro? Diminua a intensidade do brilho Não é segredo que manter o brilho da tela no máximo consome bastante energia de qualquer gadget. Por conta disso, você deve manter a luminosidade em níveis confortáveis à sua visão. Em outras palavras, convém ajustar o brilho da tela em situações de ambiente com bastante ou pouca luz. Quer uma dica? Ative o brilho automático e a redução de ponto branco da tela. Esses recursos ajudam a diminuir a intensidade do brilho e economizam bateria. Para ativá-los, abra os “Ajustes”, vá para seção “Acessibilidade”, toque que “Tela e Tamanho do Texto”. Escolha as opções de “Reduzir Ponto Branco” e “Brilho Automático”. Ajustar o brilho automático e redução de ponto branco ajuda a economizar bateria do iPad. - Captura de tela: Thiago Furquim (Canaltech) Acompanhe o nível da bateria e seu uso diário Você sabe quais aplicativos estão consumindo mais bateria do seu iPad? O hábito de ver o gasto de energia por app pode fazer a diferença na durabilidade do seu tablet. Além disso, há mais informações relevantes: o nível de consumo de energia ao longo do dia, o tempo de tela ligada/desligadas e os horários de uso. Para encontrar a seção, vá em “Ajustes”, toque em “Bateria” e confira o relatório detalhado com todas as informações acima. Assim, você consegue mensurar a perda de carga e constatar apps e recursos que estão afetando o desempenho do iPad. Acompanhe o relatório de uso da bateria no iPad. - Captura de tela: Thiago Furquim (Canaltech) Controle as notificações por aplicativo O melhor meio de receber novidades e mensagens em primeira mão dos aplicativos é ativar as suas notificações. No entanto, se seu iPad acorda o tempo todo para te avisar sobre menções no Twitter, transmissões ao vivo do Instagram e outros apps, a carga do seu iPad está comprometida. Gerencie apps e notificações que são realmente úteis seu uso. Para saber quais apps estão habilitados para enviar notificações, entre em “Ajustes” e escolha a opção “Notificações”. Controle os apps que enviarão notificações para o iPad. - Captura de tela: Thiago Furquim (Canaltech) Utilize apenas carregadores originais Esta é a dica é óbvia, mas precisa ser citada. Utilizar carregadores de outras marcas ou “paralelas” pode causar um dano enorme ao seu aparelho e também ao usuário. Os carregadores do iPad foram feitos sob rigorosos controles de qualidade, são próprios apenas para ele e possuem certificado a Anvisa no Brasil. Portanto, nada de economizar comprando carregadores de terceiros ou aproveitar o carregador do iPad em outros dispositivos (e vice-versa). Sempre siga as instruções do fabricante para manter a vida útil da bateria por muito mais tempo. Quais modelos de iPads são compatíveis com o iPadOS 14? iPad 8ª geração vs. iPad 7ª geração: o que muda no novo tablet da Apple? Aproveite seu iPad Existem diversos modos mais metódicos para economia de bateria, como manter o WI-FI desligado. Porém, esses métodos costumam interferir diretamente na experiência de uso do tablet - e não queremos isso. Utilize as nossas dicas para você se conscientizar sobre recursos que mais consomem bateria e aproveite ao máximo seu iPad! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Reação de Bolsonaro a Barroso é tentativa de ‘criar falsas guerras’, afirmam governadores

Valor Econômico - Finanças O consórcio de governadores do Nordeste manifestou, em nota divulgada hoje, repúdio às declarações do presidente Jair Bolsonaro contra o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). No texto, os governadores qualificam a postura de Bolsonaro de "virulenta e destrutiva", cobram foco no combate à pandemia de covid-19 e dizem que não se pode "jogar com a vida". "É absolutamente inaceitável ver o nosso país enfrentar uma crise tão profunda, que tem provocado tantas perdas, em meio à insana tentativa de criar falsas guerras, sem argumentos, apenas falácias e acusações vazias, além de destemperadas", diz a nota, assinada pelos governadores do Piauí (Wellington Dias), Alagoas (Renan Calheiros Filho), Paraíba (João Azevedo), Bahia (Rui Costa), Pernambuco (Paulo Câmara), Ceará (Camilo Santana), Rio Grande do Norte (Fátima Bezerra), Maranhão (Flávio Dino) e Sergipe (Belivaldo Chagas). Ontem, Barroso acatou pedido de senadores, em caráter liminar (temporário), que determina a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, para averiguar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia. Os autores do pedido conseguiram, em fevereiro, o número necessário de assinaturas de apoio à iniciativa exigido para abertura da comissão. Vídeo: Veja o resumo dos principais fatos políticos da semana Clima de crise institucional em Brasília Em reação à decisão, Bolsonaro afirmou hoje que falta ao ministro “coragem moral” e sobra “imprópria militância política”. Em postagem nas redes sociais, o presidente disse que o ministro do STF se omite ao não determinar que o Senado também abra processos de impeachment contra integrantes da Corte. Ontem, em entrevista à CNN, Bolsonaro afirmou que a CPI tem como único objetivo atingir o governo federal e sugeriu que os parlamentares também deveriam investigar as ações de governadores e prefeitos. Os governadores do Nordeste afirmam que nesse momento o país precisa de "ação coordenada" e "não de omissões e desorientações". "Infelizmente, enquanto lutamos para imunizar as pessoas, não estamos imunes ao descontrole e à inação de quem lidera o governo federal, diariamente fomentando e acentuando novas crises", diz a nota. "Não se pode jogar com a vida, fazer dela objeto de meros discursos em busca de isenção. O Brasil merece e exige respeito", finalizam os governadores. Líderes de partidos da oposição e algumas legendas independentes da Câmara e do Senado também saíram em defesa do ministro e criticaram as declarações de Bolsonaro. Ministros da Corte, como Marco Aurélio e Dias Toffoli também defenderam a atuação do STF. Veja Mais

Juan José Blanchard deixará presidência da Biosev após compra pela Raízen

Valor Econômico - Finanças Executivo permanecerá à frente da sucroalcooleira até a conclusão do negócio O executivo argentino Juan José Blanchard deixará a presidência da Biosev assim que a Raízen concluir a compra da empresa, hoje controlada pela multinacional francesa Louis Dreyfus Company (LDC). O executivo deverá ser realocado para outras funções dentro do grupo francês. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Itamaraty emite nota de pesar por morte de príncipe Philip

O Tempo - Mundo O comunicado ainda desta que o presidente Jair Bolsonaro enviou mensagem de condolências a rainha Elizabeth II Veja Mais

Teletrabalho | Representativas

Teletrabalho | Representativas

Câmana dos Deputados A pandemia de Covid-19 obrigou empresas e o serviço público a adotarem o teletrabalho, também conhecido como home office. Mas o novo modelo traz dificuldades e desafios que precisam ser enfrentados. Ainda faltam leis para regulamentar essa modalidade trabalhista. Neste episódio do Representativas, as deputadas Professora Marcivania (PCdoB-AP) e Paula Belmonte (CIDADANIA-DF) apresentam suas visões sobre o teletrabalho e a possibilidade da Câmara criar regras mais claras para trabalhadores e empregadores. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #HomeOffice Veja Mais

Celso Russomanno fala das prioridades para a Comissão de Defesa do Consumidor - 09/04/21

Celso Russomanno fala das prioridades para a Comissão de Defesa do Consumidor - 09/04/21

Câmana dos Deputados O convidado desta edição do Palavra Aberta é o deputado Celso Russomanno (Republicanos-SP), que foi eleito presidente da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor da Câmara dos Deputados, para mandato de um ano. O deputado é advogado, escritor, e está no seu sexto mandato como deputado federal, já tendo atuado como titular em várias comissões, como a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle e a de Relações Exteriores e Defesa Nacional. Apresentação: Fernando Gomes Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #CelsoRussomano #DefesadoConsumidor Veja Mais

Grupo usa WhatsApp para aplicar golpes em candidatos a emprego em Curitiba

canaltech Um grupo de indivíduos está aplicando golpes contra candidatos a vagas de emprego na cidade de Curitiba (PR). Por meio de grupos no WhatsApp, os golpistas publicam oportunidades e fraudam os interessados, afirmando que eles foram selecionados, mas antes de começarem, precisam passar por cursos profissionalizantes. Os valores referentes são depositados, mas as aulas, assim como a própria posição de trabalho, não existem. Com desemprego em alta, cresce número de golpes ofertando vagas falsas Vagas de emprego no LinkedIn estão sendo usadas como isca para instalar malware LinkedIn | Dados de 500 milhões de usuários estão à venda Uma reportagem publicada pelo jornal Plural relata diversos destes casos, todos com métodos parecidos. Em um dos casos, os bandidos, se passando pelos empregadores, indicam uma empresa parceira para a realização de um curso preparatório, no valor de R$ 180 e com a promessa de que, após o treinamento, a candidata já começaria a trabalhar. As negociações acontecem por meio do WhatsApp, mas após a realização do pagamento, as mensagens não são mais respondidas. A mesma coisa aconteceu com uma candidata a uma vaga de recepcionista. Mesmo com experiência na área, os golpistas afirmaram que ela precisava passar por um curso preparatório no valor de R$ 50, dinheiro que ficou com os criminosos assim como cópias de documentos enviados pela vítima. Em um terceiro caso, um interessado chegou a receber uma apostila antes de realizar um pagamento de R$ 100, novamente, com a promessa de vaga garantida após a realização do treinamento. Até mesmo uma prova foi submetida ao interessado, que jamais recebeu resposta. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Alguns exemplos de conversas com os golpistas, que exigem o pagamento de cursos com a promessa de obtenção de vagas de emprego. Comunicação é interrompida assim que o depósito é efetuado (Imagem: Reprodução/Plural) De acordo com a reportagem do Plural, dois dos três casos citados envolvem as mesmas empresas, que possuem presença online discreta, com sites oficiais que trazem poucas informações, mas dezenas de denúncias de golpes no serviço Reclame Aqui. As supostas empregadoras, assim como as responsáveis pelos falsos cursos, dificultam o contato, de forma que a comunicação com as vítimas sempre aconteça por meio do WhatsApp, após contato inicial por e-mail ou pelos grupos de busca por emprego. Em alguns casos, as vítimas chegaram a fazer boletins de ocorrência, mas até o momento, não receberam respostas das autoridades sobre os golpes. Enquanto isso, a apuração cita ações realizadas pelos próprios moderadores dos grupos no WhatsApp, que filtrar as vagas publicadas e orientar os usuários quanto à realização de fraudes, bem como orientar as vítimas a falarem com a polícia. A prática, acima de tudo, não é permitida por lei. Enquanto uma empresa pode exigir qualificações para que o funcionário assuma uma vaga, ela não pode atrelar a contratação ao pagamento de um curso pelo trabalhador, e sim o inverso, com o treinamento necessário acontecendo após a formalização. Além disso, a indicação de cursos como pré-requisito para concorrer a uma oportunidade de trabalho pode ser categorizada como estelionato, caso não existam chances efetivas de sucesso após isso. No caso de empresas legítimas que estejam inseridas em tais práticas, a recomendação é para que os lesados procurem os sindicatos da categoria ou a Justiça do Trabalho. No caso dos golpes, porém, a alternativa é a polícia, com o preenchimento de um boletim de ocorrência online. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Como se tornar um astrônomo amador?

canaltech Observar o céu, em sua essência mais simples e objetiva, é de graça, mas nossa visão não é muito eficaz para a escuridão da noite. Ainda bem que, hoje, existem uma série de ferramentas que expandem a nossa visão e nos permitem observar o espaço para além da capacidade dos nossos olhos. Entre elas, temos instrumentos como telescópios, e até mesmo aplicativos de celular nos ajudam nessa missão. Entretanto, não dá para saber tudo sobre o espaço apenas olhando para o céu — para nossa sorte, temos a astronomia como motor desse conhecimento. Mas como se tornar um astrônomo amador? Será que é necessário um curso em astronomia ou a validação de alguma instituição para ser um astrônomo deste tipo? Astronomia amadora | Conheça grupos que fazem encontros pelo Brasil Conheça cada uma das formações da Lua que podemos ver aqui da Terra 5 coisas importantes que a Lua pode nos ensinar Antes de mais nada, é importante ressaltar que o termo "amador" em nenhum momento é sinônimo de quem sabe pouco ou de alguém que não mereça ser levado a sério. O "amadorismo”, nesse contexto, significa que o astrônomo apenas adquiriu seu conhecimento em astronomia por outros meios que não o acadêmico — ou seja, sem uma graduação eu astronomia ou astrofísica. Os que fazem, estes sim são os chamados astrônomos profissionais. Na verdade, a astronomia amadora não deixa de contribuir com o trabalho dos profissionais, pois astrônomos amadores contribuem com descobertas o tempo todo. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Então, confira a seguir algumas dicas importantes para iniciar essa jornada de conhecimento do universo. Saiba como se tornar um astrônomo amador Frequência nas observações Observar o céu com frequência é um exercício de reconhecimento do mapa celeste (Imagem: Reprodução/NASA) Imagine que você nasceu e cresceu até seus 20 anos de idade em um mesmo lugar. Tudo nesta região é familiar: a casa dos vizinhos, as calçadas na rua, a pracinha do bairro ou até mesmo a padaria. Por algum motivo, você precisou se mudar para um lugar completamente novo e desconhecido. Qual seria a melhor maneira de aprender a se localizar nesse novo lugar? Andando e observando o novo bairro, as novas casas vizinhas, quem sabe uma nova praça. Até que em um certo momento, as coisas voltam a aparecer familiares, pois sua mente mapeou esta área. Tenha em mente que conhecer o céu, é quase a mesma dinâmica. Como catalogar e perceber o comportamento do céu sem olhar para ele com frequência? Quem tem um mapa e sabe usá-lo, não se perde. Experimente, dentro do possível, observar o movimento do céu noturno em um mesmo ponto ao longo de um ano. Esta experiência requer uma certa dedicação se você não tiver hábito ou muito tempo de separar alguns minutos da sua noite para contemplar e observar de maneira mais atenciosa alguns detalhes do céu. Mas, aos pouquinhos, você passa a perceber algumas características, como, por exemplo, a constelação de Escorpião, que só aparece no alto do céu durante as noites de inverno. Ou, dependendo da longitude de onde você estiver, o Cruzeiro do Sul parece cumprir uma volta curta de um ponto fixo e invisível no céu — no caso, se trata do sul celestial. Um mapa celeste é uma ferramenta imprescindível para localizar objetos no céu noturno. Para se familiarizar com ele, é necessário introduzir a observação do céu em sua rotina (Imagem: Reprodução/Marcus Penna) A questão é que, para quem começa do zero, qualquer observação já é válida. E não existe lugar para a pressa: paciência é uma ferramenta fundamental para se tornar um astrônomo amador. Calendários com os principais eventos astronômicos do ano são uma ótima maneira de você se programar para observar cada um destes eventos, incluindo conjunções planetárias, ocultações ou as várias chuvas de meteoro que ocorrem ao longo do ano. Outro ótimo exercício é observar os ciclos da Lua ao longo do mês: aos poucos, começamos a entender o movimento dela ao redor da Terra, e como isso afeta diretamente nosso planeta; a exemplo, as marés no oceanos. "Estrela de Natal": a maior aproximação de Júpiter e Saturno desde a Idade Média Aprenda a observar o céu com o Catálogo Caldwell — e uma ajudinha do Hubble Informações corretas Insituições voltadas para observações astrômicos ou clubes de astronomia são fontes ideias para adquirir boas informações e dicas (Imagem: Reprodução/Observatório Nacional) Não confunda um entusiasta da astronomia com um astrônomo amador. Entusiastas normalmente são pessoas que gostam daquele assunto, mas dificilmente se aprofundam sobre ele. A astronomia amadora exige tempo e dedicação, pois não basta apenas olhar para o céu. Nessa jornada, estudar é uma das ferramentas mais importantes, pois é a combinação da prática da observação com o conhecimento científico e técnico do céu noturno que trará bons resultados. Para quem nunca ouviu sobre poluição luminosa, eis uma ótima chance de aprender sobre esse assunto, pois este é um fator que interfere diretamente na qualidade de observações do céu. Poluição luminosa nada mais é do que o excesso de luz artificial em uma área. Nos centros urbanos, os astros e estrelas são ofuscados pela grande concentração de luz que as cidades emitem. A luz, por sua vez, reflete na atmosfera — nas nuvens ou na poluição presente no ar. (Imagem: ALMA Observatory) O nível de poluição luminosa é determinado pela Escala de Bortle, que é uma escala numérica de nove níveis criada para medir o céu noturno de uma localidade específica. Seu propósito é quantificar o quão astronomicamente observável aquela região pode ser, de acordo com com a interferência causada pela poluição luminosa local. Existem também alguns sites que fornecem dados quanto ao nível de poluição luminosa de acordo com sua localização, assim como também existem plataformas que fornecem dados sobre a qualidade do ar. Quanto menos brilho artificial e um ar mais limpo, mais visível o céu noturno se apresenta aos nossos olhos. O mapa representa a quantidade de poluição luminosa de acorda com as localidades. Quanto menos luz artificial, melhor a observação (Imagem: Light Pollution Map/Captura de tela) Além disso, é necessário buscar informações nas fontes certas. Por exemplo, as chamadas "chuvas de meteoros" por vezes deixam muita gente frustrada ao perceber que, na realidade, este é um fenômeno que, dependendo do grau de atividade, proporciona apenas algumas "estrelas cadentes" no intervalo de alguns minutos. Tem quem pense que se trata de, literalmente, uma chuva de estrelas cadentes. Procure informações direto nas fontes: observatórios de meteoros, planetários, observatórios, agências espaciais ou grupos de astronomia. Ferramentas adequadas O software Stellarium Web é gratuito e fornece uma grande variedade de informações para estudos do céu (Imagem: Stellarium Web/Captura de tela) Os aplicativos de celular são bem válidos para ajudar na orientação do céu noturno — são as cartas celestes modernas. Além de serem simples de usar, fornecem informações básicas que complementam a observação. Ainda tem programas de computador que simulam o céu e são ideias para um passeio pelo céu com mais detalhes e informações — alguns possibilitam acelerar o tempo de modo que seja possível perceber a mudança do céu ao longo do ano. Existem também as ferramentas mais tradicionais, como binóculos ou telescópios. Para quem está na fase inicial, o mais indicado é o binóculo. Ao alcançar uma compreensão mais apurada do céu noturno, este é o momento de avançar para o telescópio — mais complexo de usar do que as outras ferramentas. Astrônomos amadores de longa data costumam indicar uma experiência mínima de dois anos antes de comprar um, por sinal. Isso porque o campo de visão dos telescópios é bem pequeno, então uma pessoa leiga encontrará muita dificuldade para explorar o céu de maneira proveitosa. Astrônomos amadores de longa data indicam um tempo mínimo de dois anos de observações e estudos sobre o céu antes de comprar um telescópio (Imagem: Reprodução/claudioventrella/Envato) Caminho sem volta Estas são apenas algumas dicas que podem orientar sua busca por conhecimentos astronômicos na tentativa de se tornar um astrônomo amador. É uma combinação de tempo e dedicação. Aos poucos, você passa a reconhecer estrelas e planetas de forma tão natural quanto apontar para a Lua durante a noite. No mais, sempre haverá uma nova descoberta incrível sobre o universo para aprender — e pode ter certeza que o cosmos sempre dá um jeito de nos surpreender. Como já disse Carl Sagan: "é muito melhor compreender o universo como ele realmente é do que persistir no engano, por mais satisfatório e tranquilizador que possa parecer". Para ser um astrônomo amador, basta se empenhar neste caminho de constante busca pelo conhecimento. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Argentina estuda controle de preço do petróleo em projeto de lei

Valor Econômico - Finanças A aprovação de controles aprovados por lei enviaria um sinal claro sobre as regras sob as quais empresas podem produzir petróleo na Argentina nos próximos anos O governo da Argentina busca controles de longo prazo dos preços do petróleo, enquanto o país corre contra o tempo para desenterrar seu tesouro de gás de xisto na Patagônia. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Análise: ‘Infra Week’ tem sucesso, duas ausências notáveis e requer cautela na comemoração

Valor Econômico - Finanças Houve inegável sucesso da semana de leilões na infraestrutura. Mas pouca gente notou duas ausências que têm muito a ver com Bolsonaro e seu jeito de governar Primeiro o reconhecimento de inegável sucesso da semana de leilões na infraestrutura: grandes operadoras estrangeiras reforçando o interesse pelo Brasil e se comprometendo com investimentos de R$ 6,1 bilhões em 22 aeroportos, a concessão de uma ferrovia que será finalmente concluída pelo setor privado depois da frustrada promessa de entrega como obra pública em 2014, cinco terminais portuários arrendados com competição e bons ágios. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Fleury adquire controle da clínica de ortopedia Vita, de São Paulo

Valor Econômico - Finanças O Fleury comprou 66% da clínica de ortopedia Vita, de São Paulo, por R$ 136,8 milhões. Segundo a companhia, parte relevante desse montante será destinada à expansão orgânica e inorgânica. A nova presidente do Fleury, Jeane Tsutsui, anunciada nesta semana, vai acelerar as aquisições, principalmente, de negócios não ligados à medicina diagnóstica. Atualmente, a companhia de medicina diagnóstica tem entre cinco ou seis ativos em fase avançada de negociação. “Acredito que há potencial para escalar essas áreas”, disse Jeane ao Valor, ao comentar a nova aquisição do grupo. A receita líquida do Vita, no período de 12 meses encerrado em 30 de junho de 2020, atingiu R$ 42,3 milhões. A companhia já tem outros negócios nessa especialidade médica, onde são feitas cirurgias e tratamento ortopédico. O Vita já era parceiro do Fleury e uma de suas unidades fica dentro do Day Clinic do Fleury, onde são realizadas cirurgias ortopédicas. Fundada há 20 anos, a Vita tem nove unidades na capital paulista, 40 médicos e 80 terapeutas. “Esta aquisição reforça a estratégia de aceleração de crescimento e de expansão da presença do Grupo Fleury na cadeia de saúde, com soluções cada vez mais completas e integradas por meio de sua Plataforma, além de se posicionar com uma oferta ainda mais robusta nessa especialidade, que já conta com o Centro Avançado de Diagnóstico por Imagem Osteomuscular e o Day Clinic em Ortopedia, ambos serviços na marca Fleury”, informa comunicado da companhia. Divulgação Veja Mais

Chorão - Marginal Alado: saiba onde assistir ao documentário

Chorão - Marginal Alado: saiba onde assistir ao documentário

Tecmundo O documentário Chorão - Marginal Alado finalmente está entre nós. O longa, que acompanha a vida do vocalista do Charlie Brown Jr., já está disponível nos cinemas e em algumas plataformas digitais, como NOW, Google Play, Apple TV, Vivo Play, Looke e YouTube. Para assistir a partir do serviço de streaming um valor a parte é cobrado do usuário.Leia mais... Veja Mais

STJ rejeita recurso da PGR contra anulação da quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro

Valor Econômico - Finanças Recurso pedia para que o caso fosse enviado ao STF e que a quebras de sigilo, mantida O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Jorge Mussi, negou um recurso apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a decisão da Quinta Turma que anulou as quebras de sigilo bancário e fiscal da investigação do caso das "rachadinhas" do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). O recurso extraordinário pedia para que o caso fosse enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) e que as quebras de sigilo fossem mantidas. O argumento da PGR era que a decisão, tomada pelo juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, atendeu os requisitos legais e constitucionais e, portanto, deveria ser restabelecida. Flávio Bolsonaro Jefferson Rudy/Jefferson Rudy/Agência Senado Pelo regimento, esse tipo de pedido é encaminhado para a vice-presidência da Corte. Como o caso tramita em sigilo, porém, não foi possível ter acesso à íntegra da decisão de Mussi. No fim de fevereiro, a Quinta Turma do STJ decidiu, por um placar de quatro a um, anular as quebras de sigilo da investigação, o que significa a retirada das principais provas do caso. No mês seguinte, porém, dois recursos que poderiam inviabilizar a continuidade das investigações abertas contra o filho do presidente Jair Bolsonaro foram negados pelo colegiado. Um deles pedia a anulação do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) com dados sobre possíveis transações bancárias suspeitas de Flávio e seu então assessor, Fabrício Queiroz. Ele é apontado como operador do esquema de contratação ilegal e desvio dos salários de funcionários de gabinete de Flávio no período em que ele foi deputado estadual no Rio de Janeiro. Ainda em março, os ministros também rejeitaram outro apelo para tentar reverter todas as decisões de Itabaiana no caso. No mesmo dia, porém, o STJ determinou a soltura de Queiroz e de sua mulher, Márcia Aguiar. Eles cumpriam regime domiciliar desde meados do ano passado. Veja Mais

Paramount adia estreias de 'Top Gun' e 'Missão: Impossível'

Paramount adia estreias de 'Top Gun' e 'Missão: Impossível'

Tecmundo A Paramount Pictures anunciou algumas novidades sobre suas futuras produções que chegam aos cinemas. Começando pelo atraso no lançamento de Top Gun: Maverick e Missão: Impossível 7, ambos protagonizados por Tom Cruise. O primeiro foi adiado de  4 de julho para 19 de novembro deste ano. Já o próximo capítulo de Missão: Impossível, que estrearia em novembro, foi para empurrado 27 de maio de 2022. O estúdio também confirmou que o oitavo filme da franquia mudou de novembro de 2022 para 7 de julho de 2023. A Paramount não deu uma explicação oficial, mas deve estar esperando por datas mais seguras fora dos EUA. Enquanto o país tem avançado rapidamente na campanha de vacinação contra a Covid-19, outros lugares que podem oferecer uma boa bilheteria, como parte da Europa e o Brasil, não devem garantir muitas salas de cinemas até a metade do ano.Leia mais... Veja Mais

Legacies 3x9: Hope e Lizzie encaram suas diferenças (recap)

Legacies 3x9: Hope e Lizzie encaram suas diferenças (recap)

Tecmundo ATENÇÃO: SPOILERS À FRENTE!Depois de uma série de monstros bizarros, o nono episódio de Legacies teve a presença apenas de um gremlin fofo, mas muito atrevido.Leia mais... Veja Mais

Descobertas três anãs marrons nos seus limites máximos de rotação

Descobertas três anãs marrons nos seus limites máximos de rotação

Tecmundo Muito grandes para serem classificadas como planetas e muito escuras para serem estrelas, as anãs marrons, ou “estrelas fracassadas”, são objetos que queimam deutério, um tipo de hidrogênio, porém com fraca emissão de luz. No início do mês passado (2), uma pesquisa revelou três anãs marrons com a rotação mais rápida já observada até hoje.  Difíceis de ser observadas pela sua fraca emissão de luz, as anãs marrons tiveram suas velocidades de rotação documentadas por um grupo de astrônomos da Western University de Ontário, no Canadá, que utilizaram o Telescópio Espacial Stpitzer da NASA, atualmente desativado.Leia mais... Veja Mais

Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão

canaltech Até o momento, o Ministério da Saúde prevê apenas a imunização contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2) dos grupos prioritários, ou seja, aquelas pessoas com maior probabilidade de ter complicações em caso de infecção. Mesmo nesta parcela da população, ainda não há uma previsão oficial para vacinação contra a COVID-19. Essa é a mesma situação dos mais jovens e sem comorbidades, por exemplo. Agora, como saber quando é a sua hora de se vacinar? Quando os professores serão vacinados contra COVID-19? Como fazer pré-cadastro no Vacina Já em São Paulo pelo WhatsApp COVID | Quando acontecerá a vacinação de pessoas com comorbidades no BR? Diante da ansiedade causada por não saber quando acontecerá a imunização de cada brasileiro contra a COVID-19, viralizou nas redes sociais uma ferramenta não oficial que calcula diariamente a previsão de quando uma pessoa deve receber a primeira dose de um imunizante contra o coronavírus. Site aponta previsão de quando pessoa será vacinada contra a COVID-19 no Brasil (Imagem: Reprodução/Quando Vou ser Vacinado/@CoronavirusBra1) Para isso, existem apenas três dados necessários: a idade; o estado em que o usuário reside; e a identificação (ou não) do grupo prioritário previsto no PNI (Plano Nacional de Imunização). É o necessário para saber a sua previsão individual, mesmo que pareça ser bastante otimista.  -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- As previsões podem mudar diariamente e estão suscetíveis a mudanças de regras e leis da federação, estados e cidades. Informe-se nos sites dos governos e com notícias de portais confiáveis. — Renan Altendorf (@altendorfme) April 8, 2021 A ferramenta "Quando vou ser vacinado?" viralizou nas redes e foi desenvolvida pelo Renan Altendorf, membro e colaborador da plataforma Coronavírus Brasil (@CoronavirusBra1). No entanto, Renan ressalta que "as previsões podem mudar diariamente e estão suscetíveis a mudanças de regras e leis da federação, estados e cidades. Informe-se nos sites dos governos e com notícias de portais confiáveis". Sobre o funcionamento da calculadora de vacina, "o cálculo é feito pela média dos últimos sete dias de vacinação em cada estado", explica o material institucional do site. Além disso, as previsões podem ser alteradas, caso governos estaduais e municipais priorizem outros grupos de forma diferente a orientação do PNI. Ainda pensando nos grupos prioritários, "leva-se em consideração a estratégia de vacinação contra Influenza/H1N1 de 2020 disponibilizado pelo DataSUS". Outra questão é que as datas podem ser alteradas diante da falta de vacinas contra a COVID-19 no Brasil. Para saber quando você será imunizado contra a COVID-19, clique aqui. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Robôs orgânicos saem do cinema e já estão na versão 2.0 Veja Mais

QUAL BRASILEIRO TEM O GRUPO MAIS COMPLICADO NA LIBERTADORES? | BAITA AMIGOS

QUAL BRASILEIRO TEM O GRUPO MAIS COMPLICADO NA LIBERTADORES? | BAITA AMIGOS

Band Sports Comentaristas do Baita Amigos analisaram o caminho dos brasileiros após a definição dos grupos nesta sexta-feira. Inscreva-se no nosso canal para ficar por dentro de todas as novidades do BandSports! Nos siga também na redes sociais: Instagram: https://www.instagram.com/bandsports/ Twitter: https://twitter.com/bandsports​​​​​​​​​ Facebook: https://www.facebook.com/BandSportsTV/​​ Veja Mais

A oxigenação da atmosfera levou 100 milhões de anos a mais do que se pensava

canaltech Em um novo estudo, pesquisadores analisaram sedimentos da África do Sul e determinaram a ocorrência de oscilações nos níveis de oxigênio há 2,3 bilhões de anos. Assim, eles propõem que a transição pela qual a Terra passou para ter uma atmosfera com a presença de oxigênio permanente levou mais tempo do que se pensava — e é possível que este processo tenha levado 100 milhões de anos a mais do que era considerado até então. A Terra ainda pode ter atmosfera rica em oxigênio por até 1 bilhão de anos Atmosfera da Terra primitiva pode ter sido tão tóxica quanto a de Vênus hoje Planeta água: a Terra era um mundo submerso quando a vida surgiu, segundo estudo Quando nosso planeta se formou, quase não havia oxigênio na atmosfera. Isso começou a mudar há 2,4 bilhões de anos, com o início de ciclos de picos e quedas nos níveis do gás acompanhadas por várias mudanças no clima. Embora as assinaturas químicas em rochas daquele período indiquem que o oxigênio ficou permanentemente na Terra há 2,3 bilhões de anos, o novo estudo revela que a presença do gás ainda era instável há 2,2 bilhões de anos.  Isso mostra que o chamado Grande Evento de Oxidação, ocorrido há aproximadamente 2,4 bilhões de anos durou 100 milhões de anos a mais do que se pensava. Naquele período, o oxigênio foi produzido pela fotossíntese das cianobactérias, que conseguiram renovar completamente a composição atmosférica da Terra. Essa mudança na atmosfera é sinalizada pela presença de isótopos de enxofre: quando há grande presença de oxigênio, as reações químicas que os formam são impedidas.  -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- CA oxigenação primordial na Terra pode ter desencadeado eras glaciais, que cobriram a superfície do planeta com geleiras como essa, na Antártida (Imagem: Reprodução/NASA/Michael Studinger)aption Assim, o geólogo Andrey Bekker e seus colegas estudaram a aparição e desaparecimento dos isótopos, e perceberam que o aumento e queda de oxigênio na atmosfera pareceu corresponder a grandes eventos glaciais ocorridos entre 2,5 bilhões e 2,2 bilhões de anos — mas, curiosamente, os últimos eventos glaciais não parecem se relacionar a grandes mudanças no nível do oxigênio. Os pesquisadores ficaram intrigados com isso:"por que temos quatro eventos glaciais, sendo que três podem ser relacionados e explicados pelas variações do oxigênio atmosférico, mas o quarto continua sem relação com as variações?", questionou Bekker.  Então, para descobrir, eles estudaram rochas marinhas da África do Sul, que contêm assinaturas do fim do Grande Evento de Oxidação. O evento ocorreu após a terceira grande glaciação, que foi também quando a atmosfera terrestre tinha pouco oxigênio, sendo que o nível do gás subiu e caiu outra vez. O último pico ocorreu há 2,3 bilhões de anos, que foi considerado responsável pela presença permanente do oxigênio por aqui. Por outro lado, Bekker e seus colegas notaram que houve uma queda, que corresponde ao último evento glacial.  Esse evento é justamente aquele que ainda não havia sido relacionado às mudanças atmosféricas e, embora ainda não esteja claro o que causou essas transformações, a equipe tem algumas suspeitas: o metano é um gás mais eficiente para reter calor do que o dióxido de carbono, e pode ter intensificado o efeito estufa na ausência de oxigênio. Depois, quando o gás produzido pelas cianobactérias reagiu com o metano, o dióxido de carbono foi produzido — mas não o suficiente para manter a Terra aquecida, de modo que o planeta começou a esfriar.  Simon Poulton, biogeoquímico que participou do estudo, usando sprays de água em rochas sedimentares para selecionar amostras para pesquisa (Imagem: Reprodução/Andrey Bekker/UCR) Os vulcões subglaciais evitaram um congelamento completo porque emitiram dióxido de carbono o suficiente para o planeta ser aquecido. Além disso, o gás também forma a chuva ácida, capaz de dissolver rochas mais rapidamente. Com isso, mais nutrientes foram levados para o oceano, que foram aproveitados alegremente pelas cianobactérias: ao se multiplicarem e produzirem mais oxigênio, a quantidade de metano caiu e o ciclo foi iniciado outra vez, até que parece ter se quebrado há 2,2 bilhões de anos.  Os registros presentes nas rochas indicam que houve aumento no gás carbônico sendo enterrado. Pode ser que, naquele período, a atividade vulcânica forneceu mais nutrientes para os oceanos, que foram usados pelas cianobactérias. Naquela época, o oxigênio estava presente o suficiente para compensar o excesso de metano, de modo que o dióxido de carbono tornou-se o principal responsável para manter a Terra aquecida. O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista Nature. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Petrobras pode ter compensação de US$ 6,45 bilhões por leilão de Sépia e Atapu

G1 Economia Campos foram oferecidos em um primeiro leilão de excedentes da cessão onerosa em 2019, mas não receberam ofertas. Plataforma na Bacia de Campos Divulgação/Petrobras A Petrobras disse que seu conselho de administração aprovou condições para acordo com o governo que estabelecem o valor de compensação à companhia no caso de licitação dos volumes excedentes da cessão onerosa nos campos de Sépia e Atapu, na Bacia de Santos. A empresa disse que, após discussões técnicas com a também estatal PPSA, foram estabelecidos valores de compensações líquidas firmes de US$ 3,253 bilhões para Atapu e US$ 3,2 bilhões para Sépia, segundo comunicado nesta sexta-feira (9). Em nota em separado, o Ministério de Minas e Energia disse que recebeu documento sobre o acordo entre as empresas nesta sexta. "O documento está em processo de avaliação e sua eventual eficácia está condicionada à aprovação por parte do ministério." Segundo a Petrobras, os valores de compensação acertados com a PPSA ainda seriam acrescidos de complemento (earn out), devido entre 2022 e 2032, que será exigível a partir do último dia útil do mês de janeiro do ano seguinte àquele em que o preço do petróleo tipo Brent atingir média anual superior a US$ 40 por barril. O Ministério de Minas e Energia deverá divulgar tabelas para apoiar o cálculo desses complementos, acrescentou. Segundo a Petrobras, dentre as condições, há carência de um ano para pagamento da 1ª parcela do earn out, de 2023 para 2024, corrigida à taxa de 8,99% ao ano. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse no início do ano que o governo prevê realizar em novembro o leilão dos blocos de petróleo e gás natural de Sépia e Atapu, no pré-sal da Bacia de Santos. A Petrobras assinou contrato com o governo em 2010 que deu à companhia o direito de produzir até 5 bilhões de barris de óleo equivalente em áreas do que ficou conhecido como "cessão onerosa". Mas as jazidas da região extrapolam esse volume e, por isso, a União busca leiloar o montante adicional. Sépia e Atapu chegaram a ser oferecidos para investidores em um primeiro leilão de excedentes da cessão onerosa em 2019, mas não receberam ofertas. Incertezas sobre o valor das compensações à Petrobras, que antes deviam ser negociadas diretamente com a empresa, ajudaram a minar o interesse pelos ativos, segundo especialistas. Para promover nova licitação, o governo atribuiu à PPSA a tarefa de negociar os valores de compensação à Petrobras pelas duas áreas. Recentemente, em março, o governo aprovou a criação de um comitê para participar dessas discussões e definiu que o acerto sobre os valores precisaria ser submetido à deliberação da pasta de Minas e Energia. Petrobras e PPSA também acertaram a participação dos contratos de cessão onerosa e partilha. Em Atapu, a participação do contrato de cessão onerosa (Petrobras) será de 39,5%, enquanto a de partilha (novo contratante) será de 60,5%. Em Sépia, os percentuais são de 31,3% e 68,7%, respectivamente. Veja Mais

Petrobras assina acordo com a União sobre cessão onerosa nos campos de Sépia e Atapu

Valor Econômico - Finanças O contrato de cessão onerosa incluiu o exercício de atividades de exploração e produção nas áreas de Sépia e Atapu A Petrobras informou em comunicado que o conselho de administração aprovou a assinatura de acordo com a União, que estabelece as participações em cada contrato e o valor de compensação à Petrobras no caso de licitação dos volumes excedentes da cessão onerosa nos campos de Sépia e Atapu. O contrato de cessão onerosa incluiu o exercício de atividades de exploração e produção nas áreas de Sépia e Atapu, em volume de produção limitado a 500 milhões de barris de óleo equivalente (boe) em Sépia e 550 milhões de boe em Atapu. Em 2019, diante da ausência de ofertas na licitação em regime de partilha dos volumes excedentes ao contrato de cessão onerosa nos campos de Sépia e Atapu, Petrobras e a Pré-Sal Petróleo (PPSA) — representante da União nos contratos de partilha — negociaram condições mais competitivas para um nova licitação das áreas. A partir da publicação de duas portarias, Petrobras e PPSA definiram “os valores das compensações a serem pagas pelo novo contratante à Petrobras pelo diferimento do fluxo de caixa nas duas áreas, bem como a participação dos contratos de cessão onerosa e de partilha, conferindo maior previsibilidade e atratividade à licitação”. Pelo campo de Atapu, a Petrobras receberá US$ 3,25 bilhões, e pelo campo de Sépia, a compensação líquida firme será de US$ 3,2 bilhões. “Os valores das compensações líquidas firmes serão acrescidos de complemento (earn out), devidos entre 2022 e 2032, que será exigível a partir do último dia útil do mês de janeiro do ano subsequente ao que o preço do petróleo tipo Brent atingir média anual superior a US$40/bbl [barril], limitado a US$70/bbl”, afirma o comunicado. Os complementos têm carência de um ano para pagamento da 1ª parcela do “earn out”, de 2023 para 2024, corrigida à taxa de 8,99% ao ano. As condições previstas serão refletidas em um acordo de coparticipação que vinculará a Petrobras e os novos contratantes das áreas. Veja Mais

Sequência de 'Top Gun' é adiada de julho para novembro de 2021 por causa da pandemia

G1 Pop & Arte 'Top Gun: Maverick' seria uma das maiores estreias da temporada de verão dos cinemas dos EUA. Trailer de 'Top gun: Maverick' A Paramount Pictures adiou o lançamento do filme "Top Gun: Maverick", estrelado por Tom Cruise, de julho para novembro, informou o estúdio nesta sexta-feira (9). A decisão priva os cinemas do que se esperava ser uma das maiores estreias da temporada de verão nos Estados Unidos. A sequência de "Top Gun – Ases Indomáveis", sucesso de 1986, estreará em 19 de novembro, dia em que a Paramount planejava lançar o sétimo filme "Missão: Impossível", franquia também encabeçada por Cruise – este foi adiado para maio de 2022, de acordo com a Paramount. Operadoras de cinemas como AMC Entertainment, Cineworld Group Plc e Cinemark Holdings Inc esperavam uma recuperação no verão após um ano de fechamentos forçados pela pandemia de Covid-19. O nono exemplar da franquia "Velozes e Furiosos", da Universal Pictures, continua programada para chegar às salas de exibição em 25 de junho. "Viúva Negra", filme da Marvel produzido pela Walt Disney, deve ser lançado nos cinemas, e por uma taxa no serviço de streaming Disney+, no dia 9 de junho. Veja Mais

Megatelecom compra a operadora Evo Telecom, de fibra óptica

Valor Econômico - Finanças "Pagamos um múltiplo entre 5 e 6 vezes o Ebitda da empresa pro forma", disse o CEO Carlos Eduardo Sedeh A operadora regional Megatelecom comprou a totalidade das ações da Migtel Telecomunicações, que opera sob a marca Evo Telecom. As empresas atuam no mercado de fibra óptica para o mercado empresarial (B2B, na sigla em inglês), principalmente em São Paulo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Arthur Lira critica abertura de CPI da Covid: 'não é momento de apontar o dedo'

O Tempo - Política Deputado já havia se manifestado contra a abertura de um CPI que tenha o governo como foco Veja Mais

Consultorias do Congresso defendem em notas técnicas que Bolsonaro sancione Orçamento

G1 Economia Texto aprovado subestimou despesas obrigatórias e abriu crise com equipe econômica. Ministro Paulo Guedes já disse que orçamento enviado para sanção não pode ser executado. Notas técnicas publicadas por consultorias da Câmara e do Senado nesta sexta-feira (9) defendem que o presidente Jair Bolsonaro sancione a Lei Orçamentária Anual de 2021 – mesmo com os problemas de elaboração do texto, que é considerado inviável e "peça de ficção" por economistas e pela própria equipe econômica do governo. Durante a tramitação, o Congresso cortou R$ 26,45 em gastos para impulsionar a previsão de emendas parlamentares para o ano. O problema é que o corte atingiu despesas obrigatórias, que o governo terá que honrar mesmo se não houver previsão orçamentária (veja mais detalhes abaixo). As notas dos consultores apontam que é preciso corrigir "distorções" no texto do Orçamento 2021, mas rebatem a hipótese de que a simples sanção represente um crime de responsabilidade por parte do Executivo. Isso, mesmo que Bolsonaro sancione o texto na íntegra, sem vetar ponto algum. VÍDEO: 4 pontos para entender o impasse no Orçamento 2021 Entenda a polêmica em torno do Orçamento 2021 De acordo com esses documentos, as correções podem ser feitas após a sanção do Orçamento, com aprovação de outros projetos no Congresso para alterar a peça orçamentária. Esse argumento vem sendo defendido, também, por parlamentares. “A despeito de eventuais divergências com relação às despesas aprovadas no PLOA 2021, não se identificou conduta tipificada como crime de responsabilidade em razão de sanção ou veto do projeto de lei”, afirma a nota da consultoria de orçamento do Senado Federal. Uma acusação de crime de responsabilidade, como a que vem sendo cogitada a depender do que seja feito com o Orçamento 2021, poderia embasar um eventual processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. O impeachment de Dilma Rousseff em 2016 se baseou em uma acusação desse tipo. “Ademais, ainda que lei orçamentária aprovada contenha imperfeições, como a subestimativa de dotações destinadas a despesas necessárias ao cumprimento dos objetivos estatais, sejam obrigatórias ou discricionárias, pode o Poder Executivo adotar diferentes medidas corretivas", di a nota do Senado. O problema do Orçamento 2021 A lei aprovada e ainda não sancionada prevê R$ 46 bilhões para as emendas, justamente no ano que antecede as eleições para deputados, senadores e presidente em 2022. As emendas, em geral, são usadas por parlamentares para promover obras e investimentos em seus redutos eleitorais. Na prática, se o Orçamento 2021 entrar em vigor e for executado da forma como está no papel, vai faltar dinheiro para pagar todas as obrigações. O governo teme, inclusive, ser acionado por crime de responsabilidade ao executar o orçamento com esses problemas. O Tesouro Nacional já afirmou que, se o governo cortar apenas despesas não obrigatórias – como despesas de investimentos e de custeio da máquina pública – para compensar o corte nas despesas obrigatórias, vai faltar dinheiro até para pagar a conta de energia. Na quinta (8), o próprio ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que o Orçamento de 2021 aprovado pelo Congresso Nacional não pode ser executado sem que sejam gerados problemas legais. Guedes pediu a colaboração dos parlamentares para que o texto seja ajustado. Veja no vídeo abaixo: VÍDEO: 'Eu não posso executar da forma como está', diz Paulo Guedes sobre Orçamento de 2021 Soluções propostas Tanto a consultoria da Câmara quanto a do Senado apontam possíveis soluções para as distorções orçamentárias. A equipe da Câmara aponta a possibilidade de o governo vetar o gasto adicional com as emendas parlamentares e, em seguida, evitar projeto de lei ou abrir crédito suplementar para recompor as despesas obrigatórias. Outra opção seria sancionar o Orçamento 2021 sem vetos, da forma como foi aprovado no Congresso. Neste caso, o Executivo poderia enviar um projeto de lei com crédito adicional ou abrir esse crédito por decreto. Caberia ao relator do Orçamento, senador Márcio Bittar (MDB-AC), autorizar esses cortes por meio de um ofício. Qualquer que seja a opção do governo, as alternativas identificadas pelas consultorias orçamentárias do Congreso indicam que, para recompor as despesas obrigatórias e respeitar o teto de gastos, só há uma saída: cancelar despesas que não sejam obrigatórias. Veja Mais

Brasil se aproxima de 350 mil mortes por Covid, com 3.647 registradas nas últimas 24 horas

Glogo - Ciência País contabilizou 13.375.414 casos e 348.934 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Média móvel de óbitos voltou a se aproximar da marca de 3 mil por dia. Brasil registra 3.647 mortes por Covid em 24 horas O Brasil registrou 3.647 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando nesta sexta-feira (9) 348.934 vítimas desde o início da pandemia. Perto de bater a triste marca de 350 mil óbitos pela doença, o país vê a média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias subir novamente e ficar em 2.938 por dia. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +15%, indicando tendência de estabilidade nos óbitos pela doença. Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta sexta. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. Já são 79 dias seguidos no Brasil com a média móvel de mortes acima da marca de mil; o país completa agora 24 dias com essa média acima dos 2 mil mortos por dia; e já são duas semanas com a média acima da marca de 2,5 mil. Agora, ela volta a se aproximar da marca de 3 mil. Veja a sequência da última semana na média móvel: Evolução da média móvel de mortes por Covid no país na última semana Editoria de Arte/G1 Sábado (3): 2.800 Domingo (4): 2.747 Segunda (5): 2.698 Terça (6): 2.775 Quarta (7): 2.744 Quinta (8): 2.818 Sexta (9): 2.938 Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 13.375.414 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 89.090 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 66.148. Isso representa uma variação de -14% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de estabilidade nos diagnósticos. Doze estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: PR, ES, MG, RJ, SP, DF, MS, MT, AP, CE, MA, PE e PI. Mortes e casos de coronavírus no Brasil e nos estados Mortes e casos por cidade Veja como está a vacinação no seu estado Brasil, 9 de abril Total de mortes: 348.934 Registro de mortes em 24 horas: 3.647 Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 2.938 (variação em 14 dias: +15%) Total de casos confirmados: 13.375.414 Registro de casos confirmados em 24 horas: 89.090 Média de novos casos nos últimos 7 dias: 66.148 por dia (variação em 14 dias: -14%) Estados Subindo (12 estados e o Distrito Federal): PR, ES, MG, RJ, SP, DF, MS, MT, AP, CE, MA, PE e PI Em estabilidade (8 estados): GO, AC, AM, PA, RR, AL, PB e SE Em queda (6 estados): RS, SC, RO, TO, BA e RN Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia). Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados. Vacinação Balanço da vacinação contra Covid-19 desta sexta-feira (9) aponta que 22.686.106 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 10,71% da população brasileira. A segunda dose já foi aplicada em 6.843.168 pessoas (3,23% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal. No total, 29.529.274 doses foram aplicadas em todo o país. Variação de mortes por estado Estados com mortes em alta Editoria de Arte/G1 Estados com mortes em estabilidade Editoria de Arte/G1 Estados com mortes em queda Editoria de Arte/G1 Sul PR: +26% RS: -17% SC: -21% Sudeste ES: +40% MG: +27% RJ: +80% SP: +20% Centro-Oeste DF: +26% GO: +14% MS: +41% MT: +19% Norte AC: +2% AM: +9% AP: +37% PA: -1% RO: -19% RR: +5% TO: -17% Nordeste AL: +5% BA: -16% CE: +39% MA: +36% PB: 0% PE: +16% PI: +29% RN: -16% SE: +10% Brasil Sul Sudeste Centro-Oeste Norte Nordeste Consórcio de veículos de imprensa Os dados sobre casos e mortes de coronavírus no Brasil foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal (saiba mais). Veja vídeos de novidades sobre vacinas contra a Covid-19: Veja Mais

Votos de minoritários da Petrobras rejeitam Silva e Luna

Valor Econômico - Finanças A votação parcial revela que a maior parte dos acionistas rejeita a destituição de Castello Branco: a troca foi rejeitada por detentores de 778,21 milhões de ações e abstenções e aprovação totalizaram 16,25 milhões ações Os votos recebidos até o momento pela Petrobras, relativos aos votos a distância da assembleia geral extraordinária (AGE) de acionistas, de segunda-feira (5), mostram uma rejeição dos minoritários à troca no comando da companhia e ao nome do general da reserva, Joaquim Silva e Luna. Entre os candidatos ao conselho de administração (CA), Marcelo Gasparino, nome vinculado aos investidores, saiu na frente por uma das oito cadeiras em disputa. Os votos apurados até o momento, porém, frustraram as expectativas dos minoritários, que tentam aumentar a representatividade no colegiado. Esse é o resultado parcial da eleição do conselho da estatal, com base no mapa sintético divulgado pela empresa, com as instruções de votos recebidos por meio do boletim de voto a distância. Ao todo, acionistas detentores de 10,67% das ações ordinárias votaram antecipadamente – ou seja, ainda há espaço para reviravoltas na disputa, principalmente porque os votos da União, acionista controlador da Petrobras, ainda não foram contabilizados. O conselho da Petrobras é composto por 11 cadeiras, mas a eleição de segunda-feira vale para oito delas. Ao todo, 12 candidatos concorrem ao pleito, sendo oito deles indicados pela União e quatro pelos acionistas minoritários. Na quinta-feira (8), a Petrobras informou que recebeu a solicitação do sistema de voto múltiplo – o que, na prática, permite aos acionistas votarem em nomes alternativos à chapa apresentada pela União. O banqueiro Juca Abdalla foi o último a entrar no páreo, como a quarta indicação dos minoritários para o pleito. Até então, já haviam sido indicados pelos investidores os nomes de Leonardo Antonelli (conselheiro da Petrobras eleito em 2020, também por meio do voto múltiplo, e que tenta a recondução); Marcelo Gasparino; e Pedro de Medeiros. Eles concorrerão com os oito nomes indicados pela União: o engenheiro Ruy Schneider e o almirante Eduardo Bacellar (presidente do conselho), que concorrem à recondução; o general Joaquim Silva e Luna, a administradora Sonia Villalobos, a advogada Ana Matte e o trio Murilo Marroquim, Márcio Weber e Cynthia Silveira, oriundos do setor de óleo e gás. Sinais contraditórios Uma fonte ligada aos minoritários, porém, diz que o sentimento foi de estranheza com os sinais contraditórios dados pelos investidores na votação à distância: a maioria votou a favor do voto múltiplo, mas, ao mesmo tempo, houve uma forte diluição na distribuição dos votos, inclusive entre as indicações da União. Numa eleição desse tipo, é comum que os investidores se concentrem em poucos nomes, para contrabalançar o peso do acionista controlador e, assim, fazer frente à concorrência com os nomes indicados pelo governo. A votação parcial contradiz em parte as orientações da Institutional Shareholder Services (ISS), agência estrangeira de orientação de votos a acionistas em companhias abertas, que recomendou a votação nos indicados por acionistas minoritários. De acordo com o mapa sintético com os resultados do boletim de voto a distância, apresentado pela Petrobras, Gasparino saiu na frente com o apoio de detentores de 82,2 milhões de ações. A distância entre os concorrentes, porém, foi apertada: Medeiros, também indicado pelos investidores, recebeu votos correspondentes a 70,5 milhões de ações, seguido de Sonia Villalobos (70,09 milhões de ações); Weber (70,08 milhões de ONs); Schneider (70,07 milhões); Marroquim (70,05 milhões); Cynthia Silveira (70,04 milhões); Ana Matte (69,99 milhões); Antonelli (69,91 milhões de votos). Os militares Bacellar e Silva e Luna foram os menos votados, com votos equivalentes a 68,4 milhões de ações cada. O quadro, porém, deve se reverter na medida em que sejam computados os votos da União. Como só teve sua indicação oficializada ontem, Abdalla não recebeu votos e corre por fora. A expectativa é que haja competição não só entre a União e minoritários, pelas cadeiras vagas no CA, como também entre os próprios investidores. Até ontem, havia um otimismo entre os minoritários com a possibilidade de elegerem entre dois e três nomes, ampliando para até cinco o número de representantes no CA da Petrobras – incluindo os atuais conselheiros Rodrigo de Mesquita e Marcelo Mesquita. O cenário mais extremo, em que três candidatos dos investidores sejam eleitos, poderia, na interpretação de parte dos investidores, levar ao aumento das cadeiras no conselho de 11 para 13, de forma que a União mantivesse, assim, sua posição de maioria. A interpretação é baseada no estatuto social da petroleira, que diz que, sempre que houver eleição do CA por voto múltiplo, “será assegurado à União o direito de eleger conselheiros em número igual ao dos eleitos pelos demais acionistas e pelos empregados, mais um”, independentemente do limite de 11 cadeiras prevista no art. 18 do estatuto. Há, no entanto, quem veja nas diretrizes da Lei das SA um impeditivo, já que a legislação diz que o CA de empresas estatais e de economia mista devem observar o número mínimo de sete e o número máximo de 11 membros. Confusão Segundo a fonte ligada aos minoritários, os votos parciais sugerem que pode ter havido confusão de investidores, sobretudo estrangeiros, na hora de lançar seus votos no sistema. A percepção entre os acionistas, afirmou, é de que a missão de ampliar o número de representantes no CA ficou mais difícil. A votação parcial revela também que a maior parte dos acionistas rejeita a destituição de Castello Branco: a troca foi rejeitada por detentores de 778,21 milhões de ações. As abstenções e aprovação totalizaram, por sua vez, 16,25 milhões ações. A assembleia do dia 12 de abril foi convocada com o objetivo de destituir o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e eleger Silva e Luna para o conselho — pré-requisito para que o militar seja efetivado, posteriormente, como presidente da estatal. A eleição para oito das 11 cadeiras do conselho se dá porque o atual presidente da empresa foi eleito conselheiro por meio do mecanismo de voto múltiplo. Pelas regras, a saída de qualquer membro escolhido dessa forma implica na destituição dos demais conselheiros eleitos pelo mesmo processo e na necessidade de um novo pleito. Rosângela Buzanelli (representante dos empregados) e Rodrigo de Mesquita e Marcelo Mesquita (eleitos pelos minoritários em voto separado) são os únicos que não se enquadram nesse caso. A expectativa é que haja uma renovação do colegiado porque quatro membros do atual conselho (João Cox Neto, Nivio Ziviani, Omar da Cunha Sobrinho e Paulo Cesar de Souza e Silva) decidiram não disputar a recondução ao cargo. A decisão ocorreu em meio à interferência do presidente Jair Bolsonaro na troca do comando da estatal. Nas eleições de 2020, os minoritários já haviam conseguido aumentar a representatividade no conselho, de duas cadeiras para três. Agora, tentam emplacar mais nomes. Fundos ligados ao Banco Clássico, de Juca Abdalla, e ao RPS Capital indicaram Marcelo Gasparino como candidato. O Banco Clássico também apoia Antonelli e o próprio Abdalla. Pedro Medeiros, por sua vez, foi indicado pelas gestoras Absolute Gestão de Investimentos, AZ Quest Investimentos, Kapitalo Investimentos, Moat Capital, Navi Capital, Oceana Investimentos e Solana Gestora de Recursos. Veja Mais

Petrobras conclui venda de participação na Eólica Mangue Seco 1 para a V2I Energia

Valor Econômico - Finanças O valor da venda, de R$ 44 milhões, inclui os ajustes previstos no contrato de compra e venda de ações A Petrobras comunicou nesta sexta-feira (9) que concluiu a venda de sua participação de 49% na sociedade Eólica Mangue Seco 1 para a V2I Energia S.A, por R$ 44 milhões. A quantia inclui os ajustes previstos no contrato de compra e venda de ações. “Essa operação está alinhada à estratégia de otimização de portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor para os seus acionistas”, informou a Petrobras, em comunicado. A Eólica Mangue Seco 1 faz parte de um complexo de quatro parques eólicos (Mangue Seco 1, Mangue Seco 2, Mangue Seco 3 e Mangue Seco 4), localizado em Guamaré, no Rio Grande do Norte, com capacidade instalada total de 104 megawatts (MW). A Eólica Mangue Seco 1 detém e opera um parque eólico com capacidade de 26 MW. A V2I é subsidiária do Vinci Energia Fundo de Investimento em Participações em Infraestrutura, que tem como gestora a Vinci Infraestrutura Gestora de Recursos. Divulgação/Petrobras Veja Mais

Terra perdeu quase todo seu oxigênio há 2,3 bilhões anos

Terra perdeu quase todo seu oxigênio há 2,3 bilhões anos

Tecmundo Um novo estudo publicado na revista Nature sugere que os níveis de oxigênio na atmosfera terrestre apresentavam grande oscilação há 2,22 bilhões de anos, reduzindo em 100 milhões de anos a data inicialmente estimada de 2,32 bilhões de anos (período em que quase desapareceu) de início de ascensão e estabilização do gás em nosso planeta – além de aumentar a duração de um processo chamado de Grande Oxidação, marcado por diferenças climáticas extremas, incluindo eras de gelo.Cientistas da área já cogitavam a ligação entre a quantidade do elemento, criado, na época, por cianobactérias marinhas, e as baixas temperaturas, algo que, segundo assinaturas de rochas sedimentares, ocorreu ao menos três vezes – em um período de 2,5 bilhões a 2,2 bilhões de anos atrás. Tais materiais, por sua vez, em momentos nos quais não há oxigênio, contêm certos tipos de isótopos de enxofre que desaparecem com sua presença devido à ausência de reações químicas características ao cenário.Leia mais... Veja Mais

Confaz aprova isenção de ICMS sobre oxigênio hospitalar

Valor Econômico - Finanças Segundo o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, a medida deverá provocar uma redução significativa dos preços desse produto adquiridos pelos hospitais públicos e privados O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou a isenção do ICMS nas importações, vendas e transporte de oxigênio medicinal, informou nesta sexta-feira (9) o Ministério da Economia. A reunião do colegiado ocorreu ontem. A medida deverá fortalecer a capacidade da rede hospitalar nacional no atendimento a pacientes de covid-19, avaliou a pasta. Segundo o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, a medida deverá provocar uma redução significativa dos preços desse produto adquiridos pelos hospitais públicos e privados. ICMS pré-pago Outra medida aprovada pelo Confaz foi a autorização para que os Estados e o Distrito Federal implementem o ICMS pré-pago. Essa solução está integrada ao aplicativo para celulares “Nota Fiscal Fácil” (NFF), que já permite aos caminhoneiros a emissão de documentos fiscais de transporte diretamente de seu smartphone. “Com a decisão de hoje, fica aberto o caminho para a implantação da segunda etapa do projeto, pois a decisão do Confaz permitirá uniformizar o pagamento do imposto sobre o frete de transporte nas 27 unidades da federação, efetivando a aplicação do ICMS pré-pago”, informou a pasta. Com isso, será iniciada a segunda fase de desenvolvimento do projeto da NFF. Cada caminhoneiro poderá carregar créditos de ICMS, que ficarão disponíveis para abater o ICMS devido em suas prestações de serviço de transporte. O tributo poderá ser recolhido a partir do aplicativo, e o pagamento poderá ser feito, inclusive, pelo contratante do serviço. Veja Mais

Avaaz sugere mudanças para evitar fake news nas eleições - 09/04/21

Avaaz sugere mudanças para evitar fake news nas eleições - 09/04/21

Câmana dos Deputados O Grupo de Trabalho da Câmara que elabora uma nova legislação eleitoral debateu nesta sexta-feira com integrantes da Ong Avaaz , os impactos do compartilhamento de fake news em um processo eleitoral. Os participantes avaliaram também os desafios para criação de mecanismos capazes de punir os disseminadores de notícias falsas. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #LegislaçaoEleitoral #Avaaz Veja Mais

Governo tentará tumultuar CPI com acusações a governadores

Valor Econômico - Finanças Segundo interlocutores do Planalto, ideia é provocar “ruídos” e “bagunçar” os trabalhos O governo Jair Bolsonaro já traçou uma estratégia para enfrentar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado para investigar a atuação do governo na pandemia de covid-19. Segundo interlocutores do presidente, a ideia é provocar "ruídos" com "acusações" contra governadores e prefeitos. A informação é confirmada por fontes do Centrão e interlocutores da cúpula do Congresso. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

STF: Judiciário preencheu ‘vácuo de liderança’ no combate à pandemia

Valor Econômico - Finanças Segundo o ministro Dias Toffoli, a judicialização excessiva de questões relacionadas à pandemia "demonstra um fracasso de outros segmentos e outras instituições para a resolução de problemas" O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta sexta-feira (9) que a judicialização excessiva de questões relacionadas à pandemia "demonstra um fracasso de outros segmentos e outras instituições para a resolução de problemas e para os consensos necessários à efetividade da Constituição". Segundo o ministro Alexandre de Moraes, o Judiciário preencheu um "vácuo de liderança" no combate à pandemia, diante de um governo federal omisso para enfrentar a crise sanitária. Em evento virtual organizado pela TV Conjur sobre a responsabilidade do Judiciário nas políticas de enfrentamento à covid-19, Toffoli disse ter havido uma dificuldade de coordenação entre União, Estados e municípios para conter a crise sanitária. Sem citar o presidente Jair Bolsonaro, que hoje acusou o ministro Luís Roberto Barroso de praticar "ativismo judicial", Toffoli disse que essa prática não existe no âmbito do Supremo. "O Judiciário não acorda de manhã e resolve inventar uma decisão. Ele é provocado. Somos obrigados a decidir." Segundo ele, o Judiciário tem dado um positivo retorno à sociedade brasileira no sentido de resolver os conflitos decorrentes da pandemia. O ministro afirmou ser um mau sinal o fato de o STF ser tão demandado. Para Toffoli, isso significa que a sociedade não confia em outros meios de consenso, como aquele alcançado através da política. "A sociedade tem que confiar mais, de forma que aquilo que vai parar no Judiciário seja apenas o excepcional." Moraes disse, em sua participação no evento da TV Conjur, que "se compararmos com outros países, como Reino Unido, França e Alemanha, houve demandas judiciais, mas subsidiárias, porque desde o início da pandemia houve um pacto para que o governo central assumisse suas responsabilidades". Questões conflituosas Segundo o ministro, isso não ocorreu no Brasil, levando o país a um cenário em que muitas questões se mostraram conflituosas na administração da crise — a exemplo dos embates entre o presidente Jair Bolsonaro e governadores dos Estados. "Não havia nem um plano nacional (de combate à pandemia). Isso só ocorreu depois da atuação certeira do ministro Ricardo Lewandowski determinando o Ministério da Saúde a fazê-lo. Se você não faz e não quer deixar fazer, há um conflito que fatalmente vai chegar ao Judiciário." Lewandowski, que também se manifestou durante a videoconferência, afirmou que o governo federal "deixou de tomar iniciativas no momento apropriado, cabendo ao STF definir premissas básicas" no combate à covid-19. Ele não citou Bolsonaro nominalmente, mas lembrou frases e iniciativas do presidente da República no sentido de minimizar a pandemia. "Muita gente achou que não passava de uma gripezinha ou preconizou vários remédios alternativos em vez da vacina", disse. Para o ministro, foram as decisões do tribunal que "permitiram que a máquina estatal começasse a se movimentar", mas isso não significa que o Judiciário esteja substituindo o governo federal. "Nosso papel é, mediante provocação, dar as grandes linhas, tendo como paradigma a Constituição e as leis." Veja Mais

Carla Zambelli aponta prioridades da Comissão de Meio Ambiente - 09/04/21

Carla Zambelli aponta prioridades da Comissão de Meio Ambiente - 09/04/21

Câmana dos Deputados Nesta edição do Palavra Aberta conversamos com a presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, deputada Carla Zambelli (PSL-SP). Assuntos como desmatamento ilegal, saneamento, emissão de poluentes e saneamento básico estão entre as prioridades do colegiado neste ano. A parlamentar destaca que cerca de 100 milhões de pessoas no Brasil não têm acesso a saneamento e que é preciso regulamentar a lei que trata do assunto para permitir a participação da iniciativa privada no setor. Segundo ela, só assim será possível aumentar o acesso a saneamento básico no país, o que deve ter um impacto positivo na saúde da população. Apresentação - Jaciene Alves Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados Veja Mais

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e aposentar as baterias no futuro

canaltech O mundo já conhece os benefícios da tecnologia 5G como a alta velocidade na transmissão de dados e baixa latência. Agora, os cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, descobriram que essas redes são capazes de transmitir energia elétrica sem fio, o que poderia eliminar a necessidade das baterias que hoje alimentam todo tipo de dispositos, como celulares, notebooks e relógios inteligentes. Cientistas conseguem acender 100 LEDs usando apenas gotas de chuva; assista! Jovem cria gerador capaz de transformar o 'nada' em energia elétrica Dispositivo gera energia elétrica a partir de movimentos corporais Os pesquisadores criaram um sistema flexível de antenas baseado no esquema de transmissão conhecido com lente de Rotman que é capaz de captar ondas milimétricas de 28 GHz. A lente de Rotman, normalmente usada em radares de sistemas de vigilância, consegue colher dados em várias direções sem que seja necessário mover a antena de lugar. Para captar energia e levá-la até dispositivos a quilômetros de distância foi preciso aumentar o campo de cobertura das antenas. “Com as lentes de Rotman resolvemos o problema, criando um sistema que consegue atingir alvos em várias direções com ângulos muito maiores”, disse a pesquisadora Aline Eid. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Seria como se a energia estivesse ao nosso redor e pudesse abastecer tudo o que se alimenta da rede 5G como dispositivos móveis, sensores, equipamentos de telemedicina e uma lista interminável de aparelhos que não precisariam mais de tomadas nem, principalmente, de baterias. Veja como a "energia 5G" poderia revolucionar o nosso dia a dia:   A descoberta A FCC (Comissão Federal de Comunicações dos EUA), órgão parecido com a Anatel, liberou os testes de utilização das redes 5G para captação e transmissão de energia. A autorização ajudou os cientistas a provarem que, embora o 5G tenha sido pensado apenas para transmissão de dados em alta largura de banda, essa rede de frequência elevada poderia captar a energia em excesso que não estava sendo utilizada. A solução encontrada pelos pesquisadores faz com que toda a energia eletromagnética captada pelo sistema de antenas interligadas seja potencializada. “As pessoas já tentaram coletar energia em altas frequências como 24 ou 35 GHz antes, mas essas antenas só funcionavam se estivessem diretamente alinhadas com a estação base 5G. O que fizemos foi aumentar seu ângulo de cobertura”, explicou a professora Eid. Receptor de energia 5G (Imagem: Reprodução/Georgia Tech) Um mundo sem baterias Em breve, a tecnologia 5G estará na maioria dos lugares, principalmente nas áreas urbanas onde milhares de antenas serão instaladas nos próximos anos.“Você vai poder substituir milhões ou dezenas de milhões de baterias de aparelhos sem fio, especialmente nas cidades inteligentes e em aplicações agrícolas conectadas ”, disse o professor Emmanouil Tentzeris. A equipe prevê que a captação e a distribuição de energia por meio das antenas 5G serão um negócio lucrativo para a indústria de telecomunicações. Nos testes feitos em laboratório, o novo método de transmissão conseguiu coletar uma quantidade de energia 21 vezes maior do que sistemas convencionais. Tecnologia acessível Os pesquisadores mostraram que é possível fabricar coletores de ondas 5G em impressoras 3D. Os dispositivos têm o formato de um cartão de crédito e cabem na palma da mão. Coletor de ondas 5G feito em impressora 3D (Imagem: Reprodução/Georgia Tech) “Fornecer opções de impressão 3D e jato de tinta tornará o sistema mais barato e acessível a uma ampla gama de usuários, plataformas, frequências e aplicativos”, completou o professor Tentzeris. Além dos benefícios tecnológicos e da praticidade, a transmissão de energia usando o excesso produzido pelas redes 5G representa um avanço ambiental, já que a redução e até mesmo a eliminação das baterias seria uma possibilidade real. O dispositivo cabe na palma da mão da professora Aline Eid (Imagem: Reprodução/Georgia Tech) “Com o advento das redes 5G, isso poderia realmente funcionar e nós o demonstramos. Isso é extremamente emocionante e poderíamos nos livrar das baterias”, disse um dos responsáveis pela pesquisa, o professor Jimmy Hester. Será que vai demorar muito para termos aparelhos sem bateria, que precisem apenas estar conectados a uma rede 5G para funcionar o dia todo? Para os cientistas a tecnologia já existe, basta agora que as empresas invistam nessa ideia. O que você acha? Comente. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Humanos poderiam produzir veneno igual cobra; pelo menos existem genes para isso Os 7 filmes mais picantes para assistir no Telecine Quais são os domínios de internet mais antigos do mundo e do Brasil? Veja Mais

Activision Blizzard contrata head de marketing do Burger King como seu novo CMO

canaltech A Activision Blizzard, publisher de jogos como Call of Duty, Overwatch e World of Warcfraft, entre outros, resolveu buscar o seu novo Chief Marketing Office (CMO) em um setor totalmente diferente para manter o seu forte crescimento. Por isso, contratou o brasileiro Fernando Machado, que até então era o head de marketing da Restaurant Brands International, holding que controla as redes do Burger King, Popeyes e Tim Hortons. Em comunicado ao site Advertising Age, Daniel Alegre, COO da Activision Blizzard afirmou que "Fernando Machado continuará a missão de trabalhar nossos times de marketing de toda a companhia. O texto afirma ainda que o profissional "é uma potência de marketing, com um histórico comprovado de criação de campanhas fortes e inovadoras e traz uma vasta experiência na liderança de equipes de marketing multifacetadas em algumas das mais reconhecidas marcas do mundo. Fernando é conhecido por romper fronteiras criativas". Fernando Machado: brasileiro será o novo CMO da Activision Blizzard (Imagem: Arquivo pessoal / LinkedIn) O executivo começará a trabalhar na Activision na próxima segunda-feira (12) e, além do desafio de manter em alta a venda de jogos e conteúdos relacionados, se envolverá ainda no bilionário - e ainda em crescimento - setor de e-sports. Este setor passa por inúmeros desafios devido à pandemia da Covid-19 e teve de cancelar diversos eventos presenciais de algumas das principais ligas da modalidade. Isso impactou diversas publishers, incluindo a própria Activision, que demitiu 50 pessoas que cuidavam da programação de e-sports. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Por outro lado, com mais pessoas obrigadas a ficar em casa, a indústria de games teve um bom 2020. A receita da própria Activision no ano passado, por exemplo, foi de US$ 8,09 bilhões, um aumento de 24% em relação a 2019. Em seus anos frente ao marketing da Restaurant Brands International, Machado ficou conhecido como um profissional ousado e que apostava na criatividade. Entre seus cases publicitários mais famosos, estão o Whopper Detour e o Moldy Whopper, ambos do Burger King. Antes disso, o executivo trabalhou por cerca de 18 anos na Unilever. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Humanos poderiam produzir veneno igual cobra; pelo menos existem genes para isso Os 7 filmes mais picantes para assistir no Telecine Quais são os domínios de internet mais antigos do mundo e do Brasil? Veja Mais

Nova botnet usa falhas em dezenas de softwares para invadir PCs e minerar Monero

canaltech Pesquisadores da Juniper emitiram, nesta última quinta-feira (8), um alerta a respeito de uma botnet originalmente identificada em dezembro de 2020 e que vem sendo aprimorada a uma velocidade assustadora. O vírus em questão, batizado de Sysrv, é focado na mineração de criptomoedas: ele vasculha a web sozinho em busca de máquinas que possuam software vulneráveis, infecta o dispositivo e passa a gerar quantidades significativas de Monero. A ameaça é compatível com Windows e com Linux. Operação da Europol derruba Emotet, a botnet mais odiada da última década Redes botnets ampliam complexidade das ameaças para Android Microsoft e parceiros de 35 países desmontam rede botnet criminosa Necurs Quando foi encontrada pela primeira vez, a botnet era razoavelmente simples: usava apenas duas piscinas de mineração (MineXMR e F2Pool) e era considerado um malware multibinário, ou seja, era dividido em duas partes distintas. Agora, voltando a analisá-lo em março, os especialistas perceberam que os as seções foram mescladas em apenas um único binário e que o worm começou a tentar instalar chaves SSH nos sistemas infectados como uma forma de ganhar persistência, resistindo a um reboot do computador. Imagem: Reprodução/Juniper "Nossos pesquisadores acreditam que o agente malicioso terá melhor controle e gerenciamento com um único binário, visto que este é constantemente atualizado. O Sysrv também adicionou a nanopool como uma nova piscina de mineração. Por fim, identificamos um novo desenvolvimento no script do carregador, onde ele tenta adicionar chaves SSH ao sistema infectado. Acreditamos que essa seja uma forma de o ator malicioso ganhar mais persistência e pode levar a ataques mais sofisticados", explica a Juniper. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- O mais assustador é o “arsenal” de vulnerabilidades usado pela botnet para infectar sistemas: ela já é capaz de se aproveitar de 14 falhas (todas conhecidas) caso o usuário ainda não tenha corrigido-as através de patches de segurança. Esses bugs encontram-se em softwares usados para fins profissionais, incluindo Laravel, Oracle WebLogic, Mongo Express, Apache Solr, PHPUnit, Jenkins, Tomcat Manager e até mesmo Wordpress. Neste último, a infecção é feita via força bruta. Imagem: Reprodução/Juniper Uma análise da carteira de criptomoedas para a qual os resultados da mineração são enviados mostra que, no mês de março, os criminosos responsáveis por operar o malware lucraram 8 XMR, o que equivale a cerca de US$ 1,7 mil ou R$ 9,7 mil; hoje, porém, estima-se que a taxa de mineração esteja na faixa de 1 XMR a cada dois dias. Felizmente, por enquanto, o Sysrv não causa danos diretos aos seus arquivos, mas é possível que ele evolua posteriormente para entregar outras cepas maliciosas, incluindo ransomwares. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Senador apresenta PEC para restringir decisões monocráticas do STF

Valor Econômico - Finanças 'Objetivo é evitar a interferência individual dos ministros do STF nas competências de outros Poderes', justifica Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) Um dia após o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinar que o Senado instale a CPI da covid para investigar supostas irregularidades cometidas pelo governo na pandemia, o senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) colheu as assinaturas necessárias e protocolou, na tarde de hoje, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que, se aprovada, restringirá o alcance de decisões monocráticas. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Chuvas de outros planetas são semelhantes às da Terra, diz estudo

Chuvas de outros planetas são semelhantes às da Terra, diz estudo

Tecmundo Apesar de apresentarem composições químicas diferentes, chuvas de outros mundos se assemelham – e muito – às que ocorrem aqui na Terra, indica Kaitlyn Loftus, estudante do Departamento de Ciências da Terra e Planetárias da Universidade de Harvard (EUA), em estudo publicado no Journal of Geophysical Research: Planets. De acordo com ela, nem mesmo as mais variadas atmosferas causam alterações substanciais nas gotas que caem sobre diversas superfícies extraterrestres.Essas informações, salientam pesquisadores, podem auxiliar cientistas a entenderem os climas e os ciclos de precipitações de locais distantes, como os de Vênus, onde há tempestades de ácido sulfúrico; de Júpiter, no qual há eventos de granizo de hélio e amônia pastosa; de Marte, com dióxido de carbono ou gelo seco; de Titã, lua de Saturno, em que garoas garantem um banho de metano ou gás natural liquefeito; e de Netuno, cujos céus derramam diamantes, suspeitam especialistas.Leia mais... Veja Mais

Confaz simplifica regras tributárias para processamento de gás natural

Valor Econômico - Finanças As alíquotas do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), porém, não mudam Na sequência da sanção da nova lei do gás natural, na última quinta-feira (8), o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou medidas para uniformizar e simplificar regras tributárias no processamento do gás natural. As alíquotas do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), porém, não mudam. Segundo o Ministério da Economia, os ajustes permitirão ao titular do gás natural não processado entregar o produto a uma planta processadora, remunerando tal atividade, e posteriormente receber os derivados para serem ofertados no mercado. Para tanto, foi necessário ajustar o Sistema Nacional de Informações Econômicas Fiscais (Sinief). A proposta contendo essas modificações foi aprovada por unanimidade. Para o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, que presidiu a reunião do Confaz, as alterações serão importantes para criar um cenário de maior competição no mercado do gás, a partir do novo marco regulatório. Com isso, os preços tendem a cair, promovendo o “choque de energia barata” prometido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. No cenário anterior, a propriedade das plantas de processamento de gás estava concentrada na Petrobras. A falta de legislação tributária específica inviabilizava o tratamento e a separação do gás natural pertencentes a agentes diversos nas plantas de processamento. O sistema funcionava para um modelo monopolista, que o novo marco pretende superar. Com as novas regras, o processamento para diversos agentes será possibilitado. Assim, haverá maior concorrência. Veja Mais

Moraes prorroga inquéritos das 'fake news e dos atos antidemocráticos

O Tempo - Política A abertura de investigação criminal foi com base na Lei de Segurança Nacional foi solicitada pela PGR Veja Mais

Diretora-executiva vai assumir presidência do IBGE de forma interina

Valor Econômico - Finanças Marise Ferreira é funcionária de carreira do instituto desde 1984 e assumiu como diretora-executiva em outubro de 2020 Em nota divulgada nesta sexta-feira (9), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a presidência passará a ser ocupada, interinamente, pela atual diretora-executiva, Marise Ferreira, após a publicação da exoneração de Susana Cordeiro Guerra no "Diário Oficial da União" (DOU). Na estrutura do IBGE, na ausência do presidente, quem o substitui de forma interina em casos de férias e licenças é o diretor executivo. Funcionária de carreira do instituto desde 1984, Marise assumiu como diretora-executiva em outubro de 2020. Antes disso, era coordenadora geral do Centro de Documentação e Disseminação de Informações (CDDI), cargo que assumiu em maio de 2019, após mudanças na gestão promovidas por Susana Cordeiro Guerra. Com formação em Direito, Marise atuou na coleta de pesquisas por cinco anos nos anos 1980, até ser transferida para a área administrativa, onde exerceu, entre outras funções, a supervisão de Recursos Humanos na unidade estadual do Rio de Janeiro. A partir de 1995, ela passou a trabalhar no CDDI, onde atuou por mais de 25 anos, ocupando os cargos de assessora, gerente de Planejamento e Organização; coordenadora de Produção na Disseminação das Informações; coordenadora substituta e coordenadora-geral. Desde o pedido de exoneração feito pela presidente do IBGE, há duas semanas, nem o Ministério da Economia – pasta à qual está ligado o instituto – nem o ministro Paulo Guedes fizeram qualquer menção sobre quem substituiria Susana no comando do instituto. Procurada pelo Valor nesta sexta-feira, a assessoria de imprensa do Ministério da Economia afirmou não ter a informação sobre quem será o novo presidente do instituto. “Quando tivermos, será divulgado à imprensa”, informou. Veja Mais

Moraes prorroga inquéritos das ‘fake news’ e atos antidemocráticos por 90 dias

Valor Econômico - Finanças O inquérito das "fake news" foi aberto em março de 2019 pelo então presidente da Corte, Dias Toffoli; já o inquérito sobre a organização e o patrocínio de manifestações antidemocráticas foi aberto em abril de 2020 O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou por mais 90 dias o inquérito das "fake news" e o que apura a organização de atos antidemocráticos. As duas investigações preocupam o Palácio do Planalto, porque miram apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Em fevereiro, Moraes determinou a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) no âmbito dessas apurações. O parlamentar, ligado à ala mais extremista do bolsonarismo, foi preso após divulgar um vídeo com ameaças aos ministros da Corte e apologia à ditadura militar. O inquérito das "fake news" foi aberto em março de 2019 pelo então presidente da Corte, Dias Toffoli. Na época, o fato de a abertura da apuração ter sido "de ofício", isto é, sem um pedido da Polícia Federal ou o Ministério Público, e a designação de um relator sem que houvesse sorteio geraram questionamentos da Procuradoria-Geral da República (PGR). Mais de um ano depois, porém, a decisão de abrir a investigação foi referendada pelo plenário, em uma votação que terminou em 10 a 1. Já o inquérito sobre a organização e o patrocínio de manifestações antidemocráticas foi aberto em abril do ano passado, a pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras. A medida foi tomada após a realização de atos em todo o país, em que os manifestantes pediram o fechamento do Congresso, do STF, além da reedição do AI-5, o ato institucional que endureceu o regime militar. Veja Mais

34% das pessoas curadas de covid-19 tiveram doenças neurológicas

34% das pessoas curadas de covid-19 tiveram doenças neurológicas

Tecmundo Um terço das pessoas infectadas pelo novo coronavírus desenvolveram problemas psicológicos ou neurológicos, como ansiedade, depressão, demência e psicose, entre outros, em um período de até seis meses após se curarem. É o que indica um amplo estudo publicado na revista The Lancet Psychiatry, na terça-feira (6).Realizada por pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, a investigação foi feita com base na análise das fichas médicas de 236.379 pacientes que sobreviveram à covid-19 nos Estados Unidos. Todos eles têm mais de 10 anos de idade e ficaram doentes entre os dias 20 de janeiro de 2020 e 13 de dezembro do mesmo ano.Leia mais... Veja Mais

Samsung Galaxy Tab A7 Lite ganha página de suporte indicando lançamento próximo

canaltech A Samsung apresenta uma vasta gama de dispositivos durante o ano. Frequentemente vemos a revelação de novos smartphones, relógios inteligentes e também tablets sul-coreana. Inclusive, um novo modelo de tablet deve ser apresentado em breve, expandindo ainda mais a linha. Esse seria o Samsung Galaxy Tab A7 Lite. Samsung Galaxy Tab A7 Lite vaza com visual conhecido e chip MediaTek básico Novos Galaxy Tab A7 e Fit 2 chegam ao Brasil; confira preço e ficha técnica Samsung esclarece sua política de atualização sobre aparelhos antigos Aparentemente, a Samsung começou a publicar as páginas de suporte do Galaxy Tab A7 Lite, identificado pelo número de modelo SM-T225, em diversos lugares da Europa. Essa página passou a ir ao ar nos sites da marca sul-coreana na Rússia, Bélgica, Noruega, Alemanha, Suécia, Holanda, Dinamarca, Caribe, Portugal, Liechtenstein e Espanha, por exemplo. Com isso, muitas pessoas acreditam que o lançamento desse modelo está muito próximo de acontecer, com rumores apontando para o final do primeiro semestre desse ano. (Imagem: Reprodução/MySmartPrice) Esse novo tablet da gigante deve chegar com uma tela de 8,4 polegadas que, para um tablet, pode parecer pequena. Se tratando de um dispositivo barato, vemos aqui uma tela com tecnologia IPS LCD e resolução Full HD+, de 2400x1080 pixels. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- É provável que o modelo chegue com apenas uma câmera traseira, sem um flash para auxiliar. Além disso, seu acabamento deve ser feito todo em um material metálico. De acordo com as renderizações que foram vazadas recentemente, ele virá com bordas relativamente espessas ao redor de toda a tela, com a câmera frontal ficando na parte superior, quando se olha o aparelho no modo retrato. Apenas para constatação, o Galaxy Tab S7 traz um posicionamento diferente, com ela ficando na parte superior de quando se vê o tablet no modo paisagem. Os rumores ainda falam que ele deve chegar ao mercado com um processador MediaTek Helio P22T, com uma GPU PowerVR GE8320 e 3 GB de memória RAM. Outros detalhes ainda não foram revelados. Por isso, fique de olho aqui no Canaltech para mais novidades. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Falcão e o Soldado Invernal: fãs têm reação curiosa ao ver Sebastian Stan

Falcão e o Soldado Invernal: fãs têm reação curiosa ao ver Sebastian Stan

Tecmundo Atualmente fazendo sucesso na série Falcão e o Soldado Invernal, Sebastian Stan tem interpretado Bucky Barnes desde o primeiro filme do Capitão América. Stan contou que os fãs da Marvel sempre tentam "ativar" o lado assassino do personagem quando reconhecem o ator nas ruas. "Longing. Rusted. Seventeen. Daybreak. Furnace. Nine. Benign. Homecoming. One. Freight car". Essas são as famosas palavras, ditas em russo, utilizadas por Barão Zemo (Daniel Brühl), que quer utilizar o personagem para o mal em Capitão América: Guerra Civil.Leia mais... Veja Mais

Total de mortes por covid-19 no Brasil passa de 348 mil

Valor Econômico - Finanças Segundo levantamento desta sexta-feira (9) feito pelo consórcio de veículos de imprensa, foram registradas 3.647 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas e total foi a 348.934 O Brasil registrou 3.647 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, apontou o levantamento desta sexta-feira (9) feito pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde do país. Com isso, o total de óbitos pela doença no país subiu a 348.934. A média móvel de novas mortes no Brasil na última semana foi de 2.938 por dia, o que representa um aumento de 15% em relação aos dados registrados em 14 dias. De acordo com o balanço de hoje, fechado às 20h, foram registrados 89.090 novos casos da doença de ontem pra hoje, elevando o total de infectados por covid-19 para 13.375.414. A média móvel de casos nos últimos sete dias foi de 66.148 por dia, uma queda de 14% em relação aos casos registrados em 14 dias. Os dados divulgados pelo consórcio de imprensa foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL, que passaram a trabalhar de forma colaborativa desde o dia 8 de junho para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. Dados do governo federal Segundo o Ministério da Saúde, mais 3.693 pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas, número que eleva o total de óbitos provocados pelo novo coronavírus para 348.718. Os óbitos em 24 horas ficaram abaixo de dois recordes ocorridos nesta semana, em que o número diário passou de 4 mil: ontem (4.249) e terça-feira (4.195). Os casos confirmados de covid-19 somam 13.373.174 segundo o balanço da pasta fechado às 18h40 desta sexta-feira, sendo 93.317 diagnósticos contabilizados nas últimas 24 horas. Segundo o órgão, são 11.791.885 pacientes recuperados da doença e 1.232.571 sob acompanhamento. São Paulo é o Estado com mais mortes (81.750) e casos confirmados (2.618.067) de covid-19. Minas Gerais é o segundo Estado com mais casos (1.208.529) e o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos (39.038). Protesto de enfermeiros contra a demora na vacinação, em Brasília Eraldo Peres/AP Veja Mais

Kajuru protocola pedido para agilizar análise do impeachment de ministro do STF

O Tempo - Política Pedido foi protocolado após o ministro Luís Roberto Barroso determinar abertura da "CPI da Covid-19" no Senado Veja Mais

Confira o que pode ser votado no Plenário nessa semana – 10/04/21

Confira o que pode ser votado no Plenário nessa semana – 10/04/21

Câmana dos Deputados Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #Perspectiva #Plenário #Votação Veja Mais

Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9)

canaltech Na última quarta-feira (8), o programa de Vigilância e Rastreamento Espacial da União Europeia (EUSST) liberou um comunicado alertando sobre uma possível colisão entre dois grandes satélites, que ocorreria no início da tarde de hoje (9). Segundo os cálculos do EUSST, a probabilidade de colisão era de 20%, acima do Ártico — agora a equipe segue por mais detalhes para confirmar se houve ou não o acidente. [ATUALIZADO] Colisão de satélites desativados pode acontecer nesta quarta (29) Satélites Starlink e OneWeb por pouco não colidiram em órbita Satélite meteorológico desativado quebra e gera 16 pedaços de lixo espacial De acordo com a previsão, o satélite americano inativado OPS 6182 (NORAD 10820) e o resto de um foguete russo SL-8 (NORAD 12443) se chocariam hoje por volta das 14h18 (horário de Brasília), a uma altura de 790 km, numa velocidade de aproximada de 52 km/h. O EUSST, que vem monitorando esses objetos ao longo das últimas semanas, estimou que eles passariam pelo menos a 10 metros de distância um do outro — por serem grandes, as chances de uma colisão aumentam. O EUSST calculou 20% de chances da colisão acontecer (Imagem: Reprodução/EUSST) Os possíveis milhares de detritos dessa colisão podem colocar em risco outros satélites em operação. Segundo a EUSST, “mais de 400 dos fragmentos gerados pela colisão potencial seriam maiores do que 20 cm", os quais, a uma alta velocidade, são capazes de provocar grandes danos. O número dessas colisões tem crescido ao longo dos últimos anos, não apenas pelo crescimento da quantidade de satélites em órbita, mas também pela grande quantidade de lixos espaciais que circulam ao redor do planeta. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Cerca de 400 fragmentos podem resultar desta colisão (Imagem: Reprodução/EUSST) Como o local previsto para a colisão é bem remoto, a equipe de monitoramento precisa aguardar algumas horas para, então, confirmar se houve ou não a colisão. Em atualização através do Twitter, a EUSST acusou que a rede de sensores só detectou apenas um objeto através dos três radares após a aproximação prevista entre os dois satélites. Ao que tudo indica, não ocorreu nenhum acidente, mas é necessário continuar acompanhando estes objetos para confirmar. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Robôs orgânicos saem do cinema e já estão na versão 2.0 Veja Mais

Como apagar eventos do calendário no iPhone

canaltech O calendário do iOS é sincronizado com a sua conta ID Apple. Portanto, eventos criados e editados são sempre atualizados em todos os calendários, como do seu Mac, Apple Watch, iPad, e de todos os aparelhos conectados na sua conta. Isso facilita para o caso de você querer apagar algum evento, pois ele também vai ser automaticamente apagado em todos os seus dispositivos. Como sincronizar o Trello com o Google Agenda Como agendar uma reunião no Microsoft Teams Como usar o app Agenda do Universitário E para fazer isso, há duas maneiras simples: uma diretamente dentro do evento e outra nas opções de edição, para o caso de você estar o editando e se decidir que ele não é mais necessário. Neste segundo cenário, você não precisa terminar de editar o evento para apagá-lo, você pode apagá-lo diretamente por esta tela. Veja as duas maneiras de apagar eventos no calendário do seu iPhone: -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Passo 1: no seu calendário do iOS, clique no evento que deseja apagar. Entre em um evento do seu calendário do iOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech) Passo 2: logo ao final da tela, você vai encontrar uma opção para apagá-lo. Selecione para apagar o evento. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech) Passo 3: uma notificação vai aparecer para que você confirme a exclusão do evento. Confirme para apagar o evento. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech) Apagar um evento na tela de edição: Passo 1: para editar um evento existente, clique em "Editar" no topo da tela. Selecione para editar o evento. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech) Passo 2: desça toda a tela de edição. Ao final dela, você vai encontrar uma opção para apagar o evento. Selecione para apagar o evento. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech) Passo 3: uma notificação vai aparecer para que você confirme a exclusão do evento. Confirme para apagar o evento. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Pacheco coloca o Senado como espectador de morticínio, diz Renan Calheiros

O Tempo - Política Crítica é por senador mineiro por não ter instalado a CPI mesmo com número mínimo de assinaturas Veja Mais

Fux pede que prefeitura do Rio, ABCR e PGR se manifestem sobre cronograma da Linha Amarela

Valor Econômico - Finanças De acordo com o cronograma proposto pela Lamsa, os trabalhos periciais só começariam, de fato, em 30 de abril, com envio à presidência do STF, para avaliação, no dia 15 de junho O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, pediu que a prefeitura do Rio de Janeiro, a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestem, em até cinco dias, sobre o cronograma proposto pela Linha Amarela S.A. (Lamsa) para acelerar as perícias judiciais em seus contratos e aditivos. Na quarta-feira (7), a Lamsa sugeriu um calendário que prevê a apresentação dos quesitos suplementares já na próxima semana, com abertura posterior de prazo para impugnação. De acordo com esse cronograma, os trabalhos periciais só começariam, de fato, em 30 de abril, com envio à presidência do Supremo, para avaliação, no dia 15 de junho. A concessionária pediu "celeridade na resolução definitiva da problemática" e pediu a Fux que fixe o escopo da perícia para dar objetividade ao caso, "ou seja, para que não haja dúvida sobre o que deve e o que não deve ser considerado na elaboração dos cálculos para se ter o resultado útil máximo no laudo pericial". Com intermediação do STF, a Lamsa e o prefeito Eduardo Paes chegaram a um consenso para que a concessionária retomasse o controle da via expressa do Rio com tarifa temporária de R$ 4. O preço, que já começou a ser praticado, é válido por 90 dias. Os termos do acordo foram costurados em uma audiência de conciliação na segunda-feira (5). Em petição enviada ao STF, o procurador-geral do município do Rio, Daniel Cervasio, afirma confiar que a perícia será suficiente para demonstrar os vícios que geraram o desequilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão com a Lamsa — entre eles, "obras superfaturadas, não realizadas ou não aprovadas" e o "lucro acima do contratado em razão da ausência de cômputo do fluxo de veículos". Fux vai aguardar as respostas da prefeitura, da PGR e da ABCR antes de oficiar a 6ª Vara Cível do Rio para iniciar as diligências. Depois de concluídas as etapas para a realização da perícia, o presidente do Supremo deve convocar uma nova audiência entre as partes. Veja Mais

Reação de Bolsonaro a Barroso 'gera transtorno, desgaste e polêmica', diz associação de juízes

Valor Econômico - Finanças A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) saiu em defesa do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), após ataques do presidente Jair Bolsonaro. Em nota, a entidade afirmou que a postura do chefe do Executivo "gera transtorno, desgaste e polêmica entre as instituições". Bolsonaro criticou o ministro hoje, após Barroso determinar que o Senado instale uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia de covid-19. Leia mais: Após decisão de Barroso, base do governo articula retaliação ao STF "Assim agindo, o presidente da República apenas gera transtorno, desgaste e polêmica entre as instituições, agravando a crise que o Brasil e o mundo atravessam e dificultando, com isso, o retorno ao estado de normalidade", afirmou a Ajufe. Leia mais: Barroso afirma que consultou todos do Supremo antes de determinar abertura de CPI A entidade defendeu ainda que eventuais insatisfações com decisões da Justiça "devem ser combatidas por meio dos instrumentos previstos nas leis processuais, não com vociferação de impropérios e ilações contra o julgador". "A Ajufe não admite qualquer tentativa de interferência na atuação do Poder Judiciário, que deve se pautar pela Constituição Federal e pelas leis do país. A postura do presidente da República é, portanto, absolutamente incompatível com a independência judicial e com o respeito que deve sempre existir entre os representantes dos Poderes de Estado", disse a associação. Leia mais: STF rebate Bolsonaro e diz em nota que ministros "tomam decisões conforme a Constituição" Veja Mais

Veja o que foi aprovado nessa semana no Plenário – 09/04/21

Veja o que foi aprovado nessa semana no Plenário – 09/04/21

Câmana dos Deputados A semana foi marcada pela aprovação de dois projetos relativos ao combate à pandemia no Plenário da Câmara. Um prevê medidas de ajuda ao setor de eventos e turismo e foi aprovado quase por unanimidade. O outro permite a compra de vacinas por empresas privadas e foi marcado por discussões e polêmicas. Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #Eventos #Plenario Veja Mais

Rede D’Or compra 51% de hospital na Paraíba por R$ 280,5 milhões

Valor Econômico - Finanças Com o Hospital Nossa Senhora das Neves (HNSN), referência em João Pessoa, rede amplia ainda mais sua presença no Nordeste Quatro dias após aquisição do hospital mineiro Biocor, a Rede D’Or acaba de anunciar a compra de 51% do Hospital Nossa Senhora das Neves (HNSN), referência em João Pessoa, na Paraíba, por R$ 280,5 milhões. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Como ativar o modo escuro no Microsoft Edge

canaltech Apesar de o Microsoft Edge (Android | iOS | macOS | Windows) ter sido originalmente lançado em 2015 para Windows 10 e Xbox One, em 2020 o navegador foi totalmente reformulado, lançado para novas plataformas, ganhou novas funções e, recentemente, ultrapassou o Firefox em quantidade de usuários. Como ativar o modo escuro no Google Chrome Como ativar o modo escuro no Firefox no PC e celular Se você migrou recentemente para o browser ou passou a utilizá-lo com mais frequência e quer ativar o modo escuro, saiba que este procedimento é bastante rápido, prático, e pode ser realizado no celular ou no PC. Confira abaixo o passo a passo! 4 motivos para você usar o Microsoft Edge como navegador principal Microsoft Edge: confira 4 dicas incríveis para explorar o novo navegador Como ativar o modo escuro no Microsoft Edge no celular Passo 1: abra o Microsoft Edge em seu celular e clique no ícone de “Três pontos” no centro do canto inferior. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Abra o app do Microsoft Edge em seu celular e clique no ícone de "Três pontos" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: no menu aberto em seguida, clique em “Configurações”. No menu aberto em seguida, clique em "Configurações" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: na aba seguinte, toque sobre o item “Aparência”. Em seguida, toque sobre o item "Aparência" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: clique em “Tema”. Feito isso, clique em "Tema" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 5: selecione o item “Escuro” dentre as opções disponíveis. Na aba seguinte, selecione o tem "Escuro" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 6: a mudança para o tema escuro será realizada automaticamente. A mudança para o tema escuro será realizada automaticamente (Captura de tela: Matheus Bigogno) Como ativar o modo escuro no Microsoft Edge no PC Passo 1: abra o Microsoft Edge em seu PC e clique no ícone de “Três pontos” no canto superior direito. Abra o Microsoft Edge em seu PC e clique no ícone de "Três pontos" no canto superior direito (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: no menu aberto em seguida, selecione o item “Configurações”. No menu aberto em seguida, clique em "Configurações" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: na aba aberta em seguida, clique em “Aparência” no menu lateral esquerdo. Selecione a aba de "Aparência" no menu lateral esquerdo (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: dentro da seção “Personalizar o navegador”, clique em “Padrão do sistema” e selecione a opção “Escuro”. Feito isso, altere o tema de "Claro" para "Escuro" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 5: a mudança para o tema escuro será realizada automaticamente. A mudança para o tema escuro será realizada automaticamente (Captura de tela: Matheus Bigogno) Pronto! Agora você pode ativar o modo escuro do Microsoft Edge no celular ou no PC. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Presidente da Câmara questiona pressa para se abrir CPI

Valor Econômico - Finanças Arthur Lira (PP-AL) disse que não é o momento “de se apontar o dedo para ninguém” Um dia após o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinar que o Senado instale uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a condução do governo durante a pandemia, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), questionou a pressa para a abertura do colegiado e disse que não é o momento “de se apontar o dedo para ninguém”. O líder do Centrão já tinha demonstrado, publicamente, antes e depois de assumir o comando da Casa, resistência em relação à eventual instalação de uma CPI para apurar a gestão do Palácio do Planalto durante a crise sanitária. “A CPI não nasce à toa. Ela tem pré-requisitos. Ela tem que ter um fato determinado, tem que ter as assinaturas. E ela tem que ter a ocasionalidade. Eu comungo da ideia de que esse momento não é momento de se encontrar culpados, de se apontar o dedo para ninguém”, disse Lira, durante entrevista a jornalistas em um evento da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em Arapiraca, no Estado de Alagoas. “Esse momento é de se correr atrás de vacina, seja lá onde ela estiver, e apontar seringa e agulha no braço dos brasileiros. Esse é o momento. Daqui a dois, três meses, esses culpados vão estar morando em outro lugar, vão estar apagadas as provas? Vão estar escondidas as evidências? Não. Então, você mobilizar 20, 30 senadores em uma sala fechada quando o Congresso está funcionando virtualmente e ter que trabalhar presencialmente para fazer política?”, questionou. O líder do Centrão destacou que o fato de acreditar que não seja o momento adequado para a instalação da CPI não significa que ele apoie que os culpados não sejam responsabilizados. “O que nós não precisamos nesse momento é politizar mais um tema. Eu não estou, com isso, dizendo que quem errou não pague. Quem errou vai pagar. O preço de 330 mil vidas é muito alto para qualquer sociedade, mas não neste momento e não desta maneira.” O parlamentar do PP elogiou a postura “equilibrada” do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), ao receber a determinação de Barroso e destacou que decisão judicial deve ser cumprida mesmo que não se concorde com ela. “A decisão de mandar instalar foi do ministro do Supremo Tribunal Federal. E o presidente do Senado foi bastante equilibrado. Decisão judicial você não discute, você cumpre. Agora você pode concordar ou não, mas cumpre”, concluiu. Veja Mais

Grey’s Anatomy 17x11: Amelia e Link pensam em casamento (recap)

Grey’s Anatomy 17x11: Amelia e Link pensam em casamento (recap)

Tecmundo ATENÇÃO: SPOILERS À FRENTE!A 17ª temporada de Grey’s Anatomy continua abordando a pressão que a Covid-19 exerce nos hospitais. Porém, depois de episódios com uma carga emocional mais forte, não há como negar que o capítulo 17x11 foi como um período para que os fãs pudessem se recuperar de todas essas emoções. Leia mais... Veja Mais

Entidades de produtores de biodiesel pedem cancelamento da redução da mistura do produto no diesel

Valor Econômico - Finanças Medida contaria diretrizes do programa RenovaBio e pode elevar custos do farelo de soja para os frigoríficos A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), a Associação dos Produtores de Biocombustíveis do Brasil (APROBIO) e a União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) lamentaram a decisão tomada hoje pelo governo federal de reduzir a mistura do biodiesel no diesel fóssil vendido no país de 13% para 10%. Em comunicado, as entidades pediram o “cancelamento” da medida. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro. Veja Mais

Maísa Moura apresenta o 'azul' do sertão com 'Forró em Oeiras'

G1 Pop & Arte Com letra inspirada por viagem de bicicleta ao Piauí, música de Mário Sève e Makely Ka é o primeiro single do álbum que a cantora mineira lança em 30 de abril. ♪ No álbum que lança em 30 de abril, O azul daqui, a cantora mineira Maísa Moura percorre a ponte que liga o sertão das Geraes ao sertão do nordeste do Brasil. Justamente pelo fato de o disco estar situado nesta fronteira, a artista decidiu anunciar a chegada do álbum O azul daqui com Forró em Oeiras, single disponível a partir desta sexta-feira, 9 de abril, com capa que expõe arte de Gisele Moura. Capa do single 'Forró em Oeiras', de Maísa Moura Arte de Gisele Moura Oeiras é município do estado do Piauí. Já Forró em Oeiras é composição de autoria de Mário Sève em parceria com o poeta e compositor piauiense Makely Ka, autor da letra escrita após ter feito viagem de bicicleta pelo Piauí, em 2014, em rota que desembocou em Oeiras no dia da festa de Nossa Senhora da Vitória, padroeira da cidade. A música em si foi composta por Sève anos depois, com inspiração em Forró em Limoeiro (Edgar Ferreira, 1953), um dos marcos iniciais da discografia de Jackson do Pandeiro (1919 – 1982). Sève, a propósito, também figura na ficha técnica do single Forró em Oeiras e do álbum O azul daqui como arranjador e como músico, tendo tocado pífanos, flauta e flautim. Já Makely Ka toca violão na gravação do single Forró em Oeiras. Veja Mais

COVID-19 | Nova cepa encontrada na Índia carrega duas mutações

canaltech A quantidade de variantes do coronavírus que tem aparecido no Brasil e no mundo é uma grande preocupação acerca da COVID-19 e seus desdobramentos. E no fim de março, especialistas encontraram uma nova. E não se trata de uma variante qualquer: essa cepa de vírus, que foi vista pela primeira vez na Índia, carrega duas mutações. Cientistas querem vacina universal para combater variantes do coronavírus Variante B117 do coronavírus já tinha se espalhado meses antes de ser descoberta Quais são as principais variantes do coronavírus no Brasil? Por enquanto, como tudo ainda é muito novo, as autoridades indianas estão verificando se a variante pode ser mais infecciosa ou menos afetada pelas vacinas. De qualquer forma, os especialistas apontam que as variantes não estão relacionadas a um aumento nos casos no país em questão. Durante um comunicado, o próprio Ministério da Saúde da Índia mencionou que no momento os especialistas estão fazendo o sequenciamento genômico e a análise dos vírus, e correlacionando tendências epidemiológicas com variantes genômicas. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Nova cepa encontrada na Índia carrega duas mutações, segundo comunicado feito pelo próprio Ministério da Saúde indiano (Imagem: BlenderTimer/Pixabay) "771 variantes foram detectadas em um total de 10.787 amostras positivas compartilhadas pelos Estados. Isso inclui 736 amostras positivas para vírus da linhagem do Reino Unido, 34 amostras positivas para vírus da linhagem sul-africana e uma amostra positiva para vírus da linhagem brasileira. As amostras com essas variantes foram identificadas em 18 estados do país", apontou o comunicado. "Embora as variantes e essa nova variante dupla mutante tenham sido encontradas na Índia, elas não foram detectadas em número suficiente para estabelecer ou direcionar a relação ou explicar o rápido aumento de casos em alguns Estados. Sequenciamento genômico e estudos epidemiológicos continuam para aprofundar a análise da situação", o comunicado ainda concluiu. Até sexta-feira (9), a Índia contou com 13,1 milhões de casos e 168 mil mortes pela COVID-19. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

A Voz do Brasil - 09/04/2021

A Voz do Brasil - 09/04/2021

Câmana dos Deputados RÁDIO CÂMARA Conheça nossos termos de uso: https://www.camara.leg.br/tv/562840-termos-de-uso/ Siga-nos também nas redes sociais: https://www.facebook.com/camaradeputados https://twitter.com/camaradeputados https://www.instagram.com/camaradeputados/ https://www.tiktok.com/@camaradosdeputados? https://cd.leg.br/telegram Conheça nossos canais de participação: https://www2.camara.leg.br/participacao #CâmaraDosDeputados #AVozdoBrasil #RádioCâmara Veja Mais

Microsoft lança simulador que mostra até onde um ciberataque pode ir na sua casa

canaltech A Microsoft está lançando um simulador de ciberataques. A ideia é ajudar pesquisadores e cientistas da área de segurança a entender o comportamento de agentes programados por inteligência artificial (IA), caso haja uma falha. Vazamento expõe 1,7 TB de dados dos clientes da fintech brasileira iugu Criminosos estão abusando de links do Discord e do Slack para enviar malware Chamado de CyberBattleSim, o programa é um projeto de código aberto e liberado para a comunidade. O time de pesquisas internas da Microsoft 365 produziu o modelo sob a interface Open IA Gym, baseada em Python. A ideia é que o usuário consiga entender os caminhos que agentes podem traçar em uma falha de segurança determinada por IA. O sistema distingue cada componente como um nodo que pode levar a outros setores do conjunto. Por exemplo, um notebook Windows infectado comprometer outros aparelhos, servidores e rede. Nesta simulação, é possível ver até onde a ameaça poderia ir antes de ser detectada pela defesa. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Imagem: Reprodução/Microsoft “A simulação de ataque tem como objetivo mostrar ao usuário a parcela da rede que seria explorada com uma vulnerabilidade plantada. Quando um ataque simulado se move pela rede, agentes de defesa acompanham a atividade para detectar a presença de uma ofensiva e contê-la”, explica a Microsoft. De acordo com blog da empresa, a ideia também é gameficar o funcionamento de um cenário de ataque. Como a explicação teórica sobre o tema pode ser bastante complexa e desinteressante, a companhia prefere transformar a ofensiva em uma espécie de jogo a que qualquer pessoa pode ter acesso. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Como ouvir um áudio no WhatsApp sem a outra pessoa saber

canaltech O WhatsApp (Android | iOS | Web) é um mensageiro que foi um dos responsáveis por revolucionar a forma como nos comunicamos nos dias de hoje. Além de permitir o envio de mensagens escritas, a rede social também permite o envio de áudios. Como não aparecer online no WhatsApp Web Como fixar conversas no WhatsApp Web Como fazer chamada de vídeo e áudio no WhatsApp Web Embora este recurso seja bastante interessante, pode ser que você consiga ouvir o áudio mas não esteja disponível para respondê-lo na mesma hora. O app já conta com a opção de remover o “Visto por último” e a confirmação de leitura de mensagens, porém esta opção ainda notifica quando um áudio é reproduzido. Como alterar o idioma do WhatsApp Como enviar vídeos sem som no WhatsApp Como ativar a verificação em duas etapas no WhatsApp Se você quer ouvir um áudio sem a outra pessoa saber, pode utilizar um truque de mandá-lo para uma conversa com você mesmo no celular ou usar uma extensão do Google Chrome no PC. Ambos os procedimentos são bastante rápidos e práticos, confira abaixo o passo a passo para realizá-los! -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Como ouvir um áudio no WhatsApp sem a outra pessoa saber Passo 1: para iniciar uma conversa com você mesmo no WhatsApp, salve o seu número na agenda do celular. Em seguida, acesse-o na agenda e clique em “Conversar com”. Adicione o seu número à lista de contatos do telefone e clique em "Conversar com" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: uma conversa com o seu número será aberta no mensageiro, então, mande uma mensagem para salvá-la nas mais recentes. Em seguida, mande uma mensagem para você mesmo para salvar a sua conversa (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: em seguida, localize o áudio que você quer ouvir, selecione-o e clique no ícone de “Encaminhar” no menu superior. Localize o áudio que você quer ouvir e encaminhe-o (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: na aba seguinte, marque a sua conversa e clique em “Enviar”. Selecione a sua conversa e clique em "Enviar" no canto inferior (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 5: feito isso, reproduza o áudio encaminhado e ele não irá gerar a notificação de que foi ouvido na conversa original. Com o arquivo encaminhado, ouça-o na sua conversa (Captura de tela: Matheus Bigogno) Como ouvir um áudio no WhatsApp Web sem a outra pessoa saber  Passo 1: acesse a página da extensão WA Web Plus na Chrome Web Store e clique em “Usar no Chrome”. Acesse a aba da extensão na Chrome Web Store e clique em "Usar no Chrome" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 2: na pop-up exibida em seguida, clique sobre o item “Adicionar extensão”. Na pop-up exibida em seguida, clique em "Adicionar extensão" (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 3: em seguida, acesse o WhatsApp Web e clique no ícone da extensão no canto superior direito do navegador. Acesse o WhatsApp Web e clique no ícone da extensão no canto superior direito (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 4: no menu aberto em seguida, localize dentro da seção “Privacidade” o item “Reproduzir mensagens de áudio sem deixar o remetente saber” e marque-o. (Captura de tela: Matheus Bigogno) Passo 5: acesse a conversa e reproduza o áudio normalmente e note que ele ainda continuará verde, dando a impressão de que você não o reproduziu ainda. (Captura de tela: Matheus Bigogno) Pronto! Agora você pode utilizar estas dicas para ouvir um áudio no WhatsApp sem a outra pessoa saber. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Líderes partidários dizem que reação de Bolsonaro a Barroso é ameaça ‘inadmissível’ ao Judiciário

Valor Econômico - Finanças Lideranças de partidos da oposição e de algumas legendas independentes da Câmara e do Senado defenderam o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), e criticaram o presidente Jair Bolsonaro por “ameaças ou ações que tenham por objetivo constranger ou intimidar um juiz”. Em nota, os parlamentares destacaram que o ataque à independência do Poder Judiciário é tipificado como crime de responsabilidade. Em reação à decisão de Barroso de determinar que o Senado instale a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, Bolsonaro afirmou hoje que falta ao ministro “coragem moral” e sobra “imprópria militância política”. Em postagem nas redes sociais, o presidente disse que o ministro do STF se omite ao não determinar que o Senado também abra processos de impeachment contra integrantes da Corte. “Barroso se omite ao não determinar ao Senado a instalação de processos de impeachment contra ministro do Supremo, mesmo a pedido de mais de 3 milhões de brasileiros.” Assinada por 11 deputados e 2 senadores, a nota afirma que “ataques e ameaças à independência do Poder Judiciário são inadmissíveis”. “Tal conduta é, a tal ponto grave, que foi tipificada como crime de responsabilidade pela lei 1.079/1950, em seu artigo 6º, VI: ‘usar de violência ou ameaça, para constranger juiz, ou jurado, a proferir ou deixar de proferir despacho, sentença ou voto, ou a fazer ou deixar de fazer ato do seu ofício’”. Leia mais: Barroso afirma que consultou todos do Supremo antes de determinar abertura de CPI Os parlamentares destacam que eventuais inconformismos com decisões judiciais podem ser feitos com críticas, mas “jamais de ameaças ou ações que tenham por objetivo constranger ou intimidar um juiz”. Sobre a decisão de Barroso, os líderes lembram que há precedentes, consistindo na aplicação de uma jurisprudência consolidada no STF. “Não houve qualquer inovação ou casuísmo”. Os parlamentares destacam a gravidade da pandemia e afirmam ser “inacreditável que o governo federal se dedique a atacar outro Poder, em vez de investir todo o seu tempo e energia na busca de vacinas, leitos, medicamentos e oxigênio para nosso povo”. Leia mais: Após decisão de Barroso, base do governo articula retaliação ao STF São signatários da nota os deputados Alessandro Molon (PSB-RJ), líder da oposição da Câmara, Marcelo Freixo (Psol-RJ), líder da minoria na Casa, e Arlindo Chinaglia (PT-SP), líder da minoria no Congresso. Os líderes da oposição e da minoria no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Jean Paul Prates (PT-RN), respectivamente, assinam o texto. Os líderes de oito siglas na Câmara também firmam a nota: Bohn Gass (PT-RS), Isnaldo Bulhões (MDB-AL), Danilo Cabral (PSB-PE), Wolney Queiroz (PDT-PE), Talíria Petrone (Psol-RJ), Renildo Calheiros (PcdoB-PE), Alex Manente (Cidadania-SP) e Joenia Wapichana (Rede-RR). Veja Mais

Pesquisa do Conjuve quer ouvir jovens sobre os efeitos da pandemia

Valor Econômico - Finanças A iniciativa tem parceria com a Fundação Roberto Marinho, a Unesco, a Rede Conhecimento Social, a Visão Mundial, o Mapa Educação, o Em Movimento e o Porvir Pesquisa promovida pelo Conselho Nacional da Juventude (Conjuve) quer saber dos brasileiros de 15 a 29 anos como eles têm sido afetados pela pandemia de covid-19 em áreas como saúde, educação, trabalho, renda e expectativas sobre o futuro. É a segunda parte de uma investigação que foi iniciada em maio do ano passado e da qual participaram 33.688 jovens. A iniciativa tem parceria com a Fundação Roberto Marinho, a Unesco, a Rede Conhecimento Social, a Visão Mundial, o Mapa Educação, o Em Movimento e o Porvir. O questionário da pesquisa, chamada “Juventudes e a Pandemia do Coronavírus (Covid-19)” ficará disponível na internet até dia 16 de abril pelo endereço https://pt.surveymonkey.com/r/juventudesepandemia2 . Os jovens não precisam se identificar e a pesquisa leva cerca de 30 minutos para ser respondida. No ano passado, os dados serviram de base para a formulação de políticas para o desenvolvimento da juventude por organizações e tomadores de decisão. Agora, com os riscos ampliados pela longa exposição à pandemia, essa segunda fase de mobilização pretende atualizar as percepções dos jovens sobre a crise e trazer dados que ajudem a minimizar sequelas graves para essa parcela da população. Marcus Barão, presidente do Conjuve, diz que a situação dos jovens é grave e por isso são necessárias ações concretas e urgentes, com capacidade de promover mudanças, atender demandas emergenciais e apresentar perspectivas de futuro. “Uma série de direitos têm sido violados ou negligenciados e é fundamental a construção de soluções que sejam baseadas em evidências, por isso decidimos realizar a segunda onda da pesquisa", afirma, em nota. Além de questões sobre educação, renda, bem-estar, trabalho, os jovens também poderão responder se pretendem tomar a vacina contra a covid-19 quando ela estiver disponível. Assim como na primeira edição, os temas e perguntas do questionário foram propostos por um grupo de dez jovens que participaram de oficinas utilizando a metodologia PerguntAção, coordenadas pela Rede Conhecimento Social, uma das parceiras da iniciativa. Organizações que trabalham ou são formadas por jovens serão convidadas a divulgar o questionário em diferentes regiões. O objetivo é atingir uma amostra representativa da juventude brasileira. Para isso, será feito um monitoramento durante a fase de coleta, conforme explica Rosalina Soares, assessora de Pesquisa e Avaliação da Fundação Roberto Marinho. "No processo de mobilização precisamos ficar atentos se estamos atraindo e garantindo a representatividade de jovens de todas as regiões do Brasil, moradores de zonas urbanas e rurais, jovens do sexo masculino e feminino, com diferentes identidades de gênero e cor/raça. Vamos monitorar as respostas, utilizando dados populacionais do IBGE para analisar a representatividade e ativar a mobilização, cuidando para que ao final da coleta a pesquisa represente as juventudes brasileiras”. A apresentação dos dados será realizada em maio no festival de lançamento do Atlas das Juventudes, uma pesquisa nacional, coordenada pelo Em Movimento e pelo Pacto das Juventudes pelos ODS que tem como objetivo produzir, sistematizar e disseminar dados sobre as diferentes juventudes do Brasil. Alexandra_Koch por Pixabay Veja Mais

Hub acelerará 10 startups que ajudarão na recuperação do setor de bares

canaltech Não é novidade que a pandemia da Covid-19 afetou uma infinidade de setores, principalmente aqueles que dependem da presença física do público. Logo, a recuperação e reinvenção dessas áreas se tornam mais do que necessárias. E a tecnologia pode ser uma bela aliada nesses processos. Com isso, a FAB LAB, hub de inovação que pertence a holding Fábrica de Bares, estendeu a data de inscrição para startups que ofereçam inteligências para os setores de bares, restaurantes, entretenimento e hotelaria. Agora, a seleção para seu programa de aceleração vai até o dia 15 de maio deste ano. A FAB LAB tem o objetivo de identificar e criar soluções de food service por meio de startups aceleradas internamente que irão testar seu modelo de negócio dentro dos bares parceiros que pagarão por esse serviço. Dessa forma, os mentores da aceleradora esperam encontrar ainda mais empreendedores dispostos a desenvolver novas expertises que, de fato, colaborem para a renovação do setor. No programa, serão incubadas startups que apresentem melhorias para o mercado de food service e hospitalidade como: experiência do cliente, logística, marketing, reciclagem, gestão, recursos humanos entre outras soluções com foco em hospitalidade por meio de projetos em forma de software ou hardware – neste caso, o modelo de negócio precisa apresentar aspectos digitais. As startups selecionadas para a aceleração contam com estrutura física de coworking, que funciona dentro do Bar Brahma, suporte em todas as áreas, acesso a investimentos, além da oportunidade de realizar o networking com o ecossistema. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Bar Brahma conta com coworking onde as startups aceleradas poderão se instalar (Foto: Divulgação / Fab Lab) Participam do programa de aceleração casas parceiras como Blue Note SP, Bar Brahma e Navarro, que acreditam na sobrevivência do setor, por meio da inovação e a discussão constante de novas ideias para manter vivo um dos braços da economia que há anos emprega milhares de pessoas e resgatar a autonomia do ramo. Segundo Octávio Costa, responsável pela inovação do projeto, na FAB LAB as startups selecionadas têm a possibilidade de testar o modelo de negócios dentro de clientes que já são parceiros da holding. "Em ambiente real, podem fazer os ajustes necessários para a evolução do negócio até à sua plena colocação no mercado”, afirmou. Reinvenção na pandemia A ideia de criar uma nova empresa para acelerar startups que já atuam no ramo nasceu após os sócios da holding Fábrica de Bares precisarem se reinventar para sobreviver na pandemia. Segundo Cairê Aos, sócio da holding, apesar de ainda ser composto majoritariamente por empreendedores individuais e muitas vezes informais, o setor de bares é responsável por muitas oportunidades, com foco em gestão, controles, experiência do cliente em sua jornada de frequência e pela fidelização. Com os novos hábitos de consumo, regras de distanciamento social e incertezas quanto às permissões do governo para abertura dos negócios ao público, tornou-se necessário repensar formas menos burocráticas de contratação de mão de obra e insumos para o dia-a-dia e tecnologia avançada que atenda a necessidade de atendimento ao público respeitando as normas sanitárias. "Entendemos que podíamos ajudar a acelerar e fomentar esse tipo de iniciativa, criando um ambiente de inovação e conexão dessas soluções com clientes reais, dispostos a inovar com criatividade para romper seus próprios modelos”, disse Aos Dois modelos de atuação Segundo Leandro Queiroz, acelerador do hub, as startups, de forma geral, têm dois grandes desafios: encontrar uma solução assertiva para o problema do seu cliente e aplicar essa solução para ganho de mercado e escala. “O programa de aceleração da FAB LAB contribui para o desenvolvimento dos negócios diante deste cenário, com um time dedicado e dentro de um espaço físico de inovação localizado no Bar Brahma, em São Paulo. Atualmente, a FAB LAB conta com dois modelos de startups atuantes no mercado: Eshows e Estaff. As modalidades surgiram para reunir em um único lugar soluções que atendessem os dois lados de uma realidade constante no meio: a contratação de shows, equipamentos e mão de obra especializada e os prestadores desses serviços. Costa aponta que existem bares que contratam, em média, 200 shows por mês, a depender de sua programação. À maneira antiga, a relação entre contratante e contratado passa por inúmeras fases que resultam em falta de produtividade e tornam a relação menos assertiva. "Identificamos que era hora de criar um espaço dedicado a este serviço", explica ele. "Juntas, as duas startups oferecem para contratantes e contratados a facilidade de fechar parcerias de forma rápida e intuitiva”. Os empreendedores interessados em participar do programa de aceleração da FAB LAB podem se candidatar até o próximo dia 15 de maio, por meio do site oficial do hub. As inscrições são gratuitas. O HUB espera finalizar 2021 com dez startups aceleradas e mais dez em aceleração. Leia também: Huawei e SENAI criam parceria para capacitar profissionais na área de TIC Magalu anuncia compra de plataformas de delivery e gestão de restaurantes Microsoft quer realocar 50 mil pessoas em empregos que exigem habilidades em TI Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Quando vou ser vacinado contra COVD-19? Site independente estima previsão Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos Dois satélites podem ter colidido acima do Ártico nesta sexta-feira (9) Veja Mais

Wolfenstein: Do pior ao melhor, segundo a crítica

Wolfenstein: Do pior ao melhor, segundo a crítica

Tecmundo Você já parou pra pensar como seria o mercado dos videogames se não existissem os FPS? Sem BioShock, sem Black, CoD, Battlefield, Medal of Honor… é realmente difícil. Uma coisa que dá pra ter certeza é que o gênero só existe hoje em dia por causa dessa franquia.Além disso, não tem nada mais gostoso nos jogos que pegar uma metralhadora e matar nazistas. Vocês pediram, votaram e aqui está o do Pior ao Melhor da franquia Wolfenstein. Aqui estão nossos critérios, prestem bastante atenção:Leia mais... Veja Mais

Príncipe Harry voltará ao Reino Unido após morte do avô Philip

O Tempo - Mundo Ainda não foi divulgado quando ele viajaria e se iria acompanhado da esposa, Meghan Markle Veja Mais

Of Love & Eternity: estiloso terror para PC ganha demo no itch.io

Of Love & Eternity: estiloso terror para PC ganha demo no itch.io

Tecmundo O estúdio independente Acorn Bringer anunciou nesta quarta-feira (7) a disponibilização da demo gratuita de Of Love & Eternity, título de terror e aventura em terceira pessoa desenvolvido com o motor da Unity e que chama a atenção por seu estilo artístico diferenciado.Of Love & Eternity traz uma narrativa densa sobre amor, separação e vida após a morte, em que duas almas são levadas ao purgatório após serem vítimas de um terrível crime. Dessa forma, ambas devem se reunir e concretizar o que não pôde ser oficializado em vida, devendo escapar juntas do abismo psicológico e tortuoso da condenação. Confira abaixo o trailer, que revela visuais à la Vagrant Story e algumas cenas de gameplayLeia mais... Veja Mais

Efetividade da CPI será ‘nenhuma’, diz líder do governo

Valor Econômico - Finanças Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) ainda afirmou que o Judiciário terá de assumir a responsabilidade por exigir o funcionamento presencial do Senado O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), voltou a criticar o Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (9), um dia depois de o ministro Luís Roberto Barroso determinar a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o Executivo. Bezerra disse não acreditar que a comissão terá qualquer efetividade e ainda afirmou que o Judiciário terá de assumir a responsabilidade por exigir o funcionamento presencial do Senado. Governo tentará tumultuar CPI acusando governadores "Não vai haver nenhuma efetividade, e o Supremo vai ter que se responsabilizar pelos riscos que podem ocorrer com o funcionamento presencial de uma CPI. Se não funcionar de uma forma presencial porque de forma remota não tem como fazer o trabalho, o que nós estamos fazendo? Nós vamos apurar algum fato, vamos investigar algum fato nesses próximos 30, 60 dias? Claro que não", disse, em entrevista à GloboNews, nesta sexta. Bezerra citou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), ao dizer que a CPI servirá como palanque político. "Se é para poder apurar no meio de uma pandemia, que eu duvido que isso venha a ter alguma efetividade, algum resultado prático, e aí eu estou com o presidente Rodrigo Pacheco, a CPI instalada agora servirá apenas de palanque político, claro, exclusivo", afirmou. CPI eleva custo da decisão de Bolsonaro sobre Orçamento O emedebista concordou que a determinação de Barroso tem precedente constitucional, mas afirmou que o magistrado deveria ter levado em conta o "ambiente de excepcionalidade" imposto pela pandemia. Segundo ele, o ideal é o STF aguardar a volta dos trabalhos presenciais. "[A decisão do Barroso] Não observou o ambiente que nós estamos vivendo hoje no Brasil, que é um ambiente de excepcionalidade", defendeu. "É evidente que tem precedentes, é evidente que está no texto constitucional, mas é evidente que a CPI não tem as condições mínimas de funcionar. Por isso era importante ter aguardado a volta dos trabalhos presenciais do Senado ou pelo menos os trabalhos semipresenciais para que se pudesse observar a instalação da CPI ou não", concluiu. Veja Mais

Propulsão nuclear seria capaz de nos levar a Netuno em apenas 10 anos

canaltech Um dos maiores desafios para a exploração espacial é a nossa capacidade tecnológica de percorrer longas distâncias no espaço, porém em pouco tempo. A sonda Voyager 1, por exemplo, é capaz de alcançar uma velocidade de 77,3 km/s — o que equivale a aproximadamente 0,0257% da velocidade da luz, cerca de 300 km/s. Pensando nisso, uma equipe internacional de pesquisadores propõe um motor de fusão capaz de impulsionar uma espaçonave a 44 km/s. Agência espacial russa revela espaçonave nuclear que levará humanos a Marte Nova propulsão elétrica da NASA será quatro vezes mais poderosa que a atual Voyager 2 envia dados sobre o espaço interestelar e ainda pode viver mais 5 anos O chamado Drive de Fusão Direta (DFD, sigla em inglês) é um sistema baseado em fusão que usa o deutério como combustível, e é fruto da colaboração entre a Princeton Plasma Physics Laboratory e a Princeton Satellite Systems. Em teoria, o motor seria capaz de acelerar a nave em até 44 km/s, cobrindo distância da Terra até Netuno — e além — em apenas 10 anos. Com nossa atual capacidade tecnológica, não chegaríamos por lá em menos de 30 anos. Esquema da trajetoria da espaçonave até o planeta anão Haumea, localizado para além de Netuno (Imagem: Captura de Tela/AIME/ET. AL) Sistemas de propulsão elétrica alimentados pelos raios solares têm nos permitido alcançar o interior do Sistema Solar, mas, para explorar distâncias maiores, seriam necessários painéis solares gigantescos para fornecer energia suficiente — este fator por si só já é um grande impeditivo. Por isso, a equipe do DFD alega que o único grande avanço na propulsão espacial seria um sistema baseado em energia nuclear. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Os pesquisadores ainda afirmam que o empuxo do DFD seria compatível ao dos mais promissores propulsores eletromagnéticos de alta potência, só que com maior eficiência. O sistema de propulsão nuclear permitiria também que cargas úteis maiores fossem lançadas para os limites do Sistema Solar. Embora o projeto DFD ainda exista apenas no papel, é uma maneira de considerar a eficácia do uso bem aplicado da energia nuclear. Se uma tecnologia como esta se tornar disponível, poderemos alcançar lugares mais distantes no espaço e em muito menos tempo, o que aceleraria a exloração espacial de maneira sem precedentes. O estudo em preprint, detalhando o projeto, ainda será revisado por seus pares. Abaixo, você encontra uma breve explicação (em inglês) de como funcionaria um impulsionador DFD:   Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Humanos poderiam produzir veneno igual cobra; pelo menos existem genes para isso Os 7 filmes mais picantes para assistir no Telecine Quais são os domínios de internet mais antigos do mundo e do Brasil? Veja Mais

Pixel 5a: rumor aponta cancelamento pela escassez de chips; Google desmente

canaltech Substituta da saudosa família Nexus, a linha Pixel é a principal vitrine das novas versões do Android. No período que compreendeu o lançamento dos Pixel 3 e 4, a Google apostou em um novo modelo focado no mercado intermediário, o Pixel 3a. A iniciativa teve sucesso e, no ano passado, a gigante das buscas anunciou dois modelos da série a, o Pixel 4a e 4a 5G. Análises aprofundadas terão prioridade em buscas por produtos no Google Google adquire sem alarde a Dysonics, empresa especializada em áudio 3D Google libera e Android Auto deve ganhar vários novos aplicativos de terceiros Segundo os rumores, a empresa já estava se preparando para a nova geração do aparelho acessível, prevista para chegar ao mercado em 11 de junho, que poderia manter o design visto no Pixel 5. No entanto, informações divulgadas pelo leaker Jon Prosser e reforçadas por fontes do site Android Central revelam que os planos da Google precisaram ser abandonados. A própria fabricante desmentiu os boatos. Escassez de chips seria a culpada As informações apontavam que o Pixel 5a havia sido cancelado em resposta à extrema escassez de chipsets que o mercado global está enfrentando. A Google teria optado por dar prioridade ao Pixel 6 e seu suposto chip proprietário, em vez de complicar sua situação com o lançamento da variante intermediária. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- A medida é parecida com o que a Samsung fez no mês passado, confirmando que o Galaxy Note de 2021 seria adiado para 2022. O motivo, novamente, seria a falta de processadores para atender a todas as linhas que a fabricante pretende lançar. Assim como a Google, a Samsung confirmou o adiamento de seu próximo Galaxy Note para 2022 (Imagem: Divulgação/Samsung) A situação é de fato bastante grave e infelizmente não deve ter fim tão cedo, ainda que as fundições e fabricantes estejam realizando grandes investimentos para lidar com o problema. Um exemplo a ser citado é a Qualcomm, que pode estar prometendo entregar seus chips às fabricantes em prazos de mais de 7 meses, tempo longo demais no mundo da tecnologia. Rumores indicam que a dona da linha Snapdragon teria fechado uma parceria com a TSMC para produção emergencial. Google confirma lançamento nos EUA e Japão Em resposta aos rumores, a Google emitiu comunicado aos sites 9to5Google e Android Police garantindo que o Pixel 5a será lançado. A gigante das buscas confirma a estreia do dispositivo nos EUA e Japão, e diz que o anúncio será realizado "alinhado ao período em que o modelo a do ano passado foi introduzido". Em outras palavras, a própria companhia basicamente confirmou seu evento de lançamento para algum momento próximo do mês de agosto. O Google Pixel 5a pode trazer visual e aspectos vistos no 4a 5G (Imagem: Reprodução/OnLeaks) Ao que se sabe, o Pixel 5a deve ser o único lançamento da linha intermediária da Google, trazendo o conjunto duplo de câmeras com lente ultrawide que estreou no Pixel 4a 5G, sem trazer grandes diferenças na tela, que deve continuar a trazer display OLED com 6,2 polegadas, e no design. O aparelho também seria compatível com 5G, mas não há detalhes a respeito do conjunto de processamento. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 10 anos de Game of Thrones | HBO divulga novo trailer da 8ª temporada Ingenuity move suas hélices e se prepara para voar em Marte; veja o video Humanos poderiam produzir veneno igual cobra; pelo menos existem genes para isso Os 7 filmes mais picantes para assistir no Telecine Quais são os domínios de internet mais antigos do mundo e do Brasil? Veja Mais