Meu Feed

No mais...

Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Francisco, na Califórnia, retorna depois de dois anos; FOTOS

G1 Pop & Arte Desfile voltou neste domingo (26) depois de ser cancelado nos últimos dois anos por causa da Covid. Parada do Orgulho LBGTQ+, em São Francisco, na Califórnia Carlos Barria/Reuters A Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Francisco, na Califórnia, nos Estados Unidos, retornou neste domingo (26), depois de dois anos sem o evento por causa da pandemia da Covid. A festa teve a presença da presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e contou ainda com desfile de motoqueiros e manifestações, registradas em bandeiras e cartazes, contra a decisão da Suprema Corte que suspendeu o direito ao aborto no país. Outras paradas tomaram as ruas de cidades em diferentes países, como em La Paz (Bolívia), Cidade da Guatemala (Guatemala), Sydney (Austrália), Lima (Peru) e Campinas (SP), neste fim de semana. Em Oslo, na Noruega, o evento foi cancelado após um ataque a tiros que deixou mortos e feridos em um bar gay da capital na sexta-feira (24). Em Istambul, na Turquia, a polícia impediu que centenas de pessoas se reunissem para a parada e fez dezenas de prisões após as autoridades locais proibirem a realização do evento. Parada do Orgulho LGBTQ+, em São Francisco, na Califórnia Carlos Barria/Reuters Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Francisco, na Califórnia Carlos Barria/Reuters Nancy Pelosi na Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Francisco, na Califórnia Carlos Barria/Reuters Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Francisco, na Califórnia Justin Sullivan/Getty Images/AFP Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Francisco, na Califórnia Justin Sullivan/Getty Images/AFP Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Francisco, na Califórnia Carlos Barria/Reuters Parada do Orgulho LGBTQ+ em São Francisco, na Califórnia Carlos Barria/Reuters Veja Mais

Maia chama terceira via de fracasso e indica apoio a Lula contra Bolsonaro

O Tempo - Política Deputado comentou o cenário político para as eleições durante um fórum na Universidade de Oxford, neste domingo Veja Mais

Nasa realiza lançamento 'histórico' do Outback australiano

O Tempo - Mundo Um foguete, carregando tecnologia comparável a um "mini" telescópio Hubble, ascendeu cerca de 350 quilômetros no céu noturno Veja Mais

Premier iraquiano viaja à Arábia Saudita e Irã em busca de 'estabilidade regional'

em - Internacional O primeiro-ministro iraquiano, Mustafa al Kazimi, viajou neste domingo à Arábia Saudita e Irã, duas potências regionais rivais, para insistir sobre a necessidade de uma "estabilidade regional".Um funcionário do gabinete de Kazimi indicou no sábado que, nessas visitas, o primeiro-ministro abordaria a questão da "mediação iraquiana para relançar as relações diplomáticas entre a Arábia Saudita e o Irã", rompida há vários anos."Concordamos com a necessidade de apoiar a trégua no Iêmen (...), preservar a calma regional e lutar contra a insegurança alimentar" na região, disse Kazimi em Teerã neste domingo em entrevista coletiva ao lado do presidente iraniano, Ebrahim Raisi."Também discutimos os desafios da região e as possibilidades de cooperação", acrescentou Kazimi.A República Islâmica xiita do Irã e o reino sunita da Arábia Saudita se acusam há décadas de desestabilizar o Oriente Médio.Ambos os países, vizinhos do Iraque, estão em desacordo na maioria das questões regionais, especialmente a guerra no Iêmen.A Arábia Saudita está preocupada com a possibilidade do Irã se equipar com uma arma atômica através de seu programa nuclear. Teerã nega ter essa ambição.Raisi criticou qualquer reaproximação entre os países árabes e Israel, inimigo jurado do Irã."A normalização das relações com o regime sionista ou a presença de estrangeiros na região não resolverá nenhum problema, mas o agravará", alertou.A partir de 2020, o Estado hebreu normalizou suas relações com vários países árabes, incluindo Emirados Árabes Unidos e Bahrein, duas monarquias árabes do Golfo vizinhas da Arábia Saudita.Kazimi começou sua curta turnê na Arábia Saudita neste domingo, onde se encontrou em Jidá (oeste) com o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, o líder de fato do reino. Veja Mais

O que se sabe de queda de arquibancada em tourada na Colômbia

 O que se sabe de queda de arquibancada em tourada na Colômbia

em - Internacional Ao menos quatro pessoas morreram e centenas ficaram feridas depois que uma arquibancada desabou durante uma tourada no centro da Colômbia, informou a mídia local. Registros do incidente mostram quando a arquibancada de madeira cheia de espectadores caiu em um estádio no município de El Espinal, no departamento de Tolima. Pessoas são vistas fugindo em pânico. A queda ocorreu no domingo (26/6) durante um evento tradicional de corraleja, quando o público é incentivado a entrar na arena para interagir com os touros e que faz parte das comemorações da popular festa de São Pedro. Há temores de que o número de mortos seja muito maior. #SOSEspinal necesitamos el apoyo de los organismos de socorro, ambulancia, médicos para atender la emergencia, hay una emergencia. @DefensaCivilCo @NoticiasCaracol @CanalRCN @MONYRODRIGUEZOF @cruzrojacol @DCoronell pic.twitter.com/2BI5sEuziS — Ivan Ferney Rojas M. (@IvanRojasCR) June 26, 2022 Um touro escapou do estádio e causou pânico no município. O conselheiro local Iván Ferney Rojas disse que o hospital e os serviços de ambulância da cidade não conseguiram lidar com o número de feridos, informou o jornal El Tiempo. "Precisamos de apoio de ambulâncias e hospitais vizinhos, muitas pessoas ainda estão desacompanhadas", disse Rojas.  O presidente eleito da Colômbia, Gustavo Petro, publicou uma mensagem em sua conta no Twitter junto com um vídeo que mostra o acidente visto do alto. "Espero que todas as pessoas afetadas na arena de El Espinal consigam se recuperar", disse Petro. "Isso já havia acontecido antes em Sincelejo." Espero que todas las personas afectadas por el derrumbe de la plaza de El Espinal puedan salir airosas de sus heridas.Esto ya había sucedido antes en Sincelejo. Le solicito a las alcaldías no autorizar más espectáculos con la muerte de personas o animales. pic.twitter.com/dMAq6uqlKX — Gustavo Petro (@petrogustavo) June 26, 2022 Sincelejo é uma cidade no norte do país onde em janeiro de 1980 um incidente parecido deixou 222 mortos e centenas de feridos. Petro fez ainda um apelo: "Peço às prefeituras para não permitir mais espetáculos com a morte de pessoas e animais". - Texto originalmente publicado em http://bbc.co.uk/portuguese/internacional-61946429 Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal! Veja Mais

5 COISAS QUE JÁ FORAM ENCONTRADAS VIVENDO DENTRO DE PESSOAS

5 COISAS QUE JÁ FORAM ENCONTRADAS VIVENDO DENTRO DE PESSOAS

Acredite ou Não Já imaginou um dia acordar e descobrir que tem um animal vivendo dentro do seu corpo? Baratas, aranhas e até larvas vivas podem viver dentro do seu corpo por muitos dias. O que você faria se descobrisse que tem um animal vivendo dentro do seu corpo? ???? ????????????????????????????: ✓ ???????????????????????????? → isabela@einerd.com.br ???? ???????????????????? ???????????????????? ????????????????????: ✓ Inscreva-se em nosso canal → https://goo.gl/8Clpk6 ✓ Acesse nosso site → http://acrediteounao.com ✓ Nossa página no Facebook → https://www.facebook.com/acrediteounatv ✓ Instagram → https://www.instagram.com/acrediteounaotv/ ???? Direção Geral: ✓ Instagram → https://www.instagram.com/marcelrs_/ ???? Produção: ✓ Instagram → https://www.instagram.com/brunojsou/ ???? Narração: ✓ Instagram → https://www.instagram.com/kmlsoueu/ ???? Gerente de Edição: ✓ Instagram → https://www.instagram.com/wilianpl/ O canal é propriedade da Petaxxon Informática LTDA - ME - Todos os direitos reservados. ???? ???????????????????? ???????? ???????????????????????????????????????????? Ac Alphaville - Alameda Araguaia 369 - Caixa Postal: 304 - Cep: 06455-972 ♬ ????????́????????????????????: ✓ Music by Epidemic Sound Veja Mais

realme C35 vs Moto G31: duelo menos equilibrado do que você possa imaginar? | Comparativo

tudo celular Entre a realme e a Motorola, qual oferece o melhor dispositivo ao usuário? O TudoCelular colocou lado a lado estes smartphones para te contar a resposta. Veja Mais

Empresas se posicionam ante revés jurídico ao aborto nos EUA

O Tempo - Mundo Algumas companhias se comprometeram a reembolsar gastos de viagens caso suas funcionárias precisem ir a um estado onde o procedimento seja legal Veja Mais

Caso Klara Castanho: entenda a lei que garante a entrega legal de bebês à adoção

O Tempo - Política O procedimento é previsto na Lei 13.509/17, que alterou o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) Veja Mais

Quanto tempo demora para zerar Diablo Immortal?

Quanto tempo demora para zerar Diablo Immortal?

Tecmundo Diablo Immortal, o mais recente título da aclamada série da Blizzard, foi lançado no dia 02 de junho para android, iOS e PC. E mesmo recebendo diversas críticas devido ao seu sistema de monetização, o game ainda está atraindo jogadores curiosos para embarcar nessa nova jornada e descobrir tudo o que aconteceu entre o segundo e terceiro jogo da franquia.E isso levanta a pergunta: é um jogo rápido ou extenso? Quanto tempo demora para concluir essa aventura? Se a curiosidade bateu, então confira a resposta abaixo.Leia mais... Veja Mais

Coren-SP vai apurar denúncia de Klara Castanho sobre vazamento de informações sigilosas

G1 Pop & Arte Em rede social, atriz relatou violências que sofreu e disse que profissionais de hospital vazaram história sem seu consentimento. Klara Castanho repudia vazamento e revela que foi estuprada e entregou bebê para adoção O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) anunciou neste domingo (26) que vai apurar a denúncia da atriz Klara Castanho de que teria sido abordada por uma enfermeira, que teria ameaçado divulgar para a imprensa informações sobre a entrega para adoção de bebê fruto de um estupro. A atriz, de 21 anos, publicou um relato em suas redes sociais e revelou que foi estuprada, engravidou e decidiu entregar o bebê diretamente para adoção. Ele escreveu uma carta aberta, na noite do sábado (25), repudiando o vazamento da história (leia mais abaixo). Em nota, o Coren-SP ressalta que compete ao conselho investigar situações em que haja infração ética praticada por profissional de enfermagem e adotar as medidas previstas no Código de Processo Ético dos Conselhos de Enfermagem. Afirma também que "seguirá os ritos e adotará os procedimentos necessários para a devida investigação, como ocorre em toda denúncia sobre o exercício profissional. Assim, o Coren-SP ressalta a cautela necessária sejam tomadas as medidas corretas para a apuração dos fatos" e manifesta sua solidariedade à atriz. LEIA TAMBÉM: 'Minha história se tornar pública não foi desejo meu': leia a íntegra do relato 'Estarei sempre ao seu lado': famosos se solidarizam Para especialistas, atendimento médico e hospitalar relatado por Klara Castanho foi antiético e antiprofissional "Tão logo venha a dispor das informações necessárias para a investigação, o Coren-SP reforça que todos os procedimentos para apuração serão devidamente realizados", finaliza. 'Relato mais difícil' Na carta aberta que publicou, Klara Castanho afirma: "Não posso silenciar ao ver pessoas conspirando e criando versões sobre uma violência repulsiva e um trauma que sofri". "Esse é o relato mais difícil da minha vida. Pensei que levaria essa dor e esse peso somente comigo." Na publicação, a atriz conta sobre a violência sofrida e suas consequências. Ela diz ter sido abordada por uma enfermeira momentos após o parto, que ameaçou divulgar sua história. Logo em seguida, a atriz recebeu mensagens de um colunista. "Minha história se tornar pública não foi um desejo meu." "Fui estuprada. Relembrar esse episódio traz uma sensação de morte, porque algo morreu em mim. Não estava na minha cidade, não estava perto da minha família nem dos meus amigos", diz a atriz. Klara Castanho Reprodução/Instagram A artista conta que não fez boletim de ocorrência na ocasião por se sentir envergonhada e culpada. "Tive a ilusão de que se eu fingisse que isso não aconteceu, talvez eu esquecesse, superasse. Mas não foi o que aconteceu. As únicas coisas que eu tive forças para fazer foram: tomar pílula do dia seguinte e fazer alguns exames", conta. "Somente a minha família sabia o que tinha acontecido." Brasil teve um estupro a cada 10 minutos em 2021 Klara Castanho Reprodução/Instagram Meses depois, segundo seu relato, ela começou a se sentir mal e, em meio a exames, descobriu a gravidez já em estágio avançado. "Foi um choque, meu mundo caiu. Meu ciclo menstrual estava normal, meu corpo também. Eu não tinha ganhado peso nem barriga", diz. Klara afirma que, durante uma consulta, foi obrigada pelo médico a ouvir o coração da criança, o que considerou uma nova violação. "Naquele momento do exame, me senti novamente violada, novamente culpada. Em uma consulta médica contei ter sido estuprada, expliquei tudo o que aconteceu", diz. Klara Castanho Reprodução/Instagram "O médico não teve nenhuma empatia por mim. Eu não era uma mulher que estava grávida por vontade e desejo, eu tinha sofrido uma violência. E mesmo assim, o profissional me obrigou a ouvir o coração da criança, disse que 50% do DNA eram meus e que eu seria obrigada a amá-lo." Klara Castanho Reprodução/Instagram Entrega para adoção Pela lei brasileira, Klara teria direito a fazer um aborto legal. A atriz afirma, no entanto, que tomou a decisão de fazer uma entrega direta para adoção. A entrega voluntária para adoção está prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e permite que a mãe entregue o filho para adoção em um procedimento assistido pela Justiça. Entrega voluntária para adoção: entenda o processo Segundo Klara, a criança nasceu poucos dias depois de a gravidez ser descoberta. A atriz afirma que entrou em contato com uma advogada e fez todos os trâmites legais. Klara Castanho Reprodução/Instagram "Tudo que eu fiz foi pensando em resguardar a vida e o futuro da criança. Cada passo está documentado e de acordo com a lei", afirma. "A criança merece ser criada por uma família amorosa, devidamente habilitada à adoção, que não tenha lembranças de um fato tão traumático." Klara Castanho Reprodução/Instagram Mais uma violência Na carta, Klara conta ainda que, momentos após o parto, ainda sob efeitos de anestesia, foi abordada por uma enfermeira que ameaçou contar sua história a um colunista. "Quando cheguei no quarto, já havia mensagens do colunista, com todas as informações. Ele só não sabia do estupro. Eu conversei com ele, expliquei tudo o que tinha me acontecido." A atriz não cita nomes e diz que foi procurada ainda por um outro colunista. "O fato de eles saberem mostra que os profissionais que deveriam ter me protegido em um momento de extrema dor e vulnerabilidade, que têm a obrigação legal de respeitar o sigilo da entrega, não foram éticos, nem tiveram respeito por mim nem pela criança", afirma. Trajetória Klara Castanho estreou na televisão criança, na série “Mothern”, do GNT, em 2006. Antes disso, desde bebê, ela já fazia campanhas publicitárias. Foi em 2009 que os maiores sucessos começaram, quando a atriz fez parte do elenco de "Viver a Vida", trama de Manoel Carlos na Globo, no papel de Rafaela, filha da personagem de Giovanna Antonelli. No mesmo ano, a atriz fez sua estreia no cinema em "Quanto dura o amor?". Também fez a novela "Morde & assopra", de 2011, quando viveu Tonica, filha do personagem de Marcos Pasquim. Em 2013 viveu a menina Paulinha, filha de uma das protagonistas de "Amor à vida", a médica Paloma, interpretada por Paolla Oliveira. A atriz ainda participou de outras tramas na Globo: "Morde & assopra", de Walcyr Carrasco (2011), e "Amor eterno amor" (2012) e "Além do tempo" (2015), ambas de Elizabeth Jhin. Klara Castanho também participou do reality show de música "Popstar", na Globo, na temporada de 2018 Nos cinemas, fez os longas "É Fada" (2016) e "Tudo por um Popstar" (2018). Seu mais recente trabalho é o longa "Confissões de uma Garota Excluída", de 2021. VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região Veja Mais

As 10 séries mais assistidas da semana (26/06/2022)

canaltech Se você está aqui é porque está curioso para descobrir quais foram as séries mais assistidas da semana no Brasil, e estamos aqui para te contar. Ainda não existe uma ferramenta que mede, exatamente, o número de visualizações de títulos de todas as plataformas de streaming. Porém, com base em dados da ferramenta Just Watch conseguimos saber quais são as produções mais procuradas do momento. Lançamentos da Netflix na semana (24/06/2022) Os 10 filmes mais assistidos da semana (25/06/2022) Nesta semana, a lista traz destaque para duas séries do Disney+: Obi-Wan Kenobi, do universo de Star Wars, e Ms. Marvel, que conta a história de origem da super-heroína. Falando em "heróis", com muitas aspas, os brasileiros estão acompanhando intensamente a terceira temporada de The Boys, original do Amazon Prime Video. Do Apple TV+, os destaques são Ruptura, mais uma vez na lista, e For All Mankind, que acaba de ganhar a sua terceira temporada. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Esses são apenas alguns destaques entre as séries mais assistidas da semana. A seguir, você confere a lista completa. 10. For All Mankind   A chegada da terceira temporada de For All Mankind, original do Apple TV+, vem garantindo a presença da trama na lista de séries mais assistidas no Brasil na semana. A temporada nova da série espacial já conta com três episódios no catálogo da plataforma de streaming, e vai totalizar 10 no dia 12 de agosto. Enquanto os episódios serão lançados semanalmente, você pode conferir as duas primeiras temporadas completas no Apple TV+. 9. Stranger Things   Com a estreia da quarta temporada de Stranger Things no final de maio, só se fala disso nas redes sociais. Os novos episódios foram divididos em duas partes, e a primeira trouxe acontecimentos ainda mais sombrios para a história. Nesta semana, a série está na nona colocação entre as mais assistidas no Brasil, mas deve subir de posição assim que a parte 2 da temporada estrear no dia 1º de julho. Stranger Things é uma série original da Netflix. 8. This Is Us   A série This Is Us nos deixou recentemente, após seis temporadas recheadas de casos familiares e romances que nos fizeram chorar rios de lágrimas a cada episódio. A família Pearson e seus agregados se despediram da televisão recentemente, encerrando um ciclo que contou a história dessas pessoas na infância, adolescência, juventude, vida adulta e velhice. Todas as seis temporadas de This Is Us estão disponíveis no Star+, e as cinco primeiras no Amazon Prime Video. 7. Ruptura   Meses após o final de Ruptura, série original do Apple TV+, a produção continua fazendo sucesso e está marcando presença na lista mais uma vez. Na época da estreia, a comoção também foi grande e é incrível que a trama continue forte. 5 motivos para assistir Ruptura no Apple TV+ A série já foi confirmada para a segunda temporada e deve dominar as premiações em 2023, vencendo ou apenas acumulando muitas indicações. Você pode conferir a primeira temporada de Ruptura no Apple TV+. 6. Terra de Ilusões: Internet, Morte e Mentiras   Os fãs de documentários sobre casos estranhos, polêmicos, ilegais e perigosos estão aproveitando a estreia da série documental Terra de Ilusões: Internet, Morte e Mentiras, que conta com seis episódios. Cada episódio da produção tem mais de uma hora de duração, contando histórias surreais, impressionantes e revoltantes, sendo um prato cheio para quem gosta de uma boa investigação. Terra de Ilusões: Internet, Morte e Mentiras é uma série documental da Netflix. 5. Peaky Blinders   Peaky Blinders mal chegou ao fim e os fãs já estão saudosos. A série, que no Brasil está disponível na Netflix, vem sendo bastante buscada nos últimos dias pelo lançamento da sexta e última temporada. As aventuras do mafioso Thomas Shelby (Cillian Murphy) e seus esquemas perigosos agora chegaram ao fim, mas o legado da trama ficará aceso por muito mais tempo, tamanha a popularidade da produção criada por Steven Knight. Todas as seis temporadas de Peaky Blinders podem ser assistidas na Netflix. 4. Thundercats   Também tem série animada antiga entrando para a lista das mais assistidas no Brasil na última semana: Thundercats. A animação de sucesso de 1985 chegou recentemente no catálogo da HBO Max e os fãs mais saudosos não estão economizando no play. Por enquanto, somente a primeira temporada da animação desembarcou na plataforma de streaming, mas são nada menos que 65 episódios. Ou seja, a maratona está garantida. Lançamentos da HBO Max na semana (22/06/2022) Thundercats pode ser assistida na HBO Max. 3. Obi-Wan Kenobi   O universo de Star Wars sempre vai fazer sucesso, seja no cinema ou na televisão, e não vem sendo diferente com Obi-Wan Kenobi, protagonizada por Ewan McGregor. A série derivada de Star Wars está na terceira colocação entre as mais assistidas da semana mais uma vez, mas o último episódio foi ao ar no dia 22 de junho. Ainda assim, é provável que a trama apareça mais algumas vezes por aqui. Você pode assistir aos seis episódios de Obi-Wan Kenobi no Disney+. 2. The Boys   Saindo um pouco do eixo DC Comics e Marvel, The Boys, também baseada em quadrinhos de sucesso, continua dando o que falar no Amazon Prime Video. A série acompanha um grupo de super-heróis que, na verdade, são grandes vilões. E nesta temporada, a situação está a cada vez mais tensa, deixando os fãs curiosos para acompanhar os episódios que são lançados semanalmente. A terceira temporada vai contar com oito episódios, e o último vai ao ar no dia 8 de julho. The Boys está disponível no Amazon Prime Video. 1. Ms. Marvel   A popularidade de Ms. Marvel, série original da Marvel para o Disney+, continua firme e forte, conquistando a primeira colocação na lista de séries mais assistidas da semana. A nova série do universo da Marvel ainda está em seu terceiro episódio, e o último será lançado no dia 13 de julho. Até que a trama chegue ao final, as aventuras de Kamala (Iman Vellani) na sua transformação para a super-heroína devem manter a produção na lista por mais algumas semanas. Os episódios de Ms. Marvel podem ser assistidos no Disney+. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes O céu não é o limite | Luzes estranhas no céu, colisão de galáxias e mais! Veja Mais

Empresas se posicionam ante revés jurídico ao aborto nos EUA

em - Internacional Algumas empresas dos Estados Unidos se posicionaram na sexta-feira sobre a revogação do direito ao aborto a nível federal, prometendo reembolsar os gastos médicos de seus funcionários. Porém, essa decisão tem risco legal, e inclusive reações políticas.A decisão da Suprema Corte "põe em perigo a saúde das mulheres, priva-as de direitos e ameaça desmantelar os progressos que fizemos pela igualdade de gênero no local de trabalho" desde a sentença de 1973 que garantia o acesso ao aborto, disse o chefe da Yelp, Jeremy Stoppelman."As lideranças empresariais devem falar agora e pedir ao Congresso" que consagre este princípio na legislação, acrescentou, em mensagem publicada no Twitter. Poucas empresas importantes foram tão contundentes em sua condenação da decisão da Suprema Corte. Algumas companhias se comprometeram a garantir que suas funcionárias, onde quer que trabalhem, possam ter acesso à interrupção de gestação, reembolsando seus gastos de viagem para um estado onde o procedimento médico seja legal.Algumas empresas, como Yelp e Airbnb, já haviam dado esse passo em setembro, após a entrada em vigor de uma lei no Texas que proíbe todos os abortos desde o momento em que os batimentos cardíacos do feto são visíveis em uma ultrassonografia. Pouco a pouco, outras companhias, como Citigroup, Tesla e Amazon, modificaram a cobertura sanitária oferecida a seus funcionários. Outra onda, que incluía Starbucks, Levi Strauss e JPMorgan Chase, veio depois de um vazamento na imprensa, no início de maio, que anunciava a possibilidade de a Suprema Corte voltar atrás na questão do aborto. Alguns se juntaram a essas empresas na última sexta-feira, como a Disney, que enviou um memorando aos funcionários assegurando que a companhia se comprometia a proporcionar acesso a um atendimento de qualidade "independentemente de onde vivam", segundo a emissora CNBC.- Faca de dois gumes -Muitas empresas permaneceram em silêncio, mas isso não quer dizer que não ofereçam os mesmos benefícios em seus planos de saúde. Mas falar publicamente sobre o tema é uma faca de dois gumes, aponta Maurice Schweitzer, professor da Universidade de Wharton, na Pensilvânia. "Por um lado, querem se envolver, dar o exemplo, porque é importante para seus funcionários, especialmente no setor de tecnologia", diz. Sobre a imigração, os direitos LGBTQIA+, as armas, o racismo... vários grandes executivos decidiram se pronunciar publicamente. Porém, sobre o aborto, "o panorama legal vai mudar", opina Schweitzer.A Lyft, por exemplo, se comprometeu a pagar os gastos na Justiça dos motoristas que sejam levados a julgamento por transportar uma mulher para outro estado para abortar. Também pode haver consequências legais para as mudanças nas coberturas de saúde das empresas. Os executivos também levam em conta o recente revés da Disney na Flórida. Inicialmente, a empresa havia decidido não se posicionar contra a lei que proíbe o ensino de temas relacionados com a orientação sexual e a identidade de gênero nas escolas de ensino fundamental. A pedido dos funcionários, o chefe Bob Chapek acabou se tornando um crítico ferrenho da lei, o que provocou a ira do governador conservador Ron DeSantis e levou à eliminação de um status administrativo favorável do qual a Disney World desfrutava no estado desde a década de 1960. Ao final, segundo Schweitzer, o caso "frustrou os funcionários, que culparam a empresa por não ter se posicionado antes" e "custou dinheiro pela reação dos políticos". AirbnbTESLA MOTORSStarbucksTHE WALT DISNEY COMPANYTwitterAMAZON.COMAPPLE INC.J.P. MORGAN CHASE & COLevi Strauss & Co.LyftYELPCITIGROUP Veja Mais

Bleach: 13 personagens mais fortes do anime

Bleach: 13 personagens mais fortes do anime

Tecmundo Bleach é um dos animes mais famosos de todos os tempos por apresentar uma história muito bem desenvolvida do começo ao fim. Os personagens são cativantes, até mesmo os secundários, e conhecemos personalidades bem poderosas ao longo dos episódios.Mas afinal, entre tantas opções, quem é o personagem mais poderoso de Bleach? É uma pergunta difícil e que envolve vários fatores, mas tentamos trazer a resposta. Será que você consegue acertar quem está na lista? Confira a seguir!Leia mais... Veja Mais

Com tendência conservadora, a Suprema Corte divide os americanos

em - Internacional Aborto, porte de armas, liberdades religiosas: a Suprema Corte dos Estados Unidos deu, desde sua reforma por Donald Trump, uma guinada à direita que corrói sua legitimidade e orienta seu funcionamento interno.Seus membros "devem interpretar a lei, não fazer política, e ainda assim é isso que eles fazem", lamentou Kim Boberg, uma cientista da computação de 49 anos entrevistada pela AFP na sexta-feira do lado de fora do prédio de mármore branco que abriga o templo da lei em Washington. Assim como ela, os manifestantes que vieram protestar contra as decisões dos juízes supremos foram mantidos à distância por altas cercas, símbolo da ruptura entre a venerável instituição e a maioria dos americanos. Apenas 25% dos cidadãos têm confiança na instituição, uma baixa histórica, de acordo com uma pesquisa do Instituto Gallup publicada em 23 de junho, antes que suas decisões mais controversas fossem emitidas. Na quinta-feira, a maioria conservadora do tribunal defendeu o direito de portar uma arma em público, embora o país ainda esteja se recuperando de vários tiroteios mortais, incluindo um em uma escola do Texas que matou 19 crianças. Um dia depois, revogou o direito ao aborto, em vigor há quase 50 anos e apoiado por 60% dos americanos. Clínicas no Missouri e Dakota do Sul, entre outros, fecharam imediatamente.- Divididos em dois campos -Menos evidentemente, seus seis juízes conservadores (de nove), três dos quais foram nomeados por Donald Trump, também deram "um lugar mais importante à religião na vida pública", lembra Steven Schwinn, professor de direito da Universidade de Illinois. Essa maioria de direita, que está à frente do Supremo há dois anos, avançou cautelosamente no início, mas "não está mais parando e implementa seu programa político conservador a toda velocidade", também em questões de migração ou direito penal , disse Schwinn. A organização está, assim, na vanguarda da "guerra cultural" que divide o país em dois campos aparentemente irreconciliáveis. O presidente democrata Joe Biden denunciou o tribunal por sua "ideologia extremista", enquanto o procurador-geral Merrick Garland, muito ligado à independência dos juízes, expressou seu desacordo com suas últimas decisões. "O fato de o Executivo não se curvar educadamente ao que considera um órgão ilegítimo é parte da crise de confiança no tribunal", disse Tracy Thomas, professora de direito constitucional da Universidade de Akron.- Tensões internas -Os três juízes progressistas da Corte discordaram fortemente de suas decisões mais recentes, até mesmo omitindo o termo "respeitosamente" do rigor ordinário em seus escritos. A maioria do órgão cancelou o direito ao aborto "por um único motivo: porque sempre o desprezaram e agora têm votos suficientes para se livrar dele", disseram os magistrados, temendo que outros direitos, como o casamento entre pessoas do mesmo sexo , agora sejam questionados: sexo e contracepção. Em evidência do clima no tribunal, o projeto de lei do aborto vazou em maio, ofuscando a imagem da Suprema Corte de guardar zelosamente o sigilo de suas deliberações. "Isso minou a confiança entre os juízes, seus assistentes e funcionários e criou um ambiente de trabalho difícil", disse Carl Tobias, professor de direito da Universidade de Richmond. Segundo ele, o tribunal também foi afetado por revelações sobre o papel desempenhado por Ginni Thomas, esposa do juiz conservador Clarence Thomas, na cruzada pós-eleitoral liderada por Donald Trump. "Ainda não se sabe" se ela participou das tentativas dos trumpistas de contestar os resultados das eleições, mas o fato de seu marido ter sido o único que tentou levar essa batalha à Justiça é "perturbador", diz a especialista. Apesar do descontentamento dentro e fora de seus muros, a Suprema Corte não vai corrigir seu rumo, especialmente porque os apelos para reformá-lo parecem fadados ao fracasso. "Agora que começou a reduzir os direitos, o que poderia impedi-la de continuar?", Tobias se pergunta. Veja Mais

HOMENS COMETEM MAIS SU1C1DIOS? #shorts

HOMENS COMETEM MAIS SU1C1DIOS? #shorts

 Minutos Psíquicos Confira o episódio completo: https://youtu.be/Z0HBd3n1hKk #shorts CRÉDITOS ● Pesquisa, roteiro, apresentação e narração: André Rabelo (@oandrerabelo) ● Ilustração e edição: Pedro Tavares (Xicão) (@pedroxicao) ● Música: Thanks Man - Otis McDonald Veja Mais

Mais de 20 corpos são encontrados misteriosamente em bar noturno da África do Sul

em - Internacional Pelo menos 21 jovens foram encontrados mortos em um bar noturno em um bairro de periferia majoritariamente negro na cidade sul-africana de East London (sul), informou a polícia local, que investiga as causas das mortes.As vítimas foram encontradas em um bar informal no gueto Scenery Park, em East London, no sul do país, segundo um correspondente da AFP presente no local. "Ainda estamos investigando as causas dessas mortes", disse um porta-voz da polícia provincial, general Thembinkosi Kinana. Altos funcionários do governo correram para a cidade. Entre eles estava o ministro da Polícia Nacional Bheki Cele, que caiu em prantos depois de deixar um necrotério onde os corpos estavam armazenados. "É uma cena terrível", disse ele a repórteres. "Eles são muito jovens. Alguns têm apenas 13 ou 14 anos", disse ele. O número de mortos e suas idades exatas não estavam claros neste domingo. O governo provincial de Cabo Oriental informou que oito meninas e 13 meninos morreram. Os maiores de 18 anos podem beber nas tabernas municipais, comumente conhecidas como shebeens, que são frequentemente encontradas anexadas a casas familiares ou, em alguns casos, dentro das próprias casas. Mas os regulamentos de segurança e as leis de idade para beber nem sempre se aplicam. "Temos um filho que estava lá e morreu no local", disseram os pais de um menino de 17 anos. "Nós nunca pensamos que ele morreria dessa maneira. Era um menino humilde e respeitoso", disse triste Ntombizonke Mgangala, de pé com o marido do lado de fora do necrotério.- Sem feridas visíveis -O presidente Cyril Ramaphosa, que participa da cúpula do G7 na Alemanha, enviou suas condolências. Ele expressou sua preocupação "pelas supostas circunstâncias em que esses jovens se encontraram em um local que, à primeira vista, deveria ser proibido a menores de 18 anos". As autoridades estudam a possibilidade de rever as regras de concessão de licenças para a venda de bebidas alcoólicas. A África do Sul é um dos países da África onde mais álcool é consumido.Um responsável pelo departamento de Segurança e Comunidade da província de Cabo Oriental, Unathi Binqose, descartou a possibilidade de uma briga como causa das mortes."É difícil acreditar que seja uma briga porque não há sinais visíveis de ferimentos nos mortos", disse Binqose à AFP, contatado por telefone no local.O responsável afirmou que na sua opinião os clientes eram estudantes "que estavam realizando uma festa depois das provas escritas".O jornal regional local DispatchLive relatou "corpos espalhados em mesas, cadeiras e no chão, sem sinais evidentes de ferimentos". Nas redes sociais, alguns usuários mencionaram a possibilidade de intoxicação por gás ou um envenenamento coletivo. Fotos compartilhadas, cuja autenticidade não pôde ser verificada, mostravam corpos sem sinais visíveis de ferimentos espalhados pelo chão do local. A televisão local transmitiu imagens da polícia tentando acalmar uma multidão reunida do lado de fora do bar nesta cidade às margens do Oceano Índico, cerca de 1.000 quilômetros ao sul de Joanesburgo. Veja Mais

Milhares de pessoas dizem 'não' à Otan em Madri, cidade anfitriã de sua próxima cúpula

em - Internacional Vários milhares de pessoas se manifestaram neste domingo (26) no centro de Madri para exigir a dissolução da Otan e exigir a paz, dois dias antes da abertura da cúpula da Aliança Atlântica na capital espanhola, de 28 a 30 de junho. Nenhum ministro ou representante proeminente da esquerda radical, membro da coalizão do governo, participou da manifestação, informou um jornalista da AFP. Entre os slogans, os manifestantes repetiam "Não à guerra, não à Otan!", enquanto vários helicópteros sobrevoavam o desfile ao longo de uma das principais avenidas da capital. Nos cartazes podia-se ler: "Faça a paz, não a guerra", "Despesas militares para escolas e hospitais", enquanto outros gritavam "Nós não pagamos por suas guerras". David Llorente, 45 anos, que trabalha em uma associação, protesta contra "a Otan, que foi criada durante a guerra, a serviço do imperialismo norte-americano, e se manteve sem nenhuma contribuição para a paz". Para este militante anticapitalista, a Aliança Atlântica "promove a guerra, o comércio de armas" e "a política externa da Espanha aumenta os gastos militares em vez de aumentar os gastos sociais e de saúde". Virginia Cádiz, 74, também quer protestar "quarenta anos depois, novamente, contra a Otan". "Prometeram-nos que não íamos entrar", explica, aludindo à data da entrada da Espanha na Aliança no início dos anos 80. Para ela, que se define como antimilitarista, essa cúpula nada mais é do que "dinheiro, armas e mortes". Segundo a prefeitura de Madri, 2.200 pessoas participaram da manifestação. Por sua vez, os organizadores não deram sua estimativa de participação. Anfitriã da cúpula da Otan próxima semana, Madri estará sob segurança máxima, com um total de 10.000 policiais destacados durante esta reunião, na qual participarão o presidente dos EUA Joe Biden, seu colega francês Emmanuel Macron e os chefes de governo do Reino Unido e da Alemanha, Boris Johnson e Olaf Scholz. A cúpula será dominada pela questão da ameaça russa e da invasão da Ucrânia, desencadeada em 24 de fevereiro pelo presidente Vladimir Putin. Veja Mais

Kiev amanhece sob bombardeios e denuncia tentativa russa de 'intimidar'

em - Internacional Kiev acordou novamente neste domingo (26) sob bombardeios, que deixaram pelo menos um morto e quatro feridos, em um bairro que já havia sido atacado nas últimas semanas. "Havia quatro mísseis começando às 06h30 (00h30 de Brasília)", disse Edouard Chkouta, morador do bairro nobre no noroeste da capital ucraniana. Eles atingiram um prédio "diretamente nos andares superiores e vi pessoas feridas", acrescentou. "Fui para a varanda e vi mísseis caindo e ouvi uma grande explosão, tudo tremeu", disse Yuri, um morador de 38 anos, que não quis dar seu sobrenome. Um dos mísseis caiu em um parque de brinquedos próximo, aparentemente sem causar vítimas. De acordo com um novo balanço informado pelo prefeito Vitaly Klitschko, "um corpo foi encontrado e seis moradores ficaram feridos, quatro dos quais foram hospitalizados, incluindo uma menina de sete anos". A menina estava "fora de perigo" depois de ser retirada dos escombros e passou por uma cirurgia no hospital, disse ele. Sua mãe, cujo resgate levou várias horas, estava "em estado de gravidade moderada", explicou.A AFP ajudou no resgate da mãe da menina, que levou várias horas. Ela ficou presa sob um bloco de concreto, de acordo com os socorristas. As autoridades a apresentaram como cidadã da Federação Russa, na casa dos 30 anos.A princípio, Klitschko mencionou que o ataque havia deixado quatro feridos. Não deu detalhes sobre o falecido. É a terceira vez desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro, que este bairro, não muito distante do centro histórico de Kiev, é alvo de ataques. Foi bombardeado pela primeira vez em meados de março e depois em 28 de abril, quando o secretário-geral da ONU, António Guterres, visitou a capital ucraniana. Um jornalista ucraniano da Radio Liberty foi morto nesse ataque. O bairro abriga uma fábrica de armas, chamada Artem, fundada no final do século 19, que produz principalmente foguetes ar-ar e antitanque e mísseis de grande calibre, segundo um portal ucraniano especializado. Horas após o bombardeio, o Ministério da Defesa russo confirmou que a fábrica era o "alvo" do bombardeio e que um míssil russo "atingiu precisamente [suas] oficinas". De acordo com o ministério, o dano a um prédio residencial próximo foi causado por um míssil de defesa aérea ucraniano. Um porta-voz da força aérea ucraniana disse que os bombardeios foram realizados com mísseis "provavelmente" do tipo "X101", disparados de bombardeiros TU-95 e TU-160 do Mar Cáspio.- "Intimidar" antes da cúpula -Trata-se de "intimidar os ucranianos (...) diante da proximidade da cúpula da OTAN", que acontecerá em Madri de 28 a 30 de junho, declarou Klitschko. Mais tarde, ele pediu aos moradores da capital que permaneçam vigilantes. Muitos habitantes de Kiev ignoram alertas quase diários para procurar abrigo. O inimigo "tenta nos intimidar, semear pânico e desespero. Vamos permanecer vigilantes! Vamos respeitar as regras básicas de segurança que podem salvar nossas vidas. Assim que você ouvir o sinal de alarme, desça para os abrigos, não negligencie sua segurança ", sublinhou. Logo após os bombardeios, muitos moradores, incluindo uma mulher de roupão, ficaram em frente aos prédios. Muitos deles choravam, enquanto as equipes de resgate começaram a retirar os vizinhos. Irena, 32, saiu com seu filho Makar, de 17 meses. "Descemos com nossa mochila de emergência que estava na porta desde o início da guerra porque tivemos que evacuar", disse. O último ataque russo em junho foi contra uma fábrica nos arredores de Kiev e deixou um ferido. No entanto, as sirenes de alerta aéreo ressoam quase diariamente, incitando os moradores a se abrigarem. As desta manhã de domingo soaram por mais de cinco horas. Veja Mais

Senhor Destino: conheça o personagem de Adão Negro

Senhor Destino: conheça o personagem de Adão Negro

Tecmundo Os trailers de Adão Negro (Black Adam, no original) mostraram ao público que o novo filme da DC poderá ser dinâmico e interessante na medida certa, sobretudo porque o projeto tem a incrível missão de apresentar alguns novos personagens da companhia aos espectadores no cinema. Entre eles, está o Senhor Destino (interpretado por Pierce Brosnan), uma figura bastante importante para as narrativas presentes nos quadrinhos originais.Embora muitas vezes, ao longo dos anos, ele também tenha sido confundido com o Doutor Destino e o próprio Doutor Estranho, da Marvel, ambos possuem nuances bem diferentes entre si. Dessa forma, logo abaixo, você poderá conhecê-lo um pouco melhor enquanto aguarda essa estreia no cinema. Confira!Leia mais... Veja Mais

Sobreviventes do terremoto no Afeganistão encaram futuro incerto

em - Internacional O futuro dos sobreviventes do terremoto no leste do Afeganistão, que perderam lares e entes queridos e estão vivendo em tendas lotadas, parece muito incerto sem a chegada de ajuda maciça e rápida. Como muitas outras cidades na área devastada na quarta-feira, Akhtar Khan, com suas 14 casas, foi completamente destruída. Atualmente, 35 famílias vivem em barracas, muito próximas de suas casas em ruínas. "Antes do terremoto, a vida era agradável e bonita, tínhamos nossas casas e Deus era bom", diz Abdu Rahman Abid. Arrastado sob os escombros, ele perdeu seus pais, sua esposa, três filhas, um filho e um sobrinho."O terremoto matou oito membros da minha família e minha casa foi destruída", explica ele com um olhar cansado. "Antes tínhamos nossas próprias casas e tudo o que precisávamos, agora não temos nada e nossas famílias vivem debaixo de uma lona", continua.Dois pequenos acampamentos improvisados foram montados em jardins empoeirados perto das casas destruídas. Ali, em barracas montadas em círculo, unidas umas às outras, vivem 35 famílias, ou seja, mais de 300 pessoas, incluindo muitas crianças. Os homens recusaram o pedido da AFP para interrogar as mulheres. O espaço num dos jardins é partilhado com três vacas, um burro, duas cabras e galinhas. "Se a vida não era muito boa antes porque havia guerra há anos, o terremoto tornou ainda mais difícil para nós", diz Malin Jan, que perdeu duas de suas filhas no terremoto. "Se nossos filhos permanecerem nessa situação, suas vidas correrão perigo devido à chuva e à neve", explica.- Resiliência e coragem -O inverno rigoroso, que dura quase cinco meses nesta região remota do meio da montanha, chegará em setembro. "Em geral, até mesmo morar em uma casa é difícil durante o inverno. Se nossas casas não forem reconstruídas até lá, nossas vidas estarão em risco", disse Masud Sakib, 37, que perdeu sua esposa e três de suas filhas. As condições sanitárias e de vida nesses acampamentos precários também correm o risco de se deteriorar rapidamente. As pessoas vão buscar água de um poço próximo. Não há banheiros. Em um dos dois terrenos, alguns homens montaram uma nova barraca. No dia seguinte ao terremoto "havia apenas uma, estávamos amontoados nela, alguns dormiam em carros", conta um deles.No sábado, o principal funcionário da ONU no país, Ramiz Alakbarov, viajou de Cabul de helicóptero para a região, incluindo a cidade de Akhtar Khan, com representantes de cada órgão da ONU. Perto das ruínas, muito emocionado durante um encontro com uma menina e enquanto um sobrevivente lhe oferecia chá, Alakbarov não conseguiu conter as lágrimas, saudando a "resiliência e coragem" da população. A ajuda de emergência internacional começa a chegar em massa. "Precisamos de abrigo (no sentido estrito), a comunidade internacional deve nos ajudar a reconstruir nossas casas", diz Malin Jan. A destruição é tanta que tudo terá que ser demolido antes da reconstrução, o que levará tempo. Questionado pela AFP à margem de uma reunião com o responsável da ONU no terreno, o ministro afegão da Saúde, Qalandar Ebad, insistiu no sofrimento "mental e psicológico" da população após o terremoto. Geralmente, quando uma família vivencia um drama, os outros a cercam e a apoiam. Mas hoje, como todos são afetados, "nos confortamos uns aos outros, não podemos fazer mais nada", explica Malin Jan. "Pedimos ao mundo que nos ajude e compartilhe nossa dor", implora Abdul Rahman Abib. Veja Mais

LUIS SUÁREZ NO RIVER? RELEMBRE OS 10 GOLAÇOS DO 'PISTOLERO' COM O BARCELONA

LUIS SUÁREZ NO RIVER? RELEMBRE OS 10 GOLAÇOS DO 'PISTOLERO' COM O BARCELONA

Fox Sports Brasil Todo o esporte AO VIVO da ESPN disponível também no Star+! Assine já! http://dis.la/StarPlus_YT_BR E o melhor do jornalismo esportivo, com vídeos e notícias exclusivas, você acompanha no https://www.espn.com.br/ #RiverPlate #LaLiga #LuisSuárez Veja Mais

Alemanha contratará estrangeiros para acabar com caos nos aeroportos

 Alemanha contratará estrangeiros para acabar com caos nos aeroportos

em - Internacional A Alemanha recorrerá a trabalhadores estrangeiros para acabar com o caos nos aeroportos devido à falta de pessoal e cancelamentos de voos à medida que a temporada de férias se aproxima, disseram ministros neste domingo (26)."O governo planeja permitir a entrada de funcionários estrangeiros cuja necessidade de encontrar trabalho temporário na Alemanha seja urgente", disse o ministro do Trabalho, Hubertus Heil, ao jornal Bild. "Os empregadores devem pagar um salário padrão e fornecer acomodações decentes durante o período temporário", continuou o ministro social-democrata. O governo não especificou quantos estrangeiros serão convidados a integrar a equipe do aeroporto, mas segundo o Bild, o número pode chegar a "quatro dígitos", ou seja, pelo menos 1.000. Após dois anos de interrupção devido à pandemia de Covid-19, os aeroportos europeus enfrentam escassez de pessoal, levando a longas esperas, cancelamentos de voos e cenas caóticas. Além disso, há as ausências de funcionários devido à retomada de infecções por coronavírus na Alemanha. Atualmente, faltam cerca de 7.200 profissionais nos aeroportos alemães, segundo um estudo do Instituto de Economia Alemã. A Ministra do Interior, Nancy Faeser, assegurou ao Bild que não haveria "concessão" em termos de segurança e afirmou que estes "assistentes estrangeiros [seriam] contratados, por exemplo, para manusear bagagens". Veja Mais

Moscou afirma que bombardeou fábrica de mísseis de Kiev (Defesa)

em - Internacional A Rússia afirmou que bombardeou uma fábrica de mísseis em Kiev neste domingo (26), chamando de "falsos" os relatos de que o ataque atingiu uma área residencial da capital ucraniana.Foi a fábrica de armas Artiom que, "como infraestrutura militar, foi o alvo" do bombardeio, disse o Ministério da Defesa russo em comunicado, explicando que os danos a um prédio residencial vizinho foram causados por um míssil ucraniano. Veja Mais

Reunião preparatória da COP sobre biodiversidade termina com poucos avanços

em - Internacional A reunião preparatória para a COP15 sobre biodiversidade termina neste domingo (26) em Nairóbi com pouco progresso e obstrucionismo de vários países, incluindo Argentina, Brasil e África do Sul, segundo delegados das ONGs. O encontro de seis dias buscou resolver as divergências em relação à Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) que 196 nações negociam há mais de dois anos.Mas o progresso é lento, lamentam tanto as ONGs como alguns delegados. "A maior parte do tempo entrava em discussões técnicas, deixando decisões importantes não resolvidas e adiadas", disse Brian O'Donnell, diretor da Campanha pela Natureza, que pediu aos governos que "salvem esse processo". Horas foram desperdiçadas discutindo a formulação dos documentos ou tentando introduzir elementos, em uma reunião que procurou reunir pontos de vista e refinar as decisões em discussão. Como pano de fundo para a lenta negociação, um milhão de espécies estão ameaçadas de extinção, as florestas tropicais estão desaparecendo, a agricultura intensiva esgota o solo e a poluição atinge as áreas mais remotas do planeta. "Já não é apenas um problema ecológico, mas um problema que afeta a economia, a sociedade, a saúde e o bem-estar. É um problema de segurança para a humanidade", lembrou Marco Lambertini, diretor-geral do WWF Internacional, em entrevista coletiva.- Pouco apoio dos países do Sul -Os países tentam adiar essas negociações baseadas em consenso, diz ele. "Começando pelo Brasil. Mas outros países estão acompanhando de perto", destaca Lambertini .Nos corredores fala-se da Argentina e da África do Sul. Um dos principais obstáculos é a agricultura. As metas quantificadas de redução de agrotóxicos e uso excessivo de fertilizantes, presentes em uma versão anterior do texto, não estão mais incluídas.A União Europeia quer que a questão dos agrotóxicos seja mencionada no texto, mas "há pouco apoio", segundo um delegado do Norte desenvolvido. Por outro lado, os representantes dos países emergentes e subdesenvolvidos enfatizam a necessidade de produzir mais, em um contexto de crise alimentar, e rejeitam qualquer referência à agroecologia. "A agricultura é responsável por 70% da perda de biodiversidade", diz Guido Broekhoven, do WWF Internacional, considerando "crucial" mudar um sistema alimentar em que 30% dos alimentos são desperdiçados. Os países também estão divididos na questão dos recursos financeiros. O Brasil, com o apoio de 22 países, incluindo Argentina, África do Sul, Camarões, Egito e Indonésia, renovou a demanda aos países ricos por "pelo menos 100 bilhões de dólares por ano até 2030" para ajudar os países em desenvolvimento a conservar sua rica biodiversidade. O grupo africano também pede um fundo dedicado à biodiversidade, disse um de seus delegados. Embora uma ampla coalizão apoie a meta de proteger pelo menos 30% do planeta, e os líderes de 93 países tenham prometido em setembro de 2020 acabar com a crise da biodiversidade, essa questão mal aparece na agenda política internacional, assim como o clima. Veja Mais

Post Malone prova força como ídolo da nova geração ao encerrar Rock in Rio Lisboa

G1 Pop & Arte Rapper fez show inspirado e à vontade para 80 mil pessoas. Último dia foi 'bem Brasil' com shows de Anitta, Rebecca e Johnny Hooker. Post Malone no Rock in Rio Lisboa Divulgação/I Hate Flash Se o sábado o Rock in Rio Lisboa foi dominado por pais e mães que curtiam os hits dos anos 80 de A-ha e Duran Duran, a programação do domingo (26) foi feita para os novinhos de Portugal. Diante disso, não poderia ter headliner melhor do que o Post Malone. O rapper de 26 anos provou (mais uma vez) como é o rockstar dos millennials em um show inspirado e à vontade. Ele entrou no palco com um copo na mão e fumando cigarro, tranquilão como se estivesse na sala de casa. Nem parecia se intimidar com o fato de estar diante de 80 mil pessoas, o maior público desta edição do festival. No repertório com 18 músicas, Malone intercala os hits "Better Now" e "Circles" com as mais novas do álbum "Twelve Carat Toothache", como "Reputation" e "I Like You". Cantores brasileiros participam do Rock in Rio Lisboa 2022 Sozinho, ele dá conta demais de prender a atenção e animar o público presente no Parque da Bela Vista do começo ao fim. E olhe que estamos falando de um show que vai de rap arrastado ao indie rock romântico. O momento mais intimista acontece quando o rapper senta no banquinho e toca violão em "Go Flex" e "Stay". Antes, ele não perde a chance de fazer uma piada depreciativa. "Se tiver alguém precisando fazer xixi, essa é a hora, porque é a parte mais chata do show", diz antes de começar. Post Malone no Rock in Rio Lisboa Divulgação/I Hate Flash A reta final é matadora com "Sunflower", "Rockstar" e "Congratulations". Malone ainda quebra o violão que usou no palco, alimentando a fama de rockstar da forma mais clichê possível. Ironicamente, a marra também vem acompanhada de discurso motivacional. "Não deixe ninguém te impedir de viver os seus sonhos ou de ser quem você é". "Faz muito tempo que não celebramos a vida juntos e nem espalhamos o amor. Sou o homem mais feliz do mundo", diz em outro momento. O rapper agradece por estar de volta aos palcos e ainda diz que Portugal é o "lugar mais incrível do mundo". Mal sabe ele o que está por vir no Rio de Janeiro em setembro. Jason Derulo também fez um show animado no começo da tarde e deve repetir o feito no Brasil, com os sucessos "Savage", "Talk Dirty" e "Swalla". Anitta em família Anitta Divulgação/I Hate Flash O único dia com ingressos esgotados foi neste domingo (26), e o nome de Anitta no line-up tem muita relação com isso. O show começou às 21h, mas ainda era claro em Lisboa. Ela entrou de moto do mesmo jeito que abriu o show do Coachella em abril. O cenário também era do show no festival nos Estados Unidos, mas o repertório foi feito pensado para ganhar, logo de cara, o público português. Anitta incluiu parcerias antigas que fizeram sucesso no país, como "Contatinho", "Some que ele vem atrás", "Loka" com Simone e Simaria e "Romance com Safadeza". Público no show da Anitta no Rock in Rio Lisboa deste domingo (26) Divulgação/I Hate Flash Nenhuma dessas está no repertório da turnê que a cantora faz na Europa até julho, e dificilmente estariam se fosse um show no Brasil também, mas não tem problema porque o público ama. Na reta final, a cantora fez "Combatchy" e "Favela Chegou" com a presença de Rebecca, que se apresentou no palco Galp Music Valley no começo da tarde. Anitta também recebeu a família no palco em "Rave Favela", e ainda ganhou um beijinho do namorado, o produtor Murda Beatz. Antes do show, a cantora falou que a "Amazônia é terra de ninguém" e comentou a polêmica com shows de prefeitura no Brasil. Leia mais aqui. Johnny Hooker Johnny Hooker canta no Rock in Rio Lisboa neste domingo (26) Reprodução/Instagram/Johnny Hooker Muitos brasileiros foram assistir ao show do pernambucano Johnny Hooker no palco Rock Your Street. Foi um começo de tarde tranquilo com as músicas "Caetano Veloso" e "Beija-Flor". Hooker dedicou "Amor Marginal" a André, um amigo querido que morreu de Covid aos 33 anos. "A gente tem um governo assassino no Brasil atrasou propositalmente a chegada da vacina, e por isso meu amigo morreu", afirmou ele. Um coro de "Fora Bolsonaro" aconteceu logo na sequência. "Chega de Lágrimas", "Flutua" e "Larga Esse Boy" também entraram no repertório. Hooker dedicou o show à mãe que assistia o filho bem pertinho do palco. "Você é a mulher mais f@d# que eu já conheci na minha vida. Obrigada por me ensinar que liberdade e um valor inegociável". Funk em dobro MC Rebecca Divulgação/I Hate Flash MC Rebecca fez o palco Galpão Music Valley virar baile funk na tarde deste domingo (26), último dia do Rock in Rio Lisboa. "Isso aqui é Brasil", afirmou a carioca no começo do show com o hit "150 BPM". O balé com seis bailarinas foi parte importante, ainda mais que a cantora tem mais da metade do show com músicas que são parcerias. O cantor angolano Anselmo Ralph fez uma participação em "Só por uma Canção". Na troca de roupa de Rebecca, o DJ Diego da Brasília fez um set curto com funks muito conhecidos, como "Baile de Favela", "Ela não anda ela desfila" e "Boladona". A partir daí, virou Brasil. "Quero retribuir esse carinho dando coça de xereca pra vocês!", disse a cantora para a surpresa dos portugueses mais conservadores. Rebecca emendou "Cai de Boca", "Coça de Xereca" e "Combatchy", e deixou o público literalmente no chão. Público dançando "Desliza e Joga" da cantora MC Rebecca no Rock in Rio Lisboa neste domingo (26) Gabriela Sarmento/g1 Veja Mais

Príncipe Charles aceitou mala com dinheiro do Catar, afirma jornal

O Tempo - Mundo O jornal Sunday Times sustenta neste domingo, 26, que ele teria aceitado uma mala contendo 1 milhão de euros Veja Mais

Em live, Bolsonaro diz que Ribeiro 'foi preso injustamente'

O Tempo - Política Na transmissão, o presidente da República chegou a falar que o caso é uma tentativa de "humilhar o governo" Veja Mais

Parlamentares dos EUA iniciam batalha a longa prazo contra aborto

em - Internacional Parlamentares dos Estados Unidos a favor e contra o aborto começaram neste domingo (26) a travar o que promete ser uma batalha tensa e de longa duração, tanto no nível estadual quanto no Congresso, em uma nação profundamente dividida sobre o assunto, em um momento em que a interrupção de uma gestação pode ser proibida em metade do país.Pelo terceiro dia consecutivo, defensores do direito ao aborto se mobilizaram para protestar contra a decisão da Suprema Corte de derrubar o que muitos consideravam um direito adquirido há quase 50 anos.Uma vigília à luz de velas foi marcada para domingo à noite em frente ao tribunal superior perto do Capitólio.Em um país fragmentado entre estados que já negaram ou negarão em breve o direito ao aborto, garantido desde 1973, e aqueles que o manterão ou até o fortalecerão, divergências de opinião geraram confrontos durante as mobilizações do fim de semana, que provocaram dezenas de prisões e alguns casos de vandalismo.- Contracepção, pílula abortiva -Em poucas horas, oito estados impuseram proibições imediatas ao aborto desde sexta-feira - o Missouri o primeiro - e um número semelhante fará o mesmo em questão de semanas.Em um primeiro panorama das batalhas legais que estão por vir, a maior provedora de aborto do país, a Planned Parenthood, entrou com um processo em Utah para bloquear a proibição do estado.Os governadores democratas de Michigan e Wisconsin também intervieram para tentar manter o aborto legal nesses dois estados do Meio-Oeste.Kristi Noem, governadora republicana de Dakota do Sul, onde o aborto já foi proibido em todos os casos, incluindo estupro e incesto, chamou a decisão do tribunal de "notícias maravilhosas em defesa da vida".Falando no programa "This Week", da rede ABC, Noem também expressou seu apoio à legislação que proíbe "abortos por telemedicina" em que um médico prescreve pílulas para interromper uma gravidez, o que pode se tornar uma opção para mulheres que desejam fazer um aborto em estados onde já é ou será ilegal fazê-lo.O governador Asa Hutchinson, do Arkansas, argumentou que "forçar alguém a levar uma gravidez até o fim" para salvar um feto constitui um uso "apropriado" do poder do governo.Os estados devem ajudar mães e recém-nascidos com mais serviços, incluindo adoção, disse Hutchinson no programa "Meet the Press", da NBC.O republicano, no entanto, se opôs à proibição do aborto em nível federal, objetivo final de vários setores da direita religiosa, ou a imposição de restrições à contracepção, algo que no Arkansas "não será tocado", disse.- "Espantoso" -O presidente Joe Biden condenou a decisão da Suprema Corte e a classificou como um "erro trágico".A melhor esperança do presidente para que essa decisão seja revertida é que os eleitores defendam o direito ao aborto nas eleições de meio de mandato de novembro.Enquanto isso, os democratas prometeram defender os direitos reprodutivos das mulheres de todas as maneiras possíveis.Em Wisconsin, onde uma lei de 1849 que proíbe o aborto, exceto para salvar a vida da mãe, pode voltar a vigorar, o governador Tony Evers declarou que oferecerá clemência a qualquer médico que for processado, segundo a mídia local.A governadora democrata de Michigan, Gretchen Whitmer, prometeu ao seu lado "lutar como o inferno" para defender os direitos ao aborto e disse que uma liminar temporária foi arquivada para esse efeito.A candidata democrata a governadora da Geórgia, Stacey Abrams, afirmou à CNN que nos próximos dias seu estado proibirá todos os abortos após seis semanas de gravidez. "É terrível, e se eu for governadora, farei tudo o que puder para reverter isso", anunciou.A congressista progressista Alexandria Ocasio-Cortez alertou que cenários de pesadelo podem em breve se tornar realidade, já que mulheres forçadas a continuar gestações indesejadas devem viajar longas distâncias para estados onde o aborto ainda é legal ou fazer abortos clandestinos."Forçar as mulheres a engravidar contra sua vontade vai matá-las", afirmou Ocasio-Cortez à NBC, instando Biden a explorar a abertura de clínicas de saúde em terras federais em estados conservadores para ajudar no acesso a serviços de aborto.De acordo com uma pesquisa da CBS divulgada no domingo, 59% dos americanos e 67% das mulheres desaprovaram a decisão do tribunal. Veja Mais

Vídeo: Queda de arquibancada em tourada na Colômbia deixa 4 mortos

O Tempo - Mundo Vídeos mostram a estrutura de quatro andares colapsando dentro da arena onde se realizava o evento Veja Mais

Cientistas desenvolvem tecido que 'ouve' as batidas do coração

Cientistas desenvolvem tecido que 'ouve' as batidas do coração

Tecmundo Engenheiros do Massachusetts Institute of Technology (MIT), em colaboração com a Escola de Design de Rhode Island, ambos nos Estado Unidos, desenvolveram um tecido capaz de transformar vibrações mecânicas em sinais elétricos.O “tecido acústico” é inspirado no mecanismo da audição humana. Nossos ouvidos captam o som através de ondas de pressão que impulsionam nossos tímpanos de forma mecânica e o fazem vibrar.Leia mais... Veja Mais

Ocean Viking resgata 90 migrantes no Mediterrâneo neste fim de semana

em - Internacional A embarcação humanitária da ONG SOS Mediterranée, Ocean Viking, resgatou neste domingo (26) 75 migrantes que estavam em "uma embarcação inflável sobrecarregada e em perigo" em águas líbias, aumentando para 90 o número de sobreviventes a bordo, indicou a ONG em comunicado.Entre os resgatados neste domingo, "nenhum dos quais possuía coletes salva-vidas, estão 34 menores desacompanhados, quatro mulheres grávidas, oito crianças e um bebê de 9 meses", detalhou a ONG sediada em Marselha, no sul da França.Na sexta, o Ocean Viking já havia resgatado 15 pessoas "que estavam em perigo em uma embarcação de fibra de vidro em águas internacionais em frente à Líbia", indicou a SOS Mediterranée. Estes resgatados também não levavam coletes salva-vidas.Com a ação deste domingo, o número de resgatados a bordo da embarcação humanitária, fretada pela ONG em associação com a Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, chega a 90.Cerca de 17.000 pessoas cruzaram o Mediterrâneo Central desde o início deste ano, segundo Ministério do Interior italiano.Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), pelo menos 1.553 pessoas perderam a vida ou desapareceram no Mediterrâneo em 2021. Veja Mais

New Girl: criadora relembra como censuras afetaram a série

New Girl: criadora relembra como censuras afetaram a série

Tecmundo New Girl é uma das comédias de maior sucesso dos últimos tempos, mas segundo a sua criadora, Elizabeth Meriwether, a série enfrentou alguns obstáculos ao longo de suas temporadas.Em uma recente mesa redonda realizada pelo The Hollywood Reporter, Meriwether refletiu sobre o seu tempo trabalhando em New Girl e como as regras de censura impactaram no desenvolvimento da história.Leia mais... Veja Mais

Cerca de 200 presos em desfile do Orgulho LGBTQIA+ em Istambul

O Tempo - Mundo A Marcha foi oficialmente proibida na cidade, mas milhares resolveram ir às ruas; à noite, alguns dos detidos já estavam soltos Veja Mais

Exaustor portátil de apenas 22 cm promete acabar com a fumaça na cozinha

canaltech O designer francês Maxime Augay está lançando o AirHood, um equipamento inovador que ele diz ser o primeiro exaustor portátil do mundo. Esse aparelho está disponível para pré-venda em uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Indiegogo. Gravadora a laser compacta é até 10x mais ágil que máquinas convencionais Óculos XR prometem projetar tela de 120 polegadas para jogos e filmes Segundo seu inventor, o dispositivo remove fumaça, gordura, vapor e o cheiro enquanto o usuário cozinha, mantendo o ambiente sempre limpo de arejado. Uma das vantagens, segundo Augay, é que o AirHood impede que o óleo disperso no ar durante o processo de fritura dos alimentos seja depositado na superfície de utensílios domésticos.   “A má ventilação durante o cozimento de alguns alimentos pode acionar alarmes de fumaça, deixar odores persistentes e desagradáveis, fazer com que a gordura se acumule nas superfícies e, o pior de tudo, levar a uma ampla gama de possíveis problemas de saúde”, comenta Augay. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Pequeno notável Parecido com um alto-falante, o aparelho mede apenas 22 centímetros de altura, podendo ser colocado sobre qualquer superfície plana. A fumaça atravessa primeiro um filtro de óleo que retém a gordura, antes de passar por um filtro de carvão ativado que remove partículas menores. Esse ar filtrado é então soprado através do difusor na parte de trás do exaustor.   O filtro de óleo pode ser facilmente lavado à mão ou colocado em uma máquina de lavar louça. Já os elementos filtrantes de carvão são substituíveis e garantem até 120 horas de cozimento livre de odores. O AirHood possui três configurações de velocidade, uma alça para facilitar a portabilidade e opções de modelos com e sem fio. “Exaustores convencionais são difíceis de limpar e podem ser uma monstruosidade em uma cozinha bonita. Além de um trambolho desajeitado, esses equipamentos são caros e não podem ser adaptados em qualquer ambiente. Já o AirHood pode ser levado para qualquer lugar, sem que o usuário tenha que furar uma parede para instalá-lo”, acrescenta Augay. Quanto custa? A campanha de financiamento coletivo no Indiegogo tinha como objetivo inicial arrecadar US$ 20 mil (cerca de R$ 100 mil na cotação atual). Atualmente, com mais de três mil e duzentos apoiadores, Maxime Augay já conseguiu mais de US$ 400 mil (aproximadamente R$ 2 milhões). AirHood possui três opções de cores (Imagem: Reprodução/AirHood) Nessa fase de pré-venda, o modelo com fio do AirHood custa US$ 99 (~ R$ 500). Já a versão sem fio do aparelho é vendida por US$ 119 (pouco mais de R$ 590). Se tudo correr como o planejado, as primeiras unidades do equipamento devem começar a ser entregues em novembro de 2022. “Ao primar pela portabilidade e design do AirHood, não poderíamos nos esquecer do preço. Se fosse caro demais ele perderia completamente o sentido. Por isso, investimos em tecnologia, mas sem abrir mão do baixo custo de produção. No final, todos poderão ter um exaustor portátil em suas cozinhas”, encerra Augay. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes O céu não é o limite | Luzes estranhas no céu, colisão de galáxias e mais! Veja Mais

Israel aprova ajuda financeira para veteranos do Exército do Sul do Líbano

em - Internacional Israel anunciou neste domingo (26) que concederá uma ajuda financeira de 161.000 dólares a centenas de veteranos do antigo Exército do Sul do Líbano, uma milícia cristã que participou da guerra civil do Líbano e que tinha apoio de Israel.A milícia foi formada em 1976 por militares que haviam desertado do exército libanês e mais tarde recebeu apoio de Israel, sobretudo após a invasão do Estado judeu ao Líbano em junho de 1982, como parte da operação "Paz na Galileia" contra facções palestinas da região.Com a retirada das tropas israelenses do sul do Líbano em 2000, os combatentes do Exército do Sul do Líbano, que temiam represálias, optaram pelo exílio. Muitos se instalaram em Israel, um país que continua em guerra com o Líbano.Quatro décadas depois da invasão do Líbano, Israel anunciou uma ajuda de 550.000 shekels (161.000 dólares) para os veteranos do Exército do Sul do Líbano como una "solução para a crise habitacional que afeta 400 famílias que não receberam nenhum alojamento apropriado desde sua chegada a Israel", assinalou o exército.Esta ajuda "supõe um [ato de] justiça histórica para com aqueles que lutaram ao nosso lado e foram expulsos [...] de seu país", comentou o ministro de Defesa de Israel, Benny Gantz.As viúvas desses combatentes também poderão ter acesso a essa ajuda "se residirem em Israel", detalhou o exército. Entre 2.400 e 2.700 libaneses, inclusive crianças, continuam vivendo em Israel, segundo seus familiares no Líbano. Veja Mais

"Não é suicida", defesa de Ghislaine Maxwell vai pedir adiamento de decisão

em - Internacional A defesa da "socialite" Ghislaine Maxwell anunciou que solicitará o adiamento da decisão prevista para esta terça-feira (28), depois que sua cliente foi transferida para a solitária por risco de suicídio, impedindo-a de se preparar para a sentença.Em uma carta datada de 25 de junho endereçada à juíza que instrui o caso, Alison Nathan, a advogada Bobbi C. Sternhei assinala que, nesta segunda, "solicitará formalmente o adiamento" da decisão, já que sua cliente não tem permissão para "possuir nem revisar documentos legais" nem tampouco "papel e caneta", o que a "impede de se preparar para a sentença".Além disso, lamenta que, "sem ter passado por um exame psicológico e sem justificativa", as autoridades da prisão onde Maxwell está reclusa, o Centro de Detenção Metropolitano do Brooklyn, a colocaram "sob vigilância para suicídio". Ghislane "não é suicida", garante a advogada.A promotoria de Nova York solicitou entre 30 e 55 anos de prisão para a filha do outrora magnata da imprensa britânica Robert Maxwell, educada em Oxford, por tráfico sexual de menores em favor de seu ex-companheiro e amigo Jeffrey Epstein, que se suicidou em 2019 em uma prisão nova-iorquina quando estava prestes a sentar no banco dos réus.A defesa de Maxwell pediu clemência ao tribunal, alegando uma infância traumática e que ela foi acusada injustamente porque Epstein "se livrou" do julgamento.Maxwell está presa desde que foi detida em julho de 2020.Durante o julgamento, a promotoria argumentou que Maxwell foi "peça-chave" na rede criada por Epstein para recrutar jovens para sessões de massagem, durante as quais ele se aproveitava para abusar delas.Em uma das ramificações deste caso, o príncipe Andrew da Inglaterra, amigo de Epstein, chegou a um acordo econômico em fevereiro para encerrar uma demanda de abuso de Virginia Giuffre, que assegurou que Epstein e Maxwell a incitaram a manter relações sexuais com o príncipe quando ainda era menor de idade. Veja Mais

MC Rebecca faz baile funk no Rock in Rio Lisboa: 'Isso aqui é Brasil'

G1 Pop & Arte Show teve participação do angolano Anselmo Ralph no feat 'Só Por uma Canção', e coro contra Bolsonaro vindo do público. O balé com seis bailarinas foi parte importante da apresentação da MC Rebecca no Rock in Rio Lisboa Gabriela Sarmento/g1 MC Rebecca fez o palco Galpão Music Valley virar baile funk na tarde deste domingo (26), último dia do Rock in Rio Lisboa. "Isso aqui é Brasil", afirmou a carioca no começo do show com o hit "150 BPM". Logo no início fica claro que Rebecca veio à Portugal com a intenção de fazer uma grande performance. Isso explica a equipe com 28 pessoas e o investimento de R$ 250 mil que ela mesmo faz questão de dizer. SAIBA MAIS : Duran Duran fecha 3º dia de Rock in Rio Lisboa com festa nostálgica O balé com seis bailarinas foi parte importante, ainda mais que a cantora tem mais da metade do show com músicas que são feats. Rebecca dançou enquanto tocou a parte dos convidados em "Só Para Você" e "Catucada Leve". MC Rebecca contou que investiu R$ 250 mil para se apresentar no Rock in Rio Portugal Gabriela Sarmento/g1 O começo do show dividiu opiniões. Houve quem falasse "para ver coreografia eu vejo no YouTube, ela não está cantando", enquanto outras pessoas vibraram. Após "A Preta é Braba", o público puxou um coro de 'Fora Bolsonaro'. Rebecca sorriu no palco, mas logo seguiu o show para convidar o cantor angolano Anselmo Ralph. MC Rebecca Divulgação/I Hate Flash Eles cantaram juntos o Reggaeton "Só Por uma Canção", gravado com Jimmy P. Ralph é um dos cantores mais famosos da Angola e já participou como jurado do The Voice em Portugal. Ele foi muito bem recebido pelo público que acompanhou o show. MC Rebecca no Rock in Rio Lisboa 2022 Gabriela Sarmento/g1 Na troca de roupa, o DJ Diego da Brasília fez um set curto com funks muito conhecidos, como "Baile de Favela", "Ela não anda ela desfila" e "Boladona". A partir daí, virou Brasil. "Quero retribuir esse carinho dando coça de xereca pra vocês!", disse a cantora para a surpresa dos portugueses mais conservadores. Cantor angolano Anselmo Ralph João Portugal/Divulgação Rebecca emendou "Cai de Boca", "Coça de Xereca" e "Combatchy", quando aproveitou para avisar ao público que mais tarde tem apresentação da Anitta. Anitta canta no Rock in Rio Lisboa neste domingo; veja como acompanhar "Desliza e Joga" fechou a boa apresentação de Rebecca com o público, literalmente, no chão dançando curtindo a festa brasileira em Lisboa. Público dançando "Desliza e Joga" da cantora MC Rebecca no Rock in Rio Lisboa neste domingo (26) Gabriela Sarmento/g1 Veja Mais

Vale a pena usar um cartão SD no celular?

canaltech Com o passar dos anos, os celulares começaram a ter cada vez mais memória interna, deixando que você guarde de tudo no aparelho. Antigamente não era bem assim, muitos celulares tinham pouca memória e era comum usar um cartão SD, principalmente para guardar música. 5 celulares com formato bem inusitados 5 acessórios úteis e inusitados para o seu celular Mas se a memória dos celulares aumentou tanto, uma dúvida pode surgir: será que ainda vale a pena usar um cartão SD no celular? Dá uma olhadinha aqui embaixo e descubra! Vale a pena usar cartão SD A primeira coisa a se pensar para responder essa pergunta é: qual vai ser o uso do cartão externo? Sabe, muitos aplicativos não são compatíveis com instalação no cartão SD, então tê-los na memória do celular é uma necessidade. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Também vale pensar que ter música no celular é muito mais fácil, né? Muitos serviços de streaming permitem escutar sem ocupar a memória interna, então esse "problema" foi resolvido com o avanço da tecnologia móvel. Com tudo isso sendo dito, talvez vocês se perguntem: "Então, Lu, não preciso mais usar um cartão SD, né?" Calma! Não joga o seu fora não, tá? Ele pode ser útil ainda, olha só: temos o costume de guardar muitas fotos e vídeos, então mantê-los em segurança é importante. Cartões SD são úteis para salvar arquivos de mídia em um lugar seguro (Imagem: Rodrigo Folter) Para isso, o cartão SD pode ser muito útil, servindo como um espaço seguro de armazenamento para guardar suas recordações em um cantinho especial e seguro, evitando que as perca se formatar o celular ou se esquecer de salvar na nuvem. No fim das contas, tudo depende de uma coisa: vai usar para quê? Os cartões SD ainda são úteis sim, talvez nem todos usem, mas vale a pena ter em alguns casos. Ah! Fiquem de olho, em breve volto com mais dicas para vocês, tá? Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes O céu não é o limite | Luzes estranhas no céu, colisão de galáxias e mais! Veja Mais

TCU reativa processo da Lava Jato que pode tornar Deltan Dallagol inelegível

O Tempo - Política Após decisão do STJ, ex-procurador e ex-coordenador da Lava Jato tem até quarta-feira (29) para apresentar sua defesa ao Tribunal de Contas da União. Dallagnol se manifestou nas redes sociais Veja Mais

"A CRIANÇA QUE APRENDE A NADAR, MAS QUEM GANHA A MEDALHA SOU EU", MANOEL DOS SANTOS #DOCBANDSPORTS

Band Sports Neste episódio, Nivaldo de Cillo recebe o segundo medalhista da história da natação brasileira, Manoel dos Santos, um dos precursores dos velocistas na água e que fala do esporte em sua vida, algo que continua até hoje no ensinamento para as novas gerações em suas academias. Veja! Inscreva-se no nosso canal para ficar por dentro de todas as novidades do BandSports! Nos siga também na redes sociais: Instagram: https://www.instagram.com/bandsports/ Twitter: https://twitter.com/bandsports Facebook: https://www.facebook.com/BandSportsTV Veja Mais

Modder habilita AMD FSR 2.0 no Cyberpunk 2077 e dobra desempenho do jogo em resolução 4K

tudo celular Jogo roda com duas vezes mais fluidez em uma GeForce GTX 1080 através do AMD FSR 2.0. Veja Mais

"Estamos próximos de uma crise sem precedentes", diz Ángel Alonso Arroba

em - Internacional Lisboa, Portugal — A cúpula da Organização do Tratado do Norte (Otan), grupo bélico que agrega os principais países do Ocidente, se reúne em Madri, na Espanha, entre 28 e 30 de junho, com o objetivo de mostrar unidade e força ante a Rússia e a China, vistas como ameaças à ordem global. Oficialmente, os temas principais do debate serão a invasão russa na Ucrânia e o boicote imposto ao país de Vladimir Putin. Mas, mais do que dar uma demonstração de força, a Otan tentará curar suas feridas e reforçar a visão de que, mesmo com o fim da Guerra Fria, sua existência ainda é justificada.Na avaliação do professor Ángel Alonso Arroba, vice-reitor de Gestão e Desenvolvimento da IE Escola Global e Relações Públicas, a firmeza da Otan será fundamental para evitar que o mundo seja condenado a uma nova onda revisionista, em que os países fortes pensam que têm carta branca para modificar fronteiras à vontade, ou criar regimes fantoches na sua periferia.Para ele, “a invasão russa de um país soberano, em flagrante violação da Carta das Nações Unidas, é de responsabilidade exclusiva do atual regime em Moscou”. E acrescenta: “Se você me pressionar, direi que tem mais a ver com a sobrevivência de um regime corrupto e cleptocrata do que com um verdadeiro espírito nacionalista ou imperialista, que nada mais é do que um álibi que Vladimir Putin usa para se agarrar ao poder”.O professor Alonso ressalta, ainda, que Finlândia e Suécia têm todo o direito de pleitearem adesão à Otan, dado o que se vê na Ucrânia. Admite que a União Europeia tem sido incapaz de propor seu próprio esquema de segurança e frisa que o mundo vive um contexto de urgência em que a única solução é reforçar os atuais mecanismos de colaboração.Apesar de reconhecer a relevância da Otan, o vice-reitor da IE reconhece que a entrada da organização na guerra da Ucrânia seria desastrosa não apenas para a Europa, mas para para toda a humanidade. Ele chama a atenção para as graves consequências dos conflitos para a população mais pobre, que está sendo obrigada a conviver com uma inflação altíssima por causa da disparada dos preços dos alimentos e da energia elétrica. “Estamos diante de uma crise humanitária sem precedentes”, adverte.A seguir, os principais trechos da entrevista de Ángel Alonso ao Correio, na qual ele também enfatiza o perigo do crescimento da extrema direita mundo afora: “Às vezes, é difícil pensar que a polarização que já vivemos pode se tornar ainda mais pronunciada, mas, infelizmente, penso que é muito provável que vejamos uma radicalização maior e que a extrema direita continue a ganhar terreno, tanto a nível político e governamental, quanto a nível do discurso e do debate público”.Qual será o papel da Otan neste mundo de forte divisão e com conflitos cada vez mais constantes?Não há dúvida de que o papel da Otan ganhou relevância num contexto internacional cada vez mais complicado e turbulento, e é muito provável que continue a fazê-lo nos próximos meses e anos. Infelizmente, caminhamos para um mundo mais geopolítico, em que a segurança e a defesa ganham peso na agenda internacional em relação à economia e ao comércio, que têm sido a espinha dorsal das relações internacionais nos últimos 30 anos. As alianças militares e de defesa de natureza intergovernamental, como a Otan, são chamadas a desempenhar um papel maior. A chave será se esse papel será construtivo e dissuasivo ou se, ao contrário, reforçará o confronto, gerando maior tensão. Parte da resposta está com a própria Otan e como ela administra a situação atual, mas outra parte também está com os países não membros e como eles percebem esse fortalecimento quantitativo e qualitativo da organização.Acreditava-se que a Otan havia perdido sentido depois do fim da Guerra Fria. Por que se insiste nesse modelo?O fim da Guerra Fria abriu um contexto de oportunidade para melhorar a governança global que, infelizmente, não se concretizou. Por um lado, pensava-se que a expansão da ordem liberal por meio da democracia e do comércio internacional levaria a uma pacificação gradual das relações internacionais. Ao mesmo tempo, houve uma reafirmação das instituições que formaram a espinha dorsal da ordem global após o fim da Segunda Guerra Mundial por meio da incorporação de grande parte do antigo bloco soviético a essas instituições, assim como as do mundo emergente e em desenvolvimento. O drama de nossa história recente é que a década de 1990 não serviu para superar um modelo de governança ultrapassado, pelo contrário, a velha ordem foi reforçada por meio de pequenos ajustes e remendos, que não a atualizaram o suficiente para enfrentar os desafios da globalização e da interdependência. Insiste-se no modelo da Otan porque não há outro em termos de defesa, pelo menos para os países ocidentais. A própria União Europeia tem sido incapaz de propor seu próprio esquema autônomo em termos de segurança, apesar de ter a força institucional da comunidade. Vivemos agora num contexto de urgência, e a única salvação é reforçar os mecanismos de colaboração existentes.As ambições da Otan estão por trás dos conflitos entre a Rússia e a Ucrânia? Por quê?Não. Acho errado atribuir a uma suposta ambição expansionista da Otan a trágica guerra na Ucrânia. A invasão russa de um país soberano, em flagrante violação da Carta das Nações Unidas, é de responsabilidade exclusiva do atual regime em Moscou. E se você me pressionar, direi que tem mais a ver com a sobrevivência de um regime corrupto e cleptocrata do que com um verdadeiro espírito nacionalista ou imperialista, que nada mais é do que um álibi que Putin usa para se agarrar ao poder. Putin mostra que não respeita o direito internacional e o princípio da soberania, que defende com tanta veemência em outros fóruns. Os ucranianos são livres para escolher seu destino e seu futuro, como qualquer povo deveria ser. É verdade que a Otan poderia ter tido uma posição mais clara e menos ambígua em relação à sua possível expansão para o Leste, e que se, em 2022, nos encontramos em uma situação tão dramática, é porque, no passado, permitiu-se um Putin intervencionista (invasões da Crimeia, em 2014, e da Geórgia, em 2008), que o levou a pensar que poderia mais uma vez se safar.Até onde vai o papel da Otan ante a guerra entre a Rússia e a Ucrânia?Não há dúvida de que o papel da Otan é muito relevante no contexto atual. A firmeza da organização será fundamental para evitar que sejamos condenados a uma nova onda revisionista a nível global, em que os países fortes pensam que têm carta branca para modificar fronteiras à vontade, ou criar regimes fantoches na sua periferia. Ao mesmo tempo, a Otan precisa ter cuidado para evitar a escalada e a internacionalização do conflito, o que teria consequências catastróficas. Espero que a Cúpula de Madrid sirva para que a Otan lance uma mensagem firme, mas, ao mesmo tempo, não beligerante: que estabeleça linhas vermelhas claras em termos de segurança, oferecendo sempre uma solução dialogada e construtiva para a crise atual.O que significaria a entrada na Otan na guerra entre a Rússia e a Ucrânia? Que impacto teria sobre o mundo?A entrada da Otan no conflito teria consequências imprevisíveis. Creio que a estratégia de continuar a apoiar o exército ucraniano sem entrar diretamente no conflito é o caminho a seguir pela Otan, provavelmente redobrando os seus esforços e enviando equipamento militar muito necessário para a resistência ucraniana. A mensagem política a ser enviada na próxima Cúpula em Madrid, com participação confirmada do presidente Wolodymyr Zelensky, também muito importante. O ponto-chave é que, se o compromisso da Otan com a Ucrânia tivesse sido firme antes da invasão, é muito provável que a invasão não tivesse tido lugar. É por isso que acredito que nós devemos nos afastar de cenários que preveem a entrada da Otan na guerra, mas, em vez disso, optar por um apoio forte e decisivo à Ucrânia e à perspectiva de proteção a longo prazo. O que é inaceitável é que um país invada outro no século XXI. É aqui que a Otan e a comunidade internacional devem ser firmes.Há reais justificativas para que países como Suécia e Finlândia se unam à Otan? Por quê?Certamente. Se fosse finlandês ou sueco e tivesse visto o que aconteceu na Ucrânia, não há dúvida de que estaria batendo à porta da Otan. Vemos isso na dramática reviravolta da opinião pública nesses países no que se refere ao apoio à adesão à Otan. A Suécia e a Finlândia tinham renunciado à adesão à organização militar devido a compromissos históricos e a uma equidistância que seguia uma lógica que foi quebrada a 24 de fevereiro deste ano pela invasão russa da Ucrânia. É preciso recordar que a Rússia tinha se comprometido a respeitar a soberania e a integridade territoriais ucranianas em 1994, com o Memorando de Budapeste, quando Kiev renunciou ao seu arsenal nuclear. Moscou demonstrou que não respeita as regras internacionais e, no atual cenário, é lógico que a Suécia e a Finlândia procurem a proteção preventiva conferida pela adesão à Otan e o escudo protetor oferecido pelo famoso Artigo V do Tratado do Atlântico Norte. Se a Ucrânia tivesse sido membro da Otan, Moscou não teria invadido o país, nem agora nem em partes desde 2014.O senhor acredita na possibilidade de os conflitos hoje restritos à Rússia e à Ucrânia ultrapassarem as fronteiras atuais? A Europa está preparada para isso? Por quê?Penso que vivemos num contexto internacional muito volátil, e não devemos descartar qualquer cenário. O que temos de fazer é trabalhar ativamente para que as perspectivas mais dramáticas não se concretizem, e não há dúvida de que uma expansão do conflito na Ucrânia para além das fronteiras daquele país seria catastrófica, não só para a Europa, mas para toda a humanidade. Não creio que isso vá acontecer, e espero que não aconteça, porque uma escalada do conflito levaria a uma guerra planetária. A Europa não está preparada para isso, nem qualquer outro país, muito menos a humanidade como um todo.Países como a Alemanha voltaram a investir pesadamente em armamentos? Isso é justificável num mundo onde as questões sociais estão latentes, como o aumento da fome?Esta é uma visão muito pessoal, mas deixe-me dizer que não apoio o aumento das despesas militares que estamos assistindo a nível mundial, especialmente em vários países europeus como resposta à atual guerra. Há um compromisso dos membros da Otan de gastar 2% do PIB com defesa, e a Europa tem ficado historicamente para trás. Washington tem, tradicionalmente, condenado o parasitismo europeu, mas acho obsceno que pensemos em armas quando o mundo luta contra a pobreza e a fome. Cada dólar gasto em munições é um dólar que não gastamos na educação, na saúde, na alimentação, em serviços básicos para os muitos que precisam desesperadamente de oportunidades e de um nível de vida mínimo. Os países deveriam começar por gastar melhor na defesa, investir mais na diplomacia e no desenvolvimento econômico e humano. Estou certo de que veríamos o nível de tensão e conflito diminuir.Há recursos suficientes no mundo para suportar as consequências desastrosas de uma guerra mais ampla e prolongada? Será um fardo muito pesado. O mundo terá que voltar a emitir moeda?Penso que a questão não é se existem ou não recursos financeiros ou monetários, mas se temos a capacidade planetária para resistir a uma grande e prolongada guerra. É claro que as nossas economias já estão sofrendo muito com a situação atual, uma crise que se soma às dificuldades que enfrentamos desde o início da pandemia. Vemos a inflação, que atinge as condições de vida de muitas famílias, mas também a escalada dos preços da energia e das matérias-primas e, muito mais preocupante, a crise alimentar que vivemos. É claro que a conta será enorme, como já vemos. A questão é o quanto as coisas podem piorar nos próximos meses devido a essas dinâmicas. Isso sem entrar no efeito que essas emergências terão sobre as políticas necessárias para promover o desenvolvimento e proteger o meio ambiente, tais como a Agenda 2030 e os objetivos de combate às alterações climáticas.A disparada da inflação e o aumento da pobreza, agravados pela guerra entre a Rússia e a Ucrânia são dramáticos, além da consequente alta dos juros mundo afora, fazem parte de um movimento duradouro?Infelizmente, acredito que a inflação e, especialmente, o aumento dos preços dos alimentos terá um efeito duradouro, porque a guerra na Ucrânia apenas acelerou um processo que se arrasta há muito tempo, e que tem a ver com problemas mais profundos na economia global. O que estamos vendo é um aprofundamento desses efeitos, o que pode conduzir a uma crise humanitária sem precedentes. Ao contrário de muitos outros observadores, a minha estimativa é de que a guerra na Ucrânia não será tão prolongada como muitos pensam, pelo menos não com o grau de intensidade que temos visto nos últimos quatro meses. Penso que caminhamos para uma localização do conflito em Donbás, com uma intensidade semelhante à que temos observado desde 2014. Mas acredito que os efeitos econômicos serão muito mais profundos e duradouros devido à combinação de inflação com estagnação, bem como da crescente fragmentação das cadeias de valor globais. O problema é que ainda não tínhamos nos recuperado da crise anterior, e esta nos apanha em uma situação muito ruim.A guerra entre a Rússia e a Ucrânia acelerou o fim da globalização, quadro que já vinha se desenhando durante a pandemia. Esse movimento é irreversível? Por quê?Não acredito que nada seja irreversível, mas não há dúvidas de que vivemos um período em que a globalização sofre muito, e vemos sinais claros não só de exaustão mas também de inversão em várias áreas. A pandemia fez parar o processo de globalização: de um dia para o outro, alterou tanto a oferta quanto a demanda globais, e levou a um repensar da dependência de muitos países. Daí que o conceito de autonomia estratégica tenha surgido como um novo mantra. Não há dúvida de que a guerra na Ucrânia fragmentou ainda mais o nosso mundo em blocos, agora marcados pela defensiva e pelas diferenças políticas. Penso que é importante estar atento a questões como a resiliência, que tínhamos sacrificado em prol do mercado, bem como o impacto ambiental da globalização. Mas me preocupa que o ajuste a ser feito tenha mais a ver com ideologia, e que comecemos a virar as costas a elementos positivos da globalização, tais como eficiência e complementaridade. O que deveríamos rever é o nosso modelo de produção e consumo, tanto em termos de sustentabilidade quanto em termos de bem-estar e felicidade.Que forças vão emergir deste mundo menos globalizado?Penso que vamos assistir à aceleração e ao aprofundamento de forças que já estão presentes, mas que vão assumir uma nova face. Creio que continuaremos a ver forças centrífugas que ousaria descrever como prejudiciais para o bem da humanidade, tais como o nacionalismo de exclusão e o supremacismo, que tendem a exigir um regresso a um passado idealizado e fictício, que é falso. Defenderão o fechamento das fronteiras, um certo estatismo e um regresso a um sistema internacional menos baseado na cooperação e regido pela lei do mais forte. Mas creio que também assistiremos a um ressurgimento de novas ideias e forças centrípetas que encorajam uma maior e melhor integração da governança global. Os seres humanos têm essa capacidade única de dar o seu melhor em situações de adversidade. Tenho confiança nos jovens, que já demonstraram a sua capacidade de mobilização e maturidade durante a emergência climática. Viveram num mundo globalizado e creio que têm a capacidade de discernir o que é bom na globalização e quanto precisa de ser melhorado sem a necessidade de se desglobalizar, mas sim de assegurar que os benefícios sejam partilhados por todos e não apenas por uns poucos.Que papel terão os Estados Unidos neste mundo novo?Será, sem dúvida um papel central, porque os EUA continuam a ser a grande potência hegemônica do nosso tempo. A questão é se será um papel construtivo ou não, e muito dependerá do futuro da própria política interna do país. Teremos de assistir com particular interesse às próximas eleições legislativas em novembro, que determinarão a real capacidade de manobra do presidente Joe Biden, e claro, as eleições presidenciais dentro de dois anos, que poderão muito facilmente voltar a um cenário adverso como o que vivemos durante os anos de Donald Trump. Acredito, sinceramente, na capacidade dos Estados Unidos de serem uma força para o bem nos próximos anos e que muito do segmento mais progressista do país compreendeu a necessidade de abordar as relações internacionais de uma perspectiva mais humilde e inclusiva, muito longe do sentido de destino manifesto que tantas vezes manchou a política externa dos EUA. Não há questão mais transcendental para o futuro da humanidade do que a compreensão construtiva entre Washington e Pequim, e aqui a Europa também pode desempenhar um papel muito importante, não a partir de uma posição de equidistância, e certamente sem hipotecar valores fundamentais como o respeito pelos direitos humanos, mas estendendo a sua mão para a colaboração nas grandes questões globais, nas quais o futuro da nossa espécie e do planeta está em jogo.Veremos um mundo mais polarizado, com a extrema direita ganhando terreno? Quais são as consequências disso?Às vezes, é difícil pensar que a polarização que já vivemos pode se tornar ainda mais pronunciada, mas, infelizmente, penso que é muito provável que vejamos uma radicalização maior e que a extrema direita continue a ganhar terreno, tanto a nível político e governamental, quanto a nível do discurso e do debate público. A tragédia dos últimos anos é precisamente que a presença da extrema direita no poder se normalizou, e que também tem utilizado essa posição para reduzir gradualmente as liberdades e tornar aceitável para uma grande parte da população o que anteriormente era inaceitável: racismo, misoginia e sexismo, homofobia, ataques à laicidade do Estado, etc. As consequências são terríveis, porque no final são grupos específicos e pessoas que sofrem com essa involução não só na política, mas também na sociedade: imigrantes, mulheres, o coletivo LGTBQIA+... É importante que o pensamento progressista não caia no jogo da extrema direita, e que encontremos novas formas de diálogo e compreensão que nos permitam reconstruir o contrato social a um nível global. Preocupa-me que haja cada vez mais fragmentação do pensamento, menos exposição à dissidência e demasiadas eco câmaras.É possível ser otimista neste contexto de tanta turbulência e tantos retrocessos?Sim, absolutamente sim. Sempre defendo que é preciso ser otimista porque um mundo melhor não se constrói a partir do pessimismo. Outra questão é que as perspectivas atuais o convidam e, claro, acho que vivemos em um contexto bastante negativo. Mas como disse antes, é nos momentos mais adversos que o ser humano, por vezes, traz à tona o melhor de si mesmo, e nos quais temos que repensar o mundo que temos. Tenho confiança nas gerações futuras e também acredito que vivemos um momento de oportunidade, em que podemos corrigir muitos dos erros e deficits na governança global que nos levaram a esta situação atual. Espero que saibamos acompanhar os tempos. Veja Mais

Klara Castanho agradece apoio após revelar que foi estuprada e entregou bebê para adoção

G1 Pop & Arte Carta aberta assinada pela atriz foi publicada em redes sociais. Atriz disse que profissionais de hospital vazaram história sem o seu consentimento. Klara Castanho Reprodução/Instagram Klara Castanho agradeceu o apoio que tem recebido após revelar que foi estuprada e entregou bebê para adoção. A atriz de 21 anos, que disse ter decidido falar sobre o assunto após a história vazar, recebeu apoio público de famosos nas redes sociais. 'Minha história se tornar pública não foi um desejo meu': leia a íntegra do relato A Taís Araujo, que disse ter obrigação de "acolher publicamente" a atriz, Klara comentou: "Eu amo você, e não é dessa vida. Obrigada, Tais". No post de Thalita Rebouças, que disse que a atriz virou "filha do coração", Klara escreveu: "Te amo com todo meu coração". No post de Bruno Mazzeo, que homenageou a atriz relembrando que fez papel de seu pai no cinema e disse querer dar um abraço na atriz "e ver de perto esse sorriso que há de voltar", Klara comentou: "Obrigada por esse cuidado tão grande. Obrigada!" No post da também atriz Carol Castro, que homenageou a atriz com uma foto das duas na Colômbia e disse estar "em choque", Klara agradeceu: "Obrigada por estar e sempre ter estado aqui. Te amo. Só te amo mil vezes". A Dadá Coelho, que escreveu sobre "o mundo estar muito doente" e disse que a atriz "emana luz sobre as outras pessoas", Klara escreveu: "Te amo Dada, Te amo". Trajetória Klara Castanho estreou na televisão criança, na série “Mothern”, do GNT, em 2006. Antes disso, desde bebê, ela já fazia campanhas publicitárias. Foi em 2009 que os maiores sucessos começaram, quando a atriz fez parte do elenco de "Viver a Vida", trama de Manoel Carlos na Globo, no papel de Rafaela, filha da personagem de Giovanna Antonelli. No mesmo ano, a atriz fez sua estreia no cinema em "Quanto dura o amor?". Também fez a novela "Morde & assopra", de 2011, quando viveu Tonica, filha do personagem de Marcos Pasquim. Em 2013 viveu a menina Paulinha, filha de uma das protagonistas de "Amor à vida", a médica Paloma, interpretada por Paolla Oliveira. A atriz ainda participou de outras tramas na Globo: "Morde & assopra", de Walcyr Carrasco (2011), e "Amor eterno amor" (2012) e "Além do tempo" (2015), ambas de Elizabeth Jhin. Klara Castanho também participou do reality show de música "Popstar", na Globo, na temporada de 2018 Nos cinemas, fez os longas "É Fada" (2016) e "Tudo por um Popstar" (2018). Seu mais recente trabalho é o longa "Confissões de uma Garota Excluída", de 2021. Veja Mais

Como carregar o controle do PS4 | 4 erros comuns

canaltech O PlayStation 4 é um dos consoles mais populares do mercado, e já vem com um controle DualShock 4 na caixa. Porém, como o acessório é sem fio, é preciso mantê-lo carregado para não haver imprevistos na hora da jogatina. Como sincronizar um controle no PS4 Como desligar o controle do PS4 Você sabia que existem maneiras corretas para se carregar o controle do PS4, e também alguns erros bem comuns? A seguir, o Canaltech ensina como carregar o DualShock 4. Como carregar o DualShock 4 no PS4 DualShock 4 na cor branca (Foto: Unsplash/Melanie these) Carregar o DualShock 4 é simples. Para fazer isso, siga os passos: -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Certifique-se que seu console PS4 está ligado ou no modo de repouso. Conecte um cabo micro USB ao controle (vem um cabo na caixa do produto). A entrada fica abaixo da barra de luz. Insira a outra ponta do cabo na porta USB do PS4. Se tudo estiver funcionando, a barra de luz acenderá na cor laranja. Quando a carga estiver concluída, a barra de luz ficará desligada. Você pode verificar o nível de bateria ao manter o botão PS pressionado (o botão redondo com o símbolo do PlayStation). Está na dúvida? O Canaltech tem um tutorial para descobrir se o controle está carregado; leia aqui. Segundo a Sony, o controle leva cerca de 2 horas para ser completamente carregado do zero. Você não precisa carregá-lo totalmente para utilizá-lo, ou seja, você pode dar pequenas cargas e ir utilizando-o: como a bateria é de íon de lítio, ela não ficará “viciada”. Caso o controle não esteja carregando no modo de repouso, é preciso fazer uma pequena alteração nas configurações do console. Faça o seguinte: Vá até às configurações (um ícone de maleta, que fica no menu superior da tela). Selecione Configurações de economia de energia. Depois, aperte em Definir os recursos disponíveis no modo de repouso. Em Fornecer energia para as portas USB, deixe a opção ativada. Como carregar o DualShock 4 no PC? Para carregar o controle do PS4 diretamente pelo computador ou notebook, o processo é semelhante: Certifique-se que o PC está ligado ou no modo de repouso. Conecte um cabo micro USB no controle. A entrada fica abaixo da barra de luz. Insira a outra ponta do cabo em uma porta USB do computador. Caso seja a primeira vez que você conecte o controle ao PC, o sistema pode baixar e instalar alguns drivers. Aguarde a instalação; não deve durar mais que alguns minutos. Se tudo estiver funcionando, a barra de luz acenderá na cor laranja. Quando o controle estiver completamente carregado, a luz apagará. Você pode conectar o controle tanto em portas USB 2.0 quanto em portas USB 3.0. Como carregar o DualShock 4 pela base de carregamento? Caixa oficial do produto mostra como os controles devem ser encaixados (Foto: Divulgação/Sony) É possível encontrar vários modelos de base de carregamento para o DualShock 4 no varejo, tanto da própria Sony quanto de marcas parceiras. Com essas bases, você consegue carregar vários controles ao mesmo tempo (geralmente dois). Para fazer isso: Conecte a base de carregamento à energia. Basta inserir o adaptador de energia na parte inferior da base e ligá-lo na tomada. Depois, insira o DualShock 4 na base, encaixando a "ponta" da base na entrada inferior do controle (ao lado da entrada de fone de ouvido). Se tudo estiver funcionando, a barra de luz do DualShock 4 acenderá na cor laranja. Como carregar o PlayStation Move? Os controles de movimento do PlayStation (Foto: Divulgação/Sony) A Sony também vende um controle de movimento para o PS4 e o PS VR, chamado PlayStation Move. Para carregá-lo, basta seguir os mesmos passos feitos com um controle normal: Certifique-se que seu console PS4 está ligado ou no modo de repouso. Conecte um cabo USB ao controle de movimento. A entrada fica na parte inferior do controle. Insira a outra ponta do cabo na porta USB do PS4. Se tudo estiver funcionando, uma luz acenderá na cor laranja. Quando o controle estiver completamente carregado, a luz apagará. Os principais erros ao carregar o DualShock 4 Vale a pena evitar algumas práticas para prolongar a vida do seu DualShock 4 (Foto: Unsplash/Caspar Camille Rubin) 4. Utilizar o controle enquanto estiver carregando Não é recomendado utilizar o controle enquanto estiver carregando. Isso porque o controle pode aquecer mais do que o recomendado, comprometendo a vida útil do equipamento e, em casos mais graves, danificando o produto. 3. Carregar o controle em temperaturas altas ou baixas demais Ainda falando em aquecimento, a Sony recomenda que o controle seja carregado apenas quando a temperatura estiver entre 10 °C e 30 °C. Pode não ser possível carregar eficientemente o controle em outras temperaturas. 2. Deixar o controle descarregado por muito tempo A Sony afirma que você precisa carregar completamente o controle pelo menos uma vez por ano para ele funcionar corretamente. Deixá-lo tanto tempo sem carga pode danificar a bateria a longo prazo. 1. Carregar o controle diretamente na tomada A maneira certa de carregar o DualShock 4 é a que descrevemos acima: conectar um cabo USB ao controle e, depois, conectar a outra ponta no console. Por isso, não tente carregar o controle utilizando carregadores de celular, inserindo-os diretamente na tomada. Isso pode forçar os componentes internos e danificar a vida útil do acessório. Lembra de alguma outra dica? Compartilhe conosco através das redes sociais. Inscreva-se no Canaltech Ofertas e receba as melhores promoções da internet diretamente no seu celular! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes O céu não é o limite | Luzes estranhas no céu, colisão de galáxias e mais! Veja Mais

Crise energética põe à prova determinação do G7 na questão climática

em - Internacional Obrigados a não utilizar o gás russo, os países do G7 estão pressionados para manter seus compromissos climáticos, durante reunião de cúpula na Alemanha, sob a sombra do fantasma de um retorno aos combustíveis fósseis.Anfitriã da cúpula que começa neste domingo (26) na Baviera, a Alemanha é um exemplo deste dilema: a maior economia da Europa acaba de anunciar mais recursos ao carvão para compensar a queda no fornecimento de gás russo.De qualquer maneira, o chanceler Olaf Scholz garante que o G7 permanece comprometido com o Acordo de Paris, que prevê limitar o aumento da temperatura mundial em 1,5 grau e conseguir a neutralidade de carbono até 2050.A declaração final da cúpula do G7 de Elmau será observada em detalhe, em particular o que concerne um possível questionamento de parte de Scholz do compromisso de não financiar mais projetos vinculados ao gás ou ao carvão, e de um acordo para descarbonizar amplamente os setores de eletricidade até 2035.- 'Verdadeira derrota' -Seria uma "verdadeira derrota", opina Alden Meyer, associada ao principal grupo de reflexão sobre política climática, E3G. "Scholz pode entrar para a história como o chanceler que voltou atrás em matéria de clima", adverte.A Alemanha poderia sofrer, a médio e longo prazo, de "falta de credibilidade", argumenta Susanne Droege, analista de política climática no Instituto alemão para Assuntos Internacionais e de Segurança (SWP).No sábado, milhares de pessoas se manifestaram nas ruas de Munique para exigir dos líderes que façam mais pela luta contra a mudança climática.Em um mundo donde o impacto da crise climática já está sendo sentido, através de inundações devastadoras ou secas destrutivas, espera-se que o G7 formule, em particular, novas promessas de financiamento para ajudar os países mais pobres.Contudo, as possibilidades de um avanço decisivo são pequenas durante uma reunião marcada principalmente pela guerra na Ucrânia."Elmau está situada nas montanhas. Certamente, não moveremos montanhas. Mas podemos tomar decisões importantes", disse Scholz na véspera do início das discussões."Antes da guerra, havia uma intenção clara, inclusive de parte da Alemanha, de obter resultados concretos em matéria de financiamento climático, mas isso já não parece ser o caso hoje", lamenta Susanne Droege.- 'Promessas vazias' -Ativistas do clima assinalam que a disparada dos preços da energia e o abandono progressivo do petróleo, carvão e gás russos, com o qual se comprometeu o G7, proporcionam uma oportunidade única de acelerar o desenvolvimento das energias renováveis.Contudo, Alemanha, Itália, Holanda e Áustria estão retornando aos combustíveis fósseis para suprir essa carência.De toda forma, são necessários sinais fortes antes da cúpula da ONU sobre o clima, COP 27, que acontece no Egito em novembro, indicam os atores climáticos.Para os ambientalistas, as discussões do G7 deveriam se centrar na ajuda aos países vulneráveis que já estão sofrendo as consequências da mudança climática."No Chifre da África, uma seca terrível coloca mais de 18 milhões em [situação de] insegurança alimentar", advertiu antes da cúpula Vanessa Nakate, uma jovem militante de Uganda. "Estamos cansados de promessas vazias. É preciso que os países do G7 coloquem dinheiro sobre a mesa para as perdas e danos" já sofridos, frisou Nakate durante coletiva de imprensa.O chanceler alemão quer lançar um "clube climático" que reúna países que aceitariam regras comuns para evitar as desvantagens competitivas, por exemplo, estabelecendo regras de taxação de carbono ou em matéria de uso do hidrogênio verde.O G7 também deveria reafirmar a necessidade de investimentos públicos e privados importantes nas infraestruturas de energia limpa dos países em desenvolvimento.As nações ricas prometeram 100 bilhões de dólares anuais, a partir de 2020, para ajudar esses países a se adaptar à mudança climática, mas esta promessa não está sendo cumprida. Veja Mais

iPhone 14 Pro pode ter Always-On Display com widgets do iOS 16, ProMotion de 1 Hz e mais

tudo celular Informações sugerem os modelos Pro e Pro Max da próxima geração contarão com o modo Always on Display de forma nativa. Veja Mais

Ucrânia pede ao G7 mais armas e sanções contra a Rússia após bombardeio em Kiev

O Tempo - Mundo A Rússia bombardeou um bairro residencial em Kiev, capital da Ucrânia, neste domingo, deixando pelo menos quatro feridos Veja Mais

Barroso é chamado de mentiroso na Inglaterra: 'Brasil virou país de ofensas'

O Tempo - Política Ministro do STF e ex-presidente do TSE, Luís Roberto Barroso foi interrompido e ofendido por duas pessoas em discurso no Forum UK ao falar sobre voto impresso Veja Mais

Moscou afirma que bombardeou fábrica de mísseis de Kiev (Def...

em - Internacional Moscou afirma que bombardeou fábrica de mísseis de Kiev (Defesa) Veja Mais

RODRYGO É MUITO SINCERO E FALA SOBRE FINAL DA CHAMPIONS | Bola da Vez

RODRYGO É MUITO SINCERO E FALA SOBRE FINAL DA CHAMPIONS | Bola da Vez

Fox Sports Brasil Todo o esporte AO VIVO da ESPN disponível também no Star+! Assine já! http://dis.la/StarPlus_YT_BR E o melhor do jornalismo esportivo, com vídeos e notícias exclusivas, você acompanha no https://www.espn.com.br/ #Rodrygo #RealMadrid #ChampionsLeague Veja Mais

Alemanha contratará estrangeiros para acabar com caos nos aeroportos

O Tempo - Mundo Atualmente, faltam cerca de 7.200 profissionais nos aeroportos alemães, segundo um estudo do Instituto de Economia Alemã Veja Mais

Roberto Luna, cantor de boleros e do samba-canção 'Molambo', morre em São Paulo aos 92 anos

G1 Pop & Arte Roberto Luna (1929 – 2022) deixa discografia concentrada nos anos 1950 e 1960 Reprodução ♪ Na certidão de nascimento, o nome era Valdemar Farias (1º de dezembro de 1929 – 26 de junho de 2022). Mas foi como Roberto Luna – nome artístico sugerido pelo locutor de rádio Afrânio Rodrigues – que o Brasil conheceu esse cantor nascido em Serraria (PB), cidade da Paraíba, e falecido na manhã de hoje, aos 92 anos, de causas não reveladas pela família do artista ao comunicar a morte de Luna em redes sociais. O cantor morreu em São Paulo (SP), cidade onde residia no Palacete dos Artistas, espécie de retiro que concentra veteranos que já saíram de cena. Roberto Luna iniciou a trajetória artística na cidade do Rio de Janeiro (RJ), para onde se mudou em 1945. Atuou no rádio e foi crooner de boates cariocas no fim da década de 1940. A carreira fonográfica ganhou impulso há 70 anos com a edição em 1952 do single de 78 rotações em que Luna deu voz ao bolero Por quanto tempo (Marino Pinto e Don Al Bibi) e ao samba-canção Linda (Erasmo Silva e Ruy Rey). Foi a melodramáticos gêneros musicais – como o bolero, o samba-canção e o tango – que a voz de Roberto Luna ficou primordialmente associada. Entre os anos 1950 e 1960, décadas do apogeu artístico do cantor, Luna lançou singles e álbuns pelas gravadoras Odeon e RGE. Luna foi o intérprete original do samba-canção Molambo (Jaime Florence e Augusto Meira), gravado em 1955 e instantaneamente alçado ao panteão dos standards do gênero. Mesmo saindo dos holofotes a partir da década de 1970, Roberto Luna permaneceu em cena, cantando em boates e se apresentando eventualmente até anos antes da pandemia. Veja Mais

FAR: Changing Tides cativa e brilha como o seu antecessor

FAR: Changing Tides cativa e brilha como o seu antecessor

Tecmundo Eu adoro jogos indies com premissas artísticas, que possuem uma trilha sonora suave e um visual diferentão. Foi assim com os jogos Limbo e Inside, que ajudaram os gamers a filosofar e pensar um pouco mais sobre a vida.Em 2018, FAR: Lone Sails, chegou ao mercado com uma ideia parecida dos títulos citados. Mas com uma diferença: o personagem precisava de um veículo para se deslocar ao longo da aventura. Leia mais... Veja Mais

Vice-governadora de SC diz que Bolsonaro não tentou afastá-la

O Tempo - Política Em vídeo nas redes sociais, o presidente disse 'fica para trás, meu Deus do Céu' Veja Mais

Quem inventou a televisão?

canaltech Um dos principais meios de comunicação do século XX, a invenção da televisão é um crédito compartilhado por vários engenheiros e pesquisadores que desenvolveram tecnologias que deram origem ao aparelho que conhecemos. Então, o Canaltech te apresenta algumas das mentes que colaboraram com a criação das TVs. Como transformar sua TV antiga em uma smart TV sem gastar muito? Qual a diferença entre HD, Full HD e Ultra HD? Tecnologia do disco Nipkow ajudou a dar origem aos receptores de televisão (Imagem: Reprodução/National Museum of Science and Techology Leonardo Da Vinci) Dos discos giratórios aos tubos de raios catódicos O primeiro passo para a invenção da TV ocorreu em 1884, quando o pesquisador alemão Paul Nipkow criou um sistema de envio de imagens através de fios com discos giratórios. Batizado de telescópio elétrico, o dispositivo que dividia uma imagem em uma sequência linear de pontos foi basicamente a forma primitiva da televisão mecânica. Nos anos 1910, o físico russo Boris Rosing e o engenheiro escocês Alan Archibald Campbell-Swinton aprimoraram o sistema desenvolvido por Nipkow. Os discos giratórios foram substituídos por tubos de raios catódicos, tecnologia criada pelo físico alemão Karl Ferdinand Braun em 1897. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Apelidado de “Braun Tube”, o componente possibilitou que os dispositivos transmitissem e recebessem sinais de imagem através de fios. Com uma peça dentro de uma câmera e um receptor ligado a uma tela fotoelétrica foi criado o que é considerado o primeiro sistema de televisão totalmente eletrônico. Em 1915, o conceito acabou se popularizando após o artigo de Hugo Gernsback destacar o “Sistema de Varredura Eletrônica Campbell-Swinton” na revista Electrical Experimenter. Entretanto, essa era apenas uma das primeiras tecnologias essenciais para as TVs. O engenheiro russo Vladimir Zworykin registrou a primeira patente de televisão em 1923 (Imagem: Reprodução/Domínio Público) Primeiras patentes e transmissões A primeira patente de televisão foi registrada pelo engenheiro russo Vladimir Zworykin em 1923. Batizado de Iconoscópio, o projeto desenvolvido pelo ex-assistente de Boris Rosing também usava os tubos de raios catódicos para a transmissão de imagens. Em 1929, Zworykin realizou uma demonstração do sistema de TV eletrônico em um encontro de engenheiros de rádio. A apresentação chamou a atenção de David Sarnoff, executivo da Radio Corporation of America (RCA), que enxergou um enorme potencial como meio de comunicação e entretenimento no novo aparelho. Ao se tornar presidente da RCA em 1930, Sarnoff contratou Zworykin para desenvolver e aprimorar a tecnologia para o maior grupo de comunicação dos EUA na época. Então, o engenheiro gerenciou o desenvolvimento dos primeiros aparelhos de TVs domésticos nos laboratórios da companhia em Camden, Nova Jersey. Contudo, anos antes, o engenheiro escocês John Baird realizou a primeira demonstração de um verdadeiro sistema de televisão para um grupo de cientistas de Londres em 1927. No ano seguinte, a Baird Television Development Company fez a primeira transmissão transatlântica entre Londres e Nova York. Philo Farnsworth e o sistema de televisão desenvolvido por ele (Imagem: Reprodução/Geni) Disputa de patentes nos EUA Paralelamente aos trabalhos de Zworykin e Baird, o norte-americano Philo Farnsworth desenvolvia o formato de sistema de TV que se tornaria popular anos mais tarde. O projeto começou a ser concebido ainda na adolescência do jovem inventor que cresceu em fazendas do Utah. Inspirado no movimento das máquinas de arar, Farnsworth imaginou um dispositivo com um tubo de vácuo que "dissecava" imagens em linhas e as transmitia para um aparelho capaz de remontá-las novamente. Então, aos 14 anos, ele descobriu que os elétrons poderiam capturar, transmitir e reproduzir uma figura em movimento de forma clara. Em 1927, o inventor de 21 anos finalizou o primeiro protótipo de sistema de TV totalmente eletrônico e funcional. O projeto consistia em um tubo “dissecador de imagem” que convertia a imagem em uma corrente, enquanto um “oscilador de imagem” – um tubo de raios catódicos – atuava como receptor e exibia as imagens capturadas. Embora tenha recebido reconhecimento pelo sistema desenvolvido, Farnsworth chamou a atenção da RCA. A empresa de comunicação, que detinha quase um monopólio da tecnologia de transmissão de rádio, acusou o inventor de infringir a patente registrada por Zworykin em 1923. Após longos anos de uma batalha judicial e um esboço do projeto mostrado para um professor de química em 1922, o Escritório de Patentes dos EUA decidiu a favor de Farnsworth somente em 1935. O grupo de comunicação foi obrigado a pagar US$ 1 milhão de taxas de licenciamento, embora tenha recorrido e perdido em outras instâncias. Inspirado no sistema de Farnsworth, um dos primeiros modelos de televisão fabricado pela alemã Telefunken (Imagem: Reprodução/Siemens) Evolução dos modelos de TVs O primeiro modelo de TV de tubo de raios catódicos com sistema totalmente eletrônico foi fabricado pela empresa alemã Telefunken em 1934. Nos anos seguintes, outras fabricantes passaram a produzir o aparelho para uso doméstico na Europa e nos EUA. As TVs só chegariam ao Brasil em 1950, graças ao jornalista e “magnata da comunicação” Assis Chateaubriand. Curiosamente, a primeira emissora brasileira, a TV Tupi, foi construída antes mesmo que os aparelhos receptores fossem importados para o país. Em 1954, a RCA lançou a primeira televisão a cores batizada de CT-100 – ou popularmente conhecida como The Merrill nos EUA. O eletrônico usava um sistema tricromático que trazia uma sequência de campos baseados nas cores primárias vermelho, verde e azul. Os sistemas de televisão seguiram evoluindo, chegando aos aparelhos com suporte a transmissões digitais e os modelos de tela plana com tecnologia de plasma nos anos 1990. Então, as primeiras Smart TVs comerciais iniciaram uma nova era em 2011 que se estende até os dispositivos atuais com imagens com qualidade elevada de até 8K. Você conhecia todos os engenheiros e pesquisadores que ajudaram a inventar a TV? Não esqueça de compartilhar esse conteúdo com mais pessoas interessadas no tema! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Conheça o trabalho do brasileiro premiado pela preservação das araucárias Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes Veja Mais

Hospital em que Karla Castanho ficou internada informa ter aberto sindicância para apurar vazamento de dados sigilosos

G1 Pop & Arte Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo também anunciou que irá investigar caso. Em rede social, atriz relatou violências que sofreu e disse que profissionais de hospital vazaram história sem seu consentimento. Klara Castanho repudia vazamento e revela que foi estuprada e entregou bebê para adoção O hospital em que Karla Castanho ficou internada, na região metropolitana de São Paulo, informou, por nota, que será aberta uma sindicância interna para investigar a denúncia feita pela atriz de que uma enfermeira teria ameaçado divulgar para a imprensa informações sobre a entrega para adoção de bebê fruto de um estupro. No texto, divulgado neste domingo (26), a instituição diz que "tem como princípio preservar a privacidade de seus pacientes bem como o sigilo das informações do prontuário médico. O hospital se solidariza com a paciente e familiares e informa que abriu uma sindicância interna para a apuração desse fato". A atriz, de 21 anos, publicou um relato em suas redes sociais e revelou que foi estuprada, engravidou e decidiu entregar o bebê diretamente para adoção. Ele escreveu uma carta aberta, na noite do sábado (25), repudiando o vazamento da história (leia mais abaixo). O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) também anunciou neste domingo que fará uma apuração sobre o caso. Em nota, o Coren-SP ressalta que compete ao conselho investigar situações em que haja infração ética praticada por profissional de enfermagem e adotar as medidas previstas no Código de Processo Ético dos Conselhos de Enfermagem. Afirma também que "seguirá os ritos e adotará os procedimentos necessários para a devida investigação, como ocorre em toda denúncia sobre o exercício profissional. Assim, o Coren-SP ressalta a cautela necessária sejam tomadas as medidas corretas para a apuração dos fatos" e manifesta sua solidariedade à atriz. LEIA TAMBÉM: 'Minha história se tornar pública não foi desejo meu': leia a íntegra do relato 'Estarei sempre ao seu lado': famosos se solidarizam Para especialistas, atendimento médico e hospitalar relatado por Klara Castanho foi antiético e antiprofissional "Tão logo venha a dispor das informações necessárias para a investigação, o Coren-SP reforça que todos os procedimentos para apuração serão devidamente realizados", finaliza. 'Relato mais difícil' Na carta aberta que publicou, Klara Castanho afirma: "Não posso silenciar ao ver pessoas conspirando e criando versões sobre uma violência repulsiva e um trauma que sofri". "Esse é o relato mais difícil da minha vida. Pensei que levaria essa dor e esse peso somente comigo." Na publicação, a atriz conta sobre a violência sofrida e suas consequências. Ela diz ter sido abordada por uma enfermeira momentos após o parto, que ameaçou divulgar sua história. Logo em seguida, a atriz recebeu mensagens de um colunista. "Minha história se tornar pública não foi um desejo meu." "Fui estuprada. Relembrar esse episódio traz uma sensação de morte, porque algo morreu em mim. Não estava na minha cidade, não estava perto da minha família nem dos meus amigos", diz a atriz. Klara Castanho Reprodução/Instagram A artista conta que não fez boletim de ocorrência na ocasião por se sentir envergonhada e culpada. "Tive a ilusão de que se eu fingisse que isso não aconteceu, talvez eu esquecesse, superasse. Mas não foi o que aconteceu. As únicas coisas que eu tive forças para fazer foram: tomar pílula do dia seguinte e fazer alguns exames", conta. "Somente a minha família sabia o que tinha acontecido." Brasil teve um estupro a cada 10 minutos em 2021 Klara Castanho Reprodução/Instagram Meses depois, segundo seu relato, ela começou a se sentir mal e, em meio a exames, descobriu a gravidez já em estágio avançado. "Foi um choque, meu mundo caiu. Meu ciclo menstrual estava normal, meu corpo também. Eu não tinha ganhado peso nem barriga", diz. Klara afirma que, durante uma consulta, foi obrigada pelo médico a ouvir o coração da criança, o que considerou uma nova violação. "Naquele momento do exame, me senti novamente violada, novamente culpada. Em uma consulta médica contei ter sido estuprada, expliquei tudo o que aconteceu", diz. Klara Castanho Reprodução/Instagram "O médico não teve nenhuma empatia por mim. Eu não era uma mulher que estava grávida por vontade e desejo, eu tinha sofrido uma violência. E mesmo assim, o profissional me obrigou a ouvir o coração da criança, disse que 50% do DNA eram meus e que eu seria obrigada a amá-lo." Klara Castanho Reprodução/Instagram Entrega para adoção Pela lei brasileira, Klara teria direito a fazer um aborto legal. A atriz afirma, no entanto, que tomou a decisão de fazer uma entrega direta para adoção. A entrega voluntária para adoção está prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e permite que a mãe entregue o filho para adoção em um procedimento assistido pela Justiça. Entrega voluntária para adoção: entenda o processo Segundo Klara, a criança nasceu poucos dias depois de a gravidez ser descoberta. A atriz afirma que entrou em contato com uma advogada e fez todos os trâmites legais. Klara Castanho Reprodução/Instagram "Tudo que eu fiz foi pensando em resguardar a vida e o futuro da criança. Cada passo está documentado e de acordo com a lei", afirma. "A criança merece ser criada por uma família amorosa, devidamente habilitada à adoção, que não tenha lembranças de um fato tão traumático." Klara Castanho Reprodução/Instagram Mais uma violência Na carta, Klara conta ainda que, momentos após o parto, ainda sob efeitos de anestesia, foi abordada por uma enfermeira que ameaçou contar sua história a um colunista. "Quando cheguei no quarto, já havia mensagens do colunista, com todas as informações. Ele só não sabia do estupro. Eu conversei com ele, expliquei tudo o que tinha me acontecido." A atriz não cita nomes e diz que foi procurada ainda por um outro colunista. "O fato de eles saberem mostra que os profissionais que deveriam ter me protegido em um momento de extrema dor e vulnerabilidade, que têm a obrigação legal de respeitar o sigilo da entrega, não foram éticos, nem tiveram respeito por mim nem pela criança", afirma. Trajetória Klara Castanho estreou na televisão criança, na série “Mothern”, do GNT, em 2006. Antes disso, desde bebê, ela já fazia campanhas publicitárias. Foi em 2009 que os maiores sucessos começaram, quando a atriz fez parte do elenco de "Viver a Vida", trama de Manoel Carlos na Globo, no papel de Rafaela, filha da personagem de Giovanna Antonelli. No mesmo ano, a atriz fez sua estreia no cinema em "Quanto dura o amor?". Também fez a novela "Morde & assopra", de 2011, quando viveu Tonica, filha do personagem de Marcos Pasquim. Em 2013 viveu a menina Paulinha, filha de uma das protagonistas de "Amor à vida", a médica Paloma, interpretada por Paolla Oliveira. A atriz ainda participou de outras tramas na Globo: "Morde & assopra", de Walcyr Carrasco (2011), e "Amor eterno amor" (2012) e "Além do tempo" (2015), ambas de Elizabeth Jhin. Klara Castanho também participou do reality show de música "Popstar", na Globo, na temporada de 2018 Nos cinemas, fez os longas "É Fada" (2016) e "Tudo por um Popstar" (2018). Seu mais recente trabalho é o longa "Confissões de uma Garota Excluída", de 2021. VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região Veja Mais

Pesquisadores identificam espécies de tartaruga que não envelhecem

canaltech Cientistas descobriram espécies de tartaruga que não envelhecem, ou cujos corpos não apresentam sinais de senilidade. Dois estudos verificaram os efeitos da idade em tetrápodes de sangue frio, espécies com vidas excepcionalmente longas e que apresentam pouca ou nenhuma deterioração de suas características funcionais. Ambos foram publicados na revista científica Nature. Os 10 animais com a maior expectativa de vida do mundo Fóssil de tartaruga indica possível sobrevivência a evento que matou dinossauros A ordem de répteis em questão é a dos Testudines, que envolve tartarugas, cágados e jabutis — cujos animais podem viver por mais de 100 anos de idade. Analisando os impactos e padrões de envelhecimento nos bichos e em espécies proximamente relacionadas, os pesquisadores notaram uma variação grande na taxa de senilidade, apesar de apresentaram outras semelhanças fundamentais. Os Testudines, que incluem tartarugas, cágados e jabutis, são animais com uma longevidade invejável, mal apresentando sinais de senilidade ao longo de toda a vida (Imagem: Santiago R.Ron/Geochelone) Devagar e sempre Os dados analisados pelos cientistas vem de estudos de campo de 77 espécies de 107 populações selvagens, incluindo tartarugas, anfíbios, cobras, crocodilos e jabutis. Foi avaliado, então, como as modalidades termorregulatórias, temperatura ambiental, adaptações protetivas e o ritmo de vida influenciam no avanço da idade física dos animais. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Em comparação com pássaros e mamíferos, o estudo liderado por Beth Reinke encontrou maior diversidade nas espécies do grupo estudado: a longevidade ectotérmica (número de anos após a primeira reprodução, quando 95% dos adultos morrem) foi de 1 a 137 anos. Nos primatas, por exemplo, a variação vai de 4 a 84 anos. Em múltiplas espécies de quelônios, os cientistas encontraram pouca evidência de quaisquer efeitos da idade, e também em salamandras e tuataras — espécie de lagarto da Nova Zelândia. Adaptações protetivas e estratégias de sobrevivência, como cascos de osso e um ritmo de vida lento, no caso das tartarugas, ajudam a explicar o envelhecimento quase nulo das espécies longevas. Um dos segredos da longevidade das tartaruga é a capacidade de se adaptar a ambientes menos perigosos, focando na sobrevivência e desconsiderando a proteção (Imagem: twenty20photos/envato) Outro estudo, liderado pela cientista Rita da Silva, examinou mudanças na taxa de mortalidade com a idade em animais cativos: especificamente, foram estudadas 52 espécies de tartarugas, terrapins e jabutis em zoológicos. A senilidade era muito lenta ou insignificante em 75% dos animais estudados: cerca de 80% deles envelhecem em uma taxa menor do que a dos humanos modernos. Diferente dos humanos e de outras espécies, as descobertas em ambientes controlados também sugerem que algumas espécies de tartaruga e jabuti podem reduzir o envelhecimento físico em resposta a condições ambientais melhores, onde os bichos podem alocar mais energia corporal à sobrevivência ao invés da proteção, estendendo sua expectativa de vida. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Conheça o trabalho do brasileiro premiado pela preservação das araucárias Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes Veja Mais

Presidente do Peru vai testemunhar na segunda-feira perante comissão do Congresso por suposta corrupção

em - Internacional O presidente do Peru, Pedro Castillo, receberá nesta segunda-feira uma comissão parlamentar para ser questionado pela primeira vez sobre um caso de suposta corrupção que pode desencadear um pedido de impeachment, informou neste domingo (26) seu advogado."A Comissão de Fiscalização irá amanhã ao Palácio (do Governo, sede do Executivo)", disse o advogado Benji Espinoza à rádio RPP.A reunião está marcada para as 9h30, horário local, mas não se sabe se será pública, como exige a defesa de Castillo, ou a portas fechadas, como pede a comissão.A comissão do Congresso, dominado pela oposição de direita, convocou Castillo para comparecer em 21 de junho, mas o interrogatório foi adiado a pedido do governante de esquerda.O caso que colocou o presidente sob o escrutínio dos legisladores é o mesmo pelo qual a promotoria o está investigando, um fato inédito na justiça peruana.A promotoria investiga Castillo, no poder há 11 meses, por supostos crimes de tráfico de influência, organização criminosa e conluio, com o agravante de envolver possivelmente seu entorno político e familiar.Trata-se da investigação do consórcio "Puente Tarata III", que busca apurar se um ex-ministro dos Transportes, seis parlamentares, um ex-secretário-geral da Presidência e dois sobrinhos de Castillo faziam parte de uma suposta rede criminosa chefiada pelo presidente para conceder um contrato de obras públicas."Há grandes indícios e suspeitas reveladoras de supostos atos de corrupção", disse o presidente da entidade, o parlamentar fujimorista Héctor Ventura.Castillo já respondeu a um primeiro interrogatório perante a promotoria há duas semanas.Outros quatro investigados do entorno do presidente estão foragidos depois que uma ordem de prisão preventiva foi emitida contra eles.A comissão planeja apresentar o relatório de sua investigação ao plenário do Congresso em uma semana.Se aprovado, o caminho está aberto para que Castillo -que completará um ano no poder em 28 de julho- responda a um novo pedido de impeachment.O Congresso fracassou em duas tentativas de destituir o presidente, a última em março, quando um julgamento político relâmpago realizado pela oposição obteve apenas 55 dos 87 votos necessários.O mandato de Castillo, professor rural de 52 anos, termina em julho de 2026. Veja Mais

Gilmar Mendes é diagnosticado com covid-19

O Tempo - Política Segundo nota divulgada pelo STF, o ministro apresenta sintomas leves da doença Veja Mais

Pastor bolsonarista e Ribeiro estiveram por 10 dias no mesmo hotel

O Tempo - Política A informação foi divulgada pela Folha de S. Paulo no mês de março e confirmada pela Polícia Federal (PF) Veja Mais

Pai de Klara Castanho faz homenagem a filhos após atriz revelar que foi estuprada e entregou bebê para adoção

G1 Pop & Arte Carta aberta assinada pela atriz foi publicada em redes sociais. Atriz disse que profissionais de hospital vazaram história sem o seu consentimento. Klara Castanho repudia vazamento e revela que foi estuprada e entregou bebê para adoção Klara Castanho repudia vazamento e revela que foi estuprada e entregou bebê para adoção O pai da atriz Klara Castanho, Claudio Castanho, publicou uma homenagem após a filha revelar que foi estuprada e entregou bebê para adoção. "Estarei sempre com vocês", escreveu ele em uma foto em que aparece com os filhos, Klara e um menino, ainda crianças, na praia. A foto foi postada no recurso Stories do Instagram (quando as imagens desaparecem após 24 horas). Pai da atriz Klara Castanho faz homenagem aos filhos Reprodução Instagram/@claudiocastanho Na noite deste sábado (25), a atriz de 21 anos publicou uma carta aberta repudiando o vazamento da história. Ela disse que decidiu dar o bebê para adoção e que revelou o caso após profissionais de hospital vazarem a história sem o seu consentimento. 'Minha história se tornar pública não foi um desejo meu': leia a íntegra do relato Atriz agradece apoio após revelar estupro e bebê entregue para adoção Após a divulgação da carta aberta, a atriz recebeu apoio de famosos nas redes sociais. Klara Castanho Reprodução/Instagram Trajetória Klara Castanho estreou na televisão criança, na série “Mothern”, do GNT, em 2006. Antes disso, desde bebê, ela já fazia campanhas publicitárias. Foi em 2009 que os maiores sucessos começaram, quando a atriz fez parte do elenco de "Viver a Vida", trama de Manoel Carlos na Globo, no papel de Rafaela, filha da personagem de Giovanna Antonelli. No mesmo ano, a atriz fez sua estreia no cinema em "Quanto dura o amor?". Também fez a novela "Morde & assopra", de 2011, quando viveu Tonica, filha do personagem de Marcos Pasquim. Em 2013 viveu a menina Paulinha, filha de uma das protagonistas de "Amor à vida", a médica Paloma, interpretada por Paolla Oliveira. A atriz ainda participou de outras tramas na Globo: "Morde & assopra", de Walcyr Carrasco (2011), e "Amor eterno amor" (2012) e "Além do tempo" (2015), ambas de Elizabeth Jhin. Klara Castanho também participou do reality show de música "Popstar", na Globo, na temporada de 2018 Nos cinemas, fez os longas "É Fada" (2016) e "Tudo por um Popstar" (2018). Seu mais recente trabalho é o longa "Confissões de uma Garota Excluída", de 2021. Veja Mais

Mais de 150 presos em desfile do Orgulho LGBTQIA+ em Istambul

em - Internacional A Marcha do Orgulho LGBTQIA+ deste domingo (26) em Istambul foi vista como em outros anos violentamente perturbada pela polícia, que prendeu mais de 150 pessoas, incluindo um fotógrafo da AFP, segundo ONGs. Mesmo antes do início da manifestação, a polícia antidistúrbios invadiu vários bares do bairro Cihangir, ao redor da Praça Taksim, prendendo "aleatoriamente" pessoas, incluindo jornalistas e ativistas LGBTQIA+. A ONG Kaos GL, que milita pela proteção das pessoas LGTBQIA+, afirmou no Twitter que mais de 150 participantes da marcha foram presos em Istambul e que oito ativistas foram presos em Izmir (oeste). Por sua vez, a Anistia Internacional pediu no Twitter a "libertação incondicional imediata" dos detidos.A Marcha do Orgulho LGBTQIA+ foi oficialmente proibida pelo governador da cidade, mas centenas de manifestantes com bandeiras de arco-íris começaram a se reunir nas ruas adjacentes à famosa Praça Taksim, completamente fechada ao público. Aos gritos de "O futuro é 'queer'", "Você nunca estará sozinho" ou "Aqui estamos, somos 'queer', não iremos a lugar nenhum", os manifestantes desfilaram por pouco mais de uma hora pelas ruas do bairro Cihangir. Muitos moradores deram sinais de apoio das janelas. Os detidos foram transferidos em dois ônibus da polícia para a principal delegacia da cidade, confirmou um cinegrafista da AFP. "Eles tentam nos banir, impedir [nossa presença], nos discriminar e até nos matar a cada minuto de nossa existência", disse Diren, 22 anos. "Mas hoje é hora de defender nossos direitos, de gritar que existimos: vocês nunca vão conseguir parar queers", acrescentou o jovem, usando um termo que designa qualquer forma de altersexualidade e rejeita a definição biológica de gênero.A polícia tentou impedir a imprensa de filmar as prisões.Bülent Kilic, um premiado fotógrafo da AFP com experiência em zonas de conflito, foi algemado nas costas, sua camisa arrancada e levado com outros detidos em uma van da polícia. Ele já havia sido preso no ano passado nas mesmas circunstâncias. Após um desfile espetacular de mais de 100.000 pessoas em Istambul em 2014, as autoridades turcas proíbem o evento ano após ano, oficialmente por razões de segurança. Veja Mais

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial de infraestruturas, diz Biden

em - Internacional Os países do G7 lançaram um grande programa de investimento de 600 bilhões de dólares para as nações em desenvolvimento, destinado a responder às grandes obras financiadas pela China, anunciou neste domingo (26) o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. "Com os parceiros do G7, buscamos mobilizar 600 bilhões de dólares até 2027 para investimentos globais em infraestrutura", declarou a Casa Branca pouco antes de um discurso de Biden, no qual ele apresentou essa proposta, durante a cúpula dos sete países mais industrializados do mundo no sul da Alemanha.A "Associação Mundial para Infraestrutura" (Partnership for Global Infrastructure) deve, segundo a mesma fonte, "fornecer infraestrutura sustentável de qualidade".O G7 "estabeleceu como ambição fazer no mundo uma melhor oferta em matéria de investimento em infraestrutura", ressaltou o chanceler alemão Olaf Scholz, que apresentou o projeto ao lado do presidente americano.Os Estados Unidos prometeram "mobilizar" cerca de "200 bilhões de dólares" em cinco anos para esse programa. Mas essa palavra, "mobilizar", não significa que os Estados aportarão essas enormes quantias.Os países do Ocidente desejam se destacar em relação à China, que investiu maciçamente em muitos países para construir infraestruturas através do programa chamado de "Novas Rotas da Seda" e para garantir acesso a algumas matérias primas.A China é acusada de realizar projetos através de empréstimos pouco vantajosos, ou francamente perigosos, que agravarão os problemas de endividamento dos países mais vulneráveis.A ofensiva de Pequim "existe há alguns anos e se traduz por muitos investimentos em dinheiro e investimentos múltiplos", disse neste domingo um alto responsável da Casa Branca. "Mas ainda não é tarde", assegurou em relação à iniciativa do G7."A África Subsaariana será claramente uma prioridade maior" da associação lançada pelo G7, acrescentou o alto responsável americano.Além disso, garantiu que a América Central, o Sudeste Asiático e a Ásia Central são também "regiões bastante importantes". Veja Mais

Congresso do Equador continua debate sobre impeachment de Lasso por protestos

em - Internacional O Congresso equatoriano adiou para este domingo (26) o debate sobre o impeachment do presidente de direita Guillermo Lasso depois de deliberar por quase oito horas no sábado sobre sua responsabilidade na "comoção interna", que deixou treze dias de sangrentos protestos indígenas. "Vou suspender esta sessão e convoco sua continuação no domingo às 16h00 (local, 18h00 em Brasília)", disse Virgilio Saquicela, presidente do Parlamento. Cerca de 30 parlamentares falaram a favor e contra Lasso em um debate virtual que começou por volta das 18h locais (20h de Brasília) de sábado, a pedido da oposição, que reuniu as 47 assinaturas necessárias para pedir a saída do presidente do poder. A bancada União pela Esperança, ligada ao ex-presidente socialista Rafael Correa (2007-2017), acusou Lasso da "grave crise política e comoção interna" que abala o país desde 13 de junho, com manifestações e bloqueios quase diários. "Vamos às eleições antecipadas, deixe Lasso ir para casa", gritou a deputada Pierina Correa, irmã do ex-presidente. O chefe de Estado, ex-banqueiro que assumiu o cargo há um ano, não compareceu ao debate, mas nomeou seu secretário jurídico, Fabián Pozo, para ler sua defesa."Os membros da assembleia (...) buscam desestabilizar a democracia", declarou Pozo. O movimento indígena e o governo realizaram uma primeira reaproximação no sábado, e horas depois Lasso encerrou o estado de exceção que vigorava em seis das 24 províncias do país com um robusto destacamento militar e toques de recolher noturnos. As manifestações em massa em Quito foram seguidas de confrontos com as forças de segurança, alimentados pela repressão policial. Multidões de indignados protestam no Equador em repúdio ao alto custo de vida que mergulha seus territórios na pobreza. Sua ponta de lança é a redução do preço dos combustíveis, que encareceu o frete nas regiões agrícolas. "Toda a cesta básica é muito cara e nossos produtos do campo (...) não valem nada", disse à AFP Miguel Taday (39 anos), um agricultor de batata de Chimborazo (sul). Só na capital, cerca de 10.000 indígenas protestam ao grito de "Fora Lasso, fora!". À medida que os manifestantes passam, fogueiras com pneus queimados e destruição são deixadas em uma cidade semiparalisada e exausta. Lasso atribui o caos ao líder dos protestos, Leonidas Iza, presidente da poderosa Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie)."Aqui não tem lutador social, aqui tem um anarquista (...) que quer derrubar um governo", disse o presidente em entrevista à CNN no sábado. A destituição do presidente exige 92 dos 137 apoios possíveis no Congresso. Após os debates, os deputados terão no máximo 72 horas para votar. Se aprovado, o poder seria assumido pelo vice-presidente Alfredo Borrero e eleições presidenciais e legislativas seriam convocadas para o restante do período (até 2025).Twitter Veja Mais

O que colocar no Recado do WhatsApp?

canaltech A ferramenta de recado do WhatsApp não serve apenas para colocar frases bonitas e reflexivas, mas também é bastante útil para um aviso importante. Isso porque é possível inserir ali uma mensagem fixa no seu perfil para que todos os contatos vejam. WhatsApp permite ocultar Status e "Visto por Último" de pessoas específicas WhatsApp agora permite silenciar pessoas em chamadas de voz O recado permite que você deixe mensagens prontas ou um aviso personalizado. É importante lembrar, porém, que o tamanho do texto no espaço é limitado a 139 caracteres, então é sempre bom colocar os pontos fundamentais do seu aviso no recado ou escolher frases de efeito mais curtas. Você pode usar caracteres convencionais, como letras e números, emojis e caracteres especiais — como símbolos gráficos, matemáticos, sinais de pontuação, acentuação e até letras do alfabeto grego. Caso não queira definir uma frase fixa, pode-se deixar o campo sem preencher. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Como personalizar recados no WhatsApp no Android Abra o WhatsApp e toque no ícone de três pontos no canto superior direito da tela e selecione Configurações; Toque na primeira sessão, onde está sua foto, para abrir as opções do seu perfil; Toque no ícone de lápis na página Recado para escrever sua mensagem ou selecione uma mensagem pronta na sessão Selecione recado. Como configurar Recado do WhatsApp no Android (Captura de Tela: Munique Shih) Como personalizar recados no WhatsApp no iPhone (iOS) Abra o WhatsApp e toque no ícone de Configurações no canto inferior direito da tela; Toque na primeira sessão, onde está sua foto, para abrir as opções do seu perfil; Toque no ícone de lápis na página Recado para escrever sua mensagem ou selecione uma mensagem pronta na sessão Selecione recado. Como configurar Recado do WhatsApp no iOS (Captura de Tela: Munique Shih) Como personalizar recados no WhatsApp na Web/no Desktop Abra o WhatsApp Web/Desktop e toque no ícone do perfil no canto superior esquerdo da tela para abrir as opções do seu perfil; Toque no ícone de lápis na página Recado para escrever sua mensagem. A versão web do WhatsApp não conta com a opção de mensagens prontas. Como configurar Recado do WhatsApp no WhatsApp Web (Captura de Tela: Munique Shih) Quem pode ver os recados? A configuração padrão do recado do WhatsApp permite que todos os contatos tenham acesso à mensagem fixa do seu perfil, mas ele é um dos recursos do app que pode ter a exibição alterada por meio das configurações de privacidade. Você pode limitar a exibição para: qualquer um, contatos da sua agenda ou ninguém. Caso você tenha contatos bloqueados no app, os mesmos não conseguem ter acesso ao seu recado. Para configurar a exibição do seu recado basta seguir os passos abaixo: Abra o WhatsApp e acesse as Configurações. Toque na opção Conta e em seguida selecione Privacidade. Na sessão de Privacidade, toque em Recado. Escolha a configuração preferida. Como configurar exibição do Recado no WhatsApp (Captura de Tela: Munique Shih) O que colocar no Recado do WhatsApp? O Recado é uma boa ferramenta para deixar todos os contatos avisados sobre algo importante. Estabelecimentos podem usar o recurso como uma forma de avisar clientes sobre horário de funcionamento em um feriado, colocar o slogan da empresa ou o que ela faz, por exemplo. Além disso, o Recado também pode ser usado para deixar pedidos, por exemplo — se uma pessoa ou empresa recebe muitas solicitações de cotação para algum serviço ou produto, podem utilizar o campo para avisar as pessoas que só recebem pedidos por e-mail, por exemplo. A ferramenta também vale para avisar os seus contatos ou clientes que você está de férias, em um retiro ou que vai responder mais tarde para não deixá-los sem resposta por um longo tempo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes O céu não é o limite | Luzes estranhas no céu, colisão de galáxias e mais! Veja Mais

Petro propõe não extraditar aos EUA narcotraficantes que se submetem à justiça

em - Internacional O presidente eleito da Colômbia, Gustavo Petro, propôs neste domingo (26) impedir a extradição para os Estados Unidos de pessoas que se valem de um eventual processo de "desmantelamento pacífico do narcotráfico". Em entrevista ao site Cambio, o primeiro esquerdista a chegar ao poder na Colômbia propôs "sujeitar a extradição ao descumprimento" dos "processos de desmantelamento pacífico do narcotráfico". A medida vai depender "de uma negociação com os Estados Unidos e talvez eles não queiram. Ou queiram", acrescentou o senador e ex-guerrilheiro. A extradição "é um tratado bilateral e temos duas partes, como todo casamento", enfatizou o presidente, que assumirá as rédeas do principal aliado dos Estados Unidos na região em 7 de agosto. Ambos os países trabalham juntos na luta fracassada contra o narcotráfico, do qual Petro tem sido um crítico ferrenho. Como parte de sua ambiciosa agenda para transformar um país com uma enorme lacuna social e atormentado pela violência, Petro anunciou uma "política de submissão coletiva à justiça" para traficantes de drogas. Até o momento, não deu mais detalhes sobre essa proposta. A extradição tem sido uma das principais ferramentas para punir os chefões da cocaína colombianos como Otoniel, ex-chefe da maior quadrilha de traficantes do país entregue aos Estados Unidos em maio. Dois dias depois de vencer as eleições, Petro conversou por telefone com o presidente dos EUA, Joe Biden, que prometeu, segundo ele, "uma relação mais igualitária". Por sua vez, Biden assegurou que espera "continuar fortalecendo a cooperação bilateral". Após várias décadas de luta contra os cultivos de coca, a Colômbia continua sendo o maior produtor de cocaína do mundo e os Estados Unidos o principal consumidor dessa droga. Veja Mais

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial de infraestruturas (Biden)

em - Internacional Os países do G7 lançaram um grande programa de investimento de 600 bilhões de dólares para os países em desenvolvimento, destinado a responder às grandes obras financiadas pela China, anunciou neste domingo o presidente dos EUA, Joe Biden. "Com os parceiros do G7, buscamos mobilizar 600 bilhões de dólares até 2027 para investimentos globais em infraestrutura", declarou a Casa Branca pouco antes de um discurso de Biden, no qual ele apresentou essa proposta, durante a cúpula dos sete países mais industrializados países do Ocidente no sul da Alemanha. Veja Mais

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial de infr...

em - Internacional G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial de infraestruturas (Biden) Veja Mais

Novo visual! YouTube Music traz melhorias para a visualização de álbuns em tablets

tudo celular Atualização do app de streaming otimiza a visualização de álbuns na versão para tablets. Veja Mais

Datafolha: 63% dos brasileiros afirmam não ganhar o suficiente e ter problemas financeiros

G1 Economia A mesma parcela acredita que a inflação vai aumentar daqui para a frente. Pesquisa ouviu 2.556 brasileiros em 181 cidades. Datafolha: 63% dos brasileiros afirmam não ganhar o necessário e ter problemas financeiros Natalia Filippin/G1 Pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal "Folha de S.Paulo" neste domingo (25) aponta que 63% dos brasileiros afirmam não ganhar o necessário e ter problemas financeiros em casa. Desse total, 37% declaram que o orçamento familiar não é suficiente e que, às vezes, chega a faltar. Já uma parcela de 26% diz que ganha muito pouco. O Datafolha ouviu 2.556 brasileiros em 181 cidades na quarta-feira (22) e quinta (23). A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou menos. Segundo a publicação, a pesquisa divulgada neste domingo mostra uma reversão de tendência. A parcela de brasileiros que declarava ter limitações financeiras vinha recuando desde o seu pico, alcançado em julho de 2016, quando 67% responderam ter problemas com o orçamento. Há um ano, essa parcela havia retraído para 55%. Veja o resultado: Você diria que o dinheiro que você e sua família ganham: Não é suficiente, às vezes falta: 37% É exatamente o que precisam para viver: 32% É muito pouco, trazendo muitas dificuldades: 26% Mais do que suficiente: 5% Daqui pra frente a inflação vai aumentar, vai diminuir ou vai ficar como está? Aumentar: 63% Ficar como está: 19% Diminuir: 13% Daqui pra frente o desemprego vai aumentar, vai diminuir ou vai ficar como está? Aumentar: 45% Ficar como está: 27% Diminuir: 23% E o poder de compra dos salários vai aumentar, diminuir ou ficar como está? Diminuir: 34% Ficar como está: 33% Aumentar: 29% Situação econômica do país - nos últimos meses, como evoluiu? Piorou: 67% Ficou como estava: 17% Melhorou: 15% Não sabe: 1% Situação econômica do entrevistado - nos últimos meses, como evoluiu? Piorou: 47% Ficou como estava: 32% Melhorou: 20% Não sabe: 0 Nos próximos meses, a situação econômica do país vai melhorar, vai piorar ou vai ficar como está? Piorar: 34% Melhorar: 33% Ficar como está: 29% Nos próximos meses, a sua situação econômica vai melhorar, vai piorar ou vai ficar como está? Piorar: 34% Melhorar: 33% Ficar como está: 29% Veja Mais

Biden confirma que G7 vai banir importações de ouro da Rússia

O Tempo - Mundo Medida faz parte de uma série de sanções do grupo, na tentativa de isolar ainda mais os russos Veja Mais

Mario Strikers: Battle League é pura anarquia futebolística

Mario Strikers: Battle League é pura anarquia futebolística

Tecmundo Após um longo período na geladeira, a série de futebol da Nintendo enfim retorna às quadras com seu show de anarquia futebolística. Desenvolvido pela produtora canadense Next Level Games, agora subsidiária da Big N, Mario Strikers: Battle League entra em campo com uma postura retranqueira, trazendo exatamente a mesma experiência simplista de Super Mario Strikers, uma das joias do GameCube. Pense em Mario Strikers: Battle League como uma boa pelada de fim de semana: amigos reunidos, poucas regras e muita zoeira — você só precisa substituir o churrasco pelos cascos de tartaruga que está tudo certo. É impressionante como a vibe de futebol de várzea combina com o caráter cooperativo do Nintendo Switch, ainda que o “rachão” de Battle League pareça o mesmo de 17 anos atrás, da era 128-bits. Confira a nossa análise:Leia mais... Veja Mais

Noruega homenageia vítimas de ataque em bar LGBTQIA+ em Oslo

O Tempo - Mundo A Catedral de Oslo organizou uma missa em homenagem aos mortos Veja Mais

Dezenas de prisões em desfile do Orgulho LGBTQIA+ em Istambu...

em - Internacional Dezenas de prisões em desfile do Orgulho LGBTQIA+ em Istambul, incluindo um fotógrafo da AFP Veja Mais

LÍDER DA F2, FELIPE DRUGOVICH CONVERSA COM MARI BECKER

LÍDER DA F2, FELIPE DRUGOVICH CONVERSA COM MARI BECKER

Band Sports Mariana Becker conversou com o líder do campeonato de Fórmula 2. Inscreva-se no nosso canal para ficar por dentro de todas as novidades do BandSports! Nos siga também na redes sociais: Instagram: https://ayr.app/l/K799 Twitter: https://ayr.app/l/bA36 Facebook: https://ayr.app/l/sKoA Veja Mais

Enquanto tenta driblar a transfobia, time de futebol trans se prepara para a Taça da Diversidade

Enquanto tenta driblar a transfobia, time de futebol trans se prepara para a Taça da Diversidade

Fox Sports Brasil Todo o esporte AO VIVO da ESPN disponível também no Star+! Assine já! http://dis.la/StarPlus_YT_BR E o melhor do jornalismo esportivo, com vídeos e notícias exclusivas, você acompanha no https://www.espn.com.br/ #Atletrans #ESPN #AvisaQueTemosOrgulho Veja Mais

10 filmes mais pirateados da semana (26/06/2022)

canaltech O mês de junho se despede com novidades também entre os filmes mais pirateados. Na última semana, grandes estreias chegaram aos serviços de streaming e, consequentemente, também começaram a pipocar nos torrents Lançamentos do Amazon Prime Video na semana (23/06/2022) Lançamentos da Netflix na semana (24/06/2022) Como era de se esperar, o universo de super-heróis segue em alta e mostra o quanto o gênero segue popular entre o público. Dessa vez, temos duas histórias de estúdios diferentes e que, mesmo assim, se conectam e se complementam. Parece estranho, mas o multiverso está na moda e esse tipo de loucura já passa a fazer todo o sentido. Aliás, a temática de realidades alternativas e múltiplas versões de um mesmo personagem está tão em alta que temos nada menos do que três filmes em nossa lista abordando o mesmo assunto. Pelo visto, os piratas de plantão estão realmente interessados nessa ideia. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Além disso, entre as novidades, temos personagens clássicos de uma das animações mais queridas (e irreverentes) dos anos 1990 voltando em um especial para brincar com a nossa nostalgia. E já para quem gosta de um bom suspense misturado com ficção científica e doses de terror, o novo filme do cineasta David Cronenberg também entrou na mira dos corsários. Só que esses são apenas alguns dos destaques desta semana. Confira quais são os filmes mais pirateados da semana. 10. Beavis and Butt-Head Do The Universe   Como praticamente tudo dos anos 1990, Beavis and Butt-Head também teve um revival recente. Desta vez, a animação politicamente incorreta retornou na forma de um filme que mantém todo o humor típico da série original, mas com piadas e situações adaptadas para os tempos contemporâneos. O grande charme de Do The Universe é que ele mistura essa irreverência e a comédia de cotidiano com elementos de ficção científica, já que a dupla de cabeçudos acaba embarcando em uma viagem ao espaço quando queriam apenas finalmente se dar bem com uma menina. 9. Watcher   Baseado em uma história real, Watcher é um suspense que trabalha bem a tensão psicológica trabalhando o mistério mais básico de todos: isso está realmente acontecendo ou estamos apenas ficando loucos e paranoicos? O longa conta a história de uma jovem que abandona a carreira de atriz para se mudar para outro país com o marido. Deslocada e sozinha, tudo o que lhe resta é encarar a vida pela janela do seu apartamento — até que se depara com outra pessoa olhando para ela. A partir daí, o filme brinca com essa constante sensação de estar sendo observado e seguido e a tensão aumenta quando ela passa a se questionar se aquilo está mesmo acontecendo e se essa figura misteriosa é ou não uma ameaça para sua vida. 8. Homem-Aranha: Sem Volta para Casa   O novo Homem-Aranha chegou aos cinemas há quase seis meses, já teve o seu lançamento digital e está prestes a chegar aos serviços de streaming e, mesmo assim, os piratas seguem interessados no longa. Afinal, é realmente impossível ficar indiferente a Sem Volta para Casa. Qual o melhor filme do Homem-Aranha? Ranking do pior ao melhor A essa altura do campeonato, você já deve saber de trás pra frente o que acontece no filme, mas é realmente muito empolgante lembrar do encontro de três gerações do Homem-Aranha e vê-los lutando lado a lado contra vilões tão marcantes. E pode apostar que ainda vamos ouvir falar muito dessa aventura por aqui. 7. Uncharted: Fora do Mapa   Contrariando as previsões, Uncharted: Fora do Mapa retorna à lista de filmes mais pirateados da semana. E não há como ignorar a ironia do destino contido nesse fato, já que estamos falando de uma aventura centrada em um grupo de ladrões que tenta recuperar um lendário tesouro pirata. Sem honra entre ladrões, é o que dizem. Os 15 melhores filmes baseados em jogos Caso você tenha caído aqui de paraquedas, Uncharted é a adaptação do famoso jogo do PlayStation e pode ser visto como uma espécie de leitura moderna de Indiana Jones com o charme e a malemolência de Tom Holland. 6. O Peso do Talento   Depois de ouvir piadas sobre a sua carreira por anos, eis que Nicolas Cage aparece para mostrar ao mundo por que ele se tornou o astro de Hollywood que é hoje — e que faz muito jus ao sobrenome Coppola que ele carrega. O Peso do Talento vem sendo apontado como um dos melhores papéis do ator. Afinal, o que pode ser mais fácil do que interpretar a si mesmo? Na verdade, o filme brinca com a fama de excêntrico do ator e o retrata como alguém atolado em dívidas, sem conseguir papéis relevantes e que tem problemas familiares. É quando ele começa a aceitar personagens duvidosos de gente esquisita. 5. O Homem do Norte   Um dos filmes mais esperados de 2022, O Homem do Norte é um grandioso e vem sendo considerado por muitos como um dos melhores da história com temática viking. Um primor técnico e muito bem filmado, ele conta a história de vingança de Amleth, que, prestes a ocupar o espaço do pai como rei, o vê ser assassinado pelo tio. É o velho conto de Hamlet que você já viu tantas outras vezes, mas muito bem adaptado pelo diretor Robert Eggers, que sabe usar muito bem a ambientação nórdica para trazer todos os elementos culturais e mitológicos desse povo para fazer com que essa história tão conhecida se torne única. 4. Crimes of the Future   O diretor David Cronenberg é um cineasta tão ousado quanto divisivo. E ainda que nem todos os seus filmes agradem o grande público, não há como negar o quanto suas propostas são interessantes. E, com Crimes of the Future, não é diferente. Os 10 melhores filmes de ficção científica disponíveis na Netflix Com um elenco de peso que inclui Kristen Stewart, Lea Seydoux e Viggo Mortensen, o longa mostra um futuro próximo em que a poluição e as mudanças climáticas forçaram a humanidade a passar por mutações. E é nesse novo mundo que um casal de artistas usa a sua mutação como espetáculo — o que os coloca no caminho de novos braços do governo e de novas espécies de criminosos. 3. Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo   O multiverso está mesmo na moda e não apenas nos filmes de super-heróis. Em Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo, o conceito de realidades alternativas e múltiplas versões de si próprio é explorado de forma muito criativa graças à inventividade do pessoal da A24, que misturou ação, comédia e ficção científica. A trama é focada em uma mulher que se envolve, sem querer, em uma aventura multidimensional que traz uma grande responsabilidade para ela: nada menos que o destino de todos os universos estão em suas mãos. Apesar de todo esse caos, ela descobre que o mais importante, na verdade, são as coisas mais simples. 2. O Homem de Toronto   Voltando ao mundo normal, O Homem de Toronto aposta na fórmula mais básica da história de ação: alguém teve a sua identidade trocada com a de um agente e agora vai precisar se aliar a um criminoso para se manter vivo e limpar seu nome. Mais tradicional do que isso, impossível. O filme traz muita pancadaria e perseguição com boas doses de humor, o que lembra muito aquele clima que os longas dos anos 1980 carregavam. É uma fórmula tão certeira que bastou chegar à Netflix para que já desse às caras nas baías piratas dessa internet de meu Deus. 1. Doutor Estranho no Multiverso da Loucura   Só que, como não poderia deixar de ser, o tesouro mais cobiçado pelos piratas não poderia ser outro do que Doutor Estranho no Multiverso da Loucura. A nova aventura do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês) mal saiu dos cinemas e já está rodando os torrents. E isso coincide com o lançamento da versão digital do longa nas lojas e no próprio Disney+. Doutor Estranho no Multiverso da Loucura quase teve cena chocante com a Vespa Na história, o Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) se depara com o misterioso conceito de multiverso ao salvar a vida de uma garota que diz ter vindo de outra dimensão. O problema é que a jovem parece estar fugindo de uma terrível entidade que ameaça destruir diversos universos: a heroína Feiticeira Escarlate. Com direção de Sam Raimi, Multiverso da Loucura muda bastante o tom das aventuras do MCU e flerta bastante com o terror, trazendo algumas cenas bem pesadas, muitas reviravoltas inesperadas e participações para lá de especiais. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Conheça o trabalho do brasileiro premiado pela preservação das araucárias Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes Veja Mais

Ocean Viking resgata 90 migrantes no Mediterrâneo neste fim de semana

O Tempo - Mundo Nenhum dos resgatados tinha colete salva-vidas; entre eles, havia 34 menores desacompanhados, quatro grávidas, oito crianças e um bebê Veja Mais

Reunião preparatória da COP sobre biodiversidade termina com poucos avanços

O Tempo - Mundo O encontro de seis dias buscou resolver as divergências em relação à Convenção sobre Diversidade Biológica Veja Mais

5 dicas incríveis para se tornar o rei do Canva

canaltech Quer aprender tudo sobre o Canva, desde como criar logos a edição de imagens? Nós separamos dicas incríveis para você se tornar o rei do Canva! . Veja Mais

Ribeiro disse que estava sendo 'muito bem tratado' pela PF

O Tempo - Política Ex-ministro deu a declaração para sua esposa, Myrian Ribeiro, depois de ter sido preso no dia 22 de junho Veja Mais

Ryanair minimiza importância de greve de tripulantes na Europa

em - Internacional Após um fim de semana marcado por greves em diversos países europeus, a companhia aérea Ryanair falou neste domingo (26) de "perturbações menores" em seu programa de voo, contradizendo a versão dos sindicatos."Menos de 2% dos 9.000 voos da Ryanair que operam neste fim de semana [24,25 e 26 de junho] foram afetados por greves menores e com baixa adesão" de pessoal, indicou a companhia em comunicado.Vários sindicatos de tripulantes convocaram paralisações a partir de sexta-feira e por alguns dias em Espanha, Portugal e Bélgica. Na Itália e na França, a greve começou no sábado.A companhia irlandesa atribuiu o cancelamento de um determinado número de voos "provenientes de Espanha, Itália, Reino Unido e França" a uma greve no Centro de Controle Aéreo (ATC) de Marselha e também a condições meteorológicas adversas no sul da Europa.Essa afirmação, no entanto, foi questionada pelos sindicatos do setor, como o SNPNC na França. No sábado, 36 voos de 80 operados pela Ryanair foram cancelados por causa do movimento grevista, segundo o sindicato.Na Espanha, 75 voos foram cancelados no sábado em Madri, Barcelona, Palma, Ibiza, Santiago e Girona, segundo o sindicato USO (União Sindical Operária). No domingo, 42 voos não decolaram e 60 registraram atrasos, segundo essa mesma fonte.O aeroporto de Charleroi, na Bélgica, foi o mais afetado da Europa, com 44 voos de ida e volta cancelados no sábado, mas nenhum no domingo, segundo o site Ryanair Scorebuddy.Outra greve de três dias está prevista na Ryanair Espanha entre 30 de junho e 2 de julho.RYANAIR HOLDINGS PLCPNC FINANCIAL SERVICES GROUP Veja Mais

"ARGENTINA??? NÃO VOU DAR MORAL PARA ELES!" | Rodrygo no Bola da Vez

Fox Sports Brasil Todo o esporte AO VIVO da ESPN disponível também no Star+! Assine já! http://dis.la/StarPlus_YT_BR E o melhor do jornalismo esportivo, com vídeos e notícias exclusivas, você acompanha no https://www.espn.com.br/ #Rodrygo #BolaDaVez #Brasil Veja Mais

Cerca de 200 presos em desfile do Orgulho LGBTQIA+ em Istambul

em - Internacional A Marcha do Orgulho LGBTQIA+ deste domingo (26) em Istambul foi vista como em outros anos violentamente perturbada pela polícia, que prendeu cerca de 200 pessoas, incluindo um fotógrafo da AFP, segundo ONGs.Mesmo antes do início da manifestação, a polícia antidistúrbios invadiu vários bares do bairro Cihangir, ao redor da Praça Taksim, prendendo "aleatoriamente" pessoas, incluindo jornalistas e ativistas LGBTQIA+.De acordo com a contagem feita pelos organizadores da marcha, cerca de 200 pessoas foram presas. Ao cair da noite, elas começaram a ser soltas.A ONG Kaos GL, que milita pela proteção das pessoas LGTBQIA+, havia indicado mais cedo no Twitter que mais de 150 participantes da marcha foram presos em Istambul.Por sua vez, a Anistia Internacional pediu no Twitter a "libertação incondicional imediata" dos detidos.A Marcha do Orgulho LGBTQIA+ foi oficialmente proibida pelo governador da cidade, mas centenas de manifestantes com bandeiras de arco-íris começaram a se reunir nas ruas adjacentes à famosa Praça Taksim, completamente fechada ao público. Aos gritos de "O futuro é 'queer'", "Você nunca estará sozinho" ou "Aqui estamos, somos 'queer', não iremos a lugar nenhum", os manifestantes desfilaram por pouco mais de uma hora pelas ruas do bairro Cihangir. Muitos moradores deram sinais de apoio das janelas. Os detidos foram transferidos em dois ônibus da polícia para a principal delegacia da cidade, confirmou um cinegrafista da AFP.- "Defender nossos direitos" -"Eles tentam nos banir, impedir [nossa presença], nos discriminar e até nos matar a cada minuto de nossa existência", disse Diren, 22 anos. "Mas hoje é hora de defender nossos direitos, de gritar que existimos: vocês nunca vão conseguir parar queers", acrescentou o jovem, usando um termo que designa qualquer forma de altersexualidade e rejeita a definição biológica de gênero.A polícia tentou impedir a imprensa de filmar as prisões.Bülent Kilic, um premiado fotógrafo da AFP com experiência em zonas de conflito, foi algemado nas costas, sua camisa arrancada e levado com outros detidos em uma van da polícia. Ele já havia sido preso no ano passado nas mesmas circunstâncias."Apesar de três condenações proferidas pelo Tribunal Constitucional nos últimos três anos, as forças de segurança continuam com a violência e prisões arbitrárias de jornalistas. Infelizmente, a administração se acostumou a ignorar as decisões da Corte ou a lei", denunciou no Twitter um representante da ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF), Erol Onderonglu.Após um desfile espetacular de mais de 100.000 pessoas em Istambul em 2014, as autoridades turcas proíbem o evento ano após ano, oficialmente por razões de segurança.Na sexta-feira, a Comissária Europeia para os Direitos Humanos, Dunja Mijatovic, pediu às "autoridades de Istambul que levantem a proibição em vigor contra a Marcha do Orgulho e garantam a segurança dos manifestantes pacíficos"."Os direitos humanos das pessoas LGBTQIA+ na Turquia devem ser protegidos", enfatizou, pedindo "um fim ao estigma [deles]".A homossexualidade foi descriminalizada na Turquia desde meados do século XIX. Não é proibida, mas ainda é mal visto pela sociedade e pelo partido no poder, o AKP (Islamo-conservador), ao qual pertence o governo de Recept Tayyip Erdogan.Um ministro chegou a classificar as pessoas LGBTQIA+ como "degeneradas".Em 2020, a plataforma Netflix foi obrigada a desistir de produzir uma série na Turquia porque incluía um personagem gay e não havia obtido permissão das autoridades. Veja Mais

Minecraft: qual o melhor jeito de achar diamantes?

Minecraft: qual o melhor jeito de achar diamantes?

Tecmundo Minecraft é um jogo com muitos segredos e possibilidades quase infinitas tanto para as suas aventuras como no que diz respeito às construções. Mas seja lá qual for o seu estilo de jogo, é bastante provável que em algum momento você precise encontrar diamantes, então estamos aqui para te ajudar!Embora seja possível encontrá-los em baús e até no ambiente natural, o fato é que diamantes são materiais raros por natureza, impossíveis de criar, e esbarrar com eles é profundamente vinculado com probabilidades e dependente da sorte, algo agravado pelo fato de que nem todas as picaretas conseguem pegá-los: antes de mais nada tenha em mãos uma picareta de ferro ou diamante na hora da caçada, de preferência usando o encantamento Fortuna, que garante um diamante a mais por nível!Leia mais... Veja Mais

PS Plus de julho terá Crash Bandicoot 4 e Man of Medan, diz rumor

PS Plus de julho terá Crash Bandicoot 4 e Man of Medan, diz rumor

Tecmundo A lista de jogos da PS Plus Essencial de julho de 2022 supostamente vazou na internet neste domingo (26). O lineup deve incluir títulos como Crash Bandicoot 4: It's About Time e The Dark Pictures: Man of Medan para os assinantes.O vazamento é uma cortesia do usuário billbil-kun, do site Dealabs, que tem acertado com precisão os jogos gratuitos do serviço desde setembro do ano passado. Veja a lista completa a seguir, de acordo com o rumor:Leia mais... Veja Mais

CRISTIANO RONALDO DECIDINDO O EL CLÁSICO! BARCELONA 1 X 2 REAL MADRID EM 2016 | MELHORES MOMENTOS

CRISTIANO RONALDO DECIDINDO O EL CLÁSICO! BARCELONA 1 X 2 REAL MADRID EM 2016 | MELHORES MOMENTOS

Fox Sports Brasil Todo o esporte AO VIVO da ESPN disponível também no Star+! Assine já! http://dis.la/StarPlus_YT_BR E o melhor do jornalismo esportivo, com vídeos e notícias exclusivas, você acompanha no https://www.espn.com.br/ #melhoresmomentos #realmadrid #cristianoronaldo Veja Mais

Jornalista britânico assassinado na Amazônia é velado em Niterói

em - Internacional O jornalista britânico Dom Phillips, assassinado enquanto trabalhava na Amazônia, foi velado neste domingo (26) por familiares e amigos no Brasil, país "que ele amava"."Hoje Dom será cremado no país que amava, seu lar escolhido, Brasil", disse a viúva de Phillips, a brasileira Alessandra Sampaio, chorando após uma cerimônia reservada para amigos e familiares no cemitério Parque da Colina, em Niterói, perto do Rio de JaneiroPhillips, 57 anos, foi morto a tiros no dia 5 de junho junto com o indigenista Bruno Pereira, 41, quando voltavam de uma expedição no Vale do Javari, parte remota da floresta amazônica considerada perigosa pela presença de traficantes de drogas, pesca e extração de ouro ilegais.Sampaio agradeceu aos indígenas que ajudaram nas buscas, à imprensa e a "todas as pessoas que se solidarizaram com Dom, Bruno" e suas famílias."Seguiremos atentos a todos os desdobramentos das investigações, exigindo justiça", afirmou. "Renovamos nossa luta para que a nossa dor e a da família do Bruno Pereira não se repita, como também as das famílias de outros jornalistas e defensores do meio ambiente, que seguem em risco", concluiu Sampaio, abraçando os membros de sua família e a de Phillips, vestidos de preto. O funeral de Pereira foi realizado na sexta-feira passada em seu estado natal Pernambuco, cercado de emocionantes rituais indígenas. Esses povos o consideravam um "irmão" por seu trabalho em defesa de seus territórios.- Apaixonado pela Amazônia - Phillips morava no Brasil há 15 anos. Além de ser um colaborador regular do The Guardian, ele trabalhou para o The New York Times, The Washington Post e o Financial Times.Apaixonado pela Amazônia, sobre a qual escreveu dezenas de reportagens, Phillips esteve na região do Vale do Javari, orientado por Pereira, para trabalhar em um livro sobre conservação ambiental e desenvolvimento local, com apoio da Fundação Alicia Patterson, nos Estados Unidos. Pereira, que trabalhou por muitos anos na Funai, estava a serviço de organizações indígenas locais, trabalhando em um projeto para ajudá-las a denunciar invasões de suas terras por madeireiros ilegais, garimpeiros e caçadores. Por esse trabalho, Pereira recebeu ameaças de morte. Três suspeitos foram presos no crime, incluindo um pescador que confessou ter enterrado os corpos e levado os investigadores ao local, mais de 10 dias depois que Phillips e Pereira foram vistos pela última vez a bordo de uma lancha. Os restos mortais foram identificados e entregues às famílias na última quinta-feira. Nesse mesmo dia, a Polícia Civil de São Paulo anunciou a prisão de um quarto suspeito que se apresentou às autoridades dizendo ter participado do crime. Mas a Polícia Federal, que lidera as investigações, afirmou que ele foi liberado porque sua versão do ocorrido era "pouco crível e desconexa" do que havia sido investigado até então. Veja Mais

Acidente perto do Jaburu, deixa morto e feridos e mobiliza Bolsonaro

O Tempo - Política Porsche capotou e atingiu poste de luz e a cerca de metal paralela à via; presidente prestou condolências a familiares que acompanhavam Veja Mais

Minecraft: como conseguir selas e domar cavalos?

Minecraft: como conseguir selas e domar cavalos?

Tecmundo Cavalos são muito úteis em Minecraft, e mesmo que não consigam carregar baús, eles são uma ótima opção para atravessar o mundo do jogo rapidamente. Eles são mais rápidos que o personagem do jogador e podem pular a uma altura de até cinco blocos. Então, como encontrar e usar cavalos?Leia mais... Veja Mais

RODRYGO E A RELAÇÃO COM NEYMAR | Bola da Vez

RODRYGO E A RELAÇÃO COM NEYMAR | Bola da Vez

Fox Sports Brasil Todo o esporte AO VIVO da ESPN disponível também no Star+! Assine já! http://dis.la/StarPlus_YT_BR E o melhor do jornalismo esportivo, com vídeos e notícias exclusivas, você acompanha no https://www.espn.com.br/ #Rodrygo #Neymar #BolaDaVez Veja Mais

Nasa realiza lançamento 'histórico' do Outback australiano

em - Internacional O primeiro lançamento da Nasa de uma base comercial fora dos Estados Unidos foi realizado neste domingo (26) na Austrália, um momento "histórico" para a indústria espacial do país.No primeiro de três lançamentos planejados no Centro Espacial Arnhem, o foguete, carregando tecnologia comparável a um "mini" telescópio Hubble, foi lançado e ascendeu cerca de 350 quilômetros no céu noturno do Outback australiano."É uma ocasião importante para nós como empresa em particular, mas é histórico para a Austrália", disse à AFP Michael Jones, CEO da Equatorial Launch Australia, pouco antes da decolagem.Jones, cuja companhia é proprietária e opera uma base de lançamentos no extremo norte da Austrália, descreveu o feito como uma "festa de inauguração" para a indústria espacial do país e ressaltou que a oportunidade de trabalhar com a Nasa representava um marco para a indústria espacial comercial australiana.Após uma série de atrasos por conta das condições climáticas, o foguete de sondagem suborbital rasgou os céus para estudar os raios-x que emanam dos sistemas Alpha Centauri A e B.Após atingir seu apogeu, a carga útil do foguete deverá captar dados desses sistemas estelares antes de retornar à Terra.De acordo com a Nasa, o lançamento oferece um olhar único sobre esses sistemas distantes e abre uma janela de possibilidades para os cientistas."Estamos empolgados de poder lançar missões científicas importantes do hemisfério sul e observar objetos que não podemos dos Estados Unidos", disse Nicky Fox, diretor da divisão de heliofísica da Nasa em Washington, no anúncio da missão.Segundo Jones, a localização única dificultou os preparativos, com anos de trabalho para obter aprovação regulatória e a necessidade de transportar foguetes em barcaças para o local de lançamento, que fica cerca de 28 horas de carro de Darwin, no norte da Austrália.Este é o primeiro foguete da Nasa lançado da Austrália desde 1995, e o projeto foi aclamado pelo primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, como o início de uma "nova era" para a indústria espacial do país. Veja Mais

'Minha história se tornar pública não foi um desejo meu': leia o relato de Klara Castanho

G1 Pop & Arte Após vazamento de história pessoal, atriz revelou que foi estuprada, engravidou e entregou o bebê para adoção. 'Relembrar esse episódio traz uma sensação de morte, porque algo morreu em mim.' Klara Castanho Reprodução/Instagram A atriz Klara Castanho, de 21 anos, publicou um relato em suas redes sociais revelando que foi estuprada, engravidou e decidiu entregar o bebê diretamente para adoção. Após a publicação, a atriz, que disse ter decidido falar sobre o assunto após a história vazar do hospital, recebeu apoio público de famosos. Abaixo, leia a íntegra da carta aberta da atriz: "Este é o relato mais difícil da minha vida. Pensei que levaria essa dor e esse peso somente comigo. Sempre mantive a minha vida afetiva privada, assim, expô-la dessa maneira é algo que me apavora e remexe dores profundas e recentes. No entanto, não posso silenciar ao ver pessoas conspirando e criando versões sobre uma violência repulsiva e de um trauma que sofri. Fui estuprada. Relembrar esse episódio traz uma sensação de morte, porque algo morreu dentro de mim. Não estava na minha cidade, não estava perto da minha família nem dos meus amigos. Estava completamente sozinha. Não, eu não fiz boletim de ocorrência. Tive muita vergonha, me senti culpada. Tive a ilusão de que se eu fingisse que isso não aconteceu, talvez eu esquecesse, superasse. Mas não foi o que aconteceu. As únicas coisas que tive força para fazer foram: tomar pílula do dia seguinte e fazer alguns exames. E tentei, na medida do possível e da minha frágil capacidade emocional, seguir adiante, me manter focada na minha família e no meu trabalho. Mas mesmo tentando levar uma vida normal, os danos da violência me acompanharam. Deixei de dormir, deixei de confiar nas pessoas, deixei uma sombra apoderar-se de mim. Uma tristeza infinita que eu nunca tinha sentido antes. As redes sociais são uma ilusão e deixei lá a ilusão de que a vida estava ok enquanto eu estava despedaçada. Somente a minha família sabia o que tinha acontecido. Os fatos até aqui são suficientes para me machucar, mas eles não param por aqui. Meses depois, eu comecei a passar mal, ter mal-estar. Um médico sinalizou que poderia ser uma gastrite, uma hérnia estrangulada, um mioma. Fiz uma tomografia e, no meio dela, o exame foi interrompido às pressas. Fui informada que eu gerava um feto no meu útero. Sim, eu estava quase no término da gestação quando eu soube. Foi um choque, meu mundo caiu. Meu ciclo menstrual estava normal, meu corpo também. Eu não tinha ganhado peso e nem barriga. Naquele momento do exame, me senti novamente violada, novamente culpada. Em uma consulta médica contei ter sido estuprada, expliquei tudo o que aconteceu. O médico não teve nenhuma empatia por mim. Eu não era uma mulher que estava grávida por vontade e desejo, eu tinha sofrido uma violência. E mesmo assim esse profissional me obrigou a ouvir o coração da criança, disse que 50% do DNA eram meus e que eu seria obrigada a amá-lo. Essa foi mais uma da série de violências que aconteceram comigo. Gostaria que tivesse parado por aí, mas, infelizmente, não foi isso que aconteceu. Eu ainda estava tentando juntar os cacos quando tive que lidar com a informação de ter um bebê. Um bebê fruto da violência que me destruiu como mulher. Eu não tinha (e não tenho) condições emocionais de dar para essa criança o amor, o cuidado e tudo que ela merece ter. Entre o momento que eu soube da gravidez e o parto se passaram poucos dias. Era demais para processar, para aceitar e tomei uma atitude que considero mais digna e humana. Eu procurei uma advogada e conhecendo o processo, tomei a decisão de fazer uma entrega direta para adoção. Passei por todos os trâmites: psicóloga, ministério público, juíza, audiência - todas etapas obrigatórias. Um processo que, pela própria lei, garante sigilo para mim e para a criança. A entrega foi protegida e em sigilo. Ser pai e/ou mãe não depende tão somente da condição econômica-financeira, mas da capacidade de exercer esse cuidar. Ao reconhecer minha incapacidade de exercer esse cuidado, eu optei por essa entrega consciente e que deveria ser segura. No dia em que a criança nasceu, eu, ainda anestesiada do pós-parto, fui abordada por uma enfermeira que estava na sala de cirurgia. Ela fez perguntas e ameaçou: 'Imagina se tal colunista descobre essa história'. Eu estava dentro de um hospital, um lugar que era para supostamente me acolher e proteger. Quando cheguei no quarto já havia mensagens do colunista, com todas as informações. Ele só não sabia do estupro. Eu ainda estava sob o efeito da anestesia. Eu não tive tempo para processar tudo aquilo que estava vivendo. Eu conversei com ele, expliquei tudo que tinha me acontecido. Ele prometeu não publicar. Um outro colunista também me procurou dias depois querendo saber se eu estava grávida e eu falei com ele. Mas apenas o fato de eles saberem, mostra que os profissionais que deveriam ter me protegido em um momento de extrema dor e vulnerabilidade, que têm a obrigação legal de respeitar o sigilo da entrega, não foram éticos, nem tiveram respeito por mim e nem pela criança. Bom, agora a notícia se tornou pública, e com ela vieram mil informações erradas e ilações mentirosas e cruéis. Vocês não têm noção da dor que eu sinto. Tudo o que fiz foi pensando em resguardar a vida e o futuro da criança. Cada passo está documentado e de acordo com a lei. A criança merece ser cuidada por uma família amorosa, devidamente habilitada à adoção, que não tenha lembranças de um fato tão traumático. E ela não precisa saber que foi resultado de uma violência tão cruel. Como mulher, eu fui violentada primeiramente por um homem e, agora, sou reiteradamente violentada por tantas outras pessoas que me julgam. Ter que me pronunciar sobre um assunto tão íntimo e doloroso me faz ter que continuar vivendo essa angústia que carrego todos os dias. A verdade é dura, mas essa é a história real. Essa é a dor que me dilacera. No momento, eu estou amparada pela minha família e cuidando da minha saúde mental e física. Minha história se tornar pública não foi um desejo meu, mas espero que, ao menos, tudo o que me aconteceu sirva para que mulheres e meninas não se sintam culpadas ou envergonhadas pelas violências que elas sofrem. Entregar uma criança em adoção não é um crime, é um ato supremo de cuidado. Eu vou tentar me reconstruir, e conto com a compreensão de vocês para me ajudar a manter a privacidade que o momento exige. Com carinho, Klara Castanho." Brasil teve um estupro a cada 10 minutos em 2021 Entrega para adoção Pela lei brasileira, Klara teria direito a fazer um aborto legal. A atriz afirmou, no entanto, que tomou a decisão de fazer uma entrega direta para adoção. A entrega voluntária para adoção está prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e permite que a mãe entregue o filho para adoção em um procedimento assistido pela Justiça. Trajetória Klara Castanho estreou na televisão criança, na série “Mothern”, do GNT, em 2006. Antes disso, desde bebê, ela já fazia campanhas publicitárias. Foi em 2009 que os maiores sucessos começaram, quando a atriz fez parte do elenco de "Viver a Vida", trama de Manoel Carlos na Globo, no papel de Rafaela, filha da personagem de Giovanna Antonelli. No mesmo ano, a atriz fez sua estreia no cinema em "Quanto dura o amor?". Também fez a novela "Morde & assopra", de 2011, quando viveu Tonica, filha do personagem de Marcos Pasquim. Em 2013 viveu a menina Paulinha, filha de uma das protagonistas de "Amor à vida", a médica Paloma, interpretada por Paolla Oliveira. A atriz ainda participou de outras tramas na Globo: "Morde & assopra", de Walcyr Carrasco (2011), e "Amor eterno amor" (2012) e "Além do tempo" (2015), ambas de Elizabeth Jhin. Klara Castanho também participou do reality show de música "Popstar", na Globo, na temporada de 2018 Nos cinemas, fez os longas "É Fada" (2016) e "Tudo por um Popstar" (2018). Veja Mais

Ministro da Justiça nega que tenha tratado de operação da PF com Bolsonaro

O Tempo - Política Nas redes sociais, Anderson Torres enfatiza que operação da PF que resultou na prisão de Milton Ribeiro não foi tratada com presidente Jair Bolsonaro "na viagem aos EUA" Veja Mais

Toyota Yaris x Honda City: Qual o melhor hatch japonês?

canaltech O mercado brasileiro tem duas excelentes opções para quem está buscando por um hatch que reúna confiabilidade, tecnologia e economia de combustível. Estamos falando do Toyota Yaris e do Honda City, ambos oriundos de fabricantes japoneses. 5 motivos para comprar o Honda City hatch 5 motivos para comprar o Toyota Yaris hatch A reportagem do Canaltech passou bons dias a bordo dos dois carros e hoje traz este comparativo para definir qual é o melhor hatch japonês à venda no mercado nacional. Os pontos analisados serão os seguintes: -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Design e Acabamento Conforto Desempenho Conectividade e Tecnologia Custo-Benefício A pontuação será distribuída da seguinte forma: 1º lugar: 3 pontos 2º lugar: 1 ponto Toyota Yaris ou Honda City: qual o melhor hatch japonês? (Imagens: Paulo Amaral/Canaltech) Terminada a análise, os pontos serão somados para que, enfim, tenhamos o placar final e a resposta para a pergunta: qual o melhor hatch japonês à venda no Brasil? 5. Design e Acabamento Tanto o Honda City quanto o Toyota Yaris são bem resolvidos no quesito design. O primeiro hatch japonês que ficou sob os cuidados do Canaltech foi o City, que desembarcou nesta versão no Brasil em fevereiro de 2022. E o modelo da Honda é atraente por fora e muito bem resolvido por dentro. No exterior, destaque para as linhas esportivas e para o conjunto óptico, tanto na dianteira quanto na parte de trás do carro. O “DNA” Honda não deixa dúvidas de que ele pertence mesmo à família que já consagrou HR-V, Civic e outros modelos por aqui. Honda City é bem resolvido por dentro, com uso equilibrado do plástico duro (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech) Na parte interna, a harmonia nas escolhas merece aplausos. Ele tem bancos em couro, ar-condicionado digital, saídas de ar para os passageiros do banco traseiro e muito mais. O uso de plástico duro não é excessivo ao ponto de incomodar ou preocupar os proprietários em termos de barulhos no futuro. O Toyota Yaris também é bastante chamativo e belo por fora. A versão testada pelo Canaltech apresentou harmonia entre conjunto óptico, desenho dos pára-choques, carroceria e cor, a chamada vermelho granada, exclusiva da variante topo de linha, a XLS. O acabamento, no entanto, deixou a desejar. A Toyota bem que tentou disfarçar, mas basta um olhar atento para ver que os detalhes “em costura”, na verdade, são puro faz de conta. O Yaris hatch tem plástico duro em excesso, algo comum nos carros da categoria, e isso sempre acaba causando o temor de barulhos indesejáveis com o aumento do uso. Acabamento interno do Yaris é menos caprichado que o do rival (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech) Vencedor: Honda City - 3 pontos 2º lugar: Toyota Yaris - 1 ponto 4. Conforto Qual hatch japonês é mais confortável? Nesse quesito em particular, a briga também é bem parelha entre Honda City e Toyota Yaris. Começando mais uma vez pelo City, podemos afirmar, sem medo, que o modelo é bastante confortável, e acomoda bem até cinco passageiros. O Toyota Yaris também é bastante agradável de conduzir e tem um nível de conforto similar ao do modelo da Honda. O “pecado”, em ambos os modelos, é que o ruído do motor acaba invadindo demais a cabine. Um pouco mais no Honda do que no Yaris, o que acabou definindo o vencedor deste round. Yaris ganhou o round "conforto" na briga com o City (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech) Vencedor: Toyota Yaris - 3 pontos 2º lugar: Honda City - 1 ponto 3. Desempenho A briga entre Honda City e Toyota Yaris para saber qual o melhor hatch japonês à venda no Brasil chegou ao terceiro assalto… E seguirá indefinida. No quesito desempenho, o mais justo é analisar não apenas como o carro anda, mas também seu consumo de combustível, algo que está intrinsecamente ligado ao assunto. Tanto Toyota Yaris quanto Honda City têm sob o capô um motor 1.5 aspirado flex. O primeiro entrega 110 cavalos e 14,9 kgfm de torque ao motorista, e está mais eficiente após os ajustes feitos pela Toyota para atender às recomendações do Proconve L7. O problema é que, se o condutor quiser potência, terá que ficar praticamente o tempo todo com o pé cravado no acelerador. Segundo a montadora, o carro vai de 0 a 100 km/h em 11,9 segundos. O City, por sua vez, dá ao condutor 126 cavalos de potência e 15,5 kgfm de torque, mas, assim como o modelo da Toyota, exige pé embaixo para que o carro desenvolva e mantenha uma velocidade aceitável. A montadora afirma que ele vai de 0 a 100 km/h mais rápido que o Yaris: em 10,6 segundos. City hatch levou a melhor no quesito desempenho (Imagem: Divulgação/Honda) Vencedor: Honda City - 3 pontos 2º lugar: Toyota Yaris - 1 ponto 2. Conectividade e Tecnologia A resposta para qual o melhor hatch japonês passa pelos combos de Conectividade e Tecnologia disponíveis no Honda City e no Toyota Yaris. O primeiro peca apenas pela ausência de carregador de celular por indução, pois tem em seu pacote itens como central multimídia de 8 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay, alerta de colisão frontal, frenagem automática com mitigação de velocidade, piloto automático adaptativo, alerta de saída de faixa com correção ativa e comutação automática dos faróis. O Yaris também tem bons recursos, mas é mais limitado que o rival da Honda. O hatch da Toyota oferece em sua versão topo de linha central multimídia com espelhamento, 6 airbags, LED diurno, assistente de partida em rampa, controle de tração e de estabilidade de série e um outro recurso bem útil: o aviso sonoro que avisa ao motorista que ele está mudando de faixa sem dar seta. A ausência dos sensores de estacionamento traseiros, no entanto, jogam contra o modelo. Honda City tem mais recursos de tecnologia que o Toyota Yaris (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech) Vencedor: Honda City - 3 pontos 2º lugar: Toyota Yaris - 1 ponto 1. Custo-benefício Apesar de ter saído vencedor em três dos quatro duelos anteriores, o City perde a disputa com o Yaris quando a questão é custo-benefício. O modelo da Toyota oferece ao cliente que procura por um hatch com “algo mais” do que o básico, tudo o que ele precisa. É fato que ele não tem tantos itens de tecnologia e segurança quanto o carro da Honda e, no frigir dos ovos, entrega menos desempenho, apesar de ambos terem um motor 1.5 sob o capô. Mesmo assim, como quem busca por um carro deste nível está atrás de conforto e economia, e o Yaris custa cerca de R$ 15 mil a menos (R$ 115.450 contra R$ 129.100 nas versões top de linha), o custo-benefício pende a favor do Toyota. Custo-benefício pende para o lado do Yaris, que é mais barato que o rival (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech) Vencedor: Toyota Yaris - 3 pontos 2º lugar: Honda City - 1 ponto City x Yaris: Qual o melhor hatch japonês do Brasil? Vencedor: Honda City - 11 pontos 2º lugar: Toyota Yaris - 9 pontos Ficou provado pela pontuação final em nosso comparativo que tanto Honda City quanto Toyota Yaris são excelentes opções de carros hatch japoneses à venda no Brasil, e o consumidor estará muito bem servido, independentemente do modelo que escolher levar para casa. O City, vencedor em três dos cinco duelos, terminou como “campeão”, mas o Yaris está forte na briga por um lugar na garagem de quem procura por um modelo com melhor custo-benefício. Afinal, qual o melhor hatch japonês? City levou a disputa apertada contra o Yaris ((Imagens: Paulo Amaral/Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes O céu não é o limite | Luzes estranhas no céu, colisão de galáxias e mais! Veja Mais

Rússia afirma que bombardeou fábrica de mísseis de Kiev

em - Internacional A Rússia afirmou que bombardeou uma fábrica de mísseis em Kiev neste domingo (26), chamando de "falsos" os relatos de que o ataque atingiu uma área residencial da capital ucraniana.Foi a fábrica de armas Artiom que, "como infraestrutura militar, foi o alvo" do bombardeio, disse o Ministério da Defesa russo em comunicado, explicando que os danos a um prédio residencial vizinho foram causados por um míssil ucraniano."As forças russas atacaram alvos civis em Kyiv = falso", insistiu o Ministério da Defesa. O míssil russo "atingiu precisamente as oficinas da fábrica Artiom", acrescentou. O Ministério afirmou que o dano a um prédio residencial vizinho foi causado por um míssil de defesa antiaérea ucraniano. "O dano não foi causado apenas de cima, mas também de baixo, o que confirma a versão da queda" de um míssil de defesa ucraniano, disse ele. Esta afirmação não pôde ser verificada de forma independente. Segundo as autoridades ucranianas, uma pessoa foi encontrada morta e outras quatro foram hospitalizadas após o bombardeio, que ocorreu de madrugada em um bairro próximo ao centro de Kiev. Veja Mais

Como dividir a tela do Mac | Split View

canaltech O recurso Split View possibilita ao usuário dividir a tela do Mac para utilizar dois aplicativos simultaneamente. Isso facilita a rotina de uso para quem precisa compartilhar informações entre apps sem precisar arrastar ou redimensionar as janelas. Como imprimir no MacBook Como dar boot no Mac Para entrar no modo Split View e dividir a tela do Mac é bastante simples: basta passar o mouse sobre o botão de tela cheia (cor verde) no canto superior esquerdo da janela de um aplicativo. Então, clique em "Posicionar Janela à Esquerda da Tela" ou "Posicionar Janela à Direita da Tela" no menu de opções. Em seguida, basta clicar em uma janela do outro lado da tela para dividi-las lado a lado. Divida a tela do Mac usando o modo Split View (Imagem: Thiago Furquim/Canaltech) Caso você não consiga entrar no modo Split View, deve verificar se os ajustes permitem dividir a tela do Mac. Para isso, abra o app Preferências do Sistema, clique em "Mission Control" e note se a opção "As telas possuem Spaces separados" está ativada. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Ao dividir a tela do Mac, você pode trabalhar com dois apps simultaneamente (Imagem: Thiago Furquim/Canaltech) Trabalhando com o Split View Enquanto a tela do Mac está dividida no modo Split View com dois apps lado a lado, você pode usar as opções de ajustes a seguir: Escolha a janela em que quer trabalhar clicando em qualquer parte dela; Se quiser usar a barra de menus, arraste o cursor do mouse até a parte superior da tela; Inverta a posição das janelas arrastando uma delas para o outro lado; Ajuste a largura das janelas movendo a linha vertical entre os aplicativos; Utilize o Mission Control ou um gesto Multi-Touch, como usar quatro dedos no trackpad e deslizar para a esquerda ou para a direita, para alternar outros apps da mesa. Saindo do Split View Caso tenha terminado os trabalhos e deseja sair do modo Split View, siga as instruções abaixo: Arraste o mouse para a parte superior da tela até exibir os botões da janela; Selecione o botão de tela cheia (cor verde) em uma das janelas e clique em "Sair da Tela Cheia"; A janela deste app voltara ao desktop, enquanto a outra janela alternará para o modo de tela cheia. Clique no botão indicado para sair do modo Split View (Imagem: Thiago Furquim/Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Menino de 2 anos mostra sinais de puberdade após contato com testosterona em gel Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo Novo vídeo com três OVNIs é divulgado pelo Exército dos EUA; assista! Star Wars confirma que maior inimigo dos Sith não são Jedi ou rebeldes O céu não é o limite | Luzes estranhas no céu, colisão de galáxias e mais! Veja Mais

Um morto e quatro feridos após bombardeio russo em Kiev (novo balanço oficial)

em - Internacional Uma pessoa morreu e outras quatro foram hospitalizadas após ataques russos na manhã deste domingo em um bairro perto do centro de Kiev, disse o prefeito da capital, Vitaly Klitschko, em uma nova mensagem em sua conta do Telegram. "Foi encontrado um corpo e seis moradores ficaram feridos, quatro dos quais foram hospitalizados, incluindo uma menina de sete anos", disse o prefeito, sem fornecer informações sobre o falecido. Veja Mais

Guerra na Ucrânia: Os possíveis riscos para a economia global e do Brasil caso o conflito se prolongue

G1 Economia Ao dificultar combate à inflação, conflito força manutenção dos juros elevados por mais tempo e tende a derrubar atividade econômica. Ao dificultar combate à inflação, conflito força manutenção dos juros elevados por mais tempo e tende a derrubar atividade econômica. Reuters A guerra na Ucrânia entrou em seu quinto mês sem sinal de que caminhe para uma solução e segue com reflexos negativos na economia global e no comércio entre as nações. A tendência de juros altos também tem alterado todo o fluxo de recursos no mercado financeiro. Neste domingo (26/6), enquanto o G7 (grupo das sete maiores economias do mundo) se reúne na Alemanha, a Rússia lançou novos ataques com mísseis contra a Ucrânia. A capital ucraniana Kyiv foi bombardeada. Uma pessoa morreu depois que um prédio residencial foi atingido e parcialmente reduzido a escombros. O prefeito de Kyiv, Vitaliy Klitschko, chamou os ataques, ocorridos no dia de abertura da cúpula do G7 e antes da reunião da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte, aliança militar ocidental) de uma "tentativa de intimidar os ucranianos". Na Alemanha, líderes compartilharam o objetivo de cortar "oxigênio da máquina de guerra da Rússia", disse o presidente do Conselho Europeu, o belga Charles Michel. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, também pediu unidade — tanto no G7 quanto na Otan — diante da invasão da Rússia. Em seu discurso na noite de sábado (25/6), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky disse que a guerra havia entrado em um "estágio moral e emocionalmente difícil". Também no sábado, a Rússia assumiu o controle total de Severodonetsk — a principal cidade do leste ucraniano que tem sido palco de semanas de intensos combates. Não parece haver, portanto, qualquer perspectiva de um fim próximo para o conflito. E uma declaração recente do chefe da Otan, o norueguês Jens Stoltenberg, jogou ainda mais incertezas no horizonte. Em entrevista ao jornal alemão Bild, ele afirmou que "precisamos nos preparar para o fato de que pode levar anos. Não podemos desistir de apoiar a Ucrânia". Ciente das consequências danosas para a economia, ainda acrescentou: "Mesmo que os custos sejam altos. Não apenas pelo apoio militar, mas também pelo aumento dos preços da energia e dos alimentos." A afirmação reforça um quadro já bastante negativo. Na visão de economistas, mesmo que o conflito terminasse hoje os reflexos globais seriam sentidos por um bom tempo, para a reorganização do comércio, a retomada da normalidade na oferta de produtos e o controle da inflação. Já as consequências de um prolongamento maior da guerra, como sugere o chefe da Otan, são difíceis de prever. Na visão de analistas, há tendência de manter preços altos de algumas commodities, principalmente agrícolas, e a situação de aperto monetário por mais tempo. A invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro pegou a economia global no contrapé — quando se vislumbrava o início de uma recuperação passada a pior fase da covid-19. O prolongamento da guerra tem potencial de levar as principais economias do mundo a uma recessão ou mesmo a uma "estagflação" (inflação mais alta combinada com baixo crescimento econômico). Inflação segue persistente O aumento generalizado de preços, que caracteriza processos inflacionários, não é uma novidade gerada pelo conflito no leste europeu. A pandemia da covid-19, que afetou produção e várias cadeias logísticas, já tinha jogado os índices nas alturas. Dados mais recentes do Banco Central indicam que o acumulado do ano do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, principal índice da inflação) chegará a 8,8%, avançando sobre a previsão anterior, de 6,3%. Atingirá mais que o dobro do centro da meta, de 3,5%. Para 2023, ano em que a meta é de 3,25%, o BC projeta inflação de 4%, ante aos 3,1% divulgados em março. O controle da inflação por meio de elevação dos juros e sua manutenção em patamares altos afeta as perspectivas para a economia global. "A guerra se prolongando piora o quadro de incerteza e caminharemos para uma estagflação global. Primeiro porque há forte pressão de custos sobre as empresas, dificuldade na oferta de bens agrícolas e tudo ao mesmo tempo em que o BC promove um forte aperto monetário", explica Roberto Padovani, economista-chefe do Banco BV. "Quanto mais tempo demora para controlar a inflação, [a situação] fica pior pelo efeito da indexação dos preços [reajuste de produtos e serviços que têm valores atrelados ao índice da inflação]." O último relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) reforça o retrato inflacionário global. A expectativa do FMI é que, em dezembro de 2022, a inflação no acumulado de 12 meses no Brasil seja de 6,7%, valor abaixo das projeções do mercado. Argentina e Turquia têm as piores previsões, com avanço de 48% e 52% nos preços respectivamente. O relatório também aponta inflação americana perto de 5,33%, a alemã em 4,7% e do Reino Unido em 7,6%, percentuais muito elevados para estes países. Prolongamento do aperto monetário Possibilidade de que preços sigam pressionados pela guerra obrigará bancos centrais ao redor do mundo a manterem juros altos por período maior Getty Images A possibilidade de que os preços sigam pressionados pela guerra obrigará bancos centrais ao redor do mundo a manterem os juros altos por um período maior. No Brasil, o BC elevou a Selic a 13,25% ao ano, o maior nível desde dezembro de 2016. A ata foi lida pelo mercado como indicativo de nova alta em agosto, entre 0,25 e meio ponto percentual, e na sequência um período prolongado de estabilidade. A piora inflacionária também levou o Fed, o banco central dos Estados Unidos, a subir a taxa em 0,75 ponto percentual — desde 1994 não ocorria alta dessa magnitude. Na visão do economista-chefe da Necton Investimentos, corretora do banco BTG Pactual, o efeito dos juros altos no controle da inflação é pequeno pela característica atual do processo de elevação dos preços. "Como é uma inflação de oferta [produtos e serviços], e não de demanda, os juros têm menos efeito sobre a inflação e precisam permanecer elevados por mais tempo, com consequências ruins na economia", explica André Perfeito. Roberto Padovani, do banco BV, faz coro: "O processo atual de aperto monetário na tentativa de controlar a inflação é doloroso porque demora e tem custo alto para todos. O prolongamento da guerra na Ucrânia só piora o cenário e pode deixar a Selic elevada por muito tempo." Recessão à vista O objetivo dos juros altos é derrubar a inflação, o que só é possível contendo a demanda e portanto deprimindo a atividade. O desempenho do PIB brasileiro no primeiro trimestre avançou 1% sobre o período imediatamente anterior. Na comparação anual, frente a 2021, cresceu 1,7%. Os economistas olham os dados com cautela porque veem os efeitos da guerra, iniciada no final de fevereiro, ainda pouco presentes na atividade. "Tudo vai afetar o crescimento global daqui em diante. Vamos entrar em uma fase de desaceleração econômica com crédito mais caro e tensões geopolíticas derrubando a confiança. O quão grande ninguém sabe", comenta Padovani. Na visão do economista, o PIB pode fechar o ano a 1%. "Em 2023 começaremos fracos, o Brasil e o mundo todo. Vejo o Brasil crescendo zero." A queda da atividade econômica prevista para este ano afeta o mundo todo, assim como uma desaceleração projetada para 2023. O Banco Mundial prevê que o crescimento global caia de 5,7%, em 2021, para 2,9% este ano, "significativamente abaixo" dos 4,1% previstos em janeiro. A instituição já fez seu alerta para o risco de um cenário adicional de estagflação. Commodities agrícolas sem espaço para mais alta O petróleo e as commodities agrícolas foram os principais vetores da alta dos preços globais neste ano, dada a relevância da Ucrânia e da Rússia em alguns produtos. A Ucrânia é responsável pela produção de 17% do milho disponível no mercado mundial. Juntas, Rússia e Ucrânia exportam quase 30% do total de trigo consumido mundialmente. A região é grande produtora de fertilizantes, com o Brasil na posição de maior importador do insumo pronto e também de componentes como nitrogenados, fosfatados e potássicos. A boa notícia, destacada por André Perfeito, da Necton, é que mesmo o prolongamento da guerra não será capaz de fazer com que os preços subam muito mais. "Permanecerão elevados, o que já é ruim, mas não vejo espaço para que continuem subindo de valor. E mesmo que a guerra termine logo, é importante lembrar que a queda nas cotações será lenta, demora para reorganizar a produção e a logística", explica, acrescentando que só o petróleo teria condições de exibir uma queda mais rápida na cotação. Petróleo e commodities agrícolas foram principais vetores da alta dos preços globais neste ano Getty Images Petróleo e derivados — corrida pelo ajuste da oferta O barril de petróleo do tipo Brent, que em fevereiro custava perto de US$ 100, chegou a ultrapassar a barreira dos US$ 130 ao longo dos meses de conflito e hoje está cotado em torno de US$ 114, no contrato com vencimento em agosto. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), os russos são o terceiro maior produtor e exportador de petróleo do mundo e o maior exportador de gás natural. As restrições impostas pelo Ocidente à compra do produto russo derrubaram a oferta e levaram à alta na cotação com reflexos nos custos logísticos e na inflação. "No petróleo, como há capacidade ociosa em algumas regiões que permitem aumentar mais rápido a produção, diferente do que ocorre nas commodities agrícolas, a alta nos preços não foi tão grande como se esperava", analisa Marcelo Nonnenberg, pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), citando Arábia Saudita e mesmo a Venezuela, que podem elevar a produção para atender à demanda. Na hipótese de que a guerra avance para 2023, ou, o que é mais provável na visão de Nonnenberg, tenha "um cessar-fogo, mas com situação duradoura de conflito", os efeitos negativos no setor de óleo e gás serão menos intensos do que no de grãos e fertilizantes. "Antes da guerra, o mundo já sabia da necessidade de reduzir o consumo de petróleo e derivados, e o conflito vai intensificar a transição para uma matriz energética mais limpa. No curto prazo, outros fornecedores vão atuar, como a Arábia Saudita, e no médio e longo o mundo vai consumir cada vez menos." Janelas de oportunidade para o Brasil O pesquisador do Ipea lembra uma tendência que já vinha ganhando corpo nos últimos anos, mas que ficou ainda mais em evidência com a invasão da Ucrânia. Desde a guerra comercial China-EUA, agravada pelo protecionismo de Trump e os problemas de desabastecimento de produtos e insumos durante a pandemia da covid-19, tem ocorrido uma redução importante das cadeias globais de valor. Todos os ganhos de eficiência e queda de custo de empresas globais, muitas delas americanas que compravam componentes no mundo asiático e transportavam para montar o produto final nos mercados consumidores, como Brasil e outros, passaram a ser questionados. "Está tudo muito interligado, é um arranjo complexo com ganhos de eficiência, mas que mostrou, durante os anos de pandemia, que processos tão decentralizados e distantes têm riscos", comenta o pesquisador do Ipea, lembrando que as fronteiras fecharam, a produção parou e a dependência dos asiáticos, em componentes eletroeletrônicos e insumos para a produção de farmacêuticos passou a ser um problema. "O mundo começou a pensar não apenas na eficiência, mas também na segurança desta produção decentralizada. Agora a guerra da Ucrânia reforça esta visão ao afetar toda a logística na região, com navios e aviões tendo que refazer rotas, o que eleva custos e provoca atrasos." Na visão de Marcelo Nonnenberg, a tendência é que as empresas invistam na produção mais perto dos seus mercados, ainda buscando eficiência de custos, mas não apenas. "Hoje a cadeia logística é muito complexa e vai ser revista. A América do Sul, e o Brasil em particular, pode se beneficiar atraindo investimentos, mas desde que ofereça estabilidade política, econômica e de regras, além de mão de obra qualificada", comenta acrescentando que o país precisa se preparar para entrar em algumas cadeias de valor, como biocombustível, biotecnologia e indústria farmacêutica. Ativos de risco perdem o brilho Sem uma sinalização de que esteja perto de acabar, a guerra entre Rússia e Ucrânia, ao impactar a economia mundial, naturalmente se reflete também nos ativos listados na bolsa de valores. A alta dos juros em diversos países e mudanças no patamar do câmbio são componentes importantes desta equação. Juros mais altos significam crédito mais caro e menor crescimento e venda das empresas. "O movimento global de elevação dos juros, para controlar a inflação que já vinha alta e piorou com a invasão da Ucrânia, tirou o brilho dos ativos de risco. Este movimento deve permanecer por um bom tempo, afetando ativos em bolsa", comenta Fabiano Godoi, sócio e diretor de Investimentos da Kairós Capital. Segundo levantamento realizado por Einar Rivero com apoio da plataforma TC/Economatica, em dólar o Ibovespa, entre 23 de fevereiro e 20 de junho acumula queda de 13,4%, superior ao recuo de 9,79% do Índice Dow Jones, e de 13,03% do S&P500. Na Nasdaq, bolsa de tecnologia americana, o tombo é ainda maior, de 17%. Na visão de Godoi, com a Selic saindo de 2% ao ano para os atuais 13,25%, o custo de oportunidade de se investir em ativos de risco, como bolsa, ficou muito alto. A fuga intensa de capital de países emergentes na direção das principais economias, outra consequência comum em situações de forte incerteza, desta vez será amenizada. Em cenários marcados por estresse e alta nos juros americanos ou europeus, o investidor tende a sangrar recursos de países como o Brasil para alocá-los em mercados considerados mais seguros. "Se o juro brasileiro começasse a subir junto com o americano ou de outras economias, poderíamos perder capital. Mas o fato de termos iniciado antes o aperto nos dá um certo conforto, um colchão", explica Godoi. O equilíbrio destas forças — com juro brasileiro nominal e real muito alto e o americano só agora começando a subir — tende a manter o câmbio relativamente estável. Hoje, a cotação da moeda americana está perto de R$ 5,20 e deve orbitar, na visão dos analistas, em torno de R$ 5 ao longo dos meses. "Como exportamos commodities, entra mais dinheiro pela via do comércio. E, como juro está alto também, atrai capital. Mesmo a instabilidade que atrai para ativos e mercados mais seguros, não acredito que jogue o real muito para baixo", comenta André Perfeito. 'Este texto foi originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-61930676' Veja Mais