Meu Feed

Hoje

EUA sanciona rede internacional por vender petróleo iraniano

em - Internacional O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos informou nesta quarta-feira (6) que congelou os ativos de uma rede internacional por violar as sanções de petróleo contra Teerã. As empresas venderam milhões de dólares em produtos petroquímicos iranianos para o leste da Ásia.As sanções foram impostas a empresas petroquímicas iranianas e supostas empresas de fachada na China e nos Emirados Árabes Unidos da estatal iraniana e da Triliance, com sede em Hong Kong, que já estão na lista negra dos Estados Unidos por suas relações com Teerã.Washington já havia imposto restrições a produtores iranianos e intermediários chineses e indianos em junho, em meio ao impasse nas negociações para restabelecer o acordo de 2015, que visa conter o programa nuclear do Irã.O anúncio veio antes da esperada visita de Joe Biden a Israel e Arábia Saudita na próxima semana, focada em conter a ameaça nuclear iraniana.O intermediário com sede na China Jeff Gao e o indiano Mohamed Shaheed Ruknooddin Bhore também foram punidos por supostamente realizar negócios para a Triliance.Todos os ativos e interesses serão congelados, e indivíduos e empresas com sede nos EUA serão impedidos de fazer negócios com eles."Os Estados Unidos têm sido sinceros e firmes na busca de um caminho diplomático para o retorno mútuo à plena implementação do Plano de Ação Abrangente Conjunto", disse o secretário de Estado Antony Blinken em comunicado.Em abril de 2021, Biden lançou uma rodada de negociações com o Irã para trazer os Estados Unidos de volta ao acordo nuclear, inclusive levantando restrições. Mesmo assim, o diálogo está parado desde março.O acordo de 2015 com as potências mundiais, conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA), deu alívio às sanções ao Irã em troca da contenção de seu programa nuclear e do desenvolvimento de uma arma nuclear, algo que Teerã sempre negou querer fazer.Donald Trump levou três anos para retirar os Estados Unidos do acordo e reimpôs sanções que levaram o Irã a recuar em seus compromissos.O ministro das Relações Exteriores do Irã disse em junho que "o trem ainda não descarrilou" para o restabelecimento do JCPOA. Veja Mais

Reino Unido desmente detenção de diplomata britânico no Irã

em - Internacional O ministério britânico de Assuntos Exteriores desmentiu nesta quarta-feira (6) a detenção de um diplomata de seu país no Irã e qualificou de "falsas" as informações divulgadas pela imprensa iraniana."As informações sobre a detenção de um diplomata britânico no Irã são completamente falsas", disse um porta-voz do ministério de Assuntos Exteriores em Londres.Segundo a agência de imprensa oficial Fars e a TV estatal da República Islâmica, os Guardiões da Revolução, exército ideológico do Irã, detiveram vários diplomatas estrangeiros, entre eles um britânico, acusados de "espionagem".A Fars reportou que o diplomata britânico - o chefe de missão adjunto da embaixada, Giles Whitaker - tinha sido expulso do Irã. Mas a TV estatal noticiou, no entanto, que ele havia sido expulso da "área" onde ocorreram as detenções. Veja Mais

Igreja Católica diz investigar casos de abuso sexual na Venezuela após denúncias

em - Internacional A Igreja Católica venezuelana informou nesta quarta-feira (6) que abriu uma investigação sobre os casos de abuso sexual cometidos contra menores por parte de membros da instituição, após a reportagem do jornal americano The Washington Post sobre a readmissão de padres condenados."Nos sentimos profundamente consternados e magoados diante das situações de abuso", disse o primeiro vice-presidente da Conferência Episcopal da Venezuela, Mario Moronta, em coletiva de imprensa, na qual garantiu que a Igreja "colaborou para o esclarecimento dos fatos"."Os bispos não se opuseram nem se opõem à atuação dos órgãos competentes da justiça civil nessa questão dos abusos", ressaltou o religioso. Segundo ele, essa investigação levará "meses ou muito mais tempo"."É preciso verificar todos os dados, não apenas das vítimas, mas também de outras pessoas", afirmou. "Mantemos os dados [de abusos na investigação] em confidencialidade por respeito às vítimas, mas também porque estamos fazendo um estudo bastante sério a respeito", explicou.The Washington Post publicou há duas semanas uma investigação de 10 casos que "envolvem denúncias de abuso sexual infantil" por parte de sacerdotes na Venezuela. O jornal descobriu que metade dos condenados por abuso entre 2001 e 2022 "foram libertados antes do tempo" ou "não cumpriram nenhum" tempo na prisão, e que foi permitido o retorno de ao menos três deles ao ministério.De acordo com a Conferência Episcopal, as denúncias desses casos estão sendo tratadas em suas respectivas dioceses, onde estão sendo realizados este ano procedimentos penais e administrativos, além de suspensões."Cada diocese é autônoma, compartilhamos informações (...), mas quando há um caso, é diretamente com o Vaticano e há um relatório para a Conferência Episcopal", explicou Moronta, que acrescentou que só a Santa Sé pode agir e decidir sobre o futuro do religioso acusado.O jornal americano relatou casos nos estados venezuelanos de Zulia, Falcón, Anzoátegui, Mérida e Lara, onde um padre condenado a sete anos por abusar sexualmente de um menino de seis anos não finalizou sua pena e voltou à igreja."Ele foi suspenso ao longo deste ano e, em todo caso, há um processo judicial contra ele", justificou Moronta.A Igreja Católica foi abalada por centenas de acusações e revelações de abusos sexuais cometidos por sacerdotes em todo o mundo, com um alto impacto na América Latina.A Conferência Episcopal da Venezuela disse que está trabalhando em uma "comissão de prevenção", com oficinas e cursos, e que impôs medidas como proibir que crianças vivam em casas paroquiais e convidar os pais para as catequeses de seus filhos. Veja Mais

Irã detém diplomatas estrangeiros, entre eles um britânico

em - Internacional Os Guardiões da Revolução, exército ideológico do Irã, detiveram diplomatas estrangeiros, entre eles um britânico, acusados de "espionagem", reportaram nesta quarta-feira (6) a agência de notícias oficial Fars e a televisão estatal da República Islâmica."O serviço de inteligência dos Guardiões da Revolução identificou e deteve diplomatas de embaixadas estrangeiras que espionavam no Irã", afirmou a Fars, acrescentando que um deles, britânico, foi expulso do país. Já a televisão estatal noticiou que o diplomata britânico foi expulso da "área" onde ocorreram as detenções.Ainda se desconhecem o número e a nacionalidade dos outros diplomatas detidos e a data de sua detenção.A televisão estatal acusou o diplomata britânico de ter "realizado operações de inteligência" em "áreas onde se realizavam" manobras militares.Um vídeo da TV mostra imagens de um homem, apresentado como Giles Whitaker, falando em um quarto que parece ser a sala de aula de uma escola.Segundo a jornalista da televisão, o diplomata "faz parte do grupo de pessoas que viajou ao deserto de Shahdad (centro) com sua família na condição de turista"."Como mostram as imagens, esta pessoa tirava fotos (...) em uma área proibida, onde se realizava um exercício militar", prosseguiu a emissora.Depois de ter se desculpado, "foi expulso da área", acrescentou. Mas, segundo a agência Fars, o britânico "foi expulso do país depois de apresentar suas desculpas". A notícia vem à tona em meio a tensões entre o Irã e as potências mundiais, que tentam reviver o acordo nuclear de 2015.Os Estados Unidos se retiraram unilateralmente deste pacto em 2018. Veja Mais

Irã detém diplomatas estrangeiros, entre eles um britânico (...

em - Internacional Irã detém diplomatas estrangeiros, entre eles um britânico (agência oficial) Veja Mais

Mundo cada vez mais longe de erradicar a fome em 2030, alerta a ONU

em - Internacional O objetivo de erradicar a fome até 2030 está cada vez mais distante, segundo anúncio feito pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), nesta quarta-feira (6). Segundo a FAO, "o mundo se distancia do objetivo de eliminar a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição em todas suas formas até 2030", conforme planos da ONU no ODS-2, Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 'Fome Zero'. A organização ainda afirmou já haver um "quadro sombrio" em relação à segurança alimentar global no ano passado, antes da guerra na Ucrânia. Em um comunicado conjunto, a FAO, o Fundo Internacional para Desenvolvimento Agrícola (FIDA), a Unicef, o Programa Mundial de Alimentos (PAM) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) apontaram que "entre 702 e 828 milhões de pessoas sofreram com a fome em 2021", equivalente a 9,8% da população mundial.Esse número significa que houve 46 milhões de pessoas com fome em relação a 2020, ano em que a situação já havia piorado devido à pandemia de covid-19.A FAO projeta até 670 milhões de pessoas seguindo com fome para o final dessa década, "um número similar ao de 2015", quando a comunidade internacional estabeleceu a meta da erradicação.- Situação "extremamente grave" na América Latina e Caribe -Na América Latina e Caribe, "em apenas dois anos, 13 milhões de pessoas caíram na fome. Quatro em cada dez vivem em insegurança alimentar", afirmou o representante regional da FAO, Julio Berdegué, classificando a situação como "extremamente grave".Segundo o relatório, do total de pessoas com fome em 2021, 7,4% vive na América Latina e Caribe. Mas é o Caribe, dentro da região, que apresenta a maior proporção de população que passa fome (pouco mais de 16%), o dobro da América Central e do Sul.Desde 2015, a fome quase dobrou na América do Sul, enquanto no Caribe aumentou 2,2% e na América Central 0,9%.- Resiliência -Se medidas drásticas não forem adotadas, "todos os nossos esforços terão servido simplesmente para atrasar as grandes crises que vivemos", lamentou o presidente do FIDA, Gilbert Houngbo, em entrevista à AFP.As cinco organizações internacionais alertaram sobre uma "intensificação dos principais fatores de insegurança alimentar e desnutrição", sendo eles os conflitos, os extremos fenômenos climáticos e as crises econômicas.Para as organizações, a chave é tomar medidas audaciosas para fortalecer a "resiliência" diante de crises futuras, como ocorreu com a guerra na Ucrânia e a interrupção na cadeia de fornecimento.O Chifre da África (Somália, Quênia, Etiópia) também enfrenta uma das piores secas em mais de 40 anos, o que está dizimando o gado e as plantações e ameaçando mais de 16 milhões de pessoas com a fome, segundo a ONU.Por outro lado, 2,3 bilhões de pessoas sofreram insegurança alimentar grave ou moderada em algum momento de 2021, o que significa que não tiveram acesso a uma alimentação adequada ou tiveram dificuldades para se alimentar em alguns períodos.A maioria vive em áreas rurais de países em desenvolvimento, principalmente da Ásia e da África, informou o presidente do FIDA.Na América Latina, a insegurança alimentar continua piorando, de acordo com o relatório. Em 2021, 40,6% da população (268 milhões de pessoas) sofreu insegurança alimentar moderada ou grave, ou seja, 1,1% a mais que em 2020.Este problema "não se limita mais a grupos sociais que viveram na pobreza por muito tempo". Agora, "a insegurança alimentar chegou às cidades e a dezenas de milhares de famílias que nunca a viveram antes", alertou Julio Berdegué. Veja Mais

Caçadores ilegais são detidos após abate de quatro rinocerontes na África do Sul

em - Internacional Três caçadores ilegais suspeitos de terem matado quatro rinocerontes no Parque Nacional Kruger, a maior reserva da África do Sul, foram detidos após uma grande operação, anunciou o parque nesta quarta-feira(6). A operação começou após a denúncia de um turista que ouviu disparos na sexta-feira. De um helicóptero, guardas da reserva viram a carcaça de um mamífero e outro rinoceronte ferido, informou a autoridade de parques nacionais em nota.Outros dois rinocerontes foram encontrados mortos na região, por isso um segundo helicóptero foi mobilizado, além de guardas florestais e cães farejadores. "O cães levaram a uma área específica onde os três suspeitos foram encontrados e detidos", afirmou a nota. Os caçadores são moçambicanos que entraram ilegalmente no país e carregavam uma escopeta de grosso calibre, munição e os chifres de três rinocerontes, informou a nota. O Parque Kruger, quase do tamanho da Bélgica, se divide entre Zimbábue e Moçambique. É um dos principais atrativos turísticos da África do Sul por sua rica fauna e flora. Mas a população de rinocerontes do parque diminuiu drasticamente devido à caça ilegal. Em 2021, a reserva contava com 3.529 rinocerontes brancos e 268 negros, menos da metade do que em 2013, segundo a ONG Save the Rhino International.A África do Sul abriga quase 80% dos rinocerontes do mundo. A procura por seus chifres é alta, principalmente na Ásia, onde são usados na medicina tradicional e por suas supostas propriedades afrodisíacas. Veja Mais

Governo uruguaio questiona imparcialidade de juiz que avalia suspensão da vacina em crianças

em - Internacional O governo uruguaio questionou a imparcialidade de um juiz que o intimou nesta quarta-feira (6) por um recurso para suspender a vacinação de crianças contra a covid-19, que é voluntária.Representantes do Ministério da Saúde Pública (MSP) apresentaram uma rejeição ao juiz Alejandro Recarey, que no sábado convocou uma audiência para que as autoridades e a farmacêutica Pfizer exigissem informações detalhadas sobre as vacinas administradas durante a pandemia e os contratos firmados.No documento, o MSP destaca a "falta de imparcialidade do juiz por ter dado o sua opinião prévia sobre a mesma questão" da vacinação, segundo um comunicado divulgado no Twitter. Também alega que o recurso foi apresentado "fora do prazo" e destaca o descumprimento "de outros requisitos previstos na lei de amparo"."As vacinas são eficazes e seguras, conseguiram reduzir a mortalidade e os contágios, são um mecanismo para proteger a vida, a saúde e a integridade das pessoas, foram aprovadas e fornecidas pelo órgão competente", disse o ministério. "A atuação do juiz constituiu uma clara violação da separação de poderes, invadindo os poderes da saúde, a cargo do Poder Executivo", acrescentou. O juiz Recarey, que atua como suplente em um tribunal contencioso administrativo, deu ensejo ao recurso do advogado Maximiliano Dentone para suspender a campanha de vacinação "em idade pediátrica".No Uruguai, crianças a partir de 5 anos de idade estão autorizadas a serem vacinadas. Veja Mais

Alemanha quer regularizar imigrantes que não têm residência permanente

em - Internacional O governo da Alemanha aprovou nesta quarta-feira (6) um projeto de lei que abre possibilidade para a regularização de dezenas de milhares de imigrantes que estejam bem integrados no país, mas sem permissão de residência permanente.O texto, uma promessa da coalizão no poder desde o fim de 2021, tem como objetivo facilitar a integração dos estrangeiros conhecidos como "tolerados", que não podem ser expulsos, mas tampouco têm direito a trabalhar.Aprovado nesta quarta-feira pelo Conselho de Ministros do governo de Olaf Scholz, o projeto afeta cerca de 130.000 estrangeiros que vivem na Alemanha há pelo menos cinco anos, mas que não podem fazer planos de longo prazo por falta de uma permissão de residência permanente."Essas pessoas, que encontraram seu entorno na Alemanha graças a uma longa estada, devem ter uma perspectiva em matéria de direito de residência e contar com uma oportunidade de reunir as condições necessárias para uma residência legal", indicou o Ministério do Interior.Os imigrantes poderão obter uma permissão de residência de um ano, com tempo suficiente para demonstrar, em particular, que podem arcar com os custos de vida no país.Depois desse período de teste, poderão receber uma permissão de residência definitiva.Ademais, segundo o projeto governamental, a reunificação familiar dessas pessoas deve ser facilitada.Outra parte do projeto de lei trata das expulsões, que também devem ser facilitadas.Contudo, diversas associações consideram que o texto de lei ainda é insuficiente. Veja Mais

Guitarrista Carlos Santana desmaia no palco porque 'esqueceu de comer e beber água'

em - Internacional O aclamado guitarrista Carlos Santana foi hospitalizado depois de desmaiar em meio a um show no Michigan na terça-feira (5) à noite.O músico mexicano-americano, de 74 anos, escreveu no Facebook que "estava desidratado e desmaiou" já que "esqueceu de comer e beber água"."Estamos bem, apenas levando tudo com calma", escreveu Santana em sua rede social após o incidente.O guitarrista estava dando um show no Teatro de Música Pine Knob ao ar livre em Clarkston, a 60 quilômetros de Detroit quando desmaiou.Seu representante, Michael Vrionis, disse em nota que o músico "foi vítima de um golpe de calor e desidratação" durante o show. Veja Mais

Retirada de civis no Donbass ucraniano segue ante implacável avanço russo

em - Internacional A retirada de civis continua nesta quarta-feira (6) na cidade ucraniana de Sloviansk diante do avanço das forças russas, que buscam conquistar toda bacia de mineração do Donbass, no leste do país.A cidade, que antes da guerra tinha 100.000 habitantes, é alvo de bombardeios russos em massa há vários dias."Vinte e dois anos de trabalho, e perdi tudo", lamentou Yevgen Oleksandrovych, de 66 anos, em conversa com a AFP, enquanto observa sua loja de autopeças reduzida aos escombros.Ontem, jornalistas da AFP foram testemunha da queda de vários foguetes sobre o mercado da cidade e em ruas adjacentes, onde os bombardeios multiplicam as intervenções para apagar os incêndios.A parte do mercado que não ficou danificada continua funcionando e atendendo clientes."Vou liquidar o que resta, e é isso, ficaremos em casa. Temos porões, vamos nos esconder lá. O que podemos fazer? Não temos para onde ir, ninguém precisa de nós", disse Galyna Vasyliivna, vendedora de frutas e verduras de 72 anos. O prefeito de Sloviansk, Vadym Lyaj, declarou que ainda há cerca de 23.000 pessoas na cidade, mas afirmou que os russos não conseguiram cercar o município."Desde que começaram as hostilidades, 17 moradores da comunidade morreram, e 67 ficaram feridos", afirmou."A retirada está em andamento. Estamos retirando pessoas todos os dias. Ainda restam cerca de 23.000 habitantes. Muitos foram levados de ônibus até Dnipro, mais ao oeste", relatou."A cidade está bem fortificada, a Rússia não consegue avançar", afirmou.Vitaliy, um encanador, disse que sua esposa e filha, que está grávida de seis meses, foram retiradas de Sloviansk nesta quarta-feira. "Estou com medo por minha esposa", disse ele à AFP. "Aqui, depois do que aconteceu ontem, quando atacaram o centro da cidade, precisamos sair", explicou. "Enviei minha esposa, não tenho escolha: amanhã vou me alistar no Exército", disse ele.- Pressão -A resistência ucraniana obrigou a Rússia a abandonar seu objetivo de tomar Kiev rapidamente, após lançar sua invasão em 24 de fevereiro.A ofensiva se concentrou, então, no Donbass, já parcialmente controlado por separatistas pró-russos desde 2014.Essa bacia de mineração é composta pelas regiões de Luhansk - que as forças russas assumiram quase completamente - e Donetsk, onde atualmente concentram seus ataques.A queda de Lysychansk no domingo, uma semana após a retirada do Exército ucraniano da vizinha Severodonetsk, abriu caminho para a cidade de Donetsk. O governador de Donetsk, Pavlo Kyrylenko, disse que as forças russas mataram cinco civis e feriram outros 21 na região na terça-feira. O governador de Luhansk, Serguei Gaidai, afirmou que os militares ucranianos estão conseguindo repelir as tropas russas."Ontem, os russos queriam avançar para o oblast de Donetsk e cortar a estrada entre Bakhmut e Lysychansk (...), mas o inimigo teve que voltar por causa da pressão do nosso Exército", disse ele. Gaidai insistiu em que a Rússia não controla toda região de Luhansk, observando que "ainda há combates em duas cidades".- "Guerra de terror" -Na terça-feira, as sirenes antiaéreas soaram em boa parte do país, incluindo a capital nacional, Kiev.O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, afirmou que continua pressionando as potências ocidentais para que lhe forneçam sistemas antimísseis melhores."O bombardeio e os ataques contra civis são nada mais nada menos do que crimes de guerra", considerou o primeiro-ministro irlandês, Micheál Martin, nesta quarta-feira, de visita a Kiev.A ofensiva russa é uma "guerra de terror imoral e não provocada", acrescentou.O ex-presidente russo Dmitri Medvev mencionou um eventual uso de armas nucleares e descartou que seu país seja alvo de sanções por parte da Justiça internacional, em um momento em que o Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, investiga acusações de crimes de guerra na Ucrânia."A mera ideia de punir um país que possui o maior arsenal nuclear do mundo é um absurdo por si só. Isso cria uma potencial ameaça à existência da humanidade", disse no Telegram o atual vice-presidente do poderoso Conselho de Segurança da Rússia.E, ainda nesta quarta, a Rússia introduziu penas de prisão severas, até sete anos, para quem insistir em agir contra a segurança nacional, em um contexto de forte repressão às vozes contrárias à sua ofensiva na Ucrânia.A guerra na Ucrânia e as sanções contra a Rússia provocaram uma interrupção nas exportações de ambos os países, com consequências no aumento dos preços dos cereais e fertilizantes em todo mundo, assim como no abastecimento de energia na Europa.A União Europeia (UE) anunciou que fará uma reunião extraordinária, no final do mês, para discutir a situação do setor energético no bloco. "Precisamos nos preparar para mais interrupções no fornecimento de gás, até mesmo um corte completo [do fornecimento] da Rússia", alertou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. Veja Mais

Sete mil quilômetros a pé para realizar o sonho de orar em Meca

em - Internacional Do milhão de peregrinos muçulmanos que seguiram para a Arábia Saudita esta semana, ninguém teve uma viagem tão cansativa quanto Adam Mohamed, que cumpriu o desafio de ir a Meca caminhando desde o Reino Unido.Para o engenheiro eletricista britânico de origem curdo-iraquiana a viagem de sete mil quilômetros foi um retiro espiritual. Ele percorreu nove países antes de chegar a Tabuk, no noroeste da Arábia Saudita.Quando começou sua jornada, este fervoroso muçulmano de 53 anos ainda não sabia se poderia participar da peregrinação a Meca, devido às medidas sanitárias impostas por autoridades sauditas para conter a disseminação da covid-19. Onze meses mais tarde seu esforço foi recompensado. Ele chegou a Meca."Chorei quando cheguei. Foi uma sensação incrível", disse à AFP Adam Mohamed, que perdeu cerca de 15 kg e não se arrepende da viagem "exaustiva"."Parei várias vezes para descansar. Mas estava focado em meu objetivo. Tenho 53 anos, o que são onze meses a caminho da casa de Deus?", questionou.Adam Mohamed recebeu a permissão das autoridades sauditas para participar este ano do haje. Sua mulher e suas duas filhas, que fizeram a viagem de avião, vão acompanhá-lo.Nos últimos dois anos os peregrinos estrangeiros não puderam participar deste ritual anual devido à pandemia. Em abril, um milhão de muçulmanos, incluindo 850.000 estrangeiros, foram autorizados a participar do haje, que começa nesta quarta-feira.A peregrinação a Meca é um dos cinco pilares do islã. Todos os muçulmanos devem participar do haje pelo menos uma vez na vida, se tiverem condições.- "Era meu sonho" -A maioria dos estrangeiros é selecionada por um sistema de loteria já que milhões de muçulmanos querem participar da peregrinação.Antes da pandemia, o haje era uma das maiores congregações religiosas do mundo. Em 2019, participaram 2,5 milhões de pessoas.Em 2020, ano em que a pandemia eclodiu, foi autorizada a participação de 10.000 residentes sauditas e, em 2021, de 60.000, que deviam estar vacinados.Este ano, os estrangeiros foram autorizados com algumas restrições. Halima, uma peregrina russa de 30 anos, disse que esperou 10 anos para realizar esta viagem, que custa cerca de cinco mil dólares por pessoa. "Ontem foi a primeira vez que vi a Kaaba", disse à AFP, referindo-se à grande estrutura cúbica preta que fica no centro da Grande Mesquita, que acolhe muçulmanos de todo o mundo."Era meu sonho estar aqui e agora tornou-se realidade", celebrou. Veja Mais

África do Sul se despede dos 21 jovens mortos em tragédia misteriosa em bar

em - Internacional A África do Sul prestou uma homenagem comovente nesta quarta-feira (6) aos 21 jovens que morreram em circunstâncias ainda não esclarecidas após uma noite em um bar no subúrbio, uma tragédia que chocou o país. Mais de mil pessoas, incluindo o presidente da África do Sul Cyril Ramaphosa, participaram de uma homenagem no bairro popular de Scenery Park, perto da cidade de East London, no leste do país. No início da manhã de 26 de junho, os corpos das vítimas foram encontrados dentro de um bar clandestino, sem nenhum sinal de violência.A causa da tragédia permanece um mistério, mas os sobreviventes relataram sua luta para sair do lugar, que estava lotado e onde havia um cheiro sufocante. Para se despedir dos jovens -- a maioria deles adolescentes -- 21 caixões vazios foram levados ao local para simbolizar a perda, já que a maioria já foi enterrada. Os enlutados foram colocados, junto com as autoridades, em uma grande tenda e centenas de pessoas acompanharam a cerimônia por transmissão, segundo jornalistas da AFP no local.Em meio aos prantos e orações, a banda da polícia tocou o hino nacional. Os funerais das vítimas acontecerão nos próximos dias. "Ainda não sabemos o que matou nossos filhos", declarou o presidente Ramaphosa. "As famílias precisam de respostas, querem saber o que aconteceu com seus filhos", acrescentou. Veja Mais

Ucrânia enfrenta questão crucial dos estoques de munições

em - Internacional Desde fevereiro, a guerra na Ucrânia apresentou o espetáculo sombrio de um conflito de alta intensidade no qual a artilharia é decisiva e cujo resultado poderia estar determinado por um elemento logístico essencial: os estoques de munições.Os exércitos ucraniano e russo estão especialmente ávidos por todos os tipos de projéteis, de balas para fuzis de assalto a cartuchos de 155 mm e mísseis de precisão, e estão imersos em uma guerra de usura de munição, como soldados e equipamentos. O objetivo é durar mais que o inimigo. "Esse é o assunto do momento", confirmou um alto funcionário europeu, que pediu para permanecer sob anonimato. "É uma questão de fluxos e ações (...). O que caracteriza um conflito de alta intensidade é o consumo extremamente alto de munições de qualquer calibre", acrescentou.Quanto aos projéteis, por exemplo, segundo um relatório do instituto britânico RUSI, "a Rússia lança aproximadamente 20.000 projéteis de 152 mm por dia, comparado com os 6.000 da Ucrânia".Mas os protagonistas não têm os mesmos recursos. A Rússia conta com a produção distribuída em todo o seu território, com uma rede de comunicações controlada. Enquanto isso, a Ucrânia só resiste graças às fábricas dos países ocidentais.Neste conflito, concentrado no leste ucraniano, a vantagem logística é dos russos, "porque suas linhas (de abastecimento) são mais curtas que as dos ucranianos, cujo abastecimento vem do oeste, ou até mesmo de fora do país", explicou o funcionário europeu.Outra vantagem para os russos é que sua produção está adaptada ao seu armamento, enquanto a Ucrânia faz malabarismos com uma variedade de armas e munições de origem diversa, na qual os modelos soviéticos coexistem com as armas ocidentais, mais modernas.- "Racionalizar" -"As entregas de armas pesadas modernas complicam as coisas para a Ucrânia em vez de ajudar", afirmou Alexandre Khramchikhin, analista do Instituto Militar e Político de Moscou.O relatório da RUSI também considera que a recuperação ucraniana não pode ser baseada em "uma entrega fragmentada de um grande número de frotas de equipamentos diferentes". Em vez disso, explicam os autores, os aliados "devem racionalizar seu apoio em torno de um pequeno número de sistemas". Quanto às munições guiadas, mísseis balísticos ou hipersônicos, Moscou parece administrar suas reservas com moderação, segundo alguns analistas, que afirmam que estas últimas foram erroneamente apontadas como esgotadas semanas atrás.Em relação aos projéteis de artilharia, "a indústria russa de defesa tem uma importante capacidade de produção", segundo a RUSI.A guerra das munições também acontece nas fábricas, as da Rússia mobilizadas pelo presidente Vladimir Putin e as ocidentais oficialmente não beligerantes, que não entraram em uma economia de guerra.- Estoques soviéticos esgotados -Por parte da Aliança Atlântica, "os estoques se esgotam e as fábricas não produzem em grandes quantidades", considera Vassilii Kachin, pesquisador da universidade HSE de Moscou."A ideia de que a Otan possui reservas ilimitadas (...) é falsa, mesmo com os Estados Unidos. A produtividade da indústria de guerra russa é maior que a da Europa".Segundo especialistas, os estoques de armas de origem soviética no leste da Europa estão quase esgotadas. No Ocidente, o conflito afeta as economias nacionais.Em uma entrevista concedida à AFP, o secretário-geral adjunto da Otan, Mircea Geoana, disse que espera que a indústria tenha "capacidade de fornecer os equipamentos necessários"."É uma questão de preocupação ativa, de consulta, de solução criativa", considerou.Por outro lado, as fábricas russas "trabalham dia e noite desde o início das hostilidades", afirmou Khramchikhin.Moscou e Kiev reivindicam regularmente a destruição de um arsenal de armas inimigas. Veja Mais

Adolescente será julgado na Suécia por homicídio de duas professoras

em - Internacional Um estudante do ensino médio, de 18 anos, foi acusado nesta quarta-feira (6) do assassinato de duas professoras em Malmö, na Suécia, em março passado - informou a Promotoria local.O jovem será julgado por ter matado as duas mulheres, ambas com idade na faixa dos 50 anos, depois da aula, armado com "uma faca e um machado", relatou a Promotoria sueca em um comunicado.O adolescente foi detido pouco depois do ataque.O advogado do réu, Anders Elison, disse à AFP que seu cliente admitiu os assassinatos após sua detenção.De acordo com seu advogado, o jovem sofre de problemas de saúde mental e, no dia do ataque, pensou que não sairia vivo da escola.O acusado enfrenta uma sentença de prisão perpétua por duplo homicídio, mas a Justiça sueca costuma levar a idade dos acusados em consideração como um fator de clemência. O julgamento começa em 20 de julho, em Malmö, conforme o tribunal da terceira maior cidade da Suécia. Veja Mais

Os possíveis candidatos para substituir Boris Johnson

em - Internacional O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vê seu cargo cada vez mais ameaçado pelos escândalos, que provocaram uma série de pedidos de demissão, incluindo dos pesos pesados do governo. Sem um sucessor claro no Partido Conservador, vários nomes circulam como possíveis candidatos para substituí-lo.- Rishi Sunak -O ministro das Finanças, Rishi Sunak, o primeiro hindu a ocupar o cargo, foi um dos dois ministros de grande destaque que renunciou na terça-feira.Ele já chegou a ser considerado o grande favorito para suceder Johnson, mas perdeu a legitimidade após uma série de escândalos. Os casos giravam em torno do status fiscal vantajoso de sua esposa bilionária indiana, que lhe permitia evitar o pagamento de milhões em impostos no Reino Unido, e a autorização de residência nos EUA que Sunak tinha até o ano passado.Ex-analista do banco Goldman Sachs e funcionário de um fundo especulativo, casado com a filha de um magnata indiano, Sunak, cujos avós emigraram do norte da Índia para o Reino Unido na década de 1960, acumulou uma fortuna pessoal substancial antes de se tornar um deputado em 2015. Defensor do Brexit, de 42 anos, foi nomeado ministro das Finanças em 2020, um cargo importante em meio à pandemia, mas foi criticado por fazer muito pouco para combater a sufocante crise do custo de vida.- Jeremy Hunt -Ex-ministro de Relações Exteriores e Saúde Jeremy Hunt, de 55 anos, perdeu para Boris Johnson a liderança conservadora de 2019, apresentando-se como a alternativa "séria".Desde então, ele se prepara para concorrer novamente, construindo apoios e ficando fora do governo Johnson.Colega de Johnson e do ex-primeiro-ministro conservador David Cameron na Universidade de Oxford, Hunt, que ensinou inglês no Japão e é fluente em japonês, é presidente do Comitê Parlamentar de Saúde. Ele tem uma imagem de "cara legal", embora alguns o considerem sem carisma.- Liz Truss -Sem meias palavras e muito crítica aos movimentos de protesto "woke", a ministra das Relações Exteriores, Liz Truss, tornou-se muito popular nas bases do Partido Conservador.Esta mulher de 46 anos, que por uma década trabalhou nos setores de energia e telecomunicações, foi nomeada chefe da diplomacia como recompensa por seu trabalho como ministra do Comércio Internacional durante a saída britânica da União Europeia.Nessa posição, a grande defensora do livre comércio que votou pela permanência na UE antes de mudar de lado conseguiu fechar uma série de importantes acordos comerciais pós-Brexit.- Sajid Javid -O ministro da Saúde, Sajid Javid, foi o outro peso pesado do governo e do Partido Conservador que renunciou na terça-feira em protesto contra o primeiro-ministro.Filho de um motorista de ônibus imigrante paquistanês, foi um renomado banqueiro antes de se tornar ministro das Finanças de Johnson. Ele renunciou em 2020 e voltou ao governo um ano depois.Javid, de 52 anos, votou em 2016 para permanecer na UE pelos benefícios econômicos, mas depois se juntou à causa do Brexit.- Priti Patel -A ministra do Interior, Priti Patel, de 50 anos, é a mais conservadora dos ministras de Johnson. Firme defensora do Brexit, ela também votou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Nasceu em Londres em uma família ugandense-indiana e adotou uma linha muito dura em relação à imigração.Apesar de suas promessas, o número de migrantes que chegam ilegalmente através do Canal da Mancha está atualmente em níveis recordes.Grande admiradora da ex-primeira-ministra Margaret Thatcher e acusada de assédio moral por seus colaboradores no local de trabalho, Patel trabalhou em relações públicas antes de entrar na política.- Tom Tugendhat -O presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Comuns foi o primeiro a anunciar abertamente sua intenção de se candidatar se Boris Johnson renunciasse ou sofresse um impeachment. Ex-oficial do exército britânico, serviu no Iraque e no Afeganistão. Filho de pai britânico e mãe francesa, Tom Tugendhat, de 48 anos, é perfeitamente bilíngue. - Penny Mourdaunt -Ex-ministra da Defesa e atual secretária de Estado do Comércio Exterior, Penny Mordaunt, de 49 anos, foi uma das figuras da campanha a favor do Brexit em 2016 e desde então trabalha nas negociações de acordos comerciais para o Reino Unido. Considerada uma boa oradora, estima-se que possa ser uma candidata de unidade, capaz de obter apoio de diferentes alas do Partido Conservador. Veja Mais

Boris Johnson em situação cada vez mais difícil após renúncias em seu governo

em - Internacional Boris Johnson comparece nesta quarta-feira a uma sessão de perguntas com os deputados britânicos para defender sua continuidade no cargo de primeiro-ministro, em um cenário cada vez mais difícil depois de vários pedidos de demissão no governo em protesto contra a legitimidade do líder conservador, afetado por vários escândalos.Na terça-feira à noite, os ministros da Saúde, Sajid Javid, e das Finanças, Rishi Sunak, anunciaram quase ao mesmo tempo suas respectivas renúncias devido aos escândalos incessantes que cercam Johnson e seu Executivo. Vários membros do governo, de menor escalão, seguiram o exemplo, em uma sangria que continuou na manhã desta quarta-feira.O secretário de Estado para a Infância e a Família, Will Quince, anunciou sua demissão e afirmou que "não tinha outra opção" depois de ter apresentado à imprensa informações proporcionadas pelo gabinete de Johnson "que se revelaram inexatas".Também pediu demissão a vice-secretária de Estado para os Transportes, Laura Trott, que citou a "perda" de confiança no governo.E o secretário de Estado para Educação, Robin Walker, lamentou ao apresentar o pedido de demissão que as "grandes conquistas" do governo tenham sido "ofuscadas por erros e questões de integridade".Cada vez mais enfraquecido, mas sem querer deixar o cargo, o primeiro-ministro comparecerá durante a manhã à sessão semanal de perguntas no Parlamento e durante a tarde ao denominado "Comitê de Ligação", formado pelos presidentes das diferentes comissões parlamentares e responsável por examinar o trabalho do governo.Entre os integrantes estão alguns dos maiores críticos de Johnson dentro do Partido Conservador.As renúncias de Javid e Sunak, dois pesos pesados do governo e do partido, aconteceram poucas horas depois de Johnson apresentar desculpas pela enésima vez, ao admitir que cometeu um "erro" por ter nomeado para um cargo parlamentar importante Chris Pincher, um conservador que renunciou na semana passada e reconheceu que apalpou, quando estava embriagado, dois homens, incluindo um deputado, em um clube privado do centro de Londres.Depois de afirmar o contrário em um primeiro momento, Downing Street reconheceu na terça-feira que o primeiro-ministro havia sido informado em 2019 sobre acusações anteriores contra Pincher, mas havia "esquecido".A renúncia de Rishi Sunak, de 42 anos e de origem indiana, acontece em um momento econômico difícil, com o custo de vida cada vez maior no Reino Unido e com acusações de que o governo não faz o suficiente para ajudar as famílias em dificuldades.Os britânicos esperam que o governo se comporte de maneira "competente e séria, e é por isto que peço demissão", escreveu Sunak em sua mensagem a Johnson.Javid, de 52 anos e de origem paquistanesa, afirmou que os britânicos precisam de "integridade por parte de seu governo".- Manobra contra Johnson -Desde o denominado "partygate", o escândalo pelas festas organizadas em Downing Street que desrespeitaram as regras anticovid em 2020 e 2021, até o financiamento irregular da reforma luxuosa de sua residência oficial, passando por acusações de designações duvidosas, os escândalos não param de crescer ao redor de Johnson.Grande vencedor das eleições legislativas de dezembro de 2019, quando conseguiu a maioria conservadora mais importante em décadas graças à promessa de concretizar o Brexit, o primeiro-ministro perdeu grande parte da popularidade.As pesquisas mostram que a maioria dos britânicos o considera um "mentiroso". Johnson será investigado por uma comissão parlamentar para determinar se enganou de maneira consciente os deputados quando, em dezembro, negou as festas que foram organizadas durante os confinamentos. E o fato de ter afirmado que não sabia das acusações contra Pincher quando muitos alegaram o contrário e de ter reconhecido o "esquecimento" reforça as acusações de que o primeiro-ministro brinca com a verdade.Derrotas eleitorais recentes, como a de 23 de junho em duas legislativas parciais, estão convencendo um número crescente de rebeldes dentro do Partido Conservador de que Johnson não pode mais liderar o partido nas eleições gerais previstas para 2024.O primeiro-ministro sobreviveu no início de junho a um voto de desconfiança, uma iniciativa de rebeldes do partido para tentar afastá-lo do poder.Apoiado por 211 dos 359 deputados conservadores, Johnson conseguiu permanecer no cargo, mas os 148 votos contra ele deixaram evidente o descontentamento interno.As regras do partido estabelecem que este procedimento não pode ser repetido durante 12 meses, mas muitos conservadores querem uma mudança para voltar a tentar a manobra contra Johnson. Veja Mais

Rússia denuncia violação de "etiqueta diplomática" por divulgação de conversa Putin-Macron

em - Internacional O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, criticou nesta quarta-feira a divulgação por um canal de televisão francês de uma conversa entre os presidentes de seu país, Vladimir Putin, e francês Emmanuel Macron quatro dias antes do início da ofensiva de Moscou na Ucrânia.""A etiqueta diplomática não prevê vazamentos unilaterais de (tais) gravações", disse Lavrov durante uma viagem ao Vietnã.A conversa telefônica tensa, de nove minutos, entre Macron e Putin foi divulgada em um documentário do canal France 2 que retrata a mediação do conflito por parte do presidente francês.Lavrov disse que a Rússia não tem nada do que se envergonhar pelo conteúdo da conversa entre os dois líderes."Nós, em princípio, lideramos negociações de tal forma que nunca temos nada do que nos envergonhar. Nós sempre falamos o que pensamos, estamos preparados para responder por nossas palavras e explicar nossa posição", disse. Veja Mais

Bolsa de Tóquio fecha em queda

em - Internacional A Bolsa de Tóquio encerrou a sessão de quarta-feira em baixa de 1,20%.O índice Nikkei 225 perdeu 315,82 pontos, a 26.107,65 unidades. Veja Mais

Vítima de abuso nos EUA pode pedir absolvição por matar seu agressor

em - Internacional Uma jovem americana que responde na justiça por homicídio poderá pedir sua absolvição sob o argumento de que sua vítima a explorava sexualmente, segundo uma sentença judicial conhecida nesta quarta-feira (6) em um caso que atrai as atenções nos Estados Unidos.Em junho de 2018, Chrystul Kizer, então com 17 anos, atirou e matou Randall Volar, de 34, e depois ateou fogo na casa dele em Kenosha e roubou seu carro.A jovem afro-americana explicou que "já tinha tido o bastante com suas apalpações". O homem era investigado, então, por abuso sexual de menores e a polícia tinha descoberto vídeos pornográficos na casa dele, especialmente de Kizer. Depois, a jovem contou ao jornal The Washington Post que o homem lhe pagava por sexo, uma atividade que no Winsconsin é considerada "tráfico sexual de menores".Kizer, no entanto, foi acusada de homicídio, uma acusação que automaticamente leva à prisão perpétua nesse estado.Nesse momento, 1,5 milhão de pessoas assinaram uma petição online para encerrar o caso porque a jovem matou Volar em legítima defesa.Em 2020, um fundo chegou a arrecadar 400.000 dólares para que ela fosse solta sob fiança. No entanto, o caso empacou.O advogado de Kizer invocou desde o começo a lei estadual que isenta as vítimas de "tráfico sexual de menores" quando cometem crimes "diretamente" relacionados com os abusos.Para os promotores, no entanto, o homicídio não foi "resultado direto" da violência contra a jovem, mas foi planejado para roubar o carro de Volar.A Suprema Corte do Wisconsin finalmente deu a Kizer uma primeira vitória nesta quarta."O tráfico de pessoas pode aprisionar as vítimas em um ciclo de abuso aparentemente interminável durante meses ou até anos", descreve a sentença."Um crime imprevisível ou que ocorra imediatamente depois do abuso pode ser consequência direta do tráfico, desde que exista uma conexão lógica entre ambos", proferiu a corte em um texto aprovado por estreita maioria.Kizer agora tem a autorização da Corte para apresentar este argumento de defesa no julgamento. Veja Mais

Sony retira três músicas póstumas de Michael Jackson das plataformas de streaming

em - Internacional Doze anos após o lançamento de um álbum póstumo com músicas inéditas de Michael Jackson, a Sony Music decidiu retirar três delas das plataformas de streaming devido a dúvidas sobre a autenticidade da voz do cantor.A fundação que administra seu legado, Estate of Michael Jackson, e a Sony Music, anunciaram em comunicado sua decisão de retirar as músicas "Breaking News", "Monster" e "Keep Your Head Up" do álbum "Michael" (2010) como "a melhor e mais simples forma de deixar a conversa associada a essas músicas para trás de uma vez por todas"."Isso não tem nada a ver com a autenticidade das músicas, mas se trata de deixar para trás as distrações que as cercam", afirmam no comunicado.As três músicas, que teriam sido gravadas em 2007, desapareceram das plataformas de streaming em 30 de junho, segundo a imprensa local.Seus fãs passaram anos expressando dúvidas sobre a autenticidade da voz de Jackson. Segundo alguns veículos, seria a voz do cantor ítalo-americano Jason Malachi.Em 2014, Vera Serova, uma de suas fãs, entrou com uma ação judicial contra as três músicas por violação da lei de defesa do consumidor, concorrência desleal e fraude.Segundo a revista Variety, a justiça decidiu quatro anos depois a favor da fundação e da gravadora.A fundação e a Sony esperam que sua decisão de remover as músicas concentre a atenção noa projetos para celebrar o legado do cantor, incluindo um musical da Broadway, MJ, obra biográfica sobre o artista de Thriller, cujo lançamento completará 40 anos em novembro.Jackson morreu em 25 de junho de 2009, aos 50 anos, de uma overdose de um anestésico administrado por seu médico pessoal, Conrad Murray, para ajudar a tratar a insônia na véspera de seu show "This is It" em Londres.Murray foi condenado por homicídio involuntário em 2011 e sentenciado a quatro anos de prisão, dos quais cumpriu apenas dois. Veja Mais

Reino Unido desmente detenção de diplomata britânico no Irã (diplomacia)

em - Internacional O ministério britânico de Assuntos Exteriores desmentiu nesta quarta-feira (6) a detenção de um diplomata de seu país no Irã e qualificou de "falsas" as informações da imprensa iraniana."As informações sobre a detenção de um diplomata britânico no Irã são completamente falsas", disse um porta-voz do ministério de Assuntos Exteriores em Londres. Veja Mais

Assassino do rapper Nipsey Hussle é condenado em Los Angeles

em - Internacional O membro de gangue que assassinou o rapper Nipsey Hussle, vencedor de dois prêmios Grammy póstumos, foi considerado culpado de homicídio premeditado por um júri de Los Angeles nesta quarta-feira (6).Eric R. Holder atirou no rapper pelo menos dez vezes usando duas armas, em março de 2019, após uma discussão no bairro de Crenshaw, na zona sul de Los Angeles (costa oeste dos Estados Unidos). Ambos cresceram nessa região.A defesa argumentou que Holder agiu "no calor da emoção" ao ser acusado por Hussle, então com 33 anos, de ser um informante da polícia.No entanto, a promotoria sustentou que Holder agiu com premeditação.De acordo com o exposto no tribunal, os dois teriam discutido em um estacionamento da região. Holder então foi para seu carro, carregou as armas e, alguns minutos depois, voltou e abriu fogo."Ele foi literalmente baleado da ponta dos pés à cabeça", detalhou o promotor Jon McKinney durante o julgamento.Holder então chutou o rapper na cabeça, disse: "está pronto" e deixou a cena do crime, disse McKinney.O crime foi cometido em plena luz do dia e abalou o bairro de Crenshaw, onde Hussle cresceu e esteve ligado ao mundo das gangues desde jovem.Após sua morte, Nipsey Hussle se destacou como artista de rap e ativista social. Hussle foi assassinado em frente à loja de roupas de sua propriedade em seu bairro, tema constante de suas composições.Um mês após o assassinato, o rapper foi homenageado em uma cerimônia com a presença de milhares de pessoas e estrelas musicais como Stevie Wonder e Snoop Dogg.O ex-presidente americano Barack Obama (2009-2017) enviou uma carta em sua homenagem. "Enquanto muitas pessoas só viam gangues, balas e desespero no bairro de Crenshaw, onde ele cresceu, Nipsey viu potencial. Ele viu esperança. Ele viu uma comunidade que, apesar de seus fracassos, o ensinou a seguir em frente."Hussle, cujo nome verdadeiro era Ermias Joseph Asghedom, recebeu dois prêmios Grammy póstumos em 2020.A sentença definitiva será anunciada em 15 de setembro e Holder pode ser condenado à prisão perpétua. Veja Mais

Lobo-marinho resgatado na Argentina é devolvido ao mar

em - Internacional Um lobo-marinho-sul-americano, que apareceu há 20 dias no Riachuelo, um rio de água doce extremamente poluído de Buenos Aires, foi devolvido ao mar após um processo de reabilitação, anunciou nesta quarta-feira (6) a organização ambientalista que resgatou o animal."O recebemos em nosso hospital, onde trabalhamos em sua hidratação e alimentação, já que o lobinho apresentava um quadro de debilidade e estava abaixo do peso", contou Cristian Gillet, representante de resgate e reabilitação de fauna da Fundação Temaikén.Após tratar por seis dias o lobo-marinho e estabilizá-lo, em 22 de junho, a organização o transferiu para a Fundação Mundo Marinho, na cidade de San Clemente del Tuyú (320 km ao sul), onde sua reabilitação foi finalizada e ele foi preparado para ser reinserido em seu habitat natural, no mar."Não nos surpreende que tenha aparecido em um curso de água doce, porque a busca incessante por comida pela baía pode adentrar canais e acabar em âmbitos fluviais", explicou o biólogo Sergio Rodríguez Heredia, do centro de resgate da Fundação Mundo Marinho.O Riachuelo, um rio que separa a capital argentina da superpovoada periferia, está altamente contaminado e em processo de limpeza há décadas.Essa espécie de lobo-marinho tem duas camadas de pelos, uma interna, impermeável, que mantém sua pele seca, e outra externa, que cobre a primeira e dá ao animal sua cor. Os machos podem chegar a dois metros e pesar 150 quilos, enquanto as fêmeas alcançam 1,40 metro e 60 quilos. Veja Mais

Equador detecta primeiro caso de varíola dos macacos

em - Internacional O Equador detectou seu primeiro caso de varíola dos macacos, em uma pessoa de 30 anos, informou o Ministério da Saúde nesta quarta-feira (6).O paciente "apresentou sintomas relacionados a esta doença: febre, deterioração, mal-estar e erupções cutâneas [semelhantes a espinhas]", disse o ministério em comunicado, que não especificou o local da infecção.O diagnóstico foi feito pelo Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde Pública (INSPI).Segundo o ministério, a pessoa "está em condição estável e permanece em isolamento" na província de Guayas (sudoeste). Seus contatos estão sendo monitorados para determinar possíveis infecções.De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem mais de 5.300 casos de varíola dos macacos confirmados em laboratório em todo o mundo. A Europa é a região mais afetada pelo vírus, com 85%.Desde maio, foi detectado um aumento incomum nos casos da doença fora dos países da África Ocidental e Central, onde o vírus circula rotineiramente.A varíola dos macacos, conhecida em humanos desde 1970, se manifesta através de sintomas gripais e erupções cutâneas. Geralmente desaparece após duas ou três semanas.A doença é considerada muito menos perigosa e contagiosa que a varíola, erradicada em 1980. Veja Mais

Caem nos EUA oferta de emprego e pedidos de demissão em maio

em - Internacional As ofertas de emprego e as demissões voltaram a cair em maio nos Estados Unidos, mas os dois parâmetros permaneceram em níveis historicamente altos, segundo dados do escritório nacional de estatísticas (BLS), publicados nesta quarta-feira (6).No total, foram registradas 11,3 milhões de ofertas de emprego em maio, 427.000 a menos do que em abril.Já o número de trabalhadores que deixaram seus empregos caiu levemente para 4,3 milhões frente aos 4,4 milhões do mês anterior.O mercado de trabalho vive um momento de tensão nos Estados Unidos, lembrou Lydia Boussour, especialista da Oxford Economics, ao destacar que as ofertas de emprego se mantêm acima de 11 milhões há seis meses, enquanto os pedidos de demissão continuam sendo maciços e as demissões, "extremamente baixas" (1,4 milhão).Desde o fim do ano passado, os trabalhadores aproveitam as oportunidades de emprego para melhorar suas condições trabalhistas, em um momento em que as ofertas de emprego são muito mais numerosas do que os trabalhadores disponíveis.O Departamento de Trabalho vai publicar na sexta-feira seu relatório sobre o emprego de junho, que deveria mostrar um mercado de trabalho sólido, embora com alguns sinais de fragilidade.Os analistas esperam que tenham sido gerados 250.000 postos de trabalho em junho contra 390.000 em maio e uma taxa de desemprego estável, situada em 3,6%. Veja Mais

Companhia British Airways cancelará 10.300 voos nos próximos quatro meses

em - Internacional A companhia aérea British Airways, que já reduziu seus voos nos últimos meses, informou nesta quarta-feira (6) que vai cancelar outros 10.300 até outubro por falta de funcionários. "A indústria aeronáutica como um todo continua enfrentando grandes desafios", disse a British Airways em nota à AFP.Segundo o documento, a companhia deseja oferecer mais "certezas" a seus clientes com um programa de voos menos ambicioso. Um dia antes, a empresa anunciou centenas de cancelamentos na temporada de verão.No total, a empresa reduziu em 13% seu programa de voos para o verão boreal. Antes da pandemia de covid-19, a companhia operava cerca de 850 voos por dia. Os cancelamentos anunciados nesta quarta-feira afetam trajetos de curta distância entre o início de agosto e final de outubro. Desde o levantamento das restrições sanitárias, a companhias aéreas enfrentam dificuldades para atender à demanda e contratar funcionários.No ápice da pandemia, estas empresas e também as administradoras de aeroportos demitiram milhares de pessoas. A British Airways cortou cerca de 10 mil vagas.Diante do caos nos aeroportos do país, o governo britânico anunciou recentemente medidas de apoio ao setor. IAG - INTERNATIONAL CONSOLIDATED AIRLINES GROUP Veja Mais

Chefe da OMS convocará comitê de emergências por varíola do macaco

em - Internacional O secretário-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, voltou a manifestar, nesta quarta-feira (6), sua preocupação com o aumento do número de casos de varíola do macaco e anunciou que convocará o comitê de emergência para estudar a magnitude da crise.O comitê se reunirá, no mais tardar, até a semana de 18 de julho. "Em relação à varíola do macaco, continuo muito preocupado com a escala e a disseminação do vírus", dos quais mais de 6.000 casos já foram notificados em 58 países, disse Tedros à imprensa em Genebra. Em 25 de junho, ele havia considerado que o aumento de casos não justificava a ativação do nível mais alto de alerta da organização. "O diagnóstico continua sendo um desafio, e é muito provável que haja um número significativo de casos não registrados", observou. Segundo ele, a Europa é o epicentro da epidemia, com mais de 80% dos contágios registrados no mundo. "Na África, estão aparecendo casos em países que ainda não tinham sido afetados, e muitos recordes estão sendo quebrados em lugares que já tiveram de enfrentar a varíola do macaco", acrescentou.Durante sua reunião de 23 de junho, a comissão considerou que o aumento de casos, embora preocupante, não representava uma "emergência de saúde pública de alcance internacional", o nível máximo de alerta da organização.Desde maio deste ano, houve um aumento incomum de casos desta doença fora dos países da África Central e Ocidental, onde o vírus é endêmico.A maioria desses novos casos afeta homens que tiveram relações sexuais com pessoas do mesmo sexo. Também foram relatados casos em pessoas imunodeprimidas e em algumas crianças. A varíola do macaco se manifesta com sintomas semelhantes aos da gripe e com erupções cutâneas e, em geral, cura-se de forma espontânea no período de duas a três semanas. Veja Mais

Brasília se torna primeira cidade do Brasil com rede 5G

em - Internacional A rede 5G começou a funcionar nesta quarta-feira (6) no Brasil, com a ativação de antenas em Brasília - informou o governo. "O 5G já é realidade! Olhem a velocidade!", tuitou o ministro das Comunicações do governo de Jair Bolsonaro, Fábio Faria, junto a uma captura de tela de celular que mostrava uma velocidade de download superior a 1.400 megabytes por segundo.Inicialmente, a tecnologia, que permite atingir uma velocidade até 100 vezes mais rápida do que o 4G, estará disponível em algumas regiões da capital, como a Esplanada dos Ministérios, e apenas para os modelos de celular de quinta geração. O Brasil licitou sua rede 5G em novembro passado, leilão no qual arrecadou US$ 8,4 bilhões (R$ 46,79 bilhões) e que se tornou o segundo maior da história do país. Entre os vencedores, estão Claro (subsidiária da mexicana América Móvil), Telefónica Brasil (dona da marca Vivo e subsidiária do grupo espanhol) e Tim (subsidiária brasileira da Telecom Italia), que dividiram as licenças de âmbito nacional no principal bloco para a operação, de 3,5 GHz.O Distrito Federal e as 26 capitais restantes do país deveriam receber essa tecnologia até o final de julho, mas esse prazo foi estendido para até setembro. Especialistas estimam que o 5G requer entre quatro e dez vezes mais antenas que o 4G.Além de melhorar a velocidade de navegação para os usuários, a rede 5G permite conectar aparelhos entre si e na nuvem, com tempo de resposta imediato. Também possibilita a operação de veículos autônomos nas cidades e de drones, para monitoramento de plantações, ou a realização de cirurgias a distância. Por isso, o 5G é, em geral, apresentado como a tecnologia da "Internet das coisas", um mundo no qual os dispositivos conectados podem potencialmente "dialogar" entre si sem intervenção humana.A licitação 5G no Brasil incluiu uma rede paralela de uso exclusivo do governo, sem equipamentos da empresa chinesa Huawei. A companhia foi excluída pelos termos da convocação em meio a uma disputa geopolítica por acusações de espionagem, sobretudo, por parte dos Estados Unidos. Veja Mais

Johnson descarta antecipar eleições, apesar de sangria do gabinete

em - Internacional O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, descartou nesta quarta-feira (6) a possibilidade de convocar eleições antecipadas, apesar da renúncia de quase 30 membros de seu governo em menos de 24 horas, em protesto contra a legitimidade de um líder cercado por escândalos."Realmente, não acho que ninguém neste país queira que os políticos se dediquem agora a fazer campanha eleitoral. E acho que precisamos continuar servindo aos nossos eleitores e nos ocupando dos temas, com os quais eles se preocupam", declarou Johnson a um comitê especial formado pelos presidentes das diferentes comissões parlamentares.Outros cinco secretários de Estado (cargo equivalente a ministro) do governo de Boris Johnson renunciaram, em uma carta conjunta entregue hoje. Com isso, sobe para 27 o número de conservadores que deixaram o gabinete desde terça-feira, em protesto contra o polêmico premiê."De boa-fé, devemos pedir-lhe que, pelo bem do partido e do país, que se afaste", afirma o quinteto em sua carta, em meio ao número cada vez maior de pedidos de renúncia de Johnson entre as fileiras de seu próprio Partido Conservador. Veja Mais

A vida mafiosa de Rocco Morabito, entre a Itália e o Brasil

em - Internacional O "rei da cocaína" Rocco Morabito, que quando jovem fez fama e fortuna liderando o tráfico de Milão nos anos 1980, foi extraditado nesta quarta-feira (6) do Brasil para a Itália, onde terá que cumprir pena de 30 anos de prisão.Desde muito jovem era conhecido por sua capacidade de dirigir o tráfico de drogas, da cocaína à heroína, na capital financeira da Itália.Aos 25 anos, o jovem calabrês que comprava boates e bares da moda tornou-se um dos novos rostos da máfia calabresa, a N'drangheta, então em plena expansão. 'U Tamunga' - apelido dado a ele por causa da paixão que sentia por um antigo modelo de SUV militar alemão - foi um dos protagonistas dos anos dourados das famosas boates do centro de Milão, onde os filhos da burguesia industrial se reuniam em busca de fortes emoções.Esse ambiente permitiu que tivesse relações com celebridades do mundo do entretenimento e dos negócios, fazendo com que a 'Ndrangheta se infiltrasse no tecido social e econômico da região mais próspera da península.Graças ao tráfico de cocaína, conquistou a confiança dos cartéis de drogas da América Latina.A grande disponibilidade de dinheiro de que gozava, a pontualidade nos negócios e a capacidade de abrir mercados no exterior fizeram dele uma figura-chave.- "Embaixador" da 'Ndrangheta -"Era como um embaixador da 'Ndrangheta. Ele vem das famílias 'nobres' da organização", afirma Roberto Saviano, um conhecido jornalista italiano especialista em questões de máfia e autor de vários livros sobre o tema."Seu papel foi fundamental para conectar as famílias poderosas da máfia calabresa com inúmeros cartéis internacionais", explicou.O segundo criminoso mais procurado da Itália depois do chefe da Cosa Nostra, Matteo Messina Denaro, segundo a Interpol, foi um dos homens que contribuiu para internacionalizar a máfia calabresa, que ultrapassou a Cosa Nostra siciliana e a Camorra napolitana. A 'Ndrangheta é hoje a organização criminosa "com mais ramificações no mundo, está presente nos cinco continentes", segundo o magistrado italiano Roberto di Bella.Mas nem tudo foi um mar de rosas para Morabito. Ele foi descoberto em 1994 enquanto tentava pagar milhões de dólares a agentes disfarçados pela entrega de uma tonelada de cocaína. A partir desse momento, Morabito se tornou um foragido. Ele fugiu da Itália e passou 25 anos entre Brasil, Argentina e Uruguai.Em 2017, após morar por 13 anos com outra identidade no balneário uruguaio de Punta del Este sob o nome de Francisco Antonio Cappelletto Souza, um rico exportador de soja, foi preso em um hotel de Montevidéu.Enquanto aguardava sua extradição em uma prisão do Uruguai, protagonizou uma fuga impressionante ao lado de outros três criminosos internacionais, abrindo um buraco que lhes permitiu sair pelo terraço da penitenciária.Quase 50.000 dólares foram usados para subornar os policiais, segundo as investigações.Preso novamente em maio de 2021 em um luxoso hotel de João Pessoa, capital da Paraíba, como resultado de uma investigação conjunta entre Brasil e Itália, agora deve enfrentar uma condenação de 30 anos na Itália.A extradição foi autorizada pelo Brasil em março, mas foi suspensa devido a um processo criminal aberto. A Itália temeu então que o homem com mil vidas e muitas identidades, com sobrancelhas espessas e gosto pela vida boa, conseguisse se safar novamente. Veja Mais

Os motivos da revolta conservadora contra Boris Johnson

em - Internacional Dois anos e meio após sua esmagadora vitória eleitoral, Boris Johnson sofre uma sangria de apoios em suas próprias fileiras conservadoras. O primeiro-ministro britânico, cada vez mais ameaçado em seu cargo, vê o acúmulo de escândalos e do descontentamento social.- "Partygate" -Enquanto os britânicos eram obrigados a ficar em casa, sem ver familiares nem amigos devido à covid-19, em Downing Street, onde Johnson vive e trabalha, eram organizados diversos eventos, de festas de Natal, despedidas e aniversário até celebrações no jardim para desfrutar do tempo bom, em um escândalo batizado como "partygate".A polícia britânica investigou e impôs 126 multas, entre elas uma ao primeiro-ministro, primeiro chefe de Governo em exercício sancionado por infringir a lei.A servidora Sue Gray também elaborou um relatório muito crítico aos "funcionários de alto escalão" responsáveis pelas reuniões com excessos de álcool, brigas, saídas pelas portas dos fundos às altas horas da madrugada e, às vezes, pela falta de respeito com os funcionários de segurança e limpeza.Johnson disse assumir "toda a responsabilidade", mas se negou a renunciar e sua legitimidade foi afetada.- Conflito de interesse -As lucrativas atividades de lobby de alguns deputados conservadores provocaram indignação. O deputado Owen Paterson foi acusado de fazer lobby junto ao governo em nome de duas empresas que o pagaram. Johnson tentou mudar as regras para evitar que ele fosse suspenso do Parlamento e recebeu uma avalanche de críticas que o forçaram a recuar. Isso, entre outros casos de clientelismo e benefícios seletivos, alimentou acusações de corrupção por parte da oposição.- Luxuosas obras em seu apartamento -O primeiro-ministro afirmou que pagou de seu bolso a luxuosa reforma do apartamento oficial em que mora com sua família em Downing Street.No entanto, recebeu uma doação, que posteriormente teve que devolver, de um rico simpatizante do Partido Conservador, que foi multado pela comissão eleitoral por não declará-la.- Gestão da pandemia -No início da pandemia, Johnson foi duramente criticado por sua gestão equivocada, acusado de não agir rápido o suficiente e não proteger os profissionais da saúde e os pacientes de lares de idosos.Grande parte de seus próprios deputados conservadores se rebelou, votando contra a introdução de um passaporte sanitário para acessar grandes eventos, que acabou sendo aprovado graças aos votos da oposição trabalhista.No entanto, Johnson conseguiu contornar as críticas sobre sua gestão da covid-19 apoiando-se em uma campanha de vacinação bem-sucedida.- Crise pelo custo de vida -A inflação descontrolada, que atingiu um recorde de 40 anos no Reino Unido, chegando a 9% anual em maio, afetou a popularidade do governo, acusado de não fazer o suficiente para ajudar as famílias que lutam para sobreviver no fim do mês.A disparada do preço dos alimentos e da energia, acentuada desde o início da invasão russa da Ucrânia, deve piorar em outubro, quando está prevista uma brusca alta do preço máximo da energia no Reino Unido.Nadhim Zahawi, que herdou o ministério das Finanças após a renúncia de Rishi Sunak na terça-feira (5), terá a difícil tarefa de lidar com esta crise do custo de vida.- O escândalo Pincher -Johnson admitiu que cometeu um "erro" ao nomear em fevereiro Chris Pincher como vice-líder do grupo parlamentar conservador, encarregado da disciplina de seus deputados.Pincher renunciou na semana passada após ser acusado de abusar sexualmente de dois homens.Alegando o contrário, Downing Street reconheceu na terça-feira que o primeiro-ministro havia sido informado de alegações anteriores contra Pincher em 2019, dizendo que se "esqueceu" delas. Este último escândalo foi a gota d'água para Sunak e o ministro da Saúde Sajid Javid, que na terça retiraram seu apoio a Johnson ao renunciarem ao governo, provocando a renúncia de uma dúzia de membros menores do Executivo. Veja Mais

Gigante americana 3M pagará EUR 571 milhões por contaminação na Bélgica

em - Internacional A multinacional americana 3M chegou a um acordo, nesta quarta-feira (6), com as autoridades da região belga de Flandres para desembolsar 571 milhões de euros (cerca de US$ 585 milhões) por contaminação em uma fábrica perto de Antuérpia (norte).As partes anunciaram o entendimento em um comunicado conjunto que "resolve as divergências pendentes". O caso se refere à contaminação causada por produtos químicos da família das substâncias perfluoroalquiladas (PFAS, na sigla em inglês). As substâncias PFAS são produtos químicos de difícil degradação no meio ambiente. Durante muito tempo, a 3M negou ser responsável pelos altos níveis detectados perto de sua planta em Zwijndrecht. Trata-se de uma família de produtos químicos sintéticos resistentes ao calor intenso e que podem repelir água e gordura. Quando penetram as águas subterrâneas, superficiais e o solo, os PFAS podem representar um risco tóxico para a saúde e persistem por muito tempo. Algumas substâncias PFAS podem prejudicar o desenvolvimento do feto, causar câncer e são suspeitas de provocar alterações no sistema endócrino humano. "Como resultado deste acordo, poderemos fazer as coisas no melhor interesse do povo de Zwijndrecht, dos nossos agricultores locais e da nossa prosperidade e bem-estar", disse o ministro do Meio Ambiente da região flamenga da Bélgica, Zuhal Demir. Em conformidade com o acordo anunciado hoje, a 3M vai investir os 571 milhões de euros em benefício da comunidade local. O vice-presidente-executivo de responsabilidade ambiental da 3M, John Banovetz, saudou a adoção de "um grande passo à frente" para a empresa. Em outubro passado, as autoridades de saúde flamengas publicaram um estudo, mostrando que 59% dos adultos e dos adolescentes que vivem em um raio de três quilômetros da fábrica da 3M tinham níveis concentrados de perfluorooctano (PFOS), um tipo de PFAS, em seu sangue.Essas pessoas corriam o risco de desenvolver problemas de colesterol, diabetes e infertilidade, de acordo com os pesquisadores. Veja Mais

Parlamento Europeu apoia selo 'verde' da UE para gás e energia nuclear

em - Internacional O Parlamento Europeu aprovou, em sessão plenária nesta quarta-feira (6), a atribuição do selo "verde" da União Europeia (UE) ao gás e à energia nuclear, duas fontes de energia reconhecidas como necessárias para enfrentar os efeitos da mudança climática.O polêmico texto, que havia sido anunciado em janeiro pela Comissão Europeia, considera "sustentáveis" os investimentos em centrais nucleares, ou a gás, para a produção de energia elétrica, desde que utilizem as tecnologias mais avançadas.Essa classificação (ou "Taxonomia", conforme o termo usado nas instituições da UE) deve ajudar a mobilizar fundos privados para esses projetos.A iniciativa é parte do objetivo da UE de alcançar a neutralidade de carbono até 2050. Na plenária do Parlamento em Estrasburgo, na França, o apoio ao texto recebeu 328 votos a favor, e 278, contra, com 33 abstenções. O primeiro-ministro tcheco, Petr Fiala, cujo país detém a presidência rotativa semestral do Conselho Europeu, lançou um apelo aos legisladores para que apoiassem a polêmica medida. "Peço que não rejeitem este frágil acordo, que foi negociado muito cuidadosamente", disse. Na opinião de Fiala, alguns países da UE "poderão alcançar suas metas climáticas unicamente como resultado destes critérios". O projeto enfrentou a forte resistência de vários países do bloco e de uma parte importante dos legisladores. "Como podemos pedir a outros países que reduzam seu uso de combustíveis fósseis e sua quantidade de dejeto nuclear, se nós classificamo-los como verdes?", perguntou o eurodeputado holandês Bas Eickhout na sessão.O projeto tem grande apoio da França (amplamente dependente da energia nuclear) e da Alemanha (que precisa do gás). Veja Mais

Boris Johnson, o escapista político cada vez mais enfraquecido

em - Internacional Carismático e controverso, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson se destaca por seu talento para escapar de crises, mas está cada vez mais enfraquecido pela rebelião no Partido Conservador e seu governo precisa mostrar se ainda tem um trunfo para salvar sua carreira.O Partido Conservador teve "sua maior vitória eleitoral em 40 anos sob minha liderança e se não creem que possamos recuperar nossa posição atual e vencer de novo, é porque não olharam direito para minha história", disse no início de junho durante um voto de desconfiança, do qual saiu vitorioso, mas enfraquecido.Um mês depois, no entanto, ele acumula outros dois reveses eleitorais e um novo escândalo, por nomear o conservador Chris Pincher para um importante cargo parlamentar, depois de "esquecer" as acusações contra o político por apalpar vários homens.Isso aumentou a sensação de que Johnson esconde a verdade, depois de ter negado há alguns meses o "partygate", escândalo de festas ilegais celebradas em Downing Street durante os confinamentos, o que minou a popularidade que o levou ao poder.Em 2019, graças a sua promessa de concretizar o Brexit que, após anos de bloqueio político, parecia impossível, o ex-jornalista de 58 anos, sempre controverso, conseguiu contra todas as previsões uma folgada maioria política.O político de cabelo bagunçado cumpriu assim seu sonho de vida, ser nomeado primeiro-ministro, depois de desejar durante a infância virar o "rei do mundo", de acordo com sua irmã Rachel.- Só acredita em si mesmo -Alexander Boris de Pfeffel Johnson nasceu em 1964 em Nova York, no seio de uma família de políticos, jornalistas e celebridades midiáticas.Um de seu bisavôs era turco e foi ministro do Império Otomano. Algo que sempre recorda quando é acusado de islamofobia, como quando comparou as mulheres que usam burca com caixas de correio, em declarações que geraram também acusações de misoginia."O único em que Boris Johnson acredita é Boris Johnson", declarou à AFP Pascal Lamy, ex-diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), que conhece sua família desde que Boris era garoto e estudava na Escola Europeia de Bruxelas, onde seu pai foi eurodeputado.Isso, segundo alguns, é demonstrado pelo inusitado exercício que realizou para decidir sua posição sobre o Brexit: enquanto era colunista do jornal conservador The Daily Telegraph, escreveu um artigo anunciando apoio à permanência na União Europeia e outro defendendo o contrário.Assim, alimentou a impressão de que este grande admirador de Winston Churchill - sobre quem escreveu uma biografia - baseou sua decisão em um cálculo político.- Mentiras e exageros -Seguindo o roteiro clássico das elites britânicas, estudou nos prestigiosos Eton College e Universidade de Oxford.Em 1987, começou uma carreira de jornalista no The Times, que o demitiu um ano depois por inventar declarações. Entre 1989 e 1994, foi correspondente do Telegraph em Bruxelas, onde escreveu artigos que ridicularizavam as regulamentações europeias."Não inventava as histórias, mas sempre caía no exagero", lembra Christian Spillmann, jornalista da AFP em Bruxelas naquela época.Eleito para o Parlamento do Reino Unido em 2001, perdeu um posto na cúpula conservadora três anos depois por mentir sobre um caso extraconjugal. Um dos vários escândalos pessoais de um político que não diz quantos filhos tem, além dos sete reconhecidos.Divorciado duas vezes, ele agora vive em Downing Street com sua terceira esposa, Carrie, de 34 anos, e os filhos do casal, Wilfred, de dois anos, e Romy, de seis meses.Adquiriu status de estrela após ser eleito prefeito de Londres em 2008 e, embora atribuam a ele alguns projetos desastrosos, se destacou com os exitosos Jogos Olímpicos de 2012.Foi nomeado ministro de Relações Exteriores por Theresa May em julho de 2016 e é acusado de ter cometido graves erros diplomáticos.Já como primeiro-ministro, foi duramente criticado por sua errática gestão da pandemia, mas conseguiu se redimir graças à campanha de vacinação de sucesso.Ao ser acusado de ter permitido festas com excesso de álcool entre seus colaboradores durante os confinamentos, ele primeiro negou e depois justificou o ocorrido com a afirmação que eram "eventos de trabalho", o que rendeu a acusação de mentir. O governo não tem integridade, disse na terça-feira o ministro da Saúde, Sajid Javid, um dos dois pesos pesados que renunciaram ao lado de outros integrantes do Executivo por divergências sobre seu comportamento. Veja Mais

Ex-presidente russo Medvedev menciona o uso de armas nucleares

em - Internacional O ex-presidente russo Dmitri Medvedev mencionou nesta quarta-feira uma eventual utilização das armas nucleares, descartando a possibilidade de punição ao país pela justiça internacional, no momento em que o Tribunal Penal de Haia investiga acusações de crimes de guerra na Ucrânia."A ideia de punir um país que tem o maior arsenal nuclear do mundo é absurda por si só. E isto cria uma potencial ameaça à existência da humanidade", escreveu no Telegram o atual vice-presidente do influente Conselho de Segurança da Rússia. Ele também criticou o governo dos Estados Unidos, que acusou de desejar levar a Rússia à justiça internacional, apesar de Washington nunca ter sido punido pelas guerras que iniciou em vários países do mundo e que, segundo o russo, deixaram 20 milhões de mortos.Medvedev foi presidente de 2008 a 2012, em um período em que Vladimir Putin deixou o cargo devido a uma limitação legal de mandatos e assumiu o cargo de chefe de Governo.Este político russo, que também foi primeiro-ministro, era considerado uma figura moderada, mas desde o início da ofensiva russa na Ucrânia virou um dos principais críticos dos países ocidentais. O Tribunal Penal Internacional (TPI) de Haia investiga atualmente supostos crimes de guerra cometidos na Ucrânia. A Rússia nega sistematicamente qualquer abuso atribuído a suas tropas como o bombardeio de civis, execuções sumárias ou estupros. E contra-ataca acusando a Ucrânia de crimes de guerra Veja Mais

Autoridades ucranianas pedem que civis abandonem região do Donbass diante do avanço russo

em - Internacional Autoridades ucranianas pediram à população civil que abandone de maneira urgente a cidade de Sloviansk, no leste do país, diante do avanço das forças russas em sua campanha para controlar a região do Donbass.Sloviansk enfrentou bombardeios russos intensos nos últimos dias, com pelo menos dois mortos e sete feridos em um ataque na terça-feira contra um mercado.A cidade tinha 100.000 habitantes antes da guerra.Pavlo Kyrylenko, governador da região de Donetsk, que inclui Sloviansk, acusou a Rússia de "apontar de maneira intencional contra locais onde se concentram civis"."Isto é terrorismo puro e simples", declarou no Telegram.Em uma mensagem divulgada pela imprensa ucraniana, Kyrylenko disse que o "principal conselho é sair" da região."Esta semana não houve um dia sem bombardeios", disse na terça-feira à noite, antes de acrescentar que a cidade agora está ao alcance dos lançadores de foguetes múltiplos russos."O inimigo está bombardeando de modo caótico, os ataques pretendem destruir a população local", advertiu. "Então, novamente, meu principal conselho é partir".Em Moscou, o ministério da Defesa informou que as forças russas atacaram a cidade de Kharkiv com armas de "alta precisão" nas últimas 24 horas e teriam matado até 150 soldados ucranianos.Outras regiões também foram atingidas por mísseis e disparos de artilharia, informou Kiev.Ao mesmo tempo, os aliados da Ucrânia reunidos na Suíça se comprometeram na terça-feira a apoiar o país em uma recuperação que pode ser longa e cara.Após dois dias de conversas, representantes de quase de 40 países concordaram com a necessidade de reformas para aumentar a transparência e combater a corrupção. A reconstrução da Ucrânia pode custar até 750 bilhões de dólares.A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, exigiu o fim do que chamou de "intolerável" sofrimento de civis e criticou a "guerra sem sentido".Bachelet afirmou que até 3 de julho foram registrados mais de 10.000 civis mortos ou feridos na Ucrânia, com 335 crianças entre as vítimas fatais.Ela afirmou ainda que os números reais podem ser consideravelmente maiores.Depois de abandonar o objetivo inicial de tomar Kiev diante da resistência ucraniana, a Rússia concentrou seus esforços em garantir o controle do Donbass, uma região do leste do país formada por Lugansk, que as forças russas tomaram quase por completo, e Donetsk, no sudoeste, cenário de ataques.A queda de Lysychansk no domingo, uma semana após a retirada do exército ucraniano da vizinha Severodonetsk, abriu caminho para o avanço dos russos em Donetsk.Na terça-feira, os russos tentaram assumir o controle da pequena cidade de Siversk após vários dias de bombardeios."Há combates intensos na área de Lugansk, perto de Lysychansk", declarou Serguei Gaiday, governador de Lugansk.No sudoeste, na região de Kherson, as tropas russas enviaram helicópteros e artilharia para conter os contra-ataques ucranianos. Veja Mais

ONU alerta para agravamento da fome no mundo e estragos na América Latina

em - Internacional O objetivo da ONU de erradicar a fome até 2030 está cada vez mais distante, alertaram nesta quarta-feira cinco agências internacionais, destacando que "quatro em cada 10" latino-americanos vivem em insegurança alimentar."Esperávamos que hoje o mundo tivesse saído da crise da Covid-19, mas a pandemia continua", e seu impacto foi agravado pelos conflitos e outras emergências humanitárias, observou o diretor geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Qu Dongyu, durante entrevista coletiva em Nova York."Em 2021, entre 702 e 828 milhões de pessoas sofriam com a fome", ou seja, 9,8% da população mundial, indicaram em relatório conjunto a FAO, o Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura (Fida), o Unicef, o Programa Mundial de Alimentos (PAM) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).Esse número significa que houve 46 milhões de pessoas a mais com fome em relação a 2020, quando a situação já havia piorado devido à pandemia. Segundo a FAO, "o mundo se distancia do objetivo de acabar com a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição em todas suas formas até 2030", conforme planos da ONU no ODS-2, Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 'Fome Zero'.A organização aponta que 670 milhões de pessoas seguirão sofrendo com a fome no fim da década atual, "uma cifra semelhante a de 2015", quando a comunidade internacional estabeleceu a meta da erradicação.- Impacto grave na América Latina -Na América Latina e Caribe, "em apenas dois anos, 13 milhões de pessoas caíram na fome. Quatro em cada dez vivem em insegurança alimentar", afirmou o representante regional da FAO, Julio Berdegué, classificando a situação como "extremamente grave".Segundo o relatório, do total de pessoas com fome em 2021, 7,4% vive na América Latina e Caribe. Mas é o Caribe, dentro da região, que apresenta a maior proporção de população que passa fome (pouco mais de 16%), o dobro da América Central e do Sul.Mas desde 2015, a fome quase dobrou na América do Sul, enquanto no Caribe aumentou 2,2%, e na América Central, 0,9%.Na América Latina, a insegurança alimentar continua piorando, de acordo com o relatório. Em 2021, 40,6% da população (268 milhões de pessoas) sofreu insegurança alimentar moderada ou grave, ou seja, 1,1% a mais que em 2020.Esse problema "não se limita mais a grupos sociais que viveram na pobreza por muito tempo". Agora, "a insegurança alimentar chegou às cidades e a dezenas de milhares de famílias que nunca a viveram antes", alertou Julio Berdegué.A desigualdade de gênero aumentou em escala global entre 2020 e 2021, porém "é mais evidente na América Latina e no Caribe", destaca o relatório. "Em 2021, 31,9% das mulheres no mundo sofriam de insegurança alimentar moderada ou grave, em comparação com 27,6% dos homens", mas, na América Latina e no Caribe, "a diferença entre homens e mulheres foi de 11,3 pontos percentuais". Em 2020, havia sido de 9,4 pontos percentuais.- Resiliência -Se medidas drásticas não forem tomadas em escala global, "todos os nossos esforços terão servido simplesmente para atrasar as grandes crises que vivemos", lamentou o presidente do Fida, Gilbert Houngbo, em entrevista à AFP.As cinco organizações internacionais alertaram sobre uma "intensificação dos principais fatores de insegurança alimentar e desnutrição", sendo eles os conflitos, os extremos fenômenos climáticos e as crises econômicas.Para as organizações, a chave é tomar medidas audaciosas para fortalecer a "resiliência" diante de crises futuras, como ocorreu com a guerra na Ucrânia e a interrupção na cadeia de fornecimento.O Chifre da África (Somália, Quênia, Etiópia) também enfrenta uma das piores secas em mais de 40 anos, o que está dizimando o gado e as plantações e ameaçando mais de 16 milhões de pessoas com a fome, segundo a ONU.Por outro lado, 2,3 bilhões de pessoas sofreram insegurança alimentar grave ou moderada em algum momento de 2021, o que significa que não tiveram acesso a uma alimentação adequada ou tiveram dificuldades para se alimentar em alguns períodos.A maioria vive em áreas rurais de países em desenvolvimento, principalmente da Ásia e da África, informou o presidente do Fida. Veja Mais

Premiê britânico destitui um de seus ministros aliados (conselheiro)

em - Internacional O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, destituiu nesta quarta-feira (6) o ministro da Habitação, Michael Gove, um de seus principais aliados dentro do gabinete, segundo um assessor do chefe de governo."Demitiu Michael Gove", disse à Sky News James Duddridge, conselheiro de Johnson, assegurando que "o primeiro-ministro está animado e continuará lutando". Veja Mais

Sob pressão crescente, Boris Johnson se recusa a renunciar

em - Internacional O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou nesta quarta-feira (6) que pretende permanecer no cargo, apesar das dificuldades. O político ficou ainda mais enfraquecido após os pedidos de demissão de 30 integrantes de seu governo, em um contexto de crescentes escândalos. Segundo a imprensa local, vários nomes do Executivo, incluindo sua até então defensora incondicional Priti Patel, ministra do Interior, foram a Downing Street para dizer que Johnson perdeu o apoio de seu Partido Conservador e que não pode continuar. No entanto, de acordo com as mesmas fontes, Johnson se recusou veementemente a renunciar. "Eu realmente não acho que ninguém neste país queira que os políticos se dediquem a uma campanha eleitoral agora", declarou a um grupo formado por presidentes das diferentes comissões parlamentares, descartando a possibilidade de convocar eleições antecipadas. "O trabalho de um primeiro-ministro em circunstâncias difíceis, quando um mandato colossal é recebido, é continuar e é isso que vou fazer", disse ele enumerando suas conquistas e questões pendentes, como a crise do custo de vida.O líder da oposição, o trabalhista Keir Starmer, o acusou de apresentar um "espetáculo patético no último ato de sua carreira política".Este novo capítulo da crescente crise política no Reino Unido começou na terça-feira à noite, quando os ministros da Saúde, Sajid Javid, e das Finanças, Rishi Sunak, anunciaram quase ao mesmo tempo os respectivos pedidos de demissão. Eles foram seguidos por 30 integrantes do governo, de menor escalão, em uma sangria que prosseguiu nesta quarta-feira com secretários de Estado. "De boa fé, devemos pedir a você, para o bem do partido e do país, que se afaste", escreveram cinco deles em uma carta conjunta de renúncia.- "Integridade" do governo -As renúncias de Javid e Sunak, dois pesos pesados do governo e do partido, aconteceram poucas horas depois de Johnson apresentar desculpas pela enésima vez, ao admitir que cometeu um "erro" por ter nomeado para um cargo parlamentar importante Chris Pincher, um conservador que renunciou na semana passada e reconheceu que apalpou, quando estava embriagado, dois homens, incluindo um deputado, em um clube privado do centro de Londres.Depois de afirmar o contrário em um primeiro momento, Downing Street reconheceu na terça-feira que o primeiro-ministro havia sido informado em 2019 sobre acusações anteriores contra Pincher, mas havia "esquecido".Os britânicos esperam que o governo se comporte de maneira "competente e séria, e é por isto que peço demissão", escreveu Sunak em sua mensagem a Johnson.Javid, de 52 anos e de origem paquistanesa, afirmou que os britânicos precisam de "integridade por parte de seu governo".Segundo uma pesquisa realizada na quarta-feira pelo gabinete Savanta ComRes, três em cada cinco eleitores conservadores consideram que Johson não consegue recuperar a confiança da opinião pública. 72% acham que o primeiro-ministro deveria renunciar.- Manobra contra Johnson -O primeiro-ministro sobreviveu no início de junho a um voto de desconfiança, uma iniciativa de rebeldes do partido para tentar afastá-lo do poder.Apoiado por 211 dos 359 deputados conservadores, Johnson conseguiu permanecer no cargo, mas os 148 votos contra ele deixaram evidente o descontentamento interno.As regras do partido estabelecem que este procedimento não pode ser repetido durante 12 meses, mas muitos conservadores querem uma mudança para voltar a tentar a manobra contra Johnson.Johnson está envolvido em polêmicas desde o "partygate", o escândalo das festas em Downing Street durante as restrições sanitárias, ao financiamento irregular da reforma da residência oficial. Grande vencedor das legislativas de dezembro de 2019, quando conseguiu a maioria conservadora mais importante em décadas com a promessa de concretizar o Brexit, o primeiro-ministro perdeu grande parte da popularidade.As pesquisas mostram que a maioria dos britânicos o considera um "mentiroso". Johnson será investigado por uma comissão parlamentar para determinar se enganou de maneira consciente os deputados quando, em dezembro, negou as festas que foram organizadas durante os confinamentos. E o fato de ter afirmado que não sabia das acusações contra Pincher quando muitos alegaram o contrário e de ter reconhecido o "esquecimento" reforça as acusações de que o primeiro-ministro brinca com a verdade.Derrotas eleitorais recentes, como a de 23 de junho em duas legislativas parciais, estão convencendo um número crescente de rebeldes dentro do Partido Conservador de que Johnson não pode mais liderar o partido nas eleições gerais previstas para 2024. Veja Mais

Irã detém diplomatas estrangeiros, entre eles um britânico (agência oficial)

em - Internacional Os Guardiões da Revolução, o exército ideológico do Irã, prenderam diplomatas estrangeiros, entre eles um britânico. Os detidos foram acusados de "espionagem", informaram nesta quarta-feira(6) a agência de notícias oficial Fars e a televisão estatal da República Islâmica."O serviço de inteligência dos Guardiões da Revolução identificou e deteve diplomatas de embaixadas estrangeiras que espionavam no Irã", afirmou a Fars, acrescentando que um deles, britânico, foi expulso do país. Já a televisão estatal noticiou que o diplomata britânico foi expulso da "área" onde ocorreram as detenções. Veja Mais

Boris Johnson rejeita pedidos de seus ministros para renunci...

em - Internacional Boris Johnson rejeita pedidos de seus ministros para renunciar (imprensa) Veja Mais

Mulher morre após ser esfaqueada em ato político na Suécia

em - Internacional Uma mulher de aproximadamente 60 anos morreu depois de ser esfaqueada nesta quarta-feira (6), em plena luz do dia, na ilha de Gotland, na Suécia, onde estão reunidos os principais líderes políticos do país, informou a polícia."Infelizmente, posso informar que a mulher sucumbiu a seus ferimentos", disse Fredrik Persson, chefe de polícia de Gotland, em entrevista coletiva, na qual acrescentou que um homem de 33 anos tinha sido preso pouco depois do incidente registrado na cidade de Visby. Veja Mais

Aumentam para nove os mortos em desmoronamento de geleira na Itália

em - Internacional O número de pessoas mortas no desmoronamento de uma grande parte da geleira de Marmolada, o pico mais alto dos Alpes italianos, no domingo passado, subiu de sete para nove, segundo as autoridades locais, após a descoberta de mais dois corpos nesta quarta-feira (6)."As vítimas confirmadas são nove", informou Maurizio Fugatti, presidente da província autônoma de Trentino, no norte do país, durante uma entrevista coletiva."Estamos fazendo tudo o possível para encontrá-los. A busca continua com drones, que comprovaram sua eficácia", ressaltou Fugatti.O presidente da região de Veneto, Luca Zaia, escreveu sobre o incidente no Twitter, afirmando que "as operações de busca permitiram a identificação de dois novos corpos, já transportados para o vale". "Temos que encontrar três pessoas ainda desaparecidas", acrescentou Zaia.O novo balanço foi anunciado em meio a polêmicas sobre a permissão de excursões nas geleiras apesar das condições perigosas. Segundo alguns testemunhos, vários caminhantes e guias haviam advertido durante as últimas semanas sobre o perigo na geleira, que estava sofrendo tanto por conta do aquecimento global, quanto com as ondas de altas temperaturas registradas na Itália durante o ano.Na véspera da tragédia foi registrado 10ºC no topo da Marmolada, algo incomum para o mês de julho. As altas temperaturas aceleraram o derretimento das geleiras e acumulam água sob o gelo, por isso, teme-se que o desmoronamento continue. A promotoria de Trento abriu uma investigação para determinar as causas da tragédia provocada pelo desprendimento do serac, que provocou uma avalanche de gelo e rochas, mas descartou "a previsibilidade do evento, negligência ou imprudência". Veja Mais

Suspeito de homicídio duplo é procurado na França e Espanha

em - Internacional As forças de segurança procuravam nesta quarta-feira (6) o suspeito de matar na segunda-feira dois professores no sul da França, indicou o promotor de Tarbes (sul), que especificou que as tarefas de busca também ocorrem na vizinha Espanha. Pierre Aurignac informou em coletiva de imprensa que a busca ocorre em Jaca, cidade do nordeste de Espanha localizada a 200 quilômetros do local do crime, mas também na zona central dos Pireneus franceses.O homem procurado é suspeito de ter matado a tiros na cidade de Pouyastruc, perto de Tarbes (sul), dois professores de ensino médio na segunda-feira, antes de "fugir", segundo o promotor. Sua moto foi encontrada em Jaca."Estamos buscando ativamente o esposo [da mulher falecida], que não reapareceu", disse Aurignac, destacando que ambos estavam em processo de divórcio e que o suspeito era um "ex-reservista e atirador esportivo".Os vizinhos de Pouyastruc encontraram o corpo da mulher Aurélie Pardon, de 32 anos, no meio da rua. Os guardas encontraram depois o corpo de Gabriel Fourmigué, de 55 anos, em sua casa, localizada a poucos metros.O representante do Ministério Público explicou que os dois professores se aproximaram "sentimentalmente nas últimas semanas durante uma viagem escolar" e que o drama estaria vinculado à "separação" com o suspeito.Fourmigué, professor de educação física, era conhecido por seus sucessos esportivos em bobsleigh. Em 1992 e em 1994, representou a França nos Jogos Olímpicos de Inverno de Albertville e de Lillehammer, respectivamente.A Justiça francesa abriu uma investigação por "assassinato", segundo o promotor de Tarbes. Veja Mais

Presidente regional catalão abre processo por espionagem com a Pegasus

em - Internacional O presidente da região da Catalunha, Pere Aragonès, apresentou uma denúncia contra a ex-diretora dos serviços secretos espanhóis e a empresa israelense proprietária do spyware Pegasus pela espionagem à que foi submetido junto a outros separatistas catalães e que gerou um grande escândalo político.Quase três meses após o início da polémica, o presidente catalão apresentou esta quarta-feira a sua denúncia nos tribunais de Barcelona "por fatos que podem constituir crimes de intrusão não autorizada em equipamentos informáticos, intercepção ilegal de comunicações, espionagem informática e produção e aquisição para uso de spyware e outros crimes contra direitos fundamentais", segundo o texto. Aragonès aponta Paz Esteban - diretora até sua destituição em maio da CNI, os serviços secretos espanhóis - e NSO Group, empresa israelense proprietária do programa Pegasus.De acordo com a denúncia, o telefone de Aragonès foi invadido em janeiro de 2020, quando era vice-presidente e ministro da Economia desta região do nordeste de Espanha. "Temos que ir até o fim e esperamos que os responsáveis assumam o que lhes cabe", disse o líder regional nesta quarta-feira no Parlamento catalão. Aragonès é um dos 18 separatistas que a CNI reconheceu ter monitorado com autorização judicial, de acordo com o que surgiu após a declaração de Esteban perante uma comissão parlamentar em maio. Veja Mais

Mundo 'se afasta do objetivo' de erradicar a fome em 2030, segundo a FAO

em - Internacional O objetivo de erradicar a fome até 2030 está cada vez mais distante, segundo anúncio feito pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), nesta quarta-feira (6). Segundo a FAO, "o mundo se distancia do objetivo de eliminar a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição em todas suas formas até 2030", conforme planos da ONU no ODS-2, Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 'Fome Zero'. A organização ainda afirmou já haver um "quadro sombrio" em relação à segurança alimentar global no ano passado, antes da guerra na Ucrânia. Em um comunicado conjunto, a FAO, o Fundo Internacional para Desenvolvimento Agrícola (FIDA), a Unicef, o Programa Mundial de Alimentos (PAM) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) apontaram que "entre 702 e 828 milhões de pessoas sofreram com a fome em 2021", equivalente a 9,8% da população mundial.Esse número quer dizer que houve 46 milhões de pessoas com fome em relação a 2020, ano em que a situação já havia piorado devido a pandemia de covid-19.A FAO projeta até 670 milhões de pessoas seguindo com fome para o final dessa década, "um número similar ao de 2015", quando a comunidade internacional estabeleceu a meta da erradicação.Se não adotarem medidas drásticas, "todos nossos esforços servirão simplesmente para atrasar as grandes crises que vivemos", lamentou Gilbert Houngbo, presidente da FIDA em entrevista concedida para AFP.As cinco organizações internacionais alertaram sobre uma "intensificação dos principais fatores de insegurança alimentar e desnutrição", sendo eles os conflitos, os extremos fenômenos climáticos e as crises econômicas.Para as organizações, a chave é tomar medidas audaciosas para fortalecer a "resiliência" diante de crises futuras, como ocorreu com a guerra na Ucrânia e a interrupção na cadeia de fornecimento. Veja Mais

Centenas de detentos escapam de prisão na Nigéria após ataque do Boko Haram

em - Internacional Homens armados suspeitos de pertencerem ao grupo jihadista Boko Haram atacaram com explosivos uma prisão perto de Abuja, capital da Nigéria, na noite de terça-feira (5), e soltaram centenas de detentos - anunciou o governo nesta quarta (6).Moradores locais disseram ter ouvido grandes explosões na noite de ontem perto do presídio de segurança média de Kuje, nos arredores de Abuja. "O que sabemos é que eles são Boko Haram. Vieram especificamente para buscar seus coconspiradores", declarou o secretário do Ministério do Interior, Shuaibu Belgore, à imprensa."Por enquanto, recuperamos cerca de 300 dos 600 que saíram das celas da prisão", relatou, acrescentando que alguns dos detentos se entregaram, e outros foram capturados. Um segurança foi morto no ataque, informou o porta-voz do serviço penitenciário Abubakar Umar. De acordo com Umar, estão sendo feitas tentativas para determinar o número exato de presos ainda foragidos. Este é o mais recente de uma longa série deste tipo na Nigéria, o país mais populoso da África, onde as prisões costumam sofrer de excesso de lotação.No ano passado, mais de 1.800 detentos fugiram, depois que homens fortemente armados bombardearam uma prisão no sudeste do país. Poucas horas antes do ataque à prisão de Kuje, homens armados fizeram uma emboscada para um comboio dos serviços de segurança do presidente Muhammadu Buhari perto de sua cidade natal, Daura, no noroeste. O presidente não estava presente neste ataque que deixou dois agentes levemente feridos. A identidade dos autores é desconhecida até o momento. Buhari deve viajar para esta localidade no fim de semana, por ocasião de um feriado muçulmano. As forças de segurança se encontram mobilizadas em várias frentes no país. No nordeste, uma insurreição jihadista causa estragos desde 2009; no noroeste e no centro, operam várias gangues criminosas; e, no sudeste, há mobilizações separatistas. Veja Mais

Rússia aprova duras penas de prisão contra pedidos de ação contra a segurança do país

em - Internacional A Rússia adotou nesta quarta-feira duras penas de prisão para pessoas que estimulam ações contra a segurança, um texto aprovado pelos deputados no momento em que Moscou reprime todas as vozes contrárias à ofensiva militar na Ucrânia.A lei, que prevê penas de até sete anos de prisão por este crime, foi votada na Duma, a Câmara Baixa do Parlamento russo, que também endureceu as penas por espionagem e para os casos de "colaboração confidencial com estrangeiros".Oficialmente, os projetos de lei buscam "proteger os interesses nacionais da Rússia"."São uma resposta adequada e oportuna aos desafios que nosso país enfrenta", afirmou em um comunicado o deputado Vasiliy Piskariov, do partido governista Rússia Unida.De acordo com as novas leis, estimular publicamente uma ação contra a segurança da Rússia será punido a partir de agora com entre dois a quatro anos de prisão.A pena pode aumentar para cinco anos caso os pedidos sejam feitos nos meios de comunicação e a sete em situações que envolvam um grupo organizado.Entregar ao inimigo informações "que podem ser utilizadas contra as Forças Armadas russas" será punido com até 20 anos de prisão.Os casos de "colaboração confidencial com estrangeiros" serão punidos com até oito anos de prisão.Desde o início da operação militar russa na Ucrânia em 24 de fevereiro, as autoridades russas intensificaram a repressão das vozes críticas à ofensiva.O governo bloqueou meios de comunicação independentes e redes sociais. Também aprovou leis que incluem penas de prisão pesadas contra qualquer forma de crítica que afete a imagem do exército.Vários russos foram detidos por acusações do tipo e aguardam julgamento. Um deputado da cidade de Moscou será julgado na quinta-feira. Veja Mais

Noruega anuncia 'solução' em disputa com Rússia sobre abastecimento no Ártico

em - Internacional O Ministério das Relações Exteriores da Noruega disse, nesta quarta-feira (6), ter chegado a uma "solução" para permitir que um navio russo bloqueado por sanções viaje para o arquipélago de Svalbard para abastecer mineiros russos que vivem no território do Ártico.Bloqueados na fronteira pela proibição de passagem de navios russos, os contêineres com mercadorias russas foram transladados por navios noruegueses para o porto de Tromsø e, agora, estão a caminho do arquipélago de Svalbard, informou a mesma fonte. Veja Mais

Serguei Jirnov, ex-espião da KGB e crítico de Putin

em - Internacional Até 1992, Serguei Jirnov era um espião russo que vivia de maneira "ilegal" na França. Três décadas depois, ele aparece nas emissoras de televisão do país e critica o presidente Vladimir Putin, que segundo ele é capaz de fazer o pior e "entrar para a História".A trajetória do ex-agente de 61 anos cruzou em quatro ocasiões com a daquele que se tornaria o poderoso chefe de Estado da Federação da Rússia. Um homem que ele "despreza", como afirma no livro "L'engrenage" (A engrenagem), publicado na França em junho.Putin "é russo como eu, mas encarna tudo o que não gosto: cinismo, mentiras, falta de empatia, brutalidade", alerta nas primeiras páginas do livro.A primeira vez que encontrou com ele, quando era um simples estudante, Jirnov afirma ter sido "torturado psicologicamente" pelo futuro presidente, já na KGB, porque havia conversado por muito tempo em francês com um estrangeiro durante os Jogos Olímpicos de Moscou em 1980."Vi esse homenzinho que queria a qualquer preço (...) fazer de mim um espião francês ou um dissidente para progredir na carreira", disse à AFP.Mas Vladimir Putin fracassou. E Serguei Jirnov, filho de cientistas e aluno brilhante, entrou em 1984 no Instituto Andropov, a escola de elite da KGB, onde encontrou o futuro presidente, de origem mais modesta.- "Mediocridade" -Ele voltaria a ter contato com Putin em outras duas oportunidades, quando já trabalhava como espião. No último encontro, em 1990, "tenho diante de mim um homem que fracassou na carreira de espião, por falta de inteligência, por culpa de uma ambição que o cegava, por mediocridade", afirma no livro.Mas em 1991, quando o agente Jirnov se infiltra na Escola Nacional de Administração (ENA), famoso centro de estudos da elite em Paris, a KGB primeiro, o Partido Comunista em seguida e finalmente a URSS entram em colapso."Foi a oportunidade da minha vida", afirma. Após um ano no SVR, a instituição responsável pelos serviços de inteligência no exterior da nova Rússia, pede demissão vira um consultor privado."Meu juramento solene, eu prestei a um organismo que não existia mais", não a Putin, disse.Uma década depois, seu passado o perseguiu em Moscou, onde afirma ter sido vítima de "envenenamento com metais pesados" por parte de seu antigo comandante. "Um mês depois, percebo que sou seguido com frequência. Eu disse que tinha que sair daqui". Em 2002, ele partiu para o exílio na França.- "Canalha" -Desde então, a imprensa se apaixona por Jirnov, um daqueles personagens para quem "às vezes a realidade supera a ficção", comenta François de Saint-Exupéry, diretor da editora Nimrod, que publicou "L'éclaireur" (O explorador), no qual o ex-espião conta sua vida.Com a invasão russa da Ucrânia, Jirnov multiplica suas participações em programas de TV. O homem das sombras aparece na luz, uma "ironia" que ele gosta e considera conveniente, porque sua "única proteção é a publicidade", explica.Diante das câmeras e em seus livros, ele se mostra "muito anti-Putin, mas corresponde ao que as pessoas têm vontade de ouvir", considera Olivier Mas, um ex-espião francês que também tem forte presença na imprensa."Ele conhece muito bem a mentalidade russa, o funcionamento (do Estado), tem um ótimo padrão de interpretação", acrescenta, antes de destacar os "contatos" que Jirnov ainda tem na Rússia.Para a AFP, ele zomba de Putin, que se tornou um "velhinho", em meio a boatos sobre sua saúde. Mas de acordo com o ex-espião, o presidente pode continuar no poder por muito tempo e ele antecipa o pior, inclusive a nível nuclear."Acredito que ele tem a intenção de entrar para a História como o segundo a ter utilizado esta arma", teme. "Mesmo que vire o maior canalha e ditador" das últimas décadas.Meta Veja Mais

Boris Johnson promete "continuar apesar das demissões pese a alud de dimisiones en su gobierno

em - Internacional O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, enfraquecido pela renúncia de 15 integrantes de seu governo que denunciaram falta de "integridade" em um cenário de vários escândalos, se comprometeu nesta quarta-feira a "continuar" com seu trabalho. "O trabalho de um primeiro-ministro em circunstâncias difíceis, quando você recebeu um mandato colossal, é continuar e é isto que vou fazer", disse Johnson durante a sessão semanal de perguntas na Câmara dos Comuns. Veja Mais

'Rei da cocaína' chega à Itália, após ser extraditado pelo Brasil

em - Internacional Rocco Morabito, conhecido como "rei da cocaína" e considerado um dos chefes da temida máfia calabresa, a 'Ndrangheta, chegou à Itália nesta quarta-feira (6), após ser extraditado pelo Brasil - anunciaram a Interpol e as autoridades italianas.A 'Ndrangheta tem tentáculos espalhados por toda América Latina, assim como Morabito, de 56 anos, com fluidas relações com organizações criminosas latino-americanas. Ele é procurado desde 1995 pela Justiça italiana por associação ilícita e por tráfico de drogas. Foi preso em maio de 2021 no Brasil. Morabito desembarcou escoltado por agentes do corpo dos Carabineiros italianos ao aeroporto de Roma-Ciampino e transferido para uma prisão. Condenado à revelia a 28 anos de prisão, pena que depois foi ampliada para 30 anos, ele foi detido em maio do ano passado junto com outro membro da 'Ndrangheta, Vincenzo Pasquino, originário de Turim. Ele era "um dos fugitivos mais procurados do mundo", disse a Interpol em um comunicado à imprensa. Com sua extradição, "envia-se uma mensagem forte: demonstra-se que nossa rede policial é mais poderosa do que a rede criminosa criada por grupos mafiosos", declarou o promotor antimáfia da Reggio Calabria, Giovanni Bombardieri. Morabito havia sido preso em um hotel em Montevidéu, no Uruguai, em 2017, após viver por 13 anos com identidade falsa no balneário de Punta del Este. A Justiça uruguaia aprovou sua extradição para a Itália em 2018, mas, em junho de 2019, ele protagonizou uma notória fuga pelo telhado do Presídio Central de Montevidéu junto com outros três estrangeiros. Permaneceu foragido até ser preso em 2021, em João Pessoa, no nordeste do Brasil.Ele é acusado de ter introduzido em torno de 592 quilos de cocaína em 1992, e 630 quilos, em 1993, na Itália.Morabito evitou sua prisão em 1994 em Milão. Lá, foi apelidado de "rei da cocaína" por dirigir, dessa cidade, a distribuição da droga na Europa. Originário de Africo, uma cidade da Calábria, foi um dos líderes mais importantes do clã "Africo Nuovo". Veja Mais

Palestino morre em operação do exército israelense na Cisjordânia ocupada

em - Internacional Soldados israelenses mataram um palestino nesta quarta-feira (6) durante uma operação do exército em Jenin. norte da Cisjordânia ocupada, informaram fontes palestinas.Rafiq Riyad Ghannem, 20 anos, morreu "em Jenin durante a madrugada", anunciou o ministério palestino da Saúde. O exército israelense afirmou que soldados que trabalhavam para deter um "indivíduo suspeito de atividades terroristas" na cidade de Jaba, ao sul de Jenin, atiraram depois que a pessoa tentou fugir."Os soldados respeitaram os procedimentos de detenção e atiraram quando o suspeito tentou fugir... ele foi atingido", afirmou o exército em um comunicado."Os soldados prestaram atendimento de emergência ao suspeito, que morreu em seguida", acrescenta a nota oficial.O exército informou ainda a detenção de 24 suspeitos e a apreensão de armas em uma operação contra "atividades antiterroristas" em cidades da Cisjordânia.As forças israelenses aumentaram nas últimas semanas as operações em Jenin, cujo campo de refugiados é um reduto de facções armadas palestinas de onde saíram os autores de ataques recentes em Israel e na Cisjordânia.Os ataques, aos quais se somam outros executados por árabes israelenses, deixaram 19 mortos, a maioria civis.Durante as operações, o exército israelense matou pelo menos 50 palestinos e três agressores árabes israelenses, incluindo alguns integrantes de grupos armados, assim como civis, como a jornalista Shireen Abu Akleh, do canal Al Jazeera, que cobria uma operação em Jenin. Veja Mais

Milhões de pessoas em confinamento na China por novos focos de covid-19

em - Internacional Dezenas de milhões de pessoas entraram em confinamento nesta quarta-feira (6) na China, onde o comércio em uma cidade turística foi obrigado a fechar as portas depois da detecção de novos focos de contágio de covid-19, o que provoca o temor de mais restrições.Autoridades de saúde anunciaram mais de 300 casos da doença nesta quarta-feira, com focos na cidade de Xi'an (norte), lar dos Guerreiros de Terracota, assim como em Xangai, a maior cidade do país.Em Xangai, alguns moradores relataram nas redes sociais que receberam porções de alimentos do governo, como aconteceu há alguns meses durante um um confinamento prolongado."Deixe-me contar uma história de medo: o distrito de Putuo está enviando legumes de novo", postou um morador na rede WeChat."Estou muito nervoso, a epidemia destruiu minha juventude. Vou enlouquecer", escreveu outro morador de Xangai na rede Weibo.As autoridades iniciaram uma nova série de testes em larga escala em metade dos distritos de Xangai após o aumento de casos desde o fim de semana. Nesta quarta-feira ordenaram o fechamento dos bares de karaokê após a detecção de alguns contágios originários destes locais.E Xi'an, uma cidade histórica de 13 milhões de habitantes que enfrentou um mês de confinamento no fim do ano passado, foi colocada sob "medidas temporárias de controle" após a detecção de 29 contágios desde sábado.Locais de entretenimento, incluindo pubs, cafés e bares de karaokê, foram fechados a partir da meia-noite de quarta-feira, informou o governo local.A imprensa estatal divulgou imagens dos moradores de Xi'an em filas para testes após meia-noite, ao mesmo tempo que insistiu que a cidade não está em confinamento.As autoridades atribuíram o surto na cidade à subvariante BA.5.2 da ômicron, que é mais transmissível e escapa da imunidade."Os casos positivos são todos do ramo BA.5.2 da variante ômicron. Um trabalho de rastreamento epidemiológico está em andamento", disse Ma Chaofent, do Departamento de Saúde de Xi'an, em entrevista coletiva.Os novos casos são um desafio para o presidente Xi Jinping, que na semana passada reafirmou o compromisso com a estratégia chinesa de 'covid zero', apesar do crescente custo econômico.WeiboNOMURA HOLDINGS Veja Mais

Irã detém diplomatas estrangeiros, entre eles um britânico; Londres nega

em - Internacional Os Guardiões da Revolução, exército ideológico do Irã, detiveram diplomatas estrangeiros, acusados de "espionagem", reportaram nesta quarta-feira (6) a agência de notícias oficial Fars e a televisão estatal da República Islâmica.Entre os detidos estaria um diplomata britânico, uma informação desmentida, em Londres, pelo ministério de Assuntos Exteriores britânico."O serviço de inteligência dos Guardiões da Revolução identificou e deteve diplomatas de embaixadas estrangeiras que espionavam no Irã", afirmou a Fars. A agência oficial acrescentou que o diplomata britânico - o chefe de missão adjunto da embaixada, Giles Whitaker - tinha sido expulso do Irã. Já a televisão estatal noticiou que o diplomata britânico tinha sido expulso da "área" onde ocorreram as detenções.A informação foi desmentida, em Londres, pelo ministério de Assuntos Externos britânico, que qualificou de "falsas" as informações divulgadas pela imprensa iraniana."As informações sobre a detenção de um diplomata britânico no Irã são completamente falsas", disse um porta-voz do ministério de Assuntos Exteriores em Londres.A televisão estatal iraniana acusou o diplomata britânico de ter "efetuado operações de inteligência" em "áreas onde se realizavam" manobras militares.Um vídeo exibido pela TV mostra imagens de um homem, que seria Giles Whitaker, falando em um recinto que parece ser a sala de aula de uma escola.Segundo a jornalista da emissora, o diplomata "faz parte do grupo de pessoas que viajou ao deserto de Shahdad (centro) com sua família na condição de turista"."Como mostram as imagens, esta pessoa tirava fotos (...) em uma área proibida, onde se realizava um exercício militar", prosseguiu a emissora.Depois de ter se desculpado, "foi expulso da área", acrescentou. Mas, segundo a agência Fars, o britânico "foi expulso do país depois de apresentar suas desculpas". Ainda se desconhecem o número e a nacionalidade dos outros diplomatas detidos e a data de sua detenção.A notícia vem à tona em meio a tensões entre o Irã e as potências mundiais, que tentam reviver o acordo nuclear de 2015.Os Estados Unidos se retiraram unilateralmente deste pacto em 2018. Veja Mais

Morreu o último veterano de 'Band of Brothers', da HBO

em - Internacional Bradford Freeman, o último sobrevivente, segundo a imprensa americana, da unidade militar cujas façanhas durante a Segunda Guerra Mundial inspiraram o livro e a série "Band of Brothers", faleceu aos 97 anos.O veterano morreu no domingo em um hospital do Missouri, no centro dos Estados Unidos, segundo seu obituário.Ele se alistou no exército americano depois do início da Segunda Guerra e integrou uma unidade de infantaria de paraquedismo chamada Easy Company.Participou do desembarque na Normandia, como parte da operação aerotransportada Market Garden, destinada em setembro de 1944 a acelerar a derrota da Alemanha nazista, antes de ser fetido durante a Batalha das Ardenas.Depois da guerra, casou-se com Willie Louise Gurley e trabalhou para os correios dos Estados Unidos por mais de 30 anos.As façanhas da Easy Company foram narradas no livro de Stephen Ambrose, intitulado "Band of Brothers", que em 2001 foi adaptado em uma minissérie homônima da HBO produzida por Tom Hanks e Steven Spielberg. Veja Mais

Reino Unido desmente detenção de diplomata britânico no Irã ...

em - Internacional Reino Unido desmente detenção de diplomata britânico no Irã (diplomacia) Veja Mais

Boris Johnson rejeita pedidos de seus ministros para renunciar (imprensa)

em - Internacional O primeiro-ministro Boris Johnson, cada vez mais cercado pelos escândalos, se negou a renunciar, apesar dos pedidos de vários de seus principais ministros, informou a imprensa britânica nesta quarta-feira (6).Altas autoridades do Executivo se reuniram com ele após uma chuva de renúncias em seu governo, mas o primeiro-ministro conservador se declarou determinado a continuar no cargo e a se concentrar "nos assuntos de grande importância que o país enfrenta", informou a imprensa. Veja Mais

Espanha espera temporada recorde no turismo

em - Internacional Segundo destino turístico mundial antes da pandemia do coronavírus, a Espanha espera uma afluência recorde de turistas no verão boreal, após dois anos de restrições sanitárias, mas a inflação gera temores de tempos mais difíceis assim que a temporada passar.Acabaram-se as praias parcialmente vazias e os hotéis em busca de hóspedes. O "furor por viagens que se desatou em toda a Europa" provocou na Espanha "um fulgurante repique da frequência turística".Segundo dados do ministério do Turismo espanhol, 22,7 milhões de pessoas visitaram o país nos primeiros cinco meses de 2022, sete vezes mais do que no mesmo período de 2021, uma dinâmica que se estenderá à temporada de verão.Os "números de reservas confirmam nosso país como um destino favorito internacionalmente e marcam boas perspectivas para a alta temporada", antecipou na segunda-feira a ministra do Turismo, Reyes Maroto."Depois de dois longos anos", "vamos viver um verão como os de antes", sentenciou Fernando Valdés, secretário de Estado de temas turísticos.Segundo a Exceltur, uma associação de companhias do setor, os meses de julho e agosto deste ano poderiam ser "similares" aos de 2019, ano recorde de frequência turística na Espanha."A demanda europeia e nacional é muito alta" e beneficiará o "conjunto do setor", disse seu vice-presidente, José Luis Zoreda.Uma opinião compartilhada pelos profissionais, sobretudo no litoral. "Tudo faz prever que vai ser um dos melhores verões da história", comemorou Diego Salinas, encarregado da Associação de Bares, Restaurantes e Cafeterias (ABRECA) de Benidorm, famosa localidade turística da Costa Blanca, no leste do país.Javier Ibáñez, economista do Caixabank, é um pouco menos otimista e espera um PIB turístico para a Espanha "similar ao de 2017", que foi inferior ao de 2019.- "Saturação" -Para o setor turístico, do qual dependiam 13% dos empregos na Espanha e 12,5% do PIB antes da pandemia, esta esperada reativação é um alívio, embora os profissionais tenham dificuldades de contratação, sobretudo na costa e nas grandes cidades.Segundo a Exceltur, o PIB gerado pelo turismo deveria chegar a 151,8 bilhões de euros (cerca de 155 bilhões de dólares) este ano - 10 bilhões de euros a mais do que a previsão inicial.Esta cifra é levemente inferior à de 2019 (EUR 155 bilhões), mas muito superior à de 2020 (EUR 52 bilhões) e 2021 (EUR 88 bilhões).Os destinos que mais devem se beneficiar desta recuperação são os da costa andaluz (+7,4% em relação a 2019), Canárias (+3,5%) e Baleares (+3,6%). Os setores com perspectivas mais otimistas são os parques de diversão (+7,4%) e as empresas de aluguel de carros (+1,7%). No entanto, esta forte recuperação não está isenta de preocupações, por exemplo, pelos problemas de massificação que provocaram o caos em vários aeroportos do país nas últimas semanas e reacenderam a polêmica sobre o modelo de turismo massificado.Esta "explosão da demanda turística" pode provocar problemas de "saturação", que se traduzem em "polêmicas entre moradores e turistas", que acabem afetando "a reputação do setor", admitiu Zoreda.Além disso, o aumento mundial dos preços é prejudicial. Esta "espiral inflacionária", que afeta em especial a energia e alimentação, limita de forma importante "as margens das empresas", advertiu a Exceltur.Mas este aumento de preços poderia frear a recuperação ao socavar o poder aquisitivo dos consumidores? Embora o setor tenha demonstrado resistência até agora, a desaceleração econômica provocada pela guerra na Ucrânia "afetará" o turismo, admite Javier Ibáñez, do Caixabank.CAIXABANK Veja Mais

Chile inicia campanha para referendo de sua nova Constituição

em - Internacional O Chile iniciou, nesta quarta-feira (6), a campanha para o referendo de 4 de setembro que definirá o destino da nova Constituição, com líderes políticos tradicionais inclinados a rejeitá-la, enquanto movimentos sociais e o mundo da cultura levantam a bandeira da aprovação.A dois meses da consulta em que os mais de 15 milhões de cidadãos responderão se aprovam ou rechaçam o texto, "será novamente o povo quem terá a última palavra sobre o seu destino", disse na segunda-feira o presidente Gabriel Boric.No plebiscito de outubro de 2020, 78% dos que votaram aprovaram a redação de uma nova Carta Magna. No entanto, como a participação foi voluntária, apenas 50% dos eleitores compareceram às urnas. Agora, a aprovação ou não do texto em 4 de setembro deverá ser feita por voto obrigatório.As pesquisas mais recentes dão vantagem ao 'Rejeito'. Segundo o levantamento realizado pela Criteria, a não aprovação tem 48%, o 'Aprovo' tem 31%, e 22% se disseram indecisos, enquanto a pesquisa da Cadem aponta 51% para o "Rejeito", 34% para o "Aprovo" e 15% de indecisos e o site TuInfluyes.com mostra 46% de rejeição, 41% de aprovação e 13% de indecisos.A campanha iniciada hoje mostra forte presença nos meios de comunicação nacionais de vozes que rejeitam o projeto que consideram "partidário", pois, segundo elas, "não suscita consenso" e foi elaborado por uma Constituinte com ares revanchistas."O Chile merece uma Constituição que suscite consenso [...] O desafio político é continuar com o debate constitucional até chegar a uma Constituição que interprete a maioria", escreveu em uma carta de grande repercussão o ex-presidente socialista Ricardo Lagos, de 84 anos.Por outro lado, nas redes sociais, viralizou uma postagem do ator Pedro Pascal, famoso por protagonizar a série "The Mandalorian" do universo Star Wars, com uma imagem em que ele aparece mordendo um "exemplar" da nova Constituição acompanhada das hashtags #Apruebo ("aprovo", em tradução livre) e #AprueboFeliz ("aprovo feliz").Para Rodrigo Espinoza, cientista político da Universidade Diego Portales, "as elites dos partidos tradicionais estão se inclinando para o 'Rejeito', enquanto do lado do 'Aprovo' estão ressoando vozes cidadãs como as do mundo da cultura, dos movimentos sociais, do movimento feminista". "Acredito que o 'Aprovo' vai ficar mais nas mãos do mundo social do que dos partidos políticos no Chile", acrescentou o acadêmico.O novo texto estabelece um catálogo de direitos sociais com base nas reivindicações apresentadas durante a onda de protestos de 2019.Saúde pública universal e de qualidade, educação gratuita, aposentadorias dignas e a proteção da água e do meio ambiente foram algumas das reivindicações que ficaram refletidas na nova carta.São 388 artigos, divididos em 11 capítulos e 57 normas transitórias de aplicação. O primeiro artigo diz: "O Chile é um Estado social e democrático de direito. É plurinacional, intercultural, regional e ecológico". Veja Mais

Em plena guerra, moda ucraniana se impregna de patriotismo

em - Internacional Em uma loja no centro de Kiev, a capital ucraniana, mãe e filha conferem camisetas estampadas com símbolos patrióticos, uma tendência que vem crescendo desde a invasão russa da Ucrânia.Um dos moletons, criado pela marca local J.Cook, mostra um cachorro vestido com colete à prova de balas e óculos escuros."Temos vários assim", conta Tatiana, referindo-se ao Patron, mascote condecorado em maio pelo presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, por sua habilidade em encontrar minas terrestres."Gosto do pequeno Patron", acrescenta Valéria, filha de Tatiana.Segundo o criador da J.Cook, Sergeyi Fiut, atualmente essas camisetas são "as mais populares" da marca."Em 90% dos casos, as pessoas escolhem camisetas com referências militares. É como uma forma de expressão. As pessoas querem mostrar que isso as afeta", explica o empresário de 34 anos, feliz com o aumento das vendas.A maioria dos clientes são mulheres que compram as camisas para dar aos maridos ou familiares que lutam na linha de frente, aponta.- "Talismã" -Esta indústria crescente se reflete em uma das principais rotas comerciais de Kiev. A loja Vsi Svoi apresenta uma ampla variedade de roupas patrióticas.Na entrada, um manequim veste uma camisa SIL'wear, estampada com míssil antitanque US Javelin e fundo florido.Maria Iakniunas, sócia da marca, diz que o design, chamado "Talismã", é um dos mais vendidos.O desenho é inspirado em um costume popular ucraniano, no qual os camponeses penduram panos bordados com estampas florais para afastar a má sorte."Hoje, o Javelin nas mãos dos nossos guerreiros é o talismã de cada ucraniano", explica Iakniunas, de 31 anos.Tanto a SIL'wear quanto a J.Cook doam parte de seus lucros para as forças armadas.Outros desenhos zombam de afirmações da propaganda russa como, por exemplo, que a Ucrânia usa pombos geneticamente modificados como armas biológicas.Após essas declarações, J.Cook desenhou uma camiseta com a imagem de um pombo com capacete militar e cintura cheia de munição.Os russos "nos dão ideias para nossos desenhos", reconhece Fiut, que se diverte com as afirmações de Moscou.- Enviar uma mensagem -Essas camisas "enviam uma mensagem e por isso é importante usá-las", diz Mykola, de 14 anos. "Ou simplesmente porque gosta de uma", acrescenta.Em outra loja, são vendidas joias nas cores amarelo e azul da bandeira, criadas por designers ucranianos,."Tudo é tão patriótico agora", diz a gerente Anna Perebynos, de 22 anos. Sua loja organiza eventos especiais para os clientes descobrirem designers ucranianos que estão lançando novas coleções apesar da guerra.Há também camisas tradicionais. "Temos muitos pedidos do exterior, de pessoas que nasceram aqui e que partiram", diz Perebynos.A onda de patriotismo também aparece na maquiagem e algumas mulheres pintam os olhos de amarelo e azul."É uma grande tendência, mostra que as pessoas nos apoiam", diz./ap Veja Mais

Pior seca em 70 anos afeta o coração agroindustrial do norte da Itália

em - Internacional Rios secos, colheitas ameaçadas, água racionada... o norte da Itália vive uma verdadeira emergência climática e enfrenta uma seca histórica devido à falta de chuva, mas também devido ao envelhecimento das infraestruturas e ao baixo investimento. "Nunca vi uma seca tão prolongada. A situação é dramática. Se o problema da água persistir, perderemos 100% da colheita", afirma Gianluigi Tacchini, produtor de arroz na cidade de Santa Cristina e Bissone, cerca de quarenta quilômetros ao sul de Milão. No início do ano, notou um aumento da seca porque "não havia neve nas montanhas e faltava água nos lagos", portanto reduziu em 50% as plantações de arroz e aumentou as de girassol, menos dependentes da irrigação.Obrigado a tomar decisões, sacrificou um campo de milho. O abastecimento de água do Lago de Como "foi reduzido em 75% e pode parar completamente se o nível da água cair ainda mais", alertou Tacchini em entrevista à AFP. A produção de arroz, que precisa de muita água, pode ser reduzida em 30% este ano, segundo cálculos da associação dos produtores Coldiretti. No delta do Pó, o maior rio da Itália, entre Veneza e San Marino (leste), o nível da água é tão baixo que as águas salgadas do mar Adriático subiram até 30 quilômetros terra adentro, um recorde histórico. Em alguns lugares, o Observatório do Pó calculou que a água chegou a sete metros abaixo do nível normal.- Estado de emergência -Desde maio, a península italiana enfrenta uma onda de calor excepcional acompanhada da escassez de chuvas, principalmente as extensas planícies do Pó, afetadas por sua pior seca em 70 anos. O governo declarou na segunda-feira o estado de emergência em cinco regiões (Emilia-Romanha, Friul-Veneza Júlia, Lombardia, Vêneto e Piamonte), quatro delas banhadas pelo Pó e criou um fundo extraordinário de 36,5 milhões euros (mais de 37 milhões de dólares) para enfrentar a seca. Diante do grave fenômeno, vários municípios anunciaram medidas. Verona, com 250.000 habitantes, racionou o uso de água potável, enquanto Milão decidiu fechar todas as fontes públicas. Segundo Coldiretti, a seca ameaça 30% da produção agrícola nacional e metade da do Vale do Pó, entre as mais importantes para a economia italiana, devido ao cultivo de trigo e milho, ao processamento de beterraba açucareira, à criação intensiva de bovinos e suínos para a produção, entre outros, do presunto de Parma."De janeiro a maio, choveu 44% menos do que o normal, algo sem precedentes desde o final da década de 1950", destaca Francesco Cioffi, professor associado do departamento de hidrologia da Universidade La Sapienza, em Roma. "A ausência de uma gestão eficaz dos recursos hídricos nos últimos anos agravou a situação", explicou à AFP, depois de pedir "um plano extraordinário de modernização do sistema hídrico e de previsão".De acordo com os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística Istat, divulgados em 2020, 36% das reservas de água da Itália se perdem devido ao mau estado das tubulações e do sistema de armazenamento. Esse número sobe para mais de 70% na cidade de Chieti, capital de Abruzzo, na costa do Adriático. Para Cioffi, é preciso modernizar as redes e melhorar a gestão interna para reduzir tanto desperdício. "Era preciso investir mais e melhor para que o território ficasse menos vulnerável", considera. Veja Mais

Autor de massacre de 4 de julho nos EUA considerou cometer segundo ataque

em - Internacional O homem de 21 anos acusado de ter atirado na segunda-feira durante um desfile de 4 de julho em um subúrbio de Chicago considerou cometer um segundo ataque em Madison, no estado vizinho de Wisconsin, informou nesta quarta-feira (6) a polícia.Depois de fugir do local do tiroteio em Highland Park, Illinois, Robert Crimo dirigiu até uma localidade perto de Madison, onde "considerou seriamente" realizar outro ataque, declarou o porta-voz policial Christopher Covelli. Veja Mais

Medidas de segurança após avalanche geram polêmica na Itália

em - Internacional Será preciso proibir o acesso às geleiras? Ou instalar bandeiras vermelhas, como em praias, para indicar o perigo? A polêmica sobre as medidas de segurança em torno dos Alpes surgiu na Itália após uma avalanche mortal na Marmolada.O deslizamento de pedras e gelo no domingo (3) arrastou vários alpinistas que escalavam o pico mais alto dos Dolomitas, de mais de 3.300 metros de altitude, no noroeste do país.Pelo menos sete pessoas morreram, e outras ficaram feridas. As buscas por cinco desaparecidos continuavam na terça-feira (5). Segundo testemunhas, vários guias haviam alertado nas últimas semanas para os perigos da geleira, debilitada pelo aquecimento global e pelas altas temperaturas registradas este ano na Itália. Na véspera da tragédia, foram registrados 10°C no cume da Marmolada.As altas temperaturas aceleraram o derretimento da geleira, e há água acumulada sob o gelo, o que aumenta os temores de novos colapsos.- "Até o final" -"Por que ninguém avisou no sábado que havia água sob a geleira? Por que não impediram as pessoas de subirem?", questiona Deborah Campagnano, irmã de Erika, de 44 anos, que está desaparecida. "Se houver um responsável, iremos até o final", adverte.Para o presidente da Associação de Cidades de Montanha (Uncem), Marco Bussone, é preciso "revisar completamente" as condições de acesso à geleira depois da tragédia. O meteorologista Luca Mercalli considera a proposta "ridícula". "O que podemos fazer? Cercar 4.000 geleiras alpinas?", questionou.Muitos alpinistas experientes rejeitam a ideia, que consideram um atentado contra a liberdade, além de uma medida ineficaz.Embora o acesso à Marmolada esteja proibido desde a tragédia, montanhistas se aventuram todos os dias nas trilhas. A Promotoria de Trento iniciou uma investigação para determinar as possíveis responsabilidades, mas descartou "a previsibilidade do fato, negligência, ou imprudência". - Bandeiras vermelhas -O presidente da província de Trento, onde se encontra a geleira Marmolada, acredita que é possível implementar inovações. "Somos pessoas da montanha, desde sempre conhecemos os riscos. A montanha deve permanecer aberta, do contrário, morreremos. Mas podemos criar um sistema de alerta, quando as condições climáticas forem excepcionais", admitiu ele em entrevista ao jornal La Repubblica.Como no mar, "as bandeiras vermelhas podem ser úteis, assim como a emissão de boletins sobre os níveis de segurança", disse. Em entrevista à AFP, o especialista francês Bernard Francou também propôs soluções. "Podemos monitorar as geleiras com métodos modernos e alertar as populações que vivem nas encostas, quando houver perigo evidente", afirmou. Veja Mais

Deputados russos aprovam criação de movimento patriótico para crianças e adolescentes

em - Internacional Os deputados russos votaram nessa quarta-feira (6) a criação de um movimento nacional para crianças e adolescentes. Com o objetivo de implantar valores patrióticos, o sistema é remanescente das organizações soviéticas.O movimento será aberto para crianças a partir de seis anos e será financiado pelo Estado. A orientação é "preparar as crianças e os jovens para a vida em sociedade, formando sua visão de mundo baseada nos tradicionais valores espirituais e morais russos". Os autores da iniciativa ainda incluíram o dever de "transmitir o amor e o respeito pela pátria"."O Estado deve criar condições que contribuam ao desenvolvimento espiritual, moral, intelectual e físico das crianças de maneira exaustiva, para a aprendizagem do patriotismo, da responsabilidade civil e o respeito aos adultos", destacou uma nota explicativa da lei.Segundo estabelece a lei aprovada nesta quarta-feira pela Duma, a câmara baixa do Parlamento russo, a participação neste movimento, que parece estar inspirado nos pioneiros soviéticos, será voluntária.O deputado Artiom Meteliov, do partido oficial Rússia Unida, destacou em comunicado a proposta de Vladimir Putin dirigir o Conselho de Observação do movimento.Desde sua chegada ao poder no ano 2000, Putin colocou o patriotismo no centro da política do Estado e a retórica patriótica se intensificou desde o início da ofensiva russa à Ucrânia, no dia 24 de fevereiro. Veja Mais

Pene Pati, o Pavarotti das ilhas Samoa

em - Internacional "Não se envergonhe se você não se sair bem, muitos cantores do Pacífico não conseguem". Revelação lírica dos últimos anos, Pene Pati é um tenor das ilhas Samoa que mostrou a seus professores que eles estavam enganados.Pioneiro para os cantores líricos procedentes desta república independente do oceano Pacífico, Pati, de 34 anos, acaba de ganhar seu primeiro álbum solo na Warner Classics.Impulsionado pela crítica, o cantor se apresenta nesta quinta-feira (7) no prestigiado festival de Aix-en-Provence, no sul da França, com a ópera "Moisés e o Faraó", de Rossini. "Desde 2017, quase todos os críticos dizem a mesma coisa: 'Sua voz parece com a de Pavarotti'", diz este tenor de voz potente e luminosa à AFP, ao contar que, a cada apresentação, é comparado pela imprensa com a lenda lírica italiana.- Coral e rúgbi -Pene Pati nasceu neste arquipélago da Polinésia, mas cresceu em Auckland, na Nova Zelândia. Foi de lá, pelo YouTube, e tendo a estrela italiana como referência, que começou a conhecer o mundo lírico."Não podia pagar aulas de canto", lembra ele.Em seu carro, assistia a vídeos do "tenor do povo" e observava, concentrando-se em seu rosto, como conseguia controlar o "passaggio", uma difícil transição entre os registros vocais. Ainda na escola, ficou fascinado pelo canto, graças a uma ideia genial de seu professor. "Para poder jogar rúgbi, tinha que cantar no coral (...) e funcionou!", recorda-se, ressaltando que sua cultura samoana também ajudou neste processo."A música está no nosso DNA. Cantamos tudo: nossos mitos, nossas lendas, nossa independência (...) É um pouco como a ópera. Canta-se uma história", compara o tenor.- "O autêntico Bel canto" -Com seu irmão caçula Amitai, também tenor, e o barítono samoano Moses Mackay, fundou o trio "SOL3 MIO", cujo primeiro álbum foi o mais vendido na Nova Zelândia em 2014 e 2015.Pene Pati ganhou o concurso "Aria Nova Zelândia", o Montserrat Caballé e o prêmio por votação do público na "Operalia", uma competição criada por Plácido Domingo. Também conseguiu uma bolsa de estudos oferecida pela Ópera de São Francisco, onde teve seu primeiro grande papel, o do Duque de Mantua, em "Rigoletto", de Giuseppe Verdi.Em 2017, o então diretor da Ópera de Bordeaux, Marc Minkowski, descobriu seu talento. "Quero trazê-lo para a França!", afirmou o diretor à época, segundo Pati."Ele disse que eu tinha uma voz que havia se perdido um pouco, que era o autêntico bel canto", recorda o tenor lírico.Pati planeja se mudar para Barcelona com sua mulher, a soprano de origem egípcia Amina Edris, mas sem perder os vínculos com sua terra natal."No Pacífico, tem muita gente descobrindo a ópera. Há jovens cantores samoanos que cantam na Metropolitan Opera e, nas ilhas, decidiram construir uma casa de ópera", relata ele, que sonha em abrir uma escola de canto. "Espero que as gerações futuras façam muito mais coisas do que eu fiz", almeja. Veja Mais

Boris Johnson quer "continuar" apesar das demissões em seu governo

em - Internacional O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, enfraquecido pelos pedidos de demissão de 15 integrantes de seu governo, em um contexto de crescentes escândalos, afirmou nesta quarta-feira que pretende permanecer no cargo, apesar das dificuldades.Na sessão semanal de perguntas no Parlamento, ele fez uma defesa caótica de suas conquistas desde que assumiu o porto de chefe de Governo há três anos e citou os problemas que ainda deseja solucionar, como a crise do custo de vida no Reino Unido."O trabalho de um primeiro-ministro em circunstâncias difíceis, quando você recebeu um mandato colossal, é continuar e é isto que vou fazer", disse Johnson.O líder da oposição, o trabalhista Keir Starmer, o acusou de apresentar um "espetáculo patético no último ato de sua carreira política".Na terça-feira à noite, os ministros da Saúde, Sajid Javid, e das Finanças, Rishi Sunak, anunciaram quase ao mesmo tempo os respectivos pedidos de demissão. Eles foram seguidos por mais de 15 integrantes do governo, de menor escalão, em uma sangria que prosseguiu nesta quarta-feira com vários secretários de Estado. Vários membros do governo, de menor escalão, seguiram o exemplo, em uma sangria que continuou na manhã desta quarta-feira.Entre os pedidos de demissão está o do secretário de Estado para a Infância e a Família, Will Quince. Ele afirmou que "não tinha outra opção" depois de ter apresentado à imprensa informações proporcionadas pelo gabinete de Johnson "que se revelaram inexatas".Outros membros do Executivo, fiéis a Johnson, defenderam o balanço político do líder conservador, que durante a tarde deve comparecer ao denominado "Comitê de Ligação", formado pelos presidentes das diferentes comissões parlamentares e responsável por examinar o trabalho do governo.Entre os integrantes do comitê estão alguns dos maiores críticos de Johnson dentro do Partido Conservador.- "Integridade" do governo -As renúncias de Javid e Sunak, dois pesos pesados do governo e do partido, aconteceram poucas horas depois de Johnson apresentar desculpas pela enésima vez, ao admitir que cometeu um "erro" por ter nomeado para um cargo parlamentar importante Chris Pincher, um conservador que renunciou na semana passada e reconheceu que apalpou, quando estava embriagado, dois homens, incluindo um deputado, em um clube privado do centro de Londres.Depois de afirmar o contrário em um primeiro momento, Downing Street reconheceu na terça-feira que o primeiro-ministro havia sido informado em 2019 sobre acusações anteriores contra Pincher, mas havia "esquecido".A renúncia de Rishi Sunak, de 42 anos e de origem indiana, acontece em um momento econômico difícil, com o custo de vida cada vez maior no Reino Unido e com acusações de que o governo não faz o suficiente para ajudar as famílias em dificuldades.Os britânicos esperam que o governo se comporte de maneira "competente e séria, e é por isto que peço demissão", escreveu Sunak em sua mensagem a Johnson.Javid, de 52 anos e de origem paquistanesa, afirmou que os britânicos precisam de "integridade por parte de seu governo".- Manobra contra Johnson -Desde o denominado "partygate", o escândalo pelas festas organizadas em Downing Street que desrespeitaram as regras anticovid em 2020 e 2021, até o financiamento irregular da reforma luxuosa de sua residência oficial, passando por acusações de designações duvidosas, os escândalos não param de crescer ao redor de Johnson.Grande vencedor das eleições legislativas de dezembro de 2019, quando conseguiu a maioria conservadora mais importante em décadas graças à promessa de concretizar o Brexit, o primeiro-ministro perdeu grande parte da popularidade.As pesquisas mostram que a maioria dos britânicos o considera um "mentiroso". Johnson será investigado por uma comissão parlamentar para determinar se enganou de maneira consciente os deputados quando, em dezembro, negou as festas que foram organizadas durante os confinamentos. E o fato de ter afirmado que não sabia das acusações contra Pincher quando muitos alegaram o contrário e de ter reconhecido o "esquecimento" reforça as acusações de que o primeiro-ministro brinca com a verdade.Derrotas eleitorais recentes, como a de 23 de junho em duas legislativas parciais, estão convencendo um número crescente de rebeldes dentro do Partido Conservador de que Johnson não pode mais liderar o partido nas eleições gerais previstas para 2024.O primeiro-ministro sobreviveu no início de junho a um voto de desconfiança, uma iniciativa de rebeldes do partido para tentar afastá-lo do poder.Apoiado por 211 dos 359 deputados conservadores, Johnson conseguiu permanecer no cargo, mas os 148 votos contra ele deixaram evidente o descontentamento interno.As regras do partido estabelecem que este procedimento não pode ser repetido durante 12 meses, mas muitos conservadores querem uma mudança para voltar a tentar a manobra contra Johnson. Veja Mais

Euro atinge novo mínimo frente ao dólar desde 2002

em - Internacional O euro continuou a cair em relação ao dólar, nesta quarta-feira (6), atingindo um novo piso em 20 anos, devido aos crescentes temores de uma recessão das principais economias do Velho Continente em um contexto de forte inflação.Às 11h15 GMT (8h15 em Brasília), o euro perdia 0,77%, até US$ 1,0188, após ter caído para US$ 1,0187, seu nível mais baixo desde dezembro de 2022.O euro caiu "sob o efeito combinado dos temores de recessão na Europa e das turbulências financeiras alimentadas por um novo aumento dos preços de energia na região (sobretudo, gás e eletricidade)", explicou Guillaume Dejean, analista da Western Union. "Há boas razões para acreditar que a Rússia continuará reduzindo suas exportações de gás para a Europa", o que aumenta o risco de uma crise do gás e torna o euro pouco atrativo, disse Ulrich Leuchtmann, analista do Commerzbank. O dólar se vê mais impulsionado por uma política monetária mais agressiva por parte do Federal Reserve dos Estados Unidos (Fed, o Banco Central americano).A moeda única europeia "é tão pouco atraente que nem mesmo uma crise política importante permitirá que o euro suba em relação à libra esterlina", comentou Kit Juckes, analista do Société Générale. A libra esterlina subiu 0,27% em relação ao dólar, apesar da incerteza sobre o futuro do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, após uma série de renúncias em seu governo. Veja Mais

Senadores dos EUA querem investigação a fundo sobre TikTok

em - Internacional Os líderes do Comitê de Inteligência do Senado dos Estados Unidos pediram, nesta terça-feira (6), uma investigação sobre se autoridades chinesas têm acesso aos dados dos usuários americanos do TikTok.Em uma carta enviada à presidente da Comissão Federal do Comércio (FTC, na sigla em inglês), Lina Khan, os senadores pediram que ela examinasse o quanto a plataforma de vídeo de fato protege os dados privados. "Escrevemos em resposta a informes públicos de que indivíduos da República Popular da China estiveram acessando os dados de usuários americanos, contrariando várias representações públicas", dizia a carta.O TikTok se defende dessas acusações, constantemente, dizendo que não fornece dados sobre os usuários americanos ao governo chinês, embora a sede de sua matriz, a ByteDance, seja na China."Falamos abertamente sobre nosso trabalho para limitar o acesso aos dados dos usuários em todas as regiões e, em nossa carta aos senadores na semana passada, fomos claros nosso progresso na limitação do acesso ainda mais, por meio do nosso trabalho com a Oracle", disse um porta-voz do TikTok, ao ser questionado pela AFP."Como dissemos repetidamente, o TikTok nunca compartilhou dados de usuários americanos com o governo chinês, nem nós faríamos isso, se nos pedissem", completou. Em resposta a consultas anteriores feitas por autoridades de Washington, o TikTok declarou, em meados de junho, que todos os seus dados de usuários baseados nos Estados Unidos estão agora armazenados em servidores americanos operados pela empresa americana Oracle.A popular plataforma de rede social está sendo analisada pelo Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos, um conselho de revisão governamental interinstitucional que avalia os riscos dos investimentos estrangeiros para a segurança nacional dos Estados Unidos.ORACLE Veja Mais

Peregrinos sem máscara iniciam o maior hajj em tempos de covid-19

 Peregrinos sem máscara iniciam o maior hajj em tempos de covid-19

em - Internacional A maior peregrinação do hajj desde o início da pandemia de coronavírus em 2020 começou nesta quarta-feira (6) com centenas de milhares de fiéis, em sua maioria sem máscara, ao redor do local mais sagrado do islã, Meca, na região oeste da Arábia Saudita.Um milhão de muçulmanos com o esquema de vacinação completa, incluindo 850.000 procedentes do exterior, foram autorizados a participar no hajj, depois de dois anos de limitações drásticas pela pandemia.Na Grande Mesquita de Meca, os peregrinos devem fazer o "tawaf", o ato de dar voltas ao redor da Kaaba, uma grande estrutura cúbica envolta em um tecido preto bordado com ouro em direção a qual os muçulmanos de todo o mundo se posicionam para rezar.Muitos optaram por cumprir o ritual antes de quarta-feira, início oficial do hajj.Na tarde de terça-feira, homens em túnicas brancas e mulheres com túnicas coloridas caminharam lado a lado nas proximidades da Kaaba, a maioria sem máscaras, apesar das autoridades terem anunciado em junho que a peça seria obrigatória no local."Acabo de orar por vocês", disse uma peregrina de túnica verde em uma ligação de vídeo com parentes."Amo você, mãe, amo todos vocês", acrescentou, enquanto caminhava ao redor da Kaaba.- Cinco dias de rituais -O hajj deste ano é maior que as versões de 2020 e 2021, mas ainda menor que em períodos normais.Em 2019, quase 2,5 milhões de fiéis muçulmanos de todo o mundo participaram no evento anual, um pilar do islã que todo muçulmano fisicamente capaz deve cumprir ao menos uma vez em sua vida.A pandemia de covid forçou uma redução drástica. Quase 60.000 cidadãos e residentes da Arábia Saudita, todos vacinados, participaram em 2021 e um número bem menor em 2020.A peregrinação consiste em uma série de rituais religiosos que acontecem ao longo de cinco dias na cidade mais sagrada do islã e em seus arredores, no oeste da Arábia Saudita.Na quinta-feira, os peregrinos caminharão até Mina, a cinco quilômetros da Grande Mesquita, antes do principal ritual no Monte Arafat, onde se acredita que o profeta Maomé fez seu último sermão.- "Muito calor" -Aqueles que tentam fazer o hajj sem permissão podem receber mulas de até 10.000 riais sauditas (quase 2.600 dólares).A polícia da cidade montanhosa instalou postos de controle e organiza patrulhas a pé. Os agentes usam guarda-chuvas verdes para evitar o sol escaldante.A temperatura em Meca superou 40°C na terça-feira.Dentro da Grande Mesquita, médicas estão posicionadas em diversos pontos e voluntários em cadeiras de rodas estão preparados para ajudar quem precisa de assistência.Alguns peregrinos chegaram com roupas que exibem os nomes e bandeiras de seus países. Organizar o hajj é uma questão de prestígio e fonte de legitimidade política para as autoridades da Arábia Saudita.Com o gasto de pelo menos 5.000 dólares por pessoa, a peregrinação também representa uma fonte de receita para o maior produtor mundial de petróleo, que busca diversificar sua economia.Em anos normais, a peregrinação gera bilhões de dólares.Atualmente representa uma oportunidade para mostrar a transformação social do reino, apesar das persistentes queixas de abusos dos direitos humanos e limites às liberdades individuais.A Arábia Saudita permite agora que as mulheres participem no hajj sem a companhia de um parente homem, uma exigência eliminada no ano passado."Estar aqui é a melhor coisa que já aconteceu, mal posso esperar pelo restante", disse a peregrina egípcia Naima Mohsen, 42 anos, que viajou sozinha à Grande Mesquita."Meu único problema é o clima, está muito calor", acrescentou. Veja Mais

Secretário-geral da Opep morre aos 63 anos

em - Internacional O nigeriano Mohammed Barkindo, secretário-geral da Opep, morreu na noite de terça-feira aos 63 anos, anunciou nesta quarta-feira a empresa Nigeria National Petroleum Corporation (NNPC), na qual ele ocupou vários cargos."Nós perdemos nosso estimado Mohammed Barkindo", tuitou o CEO da empresa, Mele Kyari, sem revelar as razões da morte."É uma grande perda para sua família, para a NNPC, para o nosso país, para a Opep e a comunidade mundial do setor de energia", acrescentou.A notícia foi divulgada poucas horas depois de uma reunião em Abuja com o presidente nigeriano Muhammadu Buhari, que destacou o "trabalho brilhante" de Barkindo na Organização de Países Exportadores de Petróleo, onde ele "conseguiu navegar em águas turbulentas".No cargo desde 2016, o nigeriano seria substituído em agosto pelo kuwaitiano Haitham Al Ghais.O secretário-geral da Opep não tem poder executivo, mas é a figura pública da organização e, às vezes, tem a tarefa de mediar as discussões entre países com interesses divergentes, como Arábia Saudita e Irã. Veja Mais

Mais dois integrantes do gabinete de Boris Johnson deixam o governo

em - Internacional Outros dois integrantes do governo britânico apresentaram pedidos de demissão nesta quarta-feira (6), um dia depois das renúncias dos ministros da Saúde e das Finanças por divergências com o primeiro-ministro Boris Johnson, afetado por um número cada vez maior de escândalos.O secretário de Estado para a Infância e a Família, Will Quince, anunciou a demissão e afirmou que "não tinha outra opção" depois de ter apresentado à imprensa informações proporcionadas pelo gabinete de Johnson "que se revelaram inexatas". A outra renúncia foi da vice-secretária de Estado para os Transportes, Laura Trott, que citou a "perda" de confiança no governo para justificar a saída. Veja Mais

Últimos dias

Presidente do Equador nomeia novo ministro da Economia após protestos indígenas

em - Internacional O presidente do Equador, Guillermo Lasso, nomeou o empresário Pablo Arosemena como novo ministro da Economia nesta terça-feira (5) após os protestos indígenas que levaram o mandatário a se comprometer com indenizações que exigirão mais de US$ 700 milhões por ano.Arosemena, que ocupava o cargo de governador (representante de Lasso) na província costeira de Guayas, substitui Simón Cueva, que renunciou junto com outros três ministros.Os responsáveis da Saúde, Ximena Garzón, dos Transportes e Obras Públicas, Marcelo Cabrera, e do Ensino Superior, Alejandro Ribadeneira, também renunciaram.Um porta-voz do Ministério da Economia disse à AFP que a saída de Cueva se deve à sua "própria decisão", tomada há "alguns meses".Arosemena "será responsável por liderar a reativação econômica de todo o país que se traduz na geração de fontes de emprego e na melhoria da qualidade de vida da população, especialmente dos mais necessitados", disse o ministério em comunicado.Lasso, ex-banqueiro de direita que assumiu o cargo há 13 meses, enfrentou um protesto recente da poderosa Confederação de Nacionalidades Indígenas (Conaie), que participou de revoltas que derrubaram três presidentes entre 1997 e 2005.- "Nada mais absurdo" -Na cerimônia de posse, na sede do governo, o presidente confirmou que os 18 dias de manifestações resultaram em perdas de cerca de 1 bilhão de dólares, incluindo 260 milhões devido à queda na produção de petróleo.Lasso expressou: "Nada mais absurdo do que, por um lado, pedir recursos, assistência social justa, mas ao mesmo tempo atacar a fonte de renda para atender a essas demandas", aludindo à paralisação de poços e dutos devido à protestos.Com o bloqueio de estradas federais e marchas em várias cidades, incluindo Quito, os indígenas apresentaram uma série de demandas como a redução nos preços de combustíveis em 21%.As manifestações, que deixaram seis mortos e mais de 600 feridos, foram encerradas após a assinatura, na última quinta-feira, de uma "ata de paz" na qual o Executivo se comprometeu a reduzir em até 8% os preços dos combustíveis mais utilizados no país.Com essa redução, que entrou em vigor na sexta-feira, o galão do diesel passou de 1,90 a 1,75 dólares e o de gasolina de 2,55 a 2,40 dólares.- Mudança na polícia -Lasso também empossou María Aguilera no Ministério da Habitação ao transferir o titular da pasta, Darío Herrera, para o Ministério do Transporte e Obras Públicas. Andrea Montalvo assumiu a Secretaria de Educação Superior.O chefe de Estado ainda não nomeou o novo ministro da Saúde.Lasso pretende empossar nesta quarta-feira a nova chefia policial, segundo a Secretaria de Comunicação da presidência.Em meio a uma crise econômica causada por períodos de baixas no preço do petróleo - principal produto de exportação - e agravada pela pandemia de covid-19, o governo conservador aprovou outras compensações para agricultores e desfavorecidos que lhe custarão 700 milhões de dólares por ano.As medidas incluem um aumento de um bônus de assistência aos mais pobres, subsídios para insumos agrícolas e o perdão de dívidas com entidades públicas de até 3.000 dólares.Entre os compromissos, a administração de Lasso também deverá definir a canalização de mais subsídios para combustíveis do setor rural. As negociações sobre este e outros temas começarão na próxima quinta-feira.A produção do Equador foi 520.000 barris por dia (bd) em 12 de junho, véspera do início dos protestos, que paralisaram mais de 1.000 poços na Amazônia. Durante quase três semanas de manifestações, a produção caiu a menos da metade.Na segunda-feira, a produção de petróleo bruto - o principal produto de exportação - se recuperou para cerca de 475,7 mil bpd. Veja Mais

Explosivo mata dois capacetes azuis no norte do Mali

em - Internacional Dois soldados de paz da ONU foram mortos e cinco ficaram gravemente feridos nesta terça-feira (5) quando seu veículo atingiu uma bomba no norte do Mali, informou a missão."Esta manhã (terça-feira), um veículo blindado do comboio de suprimentos da Minusma atingiu uma mina na estrada Tessalit-Gao", informou a missão em comunicado.Uma carga da missão da ONU especificou que os dois mortos eram egípcios.A Minusma (Missão Integrada Multidimensional da ONU para a Estabilização do Mali) é uma das maiores operações de paz da ONU e uma das mais perigosas.Os feridos foram evacuados depois que uma força de intervenção rápida foi enviada ao local, acrescentou a missão."A Minusma condena veementemente este ataque, que pode constituir um crime de guerra sob o direito internacional", acrescentou a missão.Em Nova York, o Conselho de Segurança da ONU também condenou o ataque "nos termos mais fortes" e pediu às autoridades malianas que investiguem os fatos, observando que "ataques a forças de paz podem constituir crimes de guerra sob o direito internacional".Cerca de 177 membros da missão morreram em atos hostis, quatro deles desde junho. Veja Mais

Vinte e dois migrantes do Mali morrem em naufrágio na costa da Líbia

em - Internacional Vinte e dois migrantes, todos procedentes do Mali, morreram em um naufrágio na costa da Líbia, informaram as Nações Unidas nesta terça-feira (5), citando testemunhos de sobreviventes, que indicaram que houve mortos por afogamento e desidratação.Após nove dias em um bote de borracha, 61 sobreviventes, a maioria também do Mali, foram resgatados pela Guarda Costeira líbia e levados de volta ao continente, disse a Organização Internacional para as Migrações (OIM), que faz parte da ONU.Os migrantes embarcaram na cidade líbia de Zuwara, perto da fronteira com a Tunísia, para cerca de 01h00 (20h00 em Brasília) em 22 de junho, disse Safa Msehli, porta-voz da OIM."Depois de nove dias no mar, foram resgatados pelos guarda-costas líbios", acrescentou. No sábado retornaram à terra."Segundo os sobreviventes, 22 migrantes, todos do Mali, morreram na travessia. Reportaram como causas de morte o afogamento e a desidratação. Entre os mortos há três crianças", indicou Msehli."O número total de sobreviventes é 61, a maioria do Mali", comentou.Msehli disse que alguns dos migrantes estavam nas malas condições de saúde e foram transferidos para hospitais pela OIM. Os demais foram levados ao centro de detenção Al Maya, assinalou.A Líbia se transformou em uma rota-chave para a migração irregular à Europa nos anos caóticos desde a queda e morte do ditador Muammar Kadafi em um levante apoiado pela Otan em 2011. Veja Mais

Furacão Bonnie se afasta do México e provoca fortes ondulações

em - Internacional O furacão Bonnie, que deixou três mortos na América Central, se distanciava nesta terça-feira (5) do território mexicano embora a força de seus ventos provocava grandes ondulações na costa sudoeste do país, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.O sistema de baixa pressão, transformado em "grande furacão" ao se situar na categoria 3 na escala de Saffir-Simpson (que tem um total de 5), estava 545 km ao sul de Cabo Corrientes (estado de Jalisco) e se deslocava rumo ao oeste a 24 com ventos máximos sustentados de 185 indicou o NHC em seu boletim das 21h00 GMT (18h00 em Brasília)."Grandes ondulações de Bonnie afetam porções da costa sudoeste do México", assinalou o NHC.O Serviço Meteorológico Nacional do México estimou, por sua vez, que as faixas de nuvens do furacão provocarão chuvas intensas em regiões de Colima, Guanajuato, Jalisco, Michoacán e Nayarit, no centro e no oeste do país, além de ondulações de 2 a 4 metros em três dessas províncias tem litoral no Pacífico.O NHC prevê poucas mudanças na força de Bonnie durante a noite de terça-feira, enquanto que um "enfraquecimento gradual" poderia iniciar esta quarta-feira e continuar na quinta.Bonnie saiu no sábado para o Pacífico como tempestade tropical, depois de tocar terra na noite de sexta-feira, na mesma categoria, perto da fronteira entre Nicarágua e Costa Rica.Na noite de domingo, alcançou a categoria 1 quando se encontrava a 285 km de Bahías de Huatulco, em Oaxaca.De acordo com o saldo preliminar de autoridades da América Central, o sistema de baixa pressão atmosférica deixou, até domingo, pelo menos três mortos em Nicarágua e El Salvador, centenas de deslocados pelo transbordamento de rios, imóveis inundados e queda de árvores.Bonnie é o terceiro furacão da temporada de 2022 no Pacífico mexicano.O país latino-americano sofre todos os anos com a temporada de ciclones tropicais tanto em seu litoral do Pacífico como no Atlântico, normalmente entre maio e novembro.Em outubro de 1997, o ciclone Paulina atingiu a costa do Pacífico mexicano como furacão de categoria 4, deixando mais de 200 mortos. Veja Mais

Premiê britânico indica Nadhim Zahawi para pasta de Finanças

em - Internacional O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, nomeou nesta terça-feira (5) como novo ministro das Finanças Nadhim Zahawi, até então titular da pasta de Educação, após a renúncia de Rishi Sunak.O governo britânico disse que a rainha Elizabeth II havia aprovado a indicação de Zahawi, que chegou ao Reino Unido vindo do Iraque junto com sua família quando era criança e sem falar inglês, antes de desenvolver uma lucrativa carreira empresarial.Zahawi, um curdo-iraquiano de 55 anos, é cofundador da empresa de pesquisas YouGov e participou ativamente na política local conservadora de Londres, antes de se tornar deputado em 2010.O novo ministro das Finanças ficou conhecido no país, sobretudo, pela gestão da vacinação no país durante a pandemia de covid-19.Contudo, assim como Sunak, sua fortuna pessoal chamou atenção, sobretudo quando reivindicou gastos parlamentares para aquecer seus estábulos de cavalos em 2013.A indicação de Zahawi acontece depois da renúncia simultânea de seu antecessor Rishi Sunak e do ministro da Saúde Sajid Javid, em protesto pelos escândalos dentro do governo Johnson.Javid foi substituído na pasta da Saúde por Steve Barclay, que era responsável pela coordenação governamental. Veja Mais

Novo estudo dos EUA ajuda a desmistificar 'névoa mental' da covid

em - Internacional Um novo estudo publicado nesta terça-feira (5) por cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês) sugere que a resposta imune desencadeada por infecções por coronavírus danifica os vasos sanguíneos do cérebro e pode ser responsável por sintomas de longa duração.O artigo, publicado na revista Brain, se baseou em autópsias cerebrais de nove pessoas que morreram repentinamente após contrair o vírus.Em vez de detectar evidências de covid-19, a equipe descobriu que eram os próprios anticorpos das pessoas que atacavam as células que revestem os vasos sanguíneos do cérebro, causando inflamação e danos.Essa descoberta pode explicar por que algumas pessoas sofrem efeitos prolongados da infecção - como dor de cabeça, fadiga, perda de paladar e olfato, dificuldades para dormir e "névoa mental" - e também pode ajudar a criar novos tratamentos para covid longa.O cientista Avindra Nath, autor sênior do artigo, disse em um comunicado que "os pacientes frequentemente desenvolvem complicações neurológicas com a covid-19, mas o processo fisiopatológico subjacente não é bem compreendido"."Já havíamos mostrado danos nos vasos sanguíneos e inflamação nos cérebros dos pacientes na autópsia, mas não entendíamos a causa do dano. Acho que neste artigo ganhamos perspectivas importantes sobre essa cascata de eventos", explicou.Os nove indivíduos, com idades entre 24 e 73 anos, foram selecionados do estudo anterior da equipe porque mostraram evidências de prejuízos nos vasos sanguíneos cerebrais, segundo exames.Seus cérebros foram comparados aos de 10 controles. A equipe examinou neuroinflamação e respostas imunes usando uma técnica chamada imuno-histoquímica.Os cientistas descobriram que os anticorpos produzidos contra a covid-19 visavam erroneamente as células que formam a "barreira hematoencefálica", uma estrutura destinada a manter invasores nocivos fora do cérebro, ao mesmo tempo em que permite a passagem de substâncias necessárias.Danos a essas células podem causar vazamento de proteínas, sangramento e coágulos, o que eleva o risco de acidente vascular cerebral (AVC).Os vazamentos também acionam células imunes chamadas macrófagos para correr para o local e reparar as perdas, causando inflamação.A equipe descobriu que os processos celulares normais nas áreas alvo do ataque foram severamente interrompidos, o que teve implicações em coisas como a capacidade de desintoxicar e regular o metabolismo.As descobertas oferecem pistas sobre a biologia em jogo em pacientes com sintomas neurológicos de longo prazo e podem informar novos tratamentos. Por exemplo, um remédio que atua no acúmulo de anticorpos na barreira hematoencefálica."É bem possível que essa mesma resposta imune persista em pacientes com covid longa, resultando em lesão neuronal", afirmou Nath.Ou seja, um medicamento que reduza essa resposta imune poderia ajudar esses pacientes. "Então essas descobertas têm implicações terapêuticas muito importantes", enfatizou. Veja Mais

Marrocos retoma funcionamento de usinas a gás graças à Espanha

em - Internacional O Marrocos anunciou nesta terça-feira (5) ter reativado duas grandes centrais de geração de energia elétrica por gás natural liquefeito (GNL) trazido da Espanha pelo Gasoduto Magrebe-Europa (GME), após a decisão da Argélia de deixar de enviar o hidrocarboneto ao reino árabe."O Reino do Marrocos garante o seu abastecimento de gás natural ao fechar contratos de compra de GNL no mercado internacional, utilizando infraestruturas gasíferas de operadores espanhóis e o Gasoduto Magrebe-Europa", detalharam o Departamento Nacional de Eletricidade e Água Potável e o Departamento Nacional de Hidrocarbonetos e Minas em comunicado.Em especial, esse GNL servirá para retomar o funcionamento das centrais elétricas de Tahaddart e Aîn Béni Mathar, no norte do Marrocos, que anteriormente eram alimentadas pelo gás argelino.Agora, o abastecimento das duas centrais - que proporcionam entre 10% e 17% da produção nacional de eletricidade, segundo meios locais - está "garantida pelo GME através da interconexão gasífera Marrocos-Espanha, funcionando em modo de fluxo inverso", detalha a nota.O fornecimento de gás para o Marrocos começou em 28 de junho "com base em relações comerciais e de boa vizinhança", disseram à AFP fontes do Ministério de Transição Ecológica da Espanha, ao assegurar que não se tratava de gás argelino. Veja Mais

Presidente da Bolívia pede investigação sobre supostos pagamentos de traficante a seu partido

em - Internacional O presidente da Bolívia, Luis Arce, pediu ao Ministério da Justiça que investigue as denúncias sobre o suposto recebimento de fundos de um argentino acusado de tráfico de drogas pelo partido governista Movimento ao Socialismo (MAS), informou nesta terça-feira (5) o titular da pasta, Iván Lima."O presidente [Luis] Arce encaminhou a questão ao Ministério da Justiça. O Subministério da Transparência abriu um caso e iniciou uma investigação sobre esse aspecto", disse o ministro."Como Ministério da Justiça, recebemos o mandato do presidente e do vice-presidente para investigar, esclarecer e dar respostas ao povo boliviano sobre esse assunto, que de forma alguma pode ficar sem investigação e sem respostas ao nosso povo", afirmou.Lima deu a informação em entrevista ao canal de televisão fechado Unitel, que o questionou sobre as denúncias feitas na semana passada pelo deputado governista Rolando Cuéllar contra o vice-presidente de seu partido, Gerardo García.Segundo Cuéllar, García agradeceu em uma carta de janeiro de 2017 a "Miguel Ángel Salazar Yavi" por "suas grandes contribuições econômicas" desde 2014.De acordo com o deputado, "Miguel Ángel Salazar Yavi" era na verdade o argentino José Miguel Farfán, preso na Bolívia em 2019 e entregue ao seu país, onde era procurado por narcotráfico.O vice-presidente apresentou nesta terça-feira uma ação criminal contra Cuéllar por calúnia e difamação.Toda a oposição, ao saber da denúncia de Cuéllar, pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a abertura de uma investigação sobre o caso.Os opositores consideram que, se comprovada a destinação irregular de recursos econômicos, o TSE deve anular a personalidade jurídica do MAS, o que o impediria de participar de eleições nacionais, departamentais e municipais.As relações entre o MAS, liderado pelo ex-presidente Evo Morales (2009-2019), e o governo são tensas por conta de divergências políticas e lutas por espaços de poder. Veja Mais

Presidente palestino e chefe do Hamas se reúnem na Argélia

em - Internacional O presidente da Argélia, Abdelmadjid Tebboune, reuniu nesta terça-feira em Argel o presidente palestino, Mahmud Abbas, e o chefe do movimento islamita Hamas, Ismail Haniyeh, "um encontro histórico", depois de vários anos, anunciou a TV nacional argelina. Participaram da reunião representantes da Autoridade Palestina e do movimento palestino Hamas, segundo a emissora. Abbas e Haniyeh viajaram a Argel para participarem das festividades pelo 60º aniversário de independência da Argélia.Tebboune e o colega palestino assinaram um documento que dá o nome de Argélia a uma rua de Ramallah, na Cisjordânia ocupada, segundo a TV argelina.O Hamas e o partido Fatah, de Abbas, enfrentam-se desde 2007, quando os islamitas tomaram o controle de Gaza, após confrontos sangrentos. A Autoridade Palestina, dominada pelo Fatah, mantém sua sede na Cisjordânia ocupada, onde vivem mais de 2,8 milhões de palestinos, enquanto a Faixa de Gaza, um microterritório de 2,3 milhões de pessoas sob bloqueio israelense, permanece sob controle do Hamas.Tebboune havia lançado recentemente a iniciativa de reconciliação entre o Fatah e o Hamas, quando recebeu Abbas em Argel em dezembro de 2021, mas não houve aproximação entre os dois grupos rivais. Veja Mais

Peças arqueológicas encontradas sob aeroporto de Lima são declaradas patrimônio cultural

em - Internacional O governo peruano declarou nesta terça-feira Patrimônio Cultural da Nação 39 peças arqueológicas, algumas de quase 2.000 anos de antiguidade, encontradas em escavações para a ampliação do aeroporto Jorge Chávez, em Lima.Entre os objetos há cerâmicas em formato de animais e vasos que pertenceram a diferentes culturas que se estabeleceram na atual capital peruana, segundo o Ministério da Cultura."Esses objetos constituem um testemunho da ocupação contínua da área onde agora se situa o aeroporto, ao longo do tempo, por diferentes sociedades, como Lima, Ychsma e Inca, que se desenvolveram nessa área", informou o ministério.As peças foram encontradas recentemente em escavações para a "ampliação do terminal aéreo de Lima e possuem valor e importância histórica, tecnológica, estética e social", assinalou a pasta. "O valor tecnológico dos bens pré-hispânicos está no uso de técnicas de manufatura e cocção, no caso da cerâmica, próprias da Costa Central."A concessionária Lima Airport Partners constrói um novo terminal de passageiros - que se somará ao atual -, como parte da ampliação do aeroporto Jorge Chávez, localizado na zona norte da capital. As obras devem ser concluídas em 2025. Veja Mais

Autor do massacre de 4 de Julho preparou ataque 'durante semanas'

em - Internacional O suposto autor do massacre durante as celebrações do Dia da Independência em Highland Park preparou o ataque "durante semanas" e se disfarçou de mulher para evitar ser identificado, informou nesta terça-feira (5) a polícia desta cidade próxima de Chicago.Robert Crimo, de 21 anos, usou um "rifle potente similar a um AR-15" para atirar do alto do teto de uma loja contra a multidão que assistia ao desfile de 4 de Julho, explicou Christopher Covelli, um agente da polícia local."Acreditamos que ele preparou o ataque durante semanas", completou.Crimo "estava vestido com roupa de mulher" para ocultar sua identidade e é possível que tenha colocado uma peruca longa para esconder as tatuagens faciais. Após o ataque, abandonou a arma e se juntou às pessoas que fugiam do caos.O jovem disparou mais de 70 vezes e causou sete mortos e feriu pelo menos 35 pessoas, de acordo com um saldo divulgado pela polícia nesta terça-feira.Entre os mortos estão um casal, Irina e Kevin McCarthy, cujo filho de dois anos, Aiden, se salvou graças a um dos habitantes que levou a criança para um lugar seguro.Nesta terça-feira, a rua principal do subúrbio continuava bloqueada pela polícia, deixando a sensação de que o tempo tinha parado ali.Um carrinho de bebê, um triciclo e algumas cadeiras dobráveis abandonadas no local, entre outros objetos, evidenciam o caos gerado pela fuga generalizada da multidão após os disparos de segunda-feira.O médico David Baum, que participou das operações de resgate, testemunhou o horror. "A visão terrível de alguns corpos é insuportável para uma pessoa normal", explicou, ao se referir às vítimas "destripadas" ou com os corpos crivados de balas.- "Facas" -Nascido em Highwood, uma pequena cidade vizinha, o autor dos disparos foi identificado graças a vídeos de vigilância e pelo rastreamento da arma, que ele comprou legalmente, informou Covelli. Foi preso na segunda-feira e, até o momento, não revelou a motivação do ataque.As autoridades anunciaram as acusações contra Crimo nesta terça-feira à noite, informou Christopher Cavelli.Segundo a polícia, o jovem tentou suicidar-se em abril de 2019 e foi submetido a um tratamento médico.Em setembro de 2019, alguns agentes foram até a casa do suspeito após serem alertados de que ele estava ameaçando "matar todo mundo".Na ocasião, a polícia apreendeu 16 facas, uma adaga e uma espada, mas Crimo não foi preso porque ninguém prestou queixas, explicou Cavelli.Segundo o jornal local Chicago Tribune, em um vídeo publicado há oito meses, um jovem, que seria Robert Crimo, aparece em um quarto e em uma sala de aula com cartazes mostrando um homem armado atirando contra pessoas. E um comentário gravado em áudio: "Preciso fazer isso", "é o meu destino. Tudo me leva a isso. Nada pode me deter, nem mesmo eu".Em imagens publicadas no Twitter do suspeito, é possível vê-lo com uma bandeira de apoio ao ex-presidente republicano Donald Trump nas costas.A prefeita de Highland Park, Nancy Rotering, declarou à emissora NBC que conheceu o jovem quando ele era escoteiro e que a arma usada no massacre foi comprada legalmente.- "Tristeza" -"Aqui é onde precisamos refletir e perguntar o que aconteceu: como alguém ficou cheio de tanta raiva, de tanto ódio, para atacar inocentes que passavam um dia com suas famílias?", comentou Rotering.Um drama que afundou a cidade em uma onda "incrível de tristeza e comoção". "Todos conhecem alguém que se viu afetado diretamente" pela tragédia, acrescentou a prefeita.Paul Crimo, tio do suspeito, declarou nesta terça-feira à CNN que não tinha visto "nenhum sinal" que indicasse que seu sobrinho faria algo assim.Quando aconteceu o massacre de 4 de julho, o país ainda estava se recuperando da comoção provocada por outros massacres a tiros recentes, um deles em uma escola de Uvalde, no Texas, que matou 21 pessoas, entre elas 19 crianças, em 24 de maio.O presidente Joe Biden ordenou nesta terça-feira que as bandeiras sejam erguidas a meio mastro nos edifícios públicos. Recentemente, conquistou uma vitória política com o voto no Congresso de uma lei que regula a venda de armas nos Estados Unidos.Segundo o site Gun Violence Archive, mais de 22.400 pessoas morreram por disparos de armas de fogo no decorrer deste ano, incluindo suicídios.Twitter Veja Mais

Temores de recessão derrubam o petróleo

em - Internacional Os preços do petróleo despencaram nesta terça-feira (5) devido a temores de uma recessão, com o WTI fechando abaixo da cota simbólica dos US$ 100 pela primeira vez em dois meses.Em Londres, o Brent para entrega em setembro registrou queda de 9,45%, a 102,77 dólares o barril. Enquanto isso, em Nova York, o West Texas Intermediate (WTI) para entrega em agosto recuou 8,23%, a 99,50 dólares - seu valor mínimo desde 11 de maio."Evidentemente, a trajetória do petróleo se reverteu", constatou Phil Flynn, da Price Futures Group, em declarações à AFP, após a forte alta que o ouro negro teve desde o início da guerra na Ucrânia, em fevereiro."Há muita preocupação sobre uma eventual recessão e sobre o fato de que a China tenha imposto testes de covid em massa", acrescentou.O Ministério da Saúde chinês reportou nesta terça 335 novos casos positivos de coronavírus no país e as autoridades lançaram uma nova série de testes obrigatórios na maioria dos distritos de Xangai."Isso gera inquietação pelo fato de que a demanda de petróleo da China poderia se debilitar", informou Phil Flynn.Para Ipek Ozkardeskaya, analista da Swissquote, "os temores de recessão reduzem as perspectivas para a demanda de petróleo e fazem os preços caírem".Ao voltar ao valor inferior aos cem dólares, o petróleo cai abaixo de uma importante "cota psicológica". O analista evocou a possibilidade de uma queda dos preços até os 85 dólares o barril.Em um cenário de recessão, os analistas da Citi preveem inclusive que o barril caia a 65 dólares no fim do ano e depois a US$ 45 se a Opep não intervir."Tudo acontece ao mesmo tempo e o mercado está muito nervoso pela direção que a economia segue, e isso provoca muita volatilidade", acrescentou Phil Flynn, depois da divulgação de resultados de atividades decepcionantes na Europa.Por outro lado, nos Estados Unidos, "alguns observam que a demanda por gasolina não foi tão importante quanto se previa durante o fim de semana de 4 de julho", feriado prolongado do Dia da Independência americana, acrescentou.- Mudança de foco -O mercado petroleiro "desvia-se da inflação" e dirige-se à "desesperança econômica", afirmou Stephen Innes, analista da Spi Asset Management.Alguns índices de atividade deixaram manifesto "o risco de recessão na zona do euro", afirmou Neil Wilson, analista da Markets.com, para quem "a recessão parece inevitável".O crescimento da atividade econômica na zona do euro freou em junho no setor privado, segundo o índice PMI publicado na terça-feira pela S&P Global.Os temores de uma recessão mundial se tornaram, então, mais importantes do que "os problemas de abastecimento mais evidentes", que ficaram "relegados a um segundo plano", afirmou Innes.Neste contexto, "é impossível prever quando a atenção se deslocará irremediavelmente da oferta para a demanda", explicou Tamas Varga, analista da PVM Energy.Os temores de uma recessão também continuaram prevalecendo nos mercados de metais industriais, particularmente para o cobre, conhecido por refletir a saúde da economia mundial a ponto de ser conhecido como "Dr Copper" (doutor cobre).O metal vermelho é muito sensível a uma potencial desaceleração econômica mundial.Pela primeira vez em 17 meses, o cobre foi negociado abaixo dos 8.000 dólares a tonelada, uma queda de 21% desde o começo do ano. Nesta terça, aproximou-se dos 7.627,00 dólares a tonelada. Veja Mais

Wall Street fecha sem tendências definidas e tecnológicas se recuperam

em - Internacional A bolsa de Nova York fechou sem tendências definidas nesta terça-feira (5), quando a preocupação com uma possível recessão prejudicou muitas empresas e ajudou outras.As companhias tecnológicas tiveram forte recuperação em um mercado que vê riscos menores de grandes aumentos das taxas de juros em vista do panorama de fragilidade econômica. Um cenário de taxas altas prejudica a perspectiva de ganhos futuros das tecnológicas.Assim, o Dow Jones recuou 0,42%, enquanto o tecnológico Nasdaq subiu 1,75%, e o S&P 500 registrou alta de 0,16% no fechamento. Veja Mais

Bispo mexicano propõe 'pacto social' que inclua traficantes de drogas

em - Internacional Sigifredo Noriega, bispo do estado mexicano de Zacatecas (norte), afetado por uma guerra entre traficantes de drogas, propôs um "pacto social" composto inclusive por "malfeitores", em um momento em que a Igreja critica cada vez mais a estratégia do governo ante o crime organizado."Eu tenho falado da necessidade de um pacto social. Não é um pacto simplesmente com as pessoas que estão fazendo o mal, mas um pacto com toda a sociedade e até que os criminosos possam entrar de alguma forma", disse o religioso ao jornal Milenio.Noriega foi retido por um grupo armado há alguns dias em um posto de controle quando viajava para o estado vizinho de Jalisco. "O que me chamou a atenção é que não era a Guarda Nacional nem o Exército, eram pessoas de um dos grupos criminosos", explicou à imprensa local. As críticas do bispo à estratégia de segurança do governo se intensificaram depois que dois padres jesuítas foram assassinados em 27 de junho em uma igreja em uma remota comunidade indígena no estado de Chihuahua (norte).A Conferência do Episcopado Mexicano pediu na segunda-feira em um comunicado "sem mais violência"."Nosso compromisso é que o diálogo construa um caminho de justiça e reconciliação que nos leve à paz. Queremos abrir horizontes de diálogo para construir a paz", disse o episcopado. Em sua habitual conferência matinal, o presidente do país, Andrés Manuel López Obrador, expressou seu apoio à proposta de "perdão" da Igreja, mas esclareceu que seu governo "não negocia" com criminosos. O México é atingido por uma espiral de violência que deixa cerca de 340.000 mortos desde 2006, quando uma polêmica ofensiva antidrogas foi lançada com a participação dos militares. A maioria dessas mortes é atribuída a quadrilhas do crime organizado envolvidas em crimes como tráfico de drogas, roubo de combustível, sequestro e extorsão, entre outros. Veja Mais

Opas registra aumento dos casos de sífilis nas Américas

em - Internacional Os casos de sífilis e sífilis congênita, uma infecção sexualmente transmissível que pode ser transmitida de mãe para filho com possíveis efeitos devastadores, aumentaram nas Américas, alertou nesta terça-feira (5) a Organização Pan-americana da Saúde (Opas).Calcula-se que 4,6 milhões de pessoas tenham sífilis na região, segundo a revisão epidemiológica lançada em junho pela Opas.Em 2020, os países das Américas reportaram 29.147 casos de sífilis congênita e cifras preliminares de 2021 registram mais de 30.000 casos desta infecção transmitida de mãe para filho."O número de pessoas afetadas continua sendo inaceitavelmente alto para uma doença que não devia mais existir", afirmou Marcos Espinal, vice-diretor interino da Opas, citado em um comunicado, insistindo em que existe tratamento e que seu custo é acessível.A sífilis pode causar problemas neurológicos, cardiovasculares e dermatológicos nos adultos e ser transmitida na gravidez, "algo que pode provocar aborto espontâneo, morte fetal ou pouco depois do nascimento, prematuridade ou deficiências graves nos recém-nascidos", adverte a Opas.Em 2016, a Assembleia Mundial da Saúde fixou a meta de reduzir os novos casos de sífilis em 90% entre 2018 e 2030, e os novos caso de sífilis congênita a menos de 50 por 100.000 crianças nascidas vivas.Atualmente, a incidência de sífilis congênita na região é de 200 por 100.000, ou seja, muito superior a este objetivo. "Devemos testar todas as mulheres na primeira consulta pré-natal, antes da 20ª semana e no terceiro trimestre da gravidez, e tratar de forma imediata com penicilina as positivas, assim como seus bebês, para evitar a transmissão", recomenda Rodolfo Gómez Ponce de León, assessor regional em saúde sexual e reprodutiva da Opas, citado no mesmo comunicado."Para evitar a reinfecção, também é necessário tratar os companheiros das gestantes", acrescentou.A Revisão Epidemiológica sobre Sífilis da Opas mostra que na América Latina em 2020 só foram oferecidos testes de detecção da doença a apenas 59% das grávidas. Veja Mais

Letônia retomará serviço militar obrigatório por tensões com Rússia

em - Internacional O ministro da Defesa da Letônia, Artis Pabriks, anunciou nesta terça-feira (5) que o país báltico voltará a impor o serviço militar obrigatório diante das crescentes tensões com a Rússia no meio da guerra na Ucrânia."O atual sistema militar da Letônia alcançou o seu limite. Ao mesmo tempo, não há motivo para pensar que a Rússia mudará o seu comportamento", declarou Pabriks aos jornalistas.A Letônia havia suprimido o serviço depois de se juntar à Otan. Desde 2007, suas forças armadas contavam com soldados de carreira e voluntários da Guarda Nacional.O país de menos de dois milhões de habitantes, limítrofe com Belarus e Rússia, tem atualmente 7.500 soldados ativos e membros da Guarda Nacional, respaldados por 1.500 soldados da Otan.Pabriks disse que o serviço militar obrigatório passará a vigorar no próximo ano, com várias opções possíveis para cumprir o requisito.Gatis Priede, um soldado da Guarda Nacional, qualificou a medida como "a melhor notícia", e assinalou que a decisão deveria ter sido tomada depois que a Rússia anexou a Crimeia em 2014."Isto é o correto, treinar mais reservistas para fortalecer o nosso exército e, em geral, à Otan, que apresenta carências críticas nas regiões da Europa do Norte e o Báltico", comentou à AFP.Pabriks também anunciou planos de construir outra base militar perto da cidade de Jekabpils, situada perto da fronteira russa. Veja Mais

Highland Park, a rica cidade atingida pelo tiroteio, acorda em choque

em - Internacional Ao longo da Avenida Central, principal artéria de Highland Park, onde um jovem abriu fogo contra a multidão durante o desfile de 4 de julho, carrinhos de bebê, triciclos e cadeiras dobráveis abandonados são lembranças da tragédia que atingiu essa cidade nos arredores de Chicago.Uma toalha com a bandeira americana repousa na grama. É mais um sinal do caos do dia anterior, quando um homem armado no telhado de uma loja disparou contra dezenas de pessoas, seis das quais foram mortas.Natalie Belloff foi até o local. "Estou horrorizada, furiosa, nervosa, perturbada", disse à AFP a estudante de 20 anos da Universidade de Illinois.Nascida em Highland Park, ela frequentou a mesma escola que o suposto atirador, Bobby Crimo, embora não o conhecesse.Às margens do lago Michigan, Highland Park se destaca por suas casas luxuosas. Agora, faz parte da triste lista de cidades que já foram palco de tiroteios nos Estados Unidos.O atirador de 21 anos escolheu suas vítimas aleatoriamente durante o desfile anual do Dia da Independência, indicou a polícia nesta terça-feira.- Segunda Emenda -Nos postes em frente aos prédios de tijolos vermelhos, voam bandeiras dos EUA junto com as do orgulho LGBT e, atrás da fita amarela que bloqueia o acesso, trabalham agentes do FBI.Para Belloff, os Estados Unidos precisam adotar leis que restrinjam mais o acesso às armas de fogo."Podemos ter a Segunda Emenda sem a necessidade de comprar um fuzil de assalto aos 20-21 anos", disse ela, referindo-se à norma constitucional que garante a posse de armas no país.Ivana Spasova, que se diz "chocada", ecoa este sentimento: "Não deveríamos dar aos jovens acesso a armas e, acima de tudo, armas de tipo militar", declarou esta entregadora de 25 anos perto do cordão policial. "É uma comunidade segura", disse sobre a cidade.Susan Millner, de 45 anos, esteve com a mãe no local do tiroteio. As duas iriam assistir ao desfile na segunda-feira como fazem todos os anos com sua família, mas este ano não puderam ir.Para Millner, além das armas, há uma "grande crise de saúde mental" nos Estados Unidos. "Não temos recursos para combatê-la", apontou esta terapeuta, que frisa que a situação se agravou após a pandemia, sobretudo entre os jovens.- Elite de Chicago -Nas ruas arborizadas próximas ao local da tragédia, figuram as luxuosas casas de Highland Park e seus jardins bem cuidados.Localizada a cerca de 40 km do centro de Chicago e seus problemas de criminalidade, Highland Park é conhecida pelo contrário, por ser um lugar tranquilo. O município de 30 mil habitantes chegou a decretar a proibição dos fuzis de assalto em 2013.A cidade também é conhecida por abrigar uma parte da elite de Chicago. O astro do basquete Michael Jordan morava lá, em uma casa avaliada em cerca de 15 milhões de dólares, durante seu tempo nos Bulls.O famoso arquiteto americano Frank Lloyd Wright foi responsável por projetar vários imóveis de Highland Park.Na década de 1980, algumas residências serviram de cenário para filmes como "Negócio Arriscado", estrelado por Tom Cruise, e "Curtindo a Vida Adoidado".- "Classe média" -Poucas horas após o massacre, a polícia prendeu o suposto atirador, Robert Crimo, conhecido como "Bobby". As autoridades informaram nesta terça-feira que ele planejava o ataque há "várias semanas" e se "disfarçou de mulher" para evitar ser identificado.Nascido na região, ele morava em Highwood, uma cidade perto de Highland Park.Um dos vizinhos de Crimo, Dave MacNerland, descreveu o subúrbio à AFP como um lugar onde "as pessoas são muito amigáveis". A comunidade é em grande parte "classe média".Em frente à casa do suspeito, um velho carro cinza está estacionado no gramado. Na porta há um grande adesivo com o número "47", o misterioso número que Crimo tem tatuado em sua têmpora. Veja Mais

Suspeito de ataque a tiros de 4 de julho perto de Chicago é ...

em - Internacional Suspeito de ataque a tiros de 4 de julho perto de Chicago é acusado de sete homicídios (promotor) Veja Mais

Wall Street fecha com resultados mistos

em - Internacional Wall Street fechou com resultados mistos nesta terça-feira, quando a preocupação com uma possível recessão prejudicou algumas empresas e ajudou outras.As empresas de tecnologia se recuperaram fortemente, em um mercado que vê menos chances de grandes aumentos dos juros devido ao panorama de fragilidade econômica. Um cenário de taxa elevada prejudica a perspectiva de ganhos futuros no setor tecnológico.O Dow Jones perdeu 0,42%, a 30.967,82 pontos, e o Nasdaq, 1,75%, a 11.322,24 pontos. O S&P 500 subiu 0,16%, a 3.831,39 pontos. Veja Mais

Petróleo desaba com WTI abaixo de US$ 100 o barril e Brent em queda de 9,45%

em - Internacional Os preços do petróleo despencaram nesta terça-feira (5) devido ao temor de uma recessão nos Estados Unidos, com o WTI fechando abaixo da marca simbólica dos 100 dólares pela primeira vez em dois meses.Em Londres, o Brent para entrega em setembro registrou queda de 9,45%, a 102,77 dólares o barril. Enquanto isso, o West Texas Intermediate (WTI) para entrega em agosto recuou 8,23%, a 99,50 dólares - seu valor mínimo desde 11 de maio."Evidentemente, a trajetória do petróleo se reverteu", constatou Phil Flynn, da Price Futures Group, em declarações à AFP."Há muita preocupação sobre uma eventual recessão e sobre o fato de que a China tenha imposto testes de covid em massa", acrescentou.O Ministério da Saúde chinês reportou nesta terça 335 novos casos positivos de coronavírus no país e as autoridades lançaram uma nova série de testes obrigatórios na maioria dos distritos de Xangai."Isso gera inquietação pelo fato de que a demanda de petróleo da China poderia se debilitar", informou Phil Flynn.Para Ipek Ozkardeskaya, analista da Swissquote, "os temores de recessão reduzem as perspectivas para a demanda de petróleo e fazem os preços caírem".Ao voltar ao valor inferior aos cem dólares, o petróleo cai abaixo de uma importante "cota psicológica". O analista evocou a possibilidade de uma queda dos preços até os 85 dólares o barril.Em um cenário de recessão, os analistas da Citi preveem inclusive que o barril caia a 65 dólares no fim do ano e depois a US$ 45 se a Opep não intervir."Tudo acontece ao mesmo tempo e o mercado está muito nervoso pela direção que a economia segue, e isso provoca muita volatilidade", acrescentou Phil Flynn, depois da divulgação de resultados de atividades decepcionantes na Europa.Por outro lado, nos Estados Unidos, "alguns observam que a demanda por gasolina não foi tão importante quanto se previa durante o fim de semana de 4 de julho", feriado prolongado do Dia da Independência americana, acrescentou. Veja Mais

Petróleo desaba com WTI abaixo dos US$ 100 o barril e Brent em queda de 9,45%

em - Internacional Os preços do petróleo despencaram nesta terça-feira (5) devido ao temor de uma recessão nos Estados Unidos, com o WTI fechando abaixo da marca simbólica dos 100 dólares pela primeira vez em dois meses.Em Londres, o Brent para entrega em setembro registrou queda de 9,45%, a 102,77 dólares o barril. Enquanto isso, o West Texas Intermediate (WTI) para entrega em agosto recuou 8,23%, a 99,50 dólares - seu valor mínimo desde 11 de maio. Veja Mais

Autor do massacre de 4 de Julho é acusado de sete assassinatos

em - Internacional O suposto autor do massacre ocorrido durante a celebração do Dia da Independência em Highland Park, perto da cidade americana de Chicago, foi acusado nesta terça-feira de assassinato em primeiro grau de sete pessoas, e pode ser condenado à prisão perpétua, informou o procurador estadual do condado de Lake, Eric Rinehart.Robert Crimo, 21 anos, foi preso ontem, horas após disparar contra a multidão que assistia ao desfile de 4 de Julho. "Haverá mais acusações" contra ele, declarou Rinehart, que relatou sete acusações de assassinato em primeiro grau."Prevemos dezenas de acusações mais focadas em cada uma das vítimas", acrescentou o procurador. O suspeito usou um "rifle potente similar a um AR-15" para realizar o ataque, que planejou durante semanas", assinalou Christopher Covelli, oficial da polícia de Highland Park.Crimo "estava vestido com roupa de mulher" para ocultar sua identidade e é possível que tenha colocado uma peruca longa para esconder as tatuagens faciais. Após o ataque, abandonou a arma e se juntou às pessoas que fugiam do caos.O jovem disparou mais de 70 vezes e causou sete mortos e feriu pelo menos 35 pessoas, de acordo com um saldo divulgado pela polícia nesta terça-feira.Entre os mortos estão um casal, Irina e Kevin McCarthy, cujo filho de dois anos, Aiden, se salvou graças a um dos habitantes que levou a criança para um lugar seguro.Nesta terça-feira, a rua principal do subúrbio continuava bloqueada pela polícia, deixando a sensação de que o tempo tinha parado ali.Um carrinho de bebê, um triciclo e algumas cadeiras dobráveis abandonadas no local, entre outros objetos, evidenciam o caos gerado pela fuga generalizada da multidão após os disparos de segunda-feira.O médico David Baum, que participou das operações de resgate, testemunhou o horror. "A visão terrível de alguns corpos é insuportável para uma pessoa normal", explicou, ao se referir às vítimas "destripadas" ou com os corpos crivados de balas.- Facas -Nascido em Highwood, uma pequena cidade vizinha, o autor dos disparos foi identificado graças a vídeos de vigilância e pelo rastreamento da arma, que ele comprou legalmente, informou Covelli. Foi preso na segunda-feira e, até o momento, não revelou a motivação do ataque.Segundo a polícia, o jovem tentou suicidar-se em abril de 2019 e foi submetido a um tratamento médico.Em setembro de 2019, alguns agentes foram até a casa do suspeito após serem alertados de que ele estava ameaçando "matar todo mundo".Na ocasião, a polícia apreendeu 16 facas, uma adaga e uma espada, mas Crimo não foi preso porque ninguém prestou queixas, explicou Cavelli.Segundo o jornal local Chicago Tribune, em um vídeo publicado há oito meses, um jovem, que seria Robert Crimo, aparece em um quarto e em uma sala de aula com cartazes mostrando um homem armado atirando contra pessoas. E um comentário gravado em áudio: "Preciso fazer isso", "é o meu destino. Tudo me leva a isso. Nada pode me deter, nem mesmo eu".Em imagens publicadas no Twitter do suspeito, é possível vê-lo com uma bandeira de apoio ao ex-presidente republicano Donald Trump nas costas.A prefeita de Highland Park, Nancy Rotering, declarou à emissora NBC que conheceu o jovem quando ele era escoteiro e que a arma usada no massacre foi comprada legalmente.- Tristeza -"Aqui é onde precisamos refletir e perguntar o que aconteceu: como alguém ficou cheio de tanta raiva, de tanto ódio, para atacar inocentes que passavam um dia com suas famílias?", comentou Rotering.Um drama que afundou a cidade em uma onda "incrível de tristeza e comoção". "Todos conhecem alguém que se viu afetado diretamente" pela tragédia, acrescentou a prefeita.Paul Crimo, tio do suspeito, declarou nesta terça-feira à CNN que não tinha visto "nenhum sinal" que indicasse que seu sobrinho faria algo assim.Quando aconteceu o massacre de 4 de julho, o país ainda estava se recuperando da comoção provocada por outros massacres a tiros recentes, um deles em uma escola de Uvalde, no Texas, que matou 21 pessoas, entre elas 19 crianças, em 24 de maio.O presidente Joe Biden ordenou nesta terça-feira que as bandeiras sejam erguidas a meio mastro nos edifícios públicos. Recentemente, conquistou uma vitória política com o voto no Congresso de uma lei que regula a venda de armas nos Estados Unidos.Segundo o site Gun Violence Archive, mais de 22.400 pessoas morreram por disparos de armas de fogo no decorrer deste ano, incluindo suicídios.Twitter Veja Mais

Vulcão de Fogo diminui atividade eruptiva na Guatemala

em - Internacional O vulcão de Fogo, próximo da capital da Guatemala, diminuiu nesta terça-feira (5) as explosões após várias horas de intensa atividade que provocou colunas de cinzas e um extenso fluxo de lava, informou o Instituto de Vulcanologia (Insivumeh)."A atividade de caráter efusivo no vulcão de Fogo diminuiu", informou o Insivumeh em seu boletim especial sobre o vulcão, situado a 35 km a sudoeste de Cidade de Guatemala.As explosões do vulcão, de 3.763 metros sobre o nível do mar, se intensificaram na manhã desta segunda-feira suas explosões que levantaram colunas de cinzas que ultrapassaram os 1.200 metros acima da cratera.Também gerou um fluxo de lava de mais de um quilômetro de comprimento para o oeste do cone vulcânico e a descida de fluxos piroclásticos, uma mistura de material vulcânico (cinzas, rochas de diversos tamanhos e gases quentes) que se deslocam a altas velocidades e temperaturas.Ao menos dez comunidades assentadas nas bases do vulcão foram foram afetadas pela chuva de cinzas, mas não foi preciso realizar evacuações preventivas."Nas últimas horas, a atividade na cratera gerou explosões fracas, moderadas e algumas fortes", acrescentou o Insivumeh, que recomendou a Proteção Civil manter a vigilância ante "a probabilidade de incrementos súbitos de atividade nos próximos dias ou semanas".Uma erupção do vulcão de Fogo, em 3 de junho de 2018, provocou uma avalanche que arrasou a comunidade San Miguel Los Lotes e parte de uma estrada ao sul do maciço deixando 215 mortos e um número similar de desaparecidos.Junto ao de Fogo, também estão ativos na Guatemala os vulcões Santiaguito (oeste) e Pacaya (sul). Veja Mais

Suposto atirador do 4 de julho perto de Chicago é acusado de sete homicídios

em - Internacional O suspeito de ter feito disparos durante uma parada patriótica de 4 de julho em uma cidade próxima a Chicago foi acusado nesta terça-feira (5) de sete homicídios em primeiro grau, disse um promotor local.O promotor do estado do condado de Lake, Eric Rinehart, informou que o suspeito Robert Crimo, de Highwood, Illinois, enfrentará eventualmente "dezenas de acusações mais". Se for condenado, enfrentará a prisão perpétua sem liberdade condicional, acrescentou. Veja Mais

Temor de recessão derruba bolsas europeias, petróleo e euro; Wall Street resiste

em - Internacional As bolsas europeias, o euro e os preços do petróleo caíram com força nesta terça-feira, devido ao temor crescente de recessão nas grandes economias, em um contexto de inflação descontrolada. Já Wall Street, que começou o dia no vermelho, conseguiu resistir e fechou com resultados mistos.Os preços do petróleo despencaram, com o WTI fechando abaixo de US$ 100 pela primeira vez em dois meses. Em Londres, o barril do Brent para setembro registrou queda de 9,45%, a 102,77 dólares. Em Nova York, o WTI para agosto recuou 8,23%, a 99,50 dólares.A Bolsa de Paris caiu 2,68%, e a de Frankfurt, 2,91%, o que levou as duas praças à mínima desde a primavera local de 2021. Londres cedeu 2,86%."Os temores envolvendo a saúde da economia global são evidentes e é por esse motivo que caem as bolsas, o petróleo e os metais industriais", apontou o analista David Madden, da Equiti Capital.Em Nova York, Wall Street resistiu e fechou com resultados mistos nesta terça-feira, quando a preocupação com uma possível recessão prejudicou algumas empresas e ajudou outras.As empresas de tecnologia se recuperaram fortemente, em um mercado que vê menos chances de grandes aumentos dos juros devido ao panorama de fragilidade econômica. Um cenário de taxa elevada prejudica a perspectiva de ganhos futuros no setor tecnológico.O Dow Jones perdeu 0,42%, a 30.967,82 pontos, e o Nasdaq, 1,75%, a 11.322,24 pontos. O S&P 500 subiu 0,16%, a 3.831,39 pontos.A queda nas taxas dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos para 10 anos, que passaram a 2,83%, é vista como prenúncio de uma política monetária menos radical do que o esperado pelo Fed. Dessa forma, PayPal (+4,20%), Airbnb (+4,96%) e Uber (+5,53%) subiram, assim como algumas gigantes do mercado de ações, como Amazon (+3,60%), Alphabet (+ 4,41%) e Meta (+5,10%).Nesse contexto de temores e volatilidade, o dólar confirmou sua posição de ativo-refúgio. Já o euro foi negociado em seu nível mais baixo em quase 20 anos, abaixo de US$ 1,03, queda de 1,3%.- Petróleo cai -A queda do petróleo bruto se deve ao temor de recessão nos países consumidores, o que poderia reduzir a demanda.O mercado petroleiro "desvia-se da inflação" e dirige-se à "desesperança econômica", indicou Stephen Innes, analista da Spi Asset Management. O temor de recessão mundial se tornou, então, mais importante "do que os problemas de abastecimento mais evidentes, relegados ao segundo plano."Alguns índices de atividade deixaram manifesto "o risco de recessão na zona do euro", afirmou Neil Wilson, analista da Markets.com, para quem "a recessão parece inevitável".As cotações do petróleo caem apesar do fato de que a Noruega poderia reduzir em cerca de 60% suas exportações de gás e em mais de 340 mil barris as de petróleo bruto neste fim de semana, devido a uma greve no setor petroleiro. Nesse contexto, "é impossível prever quando a atenção se deslocará irremediavelmente da oferta para a demanda", explicou Tamas Varga, analista da PVM Energy.- Dr. Cobre -Os temores de uma recessão também continuaram prevalecendo nos mercados de metais industriais, particularmente para o cobre, conhecido por refletir a saúde da economia mundial a ponto de ser conhecido como "Dr Copper" (doutor cobre). O metal vermelho é muito sensível a uma potencial desaceleração econômica mundial.Pela primeira vez em 17 meses, o cobre foi negociado abaixo dos 8.000 dólares a tonelada, uma queda de 21% desde o começo do ano. Nesta terça, aproximou-se dos 7.627,00 dólares a tonelada. Veja Mais

Fechamento dos grãos de soja em Chicago

em - Internacional (Em Fechamento hoje / Fechamento anterior: JUL 22 15,7525 / 16,26 AGO 22 14,3925 / 15,0975 SET 22 13,37 / 14,1675 NOV 22 13,16 / 13,9525 JAN 23 13,22 / 14,0075 Veja Mais

Atirador do 4 de Julho, um jovem alienado com personalidade obscura na web

em - Internacional Antes de ser acusado de semear morte e caos no desfile do Dia da Independência americana em Highland Park, comunidade abastada do subúrbio de Chicago, conhecia Robert Crimo como um garoto tranquilo e ex-membro dos escoteiros.mas em suas atividades na internet, o jovem de 21 anos, conhecido por amigos e familiares como "Bobby", mostrava uma forte inclinação à violência e não escondia a ira por ser ignorado pelos colegas."Eu o conheço como alguém que era um escoteiro quando eu era líder dos escoteiros", declarou nesta terça-feira à emissora NBC a prefeita de Highland Park, Nancy Rotering, que descreveu Crimo como "apenas um jovem"."É uma dessas coisas em que a gente dá um passo para trás e se pergunta: 'O que aconteceu?'", declarou Rotering após Crimo cometer o ataque.Armado com uma arma similar a um fuzil semiautomático AR-15, "Bobby" abriu fogo do teto de um edifício contra centenas de pessoas que assistiam ao tradicional desfile de 4 de Julho. Pelo menos seis pessoas morreram e 26 ficaram feridas.Crimo, que cresceu em Highland Park, morava em um apartamento atrás da casa de seu pai, Bob Crimo, dono de uma mercearia e que concorreu contra Rotering para prefeito em 2019.O tio do suspeito, Paul Crimo, afirmou à CNN que o sobrinho era uma "pessoa tranquila e solitária"."Não via sinais que indicavam que ele faria algo assim", completou.Contudo, admitiu que não gostava de interagir com o sobrinho: "Eu ficava com ele, mas realmente eu não gostava de me relacionar com ele".- Personalidade obscura -Apesar da percepção geral de que Crimo era apenas um jovem introvertido, sua personalidade na internet apresentava sinais preocupantes.Branco, magro, de barba irregular, o jovem exibe várias tatuagens no pescoço e na cara, incluindo uma sobre a bochecha esquerda com a palavra "Awake" (Acordado), uma referência a seu nome artístico.Ele se apresentava como músico e era conhecido na internet pelo apelido "Awake the Rapper".Crimo postou suas músicas e vídeos no Spotify e no YouTube, mas tinha um acompanhamento modesto do público.Em um vídeo, imagens desenhadas no computador mostram uma figura com equipamento militar disparando um rifle em uma pessoa ajoelhada implorando por misericórdia.Outro vídeo mostra Crimo em uma sala de aula, usando capacete e colete, ao lado de uma bandeira americana enquanto lançava balas no chão. Uma narração diz: "Preciso fazer isso. É o meu destino".Em outro clipe, Crimo afirma: "Odeio quando outras pessoas recebem mais atenção que eu na Internet".Os vídeos e músicas foram em sua maioria retirados do Youtube e Spotify.As páginas de mídia social de Crimo também foram removidas, mas fotos arquivadas de suas contas parecem mostrá-lo com outras pessoas em um comício de apoio ao então presidente Donald Trump (2017-2021), vestido como o personagem do popular livro "Onde está Wally?".Em outra, parece ter uma bandeira de Trump sobre os ombros.Crimo "parece ter tido intenções violentas por um longo tempo, até mesmo ilustrando isso" em seus vídeos, disse Emerson Brooking, pesquisador do Atlantic Council, especializado em uso extremista da Internet e das mídias sociais.Mas mesmo com as aparentes imagens pró-Trump, "até agora 'não parece' que ele fosse um partidário ou simpatizante ideológico", disse Brooking no Twitter, fazendo uma distinção com os recentes trágicos massacres em Buffalo, Nova York, e Uvalde, Texas. Veja Mais