Meu Feed

Hoje

Região de Ribeirão Preto tem 299 vagas de emprego abertas nesta semana; saiba como se candidatar

G1 Economia Oportunidades são em Ribeirão Preto, Jaboticabal, Sertãozinho, Barretos, Bebedouro e Guariba. Cargos são para cozinheira, auxiliar de escritório, vendedor, entre outros. Carteira de trabalho José Fernando Ogura/AEN As cidades de Ribeirão Preto (SP), Jaboticabal (SP), Sertãozinho (SP), Barretos (SP), Bebedouro (SP) e Guariba (SP) estão com 299 vagas de emprego abertas nesta segunda-feira (23). (Veja abaixo como se candidatar) Entre as oportunidades estão cargos como cozinheira, motorista, auxiliar de escritório, vendedor, barista, garçom, cabelereiro, nutricionista, entre outros. O trabalhador interessado pode fazer o cadastro on-line no site do Sistema Nacional de Emprego (Sine) para consultar as vagas e participar dos processos. Em caso de atendimento presencial nos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs), o candidato deve apresentar carteira de trabalho, RG, CPF ou CNH, comprovante de endereço atualizado e número do PIS. Ribeirão Preto - 51 vagas O PAT fica na Avenida Francisco Junqueira, 2625, Jardim Macedo. O atendimento acontece de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 16h. Mais informações sobre vagas e agendamento podem ser obtidas pelo telefone (16) 3625-7381. Eletrotécnico na fabricação (2 vagas) Técnico eletrônico Técnico mecânico Técnico em segurança no trabalho Vendedor pracista Representante comercial autônomo Auxiliar de escritório Almoxarife Operador de caixa Cozinheiro geral Garçom Atendente de lanchonete Auxiliar nos serviços de alimentação Faxineiro ( 3 vagas) Cabeleireiro Manicure Maquiador Cuidador de idosos Vendedor de comercio varejista ( 3 vagas) Promotor de vendas Repositor de mercadorias ( 2 vagas) Atendente de lojas e mercados Vendedor em domicilio Mestre Eletricista de instalações Pintor de obras Montador de estruturas metálicas Soldador ( 2 vagas) Serralheiro Motorista de caminhão ( 3 vagas) Motorista operacional de guincho ( 2 vagas) Ajudante de motorista ( 2 vagas) Alimentador de linha de produção ( 2 vagas) Mecânico de manutenção de motores diesel ( 3 vagas) Mecânico de manutenção de automóveis Mecânico de veículos automotores a diesel Eletricista de manutenção eletroeletrônica Guariba - 4 vagas Os interessados devem se cadastrar pelo site do Sine Fácil. De acordo com a última divulgação do Sine, a cidade tem as seguintes vagas: Técnico mecânico Técnico em segurança no trabalho Mecânico de manutenção de máquinas Mecânico de manutenção de automóveis Jaboticabal - 17 vagas O PAT fica no prédio da Prefeitura de Jaboticabal. O endereço é Esplanada do Lago Carlos Rodrigues Serra, 160, Vila Serra. O atendimento é feito de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 12h e das 13h às 16h. Gerente comercial Nutricionista Representante comercial autônomo Supervisor administrativo Auxiliar de escritório Operador de telemarketing receptivo Vendedor em domicílio (4 vagas) Motorista de furgão ou veículo similar Supervisor da manutenção e reparação de veículos Mecânico de manutenção de automóveis Funileiro de veículos Lavador de peças Sertãozinho - 88 vagas O PAT Sertãozinho fica na Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O endereço é Rua Voluntário Otto Gomes Martins, 1.380, Centro. O atendimento acontece de segunda-feira a sexta-feira, das 8h30 às 11h e das 13h às 16h. Informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3942-3714. Tecnólogo em automação industrial Farmacêutico (2 vagas) Secretária(o) executiva(o) Técnico de manutenção eletrônica Desenhista técnico Desenhista projetista mecânico (3 vagas) Tecnólogo em logística de transporte Assistente de vendas Vendedor pracista Supervisor de compras Representante comercial autônomo Auxiliar de escritório (2 vagas) Assistente administrativo (2 vagas) Auxiliar de contabilidade Almoxarife (3 vagas) Operador de caixa Atendente de lanchonete Barista Auxiliar de manutenção predial Faxineira Cuidador de idosos Agente funerário Lavador de veículos Vendedor de comercio varejista (5 vagas) Promotor de vendas Operador de colheitadeira Operador de máquinas de beneficiamento Tratorista agrícola Pedreiro Carpinteiro Eletricista de instalações (5 vagas) Servente de obras Operador de máquinas operatrizes Operador de máquinas-ferramenta convencionais (2 vagas) Pintor de estruturas metálicas (2 vagas) Instalador de tubulações (2 vagas) Soldador (5 vagas) Caldeireiro (5 vagas) Serralheiro Operador de máquina de dobrar chapas Montador de máquinas Montador de moveis e artefatos de madeira Guincheiro Motorista de ônibus urbano (2 vagas) Embalador Alimentador de linha de produção (7 vagas Mecânico de manutenção de automóveis (5 vagas) Mecânico de manutenção de empilhadeiras Eletricista de instalações (2 vagas) Funileiro de veículos Barretos - 82 vagas O PAT Barretos funciona no Poupatempo, no setor de Serviços Municipais. É necessário agendamento prévio que pode ser feito presencialmente ou pelo site. O endereço é Via Conselheiro Antonio Prado, 1400, Pedro Cavalini, ao lado do North Shopping. O atendimento é de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 17h, e sábado, das 9h às 13h. Auxiliar de sinalização viária Analista contábil (2 vagas) Analista financeiro Analista de compras Analista de RH Assistente contábil Assistente financeiro (2 vagas) Atendente de balcão Atendente de farmácia (2 vagas) Auxiliar de chapeiro (a) Auxiliar de cozinha (2 vagas) Auxiliar de desenhista Auxiliar de escritório (2 vagas) Auxiliar de estoque Auxiliar de mecânico Auxiliar de produção Balconista Borracheiro Camareira de hotel Campeiro Comprador Consultor técnico de vendas Coordenador de lanchonete Cortador de roupas Costureiro(a) (3 vagas) Copeiro Cozinheiro(a) (2 vagas) Eletricista Eletricista automotivo Engenheiro civil Engenheiro de produção Fisioterapeuta Garçom/garçonete (3 vagas) Jardineiro Lavador de veículos Mecânico industrial Monitor social Mecânico de manutenção de máquinas em geral Motorista entregador Motorista de caminhão (4 vagas) Motorista de caminhão basculante Motorista de ônibus Operador de balança Operador de produção Operador de torno CNC Operador de silkscreen Pizzaiolo Pedreiro Repositor Recepcionista de hotel (2 vagas) Serralheiro de ferro Serralheiro Servente de obras (2 vagas) Serviços gerais (3 vagas) Soldador Supervisor de manutenção Terapeuta ocupacional Técnico de enfermagem Técnico de informática (3 vagas) Técnico supervisor Tratorista Vendedor externo (2 vagas) Bebedouro - 57 vagas O PAT fica na Avenida Hércules Pereira Hortal, 1367. O atendimento é de segunda a sexta-feira das 8h às 16h. Ajudante de motorista Ajudante de pátio Analista de logística de transportes Assistente administrativo Atendente de balcão de café Atendente de mesa Auxiliar administrativo Auxiliar de armazenamento Auxiliar de codificador de dados Auxiliar de cozinha Auxiliar de limpeza Auxiliar de linha de produção (2 vagas) Auxiliar de supervisão Auxiliar técnico na manutenção Auxiliar de vidraceiro Caldeireiro instalador Carpinteiro Carregador e descarregador Consultor de vendas Costureiro em geral Cozinheira de restaurante (2 vagas) Cozinheira geral Eletricista Empregada doméstica (2 vagas) Encanador industrial Faxineira Farmacêutico (a) Funileiro de automóveis Garçom Marceneiro Mecânico de autos em geral Mecânico de eletricista de automotores Mecânico de manutenção de máquinas agrícolas Mecânico de manutenção de máquinas em geral Mecânico de manutenção de roçadeiras, motosserras e similares Mecânico de motor a diesel Mecânico industrial Mecânico montador Motorista carreteiro Oficial de serviços gerais Operador de caixa Operador de cobrança Operador de retroescavadeira Operador de telemarketing (2 vagas) Operador financeiro Pedreiro (4 vagas) Pintor (2 vagas) Promotora de vendas Representante comercial Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região Veja Mais

Mundo ganhou 573 ultrarricos durante a pandemia, diz Oxfam no dia da abertura do Fórum Econômico Mundial em Davos

G1 Economia ONG alerta que os países mais pobres estão sofrendo cada vez mais com a inflação e propõe taxar 'urgentemente' as grandes fortunas do planeta e alerta que os mais pobres estão sofrendo cada vez mais com a inflação. Fórum Econômico Mundial 2022 começou hoje, em Davos, na Suíça A pandemia, que fez dispararem as ações das empresas de tecnologia negociadas em bolsa, criou um novo bilionário a cada 30 horas, ou seja, 573 novos ultrarricos, segundo divulgado pela ONG Oxfam neste domingo (22), mesmo dia da abertura do Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça) Como exposto no relatório intitulado "A necessidade urgente de taxar os ricos", a Oxfam propõe taxar "urgentemente" as grandes fortunas do planeta e alerta que os mais pobres estão sofrendo cada vez mais com a inflação. "Os bilionários vão a Davos comemorar o incrível aumento de suas fortunas", disse Gabriela Bucher, diretora-executiva da organização internacional por meio de um comunicado. Após um hiato de dois anos por causa da pandemia, as elites políticas e econômicas mundiais voltaram a se reunir a partir deste domingo (22) na cidade suíça de Davos para o Fórum Econômico Mundial (leia mais aqui). Segundo a ONG, "a pandemia [de Covid-19] e agora as fortes altas nos preços dos alimentos e da energia têm sido simplesmente um golpe de sorte para eles". A Oxfam baseia seus números na classificação da revista Forbes das pessoas mais ricas do mundo e em dados do Banco Mundial. O relatório também revelou que: A fortuna dos bilionários aumentou, em 24 meses, o equivalente a 23 anos; Bilionários dos setores alimentício e de energia viram suas fortunas aumentarem em um bilhão de dólares a cada dois dias10.Os preços dos alimentos 11e da energia12 subiram tanto, que atingiram seu nível mais alto em décadas. Além disso, 62 novos bilionários do setor de alimentos surgiram; A combinação entre a crise da COVID-19, o crescimento da desigualdade e o aumento dos preços dos alimentos pode fazer com que até 263 milhões de pessoas estejam na extrema pobreza em 2022, revertendo décadas de progresso. Tal número equivale a um milhão de pessoas a cada 33 horas. LEIA TAMBÉM Após dois anos, Fórum Econômico Mundial começa em Davos com Rússia banida Elon Musk vira mais rico do mundo pela primeira vez em lista anual da 'Forbes' Jorge Paulo Lemann, Eduardo Saverin... Saiba quem são os dez maiores bilionários brasileiros Inflação Diante deste aumento da riqueza, 263 milhões de pessoas vão cair na pobreza extrema este ano (um milhão de pessoas a cada 33 horas), segundo suas previsões, devido à inflação em alta em muitas partes do mundo, impulsionada principalmente pelo preços da energia e dos alimentos. "Estamos revertendo décadas de progresso em matéria de pobreza extrema, com milhões de pessoas que enfrentam custos impossíveis para simplesmente se manter com vida", disse Bucher. Para fazer frente a este problema, a ONG pede a adoção de medidas fiscais, como a adoção de um imposto de solidariedade único sobre a nova riqueza adquirida pelos bilionários durante a pandemia, com o objetivo de utilizar os recursos obtidos para apoiar os mais pobres e conseguir "uma recuperação justa e sustentável" após a pandemia. A Oxfam também propõe um imposto temporário sobre os lucros extraordinários obtidos nos últimos anos pelas multinacionais dos setores alimentício, farmacêutico e petroleiro, por exemplo. Um imposto anual de 2% sobre os milionários e de 5% sobre os bilionários geraria 2,52 bilhões de dólares ao ano, segundo estimativas da organização, um montante que poderia tirar 2,3 bilhões de pessoas da pobreza extrema, distribuir vacinas suficientes para todo o planeta e dotar todos os países pobres de cobertura sanitária. Veja Mais

Auxílio Brasil: beneficiários com NIS final 4 recebem parcela de maio nesta segunda

G1 Economia Veja também onde obter mais informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Parcela de maio do Auxílio Brasil começou a ser paga nesta quarta-feira (18). Marcello Casal Jr/Agência Brasil O grupo de beneficiários do Auxílio Brasil que possui o Número de Inscrição Social (NIS) com final 4 recebe, nesta segunda-feira (23), o pagamento referente a maio. Ao longo da semana, quem possui NIS com finais 5, 6, 7 e 8 também poderá contar com a liberação dos valores nos dias determinados pelo calendário. Na última quarta-feira (18), quando começaram os pagamentos, a parcela do auxílio foi liberada aos beneficiários com NIS final 1. Na quinta-feira, quem tem o NIS final 2 teve a liberação dos recursos. No dia seguinte foi a vez de quem tem o NIS final 3 receber. Os demais grupos receberão suas parcelas até o dia 31 de maio. LEIA TAMBÉM: NIS: o que é e como consultar o número Auxílio Brasil X Bolsa Família: veja comparação Perguntas e respostas sobre o programa TUDO SOBRE O AUXÍLIO BRASIL Ao todo, serão pagos R$ 7,3 bilhões a 18,1 milhões de famílias, segundo o Ministério da Cidadania. O número foi um pouco maior do que o pago em abril, quando 18,06 milhões de famílias foram atendidas pelo programa, totalizando recursos de R$ 7,4 bilhões. Em maio, o tíquete médio pago foi de R$ 409. Veja o número de famílias beneficiadas por região: Nordeste: 8,5 milhões Sudeste: 5,2 milhões Norte: 2,1 milhões Sul: 1,2 milhão Centro-Oeste: 937 mil Confira abaixo o calendário de pagamentos da parcela: O benefício é destinado a famílias em situação de extrema pobreza. Famílias em situação de pobreza também podem receber, desde que tenham, entre seus membros, gestantes ou pessoas com menos de 21 anos. As famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 105. As em situação de pobreza têm renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210. No último dia 4, o Senado aprovou medida provisória (MP) que torna permanente o valor mínimo de R$ 400 para o Auxílio Brasil. Câmara aprova valor mínimo de R$ 400 no Auxílio Brasil Quem recebe Há três possibilidades para recebimento do Auxílio Brasil: Se já tinha o Bolsa Família: Auxílio Brasil será pago automaticamente Se está no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família: vai para a lista de reserva Se não está no CadÚnico: é preciso buscar um Cras para registro, sem garantia de receber Clique aqui e veja como se inscrever no CadÚnico Como obter informações Por telefone O beneficiário pode ligar no telefone 121, do Ministério da Cidadania, para saber se tem direito ao Auxílio Brasil e o valor que será pago. Também é possível obter informações sobre o benefício na Central de atendimento da Caixa, pelo telefone 111. Por aplicativos No aplicativo Auxílio Brasil (disponível para download gratuitamente para Android e iOS), é possível fazer o login utilizando a senha do Caixa Tem. Caso não tenha, basta efetuar um cadastro. No aplicativo Caixa Tem poderão ser consultadas informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Veja Mais

Educação Financeira #194: os perigos do cartão de crédito e como evitar problemas

G1 Economia Pesquisa mostra que metade dos brasileiros tem, ao menos, quatro cartões no bolso; podcast traz dicas de como evitar problemas financeiros na gestão de crédito. Uma pesquisa recente do Serasa mostra que metade dos brasileiros tem, ao menos, quatro cartões de crédito. Ter uma renda mensal menor que o acumulado de limites é um prato cheio para dificuldades financeiras. O podcast Educação Financeira traz mais detalhes sobre a pesquisa com a gerente de produto do Serasa Flavia Cosma e dicas de organização financeira com a professora Rogiene Santos, da Fundação Getulio Vargas. Ouça também nos tocadores Spotify Amazon Apple Podcasts Google Podcasts Castbox Deezer Logo podcast Educação Financeira - matéria Comunicação/Globo O que são podcasts? Podcasts são episódios de programas de áudio distribuídos pela internet e que podem ser apreciados em diversas plataformas — inclusive no g1, no ge.com e no gshow, de modo gratuito. Os conteúdos podem ser ouvidos sob demanda, ou seja, quando e como você quiser! Geralmente, os podcasts costumam abordar um tema específico e de aprofundamento na tentativa de construir um público fiel. Veja Mais

Veja as vagas de emprego disponíveis em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta segunda-feira (23)

G1 Economia Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de trabalho José Fernando Ogura/AEN Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta segunda-feira (23) em Petrolina, Araripina e Salgueiro no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas Disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas Disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE Veja Mais

O Assunto #711: Mães do Brasil - direitos negados

G1 Economia Prevista desde 1948 na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a licença-maternidade está, no entanto, fora do alcance de parcela expressiva da população, dado o crescimento da informalidade. O percentual dos 'sem-carteira', por volta de 40%, é até maior entre as mulheres. Você pode ouvir O Assunto no g1, no GloboPlay, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music, no Hello You ou na sua plataforma de áudio preferida. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio. Prevista desde 1948 na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a licença-maternidade está, no entanto, fora do alcance de parcela expressiva da população, dado o crescimento da informalidade. O percentual dos “sem-carteira”, hoje por volta de 40% da força, é até maior entre as mulheres. E a esse contingente “vários direitos não se aplicam", observa Cecília Machado, professora da Escola Brasileira de Economia e Finanças da FGV. Por isso, ela explica, é preciso discutir políticas de proteção a mães e recém-nascidos que vão além da licença, além de estimular maior participação dos pais nos cuidados, combatendo a ideia retrógrada de que os primeiros meses de vida seriam essencialmente tarefa das mães. Sobre a licença propriamente dita, Cecília rebate o argumento, vocalizado por personagens do governo, de que seria prejudicial às empresas. Todas as partes ganham com a segurança familiar, diz a pesquisadora. E, “quando é destruído o vínculo”, nos casos de demissão após o retorno, não só a mulher perde”, avalia. “As firmas também perdem todo o investimento que fizeram na funcionária”. O que você precisa saber: Sachsida: 'mulheres recebem menos porque engravidam' Salário: mulheres ganham em média 20,5% menos que homens Desemprego: mulheres são a maioria dos desempregados O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Tiago Aguiar, Lorena Lara, Gabriel de Campos, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski, Gustavo Honório e Eto Osclighter. Apresentação: Renata Lo Prete. Comunicação/Globo Veja Mais

Veja como usar FGTS para comprar ações da Eletrobras

G1 Economia Ações da estatal podem render mais que o FGTS, mas não há garantia. Governo obteve aval do TCU nesta quarta para vender Eletrobras e espera colocar papeis no mercado até agosto. FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço Lucas Figueira/G1 Trabalhadores de qualquer setor que tenham recursos no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) poderão utilizar até 50% desse saldo para comprar ações da Eletrobras no processo de privatização da empresa, esperado para acontecer entre junho e até, no máximo, meados de agosto. A compra se dará pelos chamados "fundos mútuos de privatização", dispositivo criado nos anos 2000 e já usado pelo governo na venda de papéis de outras estatais. Em março, a Caixa Econômica Federal publicou procedimentos e regras de utilização dos recursos para os trabalhadores que tenham interesse em participar de qualquer oferta de privatização autorizada no âmbito do Programa Nacional de Desestatização (PND). A desestatização da Eletrobras foi aprovada nesta quarta-feira (18) pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Além da estatal de energia, a equipe econômica também prevê privatizar os Correios neste ano. LEIA TAMBÉM: Privatização da Eletrobras: quais são os próximos passos Consequências: para onde vai o dinheiro e qual será o impacto na conta de luz? O uso do FGTS em privatizações já ocorreu anteriormente em três ocasiões: Petrobras, em 2000; Vale do Rio Doce, 2002; e Petrobras novamente, em 2010. Os fundos mútuos são administrados por instituições financeiras. No processo de desestatização da Eletrobras, foi estabelecido um teto de R$ 6 bilhões para o uso global dos recursos do FGTS na compra de ações na oferta pública. Se as aplicações superarem esse teto, será feito um rateio. Como fazer? De acordo com as regras, a participação do trabalhador nos fundos mútuos de privatização, com recursos do FGTS, poderá ocorrer de forma individual ou por intermédio de Clube de Investimento (CI-FGTS) administrado por instituição autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). "Havendo retenção/bloqueio prévio de parte ou da totalidade do saldo da conta vinculada do trabalhador, o valor disponível para aplicação FMP ficará limitado ao recurso disponível remanescente", explicou a Caixa. Pelas regras, o trabalhador poderá autorizar, por meio do aplicativo do FGTS, a instituição que administra o fundo mútuo de privatização a consultar o saldo e solicitar reserva, e débito, de parte do saldo da sua conta FGTS para privatizações. O aplicativo pode ser baixado nos seguintes links: Celulares Android (clique aqui para baixar) Celulares iOs - Apple (clique aqui para baixar) "Somente após decorridos 12 meses da data da aplicação poderá haver retratação com consequente retorno do investimento ao FGTS", informou a Caixa. Para que isso ocorra, a solicitação será efetuada pelo próprio titular da conta vinculada à administradora do FMP-FGTS ou CI-FGTS. Limite A aplicação em cotas de FMP poderá ser de até 50% do saldo de cada conta vinculada, valendo para operações no âmbito do Programa Nacional de Desestatização e/ou similares estaduais aprovados pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI). Porém, no limite de 50%, serão levados em conta todos os investimentos que o trabalhador tem em FMP-FGTS. Ou seja, se o investidor tem parte de seu FGTS ainda aplicado em ações da Petrobras e da Vale, esse montante deve ser deduzido para saber quanto poderá ser destinado, agora, às ações da Eletrobras. “A limitação de 50% do saldo total da conta vinculada deverá ser observada a cada aplicação, tendo como base o saldo da conta vinculada e consideradas as utilizações anteriores no FMP-FGTS”, diz a Caixa no documento. Para utilização do FGTS na aquisição de moradia própria pronta ou em construção, no pagamento de parte das prestações e na amortização ou liquidação extraordinária de saldo devedor de financiamento do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o retorno dos valores aplicados em FMP-FGTS poderá ser total ou parcial. As instituições financeiras que administrarem fundos mútuos de privatização, por sua vez, deverão oferecer aos trabalhadores: consulta ao saldo do trabalhador disponível para aplicação em FMP; registro da Solicitação do Trabalhador de Aplicação FMP; registro de Regularização de Operação; informações de Bloqueio de Valores das Contas Vinculada. Rendimento Os fundos de privatização podem ser uma alternativa para o trabalhador que procura melhorar o rendimento de seus recursos. Porém, não há garantia de que isso acontecerá. Por lei, o FGTS tem rendimento de 3% ao ano. Nos últimos anos, porém, os trabalhadores receberam também parte dos lucros do Fundo de Garantia, que resultam dos juros cobrados de empréstimos a projetos de infraestrutura, saneamento e crédito da casa própria. A distribuição melhorou o rendimento dos recursos depositados no fundo. Em 2020, com a distribuição aos trabalhadores do lucro do FGTS, o rendimento foi de 4,52%. Em 2019, considerando o adicional da distribuição de lucros, o rendimento foi de 4,90%. Em 2018, chegou a 6,18%. De acordo com análise da XP, compensou ter investido na diversificação de carteiras com os recursos do FGTS nas operações anteriores (Petrobras e Vale do Rio Doce). "Os investidores que deixaram seus recursos investidos apenas no FGTS tiveram retorno de 136,09% [2002 a 2022]. Para o investidor que colocou recursos em FMP simulado da Vale da Rio Doce, uma das opções que foi oferecida no mercado, teve retorno de 2.235,13%. Para o investidor que colocou recursos no fundo simulado da Petrobras, outra opção oferecida a mercado, teve retorno de 649,36% no mesmo período", informou a corretora. Privatização da Eletrobras A medida provisória que viabiliza a privatização da Eletrobras foi sancionada em julho do ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro. A expectativa é que a venda do controle acionário pode render R$ 100 bilhões aos cofres públicos. No fim de fevereiro, os acionistas da Eletrobras autorizaram o processo em uma Assembleia Geral Extraordinária. VEJA O QUE SE SABE SOBRE A PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRAS Com a privatização, o governo deixaria de ser o sócio majoritário da empresa. Hoje, ele detém mais de 60% desses papéis, e o objetivo é ficar com 45%. Entenda como a privatização da Eletrobras impacta na conta de luz O governo pretende transformar a Eletrobras numa "corporation", uma empresa privada sem controlador definido. Modelo semelhante foi adotado na privatização da Embraer. Segundo o governo, a privatização irá recuperar a capacidade de investimentos da empresa em geração e transmissão de energia e pode reduzir a conta de luz. Entidades do setor, no entanto, afirmam que a conta vai ficar mais cara, porque deputados e senadores incluíram no texto medidas que geram custos a serem pagos pelos consumidores. 'Conta de luz pode ficar mais cara por causa da privatização', diz Miriam Leitão sobre Eletrobrás Veja Mais

Últimos dias

Sine Maceió oferta mais de 100 vagas de emprego nesta segunda-feira

G1 Economia Interresados podem enviar currículo pelo email ou entregar pessoalmente na unidade, no Shopping popular, no Centro. Sine Maceió oferta vagas de emprego e estágio nesta segunda-feira (23) Ascom/Semtabes O Sine Maceió ofertas mais de 100 vagas de emprego e 6 vagas de estágio nesta segunda-feira (23). As oportunidades são para trabalhar nas áreas de serviços, comércio, varejo, construção civil e gastronomia. Os estágios são para universitários dos cursos de direito, administração, assistência social e ciências contábeis. Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram Os interessados podem enviar o currículo para o imosine.semtabes@gmail.com, com a vaga escolhida especificada no assunto do e-mail. Também é possível entregar o currículo pessoalmente, na unidade de atendimento do Sine Maceió, que fica no 2º piso do Shopping Popular, no Centro. O posto funciona de segunda a sexta-feira, das 08h às 14h. Para mais informações, o Sine disponibiliza número de WhatsApp no (82) 9 8879-1919 e 0800 082 6205, para ligação. Lista de vagas e requisitos ALINHADOR DE VEÍCULOS AUTOMOTIVOS (1 vaga) - Requisitos: Escolaridade indiferente, CNH “B”, experiência na função ANALISTA DE CONTROLES INTERNOS (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área; ATENDENTE DE BALCÃO (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função; AUXILIAR ADMINISTRATIVO (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área AUXILIAR DE AÇOUGUE (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área com cortes e desossa; AUXILIAR DE CONFEITARIA (2 vagas) - Requisitos: Ensino fundamental completo, experiência na função e disponibilidade de horário; AUXILIAR DE JARDINAGEM (1 vaga) - Requisitos: Ensino fundamental completo, experiência na área AUXILIAR DE LOGÍSTICA (29 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, noções em material de construção civil, experiência na função; AUXILIAR DE MANUTENÇÃO (4 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função na área de manutenção-elétrica, hidráulica, mecânica, pneumática e alvenaria; disponibilidade de horário AUXILIAR DE PADARIA (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área; AÇOUGUEIRO (2 vagas) - Requisitos: Ensino fundamental completo, experiência na área e conhecimento em cortes variados e desossa; disponibilidade de horário; CALCETEIRO (4 vagas) - Requisitos: Ensino fundamental completo, experiência na função CHEFE DE COZINHA (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área, excell intermediário e disponibilidade de horário; CHEFE DE PISTA (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área como responsável pelo abastecimento das bombas de combustível; COMPRADOR (1 vaga) - Requisitos: Ensino superior completo em administração, experiência na área, excel intermediário e disponibilidade de horário; CONSULTOR DE VENDAS (2 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, veículo próprio e experiência na função; CONSULTOR DE VENDAS (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função; OPERADOR (2 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, CNH A/B, residir na parte alta; CONFERENTE (7 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, informática básica, experiência na função; COZINHEIRO (1 vaga) - Requisitos: Ensino fundamental completo, experiência na função e disponibilidade de horário; COZINHEIRO (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função, residir na parte baixa; COPEIRO (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função, residir na parte baixa; COSTUREIRA (3 vagas) - Requisitos: Escolaridade indiferente, experiência na função CUMIM (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função, residir na parte baixa; DEPARTAMENTO PESSOAL (1 vaga) - Requisitos: Ensino superior completo em direito, RH, psicologia, contabilidade ou administração, experiência na função ELETRICISTA (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função em montagens ndustriais, curso de eletricista, conhecimento em elétrica predial ou industrial, CNH “B”,disponibilidade para viagens ESTÁGIO (3 vagas) - Requisitos: Ensino superior cursando administração, ciências econômicas, contábeis, marketing, gestão de negócios, informática ou logística. ESTÁGIO (DIREITO) (1 vaga) - Requisitos: Cursando direito a partir do 5 ° período ESTÁGIO (ADMINISTRAÇÃO, CONTÁBEIS) (1 vaga) - Requisitos: Ensino superior cursando administração, ciências econômicas, contábeis, gestão de negócios ou logística. ESTÁGIO (ASSISTENTE COMERCIAL) (1 vaga) - Requisitos: Ensino superior cursando ou cursando técnico em administração; FATURISTA (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área e com rotinas de RM, cadastro, radar e NF, excell intermediário, disponibilidade de horário; FISCAL DE PREVENÇÃO DE PERDAS (4 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função; FISIOTERAPEUTA (DERMATO-FUNCIONAL) (1 vaga) - Requisitos: Ensino superior completo, experiência na área GARÇONETE (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função, residir na parte baixa; GERENTE COMERCIAL (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área; GERENTE DE RESTAURANTE (1 vaga) - Requisitos: Ensino superior em administração, gastronomia ou áreas afins de empresa ou áreas afins; experiência na área, excel intermediário e disponibilidade de horário; LAVADOR DE CARRO (2 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função e moto própria; MECÂNICO AUTOMOTIVO (2 vagas) - Requisitos: Escolaridade indiferente, experiência na área e com linha leve OPERADOR DE CAIXA (2 vagas) - Requisitos: Ensino fundamental completo, experiência na função e disponibilidade de horário. OPERADOR DE CAIXA (19 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função, residir na parte baixa; OPERADOR DE EMPILHADEIRA (5 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, curso para empilhadeira, NR11, experiência na função; PEDREIRO (1 vaga) - Requisitos: Escolaridade indiferente, experiência na função PROMOTOR DE VENDAS (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, conhecimento em informática, experiência na função com atendimento e vendas diretas, disponibilidade de horário e viagens; RECEPCIONISTA CLÍNICA (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função e habilidade em marketing digital; REPOSITOR (15 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função; SUPERVISOR DE VENDAS (1 vaga) - Requisitos: Ensino superior cursando ou completo em gestão comercial ou administração e experiência na função; TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO (2 vagas) - Requisitos: Nível técnico, experiência na função; TÉCNICO DE MANUTENÇÃO (3 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, curso eletrotecnico, curso NR10, SEP, experiência na função com manutenção elétrica em geral; VENDEDOR INTERNO (3 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo VENDEDORA (3 vagas) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na função VIGILANTE (1 vaga) - Requisitos: Ensino médio completo, experiência na área; Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL Veja mais notícias da região no g1 AL Veja Mais

Entenda o que são barraginhas, um jeito barato e simples para guardar água da chuva

G1 Economia Técnica é famosa no município Atílio Vivácqua, no Espírito Santo. Dependendo do tamanho, cada buraco pode segurar de 200 a 400 mil litros. Entenda o que são barraginhas, um jeito barato e simples para 'guardar' água da chuva Como uma forma de minimizar a crise hídrica, as barraginhas já conquistaram agricultores de 15 estados do Brasil, além do Distrito Federal. A estrutura, que nada mais é do que uma bacia escavada no solo, se tornou uma alternativa simples, barata e eficaz para armazenar água da chuva. APRENDA a montar barraginhas Assista a todos os vídeos do Globo Rural A cidade Atílio Vivácqua, que fica no sul do Espírito Santo, é famosa por ser a que mais tem barraginhas no estado. Nos últimos quatros anos, o município construiu 400 estruturas em diferentes bairros. A meta é chegar a 1.200 até 2024. Segundo o secretário de Meio Ambiente do município, Márcio Manon, o interesse pelas barraginhas começou depois que houve um déficit hídrico em 2013. Isso fez com que aumentasse a procura por alternativas que minimizassem o prejuízo. Barragem subterrânea permite acumular água da chuva o ano todo Veja a segunda parte da reportagem sobre barraginhas, técnica usada para represar água da chuva nas propriedades Construção Como regra geral, a construção das barraginhas deve respeitar alguns critérios: não pode ser feita dentro de Área de Preservação Permanente e a declividade do terreno não pode passar de 16%. A condição do terreno e as características do solo são o que define o tamanho. O diâmetro pode variar de 16 a 30 metros e a profundidade, de 1,5 a 1,8 metro. A construção demora cerca de quatro horas e, dependendo do tamanho, cada barraginha pode segurar de 200 a 400 mil litros de água. Estudo A dinâmica da barraginha foi testada e aprovada ao longo do vale do Rio Paiol em Sete Lagoas, Minas Gerais. A região funcionou como o grande laboratório do Projeto Barraginhas, na década de 1990. Durante o teste, foi verificado que o agricultor não deve deixar a barraginha com água por muito tempo, já que sua função é justamente esvaziar para encher novamente com a próxima chuva. Saiba mais na reportagem completa nos vídeos acima. Vídeos: mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Pequenas Empresas & Grandes Negócios: contatos de 22/05/2022

G1 Economia Veja como obter informações das empresas citadas no programa. Veja a reportagem: Aplicativo usa brincadeira para ensinar educação financeira para crianças Tindin Av. Mandacaru, 2764 - Sala 03 - Jd. Brasil - Maringá/PR - CEP: 87083-253 E-mail: contato@tindin.com.br Site: https://www.tindin.com.br/ Facebook: https://www.facebook.com/tindinoficial Instagram: https://www.instagram.com/tindin_oficial/ Colégio Paulo de Tarso Rua Mazzini, 61- Aclimação - São Paulo/SP – CEP: CEP: 01528-000 Telefone: (11) 3729-7060 WhatsApp: (11) 97102-9854 E-mail: atendimento@colegiopaulodetarso.com.br Site: www.colegiopaulodetarso.com.br Instagram: https://www.instagram.com/colegiopaulodetarso/ Facebook: https://www.facebook.com/paulodetarsocolegio/ Veja a reportagem: Lojas compartilhadas viram opção econômica para empreendedores que querem um ponto físico Mercado Conecta Rua Nova York, 345 – Brooklin - São Paulo/SP - CEP: 04560-000 E-mail: mercadoconecta@gmail.com Site: https://sites.google.com/view/mercadoconecta/ Telefone: (11) 97188-2734 Instagram: https://www.instagram.com/mercadoconecta/ Facebook: https://www.facebook.com/mercadoconecta Sekai Ateliê E-mail: sekaiatelie@gmail.com Site: https://www.sekaiatelie.com WhatsApp: (11) 93362-0492 Instagram: https://www.instagram.com/sekaiatelie/ Facebook: https://www.facebook.com/SekaiAtelie Popjuice E-mail: akemi_kumagai@hotmail.com WhatsApp: (11) 99452-5241 Instagram: www.instagram.com/popjuiceoficial Doce Que Doce E-mail: diversidadepresentes@yahoo.com.br WhatsApp: (11) 99476-4460 Instagram: https://www.instagram.com/doce_que_doce_/ Veja a reportagem: Empreendedor da periferia fatura quase R$ 2 milhões com venda de alimentos saudáveis pela internet Amendoeira Orgânica Rua Francisco Andrevi, 25 - Raposo Tavares São Paulo/SP – CEP: 05571-100 Telefone: (11) 4933-6882 Email: atendimento@amendoeiraorganica.com.br Site: https://amendoeiraorganica.com.br/ Instagram: https://www.instagram.com/amendoeiraorganica/ Veja a reportagem: Casal fatura com vendas de cuscuz gourmet Cuscuzeria Gourmet Rua Capitão Ribeiro de Camargo, 539 - Vila Nova Curuçá - São Paulo/SP - CEP: 08031-040 E-mail: cuscuzeriagourmet@gmail.com WhatsApp: (11)96110-7424 Instagram: https://www.instagram.com/cuscuzeriagourmet/ TikTok: https://www.tiktok.com/@cuscuzeriagourmet Centro de Tradições Nordestinas (CTN) Rua Jacofer, 615 – Limão São Paulo/SP - CEP: 02712-070 E-mail: atendimento@ctn.org.br Site: https://www.ctn.org.br/ Telefones: (11) 3488-9400 / (11) 3488-9410 Instagram: https://www.instagram.com/ctnsp/ Facebook: https://www.facebook.com/CTN.SP LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/ctnsp/ Youtube: https://www.youtube.com/user/CTNSAOPAULO Veja a reportagem: Herdeira de livraria japonesa moderniza negócio e ajuda a popularizar cultura do país Livraria Sol Taiyodo Praça da Liberdade, 153 - Liberdade - São Paulo/SP - CEP: 01503-010 (funcionamento de segunda a sábado das 9h às 18h e domingo das 11h às 17h) Site: www.livrariasol.com.br Instagram: https://www.instagram.com/livrariasol/ Veja a reportagem: Loja de acessórios para cabelo comemora aumento de 300% nas vendas com volta das festas CAN CAN Rua, Simpatia, 192 – Pinheiros – São Paulo Telefone: (11) 99770-1323 E-mail: atendimentocancan@gmail.com Site: https://cancan.com.br/ Facebook: facebook.com/cancanacessorios Instagram: https://www.instagram.com/cancanacessorios/ Veja Mais

Empreendedor da periferia fatura quase R$ 2 milhões com venda de alimentos saudáveis pela internet

G1 Economia Empresário usou força da internet para criar um negócio de vendas virtuais. Ele começou na periferia de São Paulo e, com o crescimento, ajuda outros moradores da região. Empreendedor da periferia fatura quase R$ 2 milhões com venda de alimentos saudáveis pela internet Franklyn Lima é aquele tipo de empreendedor insistente e já tentou um pouco de tudo: confecção de bolsas, carrinho de tapioca, foto e vídeo para casamento. No fim de 2020, com R$ 14 mil de investimento, criou uma empresa para vender produtos de alimentação saudável pela internet. As primeiras vendas foram feitas em marketplaces para reduzir os custos e validar o modelo. Aos poucos ele foi incluindo produtos tradicionais. Com um bom volume de vendas, o antigo espaço em casa ficou pequeno. E, com o aumento no trabalho, Lima alugou outro espaço e formou um time. Para isso, ele se manteve fiel às próprias raízes, contratando pessoas da periferia, de onde ele também veio e começou o negócio. No ano passado, a empresa faturou R$ 1,7 milhão vendendo para o Brasil inteiro. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Amendoeira Orgânica Rua Francisco Andrevi, 25 - Raposo Tavares São Paulo/SP – CEP: 05571-100 Telefone: (11) 4933-6882 Email: atendimento@amendoeiraorganica.com.br Site: https://amendoeiraorganica.com.br/ Instagram: https://www.instagram.com/amendoeiraorganica/ Veja Mais

Produtores tentam manter produtividade do rebanho de leite com chegada da estiagem

G1 Economia Mudanças no clima refletem diretamente na produção de leite. Produtores tentam manter produtividade do rebanho de leite com chegada da estiagem Reprodução/TV TEM As mudanças climáticas, como a falta de chuva, mudam o aspecto das pastagens. O mato seco e pouco nutritivo interfere diretamente na produção de leite. Elitom Oliveira, pecuarista em um sítio em Bady Bassitt (SP), cria vacas da raça girolando e conta que durante a estiagem é necessário ajustar o manejo do rebanho. As vacas precisam de nutrientes para produzir leite e o pasto perde nessa época de frio. Ao invés de pastar, as vacas passam a se alimentar no cocho, com silagem de milho e ração, consumindo em média 20 quilos de volumoso. Para diminuir as despesas com a alimentação no cocho, uma opção para os produtores de leite é investir no pastejo de inverno. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 22/05/2022) Produtores tentam manter produtividade do rebanho de leite com chegada da estiagem Na propriedade do Luiz, em Bady Bassitt (SP), já começou a ser semeado o trigo, que vai servir de alimento para as vacas durante toda estiagem. Segundo o Instituto de Economia Agrícola, além do trigo, podem ser usados como forragem de inverno outros grãos, como a aveia. Todos têm alto valor nutritivo. Se o produtor não adotar nenhuma medida para melhorar a nutrição das vacas no inverno, a produção de leite pode cair até 60%. VÍDEOS: veja as reportagens do Nosso Campo Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

Bolsonaro descarta assinar MP para taxar compras em aplicativos internacionais

G1 Economia Shopee, AliExpress e Shein poderiam ser afetados pela medida. Na quinta (19), Paulo Guedes, disse que existe um 'camelódromo virtual' e que as regras deveriam ser iguais para todos. Presidente Jair Bolsonaro em evento no Palácio do Planalto em 4 de maio de 2022. Adriano Machado/Reuters O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse neste sábado (21), em uma rede social, que não assinará uma medida provisória para taxar compras em aplicativos internacionais de marketplace, como, por exemplo, AliExpress e Shein. Bolsonaro publicou a declaração dois dias após o ministro da Economia, Paulo Guedes, defender a taxação de compras feitas por meio de plataformas internacionais. Na ocasião, Guedes afirmou que o "camelódromo virtual" existe e que deseja que "a regra do jogo seja igual para todo mundo" (veja mais abaixo). "Não assinarei nenhuma MP para taxar compras por aplicativos como Shopee, AliExpress, Shein, etc. como grande parte da mídia vem divulgando", escreveu Bolsonaro. Ainda, segundo o presidente, a saída para resolver o problema é aumentar a fiscalização da entrada desses produtos no Brasil. "Para possíveis irregularidades nesse serviço, ou outros, a saída deve ser a fiscalização, não o aumento de impostos", afirmou Bolsonaro. 'Camelódromo Virtual' O ministro da economia Paulo Guedes afirmou nesta quinta-feira (21) que o "camelódromo virtual" existe e que deseja que "a regra do jogo" deve ser "igual para todo mundo". "Os caras estão despejando, o 'camelódromo virtual' existe mesmo e parece que as liquidações são feitas em Bitcoin. Tem todo tipo de fraude. Mas queremos que a regra do jogo seja igual para todo mundo. Não pode alguém que está fazendo fraude, que entra sem imposto, que falsifica o valor. Evidentemente tem algo acontecendo que temos de olhar", declarou Guedes. De acordo com a regra atual, é permitida a entrada de produtos de até US$ 50, sem taxação, desde que a venda se dê entre pessoas físicas. Guedes não disse quais medidas o governo federal tomaria para coibir o que chamou de fraude. No entanto, indicou que poderia haver uma mudança nas regras, o que foi descartado pelo presidente da República. "Estamos atentos, vamos ter que entrar nisso [empresas que vendem pela internet com sonegação] [...]. Tem que ter regras iguais", afirmou Guedes. VÍDEOS: notícias sobre política Veja Mais

Boliviana YPFB reduz envio de gás natural à Petrobras, abaixo do contratado

G1 Economia Estatal vem recebendo, ao longo do mês de maio, volumes de gás natural cerca de 30% inferiores aos solicitados no âmbito do contrato firmado. A Petrobras vem recebendo, ao longo do mês de maio, volumes de gás natural cerca de 30% inferiores aos solicitados no âmbito do contrato firmado com a boliviana YPFB, impactando o planejamento operacional da companhia, disse a estatal brasileira à Reuters na noite de sexta-feira (20). "Tal redução da ordem de 30% não estava prevista e implica a necessidade de importação de volumes adicionais de Gás Natural Liquefeito para atendimento aos compromissos de fornecimento da Petrobras", disse a companhia em comunicado. A petrolífera também afirmou que está tomando as medidas cabíveis para que a YPFB cumpra o contrato legal. A YPFB não respondeu de imediato a um pedido de comentário. Veja Mais

Entidades apontam benefício indevido da Aneel a empresa que atrasou construção de térmicas

G1 Economia Âmbar Energia, do grupo J&F, deixou de construir quatro termelétricas e obteve autorização da Aneel para, no lugar, utilizar usina no Mato Grosso. Empresa diz que cumprirá prazo contratual. Associações ligadas ao setor elétrico criticaram uma decisão da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que, segundo as entidades, beneficiou indevidamente a Âmbar Energia, empresa do grupo J&F que descumpriu contrato para a construção de quatro usinas termelétricas. Essas quatro termelétricas estão entre as 17 usinas contratadas dentro de uma licitação emergencial de R$ 39 bilhões feita pelo governo federal no ano passado, quando o país enfrentou uma crise energética devido à falta de chuvas. Pelo contrato, as quatro usinas do grupo deveriam ter começado a gerar energia em 1º de maio. Naquela data, porém, as obras nem sequer haviam começado. Como mostrou o g1, somente uma das 17 usinas contratadas no leilão cumpriu o cronograma. O edital permite atrasos de até três meses nas obras. Ou seja, as empresas contratadas podem entregar as usinas até 1º de agosto, mas ficam sujeitas a multa. Após 1º de agosto, o governo fica autorizado a rescindir o contrato. Em nota, a empresa informou que os projetos assumidos pela Âmbar "serão integralmente entregues dentro do prazo contratual" (leia mais ao final da reportagem). Decisão polêmica Para evitar uma grande multa pelo atraso nas obras, a Âmbar Energia pediu à Aneel autorização para substituir as quatro termelétricas por uma outra, que já está pronta e fica em Mato Grosso. Essa única usina, que tem capacidade para gerar toda a energia que deveria ser entregue pelas outras quatro, está hoje inoperante for falta de contrato. Na última terça-feira (17), em uma decisão cautelar (urgente e provisória), a diretoria da Aneel atendeu ao pedido da Âmbar. Ou seja, a empresa foi a autorizada temporariamente a usar a termelétrica de Mato Grosso para cumprir o contrato e, com isso, terá que pagar uma multa menor. Vista aérea da Usina Termelétrica Mário Covas, conhecida como UTE de Cuiabá, atualmente propriedade da Âmbar Energia, empresa do Grupo J&F Divulgação/Âmbar Energia Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), "tão logo a UTE [usina termelétrica] Mário Covas entre em operação, deixará de haver a cobrança das multas previstas em contrato para as usinas Edilux I, EPP II, EPP IV e Rio de Janeiro I, enquanto vigore a decisão do órgão regulador". Ao justificar a decisão, os diretores da agência argumentaram que o objetivo do leilão foi contratar energia de forma rápida para garantir a segurança do fornecimento ao país. E que a substituição seria possível porque a usina localizada em Mato Grosso, embora antiga, não estava em funcionamento pois não tinha contrato de fornecimento de energia em vigor. Os diretores da Aneel consideraram ainda que a substituição não gera nenhum custo adicional aos consumidores do país. A agência, porém, ainda vai decidir se a empresa ficará desobrigada de construir as quatro usinas contratadas no ano passado. Como a decisão da Aneel é restrita às usinas do grupo J&F, a CCEE esclarece que as demais usinas do leilão que não ficaram prontas no prazo terão que arcar com multas que correspondem a 50% do valor da receita fixa que seria recebida caso estivessem operando. Esse valor será cobrado por cada dia de atraso, após a CCEE concluir a contabilização do mês de referência, de forma que as penalidades relacionadas a maio serão aplicadas no início de junho. Associações contestam Associações criticaram a decisão da Aneel. Elas defenderam que a agência deve aplicar as regras previstas no contrato, que estabelece a multa, no caso de atraso nas obras, e a rescisão, caso as quatro usinas não entrem em operação até 1º de agosto. "Não faz sentido que os projetos inviáveis contratados no leilão sejam substituídos por usinas existentes. Nesse contexto, à Aneel cabe apenas a função de cobrar as multas de quem não cumprir seus contratos”, afirma Anton Schwyter, coordenador do Programa de Energia e Sustentabilidade do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Na semana passada, o Idec apresentou denúncia ao Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo a suspensão da contratação emergencial, diante da melhora das condições de armazenamento dos reservatórios das hidrelétricas e do alto custo de contratação das térmicas. Schwyter diz que o Idec também avalia entrar com ação na Justiça para obrigar a Aneel a rever a decisão que beneficiou a Âmbar. Já Paulo Pedrosa, da Abrace — associação que representa os grandes consumidores de energia do país — diz que a decisão contraria o interesse dos consumidores e está em desacordo com as regras estabelecidas no leilão emergencial. De acordo com ele, a decisão da Aneel vai gerar custo de R$ 600 milhões aos consumidores, soma das multas que deixarão de ser aplicadas à Âmbar e dos valores que a empresa vai receber pela geração de energia na usina de MT. "O regulador (Aneel) definiu, de maneira provisória, que o contrato de quatro térmicas, que não entrariam em operação e deveriam ser descontratadas, fosse transferido para outra usina já existente. A decisão vai representar um impacto adicional de R$ 600 milhões por mês aos consumidores", diz Pedrosa. Segundo ele, a Abrace vai recorrer à diretoria da Aneel para que reveja a decisão. Empresa diz que cumprirá prazo O g1 procurou a Âmbar Energia, empresa do grupo J&F que foi uma das vencedoras da licitação, para comentar as declarações das associações dos consumidores de energia. Em nota, a empresa diz que os projetos assumidos "serão integralmente entregues dentro do prazo contratual". "A proposta da companhia mantém a construção das novas usinas, já em andamento, além de reduzir a emissão de NOx (gás de efeito estufa) em 15 vezes e beneficiar o consumidor em R$ 628 milhões ao longo dos 44 meses de contrato", diz a Âmbar. Decisão do governo de facilitar acionamento das usinas termelétricas vai impactar na conta de luz Veja Mais

Preço do diesel nos postos marca novo recorde; gasolina recua

G1 Economia Preço médio do litro do diesel no país foi de 6,943 nesta semana, renovando o maior valor nominal desde que a ANP passou a fazer levantamento semanal de preços, em 2004. Litro da gasolina chegou a R$ 7,275. Preço da gasolina bate novo recorde Marcelo Brandt/G1 O preço do diesel voltou a subir nesta semana e marcou um novo recorde nos postos de combustíveis do país, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta sexta-feira (20). O balanço mostrou que o preço do litro do diesel subiu 1,4%, para R$ 6,943. Trata-se do maior valor nominal pago pelos consumidores desde que a ANP passou a fazer levantamento semanal de preços, em 2004. Até então, o maior preço do combustível apurado pela agência foi no levantamento anterior (R$ 6,847), que contemplou o período de 8 a 14 de maio. Na semana passada, a Petrobras anunciou um novo aumento do o preço do diesel para as distribuidoras. O preço médio do litro vai passou de R$ 4,51 para R$ 4,91, uma alta de 8,87%. Dias depois, o presidente Jair Bolsonaro (PL) trocou o comando do Ministério de Minas e Energia. Bento Albuquerque foi exonerado, a pedido, e Adolfo Sachsida foi nomeado como titular da pasta. Já o preço médio do litro da gasolina recuou 0,3%, para R$ 7,275, neste semana, depois de subir por cinco semanas seguidas. LEIA MAIS Quanto custa a gasolina pelo mundo? Veja ranking ENTENDA: Como são formados os preços da gasolina e do diesel? Álcool é vantajoso em só 4 cidades do país pesquisadas pela ANP; veja como calcular . Petrobras reajusta preço do diesel a partir desta terça-feira (10) Por fim, o valor do etanol teve queda de 1,9%, para 5,224 o litro. Disparada dos preços A disparada dos preços dos combustíveis ocorre em meio à forte alta nos preços internacionais do petróleo após a Rússia ter invadido a Ucrânia, impactados pela oferta limitada frente a demanda mundial por energia. Desde 2016, a Petrobras adotou o chamado PPI (Preço de Paridade de Importação), após anos praticando preços controlados, sobretudo no governo Dilma Rousseff. O controle de preços era uma forma de mitigar a inflação, mas causou grandes prejuízos à petroleira. Pela política de preços atual, os preços cobrados nas refinarias se orientam pelas flutuações do preço do barril de petróleo no mercado internacional e do câmbio. Veja Mais

Ibovespa opera em alta após corte de juros na China

G1 Economia Naa quinta-feira, o principal índice de ações da bolsa de valores fechou em alta de 0,71%, a 107.005 pontos. O Ibovespa, principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em alta nesta sexta-feira (20), acompanhando a recuperação dos mercados externos depois que a China cortou sua taxa de juros referência para financiamentos imobiliários. Às 10h28, o Ibovespa subia 1,30%, a 108.399 pontos. Veja mais cotações. Na quinta-feira, a bolsa fechou em alta de 0,71%, a 107.005 pontos. Com o resultado, passou a acumular alta de 0,08% na semana, queda de 0,81% no mês, e alta de 2,08% no ano. LEIA TAMBÉM: Entenda as consequências da alta da Selic, a taxa básica de juros Onde investir com a Selic a 12,75%? Veja o que muda na renda fixa e como fica a poupança o O que está mexendo com os mercados? As ações europeias subiam nesta sexta-feira depois que as expectativas de recuperação econômica na China, principal parceiro comercial, foram reforçadas depois de um corte nos empréstimos para reanimar o setor habitacional. O petróleo era negociado em leve alta, com o barril do tipo Brent cotado acima de US$ 112. No exterior, permanecem, porém, as preocupações de que a inflação global e o aperto dos juros nas grandes economias possam provocar uma desaceleração da economia global. Na Alemanha, os os preços ao produtor dispararam 33,5% em abril e registraram o maior aumento anual de todos os tempos, impactados pela elevação do custo da energia para a indústria. Já no Japão a inflação superou pela primeira vez em sete anos a meta de 2% do banco central. Na agenda doméstica, o governo divulga o Relatório Bimestral de Receitas e Despesas referente ao segundo bimestre deste ano e pode anunciar um bloqueio de verbas. Na véspera, o governo elevou a previsão de inflação neste ano para 7,9% e manteve em 1,5% projeção de alta do PIB (Produto Interno Bruto). Miriam Leitão comenta a fala de Paulo Guedes sobre inflação: ‘É impressionante a quantidade de comentários estapafúrdios que o governo faz a cada dia’ Veja Mais

Esqueceu de pagar o IPTU? Veja como renegociar sua dívida e não cair na inadimplência

G1 Economia Em São Paulo, cerca de 513.723 paulistanos entraram em inadimplência no segundo semestre do ano passado, afirma a prefeitura do município. A partir do dia seguinte ao vencimento, começa a ser comprado a multa moratória, sendo de 0,33% ao dia, até atingir o limite de 20% Prefeitura de Ji-Paraná/Divulgação O sonho da casa própria é um dos objetivos de 29% dos brasileiros que investiram em 2021. Esse desejo é maior entre as pessoas de classe D/E (34%), segundo levantamento da Anbima. Mas, com a conquista do imóvel próprio, vem a responsabilidades com as contas domésticas, como os pagamentos das contas de água, luz, internet – e o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Sim, o imposto emitido anualmente pelo governo de cada região, deve ser incluído no orçamento, porém é deixado de fora do planejamento financeira de algumas pessoas, gerando um débito “inesperado”. Em São Paulo, cerca de 513.723 paulistanos entraram em inadimplência no segundo semestre do ano passado, afirma a prefeitura. Seja a vista ou parcelado o pagamento do IPTU deve ser efetuado até a data limite, mas o que fazer quando passa do prazo? Veja dicas de como renegociar sua dívida: Perdi a data de pagamento. O que devo fazer? Em caso de atraso é possível efetuar o pagamento de duas formas: Solicitar diretamente nos terminais de autoatendimento, ou pela internet banking da rede bancária conveniada. Emitindo a 2ª via do boleto no site oficial da Prefeitura Municipal da sua cidade. Em ambos os casos, é preciso observar a nova data de vencimento do documento emitido. Em geral, o sistema já calculará o valor total a pagar, incluindo os acréscimos de juros. Para os dois casos será necessário o número de contribuinte (cadastro do imóvel) existente no carnê. LEIA MAIS Está com nome sujo? Veja se seu CPF está negativado e como renegociar suas dívidas para limpá-lo Veja dicas para usar o cartão de crédito sem cair na inadimplência Endividamento e inadimplência das famílias batem novo recorde em abril Terei que pagar multa e juros? A partir do dia seguinte ao vencimento, começa a ser cobrada multa moratória. Também há incidência de juros sobre o valor. Tanto a multa quanto os juros podem variar dependendo do município. O que pode acontecer com quem não paga o IPTU? O IPTU não é considerado uma dívida com o sistema financeiro na ótica da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores (PEIC), mas sim uma despesa que ocorre no primeiro trimestre de cada ano. Caso essa despesa não seja paga pelo contribuinte até a data de vencimento, aí sim o consumidor entra na estatística das famílias com contas e/ou dívidas em atraso. Quando o cidadão deixa de pagar seu débito com a Prefeitura ele é inscrito em Dívida Ativa e a cobrança é feita pela Procuradoria Geral do Município por meios judiciais (processo de execução fiscal) ou extrajudiciais, como o protesto, por exemplo. Como saber se estou com o nome sujo? Para as consultas por site ou aplicativos, é necessário um cadastro prévio. Serasa Pelo site da Serasa; Pelo aplicativo para celular - disponível para download na Google Play e na Apple Store; Por telefone, pelo número 0800 591 1222. Boa Vista SCPC Pelo site do Boa Vista SCPC; Pelo aplicativo para celular - disponível para download na Google Play e na Apple Store. SPC Brasil Pelo site do SPC Brasil; Pelo aplicativo para celular - disponível para download na Google Play e na Apple Store. Quem tem direito a isenção do IPTU? Aposentados e pensionistas, entidades culturais, agremiações desportivas e Sociedades Amigos de Bairros, entre outros, podem requerer isenção de IPTU se comprovarem os requisitos específicos determinados pela lei local. Consulte a prefeitura do seu município para obter a lista completa. 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x Veja Mais

Câmara aprova MP que autoriza Brasil a retaliar países que descumprirem acordos da OMC

G1 Economia País poderá suspender concessões ou obrigações quando instância da OMC ou relatório confirmarem alegações brasileiras. Texto vai ao Senado. A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (19) uma medida provisória que autoriza o Brasil a retaliar países que descumprirem acordos da Organização Mundial do Comércio (OMC). A matéria agora será analisada pelo Senado. Por se tratar de uma medida provisória, o texto já estava em vigor desde que foi publicado pelo Executivo, no dia 27 de janeiro. No entanto, para se tornar lei em definitivo, precisa ser aprovado até o dia 1º de junho pelo Congresso. De acordo com o texto, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) poderá “suspender concessões ou outras obrigações” do Brasil com outros países em dois casos: quando o Brasil for autorizado pelo Órgão de Soluções e Controvérsias da OMC; ou quando um grupo especial da OMC fizer um relatório que confirme, “no todo ou em parte, as alegações apresentadas” pelo Brasil. Nesta segunda hipótese, a MP autoriza a retaliação se o outro país tiver recorrido ao Órgão de Apelação da OMC e este esteja impedido de apreciar o caso. O texto também exige que tenha se passado 60 dias da notificação do Brasil ao outro país sobre a intenção de fazer a suspensão para que ocorra a retaliação. A MP também define que as medidas de suspensão terão “prazo determinado”: serão adotadas somente enquanto perdurar a autorização do Órgão de Solução de Controvérsias da OMC ou enquanto a apelação não puder ser concluída. Justificativa Ao enviar a medida provisória para o Congresso, a Secretaria-Geral da Presidência da República afirmou que a autorização foi motivada pela paralisação do Órgão de Apelação da OMC. O colegiado está parado desde dezembro de 2019 pela impossibilidade de nomeação de novos integrantes. O Planalto alega que, se um país recorrer ao órgão, o pedido será feito “no vazio”. Entenda no vídeo abaixo, de 2019: OMC perde instância máxima de apelação de processos Em seu parecer, o deputado Darci de Matos (PSD-SC) destacou que a disponibilidade de um sistema de soluções de controvérsias (SSC) é “fundamental para o fortalecimento do sistema multilateral de comércio” e “um dos principais eixos da atuação brasileira no sistema OMC”. O parlamentar disse que, diante da importância do SSC, “causa preocupação o atual cenário de paralisia do seu Órgão de Apelação (OA)”. “Desde 2017, desentendimentos entre países sobre o funcionamento do SSC têm levado ao bloqueio da nomeação de novos membros para o Órgão de Apelação”, afirmou. Segundo Matos, a hipótese de suspensão de concessões em retaliação a membro da OMC que "se utilize de apelações como manobra legal para impedir a resolução de um contencioso" é "excepcional" e deixará de ser aplicada quando o Órgão de Apelação voltar a funcionar. Matos apresentou um relatório sem mudanças em relação ao texto encaminhado pelo Executivo. VÍDEOS: notícias sobre política Veja Mais

McDonald's chega a acordo para vender restaurantes na Rússia a empresário local

G1 Economia Alexander Govor é franqueador da rede desde 2015, e opera 25 restaurantes na Sibéria. Valor da transição não foi revelado, e a rede de restaurantes deverá ser renomeada. O McDonald's chegou a um acordo para vender seus estabelecimentos na Rússia para o empresário local Alexander Govor, dono de várias franquias da rede, informou a empresa nesta quinta-feira (19). O anúncio ocorre três dias depois que o McDonald's oficializou sua saída do mercado russo após a invasão da Ucrânia. Govor concordou em manter os funcionários por pelo menos dois anos, disse a empresa de fast food. O valor da transição não foi revelado, e a rede de restaurantes deverá ser renomeada na Rússia. As empresas que deixaram a Rússia depois do início da guerra O McDonald's afirmou na segunda-feira que estava colocando à venda toda sua cadeia russa de 850 restaurantes que empregam 62.000 pessoas, devido à crise humanitária após a invasão da Ucrânia, que também desencadeou sanções internacionais contra a Rússia. "Os negócios na Rússia já não se sustentam, nem são consistentes com os valores do McDonald's", afirmou a empresa em comunicado. Em março, após o início da guerra na Ucrânia, o McDonald's já tinha anunciado o fechamento de seus restaurantes e a suspensão de todas as suas operações no país. Govor, franqueador desde 2015, opera 25 restaurantes na Sibéria. Ele é cofundador da Neftekhimservice, uma refinaria, e membro do conselho de administração de outra empresa proprietária do hotel Park Inn e de clínicas particulares na Sibéria. O grupo americano indicou na segunda-feira que registrará em suas contas um custo associado a essa retirada, de US$ 1,2 bilhão a US$ 1,4 bilhões. O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a entrada de tropas na Ucrânia em 24 de fevereiro. Vários países ocidentais impuseram sanções sem precedentes contra Moscou, provocando a saída de empresas estrangeiras, incluindo H&M, Starbucks e Ikea. Mais empresas decidem interromper serviços na Rússia: McDonald's, Starbucks, Coca-Cola Veja Mais

Lira diz que projeto que limita ICMS sobre combustíveis e energia irá a plenário na semana que vem

G1 Economia Proposta classifica serviços como essenciais e indispensáveis e limita a 17% as alíquotas do ICMS, que é cobrado pelos Estados. Anúncio ocorre em meio a pressões para baixar preço da energia. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), fez um discurso durante uma conferência sobre o Brasil e a economia mundial Reprodução/YouTube O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quinta-feira (19) que vai levar a plenário na próxima semana um projeto que limita a 17% a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é um tributo estadual, sobre combustíveis, energia, telecomunicações e transportes coletivos. Lira fez o anúncio um dia após a Câmara aprovar a urgência do projeto, o que acelera a tramitação dele. Com isso, o texto pode ser votado diretamente no plenário da casa, ao invés de ser discutido antes nas comissões. Pelo texto, os bens e serviços prestados por esses setores passam a ser classificados como essenciais e indispensáveis, o que afasta alíquotas mais elevadas do ICMS. “Tem um projeto, que é o PLP 18, que estará na pauta da terça-feira da semana que vem, que esse plenário terá a oportunidade de realmente dar um passo decisivo para contribuir com o abuso dos impostos no que se refere a telecomunicações, energias, combustíveis e transportes”, afirmou Lira. “Aí, nós vamos ver num debate altivo, a participação tanto da Câmara quanto do Senado e de outros poderes, para que a gente desonere e diminua os impostos sobre esses setores que se tornarão essenciais, emendando uma lei de 1966. Aí teremos uma real clareza de quem quer diminuir preço de combustível, energia, transporte e telecomunicações no Brasil”, acrescentou. Nível de reservatórios sobe, mas conta de luz continua cara; entenda No ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ser inconstitucional a cobrança de alíquota de ICMS superior a 17% sobre as operações de fornecimento de energia elétrica e serviços de telecomunicação. Em uma audiência pública na semana passada, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que o ICMS representa hoje 21,3% do valor das contas de luz, em média. Segundo o autor da proposta, deputado Danilo Forte (União-CE), o projeto objetiva tornar mais efetivo a decisão do Supremo e estender o limite aos combustíveis e transportes coletivos. “Além disso, é um projeto que faz justiça: hoje, no Brasil, não podemos mais tratar estes itens como se não fossem essenciais para a população’, afirmou o parlamentar. O texto do projeto diz que: “para fins da incidência de impostos sobre a produção, a comercialização, a prestação de serviços ou a importação, os combustíveis, a energia elétrica, as comunicações e o transporte coletivo são considerados bens e serviços essenciais e indispensáveis, não podendo ser tratados como supérfluos”. Pressão O anúncio de Lira de pautar o projeto para a próxima semana ocorre em ano eleitoral e em meio a pressão do Congresso sobre a Aneel e as distribuidoras de energia para conter os fortes reajustes nas contas de luz registrados recentemente. No início do mês, a Câmara aprovou a urgência na tramitação de um projeto que suspende o reajuste médio de 24,88% autorizado para as tarifas da Enel, distribuidora que atende ao Ceará. Deputados querem estender essa medida para outras distribuidoras. Os fortes reajustes deste ano são motivados por fatores como a alta da inflação, do dólar e dos combustíveis nos últimos meses. E também pelo pagamento de empréstimos feitos para parcelar os custos da crise energética. Na terça (17), em discurso de despedida do cargo, o ex-diretor-geral da Aneel, André Pepitone, afirmou que, apesar de ser apontada como culpada pelos reajustes, não é a Aneel quem "crias as condições para esses aumentos". VÍDEOS: notícias de política Veja Mais

Justiça libera saque de FGTS a família com dependente autista; veja como buscar liberação dos recursos

G1 Economia Tribunal autorizou uso de FGTS para doença não prevista na regulamentação do fundo. No ano passado, mais de 440 mil pessoas acessaram o benefício por razão de doença Divulgação O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito de todo trabalhador com carteira assinada e só pode ser sacado mediante condições específicas, como demissão sem justa causa, aposentadoria, compra de imóveis ou no caso de problemas graves de saúde. Doenças como o Transtorno do Espectro Autista (TEA) não estão no rol das que permitem o saque do benefício. Uma decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), no entanto, autorizou no início de março que um trabalhador sacasse os recursos por ser pai de uma criança autista. "Ocorre que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já reconheceu que este rol de doenças graves, para este fim, não é taxativo, mas exemplificativo. Ou seja, é possível enquanto na possibilidade de movimentação do FGTS outras doenças dependendo da análise de gravidade de cada caso em particular", diz Tiago Soares, sócio da PMR advocacia. Dessa forma, a Justiça Federal passou a reconhecer o direito de movimentação das contas vinculadas ao FGTS do trabalhador que possui dependentes portadores de autismo, sob a aplicação do princípio social da norma, princípio da dignidade da pessoa humana e princípios protetores da criança e do adolescente. E este não foi o único caso: todos os cinco tribunais regionais federais têm decisões liberando o saque do FGTS para famílias com dependente autista. Como abrir ação na justiça para autorização do saque FGTS Segundo Soares, existem 3 formas de ingressar com a ação para o pedido de saque: Defensoria Pública (Limitação de até R$ 2.000,00 de renda bruta familiar) Basta procurar um posto de atendimento de Defensoria Pública da União na cidade em que se habilita. Juizado Especial Federal (limitação de 60 salários mínimos referente ao valor da causa) Procurar a unidade da Justiça Federal da sua cidade. Para os locais que não possuem unidade ou postos da Justiça Federal, o trabalhador terá que ir à Justiça Estadual na sua região. Advogado Particular Por opção do trabalhador ou caso não se enquadre em um dos requisitos anteriores. Documentação Documento de identidade (RG ou CNH, incluindo CPF) Carteira de trabalho (pode ser a versão digital) Comprovante de residência atualizado (ideal que seja de, no máximo, três meses) Extrato do FGTS (que pode ser obtido no site da Caixa ou no aplicativo FGTS Cópia dos exames médicos, laudos ou dados clínicos que tenham sido informados no formulário "Relatório Médico de Doenças Graves para Solicitação de Saque do FGTS" Caso o pedido tenha como fundamento a doença ou transtorno de um dependente, será necessário um comprovante da relação de dependência (como certidão de nascimento ou de adoção). Educação Financeira: saiba o que é o FGTS e como ele funciona LEIA MAIS FGTS: quem tem direito, quando pode sacar, qual o rendimento? Entenda Caixa Tem: esqueceu a senha? Saiba como recuperar e acessar o aplicativo Saques do FGTS: trabalhador vai poder sacar até R$ 1 mil a partir de 20 de abril Veja quais doenças dão direito ao saque do FGTS Somente no ano passado, de acordo com a Caixa Econômica Federal, mais de 440 mil trabalhadores acessaram o benefício por motivos ligados à saúde. Pelas regras em vigor, a conta do FGTS pode ser movimentada quando o trabalhador for portador das seguintes doenças: Alienação Mental Cardiopatia Grave Cegueira Contaminação por Radiação, com base em conclusão da Medicina Especializada Doença de Parkinson Espondiloartrose Anquilosante (Espondilite Anquilosante/Ancilosante) Estado avançado da Doença de Paget (Osteíte Deformante) Hanseníase Hepatopatia Grave Nefropatia Grave Paralisia Irreversível e Incapacitante Tuberculose Ativa HIV/Aids Neoplasia Maligna (câncer) Estágio Terminal de doenças graves. Veja Mais

Empréstimo pode ajudar pequenos empresários, mas precisa ser bem planejado; veja dicas de uso do crédito

G1 Economia É preciso muita organização antes de pegar crédito e, assim, evitar a inadimplência. Mas em alguns casos, empréstimos ajudam o negócio a crescer. Empréstimos ajudam pequenos empresários, mas precisam ser bem planejados Natalia Filippin/G1 No final de abril, o governo editou uma medida provisória que vai oferecer R$ 23 bilhões em crédito para pequenos negócios. Segundo o Ministério da Economia, a expectativa é que os recursos sejam disponibilizados em até 2 meses em mais de 40 bancos. Segundo os especialistas, é uma boa notícia, mas a tomada de empréstimo deve ser analisada com cautela para evitar a inadimplência. “Ao contratar um crédito, o empresário tem que ter em mente que está contraindo uma dívida, então precisa avaliar se terá capacidade de pagamento. É como se fosse um remédio que, se tomado na dose errada, pode trazer graves consequências”, afirma o analista de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, Weniston Ricardo. A administradora e criadora de conteúdo Nathalia Rodrigues, mais conhecida na internet como Nath Finanças, diz que o segredo é não ter pressa. "Comece organizando as finanças pessoais e corporativas da sua empresa, monte um fluxo de caixa e faça um capital de giro. Se você não tiver uma boa estrutura, você não vai conseguir usar aquele dinheiro da melhor forma possível", alerta. LEIA MAIS: Pequenas empresas podem parcelar dívidas até o fim de maio; saiba como funciona Mais de 1 milhão de novas empresas foram abertas no 1º trimestre; 79% são MEIs Inovação ajuda empreendedores a recuperar faturamento durante pandemia; veja dicas Quando pegar um empréstimo? O empréstimo não deve ser usado sempre, mas é legal para quando for necessário fazer alguns tipos de investimento, explica Nath Finanças. "Pode ser usado pra começar um projeto que vai alavancar o negócio ou comprar produtos e matérias-primas. Você tem que entender pra que vai pegar esse dinheiro e se isso vai ajudar o seu negócio a crescer", diz. Para Giovanni Bevilaqua, analista de Serviços Financeiros do Sebrae, usar o capital próprio para alguns tipos de investimentos não é aconselhável em um pequeno negócio. Investir em máquinas e equipamentos é um bom exemplo de quando o financiamento é bem-vindo. "As instituições financeiras oferecem linhas de crédito para compra de equipamentos com condições mais atrativas se comparadas com crédito para capital de giro, onde consideram o histórico da empresa e a capacidade de pagamento dessa dívida", explica Giovanni. Antes do empréstimo Antes de pegar um empréstimo, é preciso planejamento, principalmente em um cenário econômico de crise como o atual, com alta de juros e inflação. O empreendedor tem que saber muito bem qual será a finalidade dos recursos. "Alguns empreendedores pegam empréstimos e não sabem o que fazer. Se você não tiver um objetivo, vai acabar se endividando", alerta Nath. Weniston, do Sebrae, dá algumas dicas: Analise a gestão financeira do seu negócio: faça um diagnóstico das contas da empresa, buscando identificar a causa dos problemas financeiros. Questione se não existe uma alternativa para ajudar no ajuste das contas, como fazer uma promoção para queimar o estoque e conseguir um recurso adicional ou reduzir algum custo desnecessário no momento. Identifique a sua real necessidade de crédito: é preciso ter clareza sobre qual será a finalidade do recurso e o valor do financiamento. Pesquise as linhas de crédito disponíveis: compare as muitas linhas de crédito disponíveis no mercado, analise limites, taxa de juros, carências e outros custos que possam surgir. Verifique se a empresa está com alguma restrição cadastral: antes de pedir empréstimo, é preciso verificar se os CNPJs ou CPFs dos sócios estão sem restrições. Para obter crédito não pode existir nenhum tipo de restrição, sejam impostos atrasados, débitos com alguma instituição financeira ou até mesmo com contas de água, luz e telefone. Saiba que garantias você pode oferecer: a falta de garantias é um dos principais obstáculos enfrentados pelos pequenos negócios para acessar as linhas de crédito disponíveis no mercado. Por isso, verifique que tipo de garantia e se ela é suficientes para o valor que precisa. Veículos, imóveis e até parte do financiamento de máquinas podem ser dados em garantia. Empréstimo para pagar dívida pode? Muitos empresários querem quitar suas dívidas quando estão inadimplentes e a solução pode ser buscar mais crédito. Nessa hora, só vale a pena fazer outra dívida se as condições forem mais vantajosas, alerta Giovanni Bevilaqua. “Só é válido fazer outra dívida se os juros forem menores, tiver menor custo e maior prazo para pagamento. É preciso observar taxa de juros, tempo para pagamento e demais condições”, afirma Giovanni. Nath Finanças diz que o ideal é não fazer vários empréstimos ao mesmo tempo. Isso só gera mais dor de cabeça. Para quem já está nessa situação, a dica é listar todos os empréstimos, com as taxas de cada um, em quantas parcelas foram divididos e o valor inicial e final. "Depois disso, você vai pegar os empréstimos que possuem maior juros e vai buscar quitá-los. Você também pode quitar os empréstimos menores e ficar apenas com um", explica. Veja Mais

Agricultores do Paraná tentam proteger as lavouras das geadas

G1 Economia Por todo o estado, os canteiros de verdura ganham mantas, que ajudam a diminuir as perdas. Agricultores do Paraná tentam proteger as lavouras do frio No Paraná, agricultores estão tentando proteger as lavouras. Dias muito frios sempre assustam Eliel dos Santos Silva, produtor de hortaliças em Londrina, norte do Paraná. "Tive até pavor à noite, nem dormi. Tive um pesadelo; sonhei que na terça-feira tinha congelado até meus motores todos”, relembra. Nesta época do ano, Eliel diminui a produção de plantas mais sensíveis ao frio, como alface, e aumenta o plantio de acelga, couve e repolho - mais resistentes às baixas temperaturas. Ele também usa um produto para proteger as plantas do gelo, e não molha a horta nos dias que antecedem a chegada do frio. “A primeira coisa é, se for gear, não molhar a terra. Para não ter umidade, para ter congelamento total0 raiz e folha. Então, a gente deixa seca a terra, murcha, mas não vai morrer”, explica. Como a geada pode afetar a produção agrícola e quais alimentos podem ficar mais caros Por todo o estado, os canteiros de verdura ganham mantas, que ajudam a diminuir as perdas. “A turma fala que vai gear e a gente fica esperto já. Começa a correr atrás das mantas para jogar no alface”, conta o agricultor Marcos Zinher. “As folhas, se você não proteger, a geada queima. E daí vai chegar um produto que não vai ter valor no mercado”, afirma Eliseu Elias. Nem dentro de estufas os pés de morangos estão a salvo das baixas temperaturas em Mandirituba, Região Metropolitana de Curitiba. A cortina plástica quebra as rajadas de vento gelado, e a proteção de TNT vira cobertor de morango. “Teve três geadas fortes no ano passado. Elas queimaram toda a florada; três floradas a gente perdeu", diz a produtora Rosana Aparecida Garbardo. Nas lavouras de café, as mudas com até seis meses de plantio podem ser dobradas e cobertas com uma camada espessa de terra. Nas maiores, com até dois anos, a terra encobre o tronco. "Mesmo que ocorra uma geada forte, a gente vai proteger essas mudas também”, afirma o engenheiro agrônomo Romei Gair. A onda de frio que atinge o Paraná não gerou geadas intensas que pudessem comprometer a produção agrícola. Segundo meteorologistas, ventos fortes e a formação de nebulosidade amenizaram os riscos de prejuízo. "A velocidade do vento chegou aos 37 km/h. Então, foi um vento bem intenso e afastou o sistema que traz a geada, que forma a geada, para fora da nossa região", destaca a meteorologista Ângela Costa. Com a possibilidade de perder toda a lavoura com a geada, na roça, quase ninguém gosta do frio. "Lindo para quem fica dentro de casa, né? Não para quem fica 19h, 20h, cobrindo as plantações. Por mim não precisava nem existir o tal do frio...", diverte-se a agricultora Leonir Zinher. Veja Mais

Ministro do TCU Vital do Rêgo vota contra privatização da Eletrobras

G1 Economia Voto contrário já era esperado; relator, ministro Aroldo Cedraz votou pela continuidade do processo de privatização da estatal. Demais ministros ainda não se manifestaram. O ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União (TCU), votou nesta quarta-feira (18) contra dar prosseguimento ao processo de privatização da Eletrobras nos termos propostos pelo governo. O voto já era esperado. O relator do processo, ministro Aroldo Cedraz, votou favorável à continuidade da privatização da empresa na sessão do dia 20, mas o julgamento foi interrompido pelo pedido de vista (mais tempo para análise) de Rêgo. O julgamento foi retomado nesta quarta. Os demais ministros da Corte ainda não votaram. Eles também vão ter que deliberar sobre um pedido de Rêgo para interromper o julgamento, enquanto não houver decisão sobre um processo aberto no TCU para apurar se a Eletrobras "inflou" o dinheiro separado para pagar eventuais derrotas em processos judiciais, o que reduziu o valor da empresa e dividendos pagos à União. TCU retoma julgamento que pode liberar a privatização da Eletrobras Supostas ilegalidades Ao votar pela interrupção do processo de privatização, Rêgo afirmou ter encontrado seis supostas ilegalidades nessa segunda fase do julgamento do processo. "Identificamos ao menos 6 ilegalidades. São afrontas diretas a leis. Sem se falar em inobservância a normativos infralegais e à própria Constituição Federal, além de descumprimento de acórdão e de jurisprudência do TCU", afirmou Rêgo em seu voto distribuído ao plenário. As supostas seis ilegalidades citadas pelo ministro são: dividendos devidos pela Eletronuclear à Eletrobras que, enquanto não forem pagos, não permitirão quem a ENBPar assuma o controle da Eletronuclear. A ENBPar é a estatal criada para gerir a Eletronuclear a Itaipu Binacional, que não serão privatizadas junto com a Eletrobras. Além disso, segundo Rêgo, parte desses dividendos será pago a acionistas privados após a perda do controle da Eletrobras, com prejuízo de R$ 743 milhões à União; subavaliação da Itaipu Binacional, com impacto direto no preço mínimo por ação da Eletrobras a ser ofertada ao mercado; ilegalidades nos serviços de avaliação independentes contratados, com erros na estimativa de preço de venda de longo prazo de energia elétrica, o que afeta o preço da Eletrobras; percentual de cláusula de "poison pill" conflitante com a participação acionária igual ou inferior a 45% que a União terá ao final do processo de capitalização da Eletrobras. O mecanismo de "poison pill" visa desencorajar ou até mesmo impedir aquisições hostis de companhias listadas em bolsa de valores. A Eletrobras terá, após a privatização, seu capital pulverizado, sem um acionista controlador; ausência de consulta aos órgãos responsáveis pela Política Nacional Nuclear, em especial a recém-criada Autoridade Nacional de Segurança Nacional; e diferença de R$ 30,64 bilhões no cálculo do endividamento líquido da Eletrobras. Na primeira fase de julgamento no TCU, em fevereiro, Rêgo já havia votado contra a privatização. Na época, ele argumentou que a Eletrobras foi subavaliada porque não foi levado em conta a potência total das hidrelétricas, ou seja, todo o potencial futuro de geração de energia das usinas, além de outros aspectos. Rêgo, na ocasião, foi voto vencido. Na sessão desta quarta, Rêgo voltou a argumentar que a venda da Eletrobras vai aumentar a conta de luz e que o processo é um "desfazimento de patrimônio público por menor valor do que ele representa." "Diante de todos os motivos expostos nos presentes autos, não é possível prosseguir com a desestatização antes de as ilegalidades identificadas serem corrigidas. Por essa razão, voto para que o Tribunal adote a minuta de acórdão que submeto para aprovação, na qual constam os encaminhamentos que já mencionei ao longo da minha exposição", encerrou Rêgo. Entenda como a privatização da Eletrobras impacta na conta de luz Veja Mais

Áreas de milho, café e cana do Brasil escapam de geadas

G1 Economia Registros do fenômeno são pontuais e sem impacto, informam meteorologistas. Chances de lavouras serem afetadas em grande volume essa semana são pequenas. Pinhão fica coberto de gelo durante geada em Santa Catarina Mycchel Legnagi/ São Joaquim Online Geadas amplas que poderiam afetar lavouras de milho do Paraná e de cana e café do Sudeste não se concretizaram nesta quarta-feira (18), com o registro do fenômeno apenas pontualmente e sem impacto, segundo meteorologistas. Na maioria das áreas, as temperaturas não caíram para o ponto em que geadas severas podem se formar sobre as plantações, disseram eles, acrescentando que ainda havia uma pequena chance de o atual sistema trazer geadas esta semana. Como a geada pode afetar a produção agrícola e quais alimentos podem ficar mais caros "Tivemos alguns pequenos registros de geadas pontuais em regiões extremamente elevadas, tanto no Paraná quanto no sul de Minas, nas áreas de café... Mas foram tão insignificantes que até os relatos estão sendo quase que inexistentes", disse Marco Antônio dos Santos, agrometeorologista da Rural Clima. "Nada que tenha danificado de forma abrangente", acrescentou Celso Oliveira, da Somar Meteorologia. Os contratos futuros de café arábica em Nova York caíram até 4% nesta quarta-feira, diante dos menores riscos de danos por geadas no país que é o maior produtor mundial. As preocupações com geadas mais severas já haviam sido amenizadas na terça-feira, quando agências meteorológicas, incluindo a Rural Clima, mostraram que o frio trazido pela massa de ar polar era menos intenso do que havia sido previsto anteriormente. Segundo o meteorologista da Somar, as simulações atuais foram apresentando frio menos intenso do que o esperado. Leia também: Banana ensacada, café enterrado... o que os agricultores fazem para proteger plantações De animais imersos à falta de água para beber: como o contraste climático afeta produtores Mas Oliveira disse que ainda havia uma pequena possibilidade de geadas leves esta semana, com poucas chances de resultar em danos aos campos de café, cana-de-açúcar ou milho. Estações meteorológicas gerenciadas pela Cooxupé, a maior cooperativa de café e maior exportadora do Brasil, mostrou que as temperaturas mais baixas estavam acima do ponto de congelamento em todo o Sul de Minas Gerais, principal cinturão cafeeiro do Brasil. Para os próximos dias, o frio deve persistir com a entrada de uma nova de massa de ar polar, que deverá ser monitorada, uma vez que pode trazer geadas leves, disse Santos, da Rural Clima. "A partir do dia 25, entra essa massa de ar polar e leva chuvas a grande parte das regiões produtoras. Do meio para o fim da semana que vem, há previsão de retorno das chuvas para grande parte do Sul do Brasil". Geadas no ano passado impactaram fortemente lavouras de milho, café e cana-de-açúcar, colaborando para elevar os preços das commodities. Aprenda a proteger o café de geadas: Produtores de café do Paraná correm para proteger as mudas de café das geadas Veja Mais

Comissões da Câmara convidam Sachsida a explicar estudos sobre privatização da Petrobras

G1 Economia Ministro de Minas e Energia entregou a Paulo Guedes no último dia 12 um pedido de estudo para que empresa seja privatizada. Por se tratar de convite, Sachsida não é obrigado a comparecer. Adolfo Sachsida, novo ministro de Minas e Energia Alan Teixeira/Macro Day BTG Pactual/Divulgação As comissões de Minas e Energia e de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados aprovaram nesta quarta-feira (18) requerimentos de convite para que o novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, explique a intenção de iniciar os estudos de privatização da Petrobras. Por se tratar de convite, o ministro não é obrigado a comparecer à comissão. Segundo parlamentares, Sachsida se colocou à disposição para comparecer no dia 22 de junho. Sachsida foi nomeado ministro no último dia 11 no lugar do almirante Bento Albuquerque. Um dia depois, foi à sede do Ministério da Economia em Brasília e entregou ao ministro Paulo Guedes um pedido para que sejam feitos estudos para a privatização da Petrobras . A troca no comando do Ministério de Minas e Energia se deu em meio às críticas do presidente Jair Bolsonaro aos anúncios, pela Petrobras, de reajustes nos preços dos combustíveis. Leia também: Julia Duailibi: Troca no MME não muda preços de combustíveis 'Pergunta para o Sachsida', diz Bolsonaro sobre troca na Petrobras Novo ministro de Minas e Energia, Sachsida põe ‘desestatização’ da Petrobras como prioridade Convite em vez de convocação Integrante da Comissão de Minas e Energia da Câmara, o deputado Elias Vaz (PSB-GO) apresentou um requerimento para que Sachsida fosse convocado a prestar esclarecimentos, o que, se aprovado, obrigaria o ministro a comparecer à comissão. Um acordo entre deputados governistas e de oposição, no entanto, transformou a convocação em convite, o que torna facultativa a presença do ministro. A alteração é praxe no Congresso quando há acordo entre os parlamentares. "A lógica que a Petrobras trabalha hoje não tem a ver com o interesse público brasileiro, mas de seus acionistas. É uma situação absurda que temos hoje no país, onde 40% dos acionistas da Petrobras são estrangeiros. É muito sério isso. E a privatização não resolve esse problema", argumentou Elias Vaz no requerimento. "Entendo oportuno que esta Casa aprove [o requerimento] para que sejam prestados os devidos esclarecimentos no plenário desta Comissão de Minas e Energia, acerca dos fatos aqui trazidos, com a maior brevidade possível", acrescentou o parlamentar. O deputado Jesus Sérgio (PDT-AC), autor de outro requerimento aprovado pela comissão, afirmou que Bolsonaro se "irrita com os reajustes praticados pela Petrobras" e troca o comando do Ministério de Minas e Energia para colocar a culpa nos dirigentes da estatal e dar satisfação à sociedade, não para tentar controlar os preços dos combustíveis. "Esta Casa e esta Comissão de Minas e Energia precisam conhecer as metas do novo ministro e as prioridades de sua gestão diante dos principais temas que preocupam a sociedade: a política da Petrobras para o controle dos preços dos combustíveis e gás de cozinha; a construção de gasoduto; os programas Mais Luz para a Amazônia e Luz para Todos; e o futuro do processo de privatização da Eletrobras", afirmou. Fiscalização e Controle A comissão de Fiscalização Financeira e Controle também aprovou convite a Sachsida nesta quarta-feira. O requerimento, de autoria dos deputados do PSOL Sâmia Bomfim (SP) e Ivan Valente (SP), quer que Sachsida preste esclarecimentos sobre uma suposta ligação de sua nomeação com a articulação do governo para a privatizar a Petrobras, bem como viabilizar a construção de gasodutos que beneficiariam, diretamente, o empresário Carlos Suarez, ex-sócio da empreiteira OAS. A data acertada para comparecimento do ministro também foi 22 de junho. As audiências entre as duas comissões deverão ser realizadas conjuntamente. Podcast Ouça o episódio do podcast O Assunto sobre "Petrobras e preços: fatos e fakes": Veja Mais

Dólar opera em alta, ainda abaixo de R$ 5

G1 Economia Na terça-feira, a moeda norte-americana encerrou a sessão em queda de 2,14%, a R$ 4,9419. Notas de dólar Reuters/Dado Ruvic O dólar opera em alta nesta quarta-feira (18), mas ainda se mantendo abaixo de R$ 5. Às 10h20, a moeda norte-americana subia 0,40%, vendida a R$ 4,9618. Veja mais cotações. Investidores monitoravam o dia menos favorável a risco nas praças financeiras internacionais, na sequência de ganhos nas bolsas de valores e outros mercados que ajudou a melhorar o sentimento e derrubou o dólar em todo o mundo na véspera. Na terça-feira, o dólar fechou em queda de 2,14%, a R$ 4,9419. Com o resultado desta terça, passou a acumular recuo 0,01% no mês. No ano, tem queda de 11,35% frente ao real. s LEIA TAMBÉM: Comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro? O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real? Qual o melhor momento para comprar? Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens? O que está mexendo com os mercados? No exterior, permanecem as preocupações de que a inflação global e o aperto dos juros nas grandes economias possam provocar uma desaceleração da economia global. As bolsas europeias operavam em queda e o petróleo era negociado em alta. Dados divulgados nesta quarta-feira mostraram que a inflação dos preços ao consumidor britânico atingiu 9% em abril, seu nível mais alto já registrado em 40 anos. Nos países que usam o euro, a taxa anual foi revisada para 7,4%, mas permaneceu em nível recorde. Os investidores seguem monitorando pistas sobre o ritmo da elevação dos juros nos EUA. Juros mais altos por lá tornam os investimentos em títulos do tesouro norte-americano (treasuries) mais rentáveis, valorizando o dólar frente a outras moedas e drenando liquidez de países emergentes como o Brasil. Na véspera, o chefe do banco central norte-americano, Jerome Powell, disse que o banco central dos Estados Unidos "continuará insistindo" em apertar a política monetária até ficar claro que a inflação está arrefecendo. Na cena doméstica, o Tribunal de Contas da União (TCU) retoma nesta quarta-feira o julgamento da última etapa do processo que pode viabilizar a privatização da Eletrobras. Veja Mais

Brasil perde 2,8 milhões de trabalhadores com carteira em 8 anos; informalidade e conta própria crescem

G1 Economia Número de brasileiros no regime CLT ou formalizados no serviço doméstico encolheu para menos de 40% dos trabalhadores no setor privado. Número de trabalhadores por conta própria ou sem carteira aumentou em 6,3 milhões. Marista Cristina do Santos abriu mão do emprego com carteira assinada de empregada para trabalhar por conta própria como diarista: 'Faço o meu horário e ganho bem mais' Fernanda Martinez/g1 O emprego com carteira assinada tem perdido protagonismo e espaço no mercado de trabalho brasileiro. A participação desta modalidade no total da população ocupada no setor privado ficou em 38,1% no 1º trimestre de 2022 e segue bem distante do pico de 43% alcançado em 2014. Segundo levantamento da LCA Consultores, a partir dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) do IBGE, o número de trabalhadores com carteira assinada diminuiu em 2,8 milhões entre 2014 e 2022, enquanto que o de trabalhadores por conta própria ou sem registro em carteira aumentou em 6,3 milhões em 8 anos. Em números absolutos, o contingente atual de trabalhadores com carteira assinada no 1º trimestre de 2022 totalizou 36,3 milhões, contra 39,1 milhões no 1º trimestre de 2014. O cálculo considera a soma dos trabalhadores do setor privado no regime CLT e domésticos com carteira assinada, sem incluir trabalhadores do setor público, que emprega 11,2 milhões, o correspondente a uma fatia de 11,8% dos ocupados. LEIA TAMBÉM: Pedidos de demissão batem recorde em março e são 1 de cada 3 desligamentos Brasil é um caso raro de país com taxas de dois dígitos de desemprego, inflação e juros Renda em queda e vida no aperto: os 'corres' de quem não ganha nem 1 salário mínimo Mesmo com o aumento do número de brasileiros com emprego formal nos últimos meses, o percentual dos ocupados com carteira assinada permanece abaixo do patamar pré-pandemia (38,7%). Veja no gráfico abaixo: "É um movimento de precarização do mercado de trabalho mesmo", resume Bruno Imaizumi, da LCA Consultores, autor do levantamento. Em 8 anos, a categoria que mais ganhou participação no mercado de trabalho foi a de trabalhadores por conta própria, que saltou de 22,5% para 26,5% do total de ocupados, seguida pelo emprego sem carteira assinada, que passou de 11,6% para 12,8%. Juntas, as duas modalidades representam 39,3% do total de brasileiros com trabalho, mais do que o contingente com carteira assinada, totalizando 37,5 milhões. De 2014 a 2022, a população com alguma ocupação no país cresceu 4,1% (3,8 milhões de pessoas a mais). Ou seja, a geração de renda e a expansão do mercado de trabalho têm sido puxada pela informalidade e pelo chamado empreendedorismo de necessidade. O encolhimento da fatia de brasileiros com carteira assinada reflete não só a sucessão de crises econômicas nos últimos anos, mas também as transformações tecnológicas e estruturais no mercado de trabalho, além da busca por trabalhos mais flexíveis. Sem carteira por opção para ganhar mais Maria Cristina dos Santos, de 49 anos, decidiu abrir mão da carteira assinada após mais de 10 anos trabalhando como empregada doméstica, faxineira, cobradora, entre outras ocupações. Desde o final do ano passado, ela passou a atuar como diarista, cobrando R$ 170 por dia de serviço. "Eu trabalhava numa casa de família e dormia no emprego. Tinha dia que eu começava às sete e esticava até às 9 horas da noite. Como diarista eu mesmo faço o meu horário e ganho bem mais, diz. Por ora, ela ainda não decidiu se formalizar como Microempreendedor Individual (MEI). Mas, mesmo sem a cobertura da Previdência Social e outros benefícios da CLT, ela afirma que atuar na informalidade está valendo mais a pena. "As empresas estão pagando muito pouco. Oferecem 1 salário mínimo e, depois de todos os descontos, você recebe R$ 900. O que dá para um chefe de família fazer com isso?", afirma. Guia do MEI: saiba como fazer a regularização e a quais benefícios tem direito A diarista sonha cursar enfermagem para buscar no futuro um trabalho de melhor remuneração. Mas, por ora, o seu foco é conseguir mais uma casa para fazer faxina, para ter 5 diárias fixas por semana. "Estou procurando, é que está difícil mesmo", diz. Qualidade das vagas novas de emprego piora no Brasil 'Única solução era inovar' Letícia Emanuele Nogueira, de 26 anos, ficou cerca de 4 anos em empregos com carteira assinada, mas, quando chegou a pandemia, ela e o marido passaram a fazer parte das estatísticas de desemprego e do empreendedorismo de necessidade. Sem renda e com dois filhos pequenos, o casal decidiu abrir um negócio na área de TI e design. Os dois uniram suas especialidades e passaram a prestar serviços de formatação e manutenção de computadores, desenvolvimento web e design gráfico. Letícia Emanuele Nogueira decidiu abriu o próprio negócio após ficar desempregada Arquivo pessoal “Vimos que a única solução era inovar para conseguir renda, e foi o que fizemos. Abrimos o nosso próprio negócio”, conta. Leticia lembra que no começo não aparecia nenhum cliente e que até dava saudade dos tempos de salário fixo. Somente após 8 meses é que a empreitada começou a dar frutos. Mas, pesando tudo o que aconteceu, ela acha que a mudança trouxe a oportunidade de dar uma guinada em sua vida profissional. "Olhando para trás, se não tivesse perdido meu emprego CLT talvez não tivesse essa coragem de trabalhar por conta própria", afirma a empreendedora, que está para concluir a faculdade de pedagogia. Seus planos são continuar com seu negócio – ela está providenciando a papelada para virar MEI – e prestar concurso público. Voltar para a CLT está fora de cogitação. “Mas o futuro é sempre incerto, isso a pandemia me mostrou”, pondera. Renda em queda no país Os dados do Ministério do Trabalho e da Previdência Social mostram que a maioria das vagas com carteira assinada criadas no país oferecem uma remuneração de até 2 salários mínimos. Em março, o salário médio de admissão foi de R$ 1.872,07. Já a renda média do trabalhador no Brasil foi de R$ 2.467 em março, 8,7% menor que o de 1 ano antes. Os números do IBGE mostram que os trabalhadores por conta própria formalizados, com CNPJ, possuem uma renda média mensal maior a dos trabalhadores com carteira assinada, perdendo apenas para a dos empregadores e trabalhadores do setor público. Veja no quadro abaixo: 'Uberização' A perda de protagonismo da carteira assinada tem refletido também transformações do mercado de trabalho não só no Brasil, incluindo maior automação nos processos de produção, flexibilização das relações trabalhistas e a chamada "uberização" (trabalhadores de aplicativos). "O mundo dele cada vez mais dependente de capital tecnológico, em vez de capital humano, então isso acaba gerando menos vagas formais. Então, a pessoa que está ociosa e precisa buscar alguma fonte de renda, acaba indo para a informalidade", afirma Imaizumi. A taxa de informalidade medida pelo IBGE atingiu 40,1% da população ocupada no 1º trimestre, se mantendo próxima da máxima histórica de 40,9%, reunindo um total de 38,2 milhões de trabalhadores. "Sem dúvida, isso traz algumas questões negativas. Há uma maior volatilidade dos rendimentos. O trabalhador deixa de ganhar um salário fixo, e passa a ter uma renda mais flexível ao longo do mês, além de perder benefícios", afirma Daniel Duque, economista do Ibre/FGV, citando o direito a férias remuneradas, 13º salário e o depósito mensal de FGTS (8% do valor do salário). Brasil tem cerca de 1,5 milhão de pessoas que trabalham em aplicativos de forma informal Taxa de informalidade no Brasil segue alta, e cerca de 1,5 milhão de brasileiros trabalham por meio de aplicativos 'Pejotização' Os economistas chamam a atenção também para o fenômeno da "pejotização", quando um trabalhador atua como pessoa jurídica, sem vínculo empregatício e pagando menos imposto de renda, muitas vezes recebendo uma renda líquida maior. Dados do IR mostram profissões com maior renda média e mais isenções "Com alternativas como o MEI e o Simples, muitos trabalhadores acabam preferindo isso [atuar como PJ], apesar de perderem alguns benefícios", afirma Duque. O pesquisador alerta, porém, para a perda de arrecadação federal com migração da força de trabalho para ocupações informais ou com menor tributação. "Se perdem receitas tributárias, de modo que isso gera um impacto fiscal relevante que não é compensado por mudanças em outros impostos", diz. O número atual de contribuintes para a Previdência Social entre a população ocupada é estimado em 60,2 milhões pelo IBGE, cerca de 700 mil abaixo da máxima de 61 milhões registrada em 2015. Para Imaizumi, o que mais preocupa, no entanto, é o desemprego persistente no patamar de dois dígitos e a dificuldade de absorção da mão de obra em idade de trabalhar que continua sem conseguir uma ocupação ou simplesmente deixou de procurar um emprego. São 4,6 milhões que simplesmente desistiram de procurar trabalho, os chamados desalentados. "A economia já voltou para patamares pré-pandemia, mas temos que lembrar que a população em idade de trabalhar cresceu durante esse tempo. A gente vê que tem muita gente ainda fora do mercado de trabalho. Isso sim é preocupante", afirma. * Colaborou Fernanda Martinez 4,6 milhões de pessoas desistiram de procurar vaga no mercado de trabalho Veja Mais

Privatização da Eletrobras: ministro do TCU Vital do Rêgo dirá em seu voto que estatal está sendo 'saqueada'

G1 Economia O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo irá devolver o processo de privatização da Eletrobras ao plenário da Corte nesta quarta-feira (18). O blog apurou que Vital será contrário a privatização e alegará que a estatal esta sendo “saqueada” e “entregue pela metade do preço". O governo aguardava o aval definitivo do TCU sobre a privatização da Eletrobras desde o mês de abril. Em fevereiro, a corte aprovou a primeira fase do processo de privatização que consistia na análise do chamado "bônus de outorga". TCU retoma nesta quarta (18) julgamento sobre privatização da Eletrobras Agora, os ministros votarão a segunda e ultima fase em que o tribunal avalia o modelo de venda proposto pela União, incluindo faixa de valor das ações a serem ofertadas na bolsa de valores. Esta etapa estava prevista para o dia 20 de abril, mas foi suspensa por 20 dias devido à concessão de vista coletiva (mais tempo para análise do processo pelos ministros). Em seu voto, Vital deverá apontar que existem, pelo menos, seis erros e irregularidades importantes no processo de privatização da estatal. No entanto, apesar do voto contrário do ministro, a expectativa é que a privatização da Eletrobras seja aprovada no plenário. O governo pretende concluir o processo no fim de junho ou julho. VÍDEOS: notícias sobre economia Veja Mais

Parlamentares questionam Aneel sobre aumento nas contas de energia

G1 Economia Ex-diretor geral da Aneel André Pepitone disse que reajustes acima da inflação são herança da crise energética e que os aumentos estão previstos em contrato. Um grupo de quatro parlamentares enviou um ofício à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira (17) pedindo esclarecimentos sobre os aumentos na conta de luz neste ano. O Congresso tem, desde o início do mês, pressionado a Aneel para sustar os reajustes — previstos em contratos — em ano de eleições gerais. No início do mês, a Câmara dos Deputados aprovou a urgência na tramitação de um projeto que suspende o reajuste médio de 24,88% da Enel Ceará -- a intenção dos parlamentares é ampliar o alcance do projeto para as demais distribuidoras de energia. Câmara pode acelerar votação de texto que suspende reajuste O ofício é assinado pelo senador Alessandro Vieira (PSDB-SE) e pelos deputados federais Felipe Rigoni (UNIÃO-ES), Tabata Amaral (PSB-SP) e Renan Ferreirinha (PSD-RJ). O documento é endereçado a André Pepitone, que deixou nesta terça o cargo de diretor-geral da agência para assumir a diretoria financeira da Itaipu Binacional. O grupo considera que "os reajustes em patamares tão elevados têm aumentado a vulnerabilidade social de populações carentes". O ofício também alega falta de transparência da agência nos reajustes, apesar de todos os processos de reajustes tarifários serem conduzidos de maneira pública, inclusive com a realização de consulta e audiência públicas. Os reajustes nas contas de luz têm chegado a quase 25%, dependendo do estado. Os principais motivos para a alta são a crise energética do ano passado, à alta da inflação e do dólar e à disparada do preço dos combustíveis. REAJUSTES APROVADOS NESTE ANO PELA ANEEL PARA CONSUMIDOR RESIDENCIAL Despedida Em sua despedida na Aneel nesta terça-feira, Pepitone citou os motivos que levaram à alta na conta de luz deste ano e os esforços da agência ao longo dos anos para a redução dos subsídios pagos pelo consumidor. Ainda, segundo o ex-diretor, a Aneel não cria condições para esses aumentos. "A gente sabe bem que a Aneel acaba sendo culpada pela sociedade, pelo Congresso, mas não é a Aneel que cria as condições para esses aumentos. A Aneel faz a conta. Subsídio vem todo de política de lei do Congresso Nacional, e aumentou em R$ 10 bi de 2021 para 2022, saindo de R$ 20 bi para R$ 32 bi. Não foi ação dessa casa (...), mas como essa casa dá a notícia, acaba a agência sofrendo essas consequências", argumentou Pepitone. Em abril deste ano, Aneel aprovou o orçamento de 2022 da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), fundo usado para bancar ações e subsídios concedidos pelo governo no setor de energia. Pela decisão, a CDE deste ano será de R$ 32,096 bilhões, dos quais R$ 30,219 bilhões serão pagos pelos consumidores na conta de luz. Com, isso subsídios bancados através da conta de energia subiram mais de R$ 10 bilhões em relação ao ano anterior. VÍDEOS: notícias sobre política Veja Mais

Projeto incentiva agricultura familiar e preservação de sementes crioulas em Juiz de Fora

G1 Economia Ação é uma parceria do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Iniciativa prevê a conservação de sementes crioulas e coleta da agrobiodiversidade Dirceu Portugal/Fotoarena/Estadão Conteúdo Com o intuito de incentivar a agricultura familiar e a preservação de sementes crioulas, está sendo desenvolvido em Juiz de Fora o projeto de extensão “Conservação da agrobiodiversidade no âmbito do Centro de Pesquisa da UFJF”, uma parceria do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Conforme a pró-reitora de Extensão, Ana Lívia Coimbra, o projeto de extensão fortalece a missão do Jardim Botânico em ser um espaço de articulação com a sociedade, especialmente no que se refere à sociobiodiversidade. “Será possível promover a troca dialógica entre o conhecimento popular e o conhecimento produzido na Universidade", afirmou. Como funcionará o projeto? De acordo com a UFJF, o projeto de extensão contará com 4 eixos de ação. Uma delas é a implantação do Laboratório de Ecologia de Sementes e do Banco de Germoplasma do Centro de Pesquisa do Jardim Botânico. A medida prevê o registro da agrobiodiversidade a conservação de sementes crioulas – aquelas melhoradas geneticamente pelos sistemas agrícolas tradicionais – e a coleta de agrobiodiversidade. Segundo o diretor do Jardim Botânico, Gustavo Soldati, na câmara fria do laboratório serão armazenadas várias sementes crioulas dos agricultores e agricultoras familiares da região de Juiz de Fora. "Se essa variabilidade estiver armazenada em um banco, como se fosse uma biblioteca, o agricultor pode ir lá, pegar essa semente crioula e depois plantá-la novamente. A informação genética não é perdida. No contexto desta câmara fria, nós vamos desenvolver um conjunto de procedimentos laboratoriais para garantir o vigor das sementes, buscando garantir sempre um alto padrão de qualidade”, explicou. Estratégias de conservação das sementes e educativas Agricultura familiar GettyImages Pelo menos duas estratégias diferentes de conservação das sementes serão aplicadas: ex situ: será aplicada nas câmaras frias e consiste em conservar um recurso genético fora do seu habitat natural; on farm: é baseada na produção e consequente conservação de sementes em meio ao campo. A construção do conhecimento popular, de redes locais e a disseminação do conhecimento em Educação Ambiental também estão previstas, com ações como: seminário sobre agrobiodiversidade e direito dos agricultores; capacitação em manejo, conservação e produção de sementes crioulas; construção de estratégias e políticas públicas para produção, conservação, melhoramento e difusão da biodiversidade agroecológica. Outra ação educativa a ser realizada é a reprodução de um quintal de um sistema agrícola tradicional, para discutir a importância da agricultura familiar com os visitantes do Jardim Botânico. “Vamos tratar da agrobiodiversidade, da importância do fortalecimento da agricultura familiar, a relação dela com cultura alimentar, soberania agrícola e nutricional e a importância política e histórica dos agricultores”, destacou Soldati. Seminário O 1º Seminário sobre Agricultura Familiar e Soberania Agrícola e Alimentar será realizado na próxima sexta-feira (27), às 14h. O evento contará com a presença do deputado federal Patrus Ananias (PT), autor de emenda parlamentar que apoia o projeto de extensão. Na ocasião, também haverá palestras sobre produção de café agroecológico e importância da agricultura familiar e agroecologia, além do anúncio da implementação de unidade técnica demonstrativa de café e uma unidade de recuperação de nascentes – ambas de base agroecológica. VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campos das Vertentes Veja Mais

Terra em que vive comunidade quilombola será leiloada para pagar dívida de ex-prefeito no Maranhão

G1 Economia Na área moram famílias que se autodeclaram descendentes quilombolas. Ex-prefeito de Porto Rico, Luiz Henrique Diniz Fonseca alega ser o dono das terras. Terra em que vive comunidade quilombola é leiloada para pagar dívida de ex-prefeito no Maranhão Uma comunidade quilombola corre o risco de ter que deixar a terra onde vive há mais de um século, em Santa Helena, Maranhão. A Justiça mandou leiloar a área onde moram diversas famílias que se autodeclaram descendentes quilombolas, para pagar a dívida de um ex-prefeito. Assista a todos os vídeos do Globo Rural O imóvel foi penhorado em uma ação por danos morais que um empresário moveu contra o advogado e ex-prefeito de Porto Rico do Maranhão, Luiz Henrique Diniz Fonseca – que alega ser o dono das terras. A Comissão Pastoral da Terra, que defende os direitos das famílias, afirma, por sua vez, que a ocupação da área ocorreu em 1880, oito anos antes da abolição da escravidão. A associação dos moradores do quilombo, denominado Mundico, espera resposta do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para um pedido de regularização fundiária do território. Vídeos: mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Loja de acessórios para cabelo comemora aumento de 300% nas vendas com volta das festas

G1 Economia Negócio é especializado em acessórios fora do padrão. São tiaras, arranjos e até coroas, tudo feito à mão. Loja de acessórios para cabelo comemora aumento de 300% nas vendas com volta das festas A empresária Fernanda Guimarães é formada em moda e começou um negócio de acessórios para a cabeça em 2013. No início, a marca era focada no carnaval, época em que o faturamento é alto. Mas passou a ganhar também destaque em outras datas comemorativas como réveillon, casamentos - e o ateliê passou inclusive a personalizar peças para noivas. Com a retomada dos eventos, a empresa voltou a crescer e as vendas aumentaram 300% desde janeiro. O forte da marca são os acessórios de cabeça, tiaras, fivelas e grampos, mas também brincos e earcuff. Veja a reportagem completa no vídeo acima. CAN CAN Rua, Simpatia, 192 – Pinheiros – São Paulo Telefone: (11) 99770-1323 E-mail: atendimentocancan@gmail.com Site: https://cancan.com.br/ Facebook: facebook.com/cancanacessorios Instagram: https://www.instagram.com/cancanacessorios/ Veja Mais

Lojas compartilhadas viram opção econômica para empreendedores que querem um ponto físico

G1 Economia Loja colaborativa tem o expositor fixo, que paga taxa mensal de R$ 150 mais 20% sobre as vendas, e o expositor flutuante, que paga só 20% sobre as vendas em troca de um canto provisório no espaço. Lojas compartilhadas viram opção econômica para empreendedores que querem um ponto físico Akemi Kumagai, Carlos Vidigal, Dety Bauche e Roseli Tangi são pequenos empreendedores e vendem suas criações numa loja compartilhada localizada na Zona Sul de São Paulo. Eles são donos de marcas de produtos autorais. Vidigal é também um dos administradores do espaço. Em agosto do ano passado, o grupo se uniu para montar a loja colaborativa, com o objetivo de ter um ponto físico para as vendas e não depender apenas de feiras e eventos. A loja colaborativa tem o expositor fixo, que paga uma taxa mensal de R$ 150 mais 20% sobre as vendas. É o caso de Akemi, que fatura cerca de R$ 5 mil por mês. Já o expositor flutuante fica livre da taxa mensal e paga apenas 20% sobre as vendas, em troca de um cantinho provisório no espaço. Roseli, que produz desde 2017 terrários e arranjos, chamados de kokedamas, se tornou expositora flutuante no espaço em outubro do ano passado. Ela fica na garagem, na frente da casa, e serve como local de teste. Ela fatura R$ 4 mil por mês com as vendas. Dety produz antepastos e geleias e já está no espaço pela segunda vez. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Mercado Conecta Rua Nova York, 345 – Brooklin - São Paulo/SP - CEP: 04560-000 E-mail: mercadoconecta@gmail.com Site: https://sites.google.com/view/mercadoconecta/ Telefone: (11) 97188-2734 Instagram: https://www.instagram.com/mercadoconecta/ Facebook: https://www.facebook.com/mercadoconecta Sekai Ateliê E-mail: sekaiatelie@gmail.com Site: https://www.sekaiatelie.com WhatsApp: (11) 93362-0492 Instagram: https://www.instagram.com/sekaiatelie/ Facebook: https://www.facebook.com/SekaiAtelie Popjuice E-mail: akemi_kumagai@hotmail.com WhatsApp: (11) 99452-5241 Instagram: www.instagram.com/popjuiceoficial Doce Que Doce E-mail: diversidadepresentes@yahoo.com.br WhatsApp: (11) 99476-4460 Instagram: https://www.instagram.com/doce_que_doce_/ Veja Mais

Clima afeta cafezais do Centro-Oeste de SP e produtividade diminui

G1 Economia Cafezais sentiram o impacto do clima, o que resultou no aumento no preço do café Clima afeta cafezais do Centro-Oeste de SP e produtividade diminui Reprodução/TV TEM A colheita de café está em andamento na região de Marília, no Centro-Oeste do estado. Os cafezais sentiram o impacto do clima e tiveram problemas com a estiagem prolongada, resultando em uma menor produtividade. Em uma plantação no município de Vera Cruz (SP), o grão está no ponto de colheita. O cafezal se estende por 480 hectares e é cultivado há 80 anos. Pedro Losasso, que é da quarta geração da família, conta que a safra atual vai ser bem menor do que a anterior, quase 40% abaixo do ano passado. Outra etapa importante da cultura do café é a secagem dos grãos, que ficam espalhados no chão. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 22/05/2022) Clima afeta cafezais do Centro-Oeste de SP e produtividade diminui Dados do Instituto de Economia Agrícola apontam que a área plantada com café na região, em 2021, foi de quase 50 mil hectares, 6% menor que em 2020. Com uma menor produtividade, o preço do café subiu. A saca de 60 quilos do arábica vem oscilando em torno de R$ 1.200, embora já tenha atingido mais de R$ 1.500 em fevereiro. Em maio de 2021, a saca não alcançou R$ 900, de acordo com o Cepea. VÍDEOS: veja as reportagens do Nosso Campo Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

Apple busca aumentar produção fora da China, diz WSJ

G1 Economia Segundo reportagem do jornal americano, a rígida política anti-Covid do governo chinês é um dos motivos para a decisão da marca americana. Apple quer aumentar a fabricação de seus produtos fora da China Reprodução/Apple A Apple disse a alguns de seus fabricantes contratados que deseja aumentar sua produção fora da China, noticiou o Wall Street Journal, citando pessoas familiarizadas com o assunto. A Índia e o Vietnã, que já são locais de produção da Apple, estão entre os países selecionados pela empresa como alternativas, acrescentou a reportagem. Compartilhe essa notícia no WhatsApp Compartilhe essa notícia no Telegram A Apple projetou no mês passado maiores problemas de fornecimento, uma vez que os lockdowns contra Covid-19 desaceleraram a produção e a demanda na China. Apple aposenta iPod depois de 20 anos; relembre a história do tocador Governo orienta Procons a processarem Apple e Samsung por venda de celulares sem carregadores A reportagem acrescenta que a Apple está citando a rígida política anti-Covid da China, além de outras razões, para justificar sua decisão. A Apple se recusou a comentar ao WSJ e também não pôde ser contatada de imediato pela Reuters neste sábado. Veja Mais

Agro passa pela primeira onda de frio do ano sem prejuízos generalizados

G1 Economia Houve registros pontuais de danos. Tempestade Yakecan causou ventos de até 100 km/h no Sul e no Sudeste, mas maior parte das áreas produtoras no Centro-Sul não teve geada. Moradora registra geada em plantação de São Miguel Arcanjo (SP) Samuel Acácio/ Arquivo Pessoal As plantações passaram pela primeira onda de frio do ano sem prejuízos generalizados, diferente do que aconteceu no inverno de 2021. Apesar do temor de que geadas causassem danos graves em cultivos como os de hortaliças, café e cana-de-açúcar, houve apenas registros de problemas pontuais até agora. Segundo a previsão do tempo, as temperaturas devem começar a subir neste sábado (21) em algumas regiões. Uma nova onda de frio deve ocorrer no começo de junho, mas com menor intensidade (leia mais ao fim da reportagem). O risco era de que, principalmente, lavouras de milho do Paraná e de cana e café do Sudeste sofressem o impacto das baixas temperaturas nesta semana. Contratos futuros de café arábica em Nova York, por exemplo, chegaram a cair até 4% na última quarta-feira (18), diante dos riscos de perdas por geadas no país, que é o maior produtor mundial. Apesar do frio ter chegado, na maioria das áreas as temperaturas não caíram ao ponto em que geadas severas podem se formar sobre as plantações, apontaram meteorologistas. Banana ensacada, café enterrado: o que os agricultores fazem para proteger as plantações De onde vem o que eu como: 5 histórias de quem produz os alimentos que chegam à sua mesa Alívio em SP e perda no Paraná Lucilene Doro é produtora de frutas e hortaliças em Marília (SP), produtos que costumam ser bem sensíveis à mudança de temperatura. No ano passado, durante o inverno, a região foi afetada: "A geada queimou todos os pés de manga, teve pés que eu achei que iam ter perda total, mas se recuperaram. Perdi estufa de tomate e pepino em plena produção, café, berinjela. Perdi praticamente tudo o que eu tinha de produção", recorda. Apesar do histórico, quando as previsões começaram este ano os agricultores da região não estavam preocupados com a possibilidade de geadas ainda em maio, segundo Lucilene. Plantação de pepino era a maior preocupação de Lucilene Doro durante a frente fria Arquivo pessoal / Lucilene Doro Mesmo assim, para proteger a lavoura, ela chegou a passar um produto foliar no seu plantio, um tipo de fertilizante à base de minerais que funciona como uma proteção contra geadas. A área em que Lucilene produz teve apenas uma leve camada de gelo no mato seco, afirma. "Para a produção não afetou nada, graças a Deus", comemora. Plantação de tomate de Lucilene sobreviveu às geadas sem grandes danos Arquivo pessoa / Lucilene No Paraná, o agricultor Paulo Dutra não teve a mesma sorte. Ele também produz hortaliças, que são vendidas para grandes mercados da região de Guarapuava, na região central do estado, onde houve geada. Para evitar prejuízos, ele cobriu as plantações com lona, mas, ainda assim, algumas plantas congelaram. "As couves, brócolis e couve-flor, não consegui cobrir, não deu tempo. A partir do momento em que cai a geada, não tem comercialização. O prejuízo do que eu não consegui cobrir é de 30% da plantação", contou à RPC e ao g1 Paraná. Geada prejudica plantação de hortaliças, em Guarapuava William Batista/RPC Frio também queima No Sul de Minas Gerais, muitos produtores não levaram as previsões a sério e não chegaram a tomar medidas contra as baixas temperaturas, diz a presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Alfenas, Elvira Terra. Ela lembra que, no ano passado, os plantios de café foram completamente queimados pelo gelo. Porém, ainda que o fenômeno acontecesse novamente, os prejuízos não seriam tão grandes, pois, diferente de 2021, o café já está em fase de colheita por lá. Com isso, as chances de perder o grão são bem reduzidas, explica a produtora. Sem registros significativos de geadas, Elvira relata que o sul de Minas enfrentou frio e ventos fortes, atingindo até 7°C. A temperatura foi suficiente para queimar algumas folhas de café, mesmo sem geada. Contudo, ela ressalta que poucas folhas foram afetadas e de modo superficial, sem gerar grandes danos às plantações. Café queimado Arquivo Pessoal / Elvira Terra Também houve registro de queimada em plantação de café em Franca (SP). O fenômeno, causado pela combinação de vento forte com o frio, deixa a borda das folhas amarronzada e ressecada. “[A queima] acaba danificando as folhagens novas, trazendo um aspecto de necrose de tecido, mas de maneira leve. Então foi muito pontual nas áreas de baixadas das propriedades”, afirmou Marcelo Jordão Filho, engenheiro agrônomo e pesquisador da Fundação Procafé, à EPTV. Os ventos de até 100km/h que afetaram o Sul e o Sudeste foram causados por uma tempestade subtropical que se formou no litoral gaúcho, a Yakecan. ENTENDA: a diferença entre neve, chuva congelante, chuva congelada e geada Ainda que não tenha havido perdas generalizadas, esse fenômeno pode danificar plantações posteriormente, diz o diretor da Cooperativa Regional Agropecuária de Santa Rita do Sapucaí (CooperRita), de Minas Gerais, Lucas Capistrano de Alckmin. "Uma folha tem um pequeno rasgo, pequeno dano no tronco e isso acaba sendo uma porta de entrada para doenças como fungos e bactérias e também prejudica a produtividade", explica. RISCO: Frio intenso pode afetar o coração Próxima onda de frio Cesar Soares, meteorologista da Climatempo, diz que a tempestade Yakecan agora está "morrendo" e deslocando para o alto-mar na altura dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo ele, o ar frio só vai perder força a partir de quarta-feira (25), quando o sol irá aparecer mais ao longo do dia, aumentando as temperaturas. Por enquanto, os agricultores podem respirar aliviados, pois outra onda de frio deve acontecer apenas a partir da primeira quinzena de junho e não deverá ser tão intensa quanto a que aconteceu esta semana. "Inclusive, esta deve ter sido a onda de frio mais intensa deste ano aqui no Brasil", avalia Soares. Contudo, na falta de geadas, podem acontecer chuvas fortes. "Entra essa massa de ar polar e leva chuvas a grande parte das regiões produtoras. Do meio para o fim da semana que vem, há previsão de retorno das chuvas para grande parte do Sul do Brasil", diz Antônio dos Santos, agrometeorologista da Rural Clima. Da ciência à lavoura: o agro é feito pelas pessoas do campo Veja Mais

Saque extraordinário do FGTS: nascidos em julho podem sacar até R$ 1 mil a partir deste sábado

G1 Economia Confira como fazer a consulta e saber se você tem direito a tirar até R$ 1 mil da conta do FGTS, além das datas para receber o dinheiro. Nascidos em julho podem, a partir deste sábado (21), realizar o saque extraordinário no valor de até R$ 1 mil do FGTS. Arquivo/Agência Brasil Cerca de 3,5 milhões de trabalhadores nascidos em julho já podem, a partir de sábado (21), realizar o saque extraordinário no valor de até R$ 1 mil do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Nas estimativas da Caixa Econômica Federal, nesta etapa, R$ 2,5 bilhões serão disponibilizados pelo governo federal, de um total de R$ 30 bilhões direcionados ao saque extraordinário. Os nascidos entre janeiro e junho já tiveram os recursos liberados em datas anteriores. A retirada dos valores será possível até o dia 15 de dezembro. LEIA MAIS: Veja tira dúvidas sobre os saques de até R$ 1 mil do FGTS Governo anuncia antecipação do 13º de aposentados do INSS e saque de R$ 1 mil do FGTS FGTS: quem tem direito, quando pode sacar, qual o rendimento? Entenda É possível consultar quem tem direito ao saque - além de valores e datas para receber o dinheiro - pelo site da Caixa, pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF). Ao todo, 42 milhões de trabalhadores estão aptos ao saque extraordinário do FGTS. O saldo disponível pode ser consultado, mas a retirada e a movimentação do valor segue o calendário estabelecido pela Caixa. Na consulta pelo site do FGTS, é possível saber: se o trabalhador tem direito ao Saque Extraordinário do FGTS; consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital. Já pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa, é possível: consultar o valor a ser creditado; consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital; informar que não quer receber o crédito do valor; solicitar o retorno do valor creditado para a conta FGTS; alteração cadastral para criação de Conta Poupança Social Digital. Saiba como serão feitos os saques de FGTS liberados pelo governo Calendário De acordo com a Caixa, cerca de R$ 30 bilhões serão liberados para aproximadamente 42 milhões de trabalhadores com direito ao saque. A liberação vai até 15 de junho, de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. Confira, abaixo, o calendário, dividido por mês de nascimento: Qualquer pessoa que tiver conta vinculada do FGTS, ativa ou inativa, pode sacar. Leia mais aqui Se o titular possuir mais de uma conta do FGTS, o saque é feito na seguinte ordem: primeiro, as contas relativas a contratos de trabalho extintos, com início pela conta que tiver o menor saldo; em seguida, as demais contas vinculadas, com início pela conta que tiver o menor saldo. Não estarão disponíveis para saque os valores que estiverem bloqueados na conta do FGTS, como garantia de operações de crédito de antecipação do saque-aniversário, por exemplo. Como pedir o saque? Não é preciso solicitar. O dinheiro vai ser disponibilizado automaticamente na conta do trabalhador no Caixa Tem. Leia mais aqui Se o beneficiário não tiver uma conta no Caixa Tem, a Caixa Econômica Federal vai abrir uma conta em nome do trabalhador automaticamente. No entanto, em caso de dados incompletos que não permitam a abertura da conta digital, o trabalhador terá de pedir a liberação dos recursos. Todo o processo para pedir o saque será informatizado. O trabalhador não precisará ir à agência da Caixa, bastando entrar no aplicativo FGTS, disponível para smartphones e tablets, e inserindo os dados pedidos. O aplicativo pode ser baixado pelo celular: Clique aqui para baixar o app para celulares Android Clique aqui para baixar o app para celulares iOS (Apple) Clique aqui para ver como fazer o login e usar o aplicativo Após o crédito dos valores na conta poupança social digital, já será possível pagar boletos e contas ou utilizar o cartão de débito virtual e QR code para fazer compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos, por meio do aplicativo. O valor também pode ser transferido para outras contas bancárias da Caixa ou de outro banco. É possível ainda realizar transações por meio do Pix, além de efetuar saque nos terminais de autoatendimento da Caixa e nas casas lotéricas. Sou obrigado a sacar? Não. O saque é facultativo ao trabalhador. Se ele não tiver interesse, pode indicar que não deseja receber o saque extraordinário do FGTS, para que sua conta do FGTS não seja debitada. Nesse caso, ele deverá acessar o aplicativo FGTS ou se dirigir a uma das agências do banco para informar que não quer receber o crédito. Após a realização do crédito na Conta Poupança Social Digital, o trabalhador pode, ainda assim, optar por desfazer o crédito automático, por meio dos mesmos canais, até o dia 10 de novembro. Caso o crédito dos valores tenha sido feito na Poupança Social Digital do trabalhador e essa conta não seja movimentada até 15 de dezembro, os recursos serão retornados à conta do FGTS, devidamente corrigidos. Veja Mais

Eletrobras: TCU publica teor da decisão sobre privatização com determinações e recomendações

G1 Economia Governo aguardava a publicação do acórdão para dar prosseguimento ao processo de privatização, por meio de oferta de ações na bolsa de valores. O Tribunal de Contas da União (TCU) tornou público nesta sexta-feira (20) o acórdão com a decisão que permitiu ao governo dar continuidade ao processo de privatização da Eletrobras, estatal que atua nas áreas de geração e transmissão de energia. Foram sete votos favoráveis ao modelo de privatização proposto pelo governo e um contrário. O Ministério de Minas e Energia (MME) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) — que auxilia na operação — deverão cumprir algumas determinações e recomendações do tribunal, mas sem prejuízos à continuidade do processo. O governo aguardava a publicação do acórdão para cumprir as determinações e recomendações do tribunal e dar início aos trâmites burocráticos na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e na Securities and Exchange Commission (SEC) para que a oferta de ações da Eletrobras seja lançada no mercado. TCU dá aval para a privatização da Eletrobras, a maior empresa de energia elétrica da América Latina Oficialmente, o governo ainda não divulgou a data da oferta de ações, mas a expectativa é que ocorra em junho. A privatização será realizada na forma de uma capitalização — ou seja, serão ofertadas novas ações da Eletrobras na bolsa de valores. Nessa oferta, o governo não comprará ações. Com isso, a União deixará de ser a acionista controladora da empresa. Quando o processo for concluído, a estatal se tornará uma empresa sem controlador definido. Modelo semelhante foi adotado na privatização da Embraer. Nenhum acionista terá poder de voto superior a 10% de suas ações. O objetivo é justamente pulverizar o capital da empresa, de modo a não ter nenhum grupo dominante sobre as suas decisões. Após a privatização, a escolha da diretoria será feita por meio de votação no conselho da empresa obedecendo a um critério de proporcionalidade entre os acionistas. Determinações e recomendações Leia, abaixo, as recomendações e determinações do TCU ao governo e ao BNDES: determinar ao Ministério de Minas e Energia que, se ainda não fez, divulgue os estudos quanto aos impactos econômicos e financeiros relacionados ao processo de privatização; informe e comprove quais medidas foram adotadas para que a Eletrobras continue responsável pelo pagamento de um encargo do setor elétrico; determinar ao BNDES que, até a etapa de precificação das ações, no processo de privatização da Eletrobras, revise a metodologia de cálculo, incluindo uma série de parâmetros indicados pelo tribunal e não levados em consideração pelo banco; determinar ao governo que inclui a participação dos Comitês de Bacia Hidrográfica, sejam estaduais ou interestaduais, no comitê gestor que vai tratar da revitalização das bacias hidrográficas, uma das contrapartidas incluídas na lei que autorizou a privatização da Eletrobras; recomendar ao Ministério de Minas e Energia que consulte a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre eventual necessidade de obtenção ou renovação das outorgas (direito) de uso da água para os contratos das usinas hidrelétricas da Eletrobras que serão renovados com a privatização; recomendar ao BNDES que revise os referenciais de preço de longo prazo utilizados para projeção das receitas futuras de geração da Eletrobras, o que tem impacto no preço da empresa; recomendar ao BNDES que revise as premissas utilizadas nas projeções de fluxo de caixa das usinas de Angra 1 e 2, o que também gera impacto no preço da empresa; e recomendar ao BNDE que avalie a existência de duplicidade no cômputo dos benefícios fiscais no valor das outorgas da Eletrobras, bem como equívocos na provisão de contingências (dinheiro separado para pagar eventuais perdas judiciais) de Furnas, usina da Eletrobras. O TCU também deu ciência à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para que avalie indícios de não pagamento de dividendos da Eletronuclear à Eletrobras e de elevados provisionamentos da Eletrobras (dinheiro separado para pagar eventuais derrotas em processos judiciais, o que reduziu o valor da empresa) e dividendos pagos à União. Veja Mais

Dólar opera em queda e chega abaixo de R$ 4,90

G1 Economia Na quinta-feira, a moeda norte-americana fechou em queda de 1,28%, vendida a R$ 4,9167. Notas de dólar e real em casa de câmbio no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira *4) REUTERS/Bruno Domingos O dólar opera em queda nesta sexta-feira (19), negociado perto de R$ 4,90. Às 10h28, a moeda norte-americana era vendida a R$ 4,9063, em queda de 0,21%. Na mínima, chegou a R$ 4,8902. Veja mais cotações. Na quinta-feira, o dólar fechou em queda de 1,28%, a R$ 4,9167. Com o resultado, passou a acumular queda de 2,77% na parcial da semana e de 0,52% no mês. No ano, tem desvalorização de 11,80% frente ao real. s LEIA TAMBÉM: Comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro? O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real? Qual o melhor momento para comprar? Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens? Entenda o que faz o dólar subir ou descer O que está mexendo com os mercados? As ações europeias subiam nesta sexta-feira depois que as expectativas de recuperação econômica na China, principal parceiro comercial, foram reforçadas depois de um corte nos empréstimos para reanimar o setor habitacional. O petróleo era negociado em leve alta, com o barril do tipo Brent cotado acima de US$ 112. No exterior, permanecem, porém, as preocupações de que a inflação global e o aperto dos juros nas grandes economias possam provocar uma desaceleração da economia global. Na Alemanha, os os preços ao produtor dispararam 33,5% em abril e registraram o maior aumento anual de todos os tempos, impactados pela elevação do custo da energia para a indústria. Já no Japão a inflação superou pela primeira vez em sete anos a meta de 2% do banco central. Na agenda doméstica, o governo divulga o Relatório Bimestral de Receitas e Despesas referente ao segundo bimestre deste ano e pode anunciar um bloqueio de verbas. Na véspera, o governo elevou a previsão de inflação neste ano para 7,9% e manteve em 1,5% projeção de alta do PIB (Produto Interno Bruto). ‘Ao contrário do que fala Paulo Guedes, inflação no Brasil é muito maior do que na Europa’, diz economista Veja Mais

Veja as vagas de emprego disponíveis em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta sexta-feira (20)

G1 Economia Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de trabalho Jorge Júnior/Rede Amazônica Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta sexta-feira (20) em Petrolina, Araripina e Salgueiro no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas Disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas Disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE Veja Mais

Imposto de Renda 2022: PLR tem que ser declarado?

G1 Economia Valor não pode ser somado ao salário e deve ser declarado em uma ficha específica do programa do IR 2022. Imposto de Renda 2022 Arte g1 Os rendimentos provenientes de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) precisam ser informados em ficha específica na declaração do Imposto de Renda 2022. Mas o contribuinte que recebeu algum valor a título de PLR no ano passado não está necessariamente obrigado a declarar o IR. A PLR é tributada na fonte. Ou seja, o imposto é retido pela própria empresa. No entanto, quem recebeu até R$ 6.677,55 de PLR no ano está isento da cobrança. A partir desse valor, as alíquotas variam de 7,5% a 27,5% Veja abaixo como declarar o PLR no Imposto de Renda e as regras. Como fazer uma declaração simples? Veja o passo a passo Imposto de Renda 2022 em vídeos SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2022 O que é PLR? Trata-se de um benefício que funciona como uma espécie de bônus pago pela empresa em reconhecimento pelo bom desempenho e produtividade dos funcionários. O pagamento da participação nos lucros não é obrigatório. Porém, a maioria das convenções coletivas prevê o pagamento da PLR. Veja quem tem direito. PLR paga imposto? Quanto? Sim. O imposto de renda é retido na fonte. "A participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados (PLR) da empresa é considerada renda e tem o imposto de renda retido exclusivamente na fonte, separada dos demais rendimentos recebidos, como por exemplo o salário. Por ter o imposto de renda retido na fonte, o valor não integrará a base de cálculo de demais rendimentos que devem ser informados na Declaração de Ajuste Anual", explica Charles Gularte, vice-presidente de Operações da Contabilizei. Pela tabela vigente, quem recebeu até R$ 6.677,55 de PLR no ano passado está isento. Veja as alíquotas e o valor da parcela a deduzir, por valor do PLR anual: até R$ 6.677,55: isento de R$ 6.677,56 a R$ 9.922,28: 7,50% (R$ 500,82) de R$ 9.922,29 a R$ 13.167,00: 15% (R$ 1.244,99) de R$ 13.167,01 a R$ 16.380,38: 22,50% (R$ 2.232,51) Acima de 16.380,38: 27,5% (R$ 3.051,53) Caso a PLR tenha sido distribuída mais de uma vez em um mesmo ano, é preciso que as alíquotas considerem os valores de todas as distribuições. Participação nos Lucros e Resultados (PLR) deve ser informada em ficha específica do programa do IR 2022 Reprodução Como declarar? O contribuinte deve informar o valor recebido na ficha "Rendimentos Sujeitos à tributação Exclusiva/Definitiva devido", selecionando o código "11". Na ficha, deve escrever o nome e CNPJ da fonte pagadora, e o valor recebido. Quem precisa declarar? O recebimento de PLR por si só não obriga a entrega da declaração do IR. Mas caso o contribuinte esteja dentro da obrigatoriedade de entrega de declaração e tenha recebido PLR, precisa informar estes valores. Quem recebeu ao todo menos de R$ 28.559,70 de rendimentos tributáveis em 2021, por exemplo, não é obrigado a entregar a declaração do IR 2022, ainda que tenha recebido PLR. Quem precisa declarar IR? É obrigado a declarar IR em 2022: quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado; contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado; quem obteve, em qualquer mês de 2021, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; quem teve isenção de imposto sobre o ganho de capital na venda de imóveis residenciais, seguido de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias; quem teve, em 2021, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural; quem tinha, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2021. Quais cuidados tomar? Ao preencher a declaração, é preciso ter cuidado para transcrever fielmente os valores de PLR informados pela fonte pagadora, para evitar o risco de cair na malha fina. "Outro cuidado importante é que somente é possível deduzir da PLR os valores pagos a título de pensão alimentícia por decisão judicial, de acordo homologado judicialmente ou de separação ou divórcio consensual realizado por escritura pública", alerta Gularte. Prazos e restituição Ao todo, o fisco espera receber 34,1 milhões de declarações este ano. O prazo para enviar o documento sem multa termina em 31 de maio. De acordo com a Receita Federal, serão disponibilizados cinco lotes de restituição neste ano, nos dias: 31 de maio; 30 de junho; 29 de julho; 31 de agosto; e 30 de setembro. Veja Mais

Guedes diz que 'inferno' da inflação passou e que é 'natural' ele seguir no cargo se Bolsonaro for reeleito

G1 Economia Ministro deu declarações em evento em SP. Inflação em abril foi de 1,06%, a mais alta para o mês desde 1996; mercado financeiro prevê inflação em 7,89% ao final deste ano; meta é 3,5%. Ministro Paulo Guedes (Economia) discursa em evento em São Paulo nesta quinta (19) Reprodução/Arko Advice O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (19) em um evento em São Paulo que o Brasil já saiu do "inferno" da inflação e que é "natural" ele continuar no cargo em um eventual segundo mandato do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação em abril registrou alta de 1,06%, a maior para o mês desde 1996. Além disso, segundo o Banco Central, os analistas do mercado financeiro preveem a inflação em 7,89% ao final deste ano. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 3,5% e será considerada formalmente cumprida se oscilar entre 2% e 5%. "Está faltando manteiga na Holanda, tem gente brigando na fila da gasolina no interior da Inglaterra, que teve a maior inflação dos últimos 40 anos e vai ter dois dígitos já já. Eles estão indo para o inferno. Nós já saímos do inferno, conhecemos o caminho e sabemos como se sai rápido do fundo do poço", declarou Guedes em evento da Arko Advice e Traders Club. Entenda: o que é inflação G1 Explica: como inflação mexe no bolso Puxado principalmente pela alta dos preços dos combustíveis, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, atingiu 12,13% nos últimos 12 meses até abril, maior inflação para o período de 1 ano desde outubro de 2003. Para conter a alta de preços, o Banco Central tem subido os juros básicos da economia há 15 meses. Atualmente, a taxa Selic está em 12,75% ao ano, o maior patamar em mais de cinco anos. O presidente da instituição, Roberto Campos Neto, acredita que o pico da inflação será entre os meses de abril e maio. Raio-X da Economia: entenda como a inflação pode influenciar eleitores brasileiros Eventual segundo mandato Ainda no evento desta quinta-feira, Paulo Guedes disse ser "natural" continuar no cargo de ministro se o presidente Jair Bolsonaro for reeleito. "Se essa coalizão seguir, é natural que eu ajude, que eu apoie, que eu esteja lá", declarou. "Em um aliança de liberais conservadores, vão apoiar, vão acelerar privatizações, vamos zerar o IPI, vamos aprofundar o choque de energia barata. Se essa for a música, vou correndo atrás. Se a música mudar, estou velhinho, estou cansado, não consigo tirar férias. Mas parece que a banda está tocando bem", acrescentou. O colunista do g1 Gerson Camarotti informou que, em uma conversa com Paulo Guedes, Bolsonaro disse ao ministro que a agenda de privatizações do governo só vai "decolar" em um eventual segundo mandato. Nesta quarta (18), o Tribunal de Contas da União (TCU) deu aval à privatização da Eletrobras, estatal que atua nas áreas de geração e transmissão de energia. 'Pau come entre os poderes' O ministro da Economia também afirmou ter defendido a democracia brasileira durante encontro com investidores internacionais, o que é considerado por ele um "pré-requisito" para atrair recursos ao país, apesar de ter avaliado que o "pau come entre os poderes". Nas últimas semanas, agravou-se o clima de tensão institucional entre o governo Jair Bolsonaro e o Poder Judiciário. Nesta semana, por exemplo, Bolsonaro pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o ministro Alexandre de Moraes fosse investigado por suposto abuso de autoridade. Relator do caso, o ministro Dias Toffoli rejeitou o pedido. Além disso, Bolsonaro disse em discurso que as Forças Armadas sugeriram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que militares façam uma apuração paralela de votos nas eleições deste ano, tese já rechaçada pelo presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG). "O pau come entre os poderes, mas ninguém atravessa a linha. Pessoas atravessam a linha. De vez em quando, um ministro atravessa a linha e fica brincando ali, todo mundo vê que ele está pelado e põe ele para dentro de novo. Um presidente, às vezes, pisa do outro lado, e o pessoal: 'Presidente, está pegando mal esse negócio, parece que o senhor quer dar o golpe'", declarou Guedes nesta quinta. Podcast Ouça o episódio do podcast O Assunto sobre "Bolsonaro e a anatomia do golpe": Veja Mais

Ibovespa opera em queda pelo segundo dia seguido

G1 Economia Na quarta-feira, o principal índice de ações da bolsa de valores caiu 2,34%, a 106.247 pontos. Painel da bolsa de valores de São Paulo, a B3 SUAMY BEYDOUN/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO O Ibovespa, principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em queda nesta quinta-feira (19), no segundo dia seguido de perdas, acompanhando o clima negativo nos mercados externos. Às 10h06, o Ibovespa recuava 0,41%, a 105.807 pontos. Veja mais cotações. Na quarta-feira, a bolsa fechou em baixa de 2,34%, a 106.247 pontos. Com o resultado, passou a acumular alta de 1,74% na semana, de 0,85% no mês, e de 3,78% no ano. LEIA TAMBÉM: Entenda as consequências da alta da Selic, a taxa básica de juros Onde investir com a Selic a 12,75%? Veja o que muda na renda fixa e como fica a poupança o O que está mexendo com os mercados? No exterior, permaneceram as preocupações de que a inflação global e o aperto dos juros nas grandes economias possam provocar uma desaceleração da economia global. Em ata divulgada nesta quinta, autoridades do Banco Central Europeu expressaram preocupação generalizada com a propagação da inflação e defenderam a continuação da normalização de juros. O documento apontou que muitos membros do colegiado estão agora apoiando um aumento da taxa de juros em julho, a primeira alta pelo BCE em mais de uma década, e muitos estão pressionando para elevar sua taxa de depósito para território positivo este ano. Ela está atualmente em -0,5%. Na cena doméstica, o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou na quarta-feira o processo de privatização da Eletrobras. TCU julga modelo de privatização proposto para Eletrobras Veja Mais

Dinheiro na poupança 'encolhe' há 20 meses seguidos; veja alternativas à caderneta

G1 Economia Em abril, rentabilidade no acumulado em 12 meses, descontada a variação do IPCA, ficou negativa em -6,56%. Confira comparativo de investimentos e saiba que cuidados tomar para não trocar '6 por meia-dúzia'. Cédulas de dinheiro no bolso Arquivo/Agência Brasil A poupança completou 20 meses seguidos de perdas para a inflação. Ou seja, quem tem dinheiro na modalidade de investimento mais popular do país está perdendo poder de compra há quase 2 anos. Mas onde colocar o dinheiro? Em abril, a rentabilidade da poupança foi de 0,56% em termos nominais, enquanto a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 1,06%, a maior taxa em 26 anos. Com isso, a caderneta teve um retorno negativo de -0,50% no mês. No acumulado em 12 meses até abril, a poupança teve um rendimento real negativo (descontada a inflação) de 6,58%, perda maior do que a observada nos 12 meses até março (-6,20%), segundo levantamento da provedora de informações financeiras Economatica. LEIA TAMBÉM: Onde investir com a Selic a 12,75%? Veja comparativo de investimentos Saques na poupança superam depósitos pelo 3º mês seguido PODCAST: juntei um dinheiro e os juros estão altos, como investir? A última vez que a poupança teve ganhos reais no acumulado em 12 meses foi em agosto de 2020 (0,45%). Em outras palavras, o dinheiro aplicado na poupança está encolhendo em vez de crescer em razão do rendimento abaixo da inflação. Embora a poupança não seja caso único de investimento perdendo para a inflação, com a alta da taxa básica de juros (Selic) há atualmente outras opções de investimento em renda fixa que superam a rentabilidade da poupança e que estão dando retorno de até mais de 1% ao mês, dependendo do prazo da aplicação. "A tendência da poupança é render no máximo a inflação, então ela é uma opção para o curto prazo. Como investimento, você quer ganhar acima da inflação. Então, a poupança não é o produto que vai dar isso. Não está dando hoje e nem tende a dar no futuro", resume a planejadora financeira Myrian Lund. Quanto rende 1 mil na poupança? Desde o final do ano passado, quando a Selic ultrapassou o percentual de 8,5% ao ano, a rentabilidade da poupança voltou à regra antiga, deixando de pagar 70% da taxa básica de juros e passando a ter rendimento fixo de 6,17% ao ano + TR (ou 0,5% ao mês + TR), o mesmo que já era pago para a chamada "poupança velha" (depósitos feitos até abril de 2012). Segundo cálculo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), uma aplicação de R$ 1 mil na poupança rende atualmente R$ 74,40 em 12 meses, ou 7,44% ao ano, já incluindo no cálculo a variação da TR e considerando a manutenção da Selic em 12,75%. Já a inflação oficial do país atingiu 12,13% em ritmo anual em abril, completando 8 meses seguidos acima de dois dígitos, e o mercado financeiro tem projetado um IPCA ainda próximo de 9% em 2022. Quais são as alternativas? Mesmo com a alta da taxa básica de juros da economia para 12,75% ao ano, a rentabilidade da poupança segue congelada abaixo da inflação projetada para o ano, enquanto que a de outros rendimentos de renda fixa aumentou, acompanhando a trajetória da Selic. Simulações do buscador de investimentos Yubb mostram que o retorno projetado para os principais investimentos de renda fixa supera de longe o da inflação, com retorno líquido (rentabilidade descontada a inflação e o imposto de renda) de até 6% para o período de 12 meses. Veja no quadro abaixo: Entre as alternativas consideradas tão seguras quanto à poupança e mais rentáveis neste momento, merecem destaque os títulos que acompanham a trajetória da Selic, como CDBs (Certificado de Depósito Bancário), LCI (Letras de Crédito Imobiliário), LCA (Letras de Crédito do Agronegócio) e o Tesouro Selic. Vale lembrar, porém, que na hora de investir é preciso avaliar não só a rentabilidade, mas também os objetivos desse investimento, o tempo que o dinheiro pode ficar aplicado, a necessidade de eventual resgate antes do vencimento e a disposição a assumir mais ou menos risco. "O primeiro passo é você juntar dinheiro. E, na hora de partir para o investimento, é preciso ter uma estratégia. O que se quer ter como liquidez diária, para o médio prazo, de 2 a 5 anos, e para o longo prazo”, orienta Lund. Cuidado com as pegadinhas! A planejadora financeira alerta, porém, para o risco de trocar "6 por meia-dúzia", uma vez que os bancos e agentes financeiros costumam oferecer aos clientes opções que nem sempre são as mais vantajosas. “Para quem quer liquidez diária, ou é a poupança ou um CDB DI. Quem já tem um controle maior, pode fazer LCI/LCA com liquidez após 90 dias, mas quase ninguém oferece isso no mercado. Então ficam a poupança, o CDB com liquidez diária e alguns fundos, mas a maioria dos fundos dos bancos está dando igual ou menos que a poupança na hora que tira o imposto”, explica Lund. A Anefac alerta que, para superar o retorno oferecido pela poupança, um CDB precisa pagar acima de 85% do CDI, uma vez que a caderneta é isenta de imposto de renda, ao passo que CDBs pagam IR de acordo com o prazo de resgate da aplicação. Uma dica é buscar opções de CDBs fora dos grandes bancos, que oferecem retorno maior. Os CDBs contam com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) para aplicações de até R$ 250 mil e quando rendem acima de 100% do CDI isso significa, na prática, que estão remunerando mais do que a Selic. Bancos digitais e fintechs também costumam oferecer rendimento de 100% do CDI para o dinheiro depositado nas contas de pagamento. No caso dos fundos, é preciso sempre ficar de olho nas taxas de administração e no risco de sobe e desce do valor das cotas. A Anefac alerta que mesmo os fundos de renda fixa podem ter rendimento líquido inferior ao que é pago pela poupança quando a taxa cobrada supera 2,5% ao ano. "É muito mais fácil para o gerente entupir o cliente de fundo porque é onde ele ganha. E isso ocorre tanto em banco grande como em corretora", afirma a planejadora financeira. Para os investidores com foco no médio e longo prazo, a Selic em dois dígitos e a perspectiva de fim do ciclo de alta neste ano pode representar uma oportunidade para a compra de títulos públicos e privados de prazos mais longos, incluindo os pré-fixados e os que pagam a inflação mais um prêmio. "Para poder manter o poder de compra, é interessante que eu ganhe acima da inflação e os produtos que vão te dar poder de compra são os títulos que pagam inflação mais juros. Todos os bancos e corretores têm, mas não oferecem para o cliente", observa, citando os títulos privados e os do Tesouro Direto. Brasileiro investe pouco Mesmo sem oferecer ganhos reais, a caderneta de poupança segue no topo da lista de modalidades de investimento mais utilizadas pelos brasileiros. Pesquisa da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima) mostrou que a caderneta de poupança ainda é o produto financeiro mais utilizado entre os brasileiros em 2021, com 23% das menções. Já os demais produtos, como fundos de investimento, títulos privados e públicos, ações e ativos digitais, apresentam uma participação baixa na carteira de investimento da população, e uma fatia de 2% respondeu que deixa o dinheiro em casa ou no colchão. Veja no quadro abaixo: A pesquisa ouviu 5.878 pessoas nas cinco regiões do país entre os dias 9 e 3 de novembro de 2021. Quanto ao destino das aplicações, realizar o sonho da casa própria é o objetivo apontado por 29% da população. Na sequência, vem o aspecto da segurança, com a garantia de ter dinheiro guardado para emergências, com fatia de 20%. As outras prioridades mais citadas foram comprar carro ou moto, investir em negócio próprio e aposentadoria/uso na velhice, as 3 com 8% cada uma. O dado mais revelador, entretanto, é que 61% das pessoas não utilizam ou não conhecem nenhum tipo de investimento sequer, sendo que 82% disseram não ter feito nenhum tipo de investimento em 2021, o que mostra não só o desafio da educação financeira do país como também a baixa renda do brasileiro. "O brasileiro precisa se habituar a juntar dinheiro para fazer algum nível de economia. Esse é o primeiro passo. É isso que falta. O Brasil não tem dinheiro para investimento, como a população também não tem. A população é reflexo do país e do governo", diz Lund. 'Não tenho como ensinar a economizar quando o salário não é suficiente para o básico', diz Nath Finanças Renda em queda e vida no aperto: os 'corres' dos brasileiros que não ganham nem 1 salário mínimo Alta da Selic: renda fixa fica mais atraente, mas inflação alta corrói ganhos Comparativo de investimentos em abril Apesar de acumular perdas, o retorno da poupança em abril superou o de outras aplicações financeiras de maior risco como ações e criptomoedas. Veja abaixo levantamento da Economatica sobre o comparativo de rentabilidade nominal no mês: Dólar Ptax: 3,83% Ouro: 2,40% Fundos imobiliários: 1,19% CDI: 0,83% Ima-B (títulos públicos indexados ao IPCA): 0,83% Poupança: 0,56% Euro: -1,35% Bitcoin: -8,61% Ibovespa: -10,10% Os investimentos em renda variável como ações e criptomoedas estão sendo afetados em 2022 pela alta de juros não só no Brasil, mas em todo o mundo. Juros mais altos nos EUA tornam, por exemplo, os investimentos em títulos do tesouro norte-americano (treasuries) mais rentáveis, o que tem estimulado a migração de capital para ativos considerados mais seguros. O podcast Educação Financeira pediu dicas ao professor Liao Yu Chieh, do C6 Bank, para mapear as oportunidades, avaliar o cenário econômico e entender como fazer aportes certeiros na hora de começar a investir. Clique abaixo para ouvir. Veja Mais

Veja as vagas de emprego disponíveis em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta quinta-feira (19)

G1 Economia Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco José Fernando Ogura/AEN Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta quinta-feira (19) em Petrolina, Araripina e Salgueiro no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas Disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas Disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE Veja Mais

Privatização da Eletrobras: quais são os próximos passos

G1 Economia Oficialmente, o governo ainda não informou a data de privatização, mas a expectativa é a de que a operação aconteça entre junho e até, no máximo, meados de agosto. Sede da Eletrobras no Rio Reuters Com a aprovação do Tribunal de Contas da União (TCU), ainda faltam trâmites burocráticos para que o governo Jair Bolsonaro consiga concluir a privatização da Eletrobras. A privatização da Eletrobras será realizada por meio do aumento de capital da empresa. Ou seja, novas ações da companhia serão lançadas na bolsa de valores, reduzindo a participação do governo federal, para, no máximo, 45% – hoje, a União detém cerca de 60% do capital da elétrica e, portanto, é considerada o acionista majoritário. Agora, para concluir o processo, o governo terá de seguir alguns trâmites burocráticos na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e na Securities and Exchange Commission (SEC) para que a oferta de ações da Eletrobras seja concluída. Para onde vai o dinheiro e qual será o impacto na conta de luz? Oficialmente, o governo ainda não informou a data de privatização, mas a expectativa é a de que a operação aconteça entre junho e até, no máximo, meados de agosto. Quando o processo for concluído, a estatal se tornará uma empresa sem controlador definido. Modelo semelhante foi adotado na privatização da Embraer. Nenhum acionista terá poder de voto superior a 10% de suas ações. O objetivo é justamente pulverizar o capital da empresa, de modo a não ter nenhum grupo dominante sobre as suas decisões. Quanto a operação deve movimentar? Se ocorrer como previsto até agora, o processo de privatização da Eletrobras, a maior empresa de energia elétrica da América Latina, deve movimentar R$ 67 bilhões ao longo dos próximos anos – dos quais R$ 25,3 bilhões irão direto para o caixa do governo. R$ 32 bilhões serão destinados à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) ao longo dos próximos 25 anos, sendo que R$ 5 bilhões serão pagos ainda em 2022. O objetivo é atenuar os reajustes tarifários e subsidiar políticas setoriais; R$ 25,3 bilhões vão para o caixa do Tesouro e se referem ao chamado bônus de outorga, que será pago pela Eletrobras privatizada à União pela renovação dos contratos das 22 usinas hidrelétricas da empresa; e R$ 9,7 bilhões são compromissos de investimento em bacias hidrográficas, que deverão ser realizados em um período de 10 anos. E qual será o impacto para o consumidor? Os especialistas dizem que uma eventual redução na conta de luz será pequena e temporária – irá vigorar apenas nos primeiros anos após a privatização da Eletrobras. Uma queda mais estrutural na fatura não deve se concretizar, entre outros motivos, por causa dos chamados "jabutis" – trechos incluídos em uma MP que extrapolam o assunto original da proposta e que, no caso específico desse projeto, acabaram elevando os custos da operação. Confira todos os 'jabutis' incluídos pelo Congresso na MP da Eletrobras Na conta dos analistas, o alívio na conta de luz residencial devido à privatização deve ser inferior a 3% em 2022. Essa queda, porém, só vai mitigar o forte avanço de preço já previsto para esse ano. TCU retoma na quarta-feira (18) análise sobre privatização da Eletrobras A TR Soluções, por exemplo, projeta um aumento médio de 11,9% em 2022. Ou seja, com a privatização da elétrica, essa alta pode ser menor, de cerca de 9%. Nesse primeiro momento, o alívio na fatura será possível porque parte do dinheiro da privatização será destinada à CDE, um fundo bilionário que é bancado pelos consumidores via conta de luz todos os meses. A CDE é apontada pelos especialistas como uma espécie de "caixa-preta" por subsidiar uma série de políticas que vão além do setor elétrico. Banca, por exemplo, custos com saneamento básico e agricultura, além de garantir dinheiro para energias que já não são mais competitivas, como é o caso das termelétricas movidas a carvão. Dos R$ 32 bilhões que a CDE deve receber com a privatização da Eletrobras, R$ 5 bilhões serão já no primeiro ano. Em 2022, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um orçamento de R$ 32,1 bilhões para a CDE, sendo que os consumidores vão pagar R$ 30,2 bilhões desse montante. Com a venda da Eletrobras concretizada, esse custo recuaria para cerca de R$ 25 bilhões. Nos próximos anos, o alívio na conta de luz vai depender dos recursos que serão recebidos pela CDE, mas ele começará a ser revertido já a partir de 2026, quando entrarão em operação as novas usinas termelétricas movidas a gás natural - o principal "jabuti" da MP. Veja Mais

Produtores tentam proteger café de geadas para não prejudicar a colheita no Sul de MG; entenda

G1 Economia Pesquisadores da Universidade Federal de Lavras (Ufla) adaptaram nebulizador para criar proteção para as lavouras. Produtores utilizam nebulizador movido a óleo para tentar proteger os pés de café Produtores de café do Sul de Minas tentam proteger as lavouras de café para proteger as plantações contra as geadas. Eles utilizam um sistema para gerar uma espécie de neblina e evitar que a colheita do produto seja prejudicada. O temor é que uma geada, como a do ano passado, ocorra com a queda das temperaturas. Os pesquisadores adaptaram a tecnologia utilizada contra a dengue. Com isso, é aplicada uma proteção nas plantações, especialmente as de café, que sofrem muito com as baixas temperaturas. A máquina nebulizador foi criada por uma empresa do Rio de Janeiro para o uso de fumacê da dengue e fertilizantes. Um professor da Ufla identificou que a mesma máquina, movida a óleo diesel ou óleo vegetal, poderia gerar uma neblina que impede a transferência do calor, colocando uma espécie de cobertor nos pés de café. “Colocar uma neblina em cima de uma lavoura de café é mais ou menos a mesma coisa que pegar uma nuvem e colocar em cima da lavoura. Então, ela forma um efeito protetor, um efeito guarda-chuva para que a energia que está sendo emitida durante a noite não vá para o espaço. Ou seja, ela prende aquela energia naquele local e não deixa a temperatura baixar mais do que ela já está baixando”, explicou Pedro Castro Neto, que é professor de agrometeorologia da Ufla. Geadas no Sul de MG atingiram lavouras de café em 2021 Reprodução/EPTV Esse sistema faz com que a geada não atinja as lavouras com tanta força. A aplicação precisa ser feita na parte mais alta do terreno até preencher a baixada da propriedade e subir para os pés de café. “Esse processo tem que começar quando a temperatura do ar, da parte mais baixa das lavouras, tiver mais ou menos em dois graus acima de zero, desta forma há como manter o nível energético adequado para que não exista nenhum dano às folhas do café”, completou o professor. Queda na colheita A estimativa para colheita de café em Minas Gerais caiu quase 20% devido a problemas climáticos enfrentados pelos produtores, como geada, seca e também excesso de chuva. Segundo a Empresa de Assistência Rural de Minas Gerais (Emater), a expectativa inicial, neste ano, era de que fossem colhidos cerca de 33 milhões de sacas. A nova previsão é de uma safra de 26 milhões de sacas. VÍDEOS: Tudo sobre o Sul de Minas Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas Veja Mais

Concursos públicos e processos seletivos oferecem vagas de trabalho na região de Presidente Prudente

G1 Economia Interessados devem fazer a inscrição pela internet. Confira os editais! Concursos públicos têm inscrições abertas na região de Presidente Prudente (SP) Divulgação Nesta quarta-feira (18), vários municípios do Oeste Paulista oferecem vagas para concursos públicos e processos seletivos. As inscrições devem ser feitas pela internet. Confira as oportunidades: Prefeitura de Presidente Epitácio A Prefeitura de Presidente Epitácio (SP) abriu inscrições para o concurso público para contratação e formação de cadastro reserva para 27 profissionais de níveis fundamental, médio e superior. As chances são para: Agente de Desenvolvimento Social Agente de Endemias Assistente Social Diretor de Escola Eletricista Encanador Enfermeiro Engenheiro Agrônomo Engenheiro Civil Fonoaudióloga Inspetor de Aluno Médico Clínico Geral Médico Veterinário Motorista de Ambulância Professor Adjunto Professor de Arte Professor de Ciências Professor de Creche Professor de Educação Básica Professor de Educação Física Psicóloga Secretário de Escola Telefonista Turismólogo A carga horária varia de 100 a 200 horas mensais, com salários de R$ 1.180,30 a R$ 13.087,49. As inscrições devem ser feitas pela internet até o dia 22 de maio. Prefeitura de Osvaldo Cruz A Prefeitura de Osvaldo Cruz (SP) divulga a abertura de inscrições para o concurso público n° 01/2022 com o objetivo de preencher 16 vagas para cargos de nível superior. As inscrições podem ser realizadas pelo site até o dia 6 de junho. A taxa de inscrição é de R$ 9. As vagas disponíveis são para os seguintes cargos: Advogado (1); Médico Clínico Geral (1); Médico Dermatologista (1); Médico do Trabalho (1); Médico Ginecologista (1); Médico Neurologista (1); Médico Pediatra (1); Médico Psiquiatra (1); Professor de Educação Básica I - Fundamental (1) e Infantil (1); Professor de Educação Básica II - Ambiental (1), Artes (1), Informática Educacional (1), Inglês (1) e Educação física (1); Terapeuta Ocupacional (1). Os salários variam de R$ 1.812,88 a R$ 6.675,86 e a carga horária vai de 10 a 37 horas semanais. Prefeitura de Teodoro Sampaio A Prefeitura de Teodoro Sampaio (SP) abriu os processos seletivos 01/2022 e 02/2022 para preenchimento de vagas e formação de cadastro reserva para cargos de nível fundamental, médio e superior. As inscrições podem ser realizadas pela internet até o dia 22 de maio. A taxa de inscrição varia de R$ 12 a R$ 15, de acordo com a escolaridade. Os cargos disponíveis no edital n° 01/2022 são: Professor de Educação Infantil Habilitado; Professor de Ensino Fundamental - Anos Iniciais (EJA) - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Educação Física - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Português - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Matemática - Habilitado; Professor de Educação Básica II - História - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Geografia - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Espanhol - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Ciências - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Educação Especial - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Arte - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Música - Habilitado; Professor de Educação Básica II - Informática - Habilitado; Professor de Educação Infantil - Não Habilitado; Professor de Ensino Fundamental (EJA) - Não Habilitado; Professor de Educação Básica II - Português - Não Habilitado; Professor de Educação Básica II - Matemática - Não Habilitado; Professor de Educação Básica II - História - Não Habilitado; Professor de Educação Básica II - Geografia - Não Habilitado; Professor de Educação Básica II - Espanhol - Não Habilitado; Professor de Educação Básica II - Arte - Não Habilitado; Professor de Educação Básica II - Música - Não Habilitado; Professor de Educação Básica II - Informática - Não Habilitado. Já o edital n° 02/2022 tem vagas para os cargos de: Dentista (2); Auxiliar de Consultório Dentário; Agente de Controle de Vetor; e Agente Comunitário de Saúde (2). Os profissionais irão atuar em jornadas eventuais e de 40 horas semanais com remunerações que variam de R$ 1.501,30 a R$ 2.830,70. Ciop O Consórcio Intermunicipal do Oeste Paulista (Ciop) divulga dois novos concursos públicos para preenchimento de 11 vagas na área da saúde com atuação nas cidades de Álvares Machado (SP) e Regente Feijó (SP). As inscrições podem ser realizadas pelo site até o dia 26 de maio e a taxa de inscrição varia de R$ 50 a R$ 80. Os cargos disponíveis no edital n° 002/2022 são: Auxiliar de Enfermagem; Auxiliar de Saúde Bucal (1); Enfermeiro (2); Motorista (2); Serviços Gerais; Técnico Administrativo; Técnico de Enfermagem (3); Técnico de Farmácia (1). Já o edital n° 003/2022 tem vagas abertas para os cargos de: Auxiliar de Enfermagem (2); Enfermeiro; e Médico ESF. A jornada de trabalho varia de 30 a 40 horas semanais e a remuneração vai de R$ 1.060,74 a R$ 13.342,66, acrescida de vantagens como vale-alimentação, vale-transporte e insalubridade, conforme o cargo escolhido. VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região. Veja Mais

BB lança fundo de investimento em crédito de carbono com aporte inicial de R$ 2 milhões

G1 Economia Banco também lançou outras medidas de incentivo à economia verde, como a opção de realizar doações por meio do aplicativo da instituição para projetos de meio ambiente. O presidente do Banco do Brasil (BB), Fausto Ribeiro, anunciou nesta quarta-feira (18) o lançamento de um fundo de investimento destinado a financiar projetos de crédito de carbono, com aporte inicial de R$ 2 milhões e benchmark de R$ 50 milhões até o fim do ano. "Esse fundo apoiará projetos sustentáveis e estará atrelado à variação de preços do mercado global de créditos de carbono, disponível a todos os clientes", disse na apresentação do congresso Mercado Global de Carbono, no Rio de Janeiro. Fausto de Andrade Ribeiro, presidente do Banco do Brasil, em imagem de arquivo Divulgação/Banco do Brasil Banco do Brasil tem lucro de R$ 6,66 bilhões no primeiro trimestre, alta de 57,6% O banco também lançou outras medidas de incentivo à economia verde. A partir desta quarta, segundo Ribeiro, está disponível no aplicativo da instituição a opção de realizar doações para projetos de meio ambiente, reflorestamento e neutralização de emissões de carbono da Fundação Banco do Brasil, por exemplo. Veja Mais

13 estados têm mais beneficiários do Auxílio Brasil que trabalhadores com carteira assinada

G1 Economia Todos os nove estados do Nordeste e 4 dos 7 da região Norte têm mais famílias que vivem do benefício do que da renda do trabalho formal; números mostram que quanto maior a precariedade do mercado de trabalho, maior a dependência do programa social. Quase metade das unidades da Federação do país tinha mais beneficiários do Auxílio Brasil do que trabalhadores com carteira assinada em março deste ano. De acordo com levantamento do g1, feito com base nos números do programa social fornecidos pelo Ministério da Cidadania e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência, em 13 estados o número de famílias que vivem do dinheiro do Auxílio Brasil é maior que o das que vivem da renda do trabalho formal, com vínculo CLT. Dentro desses 13 estados estão todos os nove do Nordeste e 4 dos 7 estados da região Norte (Acre, Amazonas, Amapá e Pará). Auxílio Brasil x estoque de vagas CLT em março Economia g1 As maiores diferenças entre o número de beneficiários do auxílio e empregados com carteira assinada estavam nos estados do Maranhão (576.411 mais beneficiários do que CLT), Bahia (412.290), Pará (332.706), Piauí (241.874), Pernambuco (155.548), Paraíba (188.546), Alagoas (118.974) e Ceará (110.915). LEIA TAMBÉM: Auxílio Brasil: mais de 1 milhão de famílias estavam na fila de espera em fevereiro, diz estudo Tire dúvidas sobre o programa social Maiores valores médios do Auxílio são pagos em cidades do Norte do país Pernambuco e Bahia lideram desemprego no país no 1º trimestre; veja taxa por estado Desemprego O levantamento analisou ainda os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do IBGE. No primeiro trimestre, a taxa de desocupação ficou acima da taxa nacional – de 11,1% – em 13 estados e no Distrito Federal. Não surpreendentemente, estão entre eles 12 dos 13 locais que têm maior número de beneficiários do auxílio do que trabalhadores CLT. Percentual de trabalhadores CLT Os 13 estados estão ainda entre os com menor percentual de empregados com carteira assinada e todos estão abaixo da média nacional. Cresce números de famílias na fila de espera do Auxílio Brasil Precariedade do mercado leva à dependência, diz economista Para Ecio Costa, economista pela Universidade Federal de Pernambuco e pós-doutor em economia pela University of Georgia (EUA), esses números mostram que quanto maior a precariedade do mercado de trabalho, maior a dependência do programa social. “É reflexo da pobreza, do desemprego e da informalidade nas regiões Norte e Nordeste, indicando alta dependência do dinheiro público e necessidade de políticas de desenvolvimento econômico regional”, afirma. Costa lembra que a pandemia levou o governo a criar o Auxílio Emergencial, que trouxe um impacto significativo na vida das famílias e na economia dessas regiões – estudo conduzido por ele mostrou que o peso do auxílio sobre o PIB de alguns municípios passou de 30%. “O Auxílio Brasil substituiu o Bolsa Família e vai trazer o mesmo tipo de impacto sobre as famílias e municípios mais pobres no Brasil. Mas, como pode se compreender a partir desse levantamento, o problema é muito maior", diz. "Políticas de desenvolvimento regional são a solução para resolver essa grande disparidade regional. O Auxílio Brasil atenua no curto prazo, mas a saída precisa vir de políticas que desenvolvam o capital humano, através da educação, e as potencialidades econômicas regionais. Enquanto não se pensar em longo prazo, a dependência de programas sociais será constante”. Costa aponta que antes da pandemia, 8 estados tinham mais pessoas dependendo de benefícios sociais que vivendo de empregos formais. Em 2020, esse número subiu para 10. Já em fevereiro deste ano eram para 12, e em março, subiu para 13. Ou seja, a cada mês recordes vêm sendo batidos. Rendimento De acordo com dados do Ministério da Cidadania, o valor médio do Auxílio Brasil foi de R$ 409,80 em março. Quando se analisa por estados, os maiores valores médios foram registrados pelo Acre, Roraima e Amazonas, todos na região Norte. Por municípios, os maiores valores médios foram de R$ 500,78 em Eirunepé, no Amazonas, de R$ 499,69 em Japaratinga e de R$ 498,55 em São Miguel dos Campos, ambos em Alagoas - valores 22% maiores que a média nacional do benefício em março. A título de comparação, em março, o salário de admissão entre as vagas com carteira assinada foi de R$ 1.872,07. O Ministério do Trabalho e Previdência não tem os valores de salários médios por estados. Já dentro dos dados da Pnad do IBGE, o rendimento médio no 1º trimestre foi de R$ 2.548 no Brasil. Todos os estados do Nordeste e do Norte tiveram rendimentos abaixo da média nacional. Veja abaixo o rendimento médio real por estado, em R$: Maranhão: 1.547 Piauí: 1.660 Bahia: 1.679 Alagoas: 1.708 Ceará: 1.738 Pernambuco: 1.740 Paraíba: 1.768 Sergipe: 1.797 Pará: 1.832 Amazonas: 1.920 Rio Grande do Norte: 2.062 Rondônia: 2.224 Tocantins: 2.227 Minas Gerais: 2.245 Acre: 2.274 Roraima: 2.295 Amapá: 2.295 Goiás: 2.477 Brasil: 2.548 Espírito Santo: 2.607 Mato Grosso: 2.670 Mato Grosso do Sul: 2.741 Paraná: 2.775 Rio Grande do Sul: 2.860 Santa Catarina: 2.944 Rio de Janeiro: 3.086 São Paulo: 3.107 Distrito Federal: 4.247 Veja Mais

Veja as vagas de emprego disponíveis em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta quarta-feira (18)

G1 Economia Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de trabalho; emprego; trabalho; desemprego Letícia Queiroz/G1 Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta quarta-feira (18) em Petrolina, Araripina e Salgueiro no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas Disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas Disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE Veja Mais

Como a alta da inflação americana explica o crescimento de vendas no Walmart

G1 Economia Alta nos preços, contudo, aperta as margens e afeta os lucros de empresas do varejo. Ações do Walmart tiveram queda de mais de 11%. Fachada da Walmart em Encinitas, nos EUA Mike Blake/Reuters/File Photo Os gastos com o consumo permanecem em alta nos Estados Unidos, como mostram dados oficiais de vendas no varejo e o índice de inflação ao consumidor do país (CPI). Em abril, os preços se mantiveram próximos ao nível recorde em 40 anos, com alta de 8,3% em 12 meses. Mesmo com inflação mais alta, que deveria trazer algum recuo ao consumo, os resultados de lojas como Walmart e Home Depot também registraram crescimento. O faturamento do Walmart cresceu 2,4% a US$ 141,6 bilhões no trimestre móvel que vai de fevereiro a abril. Nos Estados Unidos, os clientes compraram menos produtos "não alimentícios", um fenômeno atribuído ao fim das ajudas excepcionais pagas pelo governo à população durante a pandemia. As despesas com alimentação, ao contrário, aumentaram. Para Neil Saunders, da consultoria Global Data, a clientela "tende a ser mais sensível aos aumentos de preços, e foi mais afetada pela forte inflação, mas mais consumidores recorreram ao Walmart para reduzir as despesas", disse Saunders. O diretor financeiro do grupo, Brett Biggs, destacou em teleconferência que os comportamentos de sua clientela variam muito. Embora a rede varejista tenha vendido alguns itens caros, como consoles de videogames, móveis de jardim ou churrasqueiras, alguns consumidores compraram marcas mais baratas de artigos alimentícios como carne ou laticínios. Enquanto isso, a rede de artigos e ferramentas para o lar Home Depot, que faturou alto durante a pandemia, quando os americanos reformaram suas casas durante o confinamento, manteve os bons resultados: seu faturamento aumentou 4% entre fevereiro e abril, para US$ 38,9 bilhões. Em um sinal dos efeitos da inflação, o volume de compras realizadas em suas lojas diminuiu, mas o montante médio gasto por seus clientes aumentou 11%. Outro sinal do aumento dos gastos com o consumo nos Estados Unidos: o Departamento de Comércio registrou um aumento de 0,9% das vendas no varejo em abril com relação a março, e de 8,2% com relação a abril do ano passado. Aumento dos juros nos EUA pode provocar mais inflação no Brasil Equilibrar vendas menores do que os custos Nos próximos meses, "a tolerância dos consumidores a uma inflação alta será posta à prova e a nova disparada dos preços da gasolina (que alcançou recordes históricos), conjugada com o ajuste de condições financeiras, pesará na vontade das famílias de gastar mais com artigos caros", destacou Lydia Boussour, economista da Oxford Economics. "Mas fundamentos sólidos, particularmente um crescimento robusto da renda por trabalho e poupança acumulados, continuarão sustentando os gastos do consumo", acrescentou. Acontece que as altas nos preços afetam os lucros de empresas como Walmart, cujas ações caíram desde a manhã em Wall Street, fechando em queda de mais de 11%. O lucro líquido da rede de supermercados caiu 25% com base no mesmo período do ano anterior, a US$ 2,05 bilhões, e a empresa reduziu sua previsão de lucros para todo o ano fiscal. O resultado é "decepcionante", admitiu o diretor-geral do grupo, Doug McMillon, que explicou a diminuição de ganhos pelo aumento dos custos salariais. "Contratamos mais funcionários no fim do ano para substituir quem estava de licença de saúde", mas com a queda de casos de Covid em fevereiro, "ficamos semanas com mais funcionários do que o necessário", explicou. Com a queda das vendas de produtos não alimentícios, os estoques do grupo aumentaram e com isso os custos de armazenamento. Também aumentaram os gastos com combustíveis para transportar produtos. No caso da Home Depot, o lucro líquido (+2%) subiu um pouco abaixo das vendas, mas o grupo armado aumentou sua previsão de vendas para todo o ano e a ação subiu 1,68%. "Entramos em um período mais difícil para o comércio varejista", mas "a aterrissagem parece se tranquilizar, pelo menos do lado da demanda", destacou Neil Saunder. "O maior desafio para as redes de lojas será agora equilibrar uma redução de seu volume de vendas com custos mais altos", concluiu. Veja Mais

Após dois anos, Fórum Econômico Mundial começa em Davos com desafio de reconstrução da Ucrânia e Rússia banida

G1 Economia Lideranças mundias se reúnem em Davos, nos alpes suíços, após um hiato devido à pandemia para debater, além da guerra, temas como mudanças climáticas e coronavírus. Zelenski fará discurso na abertura, na segunda-feira (23). Brasil participará com Paulo Guedes. Sem Rússia, Fórum Econômico Mundial começa em Davos Após dois anos de interrupção devido à pandemia da Covid-19, começou neste domingo (22) a 51ª edição presencial do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, em um momento de incerteza em razão da guerra na Ucrânia e de suas consequências nos âmbitos geopolíticos, financeiro e alimentar. A última reunião do Fórum de Davos aconteceu em janeiro de 2020, em um contexto muito diferente, quando foram comemorados os 50 anos do encontro. Na época, a pandemia ainda não havia sido declarada e a Europa não estava em guerra. Por essa razão, segundo os organizadores, a edição deste ano, que segue até quinta-feira (26), será a mais oportuna desde a sua criação, devido aos problemas sem precedentes que o mundo enfrenta. A Rússia foi banida do evento após invadir a Ucrânia. Desta forma, pela primeira vez desde o fim da era soviética, não participará do encontro. Por outro lado, a Ucrânia deve ser o centro das atenções. O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, fará o discurso de abertura por teleconferência, e uma delegação oficial do país estará presente em Davos, liderada pelo ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba. Reconstrução da Ucrânia será o principal tema do fórum este ano. REUTERS/Alexander Ermochenko Os ucranianos terão a chance de debater a reconstrução do país, calculada, apenas com o custo de infraestruturas destruídas, em mais de US$ 4 bilhões (cerca de R$ 19 bilhões). Autoridades da União Europeia estimam o custo total em trilhões de euros. "Em Davos, faremos tudo o que é possível pela Ucrânia e para apoiar sua recuperação", garantiu o fundador e diretor do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab. Ao longo de cinco décadas, o Fórum de Davos se firmou como a plataforma internacional mais importante, com participação de líderes políticos e econômicos, diretores das companhias mais poderosas do mundo e cada vez mais representantes da sociedade civil, convidados para falar pelos cidadãos comuns. A 51ª edição contará com 2,5 mil participantes, entre eles cerca de 50 chefes de Estado e de governo. O Brasil estará representado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Pandemia e mundaças climaticas em debate Imagem aérea do Ártico, uma das regiões mais afetadas pelas mudanças climáticas, tema que estará nas principais mesas do Fórum Econômico Mundial de 2022. Getty Images via BBC Embora a guerra na Ucrânia e suas consequências mundiais sejam o principal assunto a ser discutido, outros temas estarão em pauta, como a crise ambiental e os desdobramentos da pandemia da Covid-19. "Precisamos de uma coalização de líderes que se comprometam com soluções para o clima. O mundo está ansioso para ver soluções", declarou Schwab. A economia global também estará em discussão, diante de uma inflação cada vez mais elevada, a interrupção do fornecimento de grãos pela Ucrânia, a desconfiança dos investidores e as sequelas sociais deixadas pela pandemia. Dois anos depois da última edição do Fórum, a doença ceifou milhões de vidas e continua prejudicando as cadeias de suprimentos globais. Mesmo que a pandemia tenha diminuído em grande parte do mundo, as cicatrizes deixadas por ela permanecem abertas. Milhões de pessoas, principalmente mulheres, não voltaram ao mercado de trabalho, centenas de milhares de crianças foram forçadas a abandonar a escola e empresas que sobreviveram à crise ainda estão contabilizando suas perdas. "Há muita inflação, há muita desigualdade. Nossa economia global está desequilibrada. Estes assuntos, assim como a crise alimentar, devem ser abordados em Davos, porque precisam de atenção imediata", enfatizou Schwab. Presenças importantes O primeiro-ministro da Alemanha, Olaf Scholz, será um dos líderes que estrearão no fórum de Davos. Lisi Niesner/ Reuters Olaf Scholz fará sua estreia no evento como primeiro-ministro da Alemanha. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, o enviado climático dos EUA, John Kerry, a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, e a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, estão entre as figuras de destaque que participarão do evento. Normalmente realizado em janeiro, quando os alpes suíços estão cobertos de neve, está edição do Fórum de Davos ocorrerá na primavera europeia, em uma paisagem muito diferente. O evento precisou ser adiado para maio, pois no começo do ano o mundo vivia a disseminação da variante ômicron do coronavírus. Leia também: Plano de reconstrução da Ucrânia custará trilhões de euros, diz UE Zelensky: apenas a diplomacia vai pôr fim à guerra na Ucrânia Veja Mais

Folheto mostra como começar o cultivo de pitaya

G1 Economia Emater-DF disponibiliza folheto gratuito com noções básicas sobre a fruta, o plantio e a colheita. Folheto mostra como começar o cultivo de pitaya Para quem quer começar o cultivo de pitaya, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) disponibiliza um folheto informativo, que traz noções básicas sobre a fruta, o plantio e a colheita. Assista a todos os vídeos do Globo Rural A publicação pode ser baixada de forma gratuita aqui. Confira mais cartilhas: Aprenda a montar barraginhas, técnica usada para represar água da chuva nas propriedades Manual mostra como montar um viveiro para plantar mudas de café Confira os passos para montar uma horta em casa Veja como criar tilápias em viveiros escavados Aprenda a fazer um curral ecológico Vídeos mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Herdeira de livraria japonesa moderniza negócio e ajuda a popularizar cultura do país

G1 Economia Cultura japonesa se popularizou em todo o mundo, e os negócios ligados ao país estão faturando. Uma tradicional livraria, especializada no Japão, percebeu esse movimento e também virou pop. Herdeira de livraria japonesa moderniza negócio e ajuda a popularizar cultura do país A livraria comandada pela Tatiana Fujita foi fundada há mais de 70 anos pelo avô dela, Yoshiro, um imigrante japonês. Ele veio ao Brasil em busca de novas oportunidades e desafios. Com um espírito empreendedor, percebeu que muita gente queria notícias do Japão. Yoshiro morreu em 2014. Dois anos depois, Tatiana assumiu o negócio. Melhorou o sistema de pagamentos, divulgou nas redes sociais e montou um site da loja. Para atrair mais interessados na cultura japonesa, ela trouxe mais de 5 mil novos títulos para a livraria. E investiu em edições em português. Ela também trouxe o mangá – a história em quadrinho japonesa – na versão em português. Tatiana desenvolveu até um caderno para quem quer aprender a língua japonesa. Com tudo isso, o público da livraria foi mudando. Se antes quase todos eram japoneses, hoje tem muito jovem brasileiro. Depois que Tatiana assumiu a livraria, as vendas aumentaram 50%. Três mil títulos saem das prateleiras por mês. “Acho que era uma gôndola em português e o resto era tudo, tudo japonês. Agora, com o público crescendo e uma geração vindo, a gente está atraindo mais amantes da cultura japonesa, pessoas que têm interesse de alguma forma pela cultura.” Veja a reportagem completa no vídeo acima. Livraria Sol Taiyodo Praça da Liberdade, 153 - Liberdade - São Paulo/SP - CEP: 01503-010 (funcionamento de segunda a sábado das 9h às 18h e domingo das 11h às 17h) Site: www.livrariasol.com.br Instagram: https://www.instagram.com/livrariasol/ Veja Mais

Aplicativo usa brincadeira para ensinar educação financeira para crianças

G1 Economia O faturamento foi de R$ 1,5 milhão em 2021 - 98% da receita da empresa vem de contratos com escolas. Aplicativo usa brincadeira para ensinar educação financeira para crianças A educação financeira já faz parte do currículo das escolas, mas como tornar esse assunto interessante para as crianças? A resposta está nos jogos, em que elas aprendem a poupar através da brincadeira. Um aplicativo criado por um startup de Maringá, no Paraná, ensina a criançada a cuidar do dinheiro. A ferramenta tem sido usada em escolas e ajuda a organizar os gastos, manter as despesas em dia e até a fazer um pé de meia. Eduardo Schroeder criou esse aplicativo para ensinar as crianças a cuidar do dinheiro. O app usa a gamificação, também chamada de estratégia de jogos, para estimular os pequenos. Os alunos de uma escola em São Paulo gostaram da novidade. Cada estudante cria seu bonequinho, o avatar, e passa a viver dentro de uma comunidade virtual, onde é preciso estudar para arrumar emprego, ter um bom salário e manter as contas em dia. O app também incentiva os alunos a poupar e investir. Desde 2020, a Base Nacional Comum Curricular determina que a educação financeira seja abordada no ensino fundamental, um conteúdo importante para um país com quase 80% da população com algum tipo de dívida. Schroeder cobra uma licença mensal de uso, que vai de R$ 80 a R$ 140 por aluno, dependendo do plano. O faturamento do aplicativo em 2021 foi de R$ 1,5 milhão - 98% da receita da empresa vem de contratos com escolas. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Tindin Av. Mandacaru, 2764 - Sala 03 - Jd. Brasil - Maringá/PR - CEP: 87083-253 E-mail: contato@tindin.com.br Site: https://www.tindin.com.br/ Facebook: https://www.facebook.com/tindinoficial Instagram: https://www.instagram.com/tindin_oficial/ Colégio Paulo de Tarso Rua Mazzini, 61- Aclimação - São Paulo/SP – CEP: CEP: 01528-000 Telefone: (11) 3729-7060 WhatsApp: (11) 97102-9854 E-mail: atendimento@colegiopaulodetarso.com.br Site: www.colegiopaulodetarso.com.br Instagram: https://www.instagram.com/colegiopaulodetarso/ Facebook: https://www.facebook.com/paulodetarsocolegio/ Veja Mais

Receita Nosso Campo: aprenda a fazer um delicioso bobó de frango

G1 Economia Programa deste domingo (22) traz uma receita deliciosa de bobó de frango muito fácil de fazer. Receita Nosso Campo: aprenda a fazer um delicioso bobó de frango Reprodução/TV TEM O Nosso Campo deste domingo (22) ensina a preparar uma receita deliciosa de bobó de frango fácil de fazer. Saiba como fazer: Ingredientes: 500g de peito de frango sem pele e sem osso em cubos médios; 500g de mandioca cozida; 1 xícara de chá do caldo do cozimento da mandioca; 1 pimentão vermelho picado; 1 tomate picado; 1 cebola roxa picada; 3 dentes de alho amassados; 50g pimenta biquinho; 1 xícara chá de leite de coco; Suco de 1 limão; 4 colheres (sopa) de azeite; 1 colher (sopa) de azeite de dendê; salsinha; sal a gosto. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 22/05/2022) Receita Nosso Campo: aprenda a fazer um delicioso bobó de frango Modo de preparo: Bata em um liquidificador a mandioca cozida e o caldo do cozimento até formar um purê e reserve; Tempere os cubos de frango com sal e caldo de limão; Em uma panela, adicione o azeite, espere ficar bem quente e coloque o frango, deixe dourar bem e reserve; Na mesma panela adicione o tomate, pimentão, cebola e alho e refogue por 2 minutos; Volte o frango na panela, junto com o purê e o leite de coco, misturando tudo; Desligue o fogo e acrescente o azeite de dendê e a pimenta; Transfira tudo para um refratário e adicione a salsinha e mais pimenta para finalizar. VÍDEOS: veja as reportagens do Nosso Campo Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

Por que frio intenso e antecipado favorece safra de uvas no inverno em Ribeirão Preto e Franca

G1 Economia Ao contrário da região Sul, em que os frutos amadurecem no verão, no Sudeste do país, maturação dos frutos ocorre na estação mais fria do ano. Produtores esperam dobrar produção em 2022. Temperaturas mais baixas favorecem a produção de uvas na região Quando o dia amanhece com céu azul e temperaturas baixas, as parreiras em Bonfim Paulista, distrito de Ribeirão Preto (SP), recebem os raios de sol como um abraço. Na vinícola, a onda de frio em maio é bem-vinda para os cachos de uvas que começam a amadurecer. “A gente está em uma transição da uva, ela está entrando em um processo de maturação. A gente chama esse estágio de pintor: ela começa a sair do verde para atingir a coloração tinta. Essa é uma uva syrah, para produzir vinhos tintos. Esse é o início do processo de maturação da uva”, explica o engenheiro agrônomo Ricardo Baldo. Com o clima favorável, a expectativa é de bons frutos para a colheita prevista para ter início em julho. Em 2021, com o frio intenso do inverno, a safra rendeu 30 mil garrafas; antes, em 2020, foram sete mil. “Aqui [amadurecimento] ela começa a acumular açúcares, flavonoides, antocianinas, são todos os famosos elementos que fazem bem o vinho, principalmente para o coração. Com um processo de maturação da uva plena, a gente vai conseguir fazer vinhos de alta qualidade”, afirma Baldo. Plantação de uva na região de Ribeirão Preto, SP Reprodução/ EPTV Cultivo diferente do que é feito no Sul Na região Sul do Brasil, o ciclo natural de produção da uva faz com que as parreiras amadureçam em janeiro e fevereiro, pleno verão. Mas, em Bonfim, o cultivo é voltado para o amadurecimento nos meses mais frios, técnica conhecida como dupla poda, que faz com que a lavoura produza frutos no inverno. A amplitude térmica desta época do ano, com noites mais frias e dias mais quentes, e o solo seco formam o cenário ideal para as uvas. “O verão no Sudeste tem alta temperatura e alta umidade, porque chove demais e é muito quente. Com isso, a gente teria uma propagação muito grande de fungos que trariam muitas doenças para a uva. Fora a diluição do açúcar, porque chove demais e a baga acaba sendo diluída. Então, tudo isso não nos favoreceria para produzir vinhos de qualidade”, explica Baldo. Em Franca (SP), o produtor Maurício Orlof afirma que o cultivo de dupla poda só foi possível à mudança do manejo no Brasil, por meio de um estudo da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado de Minas Gerais (Epamig). O metabolismo da planta é condicionado para que os frutos sejam produzidos no inverno. “Aqui, na Alta Mogiana, a gente tirou através de manejo, de podas, a maturação. A entrega do fruto pela planta, de dezembro a fevereiro, a gente trouxe para julho, agosto e setembro, onde faz mais frio à noite, há dias longos e ensolarados. Isso faz com que o fruto tenha plena maturação. O dulçor e a maturação fenólica dela, que é aroma, nariz e boca, você consegue agregar muita coisa e entregar um fruto de alta qualidade e totalmente são.” Produção em dobro O vinhedo de Orlof começou a produzir em 2014, e a primeira safra rendeu 250 garrafas. Hoje, os produtores trabalham com três tipos diferentes de uvas, sendo que a última safra rendeu 11 mil garrafas de vinho. A expectativa é de que em 2022 o número chegue a 20 mil garrafas, quase o dobro de 2021. Em Bonfim, os vinhos com as uvas colhidas em julho devem chegar às taças dos consumidores na metade de 2023. “O processo é elaborado e minucioso. Temos dois tipos de vinho: o que tem maturação no aço inox, que é o que vai refletir o terroir de Ribeirão Preto, ele é extremamente frutado. Vamos sentir no vinho o que o solo, o clima de Ribeirão oferecem. Ele não passa por madeira.” Produção de uva é favorecida com o frio antecipado na região de Ribeirão Preto, SP Reprodução/EPTV Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca Vídeos: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região Veja Mais

Veja os destaques do Globo Rural deste domingo (22/05/2022)

G1 Economia O programa vai mostrar as barraginhas, que são bacias escavadas no solo para armazenar água da chuva e se tornaram uma alternativa simples e eficaz para minimizar a crise hídrica. Veja os destaques do Globo Rural deste domingo (22/05/2022) O Globo Rural deste domingo (22) vai mostrar as barraginhas, que são bacias escavadas no solo para armazenar água da chuva e se tornaram uma alternativa simples e eficaz para minimizar a crise hídrica. Tem ainda o modelo de criação de galinhas sem gaiolas, o cage free, a comunidade quilombola que teve a terra em que vive leiloada, para pagar dívida de ex-prefeito no Maranhão e muito mais! O programa começa a partir das 8h00. Não perca! VÍDEOS: mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Guedes já defendeu isenção para empresas como a de Musk a fim de criar 'Selva do Silício' na Amazônia

G1 Economia Nesta sexta, bilionário Elon Musk esteve no Brasil e anunciou intenção de investir na região. No ano passado, ministro da Economia propôs 20 anos de desoneração para 'big techs' como a Tesla. O ministro da Economia, Paulo Guedes, já defendeu "desoneração por 20 anos" para "big techs" como a Tesla, do bilionário Elon Musk, a fim de que empresas como essas se instalem na Amazônia e criem na região uma "Selva do Silício", em referência ao polo tecnológico do Vale do Silício, nos Estados Unidos. Nesta sexta-feira (20), Musk visitou o Brasil, se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro no interior de São Paulo e anunciou a intenção de usar a rede de satélites Starlink, da qual é proprietário, para conectar 19 mil escolas em áreas rurais e monitorar a Amazônia (vídeo abaixo). Elon Musk anuncia lançamento do Starlink para conectar 19 mil escolas e monitoramento da Amazônia Em novembro passado, em um painel da COP26, Paulo Guedes propôs a concessão de "20 anos de desoneração" para empresas de tecnologia como Tesla e Google a fim de que esse tipo de empresa se instalasse na Amazônia. Nesta sexta-feira, o g1 perguntou ao Ministério da Economia se foi oferecida a Elon Musk isenção de Imposto de Renda a fim de que ele leve a empresa da qual é dono para a região amazônica, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem. No painel da COP26, Guedes falou em transformar a Amazônia em um centro de tecnologia verde, voltado para áreas, por exemplo, como a bioeconomia — que consiste no uso de novas tecnologias para a criação produtos e serviços sustentáveis. "Imagina se o Brasil dá 20 anos de isenção para 'corportate tax' [como o Imposto de Renda] para empresas como Tesla, Google, Apple. São empresas digitais, são empresas do futuro, são empresas verdes. Para se instalarem na região e transformarem aquilo na capital mundial da bioeconomia", declarou o ministro, na ocasião. Em um seminário em maio do ano passado, Guedes disse que é preciso "respeitar" a Zona Franca de Manaus — criada em 1967 pelo governo militar e com benefícios previstos, em lei, até 2073 —, mas também afirmou que é preciso fazer no futuro um "phasing out", ou seja, uma descontinuidade gradual do atual modelo, embora não de forma abrupta. "Não podemos chegar em alguém, que já é vítima de um modelo equivocado, e derrubar a Zona Franca de Manaus. Mas temos que ir na vocação natural do lugar, da competitividade, produtividade e vantagem comparativa do local, que é exportação de serviço verde e digital. São indústrias novas, verdes e digitais", disse Guedes na ocasião. Atualmente, as empresas instaladas na Zona Franca contam com isenção de Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para a fabricação e montagem de produtos eletrônicos, como TVs, celulares, veículos, aparelhos de som e de vídeo, aparelhos de ar-condicionado, bicicletas e microcomputadores, entre outros. A renúncia de arrecadação com a Zona Franca de Manaus e áreas de livre comércio — ou seja, os valores que deixam de ser arrecadados pelo governo — está estimada para o ano de 2021 em R$ 24,2 bilhões pela Secretaria da Receita Federal. De acordo com o estudo “Zona Franca de Manaus: Impactos, Efetividade e Oportunidades”, da Fundação Getúlio Vargas, a Zona Franca de Manaus promoveu um crescimento da renda per capita, deixando o Amazonas próximo da média nacional, que era de aproximadamente R$ 19 mil, em 2010 — último ano em que os dados foram disponibilizados para comparações estaduais. Zona Franca de Manaus: entenda como funciona O mesmo estudo aponta que a Zona Franca afetou positivamente a proporção de empregados na indústria de transformação. Cresceu a formação de quadros especializados, como engenheiros, técnicos operacionais, administradores e gerentes, em todos os níveis e especialistas em mercado e direito internacional. Segundo a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), o Polo Industrial de Manaus possui aproximadamente 500 indústrias de alta tecnologia gerando mais de meio milhão de empregos, diretos e indiretos, principalmente nos segmentos eletroeletrônico, bens de informática e duas rodas. Redução do IPI e disputa judicial Nos últimos meses, o governo federal anunciou a redução do IPI para todas empresas do país. Em fevereiro, o governo anunciou uma redução de 25% nas alíquotas do imposto e, em abril, o patamar subiu para 35% – mas essa ampliação não inclui a maioria dos produtos que sejam produzidos também na Zona Franca de Manaus. A redução do IPI tem preocupado autoridades e empresários amazonenses. A medida é vista por especialistas como nociva à Zona Franca de Manaus(ZFM). Economistas e políticos ouvidos pelo g1 apontam que a decisão do governo federal pode provocar graves consequências econômicas, sociais e ambientais para o Amazonas, caso seja mantida da forma que está. Segundo o Ministério da Economia, 76% do faturamento da Zona Franca de Manaus (ZFM) ficou de fora da última redução de tributos, para 35%. Pelas regras da Zona Franca, embora o tributo seja fixado por produtos, as empresas lá instaladas contam com isenção do IPI. De modo que, quanto maior a alíquota do IPI, que vale somente para fora da região, maior o benefício fiscal para as empresas da Zona Franca. Ao reduzir a alíquota para os produtos fora da Zona Franca de Manaus, a região perde competitividade em relação aos produtores do resto do país, que passam a pagar menos imposto. Em abril, porém, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal Federal (STF), suspendeu a redução do IPI para produtos de todo o país que também são produzidos pela Zona Franca de Manaus. A decisão do ministro é cautelar (provisória). g1 AM Veja Mais

Governo anuncia bloqueio de R$ 8,2 bilhões em gastos e reduz orçamento dos ministérios

G1 Economia Contingenciamento de despesas foi anunciado pelo Ministério da Economia por meio do relatório de receitas e despesas do orçamento. Bloqueio ainda não contempla reajuste de servidores. O Ministério da Economia anunciou nesta sexta-feira (20) um bloqueio adicional de gastos de R$ 8,2 bilhões no orçamento deste ano, o que irá reduzir ainda mais as verbas destinadas aos Ministérios. O contingenciamento, divulgado por meio do relatório de receitas e despesas do orçamento de 2022, tem por objetivo cumprir a regra do teto de gastos — pela qual a maior parte das despesas não pode subir acima da inflação do ano anterior. O bloqueio, realizado nos gastos "livres" (que podem ser ajustados pelo governo), se fez necessário porque houve aumento da estimativa com gastos obrigatórios. Houve crescimento de R$ 4,8 bilhões para o pagamento de sentenças judiciais, de R$ 2 bilhões com o Proagro e de R$ 2,3 bilhão com o plano Safra, entre outros. Também houve redução de algumas despesas, em R$ 900 milhões, o que fez o bloqueio ficar em R$ 8,2 bilhões. As áreas onde as restrições serão implementadas ainda não foram detalhadas e deverão constar em um decreto presidencial, a ser editado até o fim do mês. Esse é o segundo bloqueio no orçamento de 2022. O primeiro, realizado em março deste ano, foi de R$ 1,72 bilhão e contemplou as emendas de relator, conhecidas como "orçamento secreto". O bloqueio adicional de R$ 8,2 bilhões equivale a cerca de 6,2% das chamadas despesas discricionárias dos ministérios, ou seja, dos gastos "livres" do governo (sobre os quais o Executivo tem controle). Os gastos livres equivalem a 7,4% das despesas primárias totais. A maior parte do orçamento, em 2022, refere-se aos gastos obrigatórios, que não podem ser bloqueados. Estes equivalem a 92,6% de todas as despesas. Entre os gastos obrigatórios, por exemplo, estão os pagamentos dos salários dos servidores, das aposentadorias do INSS e do seguro-desemprego. Orçamento de 2022 é aprovado pelo Congresso nesta terça-feira (21) Reajuste de servidores O bloqueio orçamentário ainda não contempla, segundo a área econômica, a abertura de espaço para conceder reajuste aos servidores públicos. Permanece, até o momento, uma reserva de R$ 1,7 bilhão no orçamento para esses reajustes, mas as indicações são de que serão necessários mais recursos. Deste modo, assim que anunciado, o aumento para o funcionalismo público achatará ainda mais as despesas dos ministérios. A decisão sobre os aumentos tem de ser tomada até o fim de junho. O prazo está na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). A proposta em debate embute um aumento de 5% para todos servidores, considerada "insuficiente" por representantes dos servidores. Várias categorias de funcionários públicos têm realizado manifestações nas últimas semanas e, algumas delas, como os servidores do Banco Central, e do INSS, estão em greve. Nesta quinta (19), Bolsonaro afirmou que o governo tem se esforçado para arrumar um espaço no orçamento e contemplar os servidores públicos. E sinalizou que pode propor um aumento maior para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e para o Departamento Penitenciário Nacional (Depen). "Têm várias propostas para atender a PRF, não estou dizendo que vai acontecer. Para chegar no mesmo nível do agente da PF [Polícia Federal]. Bem como o pessoal do Depen, que tá ganhando bem lá embaixo. Se não me engano, o teto deles é R$ 7 mil. A ideia é dar 50% [de aumento]. Está acontecendo um impasse das categorias porque todas querem mais. Não tem dinheiro", declarou ele. VÍDEOS: notícias sobre política Veja Mais

Auxílio Brasil: novo grupo recebe a parcela de maio nesta sexta

G1 Economia Veja também onde obter mais informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Parcela de maio do Auxílio Brasil começou a ser paga nesta quarta (18). Marcello Casal Jr/Agência Brasil Um novo grupo de beneficiários do Auxílio Brasil começa a receber suas parcelas referentes a maio nesta sexta-feira (19). Quem possui o número final do Número de Inscrição Social (NIS) 3 já pode contar com a liberação dos valores. Nesta quarta-feira (18), quando começaram os pagamentos, a parcela do auxílio foi liberada aos beneficiários com NIS final 1. Na quinta-feira, quem tem o NIS final 2 teve a liberação dos recursos. Os demais grupos receberão suas parcelas até o dia 31 de maio. LEIA TAMBÉM: NIS: o que é e como consultar o número Auxílio Brasil X Bolsa Família: veja comparação Perguntas e respostas sobre o programa TUDO SOBRE O AUXÍLIO BRASIL Ao todo, serão pagos R$ 7,3 bilhões a 18,1 milhões de famílias, segundo o Ministério da Cidadania. O número foi um pouco maior do que o pago em abril, quando 18,06 milhões de famílias foram atendidas pelo programa, totalizando recursos de R$ 7,4 bilhões. Veja o número de famílias beneficiadas por região: Nordeste: 8,5 milhões Sudeste: 5,2 milhões Norte: 2,1 milhões Sul: 1,2 milhão Centro-Oeste: 937 mil Confira abaixo o calendário de pagamentos da parcela: O benefício é destinado a famílias em situação de extrema pobreza. Famílias em situação de pobreza também podem receber, desde que tenham, entre seus membros, gestantes ou pessoas com menos de 21 anos. As famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 105. As em situação de pobreza têm renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210. No último dia 4, o Senado aprovou medida provisória (MP) que torna permanente o valor mínimo de R$ 400 para o Auxílio Brasil. Câmara aprova valor mínimo de R$ 400 no Auxílio Brasil Quem recebe Há três possibilidades para recebimento do Auxílio Brasil: Se já tinha o Bolsa Família: Auxílio Brasil será pago automaticamente Se está no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família: vai para a lista de reserva Se não está no CadÚnico: é preciso buscar um Cras para registro, sem garantia de receber Clique aqui e veja como se inscrever no CadÚnico Como obter informações Por telefone O beneficiário pode ligar no telefone 121, do Ministério da Cidadania, para saber se tem direito ao Auxílio Brasil e o valor que será pago. Também é possível obter informações sobre o benefício na Central de atendimento da Caixa, pelo telefone 111. Por aplicativos No aplicativo Auxílio Brasil (disponível para download gratuitamente para Android e iOS), é possível fazer o login utilizando a senha do Caixa Tem. Caso não tenha, basta efetuar um cadastro. No aplicativo Caixa Tem poderão ser consultadas informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Veja Mais

Governo edita decreto que regulamenta mercado de créditos de carbono no Brasil

G1 Economia Segundo governo, foco é exportar créditos a países e empresas que precisam compensar emissões para cumprir compromissos de neutralidade de carbono. O governo federal publicou nesta quinta-feira (19), em edição extraordinária do "Diário Oficial da União" (DOU), um decreto para regulamentar o mercado de crédito de carbono no país. O mercado de crédito de carbono é um sistema de compensações de emissão de carbono ou outros gases de efeito estufa (GEE). Os créditos são gerados pelas empresas que diminuem suas emissões e podem vender esses ativos para empresas e países que não atingiram suas metas de redução destes. Entenda o que é o mercado de carbono Segundo o governo, o foco da regulamentação será a exportação de créditos, especialmente a países e empresas que precisam compensar emissões para cumprir com compromissos de neutralidade de carbono. Entenda o que é o mercado de carbono As regras também instituem o crédito de metano, unidades de estoque de carbono, e o sistema de registro nacional de emissões e reduções de emissões e de transações de créditos. Também será possível registrar a pegada carbono dos produtos, processos e atividades – que é a quantidade total de emissões de gases de efeito estufa que são emitidos de maneira direta ou indireta por produtos ou serviços ao longo do seu ciclo de vida. Com o decreto, também poderão ser comercializados os créditos de carbono de vegetação nativa – que pode ser gerado em 280 milhões de hectares em propriedades rurais, o carbono do solo – fixado durante o processo produtivo, e o carbono azul – presente em áreas marinhas e fluviais. A publicação do decreto foi anunciada pelo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, na quarta-feira (18) durante congresso sobre o mercado de carbono. O decreto estabelece também os procedimentos para a elaboração dos Planos Setoriais de Mitigação das Mudanças Climáticas e institui o Sistema Nacional de Redução de Emissões de Gases de Efeito Estufa (Sinare). Os Planos Setoriais de Mitigação das Mudanças Climáticas deverão estabelecer metas gradativas de redução de emissões e remoções por sumidouros de gases de efeito estufa. Os planos serão propostos pelos ministérios do Meio Ambiente, da Economia ou por outras pastas setoriais relacionadas. Já o Sinare será uma central única de registro de emissões, remoções, reduções e compensações de gases de efeito estufa e de atos de comércio, de transferências, de transações e de aposentadoria de créditos certificados de redução de emissões. VÍDEOS: notícias sobre política Veja Mais

Com alta da inflação, governo eleva para R$ 1.310 estimativa do valor do salário mínimo no ano que vem

G1 Economia Em abril, governo propôs na Lei de Diretrizes Orçamentárias R$ 1.294, mas previsão de inflação cresceu, e Constituição não permite reajuste inferior à inflação. Atualmente, mínimo é de R$ 1.212. A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia informou nesta quinta-feira (19) que a estimativa do salário mínimo para o ano que vem é de R$ 1.310,17 — aumento de R$ 98,17 a partir de janeiro. A previsão é baseada na estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que é a base da correção anual do salário mínimo pelo governo. A secretaria elevou de 6,7% para 8,1% a projeção do INPC deste ano. Salário mínimo: veja histórico dos últimos reajustes Se as estimativas se confirmarem e não houver mudança no cálculo, o reajuste do salário mínimo em 2023 também será maior que o previsto em abril, na proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) enviada ao Congresso Nacional. Na ocasião, o governo propôs um salário mínimo de R$ 1.294. Atualmente, o mínimo está em R$ 1.212. Mas se a inflação verificada no acumulado de 2022 for diferente das estimativas oficiais, o governo terá de rever o valor do mínimo porque a Constituição estabelece que o reajuste não pode ser inferior à inflação. Editoria de Arte / g1 A projeção de R$ 1.310,17 para o salário mínimo em 2023 considera que o governo manterá a sistemática adotada nos últimos anos, de não conceder aumento real (acima da inflação) ao salário mínimo. De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para 56,7 milhões de pessoas no Brasil, das quais 24,2 milhões de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Salário mínimo deveria ser cinco vezes maior, aponta estudo Veja Mais

Sine de Porto Velho oferta 141 vagas de emprego nesta quinta-feira (19)

G1 Economia Há 25 vagas par servente de obras, e 10 para advogados. Cadastro pode ser realizado pela internet. Sine tem vaga para diferentes áreas em Porto Velho Geraldo Bubniak/AEN O Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Porto Velho está com 141 vagas abertas nesta quinta-feira (19). Os cargos com mais vagas são para servente de obras, carpinteiro de obras, pedreiro e advogado. Como se candidatar? Para se candidatar a uma das vagas, o morador precisa realizar um cadastro online e apresentar documentos como carteira de trabalho, registro geral, comprovante de residência e currículo atualizado. Clique aqui e faça o cadastro. Os atendimentos presenciais serão realizados das 07h30 às 13h30 para os que não possuem acesso à internet. O Sine Municipal atende em dois pontos em Porto Velho, sendo: Sine Centro: rua General Osório, nº 81, Centro. Sine Leste: rua Antônio Fraga Moreira, nº 8250, bairro Juscelino Kubitschek Para mais informações, os telefones para contato são: (69) 998473-3411 (WhatsApp) e (69) 3901-3181 e o e-mail: sinemunicipalpvh@gmail.com. Confira as vagas disponíveis: Servente de obras (30 vagas) Carpinteiro de obras (25 vagas ) Pedreiro (25 vagas ) Advogado (10 vagas) Consultor de vendas (1) Chapeiro de lanchonete (1) Auxiliar administrativo (1) Atendente (1) Vidraceiro (1) Cozinheira (1) Empregada doméstica (4) Motorista de caminhão munck (1) Motorista de caminhão basculhante (1) Operador de retroescavadeira (2) Operador de mini escavadeira (1) Eletricista (1) Técnico em segurança do trabalho (1) Inspetor civil (1) Vendedor externo (1) Operador de computador (1) Apoio jurídico (2) Auxiliar jurídico (7) Auxiliar de serviços gerais (3) Vendedor de carro (1) Técnico em climatização (1) Consultor de vendas (1) Secretária do lar (1) Técnico em refrigeração (1) Soldador (1) Assistente administrativo (1) Operador de caixa (1) Coordenador de vendas (1) Vendedor (1) Farmacêutico (1) Serviços gerais (1) Padeiro (1) Cirurgião dentista (1) Contador (1) Peixeiro (1) Fiscal de prevenção de perdas (1) Camareira (1) Instalador de película de carro (1) Veja outras notícias de Rondônia Veja Mais

Agricultor tem opção de picape em que pode confiar

G1 Economia A Nova Nissan Frontier possui força e estilo para encarar qualquer desafio; saiba mais! A Nova Nissan Frontier foi desenhada para permitir que você faça mais Divulgação Só quem trabalha no campo sabe o quanto é importante confiar nas próprias escolhas, seja nas ferramentas de trabalho que optou por utilizar na fazenda, seja no próprio carro que optou para encarar o desafio do agronegócio. Como não é qualquer picape que encara qualquer desafio, aposta na Nova Nissan Frontier, potente, forte, mais segura e mais confortável para o agricultor dar conta do trabalho, passear e viver o dia a dia sem ficar na mão. A Nova Nissan Frontier é pau pra toda obra! A picape tem a potência e a força para puxar qualquer tipo de veículo de carga. Tudo o que você precisa para seu trabalho sempre vai com você. Carga e estabilidade Motor, tração, amplo espaço de carga e força de tração para atender às suas expectativas Divulgação Use os ganchos projetados especialmente para isso. E se for necessário ligar uma luz de trabalho ou recarregar suas ferramentas enquanto se encarrega de outras tarefas, basta usar a tomada elétrica de 12v na lateral da caçamba. O sistema de suspensão Multilink para o eixo traseiro possui eixo rígido e molas independentes em cada roda, o que dá mais resposta ao carro para as irregularidades da estrada. O resultado? Menos vibrações, conforto mesmo nos bancos traseiros e melhor experiência na direção, além de maior estabilidade sem afetar a capacidade de carga. A Nissan Frontier também possui amortecedores de dupla carga, mais uma característica que otimiza o desempenho independente do material levado na caçamba. O sistema de suspensão Multilink garante estabilidade ao carro, oferecendo assim mais conforto ao motorista. Segurança A Nissan Frontier está equipada com o melhor da tecnologia japonesa, para que você tenha o melhor em conforto e segurança Dilvulgação Vamos começar pela Visão 360°, um sistema de quatro câmeras externas que gera uma visão periférica de 360°, projetada na tela de 8’’ do equipamento Sistema Multimídia Nissan Connect. Diante de tantas irregularidades e trechos estreitos pelos quais passa o agricultor, a tecnologia permite passar por espaços que exigem mais cuidado e também estacionar e dar marcha ré com facilidade e segurança. A visão frontal e da roda dianteira direita também facilitam o percurso. Conforto O agricultor que passa longos períodos sentado conta com os bancos Zero Gravity, tecnologia desenvolvida inspirada na N.A.S.A. Os bancos dianteiros possuem 14 pontos de apoio, mantendo o condutor em posição correta. Dirigir por muito tempo e durante o trabalho pesado do campo se torna um verdadeiro prazer. Saiba mais sobre a Nova Nissan Frontier aqui . O veículo exibido é equipado com roll bar (santo antônio), item acessório opcional e comercializado separadamente pela concessionária Nissan. Sujeito à disponibilidade de estoque. O item estará disponível na Rede Nissan a partir do mês de junho/2022. Para mais informações, consulte uma concessionária Nissan de sua preferência. Veja Mais

Saiba quais as diferenças entre os cafés conilon e arábica e como são consumidos

G1 Economia Especialista em cafés explica as diferenças entre eles e como identificá-los no dia a dia. Plantação do café tipo arábica predomina no Sul de Minas Jonatam Marinho As duas principais espécies de café cultivadas no Brasil do gênero "Coffea" são o "canephora" e "arábica". No Sul de Minas, o mais conhecido e cultivado é o arábica. Mas as duas espécies estão presentes na vida dos consumidores de café através dos produtos oferecidos pela indústria na forma de pó, granulados e em grãos. A professora adjunta da Universidade Federal de Lavras (Ufla) Dalyse Toledo Castanheira que desenvolve estudos na área da cafeicultura desde 2009, falou sobre as principais diferenças entre as plantas. O primeiro aspecto que ela tratou foi sobre a bebida. + Veja tudo sobre o café no "Grão Sagrado" Café conilon em propriedade de Itarana, no Espírito Santo. Vinícius Gonçalves / TV Gazeta Segundo ela, o arábica é o mais consumido e mais complexo. “O arábica é mais valorizado pelo mercado e traz uma complexidade um pouco maior se comparada ao canéfora. São bebidas com tendências a ter o lado sensorial voltado para nuances de achocolatados, frutados, herbários e florais. Possui mais açúcares presentes e uma acidez mais interessante”, contou. Já o canéfora é mais utilizado pela indústria para o café solúvel e misturas com o arábica nos chamados “blends”. “O café canephora pode ser apreciado por suas peculiaridades como menos açúcares, menor acidez e maior teor de cafeína e de sólidos solúveis. Ele oferece uma bebida mais encorpada.”, explicou Dalyse. O cenephora é mais utilizado em blends e como café solúvel. Jonatam Marinho Ela conta que para identificar as bebidas nos supermercados é possível buscar por selos e informações complementares nos rótulos que dizem se aquele produto é 100% arábica e quais as cultivares presentes. “As espécies canephora e arábica podem aparecer em todas as formas de consumo de café [desde cápsulas até almofadas]. Mas, de todas elas, o canéfora aparece mais nos “blends” e nas bebidas solúveis”, afirmou. Diferenças A professora explicou que existem mais de 104 espécies de café. E dessas, apenas Coffea canephora e Coffea arábica são as mais importantes. “As outras espécies como Coffea liberica e Coffea racemosa são exploradas para melhoramento genético. Servem para buscar características de qualidade, tolerância às variações ambientais e resistência a pragas e doenças”, disse. Entre os grupos de arábica e canephora existem algumas diferenças morfológicas. Dalyse contou que o arábica tem tendência a ter um único caule de crescimento vertical enquanto o canephora possui muitos caules. E, por essa razão, as podas são esquematizadas para cada espécie. O café arábica tem crescimento vertical de um único caule. Jonatam Marinho Outra diferença marcante é que o canephora precisa de fecundação cruzada e, por isso, dentro do mesmo talhão, é preciso ter plantas com material genético diferente. Já o arábica precisa apenas de uma única cultivar para produzir. E, quanto aos frutos e as folhas, também existem diferenças. No arábica, as folhas são menores e mais lisas. Enquanto que no canephora, os frutos são menores, porém a produção é quase o dobro se comparada ao arábica. Ainda existe a diferença em relação ao número de espécies. O canephora possui apenas duas cultivares: O robusta e o conilon. “Dentro de cada espécie temos diferenças entre as cultivares. E, em algumas delas, temos um pouquinho mais de características de canephora devido a misturas para melhoramento genético. Dentre os cultivares de arábica, podemos citar o Catuaí, Acaiá, Mundo Novo e Catucaí”, detalhou. O arábica é mais doce e possui menos cafeína que o cenephora. Jonatam Marinho Produção O Coffea arábica veio das regiões mais altas da Etiópia com temperaturas mais amenas entre 18 e 22 graus. Já o canephora, teve origem em regiões do Congo com temperaturas mais elevadas entre 23 a 26 graus. É o que explicou a professora Dalyse. Ela contou ainda que em função do clima, o cultivo das duas espécies difere entre regiões. O arábica é cultivado em vários estados, sendo Minas Gerais o maior produtor. O canephora também é cultivado nas regiões mais quentes do país. O destaque é para o Espírito Santo com a variedade conilon e Rondônia com o robusta. A professora Dalyse que estuda cafés na Ufla. Arquivo Pessoal Safra Segundo o primeiro boletim da safra de café divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), as estimativas iniciais para a safra brasileira de café em 2022 para o arábica são de 38,7 mil sacas de café beneficiado. Esse número representa um acréscimo de 23,4% em comparação à safra anterior. Para o canephora, a expectativa de produção é de cerca de 16,9 mil sacas de café beneficiado, o que significa um aumento de 4,1% em relação à safra passada. Um novo boletim deverá ser publicado ainda em maio, quando a colheita já avança pelo país. Veja mais notícias do café na página especial Grão Sagrado Veja Mais

Trabalhador poderá usar até 50% do FGTS em fundo de privatização da Eletrobras; entenda

G1 Economia Ações da estatal podem render mais que o FGTS, mas não há garantia. Governo obteve aval do TCU nesta quarta para vender Eletrobras e espera colocar papeis no mercado até agosto. Trabalhadores de qualquer setor que tenham recursos no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) poderão utilizar até 50% desse saldo para comprar ações da Eletrobras no processo de privatização da empresa. A compra se dará pelos chamados "fundos mútuos de privatização", dispositivo criado nos anos 2000 e já usado pelo governo na venda de papéis de outras estatais. Em março, a Caixa Econômica Federal publicou procedimentos e regras de utilização dos recursos para os trabalhadores que tenham interesse em participar de qualquer oferta de privatização autorizada no âmbito do Programa Nacional de Desestatização (PND). A desestatização da Eletrobras foi aprovada nesta quarta-feira (18) pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Além da estatal de energia, a equipe econômica também prevê privatizar os Correios neste ano. LEIA TAMBÉM: Privatização da Eletrobras: quais são os próximos passos Consequências: para onde vai o dinheiro e qual será o impacto na conta de luz? O uso do FGTS em privatizações já ocorreu anteriormente em três ocasiões: Petrobras, em 2000; Vale do Rio Doce, 2002; e Petrobras novamente, em 2010. Os fundos mútuos são administrados por instituições financeiras. No processo de desestatização da Eletrobras, foi estabelecido um teto de R$ 6 bilhões para o uso global dos recursos do FGTS na compra de ações na oferta pública. Se as aplicações superarem esse teto, será feito um rateio. Entenda como a privatização da Eletrobras impacta na conta de luz Rendimento Os fundos de privatização podem ser uma alternativa para o trabalhador que procura melhorar o rendimento de seus recursos. Porém, não há garantia de que isso acontecerá. Por lei, o FGTS tem rendimento de 3% ao ano. Nos últimos anos, porém, os trabalhadores receberam também parte dos lucros do Fundo de Garantia, que resultam dos juros cobrados de empréstimos a projetos de infraestrutura, saneamento e crédito da casa própria. A distribuição melhorou o rendimento dos recursos depositados no fundo. Em 2020, com a distribuição aos trabalhadores do lucro do FGTS, o rendimento foi de 4,52%. Em 2019, considerando o adicional da distribuição de lucros, o rendimento foi de 4,90%. Em 2018, chegou a 6,18%. De acordo com análise da XP, compensou ter investido na diversificação de carteiras com os recursos do FGTS nas operações anteriores (Petrobras e Vale do Rio Doce). "Os investidores que deixaram seus recursos investidos apenas no FGTS tiveram retorno de 136,09% [2002 a 2022]. Para o investidor que colocou recursos em FMP simulado da Vale da Rio Doce, uma das opções que foi oferecida no mercado, teve retorno de 2.235,13%. Para o investidor que colocou recursos no fundo simulado da Petrobras, outra opção oferecida a mercado, teve retorno de 649,36% no mesmo período", informou a corretora. Como fazer? De acordo com as regras, a participação do trabalhador nos fundos mútuos de privatização, com recursos do FGTS, poderá ocorrer de forma individual ou por intermédio de Clube de Investimento (CI-FGTS) administrado por instituição autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). "Havendo retenção/bloqueio prévio de parte ou da totalidade do saldo da conta vinculada do trabalhador, o valor disponível para aplicação FMP ficará limitado ao recurso disponível remanescente", explicou a Caixa. Pelas regras, o trabalhador poderá autorizar, por meio do aplicativo do FGTS, a instituição que administra o fundo mútuo de privatização a consultar o saldo e solicitar reserva, e débito, de parte do saldo da sua conta FGTS para privatizações. "Somente após decorridos doze meses da data da aplicação poderá haver retratação com consequente retorno do investimento ao FGTS", informou a Caixa. Para que isso ocorra, a solicitação será efetuada pelo próprio titular da conta vinculada à administradora do FMP-FGTS ou CI-FGTS. Para utilização do FGTS na aquisição de moradia própria pronta ou em construção, no pagamento de parte das prestações e na amortização ou liquidação extraordinária de saldo devedor de financiamento do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o retorno dos valores aplicados em FMP-FGTS poderá ser total ou parcial. As instituições financeiras que administrarem fundos mútuos de privatização, por sua vez, deverão oferecer aos trabalhadores: consulta ao saldo do trabalhador disponível para aplicação em FMP; registro da Solicitação do Trabalhador de Aplicação FMP; registro de Regularização de Operação; informações de Bloqueio de Valores das Contas Vinculada. Privatização da Eletrobras A medida provisória que viabiliza a privatização da Eletrobras foi sancionada em julho do ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro. A expectativa é que a venda do controle acionário pode render R$ 100 bilhões aos cofres públicos. No fim de fevereiro, os acionistas da Eletrobras autorizaram o processo em uma Assembleia Geral Extraordinária. VEJA O QUE SE SABE SOBRE A PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRAS Com a privatização, o governo deixaria de ser o sócio majoritário da empresa. Hoje, ele detém mais de 60% desses papéis, e o objetivo é ficar com 45%. O governo pretende transformar a Eletrobras numa "corporation", uma empresa privada sem controlador definido. Modelo semelhante foi adotado na privatização da Embraer. Segundo o governo, a privatização irá recuperar a capacidade de investimentos da empresa em geração e transmissão de energia e pode reduzir a conta de luz. Entidades do setor, no entanto, afirmam que a conta vai ficar mais cara, porque deputados e senadores incluíram no texto medidas que geram custos a serem pagos pelos consumidores. 'Conta de luz pode ficar mais cara por causa da privatização', diz Miriam Leitão sobre Eletrobrás Veja Mais

Imposto de Renda 2022: programa tirou dúvidas ao vivo sobre a declaração

G1 Economia Especialista Antonio Gil, da EY, respondeu a perguntas sobre o IR 2022 Imposto de Renda 2022: programa tirou dúvidas ao vivo sobre a declaração Especialista Antonio Gil, da EY, respondeu a perguntas sobre o IR 2022 Precisa declarar? Veja se você está na lista. O que você precisa saber para fazer a declaração. Veja como fazer o download do programa da declaração. Assista tira dúvidas em vídeos. SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2022 Veja Mais

Credores da Itapemirim afastam Sidnei Piva da presidência

G1 Economia Ele está envolvido em diversas polêmicas dentro do processo de recuperação judicial da empresa, iniciado em 2016. Entre as mais recentes está o fracasso a tentativa de criar uma companhia aérea, a ITA. O empresário Sidnei Piva, presidente do Grupo Itapemirim. Divulgação A assembleia de credores do Grupo Itapemirim votou nesta quarta-feira (18) pelo afastamento do presidente do grupo, o empresário Sidnei Piva. Ele está envolvido em diversas polêmicas dentro do processo de recuperação judicial da empresa, iniciado em 2016. Entre as mais recentes está o fracasso a tentativa de criar uma companhia aérea, a ITA, que parou de operar em dezembro do ano passado depois de seis meses no ar. Credores apontavam desvio de recursos dos cofres da recuperanda. LEIA MAIS Voos cancelados, dívidas e salários atrasados: entenda a crise da Itapemirim MP pede à Justiça a decretação de falência da Viação Itapemirim e da Ita Transportes Aéreos Justiça de SP afasta Sidnei Piva por suspeita de estelionato e lavagem de dinheiro Segundo pessoas que acompanharam a audiência, a votação terminou com 99,6% dos credores defendendo o afastametno do executivo. Piva tentou passar um aditivo em que ele venderia um terreno avaliado em R$ 90 milhões para pagar credores e assim continuar no cargo, mas o aditivo foi recusado. Piva foi afastado do controle da Itapemirim no final de fevereiro deste ano. Em 17 de março conseguiu voltar, após decisão da 1º Vara de Falências do TJ-SP. O executivo se envolveu em uma polêmica ao tentar vender a ITA no momento em que retomou o controle da empresa. O negócio, entretanto, foi desfeito. Anac revoga autorização para voos da Itapemirim Segundo documentos que o Valor teve acesso, a venda foi fechada em 21 de março, um dia antes de o executivo ser novamente afastado — decisão que se mantinha até hoje mesmo antes da votação dos credores por afastá-lo. Em nota, o Grupo Itapemirim disse que o empresário Sidnei Piva e toda a diretoria do Grupo Itapemirim acatam a decisão da assembleia geral de credores, “mas com resiliência, usarão todos os recursos legalmente disponíveis em todas as instâncias da Justiça”, disse. Veja Mais

Governo edita decreto que regulamenta mercado de carbono, diz ministro do Meio Ambiente

G1 Economia Anúncio foi feito durante congresso realizado no Rio de Janeiro pouco depois do Banco do Brasil divulgar lançamento de fundo de investimento em carbono. Ministros Joaquim Leite, do Meio Ambiente, e Paulo Guedes, da Economia, durante o congresso Mercado Global de Carbono, realizado no Rio de Janeiro Divulgação O Governo Federal deve publicar, ainda nesta quarta-feira (18), um decreto para regulamentar o mercado de crédito de carbono no país. A informação foi divulgada, pela manhã, pelo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite. “Com base na política de mudança no clima, criamos hoje um mercado regulado de carbono. Em decreto a ser publicado hoje ao longo do dia, trazemos o conceito de crédito de carbono. Isso trará instrumentos para a monetização de ativos”, anunciou o ministro durante a abertura do congresso Mercado Global de Carbono, realizado no Rio de Janeiro. Pouco antes do discurso de Leite, o presidente do Banco do Brasil, Fausto de Andrade Ribeiro, havia anunciado o lançamento de um fundo de investimento multimercado em crédito de carbono, além de outras medidas de incentivo à economia verde. O congresso, organizado pela Petrobras e o Banco do Brasil, com apoio institucional do Banco Central e do Ministério do Meio Ambiente, reuniu cerca de 100 líderes de grandes empresas, nacionais e internacionais para debaterem estratégias corporativas e projetos para impulsionar os negócios verdes, com foco em inovação e sustentabilidade. Projeção do Brasil como potência O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou durante o congresso que o Brasil passa a ser reconhecido no cenário global como “potência verde, energética e alimentar”. Ao lado do ministro Joaquim Leite, ele comandou o primeiro debate do evento. Guedes sugeriu que, no passado, o Brasil era visto como um problema ambiental, mas que, atualmente, “esse cenário mudou nos ambientes de decisão”. “O Brasil já é verde e digital. Então, essa consciência que nós estamos tomando da nossa força como potência verde, potência energética e potência alimentar, é a mesma ficha que está caindo lá fora. Eles estão olhando pra gente e dizendo que o Brasil é a chave para esse futuro”. Segundo o ministro, a pandemia e a guerra na Ucrânia favoreceram essa mudança da perspectiva brasileira no cenário internacional. “Com a pandemia, nós já tínhamos feito um mergulho no futuro digital. Com a guerra, a invasão da Ucrânia pela Rússia, nós também mergulhamos no futuro da transição energética – é como se tivesse passado um filme e nós fomos lançados 100 anos à frente”, disse. Veja Mais

Ibovespa opera em queda após cinco altas seguidas

G1 Economia Na terça-feira, o principal índice de ações da bolsa de valores subiu 0,51%, a 108.789 pontos. O Ibovespa, principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em queda nesta quarta-feira (18), após cinco dias seguidos de alta. Às 10h18, o Ibovespa recuava 0,62%, a 108.112 pontos. Veja mais cotações. Na terça-feira, a bolsa fechou em alta de 0,51%, a 108.789 pontos. Com o resultado, passou a acumular alta de 1,74% na semana, de 0,85% no mês, e de 3,78% no ano. LEIA TAMBÉM: Entenda as consequências da alta da Selic, a taxa básica de juros Onde investir com a Selic a 12,75%? Veja o que muda na renda fixa e como fica a poupança o O que está mexendo com os mercados? No exterior, permanecem as preocupações de que a inflação global e a alta dos juros nas grandes economias possam provocar uma desaceleração da economia global. Dados divulgados nesta quarta-feira mostraram que a inflação dos preços ao consumidor britânico atingiu 9% em abril, seu nível mais alto já registrado em 40 anos. Nos países que usam o euro, a taxa anual foi revisada para 7,4%, mas permaneceu em nível recorde. Os investidores seguem monitorando pistas sobre o ritmo da elevação dos juros nos EUA. Juros mais altos por lá tornam os investimentos em títulos do tesouro norte-americano (treasuries) mais rentáveis, valorizando o dólar frente a outras moedas e drenando liquidez de países emergentes como o Brasil. Na véspera, o chefe do banco central norte-americano, Jerome Powell, disse que o banco central dos Estados Unidos "continuará insistindo" em apertar a política monetária até ficar claro que a inflação está arrefecendo. Na cena doméstica, o Tribunal de Contas da União (TCU) retoma nesta quarta-feira o julgamento da última etapa do processo que pode viabilizar a privatização da Eletrobras. Veja Mais

Imposto de Renda 2022: quando vale a pena antecipar a restituição?

G1 Economia Linhas de crédito para antecipação da devolução do IR 2022 têm taxas melhores que o cheque especial, mas devem ser usadas com muito cuidado. Imposto de Renda 2022 Arte g1 Em tempos de declaração do Imposto de Renda 2022, os principais bancos e financeiras do país oferecem linhas de crédito de antecipação da restituição a que o contribuinte teria direito. Mas educadores financeiros alertam que é preciso ter atenção, pois os adiantamentos estão sujeitos ao pagamento de juros e devem ser usados apenas em caso de estrita necessidade. TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2022 "Geralmente, se você já está em uma linha de crédito que é mais cara, você pode utilizar o recurso da antecipação para quitar aquele valor que seria corrigido por juros mais altos", afirma a educadora financeira Paula Bazzo. Segundo a especialista, há usos absolutamente proibidos: fazer compras dispensáveis ou por impulso. A linha de crédito deve ser usada apenas para 'trocar' outros tipos de empréstimo pessoal mais caros e depois de pesquisar linhas mais baratas, como o consignado. Taxas O g1 consultou os cinco maiores bancos do Brasil sobre suas taxas na linha de antecipação. São feitas algumas exigências extras, como receber a restituição naquele banco, limites mínimos e máximos, além de análise de histórico do cliente. Juros cobrados pelos bancos na antecipação da restituição: Banco do Brasil: a partir de 1,99% ao mês; Bradesco: não informou; Caixa: a partir de 1,78% ao mês; Itaú Unibanco: a partir de 2% ao mês; Santander: a partir de 1,89% ao mês. Se eu não declarar, o que pode acontecer? Quem precisa declarar quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado. contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado; quem obteve, em qualquer mês de 2021, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; quem teve, em 2021, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural; quem tinha, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2021; quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda. 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x Veja Mais

FGTS: 3,6 milhões de trabalhadores podem fazer saque extraordinário a partir desta quarta

G1 Economia Confira como fazer a consulta e saber se você tem direito a tirar até R$ 1 mil da conta do FGTS, além das datas para receber o dinheiro. Nascidos em junho têm os recursos liberados para saque nesta quarta (18). José Cruz/Agência brasil Cerca de 3,6 milhões de trabalhadores nascidos em junho podem, a partir desta quarta-feira (18), realizar o saque extraordinário no valor de até R$ 1 mil do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Nas estimativas da Caixa Econômica Federal, serão R$ 2,6 bilhões disponibilizados pelo governo federal nesta etapa, de um total de R$ 30 bilhões direcionados ao saque extraordinário. Os nascidos entre janeiro e maio já tiveram os recursos liberados em datas anteriores. A retirada dos valores será possível até o dia 15 de dezembro. É possível consultar quem tem direito ao saque – além de valores e datas para receber o dinheiro – pelo site da Caixa, pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF). Ao todo, 42 milhões de trabalhadores estão aptos ao saque extraordinário do FGTS. O saldo disponível pode ser consultado, mas a retirada e a movimentação do valor segue o calendário estabelecido pela Caixa. LEIA MAIS: Veja tira dúvidas sobre os saques de até R$ 1 mil do FGTS Governo anuncia antecipação do 13º de aposentados do INSS e saque de R$ 1 mil do FGTS FGTS: quem tem direito, quando pode sacar, qual o rendimento? Entenda Na consulta pelo site do FGTS, é possível saber: se o trabalhador tem direito ao Saque Extraordinário do FGTS; consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital. Já pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa, é possível: consultar o valor a ser creditado; consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital; informar que não quer receber o crédito do valor; solicitar o retorno do valor creditado para a conta FGTS; alteração cadastral para criação de Conta Poupança Social Digital. Saiba como serão feitos os saques de FGTS liberados pelo governo Calendário De acordo com a Caixa, cerca de R$ 30 bilhões serão liberados para aproximadamente 42 milhões de trabalhadores com direito ao saque. A liberação vai até 15 de junho, de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. O governo federal divulgou o seguinte calendário, dividido por mês de nascimento: Qualquer pessoa que tiver conta vinculada do FGTS, ativa ou inativa, pode sacar. Leia mais aqui Se o titular possuir mais de uma conta do FGTS, o saque é feito na seguinte ordem: primeiro, as contas relativas a contratos de trabalho extintos, com início pela conta que tiver o menor saldo; em seguida, as demais contas vinculadas, com início pela conta que tiver o menor saldo. Não estarão disponíveis para saque os valores que estiverem bloqueados na conta do FGTS, como garantia de operações de crédito de antecipação do saque-aniversário, por exemplo. Como pedir o saque? Não é preciso solicitar. O dinheiro vai ser disponibilizado automaticamente na conta do trabalhador no Caixa Tem. (Leia mais aqui) Se o beneficiário não tiver uma conta no Caixa Tem, a Caixa Econômica Federal vai abrir uma conta em nome do trabalhador automaticamente. No entanto, em caso de dados incompletos que não permitam a abertura da conta digital, o trabalhador terá de pedir a liberação dos recursos. Todo o processo para pedir o saque será informatizado. O trabalhador não precisará ir à agência da Caixa, bastando entrar no aplicativo FGTS, disponível para smartphones e tablets, e inserindo os dados pedidos. O aplicativo pode ser baixado pelo celular: Clique aqui para baixar o app para celulares Android Clique aqui para baixar o app para celulares iOS (Apple) Clique aqui para ver como fazer o login e usar o aplicativo Após o crédito dos valores na conta poupança social digital, já será possível pagar boletos e contas ou utilizar o cartão de débito virtual e QR code para fazer compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos, por meio do aplicativo. O valor também pode ser transferido para outras contas bancárias da Caixa ou de outro banco. É possível ainda realizar transações por meio do Pix, além de efetuar saque nos terminais de autoatendimento da Caixa e nas casas lotéricas. Sou obrigado a sacar? Não. O saque é facultativo ao trabalhador. Se ele não tiver interesse, pode indicar que não deseja receber o saque extraordinário do FGTS, para que sua conta do FGTS não seja debitada. Nesse caso, ele deverá acessar o aplicativo FGTS ou se dirigir a uma das agências do banco para informar que não quer receber o crédito. Após a realização do crédito na Conta Poupança Social Digital, o trabalhador pode, ainda assim, optar por desfazer o crédito automático, por meio dos mesmos canais, até o dia 10 de novembro. Caso o crédito dos valores tenha sido feito na Poupança Social Digital do trabalhador e essa conta não seja movimentada até 15 de dezembro, os recursos serão retornados à conta do FGTS, devidamente corrigidos. Veja Mais

Senado aprova volta do despacho gratuito de bagagem em voos; MP volta à Câmara

G1 Economia Regra foi incluída por deputados em MP sobre regras do setor aéreo. Retomada da franquia gratuita dependerá ainda de sanção do presidente Jair Bolsonaro; governo já indicou ser contra. O Senado aprovou nesta terça-feira (17) o restabelecimento da franquia gratuita de bagagens nos voos comerciais que operam no Brasil. A regra foi incluída pela Câmara em uma medida provisória sobre o setor aéreo (veja abaixo) e mantida agora pelos senadores. A retomada da gratuidade gerou disputa no Senado e, por isso, o trecho sobre esse tema foi votado em separado. O placar foi de 16 votos pela derrubada do trecho contra 53 pela manutenção da mudança no texto da MP. Se for sancionada, a nova regra permitirá o despacho gratuito de bagagem de até 23 quilos em voos nacionais e de até 30 quilos em voos internacionais. A "MP do Voo Simples", como ficou conhecido o texto enviado pelo governo, terá de passar por nova votação na Câmara porque os senadores alteraram outros pontos do texto. Em seguida, todas essas alterações em relação à proposta original seguem para sanção do presidente Jair Bolsonaro. O governo, no entanto, já indicou que é contra a retomada da gratuidade. Franquia caiu em 2016 Em 2016, a Anac publicou uma resolução que dava ao passageiro o direito de levar na cabine uma bagagem de mão de até 10 quilos – mas autorizava as aéreas a cobrarem por bagagens despachadas. A justificativa da agência, à época, era que a autorização para a cobrança do despacho de bagagem aumentaria a concorrência e poderia, por consequência, reduzir os preços das passagens. Atualmente, bagagens de 23 quilos em voos nacionais e 32 quilos nos voos internacionais são cobradas à parte, com um valor adicional ao da passagem. Cada empresa estabelece o critério de cobrança e as dimensões das malas. O trecho incluído pela Câmara na MP e mantido pelos senadores altera o Código de Defesa do Consumidor para classificar como prática abusiva esta cobrança por parte das companhias aéreas. Veja detalhes sobre as mudanças incluídas na MP pela Câmara e agora aprovadas pelo Senado na reportagem abaixo: Câmara aprova volta do despacho gratuito de bagagem com até 23 kg em voos MP do Voo Simples A proposta estabelece, entre outros pontos: o fim da competência da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para outorga de serviços aéreos; o fim da necessidade de revalidação dessas outorgas a cada cinco anos; o fim de contratos de concessão das empresas aéreas; o fim da obrigação de autorização prévia para construção de aeródromos. Além disso, a MP exclui a necessidade de cadastro e autorização prévia, concedida pela Anac, de todas as pistas privadas destinadas à decolagem e ao pouso de aeronaves. A MP ainda simplifica a autorização para que uma empresa estrangeira obtenha a autorização para explorar o serviço de transporte aéreo, cabendo à Anac tratar do tema em uma regulamentação. O texto também revoga uma série de exigências, hoje previstas em lei, para que uma empresa de transporte aéreo opere no país. A MP também permite que os aeródromos privados na Amazônia Legal tenham um tratamento diferenciado, com a possibilidade de adequar suas operações por meio de regulamento específico emitido pela autoridade de aviação civil. Atualmente, apenas os aeródromos públicos têm direito a essa possibilidade que, segundo a lei, tem como objetivo “promover o fomento regional, a integração social, o atendimento de comunidades isoladas, o acesso à saúde e o apoio a operações de segurança”. *estagiário sob orientação de Mateus Rodrigues Veja Mais

Endividamento das famílias: o que dizem pré-candidatos à Presidência

G1 Economia Enquanto os planos de governo não são apresentados, g1 levanta as declarações dos presidenciáveis sobre temas relevantes aos brasileiros. Endividamento das famílias: o que os pré candidatos à Presidência já disseram sobre o tema Sete em cada 10 famílias brasileiras têm alguma dívida em aberto, segundo o último levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Fala, candidato #01: Alta no preço dos combustíveis Fala, candidato #02: Inflação dos alimentos O g1 reuniu as declarações dos presidenciáveis sobre o assunto. Leia o que os pré-candidatos pensam sobre o endividamento das famílias: Lula (PT) O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta quinta (12) de encontro com sindicalistas em SP Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo Lula citou o tema no lançamento de sua pré-candidatura, mas não detalhou até aqui como vai reduzir endividamento das famílias. “Viver ficou muito mais caro. Neste primeiro trimestre de 2022, a renda familiar dos brasileiros desabou para o menor nível dos últimos dez anos. O resultado é que 77,7% das famílias estão endividadas. E o mais triste é que grande parte dessas famílias estão se endividando não para pagar a viagem de férias com os filhos, ou a reforma da casa própria, ou a compra de uma televisão ou de uma geladeira. Elas estão se endividando para comer. Ou seja: o Brasil voltou a um passado sombrio que havíamos superado", disse, no lançamento da pré-candidatura, em 7 de maio. Jair Bolsonaro (PL) O presidente Jair Bolsonaro em evento no Palácio do Planalto em 4 de maio de 2022 Adriano Machado/Reuters O presidente Jair Bolsonaro (PL) considera o Auxílio Brasil uma política que contribui para amenizar o endividamento das famílias. Segundo ele, o fato do programa social manter o pagamento para pessoas que busquem emprego funciona como uma forma de os brasileiros conseguirem renda extra para pagar dívidas. Bolsonaro não também apresentou até aqui um plano direcionado exclusivamente para diminuir o endividamento. "A concessão do novo auxílio, chamado Auxílio Brasil. O Bolsa Família pagava em média R$ 900... Em média, R$ 190. O novo auxílio passou a pagar, no mínimo, R$ 400. Tem muita família que ganha o dobro disso. É uma ajuda do governo federal aos mais necessitados e a grande mudança no Auxílio Brasil em relação ao Bolsa Família: quem for trabalhar não perde o Auxílio Brasil", afirmou, em 5 de maio, durante entrega de obra hídrica na Paraíba. LEIA MAIS Perseguição por agiotas, 10 cartões de crédito e tremedeira: por dentro de uma reunião de devedores anônimos DOLORES: 'Era perseguida por 3 agiotas' RITA: 'Devia a 10 cartões e tremia de abstinência' PEDRO: 'Passei três meses sem dormir pensando nas dívidas' MARIA: 'Comprava cinco sapatos iguais de uma vez' Ciro Gomes (PDT) Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência pelo PDT Vinicius do Prado/Agência F8/Estadão Conteúdo Ciro Gomes (PDT) tem defendido um plano — apresentado na campanha presidencial de 2018 — que prevê que o governo faça uma espécie de empréstimo para que as famílias saiam do endividamento. A proposta visa a negociar com bancos para que os juros de dívidas ativam sejam diminuídos. “Então, veja: salário em depressão, o consumo das famílias vem da renda. A informalidade hoje está impondo ao povo brasileiro uma depressão na renda sem precedente e o consumo das famílias vem do crédito. Emprego e renda vêm depois que cresce. Portanto, onde eu posso fazer uma coisa para começar a inverter a lógica é no crédito colapsado das famílias. 78 de cem famílias brasileiras estão superendividadas. Isso é recorde. E como o povo brasileiro é honesto, você tem que entender por que que 65 milhões dos brasileiros estão inadimplentes, com o nome sujo no SPC. Portanto, banidos do crédito. Então, o que que eu vou fazer: vir em socorro das famílias brasileiras com o Banco do Brasil e Caixa Econômica, vou promover um leilão reverso: todos os grandes credores vão ser chamados para um leilão reverso. Quem der o maior desconto, o governo chama primeiro para negociar e pagar. Como vai pagar? Emprestar para família brasileira, só que eu vou trocar juros de 350%, que é um assalto a mão desarmada [...] então eu tiro Banco do Brasil e Caixa Econômica e vou rivalizar, em bases profissionais, só que eu vou trocar os juros de 300% por um juros de 15%, que é uma exorbitância, remunera muito bem o banco, mas vai permitir à família brasileira tirar o nome do SPC”, disse, em entrevista à TV Bandeirantes, no dia 8 de maio. João Doria (PSDB) O governador João Doria (PSDB) em evento nesta quinta-feira (31) em São Paulo. Reprodução/TV Globo Para João Doria (PSDB), a forma de resolver a questão é "garantir renda e previsibilidade" para as famílias, sem interferir no setor privado. "O governo estimulou artificialmente a economia e a fatura chegou. As pessoas confiaram e se endividaram muito, e agora sofrem com inflação alta e juros mais altos ainda. O resultado é a inadimplência subindo. O que o governo pode fazer é garantir renda e previsibilidade para essas pessoas, mas não pode intervir no setor privado", afirmou o tucano, ao g1, em posicionamento enviado por sua assessoria de imprensa em 19 de maio. André Janones (Avante) André Janones, pré-candidato ao Planalto pelo Avante Michel Jesus/Câmara dos Deputados André Janones (Avante) diz que seu governo atacaria a inflação e criaria um programa de renda mínima para que as famílias endividadas consigam colocar as contas em dia. "O endividamento das famílias é um drama que atinge quase 80% dos lares brasileiros. É importante ressaltar que a situação é resultado de um desgoverno que não tem qualquer empatia com as necessidades do povo brasileiro e um ministro que insiste em culpar os pobres pelos enormes problemas do país. Não existe solução mágica. Há, primeiro, que se enxergar que a realidade do Brasil é cuidar dos que mais precisam e não oferecer condições especiais a amigos empresários do governo. O que precisamos fazer? Mudar essa lógica. Oferecer estabilidade política para controlar a inflação, programa de renda mínima para melhorar as condições dos que passam fome, um plano real para criação de empregos e renda, e normas claras que regulem a cobrança de juros estratosféricos no sistema bancário", disse ao g1, em posicionamento enviado por sua assessoria de imprensa, em 19 de maio. Veja Mais

'Cage free': sistema permite que galinhas sejam criadas soltas no galpão

G1 Economia Modelo foca no bem-estar animal e defende que as aves sejam tratadas fora de gaiolas. Avicultores interessados precisam seguir regras para ganhar certificação. Cage free: sistema permite que galinhas sejam criadas soltas no galpão A busca por produtos que valorizam o bem-estar animal está crescendo entre os consumidores do mundo todo. Com o ovo não é diferente. Uma das formas de fazer isso na avicultura é tirar as galinhas da gaiola, as criando soltas pelo galpão, se trata do sistema chamado pelo nome em inglês "cage free". Assista a todos os vídeos do Globo Rural Em quase todas as criações do Brasil, assim que a galinha começa a botar, ela fica confinada em gaiolões. Até 11 aves acabam dividindo o mesmo espaço, não conseguindo ciscar, apenas comer e botar ovo. A produção no sistema "cage free" precisa seguir algumas regras. O Instituto Certified Humane Brasil estabeleceu essas normas para criação de animais focando no bem-estar. A organização concede um certificado para as empresas que adotam e seguem os padrões. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Vídeos: mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Casal fatura com vendas de cuscuz gourmet

G1 Economia Sabor do prato típico nordestino ficou sofisticado nas mãos de empresários, que começaram na garagem de casa e planejam abrir restaurante. Casal fatura com vendas de cuscuz gourmet Paulo Sergio Montenegro e Mabel Montenegro vendem cuscuz gourmet por delivery na Zona Leste de São Paulo. Entre as opções de recheio estão bacon, calabresa, carne seca, queijo coalho e vinagrete. Eles montaram o negócio na garagem de casa. Antes, trabalhavam com uma empresa de manequins e tiveram que fechar por conta da pandemia. Mabel teve a ideia de vender o cuscuz recheado. No primeiro mês, saiu apenas um pedido. Aí passaram a usar as redes sociais. Hoje, vendem em torno de 400 cuscuzes por semana e entregam para até 6 km de distância. O plano agora é dar continuidade na reforma do salão para poder atender as pessoas no local. Veja a reportagem completa no vídeo acima. Cuscuzeria Gourmet Rua Capitão Ribeiro de Camargo, 539 - Vila Nova Curuçá - São Paulo/SP - CEP: 08031-040 E-mail: cuscuzeriagourmet@gmail.com WhatsApp: (11)96110-7424 Instagram: https://www.instagram.com/cuscuzeriagourmet/ TikTok: https://www.tiktok.com/@cuscuzeriagourmet Centro de Tradições Nordestinas (CTN) Rua Jacofer, 615 – Limão São Paulo/SP - CEP: 02712-070 E-mail: atendimento@ctn.org.br Site: https://www.ctn.org.br/ Telefones: (11) 3488-9400 / (11) 3488-9410 Instagram: https://www.instagram.com/ctnsp/ Facebook: https://www.facebook.com/CTN.SP LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/ctnsp/ Youtube: https://www.youtube.com/user/CTNSAOPAULO Veja Mais

Cultivo de grãos aumenta na terra da laranja

G1 Economia Cidade teve que se reinventar após uma infestação de pragas que prejudicou a produção de citros. Cultivo de grãos aumenta na terra da laranja Reprodução/TV TEM O cultivo de grãos, principalmente a soja, vem atraindo produtores de citros na região de Itápolis (SP). O local ficou conhecido como "a terra da laranja", mas teve que se reinventar nos últimos anos após uma infestação de pragas, que prejudicou a produção e fez produtores desistirem do cultivo. Há mais de 10 anos, a família de Rodrigo Adabo Novelli deixou de investir na plantação de laranja para cultivar cana de açúcar. Nos últimos dois anos, ele investiu em soja, principalmente por ter um ciclo rápido. Rodrigo conta que estava difícil a produção, então começaram a investir na cana de açúcar. Atualmente, a família fechou parcerias com as usinas e está trabalhando com cereais, com 500 hectares destinados à soja. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 22/05/2022) A maior dificuldade do setor é o espaço adequado para armazenar a produção. Na cidade existe apenas um silo, uma estrutura que tem capacidade para estocar 100 mil sacas de soja, mas durante a safra chega a operar quatro vezes o volume. Cultivo de grãos aumenta na terra da laranja VÍDEOS: veja as reportagens do Nosso Campo Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

Auxílio Brasil: novos grupos recebem parcela de maio nesta semana; veja calendário

G1 Economia Veja também onde obter mais informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Parcela de maio do Auxílio Brasil começou a ser paga nesta quarta-feira (18). Marcello Casal Jr/Agência Brasil Novos grupos de beneficiários do Auxílio Brasil vão receber suas parcelas referentes a maio nesta semana: quem possui Número de Inscrição Social (NIS) com finais 4, 5, 6, 7 e 8 poderão contar com a liberação dos valores nos dias determinados pelo calendário (veja mais abaixo). Na última quarta-feira (18), quando começaram os pagamentos, a parcela do auxílio foi liberada aos beneficiários com NIS final 1. Na quinta-feira passada, quem tem o NIS final 2 teve a liberação dos recursos. No dia seguinte foi a vez de quem tem o NIS final 3 receber. Os demais grupos receberão suas parcelas até o dia 31 de maio. LEIA TAMBÉM: NIS: o que é e como consultar o número Auxílio Brasil X Bolsa Família: veja comparação Perguntas e respostas sobre o programa TUDO SOBRE O AUXÍLIO BRASIL Ao todo, serão pagos R$ 7,3 bilhões a 18,1 milhões de famílias, segundo o Ministério da Cidadania. O número foi um pouco maior do que o pago em abril, quando 18,06 milhões de famílias foram atendidas pelo programa, totalizando recursos de R$ 7,4 bilhões. Em maio, o tíquete médio pago foi de R$ 409. Veja o número de famílias beneficiadas por região: Nordeste: 8,5 milhões Sudeste: 5,2 milhões Norte: 2,1 milhões Sul: 1,2 milhão Centro-Oeste: 937 mil Confira abaixo o calendário de pagamentos da parcela: O benefício é destinado a famílias em situação de extrema pobreza. Famílias em situação de pobreza também podem receber, desde que tenham, entre seus membros, gestantes ou pessoas com menos de 21 anos. As famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 105. As em situação de pobreza têm renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210. No último dia 4, o Senado aprovou medida provisória (MP) que torna permanente o valor mínimo de R$ 400 para o Auxílio Brasil. Câmara aprova valor mínimo de R$ 400 no Auxílio Brasil Quem recebe Há três possibilidades para recebimento do Auxílio Brasil: Se já tinha o Bolsa Família: Auxílio Brasil será pago automaticamente Se está no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família: vai para a lista de reserva Se não está no CadÚnico: é preciso buscar um Cras para registro, sem garantia de receber Clique aqui e veja como se inscrever no CadÚnico Como obter informações Por telefone O beneficiário pode ligar no telefone 121, do Ministério da Cidadania, para saber se tem direito ao Auxílio Brasil e o valor que será pago. Também é possível obter informações sobre o benefício na Central de atendimento da Caixa, pelo telefone 111. Por aplicativos No aplicativo Auxílio Brasil (disponível para download gratuitamente para Android e iOS), é possível fazer o login utilizando a senha do Caixa Tem. Caso não tenha, basta efetuar um cadastro. No aplicativo Caixa Tem poderão ser consultadas informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Veja Mais

Fórum de Davos começa no domingo, com Ucrânia como pano de fundo

G1 Economia Pandemia impediu que o fórum acontecesse em janeiro, como é habitual, e desta vez será realizado entre os dias 22 e 26 sob o tema "A história num ponto de viragem: políticas governamentais e estratégias empresariais". Logotipo do Fórum Econômico Mundial 2022 retratado em janela no centro de congressos, no resort alpino de Davos Arnd Wiegmann/Reuters Após um hiato de dois anos devido à pandemia, as elites políticas e econômicas mundiais se reunirão novamente a partir deste domingo (22) na cidade suíça de Davos para o Fórum Econômico Mundial (WEF), dominado pela guerra na Ucrânia e com forte presença latino-americana. O encontro aconteceu pela última vez na cidade suíça em janeiro de 2020, com o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump e a ativista ambiental Greta Thunberg como protagonistas, e enquanto crescia a preocupação com uma doença aparecida na China da qual pouco se sabia. Desde então, a pandemia de Covid-19 desestabilizou a economia mundial, causando sérios problemas nas cadeias de suprimentos e aumento da inflação, entre outras coisas. E desde fevereiro, com a invasão russa da Ucrânia, a crise se aprofundou, principalmente com o aumento dos preços de alimentos e energia. A pandemia impediu que o fórum acontecesse em janeiro deste ano, como é habitual, e desta vez será realizado, sem neve, entre os dias 22 e 26 de maio sob o tema "A história num ponto de viragem: políticas governamentais e estratégias empresariais". "A agressão da Rússia (...) aparecerá nos livros de história como o colapso da ordem nascida após a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria", disse à imprensa esta semana o economista Klaus Schwab, fundador do Fórum, garantindo que Davos faria todo o possível para apoiar a Ucrânia e a sua reconstrução. Além de um discurso do presidente ucraniano Volodomyr Zelensky na segunda-feira (23) por videoconferência, foi anunciada a presença na Suíça de vários políticos ucranianos. Paralelamente, o WEF suspendeu todas as suas relações com a Rússia, que há anos estava muito presente no evento. Excluir os russos foi "a decisão certa", segundo o presidente do WEF, Borge Brende. Simbolicamente, para substituir a chamada 'Russia House' (Casa Rússia) - um local concorrido todos os anos em Davos que concentrava toda a atividade do país -, este ano haverá uma 'Russia War Crimes House' (Casa dos Crimes de Guerra da Rússia), uma iniciativa do governo ucraniano e de um mecenas do país. Pessoas visitam o centro de congressos, sede do próximo Fórum Econômico Mundial 2022 (WEF), no resort alpino de Davos, na Suíça Arnd Wiegmann/Reuters 'Diplomacia discreta' Juntamente com a questão ucraniana, o fórum, que desta vez reunirá cerca de 2.500 líderes políticos, econômicos, empresariais e da sociedade civil, também abordará questões como mudanças climáticas, desigualdade de gênero ou o surgimento do metaverso. A América Latina estará muito presente, com discursos dos presidentes do Peru, Colômbia, Costa Rica e República Dominicana e sessões específicas sobre a região. O novo presidente peruano, o esquerdista Pedro Castillo, que precisava da aprovação do Congresso para viajar à Suíça, planeja abordar questões como a recuperação econômica pós-pandemia e o desenvolvimento sustentável da Amazônia. O Ministério da Economia confirmou que o ministro Paulo Guedes participará da reunião anual do Fórum Econômico Mundial em Davos. Entre os confirmados para a edição deste ano estão Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu; Kristalina Georgieva, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI); Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia; e John Kerry, enviado especial para o clima dos Estados Unidos. Junto com sua agenda oficial, Davos é conhecido como um ponto de encontro diplomático. "A diplomacia silenciosa que (...) o fórum permite é uma das coisas que realmente está no centro do fórum e que Klaus Schwab considera sua maior conquista", disse à AFP Adrienne Sorbom, professora de sociologia da universidade de Estocolmo e co-autora de um livro sobre o WEF. Apesar das críticas recorrentes sobre sua utilidade e opulência em um mundo cheio de desigualdades, o fórum de Davos continua atraindo os principais líderes políticos e empresariais. "Neste Davos, neste festival da riqueza, acredito que veremos como nosso mundo se tornou desigual", comentou Nabil Ahmed, da ONG Oxfam, que faz campanha por impostos mais altos para os ricos e frequenta o fórum com frequência. Veja Mais

Microcrédito: como pedir o empréstimo da Caixa, disponível até para quem tem nome sujo

G1 Economia O Microcrédito Digital para Empreendedores (SIM Digital) atende não apenas negativados como beneficiários do Auxílio Brasil; veja regras e como pedir. Pelo aplicativo, é possível pedir o crédito Caixa Tem. Divulgação A modalidade de empréstimo do governo federal em parceria com a Caixa Econômica Federal, por meio do aplicativo Caixa Tem, começou a valer no dia 28 de março. A nova linha de microcrédito rápida é voltada para empreendedores pessoa física e microempreendedores individuais (MEIs). O grupo alcançado pelo SIM Digital inclui também as pessoas com CPF negativado e beneficiários de programas de transferência de renda, como o Auxílio Brasil. Microcrédito: veja perguntas e respostas sobre empréstimos da Caixa a juros abaixo de 2% Ambas as modalidades são direcionadas a empreendedores. Para pessoas físicas, o SIM Digital disponibiliza valores entre R$ 300 a R$ 1 mil, com taxas de juros mensais a partir de 1,95%. Das 602 mil pessoas físicas que recorreram ao SIM Digital, 499 mil estavam negativadas (com dívidas inscritas em órgãos de proteção ao crédito), o que equivale a aproximadamente 83% dos contratantes. Há uma diferença entre os serviços, embora ambas as operações integrem os serviços de microcrédito do banco: enquanto o crédito Caixa Tem, lançado em setembro do ano passado, é direcionado para clientes não negativados e custeado pela instituição, o SIM Digital, lançado em abril, conta com garantia do Fundo Garantidor de Microfinanças (FGM) e recebeu um aporte de R$ 3 bilhões. De acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o valor médio contratado entre aqueles com restrição de crédito foi de R$ 778,31 nos 20 primeiros dias do programa. No mesmo período, cerca de 102 mil requerentes que não estavam com nome restrito registraram um ticket médio de R$ 735,50. Lançado como uma das iniciativas do Programa Renda e Oportunidade, do governo federal, o SIM Digital (Programa de Simplificação do Microcrédito Digital para Empreendedores) consiste em duas operações: Pessoa físicas: é liberado empréstimo de um valor de R$ 300 a R$ 1 mil, com taxa de juros a partir de 1,95% até 3,60% ao mês e parcelamento de 12 a 24 meses. A modalidade também vale quem está com o nome sujo, mas há limite para as dívidas (veja mais abaixo). Microempreendedores individuais (MEIs): empréstimo de R$ 1 mil até R$ 3 mil, com taxa de juros a partir de 1,99% até 3,60% ao mês e parcelamento de 18 a 24 meses. As condições para contratação do SIM Digital foram definidas pela Portaria nº 660, de 28 de março de 2022, do Ministério do Trabalho. Entre elas, está a de que o tomador do empréstimo não pode ter, em 31 de janeiro de 2022, dívidas em valores acima de R$ 3 mil. Não são considerados para esse limite financiamentos imobiliários e limites de crédito bancário não utilizados. A pessoa física deve estar interessada em ser empreendedor autônomo ou querer empreender, mesmo que informalmente. O propósito do empréstimo será questionado. Os MEIs têm ainda que possuir no mínimo 12 meses de atividade/constituição para solicitar o empréstimo, e apresentar comprovante de residência e os documentos pessoais e da empresa. Quem recebe o Auxílio Brasil também pode solicitar o empréstimo, mas, de acordo com a Caixa, é necessário realizar a atualização cadastral no aplicativo Caixa Tem. Mas vale destacar que, mesmo sem um emprego formal, como a modalidade do empréstimo é para empreendedor, é preciso informar qual é a ocupação e rendimento. Após a análise de crédito, o empréstimo pode ser solicitado. O Sim Digital será executado pelo Fundo Garantidor de Microfinanças da Caixa (FGM) e receberá um aporte de R$ 3 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Como pedir o crédito? Empreendedor pessoa física O microcrédito para pessoas físicas será oferecido pelo celular, por meio do aplicativo Caixa Tem. A análise do pedido pode ser feita em até uma semana. Como acessar o Caixa Tem Confira se a sua versão é a mais atualizada. Se você ainda não fez a sua atualização cadastral no Caixa Tem, clique na opção “Atualize seu cadastro” e envie a documentação solicitada (foto da carteira de identidade, uma selfie, endereço e renda). Em um prazo de até 10 dias após a atualização cadastral no aplicativo, será possível simular e contratar o empréstimo pela opção "SIM Digital - Crédito Caixa Tem”, caso tenha sido aprovado na avaliação de crédito feita de forma automática. Microempreendedor Individual – MEI (com CNPJ) No caso dos MEIs, num primeiro momento, a contratação deverá ser feita inicialmente nas agências da Caixa. O pleiteante deve apresentar comprovante de residência e os documentos pessoais e da empresa - Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI) e DASN SIMEI do último exercício fiscal encerrado juntamente com seu Recibo de Entrega (esse é o documento de faturamento do MEI, comprova que você fez a Declaração Anual até o dia 31 de maio de cada ano). Também é possível acessar o formulário neste link e preencher com seus dados para que a Caixa entre em contato. Por que se tornar um MEI? Conheça os benefícios Guia do MEI: saiba como fazer a regularização e a quais benefícios tem direito A expectativa do governo é de que 4,5 milhões de empreendedores sejam beneficiados. Veja Mais

Eventual reajuste de 5% para servidor pode elevar bloqueio do orçamento para até R$ 16,2 bi, diz secretário

G1 Economia Decisão sobre reajuste cabe ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que, de acordo com restrições legais, tem até o fim de junho para deliberar sobre possível aumento aos servidores públicos. Um eventual reajuste de 5% para os servidores públicos federais pode elevar o bloqueio total do orçamento de 2022 para até R$ 16,2 bilhões, segundo afirmou nesta sexta-feira (20) o secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Esteves Colnago. O governo estuda um reajuste linear de 5% para os servidores Públicos federais. A decisão sobre os aumentos tem de ser tomada até o fim de junho. O prazo está na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Nesta quinta (19), o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que o governo tem se esforçado para arrumar um espaço no orçamento e contemplar os servidores públicos. Até o momento, com o congelamento anunciado nesta sexta-feira (20), o bloqueio total do orçamento do poder Executivo ficará em R$ 9,9 bilhões até o fim deste mês. Este bloqueio é devido ao aumento da estimativa com gastos obrigatórios. O objetivo é cumprir a regra do teto de gastos, segundo a qual o total das despesas sujeitas ao teto não podem superar a inflação. O aumento geral de 5% tem custo estimado em R$ 6,3 bilhões ao Executivo, ao passo que o governo gastaria outro R$ 1,7 bilhão com a reestruturação das carreiras, dinheiro já reservado no Orçamento. Assim, se o governo conceder o reajuste e reestruturar as carreiras, o novo gasto seria de R$ 6,3 bilhões. Caso a decisão seja só pelo reajuste linear, sem a reestruturação, o novo bloqueio necessário seria de R$ 4,6 bilhões. Segundo Colnago, o bloqueio deve ser realizado nas despesas discricionárias (custeio da máquina pública e investimento dos ministérios) ou em emendas parlamentares. Questionado se o bloqueio pode paralisar alguma atividade essencial, o secretário disse que a equipe econômica vai "buscar preservar os ministérios que estão com muita dificuldade orçamentária", incluindo o próprio Ministério da Economia. Colnago também afirma que, historicamente, há chances de um desbloqueio de recursos no segundo semestre, conforme for ficando claro que não haverá tempo hábil para cumprimento de alguns projetos planejados pelos ministérios. Orçamento de 2022 é aprovado pelo Congresso nesta terça-feira (21) Reajuste servidores Colnago também explicou nesta sexta-feira que o reajuste dos servidores precisa estar sancionado em lei pelo presidente da República até junho, devido às limitações da limitações da Lei de Responsabilidade Fiscal. O secretário afirmou também que, uma vez batido o martelo pelo reajuste, será preciso enviar ao Congresso um projeto de lei prevendo o aumento. Esse projeto precisa ser aprovado e sancionado até junho. Diversas categorias de servidores têm pressionado o governo por reajustes, após os salários das categorias ficarem congelados nos últimos dois anos. VÍDEOS: notícias sobre política Veja Mais

Aprenda a montar barraginhas, técnica usada para represar água da chuva nas propriedades

G1 Economia Embrapa disponibiliza material gratuito. Globo Rural deste domingo mostra o uso do sistema que beneficia a produção e o meio ambiente. O Globo Rural deste domingo (22) mostra o uso das barraginhas para represar água da chuva, que beneficia a produção e promove a conservação do meio ambiente. Para ensinar como implementar o método, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) disponibiliza um manual gratuito. Assista a todos os vídeos do Globo Rural No material, há a explicação de como funciona o sistema, qual época ideal para a construção, as vantagens da técnica, entre outros pontos. Acesse o conteúdo aqui. Confira mais cartilhas: Manual mostra como montar um viveiro para plantar mudas de café Confira os passos para montar uma horta em casa Veja como criar tilápias em viveiros escavados Aprenda a fazer um curral ecológico Aprenda a plantar morangos Vídeos mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Quem é Elon Musk, que visita o Brasil esta sexta-feira, segundo ministro das Comunicações

G1 Economia Bilionário nascido na África do Sul fez acordo para comprar o Twitter recentemente, e também comanda a fabricante de carros elétricos Tesla e a empresa SpaceX, de voos espaciais. Quem é Elon Musk, bilionário eleito 'Personalidade do Ano' pela revista 'Time' Elon Musk, o homem mais rico do mundo, visita o Brasil nesta sexta-feira (20) para discutir com o governo conectividade e proteção da Amazônia, informou o ministro das Comunicações, Fábio Faria, em uma rede social. Musk é figurinha constante na mídia. Mais recentemente, tem sido notícia pela compra do Twitter , que ainda não foi finalizada. A rede social onde tem cerca de 90 milhões de seguidores é seu espaço preferido para trocar ideia com fãs, bater boca com desafetos, fazer posts que podem mexer com preços de ações e de criptomoedas ou para criticar a própria plataforma... sem filtro. Musk usa emoji de cocô para ironizar chefe do Twitter Musk tinha um patrimônio avaliado em US$ 219 bilhões (cerca de R$ 1 trilhão) em abril deste ano, quando a revista "Forbes" o colocou no topo da lista dos mais ricos na edição 2022 do seu ranking. Ainda assim, o bilionário diz que não tem casa própria... Além de movimentar a internet, Musk é o presidente-executivo da fabricante de carros Tesla, uma das primeiras a apostar somente em modelos elétricos, e da SpaceX, empresa de voos espaciais. Com ela, o magnata tem planos para colonizar Marte. A SpaceX tem ainda um braço voltado à internet via satélite chamado Starlink, que já obteve autorização para funcionar no Brasil. Leia nesta reportagem: A trajetória de Musk Quais são as empresas do bilionário Pai de 8 filhos, mãe TikToker e sem casa Colecionador de polêmicas Por que Musk comprou o Twitter A trajetória de Musk Elon Musk em foto de 13 de agosto de 2021 Patrick Pleul/Reuters Filho mais velho de um sul-africano e de uma canadense de classe alta, Musk nasceu em Pretória, na África do Sul, em 1971. Ele já foi casado duas vezes e tem oito filhos. Musk viveu na África do Sul até 1989, quando se mudou para o Canadá pouco antes do seu aniversário de 18 anos. Começou a faculdade na Queen's University em Ontário, no Canadá, mas no meio da graduação se mudou para a Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, onde se naturalizou cidadão americano. É bacharel em física e economia. Musk aprendeu sozinho a programar e criou jogos na adolescência. Seu primeiro empreendimento foi a Zip2, uma empresa que criou em 1995 com seu irmão Kimbal e com o amigo Greg Kouri e que oferecia um diretório para encontrar empresas on-line. A companhia foi vendida em 1999 para a Compaq. Pouco depois dessa venda, Musk fundou a X.com, uma empresa de serviços financeiros on-line e de e-mail. Um ano depois de criada, a companhia se fundiu com a Confinity, que tinha um serviço de transferência de dinheiro chamado PayPal – que acabou virando o nome do negócio. Em outubro de 2002, a eBay adquiriu a PayPal por US$ 1,5 bilhão em ações. Em 2004, Musk se tornou o maior investidor e assumiu o comando da recém-fundada fabricante de carros elétricos Tesla, bem antes de montadoras tradicionais apostarem nesse tipo de veículo. Alguns meses antes, em 2002, Musk havia fundado a sua empresa mais ambiciosa: a SpaceX, de transporte aeroespacial. Entusiasta do bitcoin e de outras criptomoedas, ele também possui empreitadas nos ramos de energia solar, transporte ultrarrápido, internet via satélite e neuciência (leia mais abaixo). A primeira aparição de Musk no ranking dos bilionários da "Forbes" foi em 2012, com a fortuna estimada em US$ 2 bilhões. Além de ter chegado ao topo do ranking, em 2022, Musk foi eleito a "Personalidade do Ano" em 2021 pela revista "Time". Junto com seu sucesso como empreendedor, o magnata também ficou famoso por falar o que pensa no Twitter e utilizar a força de seus milhões de seguidores para movimentar até o mercado de ações — a Tesla é uma empresa de capital aberto. Em maio passado, durante uma aparição no programa americano "Saturday Night Live", Musk revelou que tem Síndrome de Asperger, um tipo de autismo leve. "Sei que disse ou postei coisas estranhas, mas é assim que meu cérebro funciona. Para qualquer pessoa que ofendi, só quero dizer: reinventei os carros elétricos e estou enviando pessoas a Marte em um foguete", declarou. "Vocês acharam que eu seria um cara normal e relaxado?" Quais são as empresas do bilionário TESLA Tesla inaugura fábrica em Xangai, na China Yilei Sun/Reuters Desde 2004, Elon Musk é o maior acionista e o presidente-executivo da fabricante de carros elétricos fundada em 2003 pelos engenheiros Martin Eberhard e Marc Tarpenning. Com sede em Austin, no Texas, nos EUA, a empresa entrou no ramo quando poucas marcas apostavam nesse tipo de veículo. O primeiro modelo foi lançado em 2009. A Tesla também ganhou notoriedade pela adoção de um polêmico sistema de semiautonomia para os carros, o Autopilot, que permite que eles dirijam sozinhos por um certo tempo, desde que o motorista mantenha as mãos no volante. Alguns acidentes e flagrantes de condutores dormindo a bordo desses veículos tornam o recurso bastante controverso até hoje. Musk impulsionou a empresa a crescer a ponto de abrir uma fábrica na China, grande consumidora de carros elétricos, além da Alemanha. Com o braço Tesla Energy, a companhia também produz painéis para captação de energia solar. Empresa com ações na bolsa de Nova York, a Tesla era avaliada em cerca de US$ 700 bilhões neste mês de maio — em alguns momentos ela chegou a ultrapassar montadoras tradicionais como Ford e General Motors, que têm números de produção e vendas muito maiores. SPACEX Missão da SpaceX em 2021 foi um marco para o turismo espacial AFP/Inspiration4 Antes de se juntar à Tesla, Musk fundou, em 2002, a empresa voltada ao transporte aeroespacial. Ele também é o presidente-executivo da SpaceX. O primeiro lançamento de um foguete da companhia só aconteceu em 2008. Dez anos depois, a fim de testar seu foguete mais poderoso até então, Musk mandou um carro da Tesla para o espaço. Além de enviar satélites, a SpaceX também manda pessoas para fora da Terra. Em 2021, ela conquistou um marco importante no turismo espacial com o lançamento de 4 pessoas "comuns" à órbita da Terra – que até então só tinha recebido astronautas profissionais. Musk não estava a bordo, mas, com o sucesso da missão, ofuscou de certa forma seus concorrentes no segmento, os também bilionários Jeff Bezos, dono na Amazon, e Richard Branson, da Virgin Galactic. Musk também faz planos para a colonização de Marte com a SpaceX. STARLINK Primeiros satélites Starlink sobrevoam o observatório CTIO no Chile Tim Abott/CTIO É um braço da SpaceX voltado para fornecimento de internet via satélite. A empresa já foi autorizada a atuar inclusive no Brasil. Nesse segmento, Musk também concorre com Bezos e sua Blue Origin. Ambos trabalham nas chamadas "constelações de satélites", que têm o objetivo de levar conexão para áreas remotas em todo o planeta. A SpaceX está à frente na corrida e já lançou mais de 1.800 satélites. OUTROS NEGÓCIOS Musk possui ainda a The Boring Company, que projeta um sistema semelhante a um trem-bala que depende de um túnel modificado para atingir altas velocidades (sistema apelidado de "hyperloop"), a Open AI, de inteligência artificial, e a Neuralink, uma startup de neurociência que quer "conectar nossos cérebros a computadores". Pai de 8 filhos, mãe TikToker e sem casa Elon Musk postou foto do filho com a cantora Grimes em 2020 Reprodução/Twitter Musk também é famoso pelas excentricidades. Em 2020, deu o impronunciável nome de X AE A-XII a seu sétimo filho, com a então namorada, a cantora canadense Grimes. Dois anos depois, ela afirmou que teve também uma filha com Musk, chamada Exa Dark Sideræl Musk. O bilionário já tinha cinco filhos do casamento com a autora de livros Justine Musk: os gêmeos Griffin and Xavier, nascidos em 2004, e os trigêmeos Damian, Saxon e Kai, em 2006. Depois, ele se casou com a atriz inglesa Talulah Riley, de quem também se separou. Em 2015, Musk tirou seus cinco filhos de uma prestigiada escola para crianças superdotadas e criou a Ad Astra, um centro privado de ensino em Los Angeles, nos EUA. Apesar de tantos investimentos, Musk diz que vive em imóveis de amigos: "Seria problemático se eu tivesse gastado bilhões de dólares em consumo pessoal. Na verdade eu nem possuo casa própria. Estou ficando em casa de amigos. Se eu for para a baía, onde tem a engenharia da Tesla, eu percorro por quartos vagos de casas de amigos. Eu não tenho iate, eu não tiro férias", afirmou. A mãe de Musk, Maye, também é frequentadora das redes sociais. Modelo, ela tem mais de 500 mil seguidores no Instagram, 60 mil no TikTok e 450 mil no Twitter,onde costuma defender o filho. Elon Musk e a mãe dele, Maye Musk, no Met Gala 2022 Dimitrios Kambouris / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP Colecionador de polêmicas Musk está longe de ser um ricaço discreto. Gosta de dar entrevistas e posta quase que diariamente no Twitter. Já foi apresentador do programa de humor americano "Saturday night life", que só recruta celebridades, frequenta o baile Met Gala e já foi visto fumando um cigarro de maconha durante participação em um podcast transmitido ao vivo pelo YouTube. Elon Musk fumou cigarro de maconha durante entrevista ao podcast do comentarista de Joe Rogan, em setembro de 2018 Reprodução/YouTube No Twitter, seu canal preferido para se comunicar com milhões de seguidores, dispara mensagens que podem causar terremotos nos mercados de ações e de criptomoedas. Ele já foi até punido por isso, após um post sobre a Tesla. Apesar de ser usuário superativo, Musk também é um crítico das regras do Twitter. Ao comprá-lo, prometeu fazer mudanças nesse sentido (leia mais ao fim da reportagem). Ele entendeu, por exemplo que a rede social "censurou" Donald Trump ao bani-lo no começo de 2021. A medida foi tomada, segundo o Twitter, por violação de política de uso da plataforma depois da invasão do Capitólio promovida por apoiadores do ex-presidente que não aceitavam o resultado das eleições de 2020 — uma desconfiança que Trump alimentou em seus posts. Durante a pandemia, Musk também tuitou duvidando do coronavírus e criticando o lockdown e a obrigatoriedade da vacina. Um de seus bate-bocas mais famosos na rede foi com um mergulhador que fez parte da equipe que salvou crianças presas por 9 dias em uma caverna na Tailândia, em 2018. O caso comoveu o mundo. O bilionário disse que poderia ceder um minissubmarino da SpaceX para o resgate, que era difícil e delicado. Vernon Unsworth, o mergulhador, chamou a sugestão de "manobra de relações públicas" e disse que Musk poderia "enfiar o submarino onde dói". A partir daí, os dois trocaram agressões verbais a ponto de o empresário chamar Unsworth de pedófilo. O caso foi parar na Justiça. Veja mais polêmicas de Musk Por que Elon Musk comprou o Twitter Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica Em março de 2022, o bilionário fez uma oferta de US$ 41,5 bilhões (cerca de R$ 205 bilhões) em dinheiro para assumir o controle total do Twitter. Ela não foi bem recebida pelos acionistas. Naquele mês ele já tinha comprado 9,2% da empresa, mas a operação só veio a público em abril, fazendo o preço das ações da plataforma subir. Logo depois, Musk rejeitou fazer parte do conselho de administração do Twitter, um direito que ele teria sendo um grande acionista. Quem são os maiores acionistas do Twitter O bilionário continuo insistindo na compra e um acordo foi anunciado em 25 de abril. Ele prevê que Musk pagará cerca de US$ 44 bilhões pelo Twitter e foi recebido bem pelo mercado, com valorização das ações. Para levantar o montante, Musk precisou de empréstimos e vendeu ações da Tesla, que passou a operar em queda na bolsa. O negócio ainda precisa ser aprovado formalmente. No entanto, em maio, Musk chegou a suspender temporariamente o acordo, levantando suspeitas sobre o dado divulgado pelo próprio Twitter de que contas falsas representam apenas 5% do total da plataforma. As ações da rede social caíram naquela dia. Musk discutiu inclusive com o atual presidente-executivo do Twitter sobre o tema, em seu perfil. Desde o início do ano, o empresário tem usado sua conta para questionar como a rede social lida com a liberdade de expressão. No final de março, o executivo questionou – no próprio Twitter – se uma nova plataforma seria necessária para manter essa liberdade. Após o anúncio da compra, ele prometeu que fará mudanças na moderação de conteúdo, mas não detalhou quais serão, o que gerou preocupação com relação ao combate à desinformação. Dizendo que, politicamente não é de direita nem de esquerda, defendeu a volta de Donald Trump ao Twitter . O ex-presidente foi banido da rede em 2021 por violação das regras, após a invasão do Congresso por um grupo de apoiadores dele que não aceitavam o resultado das eleições de 2020 — uma desconfiança que Trump alimentou em seus posts. Entenda: por que especialistas temem que Musk reduza a moderação no Twitter O que pode mudar no Twitter na "era Musk" Musk também falou em abrir o algoritmo do Twitter, que determina o que os usuários veem no feed — um dos segredos mais bem guardados das redes sociais. Ele chegou a dizer que não queria comprar o Twitter para "fazer dinheiro", mas, segundo a imprensa americana, disse aos bancos que emprestaram dinheiro para o negócio que poderia reduzir os salários dos executivos e do conselho da empresa, em um esforço para tirar custos da rede social, e desenvolveria novas maneiras de monetizar tuítes. Leia também outras curiosidades sobre Elon Musk: Seis segredos para o sucesso do homem mais rico do mundo A misteriosa e exclusiva escola criada por Musk para educar seus filhos Executivo diz que não tem casa própria e mora em imóveis de amigos Em post, bilionário desafia Putin para um duelo Veja Mais

Ainda vale a pena investir em empresas de tecnologia?

G1 Economia Queridinhas dos brasileiros até 2021, as ações do setor despencam à medida que a Selic sobe e estão na berlinda da renda variável. Inteligência Financeira Divulgação Para tentar conter a inflação, o Comitê de Política Monetária (Copom) vem aumentando sucessivamente a taxa básica de juros (Selic). Com isso, as empresas de tecnologia listadas na Bolsa estão vendo os aportes minguarem e seus ativos despencarem. Em janeiro de 2022, para se ter ideia, a desvalorização chegou a 10%. Nesse contexto, os papéis que até o ano passado eram certeza de rentabilidade se tornaram dúvida e, em alguns casos, até desaconselhados. Convidamos Rob Correa, analista de investimentos e autor do livro “Guia de Sucesso do Investidor de Longo Prazo” para falar sobre o tema e apontar as perspectivas de curto e médio prazo, . 1. No período de pandemia, um dos setores que mais se valorizaram foi o de tecnologia. O que puxou os ativos dessas empresas para cima? O que vimos durante a pandemia foi uma valorização nunca antes protagonizada pelas empresas de tecnologia, e isso se deve a uma combinação de fatores além dos juros, no caso brasileiro, terem se mantido em um patamar relativamente estável e baixo no período, chegando a 2% em seu ponto mais crítico. Esse contexto foi favorável às empresas recorrerem à contração de crédito. O outro motivo se relaciona a uma demanda exponencial pelas funcionalidades oferecidas por essas companhias, aumentando sua receita e seu nível de exposição aos mercados. Um exemplo é o Zoom [serviço de conferência remota], que teve um crescimento de receita de quase 400% no ápice da crise sanitária, com as suas ações valorizando em proporções galopantes. 2. Por que a contratação de crédito é fundamental para a sobrevivência das techs? Essa dependência ocorre por conta do modelo de negócio das companhias, que têm a essência de sua operação muito ligada ao crédito para financiar seu funcionamento. Como elas possuem um balanço altamente alavancado em razão da necessidade de Capex (despesas de investimento para manter o negócio competitivo), essas empresas, em termos mundiais, possuem uma forte correlação com a taxa básica de juros das economias às quais pertencem. 3. Qual a consequência da elevação da Selic para os ativos dessas empresas? Com uma Selic já precificada a 12,75%, as ações do setor enfrentam dias difíceis. Para se ter ideia, só em janeiro elas sofreram uma queda de 10%, que se acentua a cada pregão. Nesse contexto, o risco a ser pago pelo investidor pessoa física é muito caro. Como consequência, os investidores partem para a renda fixa ou para setores pagadores de dividendos, como o financeiro, empurrando as empresas tech para um poço de desvalorização frente ao mercado. 4. Na sua visão, esse processo de desvalorização vai se acentuar nos próximos meses? Por quê? Acredito que sim, e um agravante para a situação é que, com a fala do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, de que a equipe foi surpreendida pela alta do IPCA fora da projeção, o mercado tende a precificar uma taxa de juros acima de 13% nos próximos meses, elevando a desvalorização dos papéis tech. 5. É possível afirmar que o nível de risco dos papéis das empresas Tech aumentou? Como funciona essa dinâmica? A meu ver, por razões competitivas e econômicas, as ações do segmento aqui no Brasil são uma opção com um risco muito elevado e, por conta disso, devem compor uma pequena parte da carteira do investidor, que é a relacionada aos ativos de risco. Na minha visão, 5% é o máximo de comprometimento para reduzir o potencial de comprometimento do portfólio como um todo em contextos iguais aos que vivemos. 6. É momento de revisar a carteira? Quais são as sugestões para quem investe na renda variável? A minha recomendação para o investidor que deseja reduzir perdas e rebalancear sua carteira é que continue a aportar em várias classes de ativos e geografias, incluindo em sua estratégia uma porção de seu patrimônio investido no exterior. Com uma distribuição de ativos adequada ao seu perfil de e um controle do capital relacionado aos investimentos de risco, o investidor consegue se blindar de crises e estar mais perto de atingir seus objetivos de tranquilidade financeira. 7. Os investimentos no exterior podem incluir aportes para empresas tech? No exterior, essas empresas sofrem a mesma dinâmica com relação às taxas de juros às quais estão submetidas; porém, as vantagens competitivas de empresas do setor, principalmente americanas, tendem a ser maiores. Com o Fed ameaçando subir os juros pelo menos cinco vezes em 2022, é importante saber que as empresas dessa ordem sofrerão impactos negativos. Também é interessante se atentar que elas fazem parte de uma estratégia de crescimento, e normalmente não distribuem dividendos, tão queridos por nós brasileiros. 8. Para você, inteligência financeira é… Construir uma estratégia que dê ao investidor a tranquilidade de poder realizar seus projetos pessoais e proteger o futuro de sua família contra crises, sem ter que abrir mão do que é mais importante na vida: o tempo. Para acompanhar a dinâmica do mercado e entender o sobe e desce das ações, siga a Inteligência Financeira. Lá você encontra análises, entrevistas e a cobertura completa da economia brasileira e internacional. Veja Mais

Governo sobe estimativa de inflação para quase 8% em 2022 e mantém estável projeção de alta do PIB

G1 Economia Projeções constam no Boletim Macroeconômico, divulgado pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia. O Ministério da Economia elevou novamente a estimativa de inflação para este ano, ao mesmo tempo em que manteve estável a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 1,5%. As informações constam do Boletim Macrofiscal, divulgado nesta quinta-feira (19) pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia. Em março deste ano, a estimativa do Ministério da Economia era de que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, somasse 6,55% em 2022. Nesta quinta-feira, o governo elevou a expectativa de inflação para 7,9% neste ano. A previsão do Ministério da Economia está em linha com a última estimativa do mercado financeiro, divulgada no começo de maio, de uma alta de 7,89%. Mais cedo nesta quinta-feira, o ministro Paulo Guedes afirmou que o Brasil já saiu do "inferno" da inflação, ao contrário de países desenvolvidos - que mostram aceleração dos preços. Para 2023, a projeção do Ministério da Economia subiu de 3,25% para 3,60%. Para o próximo ano, a meta foi fixada em 3,25%, e será considerada formalmente cumprida se oscilar entre 1,75% e 4,75%. Novo estouro da meta Se confirmada a previsão do governo para a inflação em 2022, será o segundo ano seguido de estouro da meta de inflação. Em 2021, o IPCA somou 10,06%, o maior desde 2015. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação em abril registrou alta de 1,06%, a maior para o mês desde 1996. Em doze meses, o IPCA somou 12,13%. Para 2022, o objetivo central de inflação para 2022 é de 3,50% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar entre 2% e 5%. O valor foi fixado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançar a meta, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia, a Selic. Atualmente, o juro está em 12,75% ao ano, o maior patamar em mais de cinco anos. Produto Interno Bruto Além de manter a estimativa de alta do PIB deste ano estável em 1,5%, o Ministério da Economia também não alterou a projeção de crescimento de 2023 - que segue em uma expansão de 2,5%. O Ministério da Economia informou que há uma melhora da atividade local nos últimos meses diante de surpresas positivas das pesquisas mensais de atividade e mercado de trabalho. Acrescentou que isso acontece a despeito da deterioração nas projeções do PIB nas principais economias do mundo. "A revisão baixista atinge as principais economias globais, com perda de fôlego em países como os Estados Unidos, China, Reino Unido, México e a região da Zona do Euro", afirmou. A melhora no desempenho do PIB brasileiro, acrescentou o Ministério da Economia, acontece, em grande medida, pela "retomada do setor de serviços e ampliação dos investimentos, o que tem se refletido na robusta recuperação do mercado de trabalho". Veja Mais

Bolsa-auxílio de estágio pode chegar a R$ 900 na região de Presidente Prudente; VEJA AS VAGAS

G1 Economia Oportunidades disponibilizadas nesta semana pelo Ciee no Oeste Paulista valem para estudantes dos cursos universitários de Administração, Análise de Sistemas, Ciência da Computação, Comunicação Social, Engenharia de Software, Marketing, Pedagogia, Sistemas de Informação e TI. Ciência da Computação tem oportunidade de estágio na região de Presidente Prudente (SP) Shutterstock Nesta quinta-feira (19), o Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee) oferece vagas de estágios para alunos do ensino superior no Oeste Paulista. A bolsa-auxílio varia de R$ 500 a R$ 900. As chances são para: Ciência da Computação/Análise de Sistemas/Engenharia de Software: Alunos cursando do 3º ao 5º semestre. 30 horas semanais. O valor da bolsa-auxílio é de R$ 800. Residir em Presidente Prudente (SP). Administração: Alunos cursando do 1º ao 7º semestre. 30 horas semanais. O valor da bolsa-auxílio é de R$ 900. Residir em Adamantina (SP) ou região. Comunicação Social/Marketing: Alunos cursando do 1º ao 6º semestre. 30 horas semanais. O valor da bolsa-auxílio varia de R$ 650 à R$ 860. Residir em Presidente Prudente ou região. Administração: Alunos cursando do 1º ao 7º semestre. 30 horas semanais. O valor da bolsa-auxílio é de R$ 800. Residir em Presidente Prudente ou região. TI/Análise de Sistemas/Engenharia de Software/Sistemas de Informação: Alunos cursando do 1º ao 5º semestre. 30 horas semanais. O valor da bolsa-auxílio varia de R$ 500 a R$ 900. Residir em Presidente Prudente ou região Pedagogia: Alunos cursando do 1º ao 7º semestre. 30 horas semanais. O valor da bolsa-auxílio é de R$ 750. Residir em Presidente Prudente ou região. Administração: Alunos cursando do 1º ao 7º semestre. 30 horas semanais. O valor da bolsa-auxílio é de R$ 500. Residir em Dracena (SP). Serviço Em Presidente Prudente, o Ciee fica na Avenida Coronel José Soares Marcondes, nº 1.005, no Bairro do Bosque. Em Adamantina, o Ciee está localizado na Rua Nove de Julho, nº 730, no Centro. Mais informações e vagas podem ser consultadas pela internet ou pelo telefone (18) 3003-2433. VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região. Veja Mais

Dólar retoma trajetória de queda nesta quinta

G1 Economia Na quarta-feira, a moeda norte-americana subiu 0,78%, vendida a R$ 4,9806. O dólar opera em queda nesta quinta-feira (19), na contramão da véspera, quando moedas consideradas 'arriscadas' perderam terreno. Às 10h07, a moeda norte-americana era vendida a R$ 4,92, em queda de 1,17%. Veja mais cotações. Na quarta-feira, o dólar fechou em alta de 0,78%, a R$ 4,9806. Com o resultado, passou a acumular alta de 0,77% no mês. No ano, tem queda de 10,66% frente ao real. s LEIA TAMBÉM: Comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro? O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real? Qual o melhor momento para comprar? Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens? O que está mexendo com os mercados? No exterior, permaneceram as preocupações de que a inflação global e o aperto dos juros nas grandes economias possam provocar uma desaceleração da economia global. Em ata divulgada nesta quinta, autoridades do Banco Central Europeu expressaram preocupação generalizada com a propagação da inflação e defenderam a continuação da normalização de juros. O documento apontou que muitos membros do colegiado estão agora apoiando um aumento da taxa de juros em julho, a primeira alta pelo BCE em mais de uma década, e muitos estão pressionando para elevar sua taxa de depósito para território positivo este ano. Ela está atualmente em -0,5%. Na cena doméstica, o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou na quarta-feira o processo de privatização da Eletrobras. Veja Mais

FGTS: veja em que situações saque extraordinário de até R$ 1.000 pode ser barrado

G1 Economia Confira como fazer a consulta e saber se você tem direito a tirar até R$ 1 mil da conta do FGTS, além das datas para receber o dinheiro. Nascidos em junho tiveram os recursos liberados para saque nesta quarta (18). Marcello Casal Jr./Agência Brasil Na quarta-feira (18), a Caixa liberou o saque extraordinário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) no valor de até R$ 1.000 para os trabalhadores nascidos em junho. Quem nasceu entre janeiro e maio já teve os recursos liberados em datas anteriores. A retirada dos valores será possível até o dia 15 de dezembro. Todos os trabalhadores que possuem conta do FGTS com saldo disponível têm direito ao saque. O crédito é realizado de forma automática na conta do Caixa Tem, em nome do trabalhador. A Caixa destaca, no entanto, que o saque não será disponibilizado se os valores estiverem bloqueados na conta do fundo de garantia. Entre os principais motivos para bloqueio estão: garantia de operações de crédito de antecipação do Saque Aniversário; determinação judicial; pedido de devolução de valor recolhido pelo empregador; e dados inconsistentes. Sem essas limitações, o crédito é realizado de forma automática na conta do Caixa Tem, em nome do trabalhador. É possível consultar quem tem direito ao saque – além de valores e datas para receber o dinheiro – pelo site da Caixa, pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF). Ao todo, 42 milhões de trabalhadores estão aptos ao saque extraordinário do FGTS. O saldo disponível pode ser consultado, mas a retirada e a movimentação do valor segue o calendário estabelecido pela Caixa. LEIA MAIS: Veja tira dúvidas sobre os saques de até R$ 1 mil do FGTS Governo anuncia antecipação do 13º de aposentados do INSS e saque de R$ 1 mil do FGTS FGTS: quem tem direito, quando pode sacar, qual o rendimento? Entenda Na consulta pelo site do FGTS, é possível saber: se o trabalhador tem direito ao Saque Extraordinário do FGTS; consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital. Já pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa, é possível: consultar o valor a ser creditado; consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital; informar que não quer receber o crédito do valor; solicitar o retorno do valor creditado para a conta FGTS; alteração cadastral para criação de Conta Poupança Social Digital. Saiba como serão feitos os saques de FGTS liberados pelo governo Calendário De acordo com a Caixa, cerca de R$ 30 bilhões serão liberados para aproximadamente 42 milhões de trabalhadores com direito ao saque. A liberação vai até 15 de junho, de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. Veja o calendário, dividido por mês de nascimento, abaixo: Qualquer pessoa que tiver conta vinculada do FGTS, ativa ou inativa, pode sacar. Leia mais aqui Se o titular possuir mais de uma conta do FGTS, o saque é feito na seguinte ordem: primeiro, as contas relativas a contratos de trabalho extintos, com início pela conta que tiver o menor saldo; em seguida, as demais contas vinculadas, com início pela conta que tiver o menor saldo. Não estarão disponíveis para saque os valores que estiverem bloqueados na conta do FGTS, como garantia de operações de crédito de antecipação do saque-aniversário, por exemplo. Como pedir o saque? Não é preciso solicitar. O dinheiro vai ser disponibilizado automaticamente na conta do trabalhador no Caixa Tem. (Leia mais aqui) Se o beneficiário não tiver uma conta no Caixa Tem, a Caixa Econômica Federal vai abrir uma conta em nome do trabalhador automaticamente. No entanto, em caso de dados incompletos que não permitam a abertura da conta digital, o trabalhador terá de pedir a liberação dos recursos. Todo o processo para pedir o saque será informatizado. O trabalhador não precisará ir à agência da Caixa, bastando entrar no aplicativo FGTS, disponível para smartphones e tablets, e inserindo os dados pedidos. O aplicativo pode ser baixado pelo celular: Clique aqui para baixar o app para celulares Android Clique aqui para baixar o app para celulares iOS (Apple) Clique aqui para ver como fazer o login e usar o aplicativo Após o crédito dos valores na conta poupança social digital, já será possível pagar boletos e contas ou utilizar o cartão de débito virtual e QR code para fazer compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos, por meio do aplicativo. O valor também pode ser transferido para outras contas bancárias da Caixa ou de outro banco. É possível ainda realizar transações por meio do Pix, além de efetuar saque nos terminais de autoatendimento da Caixa e nas casas lotéricas. Sou obrigado a sacar? Não. O saque é facultativo ao trabalhador. Se ele não tiver interesse, pode indicar que não deseja receber o saque extraordinário do FGTS, para que sua conta do FGTS não seja debitada. Nesse caso, ele deverá acessar o aplicativo FGTS ou se dirigir a uma das agências do banco para informar que não quer receber o crédito. Após a realização do crédito na Conta Poupança Social Digital, o trabalhador pode, ainda assim, optar por desfazer o crédito automático, por meio dos mesmos canais, até o dia 10 de novembro. Caso o crédito dos valores tenha sido feito na Poupança Social Digital do trabalhador e essa conta não seja movimentada até 15 de dezembro, os recursos serão retornados à conta do FGTS, devidamente corrigidos. Veja Mais

Auxílio Brasil: beneficiários com NIS final 2 recebem a parcela de maio nesta quinta

G1 Economia Veja também onde obter mais informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Parcela de maio do Auxílio Brasil começou a ser paga nesta quarta (18). Marcello Casal Jr/Agência Brasil Um novo grupo de beneficiários do Auxílio Brasil começam a receber suas parcelas referentes a maio nesta quinta-feira (19), de acordo com o número final do Número de Inscrição Social (NIS), com a liberação dos recursos para quem possui NIS final 2. Nesta quarta-feira (18), quando começaram os pagamentos, a parcela do auxílio foi liberada aos beneficiários com NIS final 1. Nesta sexta-feira (20), a liberação será para quem tem o NIS final 3. Os demais grupos receberão suas parcelas até o dia 31 de maio. LEIA TAMBÉM: NIS: o que é e como consultar o número Auxílio Brasil X Bolsa Família: veja comparação Perguntas e respostas sobre o programa TUDO SOBRE O AUXÍLIO BRASIL Ao todo, serão pagos R$ 7,3 bilhões a 18,1 milhões de famílias, segundo o Ministério da Cidadania. O número foi um pouco maior do que os pagos em abril, quando 18,06 milhões de famílias foram atendidas pelo programa, totalizando recursos de R$ 7,4 bilhões. Veja o número de famílias beneficiadas por região: Nordeste: 8,5 milhões Sudeste: 5,2 milhões Norte: 2,1 milhões Sul: 1,2 milhão Centro-Oeste: 937 mil Confira abaixo o calendário de pagamentos da parcela: O benefício é destinado a famílias em situação de extrema pobreza. Famílias em situação de pobreza também podem receber, desde que tenham, entre seus membros, gestantes ou pessoas com menos de 21 anos. As famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 105. As em situação de pobreza têm renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210. No último dia 4, o Senado aprovou medida provisória (MP) que torna permanente o valor mínimo de R$ 400 para o Auxílio Brasil. Câmara aprova valor mínimo de R$ 400 no Auxílio Brasil Quem recebe Há três possibilidades para recebimento do Auxílio Brasil: Se já tinha o Bolsa Família: Auxílio Brasil será pago automaticamente Se está no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família: vai para a lista de reserva Se não está no CadÚnico: é preciso buscar um Cras para registro, sem garantia de receber Clique aqui e veja como se inscrever no CadÚnico Como obter informações Por telefone O beneficiário pode ligar no telefone 121, do Ministério da Cidadania, para saber se tem direito ao Auxílio Brasil e o valor que será pago. Também é possível obter informações sobre o benefício na Central de atendimento da Caixa, pelo telefone 111. Por aplicativos No aplicativo Auxílio Brasil (disponível para download gratuitamente para Android e iOS), é possível fazer o login utilizando a senha do Caixa Tem. Caso não tenha, basta efetuar um cadastro. No aplicativo Caixa Tem poderão ser consultadas informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Veja Mais

TCU forma maioria para aprovar privatização da Eletrobras

G1 Economia Governo aguarda aprovação do tribunal para fazer a privatização da companhia ainda este ano. Se placar for confirmado, será a primeira grande estatal a ser vendida pelo governo Bolsonaro. O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) formou maioria nesta quarta-feira (18) para aprovar a continuidade do processo de privatização da Eletrobras, estatal que atua nas áreas de geração e transmissão de energia. Até a última atualização deste texto, o placar era de 6 votos a 1 pela aprovação do modelo de venda defendido pelo governo – apenas o ministro Vital do Rêgo votou contra. Os votos foram sinalizados ao longo da discussão do processo nesta quarta, mas ainda serão colhidos formalmente até o fim da sessão. Antes do julgamento do mérito, Vital do Rêgo pediu que o tribunal suspendesse o processo até a área técnica do tribunal concluir a fiscalização sobre dívidas judiciais da companhia, que poderiam causar uma subavaliação da estatal. Os ministros negaram o pedido de suspensão por 7 a 1. O Ministério de Minas e Energia (MME) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) -- que auxilia na operação -- deverão cumprir algumas determinações e recomendações do tribunal, mas sem prejuízos à continuidade do processo. O julgamento desta quarta-feira é a segunda e última etapa de análise no TCU. Nessa etapa, o tribunal avalia o modelo de venda proposto pela União, incluindo faixa de valor das ações a serem ofertadas na bolsa de valores. A primeira etapa já tinha sido aprovada em fevereiro. Na ocasião, os ministros analisaram e aprovaram o chamado "bônus de outorga" que, após a privatização, a Eletrobras deverá pagar à União pela renovação dos contratos das 22 usinas hidrelétricas da empresa. O governo optou por realizar a privatização na forma de uma capitalização, ou seja, serão ofertadas novas ações da Eletrobras na bolsa de valores, em uma oferta que não será acompanhada pela União. Com isso, a União deixará de ser a acionista controladora da empresa. Quando o processo for concluído, a estatal se tornará uma empresa sem controlador definido. Modelo semelhante foi adotado na privatização da Embraer. Nenhum acionista terá poder de voto superior a 10% de suas ações. O objetivo é justamente pulverizar o capital da empresa, de modo a não ter nenhum grupo dominante sobre as suas decisões. TCU retoma na quarta-feira (18) análise sobre privatização da Eletrobras Primeira grande privatização A aprovação do TCU é a última etapa pendente para o governo poder fazer a privatização da companhia de energia elétrica ainda neste ano. Será a primeira grande estatal a ser vendida pelo governo Bolsonaro. O Congresso já tinha dado o aval em junho do ano passado. Com a eventual aprovação no TCU, ainda faltará o cumprimento de alguns trâmites burocráticos na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e na Securities and Exchange Commission (SEC) para que a oferta de ações da Eletrobras seja lançada no mercado. A ideia inicial do governo era fazer a oferta de ações até 13 de maio, mas pedido de vista (mais tempo para análise) do ministro Vital do Rêgo adiou os planos. Oficialmente, o governo ainda não informou a data de privatização, mas a expectativa é que a operação aconteça entre junho e até, no máximo, meados de agosto. TCU retoma nesta quarta julgamento que pode viabilizar privatização neste ano Como votaram os ministros Aroldo Cedraz, relator do processo - apresentou voto favorável à continuidade da privatização da empresa, mas determinou ao governo que revise o cálculo para definição do preço mínimo por ação a ser ofertada ao mercado. Os valores são sigilosos. Também fez algumas recomendações, como para o governo incluir nos novos contratos de concessão das usinas da Eletrobras a previsão de aditivos para remunerar a União em uma futura venda da potência de energia das usinas. Vital do Rêgo, autor do pedido de vista - apresentou voto contrário à continuidade da privatização da empresa nos termos apresentados pelo governo. Rêgo diz que o governo subavaliou o valor de mercado da Eletrobras, ao não considerar uma venda futura de potência das usinas, entre outros fatores; sugeriu que a Eletrobras inflou o dinheiro separado para pagar eventuais derrotas em processos judiciais, o que reduziu o valor da empresa e dividendos pagos à União; afirmou que a privatização vai resultar no aumento da conta de luz, já que as usinas da Eletrobras passarão a vender energia a preço de mercado, não mais abaixo do valor de mercado, como é hoje. Jorge Oliveira - acompanhou voto de Cedraz, com alguns ajustes, como a manutenção da cláusula que, na prática, dificulta a possibilidade de o governo reestatizar a Eletrobras no futuro ou de um grupo privado assumir de forma hostil o controle da empresa. Walton Alencar Rodrigues - acompanhou voto de Oliveira. Não leu seu voto em plenário. Benjamin Zymler - votou por aprovar o prosseguimento da privatização e rebateu as supostas ilegalidades no processo citadas por Rêgo. Bruno Dantas - votou por acompanhar o voto de Cedraz, com os ajustes propostos pelo ministro Jorge Oliveira. Veja Mais

Brasileiro fala sobre voo ao espaço adiado: 'Precisam fazer mais testes para ser 110% seguro'

G1 Economia Blue Origin, empresa de turismo espacial do bilionário Jeff Bezos, anunciou que o lançamento do foguete com o engenheiro Victor Correa Hespanha, previsto para sexta, precisou ser adiado. O brasileiro, assim como o restante da tripulação, foi instruído a aguardar novas informações. Brasileiro sobre voo ao espaço adiado: 'Precisam fazer mais testes para ser 110% seguro' O engenheiro Victor Correa Hespanha, de Minas Gerais, vai ter que esperar mais um pouco para ver a Terra do espaço. É que a Blue Origin, empresa de turismo espacial do bilionário Jeff Bezos, anunciou nesta quarta-feira (18) que o lançamento do foguete com o brasileiro, previsto para sexta, nos Estados Unidos, precisou ser adiado. Blue Origin adia voo com brasileiro ao espaço após vistoria em foguete Brasileiro participará da próxima viagem espacial da Blue Origin, de Jeff Bezos Voo orbital x suborbital: entenda as diferenças da viagem da SpaceX para as de Bezos e Branson “A gente recebeu um comunicado de que eles estavam fazendo alguns testes de segurança. Comunicaram de uma forma muito espontânea. Para eles, não é uma notícia extraordinária”, contou, em entrevista ao Fantástico. Victor contou que não recebeu detalhes da causa do adiamento, mas afirma não ter ficado desanimado com a notícia. “Existem vários processos de segurança durante esse voo. Algum deles, provavelmente, saiu do padrão. Eles precisam fazer mais testes para ser 110% seguro. Não adianta ser só 100% seguro. Então, acho que a notícia que a gente recebe é com muita alegria, porque, como se trata de segurança, a gente tem que pensar nisso em primeiro lugar acima de qualquer coisa”, conclui. Tripulação da missão NS21 da Blue Origin, que inclui o brasileiro Victor Hespanha (de camiseta azul clara, ao centro) Reprodução/Twitter O engenheiro, assim como o restante da tripulação, foi instruído a aguardar novas informações. "Durante nossas verificações finais do veículo, observamos que um dos sistemas de backup do New Shepard não estava atendendo às nossas expectativas de desempenho. Com muita cautela, adiaremos o lançamento do #NS21 originalmente programado para sexta-feira. Fique ligado para mais atualizações", escreveu a empresa no Twitter. Brasileiro Victor Correa Hespanha está entre os tripulantes para mais uma missão da Bue Origin Divulgação/Arquivo Pessoal Victor, que foi escolhido para a viagem após comprar um NFT (token não fungível), será o segundo brasileiro a viajar ao espaço e se juntará a Marcos Pontes, que foi à Estação Espacial Internacional (ISS) em 2006. Ouça os podcasts do Fantástico ISSO É FANTÁSTICO O podcast Isso É Fantástico está disponível no G1, Globoplay, Deezer, Spotify, Google Podcasts, Apple Podcasts e Amazon Music trazendo grandes reportagens, investigações e histórias fascinantes em podcast com o selo de jornalismo do Fantástico: profundidade, contexto e informação. Siga, curta ou assine o Isso É Fantástico no seu tocador de podcasts favorito. Todo domingo tem um episódio novo. PRAZER, RENATA O podcast 'Prazer, Renata' está disponível no G1, no Globoplay, no Deezer, no Spotify, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, na Amazon Music ou no seu aplicativo favorito. Siga, assine e curta o 'Prazer, Renata' na sua plataforma preferida. Toda segunda-feira tem episódio novo. BICHOS NA ESCUTA O podcast 'Bichos Na Escuta' está disponível no G1, no Globoplay, no Deezer, no Spotify, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, na Amazon Music ou no seu aplicativo favorito. Siga, assine e curta o 'Bichos na Escuta' na sua plataforma preferida. Toda quinta-feira tem episódio novo. Veja Mais

Imposto de Renda 2022: a 13 dias do fim do prazo, Receita ainda aguarda mais de 10 milhões de declarações

G1 Economia Prazo vai até 31 de maio, e governo espera receber 34,1 milhões de declarações do IR 2022. Faltando 13 dias para o fim do prazo, a Receita Federal ainda aguarda mais de 10 milhões de declarações do Imposto de Renda 2022. Até as 11h desta quarta-feira (18) foram 23.216.964 documentos entregues – cerca de 68% das 34,1 milhões de declarações esperadas este ano. O prazo para enviar o documento sem multa termina em 31 de maio. Como fazer uma declaração simples? Veja o passo a passo O que você precisa saber para fazer declaração Tire suas dúvidas sobre documentos, nível 'prata ou ouro', PIX, restituição e todas as mudanças na declaração Imposto de Renda 2022 em vídeos SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2022 O programa para fazer a declaração deve ser baixado no site da Receita Federal (clique aqui para acessar). Obrigatoriedade Quem precisa declarar IR? É obrigado a declarar IR em 2022: quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado; contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado; quem obteve, em qualquer mês de 2021, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; quem teve isenção de imposto sobre o ganho de capital na venda de imóveis residenciais, seguido de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias; quem teve, em 2021, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural; quem tinha, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2021. Lotes de restituição De acordo com a Receita Federal, serão disponibilizados cinco lotes de restituição neste ano, nos dias: 31 de maio; 30 de junho; 29 de julho; 31 de agosto; e 30 de setembro. Veja Mais

Despacho gratuito de bagagem em voos deve afastar empresas 'low cost' do mercado brasileiro

G1 Economia Malas em esteira de aeroporto Reprodução/TV Globo A volta do despacho gratuito de bagagens em voos, discutida no Congresso Nacional, deve afastar do Brasil as companhias "ultra low cost", empresas aéreas que oferecem voos muito baratos, mas que cobram valores adicionais por itens como bagagem, alimentação e marcação de assentos. Algumas dessas empresas já atuam em países vizinhos e tinham planos de vir para o Brasil após a pandemia. O texto que prevê o despacho gratuito foi aprovado pelo Senado nesta terça-feira (17) e agora será analisado pela Câmara dos Deputados. Empresários do setor e integrantes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) dizem que o Brasil estará na "direção oposta do que vem ocorrendo no mundo". "A passagem vai ficar ainda mais cara", alerta o presidente da Anac, Juliano Noman. Senado mantém despacho gratuito obrigatório de bagagem O blog conversou nos últimos dias com executivos de empresas low cost, com a Anac e com representantes de empresas aéreas brasileiras. As empresas aéreas do Brasil não têm se manifestado publicamente contra a medida porque, para elas, significaria afastar concorrência. Reservadamente, executivos das três principais empresas que operam voos domésticos no Brasil reconhecem que os preços cobrados dentro do Brasil subiram muito mais do que para destinos internacionais. A explicação é a falta de concorrência. "Não tivemos ajuda do governo ao longo da pandemia e as tarifas de hoje refletem isso", afirmou um executivo ao blog. Nos voos internacionais, relatam, há empresas de fora atuando no Brasil, por isso as empresas brasileiras não puderam subir os valores. Já os voos domésticos, operados basicamente por três empresas, estão hoje compensando a alta do combustível da aviação e também as perdas e endividamento da pandemia. Nos últimos meses, preços de alguns trechos dentro do Brasil, como a ponte aérea Rio-SP, triplicaram. "Hoje, as empresas domésticas tem uma primeira tarifa, mais barata, para quem não despacha bagagem. Esta tarifa vai simplesmente desaparecer, e mesmo quem não despacha bagagem vai pagar uma tarifa maior". Para Juliano Noman, presidente da Anac, somente a concorrência poderá reduzir preços no Brasil. Isso poderia se dar com a entrada de empresas econômicas, as chamadas low cost. Com a perspectiva de fim da pandemia, a agência reguladora voltou a ser procurada pelas ultra low cost interessadas no Brasil. Algumas já devem operar voos de países vizinhos para o Brasil neste ano. A ideia seria, a partir de 2023, terem autorização de operar voos domésticos. Cinema, pipoca e refrigerante O blog conversou com um executivo de uma empresa ultra low cost que já atua em outros países da América do Sul e planejava entrar no Brasil. Ele explicou que a bagagem despachada aumenta custos de combustível aéreo e de pessoal em solo - os dois maiores custos das empresas aéreas. Afirmou ainda que números da América do Sul mostram que entre 35 a 50% dos passageiros não viajam com bagagem despachada, mas passariam a pagar uma tarifa maior, como se despachassem. Como exemplo, ele afirma que alguns voos domésticos em países como o Chile são oferecidos por US$ 15. Apenas o custo de bagagem despachada é de US$ 10. Se tivesse que oferecer o despacho automático, o voo não sairia ao consumidor final por menos de US$ 25 a US$ 35. "É como você obrigar o cinema a incluir no ingresso a pipoca e o refrigerante. Vai subir o preço do ingresso, mesmo para quem não come pipoca", diz. "É uma decisão que vai na contramão do que o mundo está fazendo", completa. Veja Mais

Auxílio Brasil: beneficiários começam a receber a parcela de maio

G1 Economia Veja também onde obter mais informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Parcela de maio do Auxílio Brasil começa a ser paga na quarta (18). Marcello Casal Jr/Agência Brasil Os beneficiários do Auxílio Brasil começam a receber suas parcelas referentes a maio nesta quarta-feira (18), de acordo com o número final do Número de Inscrição Social (NIS), com a liberação dos recursos para quem possui NIS final 1. Nesta quinta-feira (19), a parcela do auxílio será paga aos beneficiários com NIS final 2. No dia seguinte, a liberação será para quem tem o NIS final 3. Os demais grupos receberão suas parcelas até o dia 31 de maio. Ao todo, serão pagos R$ 7,3 bilhões a 18,1 milhões de famílias, segundo o Ministério da Cidadania. Veja o número de famílias beneficiadas por região: Nordeste: 8,5 milhões Sudeste: 5,2 milhões Norte: 2,1 milhões Sul: 1,2 milhão Centro-Oeste: 937 mil Confira abaixo o calendário de pagamentos da parcela: O benefício é destinado a famílias em situação de extrema pobreza. Famílias em situação de pobreza também podem receber, desde que tenham, entre seus membros, gestantes ou pessoas com menos de 21 anos. NIS: o que é e como consultar o número Auxílio Brasil X Bolsa Família: veja comparação Perguntas e respostas sobre o programa TUDO SOBRE O AUXÍLIO BRASIL As famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 105. As em situação de pobreza têm renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210. Em abril, 18,06 milhões de famílias foram atendidas pelo programa, totalizando recursos de R$ 7,4 bilhões. No último dia 4, o Senado aprovou medida provisória (MP) que torna permanente o valor mínimo de R$ 400 para o Auxílio Brasil. Câmara aprova valor mínimo de R$ 400 no Auxílio Brasil Quem recebe Há três possibilidades para recebimento do Auxílio Brasil: Se já tinha o Bolsa Família: Auxílio Brasil será pago automaticamente Se está no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família: vai para a lista de reserva Se não está no CadÚnico: é preciso buscar um Cras para registro, sem garantia de receber Clique aqui e veja como se inscrever no CadÚnico Como obter informações Por telefone O beneficiário pode ligar no telefone 121, do Ministério da Cidadania, para saber se tem direito ao Auxílio Brasil e o valor que será pago. Também é possível obter informações sobre o benefício na Central de atendimento da Caixa, pelo telefone 111. Por aplicativos No aplicativo Auxílio Brasil (disponível para download gratuitamente para Android e iOS), é possível fazer o login utilizando a senha do Caixa Tem. Caso não tenha, basta efetuar um cadastro. No aplicativo Caixa Tem poderão ser consultadas informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Veja Mais

Bolsonaro acusa Alexandre de Moraes de abuso de autoridade e apresenta ao STF notícia-crime contra o ministro

G1 Economia O presidente Jair Bolsonaro apresentou notícia-crime no Supremo Tribunal Federal contra o ministro Alexandre de Moraes. Bolsonaro acusa Moraes de abuso de autoridade. Ele argumenta que o chamado inquérito das fake news, no qual é investigado, não se justifica. Segundo o blog apurou, Alexandre de Moraes não se manifestará nesta terça-feira sobre a ação, que tramita em segredo de Justiça — o relator será o ministro Dias Toffoli. O inquérito das fake news foi aberto em março de 2019 para investigar notícias fraudulentas, ofensas e ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal. Em agosto do ano passado, Bolsonaro foi incluído como investigado no inquérito devido aos ataques, sem provas, feitos por ele às urnas eletrônicas e ao sistema eleitoral. Mesmo após eleito, Bolsonaro tem feito nos últimos três anos reiteradas declarações colocando em dúvida a lisura do processo eleitoral. Segundo o presidente, o inquérito tem prazo "exagerado", não respeita o contraditório e não há fato ilícito a ser apurado. Ele também afirma que não obteve permissão para ter acesso aos autos do processo. A argumentação de Bolsonaro contraria decisão do próprio Supremo Tribunal Federal. Em 18 de junho de 2020, o plenário do STF decidiu, por 10 votos a 1, a favor da legalidade do inquérito, que, por isso, pôde prosseguir. Pré-candidato à reeleição, Bolsonaro vem levantando suspeitas sem provas sobre a urna eletrônica, afirmando que não são auditáveis — embora sejam — e defendendo a aplicação de voto impresso, considerado um retrocesso pela Justiça Eleitoral. Nesta segunda-feira, a empresários em São Paulo, Bolsonaro disse — sem apontar um motivo — que as eleições deste ano poderão ser "conturbadas". Dois ministros do STF ouvidos pelo blog na noite desta terça classificaram a ação de Bolsonaro como "factóide" e "diversionismo dos problemas reais". "Como o discurso contra as urnas vem perdendo gás, cria-se uma nova notícia para ocupar espaço e mobilizar a base", declarou um deles. Veja Mais

Câmara altera MP e cria regra de transição para fim de incentivos ao setor petroquímico

G1 Economia Texto publicado pelo governo previa revogação 'abrupta' do regime especial de tributação. Deputados modificaram proposta; MP ainda será analisada pelo Senado. A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (17), em plenário, uma nova versão da medida provisória editada pelo governo para derrubar benefícios fiscais do setor petroquímico. O novo texto mantém os benefícios atuais e cria uma "regra de transição" até 2028 (veja abaixo). A proposta aprovada é completamente diferente da que havia sido editada pelo presidente Jair Bolsonaro em dezembro de 2021. O texto ainda será votado pelo Senado e, se houver mudanças, pode voltar à análise da Câmara. Alterações feitas pelo parlamento podem ser sancionadas ou vetadas pelo presidente Jair Bolsonaro. Chamados de Regime Especial da Indústria Química (Reiq), os benefícios reduzem as alíquotas do PIS/Pasep e da Cofins para matérias-primas básicas destinadas a centrais petroquímicas. O governo queria a revogação abrupta do regime especial, mas os deputados modificaram o texto e estabeleceram uma transição para o fim do programa. A versão da MP que será enviada ao Senado também cria contrapartidas sociais e ambientais para o setor petroquímico. Segundo o texto aprovado pela Câmara, o benefício terá uma subida gradual das cobranças até o final de 2027: entre abril e dezembro de 2022: 1,65% para PIS/Pasep; e 7,6% para Cofins; em 2023: 1,39% para PIS Pasep; e 6,4% para Cofins entre 2024 e 2027: 1,52% para PIS/Pasep; e 7% para Cofins. Em janeiro de 2028, o regime será revogado, e as alíquotas voltarão para 1,65% para PIS/Pasep e de 7,6% para a Cofins. A MP revogava dispositivos de duas leis que tratavam da redução das alíquotas do PIS/Pasep, da Cofins, da contribuição para o PIS/Pasep-Importação e da Cofins-Importação incidentes sobre a importação e receita obtida com a venda de nafta e a outros produtos destinados a centrais petroquímicas. As alíquotas cobradas antes da revogação eram de 1,26% para o PIS\Pasep e 5,8% para a Cofins. Como as medidas provisórias têm força de lei, o corte dos benefícios passou a valer já em março deste ano, mas não durou muito tempo. Em abril, uma decisão judicial do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) suspendeu os efeitos da MP. O governo defendia que o regime especial havia perdurado “tempo suficiente para a efetivação de seus objetivos de fomento à atividade econômica contemplada” e que a revogação se mostrava “conveniente e urgente”. O governo calculava que a revogação do regime especial iria aumentar a arrecadação para os anos de 2022, 2023 e 2024, em R$ 573,09 milhões, R$ 611,89 milhões e R$ 325,02 milhões, respectivamente. Mudança de posicionamento O deputado Alex Manente (Cidadania-SP), relator da proposta na Câmara, citou, no parecer, um estudo da Fundação Getúlio Vargas, segundo o qual a extinção “abrupta” do Reiq traria profundos impactos negativos na arrecadação de impostos, acarretaria a destruição de empregos e prejudicaria a competitividade da indústria brasileira. “Devemos observar a necessidade de construirmos uma alternativa que mitigue parcialmente esses impactos”, disse. O posicionamento adotado pelo relator vai ao encontro dos pleitos apresentados pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). Segundo a Abiquim, o Reiq permite a manutenção de 85 mil vagas de trabalho e contribui para a competitividade da indústria brasileira. “Considerando os efeitos sobre a renda e emprego, a perda será de R$ 5,5 bilhões anuais no Produto Interno Bruto (PIB), além de uma redução de R$ 3,2 bilhões na arrecadação”, disse a associação em nota. Contrapartidas De acordo com o relator, para ter acesso aos benefícios, a empresa terá que firmar compromisso com: a manutenção ou o aumento dos postos de trabalho em comparação ao registrado em 1º de janeiro de 2022, o cumprimento da legislação tributária, trabalhista e ambiental; e a compensação dos impactos ambientais decorrentes da atividade petroquímica. Caso a empresa descumpra as contrapartidas listadas na proposta, ela deverá arcar com o pagamento do valor das contribuições que deixaram de ser pagas acrescido de juros e multas de mora. A proposta aprovada determina ainda que o Ministério da Economia deve realizar o “acompanhamento, controle e avaliação de impacto” do Reiq. A cada mês, deverá ser divulgado o custo detalhado do regime especial de tributação, com a identificação do beneficiário e do produto sujeito ao benefício. Ao final de cada ano, o governo deverá divulgar uma avaliação do impacto do benefício, que deve abordar, por exemplo, os empregos gerados pelo setor. *estagiário sob orientação de Mateus Rodrigues VÍDEOS: notícias de economia Veja Mais