Meu Feed

Últimos dias

Como ser um motorista da Uber | Guia Completo

canaltech Não sabe como ser um motorista da Uber, mas gostaria de trabalhar com o aplicativo? Felizmente, o processo é descomplicado e bastante acessível. Apesar disso, há requisitos e detalhes importantes que podem ser esquecidos no momento da candidatura. Para facilitar a sua inscrição, reunimos o que é essencial em um só lugar. Tipos de Uber | O que é UberX, Comfort, Flash e VIP? O que é e como funciona o Uber Moto Ainda que o condutor possa realizar todos os passos sozinho, a Uber oferece uma opção mais fácil na tela de cadastro. No início da página, você verá o botão “Suporte por WhatsApp”. Através dele, é possível obter o acompanhamento de um atendente. Ainda que isso seja muito útil, é importante que você conheça o processo previamente. Qual é a documentação necessária? Antes de qualquer coisa, você deve saber qual é a documentação necessária para ser Uber. Em outra oportunidade, explicamos que a empresa não aceita CNH provisória, também conhecida como PPD (Permissão Para Dirigir). Confira, a seguir, os documentos que você deve ter em mãos para se cadastrar como motorista parceiro: -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- CNH com a observação "Exerce atividade remunerada - EAR" ; Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Para ser Uber, é preciso enviar os documentos solicitados pelo aplicativo (Captura: Kris Gaiato) Para obter a anotação EAR na sua CNH, entre em contato com o Detran da sua localidade para verificar o procedimento correto. Para ter a sua solicitação aprovada, você terá que pagar uma taxa adicional e, posteriormente, realizar os exames exigidos pelo órgão de trânsito. Com tudo em ordem, é hora de iniciar o seu cadastro. Não são aceitos documentos digitalizados ou fotocópias, somente fotografias de documentos originais. Ao registrá-los, garanta que os 4 cantos estejam visíveis. Também é importante que a imagem esteja nítida e sem sombras ou objetos sobre as informações. No processo, você também terá que enviar uma foto de perfil. É importante que, ao enviá-la, você confira se está tudo em ordem. Isso porque, uma vez aprovada, não será possível substituí-la. A Uber dá alguns direcionamentos no momento de realizar a fotografia: Se posicione de frente para a câmera; Deixe os olhos e a boca à mostra. Evite, portanto, óculos e chapéus; Não use filtros ou retoque a imagem; Verifique se a foto está nítida, bem iluminada e sem reflexos. Quais veículos são aceitos pela Uber? Uma vez que os documentos estejam em ordem, surge outra dúvida: afinal, quais veículos são aceitos pela Uber? Existem exigências mínimas que o veículo deve atender para ser aceito no aplicativo. No máximo 8 anos de fabricação, segundo regulamentos do município; Carros com 4 portas e 5 lugares; Carros com ar-condicionado. Além disso, não são aceitos carros com placa vermelha, pick-ups, vans e caminhonetes. Também estão incluídos veículos adesivados, plotados, com sinistro ou alteração no sistema de suspensão e freios. Para facilitar o processo, a Uber possui uma seleção de veículos aceitos. Como os modelos variam conforme a localidade, é interessante que verifique em qual delas o seu está listado. Além dos documentos solicitados, é preciso que o veículo seja aceito pelo app de transporte (Captura: Kris Gaiato) Caso você queira ser Uber, mas não tenha um carro próprio, não se preocupe. É possível alugar um veículo pela empresa. Infelizmente, muitos motoristas parceiros alegam que, quando os preços de combustível e manutenção sobem, essa estratégia não é a mais indicada. Alguns preferem, inclusive, comprar um carro de segunda mão do que alugar. Como fazer o curso exigido pela Uber Condutores que tiverem seu cadastro aprovado e forem da cidade de São Paulo terão que fazer o curso CONDUAPP. As credenciais de acesso às aulas serão enviadas para o e-mail registrado. Se a mensagem não chegar, abra o menu “Ajuda” em “Conta”. Depois, clique em “Seja um motorista” e, em “Regulamentação”, selecione “CONDUAPP”. Por fim, escolha a opção de reenvio das credenciais do curso. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Qual é a distância da Terra à Lua? Veja Mais

Alerta | Rinoplastia caseira pode causar infecção e até morte

canaltech Médicos alertam que rinoplastia caseira pode causar diversos problemas de saúde, desde lesões na região até infecção e morte. Técnicas para modificar o formato do nariz se popularizaram na internet há alguns dias por conta de supostos tutoriais publicados online, que envolvem materiais como fios desencapados e cola quente. Saiba o que é a "Trend do Corretivo", que põe saúde de jovens em risco Todo mundo cutuca nariz, e sabemos que tem gente que come catarro: isso faz mal? Recentemente, um jovem procurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Campo Limpo, zonal sul da cidade de São Paulo, após tentar afinar e arrebitar o próprio nariz com base em postagens no YouTube, que ainda mantinha o vídeo em questão no ar na última sexta-feira (5). O paciente em questão tentou suturar o nariz com cola quente, como indicado no tutorial. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o jovem foi encaminhado para o Hospital Municipal Dr. Fernando Mauro Pires da Rocha, sedo acolhido pela equipe de saúde mental em seguida. Então, ele foi atendido pela equipe de bucomaxilofacial, que limpou o ferimento, aplicou curativos e o orientou acerca dos cuidados necessários. Recebendo alta no mesmo dia, o paciente deve retornar para acompanhamento e atendimento pelo serviço de psicologia do hospital. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Segundo médicos, o desconhecimento (principalmente de pessoas jovens) leva à realização de aventuras como rinoplastias caseiras sem saber de seu alto risco (Imagem: twenty20photos/envato) Perigos da rinoplastia caseira Segundo médicos especialistas em otorrinolaringologia e cirurgias plásticas faciais, os riscos de realizar uma rinoplastia caseira incluem deformidades irreversíveis, sangramentos e infecções: o nariz é muito propenso a estas últimas, tanto que, em cirurgias, deve-se utilizar materiais esterilizados, aplicação de antissépticos antes e após o procedimento e prescrição de antibióticos para o pós-operatório. Mesmo quando não há corte, ainda há a chance de acontecerem complicações, como na colocação de modeladores flexíveis, como os vendidos na internet. Esses objetos podem afundar no nariz e ser necessária ajuda médica para sua remoção, ou ainda causarem acúmulo de secreções. Quando há demora na procura pelo atendimento médico, quadros infecciosos podem evoluir. Os germes que habitam o nariz, nesses casos, podem acabar atingindo a corrente sanguínea e causar infecções generalizadas, bem como septicemia, uma resposta exagerada do corpo a infecções que pode levar à morte. Segundo os médicos, o desconhecimento torna as pessoas corajosas, se aventurando em procedimentos caseiros sem saber o risco que estão correndo. Os padrões estéticos desejados pelas pessoas, como narizes redondos e arrebitados, são ditados por convenções sociais (Imagem: Kiraliffe/Envato Elements) Rinoplastias estão entre os procedimentos estéticos mais procurados no Brasil: só em 2020, foram realizadas 87.879 delas no país, representando 6,7% de todas as cirurgias estéticas na região da cabeça e 10,3% de todas as rinoplastias no mundo. É a quarta cirurgia estética mais procurada por homens (209.087 procedimentos) e a quinta entre as mulheres (643.468 procedimentos). O procedimento só é disponibilizado pelo SUS no caso de operações reparadoras, como no caso de narizes com problemas funcionais, quando é necessário realizar uma rinosseptoplastia. Quando a razão para a cirurgia é estética, no entanto, não há cobertura. Os pacientes, geralmente, buscam uma melhor harmonia facial com a cirurgia, que é ditada socialmente e cujo padrão é reforçado pela mídia, segundo os médicos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Qual é a distância da Terra à Lua? Veja Mais

Como sair da lista de melhores amigos do Instagram

canaltech Muitos usuários gostariam de saber como sair da lista de melhores amigos do Instagram. Essa demanda surgiu porque a rede social não exige nenhuma permissão no processo. Assim, é possível incluir qualquer usuário na sua lista, ainda que ele não queira. Como descobrir se estou na lista de melhores amigos do Instagram 5 aplicativos para criar e editar Stories do Instagram Curiosamente, a rede social permite adicionar até mesmo pessoas que não te seguem e/ou têm um perfil fechado. Ainda que falte coerência nessa dinâmica, ela não seria tão questionada se existisse um recurso nativo para sair dos melhores amigos de alguém. Na ausência de uma solução mais prática, você pode recorrer a algumas alternativas. 1. Deixar de seguir o perfil Deixar de seguir o perfil, ainda que seja uma solução drástica, é eficaz. Ao realizar a ação, todos os conteúdos compartilhados pelo usuário deixarão de aparecer no seu Feed. Aliás, se você voltar a seguir a conta e estiver nos melhores amigos, o seu perfil voltará a receber os Stories. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- 2. Bloquear a conta Se você quiser “dar um tempo” daquele usuário de uma forma mais sigilosa, bloqueá-lo é uma opção. Ainda que seja possível descobrir se alguém te bloqueou no Instagram, o perfil terá que buscar indícios. Certamente, essa é uma medida mais silenciosa, já que a plataforma não emite avisos. Se você der unfollow e seguir novamente, o usuário saberá. Para bloquear alguém no Instagram, acesse o perfil e, no canto superior direito da tela, clique no ícone de três pontos. Em seguida, escolha “bloquear” e confirme a decisão. Ainda que seja uma saída mais drástica, o bloqueio também pode resolver o problema (Captura: Kris Gaiato) 3. Silenciar os stories da conta Silenciar os stories da conta é, sem dúvidas, umas das medidas mais eficazes. Isso porque, em comparação às ações anteriores, essa é a que aplica a menor quantidade de restrições. Aqui, o usuário ficará impedido de ver todos os stories, inclusive aqueles publicados nos melhores amigos. Ainda assim, é menos drástico do que perder acesso a todos os posts. Para usar o recurso, é preciso que o perfil tenha stories publicados. Acesse um deles e, na parte superior, toque no botão de três pontos. Depois, toque em “Silenciar” e escolha entre a opção “story” e “story e publicações”. Silenciar os stories é uma forma de sair da lista de melhores amigos do Instagram (Captura: Kris Gaiato) 4. Converse com o usuário Ainda que pareça óbvio, você sempre pode conversar com o usuário e pedir para que ele te remova dos melhores amigos. Essa é a melhor saída caso você não queira usar nenhuma das soluções acima. Apesar das queixas de usuários, não há previsão de que o recurso seja lançado de forma nativa. A boa notícia é que, em outras ocasiões, o Instagram acatou a pedidos do público. Portanto, é possível que isso aconteça novamente. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Quando se está com febre, é indicado tomar banho quente ou frio? Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Veja Mais

As 10 séries mais assistidas da semana (07/08/2022)

canaltech Com a primeira semana de agosto começando e novas estreias chegando, a lista com as séries mais assistidas dos últimos sete dias vai ganhando uma cara nova. Além de trazer de volta séries como Ruptura, Only Murders in the Building e Better Call Saul, algumas novidades chegam para o ranking. 10 séries injustiçadas pela crítica para assistir no Amazon Prime Video Lançamentos do Star+ em agosto de 2022 Entre as novidades estão estreias da Netflix, como Uncoupled e Respire!, e a intensa série de crime real The Girl From Plainville, disponível no Starzplay. Também estreia na lista a série Paper Girls, do Amazon Prime Video, que traz ficção científica com uma história de viagem no tempo. No Brasil, ainda não existe uma plataforma que faça a contagem exata de quais são as séries e filmes mais assistidos, mas graças à ferramenta Just Watch, conseguimos saber quais são as produções mais buscadas pelos usuários que estão procurando o que assistir nos serviços de streaming. Confira a lista completa abaixo. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- 10. Better Call Saul   Está de volta à lista a série Better Call Saul, derivada de Breaking Bad. A trama está no ar desde 2015 e, em 2022, ganha destaque por estar em sua sexta e última temporada. Faltando poucos episódios para chegar ao final, a produção vem trazendo um fechamento à história de Jimmy McGill (Bob Odenkirk) e ainda o retorno da dupla icônica da série original. Você pode assistir à Better Call Saul na Netflix. Por apenas R$ 14,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! 9. The Girl from Plainville   Estreando na lista de séries mais assistidas da semana está The Girl From Plainville, que traz uma história real e revoltante sobre um assunto que precisa ser falado. A trama é uma minissérie e conta com apenas quatro episódios para você maratonar. The Girl From Plainville está disponível pelo Starzplay. 8. Only Murders in the Building   Mais uma vez batendo cartão na lista de séries mais assistidas da semana, Only Murders in the Building mostra que veio para ficar. A produção, protagonizada por Selena Gomez, Martin Short e Steve Martin, já está em sua segunda temporada. Os episódios da série Only Murders in the Building podem ser assistidos no Star+. 7. Ruptura   Ruptura não deve sair tão cedo da lista, já que está presente nela há várias semanas. A intrigante série do Apple TV+ vem chamando a atenção dos assinantes desde o seu lançamento, e não há dúvidas de que o reconhecimento virá nas premiações do ano que vem. Você pode assistir à primeira temporada de Ruptura no Apple TV+. 6. Respire!   Estreando na lista das séries mais assistidas da semana está Respire!, ou Keep Breathing, produção original da Netflix. No melhor estilo Lost e The Wilds, a trama parece ser interessante para os assinantes da plataforma de streaming por contar mais uma história que envolve a queda de um avião em uma área remota. Respire! é uma minissérie de seis temporadas e já está completa na Netflix. 5. O Ensaio/The Rehearsal   Também estreia na lista a série O Ensaio, produção original da HBO, conhecida ainda pelo nome em inglês The Rehearsal. Protagonizada pelo humorista Nathan Fielder, a trama de comédia traz uma experiência diferente para a plataforma de streaming, o que vem compensando apertar o play. Você pode assistir à série O Ensaio na HBO Max. 4. Uncoupled   Tem mais estreias chegando na lista, e dessa vez estamos falando de Uncoupled, série protagonizada por Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother). A comédia é criada por Darren Star, o mesmo de Sex and the City e Emily in Paris, e ao longo de todos os oito episódios é possível perceber essa familiaridade. Uncoupled pode ser assistida na Netflix. 3. Paper Girls   Paper Girls também está estreando na lista de séries mais vistas na última semana, conquistando também o ranking do Amazon Prime Video. A série explora a viagem no tempo, mas dessa vez com quatro garotas de 12 anos como protagonistas. Há quem compare a trama, até mesmo, com Stranger Things. Você já pode assistir à primeira temporada completa de Paper Girls no Amazon Prime Video. 2. Black Bird   Blackbird, série original do Apple TV+, também está de volta à lista. A produção tem "crimes reais" como temática, o que está bastante em alta e justificando mais uma vez a sua presença no ranking das séries mais assistidas da última semana. A série Blackbird conta com seis episódios para você maratonar no Apple TV+. 1. Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez   Com a estreia dos últimos episódios do documentário Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez, a produção mais uma vez está de volta à lista, agora no topo do ranking. Na época em que o caso aconteceu, o Brasil inteiro ficou chocado e se revoltou com a história do crime, e o mesmo vem acontecendo novamente com o lançamento da série documental. Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez está disponível na HBO Max em seis episódios. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Review Metaverso | O futuro da humanidade pretende imitar a Matrix?

canaltech Imagine um mundo onde é possível fazermos tudo o que já fazemos hoje, mas com ainda mais possibilidades, e sem sairmos de casa. Esta seria a proposta principal do metaverso! Review Meta Oculus Quest 2 | Conheça o headset VR mais popular do mercado Review Stray | Muito mais do que um jogo fofo com gatos Considerando as possibilidades propostas por Mark Zuckerberg, CEO da Meta, entre outros especialistas em tecnologia em realidade virtual, o metaverso nos traz novas formas de interações interpessoais e também com o mundo físico. A ideia de metaverso vem sendo propagada como uma evolução da internet, ou seja, a tecnologia deverá servir como a base de um novo padrão de comunicação e comportamento humano. Se já usamos a internet para estudar, trabalhar, criarmos relações afetivas, nos entretermos, nos mantermos informados e também para nos comunicarmos, então, todas essas atividades passarão a ser realizadas no metaverso. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- A dúvida, para muitos, gira em torno dos limites de uso do metaverso: se a tecnologia será acessível a todos, se custará caro ou mesmo se será obrigatória. Mas, como toda tecnologia que se diz revolucionária, enquanto há especialistas que já conseguem imaginar a humanidade totalmente imersa em novos paradigmas, grande parte das pessoas leigas não fazem ideia do que está por vir. Eu estive com o Meta Quest 2, o headset VR da Meta, e pude testar como o metaverso está funcionando atualmente, e se vale a pena investir nesta tecnologia. Prós Novas possibilidades de interação Facilidades para o trabalho e outras atividades colaborativas Possibilidade de conhecer pessoas novas e conversar com elas Aumento da produtividade Maior imersão em atividades remotas, como grupos de estudos Contras O investimento é relativamente caro A tecnologia ainda é muito recente O que é o metaverso? O termo “metaverso” surgiu em 1992, no livro “Snow Crash”, escrito por Neal Stephenson. A obra retrata um mundo paralelo, virtual, no qual as pessoas são representadas por avatares e interagem umas com as outras como se estivessem no mundo real. A palavra “meta” vem do grego, e tem significado parecido com “além”, de modo que metaverso sugere uma ideia de ambiente que rompe com as barreiras do mundo físico no qual vivemos. Já os avatares são representações visuais dos seres humanos em um mundo construído em realidade virtual ou mesmo na internet, com imagens em 2D ou 3D. No dia 28 de outubro de 2021, o Facebook anunciava a criação da Meta, uma holding que passou a controlar todas as marcas da antiga companhia. Naquele dia, o Facebook, co-fundado por Mark Zuckerberg, tornou- se uma das plataformas que integram a Meta. Durante a apresentação desta mudança, Zuckerberg citou o metaverso como o “futuro da internet”. O nome adotado pela holding não deixou dúvidas de que os negócios do conglomerado serão direcionados à exploração, desenvolvimento e implantação da nova tecnologia. A Meta, agora, tem como objetivo revolucionar a forma como as pessoas se comunicam e interagem umas com as outras, da mesma forma que o Facebook fez na primeira e segunda década do século XXI. Mark Zuckerberg personalizando seu avatar para ser utilizado no metaverso. (Imagem: YouTube/Meta/Divulgação)O anúncio da criação da Meta foi, até agora, o evento que mais ajudou a difundir o conceito de metaverso. Por isso, grande parte do público tem associado o termo à companhia, como se este novo universo digital fosse um produto proprietário e exclusivo da empresa de Zuckerberg. Contudo, no mundo da realidade virtual, metaverso se refere apenas a um dos submundos que exploram a tecnologia. Neste sentido, percebemos que a Meta se utilizou de uma grande jogada de marketing, que a coloca como protagonista de um novo padrão de interações interpessoais, tal qual o Facebook fez ao ajudar a popularizar o botão de “like” ou “gostei”, entre outros mecanismos de interatuação. Vale lembrar que as interações entre as pessoas no metaverso não requer, necessariamente, que elas estejam utilizando óculos de realidade virtual, mas, sim, que seus avatares estejam representando-as nesse ambiente paralelo. Isso pode ser feito por meio do PC ou do celular, por exemplo. O que propõe o metaverso? Quando a Meta anunciou que seus esforços seriam voltados para a expansão do metaverso, Mark Zuckerberg apresentou a tecnologia como o futuro da internet, um ambiente onde as pessoas poderão se reunir para realizarem diversas atividades, incluindo trabalhar, estudar e se divertir de forma colaborativa. Exemplo de trabalho colaborativo no metaverso. (Imagem: YouTube/Meta/Divulgação)A base do funcionamento do metaverso é a realidade virtual, mas vai além disso. Para que o metaverso exista plenamente, são necessários três pilares: Imersão O usuário precisa experimentar um nível de imersão, ou seja, um nível de realismo na interação com o ambiente virtual que o faça acreditar que aquilo está acontecendo de verdade; Coletividade Não há metaverso quando pessoas interagem sozinhas com o ambiente virtual. A ideia da nova tecnologia é totalmente baseada na interação entre pessoas; Persistência Quando falamos de metaverso, falamos em um ambiente que funciona como uma nova realidade em tempo integral. Isso significa que usuários poderão entrar e sair do metaverso, mas não poderão desligá-lo ou colocá-lo em modo de pausa, pois outras pessoas estarão interagindo em tempo real e de maneira independente. Quais são as possibilidades do metaverso? A ideia do metaverso baseada na realidade mista (realidade virtual em conjunto com a realidade aumentada) e em avatares do tipo “bonecos animados” ainda é uma abordagem muito primitiva. Atualmente, a tecnologia salta aos olhos como uma evolução da interação que surgiu nos jogos eletrônicos. A diferença é que ela vai bem além do entretenimento. Entre as possibilidades de interação proporcionadas pelo metaverso, Mark Zuckerberg citou que as pessoas poderão frequentar seus ambientes de trabalho ou se reunir para assistirem a um show ao vivo, tudo dentro do ambiente virtual. Dessa forma, as pessoas estarão sempre juntas, porém sem sair de suas casas. Mark Zuckerberg demonstrando um exemplo de ambiente virtual presente no metaverso. (Imagem: YouTube/Meta/Divulgação)Adicionalmente, podemos imaginar que será possível frequentarmos salas de aula, consultórios médicos, lojas, pontos turísticos e todo tipo de ambiente construído ou reconstruído do mundo virtual. Hoje, os vídeos em 360º já nos permitem ter a sensação de estarmos em qualquer lugar filmado para proporcionar esta experiência, mas sem interação com outras pessoas ou com o ambiente. Para dar-lhes uma ideia do realismo ao estar em um ambiente filmado em 360º, eu posso citar minha experiência usando o Meta Quest 2. A sensação é muito parecida com o que observamos no mundo real: sentimos medo de animais ferozes e situações de perigo em geral, como lugares altos ou o fundo do mar; ficamos tontos ao olharmos para arranha-céus, sentimos sensação de frio ou calor em determinados ambientes que reproduzem esses climas, entre várias situações que já estamos acostumados no mundo físico. Testamos o metaverso utilizando um Meta Quest 2. (Imagem: Ivo Meneghel/Canaltech) O que está sendo feito hoje? Embora a Meta queira propagar a ideia de apenas um metaverso, que seria o desenvolvido por ela própria, já há dezenas de metaversos criados por outras empresas. Alguns deles são mais antigos até mesmo que o Horizon Worlds, da companhia de Zuckerberg, que, por enquanto, só está disponível nos EUA e Canadá. Partindo para outros metaversos já disponíveis para usuários brasileiros, vou citar alguns dos quais pude testar. Gather Town O Gather Town permite que usuários criem escritórios virtuais, salas de reunião ou eventos sociais. Os ambientes são criados por meio do site oficial do serviço, e roda online, diretamente do navegador. O Gather permite a criação de três tipos de espaços virtuais. (Imagem: YouTube/Canaltech)Embora o Gather Town tenha interface em 2D, o funcionamento é bastante semelhante ao mundo real. Os membros de uma equipe de trabalho ficam todos conectados, com webcams e microfones abertos, e com a possibilidade de compartilhar a tela de seus computadores. Caso um dos colegas mova seu avatar para fora da mesa, o resto da equipe fica sem acesso ao seu microfone e câmera. Um dos membros da equipe também pode direcionar seu avatar a uma sala de reuniões e enviar convites para colegas específicos, para compartilhar informações com mais privacidade. Workrooms (Meta Horizon) O Workrooms é um aplicativo voltado para ambientes de trabalho do Meta Horizon. Ele permite as mesmas interações que o Gather, porém a interface é fornecida em realidade mista, via Meta Quest 2. Sendo assim, tem-se uma experiência muito mais imersiva, já que é possível mapear sua mesa e computador do mundo real, para que sejam usados no mundo virtual, cujo visual imita um escritório. Fabio Jordan demonstrando o funcionamento do Workrooms. (Imagem: YouTube/Canaltech)Dentro do Workrooms, o usuário pode usar os controles do Meta Quest 2 para desenhar ou escrever em pranchetas, e tudo poderá ser compartilhado com outros usuários que estejam na mesma sala virtual. Esta sala também pode ser acessada por usuários sem um headset VR. Arkio O Arkio é uma plataforma de design espacial colaborativo, onde é possível criar modelos em 3D de objetos, imóveis, interiores, espaços virtuais, ambientes de jogos, entre outros. O serviço funciona em VR, no PC e em dispositivos móveis e pode ser usado para trabalho, criação individual e também como ambiente de aprendizagem. Fabio Jordan demonstrando o funcionamento do Arkio. (Imagem: YouTube/Canaltech)O interessante é que a plataforma tem compatibilidade com outras ferramentas de modelagem em 3D e também pode ser usada para mapear objetos reais, permitindo a utilização da realidade mista. Outro recurso legal é que é possível simular a incidência da luz solar no ambiente, em determinado horário do dia. BigScreen O BigScreen permite que usuários criem salas para a exibição de conteúdo via streaming. Estas salas imitam o visual de uma sala de cinema, com um telão e fileiras de cadeiras. Pessoas assistindo a um filme juntas no BigScreen. (Imagem: YouTube/BigScreen/Divulgação)É possível criar salas privadas, com acesso por meio de convites, ou salas públicas, abertas a todos os usuários. Uma vez dentro da sala, os usuários podem visualizar os avatares de outros usuários e conversarem entre si. O aplicativo é muito usado para a exibição de filmes, shows, eventos esportivos e também para atividades colaborativas, como trabalho e jogos online. Spatial O Spatial conta com diversos ambientes com arquitetura sofisticada para seus visitantes. (Imagem: YouTube/Spatial/Divulgação)O Spatial é um metaverso voltado para experiências culturais. Há dezenas de espaços com arquitetura sofisticada para a exibição de eventos, exibição de galerias de arte, etc., onde a comunidade troca informações e vivências. Villa O Villa é uma plataforma de metaverso que usa um marketing bastante curioso: lá os visitantes podem ser uma espécie de super-herói que pode voar. O ambiente padrão para contas convidadas possui uma mansão flutuante, alguns castelos, planetas, criaturas estranhas e até um T-Rex. Utilizando os controles do headset VR, você pode ir voando de um edifício para outro, experimentando uma incrível sensação de liberdade. No Villa, os visitantes podem ir de um ponto a outro do ambiente como se estivessem voando. (Imagem: Villa Rocks/Divulgação)Mesmo com essa premissa de ser um jogo, a plataforma oferece experiências baseadas em eventos sociais, parcerias colaborativas, exibição e comércio de NFTs, entre outras. Menções honrosas Há ainda outros metaversos bastante populares que eu não cheguei a testar, como o jogo VRChat e o Decentraland, que usa a criptomoeda Mana como moeda padrão para todas as transações financeiras dentro da plataforma. Resumidamente, estas são as atividades que podem ser realizadas atualmente no metaverso: Trabalho e diversão colaborativos - Usuários podem trabalhar juntos, observando as modificações em projetos acontecendo em tempo real, e tendo a possibilidade de interagir com eles. Da mesma forma, jogadores podem se encontrar no ambiente virtual para jogar suas partidas de jogos prediletas como se estivessem juntos no mesmo ambiente, porém, estando fisicamente há quilômetros de distância; Acompanhamento de eventos - No metaverso, grupos de pessoas podem se reunir para acompanharem juntos a uma partida de futebol ou maratonar sua série favorita. Mais que isso, a plataforma já permite a realização de shows ao vivo, permitindo que milhares de pessoas de centenas de cidades diferentes possam estar no mesmo ambiente virtual, curtindo o mesmo artista; Troca de experiências e compartilhamento de cultura - Dentro do metaverso, os usuários estão aproveitando os recursos extras para trocar experiências e conhecimentos sobre diversos temas. Você pode encontrar grupos de pessoas discutindo sobre música, cinema, etc., ou querendo aprender uma nova habilidade; Acesso à cultura - Uma das atividades mais populares no metaverso é a exibição de galerias de arte. Outra possibilidade é a exploração de lugares remotos com o objetivo de aprender sobre fatos históricos; Comércio - O metaverso também é muito conhecido pelas possibilidades de negócios. Na plataforma, já é muito comum a comercialização de terrenos virtuais e construções, além da realização de leilões de NTFs, recursos digitais (nomes, títulos, customizações para avatares) e outros produtos; Estudo - É perfeitamente viável que pessoas acessem uma sala de aula virtual no metaverso, ou encontrem professores para realizarem aulas particulares; Aumento da produtividade - Nos ambientes virtuais, você pode utilizar seu computador com inúmeras áreas de trabalho (telas), sem precisar adquirir novo hardware. Qual é o futuro do metaverso? Uma grande dúvida do grande público é sobre o que irá suceder esta abordagem inicial do metaverso. No momento, há somente um apanhado geral de opiniões, suposições e desejos provenientes de especialistas, especuladores e empresários do segmento. Contudo, observando o metaverso como uma evolução da internet, não é muito difícil concluir que ele pode vir a se tornar o novo ambiente padrão para todo tipo de experiência humana. Há décadas, uma das maiores preocupações da humanidade gira em torno da preservação do meio ambiente, tanto no sentido de poupar a extinção de outras espécies quanto no sentido de melhorar nossa qualidade de vida, com o foco na redução da poluição do ar e da água. Já imaginou curtir um show "ao vivo" de um artista que já morreu ou de uma banda que já encerrou as atividades? (Imagem: YouTube/Meta/Divulgação)A partir do momento em que temos um novo ambiente virtual que simula nosso mundo real, e nos permite estar em diversos ambientes (trabalho, escola, hospital, áreas de lazer, museus, expedições culturais, etc.) ao alcance de um clique, começa-se a questionar a necessidade de se investir em meios de transportes mais rápidos. De fato, nenhum carro voador seria mais eficaz que um teletransporte virtual. Com a popularização (e migração) das atividades no (para o) metaverso, supõe-se que os meios de acesso ao novo ambiente se tornem mais democráticos. Para termos uma ideia de como isso seria viável, basta observarmos que, atualmente, praticamente todo brasileiro possui um smartphone, ou, também, como o e-mail substituiu a carta. Viveremos na Matrix? No metaverso já é possível experimentarmos uma sensação muito próxima da realidade. Se tivermos espaço físico suficiente, podemos nos deslocar no mundo virtual percorrendo exatamente a mesma distância do mundo real. Os headsets VR estão evoluindo para oferecer resoluções cada vez mais altas, com imagens digitais que podem ser confundidas com a realidade. O som é tão imersivo, que fica baixo quando nos afastamos da fonte, e aumenta quando voltamos a nos aproximar. Há também uma tridimensionalidade espacial, onde a direção do som obedece a posição da fonte sonora. Os próximos passos para melhorar ainda mais a imersão dentro do ambiente virtual já estão em andamento. Já há protótipos de dispositivos que podem fornecer feedback tátil. Dessa forma, poderemos sentir o formato e textura dos objetos manipulados virtualmente. Também é possível que os fabricantes de headsets VR criem soluções para simular o cheiro do que é visto dentro do ambiente virtual, assim como nas salas de cinema 4DX. Dois velhos amigos jogando xadrez como se estivessem no mesmo ambiente físico. (Imagem: YouTube/Meta/Divulgação)Também não é descartada a possibilidade de, em um futuro mais distante, governos permitam a implementação uma espécie de implante cerebral que dê acesso ao metaverso sem a necessidade de dispositivos extras. Neste caso, a tecnologia poderia simular não apenas o tato e o olfato, mas também o paladar. Neste nível de imersão, as pessoas poderiam fazer suas refeições no metaverso, quase da mesma forma como fazemos no mundo real, sentido o gosto, textura e cheiro dos alimentos. A diferença é que teríamos que alimentar nossos corpos físicos com as vitaminas e nutrientes necessários para que eles continuem vivos no mundo real (vide Matrix). No início, seria algo como entrar no metaverso somente quando necessário, para trabalhar, estudar, encontrar pessoas, etc. Porém, com o passar do tempo, as atividades humanas seriam totalmente migradas para o mundo virtual, por uma questão de comodidade e praticidade, até que não seja necessário voltar ao mundo real nem mesmo para descansarmos, pois todos vão estar lá (vide a briga Orkut vs. Facebook). Eu acredito que, no futuro, viveremos em um sistema muito parecido com o que é mostrado na franquia Matrix. Uma era em que máquinas vão projetar nossos avatares com base em nossa genética e como se estivéssemos tratando nossos corpos da maneira ideal. Nesta época, olharemos para o passado e sentiremos vergonha dos avatares do tipo bonequinhos animados. Devo ressaltar, ainda, que o metaverso poderá, não apenas recriar o mundo como o conhecemos, como também apresentar novos mundos, novos planetas, países, pontos turísticos virtuais, e até mesmo várias versões do planeta Terra em diferentes eras, com clima e formas de vida distintos. Que tal trabalhar em uma megalópole e viver na era dos dinossauros, e ainda alternar entre esses dois mundos em questão de segundos? Vale a pena investir no metaverso? Como vimos, para termos uma experiência de metaverso, não é necessário utilizarmos óculos de realidade virtual, embora a imersão do ambiente virtual seja a mais adequada. Quem já possui um headset VR, pode experimentar diversas formas de interação, seja para trabalhar ou se divertir em parceria com colegas, parentes e amigos, estejam eles no mesmo ambiente físico ou não. Outra grande vantagem do metaverso é podermos conhecer pessoas novas e conversarmos com elas quase como se estivéssemos fisicamente presentes. São muitas novas possibilidades. E, embora a tecnologia ainda esteja longe de se tornar um padrão, já há diversas empresas e pessoas tentando descobrir novas chances de investir dentro do metaverso. Por hora, o conceito ainda é muito novo, o que não deve mudar tão cedo. Headsets VR ainda são dispositivos muito caros, sendo que alguns deles dependem de um computador de alto desempenho para funcionar em sua plenitude. De resto, caso a pessoa tenha condições financeiras e curiosidade por novas experiências, somente a realidade virtual já seria um bom motivo para se investir em um headset VR. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022

canaltech O Jeep Commander é uma ótima alternativa criada pela Stellantis para o mercado de SUVs. Maior do que o Compass e extremamente equipado, o carro tem apelo familiar, tecnológico e entrega tudo aquilo que se espera de um modelo de sete lugares. Foi um acerto e tanto da montadora. 5 motivos para COMPRAR o Jeep Commander 2022 Review Jeep Commander 2022 | Tecnologia e requinte à espera de famílias grandes Para chegar no que conhecemos hoje, porém, foi necessário realizar uma série de adaptações na plataforma Small Wide, a mesma que abriga outros projetos do grupo, como o Jeep Renegade e a Fiat Toro. E isso, claro, trouxe alguns probleminhas ao Jeep Commander. O carro é excelente, mas não é perfeito. Após dias com algumas versões do SUV, o Canaltech pinçou alguns detalhes e vai te contar cinco motivos que podem fazer você não comprar o Jeep Commander. Não são necessariamente defeitos graves ou coisas do gênero, mas são situações em que o potencial cliente pode observar no produto e repensar sua aquisição. Lembrando que os motivos para comprar o modelo estão no link acima, bem como a análise completa. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- 5. Visibilidade traseira Para chegar no belo desenho do Jeep Commander, a montadora precisou adaptar o carro de modo a sacrificar alguns pontos na coluna C. Com isso, a visibilidade traseira, principalmente com os sete lugares dispostos, fica bem comprometida. Ainda bem que o carro é equipado com sensores e o alerta de ponto cego, o que ajuda em manobras no trânsito. Essa é a visão interna do Commander com todos os bancos à disposição (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) 4. Consumo na versão turboflex Quando abastecido no etanol, o uso do Jeep Commander não é nada convidativo. Em nossos testes, as médias foram de 6 km/l na cidade e 9 km/l na estrada. Com gasolina, melhora bastante, com 8km/l no ciclo urbano e 11 km/l no rodoviário. Mesmo assim, a comparação com as variantes a diesel são bem distantes. Por lá, as médias são de 11 km/l na cidade e até 14 km/l em trajetos rodoviários. Consumo da versão flex do Commander assusta (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) 3. Espaço na última fileira de bancos Embora seja extremamente confortável e usual, o Jeep Commander com seus sete lugares deixa a desejar no espaço da última fileira de bancos. Não existe milagre, é verdade, e concorrentes até maiores também sofrem com isso, mas adultos não conseguir fazer deslocamentos muito longos por ali sem que o pessoal da segunda fileira arraste os bancos para frente. Por aqui é melhor levar crianças em vez de adultos (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) 2. Acesso com sete lugares Outro ponto que chamou nossa atenção no Jeep Commander quando configurado com sete lugares é o acesso à última fileira de bancos. Pessoas com mais de 1,80m vão sofrer para entrar por ali, já que a Jeep não facilitou em nada a passagem. Por mais que a segunda fileira seja corrediça e dobrável, não há um túnel suficientemente fundo para apoiar os pés e efetuar a alavanca. Pena. É difícil de entrar na última fileira de bancos do Jeep Commander (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) 1. Desempenho da versão turboflex Embora as variantes turboflex sejam as mais potentes da gama do Jeep Commander, com 185cv, são as que o desempenho deixa mais a desejar quando pensamos no uso urbano. Isso é explicado pelo torque despejado pelo propulsor, de apenas 27,5 kgf/m. Se ele é mais do que suficiente para o Jeep Compass e para o Renegade, para o Commander, que pesa quase 2 toneladas, faz falta. Na estrada, depois que o carro "desenvolve", tudo muda e sentimos boa tocada. Prova disso é que o 0 a 100 km/h é feito em 10 segundos. Mas o uso é prioritariamente feito na cidade, sendo assim, a sensação não é das melhores. Por isso, enquanto não chegam nos novos motores 2.0 turbo, programados para 2024, as variantes turbodiesel são as mais indicadas para o uso no SUVão de sete lugares quando pensamos no ciclo urbano. O Commander flex demora a "empolgar" (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

O céu não é o limite! | Homenagem a Nichelle Nichols, a dança da Lua no céu e+!

canaltech Uma homenagem da NASA à atriz Nichelle Nichols, chuva de meteoros e "bola de fogo" em São Paulo, pedaços de foguetes assustando moradores. Enquanto isso, astrônomos encontraram emissões inexplicáveis de rádio em um aglomerado de galáxias. Confira essas e outras "astronotícias" que foram destaque durante a semana. Homenagem da NASA à atriz Nichelle Nichols   No dia 1º de agosto, a NASA prestou uma homenagem à atriz Nichelle Nichols e contou um pouco sobre seu trabalho junto à agência espacial e sua importância para a diversidade no setor espacial. Isso porque ela apareceu em um filme promocional da NASA que visava recrutar mulheres e pessoas negras para se candidatarem a astronautas, estratégia que deu certo. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Mais conhecida pela franquia Star Trek, Nichols morreu no dia 30 de julho, aos 89 anos. Ela se tornou um ícone por interpretar a Tenente Nyota Uhura na série da NBC entre 1966 e 1969, papel que aproximou o público feminino e negro a temas relacionados à ficção científica e exploração espacial. Veja "dança" da Lua no céu ao longo de um ano O astrofotógrafo Andrew McCarthy fotografou a Lua ao longo de um ano, registrando a “dança” do astro no céu. O efeito do time lapse é o resultado de um fenômeno chamado "libração", do latim para “balança”. Trata-se da forma como o satélite natural parece balançar, o que nos permite ver mais de 50% da superfície lunar. Sem esse fenômeno, veríamos exatamente a metade da Lua, já que sua órbita ao redor de nosso planeta é "travada", ou seja, não vemos seu famoso "lado afastado". A libração, no entanto, ocorre devido a uma soma de fatores, como sua órbita elíptica e sua inclinação em relação à órbita terrestre. Assim, vemos o satélite natural de ângulos levemente diferentes ao longo de um mês. Lixo espacial de missão à ISS cai em fazenda na Austrália Mick Miners com o lixo espacial que caiu em sua propriedade (Imagem: Reprodução/ABC South East NSW/Adriane Reardon) Um pedaço de lixo espacial caiu em uma fazenda de criação de carneiros em Nova Gales do Sul, na Austrália, após causar um grande estrondo ao reentrar na atmosfera. O incidente ocorreu no dia 9 de julho, sendo relatado pela população das regiões de Snowy Mountains, Albury, Wagga Wagga e Canberra. Os destroços eram parte da cápsula Crew Dragon que viajou ao espaço em novembro de 2020. Entre eles, um artefato de quase três metros de altura estava fincado no chão como uma estaca quando foi encontrado pelo fazendeiro Mick Miners em uma área remota de sua propriedade. Outras peças também foram encontradas nas propriedades vizinhas. O que é o tal "espaguete" em Marte? Imagem do famoso "espaguete marciano", capturada pelo rover Perseverance. (Imagem: NASA/JPL) Quando os cientistas se deparam com algo muito estranho e dizem "devem ter alguma explicação simples para isso", não é porque eles são céticos quanto às descobertas mais extraordinárias (por exemplo, "são os ETs"). É porque, geralmente, existe mesmo uma explicação mais "sem graça", porém muito mais provável. Este é o caso do "espaguete" encontrado em Marte em meados de julho. Conforme já havia sido especulado, o objeto da imagem acima é mesmo parte dos destroços do equipamento usado durante o processo de "Entrada, Descida e Pouso" do Perseverance ao chegar no Planeta Vermelho. Essa não é a primeira vez que lixo da espaçonaves é flagrado pelas suas próprias câmeras, causando certo "alvoroço". Mas admitimos, é divertido imaginar o que poderiam ser os objetos esquisitos encontrados em Marte. Foguete chinês cai no litoral das Filipinas meteor spotted in kuching! #jalanbako 31/7/2022 pic.twitter.com/ff8b2zI2sw — Nazri sulaiman (@nazriacai) July 30, 2022 Não são apenas as cápsulas da SpaceX que nos dão sustos quando caem como meteoros gigantes. Detritos do estágio central de um foguete Long March 5B, da agência espacial chinesa, também chamaram a atenção ao reentrar na atmosfera terrestre, na região ocidental das Filipinas. Os objetos causaram um estrondo e iluminaram o céu, sem causar danos à população. A reentrada ocorreu seis dias após o veículo lançar o Wentian, o segundo módulo da nova estação espacial chinesa Tiangong. As autoridades locais foram orientadas a procurar os restos caídos no litoral de Palawan, onde poderiam ser encontrados flutuando no oceano. Finalmente, na terça-feira (2), foram encontrados mais destroços do foguete em vilarejos da Indonésia e Malásia. Estranhos sinais de rádio em aglomerado de galáxias Halo de rádio em Abell 3299 (Imagem: Reprodução/C. Riseley/ASKAP/ATCA/XMM-Newton/Dark Energy Survey) Três tipos diferentes de emissões de rádio foram encontrados no aglomerado de galáxias Abell 3266, alguns deles de modo jamais observado antes. Sem explicação para os fenômenos, os físicos cogitam uma nova física acontecendo na região. Uma das emissões é um fóssil de rádio, nome que os cientistas dão a emissões de atividades antigas de um buraco negro supermassivo. Outro objeto é um halo de rádio descrito pelos astrônomos como “particularmente dinâmico e confuso”. Ao observar o todo, eles viram "um quadro complexo" não previsto pelos modelos astronômicos. Isso significa que mais estudos devem ser feitos para compreender o que está acontecendo por lá. Melhores imagens da chuva de meteoros e de bólido em São Paulo Meteoros da chuva Delta Aquáridas e alguns esporádicos de outras, registrados em Monte Castelo (Imagem: Jocimar Justino de Souza) As chuvas de meteoros Piscis Austrinídeos, Delta Aquáridas Austrais e Alfa Capricornídeos se encontraram para riscar o céu de vários lugares do mundo, incluindo estados do Brasil. Cerca de 700 meteoros foram registrados em nosso país, na noite de 29 de julho e madrugada de 30 de julho. Além disso, durante a madrugada desta quarta-feira (3) alguns moradores de Hortolândia, Rio Claro, Campinas e Sorocaba, entre outras cidades no estado de São Paulo, viram um clarão característico de um meteoro mais "escandaloso". Tratava-se, provavelmente, de um bólido, um tipo de meteoro mais brilhante que o convencional. Muitas vezes, eles explodem antes de chegar ao solo, daí o estrondo que pode assustar os mais desavisados. Leia também: Céu de Agosto | Eventos astronômicos têm chuva de meteoros, eclipse e mais Qual é a distância da Terra à Lua? Saiba como surgiram as luas de Marte Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Como saber se estou com febre se não tenho termômetro? Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

Bizarro verme marinho luminoso que parece macarrão é divulgado por cientistas

canaltech Uma bizarra criatura laranja com tentáculos luminosos, que se parece com uma panelada de macarrão instantâneo, foi divulgada em vídeo por cientistas do Monterey Bay Aquarium Research Institute (MBARI). Eles conseguiram filmar o animal em 2012 com um veículo operado remotamente (VOR) enquanto exploravam o Golfo da Califórnia. Bizarra criatura que parece uma flor com tentáculos é vista no fundo do mar Cientistas encontram 30 novas espécies nas profundezas do oceano A macarrônica figura é, na verdade, um tipo de verme segmentado aquático, um anelídeo da classe Polychaete (ou poliqueta) que ainda não tem espécie definida, mas pertence ao gênero Biremis. A criatura não tem olhos nem guelras, e usa os tentáculos coloridos para agarrar detritos orgânicos para sua alimentação. O vídeo do bicho foi postado na última segunda-feira (1) em comemoração ao Dia Mundial dos Poliquetas.   Qual nome você daria? A maioria dos terebelídeos, família do macarrão marinho, vive em tocas ou túneis no fundo do mar e sai apenas para buscar alimento, mas esse Biremis em específico costuma ficar acima do solo e já foi visto nadando ou se arrastando pelas profundezas, procurando locais abundantes em comida, segundo os cientistas. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Outros pesquisadores do MBARI já haviam localizado a espécie em 2003, após identificá-la também no Golfo da Califórnia com outro ROV. Quase 20 anos depois, o bicho ainda não tem nome. De acordo com especialistas, o processo aparentemente simples de nomear uma espécie é, na verdade, bem mais trabalhoso: é necessário coletar espécimes, examinar suas características-chave sequenciar o DNA e só então aplicar o nome científico. This deep-sea spaghetti worm has a bountiful bundle of tentacles.During an expedition to the Gulf of California, researchers observed what looked like small pom-poms lying on the seafloor. These mystery masses turned out to be a spectacular type of spaghetti worm: Biremis. pic.twitter.com/AlNhcMmCl3 — MBARI (@MBARI_News) August 2, 2022 Ainda não se sabe o limite de profundidade onde a criatura pode residir, mas a maioria dos avistamentos ocorreu a mais de 2 km abaixo da superfície, uma distância considerável. É mais uma prova do quão pouco conhecemos do fundo do mar e as formas de vida que mantém o ecossistema das profundidades marinhas funcionando. Os cientistas lembram que há diversas práticas comerciais ameaçando animais como esses, como a mineração de profundidade e a pesca de arrasto, que matam animais e destroem ecossistemas. Ainda assim, há esperanças de encontrar mais animais como os vermes curiosos e inusitados como o Biremis em pesquisas futuras no misterioso fundo do mar, nas palavras do MBARI. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

Depois da pandemia, conflito ameaça setor de semicondutores

canaltech Viagem da presidente da câmara dos Estados Unidos a Taiwan gerou tensão com a China. TSMC pode sofrer com isso Ouça ao podcast. Veja Mais

Como tirar os anúncios do Spotify

canaltech As propagandas podem atrapalhar a sua playlist ou a reprodução do seu álbum favorito. Por isso, saber como tirar os anúncios do Spotify é uma medida muito útil para ouvir músicas e podcasts sem interrupções no computador, celular ou qualquer outro dispositivo. Vale a pena assinar o Spotify Premium? Como ver a tradução da letra da música no Spotify Os anúncios são uma exclusividade da versão gratuita do Spotify. Para removê-los, a plataforma de streaming oferece a assinatura Spotify Premium, com opções a partir de R$ 19,90 por mês e planos para dividir entre duas a seis pessoas num grupo familiar. Como assinar o Premium e tirar os anúncios do Spotify Ao navegar pela plataforma de streaming, um botão “Faça um upgrade” é exibido. Clique ou toque na opção para acessar a página do Spotify Premium e conferir os planos disponíveis. Logo após confirmar o pagamento da sua assinatura, a conta será atualizada e os anúncios são removidos automaticamente enquanto fizer parte do Premium. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Faça o upgrade para tirar os anúncios do Spotify (Captura de tela: André Magalhães) Além do uso de cartões de crédito e débito, também é possível assinar o Spotify Premium com boleto ou cartão pré-pago. Em alguns casos, a plataforma ainda disponibiliza um mês gratuito para novos assinantes. É possível usar bloqueador de anúncios no Spotify? Além dos tradicionais bloqueadores de anúncios, existe uma variedade de extensões que silenciam ou bloqueiam completamente os anúncios do Spotify, na versão Web ou no app para desktop. Esse recurso até pode funcionar, mas viola as diretrizes do usuário da plataforma e pode comprometer a sua conta. Em março de 2019, o Spotify atualizou os termos de serviço para abordar o uso desses bloqueadores. Conforme as diretrizes, não é permitido “burlar ou bloquear anúncios ou criar ou distribuir ferramentas projetadas para bloquear anúncios”. Violar essa condição pode resultar no encerramento ou suspensão da conta. Portanto, a opção de usar essas ferramentas acontece por conta e risco do próprio usuário. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Como usar o TikTok para ouvir músicas

canaltech A plataforma de vídeos curtos oferece cada vez mais funções, e hoje mostraremos como usar o TikTok para ouvir músicas, curtindo os sons que mais se destacam na plataforma, salvando-os para, quem sabe, usar em seus vídeos futuramente. TikTok: como usar músicas do seu celular ou de outros usuários em vídeos Como fazer um áudio no TikTok | Crie seu próprio som ou use músicas Vale destacar que a função ainda é nova, então ao longo das próximas semanas e meses, mais novidades devem surgir. O TikTok vem fechando parcerias com festivais, como o Rock In Rio: Lisboa, então vale a pena ficar de olho nas redes sociais oficiais da plataforma para novidades. Como ouvir músicas pelo TikTok O caminho para ouvir música no TikTok (Android | iOS) é bastante simples. Os usuários podem encontrar músicas sucesso na plataforma, pelo menu na tela inicial e, uma vez que tenham salvo a faixa, pela biblioteca. Durante os testes, foi possível continuar escutando a música mesmo usando outro aplicativo, no entanto, se fechá-lo totalmente, a música é encerrada. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Confira o caminho para escutar, e descobrir novas músicas, no TikTok. Abra o app e, no menu superior, toque em "Músicas"; O usuário é levado a área de músicas populares na plataforma; Deslize para baixo para passar de música; No menu lateral, na segunda imagem abaixo, é possível tocar no símbolo de salvar para tê-la em sua biblioteca; No menu superior, toque no ícone "Música" e toque em "Biblioteca" para encontrar as que salvou. Use o TikTok para ouvir músicas enquanto usa o celular (Captura de tela: Rodrigo Folter) Dessa forma o usuário pode escutar músicas, entre as seleções da plataforma pelo menu "Mistura diária" ou as que já salvou pelo menu "Biblioteca". Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Trem-Bala | 5 motivos para assistir ao novo filme com Brad Pitt

canaltech Acaba de desembarcar nos cinemas o filme Trem-Bala, do diretor David Leitch e protagonizado por Brad Pitt. O longa traz uma história de ação classificada como um thriller de humor, realmente trazendo muita diversão para o espectador. Crítica Trem-Bala | Novo filme de ação com Brad Pitt é violentamente divertido Trem-Bala | Conheça o novo filme de ação estrelado por Brad Pitt Trem-Bala é um filme que consegue misturar ação, violência e comédia sem ser uma obra escrachada enquanto conta uma história que acontece na vida de cinco assassinos. A experiência de conferir um longa do tipo na tela do cinema é única, e por isso vale a pena correr para assistir o quanto antes. Para te convencer ainda mais, o Canaltech separou cinco motivos para você ir ao cinema e assistir a Trem-Bala. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Brad Pitt interpreta Joaninha no filme Trem-Bala (Imagem: Divulgação/Sony Pictures) Filmes, Séries, Músicas, Livros e Revistas e ainda frete grátis na Amazon por R$ 14,90 ao mês, com teste grátis por 30 dias. Tá esperando o quê? 5. Elenco carismático Além de Brad Pitt como Ladybug, ou Joaninha, todo o elenco de Trem-Bala é excelente e os personagens se encaixam perfeitamente na história. Os assassinos do filme também são Joey King, que interpreta Prince, Aaron Taylor-Johnson, o Tangerine, Brian Tyree Henry, o Lemon, Andrew Koji como Kimura, Michael Shannon como White Death e Sandra Bullock como Maria. 4. De tirar o fôlego Enquanto a história e os personagens são apresentados, as cenas de ação são tão divertidas e intensas que o espectador até perde o fôlego. Isso, no entanto, não é algo ruim, já que estamos assistindo a uma trama que se passa em um trem-bala em movimento e que promete entreter com muitos momentos empolgantes. O filme Trem-Bala se passa no Japão (Imagem: Divulgação/Sony Pictures) 3. Japão O longa acontece durante uma viagem de trem-bala de Tóquio, a capital do Japão, até Kyoto. Por isso, a estética e o cenário da trama remete à cultura do país e é bastante atrativa, principalmente para quem gosta de produções que se passam em grandes cidades. 2. Direção A direção de David Leitch, que inclusive já trabalhou como dublê de Brad Pitt, é de causar inveja. O diretor consegue colocar em prática o que diz o livro que inspirou o filme, Maria Beetle, e transformar em uma obra audiovisual incrível. 1. Combinação perfeita O filme Trem-Bala faz a combinação perfeita entre ação e humor, conseguindo entregar diversão mesmo sendo uma trama repleta de sangue, socos, chutes, envenenamento e assassinatos. Confira o trailer:   Se você ficou convencido, é hora de correr aos cinemas de todo o Brasil para conferir Trem-Bala. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Nosso cérebro passa a vida toda tentando adivinhar as coisas

canaltech O cérebro está constantemente tentando avidinhar a próxima palavra, tanto quando se lê um livro quanto no momento em que se ouve um discurso. A descoberta vem de um estudo publicado na revista científica PNAS. Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Nosso cérebro consegue pensar sem usar palavras? A neurociência já tinha uma ideia de que isso acontecia, mas as evidências científicas até então eram indiretas e restritas a situações artificiais, o que motivou a equipe a entender exatamente como isso funciona e testar o ímpeto de adivinhação do cérebro em diferentes situações. Os pesquisadores analisaram a atividade cerebral de pessoas ouvindo histórias investigativas e utilizaram um modelo computacional para calcular o grau de imprevisibilidade para cada palavra escrita. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Conforme comenta o artigo, o que acontece é que, para cada palavra ou som, o cérebro faz expectativas estatísticas detalhadas e acaba sendo extremamente sensível ao grau de imprevisibilidade: a resposta cerebral é mais forte sempre que uma palavra é inesperada no contexto. O cérebro tenta constantemente adivinhar as continuação das frases (Imagem: Rawpixel) "O cérebro às vezes termina mentalmente as frases de outra pessoa, por exemplo, se ela começar a falar muito lentamente, gaguejar ou ser incapaz de pensar em uma palavra. Mas o que mostramos aqui é que nosso cérebro está constantemente adivinhando as palavras. A 'maquinaria preditiva' está sempre ligada", apontam os pesquisadores. Os pesquisadores mencionam que o cérebro faz algo comparável a um software de reconhecimento de fala, que também está constantemente fazendo previsões. Outro exemplo é a função de preenchimento automático em seu telefone. Só que os cérebros predizem não apenas palavras. Essas previsões acontecem em muitos níveis diferentes, desde significado abstrato até sons específicos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

BMW prepara nova Série 3 em versões elétrica e a combustão

canaltech A BMW não parece estar muito disposta a abrir mão da versão tradicional, a combustão, de um de seus carros mais tradicionais. Prova disso é que a montadora alemã estaria pensando em lançar a nova variante da Série 3 em dois modelos distintos: um 100% elétrico e outro tradicional, a combustão. BMW Série 3 tem interior e visual renovados Quanto custa carregar um carro elétrico? Caso o pessoal do BMW Blog esteja correto no que apurou junto às fontes da fabricante, a Série 3 a combustão, lançada no mercado em 2018, no Salão de Paris, ficaria praticamente uma década no mercado, já que o modelo reestilizado está previsto para ser anunciado oficialmente apenas em 2025. A nova Série 3 a combustão seguiria utilizando a plataforma CLAR, que também abriria a possibilidade de uma versão híbrida acompanhar o lançamento. E as duas não seriam as únicas novidades nos planos da BMW para os próximos anos. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- BMW Série 3 manterá motor a combustão, mas também terá versão elétrica (Imagem: Divulgação/BMW) Série 3 100% elétrica também a caminho Segundo a apuração do BMW Blog, a montadora alemã também teria decidido colocar no mercado uma variante 100% elétrica da Série 3. Ela seria fabricada em cima da plataforma Neue Klasse, e estaria sendo trabalhada sob o codinome NAO. A versão totalmente elétrica da BMW Série 3 poderia ficar pronta também em 2025, mas, por enquanto, tudo não passa de especulação, já que ninguém da montadora alemã confirmou as informações de maneira oficial até o momento. Vale lembrar, porém, que durante o lançamento do BMW iX, já testado pela reportagem do Canaltech, a marca prometeu a chegada de novos modelos 100% elétricos e mais acessíveis. Quem sabe a nova Série 3 não esteja dentro do pacote? Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Gran Turismo 7 coloca carros icônicos para correr em São Paulo

canaltech A cultura dos carros é um dos pontos centrais de Gran Turismo 7, lançado no início do ano. Agora, essa potência também foi demonstrada com imagens reais de alguns dos veículos do game, percorrendo cenários clássicos da cidade de São Paulo (SP) e, também, em um autódromo consagrado do interior paulista. 10 jogos de corrida para PC e consoles Os melhores jogos exclusivos lançados para o PS4 Guiados por pilotos de verdade, carrões de marcas como Audi, Aston Martin e Porsche passam por marcos como a Avenida Paulista, a Praça Charles Miller e a Ponte Estaiada, todos na capital. Ao final, eles chegam para uma disputa no Autódromo de Capuava, na cidade de Indaiatuba (SP), onde ocorre a disputa final. As imagens também alternam entre os momentos reais, gravados nos diferentes pontos, e a interface do jogo, que abre as portas para as cenas virtuais. Gran Turismo 7 preza pelo realismo visual, com cenas que podem muito bem se confundir, ainda que os olhos mais treinados e experientes dos que passaram pelo game consigam notar a diferença bem rapidamente. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.-   O novo vídeo faz parte da campanha Zerando a Cidade, que desde o começo desse ano, imagina cenas dos games exclusivos no mundo real. O primeiro, por exemplo, traz Aloy, de Horizon: Forbidden West, escalando outros locais clássicos da cidade de São Paulo, como o Edifício Martinelli. Cansado de perder tempo procurando preços baixos? Inscreva-se no Canaltech Ofertas e receba as melhores promoções no seu celular! Lançado em março, Gran Turismo 7 foi elogiado no Canaltech pela homenagem à cultura dos carros e pelos toques intimistas, além dos belos gráficos e diversos conteúdos sobre a história do automobilismo. A burocracia que é tradição da franquia, entretanto, também retorna, ainda que este seja o mais acessível de toda a saga. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

One UI 5 Beta começa a ser disponibilizada pela Samsung

canaltech Atrasou um pouco, mas enfim a fase de testes da próxima grande atualização da One UI começou. A One UI 5 Beta começou a ser distribuída hoje (5) e, por enquanto, está disponível exclusivamente para donos de Galaxy S22 da Alemanha. O que esperar da One UI 5? One UI 5 beta vaza antes do lançamento; conheça as novidades Apesar da novidade, a Samsung ainda não detalhou tudo de novo que estará presente na atualização e, claro, como ela ainda se encontra em fase de testes, é provável que algumas coisas mudem entre este período e a chegada da versão final. Vale destacar, ainda, que informações sobre novidades devem surgir nos próximos dias conforme mais gente for tendo acesso à One UI 5 Beta. Enquanto isso, a principal fonte de novidades é um grande vazamento ocorrido em julho e que antecipou muita coisa que deve pintar na versão final, que tem previsão de lançamento para outubro de 2022. As principais novidades segundo os rumores seriam reforço na segurança e na privacidade, com opções centralizadas em um painel único, OCR (espécie de Google Lens da Samsung), mais Bixby e novos gestos para multitarefas. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Quando a One UI 5 será lançada? Como ainda não há um cronograma oficial divulgado pela Samsung, resta apenas especular. Segundo informações divulgadas pelo site SamMobile, a One UI 5 estável deve começar a ser distribuída em outubro deste ano. Como de praxe, ela deve chegar primeiro aos modelos mais potentes da marca, tal qual deve ocorrer também com o acesso à versão beta da plataforma. Aos poucos, é esperado que a Samsung amplie não apenas a lista de aparelhos com suporte à One UI 5 Beta, mas também os países em que os testes estarão disponíveis — quem sabe em breve o Brasil aparece na lista. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

Review Huawei Band 7 | Uma boa alternativa à Mi Band 7?

canaltech A Huawei Band 7 é uma das grandes concorrentes da Xiaomi Mi Band 7. Ela chega com o intuito de se tornar a alternativa ideal dos usuários que desejam uma fitness tracker com tela ampla para facilitar a visualização de conteúdos. Review Xiaomi Mi Band 7 | Novas qualidades e defeitos na pulseira inteligente Review Fitbit Inspire 2 | Uma smartband muito básica Com mais de 90 opções de exercícios, esse produto se destaca por entregar um conjunto de lapidações que já fizeram de sua antecessora uma opção de compra atrativa entre as pulseiras inteligentes comercializadas aqui no Brasil com um foco maior em esportes. Mas será que vale a pena comprar a Huawei Band 7? Confira a minha opinião na análise completa. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Confira o preço atual da Huawei Band 7 Prós Tela grande e proporcional Bateria com boa durabilidade 96 opções de exercícios Pulseira mais resistente Melhoria na bateria Contras Aplicativo para celular com poucos recursos Falhas na conectividade via Bluetooth Dificuldade para monitorar o sono corretamente Excesso de watchfaces pagas Design da Huawei Band 7 O design da Huawei Band 7 é um dos grandes pontos positivos desse produto, pois ela é realmente interessante. Ela traz um visual bem próximo do visto na Huawei Band 6, e isso é uma qualidade interessante trabalhada pela marca, já que ela é uma das pulseiras inteligentes mais bonitas disponível no mercado. Outra característica que merece um destaque é a pulseira em si. Ao contrário do que algumas fabricantes fazem, a chinesa usa tiras iguais a que vemos em relógios, e isso facilita a fixação no pulso, bem como o ajuste. Pulseira resistente da Huawei Band 7 (Imagem: Ivo/Canaltech)A fivela de plástico dá mais segurança ao dispositivo, pois a probabilidade de haver um rompimento — assim como vemos nas Mi Bands — é menor. Além disso, essa parte do acessório é removível para facilitar a troca por uma opção mais colorida ou até mesmo personalizada. Na lateral, existe apenas um botão para acessar o menu e retroceder para a página inicial. Já no verso, estão os sensores para monitoramento das ações efetuadas pelos usuários e dois compartimentos magnéticos para recarga da Huawei Band 7, e não há necessidade de tirá-la da pulseira para tal. "O visual da Huawei Band 7 é um dos grandes pontos positivos do produto. A pulseira inteligente tem tiras com fixação mais confiável para o uso por longos períodos sem medo de perdê-la." — Jucyber +11 $(function() { $('body').append("\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n1 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n2 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n3 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n4 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n5 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n6 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n7 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n8 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n9 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n10 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n11 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n12 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n13 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n14 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n15 \/ 15\n\n\n\n....... (Imagem: Ivo Meneghel Jr\/ Canaltech)\n\n\n\n\n\nIMAGENS\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n\n"); iniciaGaleria($('#_44b92e')); }); Tela A tela da Huawei Band 7 possui um painel AMOLED de 1,44 polegadas. Esse display tem o formato retangular, e isso facilita a distribuição das informações no layout do produto de maneira visualmente interessante. Uma das maiores vantagens de a gigante chinesa adotar esse material no visor é que a exibição das informações fica mais nítida. Além disso, a luminosidade da tela em ambientes mais claros, como sob a luz do sol, é bem maior e melhor. As configurações de brilho variam entre os números 1 e 5, e, para o meu uso, o nível 3 já é bom o suficiente. Outra vantagem é que a Huawei Band 7 possui ajuste de brilho automático para a noite. Assim, a iluminação da pulseira não afetará sua vista a utilizá-la antes de dormir, por exemplo. Tela AMOLED de 1,47 polegadas da Huawei Band 7 (Imagem: Ivo/Canaltech)Por se tratar de um painel colorido, a visualização das cores também traz uma fidelidade atrativa, principalmente para os usuários que ficam explorando as 4000 opções de planos de fundo — watchfaces — presentes no produto. Mas, ao contrário de outras fabricantes, Huawei cobra pela maioria desses mostradores. Consequentemente, você terá acesso a um número limitado de imagens gratuitas ou precisará gastar um valor que pode variar entre R$ 1,39 e R$ 20 pelas personalizações. Outro ponto a se considerar é a dificuldade para achar as watchfaces gratuitas, pois elas ficam misturadas com as pagas e não existe um filtro de pesquisa que facilite a busca pelas opções que dispensam o desembolso. Huawei Band 7 (Captura: Jucyber/Canaltech) Configuração e desempenho Um dos grandes problemas da Huawei Band 7 começa no momento da configuração. Mesmo realizando todo o passo a passo recomendado pela marca, foi necessário gastar um tempo para parear o produto corretamente. Isso porque a versão do aplicativo Huawei Health — Saúde — que eu baixei não estava detectando corretamente a pulseira antes de logar na plataforma da Huawei. Além disso, a necessidade de manter o GPS e o Bluetooth do celular ligados consome mais bateria do smartphone. Então, após efetuar o login, foi possível sincronizar e resgatar todos os dados antigos para ter um parâmetro de comparação da atual com a sua antecessora. Conexão da Huawei Band 7 (Captura: Jucyber/Canaltech)A navegabilidade tanto no app quanto na pulseira não receberam mudanças significativas, infelizmente. Por se tratar de uma atualização mais focada no sistema, esperava ter ajustes significativos no layout ou até mesmo na maneira como a pulseira funciona em geral, podendo até copiar modelos da Xiaomi. Felizmente, as notificações estão funcionando corretamente nessa geração. Independentemente de quantos apps de mensagem estejam ativos no Health, a pulseira recebe as mensagens e permite o envio de respostas automáticas. A Huawei insiste em definir o monitoramento o de sono como uma opção baseada em dados “científicos”, porém, na prática, não há a possibilidade de essa informação ser coerente. Afinal, para ter um embasamento desses, seria necessário que a Band 7 passasse por diversos processos de regulamentação. E para tal, um dos principais órgãos é o FDA (Federal Drug Administration). Por se tratar de uma empresa estadunidense, a possibilidade de essa informação registrada na embalagem do produto ser verdadeira é quase nula, pois a chinesa não tem autorização para comercializar os seus produtos nos EUA. Erros no monitoramento de sono da Huawei Band 7 (Captura: Jucyber/Canaltech)Logo, o monitoramento de sono obtido com a Huawei Band 7 é equivalente ao visto em outras fitness trackers, como a Xiaomi Mi Band 7. Então, tudo é baseado em dados estimados e não em informações possíveis de serem anexáveis em um relatório médico. Além disso, esse rastreio do tempo em descanso está com algumas falhas bem complicadas. Mesmo dormindo uma média de 7 horas por dia, a pulseira inteligente parou de rastrear as informações quando eu acordei pela madrugada. Considero isso uma falha grave nesse monitoramento, pois outros modelos de pulseiras — mais antigos e baratos — detectam quando o usuário acorda e registram isso no relatório, mas voltam a rastrear o sono assim que você dorme novamente. Com a popularidade do NFC em ascensão no Brasil, a ausência desse recurso na versão global também é um ponto negativo importante de ser citado. "A Huawei Band 7 foi atualizada e está com as notificações funcionando como o esperado. Porém, ela recebeu poucos ajustes no software em comparação com a Huawei Band 6. As mesmas falhas no monitoramento encontradas anteriormente estão presentes nessa geração." — Jucyber Acompanhamento físico Para quem se exercita, a Huawei Band 7 ainda é uma das melhores pulseiras inteligentes com foco em acompanhamento físico. Mesmo sem receber melhorias significativas quando comparada com a antecessora, a fitness tracker cumpre bem esse papel. É possível rastrear individualmente 96 exercícios, e isso permite que o uso da localização seja um elemento complementar para traçar as áreas por onde você passa em atividades externas, como corrida e ciclismo. Registros de atividade da Huawei Band 7 (Captura: Jucyber/Canaltech)O rastreamento cardíaco contínuo ajuda a saber como está o ritmo do coração durante os exercícios, bem como em momentos de repouso maior. No menu principal, aparecem apenas 10 opções para rastreio, mas é possível adicionar ou remover quantas você julgar necessário. Bateria e carregamento A bateria da Huawei Band 7 é de 180 mAh, que é a mesma quantidade presente na Mi band 7. Entretanto, isso não significa que a autonomia será semelhante, já que o sistema de cada uma pode influenciar no tempo de uso entre cargas. No entanto, a Huawei promete até 14 dias de uso contínuo da pulseira antes de precisar recarregar. Nos meus testes, entretanto, com os rastreamentos e as notificações ligadas, a Band 7 gastou 42% de bateria em apenas 4 dias. A bateria da Huawei Band 7 dura uma média de 9 dias (Imagem: Ivo/Canaltech)Isso significa que o tempo estimado para a fitness tracker zerar a carga é de 9 dias. Apesar de ser um número interessante, ainda é abaixo da autonomia prometida pela empresa. Porém, é preciso considerar que a antecessora durava, no máximo, uma semana. Então, há uma pequena melhoria. Ficha técnica Peso: 16 g Tela: AMOLED de 1,47 polegadas Resolução: 194 x 368 Bluetooth 5.0 Sensor de frequência cardíaca e SpO2 Bateria: 180 mAh Duração média: 14 dias Requisitos do sistema: Android 6.0 e superior; iOS 9 e superior Aplicativo: Huawei Health (Saúde) 96 modos esportivos Concorrentes diretos Apesar de a Huawei Band 7 ter o formato diferente da Mi Band 7, a pulseira inteligente da Xiaomi ainda é a principal concorrente dela no mercado. Afinal, os produtos das chinesas parecem muito similares em características, mas não são. Mesmo com todas as evoluções — algumas bem-vindas e outras nem tanto —, a Xiaomi Mi Band 7 permanece no status de melhor fitness tracker compacta. O registro de ações, principalmente o monitoramento do sono, é mais completo e os ajustes automáticos, como o modo “não perturbe”, ainda funciona muito bem. Xiaomi Mi Band 7 (Imagem: Ivo/Canaltech)E na parte de exercícios, o acréscimo de mais atividades ajuda o produto a se destacar também entre quem pratica esportes com foco em um estilo de vida saudável. Além disso, um grande ponto positivo da Mi Band 7 é o preço, pois é fácil encontrá-la abaixo de R$ 300 comprando diretamente no Brasil, que é uma diferença de quase R$ 50 em relação à Huawei Band 7, que custa R$ 350. Conclusão A Huawei Band 7 recebeu diversos upgrades interessantes, principalmente em relação ao funcionamento do recurso de notificações. Afinal, a pulseira tinha falhas inegáveis justamente nas funções essenciais no dia a dia. Os ajustes feitos no corpo deixaram o produto ainda mais bonito, mas faltou um cuidado da chinesa para lapidar melhor o layout e aprimorar a maneira como alguns recursos trabalham a favor do usuário, como é o caso do modo “não perturbe” que ainda não funciona de maneira automática. Todavia, é preciso ter em mente que a Huawei Band 7 ainda é ótima para atividades físicas, pois o rastreamento dos exercícios é eficaz e preciso. Além disso, são dezenas de ações que podem ser monitoradas com o intuito de elevar a usabilidade. Huawei Band 7 (Imagem: Ivo/Canaltech)Mas, considerando todas as funcionalidades que são acionadas de maneira “forçada” na Huawei Band 7, é melhor optar por comprar a Xiaomi Mi Band 7. Além de ter a garantia de que os recursos funcionarão corretamente, é possível economizar um pouco na hora da compra. Se interessou pela Huawei Band 7? Clique no link abaixo e confira a melhor oferta! Huawei Band 7em oferta Prefere a alternativa apresentada? Então confira o link com o melhor preço! Mi Band 7 em promoção Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

Relíquias da Apollo 11 irão voar a bordo da Artemis I

canaltech A primeira missão do programa espacial Artemis, que pretende colocar novamente seres humanos na superfície da Lua, não terá tripulação, mas isso não significa que a cápsula Orion fará a jornada ao redor de nosso satélite vazia. A bordo estarão o manequim "Moonikin Campos", um boneco da personagem de TV "Shaun, o Carneiro", e outros 10 mil itens. Agora vai! NASA se prepara para "reta final" de testes para a missão Artemis I Confirmado: lixo espacial encontrado em fazenda na Austrália é da SpaceX Tudo isso será parte do que a NASA está chamando de OFK, ou Official Flight Kit, e remonta a uma tradição que começou na última missão do programa Apollo, a Apollo 17: enviar ao espaço itens comemorativos e lembrancinhas que possam ser distribuídas, em sinal de gratidão, a pessoas envolvidas em uma missão. Dois itens no kit remetem à Apollo 11, a primeira missão tripulada a pousar na Lua. Um deles é uma amostra de poeira lunar, fornecida pelo Escritório de Comunicação da NASA. O outro é um "pedaço de um motor F-1", um dos quatro que impulsionaram o primeiro estágio do foguete Saturn V rumo à Lua em 16 de julho de 1969. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Quando falamos em "pedaço de motor" a tendência é pensar em algo grande mas, na verdade trata-se de um parafuso e uma porca, retirados de um motor F-1 resgatado do fundo do mar em 2013 por uma expedição financiada por Jeff Bezos. O motor em questão está sendo restaurado para o Museu Nacional do Ar e Espaço, onde será exibido a partir de outubro de 2022. Pedaço de um dos quatro motores F-1 que impulsionaram a Apollo 11 em direção à Lua em 1969. (Imagem: NASA/Reprodução) Mais de 2.790 dos itens no OFK são emblemas da missão Artemis I. Também há pins e muitas bandeiras dos EUA, de seus estados e territórios, de divisões das forças militares dos EUA, de programas da NASA e de parceiros internacionais da agência. Também há quatro bonecos (minifigs) de LEGO e um Snoopy vestindo um traje espacial, 90 medalhas de mérito das escoteiras, que serão entegues como prêmios de um concurso de redação com o tema "Para a Lua e de volta", cinco pendrives e 60 microchips contendo nomes, poemas ou vídeos enviados por estudantes, educadores e funcionários que trabalharam na Artemis I, além de membros do público, coletados pela NASA, ESA, DLR (Agência Espacial Alemã) e ASI (Agência Espacial Italiana). A Agência Espacial Israelense (ISA), NASA, Boeing e o laboratório de propulsão a Jato (JPL) enviarão sementes de árvores. A ISA também está enviando um mezuzah, um pergaminho contendo versos do Torah (um dos livros sagrados do Judaísmo), e um seixo do Mar Morto. Por fim, a ESA enviará um busto de Artemis, irmã de Apollo e deusa da Lua na mitologia grega, além de um cartão postal de "Le Voyage Dans la Lune", filme histórico de Georges Méliès que é considerado um dos primeiros filmes de ficção científica. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

Gucci é a primeira marca de luxo a aceitar pagamentos em criptomoeda ApeCoin

canaltech Os clientes da Gucci nos EUA já podem pagar pelos itens nas lojas de grife da marca usando o token ApeCoin, desenvolvido no Ethereum para o ecossistema da coleção de NFT do Bored Ape Yacht Club (BAYC). A novidade foi anunciada nesta terça-feira (2). Marcas de luxo veem solução contra a falsificação em tecnologia das criptomoedas Homem vai usar cachorro robô para recuperar 8.000 Bitcoin perdidos em lixão A BitPay, uma empresa especializada em cripto pagamentos e que atua como facilitadora para organizações como a AMC Theatres a aceitar pagamentos em criptomoedas, será responsável por gerenciar a infraestrutura para que as lojas da Gucci possam oferecer essa facilidade aos clientes. O anúncio oficial diz: “Agora aceitando pagamentos ApeCoin via BitPay, lojas Gucci selecionadas nos EUA expandem a gama de criptomoedas disponíveis para compras nas boutiques, mais um passo na exploração da Web3”. A ApeCoin é uma criptomoeda criada e distribuída gratuitamente aos detentores de Bored Ape e Mutant Ape, mas que pode ser encontrada para negociação nas principais corretoras do mercado. Com a parceria, às duas empresas vão oferecer a comunidade de apoiadores do projeto a possibilidade de utilizarem o ativo digital adquirindo itens nas lojas da marca de luxo. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Gucci, Prada, Louis Vuitton, Balenciaga, lançaram juntas no início de junho o projeto Timecapsule Apparel e 100 ETH NFTs. (Imagem:Reprodução/Unsplash/Pauline FIGUET) A Gucci entrou de cabeça no mercado de criptomoedas. Em fevereiro, a marca lançou a coleção NFT “SUPERGUCCI” em parceria com a empresa de brinquedos SUPERPLASTIC. No mês seguinte, a Gucci anunciou o lançamento da coleção NFT, “Gucci Grail”. Nos últimos anos, a Gucci está aos poucos se envolvendo na Web3. Em 2021, a marca transformou sua coleção de moda Aria em um vídeo NFT, vendido por US$ 25.000 (R$ 132.000) na casa de leilões Christie’s Proof of Sovereignty. A Gucci não é a única marca de moda de luxo a entrar no universo NFT. A Prada, considerada a nona marca de luxo mais cara do mundo; ao lado de Louis Vuitton e Balenciaga lançaram no início de junho o projeto Timecapsule Apparel e 100 ETH NFTs. A iniciativa Timecapsule NFT é fundada na blockchain Ethereum atrelado ao Aura Blockchain Consortium. A Aura Blockchain Consortium é uma plataforma dedicada à indústria de artigos de luxo. Criada em abril de 2021, é responsável por desenvolver produtos virtuais de marcas consagradas. ApeCoin subiu 15% com anúncio da Gucci O Bored Ape Yach Club foi um dos principais destaques do ciclo de alta das criptomoedas em 2021. A coleção de tokens NFTs baseadas em fotos de perfil de macacos de desenho animado que são gerados por um algoritmo de computador chamou a atenção de celebridades e do público em geral. Famosos como Neymar, Jimmy Fallon, Paris Hilton, Steve Aoki e o ator Seth Green exibiram seus NFTs Bored Ape nas mídias sociais e na televisão. No momento do anúncio, o preço da criptomoeda APE subiu 15%, de US$ 6,2 (R$ 32) para US$ 7,2 (R$ 37). Atualmente o ativo digital está sendo negociado por US$ 7,30 (R$ 38). Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

Como ver a tradução da letra da música no Spotify

canaltech Quem adora ouvir música vai gostar de saber que é possível ver a tradução da letra no Spotify. Com o recurso ativado, você pode acompanhar letras traduzidas em tempo real enquanto uma música é tocada no aplicativo de streaming. 5 funções muito úteis do Spotify para você testar Como acessar o Top Songs do Spotify O melhor de tudo é que a função é nativa do próprio Spotify. Então basta abrir a letra da canção em outro idioma para visualizar os trechos traduzidos. A seguir, aprenda como ver a tradução da letra da música no Spotify. Abra o aplicativo do Spotify no celular; Coloque uma música para tocar; Arraste a tela para cima e toque em “Letra”; Toque no botão de tradução, no canto inferior esquerdo; A letra traduzida aparece abaixo de cada trecho no idioma original. Toque no botão para ver letra traduzida no Spotify em tempo real (Captura de tela: Caio Carvalho) Para interromper a letra traduzida no Spotify, toque novamente no botão de tradução (o ícone terá um X na parte superior) para continuar a exibição apenas da letra original. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Se encontrar algum trecho que não está traduzido corretamente, você ainda pode reportar um problema usando o botão de bandeira, no canto superior direito, na opção “Uma parte da letra está errada”. Interrompa a letra traduzida ou informe erros de tradução no Spotify (Captura de tela: Caio Carvalho) Posso ver letra traduzida no Spotify web, PC ou Android? Não. Por enquanto, o recurso para ver letra traduzida no Spotify só está disponível no aplicativo para iPhone (iOS). As demais versões do Spotify devem receber a funcionalidade em breve. Por que não consigo ver letra traduzida no Spotify? Verifique se o seu aplicativo do Spotify roda a versão mais recente. Além disso, pode ser que algumas músicas em outros idiomas ainda não tenham sido traduzidas. O jeito é abrir a música de tempos em tempos e checar novas atualizações. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

Fim do mistério: este é o novo Fiat Fastback, SUV coupé rival do VW Nivus

canaltech A Fiat revelou na noite desta quarta-feira (3) o visual completo do seu próximo SUV, o Fiat Fastback. O modelo, derivado do Fiat Pulse, terá carroceria coupé e vai duelar com outro carro no segmento dos crossovers, o Volkswagen Nivus. Espera-se que o lançamento do produto aconteça entre os meses de setembro e outubro em todo o Brasil. Fiat Fastback | Tudo o que sabemos sobre o novo SUV coupé 5 motivos para comprar o Volkswagen Nivus Como era de se esperar, a dianteira do Fiat Fastback se assemelha com a do Pulse, ao contrário do conceito mostrado no Salão do Automóvel de 2018, quando era bem parecida com a da Fiat Toro. A traseira, por sua vez, remete a modelos da BMW, mas tem personalidade própria e tornou o carro bem elegante. A promessa da Fiat é que seu SUV coupé tenha mais de 500 litros de porta-malas e que o espaço interno seja bem superior ao do Pulse, uma das reclamações do crossover subcompacto lançado no final do ano passado. A motorização, por sua vez, será 1.0 turbo com 130cv e 20,4 kgf/m de torque e 1.3 turbo, com 185cv e 27,5 kgf/m de torque, ambas superiores ao modelo alemão. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Traseira mais avantajada será um dos trunfos do Fiat Fastback (Imagem: Divulgação/ Stellantis) Em termos de tecnologia e conectividade, o Fastback será superior ao Pulse e deve trazer, de série, seis airbags, todos os itens de segurança ativa como o alerta de colisão frontal e frenagem automática de emergência, além de recursos que não estão presentes no irmão menor e que mostram a proposta mais requintada deste modelo. O acabamento, por sua vez, deve ser idêntico ao do Pulse, para não criar um certo canibalismo dentro do grupo Stellantis. Afinal, a empresa também é dona de marcas como Jeep e Peugeot, e vende SUVs muito competitivos no mercado, como o Jeep Compass. Fiat Fastback: preço e lançamento A expectativa é de que o Fiat Fastback seja lançado oficialmente em outubro. A fábrica da montadora em Betim/MG já se prepara para iniciar os trabalhos com o SUV coupé, levando em conta, claro, os problemas crônicos com peças que afetam o mundo todo. Em termos de preços, o Fastback deve ser posicionado acima do Pulse, mas entre os valores de Renegade e Compass. Sendo assim, a expectativa é por modelos que variam entre R$ 120 mil e R$ 180 mil. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Novo iPad de entrada tem imagens de renderização vazadas

canaltech A 10ª geração do iPad de entrada — apelidado de iPad 2022 ou iPad 10 — deve ser um dos próximos lançamentos da Apple em 2022. Agora, recentes arquivos de renderização CAD revelaram os possíveis detalhes do visual do novo tablet, dando uma ideia do que podemos esperar dele. Qual é o melhor iPad para estudar? Review iPad 9ª Geração | Tablet acessível da Apple está ainda melhor Publicadas com exclusividade pelo MySmartPrice, as imagens de renderizações CAD mostram que a parte frontal do próximo iPad deve ser semelhante à 9ª geração do tablet. Com molduras grossas nos quatro cantos, o modelo traz a câmera frontal centralizada na borda superior e o botão Touch ID na parte inferior. Como novidade, a parte traseira do dispositivo apresenta um módulo inédito para a única câmera e a presença de um flash de LED. Seguindo o padrão das edições anteriores, o famoso logotipo da Apple aparece centralizado. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Imagem de arquivos CAD do iPad 2022 (Reprodução/MySmartPrice) Imagem de arquivos CAD do iPad 2022 (Reprodução/MySmartPrice) Imagem de arquivos CAD do iPad 2022 (Reprodução/MySmartPrice) Imagem de arquivos CAD do iPad 2022 (Reprodução/MySmartPrice) Imagem de arquivos CAD do iPad 2022 (Reprodução/MySmartPrice) Imagem de arquivos CAD do iPad 2022 (Reprodução/MySmartPrice) Imagem de arquivos CAD do iPad 2022 (Reprodução/MySmartPrice) Além das laterais planas, o iPad 2022 deve usar uma configuração quádrupla de alto-falantes. Duas grandes saídas aparecem posicionadas na parte superior, enquanto as saídas restantes estão localizadas na parte inferior. As renderizações CAD mostram que o botão de energia está localizado na parte esquerda do canto superior. Já os botões de volume do dispositivo permanecem no alto da lateral direita. Ademais, a 10ª geração do iPad deve ter uma tela maior e ter o corpo mais fino que o modelo anterior. Conforme os dados dos arquivos CAD, o próximo tablet da Maçã pode medir 248,62 mm de altura por 179,50 mm de largura e 6,98 mm de espessura — o atual iPad 9 possui 250,6 x 174,1 x 7,5 mm. A porta de carregamento, destacada em vermelho nos desenhos divulgados, ainda é um mistério. Vazamentos indicam que a Apple deve seguir as novas regras da União Europeia e introduzir a entrada USB-C nesta geração do aparelho, substituindo a tradicional entrada Lightning usada pela fabricante até a nona geração do tablet. iPad 2022 deve ter poucas alterações externas em comparação com a geração anterior (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech) Possíveis especificações do iPad 2022 O iPad 2022 deve ser lançado com o chipset A14 da própria Apple, o mesmo adotado pelo iPad Air de 4ª geração e pela linha iPhone 12. Um dos destaques do processador é o suporte a redes 5G, Wi-Fi 6 e Bluetooth 5.0. Para mais, o modelo de entrada pode trazer um display Retina de 10,5 polegadas ou 10,9 polegadas. Como esperado, o dispositivo deve oferecer suporte para Apple Pencil e estrear com a versão mais recente do sistema iPad OS diretamente da caixa. Por fim, a 10ª geração do iPad deve ser anunciada em um evento no próximo mês de setembro. A mesma conferência da Apple deve revelar a linha iPhone 14, os novos Apple Watch, AirPods Pro e a linha de Mac com os processadores M2 Pro e M2 Max. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

YouTuber transforma vaso sanitário em PC gamer

canaltech Você já imaginou montar o PC dos sonhos? Pois bem, o youtuber Nick Zetta, do canal Basically Homeless, montou o dele: um vaso sanitário. Isso mesmo: ele transformou uma privada em um PC gamer — com direito a luzes RGB. Os melhores simuladores de ônibus 5 jogos com gatos para consoles e PC Para montar o PC, ele precisou, além dos conhecimentos de hardware, estudar noções básicas sobre encanamento e descobrir uma forma de evitar que a água danificasse os componentes. Confira o vídeo completo (em inglês):   O objetivo de Zetta era poder jogar Counter Strike: Global Offensive (CS: GO) direto do troninho e, claro, nas configurações máximas. Isso foi possível graças às especificações técnicas do computador: um processador Intel Core i7-12700, uma placa de vídeo RTX 3060 e memória RAM de 64 GB, entre outros. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Para separar a água dos componentes, Zetta colocou uma parede de acrílico e muita cola de silicone. Ele também cortou parte da cerâmica para deixar os componentes à mostra, instalou luzes RGB e instalou uma cooler fan para refrigeração. Esse não é o primeiro setup bizarro do youtuber: ele já montou um PC gamer dentro de uma geladeira e uma torradeira, por exemplo. Confira abaixo:   E você, gostaria de um vaso sanitário que também é um computador? Inscreva-se no Canaltech Ofertas e receba as melhores promoções da internet diretamente no seu celular! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Blue Origin leva mais seis turistas ao espaço

canaltech A Blue Origin lançou com sucesso nesta quinta-feira (04) a missão NS-22, levando seis pessoas além da fronteira do espaço a bordo da cápsula RSS First Step, impulsionada pelo foguete New Shepard. Conheça o primeiro “astronauta” da missão lunar Artemis I NASA muda regras para futuras missões espaciais privadas na ISS A decolagem aconteceu às 10h58 (horário de Brasília), a partir das instalações da empresa no oeste do Texas. Como de costume, a missão durou cerca de 10 minutos, com a cápsula percorrendo uma trajetória parabólica até uma altitude máxima de 107 km, antes de pousar no deserto com ajuda de paraquedas. A tripulação foi composta por Sara Sabry, fundadora da Deep Space Initiative e primeira pessoa do Egito a ir ao espaço, Mario Ferreira, empreendedor português e presidente do Grupo de Investimentos Pluris e Clint Kelly III, ex-engenheiro da Agência de Projetos Avançados do Departamento de Defesa dos EUA (DARPA). -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Também estavam a bordo Coby Cotton, empresário e fundador do canal do YouTube Dude Perfect, Steve Young, empresário de telecomunicações da Florida, e Vanessa O'Brien, exploradora britânico-americana se tornou a primeira mulher a completar a "trindade" de extremos do planeta: ela já subiu o Monte Everest, explorou a fossa oceânica mais profunda do mundo (a Challenger Deep) e agora que foi ao espaço. A única outra pessoa a completar este desafio foi o aventureiro norte-americano Victor Vescovo, que voou na missão anterior da Blue Origin, a NS-21. Tripulação da missão NS-22 da Blue Origin. (Imagem: Blue Origin/Reprodução) Este foi o 22º segundo voo da Blue Origin no geral, e sexto voo tripulado da New Shepard, desde que a empresa iniciou a operação comercial na missão NS-16. Entre outros passageiros ilustres da empresa estão Jeff Bezos, fundador da Blue Origin e da Amazon, o ator William Shatner, famoso como o "Capitão Kirk" de Star Trek e Laura Shepard, filha de Alan Shepard, primeiro norte-americano no espaço. Na missão NS-21 a Blue Origin levou ao espaço o mineiro Victor Correa Hespanha, que se tornou o segundo brasileiro a ir ao espaço e o primeiro turista espacial do país. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Galaxy Buds 2 Pro ganha possível imagem de divulgação com novo visual

canaltech A Samsung deverá apresentar a nova geração dos seus fones de ouvido premium no evento Unpacked da semana que vem, e imagens reveladas pelo portal WinFuture reafirmam como deve ser o visual do produto. De acordo com o site, o conteúdo faz parte da divulgação oficial dos Galaxy Buds 2 Pro, que também podem trazer muitas melhorias técnicas. Review Sennheiser Momentum True Wireless 3 | Esse fone vale a pena? Melhor fone de ouvido Bluetooth com cancelamento de ruído Galaxy Buds 2 Pro deverá trazer acabamento fosco e melhorias técnicas (Imagem: WinFuture) Os fones deverão ter um acabamento mais fosco, próximo ao modelo Galaxy Buds 2. Na parte interna, a Samsung pode implementar drivers de 10 mm para som com qualidade de estúdio, e o modo de áudio surround em 360º também estará disponível. O cancelamento ativo de ruído (ANC) também pode receber uma atuação revisitada, para que “até o som ambiente mais alto possa ser escondido”. Os microfones internos ainda servirão para abafar ruídos indesejados em chamadas, e otimizar a voz do usuário. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Além do ANC, o modo transparência também estará disponível para os momentos em que é importante escutar o que acontece em volta. Um modo especial de conversação deverá ativar o som externo automaticamente, no momento em que a voz do usuário é reconhecida pelos fones. Renderizações anteriores já tinham mostrado o possível visual dos fones (Imagem: 91Mobiles) A certificação IPX7 deverá proteger os Galaxy Buds 2 Pro contra a água, o que torna o dispositivo apto para uso durante exercícios físicos com suor, ou na chuva. Entretanto, essa certificação também garante proteção em mergulhos de até um metro de profundidade durante meia hora, algo que outros produtos concorrentes não realizam. De acordo com estimativas prévias, a duração de bateria dos fones de ouvido será de até oito horas ininterruptas, com um total de 29 horas quando o estojo de carregamento é utilizado. Entretanto, esse tempo pode ser reduzido com o uso do ANC. No mais, o produto será pareado por meio de Bluetooth 5.3, e a capa carregadora virá com uma porta USB-C. As opções de cores dos Galaxy Buds 2 Pro incluirão o Zenith Grey (cinza), Zenith White (branco) e Bora Purple (roxo). Preço e disponibilidade Os fones de ouvido deverão ser apresentados no evento Unpacked do dia 10 de agosto, mas as entregas podem ser iniciadas apenas no dia 26. Seu preço sugerido estimado é de 229 euros — algo que pode ser convertido em cerca de R$ 1.229, sem a adição de impostos extras. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Visa aposta em dados e IA para impedir fraudes no e-commerce

canaltech A análise de dados históricos e uma inteligência artificial preditiva são as armas em que a Visa confia para combater a onda cada vez mais crescente no comércio eletrônico. Diante do aumento vertiginoso do e-commerce durante a pandemia, ao longo dos últimos dois anos, a empresa se viu obrigada a acelerar, também, seus investimentos em segurança, afirmando ter investido bilhões de dólares nessa categoria ao longo dos últimos cinco anos. 3 fatores de segurança de compras online desconhecidos pelos consumidores Criminosos se inspiram no e-commerce e usam dark web para se profissionalizar O principal foco de todo esse dinheiro, conta a empresa em uma reportagem do site estrangeiro Tech Radar, foi o desenvolvimento de uma suíte de ferramentas de inteligência artificial que ajude a identificar compras fraudulentas e golpes bancários. De acordo com a operadora de cartões, a peça central desse sistema é o volume de petabytes de dados históricos de transação, que cresce a cada dia, e foi transformado em arma contra os bandidos. O objetivo final, afirma a Visa, é identificar os padrões de fraude, principalmente no que toca o uso comum pelos clientes. Tais elementos são calculados pelo que a bandeira chama de “pontuação de Autorização Avançada”, uma graduação que mostra o tamanho da possibilidade de uma transação ser fraudulenta, entregando em tempo real aos operadores dos cartões uma análise se a compra pode ou não ser aprovada. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- De acordo com a empresa, a porcentagem de compras fraudulentas em relação às legítimas se manteve semelhante aos anos anteriores. O índice de crimes, claro, aumentou, mas com a explosão do comércio eletrônico e a adoção dos sistemas, assim como medidas adicionais de proteção pelas próprias varejistas, esse total permaneceu similar. O desafio é garantir que as plataformas sigam mantendo esse cenário, na medida em que os bandidos buscam novas maneiras de agir. Os detalhes sobre como tudo funciona, claro, são mantidos em sigilo, com a empresa esperando que os números falem por si. Segundo a Visa, US$ 26 bilhões (R$ 132,9 milhões) em fraudes teriam sido evitadas em todo o mundo no ano passado, e na medida em que o sistema é aprimorado e recebe mais informações, a ideia é que esse total seja ainda maior ao final de 2022. A bandeira atribui isso não apenas ao próprio sistema, mas também a uma maior conscientização dos consumidores sobre golpes e fraudes no e-commerce. Isso acompanha, também, campanhas informativas e alertas em aplicativos que indicam medidas protetivas e demais cuidados a serem tomados, ainda que a ideia geral seja de que a experiência ainda precise ser intuitiva e sem fricção, caso contrário, ou a compra não é realizada ou a segurança é deixada de lado. A Visa não quer saber de nenhuma das alternativas, algo que também justifica o investimento de bilhões. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Qual é a distância da Terra à Lua? Veja Mais

Golpe promete 5 mil passagens aéreas de graça para instalar malware no Android

canaltech Uma nova campanha maliciosa usa o nome da companhia aérea Iberia e uma falsa promoção de cinco mil passagens aéreas gratuitas para induzir os interessados a baixarem vírus no Android. A falsa oferta, que é disseminada por meio do WhatsApp, é focada em usuários falantes da língua espanhola e, também, pode leva-los a sites que promovem serviços pagos, assinados nas contas das vítimas sem autorização. Golpes no WhatsApp: saiba como se proteger dos ataques mais comuns Brasileiros são vítimas de falsa inscrição em serviços premium; como evitar O ataque foi revelado pela empresa de cibersegurança ESET e exibe um comportamento comum em golpes dessa categoria. Por meio do WhatsApp, as possíveis vítimas recebem um link para se cadastrarem na promoção das cinco mil passagens grátis, exclusivas para o continente europeu e válidas ainda para este ano; o site fraudulento traz logos, imagens e cores da Iberia, além de comentários falsos de supostos contemplados pela oferta. Um questionário rápido sobre o interesse em viajar leva o usuário, não importa as respostas, a um jogo no qual ele deve acertar em qual das caixas misteriosas está o prêmio. Novamente, qualquer escolha garante a falsa vitória na segunda tentativa, mas para liberar as passagens, a vítima deve compartilhar o site da promoção com 20 contatos do WhatsApp ou cinco grupos, com um contador regressivo ampliando a pressão. Isso que levou, segundo a ESET, a uma ampla disseminação dos ataques em um curto período de tempo. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Oferta de cinco mil passagensa gratuitas só é liberada após compartilhamento com contatos no WhatsApp, disseminando o golpe de forma ampla em pouquíssimo tempo (Imagem: Reprodução/ESET) A etapa final depende da geolocalização do usuário. Em alguns casos, o usuário verá uma mensagem de que seu telefone não está funcionando bem e é levado à Google Play Store para download de um software que auxilia. O Velvet Phone Cleaner & Booster, que segue no ar até o momento em que esta reportagem é publicada, já acumula mais de 10 milhões de download e exibe anúncios sucessivos à vítima mesmo fora da própria aplicação, com todo o rendimento indo para o bolso dos golpistas. Já em outros casos, a fraude se completa com a possibilidade de assinatura de serviços pagos, sem a anuência do usuário. É uma via de golpe comum, inclusive no Brasil, principalmente pelo fato de, muitas vezes, a vítima só perceber o problema muito tempo depois, quando nota que seus créditos esgotaram ou percebe cobranças indevidas na conta do celular. Instalação de malware que segue disponível na Google Play Store é objetivo do golpe, que também pode induzir vítimas à assinatura de serviços premium sem que percebam (Imagem: Reprodução/ESET) "Embora uma das práticas de segurança mais recomendadas para usuários de celular seja baixar aplicativos de lojas oficiais, como o Google Play ou a App Store, como já vimos repetidamente, isso não é suficiente”, explica Camilo Gutiérrez Amaya, chefe do laboratório de pesquisa da ESET. Ele aponta este como mais um entre múltiplos casos em que os criminosos conseguem ultrapassar a filtragem feita pelas fabricantes, monetizando golpes e distribuindo publicidade invasiva. Ainda assim, usar as lojas oficiais é a melhor indicação para manter a segurança, juntamente com atenção quanto aos softwares baixados. O ideal é procurar desenvolvedores certificados e ler comentários dos usuários; no caso da ameaça citada aqui, por exemplo, a maior parte deles já indica o perigo. Fazer pesquisas e buscar nomes conhecidos é o melhor caminho para segurança. Hola, cualquier sorteo o promoción se haría por nuestros canales oficiales. Ya hemos pasado la información internamente a nuestros compañeros. Gracias por escribirnos :) — Iberia (@Iberia) August 1, 2022 Enquanto isso, no momento em que este alerta é publicada, a página maliciosa em nome da Iberia também já saiu do ar, enquanto a própria companhia aérea publicou aviso nas redes sociais. Para evitar ser vitimado por golpes assim, o ideal é desconfiar de mensagens que cheguem por e-mail ou aplicativos, principalmente quando trouxerem ofertas mirabolantes ou boas demais para serem verdade — na maioria dos casos, como neste, elas são meras iscas para roubo de dados ou contaminação com vírus. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Qual é a distância da Terra à Lua? Veja Mais

10 novos jogos de terror para ficar de olho nos próximos meses

canaltech Os próximos meses serão empolgantes para quem é fã de jogos de terror. Além de termos um remake do clássico Dead Space e o aguardado The Callisto Protocol à vista, também temos alguns indies "diferentões" para nos surpreender. 10 jogos de investigação para quem é fã de "true crime" 5 bons games de terror baseados em filmes Nesta lista, o Canaltech fez uma seleção de games de terror para você ficar de olho. Tem alguma outra sugestão de jogo? Compartilhe conosco através das redes sociais! 10. Autopsy Simulator   Como o nome sugere, este é um simulador de autópsias. Sim, seu trabalho é examinar cadáveres e descobrir a causa de suas mortes, mas o game vai um pouco mais além: você começa a ver monstros e alucinações devido a fatos do seu passado. Segundo a desenvolvedora, cada caso foi criado com a "ajuda de patomorfologistas e médicos forenses", para aumentar a sensação de realismo. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Autopsy Simulator chega em novembro de 2022 para PC. 9. Routine   O jogo mistura elementos de terror e ficção científica e se passa em uma base lunar abandonada, habitada apenas por criaturas estranhas, incluindo robôs assassinos. O que também chama a atenção é o visual retrofuturista — algo semelhante a Alien Isolation, por exemplo. Routine ainda não tem previsão de lançamento, mas chegará para Xbox One, Xbox Series X, Xbox Series S e PC, além do Game Pass. 8. ILL   Jogos de terror costumam ser repletos de monstros, mas ILL promete trazer alguns ainda piores: eles se transformam em tempo real. Você pode desmembrar uma criatura, e a parte caída se transformar em outra forma ainda mais horripilante. O game está sendo produzido na Unreal Engine 5, ou seja, podemos esperar por gráficos realistas e um ótimo jogo de luz e sombras ILL ainda não tem previsão de lançamento nem plataformas anunciadas. 7. S.T.A.L.K.E.R. 2: Heart of Chornobyl   O game se passa em uma Chernobyl reimaginada, onde uma segunda explosão no ano de 2006 criou anomalias. O local está repleto de mutantes, aberrações da natureza e facções em guerra. Seu papel é procurar segredos e artefatos valiosos, que estão escondidos nos lugares mais perigosos da região. S.T.A.L.K.E.R. 2: Heart of Chernobyl estava previsto para 2022, mas teve seu lançamento adiado para 2023. Isso ocorreu porque o estúdio responsável, GSC Game World, fica sediado na Ucrânia, e os desenvolvedores estão servindo ao país na guerra contra a Rússia. O game chegará para Xbox Series X, Xbox Series S e PC, além do serviço Game Pass no dia do lançamento. 6. Layers of Fears   A famosa franquia de terror da Bloober Team ganhará uma continuação: em vez de ser Layers of Fear, o game se chamará Layers of Fears, no plural. O jogo continuará brincando com o psicológico dos jogadores através das tradicionais pinturas e dos cômodos de uma casa, que se contorce e ganha novos elementos conforme a história progride. Layers of Fears será lançado no início de 2023 para PS5, Xbox Series X|S e PC. 5. Slitterhead   Slitterhead será o novo jogo do criador de Silent Hill, Keiichiro Toyama. Ainda não sabemos muitos detalhes sobre sua história; apenas que o gameplay terá elementos de ação e que a trilha sonora será composta por Akira Yamaoka, que também trabalhou na franquia Silent Hill. Nomes de peso, certo? Slitterhead ainda não tem previsão de lançamento nem plataformas anunciadas. 4. Fort Solis   Mais um jogo de sobrevivência espacial, Fort Solis é uma produção independente que acompanha o engenheiro Jack Leary. Ele vai até o planeta Marte para verificar um sinal de alerta e, chegando lá, descobre que está sozinho, e que as coisas saíram do controle. Os jogadores poderão fazer várias escolhas que podem mudar o rumo da história. No elenco, estão os atores Troy Baker (o Joel de The Last of Us) e Roger Clark (Arthur Morgan de Red Dead Redemption 2). Fort Solis ainda não tem previsão de lançamento nem plataformas anunciadas. 3. Scorn   Se você lembrar da franquia Alien assistindo ao trailer de Scorn, não fique surpreso: o jogo é assumidamente inspirado nos visuais de H.R. Giger, o criador do Xenomorfo. Este é um game de terror e de tiro em primeira pessoa que se passa em um universo de pesadelo de formas estranhas e sombrias. O jogador, isolado e perdido nesse universo, precisará explorar regiões interconectadas de forma não linear e, claro, sobreviver. Scorn chega em 21 de outubro de 2022 para Xbox Series X|S e PC. 2. The Callisto Protocol   Dos mesmos criadores de Dead Space, este game deveria ser um spin-off de PUBG: Battlegrounds que se passaria no futuro; porém, cresceu tanto que acabou ganhando seu próprio universo. A história se passa no ano de 2320, e acompanha Jacob Lee, um homem que precisa escapar de uma penitenciária de segurança máxima em Calisto, a lua de Júpiter, tomada por criaturas alienígenas. The Callisto Protocol chega em 2 de dezembro de 2022 para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X, Xbox Series S e PC. 1. Dead Space   Um dos jogos mais importantes do gênero, Dead Space, de 2008, está sendo refeito do zero. O jogo ganhará gráficos atualizados, história revisitada e controles aprimorados para a nova geração de videogames. A história acompanha Isaac Clarke, um engenheiro que recebe a tarefa de consertar a nave espacial USG Ishimura. Chegando lá, ele descobre que as instalações foram tomadas por alienígenas, e que a tripulação inteira foi assassinada. O remake de Dead Space chega em 27 de janeiro de 2023 para PlayStation 5, Xbox Series X, Xbox Series S e PC. Assine o Game Pass e turbine seu Xbox com uma biblioteca que inclui mais de 100 jogos para você baixar a qualquer momento Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Quando se está com febre, é indicado tomar banho quente ou frio? Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Veja Mais

Como mudar o atalho de Emoji do Messenger

canaltech Quer ver como mudar o atalho de Emoji do Messenger? É padrão da plataforma o atalho ser o sinal de joinha, mas você consegue alterar facilmente pelas configurações do aplicativo e deixar a conversa com seu amigo mais com a cara de vocês! Como adicionar efeitos animados de palavras no Messenger Como controlar o tempo que você passa no Facebook Ah! E para cada conversa você pode escolher um emoji, tá? Dá uma olhadinha na matéria abaixo que te mostro como fazer a mudança. Como mudar o atalho de emoji do Messenger Abra o Messenger (Android | iOS) e entre em uma conversa que desejam alterar o emoji; Toque no item de informações no canto superior direito; Acesse "Emoji" para abrir todas as opções; Navegue pelas sessões ou utilize a barra de pesquisa para e toque para fazer a alteração; Uma mensagem de confirmação aparece na conversa depois de trocar. Alterem o Emoji na conversa que deseja para customizar as conversas com seus amigos (Captura de tela: Rodrigo Folter) Bem fácil, né? Assim você consegue mudar e deixar a conversa com seu amigo do jeitinho de vocês! Compartilhe com seus amigos essa matéria e eu volto em breve! Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Como contratar o seguro de celular Nubank | Valor e cobertura

canaltech O seguro de celular Nubank é uma solução oferecida pelo banco aos clientes que desejam proteger o smartphone contra furto, roubos e danos acidentais. Todo o processo de simulação, contratação e acionamento do seguro pode ser feito pelo próprio aplicativo do banco digital, centralizando a experiência. O que é e como usar o NuPay do Nubank Como funciona o cartão de crédito Nubank Esse não é o único seguro oferecido pelo Nubank: o banco também oferece um seguro de vida pelo app. O serviço para celulares foi lançado em 2022, com personalização da mensalidade e da franquia. A seguir, saiba mais sobre valores, cobertura e como contratar pelo Nubank. Como funciona o seguro de celular Nubank O seguro de celular Nubank pode ser contratado para acionamento em casos de furto, roubo e danos acidentais no seu celular, com assistência 24 horas. Dessa forma, caso passe por algum dos problemas inclusos na cobertura do serviço, é possível acioná-lo junto ao atendimento do banco e receber um novo aparelho. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Para contratar o seguro, é necessário escolher uma das três coberturas disponíveis, combinar um valor de franquia e pagar um valor mensal pela modalidade. A franquia é um valor combinado na hora da contratação que precisa ser pago pelo cliente somente ao acionar o seguro, como uma coparticipação. Caso não acione durante 12 meses, não é necessário pagar essa quantia. Os três planos de cobertura do seguro oferecidos pelo aplicativo do banco são: Furto e roubo: aplica-se para furto simples (sem violência ou evidência), furto qualificado (sem violência, mas com evidência) e roubo (com violência no furto); Danos acidentais: quando há qualquer problema acidental no aparelho devido a água, oxidação e outros líquidos; Cobertura completa: com todas as opções acima. Em todos os casos, a cobertura do seguro é internacional. O que o seguro não cobre? Antes de contratar o serviço, vale a pena conferir as telas de ajuda do aplicativo para confirmar quais danos ou problemas não estão inclusos nas coberturas. Conforme os termos do Nubank, o seguro não cobre: Atos intencionais por parte do segurado; Roubo, furto e dano de acessórios; Perda ou desaparecimento do aparelho; Danos causados por mal uso, desgaste natural ou consequentes de limpeza e manutenção; Defeitos por causa da instalação de softwares e aplicativos; Falhas ou problemas já existentes; Defeitos ocorridos por eletricidade ou uso de equipamentos não aprovados pela fabricante. Com relação ao celular substituto, o banco procura enviar um modelo igual ao atual. Caso não possua, o seguro entra em contato com uma lista de aparelhos similares disponíveis para envio. Após receber o novo celular, há uma garantia de três meses para uso. Qual o valor e a carência do seguro de celular Nubank? O cálculo dos valores varia conforme o modelo de cada celular. Na tela de simulação do Nubank, é necessário inserir o seu IMEI e aguardar a confirmação dos preços para a mensalidade e a carência do seguro. No momento da contratação, é possível personalizar o seu plano para incluir a cobertura de roubo e furto, de danos adicionais ou ambas. Além disso, o app oferece duas opções de franquia: uma, com valor maior e uma mensalidade menor; a outra, com valor menor, e mensalidade maior. O Canaltech simulou, no aplicativo do Nubank, valores para alguns modelos de smartphones. Esses números podem ser alterados a qualquer momento pelo banco. Veja o comparativo: Modelo de celular Cobertura para furto e roubo Cobertura para danos acidentais Cobertura completa Franquia iPhone XR R$ 29,40 por mês R$ 24,50 por mês R$ 39,40 por mês R$ 1.125 Redmi Note 10 Pro R$ 16,60 por mês R$ 13,70 por mês R$ 22,20 R$ 600 Samsung Galaxy S20 Fe R$ 24,20 por mês R$ 19,20 por mês R$ 31,70 por mês R$ 900 Em todas as situações, o seguro de celular do Nubank possui uma carência de 30 dias. Como contratar o seguro de celular Nubank Abra o aplicativo do Nubank e toque no ícone de cifrão; Em seguida, toque em “Conhecer”, ao lado do seguro para celulares; Leia os termos e toque em “Simular agora”; Faça a simulação do Nubank Celular Seguro (Captura de tela: André Magalhães) Depois, insira o número do IMEI do seu celular; O Nubank exibirá os valores por mês e pela franquia. Toque nas chaves para adicionar a cobertura de sua preferência; Selecione “Entenda sua franquia” para alterar entre os valores disponíveis; Escolha a cobertura e o valor da franquia que deseja pagar (Captura de tela: André Magalhães) Toque em “Continuar” para avançar ao pagamento; Escolha entre o pagamento com o saldo da conta ou cartão de crédito do Nubank; Revise todas as informações e confirme a contratação. Digite sua senha para autorizar. Confirme a contratação (Captura de tela: André Magalhães) Como acionar o seguro de celular Nubank Para acionar o seu seguro, o Nubank disponibiliza três opções de contato com o atendimento: no telefone 0800 608 6236, no e-mail meajuda@nubank.com.br e no chat do aplicativo, caso ainda consiga usá-lo. Em seguida, forneça as informações e documentações solicitadas. O banco enviará um link para o pagamento da franquia, a partir de boleto ou cartão de crédito com parcelamento em até três vezes sem juros. Este artigo não é um publieditorial. Tem caráter unicamente informativo e não isenta o leitor quanto ao dever de tomar conhecimento e compreender a integralidade dos termos de uso do serviço mencionado na matéria jornalística aqui publicada. O Canaltech não se responsabiliza pelas condições e alterações de uso dispostas por empresas, plataformas ou agentes externos, sendo certo que a utilização de serviços de terceiros por parte dos nossos leitores ocorre exclusivamente por sua conta e risco. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Giro da Saúde: o cérebro depois da meia-noite; por que devemos anotar sonhos?

canaltech Se a semana passada foi corrida e você não acompanhou o noticiário, é hora de se inteirar: no Giro da Saúde, os principais destaques dos últimos dias são resumidos de forma simples e direta, para você ficar por dentro do que aconteceu no universo da saúde e da ciência! Por que a ciência recomenda registrar sonhos em um diário? Um diário dos sonhos pode ajudar muito pacientes, médicos e psicólogos (Imagem: cottonbro/Pexels) Você costuma ter sonhos malucos ou mais próximos da normalidade? Tem muitos pesadelos ou sempre sonha coisas tranquilas? Pois bem: o simples fato de sonhar pode guardar respostas importantíssimas sobre nós mesmos e nosso comportamento, inclusive sugerindo alguns transtornos psiquiátricos. Por isso, cientistas estão recomendando que se preste mais atenção nos sonhos, criando, inclusive, um diário para anotar o que sonhamos na noite anterior. Tal registro pode ser de suma importância para pacientes, médicos e psicoterapeutas. Um artigo publicado na revista Dreaming acompanhou 76 participantes, metade deles com diagnóstico para transtorno de ansiedade. Durante 21 dias, os envolvidos tinham que preencher um diário de sonho, descrevendo com detalhes as experiências vividas durante a noite. E assim, os autores descobriram que o grupo com ansiedade teve sonhos com temas em comum, como perseguição, sustos, brigas, agressões, quedas, mortes, acidentes e planos fracassados. Inclusive, movimentos em alta velocidade foram tidos como elementos importantes nas experiências emocionais de pessoas com o transtorno. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Gêmeos siameses separados com ajuda de realidade virtual Separados pelo crânio, os gêmeos brasileiros passam bem (Imagem ilustrativa: halfpoint/envato) Dois gêmeos siameses brasileiros foram separados por uma complexa e revolucionária cirurgia que envolveu quase cem profissionais e muita tecnologia. Unidos pelo crânio, os irmãos Arthur e Bernardo nasceram em Roraima, compartilhando uma importante veia no cérebro. Eles foram separados em uma minuciosa cirurgia no Rio de Janeiro, aos quatro anos, após muito estudo, modelagem 3D e realidade virtual (RV). Pela primeira vez, cirurgiões em diversos países participaram da operação utilizando fones de ouvido e compartilhando uma sala de RV. Arthur e Bernardo eram unidos pela cabeça e compartilhavam uma veia principal que leva o sangue de volta ao coração https://t.co/Qy6d51IrDx — Terra (@Terra) August 2, 2022 A cirurgia de 27 horas foi feita com base em tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas, que deram aos médicos as informações necessárias para operar. Um modelo dos cérebros dos meninos foi impresso em 3D para servir como guia no momento da separação. Os meninos, agora separados, estão sendo monitorados e passam bem. Nosso cérebro não é o mesmo após a meia-noite O cérebro se torna mais impulsivo quando deveria estar descansando, e isso altera nosso comportamento (Imagem: Ermal Tahiri/Pixabay) Nosso cérebro muda nosso comportamento de acordo com a hora do dia. Acompanhando o nosso ritmo circadiano, o órgão se torna bem mais impulsivo quando deveria estar repousando, e, segundo uma equipe de cientistas do Massachusetts General Hospital, torna-se mais impulsivo e as emoções ficam mais afloradas quando o relógio passa da meia-noite. Isso acontece porque, durante a noite circadiana biológica, há mudanças neurofisiológicas no cérebro que alteram a maneira como interagimos com o mundo. Estas alterações impactariam nossa capacidade de controlar os impulsos e processar informações. “Existem milhões de pessoas que estão acordadas no meio da noite, e há evidências bastante boas de que seu cérebro não está funcionando tão bem quanto durante o dia”, pontua Elizabeth Klerman, uma das autoras envolvidas no estudo. “Meu apelo é para que mais pesquisas analisem isso, porque sua saúde e segurança, assim como a de outras pessoas, são afetadas”, aponta. A cura da calvície pode estar no nosso próprio organismo Proteína do folículo capilar poderia ser modulada para reverter a queda de cabelo (Imagem: cookie_studio/Freepik) Cientistas norte-americanos que buscam por respostas para a cura da calvície encontraram uma proteína que pode ser a chave para esse mistério. Produzida no nosso próprio organismo, a proteína fator de transformação do crescimento beta (TGF-beta) nos folículos capilares oferece importantes pistas que podem reverter a queda de cabelo. Ela controla o processo pelo qual as células nos folículos se dividem e formam novas — ou "morrem". Quando deixam de operar, o esperado é que o cabelo caia. Segundo o estudo, é a quantidade e a concentração dessa proteína que define o comportamento dos folículos. Quando a produção é intensa demais, o resultado é a morte celular. Mas o motivo desse controle na produção da proteína ainda é um mistério. Uma hipótese é que esta seria uma característica herdada de animais que trocam de pele para sobreviver aos dias quentes de verão. Dessa forma, o nascimento e a perda de pelos são cíclicos, mas, no ser humano, esse ciclo está "quebrado". Em tese, isso poderia ser ajustado — e, por isso, mais pesquisas devem ser feitas, considerando a proteína e o ciclo capilar. Afinal, é preciso, agora, descobrir quais formas e produtos podem estimular e modular o comportamento da proteína, resultando na cura da calvície no futuro. Saúde recomenda monitorar varíola dos macacos em animais Secretário do MCTI ressalta importância de investigar monkeypox em animais (Imagem: twenty20photos/envato) Na última segunda-feira (1), o Secretário de Pesquisa e Formação Científica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcelo Morales, afirmou que a pasta deve passar a monitorar e pesquisar a varíola dos macacos de forma mais aprofundada. Além de falar sobre a intenção de fabricar testes para a presença do vírus e ter planos para imunizantes, Morales comentou sobre a importância de se observar e determinar se é possível a contaminação de animais silvestres e domésticos pelo vírus, o que teria o potencial de gerar crises muito piores. Mais sobre saúde e ciência Rh nulo e sangue dourado | Qual o tipo sanguíneo mais raro? Seres humanos bebiam leite 6 mil anos antes de poder digerir a bebida As 5 inovações científicas mais interessantes do mês Brasileiros descobrem neurônios especializados em velocidade e rotas Cientistas revivem órgãos em porcos mortos Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Como traduzir qualquer site na internet

canaltech Quer aprender como traduzir uma página na internet usando os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Microsoft Edge e Safari? É bastante simples; confira . Veja Mais

10 jogos em alta no Steam (06/08/2022)

canaltech O lançamento estrondoso de MultiVersus continua mobilizando a comunidade nos computadores. Após registrar um pico de 153,433 jogadores simultâneos no Steam na última semana, tornando-se o jogo de luta que mais reuniu pessoas ao mesmo tempo na história da plataforma, a aventura com heróis manteve os bons números. Pokémon Scarlet e Violet | Tudo sobre gameplay, trailers e mais Multiversus | Personagens que queremos ver no jogo O jogo de luta com heróis da Warner Bros, de franquias como DC e Game of Thrones, continua em alta, com média de 100 mil jogadores na segunda semana. O título apareceu entre os mais jogados do Steam na semana ao lado de aventuras como os primeiros Dying Light e The Forest. Os dois jogos entraram em promoção e podem ser comprados por menos de R$ 25. Para você acompanhar todas as tendências do mercado de jogos, o Canaltech listou os títulos em alta no Steam. A lista é um termômetro organizado a partir dos dados da plataforma Steam.DB com os maiores crescimentos em número de jogadores simultâneos nos últimos sete dias. Confira: -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- 10. Idle Research   Idle Research é um jogo de gerenciamento de recursos no maior estilo Potion Craft, com o jogador pesquisando e criando tubos com líquidos coloridos que geram energia. O jogo é grátis para jogar e conta com versões para dispositivos móveis e WEB. Idle Research registrou pico de cerca de 3 mil jogadores no Steam na última semana. 9. Green Hell   Green Hell é um simulador de sobrevivência de mundo aberto ambientado na floresta amazônica. À beira da morte, o jogador é colocado em uma jornada de resistência, com os efeitos do isolamento afetando o corpo e a mente. A jogabilidade envolve construir abrigos, produzir ferramentas e construir armas para caçar e se defender de animais selvagens e doenças tropicais Green Hell está disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One. No Steam, o jogo de 2019 registrou pico de 4 mil jogadores na última semana. 8. Ghost Watchers   Aproveitando a boa fase dos jogos de terror, Ghost Watchers é uma aventura multiplayer online e cooperativa, em que amigos precisam explorar e caçar fantasmas em casas abandonadas. A jogabilidade envolve encontrar o fantasma e depois pegá-lo. Para isso, os jogadores precisam procurar evidências, descobrir a idade do fantasma e sentir em que tipo de humor ele está. Ghost Watchers está em acesso antecipado para PC e pode ser comprado no Steam por R$ 23,19. O jogo registrou pico de cerca de 4 mil jogadores na última semana. 7. Hooked on You: A Dead by Daylight Dating Sim   Hooked on You é um simulador de encontros românticos com os assassinos do multiplayer de terror Dead by Daylight. O título do jogo é um trocadilho com o fato dos homicidas prenderem outros jogadores em partidas de Dead by Daylight. A aventura é oficial e foi desenvolvida pela Psyop, que trabalhou no simulador de encontros com o Colonel Sanders, o simpático senhorzinho que empresta o rosto para a rede de restaurantes KFC. Hooked on You: A Dead by Daylight Dating Sim é vendido por R$ 24,99 no Steam e foi lançado para PC em 3 de agosto. O jogo registrou cerca de 4,5 mil jogadores simultâneos no Steam na última semana. 6. Digimon Survive   Survive é o primeiro jogo de Digimon que chegou ao Ocidente em 5 anos. O título apresenta uma história original e uma jogabilidade que mistura uma visual novel com combates de um RPG tático. A história acompanha o protagonista Takuma Momozuka transportado para um mundo cheio de monstros e perigos. Ao lado de Agumon, Takuma deve lutar para voltar para casa. Digimon Survive está disponível no PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC. O jogo registrou pico de 6 mil jogadores na última semana. 5. Northgard   Northgard é um jogo de gerenciamento e estratégia baseado na mitologia nórdica. Na aventura, o jogador controla um clã de vikings lutando pelo controle de um misterioso continente recém-descoberto. Para fechar os 11 capítulos da campanha, o jogador precisa dominar as particularidades dos 6 primeiros clãs e domar a implacável natureza selvagem das terras e povos do continente. Northgard está disponível para PS4, Xbox One, Nintendo Switch, dispositivos móveis e PC. No Steam, o jogo de 2018 está em promoção e pode ser comprado por R$ 14,49. A aventura registrou um pico de 10 mil jogadores na última semana. 4. Inside the Backrooms   Novamente, Inside the Backrooms apareceu na lista de jogos em alta da semana, dessa vez saltando de 2 mil jogadores simultâneos para mais de 10 mil. O título de terror multijogador online é cooperativo para até 3 jogadores, que tentam escapar de diferentes cenários de terror, envolvendo quebra-cabeças. Este jogo é baseado em creepypasta. Na jogabilidade, o trio deve explorar salas, procurar elementos que o ajudem a continuar avançando e evitar inimigos. Inside the Backrooms está em acesso antecipado para PC com 4 fases e pode ser comprado no Steam por R$ 10,89. O jogo registrou pico de cerca de 11 mil jogadores na última semana. 3. Dying Light   Dying Light mistura ação em primeira pessoa e mecânicas de sobrevivência em um mundo aberto pós-apocalíptico tomado por zumbi. Para atravessar a cidade devastada, o jogador conta com armas e movimentos de parkour. A aventura ganhou uma sequência em 2022, mas figura entre as tendências do Steam desta semana, por conta de uma promoção. Dying Light está disponível para PS4, Xbox One, Nintendo Switch e PC. No Steam, o jogo está em promoção e pode ser comprado por R$ 24,74. A aventura registrou um pico de 14 mil jogadores na última semana. 2. The Forest   Como sobrevivente de um acidente de avião de passageiros, o jogador entra em The Forest em um lugar misterioso. Essa floresta é habitada por uma sociedade de mutantes canibais, que obriga o protagonista a lutar para se manter vivo. A jogabilidade envolve construir, explorar e passar muito medo neste simulador de horror de sobrevivência em primeira pessoa que reúne até oito pessoas no PC. The Forest está disponível para PS4 e PC. No Steam, o jogo está em promoção e pode ser comprado por R$ 9,49 até o próximo dia 8 de agosto. A aventura registrou um pico de 30 mil jogadores na última semana. 1. MultiVersus   Novamente em primeiro lugar nesta semana, MultiVersus une lutas intensas em uma jogabilidade de plataforma que simula a experiência de Super Smash Bros., da Nintendo. No elenco de lutadores disponíveis, estão personagens da Warner Bros, como Arlequina, Tom e Jerry, Finn, Mulher-Maravilha, Steven Universo, Jake, Garnet e Superman. A aventura possui modos de batalha solo ou de duplas. MultiVersus é gratuito e está disponível para para PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X e Xbox Series S. O jogo registrou um pico de mais de 115 mil jogadores simultâneos no Steam na última semana, competindo e ultrapassando o número de jogadores simultâneos com jogos consolidados como Apex Legends e GTA 5. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

Como recuperar fotos do Snapchat

canaltech Se você enviou um snap ou fez uma publicação e acabou perdendo ou não salvando antes, talvez queira saber como recuperar fotos do Snapchat. Independentemente do motivo, reunimos abaixo informações sobre isso; confira! Como funciona o Hoop, o Tinder do Snapchat Como usar o Snapchat | Guia de Iniciantes Tem como recuperar fotos do Snapchat? De acordo com a própria rede social, os servidores do Snapchat apagam todo e qualquer conteúdo a partir do momento em que vence o prazo estabelecido pelo usuário que o publicou ou após serem vistos. Se um snap não foi aberto em um prazo de 30 dias ou uma mídia foi enviada em um grupo e não foi aberta em um prazo de 24 horas, eles também serão excluídos do servidor. Nesses casos, não existe um método oficial de recuperação desse conteúdo. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- No entanto, há como contornar a situação tentando acessar a galeria, as pastas internas do celular ou procurar nos arquivos de cache do sistema operacional do aparelho. Veja na galeria do celular Se você publicou uma foto na rede social diretamente da sua galeria, ela provavelmente ainda está lá, seja em um celular Android ou iPhone. Mas, se você excluiu ela em seguida, ela provavelmente está na Lixeira — veja onde fica localizada do Google Fotos. Outra opção é procurar a imagem na lixeira do Google Files. Acesse a pasta interna do Snapchat no celular Os dispositivos Android costumam armazenar os arquivos de determinados programas em pastas da memória interna. Para acessá-los, você vai precisar de um app tipo o Google Files, por exemplo. Abra o Google Files e toque em “Armazenamento interno”; Localize a pasta do Snapchat e acesse-a; Tente localizar a imagem nas pastas disponíveis; Caso não consiga, identifique arquivos com a extensão “.nomedia”, que, embora não gerem visualização no celular, poderão ser acessados no PC, por exemplo — basta apenas renomeá-los. Veja como recuperar fotos do Snapchat acessando a pasta de arquivos do Snapchat na memória do sistema (Captura de tela: Matheus Bigogno) Acesse a pasta de cache do sistema Além das opções acima, o Android oferece uma pasta de cache, onde ficam armazenados os arquivos temporários. Caso você não tenha conseguido usando os métodos anteriores, considere acessá-la para verificar. Abra o gerenciador e toque em “Armazenamento interno”; Toque em “Android” e entre em “Data”; Localize a pasta “com.snapchat.android”; Na pasta “cache” ou “files”, veja se você encontra o que procura. Veja como recuperar fotos do Snapchat acessando a pasta de cache do Android (Captura de tela: Matheus Bigogno) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Médicos fazem primeiro implante de mandíbula totalmente impresso em 3D

canaltech Nesta semana, aconteceu o primeiro implante bem-sucedido de mandíbula totalmente impresso em 3D. A peça foi desenvolvida pela empresa holandesa Mobius 3D Technology (M3DT), e os pesquisadores responsáveis estão vinculados ao Netherlands Cancer Institute. Cientistas conseguem imprimir neurônios em 3D Método inovador usa impressora 3D para fabricar liga de titânio super-resistente A peça de titânio foi completamente reconstruída com base nos exames de ressonância magnética e tomografia computadorizada 3D do paciente, que havia sido diagnosticado com câncer de cabeça e pescoço. Os tumores dentro e ao redor da mandíbula são frequentemente tratados removendo parte do osso. A mandíbula é reconstruída, se possível, com osso de outras partes do corpo, como costelas. No entanto, os pesquisadores por trás desse novo implanta apontam que esse método tradicional de reconstrução é cheio de desvantagens. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Ao utilizar apenas placas metálicas, as peças podem romper e os parafusos com os quais a placa é fixada podem se soltar, o que gera graves consequências para o paciente. A nova mandíbula impressa em 3D se encaixou perfeitamente, já que tem a forma e o peso da mandíbula original, e é muito mais forte do que as placas usadas atualmente. Médicos fazem primeiro implante de mandíbula totalmente impresso em 3D (Imagem: Divulgação/Mobius 3D Technology) Os criadores explicam que o implante é muito mais forte, em parte porque as forças são distribuídas de maneira ideal com uma técnica de fixação aprimorada. A tecnologia também conta com uma chamada estrutura interior que mantém sua resistência, ao mesmo tempo em que se mostra leve para o paciente. Como o implante é feito sob medida, a mandíbula mantém seu ajuste e a pressão sobre a mucosa é distribuída de maneira mais uniforme. "Esperamos que isso diminua as complicações e melhore o resultado funcional e estético. Mesmo as ferramentas que o cirurgião usa na operação são específicas do paciente. A operação também é mais simples e mais curta", afirmam os pesquisadores responsáveis. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Transfusão de sangue de um camundongo velho para um jovem causa envelhecimento

canaltech Cientistas da University of California realizaram transfusões de sangue de camundongos mais velhos para camundongos mais novos e descobriram que a operação desencadeia envelhecimento no corpo dos jovens — ou seja, o decaimento celular não é apenas culpa da idade. Pela 1ª vez, cientistas conseguem reverter envelhecimento de células humanas Pesquisadores desenvolvem vacina contra velhice; entenda A hipótese é antiga, e já era confirmado que conectar cirurgicamente roedores mais idosos aos mais jovens causaria um rejuvenescimento dos seniores. Enquanto se sabia o benefício que isso causava nos camundongos velhos, os efeitos no doador mais novo eram incertos. CaptionForam observadas células senescentes nos camundongos que receberam transfusões de sangue de roedores mais velhos (Imagem: CreativeNature_nl/Envato Elements) Envelhecendo os jovens Mais especificamente, o sangue de roedores com quase 2 anos foi retirado e a transfusão feita para animais de 3 meses. Após duas semanas, verificou-se um número crescente de células senescentes, ou seja, células que já estão danificados e não se dividem mais, mas também não morrem. Elas podem ser identificadas no fígado, rins e músculos. É normal que elas se acumulem à medida que se envelhece: nos humanos, isso se inicia após apenas alguns anos de vida. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Além das células senescentes, também foi identificada fraqueza nos camundongos jovens que receberam a transfusão, medida por testes de força. De modo geral, o teste concluiu que a ocorrência de tais células pode ser induzida em animais mais novos à parte do envelhecimento cronológico. Segundo os cientistas, isso abre novos horizontes e ajuda a explicar porque senolíticos — medicações que limpam células senescentes no corpo — não têm surtido efeitos tão bem-sucedidos quanto se esperava em seus testes clínicos. Mesmo assim, tais medicamentos ainda estão sendo pesquisados, já que há potencial para serem utilizados em tratamentos contra o câncer. Especialistas ainda apontam que os achados da pesquisa poderão ajudar nos esforços para combater os efeitos da idade, como os problemas de saúde advindos de um corpo cronologicamente envelhecido. A publicação do estudo foi feita na revista científica Nature Metabolism no último dia 28 de julho. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Como mudar o nome do Apple Watch

canaltech Por padrão, o Apple Watch identifica-se como "Apple Watch de (usuário)" para identificação em outros dispositivos. Você pode aprender como mudar o nome do Apple Watch para destacá-lo em uma lista de dispositivos pareados e torná-lo mais personalizado. Como mudar o nome do Mac Como mudar o nome da foto no iPhone Este processo é simples e similar à de modificar o nome do iPhone e de dispositivos Bluetooth, por exemplo. No Apple Watch, basta que o relógio inteligente esteja pareado ao iOS pelo aplicativo Watch para acessar seus ajustes e personalizar o nome do dispositivo. Veja como proceder: No iPhone, abra o app Watch; Toque na aba "Meu Relógio"; Entre em "Geral"; Toque em "Sobre; Escolha "Nome" e digite um novo nome para o Apple Watch; Selecione "concluído" para salvar. Mude o nome do Apple Watch para personalizar a sua identificação (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato

canaltech A Motorola expandiu a linha Moto G ao trazer mais lançamentos a cada ano. Mas isso leva a alguns percalços, como o lançamento de dois modelos praticamente idênticos, como é o caso de Moto G42 e G52. Por isso, resolvemos fazer um comparativo entre os dois para você entender qual é melhor para o seu perfil de uso. Review Moto G42 | Um Moto G perdido entre tantos outros Review Moto G52 | Bateria para 2 dias, mas o desempenho… A diferença entre eles é estética, com um em formato mais reto e outro com ângulos mais redondos. E um pequeno aumento no tamanho da tela, de apenas 0,2 polegada no modelo, teoricamente, mais avançado. Em resumo, eles são praticamente o mesmo aparelho em corpos um pouco diferentes. Como gêmeos idênticos, que se diferenciam por detalhes, e só quem é muito próximo sabe identificar. Vamos comparar os dois para mostrar. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Design e Construção Moto G42: 160,4 x 73,5 x 8,0 mm, 175 g; Moto G52: 160,1 x 74,5 x 8,0 mm, 169 g. Enquanto o Moto G42 adota linha visual mais reta, o Moto G52 aposta nas curvas. Isso vale tanto para o módulo de câmeras quanto para as quinas de cada aparelho, que são mais redondas no modelo que tem numeração superior. As dimensões dos celulares da Motorola são semelhantes, apesar de a tela do Moto G52 ter 0,2 polegada a mais. Isso não faz muito sentido, visto que ambos possuem painel OLED, uma tecnologia que ocupa pouco espaço. Moto G42 tem linha visual com ângulos mais 'fechados' (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) Ambos são construídos com exterior em plástico nas laterais e na traseira, além do vidro cobrindo toda a tela. Eles ainda trazem design repelente à água, o que significa que são à prova de respingos. Os dois modelos possuem conector para fone de ouvido, que fica na parte superior no G42 e na inferior no G52. E os botões de energia de ambos os aparelhos abrigam, também, o leitor de impressão digital. Tela Moto G42: OLED de 6,4 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 60 Hz; Moto G52: pOLED de 6,6 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 90 Hz; Há algumas pequenas diferenças nas telas de Moto G42 e G52. Além do tamanho ter 0,2 polegada de aumento no segundo modelo, a taxa de atualização é maior, chegando a 90 Hz, enquanto o primeiro fica com o padrão de 60 Hz. Isso muda pouco no uso do dia a dia. É verdade que os apps estão cada vez mais adaptados a taxas de atualização maiores, mas boa parte do conteúdo que consumimos mal chega a 60 fps. Vídeos, por exemplo, costumam ter entre 24 fps e 30 fps. Moto G52 traz ângulos mais arredondados (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) Ou seja, você vai sentir alguma melhoria nas animações do sistema e ao navegar em algumas redes sociais. Os dispositivos não têm processador potente o bastante para manter o ganho de quadros em jogos que suportem os 90 Hz. Pelas configurações de Moto G42 e G52, eu não vejo muita vantagem na taxa de atualização ampliada. Não recomendo o modelo mais avançado apenas por conta disso. Configuração e desempenho Moto G42: Snapdragon 680 4G 6 nm Octa-core (4x 2,4 GHz Kryo 265 Gold + 4x 1,9 GHz Kryo 265 Silver), Adreno 610; Moto G52: Snapdragon 680 4G 6 nm Octa-core (4x 2,4 GHz Kryo 265 Gold + 4x 1,9 GHz Kryo 265 Silver), Adreno 610. Não há diferença de hardware no papel entre os dois modelos. Ambos possuem o Snapdragon 680, com 4 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. Ou seja, têm a mesma capacidade de processamento e memória. Mas há alguns detalhes que podem trazer uma diferença de velocidade, até mesmo perceptível para o usuário. E é a questão da taxa de atualização da tela, que é maior no Moto G52, o que pode prejudicar um pouco seu desempenho. O problema é o seguinte: quanto mais quadros precisam ser renderizados e exibidos, maior é a capacidade de processamento necessária. Como os dois celulares têm processador e capacidade de memória RAM iguais, é possível imaginar que o G42 sofre menos gargalos. Tela OLED do Moto G42 apresenta com nível de contraste (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) Em nossos testes aqui no Canaltech, infelizmente, notamos que ambos apresentam os mesmos problemas de desempenho. São aparelhos que parecem trabalhar sempre no limite, até mesmo ao realizar tarefas mais simples, como abrir uma rede social. Notamos pequenos engasgos até mesmo ao desbloquear a tela. A boa notícia é que, apesar disso, ambos rodam com boa fluidez depois desse problema inicial. Ou seja, mesmo um jogo roda de maneira satisfatória, desde que reduzida a qualidade gráfica. Resumindo, ambos são um pouco “truncados” para navegação mais básica, mas trabalham bem depois de “pegar no tranco”. O Moto G42 consegue alcançar esta fluidez mais rápido, mas a taxa de atualização menor nos atrapalha a perceber isso. Usabilidade Nada muda na interface destes dois modelos. Ambos rodam o Android 12, com pequenas modificações feitas pela Motorola. A empresa inclui seus gestos, como o de abrir a câmera com giros do pulso e ligar a lanterna com duas sacudidas no aparelho. Também tem algumas personalizações do visual, com troca de ícones, cores, fonte e papel de parede. Além do Moto Tela e recursos para ajudar no foco em jogos. Moto G52 tem tela OLED com taxa de atualização aumentada (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) A expectativa de atualizações é ruim para ambos os modelos. A Motorola só costuma liberar um update de versão do Android para celulares Moto G, além de dois anos de pacotes de segurança, contados a partir do lançamento do dispositivo. Câmeras Moto G42: 50 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide) + 2 MP (f/2.4, macro); 16 MP (f/2.2, frontal); Moto G52: 50 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide) + 2 MP (f/2.4, macro); 16 MP (f/2.4, frontal). As câmeras têm as mesmas características no papel, com resolução e abertura da lente semelhantes nos três sensores. E uma vez que o chip é igual, bem como o software, podemos esperar resultados semelhantes em condições iguais. Em resumo, Moto G42 e Moto G52 conseguem um bom nível de texturas com suas câmeras principais. Mas pecam na faixa dinâmica, que costuma ter um desequilíbrio e estoura áreas claras com frequência. Além disso, as cores ficam um pouco apagadas. Ultrawide e macro fazem imagens, no máximo, aceitáveis em alguns casos. Mas fotografia não é o foco destes modelos, apesar de a própria Motorola prometer muito no material publicitário de ambos. As câmeras servem para registros ocasionais, e só. Selfies e gravação de vídeos Nas selfies, você vai ter mais ou menos as mesmas características da principal. Um bom nível de texturas, mas faixa dinâmica baixa, com áreas claras estouradas com frequência. Para tirar boas selfies, é preciso buscar iluminação equilibrada. A gravação de vídeo é limitada ao Full HD com 30 quadros por segundo tanto na principal quanto na frontal de ambos os aparelhos. A gravação fica razoável, com estabilização bacana para a faixa de preço. A captação de áudio não é das melhores. Moto G42: exemplos de fotos Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (principal) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (ultrawide) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (ultrawide) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (ultrawide) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (ultrawide) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (ultrawide) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (ultrawide) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (macro) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (macro) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (macro) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (macro) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (selfie) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (selfie) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (selfie) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (selfie) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (modo retrato) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (modo retrato) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (modo retrato) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (modo retrato) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G42 fotos da câmera (modo noturno) (Diego Sousa/Canaltech) Moto G52: exemplos de fotos Contra-luz com boa iluminação (Felipe Junqueira/Canaltech) Campo de visão ampliado da ultrawide (Felipe Junqueira/Canaltech) Macro no sol (Felipe Junqueira/Canaltech) Modo retrato (Felipe Junqueira/Canaltech) Luz favorável, com objeto na sombra (Felipe Junqueira/Canaltech) Ambiente externo, dia ensolarado, sombra (Felipe Junqueira/Canaltech) Bons detalhes em ambientes ensolarados (Felipe Junqueira/Canaltech) Macro faz bom trabalho quando você acerta a distância focal (Felipe Junqueira/Canaltech) Cores em ambiente ensolarado (Felipe Junqueira/Canaltech) Cores em ambiente ensolarado (Felipe Junqueira/Canaltech) Cores em ambiente ensolarado (Felipe Junqueira/Canaltech) Ambiente externo ensolarado (Felipe Junqueira/Canaltech) Campo de visão ampliado da ultrawide (Felipe Junqueira/Canaltech) Macro com boa iluminação (Felipe Junqueira/Canaltech) Ambiente interno, contra-luz (Felipe Junqueira/Canaltech) Ambiente interno (Felipe Junqueira/Canaltech) Contra-luz ao anoitecer (Felipe Junqueira/Canaltech) Contra-luz ao anoitecer (Felipe Junqueira/Canaltech) Modo noturno (Night Vision) (Felipe Junqueira/Canaltech) Faixa dinâmica da frontal não é tão boa quanto na principal (Felipe Junqueira/Canaltech) Câmera frontal consegue fazer trabalho decente (Felipe Junqueira/Canaltech) Modo retrato faz recorte satisfatório (Felipe Junqueira/Canaltech) Selfies têm texturas em nível aceitável para a categoria (Felipe Junqueira/Canaltech) Pouca luz (Felipe Junqueira/Canaltech) Selfie noturna sem flash (Felipe Junqueira/Canaltech) Selfie noturna com flash (Felipe Junqueira/Canaltech) Bateria Moto G42 e G52 possuem bateria com capacidade de 5.000 mAh, mesmo com a pequena diferença no tamanho da tela. A expectativa, portanto, é que o modelo mais simples entregue um tempo de uso maior, certo? Bom, não foi o que vimos. O Moto G42 ficou com uma estimativa de 25 horas de reprodução de vídeos na Netflix, com a tela em 50% do brilho. O Moto G52 conseguiu 30 horas de previsão, nas mesmas condições. Cinco horas é uma diferença considerável. E isso impacta no uso do dia a dia. Mesmo com a taxa de atualização inferior e tela menor, o Moto G42 parece precisar de uma tomada um pouco mais rápido que o modelo maior. O Moto G52 é um dos celulares lançados recentemente com maior expectativa de uso. Conector do fone de ouvido fica no topo do Moto G42 (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) Mas, no fim das contas, a diferença é pequena. Ambos devem entregar ao menos um dia inteiro longe da tomada, com possibilidade de chegar ao final de um segundo dia antes de desligar. Isso depende do seu uso, claro. E aí temos a primeira vantagem real do Moto G52: o carregador. A potência de 30 W preenche 60% em 30 minutos. Para ficar com a carga completa, ele demora cerca de 1 hora e 10 minutos, aproximadamente. O Moto G42 fica limitado a um carregador de 18 W, e precisa de uma hora e meia para ir de 0% até 100%. São apenas 20 minutos de diferença, mas o carregamento mais veloz na primeira metade da recarga pode ser um diferencial interessante no Moto G52. Moto G42 vs Moto G52: qual vale a pena? São poucas as diferenças entre os dois. A taxa de atualização da tela é um pouco maior no Moto G52, bem como o tamanho do display. O aparelho também tem um carregador mais potente, mas a diferença no tempo de carregamento não é tão grande assim. No fim das contas, vale verificar qual está com o preço mais interessante na hora de fazer a compra. Oficialmente, a Motorola vende cada um com uma diferença de R$ 100, sendo o Moto G42 por R$ 1.700 e o Moto G52 por R$ 1.700. Mto G52 tem conectores de fone de ouvido e USB-C na parte inferior (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) Mas você encontra ambos a preços bem melhores no varejo online. E aí tudo vai depender de ofertas disponíveis na hora da compra. O Moto G52 já baixou para menos de R$ 1.300. O Moto G42, por outro lado, só é vendido por Motorola e Claro. Sendo assim, se você conseguir um bom desconto no seu plano, talvez compense mais pegar o modelo com tela menor. Mas, no geral, a experiência de ambos é similar, e eu recomendo que você leve o que estiver mais barato na hora da compra. Compre o Moto G42 Compre o Moto G52 Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

11 apps e jogos temporariamente gratuitos para Android nesta sexta (5)

canaltech Vem sextar com mais uma lista de aplicativos temporariamente gratuitos encontrados na Play Store! Fica ligado nas ofertas desta sexta (5). One UI 5 Beta começa a ser disponibilizada pela Samsung WhatsApp prepara novo recurso para evitar que você seja hackeado A busca do Canaltech encontrou 11 ofertas interessantes para você conhecer. Não é um dos dias mais generosos da loja em promoções, mas ainda vale dar uma chance para as opções do dia. Tudo que está nessa lista está com valor zerado por tempo limitado, então é bom aproveitar logo. Se você aperta no botão "Instalar", o app se torna seu para sempre e pode ser baixado quantas vezes quiser nos dispositivos vinculados à mesma conta Google. Entre parênteses, você confere o preço original do aplicativo. Apps Speed View GPS Pro (R$ 4,59) - Velocímetro Jogos Defense Zone 3 Ultra HD (R$ 9,49) - Estratégia Defense Zone 2 HD (R$ 9,49) - Estratégia Data Defense (R$ 12,99) - Casual WindWings: Space Shooter, Galay Attack (Premium) (R$ 9,99) - Ação Cooking Quest VIP: Food Wagon Adventure (R$ 4,39) - Casual Dungeon Shooter: Dark Temple (R$ 12,99) - Ação Stickman Master: Shadow Fight (R$ 10,99) - Ação Pacotes de ícones Six - Icon Pack (R$ 2,99) Mavon - Icon Pack (R$ 4,89) Wenpo - Icon Pack (R$ 2,19) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Realme confirma atuação independente da OPPO no Brasil

canaltech A Oppo surpreendeu todo mundo ao anunciar sua chegada ao Brasil no final de julho. Até então, porém, pouco se sabe de como a empresa chinesa atuará em nosso país, já que nenhum produto começou a ser vendido e até mesmo seu site oficial para o Brasil foi retirado do ar dias depois. Algo muito especulado foi a participação da Realme nessa chegada, já que a empresa é uma "irmã" da OPPO ao também pertencer ao conglomerado BBK Electronics, e adquiriu certa experiência no mercado nacional nestes mais de 1 ano e meio de atuação local. OPPO Reno 7 4G tem chegada oficial ao Brasil anunciada Review Realme 9 | Celular intermediário que dá conta do recado Para tirar essa história a limpo o Canaltech conversou com Marcelo Sato, gerente de vendas da Realme Brasil, onde foi abordado o assunto OPPO e também os planos da Realme para este segundo semestre que tem tudo para ser ainda mais competitivo do que o primeiro. Irmãs sim, mas concorrentes Realme 9 é um dos grandes rivais do Reno 7, primeiro modelo lançado pela OPPO no Brasil (Imagem: Divulgação/Realme) O primeiro é entender como funciona a atuação de Realme e OPPO a nível global. Apesar de ambas pertencerem ao grupo BBK Electronics, as marcas possuem atuações e equipes totalmente independentes, onde cada uma tem suas próprias metas e caminhos pelos quais buscam alcançá-las. Segundo Marcelo Sato, o mesmo será visto no Brasil, onde a Realme seguirá com seu próprio cronograma de lançamentos e expansão, vendo a OPPO apenas como mais uma concorrente como Samsung, Xiaomi e Motorola. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- "A gente [Realme] já está no mercado brasileiro desde o ano passado, temos aí 1 ano e meio de operação. Foi um período em que a gente aprendeu bastante sobre o mercado brasileiro, que é um mercado muito diferente do resto do mundo, mas especialmente foi um ano de muitas e grandes realizações como marca aqui no país. A gente tem uma operação totalmente independente, um time de pessoas fantásticas, que tem um espírito muito jovem, muito ousado, como diz o nosso slogan (Dare to Leap, ou "atreva-se a saltar" em tradução livre), e que conhece muito do mercado nacional. E esse time vai nos ajudar a alcançar nossos objetivos." — Marcelo Sato, gerente de vendas da Realme Brasil Além disso, Sato também afirma que ter uma concorrente como a OPPO no Brasil não mudará os planos agressivos da Realme para o mercado nacional, e sim que isso ajudará o mercado como um todo a se reinventar e entregar produtos ainda melhores por preços mais competitivos para o consumidor final. "Não altera em nada [o planejamento], sendo bem objetivo. Acho que o grande beneficiado no final das contas é o usuário final. A gente sabe que no Brasil temos uma polarização de poucas marcas já por alguns anos, e ter novos competidores de peso vai ajudar a dar um ar novo para o usuário final. Temos um portfólio super agressivo de smartphones e linha AIoT (gadgets como fones e vestíveis), que permite ao usuário final ter mais opções de escolha com muita tecnologia, com muita inovação, uma democratização de tecnologias. Além de serem produtos sempre com um design super diferenciado e arrojado. No final quem ganha é sempre o usuário final, mas nossa estratégia não muda em nada, que é ser um dos maiores fornecedores de tecnologia do mercado nacional." — Marcelo Sato, gerente de vendas da Realme Brasil Portfólio em constante atualização e Brasil em foco Realme Pad X foi anunciado recentemente no mercado internacional (Imagem: Divulgação/Realme) A Realme possui um ecossistema consolidado chamado pela marca de "1 + 5 + T", onde o "1" indica o smartphone no centro de tudo, sendo ele seu principal produto. Já o "5" corresponde a outras cinco principais linhas de produtos — fones de ouvido Bluetooth, smartwatches, tablets, notebooks e TVs —, e o "T" diz respeito ao TechLife, que nada mais são que os demais gadgets responsáveis por compor o ecossistema da marca com foco em facilitar o dia a dia, como aspiradores robôs, monitores e muito mais. Segundo Marcelo Sato, esse portfólio ainda está apenas em fase inicial no Brasil e pode passar por muitas mudanças no futuro, dependendo sempre do que as pesquisas de mercado e o feedback do público indicarem. "A gente tem um portfólio imenso de produtos lá fora que se encaixam dentro dessa estratégia 1 + 5 + T. Para o Brasil iniciamos com o smartphone e já trouxemos outros dois dos cinco principais (fones e smartwatches), e temos sim a intenção de seguir ampliando esse portfólio, mas no final das contas quem vai definir isso é o nosso usuário final, nosso cliente, nosso fã. A partir do momento em que a gente sentir essa necessidade de ter um novo produto pode ter certeza que ele vai chegar ao Brasil."— Marcelo Sato, gerente de vendas da Realme Brasil Além disso, Sato também comentou planos da Realme em relação a uma maior presença no varejo físico e sobre a criação de uma loja própria da marca, seja online, por quiosques ou mesmo uma loja conceito como a aberta na Índia recentemente. Ele lembrou que a Realme fechou uma parceria com a Havan ainda no final de 2021 para venda de seus produtos nas mais de 160 lojas da varejista espalhadas em todo o país, mas que "como todo jovem" a Realme é fissurada com o online, e tem nele o seu grande foco de comercialização. "A gente é uma empresa ainda muito jovem. Vamos fazer agora em 22 de agosto quatro anos de operação global, e estamos no Brasil há um ano e meio. Como todo jovem a Realme é focada na Internet, e tem como grande foco esse canal online, já estando presente nos principais marketplaces do país. A gente começou uma parceria com a Havan no final do ano passado, então você encontra nossos produtos nas lojas da Havan, e a gente tem intenção sim de expandir cada vez mais os nossos canais. A gente teve a primeira experiência de uma brandshop na Índia recentemente e tem sido um sucesso muito grande, e a gente tem sim a intenção de trazer ela para outros mercados. Quem sabe a gente não encontra essas brandshops por aqui no Brasil?" — Marcelo Sato, gerente de vendas da Realme Brasil Marcelo Sato comentou ainda que o Brasil é hoje um dos principais mercados da Realme a nível global, e que o time brasileiro tem ajudado com feedbacks e pesquisas de mercado para a otimização dos produtos para o nosso país. Com isso, é esperado que cada vez mais não apenas os smartphones mas também outros eletrônicos da Realme sejam pensados com o público brasileiro em mente, o que certamente ajudaria a marca a alavancar ainda mais o seu crescimento no país. "Em primeiro lugar é agradecer pela recepção que a gente teve no Brasil. Nossa marca foi super bem aceita, mesmo sendo uma marca muito nova tanto a nível global quanto no Brasil, e sempre sentimos esse carinho ao falar com o público final ou com a mídia especializada. Temos um portfólio de produtos incrível, tanto com smartphones quanto em AIoT, são produtos com muita tecnologia e com belo design, e vamos sempre trabalhar para trazer um portfólio bem legal para o Brasil com cada vez mais inovações. Nossa principal operação é na Índia, mas o Brasil é sim um dos principais países dentro da estratégia global de expansão da marca. Está no toplist do nosso planejamento. Cada dia mais a gente passa os nosso inputs das necessidades do mercado nacional para que a gente consiga cada vez mais ter produtos com a cara do público brasileiro." — Marcelo Sato, gerente de vendas da Realme Brasil Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Pokémon GO | Os Pokémon mais raros e difíceis de capturar

canaltech Pokémon GO é uma verdadeira prova para o jogador que quer ganhar o título de mestre. Capturar todos os 752 monstrinhos no jogo para dispositivos mobile, de um total de 905 Pokémon existentes, é um desafio que envolve empenho, muitas caminhadas e uma dose de sorte. Pokémon Scarlet e Violet: quais são os Pokémon confirmados? Pokémon Scarlet e Violet | Tudo sobre gameplay, trailers e mais No meio de muitos encontros com Pidgey e Buneary, o jogador será desafiado a capturar espécies mais raras, caso aceite cumprir a missão clássica da franquia de completar a Pokédex.   De todas as espécies disponíveis em Pokémon GO, algumas aparecem com boa frequência no mapa, enquanto outras possuem travas de geolocalização, dificuldade para captura ou envolvem missões realmente difíceis de serem realizadas. Confira a lista dos Pokémon mais difíceis de encontrar no jogo da Niantic: -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- 10. Tyranitar Tyranitar é um Pokémon grande, bípede e dinossauro. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) Tyranitar é uma das criaturas mais fortes em GO, com ótimos valores de ataque e Pontos de Combate (PC). Por essa razão, a Niantic propositalmente fez de Tyranitar um dos Pokémon mais desafiadores para capturar. É raro encontrar um Tyranitar na natureza e ainda mais difícil capturar esse Pokémon sem a ajuda de frutas e um arremesso curvo excelente. 9. Dragonite Dragonite é um Pokémon do tipo Dragão/Voador introduzido na Geração 1. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) Dragonite é forte como Tyranitar e um ótimo defensor para Ginásios. Mas, diferente do nosso décimo lugar, essa espécie e suas pré-evoluções costumam aparecer apenas em áreas populosas banhadas por água, como as capitais costeiras. Além da trava geográfica, Dragonite também tem uma taxa de incidência pequena no mapa e baixa taxa de captura. 8. Fósseis Lileep e Anorith são exceção à regra. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) Os Pokémon renascidos de fósseis são raros nos jogos de consoles e também em GO. Se nos videogames, o jogador costuma ter acesso a um único fóssil por jornada, na aventura de realidade aumentada esse tipo de Pokémon pré-histórico também não costuma aparecer. Com exceção de Lileep e Anorith, cada nova geração de Pokémon que é introduzida em GO transforma a caçada aos fósseis um desafio à parte. Esse tipo de Pokémon raramente aparece no mapa e é destinado aos ovos de 10km. Se por um lado, atualmente, é mais fácil encontrar um Kabuto, Omanyte ou Aerodactyl, Tirtouga e Archen são raridade. 7. Meltan e Melmetal Meltan só evolui para Melmetal em Pokémon GO. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) Meltan é o primeiro Pokémon mítico capaz de evoluir e também o único monstrinho introduzido em GO. Apesar da conexão de Meltan e a evolução Melmetal com o jogo da Niantic, registrar a espécie na Pokédex não é uma tarefa comum. É possível encontrar um Meltan cumprindo uma missão de pesquisa especial liberada após o jogador capturar 100 Pokémon de Kanto, ou obtendo caixas misteriosas que atraem a espécie. As caixas são conquistadas pelo jogador que transfere um Pokémon de GO para os títulos Pokémon: Let's Go, Pikachu! e Let's Go, Eevee!, exigindo um Nintendo Switch por perto. 6. Noivern Noibat é pedra nas asas de Noivern. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) Noivern é a evolução de Noibat, Pokémon de Kalos extremamente difícil de encontrar em ovos e no mapa de Pokémon GO. Para dificultar a vida do jogador, Noibat só evolui para Noivern com altos 400 doces. Se você acha que não pode piorar, Noivern só costuma aparecer no mapa de GO em dias com bastante vento, pouco propenso para caminhadas a céu aberto. 5. Míticos Pokémon míticos são considerados os mais raros na mitologia do mundo Pokémon. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) Grande parte dos Pokémon míticos da franquia são introduzidos em Pokémon GO por meio de missões especiais, particularmente difíceis. A pesquisa do Mew envolve missões como pegar 50 Pokémon com bolas curvas excelentes. Já a pesquisa de Zarude ficou disponível por tempo limitado. 4. Pokémon sazonais Delibird aparece de Natal em Natal. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) Existe uma série de Pokémon que o jogador não encontrará apenas saindo na rua, mas esperando sentado. Certas espécies só aparecem em épocas específicas do ano, em eventos sazonais. É o caso de Delibird, que só dá as caras durante o período de Natal e Yamask que surge durante o Halloween. Maior parte dos Pokémon Lendários também aparecem sazonalmente, em esquema de rodízio, em raides. 3. Azelf, Mesprit e Uxie Além de lendários, Azelf, Mesprit e Uxie são regionais. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) Pokémon GO possui diversas espécies regionais, que só aparecem em determinados lugares do mundo ou globalmente em eventos nada comuns. Farfetch'd, Mr. Mime, Kangaskhan são exemplos de monstrinhos que demandam uma viagem do treinador para Ásia, Europa e Austrália para completar a Pokédex. Mais difícil que encontrar esses monstrinhos é lidar com o trio lendário Azelf, Mesprit e Uxie. O trio compõe o time dos únicos lendários que podem aparecer na natureza, o que os tornam extremamente raros. Dificulta ainda mais a tarefa de ter um de cada na coleção, o fato que Azelf, Mesprit e Uxie são Pokémon regionais. Uxie aparece na Ásia, Mesprit na Europa, Oriente Médio, África e Índia e Azelf nas Américas e Groenlândia. 2. Ho-Oh Vencer Ho-Oh não é nada fácil. (Imagem: Montagem/Canaltech/Lucas Arraz) O que pode ser mais difícil do que viajar para capturar um Pokémon ou esperar até o natal? Derrotar Ho-Oh em uma raíde. O pássaro é um dos Pokémon mais difíceis de enfrentar e, para piorar, possui uma baixa taxa de captura. A taxa básica de captura para Ho-Oh é de 2%. Com muita boa vontade do treinador bem preparado, o uso de frutas, multiplica as chances de capturar Ho-Oh para cerca de 4%, nada animador. 1. Unown Inscreva-se no Canaltech Ofertas e receba as melhores promoções da internet diretamente no seu celular! Completar a Pokédex de Unown não é um problema apenas nos jogos de console, mas também nos dispositivos móveis. Unown tem 26 formas diferentes, inspiradas no alfabeto latino, que estão disponíveis em Pokémon GO. Cada forma representa uma letra do alfabeto, ou um dos pontos de interrogação ou exclamação. Unown não podem ser obtidos através da evolução, não podem ser chocados e não há nenhum tipo aparente de local em que seja mais comum. Unown existe por aí em Pokémon GO, mas é uma das capturas mais raras da aventura. Agora, imagina cumprir a missão de pegar cada uma das 26 formas? Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

Pessoas podem trasmitir covid por mais de 5 dias, segundo estudo

canaltech Para descobrir por quanto tempo as pessoas permanecem infecciosos em casos da covid-19, cientistas norte-americanos acompanharam um grupo de pessoas infectadas que foram testadas diariamente para a doença. A conclusão é que o período de transmissão do coronavírus SARS-CoV-2 pode ser maior que 5 dias, após o início dos sintomas. Quanto tempo demora para aparecer os sintomas da covid-19 com vacina? Muco ajuda a combater a covid-19 no pulmão, sugere estudo Publicado na revista científica JAMA Network, o estudo sobre o período médio de transmissão do vírus da covid-19 foi liderado por pesquisadores do Brigham and Women's Hospital, nos Estados Unidos. Durante o acompanhamento dos voluntários, foram usados testes de antígeno e amostras do sistema respiratório foram coletadas, através de um swab (cotonete), e cultivadas em laboratório. Algumas pessoas podem transmitir a covid-19 por mais de 5 dias (Imagem: IciakPhotos/Envato) Por quanto tempo a pessoa transmite a covid-19? No estudo, a equipe de cientistas recrutou 40 pessoas que estavam infectadas pelo vírus da covid-19. Em comum, todas estavam vacinadas — tinham recebido o esquema primário (duas doses) e uma dose de reforço. A idade média era de 34 anos. Nenhum inscrito apresentava risco para desenvolver formas graves da doença. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Segundo o estudo, 75% dos participantes testaram positivo para o vírus da covid-19 no sexto dia. Apesar disso, a maioria não apresentava sintomas, mas ainda poderiam transmitir o coronavírus, já que eram considerados infecciosos. Vale destacar que os testes ocorreram, nos EUA, quando a variante Ômicron (BA.1) já era predominante em todo o país. Posteriormente, esta cepa se tornou dominante em todo o globo, mas, atualmente, foi substituída por novas sublinhagens, como a BA.4 e BA.5. Qual é o tempo ideal de isolamento? Nos EUA, o período oficial de isolamento da covid-19 é de apenas 5 dias. No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda 7 dias de isolamento para a covid-19, desde que o paciente esteja assintomático ao final do período e não apresente mais febre. Com um exame negativo — como um teste rápido de antígeno —, é possível encurtar o isolamento para 5 dias. Segundo o recente estudo, o período de 5 dias pode não ser o suficiente para deixar o isolamento em segurança. Afinal, a pessoa poderá transmitir o vírus da covid-19 para pessoas saudáveis, favorecendo a cadeia de transmissão. No entanto, os autores do estudo destacam que o número de voluntários inscritos é muito baixo para conclusões consistentes. Além disso, o perfil dos voluntários era jovem e todos estavam com doses de reforço, o que pode ter acelerado o processo de recuperação. Diante dessas evidências, a equipe sugere estudos maiores sobre o tema, com participantes diversificados. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

RH Nulo e Sangue Dourado | Qual é tipo de sanguíneo mais raro?

canaltech Bancos de sangue costumam relatar baixos estoques de alguns tipos sanguíneos difíceis de serem encontrados, como O- e AB-. No entanto, estes tipos se tornam comuns — na verdade, muito comuns — perto do Rh Nulo, ou seja, o sangue de pessoas que não é nem positivo e nem negativo. De tão raro, ele ganhou o apelido de "Sangue Dourado". Filhos herdam o tipo sanguíneo do pai ou da mãe? Vai doar sangue? Aqui tem tudo o que você precisa saber! Em um levantamento feito em 2010, apenas 43 pessoas tinham sido diagnosticadas com o tipo sanguíneo mais raro do mundo, o Rh Nulo. Inclusive, alguns desses indivíduos são brasileiros. O consenso é de que este tipo sanguíneo seja transmitido entre famílias e, quando um caso é descoberto, outros tendem a aparecer na mesma família. Pacientes que são Rh Nulo, também conhecido como sangue Dourado, tem o tipo sanguíneo mais raro do mundo (Imagem: ANIRUDH/Unsplash) Na ciência, o primeiro registro do Sangue Dourado data o ano de 1961. Médicos e cientistas confirmaram a existência do Rh Nulo em uma mulher australiana, quando ele foi realizar um procedimento médico. Até então, acreditava-se ser impossível alguém viver com a condição. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Pessoas com o tipo sanguíneo mais raro enfrentam inúmeras dificuldades ao longo da vida, já que o número de possíveis doadores de sangue é realmente baixo. Segundo artigo da revista Pesquisa Fapesp, estes indivíduos costumam apresentar um tipo de anemia branda, mas crônica. O que significa ter "Sangue Dourado"? Para compreender o que significa ter Sangue Dourado, é preciso saber que o que diferencia os tipos de sangue conhecidos são os antígenos — moléculas que podem provocar a produção de anticorpos — presentes na superfície dos glóbulos vermelhos (hemácias). São conhecidos 342 antígenos associados ao sangue e, a partir deles ou de sua ausência, se define se alguém é AB+ ou A-, por exemplo. No caso do Rh Nulo, entra em jogo a classificação do Fator Rh. Neste caso, são considerados cerca de 61 antígenos para definir se alguém é do tipo positivo ou negativo. Entre eles, o mais conhecido é o RhD, que está associado com o grupo positivo. Enquanto isso, as pessoas Rh negativo não apresentam esta proteína específica, mas as hemácias são consideradas normais. Glóbulos vermelhos do tipo Rh Nulo não têm antígenos do Fator Rh (Imagem: Claudioventrella/envato) Agora, no caso do Rh Nulo, é possível identificar a ausência do antígeno RhD, mas também não estão presentes nas hemácias os outros antígenos do sistema Rh. São estas ausências que tornam esses indivíduos tão raros e também fazem com que tenham, de modo geral, glóbulos vermelhos mais frágeis. Doação de sangue do Rh Nulo Por causa de questões de compatibilidade, pessoas com o tipo sanguíneo Rh Nulo só podem receber doações de sangue iguais aos seus, o que torna praticamente impossível casos de transfusão. Diante desse tipo de limitação, pacientes que sabem da sua condição costumam guardar reservas do próprio sangue, em caso de uma emergência médica. Do outro lado, este tipo sanguíneo pode ser considerado o verdadeiro sangue universal, já que pode ser recebido por qualquer outra pessoa por sua ausência de antígenos, quando se considera o Fator Rh. No entanto, é preciso que haja também compatibilidade com o Sistema ABO para que a doação seja segura. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

Rússia esclarece planos para abandonar a ISS após 2024

canaltech Yuri Borisov, o novo diretor da agência espacial russa Roscosmos, fez novos comentários sobre a separação da Rússia da Estação Espacial Internacional (ISS). Em uma entrevista publicada com a mídia estatal Russia-24, ele destacou que o país anunciou a intenção de deixar o complexo orbital não em 2024, mas sim após aquele ano. Estação Espacial Internacional vai funcionar até 2030, diz NASA Saiba tudo sobre a Estação Espacial Internacional Segundo ele, os parceiros da Rússia no programa devem ser avisados com um ano de antecedência sobre as decisões do país. “Ainda não alertamos a NASA sobre isso, não há necessidade; apenas dissemos que, após 2024, vamos iniciar o processo de saída [da estação]”, explicou. Borisov observou também que a saída da Rússia deverá durar até dois anos. Os comentários de Borisov não surpreendem, já que a Rússia vem sinalizando há tempos a intenção de deixar o complexo orbital. Mais recentemente, os oficiais do país apontaram que a Roscosmos deverá manter a parceria na estação por mais algum tempo — provavelmente até o fim de 2028, até finalizar sua própria estação espacial. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Esquema da futura estação espacial russa (Imagem: Reprodução/Roscosmos) Borisov notou que há uma série de especialistas prevendo a possibilidade de um efeito dominó de falhas nos sistemas da estação após 2024. “O tempo que nossos cosmonautas e os astronautas norte-americanos passam procurando por possíveis falhas e eliminando-as começa a exceder qualquer limite razoável, e isso é feito aos custos de pesquisas científicas”, observou. Como grande parte dos módulos dos Estados Unidos são mais novos que a maioria daqueles na seção russa, ele considera que as instalações da Rússia não têm grandes contribuições científicas úteis a fazer. “Do ponto de vista científico, não vemos mais dividendos adicionais ao estender este processo até 2030, e os fundos que vamos investir mantendo a parte russa e nossa participação são enormes”, finalizou. Recentemente o congresso dos EUA aprovou uma autorização que dá a NASA recursos para continuar operando a ISS até 2030. Enquanto isso, a agência espacial dos Estados Unidos tem planos para desenvolver estações espaciais comerciais com empresas privadas. Contudo, caso a Rússia realmente deixe a ISS no ano planejado, a NASA poderá ter problemas para manter a estação pelo período planejado. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

Como desbloquear PDF e tirar a senha

canaltech Tem um arquivo PDF e precisa remover a senha? Conheça quatro plataformas gratuitas que podem ser usados no computador, celular Android ou iPhone (iOS) . Veja Mais

Mulheres têm melhor tempo de resposta em carros semiautônomos, diz estudo

canaltech Você sabia que homens e mulheres reagem em tempos diferentes quando precisam intervir em situações de emergência ao volante de carros semiautônomos? Pois é. Foi isso o que os resultados de uma pesquisa da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, indicaram. 5 tecnologias semiautônomas que você precisa conhecer Vantagens e desvantagens dos carros autônomos Segundo os dados publicados na revista Nature Scientific Reports, as mulheres respondem de maneira mais rápida e se comportam de forma mais estável quando precisam assumir o volante de carros semiautônomos nível 3, ou seja, que precisam da interferência humana em determinadas situações. Principal responsável pela pesquisa, o Dr. Shuo Li, da Escola de Engenharia da Universidade de Newcastle, explicou o porquê resolveu desenvolver o estudo, que envolveu um total de 76 motoristas, sendo 33 mulheres e 43 homens. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Estudo da Universidade de Newcastle utilizou 76 motoristas, 33 mulheres e 43 homens (Imagem: Divulgação/Universidade de Newcastle) "Nossa pesquisa reforça a importância de combater a desigualdade no contexto da mobilidade futura,. práticas que consideram plenamente as necessidades, requisitos, desempenho e preferências dos usuários finais de diferentes grupos demográficos”. Próximos passos Segundo o Dr. Shuo Li, na próxima etapa, chamada de pesquisa de acompanhamento, a ideia é explorar as diferenças de gênero nas necessidades e requisitos associados a tarefas não relacionadas à direção em veículos automatizados de nível 3 para, então, “investigar o efeito da execução dessas tarefas no comportamento e desempenho dos usuários finais”. “Esta pesquisa faz parte de um programa de trabalho mais amplo que está nos ajudando a entender a questão e os desafios de projetar veículos automatizados que os usuários finais poderão entender e usar com segurança”, finalizou Phil Blythe, professor de sistemas de transporte inteligentes da Escola de Engenharia da Universidade de Newcastle, co-autor do estudo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

NASA explica como consertou uma espaçonave a milhões de km da Terra

canaltech Imagine a situação: sua equipe trabalha anos no desenvolvimento de um equipamento e, quando ele é finalmente colocado em operação, uma falha potencialmente "fatal" é descoberta. Aqui na Terra, o equipamento seria levado a um laboratório para análise, ou então um engenheiro despachado a campo para corrigir o problema. Painel solar da sonda Lucy parece não ter se desdobrado corretamente 50 anos da Apollo 13: conheça a história da "falha bem sucedida" da NASA Mas e se o equipamento for uma espaçonave, viajando rumo a um destino a milhões de km de distância de nós? Foi esse desafio que a equipe responsável pela espaçonave da missão Lucy, que irá estudar asteroides na órbita de Júpiter, teve de enfrentar. Logo após o lançamento, em outubro passado, engenheiros perceberam que um dos painéis solares circulares, que se desdobram como imensos leques, não estava completamente aberto e travado na posição final. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Não era o bastante para ameaçar a produção de energia elétrica necessária para o funcionamento da nave, mas, como toda falha, era algo preocupante. Que impacto isso poderia ter no futuro da missão? Em um artigo no site da NASA, Lauren Duda, membro da equipe, relembra momentos de tensão. Rapidamente a agência montou uma equipe composta por membros do Southwest Research Institute (SwRI), líder da missão científica, do Goddard Space Flight Center da NASA, responsável pelas operações da missão; da Lockheed Martin, que construiu a espaçonave; e da Northrop Grumman, que projetou e construiu os painéis solares. "Em uma extremidade da sala, um engenheiro estava sentado com a testa franzida, dobrando e desdobrando um prato de papel da mesma maneira que os enormes painéis solares circulares de Lucy operam", disse. “Esta é uma equipe talentosa, firmemente comprometida com o sucesso de Lucy”, disse Donya Douglas-Bradshaw, ex-gerente de projeto da Lucy em Goddard. “Eles têm a mesma garra e dedicação que nos levaram a um lançamento bem-sucedido durante uma pandemia única na vida.” Um dos painéis solares da Lucy, em teste na Terra antes do lançamento. Imagem: (Lockheed Martin / Reprodução) Para descobrir a causa do problema, a equipe realizou uma série de pequenos disparos dos propulsores da espaçonave, fazendo os painéis vibrarem. Depois, inseriu os dados de vibração em um modelo detalhado dos motores responsáveis pela abertura dos painéis, o que lhes permitiu determinar o quão firmes eles estavam. Com isso, chegaram à raiz do problema: um cordão que deveria puxar o painel solar defeituoso estava enroscado em seu carretel. Havia dois caminhos a seguir: deixar o painel como estava, gerando 90% da energia esperada, ou tentar dar um "puxão" no cordão para destravar o painel. “Cada caminho carregava algum elemento de risco para alcançar os objetivos científicos básicos”, disse Barry Noakes, engenheiro-chefe de exploração do espaço profundo da Lockheed Martin. “Grande parte do nosso esforço foi identificar ações proativas que mitiguem o risco em qualquer cenário.” Após meses de simulação e testes, incluindo a construção de uma réplica do conjunto do motor aqui na Terra, a equipe decidiu seguir com a primeira opção: acionariam o motor principal de abertura do painel, em conjunto com um motor de backup, na esperança de que a força dos dois motores juntos fosse o bastante para abrir o painel. Deu certo! No início de julho, a NASA anunciou que o painel "problemático" está aberto em um ângulo entre 353 e 357 graus (dos 360º quando completamente estendido), e o cabo que o mantém aberto está sob tensão "substancialmente maior", o que lhe dá mais estabilidade. "O suficiente para que a espaçonave opere conforme necessário para as operações da missão", diz Lauren. A Lucy agora está se preparando para completar o próximo grande marco da missão: uma manobra de "assistência gravitacional" ao redor da Terra em outubro deste ano, que lhe dará o impulso suficiente para chegar ao seu destino. A espaçonave deve atingir seu primeiro alvo, o asteroide 52246 Donaldjohanson, em 2025. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

5 impressoras compatíveis com macOS e AirPrint

canaltech Tá pensando em comprar uma impressora nova, mas seu computador é um Mac? Se sim, isso pode ser um problema, visto que a maioria desses periféricos é feita para funcionar com o Windows, mas, nem sempre, com o macOS da Apple. Dessa forma, resolvi separar os principais modelos das fabricantes mais conhecidas que são compatíveis tanto com o macOS e também o recurso AirPrint. Como imprimir documentos pelo iPhone Como configurar uma impressora remota no Mac Assim, você poderá consultar esta lista para conferir se o produto que está interessado funcionará ou não com seu Macbook, iMac ou mesmo iPhone. Como funciona o AirPrint Para quem possui produtos da Maçã, o AirPrint não é uma novidade. Contudo, muitos usuários de Android e Windows sequer sabem que isso existe e como funciona. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Basicamente, é um recurso exclusivo da Apple, presente apenas em iPads, Macbooks e até iPhone. Ele permite se conectar com impressoras via WiFi para executar a ação de imprimir documentos. O AirPrint permite uma impressão mais rápida e prática, sem a necessidade de cabos (Imagem: TechReviews) Tudo isso sem a necessidade de instalar softwares ou aplicativos específicos para tal. Isso pode economizar muito tempo e também evita que cabos precisam ficar ligados no computador para ter acesso aos documentos. Entretanto, ainda é uma tecnologia muito nichada, de forma que apenas alguns modelos conseguem de fato aproveitá-la. Por isso, vou elencar as principais impressoras e até comentar especificidades de algumas marcas. Principais marcas de impressoras compatíveis com macOS e AirPrint Por ser um tanto recente, o AirPrint ainda não é considerado uma conexão “universal”, ainda assim praticamente qualquer modelo das principais fabricante que você escolher possivelmente será compatível com o recurso Porém, é importante ficar atento, já que, por vezes, você pode precisar configurá-la para que funcione adequadamente. Tanto que a própria HP criou um tutorial que ajuda a fazer os primeiros passos para utilizar o AirPrint. Assim, temos alguns exemplos nas principais fabricantes: Samsung, Brother, Canon, Epson, Dell, HP, Lexmark, Lenovo e Samsung. LaserJet MFP 135A A LaserJet 135A conta com um corpo robusto e preparado para impressões de grande volume (Imagem: Divulgação/HP) Devido ao seu tamanho, a LaserJet MFP 135A consegue abarcar até 150 folhas, agilizando impressões com grande volume e deixando o trabalho mais rápido e prático. HP LaserJet MFP 135A Deskjet Ink Advantage 2774 Já a Deskjet Ink Advantage 2774 é a mais barata da lista, ainda assim, possui diversas funções, imprimir, copiar e até escanear papéis. Ela pode ser conectada tanto via Bluetooth, AirPrint quanto por cabo USB, caso queira montar um set-up mais definitivo. A Deskjet 2774 pode ser uma opção de entrada (Imagem: Divulgação/HP) HP DeskJet Ink Advantage 2774 HP Deskjet Ink Adavantage 3776 A HP Deskjet Ink Adavantage 3776 traz mais recursos e maior potência do que a 2774, ainda se mantendo compacta e prática para o dia-a-dia. Você apenas precisa utilizar o aplicativo próprio, o HP Smart, para fazer o serviço. A Deskjet 3776 é uma das mais compactas no mercado de multifuncionais (Imagem: Divulgação/HP) HP DeskJet Ink Advantage 3776 Smart Tank 517 Por fim, da família HP, temos a Smart Tank 517 e, por ser uma de uma nova categoria, chamada Tanques de Tinta, este modelo consegue fazer impressões coloridas com tanques de tinta integrados. Com isso, não é preciso usar cartuchos, sendo possível imprimir até 12.000 páginas com uma única carga. A HP Smart Tank 517 é uma impressora premium e com recursos diferenciados (Imagem: Divulgação/HP) HP Smart Tank 517 Mega Tank G3110 Enfim, para representar outra fabricante, temos a Canon Mega Tank G3110. Assim, como as outras da lista, ela é multifunciona, de forma que consegue realizar vários serviços. E também apresenta tanques integrados que possuem visor de nível de tinta disponível. A G3110 possui diversas funções e tanque integrado (Imagem: Divulgação/Canon) Canon Mega Tank G3110 A lista não se limita apenas aos modelos citados anteriormente. Muito pelo contrário, a Apple conta com uma página exclusiva para listar todos modelos de todas fabricantes que podem usufruir do AirPrint e, consequentemente, conseguem se conectar com o macOS. Com isso, espero que consiga localizar impressoras interessantes e que consigam agregar mais uma funcionalidade desenvolvida que busca facilitar nosso cotidiano. Afinal, sabemos que as impressoras podem ser um pouco temperamentais, principalmente nos momentos que mais precisamos delas, não é mesmo?! Fique de olho nas principais promoções em impressoras no Canaltech Ofertas Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Qual é a distância da Terra à Lua?

canaltech Você já deve ter notado que, às vezes, desenhos e ilustrações colocam a Lua bem pertinho da Terra. Será que ambas ficam tão próximas assim? Bem, como nosso satélite natural orbita o planeta em uma trajetória elíptica, sua distância em relação ao nosso planeta varia, mas em média, a distância da Terra à Lua é de aproximadamente 384.400 km — o suficiente para posicionar 30 Terras no caminho. Por que vemos sempre a mesma face da Lua daqui da Terra? Qual é a importância dos satélites naturais para seus planetas? Antes de continuarmos, é importante entender que nenhuma órbita é perfeitamente circular — claro, há algumas que chegam bem perto disso, mas mesmo assim todas são elípticas (ovais) de alguma forma. Para medir o quão próxima uma órbita é de um círculo perfeito, os astrônomos calculam a excentricidade dela, expressa por números entre 0 e 1. Comparação entre a Terra e a Lua (Imagem: Reprodução/NASA) Quanto mais a excentricidade estiver próxima de 0, mais perto de um círculo perfeito está a órbita. No caso da Lua, a órbita dela tem excentricidade 0,05. Além disso, vale lembrar que a Terra não está exatamente no centro dessa órbita, ou seja, nosso planeta está mais perto de um lado dela do que de outro. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Qual é a distância da Terra à Lua? Agora que você já sabe a distância média da Terra à Lua, é hora de conhecer as distâncias mínimas e máximas dela em relação ao nosso planeta. Quando nosso satélite natural chega ao perigeu, o ponto mais próximo da Terra em sua órbita, ele fica a cerca de 363.300 quilômetros de nós. Se o perigeu coincidir com a fase cheia, dizemos que ocorreu uma “superlua”. Este não é um termo científico, mas sim um apelido popular dado à Lua quando está cheia em até 90% da distância do perigeu. Como a gravidade lunar exerce força nos oceanos terrestres e produz as marés, a maior proximidade da Lua com a Terra no perigeu pode trazer marés mais altas que o comum. Representação das distâncias da Lua no apogeu e perigeu, com a excentricidade da órbita lunar exagerada para melhor visualização (Imagem: Reprodução/NASA/Luc Viator/Affelia Wibisono) Já no apogeu, o nome dado ao ponto mais distante da Terra, a Lua fica a quase 405.500 km da Terra e pode parecer menor do que realmente é; neste caso, ela recebe o apelido “microlua”. Vale lembrar, contudo, que essas diferenças no tamanho aparente da Lua são bem discretas, e mal podem ser percebidas a olho nu; o melhor jeito de notá-las é com a comparação de fotos da Lua no apogeu e perigeu. Como a distância da Terra à Lua foi descoberta? No passado, os gregos antigos usavam os eclipses lunares para determinar a distância entre a Terra e a Lua. Durante o fenômeno, nosso planeta passa entre o Sol e a Lua; portanto, eles precisavam somente monitorar o tempo que levava para a sombra terrestre cobrir a superfície lunar. Esquema de eclipse lunar total (Imagem: Reprodução/NASA) Outra opção era usar o método da paralaxe lunar — os gregos até estavam familiares com este, mas faltavam meios de se comunicar a longas distâncias. É que, neste caso, dois observadores devem estar a 3.200 km um do outro e precisam tirar fotos da Lua no mesmo momento; como o ângulo da Lua e as estrelas no fundo vão variar, as imagens serão levemente diferentes. A grande sacada aqui é perceber que as fotos permitem a formação de um triângulo. A base dele é a distância entre os observadores e, com alguns cálculos de geometria, é possível descobrir o ângulo do lado de cima (aquele em que a Lua estaria). Eis, então, a distância à Lua! Hoje, há novos meios para estudar nosso satélite natural. Um deles remete à era Apollo: os astronautas da Apollo 11, 14 e 15 deixaram retrorrefletores na superfície lunar como parte do experimento retrorrefletor de alcance a laser (ou “laser ranging retroreflector”, no nome em inglês). Eles são espelhos especiais, que refletem raios de luz na direção em que foram emitidos. Refletor deixado na Lua pelos astronautas do programa Apollo (Imagem: Reprodução/NASA) Para usá-los, basta usar disparar raios de luz neles e calcular o tempo que leva para a luz voltar. Como não precisam de energia, eles seguem funcionais mesmo tantas décadas após terem sido deixados na Lua, mesmo com poeira cobrindo sua superfície. Talvez uma das descobertas mais famosas proporcionadas pelos refletores seja a de que a Lua está se afastando da Terra a cerca de 3,8 centímetros por ano. Qual é a distância média entre a Terra e os planetas do Sistema Solar? A Lua é o objeto mais próximo de nós no Sistema Solar. Já os planetas estão um pouquinho mais distantes, sendo Vênus nosso vizinho mais próximo. Muito mais próximo que Marte, aliás, que é muito mais explorado. Abaixo, você confere as distâncias médias entre a Terra e os demais planetas do Sistema Solar: Mercúrio: 155,4 milhões de quilômetros; Vênus: 170,5 milhões de quilôemtros; Marte: 254,2 milhões de quilômetros; Júpiter: 786,9 milhões de quilômetros; Saturno: 1,43 bilhões de quilômetros; Urano: 2,88 bilhões de quilômetros; Netuno: 4,5 bilhões de quilômetros. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Como usar o iMessage no iPhone | Guia completo

canaltech Se você quer saber como usar o iMessage no iPhone para conversar com amigos e familiares, é preciso seguir algumas dicas importantes. Isso porque a plataforma de mensagens da Apple tem suas particularidades em relação ao WhatsApp, Telegram e outros aplicativos semelhantes. Como acessar seu iMessage em outro iPhone Como enviar SMS no iMessage quando estiver sem internet no iPhone Com o iMessage, você pode trocar mensagens com outras pessoas que também possuam um iPhone gratuitamente. Além disso, é possível usar recursos especiais para a plataforma, como compartilhamento de músicas, adicionar imagens e vídeos rapidamente do app Fotos, usar Memojis, salvar documentos e outros recursos. A seguir, preparamos dez dicas para você utilizar como guia para aproveitar o iMessage no seu iPhone. Confira: 1. Como ativar o iMessage Certificar-se de que o iMessage está ativado no seu iPhone é o primeiro passo para começar a enviar mensagens. Para isso, siga os passos abaixo: -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Abra o app Ajustes; Entre em "Mensagens"; Ative a opção "iMessage". Ative o iMessage para usá-lo no iPhone (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 2. Como criar grupo no iMessage Criar grupos para reunir amigos e familiares em uma mesma conversa é um dos principais recursos para um mensageiro. No iMessage, você pode fazer isso facilmente inserindo os contatos salvos na agenda do iPhone. Veja como: Abra o app Mesagens; Clique no botão "Nova Mensagem", localizado no canto superior direito; Toque em "+" para adicionar contatos à conversa; Envie uma mensagem para o iMessage criar o grupo. Crie um grupo enviando mensagem para vários contatos no iMessage (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) Lembre-se de adicioná-los dependerá de que todos os seus contatos tenham um ID Apple e o iMessage ativados em seus smartphones. Após criar o grupo, você pode personalizar o nome e a foto com imagens, emojis ou memojis. 3. Como enviar mensagens com efeitos no iMessage Enviar mensagens com efeitos é uma ótima maneira de chamar atenção em uma conversa pelo iMessage. O recurso é exclusivo da plataforma e permite ao usuário enviar Efeitos de Texto e Efeitos de Tela. Para o texto, os efeitos acontecem no balão da mensagem; os de tela chamam a atenção por se expandirem para toda a conversa. Os efeitos disponíveis são: Efeitos de texto: Impacto, Força, Suave, Tinta Invisível. Efeitos de tela: Eco, Holofote, Balões, Confete, Amor, Lasers, Fogos de Artifício, Estrela Cadente, Comemoração. Saiba como fazer para testar cada um dos efeitos em uma conversa no iMessage: Digite uma mensagem para um amigo; Toque e segure o botão para enviar uma mensagem até abrir a janela de efeitos; Escolha um dos efeitos nas abas "Texto" ou "Tela"; Selecione o botão de enviar mensagem. Use efeitos de mensagens do iMessage (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 4. Como usar Memojis no iMessage Os Memojis são uma ótima forma de colocar sua personalidade em uma conversa pelo iMessage. Em um iPhone compatível, também é possível conversar por um Memoji animado, que copia suas expressões faciais e voz. Aprenda como criar um Memoji no seu smartphone Apple clicando aqui. Após criá-lo, utilize o seu Memoji no iMessage do iPhone. Para isso, siga as instruções abaixo: Abra o app Mensagens; Toque no botão Memoji, no teclado, e deslize para a direita até achar o seu Memoji; Pressione o botão de gravar no canto inferior direito da tela. Você tem até 30 segundos para enviar uma mensagem pelo Memoji; Toque no mesmo botão para interromper a gravação. Se quiser escolher outro Memoji com a mesma gravação, basta escolher outro na lista; Selecione o botão de enviar mensagem para exibir o Memoji gravado na conversa. Envie um memoji com suas expressões faciais e áudio gravado no iMessage (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 5. Como compartilhar músicas no iMessage Se você tem uma assinatura do Apple Music e quer compartilhar rapidamente uma música com outra pessoa, pode fazer isso no iMessage. Se a outra pessoa também assinar a plataforma, poderá escutar toda a canção e abri-la no app para adicionar à biblioteca ou a uma playlist. Senão, apenas estará disponível uma prévia para reprodução. Veja como enviar uma música: Inicie uma conversa no iMessage; No teclado, toque no botão do Apple Music; Escolha uma música e toque no botão de enviar mensagem. Envie músicas do iMessage em uma conversa no iMessage (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 6. Como baixar apps da App Store no iMessage Há aplicativos da App Store que adicionam funções à uma conversa do iMessage. Embora a maioria dos apps sejam de figurinhas dos mais diversos temas, você pode baixar jogos, como o Ball Pool, e outras funcionalidades. Confira: Abra uma conversa no iMessage; No teclado, toque no botão da App Store; Escolha um app para baixar no iMessage; Volte ao app Mensagens e toque no app entre a lista de opções do teclado; Toque no botão do app para enviar uma figurinha, jogo ou funcionalidade correspondente. Use apps baixados da App Store em uma conversa com seus amigos no iMessage (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 7. Como reagir a mensagens no iMessage Recentemente, o WhatsApp lançou recurso que possibilita ao usuário reagir às mensagens por um emoji. No iMessage, porém, essa funcionalidade já existe há bastante tempo. Para usá-lo, basta tocar duas vezes em uma mensagem na conversa, sua ou enviada por outra pessoa. Entre as reações disponíveis, dá para usar o Coração, Curtir/Aprovar, Desaprovar, "Ha Ha", "!!" ou "?". Caso escolha uma reação errada, basta clicar novamente sobre ela para escolher alterá-la ou desfazê-la. Reaja a mesangens enviadas para você na conversa pelo iMessage (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 8. Como gravar vídeos com efeito na câmera no iMessage O iMessage utiliza a câmera do iPhone e disponibiliza uma série de efeitos interessantes que podem ser inseridos no vídeo. A vantagem do app é que os efeitos podem ser vistos em tempo real e podem ser adicionados textos, figurinhas e emojis. Abra o app câmera em uma conversa do iMessage; Toque no botão de efeitos ao lado do obturador da câmera; Selecione os efeitos que deseja inserir pela barra inferior do app; Toque no obturador para salvar e enviar. 9. Como enviar mensagens de áudio temporários no iMessage Mandar mensagens de áudio temporários no iMessage pode garantir a privacidade da sua conversa no dispositivo. Esse recurso já é ativado por padrão na plataforma, ou seja, todos os áudios deverão sumir em até 2 minutos. Se quiser manter um áudio enviado, basta tocar no botão "Manter". Caso queria manter os áudios permanentemente em sua conversa, você pode desativar o recurso nos ajustes do dispositivo. Siga: Abra o app Ajustes; Toque em "Selecionar Mensagens"; Em "Mensagens de Áudio", toque em "Expirar"; Escolha a opção "Nunca". Evite que áudios desapareçam em conversas do iMessage (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 10. Como ativar o iMessage no iCloud A melhor forma de assegurar que suas mensagens estarão devidamente salvas e protegidas é ativar o iMessage no iCloud. Assim, além de ter um backup em nuvem seguro, você também poderá acessar suas conversas de outras plataformas, como Mac e iPad. No iPhone, para habilitar o iCloud, siga os passos abaixo: Abra o app Ajustes; Toque na opção com seu nome e entre em "iCloud; Selecione "Mostrar Tudo"; Entre em "Mensagens" e ative-o. Ative o iCloud para sincronizar suas mensagens (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) Para visualizar e receber as mensagens do iMessage do iPhone no Mac, siga as seguintes instruções: Abra o app Mensagens; Na barra superior, clique em "Mensagens" > "Preferências"; Entre na aba "iMessage" e marque a opção "Ativar Mensagens no iCloud". Ative as Mensagens do iCloud no Mac para ver conversas do iMessage no computador (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

A Escola Amaldiçoada | Tudo sobre a nova série de terror da Netflix

canaltech A Netflix divulgou o trailer da sua próxima série de terror tailandesa. Intitulada A Escola Amaldiçoada, a obra é inspirada em histórias de quadrinhos do gênero e tem data de estreia marcada para agosto. As 10 melhores séries terror da Netflix para assistir Os 7 melhores filmes de terror na HBO Max A antologia sobrenatural e sangrenta terá oito episódios independentes, o que significa que cada história será única e poderá ser vista em ordem aleatória, e a temática será focada em fantasmas que assombram escolas e dão vida aos medos mais sombrios dos alunos.   Inscreva-se no Canaltech Ofertas e receba as melhores promoções da internet diretamente no seu celular! O que esperar de A Escola Amaldiçoada? Os fãs de terror podem esperar muito susto, mistério e grandes emoções ao acompanhar a história sobre uma garota que está disposta a morrer, uma biblioteca assombrada, lanches da cantina feitos com carne humana, um fantasma sem cabeça preso no almoxarifado, uma sala endemoniada, um demônio vingativo que domina um prédio abandonado e uma sala de aula frequentada apenas por alunos mortos. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Inspirada em histórias em quadrinhos, A Escola Amaldiçoada promete entregar muito mistério e terror (Imagem:Reprodução/Netflix) Vale lembrar que a série será guiada por seis diretores diferentes, todos especializados em terror. São eles:Thanadol Nualsuth, Puttipong Saisrikaew, Songsak Mongkolthong, Phontharis Chotkijsadarsopon, Saniphong Suddhiphan e Natthapong Wongkaweepairoj. Outro ponto importante é que a produção é totalmente tailandesa, tendo apenas diretores e atores da Tailândia. E não é novidade que a Netflix vem investindo em produções asiáticas, uma das mais recentes foi a sul-coreana Match Vip. A produção é totalmente tailandesa e conta só com atores do país (Imagem:Reprodução/Netflix) Vale falar também que a maioria dos atores são jovens que, embora não tenham projeção nacional, são famosos no país que atuam. Entre os principais nomes estão Kay Lertsittichai que atua em Deep (2021) e Siwat Jumlongkul que está em Nada ao Redor (2019). Quando A Escola Amaldiçoada estreia? A série de terror chega à Netflix no dia 10 de agosto. Mas, atenção: não se engane pelos uniformes colegiais e pelo rosto fofo dos personagens, a série promete muito mistério e assombração e não é recomendada para menores de 18 anos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Qual é a distância da Terra à Lua? Veja Mais

10 dicas indispensáveis para jogar 8 Ball Pool

canaltech O 8 Ball Pool é um grande sucesso nos celulares. O jogo de sinuca traz partidas rápidas, diferentes torneios e modos especiais, além da possibilidade de criar clubes e jogar online com amigos. Os melhores jogos de sinuca para celular 5 dicas para jogar Apex Legends no celular Quer melhorar seu desempenho nas partidas? Independentemente se é iniciante ou experiente no jogo, vale a pena conferir algumas dicas que podem fazer a diferença na hora de jogar 8 Ball Pool com outras pessoas. Veja alguns exemplos! 1. Conheça as faltas do jogo Pode parecer simples, mas muitas pessoas não conhecem todas as faltas do jogo nas primeiras partidas. Por isso, é comum que jogadores iniciantes percam a vez ou entreguem a bola para o adversário: após uma infração, o outro jogador pode posicionar a bola branca em qualquer lugar da mesa. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Cuidado ao atingir a bola 8 no jogo (Captura de tela: André Magalhães) A regra mais importante é a de não encaçapar a bola 8 antes da hora, pois isso resulta no fim do jogo com vitória para o oponente. Além disso, tome cuidado para não derrubar a bola branca e nem bater primeiramente nos números do jogador adversário em suas tacadas. 2. Controle a força das tacadas Conhece a expressão “não é força, é jeito”? No 8 Ball Pool, essa frase é muito útil. Jogar com a força máxima da tacada é uma boa opção para espalhar as bolas na mesa, mas não precisa ser feito em todas as rodadas. Use o medidor de força no 8 Ball Pool (Captura de tela: André Magalhães) Dependendo da situação, jogar com muita força pode dificultar a precisão da tacada e ainda derrubar a bola branca. Portanto, em situações mais tranquilas para pontuar, vale a pena reduzir a força. 3. Use a mira para controlar O 8 Ball Pool usa um sistema de mira assistida com linhas na tela. Uma linha maior permite posicionar a direção da bola branca após a tacada, enquanto uma segunda linha mais curta mostra a trajetória da bola colorida que será atingida. Mira do jogo permite ver a trajetória da bola branca (Captura de tela: André Magalhães) Não é possível usar uma linha infinita no jogo, mas é muito importante usar essa mira para guiar as suas tacadas. Até se acostumar com a trajetória, vale a pena usar um pedaço de papel para “estender” a guia de cada jogada. 4. Aplique efeitos na bola Você também pode mudar a rotação da bola branca em cada tacada. No topo, da tela, toque no ícone da bola e em seguida posicione a mira em vermelho em um canto específico. Dessa forma, a bola irá girar conforme a posição seleciona. Altere a tacada para jogar com efeito (Captura de tela: André Magalhães) A rotação pode ser difícil de controlar nas primeiras jogadas, mas torna-se uma ferramenta muito útil nas partidas. Com o efeito correto, é possível encaçapar bolas coloridas e ainda posicionar a bola branca em um lugar favorável para a próxima tacada. 5. Compre e evolua novos tacos No 8 Ball Pool, é possível ganhar tacos em caixas surpresas ou comprá-los na loja. Cada taco possui níveis diferentes de atributos para força, mira, giro e tempo. Para melhorar seu desempenho, vale a pena trocar e evoluir as suas opções disponíveis. Cada taco possui atributos diferentes (Captura de tela: André Magalhães) O jogo possui o Poder de Coleção de Tacos, que permite evoluir e atualizar os tacos da sua coleção para ficarem melhores. Além disso, conforme o seu progresso nas partidas, é possível desbloquear novas molduras para o seu avatar. 6. Configure os controles Não se acostumou com a configuração do jogo? Abra o menu de opções para alterar diversos fatores com relação à jogabilidade, incluindo recursos de sensibilidade, tocar para mirar e posicionamento do medidor de força na tela. Ajuste a jogabilidade para sua preferência (Captura de tela: André Magalhães) É importante relembrar que essas mudanças podem não trazer uma melhoria imediata no seu desempenho. Por isso, ao alterar a sensibilidade, tente se acostumar com o controle em sessões de treino. 7. Dificulte o jogo dos seus adversários Às vezes, é muito difícil conseguir derrubar uma bola em sua rodada no 8 Ball Pool. Mesmo sem a pontuação, vale a pena tentar dificultar a vida do seu adversário na próxima rodada: por exemplo, tente deixar a bola branca longe das bolas e force uma falta. Dificulte as tacadas do seu oponente (Captura de tela: André Magalhães) Com uma tacada difícil para o adversário, você não sai no prejuízo por não conseguir derrumar uma bola e ainda tem a chance de reposicionar a bola branca na próxima jogada. É uma estratégia difícil para iniciantes, mas com bom resultados a longo prazo. 8. Faça as missões diárias Quer acumular dinheiro no 8 Ball Pool? Não se esqueça de abrir o aplicativo todos os dias. O jogo dá um bônus em moedas a cada login diário e ainda disponibiliza missões novas que expiram em 24 horas. Complete missões diárias para ganhar prêmios (Captura de tela: André Magalhães) Essas moedas podem ser usadas para adquirir novos tacos e participar de campeonatos. Também é possível acompanhar o progresso na aba “Missões”, no menu superior da tela. 9. Pratique em campeonatos mais baratos Jogar em campeonatos mais caros do 8 Ball Pool é uma alternativa que pode trazer uma grande recompensa, mas o risco também é maior. Cada torneio exige uma quantidade de troféus para entrada, e você pode perder alguns dos seus nas derrotas. Participe de torneios mais baratos para praticar (Captura de tela: André Magalhães) Portanto, para ganhar experiência no jogo, a recomendação é participar dos campeonatos mais baratos. Apesar de um retorno menor em premiações, é uma opção para melhorar a sua técnica em partidas online. 10. Vincule sua conta do Facebook Para ganhar dinheiro no 8 Ball Pool, conecte com seu perfil no Facebook. Esse procedimento é gratuito e garante mais itens e moedas para a sua conta. Vincule sua conta para receber benefícios (Captura de tela: André Magalhães) Caso ainda não tenha conectado, toque no ícone de engrenagem e pressione “Entrar usando o Facebook”. Em seguida, faça login e confirme o acesso. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Qual é a distância da Terra à Lua? Veja Mais

Quando se está com febre, é indicado tomar banho quente ou frio?

canaltech Quando se está com febre, é indicado tomar banho quente ou frio? Essa dúvida atinge muitas pessoas, e pode levar a tentativas equivocadas para baixar a temperatura corporal. É importante saber o que os médicos dizem, e entender o que causa a febre e como detê-la. Covid-19 ou dengue? Saiba diferenciar os sintomas 5 dicas para aliviar a dor de cabeça sem remédios A febre é uma parte de uma resposta geral do sistema imunológico do corpo, e geralmente é causada por uma infecção. Apesar do desconforto, geralmente não é motivo de preocupação, desaparecendo em poucos dias. A temperatura corporal varia ligeiramente de pessoa para pessoa e em diferentes momentos do dia. A temperatura média tem sido tradicionalmente definida como 37 ºC. A temperatura de 37,8ºC ou mais já pode ser considerada uma febre. Dependendo do que está causando a febre, outros sinais e sintomas podem incluir: -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Sudorese Calafrios e arrepios Dor de cabeça Dores musculares Perda de apetite Irritabilidade Desidratação Fraqueza geral Quando se está com febre, é indicado tomar banho morno, segundo médicos (Imagem: Prostock-studio/envato) Mas então. Banho quente ou frio? O ideal é que não se aposte em nenhum dos dois! Embora um banho frio para febre possa parecer uma boa ideia, ao resfriar a pele e induzir tremores, a água fria pode aumentar a temperatura corporal central, que é justamente o oposto do que se pretende. Com isso, um banho quente com febre também não é aconselhável! O ideal, então, é tomar um banho morno. Os médicos sugerem que a água deve estar a 32 °C, e você deve secar adequadamente o cabelo após o banho, pois deixá-lo molhado pode agravar o problema. Mas se não der para tomar banho no momento, você pode aplicar panos úmidos na testa ou nos pulsos, o que pode ajudar a diminuir a febre. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Rara espécie nova de lesma-do-mar é avistada na costa do Reino Unido

canaltech Nova espécie de lesma-do-mar é vista na Inglaterra: a mais recente representante da família dos nudibrânquios se chama Babakina anadoni e foi localizada nas Ilhas Scilly (ou Sorlingas), na costa da Cornualha, Reino Unido. É a primeira da espécie a ser vista no país, segundo informações do Cornwall Wildlife Trust. Cientistas encontram 30 novas espécies nas profundezas do oceano 10 animais super estranhos que moram nas profundezas dos oceanos Lesmas marinhas dessa espécie haviam sido registradas anteriormente só algumas vezes na costa oeste da Espanha e mais para o sul do oceano Atlântico. O animal é bem pequeno, medindo cerca da metade de um dedo mindinho humano — cerca de dois centímetros. Quem verificou a existência do animal no país europeu foi um voluntário da Seasearch, Allen Murray. It's #MarineMonday, and our Observation of the Day is this Babakina anadoni #nudibranch, seen in #Portugal by silviatav! More details at: https://t.co/CSMVVWEtYZ #OOTD #marinelife #malacology #marinebio #biodiversity #nature #animals #besidesus #naturephotography pic.twitter.com/RcjMhSplKU -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- — iNaturalist (@inaturalist) July 27, 2020 A costa britânica e seus animais Os nudibrânquios são criaturas marinhas com corpo mole, assim como seus parentes gastrópodes terrestres, e frequentemente apresentam cores vibrantes e formatos diversos. A alimentação dos bichos consiste em anêmonas e algas marinhas, e, às vezes, outras lesmas-do-mar. Para se proteger dos predadores, as lesmas marinhas se utilizam de células urticantes em suas presas: elas inclusive conseguem incorporar tais células das presas em suas próprias defesas. O gerente de comunicações da Isles of Scilly Wildlife Trust, Matt Slater, que monitora e cuida dos animais locais, afirma que a equipe nunca deixa de se surpreender com as aparições de vida selvagem nas ilhas. Por lá, aparecem nudibrânquios raros e belos como esse, além de caracóis violeta marinhos, baleias-jubarte e baleias-fin, e muito mais. Fabulous nudibranch of the day is the absolutely fabulous Babakina anadoni ???? pic.twitter.com/jsEKbxqtRU — On peut rêver (@Mariejeanne26MJ) May 24, 2018 A Seasearch é um projeto nacional que incorpora mergulhadores voluntários em seus trabalhos, e, segundo Slater, realiza um trabalho vital ao localizar espécies como essa. De acordo com ele, registros como esse são vitais para o entendimento e proteção dos mares britânicos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Quantas luas tem Júpiter? Conheça as vizinhas do gigante gasoso

canaltech Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, é bastante conhecido pela Grande Mancha Vermelha, a maior tempestade conhecida em nossa vizinhança, além das camadas gasosas e coloridas de sua atmosfera. Outra característica interessante do nosso vizinho são seus satélites naturais: enquanto a Terra tem uma única Lua, Júpiter ostenta algumas dezenas delas. Será que você sabe quantas luas tem Júpiter? Luas do Sistema Solar: conheça as 10 luas mais estranhas da nossa vizinhança Quantas luas o Sistema Solar tem? Conheça satélites naturais além da nossa Lua! Até o momento, nosso vizinho soma, sozinho, 79 luas. Neste total, temos 53 luas com nomes oficiais, enquanto mais de 20 delas aguardam nomenclaturas próprias. Mas como uma astrônoma amadora descobriu uma nova lua joviana em 2021, o total poderá subir para 80. Encontrar tantos satélites naturais orbitando Júpiter não foi uma tarefa nada fácil, já que a maior parte delas é pequena e reflete pouca luz. Valetudo (sim, esse é um nome oficial!), por exemplo, tem apenas 1 km de diâmetro. Embora Júpiter tenha uma quantidade impressionante de luas, saiba que o recorde de maior número de satélites naturais fica por conta de Saturno: este planeta tem 82 luas, sendo que 53 têm nomes oficiais e outras 29 ainda precisam ser confirmadas e, posteriormente, nomeadas. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- A descoberta das luas de Júpiter Em 7 de janeiro de 1610, o astrônomo italiano Galileu Galilei estava observando Júpiter com seu telescópio, até que notou três pontinhos luminosos perto do planeta. Primeiro, ele pensou que se tratava de estrelas distantes, mas após observá-los por mais algumas noites, percebeu que eles pareciam se mover na direção “errada” em relação às estrelas do fundo. Além disso, os pontinhos se mantinham próximos de Júpiter, mas mudavam de posição entre si; depois, ele notou haver uma quarta “estrela” próxima do planeta, com o mesmo comportamento estranho. Já o dia 15, Galileu concluiu haver observado luas próximas de Júpiter — e que a teoria de Nicolau Copérnico estava certa: a maioria dos objetos no céu não giravam ao redor da Terra. Júpiter e três de suas luas observados através de um telescópio amador, parecendo o que Galileu pode ter observado (Imagem: Reprodução/NASA) Inicialmente, Galileu sugeriu nomes para as luas inspirados em seus patronos, e as descreveu em suas anotações com numerais romanos. Mas o astrônomo alemão Simon Marius também as descobriu, de forma independente, quase ao mesmo tempo que Galileu. E por sugestão do também astrônomo alemão Johannes Kepler escolheu os nomes Io, Europa, Ganimedes e Calisto, baseados em figuras mitológicas associadas a Júpiter, que seguem usados até hoje. Ainda levou alguns séculos para os cientistas encontrarem novos satélites naturais ao redor de Júpiter: foi somente em 1892 que o astrônomo estadunidense E.E. Barnard encontrou Amalteia, a quinta lua joviana. Ela é bem menor que as demais luas galileanas e foi o último satélite natural descoberto por observações visuais diretas; os demais foram encontrados com fotografias ou imagens digitais. As luas galileanas De todas as luas de Júpiter, as mais interessantes são sem dúvida as “luas galileanas”, assim batizadas em homenagem a Galileu. Entre elas, está Io: este é o satélite natural mais próximo de Júpiter no grupo, com sua superfície marcada por centenas de vulcões; alguns deles expelem fontes de lava a dezenas de quilômetros de altitude. Esta característica a torna o mundo mais vulcaniamente ativo no Sistema Solar. Da esquerda para a direita, as luas Io, Europa, Ganimedes e Calisto (Imagem: Reprodução/NASA/JPL/DLR) Mais externamente, está Europa, uma lua um pouco menor que a nossa. Europa tem uma fina atmosfera de oxigênio e superfície composta por uma camada de água congelada, repleta de rachaduras e fissuras. Ela pode abrigar um grande oceano sob o gelo, com volume que pode chegar ao dobro de todos os oceanos de nosso planeta combinados. Por isso, Europa é um lugar de grande interesse de cientistas que buscam vida fora da Terra. Já Ganimedes é a terceira lua galileana em relação a Júpiter, sendo o maior satélite natural do Sistema Solar. Ela é maior que Mercúrio, e é a única lua conhecida com campo magnético próprio; por causa dele, Ganimedes tem auroras brilhantes, que ocorrem ao redor de seus polos. Além disso, a lua guarda um oceano subterrâneo com grande volume de água, mas ainda menor que o volume d'água que pode haver em Europa. Por fim, Calisto é a segunda maior lua de Júpiter e a terceira maior do Sistema Solar. Com superfície intensamente marcada por crateras, Calisto era considerada um mundo rochoso e inerte, mas dados coletados pela sonda Galileo mostraram que, na verdade, ela pode ter um oceano de água salgada escondido sob sua superfície congelada. Se realmente existir, este oceano pode interagir com as rochas de Calisto, criando um possível habitat para seres vivos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Como publicar uma ilha no Fortnite

canaltech O Modo Criativo é um repositório de mapas criados pela própria comunidade de Fortnite. O próprio jogo oferece ferramentas para você desenvolver suas ideias e, depois, compartilhá-las com o mundo inteiro. Fortnite | Mapa criativo feito por brasileiros faz sucesso Fortnite: 10 mapas "diferentões" do modo criativo Você pode criar mapas à vontade, mas, para compartilhá-los com a comunidade, é preciso seguir alguns passos. A seguir, saiba o que é preciso para publicar a sua própria ilha no Modo Criativo de Fortnite. Como participar do Apoie-um-Criador Para publicar sua ilha no Fortnite, é preciso estar cadastrado no programa Apoie-um-Criador (Foto: Divulgação/Epic Games) Para publicar a sua ilha no Fortnite, é obrigatório participar do programa Apoie-um-Criador. É através deste programa, também, que você pode obter uma porcentagem das compras feitas na loja com seu código. Para se inscrever, você precisa cumprir os seguintes requisitos: -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Ter pelo menos 13 anos de idade (ou 14, se morar na Coreia do Sul); Aceitar o Contrato de Criador; Cumprir as Diretrizes de Conteúdo; Conseguir receber pagamentos no HyperWallet, plataforma do PayPal utilizada pela Epic Games. Para influenciadores e criadores de conteúdo, a Epic Games exige que você tenha pelo menos mil seguidores em uma rede social. No nosso caso, de criadores de ilhas para o Modo Criativo, isso não é considerado. Está de acordo com todas as exigências? Siga os seguintes passos: Acesse o site oficial do programa Apoie-um-Criador; Aperte em “Inscrever-se agora” (um botão azul); Preencha todos os campos e, depois, clique em “Enviar”. A verificação pode durar alguns dias ou até semanas. Você deve receber uma confirmação no seu e-mail. Como publicar sua ilha Antes de publicar sua ilha, você precisa alterar o nome, a descrição, as tags e a imagem de divulgação (Foto: Divulgação/Epic Games) Está cadastrado no Apoie-um-Criador e com sua ilha pronta? Agora, podemos começar o processo de publicá-la para toda a comunidade. Siga estes passos: Abra o menu; No menu à direita, selecione “Minha Ilha”; Selecione a aba ‘Descrição”, no canto superior; Preencha os campos “Nome do jogo” e “Descrição”, nas partes um a três. Essas descrições aparecem na tela de carregamento do jogo; Clique em “Editar tags”; Selecione uma das tags disponíveis e clique em OK; Escolha uma foto para a sua ilha; Após editar a descrição da Ilha, clique em “Aplicar”; Selecione a aba “Ferramentas”, no campo superior da tela”; Clique em “Publicar”; O título e a descrição da sua Ilha irão aparecer na tela para revisão. Se estiver tudo pronto, clique novamente em “Publicar”. Se você chegar a uma tela parecida com esta, significa que está no caminho certo! (Foto: Divulgação/Epic Games) Pronto! Deve aparecer na tela o código da sua ilha. É com este número que você poderá compartilhar a sua criação com outros jogadores. No entanto, a Epic Games também vai analisar sua ilha antes de ativar a cópia jogável por questões de segurança. Fortnite é um jogo online gratuito e está disponível nos consoles PlayStation, Xbox, Switch e PC, além de celulares Android e iOS (via Xbox Cloud Gaming). Compre aqui o Xbox Series S e entre para a nova geração com o modelo mais compacto da Microsoft Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Como saber se estou com febre se não tenho termômetro? Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

O que causa caspa nos cabelos?

canaltech Você já ouviu falar de dermatite seborreica? Talvez esteja mais familiarizado com o nome popular que se usa para essa condição: caspa. Trata-se de uma coceira e descamação da pele, que só ocorre no couro cabeludo. Mas o que causa caspa nos cabelos? O Canaltech te explica, com detalhes. Por que temos mais cabelo na cabeça do que pelos no corpo? Proteína presente no próprio organismo pode ser a cura da calvície Muitos fatores podem contribuir para o desenvolvimento da caspa, portanto, identificar a causa exata da coceira e descamação do couro cabeludo pode ser difícil. As causas mais prováveis envolvem secreções de suas glândulas sebáceas ou a colonização fúngica na superfície da sua pele. Não lavar os cabelos o suficiente pode fazer com que as células da pele se acumulem e criem flocos e coceira. Mas aqui vai um alerta: lavar e secar demais o couro cabeludo também pode trazer consequências negativas. A caspa está relacionada com uma levedura chamada Malassezia, que agrava o couro cabeludo e causa o crescimento excessivo de células da pele. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Diferentes produtos de cuidados pessoais podem causar dermatite de contato, o que deixa o couro cabeludo vermelho e coçando. Outros fatores incluem a excessiva exposição à luz solar ou a exposição a poeira ou sujeira. Vale observar que algumas pessoas podem estar mais predispostas à caspa do que outras por razões desconhecidas. No entanto, sabe-se que os homens desenvolvem caspa com mais frequência do que as mulheres. A caspa nos cabelos pode ter diversas causas (Imagem: Tim Mossholder/Unsplash) Sintomas e tratamentos da caspa Os sintomas da caspa nos cabelos incluem oleosidade na pele e no couro cabeludo, escamas brancas que descamam ou até escamas amareladas que são oleosas e ardem; coceira, que pode piorar caso a área seja infectada pelo ato de “cutucar” a pele; leve vermelhidão na área e possível perda de cabelo. Agora que você sabe o que causa caspa nos cabelos, vale entender a melhor maneira de se livrar da doença: usar shampoo anticaspa e tratamentos para o couro cabeludo, além de algumas soluções caseiras que podem ajudar, como bicarbonato de sódio, vinagre de maçã ou óleo de coco. De qualquer forma, não deixe de consultar um dermatologista. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

Como fazer transferência de veículo online

canaltech Nós mostramos recentemente que a burocracia de ter que ir a um cartório ou órgão público para sacramentar a transferência de um carro após a venda, terminou. Pelo menos para quem tem veículo com a documentação emitida a partir de 4 de janeiro de 2021. Agora, chegou a hora de aprender o passo a passo de como fazer a transferência do veículo online. Prova de vida para obter Carteira Digital de Trânsito agora é orientada por voz Como emitir a CNH Digital pelo celular A negociação é possível por meio da chamada Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo (ATPV-e), que faz parte do app da Carteira Digital de Trânsito e permite que a transferência do automóvel possa ser assinada digitalmente e de forma segura. A nova medida foi definida na Resolução Federal 809/2020, do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), e a autorização está disponível no aplicativo do Poupatempo Digital. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Aprenda o passo a passo para fazer transferência de veículos online (Imagem: Divulgação/Detran-PR) Passo a passo para transferência de veículo online O procedimento completo para fazer a transferência de veículo online é bastante simples. Em apenas cinco passos, a pessoa que vendeu o carro já consegue sacramentar a troca da posse para o comprador e futuro proprietário. Antes de enumerar o passo a passo, no entanto, um aviso importante: tanto o proprietário do carro (vendedor) quanto o futuro dono (comprador) precisam estar cadastrados na plataforma gov.br, em uma conta prata ou ouro. O site do Ministério da Fazenda tem todas as informações sobre como criar o login e se enquadrar nas exigências. Último passo para sacramentar a transferência é realizar a vistoria, mas essa não pode ser online (Imagem: NR Radmin/Envato/CC) Agora sim, vamos ao passo a passo. Passo 1: Download e cadastro no aplicativo Depois de devidamente cadastrados na plataforma gov.br, comprador e vendedor precisam baixar, em seus respectivos smartphones, o aplicativo Carteira Digital de Trânsito e, obviamente, se cadastrarem nele também. É por meio deste app que eles utilizarão a assinatura eletrônica. Passo 2: Preenchimento de informações O segundo passo é por conta do vendedor. Ele deve acessar o aplicativo Carteira Digital de Trânsito, clicar em “transferência de veículo” e informar o CPF do comprador e futuro proprietário do carro. Passo 3: Assinatura digital Este talvez seja o item mais importante do passo a passo de como fazer a transferência de veículo online. A assinatura digital. Afinal, é por meio dela que a transação será sacramentada sem a necessidade de comparecimento em cartório. Para isso, o vendedor deve assinar digitalmente a Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo (ATPV-e). Passo 4: Assinatura digital do comprador Como dissemos, o passo mais importante diz respeito à assinatura digital. Tanto que ele precisa ser repetido, agora, por parte do comprador. Ele receberá uma notificação de que o vendedor fez sua parte e repetirá o processo. Isso fará com que a autorização seja automaticamente enviada ao site do Governo Federal. Passo 5: Vistoria O último e quinto item do passo a passo para quem quer fazer transferência de veículo online é a vistoria. Depois de tudo acertado e assinado entre vendedor e comprador do carro, é hora de efetivar a “troca de garagem”. Para isso, é preciso levar o carro a uma das empresas credenciadas em vistoria pelo Detran em até 60 dias após os passos iniciais e obter o laudo de aprovação. É importante que o carro esteja sem restrições ou bloqueios que impeçam a transferência, tais como débitos de IPVA, licenciamento ou multas não pagas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

Como fazer poção de visão noturna no Minecraft

canaltech Poções no Minecraft são itens que concedem habilidades especiais. Uma das mais populares é a de visão noturna, que aumenta a visibilidade em locais com baixa luz. Como fazer trilhos no Minecraft Como fazer TNT no Minecraft | Dinamite Assim como as demais poções de Minecraft, a poção de visão noturna tem efeitos limitados e duram por um tempo específico. Ela pode ser comprada de bruxas, vendedores ambulantes ou fabricadas do zero, desde que você tenha os ingredientes certos. Veja a seguir. Itens para fabricar poções A receita básica é a mesma das demais poções de Minecraft, sendo que a maioria dos materiais só pode ser encontrada no Nether. Para isso, primeiro você precisa ter em mãos os seguintes itens: -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Suporte de Poções (feito com 3 Pedregulhos e uma Vara Incandescente que é derrubada pelo Chama ao ser derrotado no Nether); Pó de Chamas (feto em pares com 1 Vara de Chamas); Frasco de Vidro (feito com 3 blocos de Vidro e enchido com água); Caldeirão (opcional, feito com 7 blocos de Ferro). Reúna os materiais antes de fazer poção de visão noturna. Se você já tem os itens citados, chegou a hora de fabricar o consumível. Poção de visão noturna no Minecraft melhora visibilidade em locais sem muita luz (Montagem: Caio Carvalho) Ingredientes para fazer poção de visão noturna A seguir, veja os materiais necessários para fabricar: 1 Fungo do Nether (encontrado em castelos e florestas no Nether ou cultivado manualmente); 1 Cenoura Dourada (feita com uma cenoura comum e 8 pepitas de ouro); 1 Poção Estranha (feita com Frasco de Vidro com água e o Fungo do Nether); 1 Pó de Glowstone (opcional, para aumentar a potência); 1 Redstone (opcional, para aumentar a duração). A Poção Estranha é a base para fabricar não apenas a bebida de visão noturna, mas também a poção de invisibilidade e todas as outras de Minecraft. Por ser um elixir neutro, ela não tem efeitos sobre o jogador. Como fazer a poção de visão noturna Encha o "Frasco de Vidro” com água; Coloque o "Frasco de Vidro" no "Suporte de Poções"; Adicione o "Fungo do Nether" para transformar o frasco em uma "Poção Estranha"; Acrescente a "Cenoura Dourada” para fazer a poção de visão noturna; Se quiser aumentar a potência e duração da poção, adicione o “Pó de Glowstone” e a “Redstone” (respectivamente). Junte um Frasco de Vidro com água, Fungo do Nether e Cenoura Dourada para fazer poção de visão noturna (Montagem: Caio Carvalho) Para que serve a poção de visão noturna Fazer a bebida no Minecraft ajuda, principalmente, em lugares com baixa luminosidade, como cavernas, castelos abandonados, no fundo dos oceanos. Ou ainda, em locais que são difíceis de usar tochas, fogo e outros métodos de iluminação. Ao usar uma poção de visão noturna, é possível enxergar perfeitamente o que estiver no ambiente. O líquido ilumina tudo a um nível de luz de 15, a água com um brilho azul e a lava com um brilho laranja. A duração do efeito é de três minutos, podendo chegar a oito minutos se você usar a Redstone no Suporte de Poções. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Twitter confirma bug que expôs dados de 5,4 milhões de usuários e corrige falha

canaltech O Twitter veio a público nesta sexta-feira (5) para confirmar uma vulnerabilidade de segurança que permitiu o vazamento de dados de mais de 5,4 milhões de contas da plataforma e informar que a brecha foi corrigida. As informações foram compiladas e listadas para venda em fóruns de crimes cibernéticos. Brasil é o 12º país mais atingido por vazamento de dados Vazamento de dados do Twitter expõe 5,4 milhões de usuários Em um comunicado sucinto, o Twitter explicou que, se alguém enviasse um endereço de e-mail ou um número de telefone ao Twitter, os sistemas da rede social informariam à pessoa a qual conta esses dados estão vinculados, caso haja algum vínculo. A falha era especialmente perigosa para usuários com pseudônimos, que poderiam ter suas identidades expostas. De acordo com a empresa, o bug que permitiu os vazamentos foi corrigido em janeiro deste ano, seis meses depois de ser introduzido inicialmente na base de código da plataforma. A vulnerabilidade foi encontrada no programa de recompensas de bugs da empresa, por um pesquisador de segurança que recebeu US$ 6.000 (cerca de R$ 32 mil) pela descoberta. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Ameaça à empresas e organizações governamentais O relatório do pesquisador alertava sobre a gravidade da vulnerabilidade para pessoas que possuem contas privadas ou pseudônimas. Isso poderia ser usado para criar uma espécie de banco de dados ou enumeração de uma parte significativa da base de usuários do Twitter. No entanto, a descoberta chegou tarde e alguns cibercriminosos já haviam explorado a vulnerabilidade e criado esse banco de dados. A falha é semelhante a uma outra, descoberta no final de 2019, que permitiu a um pesquisador de segurança da informação associar 17 milhões de números de telefone a contas ativas do Twitter. Segundo a empresa, a exploração da falha foi descoberta por meio de uma reportagem, que não foi especificada. O Twitter alega que encontrou uma lista disponível em um fórum popular entre cibercriminosos. Segundo o anúncio, a lista continha informações de celebridades, empresas e organizações governamentais. “Depois de analisar uma amostra dos dados disponíveis para venda, confirmamos que alguém com más intenções se aproveitou do problema antes de ser resolvido”, disse o Twitter. "Vamos notificar diretamente os proprietários de contas que podemos confirmar que foram afetados por esse problema”, concluiu a empresa, que também informa que não é necessária nenhuma ação por alguém que possa ter sido afetado Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Instagram vai experimentar fotos em tela cheia em breve

canaltech O Instagram pode ter recuado nos seus planos de implementar a interface em tela cheia estilo TikTok, mas a empresa não desistiu da ideia de se equiparar à rede vizinha. Em um anúncio recente, o diretor da plataforma, Adam Mosseri, anunciou que testes com fotos na vertical (proporção 9:16) serão iniciados dentro de duas semanas. Instagram agora tem suporte para NFTs no Brasil TikTok vai "se vingar" e lançar app de fotos igual ao Instagram? Entenda As tradicionais fotos do Instagram chegam até a proporção 4:5, algo que contrasta significativamente com os demais formatos disponíveis na plataforma: os Stories e, agora, os Reels, são ambos compridos, preenchendo boa parte da tela dos celulares modernos. Mosseri, ciente dessa discrepância, quer dar uma chance para fotos na vertical, mudança que também pode favorecer a plataforma na renovação para a interface inspirada no concorrente chinês. O visual apresentado pelo Instagram originalmente era um pouco diferente da versão mostrada por Zuckerberg (Imagem: Divulgação/Instagram) “Você pode ter vídeos altos, mas não pode ter fotos altas no Instagram”, comentou Mosseri. “Então pensamos que talvez devêssemos nos certificar de que tratamos os dois igualmente”, concluiu. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Se a mudança vai dar certo, só o tempo dirá — mas é pouco provável. Nos testes recentes com a interface retrabalhada, o Instagram atiçou o descontentamento da comunidade de usuários que, numa campanha internacional, pediram pelo retorno do “antigo Instagram” — aquele que era mais focado em fotos e vídeos e compartilhamento entre amigos. Rejeição evidente De acordo com o site The Verge, a rejeição foi enorme até para os dados coletados pelo Instagram. A plataforma teria observado que os usuários alvos do experimento passaram a usar o aplicativo com menos frequência. Adam Mosseri comentou anteriormente que a proporção 9:16 não é a ideal para fotos, mas aparentemente ele quer testar a recepção da novidade entre usuários. Agora, resta esperar para conferir se os planos do Instagram realmente cairão no gosto do público. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

As 5 notícias mais quentes sobre web, redes sociais e apps da semana (05/08)

canaltech Não conseguiu conferir muitas notícias ao longo da semana e quer conferir o que saiu de mais importante? O Resumo da Semana do Canaltech pode ajudar você a ficar em dia com as notícias dos últimos dias — ao menos, aquelas sobre web, apps e redes sociais. Google Meet poderá facilitar a jogatina com amigos no Android YouTube enfim prepara função para dar zoom em vídeos Essa semana foi movimentada, principalmente para os aficionados no ecossistema Google. Surgiu um forte indício de que o Android 13 será lançado no mês que vem e a Samsung iniciou os testes com a One UI 5 — ainda bastante restritos, porém. Veja tudo a seguir. IE enfim passa o bastão para o Edge No mês que sucedeu o fim definitivo do Internet Explorer, o Microsoft Edge teve um pico de popularidade — 0,52 pontos percentuais a mais do que foi registrado em junho. É difícil cravar que a aposentadoria do clássico navegador foi realmente a causa desse salto, mas é bastante provável que a notícia tenha movimentado algumas coisas nesse segmento. Apesar disso, o Chrome segue absoluto líder do setor. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- O Microsoft Edge assumiu a segunda colocação como navegador mais popular para computador (Imagem: Reprodução/StatCounter) Chrome chega à versão 104 Em mais uma atualização mensal, o Chrome chegou à versão 104. A compilação não introduz enormes melhorias para o público geral, mas dá passos importantes para a implementação da Privacy Sandbox (ou “Sandbox de privacidade”, como o Google chama em português), estabelece limites mais restritos para cookies de terceiros e incrementa a usabilidade de web apps. Os usuários podem participar dos testes da Privacy Sandbox de forma voluntária (Imagem: Reprodução/Google) Android 13 deve sair em setembro O Android 13 deve ser lançado em setembro deste ano, sugerem as datas de um pacote de segurança liberado pelo Google. Uma compilação de segurança datada para setembro sugere que o sistema operacional será lançado logo no mês que vem — ao menos, em sua versão mais pura, a Android Open Source Project (AOSP). O Android 13 tá saindo do forno! (Imagem: Reprodução/Google) One UI 5 Beta é liberada A Samsung abriu a fase beta da One UI 5, sua interface personalizada construída sobre o Android 13. Usuários mais curiosos donos dos topos de linha Galaxy S22 que residem na Alemanha podem experimentar as novidades da próxima grande atualização antes da liberação definitiva. One UI 5 Beta já está disponível na Alemanha (Imagem: Reprodução/SamMobile) Mais uma camada de segurança no WhatsApp O WhatsApp prepara mais um mecanismo de segurança para evitar que você tenha sua conta roubada por criminosos. O aplicativo perguntará ao dono do aparelho principal se deseja (ou não) migrar os dados para um segundo celular, algo que deve ser útil para proteger usuários mesmo se eles tiverem seus códigos de verificação de duas etapas roubado. O alerta servirá como última camada de segurança antes de autorizar o login em outro celular (Imagem: Reprodução/WABetaInfo) Vale a pena conferir Discord ganha app reformulado para Android Google Duo começa a "se transformar" no Google Meet Twitter terá feed exclusivo para salas de áudio dos Espaços Telegram pode permitir envio de mais de uma figurinha por mensagem 10 melhores lugares para "visitar" debaixo d'água usando o Google Maps Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Twitter amplia recurso que exibe informações sobre perfis comerciais

canaltech As lojas, empresas e prestadores de serviços que atuam no Twitter podem apresentar mais informações nos seus perfis. Lançada amplamente nesta semana, um novo recurso da rede social chamado "Location Spotlight" permite exibir a localização da companhia e horário de funcionamento direto no topo da página pessoal. Twitter terá feed exclusivo para salas de áudio dos Espaços Botão de "editar" do Twitter está mais perto de existir, sugere novo achado Como foi previsto em testes anteriores, as informações de localização ficam logo abaixo da descrição do perfil e seu número de perfis seguidos e seguidores. A seção exibe uma miniatura do mapa da região, destacando nome da rua, número, código postal e horário de funcionamento. Abaixo, o cartão dá acesso a dois botões: “Obter direção”, que encaminha o usuário para o Google Maps, e “Contato” que leva o consumidor para o número de telefone ou mensagem direta no Twitter. A localização, junto com atalhos para acesso via Google Maps e contato por telefone, ficam logo no topo da página de perfil (Imagem: Reprodução/Twitter) A adição é bastante simples, mas torna o Twitter um lugar ainda mais propício para estabelecer uma marca. Além disso, a seção “Localização” poupa o gestor da conta de apelar para alternativas de terceiros, como agregador de links ou usar um tuíte fixado para exibir informações importantes. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Disponível para contas profissionais A seção “Localização” já estava disponível na área “Sobre”, disponibilizada para poucas contas comerciais no ano passado. A diferença agora é que qualquer perfil profissional no Twitter pode ativar a função. Se você quiser habilitar a seção “Localização” no celular, você deve ir em “Editar perfil” > “Editar perfil profissional” e buscar pelas opções de destaque do perfil. Daí, preencha a ficha de localização com o endereço do estabelecimento, tempo de atividade, site e informações de contato para logo exibi-los na página pessoal. Atualize o app Se a função ainda não apareceu no seu aparelho, é bom verificar se há atualizações pendentes na Play Store e na App Store. Mesmo com updates em dia, é possível que a função ainda não apareça — neste caso, resta esperar. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Prós e contras de migrar do iOS para o Android

canaltech Se você está prestes a comprar um novo celular, existe a possibilidade de estar cogitando abandonar o iPhone por algum aparelho Android. Por isso, resolvemos elencar aqui os prós e contras de migrar do iOS para o Android para que você possa fazer uma escolha bem informada e não se arrependa depois de abrir a carteira. Prós e contras de migrar do Android para o iOS Review iOS 15 | uma bela interface, mas com pontos a melhorar O impacto pode ser grande ao fazer a migração do iOS para o sistema operacional do Google, afinal, eles são bem diferentes um do outro. A Apple tenta propositalmente se diferenciar da concorrência, e isso pode ser uma barreira para quem está há muito tempo no ecossistema da Maçã. Se esse é seu caso, você chegou ao artigo certo! Quais são as vantagens de migrar do iOS para o Android? Os celulares Android geralmente contam com um sistema mais “aberto” e isso permite usá-lo de forma mais livre — seja para fazer modificações no sistema ou simplesmente para conectá-lo a uma variedade maior de dispositivos vestíveis — é raro, aliás, um fone de ouvido Bluetooth não ter suporte para qualquer smartphone com o sistema do Google. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Diferenças entre iOS e Android podem "assustar" no começo (Imagem: Erick Mockaitis/Canaltech) No entanto, os benefícios de trocar o iOS pelo Android não param por aí. Confira mais algumas características que você poderá gostar ao fazer a troca: Pró 1 - Sistema operacional mais intuitivo O Android, geralmente, é mais fácil de se entender do que o iOS logo de cara. O sistema operacional tem uma navegação mais simples e mais óbvia. Isso ajuda a se adaptar a um novo celular de início, sem precisar de muito tempo para adaptação. Sem contar que a navegação por gestos do software do Google é funcional de verdade e pode ser utilizada normalmente em qualquer tela para aprimorar a experiência em tela cheia. Caso não queira esse modelo, no entanto, o usuário pode alterar para o bom e velho formato com os ícones na barra de navegação, bem no fundo da tela. Pró 2 - Muitas opções de personalização O Android já oferece algumas opções de customização de forma nativa e, nas versões mais recentes do sistema, é possível alterar o esquema de cores de menus e da Central de Notificações. Caso opte por modelos da Samsung ou Xiaomi, por exemplo, a variedade é ainda maior. As fabricantes oferecem lojas de temas que permitem baixar pacotes de ícones, wallpapers, fontes, sons de notificação e até visuais mais completos para customizar quase toda a interface do aparelho. Celulares da Samsung oferecem muitas opções de personalização (Imagem: Bruno Bertonzin/ Canaltech) Com isso, é possível deixar o aparelho bem mais de acordo com o seu gosto, muito mais personalizável do que o iOS. Pró 3 - Mais variedade de marcas e categorias Quem está no universo iPhone já está acostumado com isso: até o celular mais simples da Apple — os chamados iPhone SE — são bem mais potentes do que muitos celulares Android. Por um lado, isso é bom, afinal, os celulares oferecem sempre um desempenho excelente. Por outro, pode ser um problema para quem busca algo mais simples, afinal, é complicado pagar tão caro — já que mesmo um iPhone SE mais antigo ultrapassa a casa dos R$ 2.000 — em um aparelho para aproveitar o mínimo que ele oferece. Caso não queira algo muito potente, é possível optar por celulares mais simples e mais baratos (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech) No mundo Android, se você procura um telefone apenas para o básico e não se preocupa tanto com performance bruta, dá para optar por modelos que ficam na casa dos R$ 1.000 ou até R$ 2.000. Modelos básicos ou intermediários é o que não falta entre as fabricantes de smartphones com o sistema do Google. Pró 4 - Modelos com foco em características específicas Da mesma forma que é possível comprar modelos mais simples ou intermediários, caso você procure por um telefone mais barato, também é possível optar por smartphones que foquem em alguma característica específica. Por exemplo, caso sua preferência seja por um celular que vá durar o maior tempo possível longe das tomadas, a melhor escolha é um modelo que tenha uma bateria com maior capacidade e autonomia, mesmo que não entregue tanta performance. Já se você quer um telefone para fotografar, também há alternativas mais focadas nisso. Há celulares Android com foco específico em bateria ou câmera (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech) Dessa forma, você não precisa gastar tanto para ter o celular ideal para você, enquanto na Apple a variedade é mais limitada. Pró 5 - Carregamento universal Atualmente, praticamente qualquer celular Android tem o mesmo tipo de carregador: com cabo USB-C. Isso ajuda bastante na hora de não precisar ter vários cabos em casa para carregar diferentes tipos de dispositivos, já que fones de ouvido ou caixas de som também costumam ter esse tipo de conector. Há ainda os modelos que contam com micro USB e, mesmo que esses sejam cada vez em menor número, ainda é um formato mais comum do que o Lightning da Apple. O padrão de carregamento USB-C é um atrativo no mundo Android (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech) Além disso, os modelos mais avançados — como os da linha Galaxy S ou Z da Samsung — contam com carregamento sem fio e, com isso, podem ter suas baterias abastecidas com carregadores wireless. Quais são as desvantagens de migrar do iOS para o Android? Se você já usa um iPhone por muito tempo, provavelmente sentirá um impacto enorme ao mudar para um celular Android. O principal deles talvez seja a estabilidade do sistema — dependendo do modelo que escolher, poderá notar algumas falhas ou inconsistências bem chatas de vez em quando. Mas também há detalhes específicos que podem atrapalhar a experiência de uso do Android, principalmente nas primeiras semanas. Confira alguns dos possíveis “problemas” que enfrentará com o sistema do Google: Contra 1 - Opções de segurança e privacidade menos atrativas Não que o Android tenha falhas de segurança ou problemas de privacidade, mas as definições do sistema operacional de Mountain View são, na verdade, bem limitadas em relação ao iOS. Em relação a isso, um dos “piores” aspectos, por exemplo, é a quantidade de dados rastreados pelos aplicativos. Você pode até definir quais permissões quer conceder para cada aplicativo, mas, no fundo, o software e até mesmo apps de terceiros poderão coletar uma ou outra informação. Esses dados são usados, geralmente, para o envio de anúncios direcionados, que são aquelas propagandas específicas sobre algo que você pesquisou recentemente e que ficam “atormentando” por um bom tempo. Contra 2 - Marcas e modelos com pouco tempo de atualização Esse é um dos principais problemas dos celulares Android: a maioria deles oferece poucas atualizações para os usuários. A Samsung começou a melhorar neste aspecto e mesmo alguns de seus smartphones intermediários mais recentes já têm quatro updates geracionais garantidos, enquanto os topos de linha ficam com a promessa de cinco. Alguns celulares Android podem pecar com a falta de atualizações (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech) Ainda assim, muitas outras fabricantes disponibilizam apenas duas ou três atualizações, no máximo, e mesmo assim nem todos os seus aparelhos entram no mesmo cronograma. Contra 3 - Ecossistema pouco funcional Se você já está habituado com a integração da Apple entre vários dispositivos — como MacBook, iPad, iPhone e Apple Watch — poderá sentir um impacto, pois não poderá fazer seu notebook funcionar no mesmo ecossistema que o celular, por exemplo. É até possível ter uma união maior entre alguns smartwatches e smartphones, mas nada a nível de um Apple Watch e iPhone, infelizmente. O Windows 11 também já busca conversar melhor com aparelhos Android sem a necessidade de cabos, mas esse esforço ainda é muito limitado. Contra 4 - Redes sociais pouco otimizadas Por fim, um problema que assombra todo criador de conteúdo que usa um celular Android para trabalhar com redes sociais, em especial o Instagram: a falta de otimização de redes sociais para o software. A plataforma de fotos e vídeos da Meta, por exemplo, não tem uma boa otimização para o sistema operacional do Google e, com isso, as fotos e vídeos publicados por celulares Android perdem bastante a qualidade na rede social, principalmente as que vão para os stories. É perfeitamente possível contornar isso, mas requer um pouco mais de trabalho, e isso consequentemente gera inconveniências. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Desmatamento da Amazônia pode prejudicar combate ao aquecimento global

canaltech Carlos Nobre, pesquisador aposentado do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), estima que se o ritmo atual de desmatamento, degradação e queimada da Amazônia continuar, até 70% da floresta podem ser perdidos em 50 anos. O alerta veio durante uma mesa-redonda realizada no fim de julho, durante a 74º Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Dia da Amazônia e a luta pela preservação da maior floresta tropical do mundo Desmatamento da Amazônia no 1º trimestre do ano atinge novo recorde Em sua fala, Nobre observou que as florestas tropicais comportam mais de 400 bilhões de toneladas de carbono capturado da atmosfera, e a maior parte deste total está na Amazônia. “Só a perda de 50% a 70% da floresta amazônica jogaria na atmosfera 300 bilhões de toneladas de carbono”, disse ele. A atual degradação e desmatamento da Amazônia podem impedir o cumprimento das metas do Acordo de Paris (Imagem: Reprodução/Vinícius Mendonça/IBAMA) Segundo ele, mesmo que as emissões de gás carbônico da queima de combustíveis fósseis sejam reduzidas até 2050, a degradação da Amazônia e de outras florestas tropicais faria com que o aquecimento global chegasse à marca de 2,4 ºC. Neste cenário, a região que hoje abriga a floresta acabaria com características bem diferentes daquelas que conhecemos hoje. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Ela teria poucas árvores, muitas gramíneas e arbustos, e perderia grande parte de suas funções. “A floresta se restringiria a áreas próximas dos Andes, onde a estação seca é muito curta e os volumes de chuva são maiores”, disse. Além disso, a floresta perderia também sua capacidade de absorção do carbono. Por fim, Nobre lembrou que a comunidade científica já tem dúvidas se ainda é possível impedir que a Amazônia chegue ao chamado “ponto de não retorno”, nome dado ao processo em que a floresta é tão desmatada que se torna um ambiente com menos chuvas; através de um ciclo vicioso de queimadas, ela acaba cada vez mais seca. “Pessoalmente, acho que isso é possível se conseguirmos restaurar o sul da Amazônia; dessa forma, a floresta conseguirá se regenerar”, sugeriu ele. Medidas diversas, como zerar o desmatamento da floresta até o fim da década e iniciar um programa de restauração em todo o sul dela podem contribuir para evitar que algo do tipo aconteça. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Possível celular da Huawei com câmera sob a tela aparece em imagens

canaltech A Huawei já registrou algumas patentes relacionadas à tecnologia de câmera abaixo do display, mas até o momento não converteu as documentações em um aparelho disponível ao público. Entretanto, uma suposta imagem real vazada mostra um dispositivo com a solução, já em mãos de um usuário. Produtos do Unpacked aparecem em todas as cores com imagens de alta resolução Será que os tablets ainda vão substituir o celular? Aparelho com câmera sob a tela deve estar nos planos da Huawei (Imagem: Huawei Central) Ainda não é possível saber exatamente qual modelo aparece na foto, mas a construção dele é similar ao dobrável P50 Pocket. O celular misterioso tem um sensor de impressões digitais na lateral direita, enquanto as bordas ao redor da tela são simétricas e relativamente finas. Apesar de ter a câmera frontal abaixo do display, o conjunto ainda é visível — de forma similar ao que acontece no Galaxy Z Fold 3 da Samsung. Um pequeno círculo está centralizado na parte superior da tela, e é provável que a percepção dele dependa do ângulo do aparelho em relação ao usuário, dos níveis de brilho do display e do conteúdo exibido na tela. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Também foi dito que o painel traseiro deste celular tem dois grandes módulos circulares, assim como já acontece no próprio P50 Pocket. Ademais, o celular da foto está rodando o HarmonyOS, plataforma para celulares da Huawei que recebeu uma atualização recentemente. Câmera sob a tela pode aparecer na linha Mate 50 Linha Mate 50 deve aparecer ainda em 2022 (Imagem: LetsGoDigital) A nova tecnologia poderá fazer as suas primeiras aparições oficiais na linha Mate 50 de aparelhos topo de linha. Poucas informações foram vazadas em relação a esses celulares até o momento, mas é provável que eles mantenham a implementação de componentes avançados para oferecer alto desempenho. Para isso, os smartphones deverão contar com um processador Snapdragon 8 Plus Gen 1 como principal elemento de performance. Entretanto, por conta de restrições impostas à Huawei, este chipset pode ser modificado para oferecer apenas suporte a conexões 4G — para contornar este problema, a marca pode lançar uma case protetora que habilita a última geração de conectividade móvel. Informações relacionadas a aspectos como câmeras, bateria e tela ainda são incógnitas. Rumores apontam que a série Mate 50 pode ser apresentada durante o mês de setembro, então mais detalhes devem ser vazados ao longo das próximas semanas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

Linha AMD Ryzen 7000 tem suposta ficha técnica completa vazada

canaltech A cerca de um mês do lançamento, os novos chips AMD Ryzen 7000 tiveram a suposta lista completa de especificações indicadas por fontes do site WCCFTech. Além de reforçar as informações "confirmadas" sem intenção pela própria companhia, o rumor traz detalhes sobre as contagens de núcleos, o consumo, a quantidade de cache e outros aspectos dos quatro processadores que devem ser disponibilizados ao público nesse primeiro momento. Setor de chipsets da Samsung estaria sofrendo com falta de espírito inovador PCIe 7.0: entenda as novidades da interface 4x mais veloz que o PCIe 5.0 Linha Ryzen 7000 tem ficha técnica vazada Os primeiros detalhes apontados pelo rumor reforçam as informações presentes na biblioteca pública de mídia da AMD. No lançamento, a empresa disponibilizará quatro modelos de CPU: Ryzen 9 7950X, Ryzen 9 7900X, Ryzen 7 7700X e Ryzen 5 7600X. De codinome "Raphael", a linha embarca a nova microarquitetura Zen 4 e é fabricada no processo de 5 nm da TSMC, prometendo avanços significativos em performance e eficiência. Modelo mais poderoso da família, o Ryzen 9 7950X deve estrear equipado com 16 núcleos e 32 threads como os antecessores, mas atingindo frequências significativamente mais altas ao apresentar clock base de 4,5 GHz e boost de 5,7 GHz — 200 MHz acima do Intel Core i9 12900KS, a CPU com clocks mais altos de fábrica disponível no momento, e saltos impressionantes de 1,2 GHz no base e 800 MHz no boost frente ao Ryzen 9 5950X. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- O consumo (TDP) deve refletir as altas frequências ao ser estabelecido em 170 W, com PPT (Package Power Tracking, a quantidade máxima de energia que um chip AMD pode ter acesso) de 230 W. Redesenhado, o sistema de cache ganharia melhorias significativas ao subir de 512 KB L2 por núcleo para 1 MB em toda a linha, trazendo no caso do 7950X um total de 80 MB, combinando 16 MB de L2 e 64 MB de L3. A linha Ryzen 7000 deve manter a contagem de núcleos dos antecessores, mas uniria a microarquitetura Zen 4 com clocks substancialmente mais altos (Imagem: AMD) Ainda na faixa de alto desempenho, o Ryzen 9 7900X viria embarcado com os 12 núcleos e 24 threads vistos na geração passada, mas também turbinando as frequências ao entregar clock base de 4,7 GHz e boost de 5,6 GHz. Em comparação, o Ryzen 9 5900X entregava 3,7 GHz base e 4,8 GHz boost, representando aumentos de 1,0 GHz e 800 MHz, respectivamente. Assim como o modelo mais avançado, o TDP seria estabelecido em 170 W, com PPT de 230 W, e o cache atingiria os 76 MB, composto por 12 MB de L2 e 64 MB de L3. Chegando a um segmento mais acessível de alta performance, o Ryzen 7 7700X deverá estrear com 8 núcleos e 16 threads, rodando a 4,5 GHz base e 5,4 GHz boost. Os ganhos são de 700 MHz em ambos frente aos clocks de 3,8 GHz base e 4,7 GHz boost do Ryzen 7 5800X. O TDP estaria configurado em 105 W, com PPT definido em 142 W, enquanto o cache atingiria 40 MB organizados em 8 MB L2 e 32 MB L3. Apesar dos rumores sugerirem não haver overclocking, a AMD cita a função nas especificações dos chipsets, sendo possível que o procedimento seja limitado às placas-mãe mais avançadas (Imagem: AMD) Por fim, solução intermediária entre os lançamentos (ainda que o preço não reflita isso, segundo as fontes do WCCFTech), o Ryzen 5 7600X contaria com 6 núcleos e 12 threads, junto a clock base de 4,7 GHz e boost de 5,3 GHz, aumentos de 1,0 GHz e 700 MHz frente ao Ryzen 5 5600X, que apresentava clock base de 3,7 GHz e boost de 4,6 GHz. O TDP por aqui será de 105 W, significativamente mais alto que os 65 W da geração anterior, com PPT de 142 W, enquanto o cache apresentará um total de 38 MB, distribuídos em 6 MB L2 e 32 MB L3. Outra detalhe interessante indicado pelo rumor é que a AMD não deve liberar overclocking na nova geração, limitando os usuários ao undervolt, uma situação semelhante ao Ryzen 7 5800X3D. Tudo indica que essa limitação seria resultante das frequências já bastante elevadas entregues pelos componentes. As informações corroboram antigos vazamentos que sugeriam que os chips Raphael conseguiriam entregar no máximo clocks de 5,85 GHz. Dito isso, quando anunciou os três chipsets que irão compor a linha Ryzen 7000 no lançamento — o B650, o X670 e o X670E — a AMD cita explicitamente capacidades de overclocking. Com isso, especula-se que o desbloqueio seja referente apenas às memórias DDR5, ou que somente as placas-mãe mais avançadas possibilitarão o procedimento. Novas CPUs estreiam em setembro Com núcleos Zen 4, os chips Ryzen 7000 prometem ganhos significativos de desempenho frente à geração anterior, incluindo aumento de 8% a 10% em Instruções por Clock (IPC), 15% de melhorias em single-core, 35% em multi-core e um incremento de performance por Watt de mais de 25%. Também estão entre os destaques o suporte exclusivo a memórias DDR5, tecnologia AMD EXPO para overclocking automático de RAM e PCIe 5.0 para GPUs e armazenamento. Com nova microarquitetura Zen 4, os chips Ryzen 7000 ofereceriam ganhos de até 10% em IPC, 15% em desempenho single-core e mais de 25% em performance por Watt (Imagem: AMD) Promissores, os novos processadores já estariam prestes a chegar ao mercado, como confirmou a própria fabricante em conferência de investidores realizada nessa semana. A CEO da AMD, Dra. Lisa Su, reafirmou que o lançamento acontecerá ainda no terceiro trimestre, cujo fim ocorre em setembro. Segundo rumores, o anúncio oficial será feito em 25 de agosto, com reviews disponibilizados em 13 de setembro e início das vendas previsto para 15 de setembro. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

Harley, Lincoln ou jato? Coleção de relíquias de Elvis Presley vai a leilão

canaltech Elvis Presley era um apaixonado por velocidade. O Rei do Rock já morreu faz tempo (ou não???), mas as inúmeras relíquias que conquistou ao longo do reinado que lhe deu fama e fortuna seguem muito bem cuidadas. Entre elas, um Lincoln Continental 1973, uma Harley-Davidson 1976 e um jato Lockheed Jetstar 1962. Crítica Elvis | Um filme exageradamente bom Os 5 carros mais caros do mundo Os três itens fazem parte de um lote de 200 preciosidades que pertenceram a Elvis Presley e irão a leilão nos Estados Unidos. Além da limusine, da moto e do jatinho, estão entre as preciosidades abotoaduras, relógios, correntes, anéis de ouro utilizados pelo cantor em shows e filmes e, claro, uma guitarra. Todos os itens com inestimável valor. Elvis Presley's jewelry that he gave to his manager Colonel Tom Parker is going up for auction. Items including gold rings encrusted with jewels, cufflinks, watches and chains have been brought together by GWS Auctions https://t.co/VMXlTAwL0Q pic.twitter.com/Vq6vWQ3WmF -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- — Reuters (@Reuters) August 2, 2022 A responsável por colocar tudo junto em um lote dos sonhos foi a GWS Auctions, por meio da CEO e fundadora da casa de leilões, Brigitte Kruse, que contou com a ajuda da esposa de Elvis, Priscilla Presley. Lincoln Continental de Elvis Presley vai a leilão no dia 27 de agosto (Imagem: Divulgação/GWS) Priscilla, aliás, deu entrevista para a Agência Reuters para explicar o porquê resolveu fazer um leilão com tantos itens do ex-marido. Segundo ela, a principal motivação foi a de que “estava cansada de ver produtos falsificados de Elvis à venda”, e que “quer ter a certeza de que a coleção vai para alguém que possa cuidar e amar das peças”. Harley de Elvis já foi leiloada uma vez Um dos principais itens à venda no leilão, sem dúvida, é a Harley-Davidson 1976. Segundo o descritivo oficial do site da GWS, a moto foi a última comprada por Elvis Presley e era “o brinquedo favorito” do Rei do Rock. Ela chegou a ser leiloada uma vez, em 2019, quando tinha apenas 200 quilômetros rodados, e acabou alcançando um lance de quase US$ 1 milhão à época. Hoje, o lance inicial está fixado em um valor bem menor, de US$ 100 mil. Harley-Davidson 1973 vai para seu segundo leilão (Imagem: Divulgação/GWS) Ainda no segmento de veículos, outro destaque é o Lincoln Continental fabricado em 1973. Construído especialmente para estrelar um filme junto de Elvis, também foi o último carro comprado pelo cantor. Segundo a GWS, o lance inicial é de US$ 55 mil, mas, como o carro está no Colorado, o frete será por compra do feliz comprador. Fechando a trinca de preciosidades do segmento de veículos está o jatinho Lockheed Jetstar, fabricado em 1962 e comprado pelo Rei do Rock para seu pai, Vernon Presley. Quem vencer o leilão, que tem lance inicial de US$ 100 mil, receberá uma cópia completa do certificado da FAA, órgão oficial de aviação dos Estados Unidos, e uma carta de Priscilla Presley. A data para quem estiver interessado em se inscrever e dar lances nas preciosidades de Elvis Presley já está definida: 27 de agosto. E aí: que tal rodar por aí pilotando uma moto ou um carrão que já passou pelas mãos de um imortal ícone do rock’n’roll? Harley Elvis (Divulgação/GWS) Lincol Elvis (Divulgação/GWS) Jatinho ELvis (Divulgação/GWS) Lincol Elvis (Divulgação/GWS) Harley Elvis (Divulgação/GWS) Jatinho ELvis (Divulgação/GWS) Lincol Elvis (Divulgação/GWS) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

Xbox testa compartilhamento de assinatura do Game Pass Ultimate

canaltech O Xbox começa a testar, a partir desta quinta-feira (4), um plano de assinatura conjunta do Xbox Game Pass. Os testes começam em países selecionados, inicialmente na Colômbia e na Irlanda. Vale a pena assinar o Xbox Game Pass? As Dusk Falls é perfeito para o Xbox Game Pass O grupo de usuários do Xbox Insiders desses países poderão optar por um plano de assinatura do serviço que permite que várias pessoas e contas compartilhem os benefícios do Game Pass Ultimate e, portanto, dividam o valor do serviço.   O plano família do serviço permite a divisão dos benefícios em consoles e PC em até quatro pessoas, com uma única assinatura a um preço diferenciado. Inicialmente, as pessoas que dividem a assinatura devem residir no mesmo país. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- A Microsoft não detalhou quando e se pretende lançar e expandir o plano família do Xbox Game Pass para outros mercados. Como sempre, quando falamos de testes, alguns recursos disponíveis durante a fase beta podem não chegar à versão final ou podem sofrer alterações significativas. Assine o Game Pass para Xbox por apenas R$ 29/mês e tenha mais de 100 jogos disponíveis para você jogar a qualquer momento! Atualmente, os planos disponíveis do Xbox Game Pass no Brasil dão acesso a todos os jogos do catálogo, porém, cada um deles possui as suas particularidades. Além disso, qualquer assinatura confere aos usuários descontos e ofertas exclusivas dentro da Microsoft Store. Confira abaixo as opções disponíveis: Xbox Game Pass para PC: primeiro mês por R$ 5,00 e os seguintes por R$ 29,99; Xbox Game Pass para console: assinatura mensal por R$ 29,99; Xbox Game Pass Ultimate: primeiro mês por R$ 5,00 e os seguintes por R$ 44,99. Esta assinatura é válida para os consoles, PC e ainda inclui o Xbox Live Gold e o EA Play. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

James Webb observa galáxias em fusão, mas não encontra buracos negros ativos

canaltech O telescópio James Webb fotografou, com suas câmera de luz infravermelha, duas galáxias colidindo. Mas, contrariando as expectativas dos astrônomos, não parece haver buracos negros supermassivos ativos nessa fusão estranha. Estranhos sinais de rádio sugerem uma nova física em aglomerado de galáxias Matéria escura mais distante já vista é observada com técnica inovadora Este par de galáxias em fusão é conhecido como IC 1623 ou VV 114, e fica a cerca de 275 milhões de anos-luz de distância, na direção da constelação da baleia (Cetus). O objeto já foi alvo de estudos com telescópios como o Hubble, mas pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Califórnia queriam compreender melhor o processo de colisão. Normalmente, uma fusão como esta causa mudanças nas galáxias envolvidas, como o formato, composição e as emissões de radiação. Um dos objetos a emitir radiações extremas nas colisões galácticas são os buracos negros supermassivos que devem habitar no coração de cada uma delas, mas não foi isso o que aconteceu neste caso. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Curiosamente, no IC 1623 não foram observadas atividades em buracos negros supermassivos centrais. Isso significa que, mesmo com a fusão, os buracos negros não se alimentaram de matéria circunvizinha. Isso é um tanto surpreendente para os cientistas. As galáxias em fusão em IC 1623, observadas pelo James Webb (Imagem: Reprodução/NASA/ESA/CSA/STScI./R. Colombari) Espera-se que, à medida que as galáxias orbitam uma à outra e começam a se fundir, a interação gravitacional arranque fluxos de matéria uma da outra, criando ondas de choque violentas. Essas ondas passam por ambas as galáxias e perturbam as regiões de gás e poeira, o que deveria aumentar a atividade dos buracos negros. A ausência dessa atividade em IC 1623 chamou a atenção da equipe de pesquisa, que busca compreender melhor os mecanismos por trás da fusão de galáxias. "Pode ser que tenhamos que procurar um pouco mais (pela atividade dos buracos negros) — eles nem sempre se levantam e acenam", disse Vivian U, da Universidade da Califórnia, Irvine, que participou do estudo. É possível que os buracos negros supermassivos estejam escondidos em algum lugar, com pouca atividade para aparecer nos dados. Para encontrá-los, serão necessários mais estudos e, talvez, mais tempo de observação com o James Webb ou outros telescópios. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

Telegram pode permitir envio de mais de uma figurinha por mensagem

canaltech O Telegram experimenta a possibilidade de enviar mais de um sticker numa única mensagem. Usuários assinantes do Telegram Premium podem experimentar uma função que transforma as tradicionais figurinhas (incluindo as animadas) em pequenos emojis, permitindo o envio numa mesma mensagem e em tamanho miniatura. Como desbloquear um canal ou um grupo no Telegram Criador do Telegram diz que app precisa de poucos assinantes para se pagar Disponível na versão 8.9.0, a novidade permite adicionar figurinhas alinhadas à uma mensagem de texto tradicional como se fossem emojis. O recurso, embora discreto, incrementa o nível de expressividade que uma mensagem pode ter, permitindo adicionar a ela animações mais divertidas e coerentes com o tom do envio do que um emoji comum seria capaz de fazer. -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Quando disponível, os stickers aparecem com sugestão logo acima da caixa de texto após anexar a primeira figurinha. De acordo com os relatos, não há limite para a quantidade de expressões que podem ser incluídas numa mesma mensagem. É uma adição bem simples e, por isso, ela pode ser exclusiva para assinantes. O Telegram Premium oferece vantagens específicas para usuários pagantes, mas a plataforma não pretende criar enorme disparidade de recursos entre os tipos de contas. Não chegou aí? Atualmente, os múltiplos stickers por mensagem estão em experimentação na versão beta do Telegram. Se você for um testador e assinante do Telegram Premium, vale ficar atento às atualizações disponibilizadas na Play Store e na App Store. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Como equalizar o som do PC e melhorar a qualidade do áudio

canaltech Equalizar o som do PC é uma forma para melhorar a experiência sonora sem trocar os seus alto-falantes e fones. Com a ajuda de aplicativos equalizadores, é possível escolher diferentes padrões adaptados para sons, jogos, filmes e outras situações, melhorando a qualidade do áudio. Como melhorar a qualidade de áudio usando fones de ouvido no PC O que é Dolby Atmos e como usar no celular Nos celulares, é comum que os serviços de streaming ofereçam ferramentas próprias para equalizar, como no caso do Spotify e do Deezer. Pelo PC, não existem tantas opções nativas aprofundadas para isso, e a solução é utilizar softwares de terceiros. Confira algumas possibilidades! Como equalizar o som no Windows Essa opção só é disponibilizada para alguns aparelhos, como fones de ouvido e caixas de som. Não há uma opção nativa de equalizador para Windows, mas é possível encontrar uma tela com melhorias no painel de controle do som. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Abra as configurações do Windows; Selecione "Sistema"; Clique em "Som"; Em seguida, desça a tela e clique em "Painel de controle de som"; Acesse suas configurações de som no Windows (Captura de tela: André Magalhães) Selecione o dispositivo de saída que está usando e clique em "Propriedades"; Selecione as propriedades do alto-falante ou fone (Captura de tela: André Magalhães) Caso esteja disponível, clique na aba "Enhancements" nas propriedades e escolha um dos recursos. Confira as melhorias disponíveis (Captura de tela: André Magalhães) Como equalizar o som com o Dolby Audio Alguns modelos de computadores recebem o software Dolby Audio instalado, como é o caso de aparelhos da Lenovo. O Dolby Audio é um software simples para equalizar o som do dispositivo, com algumas predefinições para jogos, filmes, música e voz, além da opção de personalizar a sua experiência. Para usar, abra o Dolby Audio e clique em uma das predefinições que deseja utilizar. O software automaticamente identifica o dispositivo conectado e aplica as alterações. Personalize sua experiência de som com o Dolby Audio (Captura de tela: André Magalhães) Há também o Dolby Access, que disponibiliza a tecnologia Dolby Atmos para fones e alto-falantes. Com esse recurso, é possível obter uma experiência otimizada de áudio para diversos games e serviços de streaming. Entretanto, para os computadores, esse serviço é pago. Como equalizar o som com o FxSound Caso queira baixar um equalizador, o FxSound é uma das melhores opções disponíveis. O software é gratuito e possui uma lista extensa de predefinições voltadas para TV, filmes, música e até mesmo um filtro para facilitar transcrições de áudio. Tudo isso acompanhado de uma interface simples, com acesso rápido a cada opção. Para usar, acesse https://www.fxsound.com/ e faça o download para Windows; Em seguida, conclua a instalação do software; Abra o FxSound e clique no menu para acessar todos os filtros disponíveis, além de alternar entre alto-falantes e fones de ouvido; Para criar a sua própria predefinição, clique e arraste cada uma das barras do equalizador. Escolha sua predefinição favorita no FxSound (Captura de tela: André Magalhães) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Estudo: vacina do HPV é usada após tratamento de células pré-cancerígenas

canaltech Cientistas britânicos descobriram que a vacina contra o papilomavírus humano (HPV) pode ser uma alternativa para pacientes que removeram células pré-cancerígenas de colo do útero. Após o uso experimental, descobriu-se que a vacina pode reduzir o risco de retorno destas células e, consequentemente, do câncer de cervical — também conhecido como câncer de colo do útero — em mulheres. Vacina do HPV | Veja quem pode tomar o imunizante no SUS Vacinas contra HPV reduzirão em massa o risco de câncer, mas só depois de 2045 Publicada na revista científica British Medical Journal (BMJ), a revisão sistemática — investigação que compara resultados obtidos por outros estudos — sobre o possível uso da vacina do HPV foi liderado por pesquisadores do Imperial College London, no Reino Unido. Vacina do HPV pode prevenir câncer de colo de útero, quando aplicada após tratamento (Imagem: Ha4ipuri/Envato) "A vacinação contra o HPV pode reduzir o risco de recorrência de NIC [neoplasia intraepitelial cervical, que pode evoluir para o câncer de colo do útero], principalmente quando relacionada ao HPV16 ou HPV18, em mulheres", afirmam os autores. No entanto, mais estudos clínicos devem confirmar a terapia, antes de seja adotada como padrão. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Uso da vacina do HPV na prevenção do câncer Segundo os pesquisadores, a administração de uma vacina contra o HPV, na época da cirurgia, reduziu o risco de recorrência da doença pré-invasiva de alto grau em 58%. Além disso, a redução era de 74% para dois tipos de HPV de alto risco — o HPV16 e o HPV18 —, que causam a maioria dos cânceres de colo do útero. “Estamos satisfeitos em ver pesquisas emergentes sobre o valor do uso da vacina contra o HPV para prevenir a recorrência de alterações nas células cervicais e esperamos ver mais estudos em larga escala sobre a eficácia desse método”, explica Eluned Hughes, do Jo's Cervical Cancer Trust, para o jornal The Guardian. Imunizante do HPV no Brasil Vale lembrar que, no Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina do HPV é distribuída gratuitamente. Embora não seja considerado o uso associado a este novo estudo de prevenção do câncer de colo de útero, os seguintes grupos podem se vacinar no Brasil: Meninas de 9 a 14 anos; Meninos de 11 a 14 anos; Homens e mulheres imunossuprimidos, de 9 a 45 anos, que vivem com HIV/aids, transplantados de órgãos sólidos ou medula óssea e pacientes oncológicos. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Prós e contras de migrar do Android para o iOS

canaltech Android e iOS dividem opiniões entre os usuários de smartphone, afinal, os dois sistemas operacionais oferecem inúmeras vantagens, e cada um tem suas peculiaridades que atraem e fidelizam os fãs. Mas, quando você está insatisfeito com algum deles, a migração pode ser um pouco complicada, e se adaptar ao novo sistema operacional pode ser ainda mais difícil. Pensando nisso, preparei uma lista com as vantagens e desvantagens de trocar o sistema do Google pelo da Apple, para alertar você do que pode vir pela frente caso queira fazer a troca. Vantagens de trocar o Android pelo iOS: Já não é nenhum segredo que, como um todo, o iOS é bem mais estável do que o Android. E isso vai bem além de você escolher ou não um modelo com bastante potência. O Android tem lá as suas falhas e, por mais que o rival também, elas são bem menores no iOS. Afinal, o sistema é bem otimizado e quase sem bugs tão incômodos. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Mas, além disso, há outras vantagens de se usar o software da Maçã. Algumas delas referente aos próprios recursos dos aparelhos, outras referente às políticas da marca. Confira, portanto, alguns dos pontos positivos de fazer a migração: Pró 1 - mais atualizações para vários modelos Um dos principais pontos positivos do iOS é a quantidade de atualizações que a Apple libera para seus aparelhos. Um iPhone comprado hoje terá suporte com updates por muito mais tempo que a maioria — senão todos — dos celulares Android. Só para se ter uma noção, um iPhone 8, que foi lançado em 2017, também está na lista dos aparelhos que podem receber o iOS 16 — a próxima versão do sistema operacional da marca, que deve ser anunciada em breve. Como efeito de comparação, apenas a Samsung entre as fabricantes Android chega perto disso, já que a sul-coreana oferece cinco updates geracionais para seus flagships mais recentes. No entanto, isso começou a ser feito agora e ainda falta um bom caminho para a empresa asiática alcançar sua maior rival neste quesito. Mesmo modelos mais antigos estão no iOS 15 e podem receber o iOS 16 (Imagem: Danilo Berti/Canaltech) Enquanto isso, outras fabricantes de smartphones Android ficam bem para trás nessa briga. A Motorola é uma delas. A empresa — que outrora foi conhecida por ser uma das primeiras a atualizar seus aparelhos — hoje libera, no máximo, duas atualizações para seus telefones, mesmo os topos de linha. Este é só um exemplo, mas outras empresas que usam o sistema do Google também deixam a desejar um pouco neste aspecto. Pró 2 - ecossistema mais completo e funcional O tão falado ecossistema da Apple é bem popular entre os aficionados pela Gigante de Cupertino, e não é sem motivo. Quem tem, além do iPhone, outros produtos da marca — como iPad, Macbook ou Apple Watch — pode aproveitar uma excelente integração entre os dispositivos. Quando você tem um iPhone e um MacBook, por exemplo, você pode usar o seu celular como um roteador para o computador de forma automática. Já existe roteador Wi-Fi em celulares Android, mas a coisa funciona bem melhor entre iOS e macOS. Não é necessário fazer qualquer configuração, basta que um esteja próximo ao outro — e com a mesma conta Apple, ou Apple ID — para que o iPhone já apareça como um roteador na lista de Wi-Fi do MacBook. Enquanto isso, no Android, é preciso ativar a opção nas configurações do celular sempre que quiser utilizá-la e, só então, procurar a rede na lista de WiFi do computador e ainda digitar uma senha. Quem tem um MacBook, além do iPhone, pode aproveitar uma integração maior entre os aparelhos (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) Outra função interessante é o AirDrop, que permite o compartilhamento rápido de arquivos entre dois aparelhos Apple. Mais uma vez, o Android já tem algo parecido, mas a praticidade e agilidade do sistema da Apple deixam a alternativa do Google bem para trás. Já quem tem um Apple Watch consegue digitar textos para busca no relógio direto no iPhone. Se quiser buscar um aplicativo, por exemplo, basta digitar o nome no teclado do celular e realizar a busca pelo vestível — mais prático do que digitar em teclado alfanumérico direto no wearable. Pró 3 - aplicativos mais otimizados Apesar de a maioria dos aplicativos estarem disponíveis tanto para Android quanto para iOS, a otimização deles é bem maior para o sistema operacional da Maçã. Um exemplo clássico é o Instagram. Hoje, poucos lembram, mas o Instagram foi desenvolvido, inicialmente, como um aplicativo exclusivo para o iPhone e só muito depois ganhou uma versão para o sistema rival. Agora, mesmo anos após o lançamento da rede social para o Android, o app ainda é melhor executado no iOS. Isso inclui não só uma qualidade maior para os stories — como muitos já devem saber —, mas também uma navegação mais fluida. Além disso, novidades quase sempre chegam primeiro no iPhone, para só depois dar as caras no Android. Outro exemplo é o Twitter, que oferece um recurso de compartilhamento de tweets direto nos Stories do Instagram. Enquanto no Android você só pode enviar um tweet para um amigo por mensagem no Insta, no iOS você pode compartilhar com todos nos stories sem precisar printar. Pró 4 - privacidade e segurança A Apple comprou uma briga grande com o Facebook há algum tempo por conta do rastreamento de dados dos usuários e isso pode ser interpretado como uma preocupação da marca com quem usa seus aparelhos. Como resultado, isso levou a uma novidade no iOS 15 que possibilita impedir que a rede social — ou qualquer outro aplicativo, na verdade — rastreie os dados dos usuários. Assim que você executa um app pela primeira vez, você já pode escolher não ter seus dados monitorados pela aplicação. Opções de privacidade e segurança são mais atrativas no iOS (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) Na prática, isso evita que você seja bombardeado com anúncios direcionados. Você já teve a impressão de receber propagandas sobre algo que você pesquisou uma só vez? Pois bem, isso é algo que não deve acontecer se você usa uma versão mais recente do sistema da Apple e solicita que seus dados não sejam rastreados. Além disso, você pode fazer logins em vários sites com seu Apple ID sem que os administradores do endereço sequer saibam seu endereço de e-mail. Isso evita que você receba aqueles alertas e anúncios chatos que costumam chegar no Gmail. Pró 5 - mais eficiência na carteira digital Tanto o Android quanto o iOS contam com uma carteira digital, mas a alternativa da Apple funciona de forma mais completa do que a rival. Com o Apple Pay, você pode não só usar o celular para pagar transações em qualquer estabelecimento que tenha suporte à tecnologia, como unir quase todos os seus cartões e senhas em uma só interface. Dessa forma, é possível colocar cartões de convênio, transporte, de embarque em aviões, fidelizações e até salvar chaves virtuais de fechaduras inteligentes na carteira digital da Apple. O Google já caminha para oferecer algo do tipo com o app Carteira — antigo Google Pay — mas ainda falta um pouco para alcançar a rival. Pró 6 - Apple CarPlay O Apple CarPlay é a alternativa da Apple para o Android Auto. Ele nada mais é do que uma interface baseada no iOS para automóveis, que permite uma integração do celular com o sistema do veículo. Enquanto as duas fabricantes têm suas próprias apostas, a Apple desenvolve a sua de forma mais otimizada. Isso inclui uma interface mais segura com ícones maiores, maior estabilidade, menos problemas de conexão, compatibilidade com mais automóveis, mais facilidade para o uso e um volume de mídia mais alto em apps de música. Desvantagens de migrar do Android para o iOS Mudar do Android para o iOS não é só maravilhas, e o sistema operacional do Google tem a sua legião de fãs, e também não é à toa. O iOS, apesar de ser um sistema operacional mais estável, também tem as suas desvantagens. Confira, portanto, algumas delas: Contra 1 - assistente digital pouco evoluída A Siri é tão popular em filmes e séries, mas não é tão funcional como fazem parecer. A assistente digital fica bem para trás quando é comparada com o Google Assistente que, por sua vez, oferece mais funcionalidade e tem um catálogo bem maior de dados para responder questões e solicitações de seus usuários. Outro problema comuns é que a assistente da Maçã também pode ser acionada acidentalmente com muita frequência, o que pode incomodar os usuários. Sem contar que ela não funciona com boa parte dos dispositivos de casa inteligente disponíveis no Brasil. Siri, assistente da Apple, não é tão eficiente quanto o Google Assistente (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) Aliás, esse também é um problema do Apple HomeKit — o sistema de casa inteligente da marca. Ele não é suportado por muitos aparelhos inteligentes vendidos por aqui, principalmente as marcas mais básicas de lâmpadas, por exemplo. Contra 2 - sistema operacional com limitações e dificuldades O iOS é bem estável, isso não dá para negar. Mas o software também deixa a desejar em diversos aspectos. Um deles é a navegação por gestos, que está longe de funcionar de forma intuitiva como no Android. Com o sistema do Google, você arrasta para os lados para voltar para telas anteriores ou fechar aplicativos, arrasta para cima para ir para a tela inicial e arrasta e segura para cima para abrir a tela de apps recentes. Já no iOS, nem todas as telas funcionam com gestos, e muitas vezes você precisa clicar em um “x” ou " Veja Mais

Galaxy A23 5G surge em certificação indicando lançamento próximo

canaltech A Samsung deve apresentar em breve o Galaxy A23 5G, dispositivo de entrada com suporte à nova conexão móvel com a Internet. O aparelho foi encontrado em mais uma certificação, o que reforça a proximidade da sua chegada. Galaxy Z Fold 4 terá GPU quase 60% melhor que o antecessor Setor de chipsets da Samsung estaria sofrendo com falta de espírito inovador O Galaxy A23 5G em sua versão voltada para os Estados Unidos foi encontrada em homologação no Bluetooth SIG, agência que certifica tudo o que é relacionado a essa conectividade. Além da confirmação do nome, existe a confirmação da versão de Bluetooth que ele contará, que será a 5.1. Galaxy A23 5G terá número de modelo "SM-A236" (Imagem: Reprodução/Pricebaba) Quanto ao número de modelo, o Galaxy A23 5G foi registrado com quatro identificações: SM-A236U, SM-A2360, SM-A236U1_DS e SM-S236DL. É curiosa essa última justamente por fugir do padrão e utilizar a letra "S", em vez do "A" como nas outras, mas não está claro o porquê disso. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Galaxy A23 5G deve trazer Snapdragon 695 Um dos principais destaques, além do suporte à nova conexão de Internet, estará na sua performance, impulsionada pelo chipset Qualcomm Snapdragon 695. O chip intermediário de boa performance deve ser acompanhado por até 8 GB de memória RAM e contar com até 128 GB de armazenamento, mesmas memórias que o irmão com 4G possui. Além disso, ele deve trazer um conjunto quádruplo de câmeras traseiras, sendo uma câmera traseira principal de 50 MP, uma ultrawide de 8 MP e outras duas de 2 MP cada, sendo uma de profundidade de outra para fotos macro. Para as selfies ele deve contar com uma câmera de 13 MP. Por fim, espera-se que ele traga uma bateria de 5.000 mAh com suporte a carregamento de 25 W. Infelizmente não existe ainda uma data para o lançamento do Galaxy A23 5G, mas considerando as certificações, sua chegada certamente está próxima. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Como ver as músicas mais tocadas no TikTok | Em alta

canaltech Se você usa a plataforma de vídeos com frequência, certamente já se perguntou como ver as músicas mais tocadas no TikTok. Seja para utilizar o áudio em um vídeo próprio ou, quem sabe, adicionar os sucessos musicais da rede social à sua playlist. Como usar o TikTok para ouvir músicas Como ganhar dinheiro com o TikTok Infelizmente, essa tarefa nem sempre é fácil. Afinal de contas, a plataforma é repleta de áudios que os próprios usuários enviam. Em muitos casos, são músicas cortadas ou editadas. Para facilitar a identificação, o TikTok possui um sistema de reconhecimento. Embora acerte com frequência, ele sempre funciona. Como ver a música mais usada no TikTok Se você está em busca de um ranking com as músicas mais tocadas, existem dois caminhos possíveis. O primeiro deles, inclusive, é no próprio aplicativo. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- 1. Abra a tela de gravação do TikTok (Android l iOS l Web) e, no topo, selecione “Adicionar som”. Em seguida, você verá algumas seções com áudios populares; 2. Deslize a tela até encontrar as seções “Top BR” e “Viralizou BR”. A seção “Recomendado” também costuma indicar sucessos da plataforma; 3. Outro método é identificar o ícone do TikTok em azul à esquerda da música. Em geral, essas produções também estão em alta. Para ver as músicas mais tocadas no TikTok, veja as recomendações da rede social na tela de criação (Captura: Kris Gaiato) O segundo caminho é recorrer a sites como o Tokboard, que exibem rankings com informações como a quantidade de vídeos populares e as visualizações totais desses conteúdos. Alguns sites ainda informam quando ocorreu a última atualização da lista. Qual música está viral no TikTok? Se você produz conteúdo na plataforma, é natural se perguntar qual música está viral no TikTok. Bom, existem algumas formas de descobrir essa informação. Além de usar a estratégia anterior, há outros métodos que você pode adotar. Se um áudio aparece com frequência na sua For You Page, ele pode estar em alta; Para confirmar, verifique a data dos vídeos que contém o áudio. Se for recente e tiver muitas visualizações, é um bom sinal; Clique sobre o áudio para ver quantos vídeos foram produzidos com ele. Se o número for maior que 100 mil, você pode estar diante de um viral em ascensão. É importante que, ao buscar e usar músicas virais no TikTok, você analise as datas dos vídeos que contém aquele som. É interessante usar áudios em crescimento e trends que acabaram de começar na plataforma. Com o ritmo acelerado da rede social, conteúdos muito repetitivos tendem a perder a atenção do público. Fora do aplicativo, você pode encontrar produções populares em playlists de TikTok no Spotify. Mas tome cuidado: se a sua intenção é produzir conteúdos, essa pode ser uma solução arriscada. É possível que, quando a música for adicionada à lista de reprodução, ela já esteja saturada na plataforma. Como saber o nome de uma música no TikTok Se deparou com uma música e a descrição do áudio não inclui o nome oficial? Existem duas formas de desvendar esse mistério. A primeira saída é acessar a página do áudio. 1. Para tanto, basta clicar sobre ele no final da tela; 2. Abaixo do botão “Adicionar aos Favoritos”, você verá a indicação “Contém música de: (nome da música e cantor/banda)”. Você pode descobrir o nome da música na página de informações (Captura: Kris Gaiato) Outro caminho é recorrer a recursos de identificação como os que existem no Google, na Siri e na Alexa. Nesses casos, basta perguntar à assistente virtual “Qual é a música?” ou usar o comando específico do sistema para descobrir o nome. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Qual é a distância da Terra à Lua? Veja Mais

10 filmes mais pirateados da semana (07/08/2022)

canaltech Semana de estreia é também aquele período bastante agitado no mundo da pirataria. Agosto chegou com grandes lançamentos nos cinemas e nos streamings e os reflexos disso já podem ser sentidos nos torrents espalhados pela internet. Afinal, todo mundo gosta de novidade. Lançamentos da Netflix em agosto de 2022 Lançamentos do Amazon Prime Video em agosto de 2022 O destaque da semana fica com o novo capítulo da saga Predador. Provando que um clássico é sempre um clássico, a ideia de levar o caçador alienígena para outros períodos da História humana despertou curiosidade e fez o longa já chegar à lista de download de muita gente. Ainda no clima de ação, temos uma aventura coreana repleta de muita porradaria e perseguição para lembrar como o cinema oriental é muito bom na hora do quebra-pau. Já para quem gosta de histórias reais, há ainda o novo filme do diretor Ron Howard que retrata um dos resgates mais dramáticos da história recente. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- A lista conta também com duas novas animações. De um lado, as pequenos e simpáticas jujubas amarelas que adoram um vilão estão de volta e, do outro, um desenho inédito sobre a pessoa mais azarada do mundo tentando mudar seu destino. Por apenas R$ 14,90 você compra com frete grátis na Amazon e de quebra leva filmes, séries, livros e música! Teste grátis por 30 dias! Ficou curioso? Então confira essas e demais novidades que encabeçam os filmes mais pirateados da semana: 10. O Telefone Preto   O terror do diretor Scott Derrickson segue em alta por algumas semanas consecutivas — embora parece estar em vias de dar adeus à nossa lista —, o que só mostra a sua qualidade. A história do assassino mascarado vivido por Ethan Hawke chamou a atenção desde os primeiros trailers e a entrega não decepcionou. O grande mérito de O Telefone Preto está na tensão construída ao longo do roteiro. A luta de um garoto para escapar desse criminoso com a ajuda dos espíritos das vítimas anteriores já é bem interessante, mas todas as reviravoltas da trama dão um gostinho a mais que ajudam a explicar por que o longa segue chamando a atenção mesmo depois de tanto tempo. 9. They/Them   Outro título de terror com grandes nomes do cinema, They/Them traz Kevin Bacon no papel principal desse slasher que traz, junto com toda a tensão do gênero, também a carga de uma crítica social bastante contundente. Bacon vive o diretor de um campo de conversão para pessoas LGBTQIA+ que tenta forçar jovens trans e queers a se comportarem de outra forma. E enquanto os internos se rebelam com a postura do homem, eles também precisam unir forças para escapar de um serial killer que passa a atacar o acampamento. 8. Lightyear   O mais novo filme da Pixar comprova que as reclamações dos fãs não significam nada na hora que o longa estreia. Lightyear foi muito criticado por ser tido como uma projeto desnecessário — afinal, quem queria saber a verdadeira história por trás do brinquedo de Toy Story? Lightyear | Qual é a conexão do filme com a saga Toy Story? Pois bastou que a versão “real” de Buzz Lightyear chegasse à sua missão que inspirou o boneco para todo mundo correr para assistir — nem que fosse por meio de download. Além disso, o fato de o desenho ter estreado no Disney+ deu novo fôlego aos torrents, já que as versões em melhor qualidade começaram a circular pelos torrents. 7. Jurassic World: Domínio   Depois de mais de um mês dominando as listas de download, Jurassic World: Domínio começa a perder um pouco de força. Talvez porque todo mundo que queria assistir ao terceiro capítulo da nova franquia já conferiu a história. E ele também deve permanecer no ranking de mais baixados por algum tempo, já que o lançamento digital do longa deve mantê-lo por mais algumas semanas nos conveses dos navios piratas por aí. 6. Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo   O marketing boca a boca de Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo segue mostrando resultados. Mesmo sem ter tido uma grande campanha de divulgação por parte do estúdio, a boa recepção do público e os diversos comentários feitos por quem assistiu à aventura e também por parte da crítica especializada despertou a curiosidade do pessoal. O novo longa da A24 foca em uma mulher que se envolve, sem querer, em uma aventura multidimensional que traz uma grande responsabilidade para ela: nada menos que o destino de todos os universos está em suas mãos. Apesar de todo esse caos, ela descobre que o mais importante, na verdade, são as coisas mais simples. 5. Carter   O bom e velho cinema de ação nunca sai de moda, ainda mais quando vem envolto em muita pancadaria e naquela temática misteriosa que tanto nos intriga. Pois Carter é basicamente o Jason Bourne coreano, mas muito mais porradeiro e imparável, o que já é uma combinação bastante interessante. Na história, um agente acorda sem ter nenhuma lembrança da sua vida. A única coisa que ele sabe é que há um implante na sua cabeça que fica lhe dando ordens e o informa como lidar com a misteriosa missão na qual ele está inserido. A partir daí, é muita correria, porrada e tiroteio para tirar o fôlego de todo mundo. 4. Minions 2: O Origem de Gru   Os minions estão de volta para a alegria da criançada. Embora as férias escolares já tenham terminado, nunca é tarde para mostrar uma boa animação para entreter os pequenos — ainda mais quando envolve essas criaturinhas que eles adoram tanto seja lá por qual razão. O longa acabou de chegar aos cinemas e já caiu nos torrents. No entanto, para um filme baseado no universo de vilões, não há como negar que há uma certa unidade temática nisso tudo. Como o próprio título sugere, A Origem de Gru vai mostrar o protagonista da série Meu Malvado Favorito iniciando sua vida como vilão, mas sendo desde muito cedo atrapalhado por seus minions. 3. Sorte   A animação exclusiva da Apple TV+ estrelada por Simon Pegg e a jovem Eva Noblezada conta a história da garota mais azarada do mundo que, após sentir o gostinho da sorte uma vez na vida, embarca em uma jornada para tentar mudar seu destino. Seguindo o gato preto Bob (Pegg), Sam (Noblezada) vai até a Terra da Sorte para conseguir reverter essa maré de azar que é a sua vida. O problema é que, no processo, ela acabou transformou o mundo inteiro em uma desgraça e agora precisa encontrar uma forma de colocar tudo no lugar novamente. Sorte é a primeira produção de John Lasseter, criador de Toy Story e Carros, desde que ele deixou a Pixar e a Disney. 2. Treze Vidas: O Resgate   Lembra-se da história dos meninos de um time de futebol infantil na Tailândia que, em 2018, ficaram presos em uma caverna junto com seu treinador? Pois Treze Vidas: O Resgate reconta esse trágico episódio com um grande elenco. Protagonizado por Viggo Mortensen e Colin Farrell, o filme trata da corrida contra o tempo das equipes de resgate para salvar todos os meninos antes que as cavernas sejam alagadas pelas chuvas e com todo o cuidado para impedir que um desmoronamento torne a tragédia ainda maior. 1. O Predador: A Caçada   Já vimos o Predador saindo no tapa com Arnold Schwarzenegger, Danny Glover e até com o pianista Andy Brody. Contudo, todas essas histórias da icônica franquia de ação e ficção científica sempre colocaram o alienígena caçador para lidar com inimigos modernos equipados com metralhadoras e bazucas. Mas como foi o contato dessa raça com os povos tribais que viviam em nosso planeta no passado? O Predador: A Caçada brinca com a mitologia da série ao mostrar justamente essa extrapolação do conceito. Afinal, se os Predadores vêm à Terra de tempos em tempos para treinar suas habilidades contra os guerreiros mais habilidosos, isso significa que eles já enfrentaram guerreiros de lanças e arco e flecha. E é esse tipo de perrengue que chama a atenção no novo longa. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Quando se está com febre, é indicado tomar banho quente ou frio? Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Veja Mais

O que são calorias?

canaltech Quando o assunto é nutrição, dieta e vida saudável, o termo calorias costuma aparecer. Afinal, precisamos delas para sobreviver e manter nosso organismo em operação. Além disso, entender que elas não são obrigatoriamente algo ruim para o corpo é um processo importante para fazer as pazes com a alimentação. O que é IMC e como calcular? Dormir mais pode ajudar a perder peso, diz estudo Para entender, as calorias são apenas unidades de energia que alimentos ou bebidas fornecem para quem os consome. E nada mais. Inclusive, estes números podem ser consultados em diferentes aplicativos, como MyFitnessPal, Tecnonutri, Samsung Helth e Lifesum, ou em tabelas nutricionais. Calorias estão presentes em todos os tipos de comida, só que alguns alimentos têm mais que outros (Imagem: Dan Gold/Unsplas) A questão é que alguns tipos de alimentos, como os mais gordurosos, fritos ou açucarados, costumam ter mais colorias. No entanto, uma maçã e uma banana também têm o seu número específico de calorias. Uma exceção curiosa é a água, já que possuí zero calorias. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Existe uma quantidade certa de calorias para serem consumidas por dias? Com tantas diferenças entre os tipos de corpos, idades e rotinas diferentes é praticamente impossível determinar uma quantidade ideal de calorias que devem ser ingeridas diariamente. Por exemplo, na contagem deve ser considerado quão ativa uma pessoa é ou ainda se tem hábitos mais sedentários. O mesmo dilema vale para a quantidade ideal de água. Qual é o padrão geral? Sabendo de todas as limitações dessas regras, as Diretrizes Dietéticas para os Americanos (DGA) explica que, em média, as mulheres podem ingerir de 1.600 a 2.000 calorias por dia. Enquanto isso, os homens devem ingerir cerca de 2.000 a 3.000 calorias por dia. Vale reforçar que, segundo as próprias diretrizes, o número total de calorias que uma pessoa precisa todos os dias pode variar. Além disso, a conta depende da idade, peso, sexo, quanta atividade física você faz e se está grávida ou amamentando. Sempre que possível, o ideal é buscar auxílio de um nutricionista. Quantas calorias estão presentes em um alimento? Em média, um copo de leite integral tem 146 calorias (Imagem: Valeriygoncharukphoto/Envato Elements) É importante explicar que cada tipo de alimento possuí um número específico de calorias e, muito provavelmente, ninguém sabe isso de cor. Quando necessário, a ideia é simplesmente checar em alguma plataforma de referência. A seguir, confira uma lista de calorias presentes em alimentos, baseada no Samsung Health: Copo de leite integral (244 g): 146 calorias; Copo de leite integral com chocolate (250 g): 208 calorias; Xícara de café (180 ml): 30 calorias; Bisnaguinha (20 g): 62 calorias; Suco de laranja (248 g): 112 calorias; Maçã (unidade): 72 calorias; Banana (unidade): 105 calorias; Chocolate ao leite (25 g): 138 calorias; Hambúrguer de queijo com bacon e condimentos (195 g): 608 calorias. Calorias me impedem de perder peso? Para perder peso, a regra aparentemente parece simples: a quantidade de calorias ingeridas deve ser menor que as que foram "perdidas" (gastas) durante o dia. Isso porque, quando ingerimos mais calorias do que o corpo precisa — esta se torna excedente calórico —, elas serão armazenadas como gordura corporal e, no futuro, poderão contribuir com o excesso de peso. Agora, consumir uma quantidade menor de calorias e gastar energia através de atividades físicas tendem a levar a maioria das pessoas a emagrecer, exceto em casos de doenças ou de outras alterações hormonais. No cenário ideal, a pessoa termina o dia com déficit calórico, o que promove o emagrecimento contínuo. Emagrecer está relacionado com a quantidade de calorias ingeridas e "queimadas" (Imagem: Puhimec/Envato Elements) Atenção: apesar da conta ser lógica, é preciso consumir um número suficiente de calorias para que o corpo continue a funcionar e a pessoa não passe mal, ainda mais porque realizará atividades físicas. Além da quantidade de calorias e da atividade física, outros fatores podem impactar na perda ou ganho de peso. É o caso de noites de insônia ou de um sono de má qualidade, quando são frequentes. A tendência é que afetem o ciclo circadiano do corpo e, com isso, a pessoa passe a comer mais. Recentemente, um estudo concluiu que boas noites de sono podem ajudar na perda de peso. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Quais celulares possuem eSIM no Brasil?

canaltech A tecnologia de SIM integrado, também conhecida como eSIM, deverá ficar cada vez mais popular ao longo dos próximos anos. Ela representa uma forma mais fácil de identificação de um determinado dispositivo móvel, sem a necessidade de cartões físicos de operadoras. Pode tirar o celular da tomada antes de carregar 100%? Vale a pena usar um cartão SD no celular? No Brasil, algumas marcas já oferecem modelos com a nova tecnologia, mesmo que ela ainda esteja limitada aos modelos mais caros. De qualquer forma, é possível realizar o registro de celulares em diversas operadoras telefônicas, desde que exista suporte para o eSIM dentro de cada plano. Quais celulares possuem eSIM no Brasil? Das quatro maiores marcas de celulares presentes no Brasil, apenas a Xiaomi não possui modelos compatíveis com a tecnologia. Já Samsung, Motorola e Apple até incluem a função, mas apenas em aparelhos top de linha, por ser algo ainda voltado para um público de nicho. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- Os celulares com eSIM vendidos no país podem ser conferidos abaixo: Apple iPhone 13 Pro Max iPhone 13 Pro iPhone 13 Mini iPhone 13 iPhone 12 Pro Max iPhone 12 Pro iPhone 12 Mini iPhone 12 iPhone 11 Pro Max iPhone 11 Pro iPhone 11 iPhone XS iPhone XS Max iPhone XR iPhone SE (2020 e 2022) A Apple já disponibiliza o eSIM em seus smartphones desde o ano de 2018, com os modelos iPhone XR, iPhone XS e iPhone XS Max. Desde então, a lista de aparelhos compatíveis ainda inclui todos os modelos das famílias iPhone 11, 12 e 13, e provavelmente será mantida na série iPhone 14 que deverá ser apresentada no próximo mês de setembro. A marca também oferece suporte para eSIM em outros produtos, como os tablets iPad Pro, Air e Mini ou os smartwatches Apple Watch. É possível salvar mais de um eSIM ao mesmo tempo, mas a utilização é restrita a um por vez. Para ativar o eSIM no iOS, basta entrar em contato com a operadora telefônica responsável pelo plano. Ela deverá oferecer instruções corretas para o procedimento, geralmente por meio da leitura de um QR Code e posterior configuração relacionada aos dados móveis. Aparelhos podem ter plano principal e secundário com eSIM (Imagem: Divulgação/Apple) Samsung Galaxy S20 Galaxy S20+ Galaxy S20 Ultra Galaxy S21 Galaxy S21+ 5G Galaxy S21+ Ultra 5G Galaxy S22 Galaxy S22+ Galaxy S22 Ultra Galaxy Note 20 Galaxy Note 20 Ultra 5G Galaxy Fold Galaxy Z Fold2 5G Galaxy Z Fold3 5G Galaxy Z Flip Galaxy Z Flip 5G Galaxy Z Flip3 5G Mesmo que a Samsung tenha uma linha bastante variada de smartphones, nem todos possuem o eSIM disponível. A tecnologia começou a ser utilizada pela marca nas atualizações mais recentes da OneUI, mas somente nos seus dispositivos mais avançados. Para ativar a funcionalidade de eSIM em celulares da Samsung, é preciso entrar nas configurações de conexão do dispositivo, depois de acertar um plano correspondente com alguma operadora. Dentro dos ajustes de conexões, basta selecionar “Gerenciamento de cartão SIM > Adicionar Plano Móvel”, e na sequência “Ler o código QR da operadora”, quando disponível. Configuração do eSIM é detalhada pela Samsung (Imagem: Divulgação/Samsung) Motorola Razr Razr 5G A Motorola ainda tem uma disponibilização bastante limitada de celulares com eSIM, já que ele está disponível apenas nos modelos Razr e Razr 5G — portanto, os dois modelos dobráveis vendidos pela marca, dos quais apenas o primeiro chegou oficialmente ao Brasil. Smartphones de linhas como Moto G e Edge não possuem a funcionalidade. A configuração do eSIM nos celulares da Motorola segue um padrão semelhante ao visto nos outros modelos. Neste caso, é preciso seguir o caminho “Configurar > Rede e Internet > Rede móvel > Avançadas > Operadora > Adicionar operadora”, e então o aparelho pedirá o escaneamento do código QR da operadora. Tecnologia é restrita aos dobráveis no caso da Motorola (Imagem: Captura de tela/Motorola) Xiaomi Nenhum Até o momento, a Xiaomi não disponibilizou nenhum aparelho com suporte para eSIM no Brasil. Entretanto, este panorama pode mudar a partir dos próximos meses. Outras marcas Abaixo, é possível conferir alguns aparelhos de outras marcas populares que possuem eSIM. Entretanto, nesta seção os modelos não são necessariamente vendidos no país, e por isso torna-se necessária a importação de outro país — além disso, não é possível garantir o funcionamento correto da conexão móvel nestes casos. Google Pixel 2 e 2 XL Google Pixel 3 e 3 XL Google Pixel 3a e 3a XL Google Pixel 4 e 4 XL Google Pixel 4a 5G Google Pixel 5 Google Pixel 5a Google Pixel 6 Google Pixel 6 Pro Google Pixel 6a Huawei P40 Huawei P40 Pro Huawei Mate 40 Pro Oppo Find X3 Pro Oppo Reno 5A Oppo Reno6 Pro 5G Oppo Find X5 Oppo Find X5 Pro Oppo A55s Sony Xperia 10 III Lite Sony Xperia 1 IV Sony Xperia 10 IV Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

5 motivos para COMPRAR o Jeep Commander 2022

canaltech Desde quando os rumores sobre o seu desenvolvimento surgiram na mídia, o Jeep Commander já despertava a curiosidade do público brasileiro apaixonado por carros, sobretudo aqueles que gostam de SUVs de sete lugares. Seria ele simplesmente um Grand Compass ou algo além? A segunda opção é a resposta certa. 5 motivos para NÃO comprar o Jeep Commander 2022 Review Jeep Commander 2022 | Tecnologia e requinte à espera de famílias grandes É verdade que muitos elementos vistos no Jeep Compass podem ser vistos no Commander, mas seu corpanzil de 4,76m lhe dá um comportamento bem diferente do que no seu irmão menor, e não apenas uma diferenciação no espaço e no design. Há boas vantagens no "grand Compass". Com isso em mente, o Canaltech separou cinco bons motivos para você COMPRAR o Jeep Commander. Confira! -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- 5. Acabamento premium Uma das coisas que diferencia — e bem — o Jeep Commander do Compass é seu acabamento interno. O Compass já é uma referência nesse quesito entre os SUVs médios, mas seu irmão maior precisou passar por um processo de requintamento para se tornar um produto com aspecto mais premium, até para se posicionar um pouco acima na gama da montadora. O painel frontal recebeu um revestimento com material que lembra uma camurça, além de cores com tons em bege e cobre. Os bancos são sempre em couro, em todas as versões, mas nas topo de gama, com a nomenclatura Overland, eles também ganham detalhes com essa mesma camurça do painel. Puro luxo e requinte. O Jeep Commander faz carros bem mas caros sentirem inveja do seu acabamento (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) 4. Design harmonioso Uma das dúvidas que surgiram quando a criação do Jeep Commander foi anunciada foi com relação ao seu design. Será que ele seria simplesmente um Compass esticado? Bem, é possível notar algumas linhas do SUV médio, mas o Commander tem personalidade própria e se destaca positivamente no quesito design. Ponto positivo. A dianteira é um pouco mais corpulenta do que no Compass e recebeu uma grade mais refinada. Já na traseira, há lanternas afiladas e a impressão de que é um carro ainda maior do que ele realmente é, o que ajuda na hora de convencer o comprador a levá-lo em vez de modelos até maiores e bem mais caros, como o Toyota Hilux SW4. Não há exagero de cromados no design do Commander. Tudo é bem sóbrio e elegante (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) 3. Ótimo desempenho na versão turbodiesel Mesmo sendo menos potente do que as versões 1.3 turboflex de 185cv, as variantes equipadas com o ótimo propulsor 2.0 turbodiesel de 170cv se mostraram as mais eficazes para o uso no Jeep Commander. O motivo pode estar no excelente torque à disposição, com 38,7 kgf/m entregues já a 1.750rpm, bem mais do que os também bons 27,5 kgf/m, mas que parecem insuficientes diante do peso de 1.908 kgs do SUV. O 0 a 100 km/h é feito em 11,6 segundos e o uso na cidade é agradável, mas é na estrada que o Jeep Commander brilha mais, proporcionando viagens extremamente confortáveis e seguras, já que o motor está sempre pronto para te entregar o que você precisa: ultrapassagens, velocidade de cruzeiro sem ruídos e consumo de combustível aceitável. A sigla TD indica que estamos em um Commander turbodiesel (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) 2. Altamente tecnológico Seja qual for a versão do Jeep Commander que você for comprar, o SUV estará munido de um pacote de tecnologia dos mais completos do mercado, algo que o torna um produto altamente competitivo no mercado. Os únicos opcionais dentro do carro são aqueles em que precisamos de uma assinatura externa, como o Adventure Intelligence, o serviço de concierge avançado da Jeep/ Stellantis, que dá ao usuário uma série de benefícios. Mesmo assim, o Jeep Commander vem com: Alerta de colisão frontal com detecção de pedestres; Frenagem automática de emergência; Piloto automático adaptativo; Sensor de ponto cego; Alerta de tráfego cruzado traseiro em manobras; Alerta de saída de faixa; Sistema de manutenção em faixa; Farol alto automático; Assistente de estacionamento semiautônomo; Internet 4G nativa (mediante assinatura); GPS nativo; Android Auto e Apple CarPlay sem fio; Sistema de som Harman/Kardon; Partida remota; Leitor de placas de trânsito; Carregador de celulares por indução; O Jeep Commander é um dos carros mais completos do Brasil (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) 1. Espaço interno Um dos melhores e maiores trunfos (literalmente) do Jeep Commander é seu espaço interno. Mesmo sendo feito sobre a mesma plataforma dos Jeep Renegade e Compass, o SUV de sete lugares sobra em conforto e oferece muitas possibilidades ao seus usuários. Se você quiser utilizá-lo de fato com sete lugares, basta ajustar a segunda fileira de bancos de modo a deixar todos bem acomodados, mesmo que o ideal seja alocar crianças nas últimas duas poltronas. Se você precisa somente de cinco lugares, o Commander ganha um porta-malas gigantesco, com 661 litros, mais do que suficiente para levar muitas malas e até mesmo bicicletas e outros itens maiores. O conforto do Jeep Commander é motivo de sobra para você querer ter um (Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (30/07 a 05/08/2022) Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos O ser humano não consegue relaxar e precisa estar ocupado o tempo todo; entenda Veja Mais

Como editar fotos no iPhone | Guia completo

canaltech Saber como editar fotos no iPhone é um dos requisitos básicos para quem gosta de aproveitar a câmera do smartphone e, ainda, exibi-los nas redes sociais. Por isso, o app Fotos possui ferramentas nativas para realizar edições simples, como ajuste de luz, tom, recorte e adição de filtros. Como aumentar o tamanho das fotos do iPhone Como mudar o nome da foto no iPhone E se você utiliza as Fotos do iCloud para fazer o backup na nuvem da Apple, saiba que todas as alterações realizadas no iPhone também serão salvas em outros dispositivos compatíveis. Caso queira contar ferramentas mais avançadas de edição, você pode acessar nossa lista dos 10 melhores editores de imagem para iPhone e iPad. Abaixo, acompanhe nosso guia com sete dicas para aprender as ferramentas de edição de fotos nativo no iPhone: -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- 1. Recortar a foto no iPhone É bastante comum precisar recortar uma foto tirada no iPhone para privilegiar a cena principal de uma imagem. Veja como fazer: Abra o app Fotos; Toque na miniatura de uma foto para visualizá-la; Toque no botão "Editar"; Selecione o botão para recortar e faça os ajustes necessários; Você pode utilizar uma proporção pré-definida tocando no botão com formato de retângulo, no topo da tela; Se quiser voltar ao formato original, toque em "Redefinir"; Para salvar as alterações, toque em "OK". Recorte a foto e faça ajustes no iPhone (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 2. Corrigir a iluminação da foto no iPhone Não é sempre que a iluminação ambiente colabora para favorecer uma foto. Seja se estiver escuro demais, ou com muita luz, você pode ajustar a luz da foto conforme achar necessário. Confira: No app Fotos, escolha a foto que deseja editar; Toque em "Editar" e arraste o dedo à esquerda na foto para ver os efeitos disponíveis, como Exposição, Luminosidade, Altas-luzes e Sombras; Selecione o efeito desejado e arraste o controle de ajuste para fazer a edição; Você ainda pode tocar no botão de varinha mágica para que o app adicione um efeito automático; Toque em "OK" para salvar as alterações. Ajuste detalhes da imagem como Exposição e Luminosidade (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 3. Consertar a perspectiva da imagem da foto no iPhone Ajustar as dimensões da foto e corrigir a sua perspectiva pode melhorar bastante o resultado da imagem. O app Fotos permita que você faça essa alteração, veja: No app Fotos, escolha a foto que deseja editar; Toque no botão de recortar; Arraste o dedo na parte inferior esquerda da imagem para visualizar os efeitos Endireitar, Vertical e Horizontal; Escolha o efeito de ajuste da perspectiva que deseja; O nível do ajuste é exibido pelo contorno ao redor do botão. Assim, você pode visualizar facilmente quais efeitos foram ajustados; Pressione o botão para alternar entre a edição em andamento e a imagem original; Toque em "OK" para salvar as alterações. Faça ajustes no ângulo de uma foto no iPhone (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 4. Melhorar a cor da foto no iPhone Aplicar ajustes como brilho e saturação são mudanças simples que podem fazer a diferença na qualidade de imagem da foto. Veja como: No app Fotos, escolha a foto que deseja editar; Toque em "Editar" e arraste o dedo à esquerda na foto para ver os efeitos disponíveis, como Contraste, Brilho, Ponto Preto, Saturação e Brilho da Cor; Selecione o efeito desejado e arraste o controle de ajuste para fazer a edição; Toque em "OK" para salvar as alterações. Faça alterações nas cores da foto de contraste, brilho e outras opções (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 5. Insira efeitos de filtro na foto no iPhone Os filtros são efeitos que ficaram muito populares com o crescimento das mídias sociais. No iPhone, você também pode adicionar filtros para dar um tom especial à sua imagem, confira: No app Fotos, escolha a foto que deseja editar; Toque em "Editar" e selecione o botão de filtros (com três círculos) para aplicar efeitos como Vívido, Dramático ou Tom Prata; Escolha um filtro e arraste o controle para ajustá-lo; Pressione a foto para comparar com a imagem original; Toque em "OK" para salvar as alterações. Insira filtros nas fotos para dar um tom diferenciado à imagem (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) 6. Editar uma Live Photo no iPhone O efeito de Live Photos captura um segundo e meio antes e depois da captura de uma foto. O resultado é uma foto "viva", com som e movimento, mantendo o quadro principal da imagem. Se você desejar, pode alterar o quadro para um momento melhor capturado, veja como: No app Fotos, escolha a foto que deseja editar; Na parte inferior da tela, toque no botão do Live Photos; Arraste o controle deslizante para modificar o quadro principal da imagem; Toque em "Usar Como Foto Principal" para salvar. Modifique a foto principal do Live Photos no iPhone (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) Embora não haja possibilidade de fazer demais alterações, você pode conferir os melhores aplicativos para editar Live Photos e baixá-los na App Store do iPhone. 7. Reverta a edição de uma foto no iPhone Se você realizou os ajustes, mas não aprovou o resultado, pode reverter o processo e retornar a imagem à sua forma original. No app Fotos, abra uma imagem editada; Toque em "Editar"; Selecione "Reverter"; Confirme a opção em "Reverter ao Original". Reverta uma edição para a imagem original (Captura de tela: Thiago Furquim/Canaltech) Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Como saber se estou com febre se não tenho termômetro? Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

Os 10 filmes mais assistidos da semana (06/08/2022)

canaltech A lista dos filmes mais assistidos da primeira semana de agosto trouxe algumas novidades. Enquanto Sonic 2: O Filme, Top Gun: Ases Indomáveis e Jurassic World: Domínio se firmam, novamente, como longas com bastante audiência, novos títulos entram no ranking. É o caso de Influencer de Mentira, Vingança e do nacional Eduardo e Mônica. Lançamentos do Star+ em agosto de 2022 10 séries injustiçadas pela crítica para assistir no Amazon Prime Video Já para os fãs de multiverso, opção é o que não falta. Homem Aranha: Sem Volta Para Casa segue na lista, enquanto um dos filmes mais aclamados da atualidade, Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo, assume a liderança. Vale lembrar que ainda não existe uma ferramenta oficial que faça essa medição de audiência de filmes nos serviços de streaming e vídeo sob demanda. Por enquanto, a melhor forma de fazer essa aferição é a partir do JustWatch, uma plataforma que ajuda os usuários a encontrarem o que assistir e também em que streaming o conteúdo está disponível. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Então, com base nesses dados, chegamos a um ranking aproximado de quais foram os filmes mais assistidos da semana no Brasil. Cansado de perder tempo procurando preços baixos? Inscreva-se no Canaltech Ofertas e receba as melhores promoções no seu celular! 10. Sonic 2: O Filme   Uma obra para crianças e adultos, Sonic 2: O Filme é um longa que conquistou o público e se manteve no nosso ranking durante várias semanas. A história gira em torno do ouriço azul que se une à raposa Tails para tentar derrotar o Dr. Robotnik (Jim Carrey). Acontece que tal missão não será fácil, uma vez que o vilão está alinhado à Knuckles com o intuito de roubar a esmeralda mística para dominar e destruir o mundo. Sonic 2: O Filme está disponível para compra e locação no Prime Video, Apple TV e Microsoft Store. 9. Influencer de Mentira   O nono lugar da lista fica com o recente lançamento Influencer de Mentira, que conta a história de Danni, uma jovem que não tem boas perspectivas na vida. Desanimada, sem amigos e colecionando decepções amorosas, ela decide criar uma falsa viagem à Paris para chamar atenção. Porém, as coisas acabam saindo do controle e ela terá que lidar com as consequências de seus atos. Escrito e dirigido por Quinn Shephard, a comédia dramática intitulada Not Okay, em inglês, conta com Zoey Deutch, Dylan O'Brien e Embeth Davidtz no elenco. Influencer de Mentira está disponível no Star+. 8. Vingança   Dirigido por Coralie Fargeat, esse filme francês de 2017 conta a história de três homens casados e ricos que todo ano fazem uma caçada no deserto. Acontece que dessa vez, um dos empresário decide levar sua amante e a abandona para morrer no local. Agora, eles terão que lidar com as consequências de uma mulher revoltada que busca vingança. Vingança está disponível na Netflix. 7. Top Gun: Ases Indomáveis   Estrelado por Tom Cruise, esse longa voltou a fazer sucesso depois que sua continuação, Top Gun: Maverick, foi lançada em 2022. O primeiro filme é de 1986 e conta a história de Pete “Maverick” Mitchell, um jovem e destemido piloto do esquadrão de elite da Força Aérea dos Estados Unidos que precisa lidar com lembranças antigas para conseguir voltar a pilotar. Com muitas cenas de ação, o filme mostra Cruise na sua melhor forma. Top Gun: Ases Indomáveis está disponível no Star+ e no Globoplay, e também para compra e locação na Microsoft Store, Claro Video, Google Play, Prime Video e Apple TV. 6. Eduardo e Mônica   Uma semana após chegar no Globoplay, essa comédia romântica inspirada na música homônima de Renato Russo já conquistou o sexto lugar na nossa lista. Ela conta a história de um rapaz e uma moça que tem carcaterísticas completamente diferentes, mas que, por ironia do destino, acabam se apaixonando e, contrariando o que todo mundo pensava, vivem um amor que atravessa os anos. Afinal, "quem um dia irá dizer que não existe razão nas coisas feitas pelo coração?". Dirigido por René Sampaio, os escolhidos para darem vida aos protagonistas foram Gabriel Leone e Alice Braga. Completam o elenco Victor Lamoglia, Bruna Spínola, Fabrício Boliveira, Otávio Augusto e outros. Eduardo e Mônica está disponível no Globoplay e para alugar no Google Play e na Apple TV. 5. O Homem do Norte   Caindo algumas posições, esse filme ainda se mantém firme no nosso ranking dos mais assistidos desde a sua estreia. Dirigido por Robert Eggers, a história une ação, vingança, morte, e lenda vinking. Ambientado em 914, a trama de O Homem do Norte conta a história do príncipe Amleth (Alexander Skarsgård) que, prestes a atingir a maioridade e ocupar o lugar de rei, descobre que seu pai foi assassinado pelo próprio irmão. Chocado e revoltado, ele promete voltar para se vingar. Vinte anos depois, Amleth está de volta para cumprir o que prometeu e acabar com o tio. O Homem do Norte está disponível na Claro TV+, Google Play e Prime Video. 4. Jurassic World: Domínio   Os dinossauros também fazem sucesso por aqui. Novamente no ranking, o longa lançado em junho de 2022 mostra que, após quatro anos da destruição da Ilha Nublar, os dinossauros e humanos agora convivem lado a lado. Acontece que tal situação nem sempre é pacífica e essa frágil harmonia está prestes a acabar. Agora, os ex-funcionários do parque dos dinossauros, Claire (Bryce Dallas Howard) e Owen (Chris Pratt) tentarão buscar uma solução para tal problema. Para isso, eles contarão com a ajuda dos cientistas experientes em dinossauros, que retornam dos filmes antecessores. Vale lembrar que o filme é o capítulo final de uma trilogia que conta com Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros e Jurassic World: Reino Ameaçado. O elenco traz Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, Laura Dern. A direção é de Colin Trevorrow que também divide o roteiro com Michael Crichton. Jurassic World: Domínio está disponível na Claro TV+ e para alugar na Apple TV, no Google Play e no Prime Video. 3. Homem Aranha: Sem Volta Para Casa   Quem é fã do Spider-Man, pode ficar feliz, porque Homem Aranha: Sem Volta Para Casa está novamente na nossa lista, mostrando que o sucesso que fez no cinema está se repetindo nos streamings. Esse longa, assim como o filme dos dinossauros citado acima, também faz parte de uma trilogia composta por Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017) e Homem-Aranha: Longe de Casa (2019), e conta a história de Peter Parker (cuja identidade foi revelada ao mundo) pedindo ajuda ao Doutor Estranho para reverter a exposição causada. Com uma trama intrigante e recheada de cenas de ação, o filme traz vilões e outros Homens-Aranhas do Multiverso, interpretados por Tobey Maguire e Andrew Garfield. Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa está disponível para compra e locação no Google Play, HBO Max, Apple TV, Microsoft Store e Prime Video. 2. Agente Oculto   Baseado na série de livros best-seller de Mark Greaney, esse longa foi lançado neste ano e se tornou a quinta estreia mais bem-sucedida da Netflix. Conhecido também como O Homem Cinzento (The Gray Man, em inglês), o filme de conta a história de um agente da CIA, Court Gentry (Ryan Gosling), que está prestes a ser executado, mas é resgatado do presídio federal por Donald Fitzroy (Billy Bob Thornton), um mafioso que deseja ter Gentry em seu bando. Agora, com a cabeça a prêmio, o protagonista terá que fugir e se esconder para defender sua vida. Agente Oculto está disponível apenas na Netflix. 1. Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo   No primeiro lugar pela segunda semana seguida, o longa que estreou em 2022 conta a história de Evelyn Wang (Michelle Yeoh), uma imigrante chinesa que está à beira do colapso, pois tem que lidar com mais problemas do que conegue aguentar; como o fracasso da sua lavanderia, o casamento falido, o péssimo relacionamento com seu pai e sua filha, e também com a auditora da Receita Federal. Agora, Evelyn terá que explorar realidades paralelas. Dirigido por Daniel Scheinert e Daniel Kwan, o filme ainda está em algumas salas de cinema. No streaming, Tudo em Todo Lugar Ao Mesmo Tempo pode ser alugado no Google Play, no Prime Video e na Apple TV. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

Quais operadoras suportam eSIM no Brasil?

canaltech Idealizado para facilitar a vida dos usuários e proporcionar maior segurança, o eSIM começou a ser implementado nos smartphones e smartwatches a partir de 2016, estando hoje disponível de maneira ampla em uma variedade de celulares, especialmente em modelos mais avançados. A tecnologia está presente no Brasil e é fornecida pelas três principais operadoras do mercado brasileiro — Claro, TIM e Vivo — com algumas peculiaridades no processo de ativação de cada uma. Como saber se o chip do celular foi bloqueado Como bloquear chip de operadora? Vivo, TIM, Claro e Oi O que é o eSIM? O eSIM (Embedded SIM, ou SIM integrado em tradução livre) é um chip dedicado instalado no celular ou outro dispositivo que atua como o cartão SIM para estabelecer uma conexão com a rede móvel da operadora e possibilitar a realização de chamadas e acesso à internet sem precisar do SIM físico. A adoção da tecnologia possui vantagens e desvantagens. Como pontos positivos, o usuário não precisa comprar e instalar cartões SIM físicos, e o processo de portabilidade pode ser realizado em questão de minutos, já que todas as informações necessárias são gravadas no eSIM e podem ser reescritas com facilidade. Por ser integrado, o componente impossibilita a remoção por pessoas mal-intencionadas, permitindo que o rastreamento seja mantido em casos de perda ou roubo. -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Integrado aos dispositivos, o eSIM chegou com o objetivo de facilitar a ativação de planos móveis e eliminar a necessidade de instalação de cartões SIM físicos (Imagem: Brett Jordan/Unsplash) Outros destaques incluem ainda a possibilidade de registrar dois números em um mesmo eSIM — apesar de não haver suporte ao uso simultâneo — o compartilhamento de sinal em mais de um dispositivo (smartphone e smartwatch, por exemplo), e a redução das dimensões dos aparelhos, já que não há mais espaço ocupado pela gaveta de chips SIM. Em contrapartida, será sempre necessário entrar em contato com as operadoras ao trocar de celular para que a linha seja transportada para o telefone novo, etapa menos conveniente do que apenas instalar o cartão SIM físico. Operadoras que suportam o eSIM As três principais operadoras do Brasil suportam o eSIM, mas possuem algumas etapas próprias para a ativação. Confira as principais informações: Claro A Claro chama sua solução eSIM de e-chip, vendendo-o em versões para pessoas físicas e jurídicas. As pessoas físicas podem adquirir um e-chip através da loja online da empresa, em planos controle e pré-pago, ou ainda através de lojas físicas selecionadas. No caso de pessoas jurídicas, a aquisição precisa ser feita através do gerente de contas. A Claro possibilita a aquisição de um e-chip, sua versão do eSIM, pelo site online, vinculado a um plano pré ou controle (Imagem: Reprodução/Claro) Em celulares, a ativação é feita através da leitura de um QR Code, enquanto smartwatches (que suportam apenas planos pós-pago) são vinculados pelo Claro Sync, no site do recurso. É importante lembrar que é necessário possuir um dispositivo com eSIM compatível para utilizar a tecnologia. A lista completa de aparelhos suportados pode ser encontrado no site dedicado da operadora. TIM A TIM possui serviço de eSIM apenas para pessoas físicas, e a venda dos QR Codes para ativação do serviço é realizada somente em lojas físicas da operadora. Mesmo assim, de maneira similar às outras empresas, a companhia suporta uso de mais de um número no eSIM, incluindo operadoras diferentes. A TIM disponibiliza o eSIM apenas para pessoas físicas, e exige que a compra do QR Code de ativação seja feita em lojas físicas (Imagem: Reprodução/TIM) Também há por aqui uma lista de aparelhos compatíveis com o eSIM da gigante, reunidos em uma seção dedicada do site oficial. Dito isso, a TIM não possui serviço próprio para compartilhamento do sinal com smartwatches e outros dispositivos. Vivo A Vivo não detalha a quais tipos de público o suporte ao eSIM é fornecido, limitando a informar que os planos Pós, Controle, Pré e Easy são atendidos pela tecnologia. A aquisição deve ser feita em lojas físicas, mas há atendimento pelo WhatsApp, com contato direto com a loja física mais próxima ao endereço do usuário. A Vivo oferece o eSIM para os planos Pós, Controle, Pré e Easy, fornecendo o QR Code em lojas físicas e em atendimento através do WhatsApp (Imagem: Reprodução/Vivo) Os aparelhos compatíveis são divididos em listas das marcas que disponibilizam a função (Apple, Motorola e Samsung), encontradas no site dedicado da empresa. A operadora também oferece sincronização gratuita com smartwatches pelo Vivo Sync, mas assim como a Claro, é necessário possuir um plano Pós. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto As 10 linguagens de programação que estarão em alta em 2023 Veja Mais

Lançamentos da Netflix na semana (05/08/2022)

canaltech O Sonho finalmente chegou ao streaming. A estreia de Sandman na Netflix é o grande destaque não só da nossa lista semanal de lançamentos, mas uma das principais novidades do serviço em agosto. A adaptação de um dos mais famosos e cultuados quadrinhos chegou em sua primeira temporada rodeada de muita curiosidade e muito bem avaliada. E a gente já assistiu e garante: ela é realmente tudo aquilo que esperávamos. Lançamentos da Netflix em agosto de 2022 8 ótimos filmes para assistir na Netflix em agosto de 2022 O seriado que conta a história do Rei dos Sonhos que, após passar um século aprisionado, precisa recuperar seu poder e capturar os pesadelos que escaparam enquanto evita o fim do mundo é um clássico das HQs e a principal aposta da Netflix de emplacar uma nova série de sucesso. E, pelo visto, acertou bem. Mas não é a única novidade a aparecer no serviço. A semana ainda tem a chegada de Carter, novo filme de ação para quem quer um pouco de adrenalina. O longa mistura o melhor da pancadaria oriental com aquele clima de espionagem à la Jason Bourne que promete empolgar os fãs do gênero. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.-   Além disso, temos a chegada da franquia Missão: Impossível para os admiradores de Tom Cruise entenderem por que o ator é o astro que Hollywood adora. De quebra, ainda temos o primeiro Top Gun: Ases Indomáveis para você ir se preparando para a estreia de Top Gun: Maverick às lojas em breve. Ainda falando em cinema, Homem-Aranha: De Volta ao Lar e Extraordinário são dois clássicos modernos que acabaram de chegar ao streaming. Mas se você procura uma boa história policial com clima brasileira, a nacional Bom Dia, Verônica acabou de estrear sua nova temporada para envolvê-lo nessa trama repleta de mistério. E é claro que os lançamentos da semana na Netflix não se resumem apenas a essas produções e há muitos outros filmes e séries recém-adicionados ao catálogo apenas esperando o seu play. Afinal, essa maratona não vai começar sozinha. Assine Amazon Prime por R$ 14,90/mês e ganhe frete grátis, catálogo de filmes e séries que compete com a Netflix, livros, músicas e mais! Teste 30 dias grátis! Todos os lançamentos da Netflix na semana 30/07 Homem-Aranha: Longe de Casa Três dias Depois – Novo Episódio, Temporada 1 Alquimia das Almas – Novos Episódios, Temporada 1 31/07 Extraordinário 01/08 Top Gun: Ases Indomáveis Missão: Impossível Missão: Impossível 2 Missão: Impossível 3 Missão: Impossível – Protocolo Fantasma Missão: Impossível – Nação Secreta Missão: Impossível – Efeito Fallout Resident Evil 2 Apocalipse As Duas Faces de um Crime Jumanji Jumanji: Bem-Vindo à Selva Nunca deixe de Lembrar Um Pesadelo de Casamento – Temporada 1 02/08 Better Call Saul – Novo Episódio, Temporada 6 A Maldição de Sharon Tate TOC: Transtornada, Obsessiva e Compulsiva Ricardo Quevedo: Amanhã Será Pior Os Sedutores de Abuja   03/08 Bom Dia, Verônica – Temporada 2 Uma Advogada Extraordinária – Novos Episódios, Temporada 1 Um Tio de Outro Mundo – Novo Episódio, Temporada 1 Desastre Total: Woodstock 99 – Novos Episódios, Temporada 1 Que Culpa tem o Carma? O Bebê do Elevador 04/08 Veloz, Furioso & Apaixonado Nunca Desista Temporada de Casamentos Os Grandiosos Irmãos Robôs – Temporada 1 A História de Chike e Grace Kakegurui Twin – Temporada 1 Lady Tamara – Temporada 1 05/08 Sandman – Temporada 1 Carter O Despertar das Tartarugas Ninja: O Filme Darlings Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Meta e AWS vão capacitar 50 mil brasileiros em treinamento gratuito

canaltech A Meta, dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, anunciou um projeto de capacitação de 50 mil brasileiros em tecnologias voltadas às áreas de nuvem, marketing digital e tecnologias para o metaverso até 2023. A iniciativa será lançada em parceria com a Amazon Web Services (AWS) dentro de um novo programa chamado Portal Tech. Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Pronampe libera novos empréstimos para pequenos e médios negócios; saiba mais O projeto é voltado a pessoas com mais de 18 anos, destinado a indivíduos formados em escolas públicas, com prioridade para a capacitação de mulheres, pessoas negras e membros da comunidade LGBTQIA+ nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás, Pernambuco, Alagoas e Amazonas. A iniciativa planeja levar treinamento a um grande número de pessoas e atender a necessidade de talentos em computação em nuvem de toda a América Latina. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Meta e AWS vão oferecer treinamento gratuito para o segmento de Metaverso (Imagem:divulgação/Meta) A parceria entre as duas empresas quer estimular o um ciclo virtuoso por meio da capacitação de pessoas em situação de vulnerabilidade social, sejam jovens que dão os primeiros passos na carreira, sejam profissionais que buscam recolocação no mercado de trabalho. Cleber Morais, diretor geral da Amazon no Brasil explica a necessidade de iniciativas do tipo. Ele aponta um estudo da Brasscom que revela um déficit estimado de 530 mil profissionais na área de TI até 2025, ao mesmo tempo em que há 10 milhões de brasileiros desempregados e 40% da população no mercado informal. Projeto de Capacitação da Meta e AWS terá duas fases O projeto será dividido em duas fases. A primeira começará ainda em agosto, com objetivo de capacitar 25 mil pessoas em fundamentos da nuvem AWS, oferecido gratuitamente pela Ka Solution, parceira da Amazon. As outras 25 mil pessoas terão acesso a cursos básicos gratuitos de realidade aumentada (Spark AR) e marketing digital na plataforma Blueprint da Meta. A segunda fase proporcionará locais para o uso de computadores a 2 mil estudantes moradores de 17 cidades, onde a escola profissional Proz Educação tem unidades físicas ou parcerias. Como requisito, eles terão que passar por um treinamento inicial e demonstrar interesse em trabalhar com essas tecnologias. Para participar, os candidatos devem ter cursado o ensino médio em escola pública. Também serão observados critérios de gênero e raça, com prioridade para mulheres e pessoas negras. Os selecionados serão formados em Introdução à Programação em um curso online e presencial voltado a habilidades técnicas, como introdução à programação em Javascript, introdução a web services, Node JS e bancos de dados. As cidades onde a Proz Educação tem unidades ou parcerias são: Diadema, Mogi das Cruzes, Guarulhos, Carapicuíba, Sacomã e Campo Limpo, em São Paulo; Belo Horizonte, Contagem, Divinópolis, Juiz de Fora, Montes Claros e Uberlândia, em Minas Gerais; Curitiba; Goiânia; Recife; Maceió e Manaus, Amazonas. Os estudantes que não tiverem computador em casa poderão usar os equipamentos da Proz ou das organizações parceiras. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

LBFF 8: agenda, onde assistir e equipes participantes

canaltech A Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) retorna neste sábado (6) para a oitava edição, desta vez com equipes estreantes, novos jogadores e a possibilidade de um dos times campeões de competições passadas finalmente repetir a dose. EVO 2022: onde assistir ao campeonato de jogos de luta Free Fire terá show de Justin Bieber em agosto Onde assistir a LBFF 8 A LBFF 8 será transmitida nos canais da Garena no Youtube e no TikTok. Além do formato online, também será possível acompanhar a competição no canal de TV aberta RedeTV! nos sábados e domingos, a partir das 13h. Às segundas-feiras, o SPACE transmite a LBFF, em sinal fechado, a partir das 18h. O campeonato acontecerá todos os finais de semana e segundas-feiras até o dia 3 de outubro, com a final acontecendo no dia 15. -Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/- Grupos da LBFF 8 Os grupos do oitava temporada já estão formados. (Imagem: Divulgação/Garena) Cansado de perder tempo procurando preços baixos? Inscreva-se no Canaltech Ofertas e receba as melhores promoções no seu celular! A fase de grupos contará com os 18 times do campeonato. Cada um dos três grupos disputarão quatro quedas por dia para ver quem sai na frente da tabela durante o final de semana, diferente da edição anterior em que os times disputavam 6 partidas. A final será decidida em 8 quedas, com as equipes jogando duas vezes em cada um dos mapas: Purgatório, Bermuda, Kalahari e Alpine. Confira dos grupos abaixo: Grupo A LOUD GOD Unidas TropiCaos Corinthians FF B4 TSM FTX Grupo B Magic Squad Meta Gaming Netshoes Miners Fluxo Team Liquid Stars Horizon Grupo C Los Grandes paiN Gaming HUMMER Esports BD Vasco Angels A busca pelo segundo título LOUD, Fluxo e B4 são algumas das equipes que estão em busca do bicampeonato da LBFF. (Imagem: Reprodução/Bruno Alvares e Cesar Galeão/Garena) Essa edição da LBFF pode ter um feito inédito na história da competição. Team Liquid, B4, Vivo Keyd, LOUD e Fluxo tem a chance de concorrer ao bicampeonato da Liga Brasileira de Free Fire. A Keyd conta com o maior número de pódios entre as equipes, sendo vice-campeã quatro vezes. Já a LOUD é a organização com o maior número de abates (2051) e o maior número de Booyahs (55). A Tropa ainda pode fazer história e chegar aos 60 Booyahs nessa temporada. A Fluxo chega com K9, o técnico mais celebrado da LBFF, enquanto a Team Liquid chega com seis participações no campeonato, mais de 1500 abates e mais de 40 vitórias em partidas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Comparativo Moto G42 vs G52: uma escolha simples pelo mais barato Veja Mais

Pescadores encontram novos destroços de foguete da China

canaltech A Guarda Costeira das Filipinas (PCG) anunciou nesta terça-feira (2) a recuperação de um objeto metálico a cerca de 160 km de Mamburao, capital da província de Mindoro, nas Filipinas. O objeto foi encontrado por pescadores no dia 26 de julho e, além de ter parte da bandeira chinesa, mostra também um pouco de uma identificação similar àquela do foguete Long March 5B lançado recentemente pela China. O que é reentrada de lixo espacial? E quais são os riscos? Quem é o responsável legal caso um foguete atinja uma pessoa ou uma propriedade? No dia 24 de julho, a China lançou um foguete Long March 5B levando o Wentian, o novo módulo da estação espacial chinesa Tiangong. O lançamento gerou controvérsia em meio à comunidade internacional, já que o veículo acabou reentrando descontroladamente na atmosfera terrestre no dia 31, apenas alguns dias antes de os pescadores encontrarem os destroços. Como eram muito grandes, os pescadores só coletaram alguns dos objetos. Pescadores analisando detritos que parecem ser de um foguete da China (Imagem: Reprodução/Philippine Coast Guard) Após inspeções visuais, a Agência Espacial das Filipinas (PhilSA) confirmou que um dos detritos metálicos é parte do foguete chinês, mas observou que o fragmento não faz parte do estágio central que reentrou na atmosfera no dia 31. Naquela noite, observadores na Malásia conferiram a reentrada de possíveis detritos do foguete Long March 5B, usado no lançamento. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Segundo a PhilSA, os detritos recuperados pela PCG fazem parte da carenagem de cargas úteis do foguete, que é descartada conforme o veículo chega ao espaço. Normalmente, os estágios descartados são direcionados para caírem em zonas determinadas com antecedência, para reduzir os riscos de seguirem em direção a áreas de alta densidade populacional. Jay Batongbacal, diretor do Instituto de Assuntos Marítimos e Legislação Marinha, na Universidade das Filipinas, observou que isso significa que a população foi duplamente atingida pelo lançamento da China: uma no início, e outra depois. “Isso mostra que o risco é maior para nós, porque estamos sob a rota de voo da maioria dos foguetes chineses”, disse. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Realidade aumentada pode se tornar a melhor amiga de quem lê livros físicos

canaltech Pesquisadores da Universidade de Surrey, na Inglaterra, desenvolveram um novo sistema de realidade aumentada (RA) que pode ser integrado a livros de papel, aumentando a experiência do usuário enquanto ele consome conteúdos impressos em tempo real. Como a levitação pelo som pode revolucionar realidade virtual e aumentada Apple quer humanidade no centro da realidade aumentada e prepara grande novidade Segundo os cientistas, o projeto chamado Next Generation Paper (papel da próxima geração, em tradução livre) permite que o leitor tenha informações extras sobre o que está escrito nas folhas de verdade por meio de um dispositivo móvel, como tablets ou celulares.   “A forma como consumimos literatura mudou ao longo do tempo com muito mais opções do que apenas livros em papel. Atualmente existem várias soluções eletrônicas, incluindo e-readers e dispositivos inteligentes, mas nenhuma solução híbrida que seja sustentável em escala comercial”, explica o professor Radu Sporea, autor principal do projeto. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- Experiência híbrida Sem uma fiação visível aos olhos do leitor, os livros de realidade aumentada permitem que os usuários acessem um conteúdo digital enquanto folheiam o livro físico. Ao deslizar o dedo ou virar uma página, novas informações são exibidas automaticamente na tela do dispositivo que está ao lado. Protótipo do livro de realidade aumentada (Imagem: Reprodução/University of Surrey) Sensores instalados no livro são responsáveis por identificar a ação do leitor e transmitir os dados para o celular ou tablet. Conforme a leitura avança, o usuário pode consultar gráficos, imagens e vídeos relacionados ao conteúdo que está sendo lido de maneira natural. “Este modelo atualizado possibilita o uso de livros de realidade aumentada para diferentes áreas, como educação. Além disso, essa nova versão incomoda menos o leitor ao reconhecer automaticamente o página aberta, acionando o conteúdo multimídia em tempo real”, acrescenta o professor George Bairaktaris, coautor do estudo. Livros do futuro Graças a um sistema de eficiência energética e a um papel condutor pré-impresso, o livro de realidade aumentada já pode ser produzido em escala semi-industrial. Com essa configuração, ele poderia ser usado para transmitir conteúdos que requerem a adição de informações complementares, como turismo, viagens e educação. Sensores captam a ação do leitor e transmitem os dados para a tela do dispositivo móvel (Imagem: Reprodução/University of Surrey) No futuro, os pesquisadores esperam que o livro híbrido de realidade aumentada possa ser impresso em escalas maiores, permitindo que o usuário não tenha que recorrer à internet ou outras fontes online para obter dados extras sobre o assunto que está sendo lido. “Mais do que nunca, essa tecnologia existe para auxiliar o leitor a ter uma compreensão mais profunda do tema escrito e obter mais informações por meios digitais sem, contudo, arruinar a experiência de manusear e ler um livro de papel”, encerra o professor George Bairaktaris. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Como transformar destaques em vídeo do Reels no Instagram?

canaltech Usuários podem transformar destaques em vídeo do Reels no Instagram e, como você pode imaginar, esse é mais um esforço para alavancar o formato. O objetivo do recurso é dar praticidade à criação de vídeos e, portanto, torná-los mais volumosos na rede social. Como usar o Instagram: o guia prático Como personalizar o Instagram ao máximo | 7 dicas De modo simplista, a função é um passaporte para quem não é fã de editar vídeos e, por isso, evita usar o Reels. Afinal de contas, ela permite criar novos conteúdos com poucos cliques e em alguns segundos. É importante frisar, contudo, que a possibilidade existe apenas para os Destaques. Não há nenhuma opção para transformar Stories isolados em vídeo do Reels. Se você fez uma postagem e deseja convertê-la, será preciso salvá-la em um novo destaque ou que já foi criado. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- 1. No seu perfil do Instagram (Android l iOS), clique sobre um Destaque e toque no botão de três pontos no canto inferior direito da tela. Entre as opções, selecione “Converter para vídeo do Reels”. O app te dará algumas sugestões de áudio com a opção de sincronização; Para transformar destaques em vídeo do Reels, selecione o comando no menu "Mais" (Captura: Kris Gaiato) 2. Use as ferramentas de edição do formato se desejar e, para postá-lo, toque em “Avançar”. Insira uma legenda e configure o post. Por fim, toque em “Compartilhar”. Edite o seu vídeo normalmente e, em seguida, publique-o na plataforma (Captura: Kris Gaiato) Antes de transformar todos os destaques em vídeo do Reels, use a função de forma estratégica. Essa é uma dica útil, sobretudo para criadores de conteúdo da plataforma. Para facilitar o seu fluxo de postagem, crie destaques que melhor se adequarem ao formato de vídeo após a conversão. Não consegue visualizar como isso é possível? Todos sabemos que vídeos de rotina e vlogs, por exemplo, são populares no Instagram. Com isso em mente, você pode reunir Stories de uma viagem ou fazer um compilado de clipes sobre a sua semana nos Destaques. Depois, basta convertê-los. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Primeiro teletransporte holográfico internacional é realizado entre EUA e Canadá Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Veja Mais

Como ter o menu lateral do Gmail de volta

canaltech O Gmail ganhou um visual repaginado em 2022, trocando alguns elementos de lugar na versão web do serviço de e-mail do Google. Se você quer usar o design antigo, aprenda como ter o menu lateral do Gmail de volta. Guia completo: como usar o Gmail Como colocar o Gmail em português e mudar o idioma As mudanças são bem sutis e não devem tornar o uso do Gmail um bicho de sete cabeças. Entretanto, há quem prefira manter as coisas como antes. E aí a dica pode ser útil caso você não queira se adaptar ao novo layout. A seguir, saiba como voltar ao design anterior do Gmail. O que mudou no Gmail de PC A versão atualizada do Gmail para computador modificou principalmente o painel lateral. Antes, era um único menu à esquerda da tela reunindo todas as pastas e categorias do Gmail, entre elas as caixas de entrada, spam, lixeira e rascunhos. Tinha também um menu de hambúrguer (ícone de três linhas) que deixava essas categorias mais discretas. -Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.- Desde 2022, contudo, o Gmail passou a mostrar um menu fixo que não some mesmo quando você clica no ícone de hambúrguer. Esse novo layout mantém o acesso rápido aos aplicativos de chat, Spaces, Google Meet e a caixa de entrada do Gmail. Ou seja, agora é possível ter dois menus na lateral esquerda, o que pode confundir o uso de funções da plataforma. Esta é a nova interface do Gmail, agora com dois menus na lateral esquerda (Captura de tela: Caio Carvalho) Como usar o menu lateral antigo do Gmail Para ter o menu lateral do Gmail de volta: Abra o Gmail em um navegador web no seu computador; Clique no ícone de engrenagem, no canto superior direito; Em “Apps no Gmail”, clique em “Personalizar”; Desmarque as caixas do Google Chat e do Google Meet; Clique em “OK”; Clique em “Atualizar" para atualizar a página e completar a mudança. Desmarque os apps para ter o menu lateral do Gmail de volta (Captura de tela: Caio Carvalho) Como voltar ao Gmail antigo Por enquanto, o layout atualizado do Gmail ainda não é obrigatório. Isso significa que você pode voltar ao design antigo do Gmail não apenas no menu lateral, mas em toda a interface do serviço de e-mail. Para voltar ao Gmail antigo: Abra o Gmail em um navegador web no seu computador; Clique no ícone de engrenagem, no canto superior direito; Em “Voltar para o formato original”; Clique em “Atualizar". Google permite voltar para o formato original do Gmail (Captura de tela: Caio Carvalho) A qualquer momento, você pode retornar para a versão atualizada do Gmail seguindo o mesmo tutorial, porém clicando em "Testar a nova visualização do Gmail". A interface revoada do Gmail está sendo liberada gradativamente para todos os usuários. Se o seu Gmail ainda não mudou, não é necessário criar um novo e-mail, nem sair e entrar em outra conta no Gmail. Aguarde até que o Google faça a atualização. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

Azeite extravirgem preserva nutrientes dos alimentos, segundo estudo

canaltech O azeite extravirgem pode preservar os nutrientes dos alimentos durante o cozimento. A informação vem de um estudo conduzido por cientistas da Universidade de São Paulo (USP) em parceria com a Universidade de Barcelona, na Espanha. Segundo o estudo, o segredo está nas gorduras monoinsaturadas, que possuem potencial antioxidante. Comida vicia? Veja quais são os alimentos que mais provocam essa sensação Alimentos muito gordurosos podem despertar Alzheimer, ansiedade e depressão As descobertas foram publicadas na revista científica Trends in Food Science & Technology. No artigo, os autores mencionam que por causa dessa ação antioxidante, a degradação do azeite é mais lenta em comparação com os demais óleos. E isso protege tanto os nutrientes do próprio azeite como os dos alimentos. Os pesquisadores apontam que o azeite extravirgem ajuda a evitar que os fitoquímicos sejam oxidados. Isso deixa os alimentos cozidos mais saudáveis, uma vez que preserva componentes importantes, que poderiam desaparecer. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- "Quando comparamos um refogado de tomate com e sem azeite, por exemplo, a quantidade de licopeno pode ser reduzida sem a presença de azeite no processo de cocção. Entretanto, ao usar o azeite extravirgem, conseguimos preservar esse composto que está associado à prevenção do câncer de próstata", apontam os pesquisadores. Azeite extravirgem preserva nutrientes dos alimentos, segundo estudo conduzido pela Universidade de São Paulo (Imagem: Roberta sorge/Unsplash) O artigo ressalta, porém, que a degradação dos compostos bioativos varia de acordo com o método de cocção utilizado. “Vimos que a técnica que promove a maior degradação é a de preparo em forno, por envolver temperaturas muito altas e um tempo de cocção muito longo”, explicam os autores. Vale perceber que os níveis de degradação variam conforme o composto bioativo. No caso de compostos insolúveis em água, como carotenoides e vitaminas lipossolúveis, ferver e cozinhar a vapor são as técnicas que melhor preservam esses compostos, conforme explicam os responsáveis pelo estudo. Os autores concluem que, se o intuito é aproveitar ao máximo os nutrientes dos alimentos vegetais e do azeite, é preferível utilizar técnicas com menor tempo de cocção e temperaturas mais amenas. Os benefícios do azeite extravirgem acontecem porque o produto não passa pelos mesmos processos de industrialização que o óleo de girassol, soja e milho. “O processamento do azeite extravirgem não envolve aquecimento, somente processos físicos como prensagem a frio, centrifugação e filtração, que preservam esses compostos", finaliza o estudo. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA NASA descobre origem do "espaguete" em Marte Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

Como fazer TNT no Minecraft | Dinamite

canaltech Dos vários itens que podem ser fabricados em Minecraft, a dinamite é uma das mais potentes dentro do jogo. Por isso, aprenda no tutorial como fazer TNT no Minecraft. Como fazer uma porta no Minecraft Como fazer um tijolo no Minecraft Dinamite, ou TNT, serve para realizar explosões controladas em ambientes mais amplos, uma vez que o impacto tem um grande raio de alcance. Também pode ser usada para defesa e ataque contra mobs ou outros jogadores. Veja, a seguir, como fabricar dinamite no Minecraft. Ingredientes para fazer TNT no Minecraft Para fazer TNT no Minecraft, você vai precisar de apenas dois materiais: -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Areia: pode ser encontrada em praticamente todo o jogo, mas principalmente no Templo do Deserto. Tanto faz se for a areia comum ou a areia vermelha; Pólvora: disponível em Mansões da Floresta, Masmorra, Naufrágio e no Templo do Deserto. Também pode ser comprada com vendedores ambulantes ou por meio de criaturas derrotadas, como Creepers, Ghasts e Bruxas, que derrubam pequenas quantidades no chão. Além da fabricação na ferramenta de craft, você ainda pode encontrar dinamites prontas em locais específicos de Minecraft. Entre eles baús em Naufrágio e tesouros enterrados no fundo dos oceanos, costas rochosas e praias. Como fazer dinamite (TNT) no Minecraft Agora que você sabe os materiais necessários para fazer TNT no Minecraft, chegou a hora de fabricar o explosivo. Para isso: Abra a ferramenta de craft no jogo; Coloque cinco partes de pólvora em forma de X, como na imagem abaixo; Preencha os quatro campos restantes com areia (comum ou vermelha); Aguarde até que o TNT seja fabricado; Para ativar a dinamite, use uma pederneira, bola de fogo, redstone energizada ou qualquer item encantado com Fire Aspect. Pólvora e areia são os ingredientes para fazer TNT no Minecraft (Montagem: Caio Carvalho) Cada combinação de cinco pólvoras e quatro partes de areia gera um bloco de dinamite. O TNT leva quatro segundos até ser detonado. Você também pode fazer um carrinho de mina com TNT usando dinamite + carrinho de mina. Ou ainda, uma dinamite subaquática com TNT + sódio. Como usar TNT no Minecraft As dinamites em Minecraft são itens que podem ajudar na exploração de partes mais densas do jogo. Entretanto, por terem alta capacidade de destruição, devem ser usadas de forma controlada para evitar acidentes. Ao fabricar um TNT, é recomendado: Usar em poucas quantidades, já que várias dinamites juntas podem derrubar o FPS do jogo; Incendiar a TNT a um raio de 7 blocos de distância, para evitar danos; Não ativar a TNT se estiver próxima de líquidos inflamáveis, fogo, lava; Não usar a TNT em áreas com raios e trovões; Usar dinamite em armadilhas explosivas defensivas ou para abrir caminho em áreas de mineração. Vale destacar que não é possível usar TNT contra rocha matriz, obsidiana e líquidos que não sejam inflamáveis. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Nokia 110, 2660 e 8210 4G são lançados com visual clássico e preço baixo Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Por que a ciência recomenda registrar nossos sonhos em um diário Veja Mais

Os 10 SUVs mais vendidos do Brasil em julho de 2022

canaltech O Chevrolet Tracker superou as expectativas e foi o SUV mais vendido do Brasil em julho de 2022. Segundo ranking divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o crossover da General Motors anotou 5.998 unidades no último mês, chegando a 32.964 no ano. Hyundai Creta x Chevrolet Tracker: qual é o melhor? Nissan Kicks x Chevrolet Tracker: qual é o melhor? Mesmo com algumas dificuldades na produção e perdendo equipamentos por conta da crise dos semicondutores, o SUV compacto conseguiu superar seus concorrentes diretos, como o Hyundai Creta, que ficou em quarto lugar na categoria, com 5.125 emplacamentos. O pódio do mês de julho segue surpreendendo tanto quanto a liderança do período. O segundo lugar teve o Fiat Pulse, com 5.300 unidades vendidas, seguido de perto pelo Nissan Kicks, com 5.221. O Top 5 foi completado pelo Jeep Compass, que teve queda vertiginosa nas vendas quando comparamos com junho, mas ainda sim teve 4.402 vendas. -Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!- O Chevrolet Tracker segue sendo competitivo no mercado de SUVs compactos (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech) Quem foi mal, de fato, foi o Volkswagen T-Cross. O SUV mais vendido do Brasil em 2022 até o momento ficou em uma amarga 17ª colocação no geral e 8ª entre os SUVs, com 3.535 unidades emplacadas, atrás até de modelos que estão com mais dificuldades de entregas por conta de peças, como o Jeep Renegade, que emplacou 4.264 unidades. Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier Chevrolet Tracker Premier BMW segue à vontade no mercado premium Entre os modelos premium, a BMW segue muito à vontade, pelo menos enquanto a Audi não inicia as entregas dos novos Audi Q3 e Q3 Sportback, agora produzidos no Brasil. Os destaques nesse segmento ficam por conta do BMW X1, que anotou 406 unidades emplacadas, seguido pelo BMW X3, com 172 e Land Rover Discovery, com 147. Os 10 SUVs mais vendidos de julho de 2022 Chevrolet Tracker: 5.998 Fiat Pulse: 5.300 Nissan Kicks: 5.221 Hyundai Creta: 5.125 Jeep Compass: 4.402 Jeep Renegade: 4.264 Toyota Corolla Cross: 3.614 Volkswagen T-Cross: 3.535 Volkswagen Nivus: 2.995 Renault Duster: 2.039 Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

Como aumentar a memória do PS4 | Gerenciar espaço

canaltech Quando o PlayStation 4 foi anunciado em 2013, muitos acreditavam que os 500 GB de armazenamento do PS4 conseguiria suprir as necessidades do console por um bom tempo. Porém, sabemos atualmente que não é bem assim. Como usar um HD externo no PS4 Como ligar o PS4 | Modos tradicional, repouso e de segurança Como os jogos estão cada vez mais pesados, é provável que o seu PS4, principalmente se for o modelo FAT, tenha o armazenamento interno bastante limitado. Outros modelos, como o Pro e o Slim, já possuem modelos com 1 TB de espaço interno. De qualquer forma, é sempre bom ficar de olho para não faltar espaço ao baixar algum game. Veja o que ocupa espaço O gerenciamento de armazenamento do PlayStation 4 mostra para o usuário quanto de espaço ele ainda possui em seu HD, e o que está consumindo mais espaço. Para acessar o gerenciamento do sistema, basta seguir os passos: -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- O gerenciamento do sistema mostra tudo o que está na memória do PS4. (Imagem: Captura de tela/Sergio Oliveira/Canaltech) Vá até às Configurações do console; Selecione a opção Armazenamento; Clique em Gerenciamento de armazenamento do sistema. Nessa tela, aparecerá o quanto cada pasta dos arquivos está consumindo do espaço no disco rígido. Agora, veja por onde começar a faxina nos arquivos do seu console. Cansado de perder tempo procurando preços baixos? Inscreva-se no Canaltech Ofertas e receba as melhores promoções no seu celular! Exclua jogos e aplicativos Jogos tomam boa parte do espaço da memória no PlayStation 4. Por isso, é melhor começar a limpar alguns títulos da sua biblioteca, pelo menos aqueles que estão parados há um tempo e as aventuras que você já terminou. Veja como a seguir: Veja quais jogos estão ocupando mais espaço em disco e os selecione para excluir e dar um novo fôlego ao seu PS4 (Imagem: Captura de tela/Sergio Oliveira/Canaltech) Acesse a parte de Aplicativos no Gerenciamento de armazenamento do sistema; Veja os jogos que você não está jogando mais e aperte o botão Options; A possibilidade de selecionar jogos estará habilitada, clique nos desejados; Após selecionar todos, clique na opção Excluir. Excluir os jogos não apaga os dados salvos do aplicativo, vale lembrar. Caso queira retomar algum dos games deletados, basta instalar novamente que conseguirá jogar do trecho em que parou. Faça o backup e exclua os saves Fazer o backup na nuvem é bem simples e já explicamos por aqui como realizar o procedimento. Salve na nuvem o progresso de jogos que deseja manter e delete o progresso no seu console. Para fazer isso, siga abaixo: Gerenciar seu progresso também ajuda a otimizar o espaço na memória. (Imagem: Captura de tela/Sergio Oliveira/Canaltech)  Em Gerenciamento de armazenamento do sistema, vá em Dados Salvos; Selecione um jogo com os dados que deseja excluir; Marque os dados que deseja deletar e aperte em excluir. Selecione um título e seus respectivos saves para fazer uma faxina e liberar espaço no HD do videogame (Imagem: Captura de tela/Sergio Oliveira/Canaltech) Caso você seja assinante do PlayStation Plus, seu PlayStation 4 também guardará o progresso dos seus jogos na nuvem. Para ver o que está guardado online, acesse a opção "Fazer upload no armazenamento online". Limpe as capturas de tela e vídeos gravados O botão Share é bem utilizado pelos jogadores, principalmente para compartilhar fotos que tira em jogos com o modo fotografia. Porém, é necessário excluir caso aquelas fotos que você tirou em Horizon Forbidden West estejam tomando espaço do console. A limpeza é bem simples de se fazer: Basta selecionar um deles e apertar o botão Options no DualShock 4 (Imagem: Captura de tela/Sergio Oliveira/Canaltech) Em Gerenciamento de armazenamento do sistema, vá em Galeria de capturas; Selecione o jogo que você deseja limpar a galeria; Selecione os vídeos e fotos que deseja tirar do console; Aperte em excluir. Após realizar esses passos, as mídias dos seus jogos vão ser limpas. Infelizmente, não existe uma forma de realizar essa função selecionando mais de um título. Selecionando um jogo, você conseguirá gerenciar as capturas e vídeos salvos individualmente, eliminando aquilo que mais ocupa espaço (Imagem: Captura de tela/Sergio Oliveira/Canaltech) Trocar o HD do PlayStation 4 A opção final e mais drástica é a de trocar o HD do seu console com mais espaço. Outra possibilidade é a de salvar os arquivos em um disco rígido externo. A Sony disponibiliza um tutorial simples de como trocar o HDD, que deve ser SATA III com o tamanho de 2,5 polegadas por 9,5 mm. Para título de comparação, é o mesmo de um notebook.  Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Como saber se um celular é 5G? Veja Mais

O que é a biologia quântica, que pode explicar a fotossíntese e a vida na terra?

canaltech Um campo relativamente desconhecido da ciência vem ganhando espaço e estudos nos últimos anos: a biologia quântica. Não, não se trata de pseudociência, mas sim de uma unificação inusitada entre a mecânica quântica, que trata do comportamento das partículas mais diminutas existentes, e a biologia, que estuda o funcionamento de todos os seres vivos. O que é física quântica e mecânica quântica? O tempo pode avançar para frente e para trás ao mesmo tempo na mecânica quântica A área não é exatamente nova, mas seu crescimento foi lento: o que lançou as bases para essa investigação híbrida como um campo de estudos em si foi uma instigação do físico Erwin Schrödinger, famoso pelo experimento teórico do gato vivo e morto ao mesmo tempo, em 1994. No livro O que é vida?, o cientista escreveu um capítulo chamado A vida se baseia nas leis da física?, onde afirma que os organismos multicelulares não são de "grosseira manufatura humana", mas sim "a mais requintada obra-prima já realizada pelas leis da mecânica quântica". Foi só em 1956, no entanto, que o primeiro artigo citando biologia quântica foi escrito — com um impacto, no entanto, praticamente nulo. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- A mecânica quântica se junta à biologia para formar a biologia quântica, área pouco explorada, mas muito promissora na ciência (Imagem: Wikimedia Commons) Um segundo artigo tratando do conceito só saiu 5 anos depois, e a produção continuou tímida até 2007, quando um artigo com autoria principal do químico Graham Fleming, que tratou da transferência de energia por coerência quântica na fotossíntese, foi publicado. Mesmo que o conceito já houvesse sido citado em 1994, esse foi o marco principal do campo, que firmou a biologia quântica na comunidade científica. Como a mecânica quântica se liga à biologia? É interessante entendermos melhor o assunto dividindo-o em partes: a mecânica quântica, parte integral dessa ciência, é uma das grandes áreas estudadas pela física, tratando do comportamento de partículas atômicas e subatômicas. Ela se difere da relatividade geral, que trata de corpos maiores, afetados pela gravidade, como os planetas. Anteriormente, acreditava-se que biologia e química — e seus processos químicos e bioquímicos — não fossem contemplados pela mecânica quântica, apesar de acontecerem na escala da qual a área trata. Os processos biológicos seriam complexos e ruidosos demais para isso. Os processos quânticos precisam ser estáveis, o que a ciência chama de coerência de ondas. Ao mesmo tempo, na biologia, havia um grande mistério: como os elétrons viajavam pelas moléculas para impulsionar fenômenos como a fotossíntese? Estruturas biológicas são péssimas condutoras de energia, e aumentos súbitos de temperatura matariam as células. Os elétrons, então, precisariam estar utilizando um processo simples e que não exigia muita energia. A fotossíntese é um dos fenômenos naturais que utilizam fenômenos quânticos em seu funcionamento: é a coerência quântica de ondas (Imagem: Nejc Košir/pexels) E é aí que a mecânica quântica entra. Uma proteína, chamada Fenna-Matthews-Olson (FMO) e que se encontra em bactérias de enxofre verde, presentes no fundo de lagos e oceanos, é uma das antenas usadas por organismos fotossintetizantes, já que é formada, em partes, por moléculas de clorofila. Quando a radiação solar chega a essas bactérias — via fótons —, sua energia se transforma em excitação nas moléculas dos pigmentos de clorofila, sendo transferida de pigmento em pigmento até virar energia química. Essa energia é transferida por meio de um efeito conhecido como... coerência quântica! Bingo. O melhor de tudo é que a perda de energia é quase nula, chegando a uma eficiência próxima a 100%. A interação entre os pigmentos fotossensíveis e os fótons gera um estado excitado, e sua energia cria um par elétron-buraco, um ente quântico chamado éxciton. Ele é transferido, resumidamente, até o centro de reação, liberando o elétron para converter energia elétrica em energia bioquímica. Centenas de pigmentos, através desse processo, vão gerando energia para o centro de reação, alimentando a fotossíntese — ao menos segundo algumas teorias. Isso é considerado um comportamento de onda, com empurrõezinhos das vibrações moleculares, mantendo a energia graças à coerência quântica. Embora o processo inteiro ainda seja discutido em diversos artigos e seja complexo e controverso (a explicação dada anteriormente não é consenso), não há dúvidas de seu início, causado pela luz solar chegando à clorofila. O entrelaçamento quântico entre elétron e buraco, comportando-se como onda e navegando entre pigmentos até chegar ao centro de reação, é o que torna a fotossíntese possível (Imagem: Pixabay) Qual a importância do tema? Embora os processos da biologia quântica sejam complicados e ainda muito teóricos — o exemplo da fotossíntese é apenas um dos vários já estudados —, os cientistas esperam que ela possa ajudar na medicina e na melhoria de materiais como células solares. Entender os processos quânticos poderá nos ajudar a entender o mecanismo de doenças e como lidar melhor com elas. Além disso, a biologia quântica pode nos ajudar entender a resposta de células vasculares a diferentes tipos de lesão, por exemplo, já que envolvem processos de oxirredução (transferência de elétrons) e como eles podem modular essas respostas. Entender os processos biológicos do nosso corpo sob a luz da mecânica quântica pode nos ajudar a entender até mesmo como — e por que — estamos vivos. As respostas para essas perguntas, no entanto, ainda ficarão para o futuro. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Batgirl | Atriz e diretores reagem ao cancelamento do filme

canaltech O silêncio do elenco de Batgirl sobre o cancelamento do filme mesmo com ele quase pronto não demorou muito. Depois de pouco mais de 24 horas do anúncio da Warner Bros. Discovery que enterrou o longa em sua fase final de pós-produção, a protagonista Leslie Grace e diretores comentaram o ocorrido em um misto de agradecimento aos fãs e perplexidade diante de tudo o que aconteceu. Futuro da HBO Max é incerto com suposta reestruturação da Warner Bros. Discovery O que muda para os heróis da DC com a fusão da Warner com o Discovery? Os diretores Adil El Arbi e Billal Fallah publicaram uma nota dizendo que estão em choque com a notícia e que é difícil acreditar nos rumos que as coisas tomaram. “Como diretores, é fundamental que nosso trabalho seja mostrado ao público e mesmo que o filme estivesse longe de ser finalizado, nós queríamos que fãs de todo o mundo tivessem a oportunidade de ver o resultado final”, escrevem no texto. “Talvez um dia eles possam, se Deus quiser”. Cancelamento do filme foi um choque até para os envolvidos (Imagem: Reprodução/Warner Bros) Apesar da torcida dos cineastas, as chances de Batgirl ver a luz do dia são realmente bem próximas de zero. De acordo com os relatos em torno do cancelamento — e que não foram confirmados pelo estúdio — o corte da Warner foi tão drástico que, por uma questão muito mais de contabilidade do que criativa, o longa de US$ 90 milhões não poderá ser lançado nem nos cinemas e nem mesmo na HBO Max. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Segundo essas informações de bastidores, o cancelamento faz parte da nova política da Warner Bros. Discovery de tirar o foco que a empresa vinha dando a seu serviço de streaming e voltando as suas atenções novamente para os cinemas, sobretudo quando o assunto são super-heróis. O problema é que, nessa mudança, Batgirl se tornou uma produção grande demais para a plataforma e muito pequena para as telonas. Assim, por uma questão de isenção de impostos e outras questões financeiras, foi preferível jogar tudo fora, mesmo com as gravações já finalizadas. Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por Adil El Arbi (@adilelarbi) Por isso mesmo, em sua nota oficial sobre o caso, os diretores fizeram questão de valorizar o trabalho de todos os profissionais envolvidos. “Nosso incrível elenco e equipe fez um tremendo trabalho para trazer Batgirl à vida. Seremos eternamente gratos por sermos parte desse time”, afirmam. “Como fãs do Batman desde crianças, foi um privilégio e uma honra fazer parte do DCEU, mesmo que por um breve momento”. Além de terem dito estarem chocados e tristes, a notícia foi ainda mais dura para os cineastas pelo modo como eles souberam do cancelamento. A dupla estava celebrando o casamento de El Arbi — um dos diretores — quando foram informados do fim prematuro do longa. A própria Batgirl fala Quem também comentou a notícia foi a atriz Leslie Grace, que seria a protagonista de Batgirl ao viver o papel da heroína Barbara Gordon. Em seu perfil no Instagram, ela compartilhou algumas imagens de bastidores e agradeceu não apenas o elenco e a equipe que trabalhou no projeto, como também os fãs por todo o apoio que foi demonstrado nos últimos dias. Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por Leslie Grace (@lesliegrace) “Eu estou orgulhosa do amor, do trabalho duro e de todo o empenho do nosso incrível elenco e incansável equipe ao longo de mais de mais de sete meses na Escócia”, escreveu a atriz. “Para cada fã da Batgirl, muito obrigado pelo amor e confiança, permitindo que eu assumisse o manto e me tornasse minha própria heroína." Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar

canaltech Conforme anunciado pela Anatel, foi iniciada nesta quinta-feira (4) a implementação do "5G puro" na cidade de São Paulo, a quinta capital do país a ter acesso à rede de nova geração. A tecnologia utilizará uma faixa de frequência exclusiva para oferecer velocidades até 30 vezes maiores em comparação ao 4G, mas terá alcance limitado em um primeiro momento — apenas cerca de 25% da cidade será atendida, com foco na região central e zona sul. Como saber se um celular é 5G? Qual a diferença entre 4G e 5G? 5G puro é ativado em São Paulo Também chamado de 5G SA (Standalone, por funcionar com infraestrutura própria), a rede 5G ativada na capital paulista utilizará a frequência de 3,5 GHz, devendo atender clientes das operadoras Claro, Tim e Vivo. Os principais benefícios da tecnologia incluem velocidades significativamente maiores, atraso (ou latência) mínimo no envio e recebimento de dados e suporte a um número maior de dispositivos conectados a um mesmo ponto. O 5G puro opera na faixa de 3,5 GHz e deve cobrir inicialmente cerca de 25% da cidade de São Paulo — a cobertura completa do município está prevista para o final de setembro (Imagem: Pixabay/torstensimon) Segundo informações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência (Gaispi), 1.378 antenas capazes de operar na faixa de 3,5 GHz serão instaladas em São Paulo, o triplo do mínimo necessário, mas quantidade bem abaixo das 4.592 disponíveis para redes de gerações anteriores, como o 4G e o 3G. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Como consequência, estima-se que apenas 25% da cidade será atendida pelo 5G puro, com a maior concentração da infraestrutura estando na região central e na zona sul, ainda que partes das zonas leste, oeste e norte também tenham recebido novas antenas. A previsão é que todo o município tenha acesso ao 5G SA até o final de setembro, prazo final estipulado pela Anatel para que a rede seja implementada nas capitais. Como ativar? Segundo as três operadoras, a ativação do 5G é automática — o usuário não precisa realizar modificações no celular para ter acesso à rede. Dito isso, é necessário atender a alguns requisitos mínimos, incluindo: Ter um celular compatível com as redes 5G; Trocar o chip (para acessar o 5G SA); Estar na área de cobertura. Cada operadora também possui algumas particularidades, listadas a seguir. Vale destacar que ainda há falta e desencontro de informações, em virtude das operações estarem em um estágio inicial. Claro O 5G puro é chamado pela Claro de 5G+, e promete entregar velocidades até 30 vezes superiores ao 4G, com latências até 5 vezes menores. Para ter acesso, o cliente Claro precisa trocar o chip para um modelo compatível, estar na área de cobertura e ter um celular suportado — a lista completa inclui dispositivos da Apple, Nokia, Motorola e Samsung, e pode ser conferida no site oficial da empresa. O mapa de cobertura no site da Claro lista as três variantes do 5G, cobrindo a maior parte da região central e zona sul (Imagem: Reprodução/Claro) A empresa também oferecerá a rede 5G no padrão NSA (Non Stadalone, que opera na mesma frequência do 5G SA, mas utilizando antenas do 4G) e DSS (Dynamic Spectrum Sharing, que opera em antenas e frequências do 4G, mais especificamente na faixa de 2,3 GHz) que devem atender aos mesmos requisitos mínimos listados anteriormente. A empresa garante que, apesar de também utilizar a infraestrutura do 4G, o 5G NSA oferecerá velocidades similares ao SA, por operar em uma faixa de frequência elevada. Tim Até o momento da publicação desta matéria, o site da Tim ainda não lista informações sobre o 5G SA. As recomendações são as mesmas das outras operadoras, exigindo que os clientes estejam na área de cobertura, com smartphones compatíveis listados no site da companhia. O site da Tim ainda não possui informações sobre o 5G SA, com seu mapa de cobertura parecendo listar apenas os padrões DSS e NSA (Imagem: Reprodução/Tim) Ao G1, a Tim confirmou que o acesso ao 5G NSA e DSS não trará custos extras. Em contrapartida, o 5G SA exigirá a contratação de um novo plano, que inclui 50 GB de dados, com 12 meses gratuitos após a ativação. No entanto, diferente das concorrentes, a empresa afirma que não será necessário trocar o chip. Vivo Assim como as outras companhias, a Vivo oferecerá 5G nos padrões DSS, NSA e SA, dos quais os dois primeiros já foram disponibilizados desde o ano passado. Para esses padrões, o cliente da operadora precisa apenas ter um celular compatível, também listados no site da companhia. O 5G SA, por outro lado, exigirá que os usuários adquiram um novo chip dedicado. O mapa de cobertura da Vivo é semelhante ao das outras operadoras, mas separa o 5G NSA e SA do DSS (Imagem: Reprodução/Vivo) A empresa também esclarece que o 5G NSA oferecerá velocidades até 10 vezes superiores ao DSS, enquanto destaca que a rede SA será ainda mais veloz, apesar de não divulgar o salto esperado. Além disso, ao menos até o momento, usuários que navegam pelas redes 5G não precisam trocar de plano e não terão cobranças adicionais. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite Novo Honda HR-V entra em pré-venda e tem preços e versões revelados Veja Mais

Quando estreia Shazam! Fúria dos Deuses?

canaltech O primeiro Shazam! chegou aos cinemas sem grandes expectativas e, por isso mesmo, foi uma grata surpresa em meio a um período bastante conturbado no universo de super-heróis da DC. Era um respiro de leveza em meio a histórias que se levavam a sério demais. Foi uma aposta que deu bastante e, por isso, todas as atenções se voltaram para sua sequência. DC Films | Calendário completo com os próximos lançamentos Filme da Batgirl é cancelado pela Warner; entenda o motivo Três anos depois, Shazam! Fúria dos Deuses está a caminho dos cinemas para trazer de volta a história do menino que vira super-herói — com a diferença de que, desta vez, ele não estará sozinho, já que toda a família Shazam estará com ele. É uma novidade que deve elevar o tamanho da aventura a outro patamar e o próprio filme deve acompanhar esse salto de proporções.   Curiosamente, Fúria dos Deuses vai trazer duas vilãs um tanto quanto desconhecidas dos quadrinhos e se afastar do principal vilão e rival do herói: o Adão Negro, que também estrelará seu próprio filme em 2022. Pode ser que a gente seja surpreendido até a estreia, mas tudo o que foi mostrado até agora é que os dois personagens vão seguir distantes, tendo apenas o mago Shazam (Djimon Hounsou) como ponto de conexão. -Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.- A Grande Família da DC O grande destaque de Fúria dos Deuses é justamente a participação da Família Shazam — a antiga Família Marvel, como era chamada nos quadrinhos originais, antes da disputa judicial com a editora de mesmo nome. Como vimos no fim do filme anterior, Billy Batson (Asher Angel) compartilhou os poderes do mago com seus irmãos e todos eles passaram pela mesma transformação, virando adultos super-poderosos. A Família Shazam chega completa em Fúria dos Deuses (Imagem: Divulgação/Marvel Studios) E esse deve ser o ponto de partida do novo longa. Pelo que o trailer apresentado na San Diego Comic-Con apresenta, veremos a dinâmica da família agora que todos são heróis — mas mantêm a mentalidade infantil de sempre. Ao mesmo tempo, Shazam (Zachary Levi) e seus irmãos vão ter que encarar uma verdadeira ameaça ao mundo: as vilãs Héspera (Helen Mirren) e Kalypso (Lucy Liu), duas divindades da mitologia grega que chegam para dar um ultimato à humanidade. Assine Amazon Prime por R$ 14,90/mês e ganhe frete grátis, catálogo de filmes e séries que compete com a Netflix, livros, músicas e mais! Teste 30 dias grátis! Não fica claro no trailer qual a real internação das personagens no mundo dos mortais e nem como exatamente elas vão bater de frente com Shazam e seus irmãos. Contudo, levando em conta que os poderes do herói vem justamente dos deuses antigos, não é de se estranhar que eles venham cobrar a conta pelos exageros que os humanos estão causando. Helen Mirren e Lucy Liu serão as vilãs idosas de Shazam! 2 (Imagem: Divulgação/Warner Bros) Ainda assim, o que mais vai despertar curiosidade em Fúria dos Deuses não é o papel dessas vilas, mas o bom humor que o roteiro deve trazer de volta. Pelo pouco que foi mostrado, já vimos que as piadas e as brincadeiras com o elenco e o próprio universo de heróis vai se manter, o que é uma excelente notícia para quem adorou o clima do primeiro filme. Quando Shazam! Fúria dos Deuses chega aos cinemas Enquanto boa parte dos filmes da DC passaram por adiamentos, Shazam! Fúria dos Deuses foi um dos poucos casos em que a estreia foi antecipada..prometido originalmente para chegar aos cinemas em 2023, a nova aventura do menino que ganha poderes agora vai estrear em 21 de dezembro de 2022. Aventura familiar tem cara de filme de Natal, o que faz a data escolhida uma aposta bastante certeira (Imagem: Divulgação/Warner Bros) A data não poderia ser mais estratégica. Com essa trama mais leve e uma pegada mais família atrelada ao roteiro, ele é o filme perfeito para assistir com os filhos no Natal — e a Warner está contando com isso para ampliar a bilheteria. Além disso, o fato de Fúria dos Deuses chegar dois meses depois de Adão Negro também deve ajudar nesse sentido. Apesar de a DC não ter formalizado uma conexão entre as duas histórias, a gente pode ser surpreendido no final do ano. A essa altura do campeonato, tudo é possível. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

MultiVersus | Como desbloquear personagens?

canaltech MultiVersus é um jogo de luta gratuito para começar no estilo de Super Smash Bros. que reúne diferentes personagens de franquias da Warner Bros. Para desbloquear todo o elenco de MultiVersus para as partidas online, o jogador vai precisar gastar algum tempo em batalhas ou encurtar o processo investindo dinheiro de verdade no título. MultiVersus | Guia completo dos personagens confirmados Preview MultiVersus | Uma bagunça que faz total sentido Para partidas locais, MultiVersus libera o uso de todos os personagens. Isso significa que o jogador pode organizar campeonatos em casa e partidas no sofá com amigos, localmente, utilizando o elenco do jogo composto por figuras conhecidas da DC, Hora da Aventura, Game of Thrones e outras franquias.   Ainda é possível testar todo o elenco no laboratório de treinamento, para ter certeza de quais são os seus preferidos. Já para a jogatina online, é possível desbloquear gratuitamente apenas a Mulher-Maravilha completando o tutorial de MultiVersus. Depois disso, o jogador contará com opções mais convencionais para ganhar personagens. -CT no Flipboard: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.- Atualmente, existem 19 personagens confirmados em MultiVersus. O título está em período de testes e iniciará sua primeira temporada em 9 de agosto. Um passe de temporada será vendido, dando acesso a itens cosméticos e pelo menos dois lutadores: Rick Sanchez e Morty Smith, de Rick & Morty. Ganhe a Mulher-Maravilha ao concluir o tutorial de MultiVersus. (Imagem: Captura de Tela/Canaltech/Lucas Arraz) Confira como desbloquear personagens em MultiVersus Troque por Ouro Ouro é a moeda que pode ser obtida gratuitamente em MultiVersus e é usada para desbloquear recompensas, como personagens. A quantidade de ouro necessária para desbloquear um personagem pode variar de 1.500 a 3.000 unidades. O número de recurso recebido em partidas online é variável, dependendo do resultado e do nível de contribuição do jogador. Também vale a pena mencionar que completar as missões iniciais do Multiversus concede a você 2.000 de ouro no geral – mais do que suficiente para desbloquear um personagem. Existe a chance de receber um brinde de 25 unidades de ouro adicionais de outros jogadores por um bom desempenho e ainda 100 unidades para os jogadores que acumularem vitórias em dias consecutivos. Confira quanto vale cada lutador: Arya Stark - 3,000 ouro Batman - 2,000 ouro Pernalonga - 2,000 ouro LeBron James - 2,000 ouro Tom & Jerry - 3,000 ouro Taz - 1,500 ouro Jake - 2,000 ouro Gigante de Ferro - 3,000 ouro Harley Quinn - 2,000 ouro Steven Universo - 3,000 ouro Salsicha - 1,500 ouro Velma - 2,000 ouro Elenco de MultiVersus com personagens bloqueados no começo. (Imagem: Captura de Tela/Canaltech/Lucas Arraz) Ou pague por Gleamium Gleamium é a moeda premium de MultiVersus, comprada com dinheiro de verdade. Comprando 700 Gleamium, é possível desbloquear um personagem disponível no jogo, independentemente do valor em ouro. Um pacote com 1,000 Gleamium é vendido por R$ 29,99 e outro com 6,000 Gleamium por R$ 149,99. Isso significa que comprar todos os personagens do elenco atual por esse método custará cerca de R$ 210, não compensando em relação ao terceiro método para desbloqueio de lutadores. Gleamium é moeda premium como V-Bucks de Fortnite. (Imagem: Captura de Tela/Canaltech/Lucas Arraz) Compre o Xbox Series S no Magalu e garanta sua entrada para a nova geração de consoles Fichas de Personagem MultiVersus é gratuito para baixar e começar a jogar, mas possui edições premium, compradas com dinheiro de verdade nas lojas digitais. Essas edições entregam benefícios ao jogador, como as Fichas de Personagem para desbloquear lutares instantaneamente. O Pacote do Fundador pode ser comprado em uma versão mais simples, a partir de R$ 119,99, e garante 300 Gleamium, além de 15 Fichas de Personagem. O Pacote do Fundador - Edição Premium inclui 30 Fichas de Personagem e estende o benefício de desbloquear do jogo para futuras temporadas. Conheça o valor de cada pacote e os benefícios: PACOTE BENEFÍCIOS PREÇO Pacote do Fundador 15 Fichas de Personagem ; 1 Estandarte Exclusivo (Raro); 300 Gleamium R$ 119,99 Pacote do Fundador - Edição Deluxe 20 Fichas de Personagem; 1 Estandarte Exclusivo (Raro); 1 Passe de Batalha Premium; 1 Estandarte (Épico); 1 Efeito de Expulsão (Épico); 1.000 Gleamium R$ 179,99 Pacote do Fundador - Edição Premium 30 Fichas de Personagem; 1 Estandarte Exclusivo (Raro); 3 Passes de Batalha Premium; 1 Estandarte (Épico); 1 Efeito de Expulsão (Épico); 1 Estandarte (Lendário); 1 Placa de Identificação Única; 2.500 Gleamium R$ 299,99 MultiVersus está disponível gratuitamente para PlayStation 5, PlayStation 4, Xbox One, Xbox Series X e Xbox Series S, além de PC. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais

Erupção do vulcão submarino em Tonga pode enfraquecer a camada de ozônio

canaltech A erupção do vulcão submarino Hunga Tonga-Hunga Ha'apai, ocorrida no início deste ano, pode ter empurrado tanta água para a atmosfera que pode enfraquecer a camada de ozônio da Terra. Essas são as suspeitas de uma equipe de pesquisadores do Laboratório de Propulsão a Jato do Instituto de Tecnologia da Califórnia e da Universidade de Edimburgo. Essa pode ser a explicação para a violenta erupção do vulcão submarino em Tonga O que são microplásticos, de onde vêm e para onde vão? De acordo com um novo artigo publicado na revista Geophysical Research Letters, dados de satélites mediram a quantidade de água lançada na atmosfera durante o evento do dia 15 de janeiro, pelo vulcão que fica no fundo do Oceano Pacífico, perto de Tonga. A água arremessada pelo vulcão chegou à mesosfera, e grande parte na estratosfera (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons) Além dos diversos tipos de gases expelidos na atmosfera, a erupção também lançou uma onda de impacto que pôde ser vista por satélites no espaço, e produziu maremotos que atingiram países mais próximos e até mesmo as ilhas do Havaí, a mais de 5.000 km de distância. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Essa onda de impacto também arremessou uma quantidade considerável de água para o céu, alto o suficiente para chegar à estratosfera. Nesses casos, a água pode permanecer nessas altitudes por anos, até mesmo décadas. Ao coletar dados de satélites, incluindo imagens de vídeo e medições de dióxido de enxofre, os pesquisadores compararam o evento com outras erupções. Eles descobriram que a explosão de janeiro não foi incomum, mas a quantidade de água arremessada para a atmosfera foi a maior já registrada. Além disso, foi arremessada em altitudes recorde, com parte da água chegando na mesosfera. A onda de choque da erupção vulcânica percorreu todo o globo (Imagem: Reprodução/NASA) Cálculos mostraram que a quantidade total de água que entrou na estratosfera foi de aproximadamente 146 teragramas (muitos zeros seriam necessários para caber em unidades de medidas como quilogramas). Se o estudo estiver correto, isso significa que a quantidade de água na estratosfera aumentou em cerca de 10%. Como a água absorve a energia solar, os pesquisadores afirmam que isso causará um efeito de aquecimento na atmosfera. Eles também observam que quando as moléculas de água se misturam com os átomos de oxigênio, hidróxido é produzido. Isso pode pode levar a reduções na quantidade de ozônio, que forma uma camada protetora ao redor de nosso planeta. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Site gratuito restaura fotos de maneira impressionante usando IA Substituto do Onix? Chevrolet prepara lançamento de novo carro compacto Startups participam de maior competição do Brasil e podem ir para fora do país Cientistas explicam o que acontece com o cérebro depois da meia-noite 5G puro chega a São Paulo; veja cobertura e como ativar Veja Mais