Meu Feed

Hoje

Petrobras sobe gasolina em 4% e interrompe sequência de cortes de preço

G1 Economia Movimento interrompe uma sequência de três quedas nos valores do combustível. Já o preço do diesel fica inalterado. Petrobras sobe gasolina em 4% e interrompe sequência de cortes de preço Reprodução/G1MS A Petrobras elevará os preços médios da gasolina em suas refinarias em 4% a partir de quarta-feira (23), informou a companhia, em movimento que interrompe uma sequência de três quedas nos valores do produto. Já o diesel, combustível mais utilizado do Brasil, não terá alterações, informou a estatal por meio da assessoria de imprensa. Nos reajustes anteriores, a companhia havia cortado também os valores desse derivado de petróleo. Apesar do aumento, os preços da gasolina seguirão 13,4% abaixo das máximas de 2020, registradas logo no começo do ano, quando o combustível era vendido nas refinarias da Petrobras por R$ 1,9173 por litro, segundo dados compilados pela Reuters. Os preços caíram fortemente a partir de março, em meio aos impactos da pandemia de coronavírus sobre o mercado de petróleo e combustíveis, e chegaram a tocar mínimas abaixo de 1 real por litro em meados de abril antes de voltarem a subir. A Petrobras defende que sua política de preços tem como base a paridade de importação, o que leva em conta fatores como as cotações do petróleo no mercado internacional e o câmbio. Os futuros do petróleo Brent, referência internacional, avançaram pouco mais de 4% desde o último reajuste da Petrobras, enquanto o real também perdeu valor frente ao dólar no período. Repasse depende dos postos Mas o repasse dos movimentos de preço nas refinarias aos postos não são garantidos e nem automáticos e dependem de diversos fatores, incluindo margem de distribuição e tributos. Dados do IBGE mostram que o preço da gasolina recuou 0,45% em média no país em agosto, acumulando uma queda de 5,93% nos 8 primeiros meses do ano. Veja vídeos: últimas notícias de Economia no Brasil e no mundo Veja Mais

Conab eleva projeção para safra de café do Brasil em 2020

G1 Economia Governo estima aumento de 25% ante a temporada passada, mas fica pouco abaixo do recorde visto em 2018. Saca de café utilizado para exportação Léo Junior/ Seag A safra de café do Brasil em 2020 foi estimada em 61,6 milhões de sacas de 60 quilos pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) em relatório nesta terça-feira (22), devido à melhora nas perspectivas para a variedade arábica. Isso representa aumento de 25% ante a temporada passada, mas fica pouco abaixo do recorde visto em 2018 (de 61,66 milhões de sacas). O café do Brasil alterna anos de alta e baixa produtividade, uma característica dos pés da variedade arábica que formam a maior parte dos cafezais no maior produtor e exportador global. Saiba como preparar o café perfeito e veja curiosidades Em relatório cuja divulgação foi atrasada pela pandemia de coronavírus, a Conab projetou que o Brasil deverá colher 47,37 milhões de sacas de arábica em 2020, contra entre 43,20 milhões e 45,98 milhões estimados no começo do ano. Em 2019, a produção foi de 34,3 milhões de sacas. A estatal projetou a safra de robusta em 14,2 milhões de sacas nesta terça-feira, no intervalo inferior das estimativas de janeiro, que apontavam entre 13,95 milhões e 16 milhões de sacas. No ano passado, a colheita de robusta foi de 15 milhões de sacas. "As boas condições climáticas registradas ao longo do ciclo, o efeito da bienalidade positiva, especialmente sob o café arábica, além do aumento de área em produção, são aspectos importantes que contribuem para tal incremento", disse a Conab, ao comentar o avanço dos números frente à safra passada. Mas as estimativas da Conab vieram abaixo das previsões do mercado para este ano. Uma pesquisa da Reuters com analistas e operadores indicou uma safra ao redor de 68 milhões de sacas. A Conab disse que produtores têm cada vez mais usado recursos como sistemas de irrigação e colheita mecanizada, que devem impulsionar safras futuras. Em 2018 e 2020, as safras tiveram as maiores produtividades agrícolas já registradas, segundo a estatal, ao redor de 33 sacas por hectare. A área plantada com café no Brasil avançou 1,4% de 2019 para 2020, alcançando 2,16 milhões de hectares, disse a Conab, com 1,76 milhão de hectares em café arábica e 402 mil de robusta. VÍDEOS: tudo sobre agronegócio Veja Mais

Facebook disponibiliza ferramentas de transparência para anúncios políticos no Brasil

G1 Economia Com aproximação das eleições, empresa amplia recursos sobre propagandas em suas plataformas. Plataformas do Facebook adicionam ferramentas para analisar anúncios políticos. Stephen Lam/Reuters O Facebook trouxe nesta terça-feira (22) duas ferramentas sobre publicidade política e eleitoral para o Brasil. A primeira é o relatório de transparência, com informações sobre gastos na plataforma. A segunda é uma Interface de Programação de Aplicativo (API, na sigla em inglês) para criar pesquisas personalizadas. As funcionalidades estão disponíveis na Biblioteca de Anúncios, que reúne campanhas de publicidade no Facebook e Instagram que possuem o selo "Pago por" ou "Propaganda Eleitoral". A partir do relatório de transparência, cidadãos podem visualizar o total de anúncios sobre política e eleições criados no Brasil com um desses rótulos desde agosto de 2020 e visualizar o valor total gasto para esse tipo de publicidade. É possível fazer buscas mais refinadas por data, região ou anunciante, além de uma lista com os maiores anunciantes no último dia ou por intervalo de 7 dias, 30 dias, 90 dias ou todas as datas. Plataforma de relatórios para anúncios políticos no Facebook. Reprodução/Facebook A Interface de Programação de Aplicativo (API) é uma ferramenta mais sofisticada para criar pesquisas personalizadas de anúncios com palavras-chave que ficaram armazenadas na Biblioteca de Anúncios. Ela permitirá buscar dados de todos os anúncios ativos e inativos sobre temas sociais, eleições ou política. Para ter acesso à API, é necessário confirmar identidade e localização, criar uma conta de desenvolvedor do Facebook e adicionar um novo aplicativo. Regras para anúncios políticos no Facebook O Facebook anunciou novas regras em agosto que restringem a veiculação de anúncios políticos. Todas as publicidades na plataforma precisam ter um selo que indicam que se trata de um anúncio político. Quem quiser pagar pelas propagandas deve confirmar a identidade e que tem uma residência no Brasil. Os anunciantes têm a opção de fornecer número do CNPJ ou CPF. Veja os últimos vídeos sobre tecnologia no G1 Veja Mais

Bovespa opera perto da estabilidade, com cautela no exterior

G1 Economia Na segunda-feira, Ibovespa teve queda de 1,32%, a 96.990 pontos. A bolsa de valores brasileira, a B3, abriu perto da estabilidade nesta terça-feira (22), em meio a um cenário ainda frágil no exterior diante preocupações com o aumento nos casos de coronavírus, enquanto no Brasil a ata da última reunião do Copom também concentra as atenções. Às 10h02, o Ibovespa subia 0,03%, a 97.016 pontos. Veja mais cotações. Na segunda-feira, a bolsa fechou em queda de 1,32%, a 96.990 pontos, menor nível de fechamento desde 3 de julho. No mês, o Ibovespa acumula baixa de 2,39%. No ano, tem perda de 16,13%.   Cenário local e externo No exterior, preocupações sobre o aumento de casos de coronavírus na Europa e uma recuperação econômica instável continuavam a pesar nos mercados. Localmente, foi divulgada mais cedo a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, quando a taxa básica de juros da economia foi mantida estável em 2% ao ano. No documento, o BC aponta que a inflação ao consumidor deve se elevar no curto prazo, enquanto "dados recentes" sugerem uma "recuperação parcial da atividade econômica". Variação do Ibovespa em 2020 G1 Economia 5 Veja vídeos: últimas notícias de Economia Veja Mais

Bolsas da China fecham em baixa com aumento nos casos globais de coronavírus

G1 Economia Índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 1,19%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,29%. Os índices acionários da China fecharam em baixa nesta terça-feira (22) diante da queda dos setores de matérias-primas e transporte após preocupações com o aumento nos casos globais do coronavírus. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 1,19%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,29%. Os subíndices de matérias-primas do CSI300 e de transporte perderam 2,9% e 3%, respectivamente. Novas medidas contra a pandemia no Reino Unido provocaram quedas em empresas áreas, de hotelaria e de cruzeiros tanto nos mercados europeus quanto norte-americanos, provocando temores sobre mais restrições. Veja as cotações de fechamento das bolsas da Ásia: Em TÓQUIO, o índice Nikkei permaneceu fechado. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,98%, a 23.716 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,29%, a 3.274 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,19%, a 4.635 pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 2,38%, a 2.332 pontos. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,17%, a 12.645 pontos. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,90%, a 2.463 pontos. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,66%, a 5.784 pontos. Alta de casos de Covid na Europa ajudam a derrubar bolsa de valores Veja Mais

Lojas do shopping de Mogi oferecem 10 oportunidades de emprego nesta terça; veja lista

G1 Economia Os interessados podem ir pessoalmente ao Balcão de Informações e deixar currículo com dados atualizados ou procurar diretamente a loja de interesse. As lojas do shopping de Mogi das Cruzes estão oferecendo 10 oportunidades de emprego nesta terça-feira (22). As vagas são para as funções de consultor óptico e vendedor. Os interessados podem ir pessoalmente ao Balcão de Informações e deixar currículo com dados atualizados ou procurar diretamente a loja de interesse. Oportunidades em Mogi das Cruzes: Consultor óptico – Sr.Óculos: com disponibilidade de horário e experiência no ramo ótico. Enviar currículos para oticativolli2@gmail.com aos cuidados de Edna; Vendedor – Adji Man: acima de 23 anos, com experiência mínima de 1 ano e disponibilidade de horário. Deixar currículo na loja; Vendedora/Auxiliar de Caixa – Rivoli: entre 18 e 40 anos. Deixar currículo na loja; Vendedor – Hering: acima de 22 anos, com experiência mínima de 6 meses e disponibilidade de horário. Deixar currículo na loja com Amanda ou Lucas; Vendedora – Mix eletrônicos: entre 18 e 27 anos, com disponibilidade de horário e experiência. Deixar currículo na loja.; Vendedor – Pandora: entre 25 e 40 anos, com experiência em vendas e disponibilidade de horário. Deixar currículo com foto na loja; Vendedor – Puket: acima de 18 anos e com disponibilidade de horário. Deixar currículo na loja; Vendedor – TVZ: acima de 25 anos, com experiência em carteira de no mínimo 1 ano em vendas e disponibilidade de horário. Deixar currículo na loja; Vendedor – FGV: Vendas de Cursos de Pós Graduação e MBA. Horário de trabalho das 9h às 18h, de segunda a sexta, e sábados das 9h as 13h, salário a combinar + VR + VT. Enviar currículo para gisele.mariano@conexao.com; Vendedora – Kopenhagem: com experiência na área de atendimento ao cliente ou vendas. Deixar currículo na loja. O Mogi Shopping funciona das 12h às 20h e está localizado na Avenida Vereador Narciso Yague Guimarães, 1001. Para mais informações, o telefone é (11) 4798-8800. Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine para 22 de setembro em Macapá; inscrições são pela web

G1 Economia Há oportunidades para pintor de obras, servente de obras, operador de mini carregadeira, trabalhador rural e empregada doméstica. Sine oferece vagas para cozinheiro industrial e cozinheiro em geral Senac DF/Divulgação O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferta vagas de emprego em Macapá para terça-feira (22). O atendimento ao público está suspenso nas sedes do órgão e os candidatos interessados devem encaminhar e-mail com currículo anexado. As inscrições e cadastros devem ser feitos pela internet. Para os candidatos de Macapá, o endereço de e-mail é sinetrabalhador@sete.ap.gov.br. As vagas estão disponíveis apenas para o dia divulgado. O atendimento do Sine por e-mail já era feito para as empresas que ofertam as vagas e agora o órgão estendeu para os interessados em enviar currículos. A alternativa, que visa compensar o tempo em que o Sine ficou fechado, deve durar até o fim do decreto de isolamento. Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas, para terça-feira: caseiro conferente de logística cozinheiro em geral cozinheiro industrial eletricista de veículos automotores (diesel) empregado doméstico nos serviços gerais lavador de veículos mecânico de máquinas pesadas operador de mini carregadeira operador de loja/depósito operador de loja/hortifrúti (FLV) operador de loja pleno/prevenção de perdas servente de obras supervisor de operações na área de controle de produções trabalhador rural vendedor pracista Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá Veja Mais

Bolsas europeias têm leve recuperação com apoio dos setores de petróleo e tabaco

G1 Economia Em Londres, o índice Financial Times avançou 0,43%, a 5.829 pontos. Um salto nos setores de petróleo e tabaco ajudou as bolsas da Europa a fecharem em alta nesta terça-feira (22), com os principais índices se recuperando parcialmente de uma liquidação desencadeada por temores de novos lockdowns à medida que os casos de Covid-19 aumentam em todo o continente. O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,24%, a 1.388 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,2%, a 358 pontos, após registrar queda de 3,2% na segunda-feira. O FTSE 100, do Reino Unido, pesado em exportadoras, saltou 0,4%, beneficiando-se de uma libra mais fraca depois que o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse à população que trabalhe de casa se possível, e ordenou que bares e restaurantes fechem mais cedo de forma a enfrentar uma segunda onda de infecções que se espalhou rapidamente pela região. As gigantes petrolíferas listadas em Londres Royal Dutch Shell e BP saltaram quase 3%, refletindo a alta dos preços do petróleo devido a expectativas de que novas restrições tenham apenas impacto limitado na demanda por combustível. Uma série de melhoras em classificações de risco também ajudou, com a British American Tobacco ganhando 4,1% e a Imperial Brands subindo 3,2% depois que a RBC elevou seus ratings para "outperform". Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,43%, a 5.829 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,41%, a 12.594 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,40%, a 4.772 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,54%, a 18.895 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,65%, a 6.648 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,87%, a 4.121 pontos. Assista as últimas notícias de economia Veja Mais

Bolsonaro exonera Rubem Novaes e nomeia André Brandão para presidência do Banco do Brasil

G1 Economia Tanto a exoneração de Novaes quanto a nomeação de Brandão foram publicadas em edição extra do 'Diário Oficial da União' desta terça (22). Brandão presidia o banco HSBC no Brasil. O novo presidente do Banco do Brasil, André Brandão. Edilson Rodrigues/Agência Senado O presidente Jair Bolsonaro exonerou nesta terça-feira (22) Rubem Novaes da presidência do Banco do Brasil e nomeou para o cargo André Brandão. Brandão era presidente no Brasil do banco privado HSBC. A indicação dele para o comando do BB foi feita em agosto pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e ocorreu após o pedido de demissão de Novaes, que estava no cargo desde o início do governo Bolsonaro. O decreto com a nomeação de Brandão foi publicado em edição extra do "Diário Oficial da União", junto com a exoneração do agora ex-presidente do banco Rubem Novaes. Mais cedo nesta terça, Brandão e Novaes estiveram no Palácio do Planalto para uma audiência com Bolsonaro. Perfil Brandão ingressou no Grupo HSBC no final de 1999, na área de renda fixa, vendas e câmbio. Em 2001, assumiu o cargo de diretor de tesouraria, e posteriormente, foi promovido a diretor-executivo de tesouraria. Ele também atuou como diretor da área de mercado do banco para toda a América Latina, antes de chegar à presidência, em 2012. Brandão tem mais de 20 anos de atuação no mercado financeiro. Além do HSBC, já trabalhou também no Citibank, entre São Paulo e Nova York. Banco do Brasil oficializa André Brandão como presidente Veja Mais

Justiça rejeita pedido de mudança em plano de recuperação, e Livraria Cultura pode ter a falência decretada

G1 Economia Em decisão proferida na sexta-feira (18), juiz deu prazo de 5 dias para varejista comprovar cumprimento integral das obrigações do plano de recuperação judicial. Livraria Cultura do Centro do Rio fechou as portas Carlos Brito/G1 O juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências de São Paulo, rejeitou o pedido da Livraria Cultura para aprovar mudanças no plano de recuperação judicial da empresa e deu prazo de 5 dias para a varejista comprovar o integral cumprimento das obrigações previstas no plano original. Do contrário, a empresa poderá ter decretada a sua falência. "Comprovem as recuperandas, em 5 dias, sob pena de convolação em falência, o integral cumprimento das obrigações constituídas pelo plano de recuperação judicial homologado e vencidas até o momento", escreveu o magistrado em decisão proferida na última sexta-feira (18) e disponibilizada para consulta nesta segunda-feira (21) no Diário da Justiça Eletrônico. O prazo de 5 dias deverá começar a correr a partir do momento da publicação da decisão no Diário Oficial do estado. Na decisão, o juiz acrescentou que o aditamento foi rejeitado pelos credores e que "há diversas alegações sobre descumprimento do plano de recuperação judicial em vigor". A Livraria Cultura ainda pode recorrer. Procurada pelo G1, a empresa não tinha se manifestado até a última atualização desta reportagem. Em assembleia realizada no dia 14 , a maioria dos credores de classe 4 da empresa — que representam editoras menores a quem a Cultura deve menos dinheiro — disse não ao aditivo apresentado pela empresa, cuja recuperação judicial se desenrola desde 2018. A rede havia apresentado um aditamento ao plano aprovado em 2019, alegando que, por conta da crise do coronavírus, não estava conseguindo cumprir com as obrigações assumidas. O plano aprovado no ano passado previa o pagamento das dívidas da Cultura aos seus credores, um valor que alcançou R$ 285,4 milhões em 2018, ao longo de até 14 anos. Veja Mais

Dólar opera em alta a volta a ficar acima de R$ 5,40

G1 Economia Na segunda-feira, moeda norte-americana encerrou o dia em alta de 0,38%, a R$ 5,3989. O dólar volta a operar em alta nesta terça-feira (22), enquanto seguem globalmente as preocupações com o aumento nos casos de coronavírus. Às 9h01, a moeda norte-americana era vendida a R$ 5,4276, em alta de 0,53%. Veja mais cotações. Na segunda-feira, o dólar encerrou o dia em alta de 0,38%, a R$ 5,3989. Ao longo do dia, chegou a flertar com os R$ 5,50. Com o resultado, a moeda acumula queda de 1,5% no mês. No ano, tem alta de 34,64%. Cenário local e externo As preocupações com os novos casos de coronavírus pelo mundo seguem pesando sobre os mercados globais nesta terça-feira. No Reino Unido, com os casos de Covid-19 aumentando rapidamente, o primeiro-ministro Boris Johnson, deve anunciar novas restrições que incluem o fechamento de pubs, bares, restaurantes e outros locais de socialização às 22h em toda a Inglaterra. Localmente, foi divulgada mais cedo a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, quando a taxa básica de juros da economia foi mantida estável em 2% ao ano. No documento, o BC aponta que a inflação ao consumidor deve se elevar no curto prazo, enquanto "dados recentes" sugerem uma "recuperação parcial da atividade econômica". No ano de 2020, o dólar acumula salto de cerca de 35% em relação ao real, impulsionado pelo cenário local de incertezas políticas e econômicas, além do ambiente de juros extremamente baixos, que diminuem a rentabilidade de ativos locais atrelados à taxa Selic. Dólar = 21.09.2020 Economia Assista: últimas notícias de economia Veja Mais

Tesla corrigiu falha que deu acesso a toda sua frota de veículos em 2017

G1 Economia Especialista decidiu publicar relatório mais de três anos após falha ser descoberta e corrigida, revelando caso até então desconhecido. Em 2017, quando sistemas de piloto automático da Tesla ainda eram pouco desenvolvidos, falha permitiu comandar veículos para frente ou para trás. REUTERS/Alexandria Sage Em 2017, a fabricante de veículos elétricos Tesla corrigiu uma brecha em sua rede que deixava os sistemas de toda a sua frota – inclusive os carros de clientes – expostos a acessos não autorizados. Na época, os veículos da fabricante tinham recursos limitados de piloto automático. Na prática, contudo, era possível enviar o chamando "Summon", usado para "chamar" o veículo e facilitar a retirada do carro de vagas de estacionamento. Em outras palavras, um hacker poderia fazer qualquer veículo da frota, mesmo que desligado, andar "sozinho" para frente ou para trás. Embora o caso tenha acontecido há mais de três anos, a história só veio a público no fim de agosto. Jason Hughes, um entusiasta da fabricante, decidiu divulgar o relatório técnico que ele enviou à Tesla para comunicar a existência da brecha em 24 de março daquele ano – uma sexta-feira. Erros sucessivos Hughes vende peças para carros Tesla, reaproveita componentes da marca em outros projetos e estuda os veículos para interagir com recursos que ainda não estão ativados para toda a frota. O problema começou com a criptografia em módulos de software, que pôde ser desfeita. Também era possível realizar o download de módulos exclusivos que não estavam em links públicos. Para isso, bastava uma credencial para um site de manutenção da Tesla cujo acesso era liberado mediante pagamento. Analisando a comunicação do veículo com o serviço central da Tesla em conjunto com as informações adquiridas nesses módulos, Hughes descobriu a existência de servidores que deveriam estar isolados e disponíveis somente para a equipe da própria Tesla. Por um erro de configuração, esses serviços estavam na mesma rede a qual os carros tinham acesso. No fim, Hughes tinha o endereço do sistema de controle e as credenciais (usuário e senha) para acessá-lo. Bastava possuir o número de identificação do veículo (VIN) para visualizar informações e enviar o comando "Summon". De acordo com um relato da história publicado no site "Electrek", Hughes demonstrou o problema durante um telefonema com Aaron Sigel, então chefe de segurança de software na Tesla. O comando, enviado por Hughes do estado da Carolina do Norte, na costa leste dos Estados Unidos, "cruzou" o país para movimentar um carro na Califórnia, na costa oeste. O relatório, que foi publicado com comentários do próprio Hughes para dar mais contexto, afirma que a infraestrutura da Tesla hoje funciona de uma maneira muito diferente. Com isso, a divulgação do documento não oferece informações relevantes sobre os sistemas atualmente em operação. Também não há qualquer indício de que criminosos souberam desse problema antes dele ser corrigido. A vulnerabilidade no servidor principal foi corrigida em apenas algumas horas ainda na sexta-feira. Em alguns dias, todas as brechas que permitiram a descoberta da falha estavam fechadas. Recompensa superou teto da fabricante A Tesla já possuía um programa de recompensa por falhas em 2017 e decidiu pagar a Hughes um prêmio de US$ 50 mil (cerca de R$ 260 mil) pela sua descoberta. O valor superava o teto de US$ 1 mil estabelecido pela fabricante para esse tipo de pagamento na ocasião. Oficialmente, o programa de recompensas da Tesla até hoje paga, no máximo, US$ 15 mil (cerca de R$ 80 mil). É comum que empresas paguem valores excepcionais para relatórios bem redigidos e que demonstrem problemas graves e concretos. O valor, porém, não é excepcional no universo dos programas de "bug bounty". O Google, por exemplo, oferece oficialmente pagamentos de até US$ 1,5 milhão para brechas que comprometam o chip de segurança do seu próprio telefone em versões de teste do Android. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Vídeos: aprenda dicas de segurança digital Veja Mais

Empresárias faturam com a entrega de comida em casa durante a pandemia

G1 Economia Algumas já trabalhavam no setor de alimentação e precisaram se reinventar. Outras começaram do zero e se deram bem. Faturamento de empresas que entregam comida em casa cresce durante a crise Reprodução TV Globo A crise gerada pelo coronavírus mudou os hábitos de alimentação de muita gente. O resultado foi o aumento no faturamento de empresárias que entregam comida em casa. Algumas já trabalhavam no setor antes da pandemia. Outras começaram do zero e se deram bem. Adaptação e crescimento Antes da pandemia, Graziela dos Santos Vianna e a filha Raphaella Vianna tinham uma empresa que oferecia dois serviços: venda de kits de comida e cozinheira de aluguel, que representava 70% da receita do negócio. Mesmo com a suspensão temporária desse serviço, a empresa cresceu. A dupla investiu nas marmitas para pronta entrega, com cardápio que muda toda semana, e o resultado foi um faturamento 30% maior. Elas passaram então de microempreendedoras individuais (MEIs) para microempresa. As cozinheiras investiram também em novas embalagens, mais resistentes, livres de bisfenol, substância prejudicial à saúde. As encomendas na Grande São Paulo são feitas pelas redes sociais ou pelo WhatsApp. Os kits com 10 marmitas custam R$ 330. Confira a reportagem completa: Faturamento de cozinheiras sobe 30% durante a pandemia com a venda de marmitas congeladas Mais público, mais faturamento Desde 2016, Priscila Batista dos Santos é uma microempreendedora individual (MEI) que vende pão de mel. Com a pandemia, ela percebeu que precisava se reinventar e criou dois novos produtos, que funcionam como kits: festa na caixa e petiscaria. Além disso, passou a fazer entregas para os clientes em casa e aumentou sua presença digital. O resultado foi um aumento de 100% no faturamento. “Agora eu atinjo um público maior, de todas as regiões de São Paulo, e também empresas”, comemora Priscila. Veja mais: Brasil tem mais de dez milhões de empreendedores formalizados como MEI Começando do zero Já a cantora Ana Caram mudou totalmente o foco da sua profissão. Com o isolamento social e shows cancelados, ela passou a vender comida árabe com receitas da família. O sucesso foi tanto que chega a faturar R$ 20 mil por mês. Para começar o negócio, ela se juntou com a prima Olivia Melles. Juntas, investiram R$ 1,2 mil em matéria-prima, valor recuperado em três semanas de vendas. Para atender aos pedidos em São Paulo, a dupla trabalha mais de dez horas por dia. A divulgação e as vendas são feitas pelo WhatsApp. As esfirras são vendidas a partir de R$ 3 cada. Tem também o quibe de forno, que custa R$ 70 o quilo, e a torta de palmito, que sai por R$ 60. Confira a matéria: Cantora se reinventa e faz sucesso vendendo comida árabe Veja Mais

Auxílio Emergencial: saques e transferências são liberados para mais 3,6 milhões nesta terça

G1 Economia Também nesta terça, Caixa paga primeira parcela do Auxílio Emergencial de R$ 300 para 1,6 milhão de beneficiários que fazem parte do Bolsa Família, com NIS final 4. A Caixa Econômica Federal (CEF) libera nesta terça-feira (22) saques e transferências de novas parcelas do Auxílio Emergencial para 3,6 milhões de beneficiários do programa nascidos em fevereiro, que tiveram o dinheiro creditado em poupança social digital no último dia 2 de setembro. Também nesta terça, a Caixa paga a primeira parcela de R$ 300 (a sexta do Auxílio Emergencial) a 1,6 milhão de trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família, cujo número do NIS é terminado em 4. Saiba como liberar a conta bloqueada no aplicativo Caixa Tem Veja o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial Tira dúvidas sobre o Auxílio Emergencial SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL Os beneficiários fora do Bolsa Família já podiam usar os recursos para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual.(veja nos calendários mais abaixo). Parcelas extras de R$ 300 Auxílio emergencial: veja as mudanças em 1 minuto No início do mês, o governo oficializou a prorrogação do Auxílio Emergencial, com mais 4 parcelas de R$ 300. Veja aqui como vão ficar os pagamentos e tire dúvidas. Esses pagamentos, no entanto, ainda não têm data para acontecer. VEJA QUEM PODE SACAR A PARTIR DESTA TERÇA: Trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app poderão sacar ou transferir: 3,6 milhões de nascidos em fevereiro: - aprovados no primeiro lote poderão sacar a quinta parcela; - aprovados no primeiro lote, mas que tiveram o benefício suspenso, poderão sacar a quinta parcela - aprovados no segundo lote poderão sacar a quarta parcela; - aprovados no terceiro lote poderão sacar a terceira parcela; - aprovados no quarto lote poderão sacar a terceira parcela; - aprovados no quinto lote poderão sacar a segunda parcela; - aprovados no sexto lote poderão sacar a segunda parcela; - aprovados no sétimo lote poderão sacar a primeira parcela; - reavaliados (que tiveram o benefício suspenso em agosto) poderão sacar todas as parcelas já recebidas em poupança digital Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. Calendários de pagamento Clique aqui para ver o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial. Veja os últimos vídeos sobre o Auxílio Emergencial s Veja Mais

Justiça do Trabalho propõe layoff para reverter parte das demissões na Embraer

G1 Economia Audiência foi suspensa para que Embraer avalie proposta de conciliação. Sindicato é favorável à proposta. Nova audiência será na próxima terça-feira (29). No início de setembro, empresa anunciou 900 cortes, que irão se somar a 1,6 mil dispensas após PDV. Justiça do Trabalho propõe layoff para reverter parte das demissões na Embraer Luis Lima Jr./Futura Press/Estadão Conteúdo O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15) propôs uma nova suspensão temporária de contratos (layoff) para reverter parte das 2,5 mil demissões na Embraer. A negociação na Justiça acontece após o Sindicato dos Metalúrgicos ajuizar ação contra os 900 cortes de funcionários, que se somam aos 1,6 mil desligamentos por adesão a Planos de Demissões Voluntárias. A proposta de negociação para um novo layoff para 502 dos demitidos - sendo 470 de São José dos Campos e 32 de Gavião Peixoto - foi sugerida pela desembargadora Tereza Aparecida Asta Gemignani em audiência de conciliação nesta terça-feira (22). O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos foi favorável à medida, mas os representantes da empresa na audiência foram contra. Eles alegam que o prazo de layoff de até cinco meses é insuficiente para que se tenha a retomada econômica. Além disso, sustentam que os empregados já foram desligados da empresa e receberam as verbas rescisórias. A audiência foi suspensa para que a proposta encaminhada pela desembargadora seja levada à direção da Embraer e um novo encontro deve ocorrer na próxima terça-feira (29). Caso não haja acordo, o dissídio coletivo será levado à julgamento. Por nota, a Embraer informou que apresentou "proposta de extensão do plano de saúde e vale alimentação no valor de R$ 450 até junho de 2021 e reforçou a preferência de recontratação conforme retomada de mercado, em termos similares aos demais acordos coletivos celebrados com outras entidades sindicais". Além disso, afirmou que teve os negócios afetados pela pandemia e que adotou diversas medidas para manutenção do emprego em suas unidades. "A Embraer adotou uma série de medidas para preservar empregos como férias coletivas, redução de jornada, lay-off e licença remunerada, conforme negociações com os sindicatos. Também reduziu o trabalho presencial nas plantas industriais com o objetivo de zelar pela saúde dos colaboradores e garantir a continuidade dos negócios. A Embraer implementou ainda três planos de demissão voluntária (PDV)", diz a nota. Embraer demite 2,5 mil funcionários nas fábricas do Brasil Ação pede anulação das demissões A ação do sindicato requer o cancelamento de todas as demissões, inclusive as referentes ao PDV. Os representantes da categoria alegam que a empresa fez os cortes sem buscar alternativas para minimizar o impacto social provocado. Já a Embraer alega que tentou negociar três PDVs com o sindicato e a proposta não foi levada para assembleia. O sindicato defende a equalização dos salários pagos pela empresa, com teto de R$ 39.200. O órgão acredita que essa medida seria suficiente para pagar os salários de todos os 2.500 demitidos. A Embraer informou que segue aberta à negociação e que já celebrou acordos com o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo, com o Sindicato dos Metalúrgicos de Botucatu e com Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do Estado de São Paulo. Reforçou ainda que as negociações continuam avançando com outras categorias. Tentativas de negociação Esse foi o segundo encontro sobre as demissões entre Sindicato dos Metalúrgicos e Embraer no TRT. O primeiro, marcado a pedido da Embraer, terminou sem acordo. A Embraer informou que na audiência "apresentou proposta de extensão dos benefícios de assistência médica e auxílio-alimentação aos colaboradores desligados. O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos se manteve intransigente, recusou a proposta e nem mesmo se dispôs a levá-la para apreciação dos metalúrgicos através de assembleia". A entidade sindical informou que chegou a propor um teto salarial como forma de redistribuição de renda para manter os empregos e que a proposta foi rejeitada. Adesão ao PDV não foi suficiente A Embraer havia encerrado em 2 de setembro o prazo para inscrição no terceiro PDV aberto durante a pandemia. A medida era uma tentativa de ajustar o quadro de funcionários frente aos impactos causados pela pandemia. Foram 1,6 mil adesões aos PDVs, mas como o volume não atingiu a meta necessária, a Embraer anunciou que vai fazer mais 900 cortes. Pandemia e fracasso em parceria Para justificar as demissões, a Embraer alega o impacto provocado pela pandemia de coronavírus e o cancelamento da parceria com a Boeing, além da falta de expectativa de recuperação do setor de transporte aéreo no curto e médio prazo. Entenda como Boeing e Embraer foram da aproximação ao rompimento do acordo bilionário Segundo a empresa, os cortes foram feitos com o "objetivo de assegurar a sustentabilidade da empresa e sua capacidade de engenharia". Desde o início da pandemia, a Embraer adotou uma série de medidas como férias coletivas, redução de jornada, lay-off ( suspensão temporária de contratos) e licença remunerada. O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos afirma que foi pego de surpresa com as demissões. O órgão considera as demissões anunciadas na quinta ilegais. Denúncia de assédio O Ministério Público do Trabalho (MPT) apura denúncias recebidas de funcionários da Embraer que relatam pressão para aderir ao PDV. Uma campanha incentivando a denúncia de casos de assédio em relação ao PDV foi iniciada pelo Sindicato dos Metalúrgicos, que encaminhou os denunciantes ao MPT. Segundo o sindicato, 15 trabalhadores foram orientados a procurar o MPT, que recebeu três denúncias até o fim de agosto. A Embraer reforçou que o PDV foi um processo voluntário e comunicado com transparência às pessoas, seguindo o código de ética e conduta. Segundo a empresa, os funcionários foram informados pelos canais oficiais sobre o programa. Prejuízo bilionário A Embraer registrou prejuízo de R$ 2,95 bilhões nos primeiros seis meses de 2020. Somente no segundo trimestre, o prejuízo líquido foi de R$ 1,68 bilhão, pior resultado para um trimestre em 20 anos. Segundo a Embraer, nos seis primeiros meses de 2020, foram entregues somente quatro aeronaves comerciais e 13 executivas, consequência da pandemia de coronavírus. No primeiro semestre, o prejuízo líquido acumulado da empresa brasileira foi de R$ 2,95 bilhões, enquanto no primeiro semestre de 2019 a empresa apresentou prejuízo de R$ 134 milhões. A empresa afirma que não teve nenhum cancelamento na carteira comercial, apenas mudanças no prazo de entregas. Fracasso com Boeing No final abril, a Boeing anunciou a rescisão do acordo que daria à gigante norte-americana o controle sobre a divisão de aviação comercial da Embraer, em meio às crises no setor de aviação e na economia global, deixando a Embraer sem um plano B claro. A Embraer informou no balanço que os custos de separação dos negócios relacionados com a parceria estratégica com a Boeing, agora encerrada, reconhecidos em janeiro, foram de R$ 96,8 milhões. Na tentativa de diminuir os impactos na companhia, a Embraer assinou contrato em julho com cinco bancos públicos e privados para contrair US$ 300 milhões em empréstimos para financiar o capital de giro para exportações. Veja Mais

INSS: Perícias médicas são retomadas aos poucos; veja situação pelo país

G1 Economia Segundo o órgão, 202 peritos médicos federais compareceram aos postos de trabalho em 86 agências espalhadas pelo país. Apesar da convocação do governo, volta ao trabalho dos peritos deve ser parcial no INSS Os atendimentos presenciais de perícia médica do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) retornam lentamente ao normal após inspeções de médicos feitas por conta para validação às agências do órgão. Há uma semana, um cabo de guerra entre governo e os peritos paralisou o atendimento que deveria ser retomado no dia 14. Na noite desta segunda-feira (21), a Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) divulgou uma lista de 87 agências "aptas" e "aptas com restrições" para retomada as atividades médicas com segurança. Naquelas com restrições, há pendências que não impedem o funcionamento, mas também não permitem plena atividade da agência. É o caso de unidades com consultórios interditados ou com equipamentos em falta. Veja a lista das agências aprovadas. Entenda a queda de braço entre o INSS e os médicos peritos Atendimento presencial do INSS: entenda os serviços disponíveis, como ser atendido e documentos necessários Retomada de atendimento presencial do INSS tem filas e reclamações pelo país Na última semana, o INSS publicou uma convocação para que os médicos voltassem ao trabalho nas agências consideradas adequadas, sob pena de desconto na remuneração. Eram esperados 486 peritos nesta segunda, mas apenas 149 se apresentaram. Nesta terça, 202 peritos médicos federais compareceram aos seus postos de trabalho nas agências do INSS, segundo dados do próprio órgão. Até 9h45, foram realizadas 1.071 perícias presenciais, em 86 agências. Havia agendamento em 148 delas. "A partir de amanhã (23), 201 agências terão perícias agendadas. O total, portanto, de agências aptas é 201. Há 486 peritos que deveriam ter retornado ao trabalho nesta terça-feira", diz o INSS. Além disso, uma nova portaria autoriza a remarcação de perícia médica agendada e não realizada através do telefone 135 do INSS. A remarcação será permitida "nos casos de não comparecimento do usuário na data agendada ou em que não foi possível a realização do atendimento" na data previamente agendada. "A perícia médica será remarcada para o local de atendimento inicialmente agendado", diz o texto. Veja abaixo a situação das agências em alguns locais pelo país: Distrito Federal Agência do INSS em Taguatinga, no DF, reabre com número reduzido de médicos peritos As agências do Distrito Federal retomaram o serviço de perícia médica nesta terça-feira (22), após nove dias de suspensão. O efetivo de peritos no início da manhã foi reduzido e a busca por atendimento gerou filas. Os atendimentos voltaram após a vistoria da Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP), na segunda (21). O DF possui seis unidades do INSS, sendo que duas agências realizam a perícia médica. Os postos funcionam de 7h às 13h. Em uma delas, no Setor Comercial Sul, apenas 16 dos 39 médicos peritos haviam comparecido ao trabalho, até as 8h. Rio de Janeiro Perícias médicas do INSS são liberadas em 5 agências do estado Depois de uma semana de agências abertas, mas sem perícias, a Associação Nacional dos Peritos liberou cinco unidades no estado do Rio para retomarem o serviço. Os locais foram vistoriados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e pela própria associação. São elas: Praça da Bandeira, Méier, Irajá, Itaboraí e São Pedro D’Aldeia. Além das cinco agências liberadas para perícia, outras três foram consideradas aptas a funcionar com restrições pela associação. Cabo Frio, Niterói - Bairro de Fátima e São Gonçalo - Bairro Paraíso. São Paulo Médicos peritos voltam a atender nas agências do INSS do estado O serviço de perícia médica é realizado parcialmente nas agências do INSS da cidade de São Paulo na manhã desta terça-feira (22). Na unidade de Pinheiros, na Zona Oeste da cidade, cinco dos seis médicos convocados compareceram ao trabalho, mas agência ficou mais de 60 minutos sem energia elétrica. Na agência da Vila Mariana, na Zona Sul da capital paulista, apenas cinco dos 14 peritos da unidade voltaram ao trabalho. Nesta segunda-feira (21), cerca de 20% dos peritos do INSS que deveriam ter voltado ao trabalho nesta no estado de São Paulo apareceram nas agências. Foram apenas 28 profissionais dentre os 138 convocados para retomar as perícias. Até agora, das 72 agências do INSS que fazem perícia no estado, 35 já foram vistoriadas e liberadas, 9 delas na Região Metropolitana de São Paulo. Espírito Santo Cinco agências do INSS devem voltar a realizar perícias em Vitória As agências do INSS começaram a reabrir na semana passada após quase cinco meses fechadas em razão da pandemia de coronavírus. Nesta primeira etapa, as agências atenderão apenas segurados agendados para evitar aglomerações. O agendamento deve ser feito pelo Meu INSS ou pelo telefone 135. Nesta primeira etapa de reabertura, segundo o INSS, estarão disponíveis para atendimento presencial os serviços de perícia médica, avaliação social, cumprimento de exigência justificação administrativa ou judicial e reabilitação profissional. Solicitações de aposentadoria, pensão, salário maternidade, continuarão sendo feitos remotamente. Pernambuco Saiba como funciona o atendimento para perícia médica em agências do INSS Com a volta da realização de perícias médicas no Grande Recife, duas das oito agências abertas seguem oferecendo o procedimento nesta terça-feira (22). As outras seis agências que estão abertas estão sendo adequadas para que possam oferecer o serviço. Nesta terça-feira (22), há 48 perícias marcadas para a agência de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife. Na agência da Corredor do Bispo, no Centro, há 24 agendamentos. Bahia As perícias médicas voltaram a ser feitas em quatro agências em Salvador nesta terça-feira (22) e em outras quatro unidades do órgão, nas cidades de Teixeira de Feitas, Ipiaú, Itamaraju e Ilhéus, no sul da Bahia. Em Barreiras, no oeste baiano, as perícias voltaram na segunda (21). Todas as unidades passaram por vistoria na segunda. Na capital, apenas a agência do Comércio não foi autorizada a funcionar por ser considerada inapta ao atendimento, por causa da pandemia da Covid-19. No interior do estado, Dias D'Ávila também não pôde retomar serviço. Veja a lista aqui. Rio Grande do Sul Usuários do INSS com agendamento são atendidos para perícia em Porto Alegre Seis agências do INSS no Rio Grande do Sul foram liberadas para a realização de perícias nesta terça-feira (22). São elas Porto Alegre (Partenon), Canoas, Lajeado, São Leopoldo, Ijuí e Frederico Westphalen. Na segunda-feira, a agência do bairro Partenon, que fica localizada na Avenida Bento Gonçalves, em Porto Alegre, estava programada para abrir. Uma fila com cerca de 70 pessoas aguardava em frente ao local para realização de perícias que estavam agendadas desde a última semana. Porém, a vistoria da ANMP programada para às 7h atrasou e o local não abriu as portas. O gerente executivo do INSS em Porto Alegre, Claiton Pereira Soares, destaca que as pessoas que tinham horário marcado e não conseguiram atendimento devem remarcar pelo 135 ou pelo site. VÍDEOS: Últimas notícias de Economia Veja Mais

Vencedores do Emmy Internacional de jornalismo são anunciados em cerimônia virtual

G1 Economia Vencedores foram anunciados na segunda-feira (21). A TV Globo concorria em duas categorias. Confira os vencedores do Emmy Internacional de Jornalismo 2020 Foram anunciados na noite de segunda-feira (21) os vencedores do Emmy Internacional de Jornalismo 2020, considerado o Oscar da TV, em uma inédita cerimônia virtual. Na categoria "Notícias", a Globo recebeu indicação pela reportagem do RJ2 sobre funcionários fantasmas da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), exibida em dezembro de 2019. Foram três meses de investigação de funcionários com altos salários na Alerj que não aparecem para trabalhar. Alguns deles foram flagrados em casa no horário de trabalho, e um deles mora nos Estados Unidos. (veja vídeo ao final da reportagem) O vencedor foi o Channel 4, do Reino Unido, com reportagem sobre os protestos em Hong Kong. Na categoria "Atualidades", a GloboNews disputou com o documentário "Aliados", sobre a batalha contra o Estado Islâmico na Síria, foi indicado para o prêmio de "Atualidades". O jornalista Gabriel Chaim se juntou às Forças Democráticas Sírias, lideradas pelos combatentes curdos, nos últimos cinco meses de batalha contra o Estado Islâmico. O documentário também mostra as mulheres e crianças que escaparam do pesado bombardeio que atingiu reduto do Estado Islâmico de Baghouz. (veja o documentário ao final da reportagem) Quem ganhou foi a britânica ITV, com o documentário que mostrou como um grupo de muçulmanos que vive no noroeste da China é altamente vigiado pelo governo. A lista de indicados pela Academia Internacional de Televisão, Artes e Ciências incluiu 8 trabalhos de 6 países: Brasil, Nigéria, Catar, Rússia, Suécia e Reino Unido. Participação da Globo Este é foi sexto ano consecutivo que a Globo recebeu indicação tanto para a categoria "Notícias" quanto para "Atualidades", e o 15º ano com ao menos uma indicação. Ao todo, foram 24 indicações nos últimos 19 anos. Em 2011, o Jornal Nacional ganhou a estatueta, pela cobertura da retomada do conjunto de favelas do Alemão pelas forças de segurança do Rio de Janeiro. Ao todo, a Globo tem 17 prêmios Emmy. Indicados Categoria 'Notícias' ('News') "Hong Kong - Um ano vivendo perigosamente" - Channel 4 News/ ITN, Reino Unido "Funcionários fantasmas" - RJ2/ TV Globo, Brasil "Acidente de jato russo em Moscou - cronograma e sobreviventes" - RT Internacional/ Rússia "A batalha por Burkina Faso" - Al Jazeera English, Catar Categoria 'Atualidades' ('Current Affairs') "BBC Olhar África: Sexo por Notas" - BBC Africa Eye, Nigéria GloboNews Documentário: "Aiados" - GloboNews/TV Globo, Brasil "Swedbank och Penningtvätten - Dirty Namking" (a história do Swedbank e o maior escândalo de lavagem de dinheiro do mundo) - Mission Investigate/ Sveriges Television (SVT), Suécia "Disfarçado: Por dentro do Gulag Digital da China" - Hardcash Productions / ITV, Reino Unido Assista reportagem e documentário: A reportagem do RJ2 indicada ao prêmio foi ao ar em dezembro de 2019 e mostra servidores da Alerj que ganham mais de R$ 18 mil e não aparecem para trabalhar. Assista: Servidores ganham mais de R$ 18 mil e não aparecem para trabalhar na Alerj O documentário "Aliados" foi ao ar na GloboNews também no fim de 2019 e mostrou o correspondente de guerra brasileiro Gabriel Chaim acompanhando os últimos meses da participação das Forças Democráticas Sírias na operação internacional que culminou na reconquista de Baghouz. Assista: Aliados Assista as últimas notícias de economia Veja Mais

Expectativa de inflação sobe para 4,7% ao ano entre consumidores, aponta FGV

G1 Economia Pesquisa mostra que projeções para alta nos preços para os próximos 12 meses subiram em todas as faixas de renda. A expectativa de inflação dos consumidores brasileiros para os 12 meses seguintes subiu 0,4 ponto percentual, para 4,7% ao ano em setembro, informou nesta terça-feira (21) a Fundação Getulio Vargas (FGV), responsável pelo levantamento. “Após atingir o menor valor da série no mês anterior, a expectativa de inflação mediana dos consumidores voltou a subir em setembro em todas as faixas de renda. Apesar da estabilidade dos preços de alguns bens e serviços, o aumento persistente dos itens de alimentação no domicílio pode estar influenciando as expectativas principalmente nos consumidores de renda mais baixa", afirma Renata de Mello Franco, economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV), em comentário no relatório. "Para os próximos meses, é possível que a mediana se distancie cada vez mais do mínimo, considerando as constantes revisões nas projeções de mercado e a possibilidade dos preços dos alimentos seguirem pressionados”, acrescentou. Em setembro, 54,4% dos consumidores projetaram valores abaixo da meta de inflação para 2020 (4,0%), 3,1% abaixo do que no mês anterior, enquanto a proporção de consumidores projetando acima do limite superior da meta de inflação para 2020 (5,5%) cresceu 2,5 pontos percentuais (p.p.), de 28,3% para 30,8%, encerrando tendência de queda iniciada em maio de 2020. Segundo o relatório Focus divulgado pelo Banco Central na véspera, os analistas do mercado financeiro elevaram a estimativa de inflação para 2020 de 1,94% para 1,99%. Foi a sexta alta seguida do indicador. Para 2021, o mercado financeiro manteve em 3,01% sua previsão de inflação. As expectativas medianas para a inflação nos próximos 12 meses subiram em todas as faixas de renda, mas principalmente para os consumidores de menor poder aquisitivo, mais afetados pelos preços de alimentos no momento, cujas expectativas subiram 0,6 p.p., de 4,9% para 5,5%, a maior variação positiva desde maio de 2018 (0,7 p.p.). A expectativa para a inflação nos próximos 12 meses faz parte da Sondagem do Consumidor da FGV, realizada mensalmente com mais de 2.100 entrevistados em sete capitais do país (Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Brasília e Recife), em geral, nas três primeiras semanas de cada mês. Aproximadamente 1.600 entrevistados respondem a respeito da expectativa para os preços todos os meses, segundo a instituição. A sondagem da FGV foi realizada entre os dias 1º e 19 de setembro. Juliana Rosa: ‘Preços do material de construção subiram muito’ Veja Mais

Em discurso na ONU, Bolsonaro vai insistir que Brasil é 'exemplo para o mundo' no meio ambiente

G1 Economia No discurso gravado para a abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), o presidente Jair Bolsonaro vai insistir que o Brasil é um exemplo para o mundo na gestão ambiental, conforme relatos de integrantes do governo que tiveram acesso ao conteúdo. Bolsonaro voltará ao tema, reforçado também por outros integrantes de sua equipe, de que ataques que o Brasil sofre na gestão ambiental têm o objetivo de atender interesses comerciais de concorrentes, em referência a outros países. Desde o ano passado, o governo brasileiro é alvo de críticas de parte da comunidade internacional com relação às políticas adotadas para o meio ambiente. Nas últimas semanas, países europeus disseram que a postura do Brasil nessa área pode inviabilizar a confirmação do acordo comercial Mercosul-União Europeia. O discurso de Bolsonaro ocorre na esteira das queimadas no Pantanal. Em setembro, o bioma teve recorde histórico de focos de incêndio. Na Amazônia, principal preocupação internacional, os alertas de desmatamento subiram 34,5% no período de um ano, entre agosto de 2019 e julho de 2020. Os dados são do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe). Assembleia da ONU Em 2020 a ONU completa 75 anos de fundação. A Assembleia Geral, marcada para a manhã desta terça-feira (22), vai ser realizada de forma remota, por conta da pandemia do coronavírus. O video do presidente, que abre os discursos de chefes de Estado, foi gravado antes da viagem de Bolsonaro ao Mato Grosso, na última sexta-feira (18). (Veja abaixo os discursos do Brasil na Assembleia Geral da ONU desde 2008) Na ocasião, Bolsonaro já evidenciou os argumentos que vai usar na ONU, afirmando que o agronegócio brasileiro alimenta o mundo. Interesses comerciais, segundo ele, estariam por trás das críticas ao Brasil. O que dizem o governo e os dados oficiais Na segunda (21), o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, disse que as 'críticas de "nações estrangeiras" sobre desmatamento na Amazônia visam "prejudicar o Brasil e derrubar o governo Bolsonaro"; No dia 11, o vice-presidente, Hamilton Mourão, questionou o aumento das queimadas e do desmatamento na Amazônia, destacando dados oficiais que apontavam queda no número de focos de incêndio de janeiro a agosto de 2020 e de alertas de desmate no mês de agosto; Os dados oficiais mais recentes, entretanto, já apontavam naquele dia que havia alta de 6% no número de focos de incêndio na Amazônia em 2020, se fossem consideradas as informações até o dia 10 setembro, o último disponível; Em relação ao desmatamento, houve, de fato, queda de 21% nos alertas em agosto. Mas o número foi o 2º maior para o mês desde o início da série histórica – o maior foi o de 2019. E o último balanço anual disponível, que leva em conta os dados de agosto de 2019 a junho de 2010, aponta alta de 34,6% na comparação com agosto de 2018 a junho de 2019; No Pantanal, outro bioma afetado por queimadas e desmatamento, o número de focos de incêndio em 2020 é o maior da série histórica. Houve recorde, também, para o mês de setembro. No discurso na ONU de 2019, Bolsonaro também acusou líderes estrangeiros de ataque à soberania do Brasil e disse ter "compromisso solene" com o meio ambiente Naquele ano, a Amazônia também teve alta no desmatamento. De agosto de 2018 a julho de 2019 foram desmatados 9.762 km², 30% a mais que no período agosto de 2017 a julho de 2018 e maior área desde 2008. Veja Mais

Número de conflitos trabalhistas solucionados por conciliação cai 58% desde a pandemia

G1 Economia Com isolamento social, audiências presenciais foram suspensas e juízes tiveram de se adaptar ao formato virtual. Segundo TST, mediações voltaram a acontecer com mais frequência a partir de julho. Audiência de conciliação na Justiça do Trabalho Fernando Rodrigues/ TRT/MS O número de conflitos trabalhistas solucionados por meio de conciliação caiu este ano desde a pandemia do novo coronavírus, que impediu a realização de audiências presenciais. De abril a julho de 2019, foram realizadas 318 mil conciliações. No mesmo período deste ano, esse número foi para 133 mil — uma queda de 58%, segundo dados do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A taxa de processos conciliados no período, contudo, não foi impactada no período. Enquanto o percentual de abril a julho de 2019 foi de 46%, no mesmo período deste ano, foi de 45%. Ou seja, apesar de menos processos terem sido julgados, a taxa de conciliações se manteve praticamente estável. Francisco Rafael da Rocha: conciliação para receber verbas rescisórias Arquivo Pessoal "Só houve essa disparidade numérica no primeiro grau. Nos tribunais, o número processos julgados foi maior. Em junho e julho, houve um aumento de conciliações porque os juízos já haviam se adaptado [às condições provocadas pela pandemia] estavam fazendo audiências virtuais", explicou a ministra Cristina Peduzzi, presidente do TST. Além da necessidade de adaptação, a ministra disse que a redução no número de conciliações no início do ano aconteceu também pela maior ausência dos patrões nas audiências. Governo federal vai fazer pesquisa para saber como servidores avaliam trabalho remoto Os conflitos trabalhistas registrados este ano, contudo, são de fácil resolução, acrescentou Cristina. "Eles são inquestionáveis. São processos sobre recisão de contrato, aviso prévio, férias proporcionais, verbas recorrentes e décimo terceiro. É diferente de provar uma sentença por assédio moral e sexual", afirmou. Panorama das conciliações Economia G1 Demissão em tempos de coronavírus O técnico mecânico Francisco Rafael da Rocha, de 42 anos, recorreu à conciliação para resolver seu problema trabalhista de forma mais rápida e amigável. Com a pandemia do novo coronavírus, ele foi dispensado quatro meses depois de ser contratado como desenhista projetista em uma média empresa de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Segundo o técnico mecânico, a companhia alegou estar com dificuldades financeiras e não pôde pagar as suas verbas rescisórias à vista. "Se entrasse com uma ação, levaria mais de seis meses para receber o dinheiro e ainda poderia prejudicar meu lado profissional. Com a conciliação, resolvi o problema em um mês por videoconferência", disse ele. Sem ressentimentos com o antigo patrão, Rocha está recebendo R$ 7 mil em cinco parcelas por suas verbas rescisórias. Em julho, ele também conseguiu um novo emprego como gestor de infraestrutura. "A empresa fez a proposta dela para me pagar e a condição foi boa para mim também. Tive que entender a condição da companhia porque a crise faz parte do momento", afirmou. Processos mais comuns julgados por conciliação Economia G1 Modelo é indicado na pandemia Em época de pandemia, a conciliação se torna ainda mais indicada para a resolução de conflitos trabalhistas pela rapidez em que coloca fim em um litígio, afirmou a presidente do TST. "É um estímulo de resolução autônoma, não heterônoma. Enquanto a média de duração de um processo na Justiça do trabalho é de, em média, dois anos e nove meses, na conciliação é de aproximadamente um mês e meio", disse Cristina. A ministra acrescenta também que em muitos estados a conciliação acontece antes do litígio. "No primeiro grau, há uma imposição da lei para que conciliação seja realizada primeiro. Ela também pode acontecer em qualquer instância e colocar fim em um litígio mesmo que ele esteja no tribunal", concluiu. Vídeos: Veja mais notícias sobre trabalho durante a pandemia Veja Mais

'Novela' do TikTok nos EUA continua: entenda os capítulos mais recentes e o que deve vir por aí

G1 Economia Colocado sob suspeita por Trump, app de vídeos ainda pode ser bloqueado naquele país. Mas presidente sinalizou que aceitará participação de empresas americanas no serviço, o que resolveria questão. Envolvidos, porém, divergem sobre controle do aplicativo. TikTok continua funcionando nos EUA e há discussões para venda de parte do app. Dado Ruvic/Illustration/Reuters A "novela" sobre a permanência do TikTok nos Estados Unidos ganhou novos e importantes capítulos nos últimos dias. O app de vídeos conseguiu "respirar" com um novo prazo para vender suas operações nos EUA, após um aceno positivo de Donald Trump para um acordo que envolve as americanas Oracle e Walmart. Porém, a trama é mais complexa do que parece: a chinesa ByteDance, desenvolvedora do aplicativo, disse na última segunda (21) que o TikTok Global, uma nova empresa que será formada após o acordo, se tornará sua subsidiária. No entanto, Oracle e Walmart afirmaram no final de semana que eles e investidores americanos teriam participação majoritária dessa companhia. Trump disse em entrevista na segunda-feira que não aprovaria a venda do TikTok para a Oracle e o Walmart se a ByteDance continuar como controladora do aplicativo. A negociação ainda depende da aprovação do Departamento do Comércio dos EUA, que deu uma semana extra para que as restrições de downloads do TikTok no país entrassem em vigor – o prazo deve se encerrar no próximo domingo (27). Saiba mais: EUA quer proibir downloads de TikTok e uso do WeChat Proposta de parceria entre TikTok e Oracle O "namoro" entre Oracle e TikTok começou em agosto, quando Donald Trump emitiu uma ordem executiva que proibia transações com a ByteDance. Ele ameaçou banir o TikTok do país caso ele não fosse vendido para uma empresa americana até meados de setembro – tudo isso sob a justificativa de que a rede social poderia compartilhar dados de 100 milhões de usuários americanos com o governo chinês. A aproximação foi discreta, e aconteceu enquanto a gigante Microsoft anunciou que estava conversando para a aquisição das operações do TikTok nos EUA e outros países. As intenções da Microsoft eram mais ousadas, com um controle maior sobre o aplicativo, e a ByteDance rejeitou a investida. Pouco depois, TikTok e Oracle anunciaram uma "parceria tecnológica", na qual a companhia americana disse que será uma "provedora confiável de tecnologia". Até então, o interesse da Oracle não era oficial. A empresa norte-americana pretende assumir o gerenciamento dos dados de usuários do aplicativo nos EUA e teria acesso aos códigos da ByteDance para realizar auditorias. O "casamento", nesses moldes, resolveria as preocupações de Trump sobre a segurança do aplicativo. Neste acordo, será criada uma nova empresa, chamada TikTok Global, com sede nos EUA A Oracle não é muito popular entre os consumidores, mas foi fundada em 1970 e é referência em soluções corporativas. Atualmente, a empresa oferece serviços de gerenciamento de bancos de dados e servidores para empresas, escolas e governos – incluindo o dos EUA – além de atuar na infraestrutura na nuvem e na área de inteligência artificial. O que o Walmart tem a ver com isso? Trump também citou o varejista Walmart quando disse que daria sua "bênção" a um acordo entre Oracle e TikTok. O interesse da rede de lojas já não era segredo: em agosto, a companhia disse que fazia parte das negociações entre Microsoft e TikTok. Mesmo com a saída da gigante tecnológica, o Walmart continuou nas negociações. O Walmart não tem experiência no gerenciamento de plataformas de redes sociais, mas vê no TikTok uma maneira de ampliar a sua presença digital, de olho principalmente nos 100 milhões de usuários ativos que o TikTok tem nos EUA e nos cerca de 800 milhões ao redor do mundo. Ainda não está claro quais seriam as responsabilidades do Walmart no TikTok Global. A versão chinesa do TikTok, chamada de Douyin, já incorpora algumas funcionalidades de compra em meio à exibição dos vídeos curtos. Há um botão que redireciona os usuários para lojas virtuais, muitas vezes dos próprios criadores de conteúdo. "A maneira como o TikTok integrou as capacidades de e-commerce e publicidade em outros mercados é um benefício claro para criadores e usuários nestes locais", disse um porta-voz do Walmart à rede de televisão CNBC em agosto. Divergências sobre o negócio Existem divergências sobre o modelo do negócio, mas todas as empresas concordam em um ponto: será criada uma nova empresa, chamada TikTok Global, com sede nos EUA. A confusão é sobre quem terá a participação majoritária: a parte americana ou a parte chinesa? Cada um diz uma coisa diferente. A ByteDance disse nesta segunda que terá 80% do TikTok Global. A Oracle ficaria com 12,5%, enquanto o Walmart teria uma fatia de 7,5%. A porcentagem fecha, mas Oracle e Walmart disseram no sábado que a participação majoritária do TikTok estaria em mãos norte-americanas. Isso seria possível porque 41% da ByteDance já são de propriedade de investidores norte-americanos. Ou seja, ao contar essa propriedade indireta, o TikTok Global seria majoritariamente detido por partes dos EUA. A ByteDance em seu comunicado nesta segunda-feira disse que era um "boato" que investidores norte-americanos seriam proprietários majoritários do TikTok Global. E será preciso combinar com os chineses. A ByteDance já avisou que a China também precisa validar o acordo. Recentemente, a China atualizou suas regras de controle de exportação para opinar sobre a transferência de tecnologia. Quando a 'novela' acaba? As conversas devem avançar nesta semana, mas uma data para que o negócio seja finalizado é incerto. Na última sexta (18), o Departamento de Comércio dos EUA afirmou que os downloads e atualizações do TikTok seriam restritos no país a partir de domingo. Isso não aconteceu e o prazo foi ampliado em uma semana. Ainda assim, a restrição que impediria o TikTok de funcionar no país só passaria a valer em em 12 de novembro, caso a negociação não seja aprovada. Entre o anúncio das restrições e domingo, o TikTok anunciou um processo para tentar reverter o banimento nos EUA. A decisão ainda não saiu, ao contrário do que aconteceu com o WeChat, outro app chinês que seria proibido do domingo. Justiça dos EUA suspende proibição de baixar WeChat após ação de usuários O WeChat é uma espécie de "WhatsApp chinês", mas incorpora outras funcionalidades. Nos EUA, ele é usado por cerca de 19 milhões de pessoas para trocar mensagens, fazer compras, pagamentos e outros serviços. Veja os últimos vídeos sobre tecnologia no G1 Veja Mais

Valor médio diário das vendas em agosto sobe 13,4%, diz Receita Federal

G1 Economia De acordo com a Receita, média diária no mês passado foi de R$ 26,8 bilhões, a maior de 2020. Comércio e indústria responderam por mais de 90% do valor. A Secretaria da Receita Federal informou nesta terça-feira (22) que o valor médio diário das vendas no Brasil no mês de agosto foi de R$ 26,8 bilhões, o maior valor de 2020. Esse montante é 4,4% superior ao registrado em julho de 2020 e 13,4% superior ao de agosto de 2019. Se considerado apenas o comércio eletrônico, a média diária registrada em agosto foi 48,6% maior que a verificada no mesmo mês de 2019. De acordo com o Fisco, o movimento foi captado pela emissão de notas fiscais eletrônicas (NF-e) e engloba, principalmente, as vendas entre empresas de médio e grande porte, assim como as vendas não presenciais de empresas para pessoas físicas. Juliana: ‘Em junho, recuperação foi mais rápida do que o previsto em indústria e comércio’ Segundo a Receita Federal, os setores mais representados pela emissão das notas fiscais eletrônicas são o comércio e a indústria, com mais de 90% das emissões de NF-e, em valor. Os serviços são pequena parte das operações (5% em valor, no acumulado do ano). Setores Os dados mostram que o comércio contabilizou os melhores resultados no mês de agosto, com a média diária de vendas com a NF-e em R$ 10 bilhões, o que representa aumento de 1,7% em relação ao mês anterior. "Parte desse movimento deve-se ao comércio atacadista, que registrou R$ 7 bilhões na média diária de vendas (aumento de 1,5% em relação ao mês anterior)", informou a Receita. Segundo o Fisco, a indústria também obteve em agosto o melhor desempenho deste ano, com vendas médias diárias de R$ 14,2 bilhões, alta de 9,8% em relação a 2019 e de 5,4% em relação a julho de 2020. Veja Mais

5 empresas abrem quase 300 vagas de emprego e trainee; veja lista

G1 Economia As empresas com seleções abertas são Recovery, Kroton, Grupo GR, Appmax e Bracell. As empresas Recovery, Kroton, Grupo GR, Appmax e Bracell estão selecionando para quase 300 vagas de emprego. Veja abaixo detalhes dos processos seletivos: Veja mais vagas de emprego pelo país Recovery A Recovery, empresa de serviços de tecnologia em cobrança do Grupo Itaú, abriu 61 vagas. Com a pandemia no Brasil, a empresa decidiu implementar a possibilidade de home office permanente e, com isso, interessados de todo o país podem concorrer para as diversas vagas. As posições são CLT, de estágio e jovem aprendiz e estão concentradas nas áreas de Tecnologia (Arquitetura, Sistemas, Segurança, Infraestrutura, Governança e Banco de Dados), Cobrança, Business Intelligence, Políticas, Modelagem, Ouvidoria e Jurídico. Além do salário oferecido pela empresa, os funcionários contarão com assistência médica e odontológica, vale-refeição e/ou vale alimentação, vale-transporte, participação nos lucros ou resultados, seguro de vida, auxílio home office de R$ 200 no momento da contratação e auxílio internet de R$ 100,00 por mês. A empresa também oferece um Programa de Incentivo à Educação, que custeia parte dos estudos de pós-graduação/MBA através de processo seletivo anual, além de cursos técnicos e comportamentais. Os interessados podem saber mais detalhes sobre as vagas disponíveis e se candidatar através do seguinte link: https://www.vagas.com.br/vagas-de-Recovery. Kroton A Kroton, braço B2C de ensino superior do grupo educacional Cogna, está com vagas na área de tecnologia. São vagas para desenvolvedores NodeJS, React,.NET, Java e para Scrum Master, de diferentes níveis de experiência, nos escritórios de Londrina, no Paraná, em Valinhos, no interior de São Paulo, onde fica o hub de transformação digital da empresa, e na capital paulista. Os salários chegam a R$ 8 mil e incluem participação nos lucros. A seleção é dividida em três etapas: entrevista com o RH, desafio técnico e entrevista com o gerente do setor, tudo de forma online. Além do salário, os colaboradores poderão ter benefícios como assistência médica e odontológica (opcional); vale-refeição ou alimentação, vale-transporte, seguro de vida, Gympass, auxílio educação (cursos de graduação e pós-graduação nas marcas Kroton). Para saber mais detalhes sobre as vagas e se candidatar, acesse: http://jobs.kenoby.com/kroton Grupo GR O Grupo GR, empresa de prestação de serviços especializados de segurança patrimonial, portaria, controle de acesso, bombeiro civil, recepção, limpeza, segurança eletrônica, abriu processo seletivo para 150 vagas no estado de São Paulo para os cargos de Vigilante, Controladores de Acesso e Agentes de conservação/Limpeza. A empresa não recebe currículos por e-mail ou contato telefônico, a candidatura é feita somente online no site: https://grupogr.pandape.com.br/. Appmax A Appmax, empresa sediada em Porto Alegre que oferece soluções de pagamentos para e-commerces e negócios digitais, abriu mais de 40 vagas para a equipe de televendas. A startup está em busca de profissionais com experiência na área e que tenham gosto por vender, foco em resultado e boa comunicação. Os candidatos devem ter ensino médio completo e ser residentes de Porto Alegre ou região metropolitana. Curso técnico ou de graduação será considerado um diferencial. As vagas são para atuação no modelo home office, por isso, além de oferecer treinamentos remotos para os seus contratados, a Appmax também envia todos os materiais necessários para suprir a rotina de trabalho (computador e headset) e uma cadeira ergonômica. A carga horária é de seis horas por dia e os salários variam de R$ 2.000 a R$ 4.500 com as comissões. A startup ainda disponibiliza vale-alimentação ou vale-refeição e uma ajuda de custo no valor de R$ 130. Além das oportunidades para o setor de televendas, a empresa conta com outras vagas abertas para as seguintes áreas: comercial, tecnologia e sucesso do cliente. Para saber mais sobre essas oportunidades, basta acessar o link: https://appmax.com.br/carreiras/. Bracell A Bracell, produtora de celulose solúvel, abriu as inscrições de seu Programa de Trainee 2021, que oferece 15 vagas. Os candidatos devem ter concluído a graduação entre 2018 e 2020 em em Engenharia Mecânica, Engenharia de Materiais, Engenharia Florestal, Engenharia Agronômica, Engenharia Química, Engenharia Ambiental, Engenharia de Produção, Engenharia Naval, Administração de Empresas e Logística. Os candidatos devem ainda ter inglês fluente e disponibilidade para morar em Lençóis Paulista (SP) ou região. As inscrições para o processo seletivo podem ser feitas até 31 de outubro pelo site: https://www.bracell.com/carreiras/programa-trainee-bracell-2021/. Os candidatos aprovados na primeira etapa passarão por testes online, terão que enviar um vídeo de apresentação profissional e ainda participarão de entrevista online, seguida de um painel presencial na empresa. Assista a mais vídeos de Economia: Veja Mais

BC vê inflação ao consumidor subir no curto prazo e cita recuperação parcial da economia

G1 Economia Informações foram divulgadas na ata da reunião do Copom. BC avaliou que o espaço para redução dos juros, 'se houver, deve ser pequeno'. O Comitê de Política Monetária (Copom) informou nesta terça-feira (22), por meio da ata de sua última reunião, quando a taxa básica de juros da economia foi mantida estável em 2% ao ano, que a inflação ao consumidor deve se elevar no curto prazo. "Contribuem para esse movimento a alta temporária nos preços dos alimentos e a normalização parcial do preço de alguns serviços em um contexto de recuperação dos índices de mobilidade e do nível de atividade. Os preços administrados [tarifas de água, esgoto e transporte público, por exemplo] devem apresentar variação contida, destacando-se o recuo nas tarifas de plano de saúde em setembro e a queda projetada para o preço da gasolina a partir de outubro", avaliou o BC. Em doze meses até agosto, o preço dos alimentos subiu 8,83%. Esse reajuste não tem apenas um alimento como responsável — a maioria está com preços recordes no campo. De acordo com economistas ouvidos pelo G1, dois fatores explicam a alta dos alimentos: dólar alto, que incentiva os produtores a aumentarem as exportações; e o auxílio emergencial que é direcionado, em grande parte, para a população mais pobre do país, que tem uma cesta de compras formada, em sua maioria, por produtos básicos, como alimentos. Nível de atividade Os integrantes do Copom avaliaram ainda que "dados recentes" sugerem uma "recuperação parcial da atividade econômica". "Os programas governamentais de recomposição de renda têm permitido uma retomada relativamente forte do consumo de bens duráveis e do investimento. Contudo, várias atividades do setor de serviços, sobretudo aquelas mais diretamente afetadas pelo distanciamento social, permanecem bastante deprimidas", acrescentou o Copom. O documento diz, também, que a "pouca previsibilidade associada à evolução da pandemia e à necessária redução nos auxílios emergenciais a partir do final desse ano aumentam a incerteza sobre a velocidade de retomada da atividade econômica". "O Comitê ponderou que esta imprevisibilidade e os riscos associados à evolução da pandemia podem implicar um cenário doméstico caracterizado por uma retomada ainda mais gradual da economia", concluiu o Banco Central. Com relação à economia internacional, o BC avaliou que a retomada da atividade nas principais economias tem resultado em um ambiente relativamente mais favorável para economias emergentes. Mas ponderou que há "bastante incerteza sobre a evolução desse cenário benigno". "Uma possível redução abrupta e não organizada dos estímulos governamentais pode atrasar a recuperação da demanda por bens e o processo de recomposição de estoques", avaliou a instituição. Taxa básica de juros Sobre o nível da taxa básica de juros, o Copom informou entender que a "conjuntura econômica" continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente elevado (taxas de juros baixas), mas reconhece que, devido a "questões prudenciais e de estabilidade financeira, o espaço remanescente para utilização da política monetária [novos cortes de juros], se houver, deve ser pequeno". A instituição acrescentou que, se necessárias, "novas reduções de juros demandariam maior clareza sobre a atividade e inflação prospectivas e poderiam ser temporalmente espaçadas". O BC informou ainda que eventuais ajustes futuros no atual grau de estímulo [novos cortes de juros] ocorreriam com gradualismo adicional e dependerão da percepção sobre a trajetória fiscal [contas públicas em ordem], assim como de novas informações que alterem a atual avaliação do Copom sobre a inflação prospectiva. Os economistas do mercado financeiro estimam que a taxa básica de juros permanecerá no atual patamar de 2% ao ano, a mínima histórica, até outubro de 2021 — quando subiria para 2,5% ao ano. A expectativa é de que a taxa Selic avance para 2,88% ao ano em janeiro de 2022, para 3% ao ano em fevereiro e para 3% ao ano em março daquele ano. Veja Mais

INSS: portaria permite remarcação de perícia médica agendada e não realizada

G1 Economia Remarcação será permitida nos casos de não comparecimento do usuário ou em que não foi possível a realização do atendimento na data previamente agendada. Portaria publicada nesta terça-feira (22) no Diário Oficial da União autoriza a remarcação de perícia médica agendada e não realizada através do telefone 135 do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com a medida, a remarcação será permitida "nos casos de não comparecimento do usuário na data agendada ou em que não foi possível a realização do atendimento" na data previamente agendada. "A perícia médica será remarcada para o local de atendimento inicialmente agendado", diz o texto. A portaria esclarece, porém, que a possibilidade de remarcação pela Central 135 não se aplica para as agências que permanecem fechadas ou para as agências que não ofertem serviços de perícia médica, por ocasião da retomada do atendimento presencial. Na semana passada, após a confusão na reabertura das agências do INSS no país, o órgão tinha informado que a remarcação da perícia médica seria feita de maneira automática para quem já tinha agendado uma data e não conseguiu o atendimento em razão do não retorno ao trabalho dos peritos. O G1 procurou o INSS para obter mais esclarecimentos sobre a nova portaria e aguarda retorno. Queda de braço entre INSS e médicos segue deixando segurados sem atendimento; veja situação pelo país Atendimento presencial do INSS: entenda os serviços disponíveis, como ser atendido e documentos necessários Médicos peritos devem voltar ao trabalho em 87 agências do INSS 149 peritos voltaram ao trabalho em 57 agências Na véspera, o governo informou que as perícias foram retomadas em 57 das 100 agências que estavam abertas. Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, 149 peritos do INSS retornaram ao trabalho nesta segunda-feira (21). Segundo a secretaria, foram feitas 1.376 perícias presenciais. Ainda de acordo com o governo, 486 peritos deveriam ter retornado ao trabalho na segunda-feira. Já a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP) divulgou uma lista com 87 agências consideradas aprovadas para retorno dos peritos médicos. As unidades foram divididas em agências "aptas" e "aptas com restrição". Segundo a associação, as agências com restrição voltarão a atender com alguma pendência que não impede o retorno imediato do público, como consultório interditado ou equipamento em falta. Ao todo, o INSS tem 3,5 mil peritos, mas nem todas as agências estão liberadas para o retorno desses profissionais – e parte deve seguir em trabalho remoto. O país tem cerca de 1,5 milhão de processos na fila do INSS, incluindo 790.390 que aguardam perícia médica. Restrição de serviços As agências do INSS começaram a reabrir na semana passada após quase 5 meses fechadas em razão da pandemia de coronavírus. Nesta primeira etapa, as agências atenderão apenas segurados agendados para evitar aglomerações. O agendamento deve ser feito pelo Meu INSS ou pelo telefone 135. Clique aqui para acessar o Meu INSS pelo site Nesta primeira etapa de reabertura, segundo o INSS, estarão disponíveis para atendimento presencial os serviços de perícia médica, avaliação social, cumprimento de exigência justificação administrativa ou judicial e reabilitação profissional. Solicitações de aposentadoria, pensão, salário maternidade, continuarão sendo feitos remotamente. Veja Mais

Otimismo do trabalhador sobe em relação a renda e carreira, mas cai quanto à manutenção do emprego, diz pesquisa

G1 Economia Embora mais confiantes, as mulheres afirmam ter sofrido mais o impacto emocional da pandemia: 70% delas sentiram mais estresse e ansiedade, contra 46% entre os homens. Veja o que não deve ser feito no home office O Índice de Confiança do Trabalhador no Brasil da rede social profissional LinkedIn, que mede o otimismo quanto à segurança no emprego, finanças e chances de progressão na carreira, atingiu 57 pontos em agosto, aumento sobre julho (54) e junho (51). A escala vai de -100 a +100. Entre julho e agosto, o otimismo subiu em relação à chance de progressão na carreira e perspectiva financeira, ambas com aumento de 5 pontos. Já a segurança quanto ao próprio emprego teve queda de um ponto. A confiança também varia de acordo com o gênero: as mulheres registraram 59 pontos, contra 57 no caso dos homens. Elas estão mais otimistas sobretudo no que se refere às perspectivas financeiras, com quatro pontos à frente deles. Embora mais confiantes, as mulheres afirmam ter sofrido mais o impacto emocional da pandemia: 70% delas sentiram mais estresse e ansiedade, contra 46% entre os homens. O levantamento foi feito entre 27 de julho e 23 de agosto com 1.617 profissionais cadastrados na plataforma. Desafios do home office Ainda de acordo com o estudo, homens e mulheres estão dividindo esforços para equilibrar cuidados com filhos, casa e trabalho durante a pandemia, mas muitos estão trabalhando fora do padrão ou dizem ter menos tempo disponível para cumprir com todas as tarefas. Entre os profissionais com filhos em casa durante a quarentena, 68% afirmam dividir tarefas com outra pessoa para conciliar o trabalho e o cuidado com as crianças. Quase metade dos pais brasileiros (46%) dizem ter dificuldade para se concentrar no trabalho com filhos em casa. Entre as mulheres, o índice é de 40%. Sobre o desafio de mantê-los ocupados o tempo todo, os mais afetados são os homens (70%). Já entre as mulheres, o índice é de 58%. Cerca de 10% das mães disseram não contar com apoio do empregador para trabalhar em turnos ou com horários flexíveis para cuidar da família. Apenas 4% dos pais afirmaram o mesmo. Veja abaixo: Maiores desafios do home office Reprodução Em relação às áreas de atuação, os profissionais das áreas de saúde, desenvolvimento de negócios e vendas são os mais confiantes, com 64 pontos. Os menos otimistas, com 48 pontos, são os que trabalham com Tecnologia da Informação (TI). Veja abaixo: Confiança por áreas de atuação Reprodução Assista à live Agora é Assim? sobre o trabalho pós-pandemia: Veja Mais

Últimos dias

Associação dos peritos divulga lista de agências do INSS aprovadas em vistoria

G1 Economia Guia com 87 unidades foi dividido em agências "aptas" e "aptas com restrição". De acordo com INSS, 149 peritos retornaram ao trabalho nesta segunda-feira (21). Alguns segurados do INSS que precisam de perícia continuam sem atendimento JN A Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP) divulgou nesta segunda-feira (21) lista com 87 agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) consideradas aprovadas para retorno dos peritos médicos. As unidades foram divididas em agências "aptas" e "aptas com restrição". Segundo a associação, as agências com restrição voltarão a atender com alguma pendência que não impede o retorno imediato do público, como consultório interditado ou equipamento em falta. Em todo o país, apenas 149 peritos voltaram a atender nas agências do INSS De acordo com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, 149 peritos do INSS retornaram ao trabalho nesta segunda-feira (21) e foram realizadas 1.376 perícias presenciais, em 57 das 100 agências que estavam abertas. Ainda de acordo com o governo, 486 peritos deveriam ter retornado ao trabalho nesta segunda. Os 149 que se apresentaram efetivamente representam 30,6% do previsto. Ao todo, o INSS tem 3,5 mil peritos, mas nem todas as agências estão liberadas para o retorno desses profissionais – e parte deve seguir em trabalho remoto. O país tem cerca de 1,5 milhão de processos na fila do INSS, incluindo 790.390 que aguardam perícia médica. Confira a lista de agências abaixo: Agências aptas Ataliba Leonel (SP) Lapa (SP) Jabaquara (SP) Vila Mariana (SP) Barueri (SP) São Bernardo do Campo (SP) Pirassununga (SP) Atibaia (SP) São José dos Campos (SP) Taubaté (SP) Guaratinguetá (SP) Birigui (SP) Bauru (SP) Botucatu (SP) Araraquara (SP) Bebedouro (SP) São Joaquim da Barra (SP) Sertãozinho (SP) Taquaritinga (SP) Monte Alto (SP) APS Rio de Janeiro - Praça da Bandeira / Centro (RJ) APS Rio de Janeiro - Méier / Zona Norte (RJ) APS Rio de Janeiro - Avenida Brasil / Zona Norte / Irajá (RJ) APS Itaboraí (RJ) APS São Pedro da Aldeia (RJ) APS Belo Horizonte - Calafate (MG) APS Contagem (MG) APS Sete Lagoas (MG) APS São João del-Rei (MG) APS Itajubá (MG) APS Ouro Fino (MG) APS Caratinga (MG) APS Capelinha (MG) APS Uberaba (MG) APS Paracatu (MG) APS Pará de Minas (MG) APS Itaúna (MG) APS Arcos (MG) APS Vitória - Pedro Fonseca (ES) APS Linhares (ES) Aps Vitória - Pedro Fonseca (ES) Itapema (ES) Partenon (RS) Canoas (RS) Lajeado (RS) São Leopoldo (RS) Ijuí (RS) Frederico Westphalen (RS) São José (RS) Biguaçu (SC) Imbituba (SC) Itapema (SC) Campos Novos (SC) Londrina Shangri-lá (PR) Corredor do Bispo (PE) Bomfim (BA) Teixeira de Freitas - Geralfred (BA) Ipiaú (BA) Itamaraju (BA) Barreiras (BA) Ilhéus (BA) Brasília Taguatinga (BA) Agências aptas com restrição Pinheiros (SP) São Caetano do Sul (SP) São José do Rio Pardo (SP) Adamantina (SP) APS Cabo Frio (RJ) APS Niterói / Bairro de Fátima (RJ) APS São Gongaço / Paraíso (RJ) APS Itajubá (MG) APS Varginha (MG) APS Uberlândia (MG) APS Araguari (MG) APS Divinópolis (MG) APS Via Velha (ES) APS Colatina (ES) APS Guarapari (ES) Blumenau (SC) Itajaí (SC) Chapecó (SC) Videira (SC) Joinville Centro (SC) Itapuã (BA) Mercês (BA) Rua Odilon Dórea (BA) Veja Mais

Programa de trainee para negros do Magazine Luiza cumpre papel constitucional, dizem advogados

G1 Economia Segundo especialistas, modelo de contratação da varejista segue Constituição ao diminuir as desigualdades raciais e sociais. Juíza do Trabalho e deputado federal discordam. Magazine Luiza gerou debate ao lançar programa de trainees para negros Divulgação A decisão do Magazine Luiza em colocar apenas negros no programa de trainee 2021 gerou debate no Brasil entre os que elogiam a iniciativa e os que acusam a companhia de "racismo reverso" — definição utilizada quando um branco acusa um negro de racismo. Empresas abrem vagas de trainee e estágio para negros e mulheres; veja lista Em uma rede social, a juíza do Trabalho Ana Luiza Fischer Teixeira criticou o programa. “Discriminação na contratação em razão da cor da pele: inadmissível”, escreveu, na manhã deste sábado (19). “Na minha Constituição, isso ainda é proibido”, acrescentou ela, que apagou a publicação à tarde. O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Nascimento de Camargo, disse que a decisão da empresa é “racismo” contra brancos. O deputado Carlos Jordy (PSL-RJ), vice-líder do governo na Câmara, publicou nas redes sociais que está entrando com representação no Ministério Público contra a empresa para que seja apurado crime de racismo. Em resposta ao deputado, o Magazine Luiza informou que a companhia está tranquila em relação à legalidade do programa. Segundo a filófosa e escritora Djamila Ribeiro escreveu em artigo recente: "Não existe racismo de negros contra brancos ou, como gostam de chamar, o tão famigerado racismo reverso. Primeiro, é necessário se ater aos conceitos. Racismo é um sistema de opressão e, para haver racismo, deve haver relações de poder. Negros não possuem poder institucional para serem racistas. A população negra sofre um histórico de opressão e violência que a exclui." Initial plugin text Advogados consultados pelo G1 afirmam que programas de trainee exclusivos para negros não são ilegais. Pelo contrário, cumprem com o Estatuto da Igualdade Racial, presente na própria Constituição. Segundo Daniel Teixeira, advogado especialista em direito público do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT), a Constituição estabelece como norma a necessidade das empresas de combateram as desigualdades sociais. "A Constituição Federal traz no artigo 170 os princípios que regem a ordem econômica e, entre eles, no inciso 7, está a redução das desigualdades sociais. Então, como se trata de um artigo que rege a ordem econômica, as empresas devem obedecer, elas precisam cumprir essa norma. Um princípio é uma norma e tem ainda mais importância quando está na Constituição Federal", disse. Diretor do centro, Teixeira disse que o movimento negro “recebe com surpresa esse posicionamento público [da juíza do Trabalho Ana Luiza], considerando que a Justiça do Trabalho é criada justamente para a defesa de direitos do trabalhador que, perante a empresa, é, inclusive, uma parte a ser protegida”. Nota de apoio do Movimento Ar ao programa da Magazine Luiza Reprodução/Instagram “A Justiça do Trabalho tem um olhar sobre as desigualdades sociais. Ela tem a característica de ser sensível às desigualdades sociais. Então, é óbvio que a gente fica surpreso", ponderou o advogado. Teixeira ressalvou que o Supremo Tribunal Federal (STF) já estabeleceu jurisprudência que confirma a constitucionalidade da medida anunciada pelo Magalu. "O guardião supremo da Constituição, que é o STF, já se posicionou [sobre a constitucionalidade] no julgamento da ADPF 186 das ações afirmativas, conhecido como julgamento das costas raciais, quando, por unanimidade, julgou serem constitucionais as ações afirmativas [de cor ou raça] que têm o objetivo de diminuir as desigualdades raciais e sociais", completou. Isonomia buscada desde a escravidão Alessandra Benedito, professora da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-SP), destacou que programas como os do Magazine Luiza têm como proposta promover a isonomia racial que os negros buscam desde o fim da escravidão. "Dificuldades são impostas a nós o tempo todo, apesas dos 100 anos de escravidão. Fomos os primeiros a sair do mercado de trabalho com a crise e seremos os últimos a voltar pela forma como somos tratados. É responsabilidade de toda sociedade repensar isso", disse ele, que é integrante do Comitê de Inclusão Racial do Grupo Mulheres do Brasil Para José Vicente, reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, zelar pela diversidade nas equipes é responsabilidade das empresas, uma vez que atualmente a escassez de negros na liderança pode gerar um problema concorrencial. Em parceria com a ONG Afrobas, a universidade comanda o Movimento Ar, mobilização contra o racismo. Nesta segunda-feira (21), o grupo divulgou uma nota elogiando a ação do Magazine Luiza. "Ninguém quer comprar produtos que agridem o meio ambiente, exploram crianças e discriminam pessoas. As pessoas precisam rever seus conceitos", avaliou ele. "A fantástica e transformadora ação da Magalu ao criar um grupo de trainee contemplando especialmente jovens negros, capitaneada pela visionária Luiza Helena Trajano, é uma manifestação de coragem e compromisso com o alcance da igualdade racial", afirma o comunicado. Na avaliação do reitor, a iniciativa do Magazine Luiza fará com que outras empresas promovam a diversidade, seja com programas de trainees exclusivos para negros ou por meio de cotas. "O Magalu chutou no teto e as empresas devem seguir a tendência até achar um ponto de equilíbrio. A discussão tinha que entrar na mesa, afinal a Constituição diz que as empresas têm que cumrpir com as fundamentos da igualidade", concluiu. Especialista comenta sobre programa de trainee para negros de gigante do varejo Veja Mais

Alemanha confirma mais 7 casos de peste suína em javalis

G1 Economia Com isso, total de ocorrências subiu para 20 no estado alemão de Brandenburg. Doença não é perigosa para os humanos, mas é fatal para porcos TVCA/Reprodução Sete novos casos de peste suína africana (PSA) foram confirmados em javalis no leste da Alemanha, no Estado de Brandenburg, disse o Ministério da Agricultura do país nesta segunda-feira (21). As novas descobertas somam 20 casos confirmados desde o primeiro em 10 de setembro. Todos foram encontrados próximos ao inicial e envolvem javalis, sem demais animais de fazenda afetados. O instituto científico alemão Friedrich-Loeffler confirmou que os últimos sete animais tinham PSA, disse o ministério. A China e uma série de outros compradores de carne suína proibiram as importações da proteína alemã nos últimos dias, após a confirmação do primeiro caso. A doença não é perigosa para os humanos, mas é fatal para porcos e um grande surto na China, o maior produtor mundial da carne, fez com que centenas de milhões de suínos fossem abatidos. O ministério alemão alertou na última quinta-feira que mais casos em javalis eram esperados, pois os animais se movem em grupos e a doença é facilmente transmissível. Os preços dos leitões reprodutores (desmamados) na Alemanha caíram acentuadamente nas últimas semanas após a descoberta da PSA no país, disseram traders nesta segunda-feira. Vídeos: tudo sobre agronegócios Veja Mais

Ações de bancos afundam no mercado financeiro após investigação de lavagem de dinheiro

G1 Economia Em Hong Kong, ação do HSBC atingiu o menor nível em 25 anos, fechando em queda de 5,33%. Deutsche Bank fechou o dia com queda de 8,76%, enquanto Standard Chartered caiu 5,82%. HSBC, Deutsche Bank, ING e outras instituições financeiras sofriam perdas nesta segunda-feira (21) nas bolsas de valores após revelações de um consórcio de jornalistas mostrarem que gigantes bancários transferiram mais de US$ 2 trilhões em recursos suspeitos ao longo de quase duas décadas. Em Frankfurt, o Deutsche Bank fechou o dia com queda de 8,76%, enquanto o Standard Chartered caiu 5,82% em Londres. Em Hong Kong, a ação do HSBC atingiu o menor nível em 25 anos, fechando em queda de 5,33%. Além do fato de que o grupo foi citado pela investigação do consórcio de jornalistas, pode enfrentar sanções de Pequim como parte das medidas retaliatórias contra certos países estrangeiros. Também citado no caso, o banco ING perdeu 9,27% em Amsterdã. De acordo com relatos da imprensa holandesa, a filial do banco na Polônia ajuda clientes a enviar fundos suspeitos para fora da Rússia há anos. Na Bolsa de Paris, Société Générale perdeu 7,66%. A onda de choque também foi sentida do outro lado do Atlântico: no meio da sessão em Wall Street, o gigante JPMorgan Chase perdia 4,08%. Por sua vez, o Bank of America caía 3,89%, enquanto Morgan Stanley e Wells Fargo caíam 4,5% e 5%, respectivamente. Denúncia de dinheiro sujo Em pesquisa realizada por 108 meios de comunicação internacionais de 88 países, o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ), denuncia as deficiências na regulamentação do setor. "Os lucros das guerras assassinas das drogas, fortunas desviadas dos países em desenvolvimento e economias arduamente conquistadas roubadas em esquemas de pirâmide puderam entrar e sair dessas instituições financeiras, apesar dos avisos dos próprios funcionários dos bancos", detalha a investigação. A investigação é baseada em milhares de "relatórios de atividades suspeitas" (SARs) entregues à polícia financeira do Tesouro dos Estados Unidos, FinCen, por bancos em todo o mundo, mas "mantidos fora da vista do público". A investigação aponta em particular para 5 grandes bancos - JPMorgan Chase, HSBC, Standard Chartered, Deutsche Bank e Bank of New York Mellon - acusados de terem continuado a transitar dinheiro de criminosos, mesmo depois de terem sido processados ou condenados por má conduta financeira. De acordo com o ICIJ, quantias astronômicas de dinheiro sujo passaram pelos maiores bancos do mundo durante anos. Esses documentos referem-se a US$ 2 trilhões em transações, entre 1999 e 2017. Seria dinheiro oriundo de drogas e atos criminosos ou mesmo de fortunas desviadas de países em desenvolvimento. O que dizem os bancos O HSBC se defendeu respondendo aos repórteres que sempre cumpriu com suas obrigações legais ao relatar atividades suspeitas. Em nota, apresentou as acusações do ICIJ como antigas e anteriores a um acordo firmado sobre o assunto em 2012 com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. O banco diz que desde então revisou sua capacidade de combater o crime financeiro em mais de 60 jurisdições, apresentando-se como "uma instituição muito mais segura do que era em 2012". Em comunicado, o Deutsche Bank assegurou que as revelações do Consórcio eram de fato informações "bem conhecidas" por seus reguladores e disse que "dedicou recursos significativos para fortalecer seus controles que está sendo extremamente cuidadoso para cumprir (suas) responsabilidades e (suas) obrigações". O ING, por sua vez, afirmou que cessou a sua relação em 2018 com uma das empresas incriminadas por ter colaborado com a sua filial polonesa e que se preparava para o fazer com a segunda. Nos últimos anos, os bancos aumentaram os investimentos em tecnologia e em equipes para lidar com os requisitos regulatórios mais rígidos de combate à lavagem de dinheiro e sanções em todo o mundo. Milhares de clientes tiveram contas bancárias fechadas em grandes centros de riqueza, incluindo Hong Kong e Cingapura, após um escândalo de lavagem de dinheiro na Malásia, além do "Panama Papers" e um impulso global para a transparência tributária. Veja vídeos: as últimas notícias de economia Veja Mais

Ações do HSBC caem ao menor valor em 25 anos após lista chinesa de 'entidades não confiáveis'

G1 Economia HSBC também foi citado no domingo em uma investigação jornalística que afirma que vários bancos permitiram a transferência de dinheiro de fraudadores ao redor do mundo As ações do HSBC desabaram nesta segunda-feira (21) ao menor valor em 25 anos pelo temor de que o banco seja incluído na lista chinesa de "entidades não confiáveis", as empresas consideradas uma ameaça para a segurança nacional, e por acusações de não denunciar supostas atividades fraudulentas. As ações fecharam com perda de 5,33%, a 29,30 dólares de Hong Kong (quase US$ 3,8), nível que não era registrado desde meados 1995, pela preocupação dos investidores sobre a capacidade do banco de fazer negócios na China e em Hong Kong A queda aconteceu depois que o jornal estatal chinês em língua inglesa Global Times informou que o banco poderia ser uma das primeiras empresas incluídas na "lista de entidades não confiáveis" de Pequim, uma medida retaliatória da China contra as sanções ocidentais. O texto destaca o papel do HSBC na investigação de Washington sobre a Huawei, e a prisão no Canadá, a pedido dos Estados Unidos, da diretora do grupo chinês, Meng Wanzhou. A inclusão do HSBC na lista poderia resultar em sanções que vão de multas a restrições de atividades ou de entrada de material ou funcionários na China. "Se a empresa figurar na lista da China como uma empresa pouco confiável, o que parece seguro, já que é um artigo do Global Times, o banco enfrentará muitas dificuldades para fazer negócios na China", disse Banny Lam, do CEB International Investment Corp., a Bloomberg News. Ao mesmo tempo, o HSBC foi citado no domingo em uma investigação jornalística que afirma que vários bancos permitiram a transferência de dinheiro de fraudadores ao redor do mundo. A investigação é baseada em milhares de "relatórios de atividades suspeitas" (SAR, na sigla em inglês) dirigidos aos serviços da polícia financeira do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, o FinCen, por bancos de todo o mundo. O Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ), responsável pela reportagem, afirma que o banco "continuou lucrando graças a atores poderosos e perigosos" nas últimas décadas. O HSBC se defendeu e afirmou que sempre respeitou suas obrigações legais sobre a notificação de atividades suspeitas. Em um comunicado, o banco apresenta as denúncias do ICIJ como antigas e anteriores ao acordo concluído sobre o tema em 2012 com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. "O HSBC é uma instituição muito mais segura do que era em 2012", afirma. O banco afirma que desde então revisou suas capacidades de combate aos crimes financeiros em mais de 60 jurisdições. Assista as últimas notícias de economia Veja Mais

Presidente do INSS diz que médicos peritos estão mentindo por interesses políticos

G1 Economia Leonardo Rolim afirma que todas as medidas de segurança foram tomadas para o retorno das perícias médicas, mas que a categoria se vale de ‘subterfúgios’ para não retornarem ao trabalho por ser proibida de fazer greve. ‘Peritos estão mentindo de forma que ninguém esperaria’, diz presidente do INSS O presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Leonardo Rolim, disse que os médicos peritos mentem ao alegarem que as agências do órgão não estão em condições seguras para a retomada do atendimento diante da pandemia do novo coronavírus. Para ele, há interesse político por trás da decisão da categoria de não retornar ao trabalho. “Estão mentindo de forma que, eu diria, ninguém esperaria nunca de um médico. Mas, eu sei que a maioria da carreira não pensa dessa forma. Os médicos são profissionais que no mundo inteiro são orgulho, são exemplos para a população. O que está acontecendo é algo de um grupo, um grupo vinculado a uma associação, a uma entidade de classe que, como foi dito aqui, tem um interessa político por trás”, disse Rolim. Entenda a queda de braço entre o INSS e os médicos peritos A declaração foi dada durante entrevista ao vivo para a Globnews na noite desse domingo (20). Rolim afirmou que foram disponibilizados equipamentos de proteção individual e coletiva para todas as agências e estabelecido um protocolo de segurança sanitária “melhor que o de qualquer outro órgão público”, antes de retomar o atendimento presencial em todo o país. Clique aqui para ver as agências aprovadas que devem ter retorno da perícia Atendimento presencial do INSS: entenda os serviços disponíveis, como ser atendido e documentos necessários Retomada de atendimento presencial do INSS tem filas e reclamações pelo país “Quando entendemos que o INSS estava pronto, abrimos. E para tristeza, minha em particular e da população como um todo, infelizmente essa Associação Nacional dos Médicos Peritos não quis que os médicos voltassem ao trabalho”, apontou o presidente do órgão. Rolim não apontou qual seria o interesse político por trás do movimento tomado pela associação, mas enfatizou que a alegação de insegurança sanitária para os profissionais é uma desculpa diante da proibição da categoria fazer greves. “A carreira de perito é uma carreira essencial, eles não podem fazer greve. Então, dá para entender o por quê de ficar utilizando subterfúgios”, ressaltou. Diante disso, ele confirmou a ameaça feita pelo governo na última quinta-feira (17) de cortar do salário dos médicos peritos os dias não trabalhados. “Além de descontar o salário de quem não for trabalhar, a Secretaria de Previdência também tomará as medidas administrativas, porque não só a falta, mas também é um ato de descumprir a lei a ausência no trabalho”, enfatizou O presidente do INSS alegou que tanto o Ministério Público quanto a Defensoria pública acompanharam o órgão na formulação de laudos que indicam a segurança sanitária adequada das agências do órgão para retomada das perícias. Enfatizou, também, que os laudos estão todos disponíveis no site do órgão para acesso da população e que as condições adequadas para o funcionamento também foram atestadas pela imprensa. “A imagem não deixa qualquer dúvida. Nós temos condições sanitárias como poucos órgãos do setor público têm no Brasil. Então, [os médicos alegarem insegurança para retornar ao trabalho] é apenas uma desculpa, um pretexto, para um interesse mesquinho e pequeno em prejuízo da população brasileira”, reiterou. Questionado se todas as agência do órgão em todo o país atendem à condições necessárias para retomada das perícias médicas, Rolim disse que não. “Só liberamos para realização de perícia as agências que passaram pela inspeção e atenderam a todos os requisitos, como qualidade do ar, higienização, cada vez que um segurado sair do consultório vai ser feita a higienização cuidados, calculada em torno de seis minutos de higienização”, disse. Órgão vai restringir fiscalização da categoria O INSS disse que vai publicar nesta segunda-feira (21), em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), uma portaria que restringe a realização de fiscalizações nas agências do órgão “por pessoas alheias ao corpo funcional do INSS”, como a anunciada pela Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP). Segundo o INSS, a decisão foi tomada após um representante sindical, que não faz parte do quadro de servidores do órgão, ter testado positivo para Covid-19 após visita a quatro agências em Fortaleza, no Ceará. “Para garantir os protocolos sanitários determinados pelo Ministério da Saúde nesta retomada gradual do atendimento e não colocar em risco a saúde de segurados e servidores, serão permitidas visitas nas agências apenas com hora marcada e fora do horário de expediente, que atualmente é de 7h às 13h. Serão permitidos no máximo dois representantes, além de um representante do INSS que acompanhará a visita”, explicou o órgão. O INSS ressaltou, ainda, que as vistorias feitas pelos sindicalistas “são apenas visitas, não constituem inspeção ou vistoria técnica” e que, por isso, “não cabe emissão de laudos vinculantes ao INSS”. Assista aos últimos vídeos em economia Veja Mais

Veja as vagas de emprego do Sine para 21 de setembro em Macapá; inscrições são pela web

G1 Economia Há oportunidades para pintor de obras, eletricista de carro, caseiro, e até operador de mini carregadeira. Sine oferece vaga para pintor de obras em Macapá Rodrigo Sargaço/EPTV O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferta vagas de emprego em Macapá para segunda-feira (21). O atendimento ao público está suspenso nas sedes do órgão e os candidatos interessados devem encaminhar e-mail com currículo anexado. As inscrições e cadastros devem ser feitos pela internet. Para os candidatos de Macapá, o endereço de e-mail é sinetrabalhador@sete.ap.gov.br. As vagas estão disponíveis apenas para o dia divulgado. O atendimento do Sine por e-mail já era feito para as empresas que ofertam as vagas e agora o órgão estendeu para os interessados em enviar currículos. A alternativa, que visa compensar o tempo em que o Sine ficou fechado, deve durar até o fim do decreto de isolamento. Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas, para segunda-feira: caseiro conferente de logística cozinheiro industrial eletricista de veículos automotores (diesel) operador de mini carregadeira operador de loja/depósito operador de loja/hortifrúti (FLV) operador de loja pleno/prevenção de perdas pintor de obras servente de obras vendedor pracista Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá Veja Mais

Saiba como evitar a mastite nas vacas leiteiras

G1 Economia Publicação da Embrapa dá dicas ao criador de boas práticas na hora da ordenha. Veterinário ensina como tratar a mastite nas vacas O Globo Rural deste domingo (20) tirou a dúvida de um telespectador de Minas Gerais sobre como tratar a mastite nas vacas. Para ajudar ele e outros criadores, a Embrapa tem uma publicação chamada “Boas práticas da ordenha”, que dá dicas sobre esses cuidados. Para baixar o material, clique aqui. Veja Mais

Cortes na Embrapa criam dilema para captação de recursos, avaliam ex-presidentes

G1 Economia Dos 922 projetos em andamento, 126 recebem dinheiro da iniciativa privada. Ex-dirigentes apontam venda de tecnologia e eficiência como caminhos para a empresa de pesquisa. Cortes na Embrapa criam dilema para captação de recursos, avaliam ex-presidentes A Embrapa é a principal empresa de pesquisa agropecuária do país, e, mesmo assim, nem ela foi poupada dos recentes cortes promovidos pelo governo federal. Desta vez, foram R$ 119 milhões bloqueados do orçamento da instituição. Atualmente, a Embrapa tem 922 projetos de pesquisa em andamento e, desse total, só 126 recebem dinheiro de empresas, gerando R$ 23,5 milhões. VÍDEOS: veja a entrevista dos ex-presidentes na íntegra Assista a todos os vídeos do Globo Rural Eliseu Roberto de Andrade Alves, um dos fundadores da empresa, explica que, em alguns casos, não é possível arrecadar dinheiro privado para a pesquisa. “Ocorre que têm determinadas áreas em que ela (empresa privada) teria que fazer o investimento sem retorno”, afirma. “A Embrapa funciona como uma locomotiva limpa-trilhos. Ela vai na frente, abraçando projetos de alto risco, que, normalmente, não são priorizados pelo setor privado. Então, cabe à pesquisa pública abraçar os desafios. Por isso que nós precisamos contar com o orçamento público”, explica Maurício Lopes, que comandou a instituição de 2012 até 2018. Laboratório de pesquisa da Embrapa em Juiz de Fora (MG) Embrapa/Divulgação Diante deste cenário, Murilo Flores, que presidiu a Embrapa entre 1990 e 1995, afirma não ser possível repor os cortes no orçamento da empresa contando apenas com apoio do setor privado. “É uma falácia achar que a atual Embrapa vai captar recursos para substituir esse violento corte. Não vai.” Caminhos possíveis Eliseu diz que o caminho talvez seja a redução do número de projetos e de unidades, tornando a empresa mais eficiente. Ou seja, “fazer mais com menos”. “Ela tem que ser eficiente, competente e mostrar para a opinião pública que o futuro do agronegócio do Brasil depende, em parte, dos resultados das pesquisas da Embrapa”, acrescenta. “A ideia seria criar um braço da Embrapa que fosse mais estruturado para vender tecnologias. Isso é algo que talvez tenhamos que pensar para o futuro, para que a empresa possa lidar com situações difíceis como essa”, propõe Maurício. Por fim, Murilo reforça que a empresa tem um papel estratégico para que o agronegócio seja competitivo. “Nenhum país do mundo pode prescindir de uma estrutura pública de pesquisa como temos na Embrapa.” Veja mais vídeos do Globo Rural Veja Mais

Pequenas Empresas & Grandes Negócios: contatos de 20/09/2020

G1 Economia Veja como obter informações das empresas citadas no programa. Veja a reportagem: ONG promove relações justas de trabalho para imigrantes no setor de confecção de roupas Aliança Empreendedora Telefone: (11) 3104-7672 E-mail: contato@aliancaempreendedora.org.br Redes Sociais: www.facebook.com/Aliancaempreendedora Youtube: www.youtube.com/user/AliancaVideos http://aliancaempreendedora.org.br/ Linhas Divinas e Jhayle Modas Fanpage: www.facebook.com/oficinadecostura.linhasdivinas/ Instagram: @oficinadecostura.linhasdivinas Email: linhasdivinas@gmail.com Flávia Aranha Instagram @flaviaaranha_ Telefone: (11) 3031-1703 E-mail: contato@flaviaaranha.com www.flaviaaranha.com Veja a reportagem: Jovens criam sensor que avisa quando máquinas industriais podem ter uma pane Tractian Telefone: (11) 3956-0431 Instagram: www.instagram.com/tractian Facebook: www.facebook.com/tractian Linkedin: www.linkedin.com/company/tractian/ www.tractian.com Veja a reportagem: Faturamento de cozinheiras sobe 30% durante a pandemia com a venda de marmitas congeladas Delícias da Grazi Telefone: (11) 97633 3356 Redes sociais: @delidagrazi Veja a reportagem: Aplicativo conecta caminhoneiros a serviços essenciais durante a viagem S.O.S Truck Rua Vilela 652 - tatuapé Telefone: 11 4130-9770 Email: comercial@sostruck.com.br Instagram: @s.o.struck_oficial www.sostruck.com.br MJM Tecnodiesel Peças e Serviços Ltda Rua Paratiji, 46 - Penha São Paulo/SP - CEP: 03702-000 Telefone: 2641-9066/ 94037-8709 Email: mjmtecnodiesel@hotmail.com Veja a reportagem: Empresas lançam serviços para consumidores que passam mais tempo em casa Lilu E-mail: contato@gmail.com Instagram: @lilu.pet www.lilu.pet Criativando Decor Rua Ricieri Cataneo, 193 Saúde Nova Bassano/RS - CEP 95340-000 Telefone: (11) 93241-6515 E-mail: atendimento@criativando.com.br Instagram: @criativandodecor Facebook: criativandodecor Pinterest: criativandodecor www.criativando.com.br Colher de Chá Telefone (81) 9173-1123 Email: contato@colherdechaapp.com.br Instagram: @colherdechaapp Facebook: @colherdechaapp www.aplicativocolherdecha.com.br Veja a reportagem: Jovem faz sucesso limpando vitrines e ganha milhares de seguidores nas redes sociais Rei da Vitrine Instagram: @Rei_da_vitrine Facebook: Léo Miranda Twitter: Rei_da_vitrine TikTok: Rei_da_vitrine Mih Modas Av. Dom Rodrigo Sanches, 1097 - Jardim Amalia Email: michelemihmodas@gmail.com Instagram : @modamih www.mihmodas.com.br Veja Mais

Faturamento de cozinheiras sobe 30% durante a pandemia com a venda de marmitas congeladas

G1 Economia Sócias, mãe e filha se reinventaram durante a crise e passaram de MEI para microempresa. Faturamento de cozinheiras sobe 30% durante a pandemia com a venda de marmitas congeladas Duas empresárias, mãe e filha, contaram suas histórias no VC NO PEGN. Elas são cozinheiras de aluguel e vendem comidas congeladas. O diferencial é que as refeições são feitas com ingredientes naturais. Graziela dos Santos Vianna e a filha Raphaella Vianna têm uma empresa de comida congelada. “Eu trabalhava em uma empresa até 2014 e, quando saí, comecei a fazer comidinhas congeladas para alguns amigos. A demanda foi muito grande e aí a gente começou a ter a ideia de montar uma empresa de comida congelada”, conta Graziela. “Em 2016, minha mãe me chamou pra trabalhar com ela. Eu também saí do meu emprego e a gente começou a fazer a nossa empresa ser grande, a dar certo”, lembra Raphaella. Com um investimento inicial de R$ 600 para comprar um processador e potes para marmitas, Graziela foi trabalhar na casa dos clientes. Antes da pandemia, elas tinham dois serviços: os kits de pronta entrega e o serviço da cozinheira de aluguel, que representava 70% da receita do negócio. Mesmo com a suspensão temporária desse serviço, a empresa cresceu. A dupla investiu nas marmitas para pronta entrega, com cardápio que muda toda semana, e o resultado foi um faturamento 30% maior. Elas passaram então de MEI para microempresa. “Nós acreditamos que o aumento do faturamento durante a pandemia tenha sido devido à grande demanda de home office. Muitas pessoas trabalhando em casa e comprando comida pronta para não ter o trabalho, visto que quando elas trabalhavam fora, elas comiam na rua”, afirma Raphaella. As cozinheiras investiram também em novas embalagens, mais resistentes, livres de bisfenol, que é uma substância prejudicial à saúde. As encomendas são feitas pelas redes sociais ou pelo WhatsApp. Os kits com 10 marmitas custam R$ 330. “As entregas funcionam na Grande São Paulo até, mais ou menos, 60 quilômetros do nosso local da entrega”, diz Graziela. A expectativa agora é desenvolver uma loja online para facilitar as vendas e, quem sabe, ter um ponto físico. E, claro, voltar a atender a clientela em casa. Delícias da Grazi Telefone: (11) 97633 3356 Redes sociais: @delidagrazi Conheça empreendedores que estão superando a crise Veja Mais

Produtor investe no plantio de mirtilo no centro-oeste de SP

G1 Economia Mirtilo ou blueberry ainda é uma fruta pouco conhecida no Brasil. Produtor investe no plantio de mirtilo no centro-oeste de SP Reprodução/TV TEM A floresta de eucalipto se destacava na propriedade de José Antônio Machado, no município de Reginópolis (SP). A plantação, que ocupava mais de 25 mil hectares, cedeu lugar para o cultivo de uma frutinha de cor azul, uma novidade na região. José Antônio conta que não conhecia e que nunca tinha experimentado o sabor do mirtilo, também chamado de blueberry. A fruta chegou ao Brasil na década de 1980 e só era cultivada no sul do país. A variedade biloxi foi introduzida nas regiões sudeste e centro-oeste do país e se adaptou ao clima do cerrado. Mas a grande produção fica mesmo por conta de países como Argentina, Chile e Peru, que é o maior produtor do mundo. Não foi por acaso que José Antônio convidou Gabriel Tantaléan Requena, um peruano que já se dedicava à produção de mirtilo no país vizinho, para trabalhar na fazenda. A safra vai de julho a dezembro. A tonalidade azul escuro indica que a fruta está madura. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 20/09/2020) Produtor investe no plantio de mirtilo no centro-oeste de SP O mirtilo se adapta melhor a solos mais arenosos e, por isso, uma alternativa encontrada foi a produção em sacos, o que permite o controle da umidade do solo. A amplitude térmica também ajuda, permitindo a colheita de frutas ainda mais doces. O investimento pode chegar a U$ 60 mil por hectare. O investimento exige câmaras frias para armazenar a fruta até o momento da distribuição. José Antônio consegue comercializar o quilo da fruta por U$ 8 em média. A safra deste ano deve passar de 300 toneladas, o que significa 900% a mais do quem em 2019. O produtor prevê o aumento do cultivo nos próximos anos, acompanhando a demanda mundial pela fruta. Hoje, 200 pessoas trabalham na colheita do mirtilo na fazenda. É um serviço delicado para quem estava acostumado com a produção de outras frutas. Cerca de 70% de toda produção brasileira de mirtilo é exportada para Europa e Estados Unidos. Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

Veja os destaques do Globo Rural deste domingo (20/09/2020)

G1 Economia Programa vai mostrar a animação dos agricultores do Paraná na hora do plantio da nova safra e mais notícias do campo. Veja os destaques do Globo Rural deste domingo (20) O Globo Rural deste domingo (20) vai mostrar a animação dos agricultores do Paraná na hora do plantio da nova safra. E com uma novidade: gente que já está fechando negócios com a soja que só vai ser colhida em 2022. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Tem ainda notícias sobre a alta nos preços do boi e do porco, as boas safras de algodão e trigo, a colheita do açafrão e mais notícias do campo. Não perca! A partir das 8h30. Veja mais vídeos do Globo Rural Veja Mais

Auxílio Emergencial e FGTS: Caixa libera saques e transferências para 9 milhões neste sábado

G1 Economia Serão liberados saques e transferências de novas parcelas do Auxílio Emergencial para trabalhadores nascidos em janeiro; e do crédito do FGTS para nascidos até maio. 770 agências do banco vão abrir para realizar os pagamentos. A Caixa Econômica Federal (CEF) libera neste sábado (19) saques e transferências de novas parcelas do Auxílio Emergencial para 3,9 milhões de beneficiários do programa nascidos em janeiro, que tiveram o dinheiro creditado em poupança social digital no último dia 28 de agosto. Também terão saques e transferências liberados os trabalhadores, nascidos em maio, que tiveram o depósito de até R$ 1.045 do FGTS feito em poupança social digital do banco no último dia 27 de julho. Para fazer os pagamentos, a Caixa vai abrir 770 agências das 8h às 12h. Veja aqui a lista de agências. Saiba como liberar a conta bloqueada no aplicativo Caixa Tem Veja o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial Tira dúvidas sobre o Auxílio Emergencial SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL Todos já podiam usar os recursos para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtual.(veja nos calendários mais abaixo). Parcelas extras de R$ 300 Auxílio emergencial: veja as mudanças em 1 minuto No início do mês, o governo oficializou a prorrogação do Auxílio Emergencial, com mais 4 parcelas de R$ 300. Veja aqui como vão ficar os pagamentos e tire dúvidas. Esses pagamentos, no entanto, ainda não têm data para acontecer. Segundo a Caixa, o calendário deve sair nos próximos dias. VEJA QUEM PODE SACAR A PARTIR DESTE SÁBADO: AUXÍLIO EMERGENCIAL Trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app poderão sacar ou transferir: 3,9 milhões de nascidos em janeiro: - aprovados no primeiro lote poderão sacar a quinta parcela; - aprovados no primeiro lote, mas que tiveram o benefício suspenso, poderão sacar a quinta parcela - aprovados no segundo lote poderão sacar a quarta parcela; - aprovados no terceiro lote poderão sacar a terceira parcela; - aprovados no quarto lote poderão sacar a terceira parcela; - aprovados no quinto lote poderão sacar a segunda parcela; - aprovados no sexto lote poderão sacar a segunda parcela; - aprovados no sétimo lote poderão sacar a primeira parcela; - reavaliados (que tiveram o benefício suspenso em agosto) poderão sacar todas as parcelas já recebidas em poupança digital Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. SAQUE EMERGENCIAL DO FGTS Poderão sacar ou transferir: 5,1 milhões de trabalhadores nascidos em maio, que tiveram o crédito do valor em poupança social digital no dia 27 de julho. Calendários de pagamento AUXÍLIO EMERGENCIAL Clique aqui para ver o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial. SAQUE EMERGENCIAL DO FGTS Calendário de saque emergencial do FGTS Caixa Veja os últimos vídeos sobre o Auxílio Emergencial s Veja Mais

Espro divulga 22 vagas de Jovem Aprendiz em Amparo; selecionados recebem R$ 788 e benefícios

G1 Economia Oportunidades são oferecidas pela instituição Ensino Social Profissionalizante (Espro) e inscrições vão até 25 de setembro pela internet. Veja pré-requisitos. Oportunidade de emprego com carteira de trabalho assinada em Amparo Heloise Hamada/G1 A cidade de Amparo (SP) está com 22 vagas abertas para o programa Jovem Aprendiz na instituição Ensino Social Profissionalizante (Espro). Os selecionados vão receber remuneração de R$ 788,00 e também terão vale-transporte e assistência odontológica. As inscrições vão até 25 de setembro, somente pela internet. O Espro capacita e insere adolescentes e jovens adultos no mercado de trabalho. Veja detalhes sobre as oportunidades: Jovens podem ter de 17 a 21 anos. Há vagas para ensino fundamental e ensino médio (cursando ou concluído) Horário: das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira A empresa é privada Remuneração de R$ 788,00 mais benefícios Carteira de Trabalho assinada Além do encaminhamento para oportunidades de trabalho, o Espro oferece também diversos projetos e ações sociais para as famílias e comunidades dos aprendizes. Os jovens podem se inscrever pelo site da instituição. Veja mais notícias da região no G1 Campinas Veja Mais

Os fatores que levaram Trump a anunciar bloqueio de TikTok e WeChat nos EUA

G1 Economia A proibição de baixar os aplicativos nos EUA começa domingo – a não ser que o presidente Donald Trump aceite um acordo de última hora. O presidente Donald Trump proibiu os aplicativos no país. Alamy/EPA/Alamy via BBC Os aplicativos TikTok, de compartilhamento de vídeos, e WeChat, de mensagens, serão banidos de lojas de aplicativos dos EUA a partir de domingo, a menos que o presidente Donald Trump aceite algum acordo de última hora. O Departamento de Comércio americano anunciou que emitirá uma ordem para que eles sejam retirados de plataformas do Google Play e da AppStore da Apple, por exemplo, impedindo que sejam baixado no país. O governo Trump diz que as empresas ameaçam a segurança nacional e podem passar os dados dos usuários para a China — algo que o país e as companhias negam. EUA proibirão downloads de TikTok e uso do WeChat a partir de domingo O WeChat será efetivamente encerrado nos Estados Unidos no domingo, enquanto o TikTok poderá ser usado até 12 de novembro, quando também poderá ser totalmente banido. Em um comunicado, a plataforma de vídeos disse estar "decepcionada" com a medida, da qual discorda, sob o argumento de que já havia se comprometido com "níveis sem precedentes de transparência adicional" à luz das preocupações do governo Trump. "Continuaremos a desafiar essa ordem executiva injusta, que foi promulgada sem o devido processo legal e ameaça privar o povo americano e as pequenas empresas de uma plataforma que lhes dê voz", afirma a plataforma. A proibição do Departamento de Comércio segue ordens executivas do presidente Trump assinadas em agosto. Isso deu às empresas americanas 45 dias para parar de trabalhar com qualquer uma das duas empresas chinesas. Ainda existe, no entanto, a possibilidade do TikTok não ser banido se a empresa dona do aplicativo, ByteDance, conseguir fechar um acordo com a empresa americana Oracle. O acordo também precisaria ser aprovado por Trump. Governo Trump continuará analisando acordo de TikTok e Oracle nos EUA Não está claro se o presidente americano aprovará a parceria, mas espera-se que ele a analise antes do prazo final de domingo. EUA proibirão downloads de TikTok e uso do WeChat a partir de domingo O que diz a proibição? "Sob a orientação do presidente, tomamos medidas significativas para combater a coleta maliciosa de dados pessoais de cidadãos americanos pela China", disse o secretário do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, em um comunicado. O departamento afirmou que o WeChat e o TikTok não apresentam o mesmo tipo de ameaças, mas que cada um coletou uma "ampla gama de dados dos usuários, incluindo sua atividade de rede, dados de localização e históricos de navegação e pesquisa". Além de troca de mensagens, o WeChat permite uma série de outras funções, como pagamentos e compras. A proibição significa que, a partir de domingo, as pessoas não poderão mais usar o WeChat para transferir dinheiro ou processar pagamentos para pessoas nos EUA os dos EUA para fora. Já os usuários do TikTok ainda poderão usar seu aplicativo normalmente, mas vão ficar impedidos de baixar novas atualizações. "O presidente deu o prazo de 12 de novembro para que as questões de segurança nacional apresentadas pelo TikTok fossem resolvidas", disse o Departamento de Comércio. Após este ponto, algumas operações técnicas serão proibidas no aplicativo e a funcionalidade para os usuários será afetada. Wilbur Ross disse que "o TikTok básico permanecerá intacto até 12 de novembro", mas acrescentou que o WeChat "para todos os efeitos práticos será encerrado nos EUA a partir da meia-noite de segunda-feira". Por que os EUA querem que os aplicativos sejam banidos? O governo Trump disse repetidamente que os aplicativos são uma ameaça porque coletam dados. A declaração de sexta-feira do Departamento de Comércio afirma que o Partido Comunista Chinês "demonstrou os meios e motivos para usar esses aplicativos para ameaçar a segurança nacional, a política externa e a economia dos EUA". A ByteDance negou que mantenha quaisquer dados de usuários na China, dizendo que estão armazenados nos Estados Unidos e em Cingapura. A Tencent, dona do WeChat, disse que as mensagens em seu aplicativo são privadas. Embora o TikTok tenha milhões de usuários nos Estados Unidos, não está claro quantos dos bilhões de usuários do WeChat estão localizados fora da China, embora seja provável que seja um número significativo. Mas os EUA não são o único país preocupado com as empresas. A Índia já baniu o TikTok e o WeChat, bem como dezenas de outros aplicativos chineses. O governo em Nova Déli disse que os aplicativos eram "prejudiciais à soberania, integridade e à defesa da Índia, à segurança do Estado e à ordem pública". O órgão de vigilância da privacidade do Reino Unido também está investigando os aplicativos. O que são esses aplicativos? TikTok: o aplicativo chinês que conquistou milhões de usuários O TikTok é um aplicativo de compartilhamento de vídeos. Os usuários podem postar até um minuto de vídeo e ter acesso a um vasto banco de dados de músicas e filtros. O TikTok coleta uma grande quantidade de dados do usuário — incluindo os vídeos que as pessoas assistem e comentam, dados de localização, modelo do telefone e até mesmo como as pessoas digitam. Mas grande parte dessa coleta de dados é semelhante a de outras redes sociais, como o Facebook. Em setembro, a empresa que controla o TikTok informou que o aplicativo tem mais de 100 milhões de usuários. Já o WeChat foi criado em 2011. É um aplicativo multifuncional que permite aos usuários enviar mensagens, fazer pagamentos móveis e usar os serviços locais. Ele foi descrito como um "aplicativo para tudo" na China e tem mais de um bilhão de usuários mensais. Como todas as plataformas de mídia social chinesas, o app censura o conteúdo que o governo considera ilegal. Em março, um relatório disse que a plataforma estava censurando palavras-chave sobre o surto de coronavírus desde 1º de janeiro. O WeChat afirma, por sua vez, que a criptografia significa que outras pessoas não podem "espionar" suas mensagens e que conteúdos como texto, áudio e imagens não são armazenados em seus servidores — e são excluídos assim que todos os destinatários os leem. Veja os últimos vídeos sobre tecnologia no G1 Veja Mais

Em meio à crise com peritos, governo nomeia subsecretária da Perícia Médica Federal

G1 Economia Associação de peritos médicos do INSS, que vem se recusando a voltar ao trabalho, criticou escolha da nova gestora. Subsecretária anterior é mulher do presidente da associação. População sofre com a falta de perícia nas agências do INSS O governo nomeou nesta sexta-feira (18) a nova subsecretária da Perícia Médica Federal, Filomena Maria Bastos. Publicada no "Diário Oficial da União", a nomeação foi feita em meio à crise entre o governo e a categoria dos peritos médicos, que vem se recusando a retomar os trabalhos nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). As perícias médicas estavam previstas para ser retomadas na última segunda-feira (14), quando o INSS deu início à retomada gradual do atendimento presencial nas agências, fechadas por causa da pandemia. Mas os peritos alegam que os locais não têm condições adequadas para a reabertura e iniciaram uma queda-de-braço com o governo. Em nota, a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP), que vem combatendo a volta aos trabalhos, argumentou que Filomena Maria Bastos foi nomeada para "atuar como capitã do mato de peritos médicos". A associação disse ainda que o governo é "beligerante à categoria". De acordo com a ANMP, Filomena comandou o setor de perícia médica durante o governo do PT e atuava contra os interesses dos profissionais dessa área. Até julho, a subsecretária da Perícia Médica Federal era Karina Argolo, mulher de Luiz Argolo, atual presidente da ANMP. Ela deixou a subsecretaria junto com outros 120 peritos, argumentando que o ato era um protesto contra a reabertura de agências. Internamente, já havia pressão para a saída de Karina Argolo. Por causa de uma medida provisória, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro no ano passado, os peritos médicos deixaram de responder ao INSS e passaram a ser subordinados à subsecretaria, ligada ao Ministério da Economia. Esse tratamento diferente para os peritos médicos gerou insatisfação entre outras categorias do INSS. Em resposta às críticas da associação contra Filomena Bastos, o INSS informou em nota que ela é servidora de carreira, não tem filiação partidária, e atua na perícia médica do órgão há 22 anos. Possível corte de pagamentos O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, afirmou em entrevista à GloboNews que o governo já determinou a reabertura do agendamento de perícias médicas INSS e que os peritos que não retornarem ao trabalho terão descontos nos salários. “Quem não voltar estará sujeito às legislações funcionais. Então eu não vejo impasse, é simples como isso. O perito médico federal tem que trabalhar, terá agenda, nós já determinamos a abertura da agenda. Está aberta desde ontem [quinta-feira]. Já estamos agendando em todos os locais do Brasil que têm perícia. Quem não voltar vai infelizmente levar falta", afirmou o secretário. Bianco disse também que não cogita levar o caso à Justiça, e que tem confiança de que os peritos voltarão aos seus postos. "Não penso em judicialização porque eu estou convicto de que eles voltarão", afirmou. Segundo o secretário, o governo não pode, por lei, contratar peritos externos para trabalhar no lugar dos faltantes. Atualmente, a fila do INSS tem 1,5 milhão de processos acumulados e metade deles depende de perícia. Veja Mais

Maioria dos aplicativos populares no Brasil não possui descrições para deficientes visuais

G1 Economia Estudo da BigDataCorp e do Movimento Web para Todos analisou 2 mil aplicativos que ultrapassaram a marca de 10 milhões de downloads no Brasil e indicou falta de acessibilidade. Smartphones possuem recurso nativo de descrição para deficientes visuais, mas aplicativos também precisam ser adaptados. Pixabay Entre os aplicativos populares no Brasil, com mais de 10 milhões de downloads, a maioria não possui recursos de acessibilidade como a descrição de imagens, botões e campos editáveis – funções que auxiliam pessoas com deficiência virtual. É o que aponta um estudo da BigDataCorp e do Movimento Web para Todos, que analisou 2 mil aplicativos que ultrapassaram a marca de 10 milhões de downloads no Brasil na Google Play Store, loja de aplicativos do Android. A avaliação, realizada na primeira semana de agosto, identificou que, em média, menos de 14% das imagens dos aplicativos disponíveis para o sistema Android possuem descrição. Apenas 37% dos campos editáveis são identificados – caixas para escrever texto ou inserir o nome na hora de um cadastro, por exemplo. Menos de 11% dos botões de comando estão rotulados adequadamente. Esses elementos são essenciais para que pessoas com deficiência visual consigam navegar pelos apps com autonomia. Com essas ferramentas de acessibilidade, uma pessoa cega ou com baixa visão consegue se guiar em um aplicativo para saber em qual campo deve colocar o endereço para a entrega de um produto, por exemplo. Deficientes visuais relatam dificuldades com acessibilidade na internet, essencial neste período de isolamento Embora os sistemas operacionais como o Android e iOS, do iPhone, possuam recursos de leitura de elementos da tela, a adaptação dos aplicativos ajuda que um usuário com deficiência visual compreenda a interface gráfica por meio de um texto alternativo. Para as imagens, é recomendado incluir uma descrição. Já para os botões e campos, os rótulos explicam que se trata de um espaço para ser preenchido com os dados solicitados. De acordo com a pesquisa, aplicativos de todas as áreas apresentam problemas de acessibilidade. Pessoas com deficiência visual têm dificuldades no mundo on-line Redes sociais possuem ferramentas de descrição para fotos As redes sociais possuem opções para que os próprios usuários adicionem descrições nas imagens que publicam. Alguns aplicativos geram um texto alternativo automaticamente para cada figura, a partir de palavras-chaves identificadas por meio de inteligência artificial. Mas para descrições mais precisas, é necessário que o usuário faça ajustes. As instruções para utilizar o recurso estão nas páginas de suporte do Facebook, Instagram e Twitter. Algumas pessoas também adotam hashtags como "#PraCegoVer", que narra as imagens pelas legendas das fotos. Veja mais dados do estudo: A pesquisa contou com o apoio técnico do W3C Brasil, consórcio que desenvolve padrões para a web, e do Ceweb (Centro de Estudos sobre Tecnologias Web). Menos de 1% dos aplicativos descreve todos os elementos pesquisados e detectados pelo levantamento; Menos de 1% descrevem todas as imagens; 4% dos aplicativos descrevem todos os seus botões; Aproximadamente 36% incluem descrição nos campos editáveis; 63% dos aplicativos têm menos do que 10% de todos campos editáveis com alguma descrição; 55% deles possuem menos de 10% das imagens com descrição; 74% dos apps têm menos de 10% dos botões rotulados adequadamente. Veja os últimos vídeos sobre tecnologia no G1 Veja Mais

Confiança do consumidor nos EUA melhora no início de setembro

G1 Economia Eleição presidencial de novembro começa a ter impacto sobre expectativas para perspectivas econômicas. A confiança do consumidor dos Estados Unidos melhorou no início de setembro, de acordo com pesquisa divulgada nesta sexta-feira (18), que também mostrou que a eleição presidencial de novembro começa a ter impacto sobre expectativas para perspectivas econômicas futuras. A Universidade de Michigan informou que seu índice de sentimento do consumidor subiu a 78,9 na primeira metade do mês, ante leitura final de 74,1 em agosto. Economistas consultados pela Reuters projetavam alta do índice a 75. Assista as últimas notícias de economia Veja Mais

Sindicato deve manter greve dos Correios apesar de reajuste; categoria se reúne nesta terça

G1 Economia Federação defende continuidade da paralisação e agendou assembleias com sindicatos e profissionais. Para Tribunal, greve não foi abusiva. Movimentação em agências dos Correios na cidade de Curitiba (PR), nesta sexta-feira (18). EDUARDO MATYSIAK/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Apesar do reajuste salarial de 2,6% anunciado na tarde desta segunda-feira (21), os funcionários dos Correios não devem encerrar a greve iniciada em 17 de agosto. A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (FENTECT) agendou assembleias com os sindicatos filiados na manhã desta terça-feira (22) e com os profissionais da categoria no período da tarde para definir sobre a continuidade da paralisação. "Para nós, a greve continua. Não dá para aceitar o que os ministros do TST fizeram conosco. Amanhã, não vamos voltar ao trabalho, vamos debater o que vai acontecer com a gente", afirmou José Rivaldo da Silva, secretario-geral da federação. Na avaliação de Rivaldo, a decisão do TST que obriga os trabalhadores a retomarem as atividades nesta terça-feira, com uma multa diária de R$ 100 mil, foi de "cunho político, não jurídico". Greve não foi abusiva Nesta segunda-feira, o TST decidiu que a greve não foi abusiva. Com isso, metade dos dias de greve será descontada do salário dos empregados. A outra metade deverá ser compensada. Relatora do processo no TST, a ministra Kátia Arruda votou contra a declaração da greve como abusiva – o que levaria ao desconto integral das horas não trabalhadas. A magistrada disse que a paralisação foi a única solução encontrada pelos trabalhadores, diante do fato de que a empresa tinha retirado praticamente todos os direitos adquiridos da categoria. “É a primeira vez que julgamos uma matéria em que uma empresa retira praticamente todos os direitos dos empregados”, afirmou. Em comunicado divulgado na noite desta segunda-feira, os Correios afirmaram que o TST determinou o encerramento da greve e que desde julho "tentaram negociar os termos do acordo coletivo, em um esforço para fortalecer as finanças da empresa e preservar sua sustentabilidade. Vídeo: Veja mais informações sobre os Correios Greve dos trabalhadores dos Correios causa transtorno na entrega de encomendas em Salvador Veja Mais

Wall Street: queda nas ações coloca S&P 500 a caminho do pior mês de setembro desde 2011

G1 Economia O avanço da pandemia, as incertezas políticas nos EUA e a leniência de instituições financeiras com casos de lavagem de dinheiro afastaram os investidores de ativos de risco. Wall Street é a sede das principais bolsas de NY como a New York Stock Exchange (NYSE) Reuters Um acúmulo de fatores negativos freou o apetite dos agentes financeiros globais por ativos de risco nesta segunda-feira (21), impondo mais um fechamento negativo às ações em Nova York. Com a queda diária, o S&P 500 ampliou suas perdas em setembro a 6,26%, caminhando para encerrar sua maior desvalorização para o mês desde 2011, quando teve queda de 7,18%. O avanço contínuo da pandemia de Covid-19 em diversas regiões do mundo, além de incertezas políticas nos Estados Unidos e reportagens que apontaram a leniência de grandes instituições financeiras ao redor do mundo com casos de lavagem de dinheiro e outras práticas ilícitas afastaram os investidores de ativos de risco hoje. Bovespa cai e fecha abaixo dos 97 mil pontos No fim do dia, no entanto, a recuperação nas ações da Apple (+3,03%) e da Microsoft (+1,07%) ajudaram os índices a moderar as perdas. Na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), o Dow Jones terminou o dia em queda de 1,84%, aos 27.147,70 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 1,16%, aos 3.281,06 pontos. O índice eletrônico Nasdaq cedeu 0,13%, fechando o pregão aos 10.778,80 pontos. A queda colocou o S&P 500 próximo do território de correção — uma baixa de 10% em relação a um pico recente. No dia 2 de setembro, o índice fechou aos 3.580,84 pontos, registrando desvalorização de 8,37% desde então. A tensão dos investidores também ficou refletida no índice de volatilidade do S&P 500, conhecido como o "termômetro do medo de Wall Street", que chegou a disparar 20%, superando os 31 pontos nas máximas intradiárias. Ao fim do dia, o VIX moderou os ganhos e encerrou a sessão em alta de 7,55%, aos 27,78 pontos. Em meio ao crescimento de casos de Covid-19 na Europa, os agentes financeiros temem que uma nova rodada de restrições à atividade possa pesar sobre a retomada econômica do continente. Covid-19 na Europa: autoridades de Madri pedem ajuda do exército para combater o vírus O prefeito de Londres, Sadiq Khan, disse, hoje, que ele e autoridades locais vão propor novas medidas para conter a disseminação do novo coronavírus. Pubs na Inglaterra podem estar sujeitos a fechamentos antecipados para combater infecções crescentes, enquanto alguns bares e restaurantes em áreas afetadas podem ser fechados completamente, de acordo com uma matéria do jornal "The Sun". Ao mesmo tempo, autoridades locais de Madri ordenaram o bloqueio de algumas áreas da capital espanhola. “Permanece uma enorme incerteza”, disse John Kaprich, diretor de investimentos da Aware Asset Management, referindo-se ao aumento no número de casos Covid-19 na Europa. “Os números não parecem tão otimistas quanto antes”, afirmou. Destaques Da perspectiva de novos bloqueios abateu as ações de empresas aéreas nesta segunda-feira. O fundo de índice (ETF) U.S. Global Jets, que reúne companhias do segmento, fechou em queda de 6,39%. As ações da United Airlines, American Airlines e da Delta Airlines caíram 8,60%, 7,43% e 9,20%, respectivamente. Outro setor fortemente atingido no pregão de hoje foi o financeiro, que recuou 2,49% dentro do S&P 500. A queda veio após o site de notícias americano BuzzFeed News e o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos terem divulgado milhares de documentos que indicam que cerca de US$ 2 trilhões em recursos ilícitos foram movidos através do sistema financeiro dos EUA ao longo de duas décadas. Os papéis do J.P. Morgan Chase recuaram 3,10%, do Bank of New York Mellon perderam 4,04%, do Bank of America caíram 2,94%, do Wells Fargo cederam 4,34% e do Citigroup fecharam em queda de 2,07%. Outra preocupação dos agentes financeiros é o ambiente político aquecido dos EUA, diante das eleições gerais de novembro, o que poderia atrasar ainda mais a ajuda fiscal adicional por parte dos congressistas em Washington. “Com um mercado de ações esticado, não é surpreendente ver uma retração”, disse John Kaprich, diretor de investimentos da Aware Asset Management, ao MarketWatch. “Passamos de grandes baixas ao normal, não em anos, mas em meses”, afirmou. VÍDEOS: Últimas notícias de Economia Veja Mais

Movimentos negros saem em defesa do programa de trainee do Magazine Luiza

G1 Economia Empresa anunciou na sexta-feira (18) que processo seletivo para 2021 aceitará somente candidatos negros. Escritores, personalidades e instituições divulgaram nota de apoio à proposta. Nota de apoio do Movimento Ar ao programa da Magazine Luiza Reprodução/Instagram Escritores, personalidades e instituições ligadas a movimentos negros manifestaram apoio à Magazine Luiza, após a empresa anunciar, na última sexta-feira (18), que o programa de trainees de 2021 aceitará apenas candidatos negros. Segundo empresa, o objetivo é levar mais diversidade racial aos cargos de liderança. O Movimento Ar, mobilização contra o racismo criada pela Universidade Zumbi dos Palmares e a ONG Afrobras, divulgou nesta segunda-feira (21) nota elogiando a ação. "A fantástica e transformadora ação da Magalu ao criar um grupo de trainees contemplando especialmente jovens negros, capitaneada pela visionária Luiza Helena Trajano, é uma manifestação de coragem e compromisso com o alcance da igualdade racial", afirma o comunicado. No texto, o movimento ainda considera a proposta "um esforço republicano de fortalecimento da democracia, combate as desigualdades e, sobretudo, valorização da dignidade humana." Sueli Carneiro, filósofa, escritora, diretora do Geledés, Instituto da Mulher Negra, e uma das principais articulistas da luta contra o racismo, usou seu perfil nas redes sociais para comentar o assunto. Em postagem no Twitter, Sueli afirmou que a empresa "colocou o dedo na ferida. O pus vai jorrar de todos os lados." O anúncio também foi alvo de ataques no campo político. No sábado (19), o deputado federal e vice-líder do governo na Câmara, Carlos Jordy (PSL-RJ), acusou o trainee do Magazine Luiza de "crime de racismo" e disse que acionaria o Ministério Público. O Magazine se manifestou respondendo às declarações do deputado. "Estamos absolutamente tranquilos quanto a legalidade do nosso Programa de Trainees 2021. Inclusive, ações afirmativas e de inclusão no mercado profissional, de pessoas discriminadas há gerações, fazem parte de uma nota técnica de 2018 do Ministério Público do Trabalho", respondeu a empresa em postagem no Twitter. Em suas redes sociais, a escritora e filósofa Djamila Ribeiro relembrou um texto que escreveu para sua coluna na Folha de S. Paulo, e destacou que "Falar em racismo reverso é como acreditar em unicórnios". "Deixem de preguiça cognitiva. Ninguém é obrigado a saber, mas tem obrigação de buscar saber se pretende falar sobre. Para pessoas privilegiadas, a ignorância não é uma benção, a ignorância é desculpa para a manutenção do status quo. Como já disse Jurema Werneck, "a era da inocência já acabou, já foi tarde"", escreveu ela em sua conta no Instagram neste domingo (20). Outras empresas Além da Magalu, Bayer, Gerdau, P&G e Banco BV estão com vagas de trainee e estágio abertas direcionadas para negros. Veja Mais

'Consegui um emprego após 280 tentativas'

G1 Economia Os dados mais recentes mostram que o desemprego no Reino Unido atingiu seu nível mais alto em dois anos. A taxa de desemprego cresceu para 4,1% no trimestre encerrado em julho, ante 3,9% anteriormente. E os jovens com idade entre 16 e 24 anos foram particularmente afetados. Hannah perdeu o emprego durante o lockdown no Reino Unido HANNAH WEBB Se você quer ter uma ideia de como o mercado de trabalho está difícil no Reino Unido agora, pergunte a Hannah Webb. Ela foi demitida durante o lockdown e fez 280 tentativas de conseguir um novo emprego. Os dados mais recentes mostram que o desemprego no Reino Unido atingiu seu nível mais alto em dois anos. A taxa de desemprego cresceu para 4,1% no trimestre encerrado em julho, ante 3,9% anteriormente. E os jovens com idade entre 16 e 24 anos foram particularmente afetados: eles sofreram a maior queda no emprego em comparação com outras faixas etárias. "Eu acordava quase todos os dias com um e-mail de rejeição. Era devastador", disse Hannah, de 23 anos, ao programa Newsbeat, da BBC Radio 1. "Mas eu sabia que os tempos difíceis acabariam e eu encontraria trabalho dentro de seis meses." 'Tudo e qualquer coisa' O trabalho anterior de Hannah era na área de aconselhamento profissional, o que tornava a situação que ela vivia amargamente irônica. "Tendo trabalhado na área de carreiras, eu questionava minha capacidade de apoiar as pessoas no trabalho quando eu mesma estava sofrendo para encontrar emprego." Ela naturalmente começou a se candidatar a cargos nessa área em que tinha experiência. "Mas eu percebi que o mercado estava muito difícil e eu estava recebendo rejeição após rejeição." Foi quando ela decidiu "ampliar a busca, candidatando-se a tudo e a qualquer coisa". "De vendas no varejo e trabalho em depósito a entregas, eu estava me candidatando", diz ela. A "devastação" de Hannah com as constantes negativas era agravada pelo fato de que ela tem dois filhos pequenos para sustentar. "Eu não posso contar quantas vezes eu chorei e fui dormir preocupada sobre como eu faria as compras do mercado da próxima semana." Mas esse desespero a fez acreditar que acabaria por encontrar trabalho. "Eu não recusaria nada naquele momento, então eu sabia que, no fundo, estava fazendo tudo o que podia por eles." "A única coisa que pude fazer foi confiar que encontraria trabalho e continuar me candidatando", acrescenta ela. Aprendendo com a rejeição E o que mudou para Hannah finalmente conseguir um emprego mais de 280 inscrições depois? Depois de pedir feedback (o que ela recomenda que todos façam), Hannah percebeu que estava se apresentando abaixo do esperado. "No início estava ansiosa e tensa, tentando me retratar como uma super profissional. Não estava deixando minha personalidade transparecer. E eles não teriam acreditado em mim porque eu mesma não acreditava no que estava dizendo na entrevista." Para aumentar sua confiança, ela começou a listar cinco coisas em que era boa e por que era boa nelas. "Fui gentil comigo mesma e isso garantiu que eu soubesse no que era boa." E a mudança funcionou para ela, que finalmente conseguiu um emprego, de volta à área de aconselhamento profissional. A procura de emprego pela qual Hannah passou tem sido positiva em sua nova função, dando ideias nas quais ela se baseia com frequência. "Isso me deu uma experiência prática de como nossa saúde mental é afetada (pelo desemprego), a dúvida que se instala." E qual conselho ela dá às pessoas que a procuram? "Eu sei o que é ser rejeitada. Portanto, a chave é persistir e saber que você pode fazer isso. Seja gentil com você mesma, pois você tem as habilidades e aptidões para os cargos aos quais está se candidatando", acrescenta ela. Assista as últimas notícias de economia Veja Mais

O que é a recuperação econômica em forma de K prevista para os EUA pós-pandemia

G1 Economia Quando se viu que a pandemia causaria uma recessão, falava-se de uma recuperação hipotética em V, U ou mesmo L. Mas em países como os Estados Unidos, ela está tomando a forma de K. Por quê? Especialistas acreditam que recuperação pós-coronavírus se dará em forma de K Getty Images Quando ficou claro que a pandemia do coronavírus causaria uma recessão, os economistas começaram a debater que forma ela assumiria. Seria um V, com uma queda rápida e uma recuperação igualmente rápida? Ou um U, com recuperação mais lenta? Ou melhor, um L, sem qualquer recuperação? Agora, pelo menos nos Estados Unidos, especialistas dizem acreditar que nenhuma dessas suposições estava correta. Segundo eles, a recuperação da economia global será em K, ou seja, um rápido declínio com uma subsequente divisão acentuada entre vencedores e perdedores. "O que estamos vendo é uma recuperação que será vigorosa para alguns setores, enquanto outros permanecerão em queda livre", escreveu recentemente em um post Suzanne Clark, presidente da Câmara de Comércio dos Estados Unidos. De um lado, estão os setores financeiro e de software, bancário, telecomunicações, imobiliário e alguns serviços de varejo, que já recuperaram amplamente os empregos perdidos no início da pandemia. Também aqueles que oferecem serviços que estão em demanda neste novo contexto, como a marca de bicicletas ergométricas de alto padrão Peloton, cujas ações este ano mais que triplicaram e que já conta com mais de 1 milhão de assinantes. De outro, os setores de lazer e hotelaria, viagens ou alimentação, que viram metade dos empregos perdidos em abril e, desde então, recuperaram apenas 50%, segundo reportagem recente da agência de notícias financeiras Bloomberg. Um dos exemplos mais evidentes do impacto da pandemia está na capacidade dos trabalhadores de se adaptar à nova dinâmica de trabalho. Quem conseguiu se ajustar à rotina do chamado "home office" rapidamente recuperou a confiança na economia e voltou a gastar. Pessoas que mantiveram seus empregos bem remunerados rapidamente recuperaram confiança na economia Getty Images Quanto ao restante, "não há sinais de recuperação e eles têm cada vez mais receio de que ela seja adiada", disse Peter Atwater, especialista que popularizou o termo "recuperação em forma de K" e professor-adjunto da Universidade de Delaware (EUA), à BBC News Mundo, o serviço de notícias em espanhol da BBC. Além disso, os recursos públicos aprovados para mitigar os efeitos da crise, como o subsídio federal adicional de US$ 600 (R$ 3.240) para desempregados ou o programa de proteção salarial para pequenos negócios, já expiraram. "Para os que estão no topo, a vida nunca foi melhor do que agora. Mas quem está na base da pirâmide, está à beira do desespero", diz Atwater. Recuperação lenta Os Estados Unidos entraram em recessão em fevereiro deste ano, encerrando uma expansão econômica de 11 anos. E embora a recuperação tenha ocorrido já em maio, as perdas de empregos estão durando muito mais do que o esperado. "E as primeiras pessoas a perderem o emprego geralmente são as últimas a recuperá-lo", diz Gregory Dac, economista-chefe da Oxford Economics para os EUA, à BBC News Mundo. Como resultado, em agosto ainda havia 7,4 milhões de desempregados a mais do que em fevereiro, segundo dados oficiais do governo americano. Não por menos, a economia está tendo um papel central na corrida presidencial dos EUA. As eleições estão previstas para ocorrer no próximo dia 3 de novembro. Recuperação econômica está deixando muitos para trás, de acordo com especialistas Getty Images "Os economistas estão começando a chamar essa recessão de recessão em forma de K, que é uma forma elaborada de se referir a tudo que não está funcionando sob a presidência de Trump", disse o candidato democrata Joe Biden recentemente. "Não podemos permitir que milhões de trabalhadores e amplas camadas de nossa economia fiquem para trás na recuperação da pandemia de covid-19", disse a presidente da Câmara de Comércio em seu post. O problema, na opinião de muitos especialistas, é que as desigualdades que a recuperação em K está apresentando, no caso dos Estados Unidos, vêm de longe. "O que está acontecendo nada mais é do que a continuação de quatro décadas de crescente desigualdade econômica nos Estados Unidos", diz Joe Brusuelas, economista-chefe da consultoria RSM, à BBC News Mundo. Os especialistas entrevistados para esta reportagem concordam que a saída desta crise é muito semelhante à que aconteceu com a Grande Recessão de 2008, quando o governo apertou o cerco aos mercados financeiros. Consequentemente, quem se beneficia com as políticas não passa de "10% da população", segundo Brusuelas. Mas mesmo dentro dos próprios mercados financeiros, a situação não é a mesma para todas as empresas. Os ganhos das bolsas americanas devem-se principalmente à boa saúde de algumas das maiores empresas do país. Apple, Microsoft, Amazon, Alphabet e Facebook, as cinco maiores empresas do índice S&P 500 — que se baseia na capitalização de mercado das 500 maiores empresas listadas nas bolsas de Nova York (NYSE) ou NASDAQ (bolsa eletrônica) — são responsáveis por mais de um quarto dos incrementos de valor neste índice desde o final de março. Além disso, enquanto "as grandes corporações tiveram acesso sem precedentes ao capital nos mercados de crédito durante esta crise, muitas pequenas empresas não sabem se vão ter acesso a algum tipo de financiamento", lembra Atwater. Empresas de venda online tiveram maior faturamento durante confinamento Getty Images Conflito social Os impactos da crise no mercado de trabalho não afetaram igualmente homens e mulheres — elas foram, de longe, as mais afetadas. Por um lado, porque elas têm participação maior em alguns dos setores mais afetados. Mas também porque, com o fechamento de muitos centros educacionais para evitar a propagação do vírus, as mulheres foram cuidar das crianças e, em muitos casos, abandonaram seus empregos. Os trabalhadores latinos também foram duramente atingidos. Eles amargaram 20% de desemprego no auge da crise, diz Elise Gould, pesquisadora do Instituto de Política Econômica, à BBC Mundo. E enquanto o desemprego entre os homens brancos, que chegou a 12,4% (maior até do que no pior da Grande Recessão), caiu novamente para 6,5%, para os homens negros "não houve muita recuperação até agora", diz Gould. E para esses grupos, "é preciso levar em conta o contexto de desvantagem histórica", diz Gould, o que torna "sua capacidade de lidar com a perda de empregos muito reduzida". Por isso, em sua visão, pode ser "enganadoso" falar de recuperação em forma de K, pois "parece que estamos dizendo que todos partem do mesmo ponto, quando, na verdade, são décadas de desigualdades". Essas divergências nos impactos da crise e nas características da recuperação podem ter efeitos sociais perigosos, segundo Atwater. "Em março, houve um sentimento de experiências compartilhadas, mas desde então as coisas têm caminhado em duas direções divergentes. Estou cada vez mais preocupado com a mudança através de protestos sociais", diz ele. "Os protestos refletem a falta de esperança." Nem U, nem V nem L, mas K YALCINADALI E quanto à América Latina e outros países? Não foi apenas nos Estados Unidos que a forma que a recuperação está assumindo acendeu um sinal de alerta. No Reino Unido, por exemplo, a economia começou a se recuperar em maio, mas a taxa de desemprego está no seu maior pico nos últimos dois anos. Na maioria dos países latino-americanos, porém, é difícil falar em recuperação. O FMI (Fundo Monetário Internacional) prevê uma queda do PIB regional de 9,4% neste ano. Segundo a entidade, a recuperação só virá em 2021. E a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) estima que 29 milhões de latino-americanos cairão novamente abaixo da linha da pobreza. O think tank Economist Intelligence Unit (EIU) prevê que os países que poderiam recuperar seu nível de crescimento pré-pandêmico até o final de 2022 são Colômbia, Chile, Peru, Paraguai, Uruguai, República Dominicana, Costa Rica e Panamá. Portanto, é muito cedo para saber como será a recuperação na região. Assista a mais notícias de Economia: Veja Mais

País tem mais de 100 concursos públicos com inscrições abertas para 8,7 mil vagas

G1 Economia Cargos são de todos os níveis de escolaridade. Salários chegam a R$ 18.384,39 na Prefeitura de Quatro Barras (PR). Além de vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva Divulgação/TJAM Pelo menos 107 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (21) e reúnem 8,7 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 18.384,39 na Prefeitura de Quatro Barras (PR). CONFIRA AQUI A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS E OPORTUNIDADES Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de postos durante a validade do concurso. G1 em 1 Minuto: Guedes é condenado a pagar R$ 50 mil por comparar servidores com parasitas Somente na Prefeitura de Barra Mansa (RJ), há 1.081 vagas para profissionais de nível fundamental, médio e superior, com remuneração de até R$ 1.587,38. Veja o edital do concurso. Nesta segunda-feira (21), pelo menos quatro órgãos abrem inscrições para 151 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Confira abaixo: Universidade Estadual do Paraná Veja o edital. Prefeitura de Nazareno Veja o edital Prefeitura de Cândido Godói Veja o edital. Prefeitura de Curvelo Veja o edital. Veja Mais

Justiça dos EUA suspende proibição de baixar WeChat

G1 Economia Juíza alegou que a proibição do aplicativo de mensagens chinês pode infringir a Constituição. Bloqueio ao serviço e ao TikTok era planejado pelo governo Trump. Justiça dos EUA suspende proibição de download do WeChat Uma juíza da Califórnia suspendeu a proibição prevista pelo Departamento de Comércio, em nome da segurança nacional, de se baixar o aplicativo chinês WeChat nos Estados Unidos. Um grupo de usuários havia questionado a medida na Justiça. O bloqueio entraria em vigor neste domingo (20) e, com ele, seriam desativadas no país as funções do aplicativo de mensagens criado pela gigante chinesa Tencent. O plano também era bloquear a partir deste domingo novos downloads do app de vídeos TikTok, de outra empresa da China, que também foi à Justiça contra a medida. Mas, no último sábado, o Departamento do Comércio decidiu adiar as restrições em uma semana, após o presidente dos EUA, Donald Trump, dizer que aprova a negociação de uma parceria entre a dona do TikTok e a americana Oracle, que ficaria responsável pelos dados coletados pelo serviço. Os dados são o ponto fundamental da queda de braço entre os EUA e o TikTok, uma vez que Trump apontou o risco de que as informações de usuários norte-americanos sejam repassadas pelo aplicativo ao governo chinês, para espionagem. Os fatores que levaram Trump a anunciar bloqueio de TikTok e WeChat nos EUA Nos EUA, o app WeChat é usado por cerca de 19 milhões de pessoas para trocar mensagens, fazer compras, pagamentos e outros serviços. A restrição impediria "qualquer provisão de hospedagem de internet que habilite o funcionamento ou otimização do aplicativo nos EUA". Vídeos: Tecnologia Veja Mais

Exportações de frutas estão aquecidas no sertão de Pernambuco

G1 Economia Em Petrolina, por exemplo, a produção de mangas voltadas para o mercado externo cresceu 5% no primeiro semestre, em relação a igual período de 2019. Exportações de frutas estão aquecidas no sertão de Pernambuco O momento é bom para os produtores de frutas do sertão de Pernambuco. Na região, as exportações estão aquecidas. Na cidade de Petrolina, por exemplo, a produção de mangas voltadas para o mercado externo cresceu 5% no primeiro semestre, em relação a igual período de 2019. Em uma fazenda do município, 40% das 5 mil toneladas das frutas produzidas foram para a Europa. "Nós estamos pegando um mundo voltando a funcionar. Então, o consumo vem junto. Consequentemente, as exportações terão um aquecimento maior agora no segundo semestre. Essa é a expectativa dos produtores aqui da região", diz Tássio Lustoza, gerente-executivo da Associação de Produtores e Exportadores do Vale do São Francisco. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Veja todos os vídeos do Globo Rural Veja Mais

Queimadas no Triângulo Mineiro atingem plantações e animais

G1 Economia Em uma fazenda em Uberaba, por exemplo, incêndio destruiu 100 mil pés de café e 12 hectares de pastagem. Em outra propriedade, fogo alcançou um haras com 50 cavalos e dez deles tiveram que ser sacrificados. Queimadas no Triângulo Mineiro atingem plantações e animais Assim como em diversos pontos do país, queimadas têm destruído plantações, a fauna e a flora da região do Triângulo Mineiro. Em uma fazenda de Uberaba, por exemplo, um incêndio destruiu 100 mil pés de café e 12 hectares de pastagem. Em uma outra propriedade, o fogo chegou a alcançar um haras com 50 cavalos, sendo que dez deles tiveram que ser sacrificados. "Em 30 anos é a primeira vez que o fogo atinge a propriedade. Todo ano, na beira do asfalto, tem fogo. Mas nós sempre controlamos com os aceiros. Nós temos uma experiência de controlar fogo há muito tempo, esse ano não conseguimos. Muito seco, pouca umidade de ar", diz o produtor rural, Erwin Puhler. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Veja todos os vídeos do Globo Rural Veja Mais

Jovem faz sucesso limpando vitrines e ganha milhares de seguidores nas redes sociais

G1 Economia Com vídeos que mostram a limpeza de vidros e espelhos de lojas, Leo Miranda ficou famoso em vários países e chegou a faturar R$ 6 mil antes da pandemia. Jovem faz sucesso limpando vitrines e ganha milhares de seguidores nas redes sociais Leo Miranda é um microempreendedor individual da periferia de São Paulo que virou celebridade nas redes sociais com a arte de limpar vitrines de lojas. A habilidade dele é incrível. O jovem é especialista em limpar vidros, no ritmo da música, e com alegria. O trabalho rende milhões de visualizações e milhares de seguidores nas redes sociais. Apenas em uma rede social de vídeos curtos, ele tem mais de três milhões de curtidas. Ele mora no Capão Redondo, Zona Sul da capital paulista, e agora ficou conhecido no mundo. Leo tem 25 anos e começou a limpar vidros aos 20. Mas foi este ano que ele explodiu na internet e ganhou até apelido: o Rei da Vitrine. É no caminho para o trabalho que Leo vai estudando o beat da música, pelo fone de ouvido. Afinal, tem que fazer bonito na loja da cliente e lembrar que milhões de pessoas vão assistir ao vídeo. “Vidro é o que mais tem em loja. Espelho, provador. Alguém sempre vai precisar dos seus serviços”, comemora Leo. Quando começou, Leo investiu R$ 450 para comprar o material de trabalho: rodo, bucha, balde e produtos de limpeza. Ele diz que o segredo é o rodo e que usa detergente neutro. Antes da pandemia, faturava R$ 6 mil por mês. Agora, recebe em torno de R$ 4,5 mil. As redes sociais estão trabalhando a favor dele. “Estou quase viajando pra fora, Santa Catarina, Minas Gerais. E isso foi por causa do poder da rede social, com certeza. Quero treinar uma equipe para quando eu tiver fora, pra eles poderem limpar aqui”. Por enquanto, Leo oferece três pacotes de limpeza: semanal, quinzenal e mensal. O semanal custa R$ 120. O jeito que o jovem limpa os vidros e a rapidez já chamavam a atenção. Com a música, o marketing pessoal ficou completo. O sucesso é tanto que tem gente assistindo e reproduzindo o vídeo dele até na China. E ele já recebeu proposta para trabalhar fora do país. “Eu acredito que o diferencial é a minha pessoa. O resto é consequência. O trabalho é legal, todo mundo gosta, é diferente também, mas a pessoa em si, acho que é bem bacana. O pessoal gosta muito de mim. Tem que ser assim, levar alegria pro pessoal”, comemora. Rei da Vitrine Instagram: @Rei_da_vitrine Facebook: Léo Miranda Twitter: Rei_da_vitrine TikTok: Rei_da_vitrine Mih Modas Av. Dom Rodrigo Sanches, 1097 - Jardim Amalia Email: michelemihmodas@gmail.com Instagram : @modamih www.mihmodas.com.br Veja mais vídeos do PEGN Veja Mais

Jovens criam sensor que avisa quando máquinas industriais podem ter uma pane

G1 Economia Com inteligência artificial, equipamento alerta antes da máquina quebrar. Ele já é utilizado por 12 pequenas e médias indústrias. Jovens criam sensor que avisa quando máquinas industriais podem ter uma pane Um sensor que avisa quando máquinas precisam de manutenção antes de quebrarem é uma solução tecnológica para pequenas e médias indústrias. A ideia foi desenvolvida por dois jovens donos de uma startup em São Paulo. Igor Marinelli tem 23 anos e Gabriel Lameirinha tem 22. Eles se conheceram na faculdade de engenharia de computação. Há um ano, investiram R$ 40 mil para criar uma startup e desenvolveram um sensor que avisa a indústria quando uma máquina vai quebrar. “Colado em máquinas de industrias, ele detecta vibração e temperatura e, com isso, consegue detectar uma série de anomalias e antecipar queda, para o profissional corrigir antes que seja tarde demais”, explica Igor. A ideia do equipamento foi do Igor, que hoje passa uma temporada na Polônia. “Meu pai foi gestor de manutenção e ele chegava em casa às oito da manhã, comendo algo, e voltando rapidamente pra fábrica. Sempre tive ideia de fazer algo que melhorasse a vida do gestor de manutenção dentro da indústria”, conta. O sensor é instalado nos equipamentos e conectado à internet. Com ajuda de inteligência artificial, a plataforma desenvolvida pelos sócios analisa os dados enviados pelo sensor e avisa quando a máquina dá sinais de que precisa de manutenção. Uma central de tratamento de resíduos no Espirito Santo instalou há três meses quatro sensores em uma prensa. “Você só monitora a variação de temperatura, cria rotina de trabalho e quando tem variação significa que algo aconteceu. É como o batimento cardíaco, aumentou tem algo acontecendo, aí você é alertado e, na maioria das vezes, age preventivamente”, relata Ronan Agostini, gerente de operações da empresa. A startup já recebeu mais R$ 50 mil de investidor anjo e tem 70 sensores colocados em 12 indústrias. O cliente paga uma mensalidade de R$ 300 se instalar um sensor. O valor cai para R$ 150 a unidade, se for mais de um sensor. “Estamos focados em pequenas e médias indústrias, que representam 90% dos estabelecimentos. Queremos levar o privilégio de manutenção de grandes indústrias”, afirma Igor. Tractian Telefone: (11) 3956-0431 Instagram: www.instagram.com/tractian Facebook: www.facebook.com/tractian Linkedin: www.linkedin.com/company/tractian/ www.tractian.com Veja mais vídeos do PEGN Veja Mais

Produtores lucram com exportação de frutas

G1 Economia Setor espera exportar U$ 1 bilhão este ano. Produtores lucram com exportação de frutas Reprodução/TV TEM O limão siciliano ocupa 15 hectares na propriedade gerenciada por Josemar Souza no município de Tietê (SP). A última colheita rendeu 400 toneladas da fruta. A produção é vendida para diferentes estados brasileiros e para o exterior. A variedade tem a casca levemente rugosa, com tonalidade mais amarelada e é menos ácida. É um limão muito procurado para produção de sucos e óleos. Cada caixa com 40 quilos é vendida entre R$ 8 e R$ 15. De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, as exportações do agronegócio atingiram U$ 61,2 bilhões e quase 132 milhões de toneladas no 1º semestre deste ano. O crescimento foi de 9,2 % em valor e 17 % na quantidade exportada em relação ao ano passado. No caso das frutas, as vendas foram de U$ 440 milhões. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 20/09/2020) Produtores lucram com exportação de frutas O presidente da Abrafrutas, Guilherme Coelho, diz que o objetivo é chegar a U$ 1 bilhão de frutas exportadas este ano. Ele lembra que um dos trunfos é a qualidade da mercadoria brasileira. A variedade de frutas para exportação é grande e, às vezes, segue uma logística diferenciada. É o caso do açaí. O estado do Pará é o maior produtor nacional. Uma parte da fruta colhida vem para o interior paulista. Murilo Santucci é um dos compradores. Ele tem uma fábrica no município de Tatuí (SP). A fruta é vendida congelada. Além de atender ao mercado interno, ele conseguiu licenças internacionais e começou a exportar para o Canadá, Portugal e Emirados Árabes. Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

País ganhou quase 1 milhão de MEIs desde o início da pandemia; veja relatos

G1 Economia Com alta do desemprego e do número de trabalhadores por conta própria que buscam ter um CNPJ, número de microempreendedores individuais chega a 10,8 milhões. Thiago Gomes Motta, Letícia Barreto Porfírio e Márcio Batata estão entre os brasileiros que se tornaram MEIs durante a pandemia Arquivo Pessoal Maria decidiu abrir um negócio próprio e virar microempreendedora individual (MEI) após ficar desempregada durante a pandemia de coronavírus. Thiago aproveitou a crise para mudar de área e deixar de ter patrão. Letícia resolveu fazer o registro de empreendedora formalizada após ver crescer a procura pelo seu serviço de aulas particulares para crianças. Já Marcos enxergou uma possibilidade ampliar o número de trabalhos e ter a cobertura da Previdência Social. Os quatro fazem parte do universo de aproximadamente 1 milhão de novos microempreendedores individuais (MEIs) que o país ganhou desde o início da pandemia. Segundo dados do Portal do Empreendedor do governo federal, o número total de registros de MEIs atingiu 10,775 milhões no último dia 12 de setembro, ante 9,788 milhões no dia 7 de março, data do último balanço divulgado antes do início da pandemia, declarada oficialmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 11 de março. Ou seja, um acréscimo de 985 mil trabalhadores em pouco mais de 6 meses. No acumulado no ano, o Brasil já ganhou mais de 1,3 milhão de novos microempreendedores, contra 1,2 milhão no mesmo período de 2019. O número atual de registros representa também um avanço de 14% na comparação com o patamar do final de dezembro. Veja gráfico abaixo: Número de MEIs no Brasil Economia G1 O MEI é um regime tributário simplificado, com isenção de alguns impostos, criado em 2009 para incentivar e facilitar a formalização de pequenos negócios e de trabalhadores autônomos como vendedores, cabeleireiros, pedreiros, entregadores de aplicativos e professores particulares. Com o registro, o profissional pode ter CNPJ, emitir notas fiscais e ter acesso a benefícios previdenciários como auxílio doença e aposentadoria. Com o aumento do desemprego e maior flexibilização das relações de trabalho, muitos brasileiros têm sido empurrados para o chamado "empreendedorismo por necessidade" como uma forma de sobrevivência, mas o MEI também tem sido usado como uma ferramenta para aumentar a renda e prestar serviços como pessoa jurídica a um custo relativamente baixo. O contingente de 10,8 milhões de MEIs já equivale a mais de um terço do número de empregos com carteira assinada no país, que no 2º trimestre reuniu 30,2 milhões de pessoas, segundo o IBGE. Em paralelo, o Brasil perdeu 1,092 milhão de empregos formais no acumulado nos 7 primeiros meses do ano. De acordo com o Ministério da Economia divulgados nesta semana, os MEIs eram responsáveis no final de agosto por 55% do total de 19,289 milhões de empresas ativas no país. Microempreendedores individuais crescem 5,4% no 2º quadrimestre 'Ainda bem que tem essa opção', diz presidente do Sebrae O presidente do Sebrae, Carlos Melles, reconhece que parte do crescimento do número de MEIs está relacionado com a crise no mercado de trabalho, mas destaca que o avanço desta modalidade tem se mostrado uma tendência natural. "Um termo vulgar é o 'boi na seringa'. Ou seja, ou você entra ali ou você não tem muita opção, mas ainda bem que tem essa opção", afirma. "Se não é a segurança do emprego com carteira, é pelo menos uma expectativa de que a pessoa possa achar o seu caminho através da sua vontade própria, da sua especialização". Leia a seguir relatos de novos MEIs, conheça as regras desse regime, e saiba o que têm levado um número cada vez maior de brasileiros a optar por essa modalidade de trabalho. 'Precisei emitir notas fiscais' A terapeuta Letícia Barreto Porfírio, de 25 anos, pós-graduanda em neuropsicopedagogia, decidiu abrir o MEI durante a pandemia devido ao aumento da demanda pelos seus serviços e necessidade de sair da informalidade. "Aumentou muito a busca pelo meu serviço e demandou de mim maior institucionalização. Precisei emitir notas fiscais e ampliar espaço de atendimento”, conta a nova microempreendedora, que dá aulas particulares de musicalização infantil para crianças autistas e com outros desafios de desenvolvimento, como paralisia cerebral. Ela se registrou como MEI no dia 18 de maio, data do seu aniversário. “Me dei de presente essa autonomia”, enfatizou. Letícia conta que começou dando aulas em casa, mas passou a prestar serviço também dentro de uma escola no Rio de Janeiro, que lhe cede o espaço. Em março, ela tinha apenas dois alunos. Agora, já são 12 crianças, com idades entre 1 e 9 anos. Embora o MEI tenha se tornado a alternativa de inserção de muitos jovens no mercado de trabalho, os números oficiais mostram que a maior concentração está na faixa dos 31 aos 40 anos, que reúne 3,3 milhões, ou 30,1% do total. Veja gráfico abaixo: MEIs por faixa etária Economia G1 Levantamento da fintech MEI Fácil mostra que 37% dos MEIs abrem o CNPJ para se formalizar no mercado e que 59% dos microempreendedores já exerciam a função antes da abertura do registro. Muitos, no entanto, acabam enfrentando dificuldades para conseguir emitir notas fiscais, uma vez que é necessário abrir um cadastro específico nas prefeituras ou estados. A estimativa é de que menos de 15% dos MEIs tenham hoje nota fiscal. "Esse ainda é um processo extremamente moroso e burocrático, e não uniformizado. Muitos param no meio do caminho", afirma o fundador da MEI Fácil, Marcelo Moraes. 'Me garante alguma coisa' A possibilidade de ampliar as oportunidades de trabalhos e ter mais facilidade para acessar crédito foi o que atraiu o fotógrafo Marcos Batata, de 39 anos, morador do Morro do Macaco, em Cotia, na Grande São Paulo, a entrar nas estatísticas do MEI. "É um facilitador, caso haja a exigência da nota [fiscal]. Se for exigência do contratante, isso ajuda", afirma o fotógrafo, que atua há 4 anos por conta própria. Ele conta que se tornou MEI em agosto, após ajudar uma vizinha a fazer o registro pela internet e avaliar que ele também poderia se beneficiar. "É uma possibilidade de eu pagar o INSS. Não que eu vá me aposentar. Mas isso me garante alguma coisa se eu me machuco na rua, por exemplo", diz. 'Passei a poder administrar meu próprio tempo' Para Thiago Gomes Motta, de 37 anos, a crise econômica foi o impulso para a decisão de mudar de vez de área. Ele trabalhava no comércio e, em maio, decidiu empreender na área de construção civil, área em que já havia trabalhado. "Passei a poder administrar meu próprio tempo", diz. Thiago fez consultoria online com o Sebrae e investiu cerca de R$ 5 mil na abertura da empresa para realizar obras e ajudar oferecer capacitação profissional para jovens na Vila de Cava, em Nova Iguaçu, um dos municípios mais violentos da Baixada Fluminense. A motivação para abrir a empresa era empregar o irmão caçula, Diego, que se encontrava em situação de vulnerabilidade social e foi assassinado na sexta-feira da Paixão, no dia 10 de abril, pouco mais de uma semana depois de completar 31 anos. “Infelizmente, não deu tempo de empregar meu irmão", lamentou. Passados quase quatro meses da abertura da empresa, ele afirma já ter recuperado o investimento. “Eu já estava trabalhando antes de abrir o MEI, mas pelo fato das pessoas estarem [mais] em casa e estar contando com uma renda extra, a gente acabou sendo chamado para fazer várias obras, porque a construção civil não parou com a pandemia, porque é serviço essencial”, conta. Sem alternativa, pessoas que perderam emprego na pandemia viram microempreendedores 'Foi a única saída que eu vi' A cozinheira Maria Carleusa Alves, de 47 anos, abriu o MEI após ficar desempregada em plena pandemia. Ela passou a vender marmitas na bairro após ficar sem renda e ter que entrar na fila de espera para receber o seguro-desemprego. “Foi a única saída que eu vi para trabalhar e não ficar sem nada dentro de casa”, afirma a cozinheira, que perdeu o emprego no final e abril, mas só conseguiu receber a primeira parcela do seguro-desemprego em agosto. Ela conta que decidiu ter um CNPJ após um dos seus maiores clientes passar a pedir nota fiscal e prometer encomendar mais de 40 refeições por dia. “De repente, ele sumiu. Nunca mais falou nada. E eu ligo, mas ele não me atende”, conta a cozinheira, que 1 mês após se formalizar foi forçada a dar uma pausa no negócio. “Eu vi tudo ficando mais caro e não estava tendo lucro de nada. Pensei: ‘Se aumentar o valor da marmitex, as pessoas não vão comprar’. Daí achei melhor dar uma parada por enquanto até melhorar as coisas”, afirma. Apesar das dificuldades para viabilizar o negócio, ela diz que sempre teve a vontade de empreender e planeja agora transformar a garagem da casa num pequeno restaurante. “Clientela eu tenho, todo mundo gosta da minha comida. Quando for ano que vem, quero começar a atender no meu próprio salão”, diz. Atualmente, são mais de 500 atividades permitidas para o registro de MEI. Além da atividade principal, o microempreendedor pode registrar até 15 ocupações para atividades secundárias. Levantamento da MEI Fácil mostra que as atividades com o maior no número de registros neste ano foram as relacionadas ao comércio de artigos do vestuário, cabeleireiros, manicure e pedicure e venda de refeições. Veja ranking abaixo: Atividades com maior número de novos registros Economia G1 'É o se vira nos 30' O especialista em empreendedorismo Marcelo Moraes explica que o faturamento médio mensal dos microempreendedores com CNPJ costuma ser baixo, ao redor de R$ 2 mil, e que cerca de metade dos MEIs em atividade no país passaram realizar mais de uma atividade durante a pandemia para compensar a perda de renda. "É uma renda de sobrevivência. É um público que trabalha muito com o comércio de rua. É a pequena lanchonete, o pipoqueiro, o carrinho de cachorro-quente, a venda direta, quem trabalha com obras. E é um público que tem uma flexibilidade para exercer outras atividades. É o carpinteiro que passa a fazer marmita, é o pedreiro que passa a dirigir Uber. É o se vira nos 30, se necessário", afirma. Uma mostra da situação de maior vulnerabilidade destes trabalhadores é que praticamente metade dos MEIs está recebendo o Auxílio Emergencial do governo federal. Dados do IBGE mostram que a renda média mensal do trabalhador por conta própria com CNPJ costuma ser superior à dos trabalhadores informais. Mas nem todos os MEIs conseguem manter uma remuneração mensal ou contínua. "Uma coisa é a pessoa ganhar R$ 1.500 todo mês. Outra é ganhar R$ 3 mil em um mês e zero no outro. A terceira é não saber quando é o zero e quando é o R$ 3 mil", destaca Moraes. Não há número oficiais sobre o percentual de MEIs que não utilizam mensalmente o CNPJ, mas uma das vantagens do programa é que o registro pode ser mantido mesmo que o profissional realize poucos serviços a terceiros ao longo do ano ou até mesmo venha a ter um emprego com carteira assinada. Os dados sobre impostos atrasados indicam, porém, que uma parcela significativa desses microempreendedores tem dificuldade para manter o pagamento em dia. A inadimplência tem se mantido historicamente acima de 50%. Em julho, 50,13% dos MEIs inscritos pagaram em dia a guia mensal, segundo dados da Receita Federal. Renúncia fiscal Atualmente, o custo de contribuição mensal do registro é de até R$ 58,25. Pelas regras do programa, 2 anos consecutivos de não pagamento da guia de recolhimento mensal e de omissão da declaração anual das operações comerciais podem levar também ao cancelamento do CNPJ. A última exclusão foi realizada em 208, quando 1,37 milhão de registros foram cancelados. O presidente do Sebrae afirma que, em razão da pandemia, a Receita sinalizou que não irá realizar por enquanto novas exclusões, e avalia que o programa tem um custo relativamente barato. "Por menos de R$ 60 por mês, a pessoa se torna um microempreendedor legalizado, com uma liberdade muito grande", destaca. O economista do Ibre/FGV, Daniel Duque, destaca que o principal benefício do MEI é o baixo valor pago de imposto. "O MEI funciona hoje como uma grande isenção fiscal, que tem sido usado por trabalhadores e empresas para pagar menos impostos. Quanto mais pessoas entrarem no MEI, mais vai ser difícil criar um menor subsídio para esse tipo de trabalho", afirma. Segundo a Receita Federal, a renúncia tributária com o MEI está estimada em R$ 3,294 bilhões em 2020. Embora o valor tenha praticamente dobrado em relação a 2016 (R$ 1,676 bilhão), representa apenas 1% dos mais de R$ 320 bilhões previstos para o ano em isenções no país. Microempreendedores individuais crescem no país durante a pandemia Regras do MEI Ao se cadastrar como MEI, o empresário é enquadrado no Simples Nacional – com tributação simplificada e menor do que as médias e grandes companhias – e fica isento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Podem aderir ao MEI os negócios que faturam até R$ 81 mil por ano (ou R$ 6,7 mil por mês) e com, no máximo, um funcionário. O valor de contribuição mensal varia de R$ 53,25 a R$ 58,25, dependendo do ramo de atividade, somados os recolhimentos de INSS, ICMS e ISS. O pagamento de ser efetuado até o dia 20 de cada mês. Ao fazer o registro, o trabalhador passa a ter direito a aposentadoria por invalidez, auxílio doença, salário maternidade e pensão por morte para seus familiares. Vale destacar porém que, ao ficar inadimplente, o microempreendedor pode não conseguir esses benefícios. Para fazer o registro é preciso checar se o negócio se enquadra em uma das 500 atividades permitidas pelo MEI. Para se inscrever basta acessar o Portal do Empreendedor. Confira alguns dos benefícios do MEI: Legalização das atividades desempenhadas Redução do número de impostos, com isenção dos federais Contribuição de valor menor para a Previdência Social Pagamento simplificado de tributos Direito a aposentadoria, auxílio-doença e auxílio-maternidade Possibilidade de contratação por outras empresas Possibilidade de emissão de notas fiscais Número de MEIs no Brasil Economia G1 Vídeos: conheça empreendedores que estão superando a crise Veja Mais

Ser Educacional compra Faculdade de Juazeiro do Norte por R$ 24 milhões

G1 Economia Instituição tem 2.100 estudantes e registrou receita líquida de cerca de R$ 20 milhões em 2019. Grupo Ser Educacional é dono da Faculdade Maurício de Nassau Gustavo Almeida/G1 A Ser Educacional anunciou ao mercado nesta sexta-feira (18) que adquiriu o Colégio Cultural Módulo, mantenedor da Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN), por R$ 24 milhões. A transação foi realizada pela subsidiária Centro Nacional de Ensino Superior (Cenesup). Serão pagos R$ 12 milhões em duas parcelas, uma na data de fechamento do negócio e outra 30 dias depois. O restante será pago em circo parcelas anuais, na data de aniversário do fechamento do negócio, corrigidas pela variação do IPCA. Com pandemia, o número de estudantes devendo mensalidades para faculdade cresce De acordo com a Ser Educacional, a aquisição está em “linha com sua estratégia de buscar ser relevante nessas regiões e presente nas demais regiões do Brasil”, fortalecendo sua presença no Nordeste. A instituição fica em Juazeiro do Norte, no Ceará, e tem aproximadamente 2.100 estudantes em cursos como Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem e Gastronomia. A FNJ obteve em 6 de agosto seu credenciamento como Centro Universitário e aguarda autorização do Ministério da Educação para oferecer ensino à distância (EAD). Em 2019, a instituição registrou Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 4,3 milhões e receita líquida de aproximadamente R$ 20 milhões. Veja Mais

Tribunal dos EUA aprova plano financeiro da Latam para enfrentar crise provocada pela pandemia

G1 Economia Na nova proposta, a companhia aérea aumentou o financiamento em US$ 450 milhões com a participação de novo acionistas minoritários. O tribunal de falências dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira (18) um plano financeiro de US$ 2,45 bilhões apresentado pela Latam Airlines, a maior companhia aérea da América Latina, para superar a crise que enfrenta devido à Covid-19, informou a empresa em comunicado. "A decisão do juiz James L. Garrity Jr. permite que o grupo (Latam Airlines) acesse os US$ 2,45 bilhões necessários para enfrentar o impacto da Covid-19", aponta o comunicado da companhia aérea resultado da fusão em 2012 da chilena LAN com a brasileira TAM. A nova proposta financeira foi apresentada na quinta-feira (17) em substituição a um primeiro plano que a Latam propôs em tribunal por US$ 2 bilhões, mas que foi rejeitado pelo juiz Garrity, sob o argumento de que aquele plano incluía um empréstimo conversível que seria equivalente a um tratamento "inapropriado" para outros acionistas. Na nova proposta, a companhia aérea eliminou a opção de conversibilidade da dívida em ações e aumentou o financiamento em US$ 450 milhões com a participação de novos financiadores e acionistas minoritários da empresa. A aprovação do financiamento é a primeira parte de um processo que a Latam Airlines iniciou em maio passado, quando recorreu ao capítulo 11 da lei de falências dos Estados Unidos, que permite a uma empresa que não está em condições de pagar suas dívidas iniciar uma reestruturação sem pressão dos credores. Latam Brasil entra com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos Roberto Alvo, diretor executivo da Latam, afirmou que a aprovação do financiamento é um passo muito significativo para a sustentabilidade do grupo e anunciou que a partir de agora começa uma nova etapa, que consiste em apresentar o plano de reorganização dentro do processo do capítulo 11. Assim que a Latam tiver o plano de recuperação pronto, este precisará ser aprovado pelo tribunal de falências, informou uma fonte da companhia aérea à AFP. A Latam recorreu ao tribunal de falências dos EUA devido à forte crise causada pela pandemia do coronavírus em suas operações e na sua receita econômica, que sofreu uma queda de 75,9% no segundo trimestre. A crise levou a companhia aérea a demitir cerca de 12,6 mil trabalhadores, ficando com aproximadamente 30 mil. Azul e Latam começam codeshare que prevê 35 rotas compartilhadas no Brasil Apesar disso, a companhia aérea recupera gradativamente suas operações internacionais e aumenta os voos internos nos países sul-americanos onde opera. Veja Mais

Preços do petróleo fecham quase estáveis, pressionados pela Líbia e apoiados por Opep

G1 Economia Na semana, tanto o petróleo norte-americano quanto o Brent, referência internacional, acumularam ganhos. Os preços do petróleo se mantiveram praticamente estáveis nesta sexta-feira (18), pressionados depois de um comandante líbio afirmar que os bloqueios às exportações do país serão suspensos por um mês, mas apoiados por sinais positivos provenientes de uma reunião da Opep+. Tanto o petróleo norte-americano quanto o Brent, referência internacional, acumularam ganhos na semana, após a Arábia Saudita pressionar aliados pela manutenção das cotas de produção, o furacão Sally interromper bombeamento de petróleo nos EUA e bancos - incluindo o Goldman Sachs -projetarem um déficit de oferta. Campo de petróleo em Vaudoy-en-Brie, na França Christian Hartmann/Reuters O petróleo Brent fechou em queda de 0,15 dólar, a US$ 43,15 por barril, mas apurou ganho de 8,3% na semana. Já os contratos futuros do petróleo dos EUA subiram 0,14 dólar, para US$ 41,11 o barril, acumulando alta de 10,1% na semana. Nesta sexta-feira, o entusiasmo do mercado foi afetado depois de o comandante do leste da Líbia, Khalifa Haftar, anunciar que vai suspender por um mês seu bloqueio à produção local de petróleo. O bloqueio havia levado a oferta líbia para pouco mais de 100 mil barris por dia (bpd), versus 1,2 milhão de bpd anteriormente. "Uma mentalidade de aversão ao risco está se espalhando para o petróleo. Ainda há algumas preocupações de que a demanda possa piorar", disse Phil Flynn, analista do Price Futures Group em Chicago. Na quinta-feira, por outro lado, um importante painel envolvendo a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados pressionou por maior índice de cumprimento dos cortes de produção acertados pelo grupo, diante do panorama de queda nos preços da commodity. Veja as últimas notícias de economia Veja Mais

Alemanha confirma 6 novos casos de peste suína africana em javalis

G1 Economia Ocorrências foram registradas em Brandemburgo, segundo o Ministério da Agricultura do país. Com isso, subiu para 13 total de infecções nos animais. Peste não afeta humanos, mas é fatal para porcos. Mais seis casos de peste suína africana (PSA) em javalis selvagens foram confirmados no Estado de Brandemburgo, no leste da Alemanha, informou o Ministério da Agricultura do país nesta sexta-feira (18). Os novos casos ocorrem após a detecção de seis outras infecções em javalis -- não em animais de fazenda-- na última semana. O total de casos confirmados passou a ser de 13, segundo o ministério. O instituto científico alemão Friedrich-Loeffler foi o responsável pela confirmação dos novos casos de PSA, acrescentou a pasta. Suspensão de importações Nos últimos dias, a China e uma série de outros países compradores de carne suína proibiram as importações da carne proveniente da Alemanha, depois da confirmação do primeiro caso da doença no país europeu. Brasil e China proíbem importação de carne suína alemã após caso de peste suína africana A peste não afeta humanos, mas é fatal para porcos. Uma grande epidemia na China, maior produtora global de carne suína, fez com que centenas de milhões de porcos tivessem de ser abatidos no país recentemente. O ministério alertou na quinta-feira que já esperava a detecção de mais casos de PSA em javalis selvagens em Brandemburgo, já que os animais se movem em grupos e a doença é altamente contagiosa. VÍDEOS: tudo sobre agronegócio Veja Mais

Paulo Guedes é condenado a pagar R$ 50 mil por comparar servidores com parasitas; cabe recurso

G1 Economia Pronunciamento do ministro da Economia aconteceu em fevereiro deste ano, ao comentar as reformas administrativas pretendidas pelo governo federal. AGU vai apresentar recurso cabível. Paulo Guedes compara servidores públicos a parasitas O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi condenado pela Justiça Federal, a pagar R$ 50 mil ao Sindicato dos Policiais Federais da Bahia (Sindipol-BA), após comparar funcionários públicos a "parasitas". A fala de Guedes ocorreu em fevereiro deste ano, ao comentar as reformas administrativas pretendidas pelo governo federal. A decisão, que ainda cabe recurso, foi tomada pela juíza da 4ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária da Bahia (SJBA), Claudia da Costa Tourinho Scarpa, na quarta-feira (16), e divulgada pelo Sindipol nesta sexta (18). No documento, a magistrada entendeu que houve violação aos direitos da personalidade dos integrantes da categoria profissional, por meio dos seus pronunciamentos. Em nota, a Advocacia-Geral da União afirmou que vai apresentar o recurso cabível. O pronunciamento do ministro aconteceu em palestra na Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGV EPGE) no encerramento de um seminário sobre o Pacto Federativo. Na ocasião, Paulo Guedes criticou o reajuste anual dos salários dos servidores que, segundo ele, já tinham como privilégio a estabilidade no emprego e "aposentadoria generosa". O ministro também argumentou que a máquina pública, nas três esferas de governo, não se sustenta financeiramente por questões fiscais e, por isso, a carreira do funcionalismo precisa ser revista. "O hospedeiro está morrendo, o cara virou um parasita, o dinheiro não chega no povo e ele quer aumento automático", declarou Paulo Guedes, e fevereiro deste ano. Paulo Guedes em evento no Rio de Janeiro em fevereiro Reprodução Após o pronunciamento, o ministério da Economia divulgou uma nota dizendo que o ministro Paulo Guedes reconhecia a qualidade do servidor público, e que a reforma administrativa é para "corrigir distorções". "O Ministério da Economia esclarece que, após reconhecer a elevada qualidade do quadro de servidores, o ministro Paulo Guedes analisou situações específicas de estados e municípios que têm o orçamento comprometido com a folha de pagamento", diz a nota. "O ministro argumentou que o país não pode mais continuar com políticas antigas de reajustes sistemáticos. Isso faz com que os recursos dos pagadores de impostos sejam usados para manter a máquina pública, em vez de servir à população: o principal motivo da existência do serviço público. O ministro defendeu uma reforma administrativa que corrija distorções, sem tirar direitos constitucionais dos atuais servidores". O Sindipol ingressou em maio com a ação de reparação pelo dano moral coletivo contra o ministro. O órgão também afirma que Guedes pediu que eles que "não assaltem o Brasil, quando o gigante está de joelhos" e afirmou que eles ficam em casa "com geladeira cheia'”. O Sindipol afirmou que o dinheiro pago pelo ministro Paulo Guedes será doado ao Hospital Santo Antônio, que pertence às Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), e ao Hospital Aristides Maltez, que são organizações sem fins lucrativos de Salvador e que estão à frente no combate à pandemia do novo coronavírus. Veja mais notícias do estado no G1 Bahia. Veja Mais

Ministério da Agricultura registra 4 casos de sementes clandestinas recebidas pelo correio

G1 Economia Em todas as situações, material não foi comprado ou solicitado pela pessoa. Embalagens dizem que os produtos vieram da China. País nega envio e diz que etiquetas foram falsificadas. Sementes chegaram para morador de SC junto com encomendas de decoração Gabriel Zapella/Arquivo pessoal O Ministério da Agricultura já registrou 4 denúncias de pessoas que receberam sementes não identificadas sem que houvesse a encomenda do produto. As etiquetas que constam nas embalagens dizem que os produtos vieram da China, que nega o envio (leia mais abaixo). De acordo com o governo federal, o primeiro pacote misterioso foi relatado no Rio Grande do Sul, na primeira semana de setembro. Depois, moradores de Santa Catarina, Goiás e Mato Grosso do Sul também denunciaram o recebimento das sementes. O governo não descarta novas denúncias porque, em outros países, houve uma situação parecida. Cidasc alerta para riscos com recebimento de sementes clandestinas O ministério afirma que ainda não foi possível apurar quais os riscos envolvidos nesses materiais, pois ainda estão em análise no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária, em Goiânia. “É importante que a população saiba que a entrada de sementes no Brasil só pode ter como fornecedores países com os quais o MAPA (Ministério da Agricultura) já tenha estabelecido os requisitos fitossanitários. Esse material deve ser certificado pelas autoridades fitossanitárias do país exportador”, explica o governo, em nota. O que fazer? O Ministério da Agricultura orienta que, aqueles que receberem pacotes de sementes de origem desconhecida, não as utilizem e que procurem a unidade do ministério no seu estado para entregar o pacote recebido. “Se for feita a importação de sementes de origem desconhecida, o país corre o risco de ter a introdução de novas pragas, que podem comprometer a produção de determinada cultura, provocando aumento da demanda de uso de agrotóxico para viabilizar a produção, redução da disponibilidade do produto ao consumidor e elevação dos preços.” China nega envio Em nota, a Embaixada da China no Brasil diz que segue a legislação internacional sobre o tema, em que é proibido o envio de sementes. O país afirma também que enviou imagens dos pacotes recebidos para análise do China Post, o correio chinês, para analisar o ocorrido. “Após verificação com o China Post, essas etiquetas de endereço se revelaram falsas com layouts e informações errôneas.” Problemas parecidos nos EUA e Canadá O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, em inglês) abriu uma investigação para apurar a chegada de diversos pacotes de sementes misteriosas vindos, em sua maioria, da China. O USDA disse que identificou mais de uma uma dúzia de espécies de plantas. O que intriga as autoridades é que o produto chegou na casa de milhares de americanos sem ter sido comprado ou solicitado. “O Serviço de Inspeção de Sanidade Animal e Vegetal do USDA (Aphis) está trabalhando em estreita colaboração com a Alfândega e Proteção de Fronteiras do Departamento de Segurança Interna, outras agências federais e departamentos estaduais de agricultura para investigar a situação”, disse o departamento. Os pacotes também foram vistos no Canadá, onde o governo postou um alerta contra "sementes estrangeiras enviadas pelo correio da China ou Taiwan". Initial plugin text VÍDEOS: tudo sobre agronegócio Veja Mais

Preços do petróleo caem 4% diante de novas ameaças do coronavírus à economia

G1 Economia Possível retomada na produção da Líbia amplia temores de um excesso de oferta da commodity. Fábrica de refino de petróleo no Texas nesta segunda-feira (20) Mark Felix/AFP Os preços do petróleo afundaram cerca de 4% nesta segunda-feira (21), com o crescente número de casos de coronavírus gerando preocupações quanto à demanda global e uma possível retomada na produção da Líbia ampliando os temores de um excesso de oferta da commodity. O petróleo acompanhou outros mercados de ações e commodities em meio à aversão ao risco nesta segunda, já que o aumento nas contagens de Covid-19 na Europa e em outros países desencadeou novas medidas de "lockdown", colocando em dúvida a recuperação econômica. "Estamos vendo mais notícias deprimentes sobre a demanda por combustível de aviação", disse Gary Cunningham, diretor de pesquisas de mercado da Tradition Energy em Stamford, Connecticut. "Vemos um mercado muito mais fraco. O panorama econômico já não parece tão otimista quanto antes." Vídeos: Veja mais notícias sobre petróleo Turquia e Grécia disputam área rica em petróleo no Mar Mediterrâneo O petróleo Brent fechou em queda de US$ 1,71, ou 3,96%, a US$ 41,44 por barril. Já o petróleo dos Estados Unidos (WTI) recuou US$ 1,80, ou 4,38%, para US$ 39,31 o barril. Ambos os contratos registraram os maiores declínios em duas semanas. Mais de 30,78 milhões de pessoas já foram infectadas pelo coronavírus, segundo contagem da Reuters. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, cogitou nesta segunda (21) um novo "lockdown" nacional, enquanto os números de casos também subiram na Espanha e França. Enquanto isso, trabalhadores retomaram as operações no campo de Sharara, na Líbia, de acordo com dois engenheiros que atuam no local, depois de a National Oil Corporation anunciar a suspensão parcial de uma medida de força maior. No entanto, ainda não está claro quando e a que nível a produção de petróleo na área poderá ser retomada. Veja Mais

Câmara aprova MP que recriou o Ministério das Comunicações

G1 Economia Ministério existiu até 2016, quando Temer unificou Ciência e Comunicações; Bolsonaro recriou pasta em junho. Na campanha, então candidato prometeu 15 ministérios; hoje são 23. A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (21) a medida provisória que recriou o Ministério das Comunicações, chefiado atualmente por Fábio Faria (PSD-RN). O texto segue agora para o Senado. A MP foi enviada pelo governo em 10 de junho e desmembrou o então Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações em duas pastas: Ministério das Comunicações e Ministério da Ciência e Tecnologia (chefiado atualmente por Marcos Pontes). Por se tratar de medida provisória, o ato do presidente Jair Bolsonaro entrou em vigor assim que publicado no "Diário Oficial da União". Precisa, contudo, ser aprovado pelo Congresso Nacional para se tornar uma lei em definitivo. O Ministério das Comunicações existiu até maio de 2016. Na ocasião, o então presidente, Michel Temer, que assumiu o cargo com o afastamento de Dilma Rousseff, unificou o Ministério das Comunicações e o Ministério da Ciência e Tecnologia. Na campanha eleitoral de 2018, Bolsonaro disse que, se eleito, o governo teria "no máximo" 15 ministérios. Quando tomou posse, em 1º de janeiro de 2019, o presidente deu posse a 22 ministros. Com a recriação da pasta das Comunicações, o número de ministérios vai para 23. Governo anuncia a recriação do Ministério das Comunicações Qual a função do ministério? A MP define que são atribuições do Ministério das Comunicações: política nacional de telecomunicações; política nacional de radiodifusão; serviços postais, telecomunicações e radiodifusão; política de comunicação e divulgação do Governo federal; relacionamento do Governo federal com a imprensa regional, nacional e internacional; convocação de redes obrigatórias de rádio e televisão; pesquisa de opinião pública; sistema brasileiro de televisão pública. Antes subordinada à Secretaria de Governo da Presidência, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) foi incorporada ao Ministério das Comunicações. O atual secretário-executivo do Ministério das Comunicações é Fábio Wajngarten, ex-chefe da Secom. A oposição, criticou essa estrutura e apresentou destaques para o retorno da Secom à formação anterior, mas as propostas de reversão foram rejeitadas. "A Secom também contrata as empresas que vão publicizar com o governo, portanto, gera um grande conflito de interesses porque o ministério vai controlar e, ao mesmo tempo, que vai contratar”, disse o líder da oposição, deputado André Figueiredo (PDT-CE). O parlamentar comandou o Ministério das Comunicações no governo Dilma Rousseff. Estrutura do ministério Além da Secom, a MP define que estão subordinadas ao ministro das Comunicações: Secretaria de Radiodifusão; Secretaria de Telecomunicações do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Ao justificar a MP, o governo afirmou que a reestruturação administrativa não resultará em aumento de despesas. "Os cargos necessários para o acréscimo do número de Ministérios serão obtidos por transformação ou remanejados de cargos do atual Ministério da Ciência, Tecnologia, Informações e Comunicações e da atual Secretaria Especial de Comunicação Social”, diz a justificativa. O texto é assinado pelos ministros Paulo Guedes (Economia), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia). Mudanças no relatório O relator da MP, deputado Cacá Leão, estendeu para até 30 de junho de 2023 o prazo para que o Ministério das Comunicações possa requisitar para a Presidência da República servidores, militares e empregados de outros órgãos da administração pública. O texto enviado pelo governo estipulava prazo até o fim de 2021. A justificativa para a mudança, segundo Leão, é para “permitir a manutenção da força de trabalho da nova pasta e da eficiência administrativa pretendida com a sua criação”. Além disso, o deputado também estendeu a possibilidade de requisições para a Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (SPPI) para, segundo ele, “mitigar o risco de desmobilização da equipe da SPPI, o que poderia causar prejuízos ao acompanhamento e avanço dos projetos prioritários contidos na carteira do PPI”. Outra mudança incluída pelo relator permite que os servidores da administração pública já requisitados para trabalhar na SPPI quando esta integrava a estrutura da Presidência possam permanecer nos cargos, mesmo após a transferência do órgão para o Ministério da Economia. Uma das alterações propostas por Leão, contudo, gerou críticas da oposição de que interferia na autonomia das universidades e se tratava de um “jabuti” - no jargão parlamentar, um tema estranho à matéria. O relator queria permitir que o Ministério da Educação pudesse alterar a quantidade e a distribuição dos cargos em comissão e as funções de confiança de institutos federais de ensino. O trecho foi retirado do parecer antes mesmo da votação. Veja Mais

Brasil recebe cota adicional para vender 80 mil toneladas de açúcar aos EUA, diz Bolsonaro

G1 Economia Ampliação foi divulgada pelo presidente em rede social e beneficia produtores do Nordeste; cota gera redução de impostos. Há uma semana, Brasil renovou taxa zero para trazer etanol dos EUA. O presidente Jair Bolsonaro anunciou em rede social, nesta segunda-feira (21), que o Brasil vai receber uma cota adicional para exportar, com imposto reduzido, 80 mil toneladas de açúcar para os Estados Unidos. Segundo Bolsonaro, a cota foi informada pelo representante comercial dos EUA ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. O acordo faz parte das negociações abertas no início do mês entre os países, que também resultaram em uma cota de isenção para o etanol que os Estados Unidos exportam para o Brasil (veja detalhes abaixo). "A quota para o açúcar brasileiro nos EUA passa de 230 para 310 mil toneladas e, por lei, beneficiará exclusivamente os produtores do Nordeste", escreveu Bolsonaro. O G1 pediu informações adicionais ao Palácio do Planalto e ao Itamaraty, e aguarda retorno. Produção de açúcar do Brasil deve avançar 32% na safra 2020/21, diz Conab, e etanol deve recuar 14,3% Um acordo comercial entre Brasil e EUA prevê que o açúcar brasileiro exportado dentro da cota está sujeito a uma carga tributária menor. Com isso, o produto chega mais competitivo às prateleiras norte-americanas. Governo brasileiro prorroga a importação de etanol americano sem imposto Como funciona As cotas de importação do açúcar são definidas anualmente pelos Estados Unidos e distribuídas entre diversos países. Em geral, o Brasil fica com a maior cota, seguido pela Austrália. A ampliação dessa cota de produção não é novidade, embora o montante aprovado em 2020 seja maior que o de anos anteriores. Em julho de 2019, por exemplo, os EUA autorizaram a importação de 23,7 mil toneladas de açúcar brasileiro. Uma lei de 1996 define que todas as cotas de exportação de derivados da cana-de-açúcar negociadas pelo Brasil devem ser atribuídas aos produtores do Norte e do Nordeste, "tendo em conta o seu estágio sócio-econômico". Disputa da cana-de-açúcar O aumento da cota de importação do açúcar brasileiro pelos Estados Unidos beneficia o setor da cana--de-açúcar, afetado negativamente pela escolha do Brasil de ampliar a importação de etanol norte-americano com "taxa zero". No Brasil, tanto o etanol quanto o açúcar são produzidos quase exclusivamente a partir da cana-de-açúcar. Por isso, ao trazer etanol barato de fora e garantir a exportação de açúcar, o governo sinaliza às indústrias sucroalcooleiras que é mais vantajoso produzir o alimento, e não o combustível. Já nos EUA, os produtos estão associados a lavouras diferentes. A maior parte do etanol é produzida a partir do milho, com forte subsídio do governo, e a produção do açúcar é dividida, de modo quase igual, entre a cana e a beterraba. Com o subsídio local e a tarifa zero de importação, o etanol norte-americano chega ao Brasil mais barato que o próprio biocombustível nacional. A cota de isenção tributária para importação de etanol pelo Brasil chegou a expirar, no início do mês, antes de ser renovada em acordo exclusivo com os EUA. Setor da cana sofreu em 2020 com queda na demanda por combustíveis, por causa do coronavírus Antes de a cota ser renovada, o presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar, Evandro Gussi, questionou a ausência de contrapartidas dos Estados Unidos às facilitações concedidas pelo Brasil. "Os americanos não aceitaram oferecer qualquer contrapartida como, por exemplo, uma isenção pra tarifa de importação lá do nosso açúcar, que hoje é de 140%", declarou. Em abril, setor da cana sofreu com safra recorde e queda na demanda por combustíveis Trump e Bolsonaro Em nota conjunta divulgada no último dia 11, os governos de Jair Bolsonaro e Donald Trump dizem que decidiram "realizar discussões orientadas a obter resultados acerca de um arranjo para aumentar o acesso ao mercado de etanol e açúcar no Brasil e nos Estados Unidos". As discussões devem se estender até dezembro, mesmo prazo para o qual voltou a valer a isenção tributária para até 187,5 milhões de litros de etanol que os EUA enviarem para o Brasil. Bolsonaro se encontrou com Trump nos Estados Unidos em março "Os dois países também discutirão maneiras de garantir que haja um acesso justo ao mercado paralelamente a qualquer aumento no consumo de etanol, bem como de coordenar-se e garantir que as indústrias de etanol em ambos os países sejam tratadas de maneira justa e se beneficiem de mudanças regulatórias futuras em produtos de biocombustíveis no Brasil e nos Estados Unidos", diz a nota conjunta dos dois países. "As discussões devem buscar alcançar resultados recíprocos e proporcionais que gerem comércio e abram mercados para o benefício de ambos os países", prossegue. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu declarações no início do mês sobre a necessidade da isenção para a importação de etanol pelo Brasil. Em franca campanha de reeleição, Trump chegou a apontar possibilidade de "retaliação" caso a taxação voltasse. Mais que a simples renovação da cota, Trump defende a eliminação de todas as taxas sobre o etanol que os EUA vendem para o Brasil. No fim de agosto, o governo Trump também alterou acordos em outro produto com forte peso na pauta de exportação brasileira. Os EUA reduziram a quantidade de aço brasileiro importado sob tarifa diferenciada – na prática, dificultando a entrada do produto brasileiro por lá. Veja Mais

Bovespa opera em queda, abaixo dos 97 mil pontos

G1 Economia Na sexta-feira, Ibovespa fechou em queda de 1,81%, a 98.289 pontos. A bolsa de valores brasileira, a B3, abriu em queda nesta segunda-feira (21), acompanhando o cenário mais negativo nos mercados globais, em meio a preocupações com a possibilidade de novos lockdowns por causa do aumento de casos de Covid-19. Às 10h44, o Ibovespa caía 1,97%, a 96.348 pontos. Veja mais cotações. Na sexta-feira, a bolsa fechou em queda de 1,81%, a 98.289 pontos. No mês, o Ibovespa acumula baixa de 1,09%. No ano, tem perda de 15,01%.   A semana no mercado acionário brasileiro também começa com vencimento de opções sobre ações, enquanto a cena corporativa inclui anúncio da CSN de que aprovou realização de IPO da sua unidade de mineração. Corrida pela vacina contra Covid se torna foco da campanha nas eleições dos EUA Cenário local e externo No exterior, preocupações sobre o aumento de casos de coronavírus na Europa e uma recuperação econômica instável continuam pesando nos mercados. Nos Estados Unidos, o mini futuro do S&P 500 perdia 1,8% por volta das 10h15, enquanto índice acionário londrino FTSE 100 caía mais de 3%. Os preços do petróleo também recuavam, assim como o futuro do minério de ferro caiu na China. Os mercados também seguem atentos à revelação de um grupo de jornalistas investigativos mostrando que documentos secretos do governo dos EUA apontam que grandes bancos, como JP Morgan Chase e o HSBC, ignoraram seus próprios alertas e têm sido lenientes em relação à lavagem de dinheiro. Por aqui, os investidores avaliam os dados do Boletim Focus, que aponta para uma melhora nas estimativas para o PIB deste ano – a previsão agora é de uma queda de 5,05%. O indicador de confiança da indústria divulgado pela FGV também indica uma melhora: a prévia do índice apontou nova alta em setembro, o que deve levar o indicador ao maior patamar em mais de sete anos. Variação do Ibovespa em 2020 G1 Economia Veja vídeos: últimas notícias de Economia Alémd Veja Mais

Vulcabras fecha acordo com Alpargatas para comprar operação da Mizuno no Brasil

G1 Economia Operação está avaliada em cerca de R$ 200 milhões. Com o negócio, Vulcabras passará produzir e distribuir produtos da marca Mizuno no país. Vulcabras fecha acordo com Alpargatas para comprar operação da Mizuno no Brasil Reprodução/Mizuno Brasil/Facebook A Vulcabras fechou acordo com a Alpargatas para a compra da unidade de negócio relativa à operação da marca Mizuno no Brasil, pela qual pagará R$ 32,5 milhões, de acordo com fato relevante das duas companhias divulgado nesta segunda-feira (21). A unidade compreende os ativos (excluindo os industriais) e as atividades de comercialização dos produtos Mizuno (incluindo e-commerce e as lojas operados exclusivamente sob a marca), bem como a relação contratual com a Mizuno Corporation. Com a conclusão do negócio, a Vulcabras informou que celebrará um contrato de licenciamento e poderá produzir no país produtos da marca Mizuno, incluindo calçados, vestuários e acessórios, e comercializar os produtos diretamente ao consumidor, através de lojas próprias e do portal www.mizuno.com.br, por um "prazo que será superior a 10 anos". A estrutura de pagamento prevê que os recebíveis não serão transferidos para a Vulcabras, enquanto a Vulcabras irá pagar o valor estimado de R$ 32,5 milhões, sendo R$ 10 milhões até o fechamento da operação e o valor remanescente em até 5 dias úteis após a determinação do valor final, ajustado pelo estoque a ser apurado no momento do fechamento do negócio. "O fechamento da operação está sujeito ao cumprimento de determinadas condições precedentes, incluindo a segregação de tal unidade de negócio em uma nova sociedade, a assinatura entre Vulcabras e Mizuno Corporation de um contrato de distribuição e a aprovação da operação junto ao Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência, e apenas acontecerá após o cumprimento destas", disse a Alpargatas. Ainda segundo a Alpargatas, a avaliação base do negócio é de aproximadamente R$ 200 milhões, fundamentada no montante de seu capital de giro. Segundo a Vulcabras, enquanto operado pela Alpargatas, o negócio Mizuno teve receita operacional líquida de aproximadamente R$ 444 milhões no exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2019. O portifólio atual de marcas da Vulcabras inclui Azaleia, Olympikus e Under Armour. A Alpargatas informou que a operação está em linha com o planejamento estratégico da companhia que prioriza a expansão global, digital e de portfólio das marcas Havaianas e Osklen. Veja vídeos: últimas notícias de economia Veja Mais

FGTS emergencial: Caixa conclui pagamentos nesta segunda, com trabalhadores nascidos em dezembro

G1 Economia Calendário segue mês de nascimento do beneficiário. Cada trabalhador pode sacar até R$ 1.045 de contas ativas (do emprego atual) ou inativas (de empregos anteriores). A Caixa Econômica Federal libera nesta segunda-feira (21) o crédito dos novos saques do FGTS para os trabalhadores nascidos em dezembro. Com isso, o banco conclui os pagamentos do saque emergencial do FGTS. Os pagamentos serão feitos em poupança social digital da Caixa e, em um primeiro momento, os recursos estarão disponíveis apenas para pagamentos e compras por meio de cartão de débito virtual. Veja tira-dúvidas sobre novos saques do FGTS de até R$ 1.045 Veja como consultar o saldo e a data de liberação dos novos saques do FGTS O saque em espécie ou transferências, também dos aniversariantes de dezembro, estarão liberados a partir de 14 de novembro (veja o calendário completo mais abaixo). Liberação Essa nova liberação do saque do FGTS se deu por meio de uma medida provisória, em razão da pandemia do novo coronavírus, que afetou as atividades econômicas e a renda dos trabalhadores. A MP, no entanto, perdeu a validade no início de agosto, depois que o Congresso deixou de votar a medida no tempo previsto. A Caixa informou, no entanto, que vai manter o calendário de pagamentos. Segundo o Ministério da Economia, um decreto deve ser editado disciplinando a produção dos efeitos. Tem gente que não esperava pela transferência automática do FGTS Calendário Para evitar aglomerações nas agências, a Caixa fixou datas diferentes para a liberação do crédito em conta e para o saque em espécie ou transferência dos valores. O calendário considera o mês de nascimento do trabalhador. Veja as datas a seguir: Calendário saque emergencial FGTS Valor dos saques Têm direito aos saques os trabalhadores que tenham contas ativas (do emprego atual) ou inativas (de empregos anteriores) do FGTS. Cada trabalhador pode sacar até R$ 1.045. Se o trabalhador tiver mais de uma conta de FGTS, o saque será feito primeiro das contas de contratos de trabalho extintos (inativas), iniciando pela conta que tiver o menor saldo. Depois, o dinheiro será sacado das demais contas, também iniciando pela que tiver o menor saldo. Independentemente do número de contas do trabalhador, o valor não pode passar de R$ 1.045. Assim, ninguém poderá tirar mais do que esse valor, ainda que tenha duas ou três contas com saldos superiores a essa quantia. A previsão é que a operação movimentará durante todo o calendário mais de R$ 37,8 bilhões para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores. Poupança digital A movimentação do valor do saque emergencial poderá, inicialmente, ser realizada somente por meio digital com o uso do aplicativo Caixa Tem, sem custo. Veja passo a passo para abrir a poupança digital Logo após o crédito dos valores, será possível realizar compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos com o cartão de débito virtual e QR Code. O trabalhador também poderá realizar o pagamento de contas de água, luz, telefone, gás e boletos em geral. A conta poupança social digital é uma poupança simplificada, sem tarifas de manutenção, com limite mensal de movimentação de R$ 5 mil. A partir da data de disponibilização dos recursos para saque ou transferência, os trabalhadores poderão transferir os recursos para contas em qualquer banco, sem custos, ou realizar o saque em espécie nos terminais de autoatendimento da Caixa e casas lotéricas. Consulta de saldo e informações de saque Saques do FGTS Divulgação A Caixa disponibilizou os seguintes canais de atendimento para o saque emergencial FGTS: Site fgts.caixa.gov.br: Consultar o valor do saque; Consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário; Informar que não deseja receber o valor do saque; Solicitar o desfazimento do crédito feito na poupança social digital. Central de Atendimento CAIXA 111, opção 2: Consultar o valor do saque; Consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário. Internet Banking Caixa: Consultar o valor do saque; Consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário; Informar que não deseja receber o valor do saque; Solicitar o desfazimento do crédito feito na poupança social digital. APP FGTS - Clique aqui para baixar o aplicativo para celulares Android - Clique aqui para baixar o aplicativo para celulares iOS (Apple) Consultar o valor do saque; Consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário; Informar que não deseja receber o valor do saque; Solicitar o desfazimento do crédito efetuado na poupança social digital. Cancelamento e desfazimento do crédito automático Se o trabalhador não quiser receber o saque emergencial, pode informar essa opção pelo App FGTS com pelo menos 10 dias antes da data prevista para o crédito na poupança social digital, conforme o calendário. Após o crédito dos valores na conta poupança social digital, o trabalhador poderá solicitar o seu desfazimento. Os valores retornarão à conta do FGTS devidamente corrigidos, sem prejuízo ao trabalhador. A solicitação de desfazimento do crédito do saque emergencial não pode ser desfeita. Caso não haja movimentação na conta poupança social digital até 30 de novembro, o valor será devolvido à conta FGTS com a devida remuneração do período, sem nenhum prejuízo ao trabalhador. Se após esse prazo o trabalhador decidir fazer o saque emergencial, poderá solicitar pelo App FGTS até 31 de dezembro. VÍDEOS: veja as últimas notícias sobre FGTS Veja Mais

Agricultores do Centro-Sul do país já vendem a soja que só será colhida em 2021 e 2022

G1 Economia Dólar valorizado em relação ao real e demanda interna e externa aquecidas contribuem para a venda antecipada do grão. Agricultores do Centro-Sul do país já vendem a soja que só será colhida em 2021 e 2022 Os produtores do Centro-Sul do Brasil já estão vendendo a soja que só será colhida em 2021 e, pela primeira vez na história, já tem gente fechando contrato para daqui a dois anos. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Isso tem ocorrido, porque os agricultores estão aproveitando os preços elevados do grão, em função da valorização do dólar em relação ao real, e da demanda aquecida, tanto no Brasil, como no exterior. “São preços inéditos. Nós nunca tínhamos visto os preços da soja na casa dos 3 dígitos. Na casa de R$ 100 reais”, diz José Cícero Aderal, vice-presidente da Cocamar, cooperativa que atua no Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Pé no acelerador A venda antecipada da soja é quando uma parte do grão, que ainda não foi semeada, é comercializada a partir de um contrato com um preço já definido. Essa é uma prática comum entre os agricultores. Porém, neste ano, eles colocaram o pé no acelerador. Em todo o país, mais da metade da nova safra de soja já está vendida, montante muito acima do registrado no mesmo período do ano passado. Em Maringá, por exemplo, o produtor Ivo Antonini comercializou toda a soja que será plantada no final deste mês e no início de outubro. A colheita ocorrerá em 2021. “Eu ouvia falar que essa soja poderia ir até R$ 100, mas eu não acreditava. Surgiu esse contrato de R$ 100 e a gente fez para segurar as dívidas. Foi um bom negócio”, diz Ivo. No Paraná, porém, os produtores não costumam fechar contratos para dois anos adiante. A venda da safra de 2022 tem ocorrido mais entre os agricultores de Mato Grosso. Além da alta de preços, o Brasil vive um momento de produção em níveis historicamente altos. A safra de soja 2020/2021 deve ultrapassar de 133 milhões toneladas, de acordo com a primeira estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Veja todos os vídeos do Globo Rural Veja Mais

Preço da arroba do boi gordo anima criadores de MS, que já pensam em investimentos

G1 Economia Remuneração do pecuarista subiu mais de R$ 80 em um ano. Preço da arroba do boi gordo anima criadores de MS, que já pensam em investimentos O preço do boi gordo continua subindo e surpreendendo até mesmo os criadores. Em Mato Grosso do Sul, a situação é animadora, com a arroba valendo cerca de R$ 240, sendo que, há um ano, este valor era de R$ 155. “Eu nunca vi um aumento tão rápido assim”, afirma a pecuarista Ana Paula Santin. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Ao mesmo tempo, os custos de produção subiram. Se em setembro do ano passado, uma arroba custava R$ 17 para ser produzida, agora custa R$ 29. Mas, mesmo assim, o criador está conseguindo pagar as despesas e já pensar em investimentos. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Veja mais vídeos do Globo Rural Veja Mais

Com safra maior, produtores do Paraná aceleram colheita do trigo

G1 Economia Agricultores aproveitam o bom momento, já que o preço pago pelo cereal subiu em relação ao ano passado. Com safra maior, produtores do Paraná aceleram colheita do trigo Agricultores do Paraná já começaram a colheita do trigo no estado, e o clima, que, no ano passado, comprometeu o desenvolvimento das lavouras, agora foi um grande aliado. O cereal já foi colhido em 25% da área plantada, que soma 1,1 milhão de hectares. A safra paranaense será, de longe, melhor do que a do ano passado. O estado deverá colher 3,4 milhões de toneladas de trigo, aumento de 62% em relação a 2019. Assista a todos os vídeos do Globo Rural E o preço pago ao produtor também está melhor. A saca de 60 kg, que era vendida há um ano por menos de R$ 50, agora está acima dos R$ 60 por conta das cotações internacionais e do dólar. A produção total de trigo no país vai passar dos 6,8 milhões de toneladas, crescimento de 32% na comparação com o ano passado. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Veja mais vídeos do Globo Rural Veja Mais

Empresas lançam serviços para consumidores que passam mais tempo em casa

G1 Economia Papel de parede com realidade aumentada, assistente virtual para cozinha e banho para pets: há opções para cada cômodo. Empresas lançam serviços para consumidores que passam mais tempo em casa As pessoas fazem cada vez mais coisas em casa, trabalham, preparam refeições e se divertem. De olho nessa tendência, as empresas oferecem serviços para cada cômodo da casa: sala, quarto, cozinha e até banheiro. Os clientes do mundo tecnológico já entenderam as vantagem de consumir sem sair de casa. É a comodidade de ficar em um cômodo e esperar que o serviço venha até você. Para o quarto das crianças, por exemplo, a startup do Jonathan Tebaldi fabrica um papel de parede com realidade aumentada. A plataforma dele conecta lojas de decoração, designers e arquitetos. A empresa recebeu R$ 320 mil de investimentos entre 2017 e 2018. “O modelo de franquia que era para ser em 2021, tivemos que trazer para 2020. Em três meses, conseguimos colocar nosso modelo de franquia de pé em agosto de 2020”, conta Jonathan. Já na cozinha, o que faz sucesso mesmo é aproveitar os ingredientes da geladeira. As irmãs Cecília e Marina Leal perceberam isso e criaram um assistente virtual que ajuda a preparar receitas com o que o cliente tem em casa. O app também monta as listas de compra. “No aplicativo, você vai escolher suas receitas, o que você vai comer. Ele vai te dar uma lista certa onde você vai poder ter uma economia de tempo e de dinheiro”, explica Marina. Claro que não poderia faltar serviço para cachorro. A empresária Aline Lefol investiu R$ 100 mil para desenvolver um aplicativo que oferece serviços para animais domésticos, como um banho para o cachorro em casa. “É um aplicativo bastante simples, você só precisa fazer um cadastro seu e do seu pet. Você seleciona o serviço que quer, um banho, uma tosa, um passeio ou adestramento”, diz Aline. Quem faz o serviço são os parceiros. O aplicativo fica com 30% da receita e os custos com transporte e material são do prestador do serviço. São 250 serviços e faturamento de R$ 20 mil. Aline investe R$ 500 em divulgação. Lilu E-mail: contato@gmail.com Instagram: @lilu.pet www.lilu.pet Criativando Decor Rua Ricieri Cataneo, 193 Saúde Nova Bassano/RS - CEP 95340-000 Telefone: (11) 93241-6515 E-mail: atendimento@criativando.com.br Instagram: @criativandodecor Facebook: criativandodecor Pinterest: criativandodecor www.criativando.com.br Colher de Chá Telefone (81) 9173-1123 Email: contato@colherdechaapp.com.br Instagram: @colherdechaapp Facebook: @colherdechaapp www.aplicativocolherdecha.com.br Conheça empreendedores que estão superando a crise Veja Mais

ONG promove relações justas de trabalho para imigrantes no setor de confecção de roupas

G1 Economia Projeto social ajuda trabalhadores na cadeia da moda, principalmente em São Paulo, o principal pólo têxtil do Brasil. Durante a pandemia, o foco é na produção de máscaras. ONG promove relações justas de trabalho para imigrantes no setor de confecção de roupas Pequenos empresários que chegam de outros países em busca de melhores oportunidades no Brasil lutam para receber um pagamento justo pelo seu trabalho. Maria Nina é boliviana, de La Paz, e vive no Brasil há 10 anos. Veio em busca de uma vida melhor para ela e para os dois filhos, mas encontrou em São Paulo uma realidade diferente do sonho. “Cheguei a uma oficina trabalhando praticamente como escrava. Meus filhos também eram obrigados a trabalhar. Foi um pesadelo”, conta Nina. Com oito meses dessa exaustiva rotina, Nina foi para outra oficina, também ilegal. Virava noites e trabalhava todo domingo. “Cada vez que a polícia entrava, nos faziam fugir”, lembra. A situação só melhorou quando ela se legalizou no país. Alugou uma salinha no Centro da cidade e montou uma oficina, mas sem ter noção do valor do próprio trabalho. “A gente tem caso, por exemplo, de imigrante que levou dois anos para ver uma nota real do nosso dinheiro, porque nem o dinheiro ele recebia”, afirma Cristina Filizzola, diretora da ONG Aliança Empreendedora. A ONG Aliança Empreendedora coordena o projeto Tecendo Sonhos e ajudou muito a Nina. Eles promovem relações dignas de trabalho na cadeia da moda, principalmente com imigrantes em São Paulo, o principal pólo têxtil do Brasil. “A gente faz todo um trabalho, mesmo antes da pandemia, de apoio à regularização e orientação a essas oficinas, a aprender a fazer uma gestão, contratar funcionários e tudo mais”, explica Cristina. Antes, Nina vendia a costura de um short por R$ 1, por exemplo. Hoje ela vende a R$ 7 e às vezes até a R$ 8. Isso porque aprendeu a precificar o trabalho, sabe dizer não e até escolhe o cliente que vai pagar um preço justo pelo serviço dela. “Quando fizemos as aulas e falamos de precificação, de valorizar as mãos, eu fiquei chocada”, diz Nina. Agora, na pandemia, com a queda nos pedidos de roupas, o que manteve as oficinas foi a confecção das máscaras. O projeto “Tecendo Sonhos” passou a ser online, com o foco na produção do equipamento de segurança. Eles formaram uma rede com 29 oficinas de costura e cerca de 150 pessoas, o que ajuda os cooperados. Juntos, conseguem produzir até 30 mil máscaras por dia e pedir preços melhores. “Chegou um momento que uma pessoa ofereceu fazer isso por 10 centavos. Era R$ 1, mas tem que descontar aluguel, mão de obra, a costura, então ficava 10 centavos do lucro. Eu fiquei chocada”, conta Nina. Hoje as máscaras não saem por menos de R$ 3 e se chega ao objetivo principal do projeto. “O que a gente vem tentando fazer, junto com esses parceiros de acesso a mercado, é justamente conectar oportunidades melhores que paguem um preço justo na produção da máscara”, afirma Cristina. Na outra ponta dessa cadeia estão empresas como a da Flávia Aranha, de roupas femininas, que desde 2009 incentiva e valoriza o comércio justo em todas as etapas de produção. “Um dos maiores desafios da indústria da moda é justamente a mão de obra, que é precária, sub-valorizada. Ela é terceirizada, quarteirizada”, diz Flávia. Parceira do projeto desde 2015, Flávia vende as máscaras produzidas pela Nina e acredita no poder do exemplo para outras empresas do setor. Na oficina da Nina, a transformação fica evidente quando se olha pra parede cheia de certificados das aulas de empreendedorismo. Demorou, mas o sonho começa a virar realidade. “Eu já trabalhei na escravidão. Agora, eu faço assim: o valor que vou te cobrar é esse, se você aceita, está de acordo, se não...”, garante Nina. Aliança Empreendedora Telefone: (11) 3104-7672 E-mail: contato@aliancaempreendedora.org.br Redes Sociais: www.facebook.com/Aliancaempreendedora Youtube: www.youtube.com/user/AliancaVideos http://aliancaempreendedora.org.br/ Linhas Divinas e Jhayle Modas Fanpage: www.facebook.com/oficinadecostura.linhasdivinas/ Instagram: @oficinadecostura.linhasdivinas Email: linhasdivinas@gmail.com Flávia Aranha Instagram @flaviaaranha_ Telefone: (11) 3031-1703 E-mail: contato@flaviaaranha.com www.flaviaaranha.com Veja mais vídeos do PEGN Veja Mais

Trump diz que daria 'benção' a negócio entre Oracle e Walmart com o TikTok

G1 Economia App tem mais de 100 milhões de usuários nos Estados Unidos, e autoridades americanas haviam expressado preocupação com a captação e uso de dados pela China. TikTok e WeChat serão banidos nos Estados Unidos a partir deste domingo (20) cO presidente dos O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou neste sábado (19) que aprovaria a negociação proposta por Oracle e Walmart com a empresa chinesa ByteDance para criar uma operação interna do aplicativo TikTok, depois de ameaçar um banimento da rede social do território americano. Após a fala de Trump, segundo agências internacionais, o Departamento de Comércio confirmou em um comunicado que iria atrasar - em uma semana - as restrições que deveriam entrar em vigor no domingo. Os fatores que levaram Trump a anunciar bloqueio de TikTok e WeChat nos EUA Trump disse aos repórteres na Casa Branca que daria sua "benção" ao negócio, que atenderia às suas preocupações com a segurança nacional. O TikTok tem mais de 100 milhões de usuários no país, e autoridades americanas haviam expressado preocupação com a captação e uso de dados pela China. "A segurança será 100%. Conceitualmente, é um bom negócio para os Estados Unidos", afirmou Trump. "Dei minha benção ao acordo." A nova companhia seria chamada de TikTok Global e ficaria baseada nos Estados Unidos, no estado do Texas. Segundo a Reuters, os sócios americanos teriam 53% da nova empresa, enquanto chineses ficariam com uma fatia de 36%. Segundo Trump, a nova empresa seria totalmente controlada por Oracle e Walmart e geraria até 25 mil empregos no país. O Walmart, inclusive, deve colocar seu CEO, Doug McMillon, na diretoria do TikTok Global. Além de tocar a operação da rede social no país, a empresa deve ter a maioria dos executivos americanos, incluindo o CEO, além de um diretor especialista em segurança. A Oracle ficaria responsável pela gestão de dados da empresa e teria acesso aos códigos da ByteDance. O TikTok afirma estar "agradecido de que a proposta da Oracle e Walmart vá resolver os receios de segurança do governo dos Estados Unidos" e resolver questões sobre o futuro da rede social no país. Rede social chinesa processa governo dos EUA para reverter proibição Banimento As primeiras sanções de Washington contra o TikTok, acusado de ameaçar a segurança nacional dos Estados Unidos, devem entrar em vigor neste domingo. Os usuários do TikTok poderão usar essa plataforma até 12 de novembro, um período que potencialmente permitiria à TikTok, de propriedade da ByteDance da China, e a uma empresa americana proteger os dados do aplicativo para apaziguar as preocupações de Washington. O governo Trump afirma que as medidas são essenciais para neutralizar o potencial de espionagem da China por meio das plataformas. Pequim reagiu neste sábado chamando a decisão dos EUA de "intimidação", pouco antes de estabelecer um mecanismo que permitiria sancionar empresas estrangeiras. * (com informações da agência Reuters) VÍDEOS: Tecnologia . Veja Mais

Após alta do arroz, entenda por que crise econômica deixará preços estáveis

G1 Economia Nos 12 meses até agosto, alimentação no domicílio teve aumento de 11,4% nos preços. No caso do feijão, dependendo do tipo e da região, a alta acumulada supera os 30%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de agosto Getty Images Um dos inúmeros memes que invadiram a internet na semana passada mostra a vilã Nazaré Tedesco, interpretada por Renata Sorrah na novela da TV Globo Senhora do Destino, de 2005, fugindo com um saco de arroz de cinco quilos. Na cena original, Nazaré carregava um bebê roubado, cuja família estava no seu encalço. Arroz em alta: mandioca, batata e batata-doce podem ser substitutos e ainda oferecer outros nutrientes e vitaminas Arroz e óleo mais caros: entenda por que a inflação dos alimentos disparou no país A brincadeira mostra o quão valioso se tornou um item da cesta básica brasileira: com alta de 3,98% em agosto, o arroz acumula um aumento de 19,25% no ano. No caso do feijão, dependendo do tipo e da região, a alta acumulada supera os 30%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de agosto. Completam a lista das maiores altas do ano o leite (23%) e os ovos (7,1%). A inflação no prato do brasileiro despertou a dúvida: estamos prestes a viver uma sucessão de alta nos preços, no momento em que a taxa básica de juros (Selic) — usada para controlar a inflação — está no seu mais baixo patamar histórico? A resposta é não. A inflação recente observada nos alimentos é pontual e não deve se expandir para outros setores da economia, segundo economistas ouvidos pela BBC News Brasil. Mas o motivo por trás isso não é uma boa notícia. "Não existe demanda que sustente um aumento de preços generalizado", diz André Braz, coordenador do Índice de Preço ao Consumidor (IPC) do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), vinculado à Fundação Getúlio Vargas (FGV) Pressão sobre alimentos "No Brasil, a capacidade de consumo está freada pelo alto endividamento das famílias", completa o economista Ladislau Dowbor, professor titular de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). "Com exceção dos alimentos, estamos em deflação, as pessoas pararam de consumir. E o mercado de trabalho dinâmico vai demorar a voltar", diz Maria Andreia Parente Lameiras, pesquisadora do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). De acordo com André Braz, um dos fatores que explicam a alta recente no preço dos alimentos é o aumento da demanda interna. "A classe média brasileira criou um certo colchão de reservas, porque deixou de gastar com lazer e viagens, por exemplo, e com a pandemia ficou mais tempo na residência, o que a levou a cozinhar em casa", diz. Ao mesmo tempo, os mais pobres tiveram o auxílio emergencial de R$ 600 concedido pelo governo federal, e quase um quarto do ganho das classes menos favorecidas é destinado à alimentação. Houve uma maior demanda por alimentos, no momento em que a taxa de câmbio disparou, como reflexo do déficit público muito elevado, afirma Braz. "Com isso, muitos produtores preferiram exportar parte da produção, já que existe uma alta demanda por alimentos em todo o mundo, especialmente da China, com a compra de grãos e proteína animal", diz. Assim, na equação entre alta demanda e baixa oferta, o preço sobe. Essa pressão sobre o preço dos alimentos deve se manter até o fim do ano, mas em menor proporção, segundo os economistas. "O colchão da classe média vai se tornando cada vez mais fino com o passar do tempo, enquanto o auxílio emergencial, cujo valor já caiu pela metade - são R$ 300 -, só será concedido até dezembro", afirma Braz. "Uma queda mais significativa no preço do arroz deve ser observada no começo do ano que vem, com uma nova safra", diz Maria Andrea. Impacto sobre os mais pobres De acordo com a pesquisadora do Ipea, o aumento recente nos preços corrói os ganhos dos mais pobres. Nos últimos 12 meses encerrados em agosto, a inflação dos segmentos de renda mais baixa subiu 3,2%, atingindo uma taxa mais de duas vezes superior à da inflação das famílias de maior poder aquisitivo (1,5%), segundo o Ipea. "Em agosto, por exemplo, as famílias de maior renda tiveram um alívio com a queda nos preços das mensalidades escolares, algo que não impacta a vida das famílias mais pobres", diz ela. O indicador do Ipea aponta que segmentos como vestuário e cama, mesa e banho registraram uma forte queda nos preços nos últimos meses, como reflexo da pandemia. "Mas ainda que os empresários desses setores repassem algum aumento até o fim do ano, não será nada significativo, simplesmente porque não há demanda", diz Maria Andrea. "Não há qualquer fator que justifique uma pressão inflacionária generalizada no Brasil". Com 13 milhões de desempregados, 6 milhões de "desalentados" (quem desistiu de procurar trabalho) e 40 milhões sobrevivendo no setor informal, o Brasil está longe de entrever uma retomada da economia, afirma Ladislau Dowbor. "A grande massa da população está fragilizada e endividada", diz o professor da PUC-SP. Segundo ele, parte do que foi ganho com o auxílio emergencial sustentou o sistema financeiro, com pagamento de cheque especial e juros do cartão. "O país soma 61 milhões de pessoas 'negativadas', ou seja, com nome sujo, porque não entendem que a cobrança dos juros é mensal, e não anual, como no resto do mundo", diz. Como exemplo, Dowbor cita a taxa de juros do crédito rotativo, que está em 255% no Brasil ao ano — contra 11% no Canadá, por exemplo. "Isso trava completamente a capacidade de compra", afirma. Do lado dos comerciantes, não há expectativas positivas sequer para a principal data do ano, o Natal. "Cerca de 9 milhões de pessoas tiveram o seu contrato de trabalho suspenso no Brasil durante a pandemia", diz Fábio Pina, assessor econômico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). "Parte desses trabalhadores nem vai voltar à ativa, porque muitas empresas como restaurantes, bares, cinemas, pequenos negócios de eventos e vestuário fecharam as portas", afirma. Com menos gente recebendo o 13º salário, menos dinheiro será injetado na economia em novembro e dezembro. "Vamos ter certamente um Natal pior do que o do ano passado", diz. Para 2021, os economistas acreditam que o Brasil vai ficar perto da meta de inflação, de 3%, sem superá-la. O movimento de recuperação da economia será muito gradual — bem distante do "V da Nike", figura usada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para apontar uma ascensão apenas um pouco mais lenta que a queda. "A retomada da economia vai depender fundamentalmente do equilíbrio fiscal, para recuperar a confiança dos investidores", diz Fábio Pina. Na opinião de André Braz, os governantes poderiam começar cortando o próprio salário, para mostrar o quanto estão comprometidos com a redução de despesas e o equilíbrio das contas públicas. "Mas raramente as equipes econômica e política deste governo entram em acordo." Vídeos: Alta no preço dos alimentos Veja Mais

EUA detalham novo apoio de até US$ 14 bilhões para agricultores

G1 Economia Governo fará pagamento para produtores que cultivam grandes safras como milho, soja e trigo, além de gado, laticínios e tabaco. Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a assistência na noite de quinta-feira (17) Susan Walsh/AP O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) divulgou nesta sexta-feira (18) os detalhes de uma segunda rodada de auxílios a agricultores por causa da pandemia de Covid-19, com o pagamento de até US$ 14 bilhões a produtores que cultivam grandes safras como milho, soja e trigo, bem como gado, laticínios e tabaco. O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a assistência na noite de quinta-feira, durante um comício em Wisconsin, Estado decisivo nas eleições. Em 2016, os agricultores constituíram uma ampla base de apoio a Trump. O auxílio vem depois de um programa de US$ 19 bilhões anunciado em abril para ajudar os agricultores em meio às interrupções na cadeia de oferta e à queda na demanda de restaurantes durante a pandemia. Até o momento, menos de 10 bilhões de dólares foram pagos. "Ouvimos o retorno recebido de agricultores, pecuaristas e organizações agrícolas sobre o impacto da pandemia sobre os produtores rurais da nossa nação, e desenvolvemos um programa para melhor atender às necessidades daqueles impactados", disse o secretário de Agricultura, Sonny Perdue, em comunicado. Com base nas últimas projeções do governo para as safras, os agricultores poderão receber cerca de US$ 0,23 por bushel de milho, ou US$ 3,427 bilhões, além de US$ 0,31 por bushel de soja, ou US$ 1,337 bilhão, segundo análise realizada pela Reuters de cifras do USDA e da American Farm Bureau Federation. O programa também permite que produtores rurais se inscrevam para um auxílio de US$ 15 por acre para importantes safras como milho, soja e trigo. VÍDEOS: tudo sobre agronegócios Veja Mais

Justiça do Trabalho deve priorizar ações de profissionais de saúde na pandemia, diz corregedor

G1 Economia Corregedoria-geral editou uma recomendação para que tribunais deem prioridade aos casos de quem atua no combate à Covid-19. Tribunais regionais poderão fixar as próprias regras. A Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho recomendou que os Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs) priorizem, durante a pandemia, a análise de ações trabalhistas de profissionais de saúde que estão atuando no combate à Covid-19. A recomendação foi editada pelo corregedor-geral Aloysio Corrêa da Veiga nesta quinta-feira (17). Segundo o Tribunal Superior do Trabalho (TST), a “medida leva em consideração o esforço dos profissionais da saúde que enfrentam diretamente e diariamente o vírus, expostos a perigo de contágio”, o que demanda maior proteção do Estado. Para cumprir a recomendação, os TRTs podem fixar as próprias regras de priorização. Essas normas podem prever, por exemplo, a necessidade de o próprio profissional de saúde solicitar preferência para sua ação trabalhista. Segundo a recomendação, caso o pedido de prioridade seja negado, o juiz deverá explicar os motivos da negativa. Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19 Initial plugin text Veja Mais

Oi prorroga home office dos funcionários até 31 de janeiro de 2021

G1 Economia Companhia diz ter cerca de 80% do quadro de pessoal em trabalho remoto. Pesquisa entre os funcionários apontou ganho de qualidade de vida para a grande maioria. Sede administrativa da Oi funciona no Leblon, Zona Sul do Rio Marcos Serra Lima/G1 A Oi, cuja sede funciona no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro, anunciou nesta sexta-feira (18) a decisão de prorrogar o home office dos funcionários até, pelo menos, 31 de janeiro de 2021. Medida foi tomada levando em conta a opinião dos próprios funcionários. De acordo com a companhia telefônica, cerca de 80% de seu quadro de pessoal trabalhando de forma remota por conta da pandemia. A empresa realizou uma pesquisa com os funcionários e constatou que a grande maioria diz ter tido ganho de qualidade de vida com o trabalho remoto e que prefere trabalhar de casa. “A decisão, alinhada às diretrizes de saúde e segurança da empresa em meio à pandemia do coronavírus, foi tomada após pesquisa com cerca de 10 mil colaboradores mostrar que 93% dos pesquisados perceberam ganho ou manutenção da qualidade de vida com o home office”, destacou a Oi em comunicado à imprensa. A companhia destacou, ainda, que 84% dos funcionários ouvidos na pesquisa, excluindo os gestores, disse ter interesse em continuar trabalhando de casa, sendo que 55% destes preferem fazer de dois a quatro dias de home office. Dentre os gestores entrevistados, 91% também possuem interesse pelo trabalho remoto, segundo a pesquisa. Assista aos últimos vídeos de economia Veja Mais

Bradesco fecha acordo sobre trabalho remoto com funcionários

G1 Economia O acordo, apoiado pelo sindicato dos bancários, prevê que as pessoas possam ser alocadas para trabalhar de casa por quantos dias cada trabalhador e o Bradesco concordarem. Pesquisas apontam que trabalho de casa deve aumentar cerca de 30% depois da pandemia O Banco Bradesco chegou a um acordo com seus funcionários para adotar permanentemente o trabalho remoto, disse um executivo de recursos humanos do banco. O acordo, apoiado pelo sindicato dos bancários, prevê que as pessoas possam ser alocadas para trabalhar de casa por quantos dias cada trabalhador e o Bradesco concordarem. Para 96,7%, home office será diferencial na hora de escolher um emprego, diz pesquisa 61% dos profissionais empregados não aceitariam proposta de trabalho que não incluísse o home office, diz pesquisa O segundo maior banco privado do país tem aproximadamente 97 mil funcionários. Atualmente, 94% da sua equipe administrativa e metade daqueles alocados em agências estão trabalhando de casa. O Bradesco é o primeiro banco brasileiro de grande porte a chegar a esse tipo de acordo com os funcionários, em um movimento que ilustra como a pandemia pode mudar profundamente as relações de trabalho. O banco planeja ter funcionários trabalhando em casa uma média de uma semana por mês permanentemente, em um movimento que permitirá ao banco economizar no aluguel e vender alguns imóveis, disse o presidente, Octavio de Lazari Junior, em agosto. O banco vai oferecer uma ajuda de custo anual de cerca de R$ 1.000 para cobrir as contas de consumo dos funcionários, como energia e internet, para aqueles que trabalharam mais de 50% da jornada remotamente. Também poderá fornecer cadeiras. Além da redução de custos, o banco planeja utilizar o trabalho remoto para atrair pessoas que estejam distantes dos escritórios do Bradesco, disse o diretor de recursos humanos Juliano Marcílio. VÍDEOS: 'Agora é assim?' Como será o trabalho após a pandemia? Veja Mais

Retomada do INSS: Médicos peritos farão vistorias por conta própria após 'rompimento' com o órgão

G1 Economia Secretaria da Previdência afirmou nesta sexta-feira (18) que profissionais que não retornarem ao trabalho terão descontos nos salários. Maioria dos médicos peritos não compareceu na reabertura das agências do INSS A Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) afirmou nesta sexta-feira (18) que fará inspeções por conta própria nas agências consideradas aptas pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a partir da próxima segunda-feira (21). "Devido ao impasse causado pela ruptura de diálogo da Secretaria de Previdência com a Perícia Médica Federal, foi necessário tomar esta atitude visto que a população estava sendo prejudicada pela irresponsabilidade e falta de governança do Ministério da Economia, que está colocando em risco a vida de milhares de pessoas", diz a entidade em nota. Clique aqui para ver as agências aprovadas que devem ter retorno da perícia Atendimento presencial do INSS: entenda os serviços disponíveis, como ser atendido e documentos necessários Retomada de atendimento presencial do INSS tem filas e reclamações pelo país Uma das principais reclamações da associação era a falta de observância à lista de boas práticas formuladas pelo próprio governo para retorno às atividades de perícia. A ANMP diz que usará essa lista para aprovar ou reprovar as agências listadas pelo governo. "Não iremos considerar o checklist fraudulento produzido pela Secretaria de Previdência e o INSS nesta semana. As agências consideradas aptas serão imediatamente liberadas para a categoria retornar ao trabalho", diz o texto. A entidade promete fazer um relatório sobre todas as agências reprovadas e exigir melhorias ao INSS. Enquanto não foram atendidos os pedidos, não haverá atendimento. 'Quem não voltar estará sujeito às sanções', afirma Bruno Bianco Pagamentos ameaçados O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, afirmou nesta sexta-feira (18) que o governo já determinou a reabertura do agendamento de perícias médicas no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e que os peritos que não retornarem ao trabalho terão descontos nos salários. “Quem não voltar estará sujeito às legislações funcionais. Então eu não vejo impasse, é simples como isso. O perito médico federal tem que trabalhar, terá agenda, nós já determinamos a abertura da agenda. Está aberta desde ontem [quinta-feira]. Já estamos agendando em todos os locais do Brasil que têm perícia. Quem não voltar vai infelizmente levar falta", afirmou o secretário em entrevista à GloboNews. As perícias médicas estavam previstas para ser retomadas na última segunda-feira (14), quando o INSS deu início à retomada gradual do atendimento presencial nas agências. Os peritos, no entanto, se recusam a retornar ao trabalho, afirmando que as agências não estão adequadas à retomada. Na quinta-feira, o governo determinou a volta dos atendimentos periciais. A Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) vem disputando uma queda de braço com o governo sobre a questão. À GloboNews, Bianco afirmou que não cogita levar o caso à Justiça, e que tem confiança de que os peritos voltarão aos seus postos. "Não penso em judicialização porque eu estou convicto de que eles voltarão", afirmou. Segundo o secretário, o governo não pode contratar peritos externos para trabalhar no lugar dos faltantes: "Nem sequer podemos contratar outros peritos externos, isso não seria adequado do ponto de vista legal, já que eles são essenciais e também exclusivos. Motivo pelo qual eles obrigatoriamente têm que voltar e não podem fazer greve", afirmou. INSS notifica quase 500 médicos peritos para que voltem ao trabalho imediatamente ‘Pauta política’ Bruno Bianco disse considerar o movimento dos peritos como uma “pauta política” de uma associação. “Tivemos mais de 50 conversas com essa associação [ANMP]. Afastamos todos aqueles com mais de 60 anos, filhos em idade escolar, pessoas com comorbidades. Eu não vejo como um impasse. Eu vejo como uma pauta política de uma associação. E vejo que temos ali mais de 3,5 mil servidores prontos para voltar, e que voltarão”, disse. O secretário garantiu que a retomada não foi uma decisão tomada de “um dia para o outro” e não foi decidida sem diálogo. “Todos os passos foram feitos em conjunto com a categoria. Não está havendo boa vontade [dos peritos], em que pese toda a boa vontade do governo. Por que a associação não levanta das cadeiras e não vão eles mesmos fazer as inspeções, já que eles têm franco acesso às agências?”, questionou. Bianco afirmou ainda que muitos peritos médicos têm outras atividades, eventualmente trabalhando em hospitais, clínicas particulares ou hospitais do SUS. “Portanto, muitas das vezes foram até heróis no combate à Covid, o nosso agradecimento a eles, e agora chegou o momento voltar.”. 'Reagendamento será feito automaticamente', explica Bianco sobre perícias do INSS Assista: secretário de Previdência fala sobre retorno de peritos PAgamentos ameaçao Veja Mais

INSS: governo diz que 149 peritos voltaram ao trabalho e fizeram 1.376 exames nesta segunda

G1 Economia Dados são da Secretaria de Previdência e Trabalho, que esperava o retorno de 486 profissionais. Houve perícia em 57 das 100 agências abertas nesta segunda. A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informou que 149 peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) retornaram ao trabalho nesta segunda-feira (21). Segundo a secretaria, foram feitas 1.376 perícias presenciais, em 57 das 100 agências que estavam abertas. Ainda de acordo com o governo, 486 peritos deveriam ter retornado ao trabalho nesta segunda. Os 149 que se apresentaram efetivamente representam 30,6% do previsto. Ao todo, o INSS tem 3,5 mil peritos, mas nem todas as agências estão liberadas para o retorno desses profissionais – e parte deve seguir em trabalho remoto. O país tem cerca de 1,5 milhão de processos na fila do INSS, incluindo 790.390 que aguardam perícia médica. Na sexta (18), o INSS fez vistoria e liberou outras 50 agências, que voltarão a funcionar nesta terça (22). Ao todo, serão 150 unidades de atendimento abertas. Queda de braço entre INSS e médicos segue deixando segurados sem atendimento; veja situação pelo país INSS: beneficiários com hora marcada saem sem passar por perícia Retomada gradual Há uma semana, o INSS retomou atendimentos presenciais em parte das agências do país para prestar serviços que não podem ser feitos remotamente. Todos os atendimentos são agendados. Os peritos representados pela Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), entretanto, decidiram não voltar ao trabalho presencial na semana passada por considerar que as agências não cumpriam requisitos de segurança sanitária. Clique aqui para ver as agências aprovadas que devem ter retorno da perícia Atendimento presencial do INSS: entenda os serviços disponíveis, como ser atendido e documentos necessários Agências do INSS continuam sem perícia após uma semana de impasse O governo realizou inspeções em agências e filmou aquelas previstas para reabrir. Na sexta, comunicou por meio do "Diário Oficial da União" que os médicos que não retornassem nesta segunda ao trabalho teriam as horas descontadas. Informou ainda que acionaria o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Trabalho para vistoriarem as agências. Veja Mais

Greve dos Correios: TST aprova reajuste de 2,6%, e trabalhadores devem voltar nesta terça

G1 Economia Tribunal avaliou que greve iniciada em 17 de agosto não foi abusiva. Com isso, funcionários terão de compensar metade dos dias parados; o restante será descontado do salário. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) aprovou nesta segunda-feira (21) um reajuste de 2,6% para os funcionários dos Correios. Os trabalhadores devem retomar as atividades a partir desta terça-feira (21). A maioria do tribunal decidiu que a greve, iniciada no dia 17 de agosto, não foi abusiva. Com isso, metade dos dias de greve será descontada do salário dos empregados. A outra metade deverá ser compensada. Se os funcionários não retornarem aos postos de trabalho, a categoria fica sujeita a multa diária de R$ 100 mil. Filas se formaram nos centros de distribuição de encomendas durante a greve; veja Relatora do processo no TST, a ministra Kátia Arruda votou contra a declaração da greve como abusiva – o que levaria ao desconto integral das horas não trabalhadas. A magistrada disse que a paralisação foi a única solução encontrada pelos trabalhadores, diante do fato de que a empresa tinha retirado praticamente todos os direitos adquiridos da categoria. “É a primeira vez que julgamos uma matéria em que uma empresa retira praticamente todos os direitos dos empregados”, afirmou. Greve dos Correios: o que fazer se o pedido está atrasado? Cláusulas do acordo coletivo De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresa dos Correios e Similares, a paralisação foi deflagrada depois que os trabalhadores foram surpreendidos com a revogação do atual Acordo Coletivo que estaria em vigência até 2021. Em agosto, o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a decisão do então presidente da Corte, Dias Toffoli, e suspendeu 70 das 79 cláusulas do acordo coletivo de trabalho dos trabalhadores dos Correios. O pedido da suspensão foi feito pelos Correios. A empresa argumentou que não teria como manter as altas despesas, e que precisaria "discutir benefícios que foram concedidos em outros momentos e que não condizem com a realidade atual de mercado". O acordo coletivo havia sido estendido até o fim de 2021 por decisão do TST em outubro do ano passado. No julgamento do dissídio, o TST decidiu manter as nove clausulas oferecidas pelos Correios durante a negociação salarial – que incluem a oferta de plano de saúde e auxílio-alimentação – e outras 20 cláusulas sociais, que não representam custos extras aos Correios. As outras 50 cláusulas do antigo acordo coletivo de trabalho foram canceladas. Na sessão, Kátia Arruda contestou os argumentos dos Correios sobre problemas financeiros, e apontou que a estatal registrou lucro no primeiro semestre. Segundo a ministra, a empresa também tem lucrado com a pandemia da Covid-19, que resultou em aumento na demanda por entregas. A ministra disse ainda que os Correios demonstraram “absoluta resistência” durante as negociações do atual acordo coletivo. "A meu ver, não houve negociação coletiva, porque a meu ver não houve qualquer tipo de cessão dos Correios para atender parcialmente às reivindicações da categoria”, disse. "A Empresa de Correios e Telégrafos entendeu que não deveria haver nenhum benefício para os trabalhadores, que são o maior capital que ela possui", prosseguiu. Veja Mais

Superávit comercial supera US$ 41 bilhões na parcial do ano

G1 Economia Só em setembro, saldo positivo já alcança os US$ 4,79 bilhões. Números são do Ministério da Economia. A balança comercial registrou superávit de US$ 41,075 bilhão no acumulado deste ano, até este domingo (20), informou o Ministério da Economia nesta segunda-feira (21). O superávit acontece quando as exportações superam as importações. Quando ocorre o contrário, é registrado déficit comercial. O resultado é 20,5% maior que o saldo de US$ 34,097 bilhões registrado no mesmo período do ano passado. A melhora no saldo comercial deste ano está relacionado com uma queda das importações, que recuaram mais do que as vendas externas no período. Pós-Brexit ameaça US$ 382 milhões em exportações da agroindústria brasileira, diz estudo De acordo com o governo, no acumulado deste ano, as exportações somaram US$ 150,717 bilhões (queda de 6,2% na comparação com o mesmo período do ano passado). As importações, por sua vez, somaram US$ 109,642 bilhões na parcial deste ano, com recuo de 13,7% em relação ao mesmo período de 2019. Acumulado de setembro Somente no acumulado de setembro, ainda segundo dados oficiais, foi registrado superávit de US$ 4,794 bilhões, até este domingo (20). Na parcial deste mês, as exportações somaram US$ 12,396 bilhões, valor 1,3% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. Já as importações totalizaram US$ 7,602 bilhões, recuo de 25,6% na mesma comparação. Na parcial de setembro, de acordo com dados oficiais, houve crescimento 8,4% nas exportações de produtos agropecuários e de 28% nas vendas externas da indústria extrativa. Por outro lado, caíram as vendas na indústria de transformação (-14,3%). Já no caso das importações, foi registrado aumento de 0,1% nas compras externas de produtos agropecuários, e queda de 37,4% da indústria extrativa e de 25,6% em aquisições produtos da indústria de transformação. Veja Mais

Educação Financeira #107: as armadilhas de marketing que fazem o consumidor gastar mais

G1 Economia Conheça algumas das estratégias usadas para fisgar ou ludibriar clientes e veja dicas de como tomar as melhores decisões e não cair em pegadinhas. São várias as artimanhas usadas pelas empresas e pelo comércio para atrair e fisgar o consumidor e fazer o brasileiro gastar mais ou comprar mais. Mas como avaliar se uma oferta realmente vale a pena ou é só uma pegadinha? Como tomar as melhores escolhas e evitar o arrependimento, desperdício ou o endividamento? Entre as estratégias de marketing mais comuns estão os falsos descontos em promoções do tipo leve 3 e pague dois, a redução de embalagens para maquiar a alta no preço, pacotes que induzem o consumidor a comprar mais pagando, muitas vezes, o mesmo preço ou até mais caro, e o uso de um produto ou oferta isca. O popular "tem, mas acabou". Neste episódio do podcast de educação financeira, a professora da ESPM Cristina Helena de Mello e a economista do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) Ione Amorim explicam algumas dessas estratégias e dão dicas de como identificar uma pegadinha e não se deixar enganar. Assista as últimas notícias de economia n O que são podcasts? Podcasts são episódios de programas de áudio distribuídos pela internet e que podem ser apreciados em diversas plataformas - inclusive no G1, no GE.com e no Gshow, de modo gratuito. Os conteúdos podem ser ouvidos sob demanda, ou seja, quando e como você quiser! Geralmente, os podcasts costumam abordar um tema específico e de aprofundamento na tentativa de construir um público fiel. Comunicação/Globo Veja Mais

Dólar opera em alta com clima negativo no externor

G1 Economia Na sexta-feira, a moeda norte-americana subiu 2,83%, para R$ 5,3782. O dólar opera em alta nesta segunda-feira (21), atento ao clima negativo nos mercados externos, com aumento dos casos de Covid-19 na Europa e denúncias sobre lavagem de dinheiro nos EUA. Às 9h51, a moeda norte-americana tinha alta de 1,95%, a R$ 5,4829. Veja mais cotações. Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 2,83%, vendido a R$ 5,3782. Na semana, o dólar acumulou alta de 0,85%. Na parcial do mês, recua 1,88%. No ano, tem valorização de 34,13%. Cenário local e externo No exterior, o clima é negativo, com os investidores preocupados com o aumento de casos de covid-19 na Europa. Os mercados também seguem atentos à revelação de um grupo de jornalistas investigativos mostrando que documentos secretos do governo dos EUA apontam que grandes bancos, como JP Morgan Chase e o HSBC, ignoraram seus próprios alertas e têm sido lenientes em relação à lavagem de dinheiro. Os registros se referem a clientes de bancos em mais de 170 países. A investigação, coordenada pelo Consórcio de Jornalistas Investigativos (ICIJ), contou com uma rede de 400 jornalistas de 110 veículos em 88 países para investigar as operações suspeitas. Por aqui, os investidores avaliam os dados do Boletim Focus, que aponta para uma melhora nas estimativas para o PIB deste ano – a previsão agora é de uma queda de 5,05%. Divulgado pela FGV, o indicador de confiança da indústria também indica uma melhora: a prévia do índice apontou nova alta em setembro, o que deve levar o indicador ao maior patamar em mais de sete anos. Variação do dólar em 2020 Economia G1 Veja Mais

Auxílio Emergencial: Caixa paga parcela de R$ 300 a 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família nesta segunda

G1 Economia Pagamento é para beneficiários com número do NIS com final 3. Parcelas de R$ 300 serão pagas a menos pessoas. A Caixa Econômica Federal (CEF) paga nesta segunda-feira (21) a primeira das 4 parcelas do Auxílio Emergencial residual para 1,6 milhão de trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família, cujo número do NIS tem final 3. O calendário desta parcela (a 6ª do Auxílio Emergencial), sempre pela numeração do benefício, segue até 30 de setembro (veja no calendário mais abaixo). Auxílio Emergencial deixa de ser pago a quase 3 milhões de beneficiários do Bolsa Família Auxílio Emergencial: beneficiários que começaram a receber após abril terão direito a menos parcelas de R$ 300 Saiba como liberar a conta bloqueada no aplicativo Caixa Tem Veja o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial Tira dúvidas sobre o Auxílio Emergencial SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL As parcelas de R$ 300 serão pagas a 16,3 milhões de pessoas ao todo. O número representa uma redução de quase 3 milhões de beneficiários nesses novos lotes de pagamento. As cinco parcelas anteriores de R$ 600 foram pagas para 19,2 milhões de pessoas. A redução no número de beneficiários se deve à queda pela metade do valor da parcela do Auxílio Emergencial. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300, o beneficiário receberá o valor do Bolsa. Calendários de pagamento Veja abaixo o calendário de pagamentos para os beneficiários do Bolsa Família. Clique aqui para ver o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial. Auxílio Emergencial - Beneficiários do Bolsa Família Economia G1 VÍDEOS: últimas notícias sobre auxílio emergencial Veja Mais

Produtores do norte de Goiás começam a colheita do açafrão-da-terra

G1 Economia Município de Mara Rosa é conhecido como a capital do produto, onde quase metade da população vive da atividade. Produtores do norte de Goiás começam a colheita do açafrão-da-terra Agricultores do norte de Goiás já estão colhendo o açafrão-da-terra, também conhecido como cúrcuma. A retirada dele precisa ser rápida, antes que comece o período das chuvas na região. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Mara Rosa, cidade conhecida como a capital do açafrão-da-terra, tem mais de 30% da produção nacional da planta. Quase metade dos 10 mil habitantes do município vivem da atividade. O quilo do açafrão é vendido pelos agricultores por R$ 8, e o pó dele sai por R$ 10. A maior parte do produto é vendida para as indústrias alimentícias e farmacêuticas. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Veja mais vídeos do Globo Rural Veja Mais

VÍDEOS: fundador e ex-presidentes da Embrapa comentam cortes no orçamento da empresa de pesquisa

G1 Economia Veja o que pensam Eliseu Roberto de Andrade Alves, Murilo Flores e Maurício Lopes, que comandaram a estatal em décadas diferentes. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) sofreu um corte expressivo de orçamento por parte do governo federal. Cortes na Embrapa criam dilema para captação de recursos E para entender os efeitos deste bloqueio, o Globo Rural conversou com ex-presidentes da Embrapa, que conhecem de perto os desafios da empresa. Eliseu Roberto de Andrade Alves, fundador da Embrapa e presidente entre 1979 e 1985 Fundador da Embrapa comenta cortes na empresa de pesquisa Murilo Flores, presidente da Embrapa entre 1990 e 1995 ‘Nenhum país do mundo pode prescindir da estrutura da Embrapa’, diz ex-presidente Maurício Lopes, presidente da Embrapa entre 2012 e 2018 Futuro da Embrapa pode ser a venda de tecnologias, afirma Maurício Lopes Veja Mais

Queda do preço do algodão preocupa produtores de Mato Grosso

G1 Economia No estado, a arroba da pluma está sendo comercializada por R$ 95, enquanto no ano passado, nessa mesma época, chegou a R$ 112. Queda do preço do algodão preocupa produtores de Mato Grosso Em Mato Grosso, a colheita do algodão está chegando ao fim e bateu recorde. Porém, a queda do preço da arroba da pluma tem preocupado os produtores. Ela tem sido comercializada por R$ 95 no estado, enquanto no ano passado, nesse mesmo período, agricultores conseguiam vendê-la por R$ 112. Com isso, na cidade de Alto Garças, somente 2% da produção foi vendida. Nesta safra, Mato Grosso produziu 2 milhões de toneladas de pluma, um recorde para o estado que mais produz algodão no país. A comercialização mais lenta é uma consequência da pandemia do coronavírus. Nesse período, as negociações com o mercado internacional desaceleraram. A previsão é de que mais de 190 mil toneladas de pluma fiquem estocadas nas algodoeiras. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Veja todos os vídeos do Globo Rural Veja Mais

Aplicativo conecta caminhoneiros a serviços essenciais durante a viagem

G1 Economia Com o fechamento do comércio durante a pandemia, foi difícil para esse público achar estabelecimentos abertos na estrada. O app chegou para resolver esse problema. Aplicativo conecta caminhoneiros a serviços essenciais durante a viagem Durante a pandemia, para manter o comércio essencial funcionando, muito caminhoneiro precisou rodar pelo país e passou por muitas dificuldades. Para ajudá-los, quatro empreendedores criaram um aplicativo com inteligência artificial e geolocalização. Com o app, dá até para saber o estabelecimento comercial que está aberto. Foi Alessandro Poletto que criou o serviço. Ele trabalhou mais de 30 anos em distribuidoras de autopeças do setor e percebeu as dificuldades dos caminhoneiros. A ideia inicial era facilitar o acesso a peças e serviços de manutenção. Agora, o aplicativo indica oficinas abertas nas redondezas, postos de gasolina e restaurantes que estão funcionando no caminho. Tudo isso, porque com a chegada da pandemia, surgiram novas necessidades. “Eles não conseguiam se alimentar e nós levantamos quatro mil postos em quatro dias, a pedido dos caminhoneiros. Depois, nós começamos a dar assistência na saúde, pra entender como o caminhoneiro está”, conta Alessandro. O caminhoneiro Estevão Naum Santos já passou apuro na estrada e foi o app que salvou a viagem: “Na maioria das vezes, o caminhão quebra no meio do nada. É muito difícil quebrar perto de casa. E você pode precisar da peça, achar que está longe dela e na rua de trás ter um local que te vende a peça. O app informa isso daí”. O caminhoneiro não paga nada para usar o app. Já os comerciantes que oferecem os produtos e serviços na plataforma pagam mensalidade de R$ 15 e porcentagem de 5% sobre as vendas. Para as oficinas e autopeças, o aplicativo ajuda a trazer cliente, já que não é nada simples divulgar o serviço para caminhoneiros. O app conecta cinco mil caminhoneiros a dois mil estabelecimentos em todo o Brasil. S.O.S Truck Rua Vilela 652 - tatuapé Telefone: 11 4130-9770 Email: comercial@sostruck.com.br Instagram: @s.o.struck_oficial www.sostruck.com.br MJM Tecnodiesel Peças e Serviços Ltda Rua Paratiji, 46 - Penha São Paulo/SP - CEP: 03702-000 Telefone: 2641-9066/ 94037-8709 Email: mjmtecnodiesel@hotmail.com Veja mais vídeos do PEGN Veja Mais

Seca prolongada transforma paisagem na zona rural

G1 Economia Até represa secou por causa da falta de chuva. Seca prolongada transforma paisagem na zona rural Reprodução/TV TEM É difícil para o produtor rural Sérgio Firmino do Amaral acreditar no que vê. Pela primeira vez em 60 anos, a represa da propriedade em José Bonifácio (SP) secou. Agora, até o gado está conseguindo passar. O chão, que mais lembra o cenário de uma região árida, sempre foi ocupado por água. São aproximadamente 24,2 mil metros quadrados de extensão. A última vez que choveu foi há mais de 70 dias. E nem foi uma chuva volumosa. Sérgio diz que é uma tristeza grande ao comparar o cenário atual com o que existia antes. Ele conta que o nível da represa sempre diminuiu um pouco nos períodos de estiagem, mas que a situação vem se agravando de uns tempos para cá. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 20/09/2020) Seca prolongada transforma paisagem na zona rural Desde que a represa secou, a água para matar a sede do gado é retirada de um poço artesiano. A situação só deve mudar quando chover bastante. Em alguns lugares, não chove há mais de 140 dias. A estiagem também baixou a vazão de várias nascentes e córregos. O nível do Turvo, um dos principais rios do noroeste paulista, já atinge a marcação zero da régua de medição. O nível do córrego Barra Grande, afluente do Rio Preto, que corta a região de Mirassolândia (SP), também recuou. Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

TikTok move processo para tentar reverter banimento nos EUA

G1 Economia Segundo o aplicativo, a proibição é introduzida por razões políticas. O banimento entra em vigor a partir desse domingo (20). EUA proibirão downloads de TikTok e uso do WeChat a partir de domingo O popular aplicativo de compartilhamento de vídeo TikTok pediu a um juiz dos Estados Unidos que impeça o governo Trump de proibir a rede de mídia social chinesa, segundo documentos judiciais protocolados na noite de sexta-feira (18). China acusa EUA de atos de 'intimidação' por medidas contra Tiktok e WeChat Os fatores que levaram Trump a anunciar bloqueio de TikTok e WeChat nos EUA A TikTok e sua empresa controladora, ByteDance, entraram com uma queixa em um tribunal federal de Washington contestando as recentes medidas proibitivas do governo Trump. O Departamento de Comércio dos EUA anunciou sexta-feira (18) que a proibição para pessoas no país baixarem os aplicativos de mensagens WeChat e TikTok a partir de 20 de setembro. A proibição é introduzida por razões políticas, alegaram TikTok e ByteDance na reclamação. O TikTok também disse que a proibição viola os direitos da empresa. O presidente dos EUA, Donald Trump, que está envolvido numa disputa comercial de longa data com a China, emitiu uma ordem executiva em 6 de agosto proibindo transações nos EUA com os donos chineses dos aplicativos de mensagens WeChat e TikTok. Tanto a ByteDance quanto a TikTok estão buscando um julgamento "declaratório" e uma ordem "invalidando e proibindo preliminarmente e permanentemente as Proibições e a ordem de 6 de agosto", de acordo com a reclamação. A Casa Branca não respondeu imediatamente quando a Reuters a contatou para comentar o assunto na manhã deste sábado. A TikTok, que tem mais de 100 milhões de usuários nos Estados Unidos, disse que a proibição "destruiria irreversivelmente os negócios da TikTok nos EUA". Vídeos: Tecnologia Veja Mais

China acusa EUA de atos de 'intimidação' por medidas contra Tiktok e WeChat

G1 Economia 'Se os Estados Unidos persistirem com suas ações unilaterais, a China tomará as medidas necessárias', diz Ministério chinês do Comércio em comunicado. EUA proibirão downloads de TikTok e uso do WeChat a partir de domingo A China acusou neste sábado os Estados Unidos de atos de "intimidação" ao proibir o download dos aplicativos TikTok e WeChat a partir deste domingo, e ameaçou os americanos com represálias. "Se os Estados Unidos persistirem com suas ações unilaterais, a China tomará as medidas necessárias para proteger firmemente os direitos e interesses legítimos das empresas chinesas", afirmou o Ministério chinês do Comércio em comunicado. "A China incentiva os Estados Unidos a abandonar seus atos repreensíveis e suas intimidações e a respeitar escrupulosamente as regras internacionais, justas e transparentes", completou Pequim. Os fatores que levaram Trump a anunciar bloqueio de TikTok e WeChat nos EUA Nesta sexta-feira, Washington deu mais um passo rumo à proibição dos dois aplicativos, propriedades dos gigantes chineses ByteDance e Tencent, justificando a decisão com supostos riscos à segurança nacional americana. De acordo com o decreto assinado pela Casa Branca, o WeChat deixará de ser acessível nos Estados Unidos a partir deste domingo. Já o TikTok não poderá mais atualizar seu aplicativo, mas o serviço continuará disponível para os usuários americanos até 12 de novembro. Um prazo que poderia permitir que a ByteDance venda suas atividades do TikTok nos Estados Unidos para uma companhia americana, única solução cogitada por Washington para não proibir o aplicativo de vídeos em seu território. De acordo com o governo americano, estas novas medidas foram definidas para proteger a segurança nacional, mas agravaram a batalha com Pequim sobre a tecnologia digital. O endurecimento das relações com a China tem sido um dos pilares da campanha de Donald Trump, que buscará a reeleição em 3 de novembro. Veja Mais

Marco Aurélio Mello desbloqueia bens do grupo Andrade Gutierrez

G1 Economia Em 2018, TCU determinou que R$ 508 milhões ficassem indisponíveis por um ano após auditoria nas obras de Angra 3. Defesa da empreiteira diz que prazo terminou e bens seguiram travados. O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (18) o desbloqueio de bens da construtora Andrade Gutierrez Engenharia S/A. O patrimônio da empresa estava indisponível desde 2018, quando o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou indícios de superfaturamento nas obras civis da Usina Termonuclear de Angra 3, no Rio de Janeiro. O prazo para o bloqueio era de um ano. Ao STF, a defesa da empreiteira apontou que, mesmo encerrado o prazo determinado, a indisponibilidade foi mantida em razão da omissão do TCU. Na decisão, Marco Aurélio Mello confirmou que o bloqueio dos bens tinha sido mantido, com base em um relatório da Central Nacional de Indisponibilidade de Bens (CNIB). O ministro autorizou a livre movimentação dos bens da empresa. Com obras paradas, em 2019 a usina de Angra 3 custava R$ 3 milhões por mês; veja reportagem Superfaturamento apontado Em 2018, o TCU determinou que R$ 508,3 milhões da Andrade Gutierrez deveriam ficar indisponíveis – para que, em caso de condenação, os bens fossem usados para ressarcir os cofres públicos. De acordo com o Tribunal de Contas, o valor se referia ao prejuízo estimado em razão do suposto superfaturamento. A Andrade Gutierrez é acusada de fazer parte de um consórcio que forjou as estimativas de preço da usina nuclear. Naquele momento, a empresa classificou a medida de "injusta e contrária ao interesse público, já que ameaça a viabilidade do cumprimento do amplo processo de colaboração que a empresa vem realizando junto aos diversos órgãos, inclusive com o próprio TCU". Angra 3 está em construção há mais de três décadas e foi investigada pela Operação Lava Jato Eletronuclear Veja Mais

Greve dos Correios: o que fazer se o pedido está atrasado?

G1 Economia Só deve ir à agência retirar a encomenda quem tiver essa recomendação no sistema de rastreamento. Reclamações tornaram-se comuns desde o início da pandemia do novo coronavírus e filas cresceram com paralisação de funcionários. Clientes madrugam em fila dos Correios para tentar retirar encomendas atrasadas Com o aumento de demanda durante a pandemia do novo coronavírus e um mês de greve dos funcionários dos Correios, clientes notaram uma piora do serviço e atrasos nas entregas. As filas nas agências se tornaram mais comuns desde o dia 17 de agosto, quando a paralisação começou. Segundo os Correios, os atrasos não são efeito da paralisação, mas o contingente foi reduzido para "preservar a saúde de seus empregados, a empresa está atuando com força de trabalho reduzida devido à iniciativa de redirecionar aqueles classificados como grupo de risco para o trabalho remoto." Com reclamações em alta, greve dos Correios completa um mês O G1 questionou a empresa sobre a melhor forma de proceder com entregas em atraso. Veja abaixo. Cliente devem evitar ir às agências para reduzir aglomerações; Fazer o acompanhamento do objeto pelo site www.correios.com.br. Só deve ir às unidades para a retirada de objetos postais quem verificar no sistema de rastreamento a mensagem “Aguardando retirada”. Em caso de anormalidade, entrar em contato pelos canais oficiais com o código de rastreamento em mãos: telefones 3003-0100 e 0800 725 0100 ou pelo site http://www.correios.com.br/fale-com-os-correios. Greve dos Correios: clientes se aglomeram em fila na central de distribuição do DF Alternativas Com a greve dos Correios, as contas podem vencer antes de o consumidor ter recebido a cobrança, ocasionando multas pelo atraso no pagamento. Para não ser surpreendido pelos juros e multas decorrentes disso, o ideal é que o consumidor faça um planejamento do pagamento das contas, observando a época em que elas costumam chegar. Se perceber que o prazo do vencimento está perto e o boleto não chegou, o consumidor deve se antecipar, entrando em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) da empresa emissora da conta e solicitar uma outra forma de realizar o pagamento: segunda via do boleto, sem os juros, entrega da cobrança por e-mail, depósito bancário ou código de barra para pagamento em caixa eletrônico. Greve dos Correios: audiência termina sem acordo, e TST julgará caso no próximo dia 21 Caso não seja possível outra forma de pagamento, inclusive após contato com o fornecedor, a dívida não poderá ser cobrada com juros e multa. Para quem precisa enviar encomendas ou correspondência com urgência durante o período de paralisação dos Correios, a recomendação é procurar por serviços de entrega alternativos ou privados. É recomendável solicitar que o prazo de entrega seja registrado por escrito, o que possibilita a reclamação de eventual prejuízo no caso de atraso. Caso o consumidor tenha contratado serviços de entrega diretamente nos Correios (por exemplo, envio de Sedex), é possível pedir o ressarcimento ou abatimento do valor se houver atraso na entrega. A reclamação deve ser feita em algum órgão de defesa do consumidor, como o Procon, inclusive podendo exigir, em Juizado Especial Cível, indenização para ressarcimento de eventual prejuízo moral ou financeiro. Trabalhadores dos Correios fazem greve em Belo Horizonte Gabi Coelho/G1 VÍDEOS: Últimas notícias de Economia e Veja Mais

8 empresas abrem vagas de emprego, trainee e estágio; veja lista

G1 Economia Empresas são BP Bunge Bioenergia, Oxiteno, Gerdau, Yduqs, Sinqia e Bayer. As empresas BP Bunge Bioenergia, Oxiteno, Yduqs, Sinqia, Aquila, Gerdau e Bayer estão com vagas de emprego, trainee e estágio abertas. Veja abaixo os detalhes dos processos seletivos: Veja mais vagas de emprego pelo país BP Bunge Bioenergia A BP Bunge Bioenergia abriu inscrições para o Programa Trainees 2020. É a primeira edição de seu programa de atração de talentos recém-formados. Podem participar do programa recém-formados entre dezembro de 2017 e julho de 2020 nos cursos de Economia, Administração de Empresas, Ciências Contábeis e nas Engenharias de Produção, Produção Mecânica, Agronômica, Agrícola, Química, Mecatrônica, Elétrica e Mecânica. É desejável que os candidatos tenham conhecimento de inglês e disponibilidade para mudança a qualquer localidade do país. As inscrições para o Programa Trainees 2020 da companhia podem ser realizadas até 22 de setembro, pelo endereço: http://traineebpbunge.across.jobs/ . A empresa abriu ainda o Programa Jovens Engenheiros 2020, que também está em sua primeira edição, é dedicado a acelerar a carreira de profissionais que possuem de três a cinco anos de formação e vivência no setor sucroenergético ou em operações de grandes indústrias. O objetivo é capacitar colaboradores para cargos de líder, coordenador e especialista nas operações. A iniciativa é destinada a profissionais das áreas de Engenharias de Produção, Produção Mecânica, Agronômica, Agrícola, Química, Mecatrônica, Elétrica e Mecânica. Os candidatos devem ter disponibilidade para mudanças a qualquer localidade do país. Para se inscrever, os interessados devem recorrer ao seguinte endereço eletrônico até o dia 29 de setembro: http://jebpbunge.across.jobs/. As 11 unidades agroindustriais da BP Bunge Bioenergia estão localizadas nos municípios de Edéia e Itumbiara, em Goiás; Frutal, Itapagipe, Ituiutaba e Santa Juliana, em Minas Gerais; Orindiúva, Ouroeste e Pontes Gestal, em São Paulo; Pedro Afonso, no Tocantins; e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. A empresa possui também um centro corporativo em São Paulo. Oxiteno A Oxiteno abriu inscrições para o programa “Química total com você”, processo seletivo de estágio e trainee 2021 que recrutará jovens candidatos em São Paulo, Bahia e Rio Grande do Sul, localidades da empresa no Brasil. O programa de estágio tem duração de 18 a 24 meses e conta com treinamentos e orientações guiadas para os estudantes, já os selecionados para trainee passarão por desenvolvimento profissional durante um ano. Pela primeira vez, o programa contará com vagas para estágio técnico nas mesmas localidades. Para estágio de nível superior, a empresa busca candidatos com conhecimento intermediário ou avançado na língua inglesa e formatura prevista para dezembro de 2022. As vagas são para as cidades de São Paulo (SP), Mauá (SP), Tremembé (SP), Suzano (SP), Camaçari (BA) e Triunfo (RS), para alunos dos cursos de Administração, Biologia, Bioquímica, Comunicação, Jornalismo, Psicologia, Direito, Comércio Exterior, Economia, Engenharia (todas), Estatística, Farmácia, Física, Química e cursos correlatos. Para trainee, a Oxiteno recruta candidatos com formação entre 2019 e 2020, com inglês avançado ou fluente, graduados nos cursos de Administração, Biologia, Bioquímica, Comunicação, Jornalismo, Psicologia, Direito, Comércio Exterior, Economia, Engenharia (todas), Estatística, Farmácia, Física, Química e cursos correlatos. Os candidatos devem ter disponibilidade para residir na cidade de São Paulo durante os três primeiros meses do programa, que por conta da pandemia pelo COVID-19, essa necessidade será verificada e orientada devidamente aos aprovados para o início de 2021. Já para a novidade deste ano, que é o programa de estágio técnico, apenas a formação técnica é requisitada para a inscrição. Cursos como Técnico em Automação Industrial, Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica, Mecânica, Químico, Petroquímico, Segurança do Trabalho e cursos técnicos correlatos serão exigidos. Para participar do processo seletivo, é necessário fazer a inscrição pelo site www.estagioetraineeoxiteno.com.br até o dia 18 de outubro de 2020. Após o preenchimento do cadastro, os candidatos passarão por avaliação de currículos e testes online. Após a aprovação na primeira fase, o processo segue com testes individuais e em grupo online. Na última etapa de seleção, os aprovados são convidados para os painéis de negócio virtuais com a liderança da Oxiteno. Quem for selecionado para o programa iniciará suas atividades na empresa em janeiro de 2021. Yduqs A Yduqs, que abrange 15 instituições de ensino, abriu inscrições para seu Programa Trainee 2021. Os profissionais selecionados irão trabalhar em uma das áreas da própria Yduqs, em projetos ligados ao ensino nas modalidades presencial, digital e em áreas de suporte à atividade. A etapa de inscrição vai até o dia 30 de setembro e os interessados deverão fazer seus cadastros no link: http://traineeyduqs.gupy.io. Poderão concorrer profissionais que concluíram o ensino superior de dezembro/2018 a dezembro/2020, nos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Direito, Engenharias, Economia, Estatística, Letras, Ciências da Computação, Engenharias, Direito, Ciências Contábeis, Marketing, Publicidade e Propaganda, Matemática, Economia, Pedagogia e Psicologia. O programa terá duração de um ano e os selecionados serão acompanhados pela alta liderança da empresa nas áreas de Vendas e Marketing, Finanças, Conteúdos Digitais, Gente & Gestão, Ensino, Operações Digitais, Relações Governamentais e Comunicação e Transformação Digital. Eles também poderão ganhar bolsas de estudo para MBA, além de um salário compatível com o mercado, plano de saúde e odontológico, entre outros benefícios. Sinqia A Sinqia, empresa de tecnologia para o mercado financeiro, está em busca de 140 profissionais de diversas áreas de atuação para contratação imediata nas filiais em Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, além da matriz, localizada em São Paulo. As vagas disponíveis são nas áreas de Business Consulting, Contratos, IT Quality & Assurance, Recursos Humanos, Tesouraria e IT Software. Todo o processo de contratação e integração feito em situações normais (presencialmente) foi adaptado ao ambiente digital e tem sido realizado de forma remota. Todos os funcionários estão trabalhando em esquema de home office integral desde o início da quarentena. As inscrições podem ser feitas pelo site https://jobs.kenoby.com/sinqia. Aquila O Aquila, empresa especializada em gestão por resultados está selecionando jovens para o programa de estágio "Primeiro Voo" . A inscrição deve ser feita até 30 de setembro pelo site http://www.aquila.com.br/primeiro-voo/. Os cursos preferenciais dos candidatos são Administração, Economia, Ciências Contábeis e Comércio Exterior, além das Engenharias e de áreas ligadas à Tecnologia da Informação e Estatística. O candidato deve ter disponibilidade para estagiar durante 6 horas diárias (de segunda a sexta-feira) e para atuar em Belo Horizonte e Região Metropolitana, Rio de Janeiro, São Paulo, Florianópolis, Manaus, Curitiba e Brasília. Inglês e espanhol são um diferencial. É preciso ainda ter Pacote Office avançado. A seleção é composta por triagem curricular, avaliação de raciocínio lógico, conhecimentos gerais, Excel e entrevista. Os benefícios incluem assistência médica, convênio com empresas parceiras, programa de desenvolvimento, seguro de vida, vale-alimentação/vale-refeição e vale-transporte. Informações podem ser obtidas pelo e-email: recrutamento@aquila.com.br Bayer A Bayer, multinacional alemã de saúde e agricultura, está com oportunidades voltadas para jovens negros no programa "Liderança Negra". Podem participar profissionais negros graduados ou pós-graduados entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020 em qualquer curso. A duração do programa é de 18 meses e a remuneração é de R$ 6.900, com direito a assistência médica e odontológica, GymPass, previdência privada, seguro de vida, entre outros benefícios. As incrições devem ser feitas até 21 de outubro no site http://liderancanegra.ciadetalentos.com.br. Gerdau A Gerdau seleciona 11 jovens profissionais mulheres para as operações na empresa nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Pernambuco. O processo seletivo conta com diversas etapas: inscrições, testes comportamental e de raciocínio lógico, conversa com a Cia de Estágios, além de painéis e entrevistas com líderes da companhia. Os requisitos são graduação completa em engenharia entre julho de 2018 e julho de 2020 e disponibilidade para mudança. A remuneração não é divulgada. As incrições estão abertas até 27 de setembro pelo site www.ciadeestagios.com.br/vagas/gerdau/. Veja Mais

Ações do setor de viagens pressionam mercados acionários da Europa

G1 Economia Investidores se preocupam com ressurgimento de casos de coronavírus na Europa. Os mercados acionários europeus fecharam em baixa nesta sexta-feira (18), com as ações dos setores de viagens, bancos e automóveis liderando as perdas, uma vez que o ressurgimento de casos de coronavírus em todo o continente reacendeu temores sobre o impacto da pandemia na recuperação econômica. O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,62%, a 1.430 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,66%, a 369 pontos. OMS alerta para a aceleração da transmissão do coronavírus na Europa Covid-19 acelera na Europa e transmissão em setembro está mais rápida que no início da pandemia, diz OMS O FTSE 100, de Londres, registrou queda de 0,7%, com a proprietária da British-Airways, a ICAG, a easyJet e a operadora de cruzeiros Carnival caindo entre 8% e 15% em meio à discussão de um segundo lockdown no Reino Unido depois que os casos britânicos de Covid-19 quase dobraram, a 6 mil por dia. O setor de viagens e lazer teve o pior desempenho, apresentando queda de 3,5%. Outras nações europeias, da Dinamarca à Grécia, anunciaram novas restrições para conter o aumento das infecções por coronavírus em algumas de suas maiores cidades. "Se o aumento nos casos se tornar forte o suficiente para que os lockdowns tenham que ser apertados a ponto de prejudicar a recuperação econômica, isso se tornará um fator de risco", disse Mobeen Tahir, diretor associado de pesquisa da Wisdom Tree. O índice bancário recuou 2,6%, atingindo seu nível mais baixo desde 26 de maio e caminhando para registrar mínimas recordes depois que os principais bancos centrais do mundo se comprometeram em manter os juros mais baixos por um longo período de tempo. Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,71%, a 6.007 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,70%, a 13.116 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,22%, a 4.978 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,09%, a 19.524 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 2,21%, a 6.929 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,80%, a 4.252 pontos. Veja Mais

Confiança do empresário do comércio tem alta recorde, mas segue abaixo do patamar pré-pandemia

G1 Economia Indicador cresceu 14,44% na comparação com agosto. O Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (ICEC) cresceu pelo terceiro mês seguindo em setembro, com uma expansão de 14,4%, na comparação com o mês anterior. Apesar do crescimento, o indicador segue abaixo do patamar pré-pandemia: aos 91,6 pontos, segue quase 30 pontos abaixo dos 120,7 registrados em abril deste ano. Também segue abaixo do patamar considerado otimismo, marcado pelos 100 pontos. Confiança do Empresário do Comércio Economia G1 Em nota, o presidente da CNC, José Roberto Tadros, aponta que a flexibilização das medidas de distanciamento social deve sustentar a retomada gradual da atividade econômica no terceiro trimestre. “O volume de vendas do comércio tem apresentado crescimento nos últimos meses, impulsionado pela reabertura das lojas do varejo não essencial, o que tem impactado na percepção cada vez mais otimista dos comerciantes”, afirma. Itens Em setembro, o indicador registrou crescimento em todos os itens pesquisados. A maior alta mensal foi o referente à satisfação dos comerciantes com as condições atuais (+42,1%), que chegou a 55 pontos – o segundo avanço seguido do item, depois de cinco meses de quedas intensas. O indicador, contudo, ainda está 41,5% atrás do nível verificado em setembro de 2019. Em relação à economia, os empresários do comércio se mostraram 65,6% mais satisfeitos do que em agosto – o maior percentual positivo da pesquisa e recorde para este item, que atingiu 40,1 pontos, após queda de mais de 90 pontos durante a pandemia. O índice que mede as intenções de investimento também acumulou o segundo aumento mensal consecutivo (+13,1%) – o maior crescimento da série para este indicador. O resultado positivo do item, que chegou a 81,1 pontos, foi puxado pelo aumento da intenção de contratação de funcionários, que subiu a 98,8 pontos, após crescimento mensal recorde de 22,3%. Assista as úlitmas notícias de economia Veja Mais