Meu Feed

Hoje

França vai estatizar totalmente a empresa de energia EDF

G1 Economia A opção de nacionalizar totalmente a EDF foi sinalizada pelo presidente Emmanuel Macron no início deste ano. Vapor em usinas de energia da EDF em Belleville-sur-Loire, na França Benoit Tessier/Reuters A França vai nacionalizar completamente a empresa EDF, de energia, disse a primeira-ministra do país, Elisabeth Borne, nesta quarta-feira (6). A empresa precisa reestruturar suas dívidas justamente em um momento em que diversos países da Europa atravessam uma crise energética. O futuro da energia nuclear A opção de nacionalizar totalmente a EDF foi sinalizada pelo presidente Emmanuel Macron no início deste ano. Borne, a primeira-ministra, não especificou se a nacionalização será feita por meio de legislação especial ou por meio de licitação pública para compra de acionistas minoritários e não forneceu prazo. O Estado francês já controlava a EDF, com 84% das ações a empresa. “Posso confirmar hoje que o Estado pretende controlar 100% do capital da EDF”, disse Borne em um discurso para a Câmara dos Deputados. Em preços correntes, o custo para adquirir as ações é de cerca de 5 bilhões de euro (R$ 27,6 bilhões). Motivos estratégicos Segundo a primeira-ministra, a ideia é garantir a soberania francesa durante a guerra na Ucrânia e dos desafios que se aproximam. Essa é uma das maiores empresas de serviços públicos da Europa. Além disso, o funcionamento da EDF é central para a estratégia de energia nuclear da França —é a aposta do país para suavizar o impacto do aumento dos preços de geração e a perspectiva de uma interrupção do fornecimento de gás russo. O problema é que as novas usinas nucleares atrasaram, e os custos aumentaram. A EDF enfrentou diversos problemas neste ano. Metade dos reatores na França estão desconectados do sistema, em parte por causa de problemas técnicos ligados à corrosão. A geração de energia nuclear teve que ser cortada diversas vezes. A empresa também foi afetada por decisões que a obrigaram a vender energia às rivais a um preço com desconto (o governo tenta evitar uma alta da inflação). O problema é que a EDF precisou recomprar energia, e os preços estão altos. A empresa diz que as perdas de produção reduzirão seu lucro em 18,5 bilhões de euros (R$ 102 bilhões). Sua dívida deve aumentar em 40% neste ano. Veja Mais

PEC com benefícios em ano eleitoral eleva apostas de alta maior na Selic

G1 Economia Analistas alertam para aumento do risco fiscal e afirmam que mais dinheiro na mão da população significará uma continuidade das pressões inflacionárias. A iminente aprovação da emenda constitucional para turbinar benefícios sociais neste ano com gastos fora do teto pressiona a demanda do consumidor no país, reforçando apostas em uma atuação mais dura do Banco Central para domar a inflação, avaliam analistas de mercado ouvidos pela Reuters. TCU abre investigação sobre a 'PEC Kamikaze', que turbina auxílios ENTENDA: texto dribla leis ao criar benefícios às vésperas da eleição Banco Central admite estouro da meta de inflação pelo segundo ano seguido Enquanto alguns economistas apontam que a PEC dos Benefícios deverá ser chave para levar a autoridade monetária a intensificar o aumento na taxa básica de juros, outros ponderam que fatores adicionais já vinham ajudando a consolidar apostas nesse sentido, como a reação mais forte da atividade e do mercado de trabalho. Depois de levar a taxa básica a 13,25% em junho ante mínima recorde de 2% em março do ano passado, o BC havia sinalizado a intenção de mais uma vez subir os juros na reunião de agosto, sem explicitar se seria ou não seu ajuste final. Com a PEC na mesa e a economia mais forte, três dos quatro economistas ouvidos pela Reuters esperam que o encerramento do ciclo de aperto fique para setembro, apesar de o presidente do BC, Roberto Campos Neto, ter dito recentemente que boa parte do trabalho em relação aos juros já teria sido feito. O quarto consultado ainda vê o fim do ciclo em agosto, mas espera uma Selic alta por período mais longo diante do novo cenário. Originalmente, a proposta previa o repasse de quase R$ 30 bilhões a estados que zerassem o ICMS de combustíveis, mas o governo mudou de ideia, desistiu desse plano e passou a apoiar um pacote de aproximadamente R$ 40 bilhões, válido até dezembro, com repasses sociais diretos. “O governo mudou a estratégia e resolveu focar na demanda, com mais dinheiro na mão da população, o que significará uma continuidade das pressões inflacionárias”, disse o economista-chefe da Suno Research, Gustavo Sung. A PEC aprovada pelo Senado e agora analisada pela Câmara amplia o vale-gás, cria um auxílio caminhoneiro de 1.000 reais, aumenta o Auxílio Brasil em 50% e repassa pagamento a taxistas. Sung avaliou que a mudança mais sensível no novo plano em análise pelo Congresso diz respeito ao atropelo ao teto de gastos e à legislação eleitoral, que impede a criação de benefícios no ano do pleito. Para ele, o aumento de incertezas e do risco fiscal desvaloriza o real e gera pressão adicional aos preços no país. “Mercado de trabalho melhor, desvalorização cambial, aumento de risco fiscal e expectativa da inflação maior geram um ambiente no qual o BC terá que ser um pouco mais tempestivo, elevar mais a taxa de juros ou mantê-la alta por mais tempo”, acrescentou. Reagindo aos temores de recessão global e ao menor controle fiscal no país, o dólar já era negociado acima de R$ 5,40 nesta quarta-feira, ante R$ 4,79 há apenas um mês. Camila Bomfim: TCU investigará ‘PEC Kamikaze’ que cria benefícios Pressão inflacionária O economista Silvio Campos Neto, sócio da Tendências Consultoria, reconheceu que a reorientação da PEC dá impulso à demanda e acrescentou que, corroborando o quadro de pressões inflacionárias, números melhores que o esperado no mercado de trabalho podem dar gás adicional para a inflação de serviços. “Achamos que vai ser uma decisão de 50 pontos base em agosto e, indo um pouco mais além, mais uma alta de 25 pontos base em setembro, indo até 14%”, disse ele. Economista-chefe do banco Fator, José Francisco Gonçalves já via a Selic chegando a 14% no encerramento do ciclo antes das mudanças na PEC. Agora, diz ele, o BC pode usar a proposta como justificativa para o prolongamento do aperto. Gonçalves ponderou, por outro lado, que nem todo o dinheiro injetado na economia será necessariamente revertido em consumo, podendo ser usado para pagar dívidas ou para formação de poupança em meio a um ambiente marcado por incertezas. Os benefícios do pacote serão pagos por fora do teto de gastos, o que, para o economista-chefe da Genial Investimentos, José Márcio Camargo, fragiliza ainda mais o arcabouço fiscal, aumentando o prêmio de risco do país e pressionando a inflação. “Se você transfere dinheiro diretamente às famílias em vez de compensar os Estados pelo corte do ICMS, provavelmente vai ter um aumento maior de demanda”, avaliou, prevendo o fim do ciclo de aperto na reunião de agosto, mas com manutenção da Selic em patamar elevado por mais tempo. As incertezas também estão na ponta dos riscos baixistas para a inflação, ressaltaram Camargo e Neto, diante dos temores crescentes de recessão global e eventual redução das cotações de commodities, cuja alta explosiva foi determinante para alimentar o avanço dos preços ao consumidor. Em suas comunicações mais recentes, a autoridade monetária destacou que a incerteza sobre o futuro do arcabouço fiscal e políticas que impliquem sustentação da demanda agregada representavam risco de alta para a inflação. Em cálculos que consideravam a zeragem emergencial de ICMS sobre combustíveis que constava inicialmente na PEC, e não o pagamento de benefícios diretos à população, o BC havia dito que os cortes tributários reduziriam sensivelmente a inflação deste ano e elevariam, em menor magnitude, o índice em 2023. O BC ainda não se manifestou sobre o novo formato das propostas. Procurada, a autoridade monetária não comentou. Veja Mais

Ibovespa segue exterior e opera em alta nesta quarta-feira

G1 Economia Na terça-feira, o principal índice de ações da bolsa fechou em queda de 0,32%, a 98.295 pontos. O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em alta nesta quarta-feira (6), acompanhando o clima positivo no exterior. Às 10h30, o índice subia 0,68%, a 98.966 pontos. Veja mais cotações. Na terça-feira, a Bolsa fechou em queda de 0,32%, a 98.295 pontos. Com o resultado, passou a acumular queda de 0,25% no mês e de 6,23% no ano. O que está mexendo com os mercados? No exterior, o Federal Reserve (Fed) divulga nesta quarta-feira a ata de sua última reunião de política monetária e pode dar dar pistas sobre a trajetória dos juros no país em meio a receios de uma recessão global. Os mercados internacionais tem sido afetados nas últimas semanas uma vez que os bancos centrais em todo o mundo procuram aumentar agressivamente os custos de empréstimos para conter o aumento na inflação. Os operadores estão agora se preparando para mais um aumento de 0,75 ponto percentual nos juros pelo Fed no final de julho. Entre as commodities, o preço do minério de ferro fechou em queda de mais de 1%. Já os preços do petróleo eram negociados em leve alta, após o tombo da véspera, com o barril do Brent cotado perto de US$ 105. Na cena doméstica, o foco segue na tramitação da PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições. Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral. O deputado Danilo Forte (União-CE), relator na Câmara da PEC, afirmou na terça-feira vai manter o texto aprovado no Senado para agilizar o pagamento dos auxílios previsto no texto. PEC 'Kamikaze': por que ela pode prejudicar e não ajudar o bolso do brasileiro A decisão favorece o presidente Jair Bolsonaro e atende o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). A ideia é usar a matéria para alavancar a popularidade do presidente às vésperas da eleição. Uma mudança no texto obrigaria que a proposta voltasse ao Senado, atrasando o pagamento dos benefícios. Veja Mais

Itaúsa e Votorantim assinam acordo para compra de fatia da Andrade Gutierrez na CCR

G1 Economia Transação é avaliada em R$ 4,1 bilhões. Andrade Gutierrez detinha 14,86% de participação na companhia de concessão de infraestrutura. Itaúsa e Votorantim SA anunciaram que assinaram acordo para compra da participação detida pela Andrade Gutierrez no grupo de concessões de infraestrutura CCR por R$ 4,1 bilhões. A oferta das empresas havia sido formalizada no final de março, representando um preço por ação de 13,75 reais, um prêmio de 5% sobre valor da ação da CCR na ocasião. As ações da CCR encerraram a 12,04 reais nesta terça-feira. O investimento da Itaúsa, que passa a atuar também em concessões de mobilidade com a entrada na CCR, será 2,9 bilhões de reais. A fatia da holding na CCR será de 10,33%. A Andrade Gutierrez detinha 14,86% de participação na CCR. A Itaúsa afirmou ainda que o investimento será financiado por meio da combinação de recursos próprios e de terceiros e que não espera "efeitos relevantes" da transação no resultado deste ano. A CCR, fundada em 1999, é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura e mobilidade da América Latina, com atuação nos segmentos de concessão de rodovias, mobilidade urbana, aeroportos e serviços. A composição acionária da CCR contempla ainda o Grupo Mover (14,86%), Soares Penido (15,05%), além de 55,23% no Novo Mercado. Veja Mais

De onde vem o que eu bebo: como é o café especial que faz o Brasil ser premiado internacionalmente

G1 Economia Da cafeteria à fazenda, g1 segue o rastro do grão de São Paulo ao Sul de Minas Gerais. Nessa jornada, entenda por que a fruta precisa ser colhida madura e como 'sommeliers' atestam a qualidade. De onde vem o que eu bebo: o café especial que faz o Brasil ser premiado no exterior Uma bebida suave e adocicada, que só pode ser obtida com sementes de frutos que foram colhidos maduros, nem antes e nem depois. Este é o café especial, pelo qual o Brasil tem sido reconhecido internacionalmente. De onde vem: banana tem família e até coração O g1 seguiu o rastro desse grão de São Paulo até o Sul de Minas Gerais, onde está metade da produção brasileira. É a segunda reportagem da nova temporada da série quinzenal do De onde vem o que eu como. Nesse percurso, a equipe encontrou uma fazenda que bateu recorde em concurso internacional e uma versão da bebida que movimenta campeonatos e gera novos profissionais, como os "sommeliers de café", que testam a qualidade do produto da fazenda à cafeteria. ASSISTA AO VÍDEO acima para saber mais. Mais curiosidades sobre o café Café especial X tradicional - enquanto o café especial é feito só com sementes de frutos maduros, o café tradicional aceita mistura com grãos verdes, secos, que passaram um pouco do ponto. Além disso, pode conter impurezas, como galhinhos e cascas da colheita. Porém, o governo estabeleceu que, a partir de janeiro de 2023, o café comum não poderá conter mais de 1% de impurezas. O gosto amargo do café tradicional existe por causa da torra escura que a indústria faz para esconder as imperfeições. A torra do especial é mais clara. Planta de café precisa descansar - o cafeeiro tem bienalidade em sua produção: em anos pares, tem safra alta. Em ímpares, baixa. Isso porque depois de um ano de muita produção, a planta precisa de um tempo para recuperar suas reservas internas e sua vegetação. Qualquer estresse entre a floração e a maturação prejudica qualidade do grão e, consequentemente, da bebida. Wagner Magalhães De onde vem a cafeína? - Essa substância faz parte da genética das plantas de café, assim como nós temos genes que expressam a cor dos nossos olhos. A cafeína está presentes nas folhas, nas sementes e, em menos quantidade, nas raízes. De onde vem o aroma e sabor? - O grão cru não tem gosto. Este só aparece durante a torra, que nada mais é do que submeter os grãos ao calor de uma máquina de torrefação. Com a alta temperatura, compostos como óleos e açúcares da semente se desenvolvem, gerando aroma e sabor. Porém, nada disso existe se, no campo, a planta sofre com o clima – como uma seca – entre a floração e a maturação. Neste período, a planta produz os compostos químicos que, mais tarde, na torra, gerarão sabor, explica o pesquisador da Universidade Federal de Lavras, Flávio Borém. Ganhando a vida tomando café especial - esse setor demanda especialistas que saibam pontuar a bebida usando uma metodologia internacional desenvolvida pela Specialty Coffee Association (SCA). Café é a 2ª bebida consumida pelos brasileiros depois da água. Marcos Serra Lima Esses profissionais são encontrados em fazendas, cooperativas, empresas de exportação e importação (tradings), torrefações e cafeterias. Geralmente, estão ou já eram ligados à alguma atividade do café: barista, torrador, classificador, agricultor, entre outros. É recomendável ter o certificado de Q-Grader (Avaliador Q de qualidade), emitido pelo Coffee Quality Institute (CQI). Há cursos preparatórios em associações, empresas, institutos e na Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA). Guia de compras: que máquina de café escolher? g1 testa 5 modelos de moedores de grãos Prêmio de assobio mais alto e mais belo - esse campeonato surgiu como uma brincadeira durante a Semana Internacional do Café em Belo Horizonte, em 2016, conta uma das idealizadoras Maria Mion. O objetivo é prestigiar os provadores que assobiam na hora da prova. O Sabiá de Cupping é o prêmio de assobio mais alto e o Rouxinol, do mais belo. Onde encontrar café especial - cafeterias, torrefações, clubes de assinaturas e alguns mercados. Você pode procurar pelo selo da BSCA, que traz um QRCode que mostra onde o café foi colhido, a sua variedade, nota, além de poder avaliá-lo. Arábica e canephora - o café especial é feito, em grande parte, com a espécie arábica, mas já tem bebida feita com variedade de canephora. Atualmente, cerca de 20% da produção de arábica no Brasil é de grãos especiais, diz o presidente da BSCA, Henrique Cambraia. Veja diferenças entre as duas espécies: Arábica Corresponde a cerca de 80% da produção; Precisa ser plantado em terrenos com altitude acima de 600 metros; Produzido, principalmente, em Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Bahia; Tem um sabor mais suave; O grão possui 1,4% de cafeína. Canephora Corresponde a 20% da produção; É mais resistente e se dá bem em altitudes entre o nível do mar e 600 metros; Produzido, principalmente, no Espírito Santo, Rondônia e Bahia; Tem sabor mais intenso; Grão tem 2,5% de cafeína. Pé de café em Cabo Verde de Minas Gerais (MG). Marcos Serra Lima Créditos do "De onde vem o que eu como" Coordenação editorial: Luciana de Oliveira Narração, edição e finalização: Marih Oliveira Reportagem: Paula Salati Roteiro: Paula Salati, Marih Oliveira e Tatiana Caldas Coordenação de vídeo: Tatiana Caldas e Mariana Mendicelli Coordenação de arte: Guilherme Gomes Direção de arte e ilustrações: Wagner Magalhães, Luisa Blanco e Vitória Coelho Fotografia: Marcos Serra Lima Motion: Vitória Coelho Stop motion: Gustavo Wanderley Motoristas: Ricardo Américo Barbosa e Rafael Prieto Rego Pôr do sol em Carmos de Minas Marcos Serra Lima Frutos de café arábica da variedade Bourbon Marcos Serra Lima Vista de fazenda de café em Carmo de Minas. Marcos Serra Lima Frutos de café sendo lavados. Marcos Serra Lima Fruto de bourbon vermelho maduros. Marcos Serra Lima Secagem do café em um terreiro. Marcos Serra Lima Café especial também pode ser tomado na taça. Marcos Serra Lima Mais da série De Onde Vem... De onde vem o que eu como: banana Veja Mais

Chefe do FMI diz que 'não pode descartar' possível recessão global

G1 Economia Fundo deve cortar pela terceira vez sua previsão para o crescimento da economia mundial este ano. A chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) disse nesta quarta-feira (6) que as perspectivas para a economia global "obscureceram significativamente" desde abril e que ela não pode descartar uma possível recessão global no próximo ano devido aos elevados riscos. A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, disse à Reuters que o Fundo cortará nas próximas semanas sua previsão de 3,6% para o crescimento econômico global em 2022 pela terceira vez neste ano, acrescentando que os economistas do FMI ainda estão finalizando os novos números. A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, em imagem de arquivo Olivier Douliery/AFP O FMI deve divulgar sua estimativa atualizada para 2022 e 2023 no fim de julho, depois de ter reduzido sua previsão em quase 1 ponto percentual em abril. A economia global cresceu 6,1% em 2021. "Estamos em águas muito agitadas", comentou ela. Quando questionada sobre uma recessão global, Georgieva disse que "o risco aumentou, então não podemos descartá-lo". Georgieva afirmou que "vai ser um 2022 difícil, mas talvez um 2023 ainda mais difícil", acrescentando que "os riscos de recessão aumentaram para 2023". Ela disse que um aperto mais duradouro nas condições financeiras complicará as perspectivas econômicas globais, mas acrescentou ser crucial controlar a alta dos preços. A perspectiva global está mais heterogênea agora do que há apenas dois anos, com países exportadores de energia, incluindo os Estados Unidos, numa situação melhor, enquanto os importadores estão passando por dificuldades, disse Georgieva. Veja Mais

Petróleo Brent cai abaixo de US$ 100 e tem menor valor em 12 semanas

G1 Economia Preços ampliam fortes perdas da véspera diante dos temores crescentes de recessão, que superaram as preocupações com a oferta do produto no mundo. Trabalhadores observam plataforma de perfuração na Rússia Sergei Karpukhin / Reuters Os preços do petróleo atingiram nesta quarta-feira (6) o menor nível das últimas 12 semanas, ampliando as pesadas perdas de terça-feira diante dos temores crescentes de recessão, que superaram as preocupações com a oferta do produto no mundo. Os futuros de Brent, para entrega em setembro, recuavam cerca de 3%, sendo cotados a US$ 99,90 por barril, às 12h50 (horário de Brasília). Nos Estados Unidos, o WTI caía mais de 3 dólares, ou 3%, para 96,51 dólares. Com isso, o WTI e o Brent caminham para seus fechamentos mais baixos desde 11 de abril, depois que o Brent caiu 9% e o WTI caiu 8% na terça-feira. Recessão global é inevitável? O que pensam 4 economistas Como se define uma recessão e quais são os indícios? Inflação do Brasil está entre as mais altas do mundo, aponta OCDE; veja comparativo Os preços do petróleo também foram derrubados por um dólar americano em alta, que subiu a um patamar de quase 20 anos contra uma cesta de outras moedas. Veja cotações. O dólar mais forte torna o petróleo mais caro para os detentores de outras moedas, o que pode conter a demanda. Em relação à China, o maior importador de petróleo do mundo, o mercado segue preocupado com os impactos de novos bloqueios decorrentes da Covid-19 sobre a demanda. Com a guerra na Ucrânia, os preços chegaram a atingir máximas de 14 anos em 7 de março, com o Brent chegando a US$ 139,13. Até a última semana, o barril do Brent vinha orbitando ao redor de US$ 112. Veja Mais

Euro atinge novo valor mínimo frente ao dólar desde 2002

G1 Economia Moeda europeia atingiu US$ 1,0187, uma nova mínima em 20 anos. Nova nota de 50 euros Associated Press O euro continuou a cair em relação ao dólar, nesta quarta-feira (6), atingindo uma nova mínima em 20 anos, devido aos crescentes temores de uma recessão das principais economias do Velho Continente em um contexto de forte inflação. Às 11h15 (8h15 em Brasília), o euro perdia 0,77%, cotado a US$ 1,0188, após ter caído para US$ 1,0187, seu nível mais baixo desde dezembro de 2022. O euro caiu "sob o efeito combinado dos temores de recessão na Europa e das turbulências financeiras alimentadas por um novo aumento dos preços de energia na região (sobretudo, gás e eletricidade)", explicou Guillaume Dejean, analista da Western Union. No Brasil, o euro era negociado ao redor de R$ 5,50 nesta quarta-feira, com uma queda de mais de 12% frente ao real no acumulado no ano. Veja mais cotações. "Há boas razões para acreditar que a Rússia continuará reduzindo suas exportações de gás para a Europa", o que aumenta o risco de uma crise do gás e torna o euro pouco atrativo, disse Ulrich Leuchtmann, analista do Commerzbank. O dólar se vê mais impulsionado por uma política monetária mais agressiva por parte do Federal Reserve dos Estados Unidos (Fed, o Banco Central americano), que caminha para elevar novamente os juros no país. A moeda única europeia "é tão pouco atraente que nem mesmo uma crise política importante permitirá que o euro suba em relação à libra esterlina", comentou Kit Juckes, analista do Société Générale. A libra esterlina subiu 0,27% em relação ao dólar, apesar da incerteza sobre o futuro do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, após uma série de renúncias em seu governo. Inflação global: os efeitos da alta de preços pelo mundo Veja Mais

Mais de mil vagas de emprego são oferecidas nesta quarta-feira no Alto Tietê; veja a lista

G1 Economia Em Suzano há mais de 100 oportunidades. Outras cidades com vagas abertas são Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos, Guararema e Santa Isabel. Alto Tietê oferece mais de 1.164 vagas de emprego nesta quarta-feira. Heloise Hamada/G1 Os programas de encaminhamento ao emprego do Alto Tietê oferecem 1.164 vagas de trabalho nesta quarta-feira (6). As oportunidades são para atuar em Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Mogi das Cruzes, Suzano e Santa Isabel. Mogi Conecta Mogi das Cruzes tem 664 vagas abertas. Os interessados devem acessar a plataforma Mogi Conecta para participar. Os detalhes sobre as vagas, como remuneração oferecida e outras exigências, podem ser acessados no site da Prefeitura. Os telefones para mais informações são 4699-1900, 4699-2784, 4798-6315 ou 97422-427. Vagas de emprego em Mogi das Cruzes Suzano Mais Emprego No programa "Mais Emprego", de Suzano, há 160 oportunidades. Os interessados podem procurar uma das duas unidades do Centro Unificado de Serviços (Centrus). A unidade central fica na Avenida Paulo Portela, 210. Já o Centrus Norte está localizado na Avenida Francisco Marengo, 2.301, no Jardim Dona Benta. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail suzano.vagas@gmail.com ou pelos telefones 4745-2267 ou 4934-5492. Vagas de emprego em Suzano Guararema O Serviço de Atendimento ao Trabalhador (SAT), em Guararema, tem 70 colocações disponíveis. Os interessados podem se candidatar às vagas pelos telefones 4693-1717 e 4693-1432. Vagas de emprego em Guararema PATs Os Postos de Atendimento ao Trabalhador (PAT) oferecem 270 vagas de emprego nesta quarta-feira (6). Vagas de emprego nos Postos de Atendimento ao Trabalhador Assista mais notícias sobre o Alto Tietê Veja Mais

Operadoras têm de pagar R$ 22,6 bi se migrarem telefonia fixa para o regime privado, calcula Anatel

G1 Economia Empresas contestam, e valor ainda pode mudar. Atualmente, telefonia fixa funciona em regime de concessão, com preços regulados pelos setor público; no regime privado, preços seriam livres. Na mesma semana em que estreia no país a internet móvel de quinta geração -- o 5G "puro", chamado de "standalone" --, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e as operadoras voltam suas atenções para tentar resolver um tema que vem do século passado: a migração da telefonia fixa do regime público para o privado. A agência calculou que as operadores devem pagar R$ 22,6 bilhões para efetivar a mudança, mas as empresas contestam o valor. A migração é opcional. Caso não seja feita, a Anatel terá de realizar uma nova licitação para garantir a continuidade do serviço. O regime de concessão de telefonia fixa em vigor atualmente tem tarifas reguladas pelo setor público. As concessões terminam em 2025. A Lei Geral de Telecomunicações prevê a possibilidade de as atuais concessionárias mudarem seus contratos para autorizações, em regime privado. Nesse novo regime, haveria liberdade de preços. Só que, no entendimento da Anatel, há um saldo a ser pago pelas operadoras, caso optem por fazer essa conversão. Parte das empresas alega que a Anatel é a devedora (entenda mais abaixo). Brasil perde mais de 1 milhão e 800 mil linhas de telefone fixo em um ano O que muda para os clientes O regime de concessão de telefonia fixa prevê tarifas reguladas e algumas obrigações consideradas obsoletas, como manutenção de telefones públicos (orelhões). Nesse regime, é necessário fazer licitação e o contrato não pode ser rompido unilateralmente. Já o regime de autorização permite o princípio do livre mercado para a definição de preços na prestação do serviço, como já acontece no mercado de telefonia móvel, por exemplo. Também haverá obrigações a cumprir, mas no sentido de massificar a internet de banda larga. Orelhões: o que aconteceu com os telefones públicos na era do celular? Na autorização, não é necessário fazer licitação e o contrato pode ser rompido pelo poder público caso a empresa não cumpra com as obrigações previstas. No regime privado, as empresas terão maior liberdade para definição dos preços, já que hoje as tarifas de telefonia fixa são reguladas pela Anatel. A agência quer que as operadoras decidam até abril de 2023 se migram de regime ou não. A agência tem pressa, porque, caso as empresas decidam devolver às concessões, terá de fazer um novo leilão para garantir a continuidade do serviço de telefonia fixa no Brasil. LEIA MAIS: Senado aprova projeto que altera Lei Geral de Telecomunicações Pesquisa com usuários aponta internet fixa como o pior serviço e celular pré-pago como o melhor Saldo calculado pela Anatel A origem do saldo devedor são os bens reversíveis, ou seja, todos os bens que as operadoras usam para prestar o serviço de telefonia fixa. Essa é uma discussão antiga do setor. Na privatização da Telebras, na década de 90, estava previsto que esses bens seriam devolvidos à União ao fim da concessão. Porém, com o tempo, foi permitido que as empresas ficassem com tudo quando optassem pela migração. A lei autorizando esse dispositivo, que mudou a Lei Geral de Telecomunicações, foi aprovada em 2019. Em troca, as empresas devem intensificar os investimentos em banda larga, especialmente em cidades do interior. Pela lei, o valor é calculado pela Anatel, com base, por exemplo, no valor dos bens reversíveis. A Anatel confirmou o valor de R$ 22,6 bilhões em reunião extraordinária da diretoria realizada no fim da tarde de terça-feira (5). Esses valores, segundo a Anatel, são: R$ 12,176 bilhões devidos pela Oi; R$ 7,709 bilhões pela Vivo; R$ 2,273 bilhões pela Claro; R$ 275,3 milhões pela Algar Telecom; e R$ 167,1 milhões pela Sercomtel. Esses valores, caso confirmados, seriam transformados em obrigações de investimento no setor. Ou seja, não seriam arrecadados pelo governo, mas ainda assim teriam de ser desembolsado pelas teles para cumprir compromissos de investimentos definidos pela Anatel. Mas a tendência é que os valores mudem. As operadoras ainda podem contestar a metodologia de cálculo apresentada pela agência. O Tribunal de Contas da União (TCU) também vai analisar o processo e pode pedir mudanças. Há, ainda, um processo de arbitragem em que as empresas pedem compensações (abatimentos) por prejuízos dos contratos. O que dizem as operadoras Sobre os números definidos pela Anatel na terça-feira, as operadoras Oi e Vivo, as maiores devedoras na visão da agência, fizeram algumas ressalvas. "A Vivo recebeu com ressalvas os valores para a adaptação da concessão calculados pela Anatel, já que a valoração indica divergências em relação aos critérios adotados. De todo modo, a vivo aguarda que a metodologia da agência seja divulgada para a adequada avaliação", diz a companhia em nota. A Oi também disse que aguarda o detalhamento dos cálculos, mas ressalta que "a alternativa de mudança de regime deverá considerar necessariamente a atratividade para a adaptação por meio da definição do saldo em um valor justo e razoável, e respectivamente das obrigações a serem contratadas, de modo a restaurar a sustentabilidade da operação após a potencial migração de regime". O Oi lembrou, ainda, que a "mudança de regime é uma opção (não uma obrigação) prevista pela Lei Geral de Telecomunicações e que o contrato de concessão está vigente até 2025". Já a Vivo defendeu que o valor da arbitragem seja descontado do saldo de migração de contrato. "A empresa ressalta, ainda, que discute a insustentabilidade e o equilíbrio econômico financeiro da concessão em arbitragem. Esses valores devem ser compensados com o saldo da adaptação. Diante do cenário de questionável viabilidade da adaptação, a Vivo segue avaliando todas as opções para o fim da concessão." Arbitragem movida pelas operadoras Além das ressalvas apresentadas ao saldo divulgado pela Anatel, as operadoras de telefonia fixa, com exceção da Algar Telecom, alegam que têm para receber R$ 36 bilhões da União por prejuízos acumulados ao longo do tempo de contrato. Um processo chamado arbitragem foi movido pelas operadoras contra a agência. A possibilidade de arbitragem estava prevista nos contratos de concessão. Ainda não há decisão. Pela decisão tomada na terça-feira pela agência, o valor resultante do processo de arbitragem será descontado do saldo devedor de migração do regime público para o privado. Veja Mais

Mais de 60 milhões de brasileiros sofrem com insegurança alimentar, diz FAO

G1 Economia De acordo com o relatório da instituição, 15,4 milhões de brasileiros lidaram com insegurança alimentar grave nos últimos anos. Filas por comida na Lapa, região central do Rio Marcos Serra Lima - G1 A quantidade de brasileiros que enfrentou algum tipo de insegurança alimentar ultrapassou a marca de 60 milhões, de acordo com um relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) divulgado nesta quarta-feira (6). Os números da publicação mostram que o número de pessoas que lidou com algum tipo de insegurança alimentar foi de 61,3 milhões - praticamente três em cada dez habitantes do Brasil, que tem uma população estimada em 213,3 milhões. Desse total, 15,4 milhões enfrentaram uma insegurança alimentar grave. Os dados da FAO para o Brasil englobam o período de 2019 a 2021. O que é insegurança alimentar Os últimos números da instituição revelam uma piora alarmante da fome no Brasil. Entre 2014 e 2016, a insegurança alimentar atingiu 37,5 milhões de pessoas - 3,9 milhões estavam na condição grave. Número de brasileiros sem ter o que comer quase dobra em 2 anos de pandemia 'Não se priorizou o combate à fome no Brasil', diz representante da FAO no país Segundo a FAO, as definições para a insegurança alimentar são as seguintes: Insegurança moderada: as pessoas não tinham certeza sobre a capacidade de conseguir comida e, em algum momento, tiveram de reduzir a qualidade e quantidade de alimentos. Insegurança grave: as pessoas que ficaram sem comida e passaram fome e chegaram a ficar sem comida por um dia ou mais. No ano passado, em todo mundo, 2,3 bilhões de pessoas enfrentavam um cenário de insegurança alimentar ou severa, 350 milhões a mais do que o observado antes da pandemia de coronavírus. Mais de 33 milhões de brasileiros passam fome todo dia, revela pesquisa A pesquisa também mostrou que as mulheres sofreram mais com a insegurança alimentar. Em 2021, 31,9% das mulheres no mundo enfrentavam um cenário de insegurança moderada ou grave, acima dos 27,6% apurados entre os homens. A diferença de quatro pontos percentuais também é maior do que a observada 2020, quando era de três pontos. De acordo com as projeções da FAO, 670 milhões de pessoas passarão fome em 2030, o que é equivalente a 8% da população global. Veja Mais

Sem avisar colegas, Alcolumbre pauta PEC que mantém mandato se parlamentar virar embaixador

G1 Economia Presidente da CCJ, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) Roque de Sá/Agência Senado O senador Davi Alcolumbre (União Brasil-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, decidiu pautar na sessão da CCJ desta quarta-feira (6) a proposta de emenda à Constituição (PEC) que autoriza parlamentares a manter o mandato se assumirem alguma embaixada. Integrantes da CCJ, porém, relataram ao blog que foram pegos de surpresa com a decisão. Isso porque souberam somente na noite desta terça (5) que a PEC havia sido incluída na pauta desta quarta. Segundo relatos desses integrantes, Davi Alcolumbre não comunicou com antecedência que pautaria a PEC, como é praxe quando se trata de projeto considerado polêmico. Procurado pelo blog, Alcolumbre não havia se manifestado até a última atualização deste texto. "Recebemos a pauta e estava o projeto lá, sem qualquer chance de mobilizarmos uma reação ou a presença física, como seria importante neste caso", afirmou um senador. Para outros dois senadores ouvidos, o texto da PEC tem tramitado a toque de caixa, sob patrocínio de Alcolumbre. A pauta contaria com a simpatia do presidente Jair Bolsonaro, segundo outro membro da CCJ disse ter ouvido do próprio Alcolumbre. A relatora é a senadora Daniela Ribeiro, que já deu parecer favorável. Veja Mais

Secretário-geral da Opep morre aos 63 anos

G1 Economia Mohammed Barkindo era ligado à companhia nigeriana de petróleo. Mohammed Barkindo, nigeriano eleito secretário-geral da Opep, durante evento JOE KLAMAR / AFP O nigeriano Mohammed Barkindo, secretário-geral da Opep, morreu na noite de terça-feira aos 63 anos, anunciou nesta quarta-feira a empresa Nigeria National Petroleum Corporation (NNPC), na qual ele ocupou vários cargos. "Nós perdemos nosso estimado Mohammed Barkindo", tuitou o CEO da empresa, Mele Kyari, sem revelar as razões da morte. "É uma grande perda para sua família, para a NNPC, para o nosso país, para a Opep e a comunidade mundial do setor de energia", acrescentou. A notícia foi divulgada poucas horas depois de uma reunião em Abuja com o presidente nigeriano Muhammadu Buhari, que destacou o "trabalho brilhante" de Barkindo na Organização de Países Exportadores de Petróleo, onde ele "conseguiu navegar em águas turbulentas". No cargo desde 2016, o nigeriano seria substituído em agosto pelo kuwaitiano Haitham Al Ghais. O secretário-geral da Opep não tem poder executivo, mas é a figura pública da organização e, às vezes, tem a tarefa de mediar as discussões entre países com interesses divergentes, como Arábia Saudita e Irã. Veja Mais

Preço da cesta básica subiu até 26% em 12 meses, aponta Dieese

G1 Economia Trabalhador que recebe salário mínimo gasta até 69,31% do rendimento para comprar uma cesta básica. O preço da cesta básica subiu em junho em nove das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A maior alta foi registrada em Fortaleza, de 4,54% em relação a maio, seguida por Natal (4,33%) e João Pessoa (3,36%). Em 12 meses, o preço da cesta subiu até 26,54% – alta registrada em Recife. Nessa comparação, houve alta de dois dígitos em todas as capitais, sendo a menor em Vitória, de 13,34%. Houve alta em todas as capitais também no acumulado do ano, com destaque para as variações de Natal (15,53%), Aracaju (15,03%), Recife (15,02%) e João Pessoa (14,86%). Leite longa vida, item da cesta básica, tem alta de 20,97% em 12 meses Valor da cesta nas capitais Em reais, São Paulo segue com a cesta básica mais cara entre as capitais pesquisadas, apesar da queda de 0,12% na passagem de maio para junho. Em seguida, aparecem as cestas de Florianópolis (R$ 760,41), Porto Alegre (R$ 754,19) e Rio de Janeiro (R$ 733,14). Já os menores valores médios foram registrados em Aracaju (R$ 549,91), Salvador (R$ 580,82) e João Pessoa (R$ 586,73). Cesta básica X salário mínimo A pesquisa do Dieese aponta ainda que o trabalhador que recebe salário mínimo gasta até 69,31% do rendimento com o valor da cesta básica, percentual registrado em São Paulo. Apenas em Aracaju o conjunto dos alimentos básicos custa menos da metade do salário mínimo, mas por muito pouco: na capital sergipana, a cesta custa 49,05% do rendimento mínimo. Com base na cesta mais cara, a de São Paulo, a entidade estimou que o valor do salário mínimo necessário para suprir as necessidades do trabalhador e de sua família deveria ser de R$ 6.527,67, ou 5,39 vezes o mínimo de R$ 1.212,00. Veja Mais

Mais de 40 vagas de emprego são ofertadas pelo Sine de Porto Velho nesta quarta (6)

G1 Economia Há vagas para auxiliar administrativo e auxiliar de logística. Cadastro pode ser realizado pela internet. Carteira de trabalho Jorge Júnior/Rede Amazônica O Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Porto Velho está com 41 vagas de emprego em aberto nesta quarta-feira (6). Os cargos com mais vagas são os de auxiliar administrativo e auxiliar de logística. Confira as vagas disponíveis: Auxiliar Administrativo (vagas: 2) Operador de Ponte Rolante (vagas: 1) Mecânico de Manutenção de Máquinas em Geral (vagas: 1) Vendedor Externo (vagas: 1) Assistende de Loja (vagas: 1) Cozinheira Doméstica (vagas: 1) Alinhador (vagas: 1) Mecânico (vagas: 1) Promotor de Vendas (vagas: 1) Vendedor Interno (vagas: 1) Auxiliar de Marceneiro (vagas: 1) Cozinheira Doméstica (vagas: 1) Enfermeiro (vagas: 1) Caseiro (vagas: 1) Vendedor Externo (vagas: 1) Auxiliar de Loja (vagas: 1) Vendedor Externo (vagas: 1) Moldureiro (Montador de Quadros) (vagas: 1) Promotor de Vendas (vagas: 1) Securitário (vagas: 1) Angariador de Seguros (vagas: 1) Cozinheiro (vagas: 1) Peixeiro (vagas: 1) Consultor Comercial (vagas: 1) Açougueiro (vagas: 1) Estoquista (vagas: 1) Técnico em Nutrição (vagas: 1) Auxiliar de Logística (vagas: 3) Vendedor (vagas: 1) Técnico em Climatização (vagas: 1) Mecânico Automotivo (vagas: 1) Mecânico Geral (vagas: 1) Mecânico de Automóvel (vagas: 1) Vendedor Externo (vagas: 1) Vendedor Interno (vagas: 1) Cozinheira Geral (vagas: 1) Instalador de Película Automotiva (vagas: 1) Como se candidatar? Para se candidatar a uma das vagas, o morador precisa realizar um cadastro online e apresentar documentos como carteira de trabalho, registro geral, comprovante de residência e currículo atualizado. Os atendimentos presenciais serão realizados das 7h30 às 13h30 para os que não possuem acesso à internet. O Sine Municipal atende em dois pontos em Porto Velho, sendo: Sine Centro: rua General Osório, nº 81, Centro. Sine Leste: rua Antônio Fraga Moreira, nº 8250, bairro Juscelino Kubitschek Para mais informações, os telefones para contato são: (69) 998473-3411 (WhatsApp) e (69) 3901-3181 e o e-mail: sinemunicipalpvh@gmail.com. Veja outras notícias de Rondônia Veja Mais

Dólar opera em alta e chega a R$ 5,42

G1 Economia Na terça-feira, a moeda norte-americana fechou em alta de 1,21%, a R$ 5,3893. Notas de dólar Reuters/Rick Wilking O dólar se mantém em alta nesta quarta-feira (6), voltando a ser negociado acima de R$ 5,40. Às 10h31, a moeda norte-americana subia 0,39%, vendida a R$ 5,4103. Na máxima do dia até o momento, chegou a R$ 5,4205. Veja mais cotações. Na terça-feira, o dólar fechou em alta de 1,21%, a R$ 5,3893, renovando maior patamar desde 28 de janeiro deste ano (R$ 5,39). No acumulado do mês, já subiu 2,99%. No ano, ainda tem desvalorização de 3,33% frente ao real. LEIA TAMBÉM: Comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro? Qual o melhor momento para comprar? Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens? O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real? o Entenda o que faz o dólar subir ou descer O que está mexendo com os mercados? No exterior, o Federal Reserve (Fed) divulga nesta quarta-feira a ata de sua última reunião de política monetária e pode dar dar pistas sobre a trajetória dos juros no país em meio a receios de uma recessão global. Os mercados internacionais tem sido afetados nas últimas semanas uma vez que os bancos centrais em todo o mundo procuram aumentar agressivamente os custos de empréstimos para conter o aumento na inflação. Os operadores estão agora se preparando para mais um aumento de 0,75 ponto percentual nos juros pelo Fed no final de julho. Entre as commodities, o preço do minério de ferro fechou em queda de mais de 1%. Já os preços do petróleo eram negociados em leve alta, após o tombo da véspera, com o barril do Brent cotado perto de US$ 105. Na cena doméstica, o foco segue na tramitação da PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições. Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral. O deputado Danilo Forte (União-CE), relator na Câmara da PEC, afirmou na terça-feira vai manter o texto aprovado no Senado para agilizar o pagamento dos auxílios previsto no texto. PEC 'Kamikaze': por que ela pode prejudicar e não ajudar o bolso do brasileiro A decisão favorece o presidente Jair Bolsonaro e atende o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). A ideia é usar a matéria para alavancar a popularidade do presidente às vésperas da eleição. Uma mudança no texto obrigaria que a proposta voltasse ao Senado, atrasando o pagamento dos benefícios. PEC da Eleição é aposta do planalto para ganhar votos em outubro O g1 agora está no Telegram; clique aqui para receber notícias diretamente no seu celular. Veja Mais

Confira as vagas de emprego disponíveis em Petrolina e Salgueiro nesta quarta-feira (6)

G1 Economia Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Pessoa segura carteira de trabalho em mutirão de emprego em São Paulo VINICIUS NUNES/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta quarta-feira (6) em Petrolina e Salgueiro no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas Disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE Veja Mais

Últimos dias

Bitcoin sobe e retoma os US$ 20 mil na volta do feriado americano

G1 Economia Criptomoedas seguiram a valorização das ações do setor de tecnologia na retomada dos negócios nos EUA. O bitcoin segue em alta na volta do feriado de 4 de Julho nos Estados Unidos, com retomada da atividade de bancos e bolsas de valores no país. Nos mercados tradicionais, ações do setor de tecnologia se valorizaram, movimento que geralmente acaba sendo seguido pelo setor de criptoativos. Perto das 17h30 (horário de Brasília) o bitcoin subia 2,8% a US$ 20.421 e o ether, moeda digital da rede ethereum, tinha alta de 1,9% a US$ 1.146, conforme dados do CoinGecko. O valor de mercado somado de todas as criptomoedas totaliza US$ 950 bilhões. Em reais, o bitcoin registrava ganhos de 2,48% a R$ 109.990, enquanto o ethereum avançava 1,19% a R$ 6.159, de acordo com valores informados pelo MB. Bitcoin: o país onde é possível comprar quase tudo com criptomoeda O coreano que perdeu milhões em crash de criptomoedas e foi preso ao confrontar criador Empresas suspeitas de pirâmide financeira com bitcoins entram na mira da polícia; saiba como se proteger Segundo Humberto Andrade, analista sênior de trade do MB, em geral o mercado está sentindo bem a queda de aproximadamente 37% que aconteceu em junho no bitcoin e aguarda por melhores definições para o mês seguinte. “As principais camadas desse mercado têm passado por momentos de fragilidade, gerando perdas para os investidores”, avalia. Bitcoin: Saiba o que é e como funciona a mais popular das criptomoedas À Bloomberg, o analista Ross Mayfield, da Baird, disse que grande parte da “dor” já foi precificada em criptomoedas, mas que isso não significa que moedas digitais como o bitcoin não possam recuar mais no curto prazo, uma vez que o Federal Reserve continuará a aumentar as taxas de juros. “Definitivamente, está enfrentando um ambiente desafiador daqui para frente”, defendeu. Já a Glassnode escreveu em relatório que os “turistas do mercado” estão fugindo do bitcoin, enquanto os investidores de longo prazo continuam operando no ativo. Veja Mais

Feriado em SP: funcionário que trabalhar no 9 de julho pode ganhar em dobro; entenda

G1 Economia Quem trabalhar no feriado estadual paulista pode ter direito à compensação -- a depender do acordo coletivo da categoria. Sistema de marcação de ponto em empresa. JCB do Brasil/Divulgação No próximo sábado, dia 9 de julho, é celebrado no Estado de São Paulo o aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932. Como se trata de um feriado estadual, quem for trabalhar no estado nesta data pode ter direito a receber hora extra, com adicional de 100% -- a depender do acordo coletivo da categoria. O feriado não entrou na lista dos feriados que foram antecipados pelo governo, tanto no estado como na capital, como estratégia para frear a contaminação pelo coronavírus. LEIA TAMBÉM: Feriados e pontos facultativos de 2022: veja o calendário A legislação trabalhista garante o descanso obrigatório em feriados – no entanto, existem categorias e situações excepcionais que permitem o trabalho nos feriados. O pagamento, no entanto, deve ser em dobro, a não ser que haja acordos fixados por escalas e plantões. "Em trabalhos essenciais como os de saúde, por exemplo, em que o contrato prevê jornadas de 12 por 36 horas, o pagamento em dobro não se aplica", explica o especialista em direito trabalhista Domingos Sávio Zainaghi, do Zainaghi Advogados. "Mas no geral, os trabalhadores devem ser compensados", completa. Esta compensação depende do acordo coletivo, mas no geral, o dia trabalhado pode ser compensado com uma folga, ou com o pagamento em dobro das horas. Para esclarecer qual é o acordo determinado em cada caso, vale procurar o setor de recursos humanos da empresa ou o sindicato que representa a categoria. Veja Mais

Preço do petróleo desaba 9% com temores sobre recessão e impacto na demanda

G1 Economia Barril do Brent é negociado a perto de US$ 103, um recuo de mais de US$ 10 frente a cotação de abertura do dia. Trabalhador checa válvula de oleoduto em um campo de exploração de petróleo da empresa russa Bashneft, em imagem de arquivo Sergei Karpukhin/Reuters Os preços do petróleo operam em forte queda nesta terça-feira (5), com as preocupações de que uma possível recessão global reduza a demanda, superando os temores de interrupção da oferta, acentuados por um corte de produção na Noruega. Perto das 13h10 (horário de Brasília), o barril de petróleo Brent tombava 9,08%, a US$ 103,19, um recuo de mais de US$ 10 frente a cotação de abertura do dia. Já o petróleo dos EUA (WTI) desabava 8,41%, cotado a US$ 99,31 o barril. Na véspera, não houve fechamento de preços do WTI na segunda-feira por causa do feriado nos EUA. Na última sexta-feira, o barril do Brent fechou a US$ 111,63 e o do WTI a US$ 108,43. Euro cai ao menor valor frente ao dólar em 20 anos Recessão global é inevitável? O que pensam 4 economistas Como se define uma recessão e quais são os indícios? Os investidores estão cada vez mais preocupados, à medida que o aumento recente nos preços do gás e dos combustíveis alimenta preocupações com a recessão. Com a guerra na Ucrânia, os preços atingiram uma alta de 14 anos em 7 de março, com o Brent chegando a US$ 139,13. Mas nas últimas semanas vinha orbitando ao redor de US$ 112. Na zona do euro, dados mostraram que o crescimento dos negócios em todo o bloco desacelerou ainda mais no mês passado, com indicadores prospectivos sugerindo que a região pode entrar em declínio neste trimestre, já que a crise do custo de vida mantém os consumidores cautelosos. Na Coreia do Sul, a inflação atingiu em junho uma máxima de quase 24 anos, aumentando os temores com a desaceleração do crescimento econômico e a demanda por petróleo. As preocupações com a oferta ainda persistem e elevaram os preços do WTI e do Brent no início da sessão, em meio a possíveis interrupções na produção da Noruega, onde os trabalhadores da indústria offshore iniciaram uma greve. Espera-se que a greve reduza a produção de petróleo e gás em 89.000 barris de óleo equivalente por dia (boepd), dos quais a produção de gás representa 27.500 boepd, disse a produtora norueguesa Equinor. UE fecha acordo para banir importação de petróleo russo * Com informações da Reuters Veja Mais

Venda de veículos novos cai quase 15% no primeiro semestre de 2022

G1 Economia No acumulado do ano, foram emplacadas 917.942 novas unidades no país, entre carros, comerciais leves, caminhões e ônibus, segundo dados da Fenabrave. Venda de veículos no Brasil - Fenabrave Darren Staples/Reuters As vendas de veículos novos no Brasil tiveram queda de 14,53% no primeiro semestre de 2022, mostram os resultados divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) nesta terça-feira (5). No acumulado do ano, foram emplacadas 917.942 novas unidades no país, entre carros, comerciais leves, caminhões e ônibus. O g1 não contabiliza motos e implementos rodoviários. LEIA MAIS Preço médio de veículos usados tem 1ª queda após 21 meses seguidos de alta Fiat Strada é o veículo novo mais vendido do Brasil em 2021; veja a lista No mesmo intervalo de 2021, os emplamentos somavam 1.073.937 unidades. Ao fim do ano, as vendas de veículos novos no Brasil tiveram alta de 2,98% em 2021 contra o ano anterior. A maior queda foi no segmento de comerciais leves, com recuo de 16,89%. Caminhões tiveram queda de 1,22% e ônibus, de 1,31%. Mas o grosso da redução foi puxada pela queda de 15,04% para automóveis, que representam quase 75% do mercado. Foram vendidos 683.173 carros, contra um resultado de 804.141 no ano passado. Entre maio e junho, a queda de emplacamentos de veículos novos foi de 4,81%, segundo a Fenabrave. Os comerciais leves também puxam o recuo, com redução de 10,16%. Automóveis caíram 4,21% e ônibus, 3,40%. Caminhões tiveram alta de 5,27%, mês a mês. Comparado ao mesmo mês do ano passado, junho teve redução de 2,39% em novos emplacamentos. Comerciais leves caíram 12,07%, enquanto caminhões recuaram 2,10% e ônibus, 1,93%. Os automóveis tiveram leve alta, de 0,22%. Os resultados foram apresentados em coletiva de imprensa na sede da Fenabrave, zona sul de São Paulo. Venda de veículos no Brasil tem o pior primeiro trimestre em duas décadas Projeções Com os resultados ruins do semestre em mãos, a Fenabrave atualizou as projeções do mercado para 2022. Em janeiro, a entidade esperava um avanço de 4,6% no ano. Agora, a expectativa é de crescimento zerado. São esperados 2.119.918 emplacamentos, contra 2.119.426 do ano passado. Para automóveis, deve haver redução de 0,5%. Caminhões devem ter desempenho estável, enquanto comerciais leves (1,8%) e ônibus (2,8%) sobem sensivelmente. “Em outubro, acredito que podemos subir a projeção. Ainda há um descasamento do que se consegue produzir e a demanda de venda. Alguns modelos estão faltando, outros estão sobrando. Mas o que está parado sai rápido com a chegada de peças”, diz Andreta Jr., presidente da Fenabrave. Segundo a entidade, há um represamento de 500 mil veículos a serem entregues no país. Há ainda uma expectativa de antecipação de vendas por conta da entrada em vigor do sistema Euro 6 no ano que vem, conjunto de normas que regulamentam a emissão de poluentes para motores a diesel. Veja Mais

Ibovespa opera em forte queda nesta terça-feira

G1 Economia No dia anterior, o principal índice de ações da bolsa recuou 0,35%, a 98.609 pontos. Imagem de painel do mercado de ações na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). KEVIN DAVID/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em queda acentuada nesta terça-feira (5), com investidores do mundo inteiro fugindo para ativos seguros diante de temores generalizados de recessão. Às 10h52, o Ibovespa caía 1,78%, a 96.852 pontos. Veja mais cotações. No dia anterior, o indicador recuou 0,35%, a 98.609 pontos. Com o resultado, passou a acumular queda de 5,93% no ano. O que está mexendo com os mercados? A divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), na quarta-feira, pode trazer mais pistas sobre o próximo passo da política monetária americana — uma alta de 0,50 ou de 0,75 pontos percentuais na taxa básica de juros. Na sexta-feira, os dados de criação de empregos nos EUA também servirão como um termômetro importante do estágio atual do ciclo de crescimento da economia do país. Na cena doméstica, o foco segue na tramitação da PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera gastos a pouco mais de três meses das eleições. A PEC foi aprovada no Senado e agora depende do aval da Câmara dos Deputados. Se aprovada, seu impacto nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral. PEC 'Kamikaze': por que ela pode prejudicar e não ajudar o bolso do brasileiro Padovani, sobre a PEC Eleitoral: ‘Vai cobrar um preço lá na frente; mais inflação e menos crescimento econômico’ Veja Mais

INSS paga benefícios referentes a junho a novos grupos nesta terça; veja quem recebe

G1 Economia Pagamentos levam em conta o número final do benefício do aposentado ou pensionista. Veja como consultar os benefícios. Existem mais de 36 milhões de pessoas com direitos a benefícios do INSS no país. Marcello Casal Jr./Agência Brasil O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) paga, nesta terça-feira (5), os benefícios referentes ao mês de junho a aposentados e pensionistas que recebem 1 salário mínimo e possuem o cartão com final 8, além dos que recebem mais de 1 salário mínimo e possuem o cartão com final 3 ou 8. Os pagamentos referentes ao mês de junho começaram no dia 24 de junho e seguem até a próxima quinta-feira (7). O calendário leva em conta o número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço. Veja abaixo o calendário: Calendário de pagamento de benefícios em 2022 Divulgação Benefícios do INSS acima do mínimo têm reajuste de 10,16%; teto sobe para R$ 7.087 Veja calendário de benefícios Prova de vida do INSS tem novas regras; veja tira dúvidas Atualmente, existem mais de 36 milhões de pessoas com direitos a benefícios do INSS no país – mais de 60% recebem um salário mínimo. Para quem ganha o benefício no valor do salário mínimo, o piso nacional passou para R$ 1.212 desde 1º de janeiro. Por lei, aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão e pensão por morte pagas pelo INSS não podem ser inferiores a 1 salário mínimo. Benefícios do INSS acima do mínimo têm reajuste de 10,16%; teto sobe para R$ 7.087 Já os aposentados e pensionistas que recebem benefícios acima do salário mínimo tiveram reajuste de 10,16% na remuneração – o teto dos benefícios do INSS passou de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22. Como consultar benefícios Uma maneira simples de fazer a consulta dos benefícios do INSS é através da central de atendimento por telefone, no número 135. Ao ligar, informe o número do CPF e confirme algumas informações cadastrais, de forma a evitar fraudes. O atendimento está disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h; O segurado pode acessar o site Meu INSS, que reúne diversos serviços digitais do INSS. Após fazer o login, na tela inicial, clique no serviço de "Extrato de Pagamento" e você terá acesso ao seu extrato e todos os detalhes sobre o pagamento do benefício; A consulta do benefício também pode ser feita pelo aplicativo Meu INSS, disponível para Android e iOS. Assim como no acesso pelo site, de início, é necessário fazer o login, e então, todos os serviços disponíveis e histórico das informações do beneficiário serão listados. Veja Mais

Medidas adotadas pelos três poderes em 2022 já têm impacto anual de R$ 73 bilhões para os cofres dos municípios, diz CNM

G1 Economia De acordo com estudo divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios, medidas já aprovadas e adotadas pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário reduzem arrecadação e levam ao aumento de gastos dos prefeitos. Impacto pode chegar a R$ 250 bilhões se todos os projetos em discussão forem aprovados e levados adiante. Ssessão extraordinária no Senado Federal para votar o Teto do ICMS Antonio Molina/Estadão Conteúdo Um estudo divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) estima que as medidas aprovadas e adotadas neste ano pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário já têm um impacto anual de R$ 73 bilhões para os cofres dos prefeitos. Esse impacto pode ser ainda maior e chegar a R$ 250,6 bilhões ao ano caso todas as medidas em discussão sejam aprovadas e levadas adiante. Publicado nesta segunda-feira (4), o levantamento da CNM mapeou como os munícipios são e podem ser afetados tanto pela redução de arrecadação como pelo aumento das despesas. Em ano eleitoral, governo federal e Congresso têm se valido de várias mudanças, sobretudo na área fiscal, numa tentativa de estimular a economia e reduzir a inflação. A CNM diz que as medidas adotadas reduzem a arrecadação dos prefeitos com receitas próprias - por meio do Imposto sobre Serviços (ISS) e do Imposto de Renda (IR) - e também com perdas em transferências - via Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e cota-parte do Imposto sobre Circulação de Mercadoria ou Serviços (ICMS). Do lado do gasto, há um aumento com a despesa com pessoal diante da imposição de piso salarial para diversas categorias. (Veja as medidas ao fim da reportagem) Com base no discurso de deterioração das contas públicas, os prefeitos fazem uma mobilização em Brasília nesta terça-feira (5). O ato está programado para começar às 9h. A CNM diz que os serviços públicos essenciais oferecidos pelos municípios podem ser afetados nesse cenário de perda de arrecadação e aumento de gastos. "A redução permanente da arrecadação de impostos municipais, logo, pode gerar, em um futuro próximo, em caso de reversão do desempenho da arrecadação, dificuldade do cumprimento dos compromissos com os serviços essenciais pelos entes subnacionais", destacou a entidade no estudo. De acordo com a CNM, no cenário que contempla um impacto de R$ 250,6 bilhões, as pautas já adotadas e que ainda estão em discussão podem levar a um aumento de despesa de até R$ 176,8 bilhões ao ano e reduzir a de arrecadação anual em R$ 51,6 bilhões. O caixa dos munícipios ainda deixaria de receber R$ 22,2 bilhões por ano com medidas que alteram a distribuição de receitas. O impacto em detalhes No documento divulgado, a CNM detalhou o impacto anual e já contabilizado para as finanças municipais. Veja abaixo detalhes das medidas: Projetos do Poder Legislativo R$ 1,13 bilhão. Regra de transição para a cobrança do diesel entre julho e dezembro de 2022; R$ 22,06 bilhões. Mudança na cobrança de ICMS sobre combustíveis, comunicação e energia elétrica. O impacto vem pela redução do repasse do ICMS; R$ 1,97 bilhão. Aumento de despesa com o reajuste do piso salarial para agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias; e R$ 9,41 bilhões. Criação do piso salarial nacional da enfermagem. Bolsonaro sanciona com vetos projeto que limita ICMS sobre combustíveis Projetos do Poder Executivo R$ 30,46 bilhões. Reajuste em 33,24% do piso do magistério; e R$ 6,75 bilhões. Perda de arrecadação com a redução do Imposto sobre Importação (IPI) em até 35%. O impacto se dá via redução do FPM. Governo publica decreto que reduz ainda mais o IPI Projetos do Poder Legislativo R$ 1,21 bilhão. Definição de que a regra de transição estabelecida para o diesel deve ser adotada no caso dos demais combustíveis. Veja Mais

Inflação anual da Turquia dispara para quase 80%

G1 Economia Alta de preços ganhou força depois que o banco central local começou a reduzir a taxa de juros. A taxa de inflação anual da Turquia saltou para uma máxima de 24 anos de 78,62% em junho, mostraram dados nesta segunda-feira, pouco acima das expectativas, impulsionada pelo impacto da guerra da Ucrânia, aumento dos preços das commodities e a queda na lira desde a crise em dezembro. A inflação vem aumentando desde que a lira caiu depois de o banco central cortar gradualmente sua taxa de juros em 500 pontos base, para 14%, em um ciclo de flexibilização defendido pelo presidente Tayyip Erdogan para impulsionar o crescimento econômico. Os últimos números mostraram que os preços ao consumidor subiram 4,95% em junho, ante expectativa em pesquisa da Reuters de 5,38%. Na base anual, a inflação ao consumidor era projetada em 78,35%. A inflação dos preços ao consumidor em junho foi impulsionada pelos preços de transporte, que subiram 123,37%, e pelos preços de alimentos e bebidas não-alcoólicas, que saltaram 93,93%, mostraram dados do Instituto Turco de Estatística (TUIK). Foi a maior taxa de inflação anual desde setembro de 1998, quando ela atingiu 80,4% e a Turquia estava lutando para encerrar uma década de inflação cronicamente alta. A inflação tem sido alimentada este ano também pelas conseqüências econômicas da invasão russa da Ucrânia. Erdogan disse na semana passada que espera que a inflação desça para níveis "apropriados" até fevereiro-março do próximo ano. O banco central, que manteve a taxa de juros em 14%, disse que a inflação cairá para 42,8% até o final de 2022. Veja Mais

Inflação na Turquia atinge 78,6% em junho, maior nível desde 1998

G1 Economia Índice nunca havia registrado níveis tão elevados desde que o presidente Recep Tayyip Erdogan chegou ao poder em 2003. Notas de lira turca em casa de câmbio em Istambul Murad Sezer/Reuters A inflação na Turquia atingiu 78,6% em ritmo anual em junho, o nível mais elevado desde 1998, de acordo com os dados oficiais publicados nesta segunda-feira (4). O aumento expressivo dos preços foi provocado em grande parte pelo colapso da moeda turca, que perdeu quase metade do seu valor em relação ao dólar nos últimos 12 meses. A inflação, que atingiu 73,5% em maio em ritmo anual, nunca havia registrado níveis tão elevados desde que o presidente Recep Tayyip Erdogan chegou ao poder em 2003. O tema é delicado a menos de um ano da eleição presidencial prevista para junho de 2023. A oposição e vários economistas acusam o Escritório Nacional de Estatísticas de subestimar em mais da metade a alta do índice de preços ao consumidor. O Grupo de Pesquisa sobre a Inflação (Enag), formado por economistas turcos independentes, afirmou nesta segunda-feira que a inflação, na realidade, alcança 175,5% em ritmo anual, mais que o dobro da taxa oficial. Veja Mais

Conta de luz fica 12,04% mais cara, em média, a partir desta segunda-feira no estado de SP

G1 Economia Reajuste do preço da energia elétrica foi aprovado pela Aneel no último dia 28. Aumento será de 18,03% para alta tensão e de 10,15% para baixa tensão. Consumidora faz cálculos sobre conta de luz, que fica mais cara no estado de SP a partir desta segunda (4) Reprodução/TV Globo O reajuste nas tarifas da conta de luz da Enel São Paulo passa a valer a partir desta segunda-feira (4) para os consumidores de todo o estado. O aumento médio será de 12,04%, sendo 18,03% para alta tensão e de 10,15% para baixa tensão. O reajuste anual da tarifa é definido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), tendo como base o contrato com a concessionária, e foi aprovado na última terça-feira (28). A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados apresentou um projeto de decreto legislativo para impedir o aumento da tarifa. Em 21 de junho, a Aneel anunciou reajuste de até 63,7% nos valores das bandeiras tarifárias, ou seja, a cobrança extra na conta de luz, para o período de julho de 2022 a junho de 2023. Desde 16 de abril, está em vigor a bandeira verde, quando não há cobrança extra aplicada à conta de luz. Novos valores das bandeiras tarifárias, em vigor entre 1º de julho e meados de 2023 Editoria de Arte / g1 Bandeiras tarifárias O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 para sinalizar o custo de geração de energia. A bandeira fica na cor verde quando o nível dos reservatórios está alto e não há necessidade de acionamento extra de usinas térmicas. A bandeira amarela é acionada quando as condições para geração de energia são menos favoráveis, mas ainda não há o custo extra de acionamento das térmicas Já as bandeiras vermelhas entram em vigor quando os reservatórios das usinas hidrelétricas ficam baixos e é preciso acionar várias usinas termelétricas para garantir o fornecimento de energia. Quanto mais térmicas fornecendo energia, mais caro fica o custo de geração, que pode chegar à bandeira vermelha patamar 2 - o nível mais alta do sistema. O objetivo do sistema de bandeiras é informar aos consumidores quando o custo aumenta e permitir que eles reduzam o consumo para evitar pagar uma conta de luz mais cara. Antes do sistema de bandeiras, o custo do acionamento extra das térmicas era repassado somente no ajuste anual das tarifas, o que acarretava na cobrança de juros e correção monetária, penalizando o consumidor. VÍDEOS: Tudo sobre São Paulo e região metropolitana Veja Mais

Postos do trabalhador da região de Piracicaba disponibilizam 1.194 vagas de emprego; veja cargos

G1 Economia Vagas são para diferentes setores e níveis de escolaridade; saiba como se candidatar. Cidades da região abrem vagas de emprego nesta semana Letícia Queiroz/G1 Os serviços de atendimento ao trabalhador da região de Piracicaba (SP) têm 1.194 vagas de emprego para diversos cargos em seis cidades nesta segunda-feira (4). As oportunidades englobam setores de serviços - como comércio e vendas - e industrial, vagas para pessoas com deficiência (PCD) e chances para candidatos a estágios de diferentes áreas. O destaque fica com o município de Santa Bárbara d'Oeste, com 910 vagas disponíveis. Abaixo, veja a lista por cidade, além dos cargos disponíveis. Vagas por cidade Capivari: 62 vagas Cosmópolis: 89 vagas Limeira: 61 vagas Nova Odessa: 21 vagas Piracicaba: 51 vagas Santa Bárbara d'Oeste: 910 vagas Capivari O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Capivari (SP) está com a seleção aberta para preenchimento de 62 vagas na iniciativa privada, a partir desta segunda. Para se candidatar, o interessado deve enviar o currículo em formato PDF para o e-mail patcapivari@capivari.sp.gov.br. Mais informações no (19) 3491-9056. Confira as vagas disponíveis: Abastecedor Ajudante de pátio Ajudante geral em obras Analista de garantia de qualidade (2 vagas) Analista de PCP Analista de RH Analista financeiro Analista fiscal Assistente administrativo Assistente administrativo de operações agrícolas Atendente Auxiliar de eletricista Auxiliar de enfermagem Auxiliar de faturamento Auxiliar de limpeza Auxiliar de mecânico Auxiliar de produção (3 vagas) Auxiliar de serviços gerais Auxiliar de vendas Auxiliar de vendas (telemarketing) Borracheiro Caseiro Comprador Costureira Doméstica Educador físico Eletricista automotivo Eletricista de manutenção Farmacêutico Ferramenteiro Funileiro Lubrificador de veículos Mecânico de manutenção (2 vagas) Mecânico de usinagem (2 vagas) Mecânico diesel Motorista D Motorista/estoquista Movimentador de mercadorias (5 vagas) Oficineiro de artesanato Operador de Bobcat Operador de caldeira Operador de máquina bambolê Operador de retroescavadeira Pedreiro Porteiro Recepcionista/secretária Serralheiro industrial Soldador MIG Técnico de enfermagem Técnico de suporte da tecnologia da informação (2 vagas) Torneiro mecânico Cosmópolis O Centro de Referência ao Trabalhador de Cosmópolis (CRTC) oferece 89 vagas de emprego. Os candidatos devem se cadastrar no CRTC. A unidade possui atendimento presencial na Rua Otto Herbst, 65, no Centro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Os candidatos devem estar portando versões originais do CPF, RG, Cartão PIS/Cartão Cidadão ou Bolsa Família, CNH, Título Eleitoral, Carteira de Trabalho, comprovante de cursos realizados, comprovante de endereço, além de cópias do RG e comprovante de endereço. Confira as vagas disponíveis: Ajudante de carga e descarga Ajudante de motorista Ajudante geral Alinhador de direção veículos leves Analista de RH Apontador de obras Armador Assistente de cobrança Atendente de restaurante Atendente de restaurante (PCD) Atendente funerário Auxiliar administrativo Auxiliar de cozinha Auxiliar de cozinha Auxiliar de cozinha (PCD) Auxiliar de limpeza Auxiliar de manutenção Auxiliar de pedreiro (8 vagas) Auxiliar de produção (8 vagas) Auxiliar de segurança do trabalho e meio ambiente Auxiliar de serviços gerais de campo (4 vagas) Auxiliar meio oficial de cozinha Carpinteiro Coordenador de restaurante Eletricista de máquina pesada Encarregado de obras Estagiário de educação física (2 vagas) Instrutor de informática Mecânico de máquina pesada Mestre de obras Moleiro Motorista carreteiro Motorista de caminhão basculante (8 vagas) Motorista de carro leve Motorista operador Munck (3 vagas) Operador de escavadeira hidráulica (4 vagas) Operador de máquina desfibradeira Operador de retroescavadeira Operador logístico Pintor industrial (2 vagas) Programa jovem aprendiz Técnico de qualidade Topógrafo Vendedor interno (15 vagas) Limeira O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Limeira está com 61 vagas de emprego disponíveis em diferentes áreas. Os candidatos devem enviar o currículo para o e-mail de cada oportunidade, que é disponibilizado no site da prefeitura. Confiras as vagas disponíveis: Ajudante de pátio Ajudante geral Auxiliar geral Atendente Atendente Atendente de lanchonete Analista contábil sênior Armador Assistente administrativo Assistente de logística Assistente de operações (vaga PCD) Assistente de vendas Atendente balconista (2 vagas) Auxiliar administrativo Auxiliar de almoxarife Auxiliar de cozinha Auxiliar de lavanderia/passadeira Auxiliar de estoque Auxiliar de impressor Auxiliar de lixa (bijuterias) Auxiliar de ourives Auxiliar de recursos humanos Auxiliar de produção Auxiliar de programação Auxiliar de técnico em tacógrafo Bombeiro hidráulico Carregador Carpinteiro Chapeiro Confeiteiro Consultor de vendas Consultora de beleza Eletricista Eletricista montador Empacotador Funileiro/caldeireiro Inspetor de qualidade (2 vagas) Jardineiro Lavador de caminhão Mecânico auxiliar Mecânico líder Operador de guindaste Motorista operador de betoneira Operador de guindaste Ourives Padeiro Pasteleiro Pedreiro Pintor Recepcionista Repositor de mercadorias Servente Técnico em segurança do trabalho Torneiro mecânico Vendedor Vendedor interno Vendedor Vendedor porta a porta Vigia Nova Odessa O Posto Local do Trabalho (PLT) de Nova Odessa está recebendo currículos via e-mail para seleção de 21 profissionais. O e-mail disponibilizado é o ptrabalho@novaodessa.sp.gov.br e é necessário especificar no título para qual função deseja se candidatar. A entrega do currículo também pode ser feita de forma presencial, nos dias úteis, das 8h30 às 11h30, na sede da unidade, que funciona na Rodoviária Municipal, na Rua Rio Branco, 699, no Centro. Mais informações no número (19) 3466-1902. Confira as vagas disponíveis: Açougueiro Auxiliar de limpeza masculino (4 vagas) Auxiliar de ferramentaria Estágio em qualidade Estágio mecatrônica Lavador de caminhão (2 vagas) Mecânico diesel Mecânico de manutenção industrial Ajudante de tecelão Engrupador Auxiliar de qualidade Auxiliar de embalagem Auxiliar de almoxarife Revisor de tecido Analista comercial Mecânico de manutenção Torneiro mecânico Piracicaba Em Piracicaba, há 51 vagas disponíveis nesta segunda-feira (4). Para se candidatar, o interessado deve enviar um e-mail para entrevistacatpiracicaba@gmail.com, informando qual vaga é do interesse. É necessário anexar RG e CPF, além dos comprovantes dos requisitos exigidos pelo cargo, que podem ser conferidos no painel de vagas. Confira vagas disponíveis: Ajudante de produção I (PCD) Ajudante geral (3 vagas) Analista de implantação Assessor de crédito imobiliário Assistente administrativo Assistente de logística Assistente orçamentista e medição Auxiliar de manutenção Auxiliar de refrigeração Auxiliar técnico jr. Balconista Caldeireiro Caseiro Comprador Coordenador de turno (PCD) Costureira Cozinheiro Eletricista de montagem manutenção Encanador Encarregado de loja Encarregado de obras Expedidor Fonoaudiólogo Gerente de restaurante (PCD) Inspetor de qualidade Inspetor técnico Instalador de vidros auto I Líder de manutenção Mecânico automotivo Mecânico de refrigeração Motorista (CNH D) Motorista (CNH E) Motorista de caminhão traçado Nutricionista Operador de empilhadeira Operador de pá carregadeira Operador de rolo compactador Pedreiro Promotor auto serviço (PCD) Promotor de vendas externas Prospector de clientes Recepcionista bilíngue Soldador Supervisor Técnico de segurança industrial Técnico eletromecânico Técnico em automação/programador Vendedor (2 vagas) Santa Bárbara d'Oeste O Desenvolve Santa Bárbara disponibiliza 910 vagas. Os candidatos devem ir presencialmente na unidade, que fica na Rua do Ósmio, 975, na Villa Multimall. É necessário levar o RG, CPF e a Carteira de Trabalho. O atendimento é das 9h às 16h, de segunda a sexta-feira. Em caso de dúvidas, a pessoa interessada pode entrar em contato via telefone (19) 3499-1015 ou pelo e-mail empregos@santabarbara.sp.gov.br . Confira os cargos com mais vagas: Soldador (60 vagas) Motorista carreteiro (52 vagas) Pedreiro (30 vagas) Motorista (25) Costureira (22 vagas) Auxiliar de produção (20 vagas) Mecâcnico de empilhadeiras (18 vagas) Aprendiz Senai (13 vagas) Operador de loja (10 vagas) Operador logístico (9 vagas) Operador de roçadeira (6 vagas) Operador centro de usinagem horizontal (6 vagas) Ajudante de cozinha (6 vagas) Carpinteiro (5 vagas) A lista completa de vagas está no site do Desenvolve Santa Bárbara. VÍDEOS: Fique por dentro do que acontece nas cidades Veja mais notícias no g1 Piracicaba Veja Mais

Franquia de lanchonetes fatura ao levar o mundo das selvas para a mesa

G1 Economia Toda a decoração lembra um ambiente de floresta, e o cliente faz o pedido para um guia de safári. Franquia de lanchonetes fatura ao levar o mundo das selvas para a mesa Para competir com outras lanchonetes, uma franquia se inspirou na selva. Em 2011, o empresário Ari Andrade encerrou as atividades do negócio de família, mas queria continuar no ramo de alimentação. No mesmo ano, ele montou uma lanchonete em Capão da Canoa, litoral do Rio Grande do Sul, com a ideia de levar a selva para os sanduíches. O negócio se expandiu por meio de licenças. Em 2018, um dos licenciados falou em franquias. Ari e outros sócios gostaram da ideia e criaram um conceito para essa nova fase. Toda a decoração da lanchonete lembra um ambiente de floresta e o cliente faz o pedido para um guia de safári. E até o leão, que na selva é rei, faz shows e interage com o público. Hoje a rede tem 54 lojas abertas em 11 estados brasileiros. A programação é abrir mais 90 até o ano que vem. Luis Rotava é um dos franqueados da Marc e a unidade dele fatura R$ 800 mil por mês. O investimento para se tornar franqueado em uma capital do país é de R$ 1,5 milhão. M&A FRANCHISING Telefone: (54) 99911-3804 E-mail: contato@euamomundoanimal.com.br Instagram: https://www.instagram.com/euamomundoanimal/ Zoo SP Av. Miguel Stefano, 4241 - Água Funda - São Paulo/SP E-mail: atendimento.zoo@zoologico.com.br Site: www.zoologico.com.br Facebook: https://www.facebook.com/zoosaopaulo/?_rdc=2&_rd Instagram: https://www.instagram.com/zoosaopaulo/ Veja Mais

Produtos que refletem a realidade do consumidor negro ganham mercado

G1 Economia Finalmente o consumidor negro começa a se sentir em casa, graças a empreendedores que estampam em seus produtos desenhos e modelos pretos. Produtos que refletem a realidade do consumidor negro ganham mercado O black money é um conceito cada vez mais popular no Brasil. Ele valoriza o afroempreendedorismo para gerar riqueza e fortalecer a população negra. Márcia de Jesus lançou em 2020 uma linha de chinelos e jogos de cama com temas afros. A principal inspiração para o negócio veio de dentro da casa dela, mais exatamente, do quarto da filha Valentina. Márcia não tinha dinheiro para investir e usou o limite do cartão de crédito para comprar os materiais e produzir as primeiras peças. A produção é terceirizada e a venda é feita em feiras, no site da empresa e também em lojas parceiras. O faturamento mensal é de R$ 5 mil e Márcia quer aumentar as vendas formando parcerias com representantes e varejistas de todo o país. Ela é uma empreendedora preta, que abriu um negócio com produtos feitos para o consumidor preto. Assim, contribui para que o dinheiro circule por mais tempo dentro da comunidade negra. E esse é justamente o objetivo do conceito black money. Alan Soares é um dos fundadores do movimento Black Money no Brasil e trabalha para fortalecer a comunidade negra na economia. Para ele, gerar riqueza dentro da comunidade é muito importante, mas, o conceito vai além disso, significa ter representatividade. Pretapretin Representatividade Rua Marechal Barbacena, 681 - Vila Reg. Feijó - São Paulo/SP – CEP: 03333-000 Telefone: (11) 98140-6689 E-mail: pretapretin1@gmail.com Site: www.pretapretin.com.br Facebook: https://www.facebook.com/pretapretin/ Instagram: https://www.instagram.com/pretapretin1/ Subtra Sublimação Telefone: (11) 2539-7157 Facebook: https://www.facebook.com/subtrasublimacao Centro Cultural da Juventude Av. Deputado Emílio Carlos, 3641- Cachoeirinha – São Paulo/SP - CEP: 02721-200 E-mail: centroculturaldajuventude@gmail.com Site: https://ccj.prefeitura.sp.gov.br/ Telefone: (11) 3343-8966 Artista: Soberana Ziza Instagram: https://www.instagram.com/soberanaziza Veja Mais

Receita Nosso Campo: aprenda a fazer ballotine de panceta com abacaxi

G1 Economia Programa deste domingo (3) traz uma receita deliciosa de ballotine de panceta com abacaxi. Receita Nosso Campo: aprenda a fazer ballotine de panceta com abacaxi Reprodução/TV TEM O Nosso Campo deste domingo (3) ensina a preparar uma receita deliciosa de ballotine de panceta com abacaxi muito fácil de fazer. Ingredientes: 1 manta de Panceta (1,5 kg); 200 g de bacon em tiras; 6 ovos de codorna cozidos; 1 xícara chá de couve picada; 2 rodelas de abacaxi grelhado e picado; 1 cenoura em rodelas; 1 cebola picada; Casca do abacaxi; Sal; Pimenta do reino; Ervas (louro, salsão, alecrim, manjericão e cravo da índia). (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 03/07/2022) Receita Nosso Campo: aprenda a fazer ballotine de panceta com abacaxi Modo de preparo: Tempere a panceta com sal e pimenta; Recheie a peça começando pelo bacon, depois a couve, os ovos e o abacaxi; Enrole a carne (como um rocambole) e coloque em volta um celofane e mais três ou quatro folhas de alumínio; Aperte bem e feche as pontas, como uma bala; Esquente dois litros de água em uma forma e adicione as cascas de abacaxi, a cenoura, a cebola e as ervas; Coloque junto o ballotine (panceta enrolada) e deixe por 40 minutos; Vire o ballotine e deixe por mais 40 minutos; Se a água estiver secando, adicione mais; Depois de pronto, retire a panceta do alumínio e leve para selar na frigideira; Enquanto sela, regue a panceta com o caldo que ficou na forma. VÍDEOS: veja as reportagens do Nosso Campo Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

Após mudança na gasolina, governo de SP anuncia redução de ICMS do gás de cozinha; preço do botijão deve cair, em média, R$ 3,38

G1 Economia Segundo Secretaria da Fazenda e Planejamento, imposto incidente no botijão de 13 kg diminuiu de R$ 13,30 para R$ 9,92. Botijões de gás de cozinha expostos em distribuidora Reprodução/TV TEM Cinco dias depois de reduzir o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da gasolina, o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB) divulgou, em uma rede social, que a cobrança sobre o gás de cozinha também será menor no estado a partir deste sábado (2). Segundo informações da Secretaria da Fazenda e Planejamento, o valor do imposto incidente no botijão de 13 kg diminuiu de R$ 13,30 para R$ 9,92, o que deve representar uma queda de R$ 3,38 no preço médio por botijão se toda a redução de ICMS for repassada para o consumidor. "Essa é uma medida que impacta diretamente no bolso das famílias de baixa renda e representa mais uma contribuição de São Paulo para minimizar os efeitos da inflação", diz a nota da pasta. A medida tem respaldo na publicação do convênio ICMS 82/2022 pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). Na última segunda-feira (27), o governo já havia anunciado a redução do ICMS da gasolina de 25% para 18%. A decisão segue o que determina a lei federal sancionada na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro. "Se hoje temos uma gasolina num preço médio de R$ 6,97, teremos um preço médio abaixo de 6,50 com essa decisão", disse Garcia. Governo de SP reduz ICMS de combustíveis de 25% para 18% Entenda como é formado o preço da gasolina no país Pelo menos 11 estados reduzem ICMS sobre combustíveis É #FAKE que política de preços da Petrobras foi definida em acordo na Justiça dos EUA São Paulo foi o primeiro estado do país a se enquadrar na nova lei, seguido por outros 10: Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Espírito Santo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rondônia e Alagoas. O ICMS é um imposto estadual, compõe o preço da maioria dos produtos vendidos no país e é responsável pela maior parte dos tributos arrecadados pelos estados. A nova regra recebeu críticas de estados e municípios pela perda de arrecadação. Em São Paulo, segundo o secretário da Fazenda, Felipe Salto, a perda estimada é de R$ 4,4 bilhões ao ano. "Nós temos uma política de preços que é da Petrobras, que é nacional, portanto o governo de São Paulo aplica essa redução nas alíquotas, comprometendo investimentos na saúde, educação e outras áreas", disse o governador. A arrecadação do ICMS possui um orçamento vinculado a ele, com porcentagens definidas, como 30% para a educação e 12% para a saúde. "Então, quando você reduz a arrecadação de ICMS, você tira R$ 1,2 bilhão da educação, cerca de R$ 600 milhões da saúde e assim sucessivamente", afirmou Garcia. O governador disse ainda que com essa redução espera que a Petrobras e o governo federal evitem aumentar os preços da gasolina no país de forma recorrente como tem acontecido. "O ICMS não é e nunca foi o vilão do preço de combustível nesse país", disse Garcia. Governo de SP anuncia redução do ICMS e preço médio do combustível deve ficar abaixo de R$ 6,50 ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Preço na bomba Apesar da redução, cabe aos postos de gasolina a decisão de repassar a diminuição do valor para as bombas de gasolina. "Vivemos num país capitalista, liberal, sem controle de preços. O que o Procon pode e vai fazer é a divulgação dos preços médios para identificar os postos que estão repassando a redução do ICMS na ponta e os que não estão repassando. Mas não pode multar, fazer nada além dessa divulgação", disse o governador. Como o preço da gasolina é composto? O ICMS é apenas uma parte do valor total da gasolina. A formação do preço dos combustíveis é composta pelo preço exercido pela Petrobras nas refinarias, mais tributos federais (PIS/Pasep, Cofins e Cide) e estadual (ICMS), além do custo de distribuição e revenda. Há ainda o custo do etanol anidro na gasolina, e o diesel tem a incidência do biodiesel. As variações de todos esses itens são o que determina o quanto o combustível vai custar nas bombas. Veja Mais

Saque extraordinário do FGTS: veja até quando é possível fazer a retirada dos valores

G1 Economia Confira como fazer a consulta para a retirada de até R$ 1 mil da conta do FGTS, caso o dinheiro não tenha caído automaticamente em sua conta. A retirada dos valores será possível até o dia 15 de dezembro. Fabiana Figueiredo/G1 Entre abril e junho deste ano, a Caixa liberou o saque extraordinário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) no valor de até R$ 1.000 para trabalhadores de acordo com o mês de nascimento Todos os trabalhadores com conta do FGTS com saldo disponível tiveram direito ao saque. O crédito foi realizado de forma automática na conta do Caixa Tem, em nome do trabalhador. Nos casos em que os valores não tiverem caído automaticamente na conta do trabalhador, é necessário pedir a liberação dos recursos. A retirada dos valores será possível até o dia 15 de dezembro. De acordo com a Caixa Econômica Federal, o bloqueio dos recursos pode ocorrer devido a alguns fatores. Entre os principais motivos para bloqueio, estão: garantia de operações de crédito de antecipação do Saque Aniversário; determinação judicial; pedido de devolução de valor recolhido pelo empregador; e dados inconsistentes. A Caixa destaca, no entanto, que o saque não será disponibilizado se os valores estiverem bloqueados na conta do fundo de garantia. LEIA MAIS: Caixa Tem: problemas com o aplicativo? Veja possíveis causas e como solucioná-las Caixa Tem: esqueceu a senha? Saiba como recuperar e acessar o aplicativo Veja tira dúvidas sobre os saques de até R$ 1 mil do FGTS FGTS: veja algumas situações que permitem o saque e como consultar seu saldo FGTS: quem tem direito, quando pode sacar, qual o rendimento? Entenda É possível consultar quem tem direito ao saque pelo site da Caixa, pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF). Ao todo, 42 milhões de trabalhadores estão aptos ao saque extraordinário do FGTS, totalizando R$ 30 bilhões. O saldo disponível pode ser consultado por todos os trabalhadores. Na consulta pelo site do FGTS, é possível saber: se o trabalhador tem direito ao Saque Extraordinário do FGTS; consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital. Já pelo aplicativo FGTS e nas agências da Caixa, é possível: consultar o valor a ser creditado; consultar a data de crédito na Conta Poupança Social Digital; informar que não quer receber o crédito do valor; solicitar o retorno do valor creditado para a conta FGTS; alteração cadastral para criação de Conta Poupança Social Digital. Qualquer pessoa com conta vinculada do FGTS, ativa ou inativa, pode sacar. Leia mais aqui Se o titular possuir mais de uma conta do FGTS, o saque é feito na seguinte ordem: primeiro, as contas relativas a contratos de trabalho extintos, com início pela conta que tiver o menor saldo; em seguida, as demais contas vinculadas, com início pela conta que tiver o menor saldo. Não estarão disponíveis para saque os valores que estiverem bloqueados na conta do FGTS, como garantia de operações de crédito de antecipação do saque-aniversário, por exemplo. A princípio, não seria preciso solicitar a liberação das verbas, pois o dinheiro seria disponibilizado automaticamente na conta do trabalhador no Caixa Tem. Leia mais aqui Se o beneficiário não tiver uma conta no Caixa Tem, a Caixa Econômica Federal abriria uma conta em nome do trabalhador automaticamente. No entanto, em caso de dados incompletos que não permitam a abertura da conta digital, o trabalhador tem que pedir a liberação dos recursos. Todo o processo para pedir o saque será informatizado. O trabalhador não precisará ir à agência da Caixa, bastando entrar no aplicativo FGTS, disponível para smartphones e tablets, e inserindo os dados pedidos. O aplicativo pode ser baixado pelo celular: Clique aqui para baixar o app para celulares Android Clique aqui para baixar o app para celulares iOS (Apple) Clique aqui para ver como fazer o login e usar o aplicativo Após o crédito dos valores na conta poupança social digital, é possível pagar boletos e contas ou utilizar o cartão de débito virtual e QR code para fazer compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos, por meio do aplicativo. O valor também pode ser transferido para outras contas bancárias da Caixa ou de outro banco. É possível ainda realizar transações por meio do Pix, além de efetuar saque nos terminais de autoatendimento da Caixa e nas casas lotéricas. Sou obrigado a sacar? Não. O saque é facultativo ao trabalhador. Se ele não tiver interesse, pode indicar que não deseja receber o saque extraordinário do FGTS, para que sua conta do FGTS não seja debitada. Nesse caso, ele deverá acessar o aplicativo FGTS ou se dirigir a uma das agências do banco para informar que não quer receber o crédito. Após a realização do crédito na Conta Poupança Social Digital, o trabalhador pode, ainda assim, optar por desfazer o crédito automático, por meio dos mesmos canais, até o dia 10 de novembro. Caso o crédito dos valores tenha sido feito na Poupança Social Digital do trabalhador e essa conta não seja movimentada até 15 de dezembro, os recursos serão retornados à conta do FGTS, devidamente corrigidos. Veja Mais

Pelo menos 11 estados reduzem ICMS sobre combustíveis

G1 Economia Redução tem como objetivo de conter a inflação e o impacto dos preços altos aos consumidores. O governo do Rio de Janeiro anunciou nesta sexta-feira (1º) uma redução do ICMS sobre combustíveis para 18%, seguindo a lei federal que impôs um teto para o imposto estadual com o objetivo de conter a inflação e o impacto dos preços altos aos consumidores. Também anunciaram redução no ICMS dos combustíveis nesta sexta-feira os governos de Santa Catarina e Minas Gerais, este último um dos mais importantes mercados consumidores do país. Até agora, pelo menos dez estados já anunciaram a redução do imposto para tentar frear o aumento no preço dos combustíveis. No Rio de Janeiro, as alíquotas de ICMS de gasolina e etanol estavam entre as maiores do país, na faixa de 34% e 32%, respectivamente. Estados que reduziram o ICMS sobre combustíveis: São Paulo Rio de Janeiro Minas Gerais Goiás Espírito Santo Santa Catarina Paraná Rio Grande do Sul Rio Grande do Norte Rondônia Alagoas Com o corte para 18%, o governador Cláudio Castro (PL), estimou uma redução de R$ 1,19 do litro da gasolina nas bombas -- atualmente, o litro do combustível é encontrado no estado por cerca de R$ 7,80. Alguns estados, como São Paulo, Goiás e Espírito Santo, já tinham anunciado as reduções do imposto, após a sanção pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) do projeto de lei que limitou a cobrança do ICMS entre 17% e 18% para combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. No caso do Rio de Janeiro, o anúncio acontece em meio a um acordo com o governo federal para manter o Estado em um regime fiscal diferenciado, conhecido como regime de recuperação fiscal. O acordo permite, por exemplo, diluir ao longo dos próximos anos o pagamento da dívida de quase R$ 150 bilhões do estado com a União. Mas 11 estados e o Distrito Federal entraram com uma ação no STF contra a lei que reduz o ICMS. Eles alegam que terão perdas bilionárias de receita que podem comprometer investimentos obrigatórios em saúde e educação. Veja Mais

Ovos caipiras: cartilha mostra boas práticas de produção

G1 Economia Publicação ensina como selecionar as aves e fazer as instalações. Uma cartilha da Emater-MG ensina boas práticas na produção de ovos caipiras. A publicação mostra como selecionar as aves, fazer as instalações e traz ainda dicas de manejo. >>> Acesse aqui Veja Mais

Geladeiras vendidas no Brasil ganham nova etiqueta de eficiência energética do Inmetro

G1 Economia Novo modelo classifica refrigeradores que consomem entre 10% e 30% menos de energia que a geladeira tradicional. Comércio do país tem até 30 de junho de 2023 para vender todo estoque com etiqueta antiga. Nova Etiqueta de Eficiência Energética para geladeiras passa a ser usada no país em 1º de julho de 2022 Reprodução/Inmetro A partir desta sexta-feira (1º), todas as geladeiras vendidas no comércio brasileiro precisam conter a nova Etiqueta de Conservação de Energia Elétrica (Ence) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que classifica a eficiência energética dos refrigeradores. A nova etiqueta é obrigatória para geladeiras produzidas tanto no Brasil, quanto as importsadas As lojas terão prazo de um ano para vender todo o estoque das geladeiras que ainda possuam a etiqueta antiga. As principais diferenças do modelo antigo para a nova Ence são a inclusão de novas subclasses de classificação do consumo energético e a presença de um QR Code. Por meio do código virtual, o consumidor pode acessar o status do registro da geladeira, se ativo, inativo, suspenso ou cancelado. “O QR code se tornará uma ferramenta cada vez mais importante na interação do consumidor com a etiqueta, dando a ele uma série de informações que podem ajudá-lo na decisão de compra do equipamento mais eficiente energeticamente e, obviamente mais barato em termos de consumo”, destacou o Inmetro. O órgão enfatizou que a equipe da Divisão de Verificação e Estudos Técnicos Científicos (Divet) trabalha na ampliação da utilização da ferramenta “para que se torne mais robusta em termos de informações”. As novas classificações presentes no novo modelo são A+++, A++ e A, que indicam os modelos que consomem, respectivamente, menos 30%, 20% e 10% de energia do que o tradicional “A”. "Importante esclarecer que o consumidor ainda poderá encontrar modelos no varejo com a etiqueta antiga, desde que tenham sido fabricados antes de 30 de junho de 2022. O varejo terá até 30 de junho de 2023 para comercializar os produtos com a etiqueta antiga, mas a expectativa é a de que o mercado esteja 100% na nova etiqueta antes desse prazo", destacou o Inmetro. Veja Mais

ANP propõe que distribuidores e produtores aumentem estoque de diesel para evitar desabastecimento

G1 Economia Se aprovada, medida valerá para os meses de setembro a novembro e será suficiente para garantir abastecimento mesmo em caso de interrupção na importação de combustíveis. A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) propôs nesta quinta-feira (30) que distribuidoras e refinarias ampliem de setembro a novembro deste ano o estoque mínimo obrigatório de diesel S10, o tipo mais comercializado no país. Segundo a agência, o objetivo da medida é reduzir o risco de desabastecimento do combustível no país, em meio à guerra na Ucrânia e à previsão de alta da demanda pelo produto no segundo semestre deste ano. 'Petrobras diz que há risco de desabastecimento se não houver reajuste', diz Camarotti Atualmente, produtores e distribuidores precisam manter estoques semanais médios de diesel de três a cinco dias. Pela proposta da agência, os estoques passarão a ser iguais ou superiores a nove dias do volume comercializado no mesmo mês do ano anterior. A ampliação do estoque seria somente para o período de 1º de setembro a 30 de novembro deste ano e para produtores e distribuidores que tiveram participação igual ou superior a 8% na comercialização de óleo diesel. Segundo a ANP, setembro, outubro e novembro são "os meses de maior demanda histórica nacional, decorrente do período de safra agrícola, e da temporada de furacões na região do Golfo do México, Estados Unidos, de onde se origina a maior parte das importações brasileiras de S-10". A agência não descarta a extensão dessa medida após novembro, mas diz, em nota, que "dependerá de avaliação" posterior do cenário. Abastecimento A ANP afirma que a ampliação temporária do estoque nos três meses será suficiente para garantir o abastecimento de diesel no país, mesmo em caso de interrupção da importação. "Com essa medida se prevê que todos os produtores e distribuidores de combustíveis irão possuir cerca de 1.650 mil m3 de estoque de óleo diesel A S10, suficiente para suprir o déficit da demanda em aproximadamente 45 dias, caso haja uma disrupção nos fluxos logísticos internacionais de importação", diz a agência em nota. A proposta ficará em consulta pública pelo prazo de cinco dias úteis, seguida de audiência pública. Depois, volta para votação no conselho diretor da agência. O prazo da consulta começa a contar a partir da publicação em "Diário Oficial da União" (DOU). Ainda em nota, a ANP diz que o "abastecimento ocorre com regularidade no país" e que a proposta é uma medida preventiva. Petrobras Em maio, a Petrobras, na gestão do ex-presidente José Mauro Coelho, alertou o governo sobre o risco de falta de diesel no segundo semestre deste ano. Segundo a estatal, o risco de desabastecimento acontece devido ao baixo nível de estoque de diesel no mundo, à crescente demanda pelo produto e ao fato de as refinarias da empresa estarem próximas das suas capacidades máximas e com manutenções programadas previstas. O governo, contudo, disse, na época, que o país era capaz de garantir o suprimento de diesel por 38 dias, se as importações desse combustível e a produção interna fossem cessadas, e negou risco de desabastecimento. Veja Mais

Com meta de leiloar Congonhas e São Gonçalo ainda em 2022, governo prevê chegar a 50 concessões

G1 Economia Leilão de 15 aeroportos está marcado para o dia 18 de agosto, e governo tenta conseguir para o segundo semestre a chamada 'relicitação' de São Gonçalo do Amarante (RN). O secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, informou nesta quinta-feira (30) que, com a meta de leiloar ainda neste ano os aeroportos de Congonhas (SP) e São Gonçalo do Amarante (RN), o governo prevê chegar a 50 concessões no período de quatro anos. Glanzmann apresentou as projeções ao fazer um balanço das ações do Ministério da Infraestrutura. Ao todo, entre 2019 e 2021, foram concedidos à iniciativa privada 34 aeroportos, incluindo os de Recife (PE), Vitória (ES), Curitiba (PR), Manaus (AM) e Goiânia (GO). Está marcado para 18 de agosto o leilão de mais 15 aeroportos, incluindo o de Congonhas (SP), o segundo mais movimentado do país, pelo qual passam cerca de 22,7 milhões de passageiros por ano. O leilão já foi autorizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e, em seguida, o edital foi publicado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) — veja detalhes no vídeo mais abaixo. O governo espera, ainda, fazer no segundo semestre deste ano a chamada "relicitação" do aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN). A Anac aguarda o aval do TCU para publicação do edital e agendamento do leilão. TCU autoriza concessão do Aeroporto de Congonhas e de outros 14 terminais Aeroportos do RJ Ficou para 2023 a previsão de leilão do aeroporto de Santos Dumont e de "relicitação" do Galeão, ambos na cidade do Rio de Janeiro. Inicialmente, a licitação do Santos Dumont seria feita junto com a de Congonhas, mas o governo do Rio de Janeiro resistiu à ideia, o que mudou o cronograma do governo federal. Investimentos no setor Segundo Glanzmann, R$ 18 bilhões em investimentos privados serão contratados até o fim do ano com a concessão desses 50 aeroportos, no total. O valor será aplicado ao longo do tempo de concessão dos contratos em melhorias nos terminais. Veja Mais

Preço do querosene de aviação da Petrobras sobe em julho e acumula alta de 70% no ano, aponta Abear

G1 Economia Segundo a entidade, preço do querosene de aviação (QAV) aumentou em 3,9% em 15 refinarias, no último dia 1º de julho, em relação ao mês anterior. Pista de decolagens do Aeroporto Leite Lopes, em Ribeirão Preto (SP) Reprodução/EPTV O preço do querosene de aviação (QAV) vendido pela Petrobras aumentou em 3,9% em 15 refinarias, no último dia 1º de julho, em relação ao mês anterior, segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). No acumulado do ano, a alta chega a 70,6%, segundo a entidade, o que pressiona os custos das companhia aéreas e cria repasses de preços nas passagens para os consumidores. O QAV representa mais de um terço dos custos totais das companhias aéreas. Segundo a Abear, o preço do combustível no Brasil chega a ser até 40% mais caro do que no exterior. “Mais uma vez o reajuste mensal no preço do QAV comprova os desafios que as associadas ABEAR enfrentam diariamente com a escalada dos custos estruturais, principalmente com o QAV", afirma em nota o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, que cobra uma política pública para reduzir o preço do combustível. Os preços de venda de querosene de aviação (QAV) da Petrobras às companhias distribuidoras são ajustados mensalmente. Questionada pelo g1 sobre o aumento informado pela Abear, a petroleira não comentou até a última atualização desta reportagem. Veja Mais

Sindicato anuncia fim da greve dos servidores do Banco Central; movimento durou três meses

G1 Economia Categoria pedia reajuste e reestruturação de carreira; governo não atendeu, e prazo para aumento já acabou. Segundo BC, divulgação de relatórios será atualizada 'assim que possível'. Sede do Banco Central em Brasília Raphael Ribeiro/BCB O presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central, Fábio Faiad, informou que a categoria decidiu nesta terça-feira (5), em assembleia, pôr fim à greve que começou em abril. Os servidores do BC reivindicavam reajuste salarial e reestruturação de carreira, o que não foi atendido pelo governo federal (veja detalhes no vídeo mais abaixo). O prazo para a concessão de reajustes, pela legislação, acabou nesta segunda (4). Durante a greve, houve diversos adiamentos de alguns dados e relatórios, entre os quais o relatório "Focus", publicado semanalmente pelo BC com as projeções do mercado financeiro para a economia brasileira. Segundo o Banco Central, com o fim da greve, a divulgação dos relatórios será atualizada "assim que possível". Por reajuste salarial, servidores do BC entram em greve Reajuste em ano eleitoral O prazo para concessão de reajuste se encerrou nesta segunda-feira (4), em razão da restrição imposta pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) em anos eleitorais. O governo decidiu conceder reajuste linear de 5% para todos os servidores públicos federais, índice abaixo do pedido pelas categorias. No entanto, recuou da decisão e decidiu usar o dinheiro para liberar orçamento para ministérios. Em junho, o presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer que o governo incluirá o reajuste para os servidores na proposta orçamentária de 2023. Segundo ele, também será prevista a reestruturação de carreiras no funcionalismo federal. O governo ainda não deu mais detalhes sobre o tema. A proposta de Orçamento do próximo ano precisa ser enviada pelo Executivo ao Congresso Nacional até 31 de agosto. Íntegra Leia a íntegra da nota divulgada pelo sindicato dos servidores do BC: Servidores do BC decidiram, hoje em assembleia do Sinal, encerrar a greve Em assembleia na manhã desta terça-feira, 5 de julho, os servidores do Banco Central do Brasil decidiram pelo fim da greve, iniciada em primeiro de abril. A decisão da categoria levou em consideração que o movimento cumpriu seu papel - haja vista o envio, por parte da Autoridade Monetária ao Ministério da Economia, de propostas para a reestruturação de carreira, que envolve aspectos não salariais, e a criação da Retribuição por Produtividade Institucional (RPBC) - e o esgotamento do prazo legal em 4/7/2022 para que fosse concedido um reajuste remuneratório ainda em 2022. Com o encerramento da greve, a mobilização se dará, nesta nova etapa, por outros meios, uma vez que, apesar do reconhecimento da Diretoria Colegiada do BC à relevância da pauta apresentada, ainda são necessários avanços objetivos com o envio e aprovação dos temas no Legislativo. As ações da nova etapa de luta começaram com atos públicos na manhã desta segunda-feira, 4/7/2022, que reuniram centenas de servidores em Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. Novas atividades de mobilização e protesto já estão sendo debatidas no âmbito da categoria e serão divulgadas e efetivadas ao longo das próximas semanas. Vale, por fim, destacar que, desde o princípio, o movimento grevista ocorreu de maneira ordeira e responsável, garantindo a manutenção de serviços essenciais ao cidadão brasileiro, como o PIX. Veja Mais

Euro cai ao menor valor frente ao dólar em 20 anos

G1 Economia Moeda europeia está próxima da paridade com o dólar pela primeira vez desde sua criação, em 1999. Consumidor usa nota de dez euros para pagar compras em Nice, na França, em imagem de arquivo Eric Gaillard/Reuters O euro caiu, nesta terça-feira (5), ao seu nível mais baixo em relação ao dólar americano desde 2002, devido aos dados econômicos que indicam um crescente risco de recessão na zona do euro. A moeda única europeia caiu em torno de 1% e ficou em US$ 1,03 por euro, seu nível mais baixo desde o final de 2002. A incerteza da guerra na Ucrânia e os problemas com o fornecimento de gás russo que ela gerou pesam muito sobre a moeda europeia. O dólar é ainda mais impulsionado por uma política monetária mais agressiva do Federal Reserve dos EUA (Fed, o Banco Central americano). Deste modo, o euro está próximo da paridade com o dólar pela primeira vez desde sua criação, em 1999. "Crescentes temores de uma recessão fazem o euro cair, enquanto o dólar sobe pela aposta de que o Fed manterá seus aumentos de taxas, agressivamente, para conter a inflação", disse à AFP a especialista Fiona Cincotta, da City Index. "Os dados do PMI [índice Composto de Gerentes de Compras] publicados [nesta terça] na Europa destacaram o risco de uma desaceleração do crescimento no final do segundo trimestre", acrescentou. Em junho, o crescimento da atividade econômica na zona do euro desacelerou, acentuadamente, no setor privado, até atingir seu nível mais baixo em 16 meses, de acordo com o PMI da S&P Global. "Este é um sinal de que as economias estão realmente começando a sentir o aperto da inflação", disseram analistas da OFX. Como resultado, o índice fez o euro afundar ainda mais do que em 2016, quando a crise da dívida europeia e a votação do Brexit levantaram temores de que a União Europeia pudesse explodir. Alto risco A inflação se manterá alta no momento. Os preços da energia continuam subindo, devido a uma greve na Noruega, que limita a produção dos hidrocarbonetos. "Os fortes aumentos do preço do gás e da eletricidade geram um alto risco de que a economia da UE entre em recessão antes do previsto", afirmou Trevor Sikorski, analista da Energy Aspects, em um relatório. Desde o início do ano, o preço do TTF holandês, a referência do gás natural na Europa, subiu quase 150% e, na terça-feira, alcançou 176,01 euros por megawatt/hora. Antes da invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro, estava abaixo dos 100 euros por megawatt/hora. O Banco Central Europeu (BCE) tem pouca margem de manobra, já que um aumento das taxas de juros pode fazer a dívida de alguns países se tornar muito pesada. Neste contexto, qualquer aumento do euro deve ser considerado "como uma recuperação de curto prazo", alertou Fawad Razaqzada, analista da StoneX. Ele teme que, sem uma grande mudança na questão ucraniana, ou do BCE, o euro continue a cair. Desde o início do ano, o euro perdeu 9,4% em relação ao dólar. Veja Mais

Pequenos negócios geram renda de R$ 420 bilhões por ano, diz Sebrae

G1 Economia De acordo com a pesquisa realizada pela entidade, 78% dos MEIs têm o seu negócio como única fonte de renda. Entre os donos de micro e pequenas empresas, esse porcentual é um pouco menor, de 71%. Um levantamento realizado pelo Sebrae e divulgado nesta terça-feira (5) mostra que os pequenos negócios geram uma renda de R$ 420 bilhões por ano. Na conta do estudo realizado pela entidade - batizado de Atlas dos Pequenos Negócios -, estão os Microemprendedores Individuais (MEI) e as microempresas e empresas de pequeno porte. De acordo com a pesquisa do Sebrae, os donos de pequenos negócios têm a seguinte renda: A renda familiar mensal do MEI é R$ 4.180, o que faz com que esse grupo injete R$ 140 bilhões na economia brasileira no ano. Já os donos de microempresas e empresas de pequeno porte têm uma renda renda mensal média familiar é de R$ 10.871, o que faz com que essa população gere R$ 280 bilhões. De acordo com o Sebrae, 78% dos MEIs têm o seu negócio como única fonte de renda. Entre os donos de micro e pequenas empresas, esse porcentual é um pouco menor, de 71%. A pesquisa mostra que 11,5 milhões de empreendedores dependem, exclusivamente, do negócio deles como única fonte de renda. Como abrir um MEI: passo a passo Guia do MEI: saiba como fazer a regularização e a quais benefícios tem direito "Reunindo todo o universo dos pequenos negócios o dado revelado pelo Atlas do Sebrae é que, dentro do universo de 15,3 milhões de empreendedores em atividade no Brasil, existem 11,5 milhões que dependem da sua atividade empresarial como única fonte de renda" destacou a entidade no seu levantamento. Contribuição do MEI sobe para R$ 60,60 com aumento do salário mínimo Crescimento nos últimos anos A pesquisa do Sebrae também mostrou um crescimento acelerado de MEIs desde 2012. Entre 2012 e 2021, o número de formalizações entre os MEIs subiu de 2,6 milhões para 11,3 milhões, um aumento de 323%. No mesmo período, o número de trabalhadores por conta própria no Brasil avançou de de 20,5 milhões para 25,9 milhões, alta de 26%. "Isso significa um crescimento mais de 12 vezes maior entre os MEI se comparado com os donos de negócios que não ser formalizaram", apontou o Sebrae. Veja Mais

Fachin assina nesta terça acordo para que OEA envie observadores durante eleições

G1 Economia O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, assina nesta terça-feira (5), em Washington, nos EUA, um acordo de cooperação com a Organização dos Estados Americanos (OEA) para a presença de uma missão de observadores nas eleições de outubro. A assinatura vai ocorrer durante encontro com o secretário geral da OEA, Luis Almagro. O blog já ouviu de integrantes do TSE que os observadores internacionais podem ajudar a sinalizar que o mundo acompanha o processo eleitoral brasileiro e pode ajudar a coibir arroubos antidemocráticos ou questionamentos à lisura do processo eleitoral. O presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores seguem questionando a segurança das urnas eletrônicas e ele já chegou a ironizar a presença de observadores internacionais. Mesmo assim, Bolsonaro já se mobilizou para evitar que algumas missões venham ao Brasil para acompanhar as eleições de outubro, em especial uma missão da União Europeia. A interlocutores, Fachin afirma que ainda trabalha para a vinda de observadores da União Europeia. Em maio, Fachin afirmou que a meta é que mais de 100 observadores internacionais acompanhem as eleições presidenciais. Assista no vídeo abaixo: Fachin, sobre eleições: Meta é ter mais de 100 observadores internacionais O TSE solicitou em março a presença da missão da OEA. Não é a primeira vez que a organização acompanha pleitos no Brasil. Segundo detalhes do acordo que será assinado nesta terça-feira, os integrantes da missão terão livre acesso a locais de votação em todo o território nacional, poderão acompanhar as instalações de mesas eleitorais, terão acesso aos cadernos eleitorais e ao sistema de contagem para o dia das eleições. Os observadores também vão poder fazer avaliações sobre o sistema de comunicação utilizada para transmitir resultados eleitorais - ponto central das críticas do presidente e seus apoiadores. Os observadores estrangeiros também vão ter acesso completo ao processamento de denúncias que chegarem a respeito do pleito. VÍDEOS: notícias de política Veja Mais

FGTS por calamidade: moradores de municípios atingidos por chuvas em Alagoas poderão sacar até R$ 6.220; veja como fazer

G1 Economia Veja os 28 municípios que estão na lista, prazos e como fazer a solicitação. Ruas em Rio Largo, em Alagoas, alagadas depois das fortes chuvas. Carolina Sanches/TV Gazeta Quem mora em áreas que foram afetadas pelas fortes chuvas que atingiram Alagoas vai poder solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por calamidade. De acordo com a Caixa Econômica Federal, os valores serão disponibilizados para saque após decretos municipais declarando o estado de calamidade e reconhecimento do Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio de portaria ministerial. As 28 cidades alagoanas afetadas são: Atalaia, Branquinha, Cacimbinha, Cajueiro, Capela, Chã Preta, Colônia Leopoldina, Jacuípe, Jundiá, Limoeiro, Maceió, Major Isidoro, Maragogi, Matriz do Camaragibe, Marechal Deodoro, Murici, Paulo Jacinto, Pilar, Porto de Pedras, Quebrangulo, Rio Largo, Santana do Mundaú, São José da Lage, São Luiz do Quintunde, Satuba, Taquarana, União dos Palmares e Viçosa. A partir desta segunda-feira (4), todas as agências da Caixa dos municípios afetados passam a abrir às 9h, uma hora mais cedo, para atender a população. Após a definição, quem teve sua residência afetada poderá realizar o saque do FGTS de forma digital, sem necessidade de ir a uma agência, por meio do aplicativo FGTS, pela opção Saque Digital. É necessário possuir saldo positivo na conta do FGTS e não ter realizado saque pelo mesmo motivo em período inferior a 12 meses. O valor máximo para retirada é de R$ 6.220. Caminhão-agência A Caixa afirmou ainda que está deslocando para as regiões afetadas que um caminhão-agência, e que ele está com chegada prevista para quarta-feira (6). A unidade móvel de atendimento vai funcionar das 8h às 16h para prestar serviços essenciais à população. O caminhão oferece os mesmos serviços de uma agência, como: atendimento aos beneficiários do Auxílio Brasil; atendimento aos beneficiários do Abono Salarial; pagamento do FGTS; concessão de crédito; auxílio na utilização de aplicativos do banco, como CAIXA Tem e app do FGTS, desbloqueio de cartão e senha de contas, dentre outros. A movimentação de dinheiro em espécie estará disponível por meio de caixa eletrônico instalado na unidade. FGTS: quem tem direito, quando pode sacar, qual o rendimento? Entenda FGTS: Veja o passo a passo para consultar o saldo no app Em outros Estados Até o momento, municípios do Amapá, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo foram habilitados com o Saque FGTS por motivo de calamidade. O prazo para pagamentos de alguns deles, no entanto, já expirou. Confira abaixo a lista dos municípios que ainda estão no prazo para o saque: Amapá: Vitória do Jari; Espírito Santo: Bom Jesus do Norte; Minas Gerais: Cataguases, Mateus Leme (Portaria 993), Muriaé e Santo Antônio do Amparo. Pernambuco: Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes, Macaparana, Recife, São José da Coroa Grande e Timbaúba. Paraná: Maripá. Rio de Janeiro: Aperibé (Portaria 1024), Belford Roxo, Mesquita, Nova Iguaçu, Queimados e Santo Antônio de Pádua (Portaria 1053). Santa Catarina: Içara e Tubarão. A lista completa de municípios e os prazos podem ser encontrados neste link. Veja Mais

INSS: entram em vigor novas regras no atendimento presencial

G1 Economia INSS muda regras para atendimento presencial nas agências em todo o Brasil As agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) têm novas regras de atendimento a partir desta segunda-feira (4). As mudanças envolvem horários, agendamento, entrega, validade de documentos, entre outros aspectos. Veja abaixo o que muda, com informações da Agência Brasil. Em março de 2020, o atendimento presencial foi suspenso por causa da pandemia. No fim de 2020, os postos do INSS voltaram a atender o público, mas com marcação prévia. Desde o início de março deste ano, as agências do INSS estão atendendo o público sem a necessidade de agendamento. Além dos pedidos já agendados, as agências do INSS retomaram o chamado atendimento espontâneo, realizado na triagem, no autoatendimento orientado ou em guichê específico para informação ou orientação, sem necessidade de agendamento. Agendamento O agendamento prévio é necessário em quase todas as situações para atendimento nas agências. O segurado poderá agendar a visita no aplicativo Meu INSS ou pelo telefone 135, recebendo uma senha ao chegar à agência no dia e na hora marcados. Os casos mais complexos ou que não possam ser resolvidos de forma remota podem ser agendados na Central 135 ou excepcionalmente nas agências, na modalidade “atendimento específico”. O atendimento específico será autorizado nas seguintes situações: Impossibilidade de informação ou de conclusão do pedido pelos canais remotos; Quando a Central 135 não puder atender à demanda e houver orientação para que o operador mande o interessado a uma agência; Recursos pedidos por empresas; Pedido de contestação de Nexos Técnicos Previdenciários (NTEP); Ciência do cidadão referente à necessidade de inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); Reativação do Benefício de Prestação Continuada (BPC), após atualização do CadÚnico; Horário As agências deverão funcionar por 12 horas diárias, com horário de abertura entre 6h30 e 10h. Já o horário de atendimento ao público deverá começar entre 7h e 8h, com seis horas diárias ininterruptas. O horário da tarde será dedicado a perícias médicas agendadas e outros atendimentos internos. Identificação O segurado deve apresentar documento oficial com foto para entrar na agência. Doentes e pessoas a partir de 60 anos podem apresentar a carteira de identidade, que deve ser aceita mesmo com rasuras. Acompanhante INSS: beneficiários enfrentam longa fila para marcar perícia Apenas segurados com deficiência auditiva terão direito de entrar com acompanhante. Nas demais situações, caberá ao servidor responsável pelo atendimento decidir sobre a presença de mais uma pessoa no recinto. Procuração O portaria dispensa a exigência de procuração nas entregas simples de documentos nas agências do INSS. Mas a procuração (ou algum documento legal que comprove a representação) será pedida caso o representante tiver de se manifestar sobre o cumprimento de alguma exigência. Processos de justificações administrativas Nos processos de justificações administrativas, quando o segurado apresenta testemunhas com valor de prova, a agência deverá fornecer um servidor exclusivo para o atendimento. Ao marcar os depoimentos, o funcionário deverá informar se a testemunha depõe por determinação administrativa ou judicial. Veja Mais

Dólar opera com pequenas variações, negociado acima de R$ 5,30

G1 Economia Na sexta-feira (1), a moeda norte-americana fechou a R$ 5,3206 - maior patamar de fechamento desde 4 de fevereiro. Notas de real e dólar em casa de câmbio no Rio de Janeiro Reuters O dólar opera com pequenas variações nesta segunda-feira (4), em dia de feriado nos EUA, com os investidores monitorando o aumento dos riscos fiscais no Brasil. Às 10h14, a moeda norte-americana caía 0,08%, vendida a R$ 5,3161. Veja mais cotações. Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 1,68%, a R$ 5,3206, maior patamar de fechamento desde 4 de fevereiro. No ano, ainda tem desvalorização de 4,56% frente ao real. LEIA TAMBÉM: Comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro? O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real? Qual o melhor momento para comprar? Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens? o Entenda o que faz o dólar subir ou descer O que está mexendo com os mercados? Nos Estados Unidos, os mercados financeiros não funcionam nesta segunda-feira devido ao feriado do Dia da Independência. Os preços do petróleo eram negociados em alta nesta segunda, com o barril do Brent cotado acima de US$ 113. Já os contratos futuros de minério de ferro fecharam em queda de mais de 5% na China. A divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), na quarta-feira, pode trazer mais pistas sobre o próximo passo da política monetária americana - uma alta de 0,50 ponto ou uma alta de 0,75 ponto. Na sexta-feira, os dados de criação de empregos nos EUA também servirão como um termômetro importante do estágio atual do ciclo de crescimento da economia do país. Na cena doméstica, o foco segue na tramitação da PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições. A PEC foi aprovada no Senado e agora depende do aval da Câmara dos Deputados. Se aprovada, seu impacto nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral. Além de reconhecer um estado de emergência para criar um "voucher caminhoneiro" e de ampliar o Auxílio Brasil e o Auxílio Gás, a PEC --chamada por alguns participantes do mercado como "PEC das bondades" ou "PEC kamikaze"-- foi complementada para incluir a concessão de um benefício destinado a taxistas e ainda um crédito suplementar a programa alimentar. "O resultado é mais uma medida que fragiliza o teto do gasto público e, consequentemente, aumento do risco fiscal do país. Com o aumento do risco fiscal, a tendência de valorização da taxa de câmbio que começou no início de 2022 se reverteu", disseram em nota analistas da Genial Investimentos. PEC 'Kamikaze': por que ela pode prejudicar e não ajudar o bolso do brasileiro Veja Mais

Confira as vagas de emprego disponíveis em Petrolina e Salgueiro nesta segunda-feira (4)

G1 Economia Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco Divulgação/Prefeitura de Aparecida de Goiânia Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta segunda-feira (4) em Petrolina e Salgueiro no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas Disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE Veja Mais

Educação Financeira #200: tudo sobre o Tesouro Direto

G1 Economia Edição especial do podcast traz um Raio X das principais modalidades de investimento, feito para deixar de vez a poupança para trás. O primeiro episódio fala sobre o Tesouro Direto. Em seu 200º episódio, o podcast Educação Financeira traz uma nova série especial para explicar a fundo o que são e como funcionam as principais modalidades de investimento disponíveis no mercado. O primeiro episódio fala sobre o Tesouro Direto. Mais de 60% das aplicações financeiras no Brasil estão na poupança, que há 20 meses perde em rentabilidade para a inflação. Com aplicação nos títulos do Tesouro, é possível fazer o dinheiro render mais e de forma mais segura. Quem explica as possibilidades do Tesouro Direto nesta edição é a Camilla Dolle, chefe de análise de renda fixa da XP Inc. Ouça também nos tocadores Spotify Amazon Apple Podcasts Google Podcasts Castbox Deezer Logo podcast Educação Financeira - matéria Comunicação/Globo O que são podcasts? Podcasts são episódios de programas de áudio distribuídos pela internet e que podem ser apreciados em diversas plataformas — inclusive no g1, no ge.com e no gshow, de modo gratuito. Os conteúdos podem ser ouvidos sob demanda, ou seja, quando e como você quiser! Geralmente, os podcasts costumam abordar um tema específico e de aprofundamento na tentativa de construir um público fiel. Veja Mais

Romaria de carros de boi é retomada em Goiás

G1 Economia Festa do Divino Pai Eterno termina neste domingo (03) e deve reunir 5 milhões de fiéis. Romaria de carros de boi é retomada em Goiás O rangido dos carros de boi anuncia a passagem da romaria pelas estradas do interior de Goiás. Os carreiros seguem com destino à Trindade, capital da fé católica no estado. Depois de dois anos suspensa pela pandemia de covid-19, a maior festa religiosa do estado deve reunir, neste ano, 5 milhões de fiéis. Assista a todos os vídeos do Globo Rural O carro de boi é o símbolo da celebração em louvor ao Divino Pai Eterno. A romaria começou em meados do século 19, quando um casal de lavradores encontrou um medalhão de barro com a imagem da Santíssima Trindade enterrado na beira de um rio. Na época, o carro de boi era o melhor transporte para longas viagens, e era com a ajuda deles que os fiéis chegavam para pedir ou agradecer pelas bênçãos. A festa termina neste domingo (03). Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Vídeos mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Sorveteria usa criatividade e lança sabores inspirados nas festas de São João

G1 Economia Entre sabores estão pipoca, arroz e batata doce, tapioca, bolo de fubá e vinho quente. Sorveteria usa criatividade e lança sabores inspirados nas festas de São João A dona de uma sorveteria mostra que é possível faturar com um produto mesmo num mercado saturado de competidores. Ela cria sabores toda semana, e nesta época de cheiro de quentão no ar, a empresária transformou a loja numa autêntica barraca de São João. A empresária Elisabeth Tayti abriu uma sorveteria em janeiro de 2020. Sabendo que precisaria se diferenciar no concorrido mercado de sorvete, ela criou receitas diferentes. Os sabores festa junina – e julina – são um exemplo. Tem sorvete de pipoca com caramelo salgado, sorvete de batata doce, de abóbora com coco, de vinho quente, de bolo de fubá com goiaba, de churros, de tapioca e de arroz doce. Ela é química industrial, chefe de cozinha, confeiteira, padeira e especialista em segurança alimentar e produz todo o sorvete que vende. A empresária investiu R$ 300 mil em equipamentos e reforma da gelateria. Para fazer o cliente entrar e provar, mesmo no inverno, época em que as vendas caem 50%, oferece desconto: quanto mais frio, maior o desconto. E também tem produtos específicos para a estação, como torta quente de maçã e banana, café, chocolate quente, brownie e taça de sorvete com espumante. No ano passado, a empresária faturou R$ 500 mil - vendeu mais de 20 mil copinhos de sorvete. Tayti Gelateria & Café Alameda dos Jurupis, 1133 - Moema - São Paulo/SP - CEP: 04088-003 E-mail: atendimento@tayti.com.br Site: www.tayti.com.br Telefone/WhatsApp: (11) 97757-1111 Linktree: https://linktr.ee/taytigelateria Instagram: https://www.instagram.com/taytigelateria/ Facebook: https://www.facebook.com/taytigelateria Centro de Tradições Nordestinas (CTN) Rua Jacofer, 615 - Limão, São Paulo/SP - CEP: 02712-070 E-mail: atendimento@ctn.org.br Site: www.ctn.org.br Contato telefônico: (11)3488-9400 / (11)3488-9410 Instagram: https://www.instagram.com/ctnsp/ Facebook: https://www.facebook.com/CTN.SP LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/ctnsp/ Youtube: https://www.youtube.com/user/CTNSAOPAULO Veja Mais

Veja o guia completo para turbinar as vendas nos marketplaces

G1 Economia O shopping virtual é o negócio perfeito para o pequeno empresário conquistar novos consumidores e aumentar o faturamento, mas, para colher bons resultados, é preciso ter estrutura para atender a demanda. Veja o guia completo para turbinar as vendas nos marketplaces O marketplace, ou shopping virtual, pode ser um ótimo canal de vendas para o pequeno empresário conquistar novos consumidores e aumentar o faturamento. Mas, para colher bons resultados, é preciso se destacar da concorrência e ter estrutura para atender a demanda. Na hora de comprar online, quase metade dos consumidores usa esse tipo de plataforma. Por isso, quando vai cadastrar um produto no marketplace, por exemplo, o pequeno empresário precisa lembrar que é uma vitrine. O anúncio precisa ter fotos de qualidade, de preferência com o fundo neutro. Além disso, é preciso fornecer o máximo de informação possível sobre o produto. Quanto mais informação tiver na descrição, maior a chance de vender. Para o especialista Guilherme Lippert, outro desafio do estreante em marketplace é conquistar credibilidade. A dica é buscar o apoio de amigos, parentes, colegas de trabalho e até de clientes que já conhecem o produto. Outras dicas são analisar o conteúdo dos anúncios dos concorrentes, cadastrar os fretes e prazos de entrega para cada região, usar palavras-chaves para o cliente encontrar mais rápido o que procura, ter agilidade para responder as dúvidas de consumidores, explorar mais de um canal de vendas. E, por fim, para dar conta da demanda, é importante manter um bom gerenciamento de estoque. Jozi Belisiario é dona de uma loja online especializada em bonecas pretas. No começo, as vendas eram feitas em feiras e eventos, mas, durante a pandemia, a empresária mudou o foco e apostou nos marketplaces. Hoje, Jozi vende em cinco marketplaces. E lançou a própria loja virtual. Em 2017, ela vendia 5 bonecas por mês, hoje, vende 5 por dia. “Quanto mais bem avaliado você for, quando mais vendas você fizer, mais relevante você fica no marketplace.” Loja Aneesa E-mail: contato@compreaneesa.com Site: www.compreaneesa.com.br Facebook: https://www.facebook.com/compreaneesa/ Instagram: https://www.instagram.com/compreaneesa V4 Company Polo Tecnológico - Av. Teodomiro Porto da Fonseca, 3101 - Edifício PartecGreen - 3º andar - Cristo Rei - São Leopoldo/RS - CEP: 93022-715 Telefone: 0800 608 6249 E-mail: max@v4company.com Site: https://v4company.com/ Facebook: https://www.facebook.com/v4webmarketing Instagram: https://www.instagram.com/v4company/ Veja Mais

Bastos e municípios vizinhos garantem produção de milhões de ovos todos os dias

G1 Economia Centro-Oeste de São Paulo é conhecida como a capital do ovo. Bastos e municípios vizinhos garantem produção de milhões de ovos todos os dias Reprodução/TV TEM Bastos (SP) é o município que mais produz ovos e a produção dentro das granjas não para. Com o passar do tempo, a atividade foi se desenvolvendo, acompanhando uma demanda mais exigente. A importância da região é ainda maior nesse setor quando é levada em conta a produção de municípios vizinhos. Tudo é mecanizado, sem contato com as mãos. Os ovos passam por esteiras, são limpos, selecionados e embalados até chegarem ao consumidor. Com experiência na área de avicultura há mais de 50 anos, Sérgio Kakimoto tem em sua granja cerca de 600 mil galinhas. A produção passa de 1000 caixas de ovos por dia. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 03/07/2022) Bastos e municípios vizinhos garantem produção de milhões de ovos todos os dias A força da avicultura beneficia a economia local e garante renda para famílias. São mais de 2.500 empregos diretos, segundo dados de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No estado de São Paulo, essa força se tornar ainda maior se considerar as cidades ao entorno, que juntas representam mais de 45% da produção paulista. VÍDEOS: veja as reportagens do Nosso Campo Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

Veja os destaques do Globo Rural deste domingo (03/07/2022)

G1 Economia O programa vai mostrar as inovações no cultivo e pesquisa sobre erva-mate. Veja os destaques do Globo Rural deste domingo (03/07/2022) O Globo Rural deste domingo (3) vai mostrar as inovações no cultivo e pesquisa sobre erva-mate. Tem ainda a retomada da romaria dos carros de boi em Goiás, milho, algodão e mais. O programa começa a partir das 8h. Não perca! VÍDEOS: mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

ANP vai intensificar monitoramento das importações de diesel

G1 Economia Segundo a autarquia, o abastecimento está regular em todo o território nacional no momento. Caminhão abastece com diesel em posto de combustíveis Reprodução/RBS TV A Agência Nacional do Petróleo (ANP) publicou nessa sexta-feira (1) o Sobreaviso no Abastecimento nº 02/2022/SDL/ANP, com o objetivo de intensificar o monitoramento das importações de óleo diesel A S10. A medida foi aprovada pela diretoria da agência nessa quinta-feira (30). Preços médios da gasolina e do diesel caem após redução do ICMS e valores recordes em junho Veja perguntas e respostas sobre os preços dos combustíveis no Brasil "A ANP monitora permanentemente o mercado de combustíveis. No momento, o abastecimento está regular em todo o território nacional. O Sobreaviso no Abastecimento visa permitir que o acompanhamento das importações de diesel A S10 seja intensificado, em face da situação geopolítica mundial atual", diz a nota divulgada pela agência. Produtores e distribuidores listados – os mesmos que já constavam no Comunicado de Sobreaviso nº1/SDL/ANP, de 21 de março de 2022 – deverão informar à ANP a relação de todas as importações já contratadas de óleo diesel A S10 ainda não nacionalizadas, discriminando: porto de origem, data de embarque, volume em metros cúbicos, porto de destino no Brasil, data prevista de chegada e terminal (ou base) de armazenamento – sejam operações diretamente com o mercado externo ou por intermédio de terceiro. 'Crise do diesel traz um fenômeno novo, que é o custo do refino', aponta ex-diretor da ANP A autarquia ressalta ainda que devem também ser informadas, caso ocorram, dificuldades de contratação de importação e/ou de navio para importação de óleo diesel A S10 para o Brasil. Neste caso, será necessário descrever detalhadamente as circunstâncias de restrição de importação, localidade e se a restrição é total ou parcial, entre outras informações pertinentes. A ANP também reforça que o envio de novas informações sobre as importações não exclui as obrigações já postas aos agentes relacionados no Comunicado de Sobreaviso nº1/SDL/ANP, de 21 de março de 2022. Todos os distribuidores e produtores relacionados no primeiro comunicado precisarão continuar a enviar dados rotineiramente submetidos. A autarquia ressalta que devem ser informadas, caso ocorram, dificuldades para contratação de importação de óleo diesel. Veja Mais

Preços médios da gasolina e do diesel caem após redução do ICMS e valores recordes em junho, segundo ANP

G1 Economia De acordo com o levantamento da agência, o valor médio do litro do diesel passou de R$ 7,568 para R$ 7,554. Já a gasolina foi de R$ 7,39 para R$ 7,127. Preços da gasolina e do diesel sobem e batem recorde nos postos Marcelo Brandt / G1 Os preços da gasolina e do diesel recuaram nesta semana, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta sexta-feira (1). Os dados refletem o corte do ICMS sobre os combustíveis, adotado em pelo menos 11 estados, e vem depois de uma semana com valores recordes no levantamento. De acordo com o levantamento da ANP, o valor médio do litro do diesel passou de R$ 7,568 para R$ 7,554, queda de 0,18%. O valor mais alto encontrado pela agência foi R$ 8,990. Já o preço médio do litro da gasolina caiu de R$ 7,39 para R$ 7,127, uma diminuição de 3,55%. O valor máximo encontrado nos postos foi R$ 8,890. Na semana passada, os preços do litro do diesel e da gasolina alcançaram os maiores valores nominais pagos pelos consumidores para os combustíveis desde que a ANP passou a fazer levantamento semanal de preços, em 2004. Veja perguntas e respostas sobre os preços dos combustíveis no Brasil IPCA-15: prévia da inflação acelera para 0,69% em junho e segue acima de 12% em 12 meses Os países que têm a gasolina mais cara e a mais barata - e onde o Brasil fica no ranking Já o preço médio do etanol passou de R$ 4,873 para R$ 4,723, uma queda de 3,07%. Apesar da média, o levantamento chegou a encontrar oferta do etanol pelo máximo de R$ 7,890. A ANP coletou preços em mais de 5 mil postos de combustíveis no Brasil. Vale lembrar que o valor final dos preços dos combustíveis nas bombas depende não só dos valores cobrados nas refinarias, mas também de impostos e das margens de lucro de distribuidores e revendedores. Efeito do ICMS A nova pesquisa da ANP contempla parte da redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) adotada por parte dos estados. Pelo menos 11 estados já reduziram a incidência do imposto sobre combustíveis. São eles: São Paulo Rio de Janeiro Minas Gerais Goiás Espírito Santo Santa Catarina Paraná Rio Grande do Sul Rio Grande do Norte Rondônia Alagoas Governo de SP reduz ICMS de combustíveis de 25% para 18% Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, o projeto que limita o ICMS sobre itens como diesel, gasolina, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. Pelo texto aprovado pelo Congresso, esses itens passam a ser classificados como essenciais e indispensáveis, o que impede que os estados cobrem taxa superior à alíquota geral que varia de 17% a 18%, dependendo da localidade. Até então, os combustíveis e outros bens que o projeto beneficia eram considerados supérfluos e pagavam, em alguns estados, até 30% de ICMS. Veja Mais

Ibovespa abre o mês em queda após acumular queda de mais de 10% em junho

G1 Economia Na quinta-feira, o principal índice da bolsa fechou a 98.542 pontos e acumulou queda de 11,50% no mês de junho. Painel da B3 - Bovespa Nelson Almeida/ AFP O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, a B3, abriu em queda nesta sexta-feira (1), depois de acumular um tombo de mais de 10% em junho, com os investidores monitorando o aumento dos riscos fiscais após o Senado aprovar proposta que libera um gasto bilionário às vésperas da eleição. Às 10h35, o Ibovespa caía 0,36%, a 98.184 pontos. Veja mais cotações. Já o dólar opera em alta, acima de R$ 5,30. Na quinta-feira, a Bolsa fechou em queda de 1,08%, a 98.542 pontos. Com o resultado, acumulou um tombo de 11,50% em junho foi de 11,50%, no pior resultado mensal desde março de 2020. Além disso, a bolsa passou a acumular queda de 5,99% no ano. LEIA MAIS: Veja ações com maiores baixas no Ibovespa e as que ainda acumulam alta Os riscos às contas públicas de PEC que turbina gastos sociais a 3 meses da eleição O que está mexendo com os mercados? Na cena local, o Senado aprovou na quinta-feira a PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições. A proposta segue agora para a Câmara dos Deputados. Se aprovada pelos deputados, seu impacto nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral. Veja os principais pontos da PEC que prevê ampliação de gastos a 3 meses das eleições Na agenda de indicadores, o Índice de Preços ao Produtor (IPP), subiu 1,83% em maio. No acumulado em 12 meses, a chamada inflação de “porta de fábrica”, sem impostos e fretes, atingiu 19,15%. Vinte e uma das 24 atividades acompanhadas pelo IPP tiveram aumento de preços em maio. No exterior, o viés era de baixa nos principais mercados acionários diante dos temores de uma recessão global e com a expectativa de uma alta mais agressiva dos juros nos EUA e Europa para frear a inflação desenfreada. A inflação da zona do euro atingiu mais um recorde em junho, chegando a 8,6% em 12 meses, reforçando a expectativa de alta maior dos juros. Os preços do petróleo tinham alta acima de 2% nesta sexta, enquanto que os do minério de ferro e do aço fecharam em queda nos mercados asiáticos. 'PEC das bondades eleitorais', diz Valdo Cruz sobre pacote aprovado no Senado Veja Mais

Quem é Ruja Ignatova, a 'rainha das criptomoedas' na lista dos 10 mais procurados do FBI

G1 Economia Ela é acusada de roubar US$ 4 bilhões (R$ 21 milhões) de vítimas por meio de um golpe de criptomoeda com características de pirâmide financeira. Autoridades dos EUA alertam que Ruja Ignatova pode ter mudado sua aparência desde que desapareceu em 2017 BBC A búlgara Ruja Ignatova, também conhecida como a "criptorainha desaparecida", foi colocada na lista dos dez criminosos mais procurados do FBI, a polícia federal americana. A criminosa, que se acredita ter cerca de 40 anos, é procurada por seu suposto papel em um golpe de criptomoeda conhecido como OneCoin. Autoridades acusam a fugitiva de usar o esquema para fraudar as vítimas em mais de US$ 4 bilhões (mais de R$ 20 bilhões). Ignatova está desaparecida desde 2017, quando as autoridades dos EUA expediram um mandado de prisão contra ela. Em 2014, os criadores da criptomoeda OneCoin começaram a oferecer comissão aos compradores da moeda que conseguissem vendê-la para mais pessoas. Mas os agentes do FBI dizem que a OneCoin não tinha nenhum valor e nunca usou a tecnologia blockchain, comum a outras criptomoedas. Promotores federais alegam que a OneCoin era um esquema de pirâmide disfarçado de criptomoeda. "Ela fez seu esquema no tempo certo, beneficiando-se da especulação frenética dos primeiros dias da criptomoeda", disse Damian Williams, principal promotor federal de Manhattan. O FBI coloca fugitivos na sua lista de mais procurados quando acredita que a população pode ajudar a localizá-los. Um anúncio do FBI publicado na quinta-feira (30/6) oferece uma recompensa de US$ 100 mil (mais de meio milhão de reais) por qualquer informação que leve à prisão de Ignatova. Ela foi indiciada em 2019 por oito crimes, incluindo fraude eletrônica e fraude de valores mobiliários. Ela é a única mulher na lista dos dez mais procurados do FBI. FBI acredita que Ignatova viaje sempre com seguranças armados FBI O jornalista da BBC Jamie Bartlett, que fez um podcast sobre a história de Ignatova e da OneCoin, disse que o anúncio do FBI de quinta-feira aumenta as chances de ela ser pega. "Este é provavelmente a maior novidade no caso desde que Ruja desapareceu em outubro de 2017", diz ele. Bartlett, que investiga o caso há anos, diz que uma das razões pelas quais é tão difícil rastrear Ruja Ignatova é que ela conseguiu sumir com pelo menos US$ 500 milhões (R$ 2,6 bilhões). "Também acreditamos que ela tem documentos de identidade falsos de alta qualidade e mudou sua aparência", acrescenta. Bartlett não descarta a possibilidade de que ela não esteja mais viva. Ignatova foi vista pela última vez embarcando em um voo da Bulgária para a Grécia em 2017. Ela está desaparecida desde então. Uma vítima do OneCoin, a escocesa Jen McAdam, disse à BBC em 2019 que ela e seus amigos e familiares perderam mais de 250 mil euros (R$ 1,3 milhão). Ela conta que tudo começou a partir de uma mensagem de um amigo sobre uma oportunidade de investimento imperdível. Jen McAdam clicou em um link e assistiu a uma palestra online da OneCoin. Por uma hora, ela ouviu atentamente as pessoas falando com entusiasmo sobre essa nova e atraente criptomoeda, e sobre como isso poderia gerar uma fortuna. McAdam disse que levou meses para perceber que tudo não passava de uma farsa. Veja Mais

'Não se priorizou o combate à fome no Brasil', diz representante da FAO no país

G1 Economia Para Rafael Zavala, o problema do país não é de escassez de alimentos como em outras partes do mundo, mas de desigualdade Rafael Zavala afirma que insegurança alimentar no Brasil chegou a 'cifra assustadora' Divulgação/FAO/ONU Para o representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO/ONU) no Brasil, Rafael Zavala, o país deixou de priorizar o combate à fome em nível nacional nos últimos anos, levando a uma "cifra assustadora" de insegurança alimentar em todo seu território. Segundo o Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, conduzido pela Rede PENSSAN e divulgado no início de junho, 33,1 milhões de brasileiros vivem em situação de fome no país. No fim de 2020, eram 19,1 milhões. Recordes no agronegócio e aumento da fome no Brasil: como isso pode acontecer ao mesmo tempo? Em outra pesquisa, do Datafolha, feita na penúltima semana de junho, 1 em cada 4 entrevistados disse que a quantidade de comida disponível em casa era inferior ao necessário para alimentar sua família. "Não se priorizou o combate à fome em nível nacional", disse Rafael Zavala em entrevista à BBC News Brasil. Segundo o mexicano, que ocupa o posto máximo da FAO/ONU no Brasil desde o final de 2018, o problema do Brasil não é de escassez de alimentos como outras partes do mundo, mas sim de desigualdade. Zavala afirma que o país foi protagonista de uma das campanhas mais bem-sucedidas contra a insegurança alimentar do mundo, quando, em 2014, reduziu a proporção de cidadãos que passam fome para 1,7% da população, ou 3,4 milhões de habitantes, e superou o problema da pobreza extrema. No entanto, abandonou nos últimos anos práticas importantes que contribuíram para esse cenário, como investimentos no salário mínimo e na geração de empregos. "O país sabe como fazer para mudar essa situação", diz o mexicano. Zavala concedeu entrevista à BBC News Brasil por ocasião de sua participação nesta quinta-feira (30/06) na Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana, evento da área de segurança internacional idealizado pela Fundação Konrad Adenaur, Delegação da União Europeia e Centro Brasileiro de Relações Internacionais. A seguir, os principais trechos da entrevista: BBC News Brasil - Diversas pesquisas recentes revelaram uma piora significativa na condição da fome no Brasil. Uma delas fala em 33,1 milhões de brasileiros em insegurança alimentar, ou 15,5% da população. Como o senhor avalia a atual situação? Rafael Zavala - O estudo citado mediu o número de pessoas entrevistadas que disseram que, em sua percepção, passaram fome em algum momento. Isso quer dizer que não existem atualmente 33 milhões de pessoas passando fome ao mesmo tempo. Mas, de qualquer maneira, é uma cifra assustadora. Podemos dizer que existem atualmente dois bolsões de pobreza no Brasil: as cidades grandes e as zonas rurais mais afastadas e incomunicáveis, em que uma interrupção do fluxo de abastecimento pode gerar condições de insegurança alimentar grave. Por outro lado, fica muito claro que o Brasil teve uma das experiências mais bem-sucedidas, não só na América Latina mas no mundo, de combate à fome há cerca de 15 ou 20 anos. Ou seja, o país sabe como fazer para mudar essa situação. BBC News Brasil - Qual foi a fórmula utilizada que contribuiu para essa experiência bem-sucedida? Como ela deve ser adaptada para o momento atual? Zavala - Foram seguidas cinco grandes prioridades. A primeira delas foi de combate à fome em todo o país. A segunda e terceira foram o aumento do salário mínimo e o investimento na geração de empregos. Em seguida, se fortaleceu os programas de merenda escolar, cozinhas e restaurantes comunitários. A quinta e última prioridade foi de promoção e inclusão da agricultura familiar nas compras públicas, que implicou em estabilidade para muitas famílias que de outra maneira teriam migrado para os centros urbanos. Desses cinco pontos, somente os dois últimos continuam estáveis atualmente. Não se priorizou o combate à fome em nível nacional nos últimos anos. Manteve-se o investimento em programas de alimentação e promoção de agricultura familiar, mas isso não foi suficiente, como ficou muito claro. A estratégia para o próximo governo, seja ele qual for, precisa ser na direção de priorizar o combate à fome em todo o país, além de continuar com o maior investimento para geração de empregos e fortalecimento de programas de inclusão social. O problema no Brasil e na América Latina não é de disponibilidade de alimentos, mas sim de desigualdade, pobreza e falta de renda. BBC News Brasil - A pandemia de covid-19 piorou a situação? Zavala - Sim, a pandemia deu uma grande sacudida em muitos setores. Quando se decretou o confinamento e as escolas foram fechadas, por exemplo, muitas crianças ficaram sem seu alimento principal do dia. O auxílio emergencial foi um esforço notável, mas não foi suficiente e muitas pessoas passaram fome - calcula-se cerca de 20 milhões no primeiro ano da pandemia. Mas a covid-19 também provocou inflação, que significou preços mais altos de praticamente tudo. Além disso, boa parte da população brasileira se ocupa na economia informal e viu seus ingressos para alimentação diminuírem na pandemia. Elas então passaram a comprar alimentos de menor qualidade, mais ultraprocessados e menos proteína, frutas, e verduras, levando a uma má nutrição. E esse problema se traduz em obesidade. Então um segundo desafio, além da fome, é promover dietas mais saudáveis e ao mesmo tempo garantir que as famílias tenham renda suficiente para poder adquirir uma dieta saudável. Esse é um dos grandes desafios, não só do Brasil, mas da América Latina como um todo. BBC News Brasil - O governo brasileiro poderia ter agido de forma diferente para evitar ou minimizar os impactos da pandemia na insegurança alimentar? Zavala - Posso imaginar que, há cinco anos, o problema da fome estava mais concentrado no Norte e Nordeste do Brasil. Então é possível que tenha havido uma interpretação de que tratava-se apenas de um problema regional. Mas essa realidade mudou e esse tema precisa ser uma prioridade nacional agora. Além disso, a fome não é uma tarefa somente do governo, mas também da sociedade civil, dos governos estaduais e das prefeituras, sobretudo no caso do Brasil, que é o país mais descentralizado da América Latina. O Rio de Janeiro, por exemplo, tem um plano municipal de segurança alimentar que gosto muito, com esquemas de cozinhas econômicas e o Prato Feito, voltado para as populações mais vulneráveis. E esse exemplo não é único. Sou testemunha de programas de restaurantes comunitários e outros esquemas similares em Belo Horizonte, no Distrito Federal e outras cidades que precisam ser melhor promovidos. Mas a única cifra aceitável de fome no Brasil é zero. BBC News Brasil - Ao que mais o senhor atribuiria a piora nos dados? Zavala - Há um contexto global de crise. Dizemos que há geralmente quatro grandes causas por trás da fome: conflitos armados, crise econômica, choque climático e epidemias. As quatro estão acontecendo simultaneamente no mundo hoje. Nos últimos cinco anos, retrocedemos 10 anos em termos de dados de fome. Entre 2016 e 2021, o número de pessoas em situação de insegurança alimentar cresceu 80%. Desses, 72% estão em países com conflito armado e 16% em países com conflito econômico severo. Os demais 12% são causados pelo choque climático, especialmente pelos grandes períodos de secas registrados na África e Ásia. Também é importante mencionar a invasão da Ucrânia pela Rússia, que gerou uma distorção logística global, aumento de preços e inflação. Neste exato momento, 350 navios cargueiros estão atracados no porto de Odessa cheios de grãos e fertilizantes, insumos estratégicos para produzir alimentos, que iriam para todo mundo, mas não estão chegando. O próprio secretário-geral da ONU, António Guterres, admitiu que países como Iêmen, Somália e Sudão do Sul, que dependem da produção de trigo da Ucrânia, podem sofrer de "fome múltipla". BBC News Brasil - Um estudo da Embrapa, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, mostrou que o Brasil é responsável pela alimentação de cerca de 800 milhões de pessoas em todo o mundo com o seu agronegócio. Ao mesmo tempo, a insegurança alimentar não para de crescer. Ao que o senhor atribui essa contradição? Zavala - Ao fato de que o país não tem um problema de disponibilidade de alimentos, mas sim de acesso econômico a eles. O Brasil é conhecido como 'celeiro do mundo' ou 'cesta de pães' do mundo por sua produção de alimentos, em especial de grãos. Mas eu gosto de chamá-lo de 'locomotiva alimentar mundial'. Ou seja, os alimentos já existem, estão disponíveis, mas não são acessíveis para famílias que têm rendas mínimas. A América Latina tem 650 milhões de habitantes e produz comida para alimentar o dobro da população, mas o grande desafio é fazer com que esses alimentos cheguem aos lares. E é por isso que temos que trabalhar pela geração de renda. BBC News Brasil - Em termos de produção agropecuária, quais são os desafios que o Brasil tem pela frente? Zavala - São dois grandes desafios. O primeiro é que o Brasil é uma locomotiva alimentar mundial, mas que utiliza combustível produzido a 12 mil quilômetros de distância. A maior parte dos fertilizantes e dos insumos agrícolas utilizados no país vem da Bielorrússia, Ucrânia, Rússia e norte da África É preciso diminuir essa dependência e investir em um movimento regional, pois países como Argentina e Chile sofrem do mesmo mal. O segundo grande desafio está no fato de que, diferentemente de outras locomotivas alimentares como Estados Unidos, Canadá, Argentina, Índia e China, o Brasil fica muito perto do coração da biodiversidade planetária. Ou seja, o obstáculo é gerar uma estratégia de agricultura verdadeiramente sustentável, com desmatamento zero, para alimentar uma população com fome zero. BBC News Brasil - Houve uma grande repercussão aqui no Brasil quando o país saiu do Mapa Mundial da Fome da ONU em 2014. Onde o país se encontra nesse momento? Zavala - O Mapa da Fome da ONU não existe mais. Ele era baseado nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs), estabelecidos em 2000, que foram substituídos pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - e com a mudança mudamos a forma de comunicar os dados. Mas vale destacar que, se o Mapa ainda existisse, o Brasil estaria dentro no momento atual. Eram listados os países com mais de 5% da população em condição de insegurança alimentar - que é o caso do Brasil hoje. Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/brasil-62004074 Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal! https://www.youtube.com/watch?v=drVYhVgE0o0 https://www.youtube.com/watch?v=OpQPYOKSipY https://www.youtube.com/watch?v=Tj6qzmZHycc Veja Mais

MEIs e pequenas empresas já podem aderir ao Pronampe; veja como pedir o empréstimo

G1 Economia Programa foi criado durante a pandemia e disponibiliza empréstimos a empresas. Para obter o crédito, empresas devem compartilhar seus dados de faturamento com o banco. Geraldo Bubniak/AEN A partir desta quinta-feira (30), micro e pequenas empresas já podem obter a linha de crédito do Pronampe, o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Empréstimo pode ajudar pequenos empresários, mas precisa ser bem planejado; veja dicas O programa, criado em maio de 2020 para ajudar empresários durante a pandemia, se tornou permanente em junho de 2021. Agora, ele foi adaptado e, entre as principais mudanças, incluiu Microempreendedores Individuais (MEIs) e empresas de médio porte. No final de maio, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, um projeto de lei para alterar algumas regras do programa. (Veja abaixo quais foram as principais mudanças) Como pedir o empréstimo O compartilhamento é feito de forma digital, acessando o portal e-CAC, disponível no site da Receita Federal, e clicando em “Autorizar o compartilhamento de dados”. Para obter o empréstimo, os empresários precisam compartilhar com a instituição financeira de sua preferência os dados de faturamento de suas empresas. Assim que realizado o compartilhamento das informações, o empresário estará apto a negociar o empréstimo junto ao banco. Se no momento do compartilhamento de dados, o banco não estiver listado na relação de possíveis destinatários, o empresário deve entrar em contato com a agência bancária e verificar a previsão de adesão ao sistema. A portaria RFB nº 191, publicada nesta quinta-feira (30), estabelece as regras sobre os dados que serão compartilhados. Entenda como o programa funciona: O que é o Pronampe? O Pronampe é um programa que disponibiliza empréstimos para pequenas empresas com juros mais baixos e prazo maior para começar a pagar. Ele foi criado para ajudar empresários a enfrentar a crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus. Governo Federal aumenta o limite para empresas contratarem empréstimos do Pronampe Quais as mudanças com as novas regras? Agora, MEIs podem participar do programa e ter acesso a esse crédito. Antes, esse grupo de empresários não era contemplado; Empresas com receita bruta anual de até R$ 300 milhões também passam a poder participar do Pronampe. Anteriormente, apenas empresas com receita bruta anual de até R$ 4,8 milhões poderiam aderir às linhas de financiamento; O projeto prevê a concessão de crédito garantida pelo FGO até o fim de 2024, a lei atual só previa até o fim de 2021; Empresas contempladas com empréstimos do programa podem demitir funcionários, o que não era permitido pelas regas anteriores; Os agentes financeiros do Pronampe não têm mais a exigência de apresentar certidões de regularidade fiscal, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e outras que poderiam restringir o acesso ao Programa Emergencial de Acesso a Crédito na Modalidade de Garantia (Peac-FGI) e ao Programa de Estímulo ao Crédito (PEC). Quem pode ter acesso ao empréstimo? Microempreendedores Individuais (MEIs); Microempresas com faturamento de até R$ 360 mil por ano; Pequenas empresas com faturamento anual de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões; Empresas de médio porte com faturamento até R$ 300 milhões. Quanto já foi disponibilizado pelo programa? Em 2020, o programa concedeu mais de R$ 37,5 bilhões em empréstimos para cerca de 517 mil empreendedores. Em 2021, o montante chegou a R$ 24,9 bilhões para quase 334 mil empresas. Agora, o governo estima que R$ 50 bilhões possam ser emprestados para os pequenos negócios até 2024. Quais são as regras? A empresa pode pegar empréstimos de até 30% da receita bruta anual registrada em 2019; Para novos negócios, com menos de um ano de funcionamento, o limite do financiamento é de até metade do capital social ou de 30% da média do faturamento mensal; Cada empréstimo tem a garantia, pela União, de até 85% dos recursos. Todas as instituições financeiras públicas e privadas autorizadas a funcionar pelo Banco Central podem operar a linha de crédito; A empresa que optar pelo financiamento precisa manter o número de empregados por até 60 dias após a tomada do crédito. Como é feito o pagamento? O valor poderá ser dividido em até 48 parcelas. A taxa de juros anual máxima será igual à taxa Selic (atualmente em 12,75% ao ano), acrescida de 6%. Em 2020, esse acréscimo era de até 1,25%. O prazo para começar a pagar o empréstimo aumentou para 11 meses. Nas rodadas de 2020, o programa tinha prazo de carência de oito meses. Para que tipo de operação o crédito pode ser usado? O dinheiro pode ser usado para investimentos, como adquirir equipamentos ou realizar reformas, e para despesas operacionais, como salário dos funcionários, pagamento de contas e compra de mercadorias. É proibido o uso dos recursos para distribuição de lucros e dividendos entre os sócios do negócio. Quais as vantagens do Pronampe? O programa é uma oportunidade de oferecer crédito para pequenos empreendedores que não tenham histórico ou nenhuma garantia a oferecer para o banco, na medida em que ele avaliza o pequeno negócio, de acordo com Carlos Melles, presidente do Sebrae. "O Pronampe tem esse poder de garantir o acesso através da garantia do aval. É importante que o empreendedor procure um banco de relacionamento que tenha convênio com o programa e a boa notícia é que muitas instituições financeiras estão credenciadas para isso", afirmou o presidente do Sebrae. Veja Mais

Com 468 vagas, Balcão de Empregos de Presidente Prudente oferece oportunidades de trabalho

G1 Economia Há chances para PCD, pessoas graduadas, para as que estão estudando ou já concluíram o ensino médio, fundamental ou superior, e até mesmo para quem ainda não possui experiência. Com 468 vagas, Balcão de Empregos de Presidente Prudente (SP) oferece oportunidades Arquivo/g1 O Balcão de Empregos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Presidente Prudente (Sedepp) está com 468 vagas disponíveis nesta terça-feira (5). Dentre os postos de trabalho vagos, há oportunidades para pessoas com deficiência, graduadas, para as que ainda estão estudando ou já concluíram o ensino médio, fundamental ou superior, e até mesmo para quem ainda não possui experiência profissional. Agora, o cidadão interessado nas vagas poderá realizar o cadastro do seu currículo on-line, por meio do site Emprega Prudente. Para aqueles que não tiverem acesso à internet, a Sedepp disponibiliza o acesso, assim como, a Câmara Municipal também oferta o serviço nos gabinetes dos vereadores. O Balcão de Empregos da Sedepp está localizado na Rua Marrey Júnior, nº 250, no Jardim Bongiovani. Mais informações pelo telefone (18) 3918-4200. Pedreiro 5 vagas para pedreiro em empresa imobiliária; 2 vagas para pedreiro em construção civil; 4 vagas para pedreiro e ajudante; Secretário 1 vaga para Secretário: agendamentos, auxiliar em vendas, inglês básico, e-mail, Windows; Operador de telemarketing 5 vagas para Operador de telemarketing; 2 vagas para Operador de telemarketing com experiência; 3 vagas para Operador de telemarketing; 1 vaga para Atendente de relacionamento: vaga para a área de televendas; 1 vaga para Operador de telemarketing; 1 vaga para Operador de telemarketing no setor de vendas de consignado; 3 vagas para Consultor de Vendas por Telefone: efetuar vendas de multiprodutos por telefone, negociação, persuasão e boa dicção; 1 vaga para Operadora de Telemarketing Passivo: saber trabalhar em equipe, responsabilidade, flexibilidade para contornar problemas; 1 vaga para Operador de Telemarketing: experiência no setor de transportes será um diferencial; Estoquista 1 vaga para Operador de conveniência: atender e operar uma conveniência com estoque e etc; 1 vaga para Estoquista: necessário experiência na função; 1 vaga para Estoquista: responsável pela gestão de estoque de peças equipamentos rodoviários; 1 vaga para Estoquista: experiência em estoque; Vendedor 1 vaga para Vendedor: necessário exp.na função e ensino médio completo; 1 vaga para Vendedor: necessário conhecimento de construção civil; 1 vaga para Prospector de clientes: necessário de conhecimento office; 1 vaga para Vendas em feiras: ter habilitação, não fumar ou beber bebidas alcoólicas antes ou durante expediente; 1 vaga para Vendedor: atuar com vendas de tratamentos odontológicos; 5 vagas para Consultor de Vendas de Imóveis; 1 vaga para Supervisor de vendas: necessário ensino superior completo e experiência comprovada em CTPS; 1 vaga para Vendedor: área de vendas; 2 vagas para Supervisor Comercial: responsável por realizar vendas, prospecção de novos clientes e criar um time próprio de vendedores; 1 vaga para Supervisor de vendas: necessário ensino superior completo e experiência comprovada em CTPS; 1 vaga para Vendedor : atuar no ramo de vendas internas e externas com disponibilidade para viagens na região; 2 vagas para Vendedor: experiência em vendas de produtos naturais, farmacêuticos ou de alimentos será um diferencial; 1 vaga para Vendedor: vendedor de peças; 2 vagas para Vendedor: vendedor(a) de crédito consignado e crédito pessoal; 4 vagas para Vendedor externo: vaga disponível pra Vendedores Energia solar, que tenha empresa MEI aberta; 2 vagas para Vendedor de Crédito Consignado: venda de crédito consignado por telefone; 1 vaga para Vendedora: abordar e atender clientes identificando os desejos e necessidades e realizar troca de produtos; 4 vagas para Vendedor Externo: atendimento a empresas comercializando planos e Internet e telefonia Fixa; 1 vaga para Vendedor: vendas interna e externa; 1 vaga para Vendedor: necessária experiência na função; 2 vagas para Treinando de Corretor de Seguros (Consultor Comercial Externo): A atividade de treinando de Corretor de Seguros é semelhante a de um consultor comercial externo; 1 vaga para Vendedora roupas e calçados loja feminina: desejável experiência e gosto por moda feminina e venda com metas; 1 vaga para Vendedor (a): atendimento por telefone, fechamento de vendas, digitação do pedido, e liberação pelo sistema; 1 vaga para vendedor externo: realizar vendas de álbuns de formaturas; 3 vagas para Vendas de Consórcios: vendas de consócios externos; 1 vaga para vendedor externo: realizar vendas em estabelecimentos comercias que atuam com produtos alimentícios; 1 vaga para Vendedor: atendimento para aluguel de trajes; 1 vaga para Vendedor: saber negociar e adequar a linguagem para uma boa iniciativa; 1 vaga para Consultora de Vendas : ter disponibilidade de horário, gostar de vendas e ser proativa; 2 vagas para Consultor comercial (software); 2 vagas para Vendedor Projetista: experiência com vendas, habilidade em Promob, conhecimento em design de interiores e móveis planejados; 1 vaga para Vendedor Interno: preferencial de conhecimento de peças linha diesel; 1 vaga para Vendedor: necessária experiência na área de vendedor; 3 vagas para Vendedor: oportunidade de Vendedor Técnico para Presidente Venceslau (SP); 4 vagas para Consultor de Vendas Externo: contatar potenciais clientes , leads e prospects, acompanhar pedidos através de sistemas internos, acompanhar cliente em possíveis pós-venda direcionando para as equipes responsáveis, trabalho de vendas externas, PAP (porta a porta); 1 vaga para Vendedor Interno: venda de serviços de transporte, montar planejamento e estratégia de vendas, contatar clientes, orientar e fechar contratos; 1 vaga para Treinando de Corretor de Seguros (Consultor Comercial Externo); Repositor 2 vagas para Repositor: fazer atendimento, reposição e abastecimento de mercadorias, separar pedidos; Auxiliar Geral 6 vagas para Auxiliar geral: é necessário disponibilidade de horário para viagens e ficar em alojamentos; 1 vaga para Assessor de operação: necessário exp. em serviços gerais; 12 vagas para Operador de serviços: necessário CNH A/B, disp. para viagens e aptidão para serv. gerais; 2 vagas para Auxiliar Geral: auxiliar geral para associação; 1 vaga para Auxiliar Geral: motorista com categoria B e coletor de materiais recicláveis; 3 vagas para Auxiliar Geral: auxiliar geral em empresa de telecomunicação; 1 vaga para Auxiliar Geral; 3 vagas para Auxiliar de Serviços Gerais (complexo aquático): limpeza do complexo aquático e as demais dependências, limpar e tratar todas as piscinas; 1 vaga para auxiliar de salgado: saber usar as fritadeiras elétricas, tachos de frituras e demais equipamentos usados para confecção; 1 vaga para Monitor em comunidade terapêutica: necessário experiência em área de manutenção; 2 vagas para Auxiliar de serviços lavador: necessário CNH categoria B; Motorista 2 vagas para Motorista Entregador: vaga para motorista entregador para a região do Oeste Paulista; 10 vagas para Motorista de Caçamba Truck: é necessário CNH D com EAR e disponibilidade de horário para viagens e ficar em alojamentos; 1 vaga para Motorista: necessário exp. e CNH A/D; 1 vaga para Motorista: é necessário exp. na função e ensino fundamental completo; 1 vaga para Motorista Entregador; 1 vaga para Motorista: motorista de CNH D; 1 vaga para Motorista Carreteiro: necessário experiência na função, CNH A/D e curso MOPP; 3 vagas para Caminhoneiro: a vaga será para manusear caminhões com exigência de CNH E 1 vaga para Motorista entregador: necessário experiência na função; 8 vagas para MOTORISTA: necessário CNH D, EAR na Carteira de habilitação e disponibilidade para ficar em alojamento; 1 vaga para Motorista Lubrificador: necessário CNH D e disponibilidade para ficar em alojamento; 2 vagas para Motorista: motorista para trabalhar com coleta de mercadorias; 1 vaga para Motorista: transporte de cargas; 3 vagas para Motorista: dirigir caminhão; 1 vaga para Motorista Entregador : realizar entregas/coletas expressas na região de Presidente Prudente (SP), horário comercial de segunda-feira à sexta-feira; Operador de Caixa 1 vaga para Operador de Caixa: necessário exp. na função; 1 vaga para Operador de Caixa: operador de caixa para mini mercado; 1 vaga para Operador de Caixa: não precisa de experiência na função; 1 vaga para Operador de Caixa: operador de caixa em loja; 1 vaga para Operador de Caixa: necessário experiência na função; 2 vagas para Operadora de Caixa: atendimento ao cliente, registro de vendas, receber e conferir numerários; Mecânico 2 vagas para Mecânico: necessário CNH D, exp. de manutenção de veículos pesados e preferência por curso de mecânica; 1 vaga para Mecânico de Motor e Suspensão: mecânico de motor, suspensão e injeção eletrônica; 1 vaga para Mecânico: vaga para mecânico geral em uma transportadora; 1 vaga para Mecânico de Carros e Vans: realizar serviços de revisão mecânica; 2 vagas para Mecânico Diesel (Linha Amarela): necessário experiência e disponibilidade para ficar em alojamento; 1 vaga para Mecânico de Autos Leve: mecânico de autos leve com experiência; 1 vaga para Mecânico Automotivo Linha Leve: com experiência em injeção eletrônica; 1 vaga para Mecânico/Soldador: empresa no setor de peças e serviços de implementos rodoviários, experiência de 6 meses comprovada; Auxiliar de Produção 1 vaga para Auxiliar de Produção: possuir condução própria será diferencial; 2 vagas para Auxiliar de Produção: desejável experiência na indústria dos alimentos; 1 vaga para Auxiliar de Produção: necessário exp. na função; 5 vagas para Ajudante de Produção: auxiliar nas atividades operacionais na área industrial; 4 vagas para Auxiliar de Produção: ter disponibilidade de horários para trabalhar em turnos, vontade de aprender e comprometimento; 2 vagas para Auxiliar de Controle de Qualidade: ter disponibilidade de horários para trabalhar em turnos, atenção, disciplina e comprometimento; 4 vagas para Auxiliar de Produção: auxiliar de produção em frigorifico; 1 vaga para Descarnador: manuseio do couro que vem pelo transporte aéreo junto com outro trabalhador e joga dentro da máquina; 1 vaga para Ajudante de Estrutura Metálica: ter no mínimo 20 anos, morar em Presidente Prudente (SP), ensino fundamental completo e experiência no ramo de metalúrgica; Operador de empilhadeira 2 vagas para Operador de Empilhadeira: descarregar materiais e mercadorias dos veículos que chegam à instalação e empilhá-los nos locais designados, localizar e transferir lotes de produtos para paletes ou caixotes de armazenamento ou remessa .Além da organização, atenção e agilidade, também é importante que um operador de empilhadeira saiba trabalhar em equipe, trabalhar bem sob pressão e, preferencialmente, esteja familiarizado com as funções que irá executar; 1 vaga para Operador de Empilhadeira: curso de Operador de Empilhadeira e experiência na função; Operador de Máquinas 1 vaga para Operador de Máquinas: operador de máquina seccionadora, coladela de borda e máquina de furação; Soldador 1 vaga para Soldador: necessário curso e exp. na função; 2 vagas para Soldador Automotivo: necessário experiência e disponibilidade para ficar em alojamento; 1 vaga para Instalador de Painel: experiência em serralheria e solda, esticar lona, instalação de toldos, fachadas; Eletricista 1 vaga para Eletricista: eletricista no setor industrial; 2 vagas para Eletricista: desejável cursos NR10 e NR35; Auxiliar de limpeza 1 vaga para Auxiliar de Limpeza: auxiliar de limpeza em restaurante; 2 vagas para Limpador de Extintor: necessário exp. na função; 1 vaga para Arrumadeira: necessário exp. nas áreas afins; 1 vaga para Auxiliar de Limpeza: necessário ensino fundamental completo e exp. na função; 1 vaga para Auxiliar de Limpeza: experiência com limpeza de ambientes, pisos, vidros, pátios e banheiros; 2 vagas para Auxiliar de Limpeza: limpeza em geral; 1 vaga para Auxiliar de Limpeza.: experiência em setor hospitalar será um diferencial; 1 vaga para Auxiliar de Limpeza: segunda a sexta-feira; 1 vaga para Faxineiro: horário de trabalho das 14:00 as 22:20, escala 5x1, salário, vale refeição; Auxiliar Administrativo 1 vaga para Auxiliar Administrativo: necessário exp. no setor financeiro e conhecimento de word e excel; 1 vaga para Assistente de Contabilidade: lançamento e conciliação, apuração de impostos; conhecimento em sped contábil, dirf e dctf; 1 vaga para Auxiliar Administrativo: para auxiliar em todas as funções no escritório da empresa; 1 vaga para Auxiliar Administrativo: necessário exp. e ensino médio completo; 1 vaga para Auxiliar Administrativo: vaga para auxiliar administrativo, necessário experiência na função; 1 vaga para Auxiliar Administrativo: necessário experiência na função e conhecimento de pacote office; 1 vaga para Auxiliar Administrativo: conferência de notas e boletos, admissão e demissão de funcionários, controle de ponto, financeiro; 1 vaga para Auxiliar Administrativo: necessário exp. em escritório; 2 vagas para Financeiro: fluxo de caixa, contas a pagar/receber, alimentação de planilhas e software; 1 vaga para Assistente Administrativo PCD: realizar atividades de apoio ao RH como digitação de documentos e lançamento de notas fiscais; 1 vaga para Auxiliar Administrativo: boa comunicação, flexibilidade para mudanças, excel básico; 1 vaga para Auxiliar Administrativo/Faturamento: setor de faturamento, com amplo conhecimento em faturamento nota fiscal eletrônica (CFOP e Natureza de Operação)rotinas contas a receber, atendimento ao publico saber sobre escrita fiscal será um diferencial; Balconista 2 vagas para Balconista: atendente de loja no ramo de calçados. Necessário experiência. Loja em shopping center; Recepcionista 1 vaga para Recepcionista/Mensageira: recepção de hóspedes, controle de estoque de bebidas, serviços de atendimento em geral; 3 vagas para Recepcionista: senso de organização; comunicar-se de maneira clara; conhecimentos de informática; Auxiliar de Cozinha 1 vaga para Pizzaiolo(a): bom rel. em equipe, experiência na função, disp. de horário; 1 vaga para Auxiliar de Cozinha: auxiliar de cozinha em clínica; 1 vaga para Auxiliar de Cozinha : experiência em cozinha; 1 vaga para Auxiliar de Cozinha: auxiliar de cozinha em uma sorveteria; 5 vagas para Atendente de Lanchonete: atendente das 15:30 às 23:50, experiência na função, maior de idade e que tem condução própria; 1 vaga para Auxiliar de Cozinha: auxiliar de coxinha em empresa de delivery; 1 vaga para Auxiliar de Cozinha: auxiliar na preparação de alimentos , embalagem e limpeza da coxinha; 1 vaga para Auxiliar de Cozinha: preparação e montagem de saladas, legumes e sobremesas. Recolher e lavar utensílios; 1 vaga para Cozinheiro e Auxiliar de Cozinha: que tenha experiência na área e disponibilidade para trabalhar em dois turnos (almoço e janta); Administração Comercial 1 vaga para Administrativo Comercial: atuar com as rotinas internas do setor Comércio Exterior. Necessário espanhol intermediário; Administração 1 vaga para Analista de Estoque: realizar o planejamento adequado do armazenamento dos produtos, integridade e segurança; 1 vaga para Gerente de Restaurante: responsável pelo planejamento, organização e controle das atividades operacionais e administrativas; Marketing 1 vaga para Estágio Trade Marketing: auxiliar nas rotinas do setor Trade Marketing; 1 vaga para Marketing: gerir o marketing da empresa. Redes sociais. Elaboração de conteúdos. 40h semanais; Armador de Ferragens 2 vagas para Armador de Ferragens: necessário ensino fundamental completo e exp. na função; Ajudante de Motorista 1 vaga para Ajudante de Entregas: ajudante de entregas, necessário ensino fundamental e experiência na função; 1 vaga para Transporte de Carga: ajudante de motorista; Atendente 1 vaga para Atendente de Restaurante: necessário ensino médio completo e exp. na função; 4 vagas para Atendente: atendente para período noturno, com condução própria; 1 vaga para Atendente : atendimento ao cliente; 1 vaga para Atendente: controlar a entrada e saída de promotores, colaboradores e visitantes. Atendimento em geral; Servente de Pedreiro 2 vagas para Servente de Pedreiro: Vagas de servente de pedreiro para construção civil; 2 vagas para Servente de Pedreiro: Servente de pedreiro para construção civil; 1 vaga para Servente de Pedreiro: Servente de pedreiro; Fiscal de Prevenção de Perdas 1 vaga para Fiscal de Prevenção de Perdas: Acompanhar a movimentação de mercadorias, veículos e pessoas; Porteiro 1 vaga para Porteiro: necessário experiência na função; Arrumador 3 vagas para Arrumador: carregar carga para transporte; Farmacêutico 1 vaga para Farmacêutico: necessário exp. na função e ensino superior na área; Padeiro 1 vaga para Padeiro de Conveniência; 1 vaga para Padeiro: Padeiro para padaria; Tratorista 2 vagas para Operador de Trator (com grade): necessário CNH no mínimo C e total disponibilidade para ficar em alojamento; Operador de loja 1 vaga para Operador de Loja: vaga para operador de loja; 2 vagas para Operador de Loja: horário de trabalho das 14h00 às 22h20. Não necessita experiência. Precisa residir em Prudente; 2 vagas para Fiscal de Piso: Atua na prevenção de perdas assegurar a redução das perdas, furtos e descartes irregulares de produtos em todos os setores da loja. Acompanhar abertura e fechamento de loja, fiscaliza a entrada, saída e presta atendimento ao cliente; 6 vagas para Repositor: Organizar, repõe, conserva e precifica os produtos de um estabelecimento. Sua tarefa também é controlar os níveis de estoque, controlar a validade dos produtos expostos e alocados no depósito, entre outras; 1° Emprego 1 vaga para Aprendiz Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos: Auxiliar nas rotinas do setor Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos; 3 vagas para Aprendiz Armazenagem MPE: Auxiliar nas rotinas do setor Armazenagem de Matérias Primas e Embalagens; 3 vagas para Analista de Coletas de Dados Externos: coleta de insumos elétricos ( identificação de iluminação); 1 vaga para Estágio de Estudantes: estudantes de ciências contábeis até o sexto termo para digitação de documentos; Auxiliar de Eletrotécnico 1 vaga para Ajudante ou Auxiliar Eletrotécnico para equipamentos eletrônicos e mecânicos: para início imediato, com CNH, sexo masculino, não fumantes, com aptidão para manutenção; Cozinheiro 1 vaga para Cozinheira: vaga para cozinheira; 1 vaga para Auxiliar de sushiman: Ter disponível de horário, meio de locomoção; 1 vaga para Cozinheiro: Disponibilidade de horário, ter meio de locomoção; Auxiliar de Manutenção 2 vagas para Auxiliar de Manutenção: Serviços de manutenção geral, foca em auxiliar elétrica-mecânica; 1 vaga para Assistente de manutenção predial : Com conhecimento em jardinagem; 1 vaga para Ajudante de manutenção de mecânica e elétrica: Não é necessário experiência na função. Ter CNH será um diferencial; 1 vaga para Auxiliar de Manutenção Junior : Cuidar da manutenção e organização do hotel , envolvendo hidráulica, elétrica e ar condicionado; 2 vagas para Auxiliar de Manutenção: Desejável manutenção de Ar Condicionado, possuir carteira de habilitação A/B; Mecânico de Manutenção 1 vaga para Oficial de manutenção: Necessário exp. na área de manutenção; 5 vagas para Mecânico de Caminhão: Executar manutenção mecânica em veículos, máquinas e equipamentos; 2 vagas para Mecânico: Experiência com manutenção de mecânica a diesel; 1 vaga para Mecânico de linha pesada (caminhões e ônibus): Realizar serviços de revisão de freios e molejos, serviços de motor, caixa de cambio e diferencial; 1 vaga para Mecânico de autos leve: mecânico de autos leve com experiência; Serralheiro 1 vaga para Serralheiro: Necessário exp. na função; 3 vagas para Serralheiro: Necessário exp. na área industrial; Operador de Pá Carregadeira 2 vagas para operador de pá carregadeira: Necessário CNH no mínimo C e total disponibilidade para ficar em alojamento; Operador de Escavadeira 1 vaga para Operador de escavadeira e pá carregadeira: Necessário exp. na função; 1 vaga para Operador de escavadeira: Operador de empilhadeira; 2 vagas para operador de escavadeira hidráulica: Necessário CNH no mínimo C e total disponibilidade para ficar em alojamento; Enfermagem 1 vaga para Técnico de enfermagem: Necessário formação em enfermagem do trabalho; Borracheiro 3 vagas para Borracharia: Executar trabalhos na borracharia, desmontar consertar e montar pneus usando ferramentas; Jardineiro 1 vaga para Jardineiro: Jardineiro para sítio, não é necessário morar nele; 1 vaga para Jardineiro: Necessário exp. na função; 1 vaga para Auxiliar de Campo - Jardinagem: Varrer, rastelar, plantar, podar, irrigar, aplicar veneno (manutenção geral). Conhecimentos em manutenção de Jardins; uso de equipamentos como roçadeira, podadores e aplicação de defensivos agrícolas; Auxiliar de Contabilidade 1 vaga para Auxiliar de contabilidade: Conhecimento contábil em geral, lucro real, balanço e demonstrações financeiras; 1 vaga para Assistente de controladoria júnior: Assistente no setor financeiro. Necessário ensino superior; 1 vaga para Auxiliar de contabilidade: setor de tesouraria; Técnico Segurança do Trabalho 1 vaga para Técnico de segurança do trabalho: Necessário curso técnico; Camareira 2 vagas para Vaga para camareira: Desempenhar serviços de higienização de apartamentos, áreas comuns e auxiliares de lavanderia; Conferente 2 vagas para Conferente de Cargas: conferente de produtos em caixa, para ser transportado nos caminhões; 1 vaga para Conferente de Cargas: Carga e descarga de veículos, conferencia de mercadorias, organização/ limpeza do terminal de cargas; Auxiliar de Laboratório 1 vaga para Estágio Garantia da Qualidade: Auxiliar nas rotinas do setor Garantia da Qualidade; Carpinteiro 1 vaga para Carpinteiro: Empresa no setor de peças e serviços de implementos rodoviários; Operador de Caldeira 1 vaga para Operador de caldeira: Necessário curso de operação de caldeira; 1 vaga para Operador de Caldeira: Realizar atividades de operação de campo de caldeiras, equipamentos e acessórios; Refiladora 2 vagas para Faqueiro: O funcionário tem por atribuição a retirar as partes estragadas das extremidades dos couros seco; Vigia 2 vagas para Vigia Noturno: Realizar atividades de vigilância em obra de área rural, Contrato de trabalho por tempo determinado; Auxilar Escrita Fiscal 1 vaga para Auxiliar de escrituração fiscal: Auxiliar de escrituração fiscal em escritório de contabilidade; PCD 1 vaga para Vaga para PCD: Não é necessário experiência em trabalho; 1 vaga para PCD; Costureira 2 vagas para Costureira: Confecção de cortinas e almofadas; 1 vaga para Costureira: costureira com pratica em consertos de roupas; Açougueiro 9 vagas para Açougueiro: Açougueiro; 1 vaga para Açougueiro: Açougueiro em mini mercado; 1 vaga para Açougueiro: que saiba desossa carne e que faça produção; Auxiliar de Açougueiro 10 vagas para Auxiliar de açougueiro: Auxiliar de açougue em mercado; 1 vaga para Auxiliar de açougueiro: Vaga para auxiliar de açougueiro em mini mercado; Telemarketing 4 vagas para Auxiliar de telemarketing : Fazer cobrança na de veículos em atraso; 1 vaga para operador de telemarketing: realizar ligações para agendar avaliação; 3 vagas para Operador de Telemarketing: Desempenhar atividade de vendas de produtos por Telefone, necessário boa dicção, negociação, persuasão, boa leitura, gostar de vendas, seguir script de vendas, atividade de segunda a sexta feira; Técnico de Rede de Fibra Ópticas 2 vagas para Técnico Em Instalação De Fibra Óptica E Tv Por Assinatura: Necessário Experiência em Instalação/ Manutenção e Ativação de rede internet e TV por Assinatura, Fibra óptica e cabo coaxial, Habilitação A/B, desejável curso NR 10 - NR 35; Cabeleireira 1 vaga para Cabeleireiro: Experiência na Função; Marceneiro 1 vaga para marceneiro: ser organizado, saber plano de corte, bom acabamento e montador; Mecânico Industrial 1 vaga para Mecânico de manutenção industrial: Necessário experiência na função e curso do SENAI; 1 vaga para Mecânico de autos leve: mecânico de autos leve com experiência; Auxiliar de informática 1 vaga para Auxiliar de informática: Necessário de cursos profissionalizantes na área; Auxiliar de Mecânico 1 vaga para torneiro mecânico: torneiro mecânico que tenha pelo menos uma noção de torno e solda; 1 vaga para auxiliar de mecânico: experiência na área; 1 vaga para auxiliar mecânico automotivo: necessário experiência e disponibilidade para ficar em alojamento; 1 vaga para Mecânico de autos leve: mecânico de autos leve com experiência; 1 vaga para auxiliar geral (auxiliar mecânico): Estamos contratando, auxiliar de mecânico, que tenha interesse de aprender e que seja responsável; Operador de Rolo 2 vagas para operador de rolo: é necessário CNH D e disponibilidade de horário para viagens e ficar em alojamentos; 3 vagas para operador de rolo (pé de carneiro) : necessário CNH no mínimo C e total disponibilidade para ficar em alojamento; Eletricista Automotivo 3 vagas para Eletricista Automotivo: Realizar manutenção elétrica em veículos, tratores, caminhão e Maquinas agrícola; 1 vaga para Eletricista de carros e caminhões: saber realizar serviços de diagnose eletrônica e correções elétricas/eletrônicas; 1 vaga para eletricista automotivo: necessário experiência e disponibilidade para ficar em alojamento; 1 vaga para eletricista automotivo linha leve : com experiência em injeção eletrônica; Mecânico Bombista 1 vaga para Mecânico bombista: Mecânico bombista para oficina de caminhões; Bombista 1 vaga para Bombista: Bombista para oficina de caminhões; Auxiliar de Cobrança 2 vagas para Auxiliar de cobrança: Auxiliar de cobrança e crédito. Necessário ensino médio completo e experiência na função; Analista de Laboratório 1 vaga para Analista de Laboratório: Realizar análises físico-químicas, inspeções de processos e produto acabado, coleta de materiais; 1 vaga para Analista de laboratório: Analista de laboratório; Gestor de Projetos 1 vaga para Gestor de projetos: Gestor de projetos para ONG; E-commerce 2 vagas para E-commerce: E-commerce para empresa do ramo vestuário; 1 vaga para Analista de E-commerce: Auxiliar na manutenção de cadastros em marketplaces; Fonoaudióloga 1 vaga para Fonoaudióloga: Fonoaudióloga para clínica, necessário ensino superior completo e experiência na função; Analista de T.I. 1 vaga para Analista de T.I.: Analista de T.I. Necessário formação e experiência na área; 1 vaga para Estagiário em Informática ou TI: Monitorar Inversores de Energia Solar por Aplicativo. Necessário CNH A. Carga horária 04h; 1 vaga para Auxiliar de Suporte técnico (T.I): Dar suporte a colaboradores no setor de infraestrutura, manutenção e atualização de softwares e hardware; 1 vaga para Analista de suporte: Suporte ao usuário; Manutenção corretiva e preventiva de hardware, software, infraestrutura de TI; Auxiliar de Recursos Humanos 1 vaga para Auxiliar de RH: Auxiliar de recursos humanos, necessário exp. na função; 1 vaga para Auxiliar de RH: Auxiliar em todos os processos concernentes aos subsistemas de RH; Manicure 1 vaga para Manicure: Experiência na Função; Projetista elétrico 1 vaga para Projetista elétrico: Necessário exp. na função; Auxiliar de Padeiro 1 vaga para Auxiliar de padeiro: Auxiliar de padeiro; Aprendiz 1 vaga para Aprendiz de auxiliar administrativo: Aprendiz de auxiliar administrativo. Necessário ter entre 18 a 22 anos; Terapeuta Ocupacional 2 vagas para Terapeuta ocupacional: Terapeuta para clínica; Tapeceiro 2 vagas para Costureira: Confecção de cortinas e almofadas; 1 vaga para Tapeceiro: Fazer reformas de estofados; Instalador de Cortinas 2 vagas para Costureira: Confecção de cortinas e almofadas; 1 vaga para Instalador de Cortinas: Colocação de cortinas no lugar escolhido pelo cliente; Coordenador de Logística 1 vaga para Coordenador de logística: necessário conhecimento de sistemas de gestão de armazéns e controle de estoque; 1 vaga para Coordenador de logística: necessário conhecimento de sistemas de gestão de armazéns e controle de estoque; Coordenador 1 vaga para Executivo de Contas; Técnico de Manutenção 1 vaga para Técnico de robô: Requisitos: Formação técnica e/ou superior em (automação e controle, elétrica e/ou mecânica), experiência na função. Responsabilidades: Seu dia a dia será muito dinâmico, atuará na linha de frente com nossos clientes, realizando atendimento para orientar quanto às especificações técnicas dos produto/serviço. Irá prestar suporte e aplicar treinamentos quanto as funcionalidades. Acompanhar os pedidos dos clientes, a fim de garantir a qualidade do serviço dentro das especificações técnicas; Representante Comercial 3 vagas para Vagas de Representante comercial : Vendas de energia solar, remunerada + comissão de vendas, possuir condução própria acima de 20 anos; Operador de Motoniveladora 2 vagas para operador de motoniveladora: Necessário CNH no mínimo C e total disponibilidade para ficar em alojamento; Lubrificador 1 vaga para Lubrificador: Necessário experiência e disponibilidade para ficar em alojamento; VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região. Veja Mais

Zé Gotinha, Dollynho e Lu da Magalu estão entre os 10 maiores mascotes de marcas no Brasil; veja lista

G1 Economia Votação para escolher campeão é aberta ao público. A premiação Top 10 Brand Personas 2022 da iBest vai anunciar vencedor em novembro. Veja os 10 finalistas de brand personas do Brasil em 2022 no iBest Divulgação Os personagens Zé Gotinha, Lu da Magalu e Dollynho estão entre as 10 maiores mascotes de marcas no Brasil. O trio concorre a uma premiação com 10 finalistas, que disputam o título de melhor "brand persona", no termo em inglês. (Veja a lista completa abaixo) A brand persona ou a "persona" de uma marca traduz os valores da marca em um personagem. Ou seja, simboliza como ela é imaginada como um ser humano, com sentimentos, emoções, estilo, ideias e mudanças de comportamento. Veja os 10 finalistas Baianinho da Casas Bahia Dai da Dailus Dollynho da Dolly Lu da Magalu Lektrek da Sadia Nat da Natura Pinguim do Ponto Sam da Samsung Tortuguita da Arcor Zé Gotinha O objetivo do prêmio Top 10 Brand Personas 2022 da iBest é reconhecer quais são as melhores e mais relevantes iniciativas nacionais. A votação para escolher o campeão é aberta ao público. A iBest vai premiar ainda participantes em outras 87 categorias e os vencedores serão anunciados em novembro. A seleção dos melhores do Brasil é feita com o apoio de um algoritmo do iBest que procura, quantifica e compara a relevância digital de cada iniciativa. Para chegar aos 10 finalistas, a organização analisou métricas de redes sociais, sites, aplicativos e realizou uma votação prévia. Veja Mais

Inflação do Brasil está entre as mais altas do mundo, aponta OCDE; veja comparativo

G1 Economia Na conjunto de países do grupo G20, taxa anual atingiu 8,8% em maio, contra 11,7% no Brasil. Entre as grandes economias, apenas Turquia, Argentina e Rússia também possuem inflação acima de 10% ao ano. Posto de combustível no bairro do Jaguaré, zona oeste de São Paulo. ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Novo relatório divulgado pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) mostra que a inflação do Brasil segue entre as maiores do mundo e bem acima da média das grandes economias do mundo. No G20 – grupo dos países mais ricos –, o Brasil está atrás só da Turquia, Argentina e Rússia. Na média dos países do G20, a inflação em 12 meses atingiu 8,8% em maio, contra 8,5% em abril. No grupo dos países do G7, a taxa avançou para 7,5%, ante 7,1% no mês anterior. No Brasil, a inflação no acumulado em 12 meses desacelerou em maio, mas ainda atingiu 11,7%. Economia global crescerá 5 vezes mais que Brasil em 2022, diz OCDE Guedes acusa França e Bélgica de retardarem ingresso do Brasil na OCDE No conjunto dos 38 países que fazem parte da OCDE, a inflação ao consumidor chegou a 9,6% em maio, atingindo o maior patamar desde agosto de 1988. "A inflação ano a ano aumentou em todos os países, exceto na Colômbia, Japão, Luxemburgo e Holanda", destacou o relatório divulgado nesta terça-feira (5). Embora a inflação tenha se tornado um fenômeno global em razão da disparada dos preços dos combustíveis, energia e alimentos, taxas de dois dígitos ainda são exceções entre as maiores economias do mundo. No G20, além do Brasil, apenas Turquia (73,5%), Argentina (60,7%) e Rússia possuem taxas acima de 10% ao ano. Embora não seja citada no relatório da OCDE, a Rússia registrou inflação de 17,1% em maio, segundo divulgou o serviço federal de estatísticas do país. Já entre os países que integram a OCDE, são 10 com taxas de dois dígitos no ano, com as maiores inflações sendo registradas na Turquia, Estônia (20%), Lituânia (18,9%) e Letônia (16,9%). Além destes países, apenas outros 3 integrantes da organização possuem taxas acima da brasileira: República Tcheca (16%), Polônia (13,9%) e Eslováquia (12,6%). BC admite estouro da meta de inflação pelo 2º ano seguido O Banco Central do Brasil admitiu oficialmente que a meta de inflação será descumprida em 2022 pelo segundo ano seguido. IPCA-15: prévia da inflação acelera em junho e segue acima de 12% em 12 meses Para tentar cumprir a meta do próximo ano, o BC elevou em junho a taxa básica de juros para 13,25% ao ano, o maior patamar desde 2016. A instituição também indicou que a Selic ficará alta por um período maior de tempo. Já para 2023, a meta foi fixada em 3,25%, e será considerada formalmente cumprida se oscilar entre 1,75% e 4,75%. O Banco Central estimou em seu último relatório de inflação um Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 8,8% para 2022; de 4% para 2023 e de 2,7% para 2024. BC admite que vai estourar meta de inflação para 2022 Veja Mais

Geração Emprego: 808 vagas estão abertas em empresas de Rondônia na 1° semana de julho

G1 Economia Ferramente gratuita permite que candidatos busquem vagas por cidades rondonienses e cadastrem currículos. Veja as vagas disponíveis. Veja vagas de emprego para Rondônia Reprodução A plataforma pública Geração Emprego está com 808 vagas abertas nesta terça-feira (5) por empresas de Rondônia. Na ferramenta virtual é possível cadastrar o currículo gratuitamente e ver as vagas que estão abertas, conforme o perfil do profissional e os locais mais próximos de sua casa. Veja aqui todas as vagas abertas em Rondônia O objetivo do programa da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec) é que os empregadores divulguem vagas de trabalho disponíveis nos 52 municípios rondonienses. Na plataforma a pessoa pode ver qual empresa está divulgando a oportunidade e, em alguns casos, até o salário ofertado. Na cidade de Cacoal, por exemplo, há oportunidades para mais de 80 áreas e as últimas cadastradas no sistema foram: Cuidador de idosos Produção de artefatos Zelador Auxiliar administrativo Vendedor líder Recepcionista Já em Porto Velho são disponibilizadas 151 vagas nesta quinta (veja as últimas divulgadas): Garçom Assistente administrativo Borracheiro Vendedor Atendente de balcão Alinhador de pneu Como baixar o Geração Emprego? O aplicativo "Geração Emprego" pode ser acessado gratuitamente na versão web ou baixado na Google Play e na App Store. A plataforma que divulga vagas de emprego é uma iniciativa do Governo de Rondônia. O objetivo é que empregador cadastre sua empresa para divulgar as vagas e assim buscar currículos para agendar entrevistas com os candidatos. O "Geração Emprego" também tem uma área de cursos, voltada à qualificação dos trabalhadores. Veja Mais

Dólar opera em alta e bate R$ 5,40

G1 Economia Na segunda-feira (4), a moeda norte-americana fechou em alta de 0,08%, a R$ 5,3251. Notas de dólar Gary Cameron/Reuters O dólar opera alta nesta terça-feira (5), com investidores do mundo inteiro fugindo para ativos seguros diante de temores generalizados de recessão. Às 10h51, a moeda norte-americana subia 1,40%, vendida a R$ 5,3994. Veja mais cotações. Na máxima, chegou a R$ 5,4035. Na segunda-feira, o dólar fechou em alta de 0,08%, a R$ 5,3251 – maior patamar de fechamento desde 29 de janeiro deste ano (R$ 5,39). Com o resultado, passou a acumular alta de 1,77% no mês. No ano, ainda tem desvalorização de 4,48% frente ao real. LEIA TAMBÉM: Comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro? O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real? Qual o melhor momento para comprar? Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens? o Entenda o que faz o dólar subir ou descer O que está mexendo com os mercados? No exterior, as atenções seguem voltadas para a trajetória das taxas de juros nos Estados Unidos. A divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), na quarta-feira, pode trazer mais pistas sobre o próximo passo da política monetária americana - uma alta de 0,50 ponto ou uma alta de 0,75 ponto. Na sexta-feira, os dados de criação de empregos nos EUA também servirão como um termômetro importante do estágio atual do ciclo de crescimento da economia do país. Entre as commodities, o contratos futuros de minério de ferro fecharam em alta de 1,4% na China. Já os preços do barril de petróleo eram negociados em queda nesta terça, com o Brent abaixo de US$ 11. Na cena doméstica, o foco está na tramitação da PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições. A PEC foi aprovada no Senado e agora depende do aval da Câmara dos Deputados. Se aprovada, seu impacto nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral. Além de reconhecer um estado de emergência para criar um "voucher caminhoneiro" e de ampliar o Auxílio Brasil e o vale-gás, a PEC foi complementada para incluir a concessão de um benefício destinado a taxistas e ainda um crédito suplementar a programa alimentar. O deputado Danilo Forte (União Brasil-CE), que será o relator da PEC na Câmara, disse ao blog do Valdo Cruz que seus colegas querem incluir na medida os motoristas de aplicativos. PEC 'Kamikaze': por que ela pode prejudicar e não ajudar o bolso do brasileiro Flávia, sobre PEC da Eleição: relator quer apresentar emendas e retirar emergência Veja Mais

Salário médio de contratação com carteira assinada cai 5,6% em 1 ano; veja remuneração por setor

G1 Economia Em maio, salário médio real de admissão foi de R$ 1.898 – em maio do ano passado, foi de R$ 2.010. Inflação de dois dígitos e desemprego ainda elevado pressionam valores pagos pelos empregadores. Foto da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) nas versões digital e impressa Marcelo Camargo/Agência Brasil O salário médio de contratação no país em empregos com carteira assinada voltou a cair em maio e acumula uma queda de 5,6% em 1 ano, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Previdência. Em maio, o salário médio real de admissão foi de R$ 1.898, contra um valor de R$ 1.916 em abril, e de R$ 2.010 em maio do ano passado, em valores corrigidos pela inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). LEIA TAMBÉM: Desemprego cai para 9,8% em maio, mas rendimento ainda sofre País bate recorde de pedidos de demissão em 12 meses, mostra levantamento IPCA-15: prévia da inflação acelera em junho e segue acima de 12% em 12 meses Nos cinco primeiros meses de 2022, apenas em abril o salário de admissão registrou aumento real. O valor médio de R$ 1.898 registrado em maio é o mais baixo desde dezembro de 2021. Veja no gráfico abaixo: De acordo com os dados do governo federal, foram criados 277 mil empregos com carteira assinada em maio deste ano. No ano acumulado no ano, o Brasil foram 1,05 milhão de vagas formais a mais. Os números do Caged mostram, porém, que os salários médios iniciais continuam encolhendo. Em outras palavras, a recuperação do mercado de trabalho e a queda do desemprego ainda não refletem em uma melhora da renda – que segue sendo corroída pela inflação nas alturas e pelo elevado número de brasileiros em busca de uma ocupação. "Essa queda no salário de salário de admissão já foi até pior. Mas isso não significa que o salário daqui a pouco vai começar a apresentar ganho. Provavelmente, não vai. Quem está entrando no mercado de trabalho, está predominantemente aceitando um salário menor do que se pagava 12 meses atrás", afirma Fabio Bentes, economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), destacando que o país ainda reúne 10,6 milhões de desempregados em busca de uma vaga no mercado de trabalho. Levantamento feito recentemente pela CNC mostrou que, entre as 140 profissões com maior volume de contratações, em apenas 8 o salário de admissão conseguiu bater a inflação no último ano. Desemprego cai para 9,8% em maio e atinge 10,6 milhões; rendimento médio cai Maiores e menores salários iniciais Entre os 21 principais grupamentos de atividades econômicas, os menores salários de contratação em maio foram em vagas em serviços domésticos, alojamento e alimentação e no comércio. Já as maiores remunerações iniciais foram pagas em ocupações em atividades financeiras, no setor de eletricidade e gás e em organismos internacionais. Veja quadro abaixo: Os salários iniciais também seguem menores que as remunerações médias dos profissionais que saíram das vagas. Em maio, o salário médio real dos trabalhadores demitidos foi de R$ 1.957. Ou seja, 3,15% acima do salário médio de contratação (R$ 1.898). Setor de serviços é destaque na criação de vagas O setor de serviços, o mais atingido pela pandemia e o que mais emprega no país, segue como o principal destaque na geração de novas vagas formais do país, sendo responsável por 62,6% do saldo de empregos criados nos 5 primeiros meses do ano, de acordo com os dados do Caged. No ano, o saldo é positivo em praticamente todas as atividades econômicas, com destaque para a indústria de transformação, construção, educação e atividades administrativas. Veja quadro abaixo: A expectativa dos economistas é de uma desaceleração do ritmo de criação de vagas de emprego em razão do aperto das condições monetárias e financeiras, conforme o BC em meio à alta da taxa básica de juros para tentar frear a inflação. O Banco Central admitiu oficialmente que a meta de inflação será descumprida em 2022 pelo segundo ano seguido – a estimativa é que o IPCA feche o ano em 8,8%. Diante desse cenário, é pouco provável uma inversão da rota de queda real dos salários de contratação no curto prazo. "O desemprego está caindo, mas o nível de desocupação ainda é muito alto. Superar o sarrafo de uma inflação ainda perto dos dois dígitos, que tende a ser o cenário do final do ano, é difícil, o que faz com que seja pouco provável alcançar algum ganho real nos salários", diz Bentes. Alívio no desemprego não se reflete na renda; veja análise de Carlos Alberto Sardenberg Veja Mais

Sine de Porto Velho oferta 46 vagas de emprego nesta segunda-feira (4)

G1 Economia Há vagas para estágio e para vendedor. Cadastro pode ser realizado pela internet. Veja vagas de emprego aberta em Porto Velho Marcelo Camargo/Agência Brasil O Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Porto Velho está com 46 vagas abertas nesta segunda-feira (4). Os cargos com mais vagas são os de vendedor, cozinheiro e empregada doméstica. Veja a lista abaixo: Vendedor - 4 vagas Auxiliar de loja - 1 Serralheiro - 1 Ajudante de produção - 1 Adesivador - 1 Moldureiro - 1 Promotor de vendas - 1 Auxiliar administrativo - 1 Recepcionista - 1 Securitário -1 Angariador de seguros - 1 Agente de portaria - 1 Cozinheiro - 2 Contador - 1 Peixeiro - 1 Consultor comercial - 1 Churrasqueiro - 1 Açougueiro - 1 Saladeira - 1 Enfermeiro - 1 Técnico em climatização - 1 Mecânico automotivo - 1 Mecânico geral - 1 Pintor automotivo - 1 Empregada doméstica - 2 Mecânico de automóvel - 1 Serviços gerais - 1 Cozinheira geral - 1 Designer gráfico - 1 Padeiro - 1 Confeiteiro - 1 Auxiliar de peixeiro - 1 Auxiliar de açougue - 1 Assistente técnico projetista - 1 Primeiro emprego - 1 Instalador de película automotiva - 1 Como se candidatar? Para se candidatar a uma das vagas, o morador precisa realizar um cadastro online e apresentar documentos como carteira de trabalho, registro geral, comprovante de residência e currículo atualizado. Clique aqui e faça o cadastro. Os atendimentos presenciais serão realizados das 07h30 às 13h30 para os que não possuem acesso à internet. O Sine Municipal atende em dois pontos em Porto Velho, sendo: Sine Centro: rua General Osório, nº 81, Centro. Sine Leste: rua Antônio Fraga Moreira, nº 8250, bairro Juscelino Kubitschek Para mais informações, os telefones para contato são: (69) 998473-3411 (WhatsApp) e (69) 3901-3181 e o e-mail: sinemunicipalpvh@gmail.com. Confira as vagas disponíveis Veja outras notícias de Rondônia Veja Mais

Alto Tietê tem mais de 1,3 mil vagas de trabalho nesta segunda-feira; veja lista

G1 Economia Em Mogi das Cruzes há mais de 671 oportunidades. Outras cidades com vagas abertas são Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Suzano e Santa Isabel. Alto Tietê oferece 1.388 vagas de emprego nesta segunda-feira (4) Natalia Filippin/G1 Os programas de encaminhamento ao emprego do Alto Tietê oferecem 1.388 vagas de trabalho nesta segunda-feira (4). As oportunidades são para atuar em Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Mogi das Cruzes, Poá,Suzano e Santa Isabel. Mogi Conecta Mogi das Cruzes tem 671 vagas abertas. Os interessados devem acessar a plataforma Mogi Conecta para participar. Os detalhes sobre as vagas, como remuneração oferecida e outras exigências, podem ser acessados no site da Prefeitura. Os telefones para mais informações são 4699-1900, 4699-2784, 4798-6315 ou 97422-427. Vagas de emprego em Mogi das Cruzes Suzano No programa "Mais Emprego", de Suzano, há 287 oportunidades. Os interessados podem procurar uma das duas unidades do Centro Unificado de Serviços (Centrus). A unidade central fica na Avenida Paulo Portela, 210. Já o Centrus Norte está localizado na Avenida Francisco Marengo, 2.301, no Jardim Dona Benta. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail suzano.vagas@gmail.com ou pelos telefones 4745-2267 ou 4934-5492. Vagas de emprego em Suzano Guararema O Serviço de Atendimento ao Trabalhador (SAT), em Guararema, tem 75 colocações disponíveis. Os interessados podem se candidatar às vagas pelos telefones 4693-1717 e 4693-1432. Vagas de emprego Guarema PAT Os Postos de Atendimento ao Trabalhador (PAT) oferecem 355 vagas de emprego nesta segunda-feira (4). Vagas de emprego nos Postos de Atendimento ao Trabalhador Assista mais notícias do Alto Tietê Veja Mais

Região de Ribeirão Preto tem 346 vagas de emprego abertas nesta segunda-feira (4); saiba como se candidatar

G1 Economia Oportunidades são em Ribeirão Preto, Jaboticabal, Sertãozinho, Barretos e Bebedouro. Cargos são para representante comercial, motoristas de veículos diversos e há também oportunidade para estagiários. Carteira de trabalho José Fernando Ogura/AEN As cidades de Ribeirão Preto (SP), Jaboticabal (SP), Sertãozinho (SP), Barretos (SP) e Bebedouro (SP) estão com cerca de 346 vagas de emprego abertas nesta segunda-feira (4). (Veja abaixo como se candidatar) Entre as oportunidades estão cargos de pedreiro, porteiro de edifícios, representante comercial, costureira, farmacêutico, auxiliar administrativo, designer gráfico, professor, entre outros. O trabalhador interessado pode fazer o cadastro on-line no site do Sistema Nacional de Emprego (Sine) para consultar as vagas e participar dos processos. Em caso de atendimento presencial nos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs), o candidato deve apresentar carteira de trabalho, RG, CPF ou CNH, comprovante de endereço atualizado e número do PIS. Ribeirão Preto - 43 vagas O PAT fica na Avenida Francisco Junqueira, 2625, Jardim Macedo. O atendimento acontece de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 16h. Mais informações sobre vagas e agendamento podem ser obtidas pelo telefone (16) 3625-7381. Ajudante de motorista (5 vagas) Alimentador de linha de produção Assistente administrativo (2 vagas) Atendente de lanchonete Atendente de lojas e mercados Auxiliar de escritório (2 vagas) Auxiliar de manutenção predial Auxiliar nos serviços de alimentação Conferente de carga e descarga Despachante de transportes coletivos Eletricista de instalações Eletricista de manutenção eletroeletrônica Encanador Faxineiro (3 vagas) Mecânico de manutenção de máquinas Motorista de caminhão Operador de caixa Operador de centro de usinagem com comando nu Operador de estação de tratamento de água Operador de máquinas fixas Operador de máquinas-ferramenta convencionais (3 vagas) Oxicortador (mão e máquina) Pedreiro Porteiro de edifícios Processador de fumo Soldador (2 vagas) Supervisor de carga e descarga Técnico em segurança no trabalho Trabalhador da manutenção de edificações Vendedor de comércio varejista (3 vagas) Jaboticabal - 18 vagas O PAT fica no prédio da Prefeitura de Jaboticabal. O endereço é Esplanada do Lago Carlos Rodrigues Serra, 160, Vila Serra. O atendimento é feito de segunda-feira a sexta-feira, das 7h30 às 12h e das 13h às 16h. Ajustador de instrumentos de precisão Alimentador de linha de produção Analista de sistemas de automação Auxiliar de escritório (2 vagas) Caldeireiro (chapas de ferro e aço) Demonstrador de mercadorias Eletricista de manutenção eletroeletrônica Funileiro de veículos (reparação) Gerente de projetos e serviços de manutenção Inspetor de qualidade Montador de máquinas Professor instrutor de ensino e aprendizagem Representante comercial autônomo Supervisor administrativo Técnico de garantia da qualidade Técnico em eletromecânica Vendedor de comércio varejista Sertãozinho - 131 vagas O PAT Sertãozinho fica na Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O endereço é Rua Voluntário Otto Gomes Martins, 1.380, Centro. O atendimento acontece de segunda-feira a sexta-feira, das 8h30 às 11h e das 13h às 16h. Informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3942-3714. Administrador Agente funerário Alimentador de linha de produção (6 vagas) Almoxarife (2 vagas) Assistente administrativo (2 vagas) Assistente de laboratório industrial Assistente de vendas (2 vagas) Auxiliar de contabilidade Auxiliar de escritório (3 vagas) Auxiliar de manutenção predial (2 vagas) Auxiliar nos serviços de alimentação Caldeireiro (chapas de ferro e aço) (2 vagas) Carpinteiro (2 vagas) Costureira de reparação de roupas Costureiro na confecção em série Cozinheiro geral Desenhista projetista mecânico (3 vagas) Desenhista técnico Eletricista de instalações Eletricista de instalações (3 vagas) Eletricista de manutenção eletroeletrônica Embalador à mão Empregado doméstico nos serviços gerais (2 vagas) Farmacêutico Faxineiro Ferramenteiro Garçom (2 vagas) Guincheiro (construção civil) Inspetor de qualidade (2 vagas) Instalador de som e acessórios de veículos (2 vagas) Instalador de tubulações (3 vagas) Mecânico de manutenção de automóveis (5 vagas) Mecânico de manutenção de bombas Mecânico de manutenção de empilhadeiras Mecânico de manutenção de máquinas (5 vagas) Mecânico de manutenção e instalação Mecânico de refrigeração Montador de máquinas Montador de móveis e artefatos de madeira Motorista de caminhão (7 vagas) Motorista de furgão ou veículo similar Motorista de ônibus rodoviário Motorista de ônibus urbano (2 vagas) Operador de acabamento de peças fundidas Operador de colheitadeira Operador de empilhadeira Operador de inspeção de qualidade Operador de máquina de dobrar chapas Operador de máquinas-ferramenta convencionais (4 vagas) Operador de torno com comando numérico (2 vagas) Operador de usinagem convencional Pedreiro Pintor de estruturas metálicas (2 vagas) Pintor Porteiro de edifícios Preparador de máquinas-ferramenta Promotor de vendas Recepcionista (2 vagas) Reparador de equipamentos de escritório Representante comercial autônomo Secretária (o) executiva (o) Serralheiro (2 vagas) Servente de obras (2 vagas) Soldador (4 vagas) Supervisor de compras Técnico de manutenção eletrônica Técnico eletrônico Técnico em manutenção de instrumentos Técnico em mecatrônica Tecnólogo em logística de transporte (2 vagas) Trabalhador da manutenção de edificações Vendedor de comercio varejista (7 vagas) Vendedor pracista (2 vagas) Vigilante Barretos - 99 vagas O PAT Barretos funciona no Poupatempo, no setor de Serviços Municipais. É necessário agendamento prévio que pode ser feito presencialmente ou pelo site. O endereço é Via Conselheiro Antonio Prado, 1400, Pedro Cavalini, ao lado do North Shopping. O atendimento é de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 17h, e sábado, das 9h às 13h. Ajudante de serviços gerais Ajudante geral Analista contábil (2 vagas) Analista de marketing Analista de recursos humanos (2 vagas) Analista de telecomunicação Analista fiscal Assistente de PCP Assistente de produção Atendente de balcão (2 vagas) Atendente de farmácia Auxiliar administrativo (2 vagas) Auxiliar de cabeleireiro Auxiliar de conservação de rodovias Auxiliar de cozinha Auxiliar de departamento pessoal Auxiliar de depósito I Auxiliar de engenharia Auxiliar de escritório (2 vagas) Auxiliar de limpeza (2 vagas) Auxiliar de manutenção Auxiliar de produção Auxiliar de vendas Balconista (2 vagas) Batedor de manteiga Camareira de hotel Campeiro Conferente Consultor de vendas Contador Controlador de produção Costureiro (a) (2 vagas) Cozinheira Cuteleiro Depiladora Designer gráfico Diarista Educador social Eletricista (2 vagas) Eletricista automotivo Empregada doméstica (2 vagas) Encarregado de produção Entregador Estagiário em laboratório Estoquista Faxineiro Gerente de marketing e eventos Instalador de equipamentos de segurança Lavador de ônibus Lavador de veículos (2 vagas) Líder de expedição Manicure Mecânico (2 vagas) Mecânico de manutenção de máquinas em geral Mecânico de motor a diesel (ônibus e caminhão) Mecânico industrial Monitor de produção Monitor social Motorista (2 vagas) Motorista carreteiro Motorista de caminhão (6 vagas) Nutricionista Operador de produção Operador de silkscreen Operador financeiro Pedreiro Pizzaiolo Recepcionista de hotel Secretária executiva (2 vagas) Serralheiro Serralheiro de ferro Serviços gerais (4 vagas) Soldador Técnico de enfermagem (2 vagas) Técnico de informática Técnico de manutenção industrial Técnico supervisor Terapeuta ocupacional Torneiro mecânico Tratorista Vendedor interno (2 vagas) Vigilante Bebedouro - 55 vagas O PAT fica na Avenida Hércules Pereira Hortal, 1367. O atendimento é de segunda a sexta-feira das 8h às 16h. Analista de logística em transporte Assessoria pessoal em campanha política Atendente de mesa Auxiliar administrativo Auxiliar administrativo (estágio) Auxiliar de armazenamento Auxiliar de borracheiro Auxiliar de codificador de dados Auxiliar de cozinha Auxiliar de crédito Auxiliar de dedetizador Auxiliar de escritório (2 vagas) Auxiliar de supervisão (serviços externos) Caldeireiro instalador Consultor de vendas Controlador de entrada e saída Coordenador comercial Copeiro (a) Designer gráfico Eletricista (2 vagas) Empregada doméstica (2 vagas) Estoquista Farmacêutico (a) Faxineira Funileiro de automóveis Inspetor de alunos Jardineiro Marceneiro Mecânico de autos em geral Mecânico de manutenção de máquinas agrícolas Mecânico de manutenção de roçadeiras, motosserras e similares Mecânico de motor a diesel Mecânico industrial Motorista carreteiro (2 vagas) Motorista de carro de passeio Nutricionista Oficial de serviços gerais Operador de caixa Operador de cobrança Operador de retroescavadeira Operador de telemarketing (3 vagas) Operador financeiro Panfleteiro Pedreiro (5 vagas) Professor de inglês Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região Veja Mais

Morre Paulo Cunha, ex-presidente do Grupo Ultra e da Abiquim

G1 Economia Empresário fluminense morreu aos 82 anos; ele também presidiu o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP). Empresário Paulo Cunha Reprodução/ GloboNews Morreu neste domingo (3), aos 82 anos, o empresário carioca Paulo Guilherme Aguiar Cunha, ex-presidente do Grupo Ultra, da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) e do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP). Em nota publicado no site do Grupo Ultra, a empresa ressaltou a trajetória do empresário e afirmou que a morte de Cunha representa uma "grande perda para o Grupo Ultra e para o país". Entre as empresas que fazem parte do Grupo Ultra estão Extrafarma, Ipiranga e Ultragaz. Empresário Paulo Cunha morre aos 81 anos no Rio de Janeiro Cunha iniciou a carreira no grupo em 1967 e atuou como presidente do Ultrapar entre 1981 e 2006. Ele foi o responsável pela reestruturação da empresa e pela abertura do capital do grupo em 1999, simultaneamente na Bolsa de São Paulo e na de Nova York. Além da empresa, o empresário foi um dos fundadores do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI), e presidiu o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) e a Abiquim. "Paulo Cunha foi grande apoiador da indústria brasileira e um dos idealizadores do modelo tripartite que contribuiu para a rápida industrialização do país, formando alianças entre o setor privado, empresas públicas e sócios estrangeiros, sempre sob comando nacional", disse o grupo Ultra na nota. Em nota também divulgada hoje, a Abiquim afirmou que não é possível "falar em indústria química brasileira sem mencionar o nome de Paulo Guilherme Aguiar Cunha". "Seu empenho inspirador na criação e no desenvolvimento do setor químico nacional será para sempre seu grande legado", acrescentou. Já o IBP, presidido por Cunha de 1984 a 1986, afirmou em nota que o empresário "deixa um legado de ética, visão de longo prazo, austeridade na vida pessoal e profissional, valorização das pessoas e da atividade industrial, do empreendedorismo, da educação e da inovação tecnológica". Veja Mais

Além do chimarrão: erva-mate também é matéria-prima de cosméticos e produtos farmacêuticos

G1 Economia Embrapa estuda compostos da planta que previnem o envelhecimento das células. No Sul, produção também mantém tradições e tem até um agricultor que montou, sozinho, um sistema antigo de secagem. Além do chimarrão: erva-mate também é matéria-prima de cosméticos e produtos farmacêuticos Na região Sul do país, ela é consumida numa infusão quente: o chimarrão. Já em lugares de maior calor, a bebida é gelada e chamada de tereré. A base é a mesma: a erva-mate. E o seu uso tem ido além de tradições. É ingrediente de receitas de bolo, pão, biscoitos, balas. E, no exterior, é até matéria-prima de cosméticos e produtos farmacêuticos. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Na Sul, uma empresa nacional tem exportado o mate para mais de 10 países, principalmente para a Europa e América do Norte. Nestes locais, a erva-mate vai para a fabricação de energéticos, chás, remédios, cosméticos, entre outros. Prevenção do envelhecimento No Brasil, a ciência também tem ido bem além do chimarrão e do tereré. Na Embrapa, por exemplo, a pesquisadora Cristiane Vieira Helm coordena várias pesquisas sobre a planta. Uma delas aponta que a erva-mate tem compostos bioativos que agem como anti-inflamatórios, antioxidantes e antimicrobianos. "Nós precisamos ingerir essas substâncias bioativas, principalmente, para evitar o envelhecimento precoce, proteger as células. Todos esses efeitos nós encontramos nesses compostos bioativos da erva-mate", explica Cristiane. A ideia é produzir cápsulas que vão poder ser adicionadas em bebidas, como em um iogurte, por exemplo. Outra aplicação do mate em estudo é na fabricação de uma embalagem biodegradável que muda de cor quando o produto embalado apodrece. Com o tempo, a embalagem passa de verde para marrom. Tradição no cultivo Mesmo com as inovações, o cultivo da erva-mate no Sul no Brasil é bem marcado pela tradição. No Paraná, por exemplo – principal estado produtor do país–, o agricultor familiar Benjamin Fialek, do município de Cruz Machado, construiu um barbaquá, equipamento antigo em que os produtores secavam a erva-mate. Fialek levou dois anos para construí-lo e, para isso, teve que fazer um garimpo na região em busca de peças antigas do equipamento. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Vídeos mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Lavanderia especializada em roupas de motoristas de caminhão fatura R$ 20 mil por mês

G1 Economia Empresária descobriu, por meio do pai caminhoneiro, que a grande parte das lavanderias não aceitava roupas desses motoristas por serem muito sujas e decidiu abrir o negócio. Lavanderia especializada em roupas de motoristas de caminhão fatura R$ 20 mil por mês Renata Wanderley é dona de uma lavanderia especializada em roupas de motoristas de caminhão, em Pernambuco. A ideia surgiu de uma conversa com o pai, que é motorista de caminhão, e teve que fazer viagens seguidas para estados diferentes. A empresária viu que a grande parte das lavanderias não aceita roupas de caminhoneiros porque elas são muito sujas. Além disso, as lavanderias cobram muito caro para lavá-las. Foi o que motivou Renata a criar o negócio. A loja foi aberta ano passado, em um posto de gasolina, grande ponto de encontro de caminhoneiros, em Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana de Recife. O investimento inicial foi de R$ 16 mil. A lavagem custa a partir de R$ 3. A pré-lavagem é manual e limpa cerca de 90% da roupa. Para poder atender melhor aos profissionais, que muitas vezes viram a noite na estrada, a lavanderia abre todos os dias da semana, em horário estendido. A média é de 20 clientes por dia. A empresária já conseguiu abrir uma segunda unidade do negócio. Juntas, as duas lavanderias têm quatro funcionários e faturam R$ 20 mil por mês. “Minha dinâmica é entregar as peças com rapidez, entre três a quatro horas, porque os clientes precisam pegar a estrada logo.” Relave Lavanderia Unidade 1- Posto Pichilau Sul, Prazeres - Jaboatão dos Guararapes/PE - CEP: 54335-005 Unidade 2 - Pátio de triagem-E-Log,Estr. Tdr Norte, 8466 - Complexo Industrial de Suape - Cabo de Santo Agostinho/PE - CEP: 54590-000 Telefone: (81) 99968-0968 / (81) 99937-0968 E-mail: relavelavanderia@gmail.com Facebook: https://www.facebook.com/relave.lavanderia Instagram: https://www.instagram.com/relavelavanderia/ Veja Mais

Quais seriam as alternativas à atual política de preços da Petrobras?

G1 Economia Resposta não é simples e as soluções que se apresentam demandam um esforço de médio a longo prazo, com medida de estabilização, investimento em refino e fortalecimento do câmbio. Redução do ICMS já impacta preços da gasolina em postos do Alto Tietê Reprodução/TV Diário A escalada dos preços dos combustíveis no Brasil, sem sinais de melhora, levou a críticas generalizadas sobre a política de preços adotada pela Petrobras. Hoje, a empresa se baseia no Preço de Paridade Internacional (PPI), que consiste em vender a gasolina e o diesel pelo mesmo preço que eles são vendidos no resto do mundo. O governo federal, líderes do congresso e líderes de esquerda estão entre os críticos do atual sistema. Mas quais são as reais alternativas à atual política de preços que poderiam segurar os aumentos consecutivos sem quebrar os cofres da Petrobras e onerar governo e estados? A resposta não é simples e as soluções que se apresentam demandam um esforço de médio a longo prazo. Para entender as perspectivas, o g1 conversou com dois professores de economia: William Nozaki, da Universidade de Campinas (Unicamp), e Mauro Rochlin, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em resumo, algumas das propostas são: Em curto prazo: estabilização do preço dos derivados de petróleo e a utilização dos lucros e dividendos da empresa que são recebidos pelo governo para fazer políticas públicas que diminuam o impacto para as parcelas menos favorecidas da sociedade. Em médio prazo: investimento em refinarias para diminuir a necessidade de importação de petróleo refinado e, com isso, o pagamento em dólar pelo produto. E no longo prazo: uma estabilização e fortificação do real frente ao dólar para reduzir o impacto do câmbio sobre os preços dos combustíveis. Entenda a política de preços da Petrobras Leia também: Preços dos combustíveis no Brasil: Veja perguntas e respostas Caio Mário Paes de Andrade assume a presidência da Petrobras Novo presidente não conseguirá mudar política de preços se mantiver atual diretoria Como era a política de preços antes do PPI Antes da mudança, em 2016, quem determinava os valores da gasolina e do óleo diesel era o governo. Com o objetivo de diminuir os índices de inflação, a Petrobras vendia gasolina e diesel a preços abaixo do mercado. Assim, o governo evitava que o aumento tivesse uma reação em cadeia na economia, uma vez que o encarecimento dos combustíveis também encarece o transporte rodoviário e, por consequência, outras mercadorias. As políticas adotadas antes do congelamento não eram tão claras. Costumava haver um repasse dos aumentos, mas feito de maneira mais espaçada. O governo costumava esperar uma tendência de preços lá fora por um período para só depois decidir se aumentava, mantinha ou abaixava o valor aqui dentro. Os dois economistas, de visões políticas diferentes, concordam em um aspecto: a Petrobras não deve voltar ao congelamento de preços. Segundo Rochlin, o congelamento pré-2016 teve dois importantes impactos financeiros. O primeiro foi o impacto fiscal porque, para anular o efeito do reajuste de gasolina e diesel, o governo zerou a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) de petróleo e derivados, em 2012, uma contribuição de arrecadação federal. E o segundo impacto foi nas contas da Petrobras. “A empresa assumiu responsabilidade em termos de ônus. Ela passou a importar combustíveis a um preço mais caro do que aquele que ela cobrava internamente, o que levou a um superendividamento da empresa. Ela se tornou a petrolífera mais endividada do mundo e teve sérios reflexos em termos de investimento”, avalia Rochlin. A partir de então, a empresa adotou um programa de desinvestimento, com venda de filiais internacionais e outros braços de refino e distribuição. Essas decisões afetaram o bolo de mercado que a empresa detém no Brasil. “Desde 2016, ela deixou de ser uma empresa integrada de energia, atuando em diversos segmentos, para ser uma empresa estritamente de exploração e produção de petróleo, atuando no pré-sal. O resultado dessa decisão estratégica foi que a Petrobras ampliou a produção e a exportação de óleo cru, mas diminuiu a produção e a venda no mercado interno de petróleo e combustíveis”, explica Nozaki. Na prática, isso levou ao aumento da dependência de importação de produtos refinados e abriu o mercado brasileiro para a entrada de importadores. Segundo Nozaki, o país passou de 300 importadores para mais de 600. O PPI começou com uma previsão de revisão de preços pelo menos uma vez por mês. Em 2016, o barril de petróleo tinha seu menor valor em mais de uma década. Mas, a partir de 2017, começou a subir. No fim de junho, a Petrobras anunciou um ajuste da política, com mudanças de preço feitas com maior frequência, "a qualquer momento, inclusive diariamente", para conseguir acompanhar a volatilidade. O primeiro grande choque do modelo ocorreu em 2018, pico da tendência de alta iniciada no ano anterior. Foi então que estourou a greve dos caminheiros, pressionando o governo a frear os reajustes diários. Na época, a Petrobras cedeu e interferiu nos preços: aceitou diminuir 10% o valor do diesel e segurar os aumentos por 15 dias. Desde o fim do ano passado, passamos a enfrentar outro cenário atípico: aumento da demanda, com a saída das restrições da pandemia, e diminuição da oferta, com a guerra na Rússia. Com essa combinação, os preços do barril de petróleo explodiram. Para dificultar ainda mais, o real está muito desvalorizado em relação ao dólar. Por isso, comprar em dólar ficou caríssimo. Esse cenário é totalmente diferente de quando o PPI foi adotado: real estável e produção de petróleo bombando. Para Nozaki, o grande problema do atual modelo é o repasse “direto e imediato” das flutuações internacionais direto para o consumidor final na bomba dos postos. E também esse cenário atípico, muito diferente do que existia em 2016. Sem poder interferir diretamente no preço, o governo apoiou o projeto que limitou a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis, energia, gás natural, comunicações e transportes coletivos. Com isso, o preço nas refinarias e na bomba em São Paulo e Goiás começou a cair, mas outros 11 estados e o Distrito Federal acionaram o Supremo Tribunal Federal contra a medida. As trocas de comando da empresa também são uma tentativa de interferência. Na terça-feira 28/6, Caio Paes de Andrade assumiu a presidência da Petrobras, quarto a ocupar a posição durante a gestão de Jair Bolsonaro. Segundo informação do blog do Valdo Cruz, o presidente tem dito a interlocutores que Paes de Andrade vai trocar toda a diretoria. Bolsonaro também disse que o novo presidente dará "nova dinâmica" para preços dos combustíveis. Quais são as alternativas Preço da gasolina já chega a R$ 8,99 em alguns postos do Rio, aponta ANP As alternativas discutidas pelos entrevistados não são convergentes e variam de acordo com a orientação político-econômica. Mas em uma coisa eles concordam: a volta do congelamento dos preços não é uma delas. Mas, para entender as alternativas propostas, é preciso compreender, primeiro, o cenário da cadeia do petróleo no Brasil. Apesar de ser um dos dez maiores produtores de petróleo do mundo, o país não é autossuficiente em refino. Isso faz com que a gente consiga produzir e vender óleo bruto, mas precise comprar derivados refinados, como a gasolina e o óleo diesel. "Sem investimento em refinarias e na atividade de refino e distribuição no Brasil, não vamos superar a dependência da importação de derivados. Hoje não seria nem exequível nem adequado praticar uma política de congelamento de preços porque a gente importa mais do que no passado. Então, se a gente congelasse o preço hoje, provavelmente teríamos risco de desabastecimento. Por isso, ela não é capaz de enfrentar o cenário que está posto", diz Nozaki. Mas esse investimento em refino não resolve o problema atual. Por isso, no curto prazo, a alternativa seria, segundo Nozaki, "alguma medida para estabilizar o preço". "Os especialistas discutem como alternativa a criação de um fundo de estabilização que amorteça essas oscilações e crie condições para que a gente possa ter o abastecimento de derivados e combustíveis no mercado interno. Acho que o fundo é uma medida importante. Evidentemente existe um debate sobre como esse fundo deve ser abastecido", explica o professor. O Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, que ele coordena, avalia que o fundo deveria ser abastecido com a criação de duas taxações: sobre os "lucros extraordinários" das empresas de petróleo que atuam no Brasil e sobre a exportação de óleo cru, "como uma forma de desestimular a venda de óleo e estimular a produção de derivados no país", explica. Já o projeto em avaliação no congresso, os recursos para o fundo viriam das participações do governo relativas ao setor de petróleo e gás destinadas à União, dividendos (lucros distribuídos a acionistas) da Petrobras pagos à União, receitas públicas geradas com a evolução das cotações internacionais do petróleo bruto e parcelas de superávits financeiros extraordinários. Rochlin não concorda com o projeto, mas sugere também uma forma de "compensação" do governo mirando os mais pobres, sem segurar o preço. “A Petrobras é uma empresa de economia mista. O governo, como acionista controlador, faz jus a uma parcela importante dos dividendos que a empresa paga. Então eu entendo que esse alto lucro da Petrobras, decorrente dessa política que ela usa atualmente, poderia ser utilizado pelo governo para fazer políticas públicas e muito bem calibradas para a população de menor renda", diz. Como outros países têm atuado Os países da América Latina adotam diferentes políticas de preço, entre elas: repasses com periodicidade fixada, fundos de estabilização e subsídios governamentais. No Chile e na República Dominicana, o governo reajusta preços semanalmente seguindo os valores internacionais. E Chile, Colômbia e Peru possuem fundos de estabilização, que consistem no estabelecimento de preços máximos e mínimos. Então, quando o valor internacional está muito alto, cobra-se o máximo. E quando está muito baixo, o mínimo. Já o Equador adotou, nos últimos anos, uma política de reajustes mensais, através da qual estabelecia preços sugeridos e máximos. Mas, no fim do ano passado, o presidente eleito Guillermo Lasso anunciou um congelamento de preços para conter protestos. E neste domingo (26), reduziu o preço do galão em 10 centavos de dólar para parar uma greve de duas semanas. Nos Estados Unidos, o presidente Joe Biden propôs a suspensão por três meses de um imposto federal sobre os preços dos combustíveis e pediu aos produtores de hidrocarbonetos que aumentem sua capacidade de refino e acompanhem as flutuações dos preços do petróleo bruto também para baixo e não apenas quando sobem. Na Europa, a maioria dos países adotam o PPI. Porém, diante deste cenário atípico em que a demanda está alta e a oferta, baixa, muitos governos têm decidido fazer pequenas intervenções para conter o avanço da inflação. Portugal adotou, em novembro do ano passado, um “voucher de carro”, uma espécie de auxílio gasolina: o governo dá 40 centavos de euro por litro, no limite de 20 euros por mês, para as pessoas inscritas no programa. E também suspendeu o aumento de dois impostos. Na França, o primeiro-ministro Jean Castex anunciou, em março, o corte de 15 centavos de euro por litro de combustível entre abril e julho. O desconto é aplicado pelos distribuidores e reembolsado pelo estado. A medida vai custar ao governo 2 bilhões de euros. Na Polônia e na Irlanda, os governos também reduziram os impostos dos combustíveis para baixar de 15 a 20 centavos por litro. Veja Mais

Fabricação de vassoura caipira é tradição no Interior de SP

G1 Economia No mundo de tanta tecnologia, da produção em escala, ainda há espaço para o rústico, para a tradição, como a vassoura de palha caipira. Fabricação de vassoura caipira é tradição no Interior de SP Reprodução/TV TEM Fabricada de forma artesanal, a cor amarelada das sementes mostram o ponto certo da colheita. Os ramos são cortados com precisão por quem cresceu no meio da lavoura. As vassouras de palha foram trazidas para o Brasil pelos imigrantes europeus na década de 30. No estado de São Paulo existiam aproximadamente 20 fábricas de vassouras caipiras, mas com o tempo foram surgindo as de plástico e as fábricas foram fechando. Mantendo a tradição da família, Antonio Celso produz vassouras e explica que a planta usada é parecida com o sorgo. Com a diferença no cacho, que é bem mais flexível. O ciclo da cultura é de 80 dias, desenvolvendo bem em qualquer época do ano. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 03/07/2022) Fabricação de vassoura caipira é tradição no Interior de SP O processo é delicado. Do campo, os ramos vão direto para o barracão. Após secarem ao sol, é preciso retirar as sementes. A palha é acomodada nas formas para que a vassoura fique forte e resistente, sendo necessário encher o molde. A amarração tem que ser bem ajustada. Com isso, os produtores usam a agulha de crochê para fazer a costura da vassoura e o acabamento é a parte final da produção. Para que elas durem mais, são guardadas sempre com a palha para cima e protegidas do sol e da chuva. VÍDEOS: veja as reportagens do Nosso Campo Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

PEC 'Kamikaze': por que ela pode prejudicar e não ajudar o bolso do brasileiro

G1 Economia Deterioração da gestão das contas públicas provoca uma piora da percepção de risco dos investidores internacionais com a economia brasileira, levando a uma desvalorização do real e, consequentemente, a mais inflação. Proposta aprovada pelo Senado trará um impacto fiscal de R$ 41,2 bilhões para governo. PEC 'Kamikaze' foi aprovada pelo Senado Waldemir Barreto/Agência Senado A soma de R$ 41,2 bilhões em benefícios sociais inseridos na proposta de emenda à Constituição (PEC) aprovada nesta quinta-feira (30) pelo Senado Federal traz temores de um "efeito rebote" na inflação brasileira. Na prática, os analistas dizem que a proposta — originalmente batizada de 'Kamikaze' pelo próprio ministro da Economia, Paulo Guedes — deixa ainda mais nebulosa a gestão das contas públicas do país, o que pode levar a um cenário já enfrentado pelo Brasil em outras ocasiões. Pode haver uma piora da percepção de risco dos investidores internacionais com a economia brasileira, levando a uma desvalorização do real, o que tem potencial para provocar mais inflação. Ou seja, uma proposta desenhada para trazer algum alívio para o bolso da população pode acabar agravando a situação financeira das famílias. A PEC 'Kamikaze" prevê, por exemplo, um aumento do valor do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600 e a criação de um "voucher" de R$ 1 mil para caminhoneiros autônomos até o fim do ano. Veja os principais pontos da PEC que prevê ampliação de benefícios sociais a 3 meses das eleições Risco-país cresce mais no Brasil do que em outros países da América Latina Senado aprova PEC que prevê estado de emergência para ampliar benefícios sociais Com um cenário de inflação ainda mais pressionada, a tendência é que os juros fiquem em patamares altos por mais tempo, o que causa um freio aos investimentos de empresas e à criação de empregos no médio e longo prazo. E o quadro já é bastante difícil. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) — a inflação oficial do país — está acima de 10% desde setembro do ano passado, e a taxa básica de juros (Selic) chegou a 13,25%, a mais elevada desde 2016. "O Banco Central tem enfrentado cada vez mais dificuldade de trazer a inflação para a meta. E, à medida que cresce o risco fiscal, essa cadeia de efeitos se agrava e a tarefa fica cada vez mais difícil", diz Christopher Galvão, analista da Nord Research. “O que deveríamos estar discutindo é um controle de gastos em busca de crescimento econômico sustentável”, acrescenta. Em 5 anos, real perdeu 30% de seu poder de compra Carrinho esvaziado: g1 mostra a queda do poder de compra de R$ 200 em dois anos Primeira reação: dólar sobe forte Os primeiros sinais foram dados pelo câmbio nesta sexta-feira (1º). O dólar fechou em alta de 1,68%, cotado a R$ 5,3206. A moeda americana está no patamar mais alto desde fevereiro. E um dos motores da inflação brasileira desde a chegada da pandemia do coronavírus tem sido justamente a desvalorização do real. Os produtores de alimentos, por exemplo, preferem exportar seus produtos a um dólar valorizado do que vender para indústrias nacionais. O efeito é diminuição de oferta interna e aumento dos preços. Para os combustíveis, a lógica é parecida. Como o barril de petróleo é cotado na moeda norte-americana, ele fica mais caro conforme o real fica mais fraco. E, desde que foi instaurada a política de paridade de preços internacionais (PPI) pela Petrobras, em 2016, o mercado tenta igualar o preço da gasolina na refinaria com o valor internacional. Ou seja, os reajustes são resultado das oscilações dos preços do petróleo e do câmbio. Como são formados os preços da gasolina e do diesel? Entenda a política de preços da Petrobras Só no mês de junho, o dólar subiu mais de 10% frente ao real. Parte desse resultado precisa ser atribuído ao aperto monetário nos Estados Unidos. Para combater a inflação, o Federal Reserve (banco central americano) iniciou uma alta de juros por lá. O aumento das taxas tira dólares de economias emergentes e os leva de volta ao país, porque lá estão os títulos do Tesouro americano, investimentos mais seguros do mundo. Juros nos EUA: como maior alta da taxa desde 1994 pode afetar o Brasil EUA promove alta histórica na taxa de juros para combater a inflação Mas, por outro lado, a desvalorização do real também sofre efeitos de uma acentuação da crise nas contas públicas, uma frustração das expectativas de crescimento do país e uma contínua instabilidade política em Brasília, que fazem os investidores internacionais fugirem do país. A PEC aprovada nesta quinta, que intensifica os gastos do governo, tem potencial de piorar essa impressão e alimentar uma nova arrancada do dólar. Mais um problema para as contas públicas Desde o ano passado, algumas medidas do governo Jair Bolsonaro deixaram claro que o ano eleitoral estaria à frente da crise fiscal entre as prioridades. Em dezembro, pegou mal para o mercado financeiro o mecanismo de financiamento do Auxílio Brasil, novo programa social que substituiu o Bolsa Família, por fora do teto de gastos. O governo trabalhou para aprovar a PEC dos precatórios, que, depois da tramitação no Congresso, liberou R$ 106 bilhões para gastos em ano eleitoral. Esse "drible" no teto foi encampado inclusive pelo ministro Paulo Guedes, a quem agentes do mercado confiavam a imposição de uma agenda de controle rígido das finanças do país. De lá para cá, o real passou por um período de valorização. Investidores interpretaram que o país estava bem posicionado por suas empresas de commodities enquanto se desenrolava a guerra na Ucrânia. Em abril, a moeda americana chegou duas vezes à casa dos R$ 4,60. Mas a subida de juros pelo Fed, a expectativa de que as economias globais entrem em recessão e novas pautas que avançaram no Congresso contra a situação fiscal do país reverteram a tendência. A economista-chefe da Tenax Capital, Débora Nogueira, lembra que tentativas de resolver o aperto financeiro da população pela distribuição de recursos, sem uma receita de compensação, tende a carregar a inflação forte por mais tempo. Próximo governo terá de equilibrar mais despesas obrigatórias com menos receitas de impostos Entenda os desafios fiscais que o Brasil vai enfrentar em 2023 "O Brasil caminhava para um ano de superávit primário, mas terá uma renúncia importante de receitas. É um desafio enorme de arrecadação para evitar um aumento brusco da dívida pública", afirma. Veja Mais

ICMS sobre combustíveis: ministro manda governo se manifestar em 5 dias sobre proposta dos estados

G1 Economia Gilmar Mendes é relator no STF de ação do governo que pede suspensão de leis estaduais que aplicam alíquotas para combustíveis em percentual superior ao de outros produtos e serviços. O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu cinco dias para que o governo federal se manifeste sobre as propostas apresentadas pelos estados na tentativa de fechar um acordo sobre a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS, estadual) incidente sobre os combustíveis. Gilmar Mendes é relator de uma ação do governo que pede ao STF a suspensão de todas as leis estaduais que aplicam alíquotas de ICMS para os combustíveis em percentual acima do estabelecido para outros produtos e serviços. Preço dos combustíveis: estados começam a reduzir ICMS Na decisão, o ministro afirma que o ideal é uma conciliação e diz que as últimas duas leis que tratam da cobrança de ICMS sobre os combustíveis podem ser incompatíveis, já que há uma norma determinando uma alíquota uniforme e outra permitindo que os estados reduzam os percentuais de cobrança do tributo. Veja Mais

Com nove vagas disponíveis, Prefeitura de Dracena anuncia novo concurso público

G1 Economia Inscrições estarão abertas de 7 a 20 de julho e a remuneração dos cargos pode chegar a R$ 1,9 mil. Com nove vagas disponíveis, Prefeitura de Dracena (SP) anuncia novo concurso público Diretoria de Comunicação A Prefeitura de Dracena (SP) divulgou novo concurso público para preenchimento de vagas e formação de cadastro reserva para cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os interessados podem se inscrever pelo site, a partir das 9h do dia 7 de julho até às 23h59 do dia 20 de julho. A taxa de inscrição varia de R$ 7,36 a R$ 10,62, conforme escolaridade. Os cargos disponíveis no certame são: Analista Orçamentário e Financeiro (1); Assistente Social I (1); Analista Jurídico (1); Analista Administrativo (1); Almoxarife Geral (1); Ajudante de Serviços Gerais; Auxiliar de Farmácia (1); Cuidador de Idosos (1); Educador Social (1); Psicólogo I (1). A carga horária varia de 30 a 40 horas semanais e a remuneração de R$ 1.236,08 a R$ 1.944,47, acrescido de R$ 29,15 de cartão alimentação por dia trabalhado. O edital completo pode ser visto aqui. VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região. Veja Mais

Índice de Confiança Empresarial alcança maior nível desde outubro, aponta FGV

G1 Economia A alta da confiança empresarial foi novamente determinada por uma melhora tanto das avaliações sobre a situação atual quanto das expectativas em relação aos meses seguintes O Índice de Confiança Empresarial (ICE) registrou alta de 1,4 ponto na passagem de maio para junho, chegando aos 98,8 pontos, informou o Instituto de Economia Brasileira da Fundação Getulio Vergas (FGV Ibre). Este é o maior nível desde outubro de 2021, quando o indicador apontava 100,4 pontos. Com o resultado, o indicador registra um crescimento acumulado de 7 pontos no segundo trimestre de 2022, após recuar 8,2 pontos nos dois trimestres anteriores. O superintendente de Estatísticas do Ibre, Aloisio Campelo Jr. pontua que o avanço deste mês não foi puxado pelo setor de serviços, contrariando tendência recente. “As expectativas empresariais são neutras em relação ao próximo trimestre mas apresentam um viés ligeiramente pessimista nos no horizonte de seis meses, um sinal de que o setor produtivo projeta uma desaceleração da atividade ao longo do segundo semestre”, diz. O Índice de Confiança Empresarial (ICE) consolida os índices de confiança de quatro setores: Indústria, Serviços, Comércio e Construção. A confiança empresarial subiu em 63% dos 49 segmentos integrantes do ICE em junho, uma disseminação maior que os 61% do mês passado. A alta da confiança empresarial foi novamente determinada por uma melhora tanto das avaliações sobre a situação atual quanto das expectativas em relação aos meses seguintes. O Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) subiu 1,9 ponto, para 100 pontos, maior nível desde agosto de 2021 (100,5 pontos). O Índice de Expectativas (IE-E) subiu 1,6 ponto, para 99,7 pontos, maior nível desde outubro do ano passado (100,3 pontos.). A confiança subiu em todos os setores que integram o ICE, em junho, com destaque para a melhora das avaliações sobre a situação presente. Apenas no Setor de Serviços, a contribuição para a alta foi mais expressiva pelo componente de expectativas futuras. A maior alta da confiança setorial no mês veio do Comércio, com forte melhora nas avaliações correntes. Apesar da evolução favorável em todos os setores, apenas a confiança da Indústria alcança a faixa de neutralidade no fim do primeiro semestre do ano. Alívio no desemprego não se reflete na renda; veja análise de Carlos Alberto Sardenberg Veja Mais

Inflação anual na zona do euro atinge recorde de 8,6% e reforça expectativa de alta maior dos juros

G1 Economia Resultado veio acima das expectativas, impulsionado principalmente pelos preços da energia, além de alimentos e serviços. Consumidor usa nota de dez euros para pagar compras em Nice, na França, em imagem de arquivo Eric Gaillard/Reuters A inflação da zona do euro atingiu mais um recorde em junho com o aumento das pressões sobre os preços, e o pico ainda pode estar a meses de distância, o que reforça os argumentos a favor de um rápido aumento dos juros pelo Banco Central Europeu a partir deste mês. O aumento anual dos preços ao consumidor nos 19 países que compartilham o euro acelerou para 8,6%, contra 8,1% nos 12 meses até maio, disse a Eurostat nesta sexta-feira (1), acima das expectativas de 8,4% e impulsionado principalmente pelos preços da energia, além de alimentos e serviços. Era de inflação ultrabaixa dificilmente voltará, diz Lagarde Recessão global é inevitável? O que pensam 4 economistas A inflação tem aumentado constantemente há mais de um ano, inicialmente alimentada por choques de oferta pós-pandemia e agora pelos preços da energia como consequência da guerra da Rússia contra a Ucrânia. Mais de quatro vezes a meta de 2% do BCE, a inflação está tão alta que corre o risco de ficar em níveis desconfortáveis à medida que as empresas e os trabalhadores ajustam seus preços e comportamentos salariais à nova realidade. Mesmo que os preços voláteis dos alimentos e dos combustíveis sejam retirados, o núcleo da inflação permaneceu bem acima da meta do BCE, uma leitura preocupante para as autoridades de política monetária já que sugere a perpetuação do crescimento dos preços através dos chamados efeitos de segunda ordem. A inflação excluindo alimentos e combustíveis acelerou de 4,4% para 4,6%, embora uma medida ainda mais restrita, que também exclui álcool e tabaco, tenha desacelerado de 3,8% para 3,7% Os preços dos combustíveis subiram 41,9% em junho, enquanto os custos dos alimentos aumentaram 11,1%, uma preocupação especial dos governos porque as famílias de menor renda gastam uma parcela desproporcional de seu dinheiro com esses itens Atrás de seus pares há muitos meses, o BCE começará a aumentar os juros este mês, inicialmente em 0,25 ponto percentual, mas os dados desta sexta-feira reforçam o argumento para um movimento maior, de 0,50 ponto, em setembro. Os juros continuarão então a subir, embora as autoridades discordem sobre o quanto mais será necessário à medida que o crescimento desacelera e as ameaças de cortes no fornecimento de gás aumentam a perspectiva de uma recessão. Bancos centrais de mais de 40 países aumentaram juros este ano Veja Mais

Ministro prevê enviar edital de privatização do porto de Santos ao TCU até o fim julho

G1 Economia De acordo com Marcelo Sampaio, expectativa é fazer o leilão até o fim deste ano. Porto de Santos, no litoral de São Paulo, é o maior da América Latina. O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, afirmou nesta quinta-feira (30) que o governo deve enviar ao Tribunal de Contas da União (TCU), até o fim de julho, os estudos e a minuta de edital da privatização do Porto de Santos. O que será privatizado é a gestão do porto, hoje executada pela Santos Port Authority, antiga Companhia Docas de São Paulo (Codesp). Os terminais localizados no Porto de Santos, que é onde ocorre a movimentação de cargas, já são privados. Porto de Santos Helder Lima A expectativa do ministro é que o tribunal aprove a minuta entre 60 a 70 dias para que a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) publique o edital e faça o leilão até o fim deste ano. O prazo é menor do que o usual, normalmente de 90 a 100 dias. "O Porto de Santos é realmente um grande ativo. Nós temos trabalhado para fazer [o leilão] até o final deste ano, em dezembro de 2022, essa é a nossa previsão de leilão", disse Sampaio, após balanço de ações do ministério durante a gestão do governo Bolsonaro. O ministro reconheceu que o prazo é apertado, mas acredita que o TCU vai apreciar o edital em 60 a 70 dias, porque já aprovou o edital do leilão dos portos do Espírito Santo, que servirão de modelo para Santos. O leilão da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) foi realizado em março, sendo a primeira desestatização portuária da história do Brasil. “Contamos com aprovação do TCU em 60 a 70 dias, isso permitiria fazer o leilão ainda neste ano, abrindo o edital agora no final do segundo semestre”, disse. O leilão do Porto de Santos é o mais aguardado pelo setor portuário. Trata-se do maior da América Latina. VÍDEOS: notícias de economia Veja Mais

Aneel realiza leilão de transmissão de energia; 12 dos 13 lotes já foram arrematados

G1 Economia São oferecidos 13 lotes para a construção e a manutenção de 5.425 quilômetros de linhas. Expectativa é de R$ 15,3 bilhões em investimentos contratados. Aneel realiza leilão de transmissão de energia na sede da B3 Reprodução A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realiza nesta quinta-feira (30) leilão de transmissão de energia com expectativa de R$ 15,3 bilhões em investimentos. O leilão acontece na sede da B3, em São Paulo. Até o momento, 12 dos 13 lotes do leilão já foram arrematados. Destinados ao escoamento da energia gerada por fontes renováveis, somente os empreendimentos dos lotes 1,2 e 3 possuem expectativa de investimento de R$ 12,27 bilhões. O lote 1 teve como vencedor o Consórcio Verde, que fez uma proposta de receita 47,34% menor que o valor de referência estabelecido pelo edital, após lances a viva-voz com a CTEEP. O lote 2 foi vencido pela Neoenergia e o lote 3, pela CTEEP. (Veja mais abaixo detalhes do que já foi arrematado) Estão sendo licitados 13 lotes para a construção e a manutenção de 5.425 quilômetros de linhas de transmissão e de 6.180 mega-volt-ampéres (MVA) em capacidade de transformação de subestações. Serão erguidas linhas de transmissão nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. As empresas vencedoras do leilão terão de concluir as obras entre 42 a 60 meses, contados da assinatura dos contratos. Já o prazo de concessão das linhas será de 30 anos. Pelas regras, vencerá cada lote a empresa que oferecer a menor proposta de Receita Anual Permitida de referência (RAP máxima) a ser paga pelo empreendimento. Ou seja, com o maior deságio em relação ao valor de referência. No período da tarde, a partir das 13h, serão leiloados os lotes 4, 5, 6, 7, 8, 12 e 13. Veja o que já foi arrematado Lote 1 (13 instalações nos estados de Minas Gerais e São Paulo) Vencedor: Consórcio Verde Valor de RAP: R$ 283.300.000,00 Deságio: -47,34% abaixo do valor de referência Investimento estimado: R$ 3,68 bilhões. Concorrentes: 8 Lote 2 (6 instalações nos estados de Minas Gerais e São Paulo) Vencedor: Neoenergia Valor de RAP: R$ 360.000.000,00 Deságio: -50,33% abaixo do valor de referência Investimento estimado: R$ 4,94 bilhões Concorrentes: 6 Lote 3 (9 instalações nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo) Vencedor: CTEEP Valor de RAP: R$ 285.736.000,00 Deságio: -46,75% abaixo do valor de referência Investimento estimado: R$ 3,65 bilhões. Concorrentes: 8 Lote 4 (1 instalação no estado do Amapá) Vencedor: Zopone Engenharia e Comércio Valor de RAP: R$ 38.893.000,00 Deságio: -5% abaixo do valor de referência Concorrentes: 2 Lote 5 (3 instalações nos estados da Bahia e Sergipe) Vencedor: Sterlite Brazil Participações Valor de RAP: R$ 22.000.000,00 Deságio: -26,52% abaixo do valor de referência Concorrentes: 3 Lote 6 (1 instalação no estado de São Paulo) Vencedor: CTEEP Valor de RAP: R$ 13.433.000,00 Deságio: -59,21% abaixo do valor de referência Concorrentes: 3 Lote 7 (1 instalação no estado do Pará) Vencedor: Consórcio Engie Brasil Transmissão Valor de RAP: R$ 6.484.596,00 Deságio: -59,90% abaixo do valor de referência Concorrentes: 4 Lote 8 (2 instalações no estado de Rondônia) Vencedor: Centrais Elétricas do Norte do Brasil - Eletronorte Valor de RAP: R$ 12.252.258,58 Deságio: -38,57% abaixo do valor de referência Concorrentes: 3 Lote 9 (5 instalações nos estados de Mato Grosso e Pará) Vencedor: Sterlite Brazil Participações Valor de RAP: R$ 87.600.000,00 Deságio: -32,96% abaixo do valor de referência Concorrentes: 7 Lote 10 (2 instalações no estado de Santa Catarina) Vencedor: Taesa Valor de RAP: R$ 18.787.000,00 Deságio: -47,96% abaixo do valor de referência Concorrentes: 5 Lote 11 (4 instalações no estado de Mato Grosso do Sul) Vencedor: Neoenergia Valor de RAP: R$ 38.200.000,00 Deságio: -45,74% abaixo do valor de referência Concorrentes: 7 Lote 12 (1 instalação no estado do Amazonas) Vencedor: Energisa Transmissão de Energia Valor de RAP: R$ 17.684.000,00 Deságio: -45,26% abaixo do valor de referência Inflação desacelera para 0,47% em maio, com queda do custo da energia elétrica Veja Mais

Fiat Strada é o veículo mais vendido no primeiro semestre de 2022; veja a lista

G1 Economia Picape também foi o mais vendido de 2021. Entre os automóveis, liderança é do Hyundai HB20. Fiat Strada Volcano 2021 Fábio Aro / Autoesporte A Fiat Strada foi o veículo novo mais vendido do país neste primeiro semestre de 2022, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Foram comercializadas 51.046 unidades da picape no país. A Strada manteve o bom desempenho desde o ano passado, quando foi o veículo mais vendido do ano e derrubou do topo da lista o Chevrolet Onix, que havia sido o líder por seis anos seguidos. LEIA MAIS Venda de veículos novos cai quase 15% no primeiro semestre Preço médio de veículos usados tem 1ª queda em 21 meses Logo atrás da picape, o vice-campeão da parcial deste ano foi o Hyundai HB20, com 42.834 unidades emplacadas. O Onix fecha o pódio, ainda bem atrás do concorrente coreano: são 33.850 unidades em 2022. A Chevrolet ainda sofre alguns efeitos de paralisações na produção do modelo. Os dados foram publicados nesta terça-feira (5) pela Fenabrave. As vendas de veículos novos no Brasil tiveram queda de 14,53% no primeiro semestre de 2022. No acumulado do ano, foram emplacadas 917.942 novas unidades no país, entre carros, comerciais leves, caminhões e ônibus. O g1 não contabiliza motos e implementos rodoviários. Veja abaixo a lista dos mais vendidos nas duas principais categorias e o ranking geral. 10 veículos mais vendidos do semestre Fiat Strada: 51.046 unidades Hyundai HB20: 42.834 unidades Chevrolet Onix: 33.850 unidades Volkswagen T Cross: 32.871 unidades Fiat Mobi: 31.453 unidades Jeep Compass: 31.029 unidades Hyundai Creta: 29.255 unidades Chevrolet Tracker: 26.966 unidades Chevrolet Onix Plus: 26.941 unidades Fiat Toro: 25.863 unidades Automóveis mais vendidos Hyundai HB20: 42.834 unidades Chevrolet Onix: 33.850 unidades Volkswagen T Cross: 32.871 unidades Fiat Mobi: 31.453 unidades Jeep Compass: 31.029 unidades Hyundai Creta: 29.255 unidades Chevrolet Tracker: 26.966 unidades Chevrolet Onix Plus: 26.941 unidades Jeep Renegade: 24.880 unidades Fiat Pulse: 24.035 unidades Volkswagen Gol: 23.607 unidades Renault Kwid: 23.049 unidades Toyota Corolla Cross: 22.267 unidades Fiat Argo: 22.128 unidades Toyota Corolla: 20.836 unidades Nissan Kicks: 17.087 unidades Volkswagen Nivus: 16.674 unidades Fiat Cronos: 16.140 unidades Hyundai HB20S: 15.456 unidades Peugeot 208: 15.081 unidades Hyundai HB20: líder entre os automóveis ainda supera o antigo campeão Chevrolet Onix Divulgação Comerciais leves mais vendidos Fiat Strada: 51.046 unidades Fiat Toro: 25.863 unidades Toyota Hilux: 21.546 unidades Chevrolet S10: 13.976 unidades Fiat Fiorino: 9.592 unidades Mitsubishi L200: 7.242 unidades Ford Ranger: 6.671 unidades Renault Master: 4.435 unidades Nissan Frontier: 3.999 unidades Renault Oroch: 3.834 unidades Volkswagen Saveiro: 3.781 unidades Peugeot Expert: 2.008 unidades Volkswagen Amarok: 1.943 unidades Fiat Ducato: 1.691 unidades Citroën Jumpy: 1.582 unidades Iveco Daily 35-150: 1.228 unidades Volkswagen MAN Express: 1.177 unidades KIA K2500: 1.165 unidades Ford Maverick: 754 unidades RAM 2500: 590 unidades Covid-19 e falta de insumos prejudicam produção nacional da indústria automotiva Veja Mais

Startup Loft faz nova rodada de demissão e desliga 384 funcionários

G1 Economia Em abril, companha já havia demitido 159 pessoas. Nos últimos meses, startups de diferentes segmentos anunciaram desligamentos em massa diante da piora do cenário econômico global. A startup Loft, que atua no setor imobiliário, anunciou nesta terça-feira (5) a demissão de 384 funcionários, o equivalente a 12% do quadro de funcionários de todo o grupo. Em abril, a companhia já havia desligado 159 pessoas. No total, portanto, são 543 demissões. "A redução do quadro de funcionários se soma a outras medidas de aumento de eficiência tomadas nos últimos meses após quatro anos de crescimento agressivo e consistente, tanto através de produtos desenvolvidos organicamente quanto via aquisições", informou a companhia em comunicado. Startup Loft faz nova rodada de demissão e desliga 384 funcionários Reprodução/EPTV Nos últimos meses, startups de diferentes segmentos anunciaram demissões em massa. Com a piora do cenário global e a alta dos juros nas principais economia, os grandes investidores deixam de aportar recursos em startups e passam a aplicar em investimentos considerados mais seguros. RELEMBRE: 'Fui demitida com 35 colegas por vídeo': as demissões em massa por startups brasileiras "Com essas medidas, o Grupo Loft se adequa à nova realidade global dando passos importantes para suportar a continuação do atual ritmo de forte crescimento em seus negócios, oferecendo produtos inovadores para clientes, incluindo imobiliárias e corretores em todo o país", acrescentou a companhia. De acordo com a Loft, os funcionários demitidos terão a extensão do plano de saúde para o titular e dependentes por dois meses e apoio ao processo de recolocação profissional. Veja Mais

Oposição na Câmara diz que tentará obstruir votação da PEC que concede benefícios sociais

G1 Economia Informação foi dada após reunião com Lira; líder do PT disse, porém, que oposição não é contra texto. Entre outros, PEC prevê Auxílio Brasil maior e voucher para caminhoneiros, mas só em 2022. Líderes de partidos da oposição na Câmara dos Deputados disseram nesta terça-feira (5) que vão tentar obstruir a votação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que concede uma série de benefícios sociais até o fim deste ano. A informação foi dada pelos líderes após reunião em Brasília com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Conforme os parlamentares, não houve acordo sobre a tramitação do texto. Lira também deve se reunir com líderes de partidos que apoiam o governo do presidente Jair Bolsonaro. Entre outros pontos, a PEC, discutida a três meses das eleições, aumenta o valor do Auxílio Brasil (de R$ 400 para R$ 600), dobra o valor do Vale-gás e cria um auxílio de R$ 1 mil específico para caminhoneiros (leia detalhes mais abaixo). Em todos os casos, os benefícios acabam em dezembro deste ano. A PEC já foi aprovada pelo Senado e agora está em análise na Câmara. Para ser aprovada, precisa do apoio de ao menos três quintos dos parlamentares (308 dos 513 deputados), em dois turnos de votação. PEC que amplia benefícios sociais passa no Senado e será votada na Câmara O que diz a oposição Como os benefícios acabam após as eleições, deputados de oposição têm chamado a proposta de "PEC do Estelionato Eleitoral" e "PEC do Desespero". "A oposição defende que o prazo seja o normal da PEC. Não houve acordo nesse sentido. Entendemos que se trata de uma PEC do Estelionato Eleitoral", afirmou o líder da Minoria, Alencar Santana Braga (PT-SP), após a reunião com Lira. "Nós vamos usar todos os artifícios regimentais possíveis. Onde estiver espaço para ampliar o debate e colocar isso mais para frente, faremos", acrescentou o líder da oposição, Wolney Queiroz (PDT-CE), também após o encontro com o presidente da Casa. O líder do PT na Câmara, Reginaldo Lopes (PT-MG), por sua vez, disse que "ninguém" é contra o que está previsto no texto, mas que a oposição entende que o governo não precisava patrocinar uma emenda constitucional. Partidos de oposição devem fazer ainda nesta terça uma outra reunião para fechar posição sobre a PEC. "Ninguém em sã consciência é contra o Auxílio Brasil, o Vale-gás. O que entendemos é que o governo não precisa dessa emenda constitucional. O que ele está fazendo é buscar se proteger", afirmou Lopes. "Eu mesmo falei que é possível fazer por decreto o aumento do Auxílio Brasil e do Vale-gás. Agora, o que não pode é ter uma emenda constitucional para tentar burlar as leis eleitorais desse país e também a Constituição Federal, para fazer um crime, uma PEC do desespero", Reginaldo Lopes. A Lei das Eleições proíbe a criação de novos benefícios sociais em ano eleitoral. A legislação autoriza somente o pagamento de auxílios cujo orçamento já esteja autorizado no ano anterior ao das eleições. Então, a estratégia do governo para viabilizar os novos benefícios foi a de decretar estado de emergência, dispositivo incluído na PEC. No Senado, os partidos de oposição ao governo votaram favoravelmente à PEC. Miriam Leitão sobre votação da PEC dos benefícios: ‘Congresso está virando manobrista’ Quais benefícios estão previstos? A PEC aprovada no Senado estabelece um estado de emergência no país para viabilizar a criação de um voucher temporário de R$ 1 mil para caminhoneiros autônomos e um benefício para taxistas. O texto prevê até o fim deste ano: Auxílio Brasil: ampliação de R$ 400 para R$ 600 mensais, cadastro de 1,6 milhão de novas famílias no programa (custo estimado: R$ 26 bilhões); Caminhoneiros: criação de um "voucher" de R$ 1 mil (custo estimado: R$ 5,4 bilhões); Vale-Gás: Ampliação de R$ 53 para o valor de um botijão a cada dois meses — o preço médio atual do botijão de 13 quilos, segundo a ANP, é de R$ 112,60 (custo estimado: R$ 1,05 bilhão); Transporte gratuito de idosos: compensação aos estados para atender a gratuidade, já prevista em lei, do transporte público de idosos (custo estimado: R$ 2,5 bilhões); Taxistas: benefícios para taxistas devidamente registrados até 31 de maio de 2022. O valor total dessa medida será de até R$ 2 bilhões; Alimenta Brasil: repasse de R$ 500 milhões ao programa Alimenta Brasil, que prevê a compra de alimentos produzidos por agricultores familiares e distribuição a famílias em insegurança alimentar, entre outras destinações Etanol; Etanol: Repasse de até R$ 3,8 bilhões, por meio de créditos tributários, para a manutenção da competitividade do etanol sobre a gasolina. Tramitação O governo e o presidente da Câmara querem votar a PEC em uma comissão especial e depois no plenário da Casa ainda nesta semana. Para isso, anexaram o texto a uma outra proposta que já avançou algumas etapas na tramitação. Para agilizar a entrada em vigor do texto e beneficiar o presidente Jair Bolsonaro, o governo e o presidente da Câmara articulam a votação da proposta como aprovada no Senado. Nesta segunda-feira (4), o relator da proposta, Danilo Forte (União-CE), disse que tem a intenção de retirar do texto o dispositivo que declara estado de emergência e incluir também motoristas de aplicativo como beneficiários, o que desagradou os governistas. As mudanças obrigariam uma nova votação da PEC no Senado, atrasando o pagamento dos benefícios e dificultando os planos de Bolsonaro de alavancar sua popularidade às vésperas das eleições. Segundo os líderes presentes na reunião desta terça, Lira afirmou que a intenção é manter o conteúdo aprovado no Senado, sem modificações. Forte ouviu e, conforme os líderes, não se opôs à recomendação do presidente da Câmara. “A intenção é manter o texto que veio do Senado. Eles querem dar uma celeridade na decisão e da nossa parte nós entendemos que o debate deve ser amplo. Não podemos tomar uma decisão dessa açodadamente. Concessões desse tipo sempre foram vedadas na véspera das eleições. É preciso que a gente faça a discussão inclusive enfrentando essa posição jurídica", disse o líder do PSB, Bira do Pindaré (PSB-MA). Veja Mais

Pão de ló com erva-mate: aprenda como fazer

G1 Economia Receita leva também goiabada e nozes. É ingrediente de receitas de bolo, pão, biscoitos, balas. Reprodução/Globo Rural No último domingo (3), o Globo Rural exibiu uma reportagem especial sobre a produção de erva-mate. Além do chimarrão e do tereré, a planta também tem sido usada em receitas culinárias. Veja também: erva-mate é matéria-prima de cosméticos e produtos farmacêuticos A seguir, veja uma receita de pão de ló com erva-mate, nozes e goiabada. Ingredientes: 5 ovos; 3 colheres de sopa de suco de laranja ou água; 15 colheres de açúcar refinado peneirado; 15 colheres de sopa de farinha de trigo peneirada; 1 e 1/2 (meia) colheres de fermento químico; 3 colheres de sopa de pó de erva-mate; 1 colher (chá) de suco de limão; 1 pitada de sal; 100 gramas de nozes quebradas e tostadas; 100 gramas de goiabada picada e envolvida com farinha de trigo. Modo de preparo Separe as claras de gemas, acrescente uma pitada de sal e o suco de laranja ou água ou limão; Bata na batedeira até ficar firme; Acrescente o açúcar peneirado aos poucos e continue batendo até ficar bem firme; Depois acrescente as gemas uma a uma e bata bem; Desligue a batedeira e junte a farinha de trigo peneirada com o pós de erva-mate e o fermento químico. Misture delicadamente sem bater; Coloque numa forma forrada com papel manteiga, espalhe a massa uniformemente e espalhe sobre a massa as nozes e a goiabada; Leve ao forno numa temperatura de 180 graus, por 35 a 40 minutos; Após assado, polvilhe com açúcar de confeiteiro e decore com folhas verdes de erva-mate e cerejas. Vídeos mais assistidos do Globo Rural Veja Mais

Confira as vagas de emprego disponíveis em Petrolina e Salgueiro nesta terça-feira (5)

G1 Economia Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de trabalho; emprego; agência do trabalhador José Fernando Ogura/AEN Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta terça-feira (5) em Petrolina e Salgueiro no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas Disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE Veja Mais

Após Brasília, próximas capitais com sinal 5G serão SP, BH, Porto Alegre e João Pessoa, diz Anatel

G1 Economia De acordo com Agência Nacional de Telecomunicações, sinal da tecnologia 5G será ativado em Brasília na próxima quarta-feira (6). Nessas outras quatro capitais, ainda não há data. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou nesta segunda-feira (4) que, depois de Brasília, o 5G (quinta geração de internet móvel) será ativado em São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre e João Pessoa — de acordo com a Anatel, em Brasília o 5G começará a funcionar na próxima quarta-feira (6); nessas outras quatro capitais, ainda não há data. Guia do 5G: tire dúvidas A decisão sobre as quatro próximas capitais contempladas foi tomada pela Entidade Administradora de Faixa (EAF), que informou os nomes das cidades em reunião extraordinária do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi). Criado pela Anatel, o grupo tem como objetivo efetivar a implantação do 5G no país na faixa de 3,5 gigahertz, a principal leiloada em novembro do ano passado. Na reunião, o grupo decidiu autorizar o funcionamento do 5G em Brasília nessa faixa a partir de quarta-feira (6). Além de técnicos da Anatel, compõem o grupo representantes do Ministério das Comunicações e as operadoras Claro, TIM e Vivo, vencedoras do certame. De acordo com o conselheiro Moisés Moreira, que coordena o Gaispi, a Entidade Administradora de Faixa fez testes na capital federal no fim de semana, e as operadoras concluíram todas as etapas para a ativação do 5G em Brasília ainda nesta semana. Segundo ele, a EAF listou São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre e João Pessoa como as mais viáveis para a implantação da tecnologia depois de Brasília, mas ainda está determinado o prazo para isso. O conselheiro afirmou ainda que outras capitais podem ser anunciadas na semana que vem, quando o Gaispi se reunirá novamente. Guia do 5G: tire suas dúvidas 5G em Brasília Ao autorizar o funcionamento do 5G em Brasília, o Gaispi informou que a cobertura da nova geração de internet móvel atingirá cerca de 80% do Distrito Federal. De acordo com Moreira, cada uma das três operadoras instalou 100 estações espalhadas pelo Distrito Federal, com maior concentração na região do Plano Piloto, área central de Brasília onde ficam a Esplanada dos Ministérios e as sedes de Executivo, Legislativo e Judiciário. Para o grupo autorizar o funcionamento da tecnologia em Brasília, era necessário que as operadoras instalassem ao menos 33 estações na capital federal e garantissem que o 5G não atrapalharia o sinal de TV transmitido por antena parabólica. Uma vez liberado o uso da faixa de 3,5 GHz, as operadoras precisarão obter a licença da Anatel para fornecer o sinal do 5G. Para isso, as empresas devem pagar uma taxa de R$ 1.340 por estação por meio de boleto. O grupo estima que o pagamento será concluído a tempo de o sinal funcionar na quarta-feira (6). Brasília é a primeira capital a receber a internet 5G Em outras capitais até setembro O prazo para o 5G começar a funcionar em todas as capitais vai até 29 de setembro. Inicialmente, as operadoras deveriam disponibilizar a tecnologia nas capitais até o fim de julho, mas a data limite foi adiada devido a dificuldades logísticas de importação de equipamentos. De acordo com Moreira, a implantação em Brasília está adiantada porque a capital federal exigiu uma menor quantidade de equipamentos em comparação às demais cidades. Veja Mais

Ibovespa abre a semana em queda

G1 Economia Na sexta-feira, o principal índice da bolsa fechou a 98.954 pontos, após ter acumulado tombo de mais de 10% em junho. O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, a B3, opera em queda nesta segunda-feira (4), em dia sem o referencial de Wall Street em razão do feriado nos Estados Unidos e com os investidores monitorando o noticiário fiscal doméstico. Às 10h17, o índice caía 0,55%, a 98.412 pontos. Veja mais cotações. Na sexta-feira, a Bolsa fechou em alta de 1,42%, a 98.954 pontos, após ter acumulado um tombo de mais de 10% em junho. Com o resultado de sexta, passou a acumular queda de 5,60% no ano. O que está mexendo com os mercados? Nos Estados Unidos, os mercados financeiros não funcionam nesta segunda-feira devido ao feriado do Dia da Independência. Os preços do petróleo eram negociados em alta nesta segunda, com o barril do Brent cotado acima de de US$ 113. Já os contratos futuros de minério de ferro fecharam em queda de mais de 5% na China. A divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed), na quarta-feira, pode trazer mais pistas sobre o próximo passo da política monetária americana - uma alta de 0,50 ponto ou uma alta de 0,75 ponto. Na sexta-feira, os dados de criação de empregos nos EUA também servirão como um termômetro importante do estágio atual do ciclo de crescimento da economia do país. Na cena doméstica, o foco segue na tramitação da PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições. A PEC foi aprovada no Senado e agora depende do aval da Câmara dos Deputados. Se aprovada, seu impacto nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral. PEC 'Kamikaze': por que ela pode prejudicar e não ajudar o bolso do brasileiro Padovani, sobre a PEC Eleitoral: ‘Vai cobrar um preço lá na frente; mais inflação e menos crescimento econômico’ Veja Mais

Brasil desperdiça 40% do talento de suas crianças, diz estudo inédito do Banco Mundial

G1 Economia Antes da pandemia, seriam necessários 60 anos para país atingir nível de capital humano dos países desenvolvidos, diz estudo inédito; crise sanitária agravou ainda mais esta situação. Banco Mundial estima que PIB do Brasil poderia ser 158% maior, se crianças desenvolvessem todo seu potencial e país chegasse a pleno emprego Getty Images via BBC O que uma criança vivendo nas ruas e fora da escola em São Paulo e uma jovem negra formada na universidade que não consegue emprego em Salvador têm em comum? Ambas fazem parte do contingente de talentos que são desperdiçados todos os dias no Brasil. Uma criança brasileira nascida em 2019 deve alcançar em média apenas 60% do seu capital humano potencial ao completar 18 anos, calcula estudo inédito do Banco Mundial, ao qual a BBC News Brasil teve acesso. Isso significa que 40% de todo o talento brasileiro é deixado de lado, na média nacional. Nos rincões mais vulneráveis, o desperdício de potencial superava os 55% antes da pandemia, estima a instituição. Com a crise sanitária, a situação se agravou e, em apenas dois anos, o Brasil reverteu dez anos de avanços no acúmulo de capital humano de suas crianças. "Agora, mais do que nunca, as ações não podem esperar", alerta o banco, no Relatório de Capital Humano Brasileiro, que deverá ser lançado nesta semana. O estudo é parte do Human Capital Project do Banco Mundial, iniciativa lançada em 2018 para alertar governos quanto à importância de se investir em pessoas. O relatório brasileiro é o primeiro focado em um país específico. O banco estima que o PIB (Produto Interno Bruto, soma de bens e serviços produzidos por um país) do Brasil poderia ser 2,5 vezes maior (158%), se as crianças brasileiras desenvolvessem suas habilidades ao máximo e o país chegasse ao pleno emprego. Capital humano e potencial desperdiçado Capital humano é o conjunto de habilidades que os indivíduos acumulam ao longo da vida, explica Ildo Lautharte, economista do Banco Mundial e um dos autores do estudo. Essas habilidades acumuladas determinam, por exemplo, o nível de renda e as oportunidades de trabalho que uma pessoa vai ter em sua vida. E impactam a produtividade, o tamanho do PIB e a capacidade de gerar riqueza de um país. Índice de Capital Humano é mais baixo no Norte e Nordeste, mas há também desigualdades significativas dentro dos Estados e das regiões Banco Mundial Para comparar esse potencial acumulado nos diferentes países e nas diversas regiões, Estados e municípios em cada país, o Banco Mundial desenvolveu o ICH (Índice de Capital Humano), um indicador que combina dados de educação e saúde, para estimar a produtividade da próxima geração de trabalhadores, se as condições atuais não mudarem. Os dados que compõem o ICH são: taxas de mortalidade e déficit de crescimento infantil; anos esperados de escolaridade e resultados de aprendizagem; e taxa de sobrevivência dos adultos. Com base nesse conjunto de dados, o indicador varia de 0 a 1, sendo 1 o potencial pleno — ou seja, não ter déficit de crescimento ou morrer antes dos 5 anos, receber educação de qualidade e se tornar um adulto saudável. Aplicando essa metodologia ao Brasil, o banco chegou a um ICH de 0,60, que significa que uma criança brasileira nascida em 2019 deve atingir apenas 60% de todo seu potencial aos 18 anos. O país está abaixo de países de desenvolvidos como Japão (0,81) e Estados Unidos (0,70) e de pares latino-americanos como Chile (0,65) e México (0,61), mas acima de outros países em desenvolvimento mais pobres como Índia (0,49), África do Sul (0,43) e Angola (0,36). "O Brasil precisaria de 60 anos para alcançar o nível de capital humano alcançado pelos países desenvolvidos ainda em 2019", estima o Banco Mundial. "Não há tempo a perder." 'Muitos Brasis' A instituição financeira internacional alerta, porém, que a média nacional é apenas uma parte da história e que há muitas desigualdades dentro do país. Por regiões, por exemplo, em 2019, o ICH do Norte e do Nordeste era de 56,2% e 57,3%, enquanto para Sul, Centro-Oeste e Sudeste variava de 61,6% a 62,2%. "60% a 70% dessa desigualdade regional é explicada pela educação", afirma Lautharte. "Isso inclui tanto os anos que a criança fica na escola, como a qualidade da educação, isto é, se ela consegue aprender aquilo que deveria ter aprendido na escola." "Mas além dessa desigualdade regional, que já é esperada por quem conhece o Brasil, chama atenção a desigualdade dentro de um mesmo Estado ou uma mesma região", observa. Por exemplo, enquanto o município de Ibirataia na Bahia tem um ICH de 44,9%, similar a países africanos muito pobres como Gana e Gabão, Cocal dos Alves no Piauí, com um ICH de 74%, está mais próximo dos índices da Itália e da Áustria. Embora todas as regiões tenham melhorado seu ICH ao longo dos anos — o estudo analisa o período de 2007 a 2019 —, a desigualdade persiste com o passar do tempo. Por exemplo, o Índice de Capital Humano médio das regiões Norte e Nordeste em 2019 era similar ao das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste em 2007 — ou seja, uma lacuna de 12 anos. Índice de Capital Humano das regiões Norte e Nordeste em 2019 era similar ao das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste em 2007 Banco Mundial Desigualdade racial crescente O Banco Mundial chama atenção também para a desigualdade racial no desenvolvimento do potencial dos brasileiros. Segundo o estudo, a produtividade esperada de uma criança branca em 2019 era de 63% do seu potencial, comparado a 56% para uma criança negra e 52% para uma indígena. Mas, ainda mais grave, é que essa desigualdade está aumentando ao longo do tempo. Isso porque o ICH das crianças brancas avançou 14,6% entre 2007 e 2019, enquanto o índice para crianças negras variou 10,2% e o das indígenas ficou praticamente estável (0,97%). Para Ildo Lautharte, a explicação aqui novamente está nas desigualdades educacionais. "O Brasil teve muito sucesso em termos de acesso à educação, conseguimos fazer com que a quase totalidade das crianças esteja na escola. A grande questão agora é a qualidade dessa educação e isso tem um componente racial muito elevado", diz o economista. Diferença de potencial entre brancos, negros e indígenas aumentou ao longo do tempo Banco Mundial Lautharte observa que essa diferença nos resultados de aprendizagem está ligada tanto à qualidade do ensino, quanto às condições das crianças, que partem de bases muito desiguais. Mercado de trabalho e o talento desperdiçado das mulheres O Banco Mundial analisa também o que acontece quando todo esse potencial chega ao mercado de trabalho. E aqui, o quadro é ainda mais preocupante. O ICHU (Índice de Capital Humano Utilizado) pondera o ICH com a taxa de emprego nos mercados de trabalho formal e informal. O objetivo é analisar quanto do capital humano é de fato aproveitado pelo mercado de trabalho. No Brasil, o ICHU é de 39%, estima o Banco Mundial, o que significa que o mercado de trabalho brasileiro desperdiça boa parte dos seus talentos devido à baixa ocupação. Aqui, chama a atenção também a desigualdade entre homens e mulheres. Olhando para o ICH, as mulheres chegam aos 18 anos com potencial acima dos homens. Elas tinham um Índice de Capital Humano de 60% em 2019, contra 53% para eles. A diferença se explica por fatores diversos. Por exemplo, as mulheres tendem a abandonar menos a escola para trabalhar e, por isso, acumulam em média mais tempo de estudo do que os homens. Além disso, elas tendem a viver mais, tanto por questões de saúde, como da maior propensão dos homens (particularmente dos negros) a morrer por causas violentas. No entanto, apesar de as mulheres terem acúmulo de capital humano acima dos homens aos 18 anos, elas são menos aproveitadas no mercado de trabalho. Enquanto o ICHU delas é de 32%, o deles é de 40%. Isso se deve a fatores que vão desde profissões que ainda hoje são entendidas como predominantemente masculinas, até a desigualdade no trabalho doméstico e no cuidado dos filhos. "Só política pública pode fazer com que essa diferença entre homens e mulheres no mercado de trabalho diminua", diz Lautharte. "Esse é um ponto onde o Brasil ainda engatinha, outros países já estão fazendo muito mais, com políticas muito mais ativas para aumentar a inserção da mulher no mercado de trabalho. Esse desperdício é particularmente grave entre mulheres negras, são talentos desperdiçados." Pandemia fez Brasil andar dez anos para trás Se o Brasil já desperdiçava o potencial de suas crianças antes da pandemia, a crise sanitária só agravou essa situação, destaca o Banco Mundial. "Em termos de saúde infantil, por exemplo, mais 3,5 em cada 10 mil crianças não sobreviveram até os 5 anos de idade em 2021, em comparação a 2019, no Sudeste do Brasil", cita o banco, no relatório. "Além disso, cerca de 80 mil crianças podem sofrer déficit de crescimento no Brasil devido à pandemia." Na educação, as escolas ficaram fechadas por 78 semanas, um dos fechamentos mais longos do mundo. Consequentemente, a parcela de crianças que não sabem ler e escrever saltou 15 pontos percentuais entre 2019 e 2021, observa a instituição financeira internacional. Com tudo isso, o Índice de Capital Humano do Brasil caiu de 60% para 54% entre 2019 e 2021, estima o Banco Mundial, voltando ao nível de 2009. "Em dois anos, a pandemia de Covid-19 reverteu o equivalente a uma década de avanços do ICH no Brasil", observa o Banco Mundial. O caminho para a recuperação será longo, diz a instituição. "Considerando-se a taxa de crescimento antes da pandemia, o ICH levará de 10 a 13 anos para retornar ao patamar de 2019 no Brasil. Ou seja, o Brasil chegaria novamente ao ICH de 2019 somente em 2035." Para Lautharte, reverter esse quadro passa por um grande esforço de políticas públicas, com recomposição da aprendizagem, que deve ser combinado com a agenda de combate à fome, de fortalecimento dos programas de transferência de renda e de políticas de saúde pública. Além disso, diz o economista, o Brasil precisa aprender consigo mesmo. Por exemplo, a bem sucedida experiência educacional do Ceará pode ser replicada em outros Estados e municípios. "Mesmo antes da pandemia, o Brasil tinha 52% das crianças com 10 anos que não conseguiam ler um parágrafo adaptado para a idade delas. Então nosso objetivo não deve ser voltar para o pré-pandemia, mas avançar para um cenário melhor", diz Lautharte. "Temos agora uma oportunidade para repensar algumas coisas e fortalecer outras. Então conhecer os 'muitos Brasis' é fundamental para saber onde investir e quem precisa de mais ajuda." Este texto foi originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/brasil-62018496 Censo Escolar: pandemia teve negativo impacto muito forte na educação básica Veja Mais

Mais de 150 concursos públicos com inscrições abertas oferecem 22,6 mil vagas; veja lista

G1 Economia Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade e em todas as regiões do país. Salários chegam a R$ 32 mil no Ministério Público de Contas de Santa Catarina Mais de 150 concursos públicos com inscrições abertas oferecem 22,6 mil vagas Reprodução Pelo menos 151 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (4) e reúnem 22,6 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 32 mil no Ministério Público de Contas de Santa Catarina (MPC - SC). Veja aqui o edital. Entre os concursos com o maior número de cargos a serem preenchidos, estão o da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte do Paraná (4 mil vagas), o da Secretaria de Estado da Educação e Esporte de Pernambuco (2907), o da Polícia Militar do Estado de São Paulo (2.700) e o da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (1.662). CONFIRA AQUI A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso. Há ainda concursos em prefeituras, tribunais, Exército, Marinha, autarquias e conselhos regionais em vários estados. Nesta segunda-feira, pelo menos 13 órgãos abrem o prazo de inscrições para um total de 1.175 vagas. Os salários chegam a R$ 22.019,25. Veja abaixo as informações de cada concurso: Polícia Militar do Rio Grande do Norte Inscrições: até 01/08/2022 132 vagas Salários de até R$ 5.400,00 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Barão de Antonina (SP) Inscrições: até 10/07/2022 40 vagas Salários de até R$ 11.033,57 Cargos de nível fundamental, médio, técnico e superior Veja o edital Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP) Inscrições: até 11/07/2022 15 vagas Salários de até R$ 7.925,79 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Prefeitura de Pouso Alto (MG) Inscrições: até 12/07/2022 26 vagas Salários de até R$ 11.475,68 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Marinha (Corpo de Engenheiros e Quadro Técnico do Corpo Auxiliar) Inscrições: até 17/07/2022 41 vagas Salários de até R$ 9.070,60 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Orleans (SC) Inscrições: até 29/07/2022 12 vagas Salários de até R$ 9.070,60 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Câmara Municipal de Campo Belo (MG) Inscrições: até 03/08/2022 17 vagas Salários de até R$ 5.400,00 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Prefeitura de Rio Verde (GO) Inscrições: até 03/08/2022 389 vagas Salários de até R$ 7.500,00 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Câmara Municipal de São Sebastião da Bela Vista (MG) Inscrições: até 04/08/2022 4 vagas Salários de até R$ 3.557,25 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU-RJ) Inscrições: até 04/08/2022 4 vagas Salários de até R$ 10.816,06 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Prefeitura de Santa Cruz do Escalvado (MG) Inscrições: até 04/08/2022 94 vagas Salários de até R$ 4.847,83 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Iporã (PR) Inscrições: até 24/07/2022 151 vagas Salários de até R$ 4.859,15 Cargos de nível fundamental e médio Veja o edital Secretaria da Administração do Estado do Amapá Inscrições: até 08/08/2022 250 vagas (auditor e fiscal da Receita Estadual) Salários de até R$ 22.019,25 Cargos de nível superior Veja o edital Lançado edital de concurso público para a guarda municipal de São Luís Veja Mais

Governo estabelece como prioridade de novo comando da Caixa apressar pagamento do Auxílio Brasil de R$ 600

G1 Economia O governo estabeleceu como prioridade de Daniella Marques, nova presidente da Caixa Econômica Federal, acelerar o pagamento do valor de R$ 600 para beneficiários do Auxílio Brasil. A medida é avaliada como forma de o presidente Jair Bolsonaro angariar votos para o 1º turno das eleições de outubro. Oficialmente, o discurso é que a nova presidente ajude a passar a limpo os casos de assédio sexual e moral no banco, depois das denúncias envolvendo Pedro Guimarães, que deixou o comando da instituição na semana passada. Mas tanto o governo quanto a campanha de Bolsonaro já pediram uma força tarefa para que o novo valor chegue aos beneficiários o mais rápido possível, assim que o Congresso aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê estado de emergência para viabilizar pacote social de R$ 41,2 bilhões. Ana Flor: Com 'PEC Kamikaze', o próximo governo terá que fazer ‘um ajuste ainda maior, apertar o cinto’ O texto foi aprovado na semana passada pelo Senado e agora está na Câmara dos Deputados. A proposta estabelece um estado de emergência no país para viabilizar a criação de um voucher temporário de R$ 1 mil para caminhoneiros autônomos e um benefício para taxistas. O texto também amplia de R$ 400 para R$ 600 o valor do Auxílio Brasil. As medidas vão valer até o fim do ano, caso aprovadas pelo Congresso. A expectativa do governo é que, no máximo, na primeira semana de agosto os R$ 600 do Auxílio Brasil já comecem a chegar na conta de quem recebe o benefício — o pagamento é operacionalizado pela Caixa. Ao mesmo tempo, uma campanha para ligar os R$ 600 a Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, será trabalhada pela campanha, enquanto o governo também vai promover o assunto. Veja Mais

Pequenas Empresas & Grandes Negócios: contatos de 03/07/2022

G1 Economia Veja como obter informações das empresas citadas no programa. Veja a reportagem: Veja o guia completo para turbinar as vendas nos marketplaces Loja Aneesa E-mail: contato@compreaneesa.com Site: www.compreaneesa.com.br Facebook: https://www.facebook.com/compreaneesa/ Instagram: https://www.instagram.com/compreaneesa V4 Company Polo Tecnológico - Av. Teodomiro Porto da Fonseca, 3101 - Edifício PartecGreen - 3º andar - Cristo Rei - São Leopoldo/RS - CEP: 93022-715 Telefone: 0800 608 6249 E-mail: max@v4company.com Site: https://v4company.com/ Facebook: https://www.facebook.com/v4webmarketing Instagram: https://www.instagram.com/v4company/ Veja a reportagem: Produtos que refletem a realidade do consumidor negro ganham mercado Pretapretin Representatividade Rua Marechal Barbacena, 681 - Vila Reg. Feijó - São Paulo/SP – CEP: 03333-000 Telefone: (11) 98140-6689 E-mail: pretapretin1@gmail.com Site: www.pretapretin.com.br Facebook: https://www.facebook.com/pretapretin/ Instagram: https://www.instagram.com/pretapretin1/ Subtra Sublimação Telefone: (11) 2539-7157 Facebook: https://www.facebook.com/subtrasublimacao Centro Cultural da Juventude Av. Deputado Emílio Carlos, 3641- Cachoeirinha – São Paulo/SP - CEP: 02721-200 E-mail: centroculturaldajuventude@gmail.com Site: https://ccj.prefeitura.sp.gov.br/ Telefone: (11) 3343-8966 Artista: Soberana Ziza Instagram: https://www.instagram.com/soberanaziza Veja a reportagem: Startup ajuda colaboradores de empresas a realizar o sonho de viajar Férias & Co. Site: https://ferias.co/ E-mail: contato@ferias.co Linkedin: www.linkedin.com/company/ferias-co Instagram: https://www.instagram.com/ferias.co/ Facebook: www.facebook.com/ferias.co Skintec Equipamentos Site: www.skintec.com.br E-mail: atendimento@skintec.com.br Telefone: (11) 2169-2969 WhatsApp: (11) 99206-3901 Aeroporto de São Paulo/Congonhas - Deputado Freitas Nobre / SP Site: https://www4.infraero.gov.br/aeroportos/aeroporto-de-sao-paulo-congonhas-deputado-freitas-nobre/ Veja a reportagem: Lavanderia especializada em roupas de motoristas de caminhão fatura R$ 20 mil por mês Relave Lavanderia Unidade 1- Posto Pichilau Sul, Prazeres - Jaboatão dos Guararapes/PE - CEP: 54335-005 Unidade 2 - Pátio de triagem-E-Log,Estr. Tdr Norte, 8466 - Complexo Industrial de Suape - Cabo de Santo Agostinho/PE - CEP: 54590-000 Telefone: (81) 99968-0968 / (81) 99937-0968 E-mail: relavelavanderia@gmail.com Facebook: https://www.facebook.com/relave.lavanderia Instagram: https://www.instagram.com/relavelavanderia/ Veja a reportagem: Sorveteria usa criatividade e lança sabores inspirados nas festas de São João Tayti Gelateria & Café Alameda dos Jurupis, 1133 - Moema - São Paulo/SP - CEP: 04088-003 E-mail: atendimento@tayti.com.br Site: www.tayti.com.br Telefone/WhatsApp: (11) 97757-1111 Linktree: https://linktr.ee/taytigelateria Instagram: https://www.instagram.com/taytigelateria/ Facebook: https://www.facebook.com/taytigelateria Centro de Tradições Nordestinas (CTN) Rua Jacofer, 615 - Limão, São Paulo/SP - CEP: 02712-070 E-mail: atendimento@ctn.org.br Site: www.ctn.org.br Contato telefônico: (11)3488-9400 / (11)3488-9410 Instagram: https://www.instagram.com/ctnsp/ Facebook: https://www.facebook.com/CTN.SP LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/ctnsp/ Youtube: https://www.youtube.com/user/CTNSAOPAULO Veja a reportagem: Franquia de lanchonetes fatura ao levar o mundo das selvas para a mesa M&A FRANCHISING Telefone: (54) 99911-3804 E-mail: contato@euamomundoanimal.com.br Instagram: https://www.instagram.com/euamomundoanimal/ Zoo SP Av. Miguel Stefano, 4241 - Água Funda - São Paulo/SP E-mail: atendimento.zoo@zoologico.com.br Site: www.zoologico.com.br Facebook: https://www.facebook.com/zoosaopaulo/?_rdc=2&_rd Instagram: https://www.instagram.com/zoosaopaulo/ Veja Mais

Startup ajuda colaboradores de empresas a realizar o sonho de viajar

G1 Economia Hoje, 50 empresas usam o serviço da startup de viagens e hospedagens, e 5 mil colaboradores são beneficiados. Startup ajuda colaboradores de empresas a realizar o sonho de viajar Uma plataforma ajuda empresas a oferecer aos colaboradores um benefício que é um dos maiores sonhos do brasileiro: viajar. Em menos de dois anos de atuação, já são mais de 400 mil hospedagens por aqui e no resto do mundo. A empresa escolhe um valor fixo para poder premiar e reconhecer o colaborador todos os meses, através de uma mensalidade. E esse colaborador tem 100% de autonomia para utilizar como quiser. Alessandra Bandeira aproveitou um roteiro de férias em dezembro do ano passado, pelo Nordeste, junto com o marido, para comemorar o aniversário de casamento. A viagem foi patrocinada pela empresa de tecnologia em que ela trabalha. Tudo funciona por uma plataforma de benefícios de viagem para empresas oferecerem aos funcionários. A ideia foi do Bruno Carone, que fundou a startup para oferecer o serviço no começo de 2020. As empresas pagam um valor mínimo de R$ 90 por mês, que é revertido em créditos. Aí as passagens e hospedagens podem ser compradas também para o resto da família pelos funcionários e tudo é escolhido por ele no sistema da startup. Outra vantagem é que os hotéis oferecem promoções exclusivas. Hoje, 50 empresas usam o serviço da startup de viagens e hospedagens e 5 mil colaboradores são beneficiados. Para a empresa, ter um pacote de benefícios interessante é uma forma de atrair e reter talentos, como no setor de tecnologia, em que há carência de profissionais capacitados. As empresas dessa área representam 80% dos clientes da startup. Férias & Co. Site: https://ferias.co/ E-mail: contato@ferias.co Linkedin: www.linkedin.com/company/ferias-co Instagram: https://www.instagram.com/ferias.co/ Facebook: www.facebook.com/ferias.co Skintec Equipamentos Site: www.skintec.com.br E-mail: atendimento@skintec.com.br Telefone: (11) 2169-2969 WhatsApp: (11) 99206-3901 Aeroporto de São Paulo/Congonhas - Deputado Freitas Nobre / SP Site: https://www4.infraero.gov.br/aeroportos/aeroporto-de-sao-paulo-congonhas-deputado-freitas-nobre/ Veja Mais

Competidores e fãs de cavalos percorrem o país para acompanhar competições

G1 Economia Eventos criam laços com quem tem em comum a paixão pelos cavalos. Competidores e fãs de cavalos percorrem o país para acompanhar competições Reprodução/TV TEM Os eventos equestres atraem não só competidores, mas também quem roda o país para vivenciar o clima em torno desses encontros. Antoninho da Silva, de Santa Catarina, compete em provas dos três tambores por todo o Brasil há quase dez anos. Entre os destinos mais visitados está o interior de São Paulo, que tem competições importantes da modalidade. Para chegar nos locais são aproximadamente 15 dias na estrada. (Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 03/07/2022) Competidores e fãs de cavalos percorrem o país para acompanhar competições Esses eventos têm espaços suficientes para acomodar mothor home, muito usado pelos visitantes e competidores. As casas móveis deixam a viagem mais fácil. Morar em motor home é ter certeza que a cada viagem a vista da janela vai ser diferente, com uma sensação de férias permanentes. Uma grande vantagem desse estilo de vida é a interação com pessoas de todos os cantos, assim criando laços com quem tem em comum a paixão pelos cavalos. VÍDEOS: veja as reportagens do Nosso Campo Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes sociais Confira as últimas notícias do Nosso Campo Veja Mais

Imposto de Renda 2022: veja como consultar a restituição e datas de pagamentos

G1 Economia Os dois primeiros lotes já foram pagos a cerca de 7,63 milhões de contribuintes. Consulta pode ser feita pelo app da Receita Federal. Marcello Casal Jr/Agência Brasil Na última quinta-feira (30), a Receita Federal pagou o segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2022, relativo ao ano-base 2021. Nesta etapa, foram pagos R$ 6,3 bilhões a 4,25 milhões de contribuintes. Deste valor, R$ 2,7 bilhões foram destinados a contribuintes com prioridade legal. Foram contemplados ainda 2,76 milhões de contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 19/03/2022. Em 31 de maio, mesmo dia em que o prazo para entregar a declaração foi encerrado, o primeiro lote foi pago a mais de 3,38 milhões de contribuintes, que receberam R$ 6,3 bilhões ao todo. Segundo a Receita, os contribuintes contemplados neste segundo lote receberão a restituição com acréscimo de 1% em relação ao valor indicado no momento da entrega da declaração. Veja o passo a passo do extrato do IR Imposto de Renda 2022 em vídeos SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2022 Também foram liberadas restituições de lotes residuais de anos anteriores, ou seja de contribuintes que caíram na malha fina mas depois acertaram as contas com o leão. Veja como fazer a consulta para saber se você está entre os contemplados ou não. Veja, mais abaixo, as datas dos lotes de restituição. Clique aqui para fazer a consulta As consultas podem ser feitas: na página da Receita na internet; no aplicativo da Receita para tablets e smartphones. IR 2022: Saiba como consultar lotes de restituição e veja o calendário O pagamento da restituição é realizado diretamente na conta bancária informada na declaração. Pelas regras do Imposto de Renda, o valor da restituição é atualizado pela taxa Selic acumulada a partir do mês seguinte ao prazo final de entrega da declaração até o mês anterior ao pagamento, mais 1% no mês do depósito. Atualmente, a taxa básica de juros está em 13,25% ao ano. Ou seja, nos próximos lotes, a taxa Selic será também aplicada no cálculo dos valores de restituição a serem depositados. Se o crédito não for realizado (por exemplo, a conta informada foi desativada), os valores ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil. Neste caso, o contribuinte deve reagendar o crédito dos valores pelo Portal BB, acessando o endereço: https://www.bb.com.br/irpf, ou ligando para a Central de Relacionamento BB por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos). Malha fina O contribuinte poderá saber, ao realizar a consulta, se há ou não pendências que impeçam o pagamento da restituição, ou seja, se ele caiu na chamada "malha fina" do leão. Para saber se está na malha fina, os contribuintes também podem acessar o "extrato" do Imposto de Renda no site da Receita Federal no chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento). Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada. Veja o passo a passo do extrato do IR As restituições de declarações que apresentam inconsistência (em situação de malha) são liberadas apenas depois de corrigidas pelo cidadão, ou após o contribuinte apresentar comprovação de que sua declaração está correta. Datas dos lotes de restituição De acordo com a Receita Federal, serão disponibilizados cinco lotes de restituição neste ano, nos dias: 31 de maio; 30 de junho; 29 de julho; 31 de agosto; e 30 de setembro Veja Mais

Auxílio Brasil: parcela de julho começa a ser paga no dia 18; veja calendário

G1 Economia Em junho, 18,15 milhões de famílias recebem o Auxílio Brasil, totalizando o investimento em R$ 7,6 bilhões. O repasse médio do auxílio recebido pelas famílias foi de R$ 402 em junho. André Melo Andrade/Immagini/Estadão Conteúdo O último lote da parcela de junho do Auxílio Brasil foi pago, na última quinta-feira (28). A parcela de julho do benefício vai começar a ser paga no dia 18, de acordo com o calendário abaixo: Calendário de pagamentos do Auxílio Brasil em 2022 Economia/g1 Em junho, 18,15 milhões de famílias receberam o Auxílio Brasil, de acordo com o Ministério da Cidadania, totalizando o investimento em R$ 7,6 bilhões. O programa garante um repasse mínimo de R$ 400 a cada beneficiário. O repasse médio recebido pelas famílias foi de R$ 402. De acordo com informações da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania, o Nordeste segue como a região com maior número de beneficiários. São 8,6 milhões de famílias contempladas. Na sequência aparecem as regiões Sudeste (5,2 milhões), Norte (2,1 milhões), Sul (1,2 milhão) e Centro-Oeste (941 mil). Estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) mostra que 2.788.362 famílias que atendem aos requisitos para receber o Auxílio Brasil não tiveram acesso a ele em abril deste ano. A chamada demanda reprimida teve um salto de 113% em relação a março, quando o número de famílias à espera era de 1.307.930. Ou seja, o número de 1.480.432 de famílias que se somaram à demanda reprimida em abril é maior que o total de março. LEIA TAMBÉM: Auxílio Brasil: 2,8 milhões de famílias estavam na fila de espera em abril, diz estudo da CNM Auxílio Brasil: quais são os benefícios que integram o programa e seus valores NIS: o que é e como consultar o número Auxílio Brasil X Bolsa Família: veja comparação Perguntas e respostas sobre o programa TUDO SOBRE O AUXÍLIO BRASIL O benefício é destinado a famílias em situação de extrema pobreza. Famílias em situação de pobreza também podem receber desde que tenham, entre seus membros, gestantes ou pessoas com menos de 21 anos. As famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 105. As em situação de pobreza têm renda familiar mensal per capita entre R$ 105,01 e R$ 210. No dia 4 de maio, o Senado aprovou medida provisória (MP) que torna permanente o valor mínimo de R$ 400 para o Auxílio Brasil. Câmara aprova valor mínimo de R$ 400 no Auxílio Brasil Quem recebe Há três possibilidades para recebimento do Auxílio Brasil: Se já tinha o Bolsa Família: Auxílio Brasil será pago automaticamente Se está no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família: vai para a lista de reserva Se não está no CadÚnico: é preciso buscar um Cras para registro, sem garantia de receber Clique aqui e veja como se inscrever no CadÚnico Como obter informações Por telefone: O beneficiário pode ligar no telefone 121, do Ministério da Cidadania, para saber se tem direito ao Auxílio Brasil e o valor que será pago. Também é possível obter informações sobre o benefício na Central de atendimento da Caixa, pelo telefone 111. Por aplicativos: No aplicativo Auxílio Brasil (disponível para download gratuitamente para Android e iOS), é possível fazer o login utilizando a senha do Caixa Tem. Caso não tenha, basta efetuar um cadastro. No aplicativo Caixa Tem poderão ser consultadas informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. Veja Mais

Daniella Marques é aprovada por comitê da Caixa e assina termo de posse como presidente do banco

G1 Economia Ela substituirá no posto Pedro Guimarães, que pediu demissão na última quarta-feira devido a denúncias de assédio sexual de funcionárias do banco. MP investiga. Ele nega as acusações. Daniella Marques Consentino, nova presidente da Caixa Econômica Federal, em evento no Palácio do Planalto na última quarta-feira (29). Reuters/Ueslei Marcelino A economista Daniella Marques teve o nome aprovado nesta sexta-feira (1º) pelo Comitê de Elegibilidade da Caixa Econômica Federal e assinou o termo de posse como presidente da instituição. Na tarde da próxima terça-feira (4), o Palácio do Planalto promoverá uma cerimônia para marcar a posse da nova dirigente do banco. Ex-secretária de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, ela substituirá no posto Pedro Guimarães, que se demitiu na quarta-feira (29) devido a denúncias de assédio sexual de funcionárias do banco. O caso é investigado pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério Público do Trabalho. Guimarães nega as acusações. Comitê de elegibilidade da CEF aprova nome de Daniella Marques para presidência do banco Daniella Marques está no governo Bolsonaro desde o início do governo. Começou como chefe da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos, em janeiro de 2019, e era uma das assessoras de confiança do ministro Paulo Guedes, da Economia. A nova presidente da Caixa atuou no mercado financeiro, na área de gestão independente de fundos de investimentos, acompanhado o ministro Guedes. Foi sócia dele na Bozano Investimentos, onde atuou como Diretora de Compliance e Operações e Financeiras (COO e CFO). Ela ainda tem formação de administradora de Empresas pela PUC-RJ, com MBA em Finanças pelo Ibmec. Também foi diretora-executiva da Oren Investimentos e, na Mercatto Investimentos, diretora de Risco e Compliance, Sócia e Gestora de Renda Variável. Daniella Marques é nomeada presidente da Caixa Veja Mais

Balança comercial tem superávit de US$ 8,8 bilhões em junho e US$ 34,2 bilhões no semestre

G1 Economia Informações foram divulgadas nesta sexta-feira (1º) pelo Ministério da Economia. Superávit acontece quando exportações superam importações. A Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia informou nesta sexta-feira (1º) que a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 8,8 bilhões em junho. O superávit acontece quando as exportações superam as importações. Caso contrário, o resultado é deficitário. Segundo o governo, em junho: as exportações somaram US$ 32,7 bilhões; e as importações, US$ 23,9 bilhões. Os dados oficiais mostram, ainda, que as exportações, pela média diária, registraram alta de 15,6% em junho na comparação com o mesmo mês do ano passado. Já as compras do exterior avançaram 33,7% nessa comparação. Apesar de positivo, o saldo comercial registrado em junho é 15,4% menor do alcançado no mesmo mês do ano passado, quando o superávit da balança foi de US$ 10,4 bilhões. 1º semestre No primeiro semestre deste ano, segundo os dados oficiais, a balança comercial teve saldo positivo de US$ 34,2 bilhões, queda de 7,6% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando o superávit somou US$ 37 bilhões. Segundo o Ministério da Economia, de janeiro a junho deste ano: as exportações somaram US$ 164,1 bilhões; e as importações totalizaram US$ 129,8 bilhões. Pela média diária, as exportações cresceram 19,5% nos seis primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Já as importações tiveram alta de 29,8% nessa comparação. Previsão para 2022 O Ministério da Economia revisou para baixo a sua previsão de superávit comercial para este ano. A estimativa é de um saldo positivo de US$ 81,5 bilhões, ante US$ 111,6 bilhões esperados na previsão anterior. Segundo o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior, Herlon Brandão, a revisão para baixo na projeção anual da balança foi motivada pela alta das importações e dos preços dos principais produtos importados pelo Brasil, como combustíveis, adubos e fertilizantes. Brandão disse, ainda, que a alta dos preços desses bens no mercado internacional é motivada, principalmente, pela guerra na Ucrânia, que trouxe "disrupções das cadeias internacionais de suprimentos". Apesar da queda na projeção, o resultado, se confirmado, ainda será recorde na série histórica que tem início em 1989. Até então, o maior saldo foi registrado em 2021 (US$ 61,4 bilhões). A expectativa do governo é de que as exportações somem US$ 349,4 bilhões em 2022, e que as compras do exterior alcancem US$ 268 bilhões neste ano. VÍDEOS: notícias sobre economia Veja Mais

Dólar vai a R$ 5,32 após aprovação de 'PEC Kamikaze' no Senado

G1 Economia Na quinta-feira (30), a moeda norte-americana fechou a R$ 5,2327 e acumulou alta mais de 10% em junho. Notas de dólar Gary Cameron/Reuters O dólar opera em forte alta nesta sexta-feira (1), com os investidores monitorando o aumento dos riscos fiscais no Brasil após o Senado ter aprovado na véspera proposta que libera um gasto bilionário às vésperas da eleição. Às 10h33, a moeda norte-americana subia 1,57%, vendida a R$ 5,3148. Na máxima até o momento, chegou a R$ 5,3282. Veja mais cotações. A última vez que o dólar superou o patamar de R$ 5,30 foi no dia 4 de fevereiro, quando fechou a R$ 5,3206. Com a performance desta sexta-feira, o dólar caminhava para registrar uma quinta semana consecutiva de ganhos. Na quinta-feira, o dólar encerrou em alta de 0,78%, a R$ 5,2327. Com o resultado, acumulou um salto de 10,13% em junho. No ano, ainda tem desvalorização de 6,14% frente ao real. LEIA TAMBÉM: Comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro? O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real? Qual o melhor momento para comprar? Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens? o Entenda o que faz o dólar subir ou descer O que está mexendo com os mercados? O Senado aprovou na quinta-feira a PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições. A PEC segue agora para a Câmara dos Deputados. Se aprovada pelos deputados, seu impacto nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral. Veja os principais pontos da PEC que prevê ampliação de gastos a 3 meses das eleições Na agenda de indicadores, o IBGE divulgou que o Índice de Preços ao Produtor (IPP), subiu 1,83% em maio. No acumulado em 12 meses, a chamada inflação de “porta de fábrica”, sem impostos e fretes, atingiu 19,15%. Vinte e uma das 24 atividades acompanhadas pelo IPP tiveram aumento de preços em maio. Na véspera, o Banco Central admitiu oficialmente que a meta de inflação, em 2022, será descumprida pelo segundo ano seguido. o BC estimou em relatório uma alta de preços de 8,8% para 2022; de 4% para 2023 e de 2,7% para 2024. No exterior, o foco permanece nos temores de uma recessão global, com os investidores em busca de pistas sobre a trajetória das taxas dos juros nos EUA e na Europa. A inflação da zona do euro atingiu mais um recorde em junho, chegando a 8,6% em 12 meses, reforçando a expectativa de alta maior dos juros. Os preços do petróleo tinham alta acima de 2% nesta sexta, enquanto que os do minério de ferro e do aço fecharam em queda nos mercados asiáticos. Senado aprova PEC que permite governo lançar auxílios sociais fora do teto de gastos Veja Mais

Os riscos às contas públicas de PEC que turbina gastos sociais em ano eleitoral

G1 Economia Especialistas ouvidos pela BBC News Brasil alertam que ampliação dos gastos pode levar a aumento dos juros e inflação. O Senado aprovou nesta quinta-feira (30) a PEC (proposta de emenda à Constituição) que abre brecha para que o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) fure o teto de gastos e turbine programas sociais a pouco mais de três meses das eleições. A PEC segue agora para a Câmara dos Deputados. Se aprovada pelos deputados, seu impacto nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões. Entenda o pacote de R$ 41 bi aprovado no Senado para turbinar benefícios Apelidada de "PEC Kamikaze", ela propõe o reconhecimento do estado de emergência, o que, em tese, daria respaldo legal para o governo criar benefícios em ano eleitoral. A Lei Eleitoral proíbe essa prática como uma medida para evitar a competição desigual entre os candidatos. Por outro lado, a legislação também prevê que em situações de emergência, a criação de benefícios ou aumento de gastos seriam permitidos. Na justificativa apresentada pelo relator da PEC, senador Fernando Bezerra (MDB-PE), a situação de emergência seria justificada pelo aumento no preço dos combustíveis e da inflação. Entenda o que pode mudar com a PEC que amplia benefícios sociais até o fim do ano O governo defende a medida afirmando que ela é importante para diminuir o impacto da alta da inflação sobre as pessoas mais vulneráveis. A PEC prevê criar benefícios para caminhoneiros autônomos de R$ 1 mil por mês até dezembro deste ano (o "voucher caminhoneiro"), um auxílio para taxistas, aumenta de R$ 400 para R$ 600 o Auxílio-Brasil (zerando a fila para o benefício), dobra o valor do Auxílio Gás, compensa Estados pela gratuidade do transporte público de idosos, dá subsídios para a produção do etanol por meio de créditos tributários, entre outras medidas. A proposta, no entanto, é discutida no momento em que Bolsonaro aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto mais recentes, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Além disso, segundo pesquisa do Instituto Datafolha divulgada em março deste ano, 68% dos entrevistados atribuem a ele a responsabilidade pela subida dos preços dos combustíveis. Economistas ouvidos pela BBC News Brasil, porém, alertam que PEC apoiada pelo governo pode ter efeitos negativos na economia no curto, médio e longo prazos. Entre eles estão: o aumento das despesas públicas, desconfiança do mercado sobre a política fiscal; pressão sobre a taxa de juros; aumento da inflação; e dificuldades fiscais para quem quer que assuma o governo em 2023. Aumento das despesas públicas O aumento das despesas públicas é o risco mais imediato identificado pelos economistas ouvidos pela BBC News Brasil. Segundo eles, os R$ 41,2 bilhões acima do teto de gastos comprometem significativamente a política fiscal do país. "Somando os R$ 42 bilhões dessa PEC com o impacto de R$ 100 bilhões do projeto que alterou o ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços), temos uma ação de cerca de R$ 150 bilhões. E essa conta tende a crescer ainda mais. Talvez sejamos o país que esteja gastando mais no mundo para enfrentar a crise dos combustíveis, mas falta qualidade do gasto", diz Leo Cézar, economista, consultor do Senado e um dos idealizadores do Instituto Fiscal Independente (IFI). Para o economista-chefe da gestora de ações Ryo-Asset e ex-diretor do IFI, Gabriel Barros, o custo inicial da PEC estimado em R$ 41,2 bilhões pode ser ainda maior porque o reconhecimento do estado de emergência cria uma brecha legal para que o governo possa fazer mais gastos não previstos inicialmente. "Esse estado de emergência abre a possibilidade de o governo ampliar, ainda mais, os gastos previstos na PEC. E são gastos de difícil controle social. Ou seja, a gente só vai saber o total gasto pelo governo quando o Tribunal de Contas da União (TCU) for analisar a gestão das contas públicas federais", explica. Desconfiança do mercado O segundo risco apontado pelos economistas é o aumento da desconfiança do mercado em relação à política fiscal do país. Eles argumentam que, nos últimos meses, essa confiança já vinha sendo erodida por conta de uma outra PEC, a dos precatórios, aprovada no ano passado e que abriu um espaço extra no orçamento do governo que pode chegar a R$ 104 bilhões. Em grande medida, a PEC possibilitou o pagamento em caráter emergencial do Auxílio-Brasil de R$ 400. Para Gabriel Barros, a proximidade entre as duas PECs diminui a confiança do mercado no governo. "Estamos emendando a Constituição a cada seis meses. Isso cria uma incerteza adicional em um ano que já é sensível por conta das eleições e o mercado passa a olhar o Brasil com menos certeza sobre como as contas públicas serão geridas", diz. Risco-país cresce mais no Brasil do que em outros países da América Latina Para o coordenador do centro de gestão e políticas públicas do Insper, André Marques, a "PEC Kamikaze" cria instabilidade no mercado e gera distorções que o Brasil já viveu no passado. "A gente já teve algo parecido quando Dilma Rousseff mexeu na tarifa de energia elétrica para que a população tivesse um ganho momentâneo. O resultado é que esse ganho se transformou em prejuízo no futuro e o mercado reagiu diminuindo investimentos no setor, por exemplo", diz. Pressão inflacionária e nos juros A pressão sobre a inflação e os juros, dizem os economistas, é consequência direta da desconfiança do mercado na capacidade de o governo ajustar suas contas. Para 2022, a meta de inflação do país estava prevista em 3,5% com tolerância de 1,5 ponto percentual. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação acumulada em 2022 até maio segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) já é de 4,78% e, nos últimos 12 meses está em 11,73%. Segundo o Banco Central (BC), a estimativa é que a inflação acumulada de 2022 chegue a 8,8%. A taxa básica de juros estipulada pelo Banco Central, a Selic, está em tendência de alta. Em janeiro de 2019, ela era de 6,5% ao ano. Agora, ela está em 13,25%. "Se o governo aumenta os gastos de forma descontrolada, o governo vai precisar pagar mais juros para financiar sua dívida. O mercado começa desconfiar da capacidade de pagamento do governo. Isso cria uma pressão sobre a taxa de juros, afasta investimentos no setor produtivo e pode reduzir a atividade econômica", opina Gabriel Barros. Vilma, sobre ‘Pec da Eleição’: ‘Prejudica ainda mais o pouco de credibilidade que restava às regras fiscais’ Dificuldade fiscal a partir de 2023 Os especialistas alertam, também, que PEC deverá impor dificuldades fiscais para quem quer que assuma o governo federal a partir de 2023. "Um dos pontos mais complicados é que ela prevê um aumento de gastos para além de 2022. Ela prevê zerar a fila do Auxílio-Brasil e coloca o valor do benefício em R$ 600. É um cenário muito difícil para qualquer governante mudar. Imagine o custo político de, em janeiro de 2023, você dizer ao eleitor mais pobre que ele vai perder esse benefício", diz Gabriel Barros. Na avaliação de André Marques, além do custo político de manter esses gastos impostos pela PEC, há um prejuízo prático nas contas públicas. O raciocínio, segundo ele, é simples: se gastos sem lastro estão sendo feitos agora, vai faltar dinheiro no futuro. "Quem quer que vença as eleições terá menos recursos para tocar as políticas públicas necessárias. Essa escassez de recursos pode afetar todas as áreas, mas especialmente as mais sensíveis como educação, saúde e assistência social", avalia o economista. - Este texto foi originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/brasil-62005100 Veja Mais

Venda de combustíveis no Brasil cresce 6,1% em maio puxada por diesel e gasolina

G1 Economia No mês passado, as distribuidoras venderam 11,88 bilhões de litros de combustíveis, de acordo com dados da ANP. A venda de combustíveis no Brasil cresceu 6,1% em maio na comparação com igual mês do ano passado, com impulso da comercialização de diesel e gasolina, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) atualizados na quarta-feira (30). Bomba de combustível abastece carro em posto de São Paulo Marcelo Brandt/G1 As distribuidoras venderam 11,88 bilhões de litros de combustíveis em maio. O volume representa um avanço de 5,5% na comparação com abril. No acumulado do ano, o país registra um avanço de 3% na venda dos combustíveis, com 56,7 bilhões de litros. Preços dos combustíveis no Brasil: por que subiram e o que pode ser feito; veja perguntas e respostas Preços da gasolina e do diesel sobem na semana e batem recorde nos postos Mesmo com o aumento dos preços, o diesel registrou um aumento de 7,5% nas vendas das distribuidoras em relação a abril e de 6,2% frente a maio do ano passado, para 5,3 bilhões de litros. Entenda a política de preços da Petrobras De janeiro a maio, o aumento das vendas do diesel na comparação com o mesmo período de 2021 foi de 2,9%, bem menor que o da gasolina, que avançou 13,4%. As vendas de gasolina cresceram 5,2% na comparação com abril e 10,9% na comparação com maio de 2021, para 3,4 bilhões de litros. A comercialização de etanol hidratado, por sua vez, manteve-se na contramão dos derivados de petróleo, recuando 6,9% em maio na comparação com abril e 12,7% em relação a maio do ano passado. No ano, o volume do biocombustível vendido pelas distribuidoras apresenta uma queda de 19,1%, com consumidores optando pela gasolina. Veja Mais