Meu Feed

Tecnologia

Alzheimer pode ser uma doença autoimune, e não uma condição cerebral

Uma série de pesquisas recentes sugere que o conhecimento científico sobre a doença de Alzheimer estaria errado — ou seja, o foco na teoria de que o acúmulo da proteína beta-amiloide seria a causa da doença. Um dos principais estudos abordando a questão foi publicado em 2022, no periódico científico Science. 5 perguntas sobre a doença de Alzheimer Tudo o que você precisa saber sobre o Alzheimer Nele, cientistas da Universidade de Toronto apontam que o principal estudo sobre a beta-amiloide, publicado em 2006, pode ter sido baseado em dados falsificados, e a aprovação do medicamento aducanumab pela Food and Drug Administration (FDA, espécie de Anvisa dos EUA) para tratamento do Alzheimer, em 2021, usou dados incompletos e contraditórios. Alzheimer como doença auto-imune Buscando novas perspectivas sobre a doença, os pesquisadores canadenses resolveram se aprofundar sobre a proteína beta-amiloide, estudando o tema por 30 anos. Com isso, teorizam que o Alzheimer não seria exatamente uma patologia cerebral, mas sim autoimune — embora no cérebro. -Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.- Segundo os cientistas, as beta-amiloides são uma espécie de anticorpo natural, mas que, sem querer, acabariam atacando células do próprio cérebro (Imagem: pikisuperstar/Freepik) Segundo a análise, a proteína beta-amiloide seria uma molécula normal do sistema imune cerebral, surgindo, por exemplo, quando há traumas cerebrais para atacar possíveis invasores. As moléculas de gordura que formam tanto a membrana das bactérias quanto a das células cerebrais são muito parecidas, no entanto, e, pela dificuldade das beta-amiloides em diferenciá-las, acabariam atacando o alvo errado. Isso levaria à perda gradual das funções das células cerebrais, gerando a demência. Para tratar a doença, então, uma abordagem diferente teria de ser feita, buscando caminhos de regulação imune no cérebro, já que remédios usados em outras doenças autoimunes, como artrite reumatoide, não funcionam com o Alzheimer. Outras teorias para o Alzheimer  Ainda segundo os cientistas, há outras abordagens interessantes e totalmente novas sobre a doença, como uma equipe que acredita ter encontrado sua origem nas microproteínas das mitocôndrias, fontes de energia das células. Outros sugerem que bactérias da boca seriam as responsáveis, ou uma regulação anormal de metais no cérebro, como zinco, cobre ou ferro. O que é importante, no final das contas, é buscar respostas em outros lugares, sem gastar energia pensando que as beta-amiloides são anormais ou problemáticas por si só, embora possam estar, inadvertidamente, causando o problema, no final das contas. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Renascer | Sucesso da novela desbancou até a toda poderosa Netflix James Webb detecta buraco negro supermassivo no início do universo Vladmir Komarov: as últimas palavras do cosmonauta que caiu do céu Os 45 filmes mais esperados de 2024 Sweet Home | Filme que inspirou Resident Evil pode ser visto de graça Framboesa de Ouro 2024 | Quais são os indicados a pior filme do ano?

Huawei abre nova loja oficial virtual no Brasil com ofertas

A Huawei anunciou nesta segunda-feira (4) a abertura da sua primeira loja oficial no Mercado Livre, visando oferecer uma nova opção ao público brasileiro. A novidade estreia com um catálogo amplo com os principais dispositivos da gigante, incluindo fones de ouvido, pulseiras inteligentes e até roteadores, e já conta com promoções para a semana do consumidor. Linha de fones Galaxy Buds 3 pode ganhar dois modelos este ano Apple Watch com tela Micro LED teria sido apenas adiado Identificado pelo nome "Huawei Loja Oficial", o perfil da marca já oferece cerca de 15 produtos com variações de cores, e surpreende por contar com alguns itens bastante recentes. Não espere ver os smartphones da gigante por aqui — o foco da operação da Huawei no Brasil tem sido os acessórios. Ainda assim, há opções avançadas interessantes, como os roteadores mesh com Wi-Fi 6 e o atual smartwatch premium da companhia. Aproveitando a oportunidade, a fabricante destacou alguns dos dispositivos que contarão com ofertas, como parte da participação da empresa na semana do consumidor. Serão cinco aparelhos no total, com descontos que chegam aos R$ 300. Estão entre eles: -Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.- Huawei Watch GT 4 Lançado no Brasil em outubro, o Huawei Watch GT 4 chamou atenção pela construção bastante premium, disponível nos tamanhos de 41 mm e 46 mm, e pela grande variedade de recursos para acompanhamento de saúde. Além de batimentos cardíacos, o dispositivo monitora eventuais traços de fibrilação atrial — doença cardíaca silenciosa que requer atenção médica —, níveis de oxigenação do sangue (SpO2), qualidade do sono e estresse, além de possuir mais de 100 modos de exercícios. O Huawei Watch GT 4 nas versões de 46 mm (à esquerda) e 41 mm (à direita) está R$ 100 mais barato na semana do consumidor (Imagem: Divulgação/Huawei) Outros diferenciais do aparelho são o monitoramento do ciclo menstrual e o app Stay Fit, para gerenciar o número de calorias ingeridas. Com design circular, similar ao de um relógio tradicional, o GT 4 é customizável e promete boa autonomia de bateria, que chegaria aos sete dias no modelo menor, e respeitáveis 14 dias na variante maior. O acessório já foi avaliado pelo Canaltech e se destacou justamente pelos design elegante, variedade de recursos, tela AMOLED de qualidade e bateria de longa duração, mas sua falta de apps (diferente dos rivais, não há Play Store por aqui) e o preço alto foram pontos de crítica. Com valor de lançamento que começava em R$ 1.199, o modelo está saindo a partir de R$ 1.099 no período da promoção desta semana. Huawei FreeBuds Pro 3 Fone de ouvido premium mais recente da empresa, o Huawei FreeBuds Pro 3 estreou no Brasil em novembro, prometendo altíssima definição de áudio. Para isso, além de um sistema de drivers duplos com resposta de frequência entre 14 Hz e 48 kHz, o dispositivo utiliza um chip proprietário de processamento e os codecs Bluetooth L2HC 3.0 e LDAC, entregando taxas de transferência de 1,5 Mbps — mais que o dobro da média de fones mais simples, o que garantiria "qualidade a nível de CD". Fone de ouvido mais premium da Huawei, o FreeBuds Pro 3 promete som de altíssima definição e autonomia de bateria extensa com até 33h de uso (Imagem: Divulgação/Huawei) Também estão presentes cancelamento ativo de ruído (ANC) 50% mais eficiente que o oferecido na geração anterior, tecnologia de áudio espacial, certificação IP54 de resistência a respingos d'água e suor, bem como bateria com promessa de até 33 horas de uso, recarga sem fio e carregamento rápido que recuperaria a carga completa em uma hora. O FreeBuds Pro 3 é um dos itens com maior desconto no período promocional ao sair por R$ 999, quase R$ 300 a menos que o preço sugerido de lançamento de R$ 1.299. Huawei Band 8 Opção mais acessível e compacta para quem busca um acessório para acompanhamento de saúde, a Huawei Band 8 estreou no Brasil em maio do ano passado tendo como destaque as melhorias na precisão de registros dos batimentos cardíacos e de monitoramento do sono. Seu corpo é bastante leve, com apenas 14 gramas, sem deixar de lado a autonomia de bateria extensa, que poderia chegar aos 14 dias. A Huawei Band 8 é bastante leve e chama atenção pela extensa autonomia de bateria (Imagem: Divulgação/Huawei) Avaliada pelo Canaltech, a pulseira se destacou pela leveza, pela tela AMOLED de boa qualidade, pela compatibilidade com smartphones Android e iPhone, além da bateria. Suas fraquezas estão na falta de armazenamento interno e na grande quantidade de mostradores que são pagos, limitando as opções de customização gratuitas. A Huawei Band 8 veio ao país por R$ 399, mas será vendida por R$ 280 na semana do consumidor. Huawei FreeBuds 5i Buscando oferecer alta qualidade sonora a um preço mais em conta, o Huawei FreeBuds 5i trouxe bons avanços em comparação à geração anterior, apostando em cápsulas menores e mais leves, bem como som de alta definição e ANC mais robusto. O acessório é similar ao FreeBuds Pro 3, mas com alguns cortes para torná-lo acessível — há apenas um driver por cápsula, e o recurso de carregamento sem fio foi removido, por exemplo. O Huawei FreeBuds 5i promete áudio de alta qualidade e cancelamento de ruído por um preço mais acessível (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech) O FreeBuds 5i também passou pelo Canaltech, tendo o conforto, o volume elevado e o preço como pontos fortes, ainda que sua autonomia de bateria tenha ficado abaixo do esperado. A solução tem preço sugerido de R$ 429, mas sairá no período promocional por R$ 399 — um dos menores descontos da loja. Huawei Wi-Fi Mesh 3 Fechando os destaques está o roteador Huawei Wi-Fi Mesh 3, em kits com duas ou três torres. Compatível com protocolo Wi-Fi 6, o dispositivo faz melhor uso das bandas de 2,4 GHz e 5 GHz para atingir velocidades de download de até 3.000 Mbps. Segundo a companhia, apenas duas torres já seriam suficientes para garantir boa recpeção de sinal em ambientes com área de até 400 m². Disponível em kits de duas ou três torres, o roteador Huawei Wi-Fi Mesh 3 suporta Wi-Fi 6, pode se conectar a até 250 dispositivos e promete velocidades de até 3.000 Mbps (Imagem: Divulgação/Huawei) Todo o gerenciamento do sistema mesh é feito pelo app Huawei AI Life, onde estão disponíveis ainda funções como mapa de calor para detectar áreas com melhor sinal, diagnóstico inteligente e uso de NFC para conexão rápida com novos aparelhos. Na semana do consumidor, o conjunto de duas torres sairá por R$ 819, frente ao preço sugerido de lançamento de R$ 999, enquanto o kit de três torres cai de R$ 1.459 para R$ 1.209. Segundo o comunicado da marca, alguns acessórios mais antigos também receberão desconto no período da promoção, como a pulseira Huawei Watch Fit 2 e o fone FreeBuds SE 2 — o período de ofertas começa hoje (4) e vai até 17 de março.  Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Renascer | Sucesso da novela desbancou até a toda poderosa Netflix James Webb detecta buraco negro supermassivo no início do universo Vladmir Komarov: as últimas palavras do cosmonauta que caiu do céu Os 45 filmes mais esperados de 2024 Sweet Home | Filme que inspirou Resident Evil pode ser visto de graça Framboesa de Ouro 2024 | Quais são os indicados a pior filme do ano?

Após viralizar, Wonka Experience pode ganhar filme de terror

O fracasso da chamada Willy Wonka Experience, ativação baseada no universo do filme que viralizou na internet por ser simplesmente tosca, já estaria gerando seus frutos. O Unknown, um dos personagens inéditos da experiência, pode ganhar um filme de terror próprio e, aparentemente, sem relação alguma com o universo da Fantástica Fábrica de Chocolate. Quando Wonka chega à Max? Wonka | 5 motivos para assistir ao prequel de A Fantástica Fábrica de Chocolate A notícia viria de uma produtora chamada Kaledonia Pictures, citada pela imprensa internacional como a responsável pelo longa — mas sem relação confirmada com o evento que aconteceu em Glasgow, na Escócia. O filme do tal “Desconhecido” teria lançamento previsto para o final deste ano, com uma história de horror que tentaria capitalizar a experiência que enganou crianças e adultos na última semana. @officialrubyandaubrey.sp I NEED THE UNKNOWN LORE #fypage #fyp #foryoupage #fyp? #foryou #theunknown #willywonkatheunknown ? what is that its the unknown - ?????ASHLYN//ASHY WASHY ????????? -Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.- Na sinopse divulgada, a trama envolve um ilustrador e sua esposa, que ainda são assombrados pela morte do filho, Charlie. Para lidar com o luto, eles deixam a cidade grande e vão até o interior da Escócia, onde um mal “desconhecido” os aguarda. O personagem que aterrizou crianças durante a tentativa de evento, agora, tentaria assustar um público ainda maior. Não há elenco ou diretor divulgados para o projeto, que ainda parece estar em suas etapas iniciais e levantou até dúvidas sobre sua veracidade. O tempo, claro, urge, já que como todo viral de internet, o período de fixação na mente das pessoas é curto, com a figura do Unknown podendo ser substituída a qualquer momento por uma nova atração ou acontecimento inusitado registrado pelas lentes dos celulares dos usuários e publicado nas redes sociais. i got a bit curious and started doing research and found out there's litterally no trace of this "studio" 's movies ANYWHERE online i looked at litterally all of the google pages and there is no trace of "Kaledonia Pictures" anywhere outside of these copy n paste articlesreadALT pic.twitter.com/zjpDHjKImH — Coso'd (@CosButDumbz) March 4, 2024 "Fiquei curioso e fui pesquisas. Descobri que não há nenhum sinal dos filmes deste estúdio em nenhum lugar da internet. Eu olhei literalmente todas as páginas do Google e não há traços da Kaledonia Pictures além dos artigos publicados [sobre o suposto filme]." Há quem diga, ainda, que toda a história pode ser falsa, já que não existem registros online relacionados à tal Kaledonia Pictures ou qualquer outro envolvido no suposto filme do Unknown. Vale a pena lembrar ainda que o livro que originou toda a saga ainda não está em domínio público, o que explica a ausência de Wonka em qualquer material relacionado, enquanto o tal Desconhecido seria propriedade dos realizadores da fracassada Willy Wonka Experience — isso indica, mas não confirma, o envolvimento deles na suposta adaptação. O que foi a Willy Wonka Experience? A atração que veio para se aproveitar do hype do recente filme com Timothée Chalamet (Duna: Parte 2) chegou a virar caso de política na última semana, mas ganhou o mundo e virou mem após viralizar pela sua bizarrice. A chamada Willy’s Chocolate Experience aconteceu entre os dias 24 e 25 de fevereiro em um galpão na cidade de Glasgow, na Escócia, e usou imagens geradas com inteligência artificial para prometer um mundo de fantasia, doces e imersão. apparently this was sold as a live Willy Wonka Experience but they used all AI images on the website to sell tickets and then people showed up and saw this and it got so bad people called the cops lmao pic.twitter.com/tfkyg0G0WG — Chris Alsikkan (@AlsikkanTV) February 26, 2024 "Aparentemente isso foi vendido como uma experiência ao vivo com Willy Wonka, mas eles usaram imagens feitas por IA para vender ingressos. Quando as pessoas chegaram e viram, chamaram a polícia" Quem pagou os ingressos vendidos a £ 35, cerca de R$ 220, porém, encontrou um espaço praticamente vazio, com decorações básicas e poucas atrações. Atores foram contratados para interpretar Willy Wonka, Oompa-Loompas e o tal Unknown, que na história da ativação, é um fabricante de chocolate malvado que vive dentro das paredes e não existe nos filmes ou no conto de Roald Dahl, que inspirou toda a franquia. A função do personagem era, basicamente, assustar as crianças que não o vissem escondido em meio aos cenários de papelão e pôsteres impressos com as artes geradas por IA, que em nada lembravam o que foi entregue. Em vez de chocolates e doces, cada criança presente ganhava um copo de limonada e algumas jujubas, explorando cenários que nem mesmo pareciam oferecer a resistência necessária para aguentar o peso dos pequenos. @thenobleways We Went To The Willy Wonka Experience In Glasgow UK #wonka #willywonka #uk #glasgow #fyp #disney ? original sound - thenobleways A Willy’s Chocolate Experience durou menos de um dia, com os pais enganados exigindo reembolsos dos ingressos e chamando a polícia para os organizadores. O interesse no TikTok começou a crescer, porém, com noticiários internacionais convidando alguns dos atores envolvidos para contarem seu lado dessa história, enquanto a rede social também era usada para divulgar imagens e detalhes da experiência. Falando ao The Independent, o ator Paul Connell, que interpretou Willy Wonka, disse que seu roteiro consistia de 15 páginas de “bobagens geradas por IA”, com direito ao seu personagem sendo chamado de Willy McDuff. O fechamento do evento impediu que o Desconhecido completasse seu plano igualmente alheio às páginas e aos filmes da Fantástica Fábrica de Chocolate — roubar uma arma anti-grafite que seria criação de Wonka, para impedir que as mães limpassem os quartos dos filhos. @felicia.wishes The Unknown Evil Chocolate Maker, reveal yourself! ???? #wonkaexperience #theunknown #willywonka #willywonkaexperience #willywonkatiktok #maskedman #therealunknown #theunknownactor #meme #feliciatheunknown #unknown #intotheunknown #fyp #foryoupage #whoistheunknown #unkowngirl #comedy ? original sound - fel???? Até onde se sabe, Connell não está envolvido no filme de terror anunciado nesta semana — se é que a produção existe. O mesmo, aliás, vale para os outros, incluindo Felicia Wishes, como se identifica a atriz responsável por dar vida ao Unknown, e Kristy Paterson, a Oompa-Loompa solitária que fez o possível para atender às crianças durante o desastroso evento e também caiu nas graças da internet. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: Renascer | Sucesso da novela desbancou até a toda poderosa Netflix James Webb detecta buraco negro supermassivo no início do universo Vladmir Komarov: as últimas palavras do cosmonauta que caiu do céu Os 45 filmes mais esperados de 2024 Sweet Home | Filme que inspirou Resident Evil pode ser visto de graça Framboesa de Ouro 2024 | Quais são os indicados a pior filme do ano?

No mais...